Carta de Orientação de Jovens Pais Solteiros

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Carta de Orientação de Jovens Pais Solteiros"

Transcrição

1 Carta de Orientação de Jovens Pais Solteiros O Secretariado Nacional, órgão que deve zelar pelo bom andamento do Movimento como um todo, sabe da existência de equipistas jovens que passam pela experiência de serem pais solteiros. Este fato é uma realidade em nosso país e em muitos outros onde existem Equipes de Jovens de Nossa Senhora. Além do casal acompanhador e do conselheiro espiritual, uma equipe de base é formada essencialmente por jovens solteiros. Os jovens que têm filhos, mesmo que optem por continuar solteiros, tem como vocação primeira ser mãe ou pai, não sendo recomendável que participem do movimento. Se houver uma afinidade muito grande desta pessoa com o movimento, ela pode participar das EJNS. Lembrando sempre que, assim como todos os demais equipistas, este jovem deve assumir sua posição de seguidor de Cristo, mantendo-se casto, seguindo a orientação da Igreja. Os jovens pais e mães solteiros que venham a participar do movimento podem exercer funções nas equipes de base, mas não o podem na equipe de setor e de SN (incluindo pilotos). Casos de gravidez na equipe de base devem ser trabalhados buscando a conscientização de que o erro não foi a gravidez e sim o ato anterior, ou seja, não viver a castidade. O Secretariado Nacional e a Equipe de Animação Nacional informam que a presente orientação foi fruto de muita reflexão e oração. Não se trata, pois, de discriminação, preconceito ou punição, mas sim de ser entendido que existem diferentes fases e estágios na vida de cada um que pedem mudanças. Não é função da Equipe de Animação Nacional julgar e discutir as ações isoladamente de cada jovem. É importante deixar claro que somos um Movimento que vive no seio da Igreja Católica, orientada pelo Santo Padre o Papa João Paulo II. O que se pretende é o oferecimento de uma linha de orientação às dúvidas e percalços que podem surgir em cada Setor, dificuldades estas que, se não forem resolvidas com muita retidão e correção fraterna, somente acabam por criar discórdias e desamor. A Equipe de Animação Nacional encerra estas considerações e espera que elas estimulem um maior crescimento em todas as equipes, tornando-as células vivas da Igreja de Jesus Cristo, anunciadoras do Evangelho e semeadoras de amor e paz. Equipes de Jovens de Nossa Senhora Equipe de Animação Nacional Fevereiro de 2009 Brasília Aquele que ama a Deus, ame também o seu irmão (1 Jo 4, 20-21)

2 Carta Orientadora: Eleição de responsável de Setor No EAN de junho de 2009 foi constatada a necessidade de detalhar melhor o modo de escolha dos responsáveis de Setor. Por isso essa carta foi revisada. O modo de escolha do responsável de setor é: 1. Os equipistas que podem ser elegíveis a responsável de Setor são: Os responsáveis de equipes de base do ano da eleição e o do ano anterior; Todos os integrantes do Setor e as pessoas que se destacaram, mas que, de preferência, já tenham sido responsáveis de equipe. É importante que apenas as pessoas que tiverem algum impedimento para assumir a responsabilidade sejam inicialmente retiradas desta lista, tendo em vista que muitos podem dizer não por se achar incapazes ou por avaliar que seria presunção assumir que quer ser responsável de setor. Nessa primeira etapa é muito importante que apenas aqueles que não continuarão no movimento tenham seus nomes excluídos da lista. 2. Então a partir desta lista de elegíveis, a equipe de base fará uma eleição, onde todos os jovens votam, o casal e o conselheiro apuram os votos secretamente. O nome que a equipe indicará para segunda etapa da escolha será o da pessoa mais votada; 3. A segunda etapa ocorrerá em uma reunião de Setor que contará também com a participação de todos os responsáveis de equipes de base (REB) daquele ano, será escolhido o responsável do Setor. Cada membro da equipe de setor, com exceção do Casal Acompanhador de Setor e Conselheiro Espiritual do Setor, votará, juntamente com os REB, nos nomes indicados pelas equipes de base. A pessoa mais votada será o novo responsável de Setor. Essa segunda etapa faz-se necessária, pois os REB e os membros da equipe de Setor é que acompanham mais de perto a realidade de cada equipe de base, bem como o amor, trabalho, dedicação e desprendimento dos jovens às EJNS. Com isso, têm maior discernimento para escolher, dentre os jovens indicados por todos os equipistas do setor aquele que assumirá essa função nos próximos dois anos. Finaliza-se esta carta salientando que exceções e casos especiais devem ser discutidos e decididos em Reunião da Equipe de Animação Nacional. Eleição de responsável de equipe de base Na equipe de base deve ser feita uma eleição para o responsável, vice-responsável, social e tesoureiro. Cada integrante da equipe votará indicando o nome e a respectiva função para a pessoa. Por exemplo: Samanta Responsável; Esteves Vice-responsável e assim por diante. A pessoa mais votada para cada função será o novo responsável da função. Esta resolução foi tomada na EAN de Janeiro de 2009 e só pode ser alterada em EAN.

3 Carta Orientadora: Idade Para Ingresso No Movimento Buscando esclarecer as recorrentes dúvidas sobre o tema, este Secretariado Nacional entendeu por necessária a elaboração da presente orientação, a fim de sanar as dúvidas e colaborar com o bom desenvolvimento das EJNS em todo Brasil. Esclarece-se que traremos aqui reflexões norteadoras para esta questão que nos foi apresentada por alguns Setores. Desde já frisamos que a presente trata-se de uma orientação com base nos alicerces do nosso Movimento (Documentos Base), não é uma nova determinação ou regra, nem pretende ser inovadora, mas sim esclarecedora. A questão da idade para ingresso nas EJNS tem importância tão grande que consta expressamente do Documento Orientador (página 4), ao referir-se à estrutura do Movimento, especificamente da Equipe descreve (...) idades entre os 16 e os 30 anos(...). A importância deste limite de idade está intimamente relacionada ao carisma das EJNS e sua própria identidade, já que estamos nos reportando a Equipes de Jovens, não equipe de adolescentes e de adultos (fique claro que estamos tratando do ingresso nas EJNS, e não da permanência). O fato que motivou tal orientação passamos a narrar: informações realizadas com jovens dentro da faixa etária estabelecida no Documento Orientador que por problemas no Setor/Coordenação/Expansão não iniciaram a pilotagem, e neste lapso de tempo os jovens ultrapassam a idade máxima para a participação embora ainda desejem fazer parte do movimento. Sobre este fato o Secretaria Nacional debruçou-se e dos estudos e discussões sobre o tema emanou a presente orientação. O limite estabelecido na Documento Orientador deve ser observado, entretanto não se deve penalizar os jovens que a época do primeiro SIM às EJNS, em reposta ao chamado Vem e Segueme, preenchiam todos os itens necessários à participação, inclusive à idade. Deve-se, pois, considerar que o limite de idade será observado à época da Informação, não devendo ser solitariamente empecilho à participação do nosso Movimento. Em resumo, para estar apto a caminhar nas EJNS, no que tange ao limite de idade, deve ser observada a idade à data da informação, ou seja, o jovem deverá ter mais de 16 anos e 30 anos. Esperamos, com isso, auxiliar aos Setores/ Coordenações/Expansões em suas dúvidas acerca destas questões, e nos colocamos a disposição para quaisquer outros questionamentos que surjam, a fim de que a unidade do nosso Movimento, à exemplo da unidade da Igreja de Cristo, seja preservada e enaltecida. O Poderoso fez em mim maravilhas e Santo é o Seu nome. Secretariado Nacional Junho de 2004

4 Carta Orientadora: Conselheiros Espirituais Queridos filhos, Em primeiro lugar que a paz de Nosso Senhor Jesus e o Carinho maternal de Maria Nossa Mãe esteja com todos vocês. Como eu havia comentado na reunião do Secretariado Nacional, venho confirmar aquilo que já havia sido dito sobre figura do Conselheiro Espiritual e o seu papel nas Equipes de Jovens de Nossa Senhora. Em primeiro lugar o Conselheiro Espiritual é a presença da Igreja do Cristo Sacerdote que sempre está caminhando com seu povo como Bom Pastor das Ovelhas. Quero lembrar também o seu papel de mestre da Palavra, aquele que encontrar prazer na Palavra de Deus e que partilha conosco dos frutos de suas meditações, de sua oração e assim ajudar a uma melhor acolhida do plano de Deus em nossas vidas. Num segundo momento deve ser alguém que com a sua vida nos dê o desejo de sermos santos, pois o seu modo de ministrar os Sacramentos deve ser respeitoso e adequado ao ministério que exerce e assim nos conduzir ao encontro com Deus que é Santo. Mas é ele também aquele que testemunha uma juventude que supera a idade e mostrar uma alegria no caminho escolhido, pois assim o foi Jesus o grande modelo a ser seguido por todos os Conselheiros. Porém queridos equipistas, infelizmente pelo que pude constatar em breves diálogos com alguns responsáveis está por demais difícil conseguir padres que se disponham a serem conselheiros em nossas equipes. E em muitos lugares a carência de sacerdotes dificulta ainda mais a situação. O que fazer? Primeiro rezar para que o Senhor da Messe mande operários em abundância para que a sua messe. E depois incentivar aqueles padres que trabalham conosco nas equipes. Mas mesmo diante de uma problemática tão grande ainda podem surgir outras saídas para amenizar as carências em de Conselheiros em nossas equipes. Antes reitero e confirmo as recomendações, que já tínhamos conhecimento, feitas pelo Padre Cristiano da Arquidiocese de Brasília quanto lá se encontrava o Secretariado Nacional. Orientações... É claro dentro de nossos documentos que o conselheiro deve ser um sacerdote e não havendo a possibilidade deste estar efetivamente na equipe de base é preciso considerar assim outro ministro qualificado neste posto da equipe de base e para isso é necessário ter em conta critérios que nos mantenham fiéis ao projeto de Deus nas Equipes de Jovens de Nossa Senhora. Então... um primeiro critério é a necessidade de o ministro ser qualificado, e para nós isto significa que o conselheiro deve ter uma formação mínima de teologia e aqui temos como mínimo pelo menos dois anos de teologia cursados ou o segundo ano em curso; um segundo critério que parece razoável é que devendo o conselheiro ser um ministro da Igreja podemos considerar para este posto seminaristas (religiosos ou diocesanos) todos estes tendo em consideração o primeiro critério citado; já as religiosas (Irmãs), os requisitos mínimos são:

5 ter experiência de vida em comunidade (Pastoral dos jovens de preferência); ter votos perpétuos; aqui é necessário esclarecer que o fiel leigo ou leiga não deve ser considerado para este posto visto que, mesmo que tenha formação teológica não é este seu papel na equipe, bem como não é próprio de ministros consagrados ou ordenados (mesmo que esteja vivendo o período de formação) ocupar o posto de equipista de base em todos os seus níveis de responsabilidades; Por fim... é preciso que cada setor, cada equipe procure se adequar a estas orientações para que tendo princípios comuns vivamos do menor ao mais amplo aspecto de nosso movimento uma só realidade que é ser santo sendo efetivamente Equipe de Jovens de Nossa Senhora. Uma última orientação, é dever de cada equipe e setor tendo o seu Conselheiro Espiritual animá-lo ao serviço na equipe fazendo-o conhecer o quando mais possível o projeto de Deus para as Equipes e isso por meio dos documentos. Venho agora apresentar também como fruto da nossa última reunião do Secretariado Nacional, como candidatos a serem Conselheiros Espirituais de nossas equipes, a figura que já começa a ter um lugar em muitas de nossas Dioceses que é o Diácono Permanente (um homem que é ordenado para o serviço do povo de Deus nas diversas necessidades corporais -caridade- e espirituais porém é casado, e com a autorização da esposa e a acolhida da Igreja, depois de alguns anos de estudo se torna também um ministro ordenado). Sendo assim não vejo porque não considerar e se possível contar com essa ajuda que com certeza de acordo com as realidades de cada Diocese pode em muito ajudar o nosso movimento das Equipes de Jovens de Nossa Senhora. Rezo para que cada vez mais o nosso movimento tenha a expressão que Deus deseja e que possamos contar com a acolhida dos diáconos permanentes ao nosso movimento. Um abraço e a benção de Deus a todos, pela intercessão de Maria Nossa Mãe. Pe. Marco Antônio Teixeira Lima Conselheiro Nacional Agosto de 2005

6 Carta Orientadora: Missão em Família É sempre bom e convém que estejamos em consonância com os documentos do Movimento. O Plano Pessoal de Vida (PPV) nos orienta como devemos viver em Equipe, passo a passo o ser equipista. Encontramos no terceiro tópico do PPV, A Missão, item (a), na família:... nas Equipes nos comprometemos a viver em nosso lar um sentido de missão, com espírito de família... Antes de qualquer coisa assumimos a família como ela é...tal e como são acolhê-los e escutá-los; fazer possível a reconciliação; criar união e fomentar tudo o que possa contribuir para seu fortalecimento;... O Plano Pessoal de Vida pede a você um compromisso concreto no interior do seu lar. Desde o simples colaborar nos afazeres, estar atento a quem passa por um momento difícil, ser o mediador, apaziguando as discussões e criando a possibilidade de oração em família. A presença de um diálogo adulto e alegre, serviçal e atento de quem vive a espiritualidade das Equipes deve levar ao seu lar paz, liberdade, convivência... Isto nos remete a um balanço da vida familiar, entre pais e filhos, entre os irmãos, ou, quando possível, todos reunidos. É uma oportunidade de se exercitar o perdão, a caridade e a humildade. Este balanço pode ser chamado também de DEVER DE SENTAR-SE. Sem o perdão os problemas familiares não têm solução. Além de perdoar é preciso reconciliar-se, restabelecer a convivência fraterna. A caridade é aceitar que o outro seja diferente e amar apesar das diferenças. Finalmente, a humildade é a aceitação da verdade, seja ela a nosso favor ou contra nós. Para bem realizar a Missão em família faz-se necessário respeito e caridade para falar, paciência e humildade para escutar. Sem o respeito mútuo desaparece a possibilidade do encontro. Tal prática é sempre uma porta que nos permite ingressar na vida daqueles a quem mais amamos e torna mais íntima a convivência. A família nunca será perfeita, mas será cada vez melhor se cada um souber progredir no amor. Dia a dia vamos construindo a família. Portanto, o ponto de partida é assumir uma atitude de amor e abertura. A convivência e, mais ainda, a comunhão entre as pessoas exige esta atitude, a disposição e a boa vontade para o encontro. O dever de sentar-se ajuda a aprofundar a comunhão familiar, manifestando pensamentos e sentimentos, mágoas e arrependimentos, propósitos. Afastam mal-entendidos e encaminha a solução de conflitos. É importante prepararmos nosso coração para o dever de sentar-se, numa atmosfera de oração. Sentar-se diante do Senhor. Sendo assim, nada melhor que iniciar sempre com um momento de oração, se possível espontânea e em voz alta. Essa forma de oração aproxima os corações. E, por fim, deve-se sempre finalizar com uma tomada de resoluções práticas e oportunas, para curar, consolidar, rejuvenescer, arejar e abrir o lar.

7 Visto o porquê fazer, o como fazer, torna-se importante definir quando fazer. É ideal se estabelecer uma periodicidade, pelo menos um a cada mês, ou mais, quando necessário ou oportuno, tendo o cuidado de não se acomodar em algumas dificuldades, como por exemplo, a falta de tempo. Falta de tempo é falta de amor. Sempre encontramos tempo para as coisas de que gostamos e para as pessoas a quem amamos. Queridos equipistas, que esta Carta Orientadora chegue a cada um levando motivação e alegria de termos mais este instrumento valioso para desenvolvermos nossa espiritualidade também na vida familiar, proporcionando verdadeiros encontros capazes de tornar possível a comunhão e nos preparar para a vida na Igreja e no mundo. Cláudia e Edson Neri Casal Acompanhador do Secretariado Nacional Brasília, maio de Bibliografia consultada: - Plano Pessoal de Vida Equipes de Jovens de Nossa Senhora - EJNS - Casal em Diálogo Pe. Flávio Cavalca - Família Feliz Frei Anselmo Fracasso - Cartas Mensais das Equipes de Nossa Senhora - ENS

CARTA INTERNACIONAL. Indice:

CARTA INTERNACIONAL. Indice: CARTA INTERNACIONAL Indice: Introdução. I. Equipas de Jovens de Nossa Senhora II. A equipa III. As funções na equipa IV. A vida em equipa V. Abertura ao mundo, compromisso VI. O Movimento das E.J.N.S.

Leia mais

EQUIPAS DE JOVENS DE NOSSA SENHORA O PAPEL DO CASAL ASSISTENTE

EQUIPAS DE JOVENS DE NOSSA SENHORA O PAPEL DO CASAL ASSISTENTE EQUIPAS DE JOVENS DE NOSSA SENHORA O PAPEL DO CASAL ASSISTENTE A experiência de um casal cristão que acompanha a equipa traz aos seus membros uma riqueza complementar à que caracteriza a presença do padre.

Leia mais

OBLATOS ORIONITAS. linhas de vida espiritual e apostólica

OBLATOS ORIONITAS. linhas de vida espiritual e apostólica OBLATOS ORIONITAS linhas de vida espiritual e apostólica Motivos inspiradores da oblação orionita laical O "carisma" que o Senhor concede a um fundador, é um dom para o bem de toda a Igreja. O carisma

Leia mais

LEMA: EU VIM PARA SERVIR (Mc 10,45) TEMA: FRATERNIDADE: IGREJA E SOCIEDADE

LEMA: EU VIM PARA SERVIR (Mc 10,45) TEMA: FRATERNIDADE: IGREJA E SOCIEDADE LEMA: EU VIM PARA SERVIR (Mc 10,45) TEMA: FRATERNIDADE: IGREJA E SOCIEDADE Introdução A CF deste ano convida-nos a nos abrirmos para irmos ao encontro dos outros. A conversão a que somos chamados implica

Leia mais

Elementos da Vida da Pequena Comunidade

Elementos da Vida da Pequena Comunidade Raquel Oliveira Matos - Brasil A Igreja, em sua natureza mais profunda, é comunhão. Nosso Deus, que é Comunidade de amor, nos pede entrarmos nessa sintonia com Ele e com os irmãos. É essa a identidade

Leia mais

NOVENA DE NATAL 2015. O Natal e a nossa realidade. A jovem concebeu e dará à luz um filho, e o chamará pelo nome de Emanuel.

NOVENA DE NATAL 2015. O Natal e a nossa realidade. A jovem concebeu e dará à luz um filho, e o chamará pelo nome de Emanuel. NOVENA DE NATAL 2015 O Natal e a nossa realidade A jovem concebeu e dará à luz um filho, e o chamará pelo nome de Emanuel. (Is 7,14) APRESENTAÇÃO O Natal se aproxima. Enquanto renovamos a esperança de

Leia mais

Selecionando e Desenvolvendo Líderes

Selecionando e Desenvolvendo Líderes DISCIPULADO PARTE III Pr. Mano Selecionando e Desenvolvendo Líderes A seleção de líderes é essencial. Uma boa seleção de pessoas para a organização da célula matriz facilitará em 60% o processo de implantação

Leia mais

Por Rogério Soares Coordenador Estadual da RCC São Paulo Grupo de Oração Kénosis

Por Rogério Soares Coordenador Estadual da RCC São Paulo Grupo de Oração Kénosis Grupos de Oração sem a experiência do Batismo no Espírito Santo, exercício dos carismas e o cultivo da vivência fraterna, revelam uma face desfigurada da RCC. Reflitamos a esse respeito tendo por base

Leia mais

GRUPOS. são como indivíduos, cada um deles, tem sua maneira específica de funcionar.

GRUPOS. são como indivíduos, cada um deles, tem sua maneira específica de funcionar. GRUPOS são como indivíduos, cada um deles, tem sua maneira específica de funcionar. QUANTOS ADOLESCENTES A SUA CLASSE TEM? Pequenos (de 6 a 10 pessoas) Médios ( de 11 pessoa a 25 pessoas) Grandes ( acima

Leia mais

A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa.

A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa. Encontro com a Palavra Agosto/2011 Mês de setembro, mês da Bíblia 1 encontro Nosso Deus se revela Leitura Bíblica: Gn. 12, 1-4 A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa. Boas

Leia mais

Tema 8: Vocação - um novo relacionamento Deus se revela através dos outros

Tema 8: Vocação - um novo relacionamento Deus se revela através dos outros Tema 8: Vocação - um novo relacionamento Deus se revela através dos outros DEUS SE REVELA ATRAVÉS DOS OUTROS Ser Marista com os outros: Experimentar caminhos de vida marista comunitariamente INTRODUÇÃO

Leia mais

Sumário. Motivo 1 A fé sem obras é morta - 9. Motivo 2 A Igreja é lugar de amor e serviço - 15. Motivo 3 O mundo tem fome de santidade - 33

Sumário. Motivo 1 A fé sem obras é morta - 9. Motivo 2 A Igreja é lugar de amor e serviço - 15. Motivo 3 O mundo tem fome de santidade - 33 1 a Edição Editora Sumário Motivo 1 A fé sem obras é morta - 9 Motivo 2 A Igreja é lugar de amor e serviço - 15 Motivo 3 O mundo tem fome de santidade - 33 Santos, Hugo Moreira, 1976-7 Motivos para fazer

Leia mais

Bispo Sr. Dr. Gebhard Fürst. O ESPÍRITO É VIVIFICADOR Desenvolver a Igreja em muitos lugares

Bispo Sr. Dr. Gebhard Fürst. O ESPÍRITO É VIVIFICADOR Desenvolver a Igreja em muitos lugares Bispo Sr. Dr. Gebhard Fürst O ESPÍRITO É VIVIFICADOR Desenvolver a Igreja em muitos lugares Carta Pastoral dirigida às igrejas da diocese de Rotemburgo-Estugarda na Quaresma Pascal de 2015 Bispo Sr. Dr.

Leia mais

UMA VIDA DE PAZ, PACIÊNCIA E AMABILIDADE EM UM MUNDO HOSTIL.

UMA VIDA DE PAZ, PACIÊNCIA E AMABILIDADE EM UM MUNDO HOSTIL. UMA VIDA DE PAZ, PACIÊNCIA E AMABILIDADE EM UM MUNDO HOSTIL. Como sabemos o crescimento espiritual não acontece automaticamente, depende das escolhas certas e na cooperação com Deus no desenvolvimento

Leia mais

Os encontros de Jesus. sede de Deus

Os encontros de Jesus. sede de Deus Os encontros de Jesus 1 Jo 4 sede de Deus 5 Ele chegou a uma cidade da Samaria, chamada Sicar, que ficava perto das terras que Jacó tinha dado ao seu filho José. 6 Ali ficava o poço de Jacó. Era mais ou

Leia mais

Celebração do Dia Nacional do Catequista 30 de agosto de 2015

Celebração do Dia Nacional do Catequista 30 de agosto de 2015 Celebração do Dia Nacional do Catequista 30 de agosto de 2015 Introdução: Educar na fé, para a paz, a justiça e a caridade Este ano a Igreja no Brasil está envolvida em dois projetos interligados: a lembrança

Leia mais

Músicos, Ministros de Cura e Libertação

Músicos, Ministros de Cura e Libertação Músicos, Ministros de Cura e Libertação João Paulo Rodrigues Ferreira Introdução Caros irmãos e irmãs; escrevo para vocês não somente para passar instruções, mas também partilhar um pouco da minha experiência

Leia mais

O que fazer em meio às turbulências

O que fazer em meio às turbulências O que fazer em meio às turbulências VERSÍCULO BÍBLICO Façam todo o possível para viver em paz com todos. Romanos 12:18 OBJETIVOS O QUÊ? (GG): As crianças assistirão a um programa de auditório chamado Geração

Leia mais

Tema 5: Vocação - um novo relacionamento Você também é Marista?

Tema 5: Vocação - um novo relacionamento Você também é Marista? Tema 5: Vocação - um novo relacionamento Você também é Marista? VOCÊ TAMBÉM É MARISTA? Um novo jeito de ser Marista: Na emergência de um novo tempo para o carisma Marista INTRODUÇÃO O relacionamento entre

Leia mais

Plano Diocesano da Animação Bíblico-Catequética

Plano Diocesano da Animação Bíblico-Catequética Plano Diocesano da Animação Bíblico-Catequética 2 0 1 2-2 0 1 5 DIOCESE DE FREDERICO WESTPHALEN - RS Queridos irmãos e irmãs, Com imensa alegria, apresento-lhes o PLANO DIOCESANO DE ANIMAÇÃO BÍBLICO -

Leia mais

JOVENS COM UMA MISSÃO JOCUM ARACAJU PROJETO INTERCESSÃO INTERCESSORES E GRUPOS DE INTERCESSÃO

JOVENS COM UMA MISSÃO JOCUM ARACAJU PROJETO INTERCESSÃO INTERCESSORES E GRUPOS DE INTERCESSÃO JOVENS COM UMA MISSÃO JOCUM ARACAJU PROJETO INTERCESSÃO INTERCESSORES E GRUPOS DE INTERCESSÃO Miss. Gustavo Lima Silva (Beréu) & Wanessa S. B. Santos Silva (Brasil) Recife, 2010. SUMÁRIO INTRODUÇÃO...

Leia mais

O líder influenciador

O líder influenciador A lei da influência O líder influenciador "Inflenciar é exercer ação psicológica, domínio ou ascendências sobre alguém ou alguma coisa, tem como resultado transformações físicas ou intelectuais". Liderança

Leia mais

PROVÍNCIA MARISTA DO BRASIL NORTE

PROVÍNCIA MARISTA DO BRASIL NORTE PROVÍNCIA MARISTA DO BRASIL NORTE Espiritualidade Apostólica Marista Ir. José Milson de Mélo Souza Ano de Deus Pai LADAINHA DE SÃO MARCELINO CHAMPAGNAT (Ir. José Milson) V. Senhor, tende piedade de nós.

Leia mais

PESQUISA DOS PADRES SOBRE AS PRIORIDADES ESTRATÉGICAS PARA A ARQUIDIOCESE DE BOSTON

PESQUISA DOS PADRES SOBRE AS PRIORIDADES ESTRATÉGICAS PARA A ARQUIDIOCESE DE BOSTON PESQUISA DOS PADRES SOBRE AS PRIORIDADES ESTRATÉGICAS PARA A ARQUIDIOCESE DE BOSTON Esta pesquisa vai pedir para você comentar e dar a sua opinião sobre as prioridades estratégicas propostas pelo Gabinete

Leia mais

Encontro de Revitalização da Pastoral Juvenil LUZES DOS DOCUMENTOS

Encontro de Revitalização da Pastoral Juvenil LUZES DOS DOCUMENTOS Encontro de Revitalização da Pastoral Juvenil LUZES DOS DOCUMENTOS Ficha 1 1 Formação Integral (I) A com juventude para todo trabalho de evangelização A, como fundante (falando- se em, com atenção também

Leia mais

Manual de Respostas do Álbum Líturgico- catequético No Caminho de Jesus [Ano B 2015]

Manual de Respostas do Álbum Líturgico- catequético No Caminho de Jesus [Ano B 2015] 1 Manual de Respostas do Álbum Líturgico- catequético No Caminho de Jesus [Ano B 2015] Página 9 Na ilustração, Jesus está sob a árvore. Página 10 Rezar/orar. Página 11 Amizade, humildade, fé, solidariedade,

Leia mais

No Dia do Juízo, quando o Filho do Homem, na Sua glória, vier nos julgar, escreve o evangelista Mateus, Ele nos questionará sobre

No Dia do Juízo, quando o Filho do Homem, na Sua glória, vier nos julgar, escreve o evangelista Mateus, Ele nos questionará sobre Caridade e partilha Vivemos em nossa arquidiocese o Ano da Caridade. Neste tempo, dentro daquilo que programou o Plano de Pastoral, somos chamados a nos organizar melhor em nossos trabalhos de caridade

Leia mais

Apresentação. 8-11 de Abril 2015: Seminário para Formadores/ as. 23-26 de Setembro 2015: Congresso para jovens consagrados/as

Apresentação. 8-11 de Abril 2015: Seminário para Formadores/ as. 23-26 de Setembro 2015: Congresso para jovens consagrados/as Nota pastoral da Conferência Episcopal sobre o Ano da Vida Consagrada Chamados a levar a todos o abraço de Deus ) Para além da abertura (30 de Novembro de 2014 e do encerramento (2 de Fevereiro de 2016,

Leia mais

LECTIO DIVINA JESUS CHAMA SEUS DISCI PULOS

LECTIO DIVINA JESUS CHAMA SEUS DISCI PULOS LECTIO DIVINA JESUS CHAMA SEUS DISCI PULOS 1 TEXTO BÍBLICO - Lucas 6,12-19 (Fazer uma Oração ao Espírito Santo, ler o texto bíblico, fazer um momento de meditação, refletindo sobre os três verbos do texto

Leia mais

A Palavra de Deus. - É na Palavra de Deus que o homem encontra o conhecimento a respeito da Vida, de onde viemos e onde vamos viver a eternidade.

A Palavra de Deus. - É na Palavra de Deus que o homem encontra o conhecimento a respeito da Vida, de onde viemos e onde vamos viver a eternidade. A Palavra de Deus 2 Timóteo 3:16-17 Pois toda a Escritura Sagrada é inspirada por Deus e é útil para ensinar a verdade, condenar o erro, corrigir as faltas e ensinar a maneira certa de viver. 17 E isso

Leia mais

Lembrança da Primeira Comunhão

Lembrança da Primeira Comunhão Lembrança da Primeira Comunhão Jesus, dai-nos sempre deste pão Meu nome:... Catequista:... Recebi a Primeira Comunhão em:... de... de... Local:... Pelas mãos do padre... 1 Lembrança da Primeira Comunhão

Leia mais

Igreja Amiga da criança. Para pastores

Igreja Amiga da criança. Para pastores Igreja Amiga da criança Para pastores Teste "Igreja Amiga da Criança" O povo também estava trazendo criancinhas para que Jesus tocasse nelas. Ao verem isso, os discípulos repreendiam aqueles que as tinham

Leia mais

VISITA PASTORAL NA ARQUIDIOCESE DE MARIANA

VISITA PASTORAL NA ARQUIDIOCESE DE MARIANA VISITA PASTORAL NA ARQUIDIOCESE DE MARIANA A Vista Pastoral constitui-se em momento privilegiado de contato do Arcebispo com o povo santo de Deus, confiado aos seus cuidados de pastor, com a preciosa colaboração

Leia mais

GEDCC 89 ANOS NOSSA ESPIRITUALIDADE JORNADA DAS ESCOLHAS E DECISÕES SEXTA-FEIRA 04/04/2014

GEDCC 89 ANOS NOSSA ESPIRITUALIDADE JORNADA DAS ESCOLHAS E DECISÕES SEXTA-FEIRA 04/04/2014 SEXTA-FEIRA 04/04/2014 Que haja Paz em vossos corações. As opções que fazemos, no decorrer de nossas vidas, determinam os caminhos para que possamos chegar juntos ao Pai. E a opção do Amor ao próximo,

Leia mais

DOUTRINAS BÁSICAS DA VIDA CRISTÃ

DOUTRINAS BÁSICAS DA VIDA CRISTÃ EBD DOUTRINAS BÁSICAS DA VIDA CRISTÃ DOUTRINAS BÁSICAS DA VIDA CRISTÃ OLÁ!!! Sou seu Professor e amigo Você está começando,hoje, uma ETAPA muito importante para o seu CRESCIMENTO ESPIRITUAL e para sua

Leia mais

Lição 01 O propósito eterno de Deus

Lição 01 O propósito eterno de Deus Lição 01 O propósito eterno de Deus LEITURA BÍBLICA Romanos 8:28,29 Gênesis 1:27,28 Efésios 1:4,5 e 11 VERDADE CENTRAL Deus tem um propósito original e eterno para minha vida! OBJETIVO DA LIÇÃO Que eu

Leia mais

BIÊNIO 2012-2013. Tema Geral da Igreja Metodista "IGREJA: COMUNIDADE MISSIONÁRIA A SERVIÇO DO POVO ESPALHANDO A SANTIDADE BÍBLICA. Tema para o Biênio

BIÊNIO 2012-2013. Tema Geral da Igreja Metodista IGREJA: COMUNIDADE MISSIONÁRIA A SERVIÇO DO POVO ESPALHANDO A SANTIDADE BÍBLICA. Tema para o Biênio 1 IGREJA METODISTA PASTORAL IMED PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO E PLANO DE AÇÃO BIÊNIO 2012-2013 Tema Geral da Igreja Metodista "IGREJA: COMUNIDADE MISSIONÁRIA A SERVIÇO DO POVO ESPALHANDO A SANTIDADE BÍBLICA

Leia mais

PERDOAR E PEDIR PERDÃO, UM GRANDE DESAFIO. Fome e Sede

PERDOAR E PEDIR PERDÃO, UM GRANDE DESAFIO. Fome e Sede PERDOAR E PEDIR PERDÃO, UM GRANDE DESAFIO HISTÓRIA BÍBLICA: Mateus 18:23-34 Nesta lição, as crianças vão ouvir a Parábola do Servo Que Não Perdoou. Certo rei reuniu todas as pessoas que lhe deviam dinheiro.

Leia mais

Compartilhando a Sua Fé

Compartilhando a Sua Fé Livrinho 2 Pàgina 4 Lição Um Compartilhando a Sua Fé O Propósito desta Lição Agora que você descobriu a alegria de pecados perdoados e de uma nova vida em Cristo, sem dúvida quer que os seus familiares

Leia mais

SUGESTÃO PARA A REALIZAÇÃO DA ASSEMBLEIA PAROQUIAL ORAÇÃO INICIAL

SUGESTÃO PARA A REALIZAÇÃO DA ASSEMBLEIA PAROQUIAL ORAÇÃO INICIAL SUGESTÃO PARA A REALIZAÇÃO DA ASSEMBLEIA PAROQUIAL ORAÇÃO INICIAL 1 Ivocação ao Espirito Santo (oração ou canto) 2- Súplica inicial. (Em 2 coros: H- homens; M- mulheres) H - Procuramos para a Igreja/ cristãos

Leia mais

FESTA DO Pai-Nosso. 1º ano. Igreja de S. José de S. Lázaro. 7 de Maio de 2005

FESTA DO Pai-Nosso. 1º ano. Igreja de S. José de S. Lázaro. 7 de Maio de 2005 FESTA DO Pai-Nosso Igreja de S. José de S. Lázaro 1º ano 1 7 de Maio de 2005 I PARTE O acolhimento será feito na Igreja. Cada criança ficará com os seus pais nos bancos destinados ao seu catequista. Durante

Leia mais

A grande refeição é aquela que fazemos em torno da Mesa da Eucaristia.

A grande refeição é aquela que fazemos em torno da Mesa da Eucaristia. EUCARISTIA GESTO DO AMOR DE DEUS Fazer memória é recordar fatos passados que animam o tempo presente em rumo a um futuro melhor. O povo de Deus sempre procurou recordar os grandes fatos do passado para

Leia mais

JANEIRO Escola para formadores

JANEIRO Escola para formadores JANEIRO Escola para formadores De 02 a 28, as Irmãs da casa de formação, tiveram a oportunidade de participar da escola para formadores. A mesma é promovida pela Associação Transcender, com sede em São

Leia mais

A transmissão da fé na Família. Reunião de Pais. Família

A transmissão da fé na Família. Reunião de Pais. Família A transmissão da fé na Família Reunião de Pais Família Plano Pastoral Arquidiocesano Um triénio dedicado à Família Passar de uma pastoral sobre a Família para uma pastoral para a Família e com a Família

Leia mais

ORIENTAÇÕES PRÁTICAS PARA AS EQUIPES DE INTERCESSÃO

ORIENTAÇÕES PRÁTICAS PARA AS EQUIPES DE INTERCESSÃO ORIENTAÇÕES PRÁTICAS PARA AS EQUIPES DE INTERCESSÃO O Grupo de Oração é aberto para todos virem beber da água viva de Jesus, sendo inundados pelo Espírito Santo, onde louvam, cantam, e são alimentados

Leia mais

QUARESMA TEMPO DE REFLEXÃO E AÇÃO

QUARESMA TEMPO DE REFLEXÃO E AÇÃO QUARESMA TEMPO DE REFLEXÃO E AÇÃO Disponível em: www.seminariomaiordebrasilia.com.br Acesso em 13/03/2014 A palavra Quaresma surge no século IV e tem um significado profundo e simbólico para os cristãos

Leia mais

Curso de Discipulado

Curso de Discipulado cidadevoadora.com INTRODUÇÃO 2 Este curso é formado por duas partes sendo as quatro primeiras baseadas no evangelho de João e as quatro últimas em toda a bíblia, com assuntos específicos e muito relevantes

Leia mais

Encontro a propósito do inquérito do Sínodo dos Bispos sobre a família

Encontro a propósito do inquérito do Sínodo dos Bispos sobre a família METANOIA em Lisboa Encontro a propósito do inquérito do Sínodo dos Bispos sobre a família Algumas notas a partir da reflexão havida no dia 13 de dezembro de 2013 na qual participaram 43 pessoas Contexto

Leia mais

Palestra Virtual. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org.br

Palestra Virtual. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org.br Palestra Virtual Promovida pelo http://www.irc-espiritismo.org.br Tema: Vida em Sociedade Palestrante: Regina de Agostini Rio de Janeiro 05/02/1999 Organizadores da palestra: Moderador: "Brab" (nick: [Moderador])

Leia mais

A Regra daterceira Ordem da Sociedade de São Francisco iii) Ordem para Admissões e Renovações I. O CONVITE

A Regra daterceira Ordem da Sociedade de São Francisco iii) Ordem para Admissões e Renovações I. O CONVITE A Regra daterceira Ordem da Sociedade de São Francisco iii) Ordem para Admissões e Renovações como ordenado pelo Capítulo Interprovincial da Terceira Ordem na Revisão Constitucional de 1993, e subseqüentemente

Leia mais

LIBERTANDO OS CATIVOS

LIBERTANDO OS CATIVOS LIBERTANDO OS CATIVOS Lucas 14 : 1 24 Parábola sobre uma grande ceia Jesus veio convidar àqueles que têm fome e sede para se ajuntarem a Ele. O Senhor não obriga que as pessoas O sirvam, mas os convida

Leia mais

Deus está implantando o Seu Reino aqui na Terra e Ele tem deixado bem claro qual é a visão dele para nós:

Deus está implantando o Seu Reino aqui na Terra e Ele tem deixado bem claro qual é a visão dele para nós: Visão do MDa Na visão do MDA, é possível à Igreja Local ganhar multidões para Jesus sem deixar de cuidar bem de cada cristão é o modelo de discipulado um a um em ação. O MDA abrange diversos fatores desenvolvidos

Leia mais

ESTUDOS NO EVANGELHO DE JOÃO

ESTUDOS NO EVANGELHO DE JOÃO ESTUDOS NO EVANGELHO DE JOÃO ESTUDO 1 NOVA VIDA O presente curso ajudará você a descobrir fatos da Palavra de Deus, fatos os quais você precisa para viver a vida em toda a sua plenitude. Por este estudo

Leia mais

Carta Pastoral 2013-2014

Carta Pastoral 2013-2014 Carta Pastoral 2013-2014 O Sínodo Diocesano. Em Comunhão para a Missão: participar e testemunhar Estamos no momento decisivo do Sínodo da nossa diocese de Viseu. Pela sua importância, para o presente e

Leia mais

Ata do Lançamento do Ano Pastoral FAMÍLIA SALESIANA 2015/2016

Ata do Lançamento do Ano Pastoral FAMÍLIA SALESIANA 2015/2016 Ata do Lançamento do Ano Pastoral FAMÍLIA SALESIANA 2015/2016 Aos dezanove dias do mês de Setembro de dois mil e quinze realizou-se em Fátima, na Casa Nossa Senhora do Carmo, o encontro de apresentação

Leia mais

Começando pela realidade da assembléia, antes de mais nada é preciso perguntar-se: Qual a realidade desta comunidade reunida?

Começando pela realidade da assembléia, antes de mais nada é preciso perguntar-se: Qual a realidade desta comunidade reunida? Agora você vai conhecer dicas indispensáveis para o ministério de música no serviço à liturgia. Mas as orientações aqui apresentadas não dispensam as observações do celebrante. É ele quem preside e, por

Leia mais

CURSO PARA CAPACITAÇÃO DE LIDERANÇA E COORDENADORES DE GRUPOS JOVENS

CURSO PARA CAPACITAÇÃO DE LIDERANÇA E COORDENADORES DE GRUPOS JOVENS CURSO PARA CAPACITAÇÃO DE LIDERANÇA E COORDENADORES DE GRUPOS JOVENS Apresentação A JUVENTUDE MERECE ATENÇÃO ESPECIAL A Igreja Católica no Brasil diz que é preciso: Evangelizar, a partir de Jesus Cristo,

Leia mais

Pregação proferida pelo pastor João em 03/02/2011. Próxima pregação - Efésios 4:1-16 - A unidade do corpo de Cristo.

Pregação proferida pelo pastor João em 03/02/2011. Próxima pregação - Efésios 4:1-16 - A unidade do corpo de Cristo. 1 Pregação proferida pelo pastor João em 03/02/2011. Próxima pregação - Efésios 4:1-16 - A unidade do corpo de Cristo. Amados Irmãos no nosso Senhor Jesus Cristo: É devido à atuação intima do Espírito

Leia mais

Nº 03 - Setembro/2007

Nº 03 - Setembro/2007 Nº 03 - Setembro/2007 Setembro - Mês da Bíblia Deus viu quanto havia feito e era muito bom Gn 1,31. Por que a Igreja coloca o mês de setembro como Mês da Bíblia, se todos os dias do Ano devem ser Bíblicos?

Leia mais

Pastora Gabriela Pache de Fiúza

Pastora Gabriela Pache de Fiúza Sementinha Kids Ministério Boa Semente Igreja em células SERIE: AS PARÁBOLAS DE JESUS Lição 8: A ovelha perdida Principio da lição: Não importa onde você está. Deus sempre vai ao seu encontro. Base bíblica:

Leia mais

Informativo da Congregação Pobres Servos da Divina Providência Delegação Nossa Senhora Aparecida. Permanece conosco

Informativo da Congregação Pobres Servos da Divina Providência Delegação Nossa Senhora Aparecida. Permanece conosco Notícias de Família Informativo da Congregação Pobres Servos da Divina Providência Delegação Nossa Senhora Aparecida 06 JUNHO 2014 Permanece conosco Vivemos dias de graça, verdadeiro Kairós com a Celebração

Leia mais

RECAPITULANDO... MATEUS 28:18-20

RECAPITULANDO... MATEUS 28:18-20 MÓDULO 1 RECAPITULANDO... MATEUS 28:18-20 18 Jesus, aproximando-se, falou-lhes, dizendo: Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra. 19 Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os

Leia mais

Rita de Sá Freire. Maria: a Mãe do Eterno e Sumo Sacerdote - Homenagem ao Dia do Padre 4 de agosto

Rita de Sá Freire. Maria: a Mãe do Eterno e Sumo Sacerdote - Homenagem ao Dia do Padre 4 de agosto Rita de Sá Freire Maria: a Mãe do Eterno e Sumo Sacerdote - Homenagem ao Dia do Padre 4 de agosto No dia 4 de agosto, a Igreja comemora São João Maria Vianney, Padroeiro dos Padres. Gostaria de prestar

Leia mais

www.entrenacoes.com.br UMA IGREJA FORTE, SE FAZ COM MINISTÉRIOS FORTES

www.entrenacoes.com.br UMA IGREJA FORTE, SE FAZ COM MINISTÉRIOS FORTES www.entrenacoes.com.br UMA IGREJA FORTE, SE FAZ COM MINISTÉRIOS FORTES A RESPONSABILIDADE É PESSOAL A CEEN é uma igreja que tem a responsabilidade de informar e ensinar os valores e princípios de Deus,

Leia mais

Tens Palavras de Vida Eterna

Tens Palavras de Vida Eterna Catequese 40ano Tens Palavras de Vida Eterna Agenda da Palavra de Deus pela minha vida fora ANO A Durante as férias, mantenho-me em contato! CONTATOS DA PARÓQUIA Morada: Telefone: Correio eletrónico: Sítio:

Leia mais

CRIANÇAS E ADOLESCENTES MISSIONÁRIOS NA CARIDADE

CRIANÇAS E ADOLESCENTES MISSIONÁRIOS NA CARIDADE Vicente de Paulo dizia: "Que coisa boa, sem igual, praticar a Caridade. Praticá-la é o mesmo que praticar todas as virtudes juntas. É como trabalhar junto com Jesus e cooperar com ele na salvação e no

Leia mais

IIIDomingo Tempo Pascal- ANO A «..Ficai connosco, Senhor, porque o dia está a terminar e vem caindo a noite

IIIDomingo Tempo Pascal- ANO A «..Ficai connosco, Senhor, porque o dia está a terminar e vem caindo a noite Ambiente: Os comentadores destacaram, muitas vezes, a intenção teológica deste relato. Que é que isto significa? Significa que não estamos diante de uma reportagem jornalística de uma viagem geográfica,

Leia mais

NOVENA DOS PAIS QUE ORAM PELOS FILHOS

NOVENA DOS PAIS QUE ORAM PELOS FILHOS Pe. Nilton César Boni, cmf NOVENA DOS PAIS QUE ORAM PELOS FILHOS EDITORA AVE-MARIA Apresentação Aos membros da família cristã podem aplicar-se de modo particular as palavras com que Cristo promete a sua

Leia mais

CRIANÇAS AJUDAM E EVANGELIZAM CRIANÇAS

CRIANÇAS AJUDAM E EVANGELIZAM CRIANÇAS CRIANÇAS AJUDAM E EVANGELIZAM CRIANÇAS Infância/Adolescencia MISSÃO MISSÃO. Palavra muito usada entre nós É encargo, incumbência Missão é todo apostolado da Igreja. Tudo o que a Igreja faz e qualquer campo.

Leia mais

Entrada da Palavra: Comentário da Palavra: Permaneçamos em pé para acolher o Livro Santo de Nossa Fé, a Palavra de Deus, cantando.

Entrada da Palavra: Comentário da Palavra: Permaneçamos em pé para acolher o Livro Santo de Nossa Fé, a Palavra de Deus, cantando. Celebração de Encerramento PREPARAR 1. Bíblia e velas para a Procissão de Entrada da Palavra 2. Sementes de girassóis para cada catequista depositar num prato com terra diante do altar durante a homilia

Leia mais

Entre 18 e 20 de fevereiro será celebrado em Sassone (Itália) a XXIV Assembleia Nacional da Federação Italiana de Exercícios Espirituais (FIES).

Entre 18 e 20 de fevereiro será celebrado em Sassone (Itália) a XXIV Assembleia Nacional da Federação Italiana de Exercícios Espirituais (FIES). Entre 18 e 20 de fevereiro será celebrado em Sassone (Itália) a XXIV Assembleia Nacional da Federação Italiana de Exercícios Espirituais (FIES). O objetivo é a relação entre os Exercícios Espirituais e

Leia mais

QUESTÕES ELABORADAS A PARTIR DO TEXTO O CARISMA FUNDADOR Discurso de Chantilly Pe. Henri Caffarel

QUESTÕES ELABORADAS A PARTIR DO TEXTO O CARISMA FUNDADOR Discurso de Chantilly Pe. Henri Caffarel QUESTÕES ELABORADAS A PARTIR DO TEXTO O CARISMA FUNDADOR Discurso de Chantilly Pe. Henri Caffarel 1. Pe. Caffarel afirma que carisma fundador é muito mais do que uma simples boa idéia. Então, o que ele

Leia mais

CAPÍTULO 2. O Propósito Eterno de Deus

CAPÍTULO 2. O Propósito Eterno de Deus CAPÍTULO 2 O Propósito Eterno de Deus Já falamos em novo nascimento e uma vida com Cristo. Mas, a menos que vejamos o objetivo que Deus tem em vista, nunca entenderemos claramente o porque de tudo isso.

Leia mais

Visão MDA. Sidnei Souza Hewlett-Packard 01/01/2014

Visão MDA. Sidnei Souza Hewlett-Packard 01/01/2014 2014 Visão MDA [Digite o subtítulo do documento] VI [Digite o resumo do documento aqui. Em geral, um resumo é um apanhado geral do conteúdo do documento. Digite o resumo do documento aqui. Em geral, um

Leia mais

Capitulo 3 ESPIRITUALIDADE DA RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA

Capitulo 3 ESPIRITUALIDADE DA RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA Capitulo 3 ESPIRITUALIDADE DA RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA Deus nos alerta pela profecia de Oséias de que o Povo dele se perde por falta de conhecimento. Cf. Os 4,6 1ª Tm 4,14 Porque meu povo se perde

Leia mais

Editorial. Bendito Aquele que vem em nome do Senhor! págs. 06 e 07. IV Arrastão do Senhor pág. 09

Editorial. Bendito Aquele que vem em nome do Senhor! págs. 06 e 07. IV Arrastão do Senhor pág. 09 Informativo Diocesano Patos de Minas - Segunda quinzena de outubro de 2008 - n. 176 - ano 12 Órgão Informativo da Diocese de Patos de Minas I Informativo Diocesano Mons. Frei Claudio Editorial Bendito

Leia mais

Lição 8 Trabalhar com Líderes

Lição 8 Trabalhar com Líderes Lição 8 Trabalhar com Líderes Já havia mais de um ano que o António se tornara membro da sua igreja. Ele tinha aprendido tanto! Começou a pensar nos líderes da igreja que o tinham ajudado. Pensava naqueles

Leia mais

Mas isso irá requerer uma abordagem pessoal, persistente, muita oração e uma ferramenta poderosa para nos ajudar a fazer isso!

Mas isso irá requerer uma abordagem pessoal, persistente, muita oração e uma ferramenta poderosa para nos ajudar a fazer isso! 2015 NOSSO CONTEXTO GLOBAL: Quase 3 bilhões de pessoas online Quase 2 bilhões de smartphones 33% de toda a atividade online é assistindo a vídeos BRAZIL: Mais de 78% dos jovens (15-29) usam internet. São

Leia mais

Obrigado irmã Denyszczuk. O papel de mãe: que coisa maravilhosa! Caros irmãos e irmãs. É um privilégio dirigir algumas palavras a vocês nesta noite.

Obrigado irmã Denyszczuk. O papel de mãe: que coisa maravilhosa! Caros irmãos e irmãs. É um privilégio dirigir algumas palavras a vocês nesta noite. ÉLDER MAZZAGARDI Primeiro Conselheiro na Presidência da Área Brasil Certifiquem-se que o Sacerdócio de Melquisedeque esteja funcionando adequadamente nas Alas. Quando os Quóruns de Élderes e do Grupo de

Leia mais

Após as festas do Natal, em que celebramos o mistério da infância de Jesus, a liturgia nos introduz no mistério da sua vida pública.

Após as festas do Natal, em que celebramos o mistério da infância de Jesus, a liturgia nos introduz no mistério da sua vida pública. Após as festas do Natal, em que celebramos o mistério da infância de Jesus, a liturgia nos introduz no mistério da sua vida pública. No BATISMO DE JESUS, no Rio Jordão, revela-se o Filho amado de Deus,

Leia mais

Documento do MEJ Internacional. O coração do Movimento Eucarístico Juvenil

Documento do MEJ Internacional. O coração do Movimento Eucarístico Juvenil Documento do MEJ Internacional Para que a minha alegria esteja em vós Por ocasião dos 100 anos do MEJ O coração do Movimento Eucarístico Juvenil A O coração do MEJ é a amizade com Jesus (Evangelho) B O

Leia mais

Características de um casamento duradouro

Características de um casamento duradouro Características de um casamento duradouro Características de um casamento duradouro Introdução: Ainda é possível ver um casal já bem idoso de mãos dadas, e que mesmo depois de tantos anos ainda se olham

Leia mais

Orientações sobre Grupo de oração Jovem

Orientações sobre Grupo de oração Jovem Orientações sobre Grupo de oração Jovem A paz de Jesus queridos irmãos sentinelas de todo Brasil. Em virtude que no ENF surgirem muitas dúvidas sobre o Grupo de Oração jovem, rezei e discernir que é importante

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DOS COLABORADORES DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ANTONIO PEDRO -ACHUAP-

ASSOCIAÇÃO DOS COLABORADORES DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ANTONIO PEDRO -ACHUAP- 1 ASSOCIAÇÃO DOS COLABORADORES DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ANTONIO PEDRO -ACHUAP- DIA 15.06.2010 MOMENTO ORANTE ECUMÊNICO PELA PASSAGEM DO 59º ANIVERSÁRIO DA ACHUAP (para propiciar momento de silêncio e

Leia mais

Os encontros de Jesus O cego de nascença AS TRÊS DIMENSÕES DA CEGUEIRA ESPIRITUAL

Os encontros de Jesus O cego de nascença AS TRÊS DIMENSÕES DA CEGUEIRA ESPIRITUAL 1 Os encontros de Jesus O cego de nascença AS TRÊS DIMENSÕES DA CEGUEIRA ESPIRITUAL 04/03/2001 N Jo 9 1 Jesus ia caminhando quando viu um homem que tinha nascido cego. 2 Os seus discípulos perguntaram:

Leia mais

COLÉGIO AGOSTINIANO SÃO JOSÉ PASTORAL EDUCATIVA REUNIÃO DE PAIS E CATEQUISTAS 09 DE FEVEREIRO DE 2010

COLÉGIO AGOSTINIANO SÃO JOSÉ PASTORAL EDUCATIVA REUNIÃO DE PAIS E CATEQUISTAS 09 DE FEVEREIRO DE 2010 COLÉGIO AGOSTINIANO SÃO JOSÉ PASTORAL EDUCATIVA REUNIÃO DE PAIS E CATEQUISTAS 09 DE FEVEREIRO DE 2010 ORAÇÃO DE ABERTURA CANTO (REPOUSAR EM TI) Música de Tânia Pelegrino baseada na obra Confissões, de

Leia mais

HOMILIA: A CARIDADE PASTORAL A SERVIÇO DO POVO DE DEUS (1 Pd 5,1-4; Sl 22; Mc 10, 41-45) Amados irmãos e irmãs na graça do Batismo!

HOMILIA: A CARIDADE PASTORAL A SERVIÇO DO POVO DE DEUS (1 Pd 5,1-4; Sl 22; Mc 10, 41-45) Amados irmãos e irmãs na graça do Batismo! HOMILIA: A CARIDADE PASTORAL A SERVIÇO DO POVO DE DEUS (1 Pd 5,1-4; Sl 22; Mc 10, 41-45) Amados irmãos e irmãs na graça do Batismo! A vida e o ministério do padre é um serviço. Configurado a Jesus, que

Leia mais

CATEQUESE 1 Estamos reunidos de novo. CATEQUESE 1 Estamos reunidos de novo

CATEQUESE 1 Estamos reunidos de novo. CATEQUESE 1 Estamos reunidos de novo CATEQUESE 1 Estamos reunidos de novo Tens uma tarefa importante para realizar: 1- Dirige-te a alguém da tua confiança. 2- Faz a pergunta: O que admiras mais em Jesus? 3- Regista a resposta nas linhas.

Leia mais

COLÉGIO INTERNATO DOS CARVALHOS Equipa de Animação Pastoral

COLÉGIO INTERNATO DOS CARVALHOS Equipa de Animação Pastoral COLÉGIO INTERNATO DOS CARVALHOS Equipa de Animação Pastoral Advento 2014 (Campanha de Preparação para o Natal) A ALEGRIA E A BELEZA DE VIVER EM FAMÍLIA. O tempo do Advento, que devido ao calendário escolar

Leia mais

pensamentos para o seu dia a dia

pensamentos para o seu dia a dia pensamentos para o seu dia a dia Israel Belo de Azevedo 1Vida e espiritualidade 1 Adrenalina no tédio O interesse por filmes sobre o fim do mundo pode ser uma forma de dar conteúdo ao tédio. Se a vida

Leia mais

O ANÚNCIO DO EVANGELHO GUIÃO DE LEITURA #3 DO SÍNODO DIOCESANO 2016. Abril a Junho de 2015 - Síntese da reflexão efetuada

O ANÚNCIO DO EVANGELHO GUIÃO DE LEITURA #3 DO SÍNODO DIOCESANO 2016. Abril a Junho de 2015 - Síntese da reflexão efetuada O ANÚNCIO DO EVANGELHO GUIÃO DE LEITURA #3 DO SÍNODO DIOCESANO 2016 Abril a Junho de 2015 - Síntese da reflexão efetuada 1 INTRODUÇÃO Continuando a responder ao convite / desafio efetuado pelo Papa Francisco

Leia mais

Como utilizar este caderno

Como utilizar este caderno INTRODUÇÃO O objetivo deste livreto é de ajudar os grupos da Pastoral de Jovens do Meio Popular da cidade e do campo a definir a sua identidade. A consciência de classe, ou seja, a consciência de "quem

Leia mais

Ser Voluntário. Ser Solidário.

Ser Voluntário. Ser Solidário. Ser Voluntário. Ser Solidário. Dia Nacional da Cáritas 2011 Colóquio «Ser Voluntário. Ser Solidário». Santarém, 2011/03/26 Intervenção do Secretário Executivo do CNE, João Teixeira. (Adaptada para apresentação

Leia mais

Consolidação para o Discipulado - 1

Consolidação para o Discipulado - 1 Consolidação para o Discipulado - 1 Fortalecendo o novo convertido na Palavra de Deus Rev. Edson Cortasio Sardinha Consolidador/a: Vida consolidada: 1ª Lição: O Amor de Deus O amor de Deus está presente

Leia mais

Os Sacramentos estão presentes em cada fase da vida do Cristão

Os Sacramentos estão presentes em cada fase da vida do Cristão Os Sacramentos estão presentes em cada fase da vida do Cristão A vida litúrgica começa muito cedo. Os Sacramentos são conhecidos como encontros pessoais com Cristo. Também são vistos como sinais da salvação.

Leia mais

Apresentação. (Solicitação do saudoso Santo Padre o Beato João Paulo II)

Apresentação. (Solicitação do saudoso Santo Padre o Beato João Paulo II) Apresentação A Renovação Carismática Católica do Estado do Piauí, movimento eclesial da Igreja Católica, tem por objetivo proporcionar às pessoas uma experiência concreta com Jesus Cristo, através do Batismo

Leia mais

Comissão Diocesana da Pastoral da Educação ***************************************************************************

Comissão Diocesana da Pastoral da Educação *************************************************************************** DIOCESE DE AMPARO - PASTORAL DA EDUCAÇÃO- MARÇO / 2015 Todo cristão batizado deve ser missionário Mostrai-me, ó Senhor, vossos caminhos e fazei-me conhecer a vossa estrada! Salmo 24 (25) Amados Educadores

Leia mais

A Santa Sé PAPA FRANCISCO ANGELUS. Praça de São Pedro Domingo, 15 de Fevereiro de 2015

A Santa Sé PAPA FRANCISCO ANGELUS. Praça de São Pedro Domingo, 15 de Fevereiro de 2015 A Santa Sé PAPA FRANCISCO ANGELUS Praça de São Pedro Domingo, 15 de Fevereiro de 2015 [Multimídia] Amados irmãos e irmãs, bom dia! Nos últimos domingos o evangelista Marcos tem-nos contado a acção de Jesus

Leia mais