Projeções de entidades geométricas elementares condicionadas por relações de pertença (incidência) 8

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Projeções de entidades geométricas elementares condicionadas por relações de pertença (incidência) 8"

Transcrição

1 Índice Item Representação diédrica Projeções de entidades geométricas elementares condicionadas por relações de pertença (incidência) 8 Reta e plano 8 Ponto pertencente a uma reta 8 Traços de uma reta nos planos de projeção 8 Traços de uma reta nos planos bissetores 9 Ponto pertencente a uma reta de perfil 9 Reta contida num plano 11 Traços de um plano nos planos de projeção 13 Reta contida num plano definido pelos seus traços 13 Determinação dos traços de um plano nos planos de projeção 14 Retas notáveis de um plano 15 Ponto pertencente a um plano 17 Interseções 19 Interseção de dois planos 19 Interseção de dois planos projetantes 19 Interseção de um plano projetante com um plano não projetante 20 Interseção de dois planos oblíquos 21 Interseção de dois planos de rampa 23 Interseção de um plano oblíquo com um plano passante 24 Interseção de um plano com os planos bissetores 24 Interseção de uma reta com um plano 26 Interseção de uma reta com um plano projetante 26 Interseção de uma reta com um plano método geral 27 Interseção de três planos 29 Métodos geométricos auxiliares I 30 Rebatimento. Rebatimento de planos projetantes 30 Rebatimento do plano vertical 30 Rebatimento do plano de topo 32 Rebatimento do plano de perfil 34 Paralelismo de retas e de planos 36 Retas paralelas entre si 36 Retas de perfil paralelas 36 Reta paralela a um plano 37 Reta paralela a dois planos 38 Plano paralelo a uma reta 38 Planos paralelos entre si 39 Perpendicularidade de retas e de planos 41 Reta horizontal ou frontal perpendicular ou ortogonal a uma reta oblíqua aos planos de projeção 41 Reta perpendicular a um plano 42 Plano perpendicular a uma reta 43 Retas oblíquas perpendiculares entre si 44 Planos perpendiculares entre si 45 Plano perpendicular a dois planos 46 Fichas de revisão 47

2 Representação diédrica Item Item Métodos geométricos auxiliares II 60 Rebatimento do plano oblíquo 60 Rebatimento de um plano oblíquo recorrendo ao processo do triângulo do rebatimento 60 Rebatimento de um plano oblíquo recorrendo a retas do plano 62 Rebatimento do plano de rampa 65 Rebatimento do plano passante 68 Problemas métricos 69 Distâncias 69 Distância de um ponto a uma reta 69 Distância de um ponto a um plano 72 Distância entre dois planos paralelos 74 Ângulos 76 Ângulo de duas retas 76 Ângulo entre duas retas concorrentes 76 Ângulo entre duas retas enviesadas 77 Ângulo de uma reta com um plano 78 Ângulo de uma reta com um plano horizontal ou com um plano frontal 78 Ângulo de uma reta de perfil com um plano de rampa 79 Ângulo de uma reta com um plano método do ângulo complementar 80 Ângulo entre dois planos 82 Ângulo de um plano com um plano horizontal ou com um plano frontal 82 Ângulo entre dois planos de rampa 83 Ângulo entre dois planos oblíquos 83 Ângulo de um plano oblíquo com um plano passante 84 Figuras planas situadas em planos projetantes e planos não projetantes 85 Figuras planas situadas em planos: horizontal ou frontal 85 Figuras planas situadas em planos de perfil 86 Figuras planas situadas em planos: vertical ou de topo 88 Figuras planas situadas em planos: oblíquo, de rampa ou passante 89 Figuras planas situadas em planos oblíquos 89 Figuras planas situadas em planos de rampa 91 Figuras planas situadas em planos passantes 92 Fichas de revisão 93 Representação diédrica Sólidos 112 Pirâmides e prismas retos e oblíquos com base(s) regular(es) situada(s) em planos: horizontal, frontal ou de perfil 112 Pirâmides e prismas de base(s) horizontal(ais) 112 Pirâmides e prismas de base(s) frontal(ais) 115 Pirâmides e prismas de base(s) de perfil 116 Cones e cilindros de revolução e oblíquos com base(s) circular(es) situada(s) em planos: horizontal, frontal ou de perfil 118 Cones e cilindros de base(s) horizontal(ais) 118 Cones e cilindros de base(s) frontal(ais) 119 Cones e cilindros de base(s) de perfil 121 Esfera 122 Pirâmides e prismas retos com base(s) regular(es) situada(s) em planos: vertical ou de topo 122 Pirâmides e prismas regulares de base(s) vertical(ais) 123 Pirâmides e prismas regulares de base(s) de topo 124

3 Pirâmides e prismas retos com base(s) regular(es) situada(s) em planos: oblíquo, de rampa ou passante 125 Pirâmides e prismas regulares com base(s) situada(s) em plano(s) oblíquo(s) 125 Pirâmides e prismas regulares com base(s) situada(s) em plano(s) de rampa 127 Pirâmides e prismas regulares com a base ou com uma das bases no caso do prisma situada num plano passante 129 Secções 131 Secções em sólidos. Truncagem 131 Secções em poliedros com base(s) em qualquer tipo de plano(s) produzidas por planos: horizontal, frontal e de perfil 131 Secções em poliedros com base(s) horizontal(ais), frontal(ais) ou de perfil produzidas por planos: vertical, de topo, oblíquo, de rampa e passante 135 Secções em pirâmides e prismas produzidas por planos: vertical e de topo 135 Secções em pirâmides e prismas produzidas por planos: oblíquo, de rampa e passante 137 Secções produzidas em cones de base circular 140 Secções em cones de base circular produzidas por planos projetantes 141 Secções produzidas em cilindros de bases circulares 145 Secções em cilindros de bases circulares produzidas por planos projetantes 145 Secções produzidas na esfera 148 Secções em esferas produzidas por planos projetantes 148 Sombras 150 Sombra produzida de um ponto 150 Sombras produzidas de um ponto nos planos horizontal e frontal de projeção 151 Sombra projetada de um segmento de reta nos planos de projeção 152 Sombra própria e sombra projetada nos planos de projeção de uma figura plana 153 Polígono 153 Círculo 154 Sombra própria e projetada de um sólido 156 Sombra própria e sombra projetada nos planos de projeção de pirâmides e de prismas com base(s) horizontal(ais), frontal(ais) ou de perfil 157 Pirâmides 157 Prismas 159 Sombra própria e sombra projetada nos planos de projeção de cones e de cilindros com base(s) horizontal(ais), frontal(ais) ou de perfil 161 Cones 161 Cilindros 165 Fichas de revisão 169 Representação axonométrica Item Axonometrias 194 Axonometria ortogonal 194 Axonometrias ortogonais: isometria, dimetria e trimetria 195 Coeficiente de redução. Escalas axonométricas 196 Representação de um ponto em axonometria ortogonal 196 Representação de um ponto recorrendo ao rebatimento dos planos coordenados 197 Representação de um ponto recorrendo ao método dos cortes 201 Representação de formas tridimensionais simples ou compostas em axonometria ortogonal 202 Poliedros 202 Formas tridimensionais compostas 205 Axonometria oblíqua ou clinogonal 206 Axonometrias clinogonais: cavaleira e planométrica (ou militar) 206 Cavaleira 207 Determinação gráfica da escala axonométrica do eixo perpendicular ao plano axonométrico 207

4 Representação de um ponto em axonometria clinogonal cavaleira 208 Representação de formas tridimensionais simples ou compostas em axonometria clinogonal cavaleira 210 Poliedros 210 Cones e cilindros 212 Formas tridimensionais compostas 213 Planométrica ou militar 214 Determinação gráfica da escala axonométrica do eixo z 214 Representação de um ponto em axonometria clinogonal planométrica 214 Representação de formas tridimensionais simples ou compostas em axonometria clinogonal planométrica (ou militar) 216 Poliedros 216 Cones e cilindros 217 Formas tridimensionais compostas 218 Fichas de revisão 219 Exames Nacionais 271 Informação Prova de Geometria Descritiva A (IAVE) 272 Enunciados e propostas de resolução dos Exames Nacionais Exame Nacional de Geometria A 2006 (1.ª e 2.ª fases) 274 Exame Nacional de Geometria A 2007 (1.ª e 2.ª fases) 284 Exame Nacional de Geometria A 2008 (1.ª e 2.ª fases) 294 Exame Nacional de Geometria A 2009 (1.ª e 2.ª fases) 304 Exame Nacional de Geometria A 2010 (1.ª e 2.ª fases) 314 Exame Nacional de Geometria A 2011 (1.ª e 2.ª fases) 324 Exame Nacional de Geometria A 2012 (1.ª e 2.ª fases) 334 Exame Nacional de Geometria A 2013 (1.ª e 2.ª fases) 344 Exame Nacional de Geometria A 2014 (1.ª e 2.ª fases) 354 Exame Nacional de Geometria A 2015 (1.ª e 2.ª fases) 364 Exame Nacional de Geometria A 2016 (1.ª e 2.ª fases) 374

5 Representação diédrica Item Projeções de entidades geométricas elementares condicionadas por relações de pertença (incidência), de paralelismo, de perpendicularidade ou resultantes de interseções Ponto, reta e plano Interseções (plano/plano e reta/plano) Métodos geométricos auxiliares I Paralelismo de retas e de planos Perpendicularidade de retas e de planos No final da abordagem dos temas inclui-se um conjunto de fichas de revisão com exercícios globais. Todos os exercícios apresentam propostas de resolução (à escala de 1:2) com relatórios, que resultam da aplicação de alguns dos vários processos que podem ser utilizados. De modo a garantir uma avaliação efetiva das competências adquiridas, sugere-se que o aluno consulte as soluções apenas quando concluir a resolução dos exercícios.

6 Item Paralelismo de retas e de planos Retas paralelas entre si Retas paralelas têm a mesma direção. As projeções homónimas de retas paralelas são paralelas entre si. Retas de perfil paralelas Para resolver os problemas que tratam de retas de perfil paralelas entre si pode-se recorrer a um dos métodos geométricos auxiliares, a retas concorrentes com as retas de perfil ou à representação triédrica. Representação da reta de perfil b que contém o ponto C e é paralela à reta a definida pelos pontos A e B. Para definir a reta de perfil b é necessário determinar um outro ponto da reta. Nesta resolução recorre-se à representação triédrica, pois, sendo as retas a e b paralelas ao plano de perfil de projeção, as suas projeções de perfil, a 3 e b 3, são paralelas entre si. Representa-se um ponto P (qualquer) da reta b que, com o ponto C, define a reta b. Recorrendo a retas concorrentes com as retas a e b. As retas a e b pertencem a um mesmo plano. Consideram-se duas retas oblíquas, r e s, paralelas entre si e pertencentes ao mesmo plano a reta r contém os pontos B e C e a reta s contém o ponto A (s 2 // r 2 e s 1 // r 1 ). A reta s é concorrente com a reta b no ponto D que, com o ponto C, define a reta b. 36

7 Reta paralela a um plano Uma reta é paralela a um plano se for paralela a uma reta desse plano. Representação de uma reta oblíqua r paralela a um plano oblíquo α. Paralelismo de retas e de planos A reta r contém um ponto R exterior ao plano α e é paralela à reta s que está contida no plano (r 2 // s 2 e r 1 // s 1 ), portanto, r é paralela ao plano α. Representação de uma reta de perfil p que contém o ponto A e é paralela ao plano de rampa θ. Na resolução apresentada recorre-se à representação triédrica, pois, sendo a reta p paralela às retas de perfil do plano de rampa θ, então p 3 é paralela ao traço de perfil do plano θ recorde-se que pθ é a reta de perfil com abcissa nula do plano. Para definir a reta p optou-se por determinar os seus traços horizontal e frontal, os pontos H e F. 37

8 Item Fichas de revisão 18.1 Ficha 18 Represente, pelas suas projeções, o sólido resultante da secção produzida por um plano vertical δ numa pirâmide hexagonal regular de base horizontal. Destaque, a traço mais forte, a porção da pirâmide situada entre o plano secante e o plano frontal de projeção. a base [ABCDEF] está inscrita numa circunferência com centro no ponto O (0; 6; 8) e 4 cm de raio; duas arestas laterais da pirâmide são de perfil; o vértice V pertence ao plano horizontal de projeção; o plano secante δ interseta a aresta de perfil visível em projeção frontal num ponto com 8,5 cm de afastamento e forma um diedro de 60 (a.d.) com o plano frontal de projeção Determine as projeções da figura de secção produzida por um plano oblíquo α numa pirâmide pentagonal oblíqua de base regular frontal. o ponto O (2; 1; 6) e o ponto A, com 6 cm de abcissa e 6 cm de cota, são, respetivamente, o centro e um dos vértices da base [ABCDE]; a aresta lateral [AV] é horizontal e o vértice V da pirâmide tem 1 cm de abcissa e 9 cm de afastamento; o plano secante α interseta o eixo x no ponto com 9 cm de abcissa e os seus traços horizontal e frontal fazem, com esse eixo, ângulos de 30 (a.e.) e 50 (a.e.), respetivamente Determine a sombra própria e a sombra projetada nos planos de projeção de um cilindro de revolução de bases horizontais. as bases têm 3,5 cm de raio; o ponto O (2; 8; 3,5) é o centro de uma das bases; a outra base tem 7 cm de cota Determine a sombra própria e a sombra projetada nos planos de projeção de um prisma quadrangular oblíquo situado no 1. diedro. as bases são quadrados contidos em planos frontais com 1,5 cm e 8 cm de afastamento; o ponto A, com 6 cm de abcissa e 5 cm de cota, e o ponto B, com 3 cm de abcissa e 1 cm de cota, são vértices consecutivos da base de menor afastamento; o ponto A é o vértice do prisma que se situa mais à direita; as arestas laterais do prisma são horizontais e medem 7 cm. 176

9 Item 11.1 Soluções Ficha 11 A base do cone projeta-se em verdadeira grandeza no plano horizontal de projeção. A projeção horizontal do centro O é determinada na interseção do arco de circunferência com centro em P 1 e 3,5 cm de raio com a linha de referência das projeções do ponto O. Para representar a amplitude do ângulo entre a geratriz [VP] e o plano horizontal da base e determinar a projeção frontal do vértice V, optou-se por rebater o plano vertical δ que contém [VP] sobre o plano frontal de projeção O vértice A pertence ao traço frontal do plano de rampa ρ que contém a base inferior do prisma e o vértice D pertence ao traço horizontal do plano ρ. A diagonal [AD] é de perfil. As projeções da base [ABCDEF] são determinadas através do rebatimento do plano ρ sobre o plano horizontal de projeção. As arestas laterais (cujo comprimento corresponde à altura do prisma) pertencem a retas de perfil perpendiculares aos planos das bases. Para determinar as projeções do vértice A da base superior recorre-se à representação triédrica conforme exposto na página 128. As projeções das arestas da base [A B C D E F ] (visível em projeção horizontal e frontal) são paralelas às projeções das arestas correspondentes da base [ABCDEF]. CPEN-GD

10 Provas de Exames Nacionais Através do rebatimento dos planos coordenados xy e xz sobre o plano axonométrico pelo método dos cortes representam-se, em rebatimento, as projeções nesses planos dos dois prismas quadrangulares regulares em verdadeira grandeza. Contrarrebatendo os vértices dos prismas através de perpendiculares às charneiras dos rebatimentos, determina-se a projeção axonométrica do sólido resultante. Para um melhor entendimento da representação da forma tridimensional atribui-se notação aos vértices da base de maior abcissa, [ABCD], do prisma de bases paralelas ao plano coordenado yz e aos vértices da base de maior afastamento, [BPQR], do prisma de bases paralelas ao plano coordenado xz. Resolução passo a passo em 378

11 EXAME FINAL NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO Prova Prática de Geometria Descritiva A 2.ª Fase º Ano de Escolaridade Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho Prova 708/2. a Fase Duração da Prova: 150 minutos. Tolerância: 30 minutos Determine os traços do plano θ, perpendicular ao plano α. o plano α é definido pelo seu traço frontal e pelo ponto A (0; 2; 4); o traço frontal do plano α contém o ponto B do eixo x, com abcissa nula, e faz um ângulo de 50º, de abertura para a esquerda, com o eixo x; o plano θ contém o ponto P (0; 4; 2) e o seu traço frontal faz um ângulo de 40º, de abertura para a esquerda, com o eixo x. Cotações Determine as projeções de um retângulo [ABCD] situado num plano oblíquo δ e no 1.º diedro. o plano δ é definido pelo ponto M do eixo x, com 4 de abcissa, e por uma reta horizontal h; a reta horizontal h contém o vértice A (0; 3; 2) e define um ângulo de 55º, de abertura para a direita, com o Plano Frontal de Projeção; o lado [AB] do retângulo mede 9 cm e o vértice B tem cota nula; os lados menores do retângulo medem 6 cm Determine as projeções de uma pirâmide oblíqua de base regular triangular [ABC] situada num plano horizontal e das suas sombras própria e projetada nos planos de projeção. Destaque, a traço mais forte, as projeções da pirâmide e as linhas visíveis da sombra projetada nos planos de projeção. Identifique, a traço interrompido, as arestas invisíveis do sólido e as linhas invisíveis da parte ocultada da sombra projetada. Identifique as áreas visíveis das sombras, própria e projetada, preenchendo-as a tracejado ou com uma mancha de grafite clara e uniforme. Nota Se optar pelo tracejado, deverá fazê-lo com linhas paralelas ao eixo x, nas áreas de sombra própria, e com linhas perpendiculares às projeções da direção luminosa, nas áreas de sombra projetada

SÓLIDOS DE BASE(S) HORIZONTAL(AIS) OU FRONTAL(AIS)

SÓLIDOS DE BASE(S) HORIZONTAL(AIS) OU FRONTAL(AIS) SÓLIDOS DE BASE(S) HORIZONTAL(AIS) OU FRONTAL(AIS) 56. Exame de 1998 Prova Modelo (código 109) Represente, no sistema de dupla projecção ortogonal, dois segmentos de recta concorrentes, [AE] e [AI]. Os

Leia mais

AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ensino Secundário Ano Letivo 2016/2017

AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ensino Secundário Ano Letivo 2016/2017 Apresentação da disciplina: Objetivos, funcionamento e avaliação. 1. Módulo inicial 2. Introdução à Geometria Descritiva Domínios: Socio Afetivo e Cognitivo. Avaliação e sumativa. Lista de material e sua

Leia mais

Prova Prática de Geometria Descritiva A

Prova Prática de Geometria Descritiva A EXAME FINAL NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO Prova Prática de Geometria Descritiva A 11.º Ano de Escolaridade Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho Prova 708/1.ª Fase 3 Páginas Duração da Prova: 150 minutos.

Leia mais

PLANIFICAÇÃO DA DISCIPLINA. Geometria Descritiva A 10º Ano Artes Visuais Curso Científico - Humanísticos do Ensino Secundário

PLANIFICAÇÃO DA DISCIPLINA. Geometria Descritiva A 10º Ano Artes Visuais Curso Científico - Humanísticos do Ensino Secundário PLANIFICAÇÃO DA DISCIPLINA Escola Secundária Campos de Melo Geometria Descritiva A 10º Ano Artes Visuais Curso Científico - Humanísticos do Ensino Secundário Professor: Ana Fidalgo Ano letivo 2011/2012

Leia mais

EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO

EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO 12.º Ano de Escolaridade (Decreto-Lei n.º 286/89, de 29 de Agosto) PROVA 408/4 Págs. Duração da prova: 150 minutos 2007 1.ª FASE PROVA PRÁTICA DE DESENHO E GEOMETRIA

Leia mais

PROPOSTAS DE RESOLUÇÃO

PROPOSTAS DE RESOLUÇÃO Exame Nacional de 2010 (2.ª Fase) 1. Em primeiro lugar representaram-se as retas a e b, bem como o ponto P, pelas respetivas projeções. As projeções da reta a desenharam-se em função dos respetivos ângulos

Leia mais

MATÉRIAS SOBRE QUE INCIDIRÁ CADA UMA DAS PROVAS DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

MATÉRIAS SOBRE QUE INCIDIRÁ CADA UMA DAS PROVAS DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS MATÉRIAS SOBRE QUE INCIDIRÁ CADA UMA DAS PROVAS DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Prova de: GEOMETRIA DESCRITIVA Conteúdos: 1.1 Ponto 1.2 Recta 1.3 Posição relativa de duas rectas: - complanares - paralelas

Leia mais

AGRUPAMENTO DE CLARA DE RESENDE COD COD

AGRUPAMENTO DE CLARA DE RESENDE COD COD CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO ( Aprovados em Conselho Pedagógico de 16 outubro de 2012 ) No caso específico da disciplina de Geometria Descritiva do 11º ano de escolaridade, a avaliação incidirá ainda

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS COMPLEMENTAR 1ª PROVA

LISTA DE EXERCÍCIOS COMPLEMENTAR 1ª PROVA MINISTÉRI DA EDUCAÇÃ UNIVERSIDADE FEDERAL D PARANÁ SETR DE CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENT DE EXPRESSÃ GRÁFICA Professora Elen Andrea Janzen Lor Representação de Retas LISTA DE EXERCÍCIS CMPLEMENTAR 1ª PRVA

Leia mais

EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO

EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO 10.º/11.º ou 11.º/12.º Anos de Escolaridade (Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março) PROVA 708/6 Págs. Duração da prova: 150 minutos 2007 1.ª FASE PROVA PRÁTICA DE

Leia mais

Item 1 (Paralelismo) Item 2 (Distâncias)

Item 1 (Paralelismo) Item 2 (Distâncias) Item 1 (Paralelismo) 1. Representam-se os dados do enunciado; 2. Este relatório apresenta dois processos distintos para a resolução do primeiro exercício do Exame: o Processo A (que consiste em visualizar

Leia mais

Dupla Projeção Ortogonal / Método de Monge

Dupla Projeção Ortogonal / Método de Monge Provas Especialmente Adequadas Destinadas a Avaliar a Capacidade Para a Frequência do Ensino Superior dos Maiores de 23 Anos 2016 Prova de Desenho e Geometria Descritiva - Módulo de Geometria Descritiva

Leia mais

Escola Secundária de Alberto Sampaio - Braga Junho de Proposta de correcção do exame nacional de Geometria Descritiva A (prova 708) 1ª fase

Escola Secundária de Alberto Sampaio - Braga Junho de Proposta de correcção do exame nacional de Geometria Descritiva A (prova 708) 1ª fase Exercício 1-1ª hipótese de resolução (escala 1:1) Jorge Marques e Estefânio Lemos 1 10 Exercício 1-2ª hipótese de resolução (escala 1:1) Jorge Marques e Estefânio Lemos 2 10 Exercício 1-3ª hipótese de

Leia mais

Prova Prática de Geometria Descritiva A pontos

Prova Prática de Geometria Descritiva A pontos EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho Prova Prática de Geometria Descritiva A 10.º e 11.º Anos de Escolaridade Prova 708/2.ª Fase Critérios de Classificação 7 Páginas

Leia mais

UARCA-E.U.A.C. Escola Universitária de Artes de Coimbra

UARCA-E.U.A.C. Escola Universitária de Artes de Coimbra GDI - Geometria Descritiva I Exercícios práticos para preparação da frequência de semestre. Objectivos: Estes exercício-tipo, pretendem por um lado apresentar uma minuta, uma definição de exercício-tipo

Leia mais

Curso Científico-Humanístico de Artes Visuais - Ensino Secundário

Curso Científico-Humanístico de Artes Visuais - Ensino Secundário ESCOLA SECUNDÁRIA DE AMORA - ANO LECTIVO 2014/2015 DEPARTMENTO DE EXPRESSÕES GRUPO 600 Planificação Anual Geometria Descritiva A 10º Ano Curso Científico-Humanístico de Artes Visuais - Ensino Secundário

Leia mais

Apostila de Geometria Descritiva. Anderson Mayrink da Cunha GGM - IME - UFF

Apostila de Geometria Descritiva. Anderson Mayrink da Cunha GGM - IME - UFF Apostila de Geometria Descritiva Anderson Mayrink da Cunha GGM - IME - UFF Novembro de 2013 Sumário Sumário i 1 Poliedros e sua Representação 1 1.1 Tipos de Poliedros.............................. 1 1.1.1

Leia mais

Prova Prática de Geometria Descritiva A

Prova Prática de Geometria Descritiva A EXAME FINAL NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO Prova Prática de Geometria Descritiva A 11.º Ano de Escolaridade Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho Prova 708/1.ª Fase Critérios de Classificação 8 Páginas

Leia mais

Prova Prática de Geometria Descritiva A

Prova Prática de Geometria Descritiva A EXAME FINAL NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO Prova Prática de Geometria Descritiva A 11.º Ano de Escolaridade Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho Prova 708/2.ª Fase Critérios de Classificação 8 Páginas

Leia mais

Prova Prática de Geometria Descritiva A

Prova Prática de Geometria Descritiva A EXAME FINAL NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO Prova Prática de Geometria Descritiva A 11.º Ano de Escolaridade Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho Prova 708/Época Especial Critérios de Classificação 8

Leia mais

Revisões de Geometria Descritiva

Revisões de Geometria Descritiva Revisões de Geometria Descritiva Projeção de Pontos Projeção de 2 Pontos numa reta proj. Hor., Frontal e simétricos Representação da reta Pontos Notáveis Percurso da reta, Visibilidades e Invisibilidade

Leia mais

Prova Prática de Geometria Descritiva A

Prova Prática de Geometria Descritiva A EXAME FINAL NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO Prova Prática de Geometria Descritiva A 11.º Ano de Escolaridade Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho Prova 708/Época Especial Critérios de Classificação 9

Leia mais

4. Superfícies e sólidos geométricos

4. Superfícies e sólidos geométricos 4. Superfícies e sólidos geométricos Geometria Descritiva 2006/2007 4.1 Classificação das superfícies e sólidos geométricos Geometria Descritiva 2006/2007 1 Classificação das superfícies Linha Lugar das

Leia mais

exercícios de perspectiva linear

exercícios de perspectiva linear G E O M E T R I A D E S C R I T I V A E C O N C E P T U A L I exercícios de perspectiva linear MESTRADOS INTEGRADOS EM ARQUITECTURA e LICENCIATURA EM DESIGN - FA/UTL - 2010/2011 Prof.Aux. António Lima

Leia mais

Geometria Descritiva A 10º Ano Ano Letivo 2016/17 SÍNTESE CURRICULAR

Geometria Descritiva A 10º Ano Ano Letivo 2016/17 SÍNTESE CURRICULAR Geometria Descritiva A 10º Ano Ano Letivo 2016/17 Introdução SÍNTESE CURRICULAR A disciplina de Geometria Descritiva A é uma disciplina bianual que integra o tronco comum da componente de formação específica

Leia mais

Geometria Descritiva A

Geometria Descritiva A Prova de Exame Nacional de Geometria Descritiva A Prova 708 2012 10.º e 11.º Anos de Escolaridade Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de março Para: Direção-Geral de Inovação e de Desenvolvimento Curricular

Leia mais

Apostila de Matemática II 3º bimestre/2016. Professora : Cristiane Fernandes

Apostila de Matemática II 3º bimestre/2016. Professora : Cristiane Fernandes Apostila de Matemática II 3º bimestre/2016 Professora : Cristiane Fernandes Pirâmide A pirâmide é uma figura geométrica espacial, um poliedro composto por uma base (triangular, pentagonal, quadrada, retangular,

Leia mais

GEOMETRIA MÉTRICA ESPACIAL

GEOMETRIA MÉTRICA ESPACIAL GEOMETRIA MÉTRICA ESPACIAL .. PARALELEPÍPEDOS RETÂNGULOS Um paralelepípedo retângulo é um prisma reto cujas bases são retângulos. AB CD A' B' C' D' a BC AD B' C' A' D' b COMPRIMENTO LARGURA AA' BB' CC'

Leia mais

1º Período (39 aulas)

1º Período (39 aulas) ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES SECUNDÁRIO DISCIPLINA: Geometria Descritiva A TURMAS: A e G ANO: 0º ANO LETIVO 20/202 COMPETÊNCIAS CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS ATIVIDADES ESTRATÉGIAS AULAS PREVISTAS

Leia mais

GEOMETRIA MÉTRICA. As bases são polígonos congruentes. Os prismas são designados de acordo com o número de lados dos polígonos das bases.

GEOMETRIA MÉTRICA. As bases são polígonos congruentes. Os prismas são designados de acordo com o número de lados dos polígonos das bases. GEOMETRIA MÉTRICA 1- I- PRISMA 1- ELEMENTOS E CLASSIFICAÇÃO Considere o prisma: As bases são polígonos congruentes. Os prismas são designados de acordo com o número de lados dos polígonos das bases. BASES

Leia mais

Representação de sólidos

Representação de sólidos 110 Representação de sólidos Pirâmides e prismas regulares com base(s) contida(s) em planos verticais ou de topo Desenhe as projecções de uma pirâmide quadrangular regular, situada no 1. diedro e com a

Leia mais

às definições da geometria euclidiana relativas ao ângulo de uma recta com um plano e ao ângulo de ( Distancias)

às definições da geometria euclidiana relativas ao ângulo de uma recta com um plano e ao ângulo de ( Distancias) 11º ANO DESENVOLVIMENTO 3.11 Paralelismo de rectas e de planos 3.12 Perpendicularidade de rectas e de planos Nº AULAS (90 Min.) 2 5 SUGESTÕES METODOLÓGICAS Sugere-se que, através da simulação das situações

Leia mais

SÓLIDOS I. Sumário: Manual de Geometria Descritiva - António Galrinho Sólidos I - 1

SÓLIDOS I. Sumário: Manual de Geometria Descritiva - António Galrinho Sólidos I - 1 7 SÓLIDOS I Neste capítulo mostra-se como se representam pirâmides, prismas, cones e cilindros em diferentes circunstâncias, recorrendo ou não a processos auiliares. Mostra-se também como se traçam e determinam

Leia mais

PERPENDICULARIDADES. Sumário:

PERPENDICULARIDADES. Sumário: 9 PERPENDICULARIDADES Neste capítulo estudam-se as retas e os planos nas suas relações de paralelismo e de perpendicularidade, nas diferentes possibilidades: retas com retas, planos com planos e retas

Leia mais

ÂNGULOS. Sumário: Manual de Geometria Descritiva - António Galrinho Ângulos - 1

ÂNGULOS. Sumário: Manual de Geometria Descritiva - António Galrinho Ângulos - 1 12 ÂNGULOS Neste capítulo apresenta-se uma das partes dos Problemas Métricos (a outra é Distâncias). Estudam-se aqui os ângulos entre retas, entre planos e entre retas e planos. Veremos que para se determinar

Leia mais

Prova Prática de Geometria Descritiva A. Duração da Prova: 150 minutos. Tolerância: 30 minutos pontos

Prova Prática de Geometria Descritiva A. Duração da Prova: 150 minutos. Tolerância: 30 minutos pontos Exame Nacional do Ensino Secundário Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março Prova Prática de Geometria Descritiva A 10.º e 11.º Anos de Escolaridade Prova 708/2.ª Fase 7 Páginas Duração da Prova: 150 minutos.

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA COM 2º E 3º CICLOS ANSELMO DE ANDRADE 9º ANO ANO LECTIVO

ESCOLA SECUNDÁRIA COM 2º E 3º CICLOS ANSELMO DE ANDRADE 9º ANO ANO LECTIVO ESCOLA SECUNDÁRIA COM 2º E 3º CICLOS ANSELMO DE ANDRADE 9º ANO ANO LECTIVO 2011-2012 Sólidos Geométricos NOME: Nº TURMA: Polígonos Um polígono é uma figura geométrica plana limitada por uma linha fechada.

Leia mais

FAMEBLU Arquitetura e Urbanismo

FAMEBLU Arquitetura e Urbanismo FAMEBLU Arquitetura e Urbanismo Disciplina GEOMETRIA DESCRITIVA APLICADA A ARQUITETURA 1 Aula 8: Revisão Geral Exercícios Professor: Eng. Daniel Funchal, Esp. Revisão PLANOS Um plano pode ser determinado

Leia mais

Prova Prática de Geometria Descritiva A pontos

Prova Prática de Geometria Descritiva A pontos EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de março Prova Prática de Geometria Descritiva A 10.º e 11.º Anos de Escolaridade Prova 708/1.ª Fase Critérios de Classificação 8 Páginas

Leia mais

EXERCÍCIOS RESOLVIDOS - SUPERFÍCIES - Ano lectivo 2010/2011

EXERCÍCIOS RESOLVIDOS - SUPERFÍCIES - Ano lectivo 2010/2011 EXERCÍCIOS RESOLVIDOS - SUPERFÍCIES - Ano lectivo 2010/2011 Este documento contém um conjunto de exercícios resolvidos sobre o tema das superfícies. Os exercícios foram retirados de provas de frequências

Leia mais

Geometria Descritiva A

Geometria Descritiva A Escola Básica e Secundária de Velas Planificação Geometria Descritiva A 10º Ano Ano Letivo 2013/2014 Escola Básica e Secundária de Velas DISCIPLINA: GEOMETRIA DESCRITIVA A 10º Ano Objetivos Gerais. Conhecer

Leia mais

Capítulo 1 - O Ponto. Capítulo 2 - A Reta

Capítulo 1 - O Ponto. Capítulo 2 - A Reta Capítulo 1 - O Ponto Lista de Exercícios de GD0159 O Ponto, A Reta, O Plano e Métodos Descritivos Professor: Anderson Mayrink da Cunha 1. Represente os pontos (A),..., (F ) em épura, onde (A)[1; 2; 3],

Leia mais

Poliedros 1 ARESTAS FACES VERTICES. Figura 1.1: Elementos de um poliedro

Poliedros 1 ARESTAS FACES VERTICES. Figura 1.1: Elementos de um poliedro Poliedros 1 Os poliedros são sólidos cujo volume é definido pela interseção de quatro ou mais planos (poli + edro). A superfície poliédrica divide o espaço em duas regiões: uma região finita, que é a parte

Leia mais

Prova Prática de Geometria Descritiva A. Duração da Prova: 150 minutos. Tolerância: 30 minutos

Prova Prática de Geometria Descritiva A. Duração da Prova: 150 minutos. Tolerância: 30 minutos EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março Prova Prática de Geometria Descritiva A 11.º/ 12.º anos de Escolaridade Prova 708/1.ª Fase 7 Páginas Duração da Prova: 150 minutos.

Leia mais

Planificação de Ciclo 10º/11º Anos

Planificação de Ciclo 10º/11º Anos Escola Secundária de Manuel da Fonseca, Santiago do Cacém Geometria Descritiva A Cursos Secundários Científico-Humanísticos Ciências e Tecnologias 2008/09 2009/10 Planificação de Ciclo 10º/11º Anos Enquadramento

Leia mais

Cidália Fonte Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra

Cidália Fonte Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra 1. Introdução Geometria Descritiva 2006/2007 Geometria Descritiva Programa 1. Introdução 2. Projecções 2.1 Sistemas de projecção plana 2.2 Propriedades das projecções cónicas e cilíndricas 2.3 Métodos

Leia mais

Prova Prática de Geometria Descritiva A. Duração da Prova: 150 minutos. Tolerância: 30 minutos pontos

Prova Prática de Geometria Descritiva A. Duração da Prova: 150 minutos. Tolerância: 30 minutos pontos Exame Nacional do Ensino Secundário Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março Prova Prática de Geometria Descritiva A 10.º e 11.º Anos de Escolaridade Prova 708/1.ª Fase 6 Páginas Duração da Prova: 150 minutos.

Leia mais

MATEMÁTICA MÓDULO 16 CONE E CILINDRO. Professor Haroldo Filho

MATEMÁTICA MÓDULO 16 CONE E CILINDRO. Professor Haroldo Filho MATEMÁTICA Professor Haroldo Filho MÓDULO 16 CONE E CILINDRO 1. CILINDRO CIRCULAR Considere dois planos paralelos, α e β, seja R um círculo no plano α, seja s uma reta secante aos dois planos que não intersecta

Leia mais

REGRAS GERAIS DE GEOMETRIA DESCRITIVAII 2010

REGRAS GERAIS DE GEOMETRIA DESCRITIVAII 2010 1 Isabel coelho 20. SECÇÕES PLANAS 20.1 Secções planas em poliedros 20.1.2 Secções planas produzidas por planos paralelos aos planos das bases A figura da secção será paralela à figura da base. Identificar

Leia mais

OS PRISMAS. 1) Definição e Elementos :

OS PRISMAS. 1) Definição e Elementos : 1 OS PRISMAS 1) Definição e Elementos : Dados dois planos paralelos α e β, um polígono contido em um desses planos e um reta r, que intercepta esses planos, chamamos de PRISMA o conjunto de todos os segmentos

Leia mais

U. E. PROF. EDGAR TITO - Turma: 2º ano A Prof. Ranildo Lopes Obrigado pela preferência de nossa ESCOLA!

U. E. PROF. EDGAR TITO - Turma: 2º ano A Prof. Ranildo Lopes Obrigado pela preferência de nossa ESCOLA! 1 U. E. PROF. EDGAR TITO - Turma: 2º ano A Prof. Ranildo Lopes Obrigado pela preferência de nossa ESCOLA! http://ueedgartito.wordpress.com RESUMO DE GEOMETRIA ESPACIAL São conceitos primitivos ( e, portanto,

Leia mais

Expressão Gráfica II EXPRESSÃOGRÁFICA. Departamento de. Unidade I - GEOMETRIA DESCRITIVA

Expressão Gráfica II EXPRESSÃOGRÁFICA. Departamento de. Unidade I - GEOMETRIA DESCRITIVA Expressão Gráfica II Unidade I - GEOMETRIA DESCRITIVA Departamento de EXPRESSÃOGRÁFICA Material elaborado por: Profª MSc.Andrea Faria Andrade Curitiba, PR / 2011 I Introdução A Geometria Descritiva (também

Leia mais

Geometria Descritiva. Desenho de Sólidos. Departamento de EXPRESSÃO GRÁFICA

Geometria Descritiva. Desenho de Sólidos. Departamento de EXPRESSÃO GRÁFICA Geometria Descritiva Desenho de Sólidos Departamento de EXPRESSÃO GRÁFICA Material elaborado para Disciplina CD014 - Geometria Descritiva do curso de Agronomia pelo Prof Dr. Rossano Silva em março de 2014

Leia mais

EXERCÍCIOS DE REVISÃO ENSINO MÉDIO 4º. BIMESTRE

EXERCÍCIOS DE REVISÃO ENSINO MÉDIO 4º. BIMESTRE EXERCÍCIOS DE REVISÃO ENSINO MÉDIO 4º. BIMESTRE 1ª. SÉRIE Exercícios de PA e PG 1. Determinar o 61º termo da PA ( 9,13,17,21,...) Resp. 249 2. Determinar a razão da PA ( a 1,a 2, a 3,...) em que o primeiro

Leia mais

GEOMETRIA DESCRITIVA A

GEOMETRIA DESCRITIVA A GEOMETRIA DESCRITIVA A 10.º Ano Sólidos I - Poliedros antónio de campos, 2010 GENERALIDADES - Sólidos O sólido geométrico é uma forma limitada por porções de superfícies, O sólido geométrico é uma forma

Leia mais

REVISÃO Lista 11 Geometria Espacial. para área lateral, total, V para volume, d para diagonal, h para altura, r para raio, g para geratriz )

REVISÃO Lista 11 Geometria Espacial. para área lateral, total, V para volume, d para diagonal, h para altura, r para raio, g para geratriz ) NOME: ANO: º Nº: PROFESSOR(A): Ana Luiza Ozores DATA: Algumas definições (Nas fórmulas a seguir, vamos utilizar aqui REVISÃO Lista Geometria Espacial A B para área da base, para área lateral, total, V

Leia mais

EXERCÍCIOS RESOLVIDOS - AXONOMETRIA - Ano lectivo 2010/2011

EXERCÍCIOS RESOLVIDOS - AXONOMETRIA - Ano lectivo 2010/2011 EXERCÍCIOS RESOLVIDOS - AXONOMETRIA - Ano lectivo 2010/2011 Este documento contém 12 exercícios sobre o tema da representação axonométrica. A resolução dos dois primeiros exercícios está comentada. Os

Leia mais

Manual de. Geometria Descritiva. António Galrinho

Manual de. Geometria Descritiva. António Galrinho Manual de Geometria Descritiva António Galrinho FICHA TÉCNICA Título Manual de Geometria Descritiva Autor António Galrinho Grafismo Do autor Edição 2ª - 2012 APRESENTAÇÃO Este livro apresenta uma compilação

Leia mais

Resumo de Geometria Espacial Métrica

Resumo de Geometria Espacial Métrica 1) s. esumo de Geometria Espacial Métrica Extensivo - São João da Boa Vista Matemática - Base Base Base Base Base oblíquo reto quadrangular regular exagonal regular triangular regular Base Fórmulas dos

Leia mais

PERPENDICULARIDADES. Sumário:

PERPENDICULARIDADES. Sumário: 10 PERPENDICULARIDADES Neste capítulo estudam-se as rectas e os planos nas suas relações de perpendicularidade, nas diferentes possibilidades: rectas com rectas, planos com planos e rectas com planos.

Leia mais

PROPOSTAS DE RESOLUÇÃO

PROPOSTAS DE RESOLUÇÃO Exame Nacional de 2011 (2.ª Fase) 1. Em primeiro lugar representaram-se a reta d, pelas suas projeções, bem como o plano ρ, pelos seus traços, em fun ção dos dados. É pedida a reta de interseção entre

Leia mais

Geometria Descritiva. Alfabeto do Plano:

Geometria Descritiva. Alfabeto do Plano: Geometria Descritiva Alfabeto do Plano: Posição de um plano em relação aos: Planos projectantes - Paralelo - perpendicular a um só plano - perpendicular aos dois planos Planos não projectantes: Retas contidas

Leia mais

PHA ( ) PHP ( ) Iº DIEDRO: PVI ( ) IIIº DIEDRO:

PHA ( ) PHP ( ) Iº DIEDRO: PVI ( ) IIIº DIEDRO: GEOMETRIA DESCRITIVA UNIDADE 01 GEOMETRIA DESCRITIVA PLANO DE PROJEÇÃO PHA ( ) PHP ( ) Iº DIEDRO: PVS ( ) IIº DIEDRO: PVI ( ) IIIº DIEDRO: LT ( ) IVº DIEDRO: 1 GEOMETRIA DESCRITIVA UNIDADE 01 Linha Terra

Leia mais

DIRECÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO DO ALGARVE ESCOLA SECUNDÁRIA JÚLIO DANTAS LAGOS (400312) 2011 / Planificação Anual

DIRECÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO DO ALGARVE ESCOLA SECUNDÁRIA JÚLIO DANTAS LAGOS (400312) 2011 / Planificação Anual CURSOS CIENTÍFICO HUMANÍSTICOS Planificação Anual DISCIPLINA: GEOMETRIA DESCRITIVA A - 10ºANO PROFESSORES: ANA ARAÚJO, JOSÉ SERPA E LUIS MATEUS A disciplina de GEOMETRIA DESCRITIVA A é uma disciplina bianual

Leia mais

In: Campo Sujeito e Representação no Ensino e na Prática do Desenho/Projecto

In: Campo Sujeito e Representação no Ensino e na Prática do Desenho/Projecto CCAH/UMa ProvasdeAdmissãoaoEnsinoSuperiorparaMaioresde23anos ProvadeAvaliaçãodeDesenhoeGeometriaDescritiva 14:Junho:2012 Duraçãodaprova:120minutos(60+60) Módulo:DESENHO Oqueinteressaretercomoconhecimentooperatórioéavalênciado

Leia mais

13 PARALELISMO SOLUÇÕES DOS EXERCÍCIOS PROPOSTOS

13 PARALELISMO SOLUÇÕES DOS EXERCÍCIOS PROPOSTOS SOLUÇÕES DOS EXERCÍCIOS PROPOSTOS NOTA: Se bem que os dados métricos dos enunciados estejam em centímetros, as soluções apresentadas a partir da página seguinte não consideraram o centímetro como unidade.

Leia mais

GEOMETRIA DESCRITIVA A (Bloco I)

GEOMETRIA DESCRITIVA A (Bloco I) ACTIVIDADES LECTIVAS 1º Período 2º Período 3º Período para o ano lectivo Apresentação 2 ----- ----- 2 x 45 minutos Avaliação 3 Testes 3 Testes 2 Testes 16 x 45 minutos Auto-avaliação 2 2 2 6 x 45 minutos

Leia mais

Exercícios de testes intermédios

Exercícios de testes intermédios Exercícios de testes intermédios 1. Na figura abaixo, está representado, num referencial o.n. Oxyz, o cubo [OPQRSTUV] de aresta 2. Os pontos, P, R e T pertencem aos semieixos positivos. Numa das opções

Leia mais

GEOMETRIA DESCRITIVA A

GEOMETRIA DESCRITIVA A Escola Secundária Campos de Melo GEOMETRIA DESCRITIVA A Alfabeto da reta ano turma: 10ºA/C 1º Período 2011/2012 14 de Novembro 2011 Prof. Estagiário: David Cascais Aula nº3 14-11-2011 Sumário: Revisão

Leia mais

Um plano fica definido por duas retas paralelas ou concorrentes.

Um plano fica definido por duas retas paralelas ou concorrentes. 1 3 - ESTUDO DOS PLANOS Um plano fica definido por duas retas paralelas ou concorrentes. 3.1. Traços do plano São as retas de interseção de um plano com os planos de projeção. απ' - traço vertical de (α)

Leia mais

Resumo. Maria Bernardete Barison apresenta Prisma em Geometria Descritiva. Geométrica vol.2 n PRISMA

Resumo. Maria Bernardete Barison apresenta Prisma em Geometria Descritiva. Geométrica vol.2 n PRISMA 1 PRISMA: DEFINIÇÃO PRISMA O prisma é um poliedro irregular compreendido entre dois polígonos iguais e paralelos, e cujas faces laterais são paralelogramos. Os dois polígonos iguais e paralelos são as

Leia mais

V = 12 A = 18 F = = 2 V=8 A=12 F= = 2

V = 12 A = 18 F = = 2 V=8 A=12 F= = 2 Por: Belchior, Ismaigna e Jannine Relação de Euler Em todo poliedro convexo é válida a relação seguinte: V - A + F = 2 em que V é o número de vértices, A é o número de arestas e F, o número de faces. Observe

Leia mais

SOLUÇÕES DOS EXERCÍCIOS PROPOSTOS

SOLUÇÕES DOS EXERCÍCIOS PROPOSTOS SOLUÇÕES DOS EXERCÍCIOS PROPOSTOS NOTA: Se bem que os dados métricos dos enunciados estejam em centímetros, as soluções apresentadas a partir da página seguinte não consideraram o centímetro como unidade.

Leia mais

1. SISTEMA DE PROJEÇÕES

1. SISTEMA DE PROJEÇÕES Expressão Gráfica I 1 Desde a pré-história o homem já defrontou-se com o problema de representar em um só plano. O desenho assumiu a função simbólica, mística (os povos primitivos representavam em cavernas

Leia mais

FACULDADE DE ARQUITECTURA DA UNIVERSIDADE TÉCNICA DE LISBOA ÁREA CIENTÍFICA DE DESENHO E COMUNICAÇÃO GRUPO DE DISCIPLINAS DE GEOMETRIA

FACULDADE DE ARQUITECTURA DA UNIVERSIDADE TÉCNICA DE LISBOA ÁREA CIENTÍFICA DE DESENHO E COMUNICAÇÃO GRUPO DE DISCIPLINAS DE GEOMETRIA FACULDADE DE ARQUITECTURA DA UNIVERSIDADE TÉCNICA DE LISBOA ÁREA CIENTÍFICA DE DESENHO E COMUNICAÇÃO GRUPO DE DISCIPLINAS DE GEOMETRIA MÚLTIPLA PROJECÇÃO ORTOGONAL (exercícios resolvidos) 2006 EXERCÍCIOS

Leia mais

1.- Escrevendo como uma potência de base 2 cada um dos números : A= ( 2 3 ) 7 ; B = e C = escreva-os em ordem decrescente:

1.- Escrevendo como uma potência de base 2 cada um dos números : A= ( 2 3 ) 7 ; B = e C = escreva-os em ordem decrescente: EXERCÍCIOS DE REVISÃO ENSINO MÉDIO 4º. BIMESTRE 2014 1ª. SÉRIE 1.- Escrevendo como uma potência de base 2 cada um dos números : A= ( 2 3 ) 7 ; B = e C = escreva-os em ordem decrescente: 2.-Ao fazer uma

Leia mais

❷ Uma recta e um ponto exterior à recta definem um e um só plano.

❷ Uma recta e um ponto exterior à recta definem um e um só plano. Uma resolução da Ficha de Trabalho (10.º Ano) POSIÇÕES RELATIVAS, PERSPECTIVAS, CORTES. 1. FORMAS DE DEFINIR UM PLANO: ❶ Três pontos não colineares definem um e um só plano. ❷ Uma recta e um ponto exterior

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE ALBERTO SAMPAIO. 1- Ângulos Definição: Chama-se ângulo à porção de plano limitada por duas semirretas com a mesma origem.

ESCOLA SECUNDÁRIA DE ALBERTO SAMPAIO. 1- Ângulos Definição: Chama-se ângulo à porção de plano limitada por duas semirretas com a mesma origem. ESCOLA SECUNDÁRIA DE ALBERTO SAMPAIO 1ª Ficha Informativa MATEMÁTICA - A 10º Ano 2012/2013 1- Ângulos Definição: Chama-se ângulo à porção de plano limitada por duas semirretas com a mesma origem. Definição:

Leia mais

EXERCÍCIOS RESOLVIDOS - PERSPECTIVA - Ano lectivo 2010/2011

EXERCÍCIOS RESOLVIDOS - PERSPECTIVA - Ano lectivo 2010/2011 EXERCÍCIOS RESOLVIDOS - PERSPECTIV - no lectivo 2010/2011 Este documento contém um conjunto de exercícios resolvidos sobre o tema da perspectiva. Os exercícios foram retirados de provas de frequências

Leia mais

3. Representação diédrica de pontos, rectas e planos

3. Representação diédrica de pontos, rectas e planos 3. Representação diédrica de pontos, rectas e planos Geometria Descritiva 2006/2007 Geometria de Monge Utilizam-se simultaneamente dois sistemas de projecção paralela ortogonal. Os planos de projecção

Leia mais

Geometria Descritiva 28/08/2012. Elementos Primitivos da Geometria

Geometria Descritiva 28/08/2012. Elementos Primitivos da Geometria Geometria Descritiva Prof. Luiz Antonio do Nascimento ladnascimento@gmail.com www.lnascimento.com.br A Geometria, como qualquer outra ciência, fundamenta-se em observações e experiências para estabelecer

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS De acordo com o comando a que cada um dos itens de 51 a 120 se refira, marque, na folha de respostas, para cada item: o campo designado com o código C, caso julgue o item CERTO; ou o campo designado com

Leia mais

Geometria Descritiva Básica (Versão preliminar)

Geometria Descritiva Básica (Versão preliminar) Geometria Descritiva Básica (Versão preliminar) Prof. Carlos Kleber 5 de novembro de 2008 1 Introdução O universo é essencialmente tridimensonal. Mas nossa percepção é bidimensional: vemos o que está à

Leia mais

a média de gols da primeira rodada, M G a média de gols das duas primeiras rodadas e x o número de gols da segunda rodada, tem-se 15 + x 15 M G

a média de gols da primeira rodada, M G a média de gols das duas primeiras rodadas e x o número de gols da segunda rodada, tem-se 15 + x 15 M G MATEMÁTICA O número de gols marcados nos 6 jogos da primeira rodada de um campeonato de futebol foi 5,,,, 0 e. Na segunda rodada, serão realizados mais 5 jogos. Qual deve ser o número total de gols marcados

Leia mais

3ª Ficha de Trabalho

3ª Ficha de Trabalho SOL SUNÁRI LRTO SMPIO 3ª icha de Trabalho MTMÁTI - 10º no 01/013 1ª. Parte : ( Questões Múltiplas ) 1. O perímetro do retângulo é igual a: ( ) 0 8 ( ) 10 8 ( ) 5 3 10 ( ) 100 15 15 75. diagonal de um quadrado

Leia mais

INSTITUTO GEREMÁRIO DANTAS COMPONENTE CURRICULAR: MATEMÁTICA II EXERCÍCIOS DE RECUPERAÇÃO FINAL 2016

INSTITUTO GEREMÁRIO DANTAS COMPONENTE CURRICULAR: MATEMÁTICA II EXERCÍCIOS DE RECUPERAÇÃO FINAL 2016 INSTITUTO GEREMÁRIO DANTAS Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Fone: (1) 1087900 Rio de Janeiro RJ www.igd.com.br Aluno(a): º Ano:C1 Nº Professora: Marcilene Siqueira Gama COMPONENTE CURRICULAR:

Leia mais

DESENHO TÉCNICO I - EM

DESENHO TÉCNICO I - EM DESENHO TÉCNICO I - EM Conteúdo teórico e referência para os exercícios práticos extraídos da publicação: Desenho Técnico Básico - Fundamentos teóricos e exercícios à mão livre, Volumes I e II. José Carlos

Leia mais

Plano Curricular de Matemática 6ºAno - 2º Ciclo

Plano Curricular de Matemática 6ºAno - 2º Ciclo Plano Curricular de Matemática 6ºAno - 2º Ciclo Domínio Conteúdos Metas Nº de Tempos Previstos Numeros e Operações Geometria Números naturais - Números primos; - Crivo de Eratóstenes; - Teorema fundamental

Leia mais

PARALELISMOS. Sumário:

PARALELISMOS. Sumário: 9 PARALELISMOS Neste capítulo estudam-se as rectas e os planos nas suas relações de paralelismo, nas diferentes possibilidades: rectas com rectas, planos com planos e rectas com planos. Mostra-se também

Leia mais

3º TRIMESTRE DE 2016

3º TRIMESTRE DE 2016 COLÉGIO MILITAR DO RIO E JANEIRO LISTA DE EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES GEOMETRIA ESPACIAL º ANO DO ENSINO MÉDIO Equipe: Prof. Cap Boente, Prof Magda, Prof Fernando e Prof Zamboti 3º TRIMESTRE DE 06 PRISMAS

Leia mais

OS PRISMAS. 1) Conceito :

OS PRISMAS. 1) Conceito : 1 SÍNTESE DE CONTEÚDO MATEMÁTICA SEGUNDA SÉRIE - ENSINO MÉDIO ASSUNTO : OS PRISMAS NOME :...NÚMERO :... TURMA :... ============================================================ OS PRISMAS 1) Conceito :

Leia mais

Projeto Jovem Nota 10

Projeto Jovem Nota 10 1. (Uff 99) Considere o cubo de vértices A, B, C, D, E, F, G e H representando na figura abaixo. Sabendo que a área do triângulo DEC é Ë2/2m, calcule o volume da pirâmide cujos vértices são D, E, G e C.

Leia mais

Exercícios de exames e provas oficiais

Exercícios de exames e provas oficiais mata Exercícios de exames e provas oficiais. Na figura, está representado, no plano complexo, um quadrado cujo centro coincide com a origem e em que cada lado é paralelo a um eixo. Os vértices deste quadrado

Leia mais

Desenho Técnico. Prof. Aline Fernandes de Oliveira, Arquiteta Urbanista 2010

Desenho Técnico. Prof. Aline Fernandes de Oliveira, Arquiteta Urbanista 2010 de Oliveira, Arquiteta Urbanista 2010 O QUE VIMOS AULA PASSADA?? Traçados das projeções - VF Traçados das projeções - VS Traçados das projeções - VS Traçados das projeções - VS Traçados das projeções VLE

Leia mais

Escola Secundária/2,3 da Sé-Lamego Ficha de Trabalho de Matemática 17/05/2012 Trigonometria; Espaço Outra Visão 9.º Ano

Escola Secundária/2,3 da Sé-Lamego Ficha de Trabalho de Matemática 17/05/2012 Trigonometria; Espaço Outra Visão 9.º Ano Escola Secundária/2, da Sé-Lamego Ficha de Trabalho de Matemática 17/05/2012 Trigonometria Espaço Outra Visão 9.º Ano Nome: N.º: Turma: 1. Na figura, está representado um triângulo retângulo em que: a,

Leia mais

Desenho Técnico. Desenho Mecânico. Eng. Agr. Prof. Dr. Cristiano Zerbato

Desenho Técnico. Desenho Mecânico. Eng. Agr. Prof. Dr. Cristiano Zerbato Desenho Técnico Desenho Mecânico Eng. Agr. Prof. Dr. Cristiano Zerbato Introdução O desenho, para transmitir o comprimento, largura e altura, precisa recorrer a um modo especial de representação gráfica:

Leia mais

Escola Naval 2010 ( ) ( ) 8 ( ) 4 ( ) 4 (

Escola Naval 2010 ( ) ( ) 8 ( ) 4 ( ) 4 ( Escola Naval 0 1. (EN 0) Os gráficos das funções reais f e g de variável real, definidas por f(x) = x e g(x) = 5 x interceptam-se nos pontos A = (a,f(a)) e B = (b,f(b)), a b. Considere os polígonos CAPBD

Leia mais

1. Encontre a equação das circunferências abaixo:

1. Encontre a equação das circunferências abaixo: Nome: nº Professor(a): Série: 2ª EM. Turma: Data: / /2013 Nota: Sem limite para crescer Exercícios de Matemática II 2º Ano 2º Trimestre 1. Encontre a equação das circunferências abaixo: 2. Determine o

Leia mais

AULA SISTEMA DE PROJEÇÃO

AULA SISTEMA DE PROJEÇÃO 1 É a parte da matemática aplicada que tem por finalidade representar sobre um plano as figuras do espaço de modo que seja possível resolver por geometria os problemas de três dimensões SISTEMAS PROJETIVOS

Leia mais

Geometria Espacial - AFA

Geometria Espacial - AFA Geometria Espacial - AFA 1. (AFA) O produto da maior diagonal pela menor diagonal de um prisma hexagonal regular de área lateral igual a 1 cm e volume igual a 1 cm é: 10 7. 0 7. 10 1. (D) 0 1.. (AFA) Qual

Leia mais