Homofobia: preconceito, violência e crimes de ódio

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Homofobia: preconceito, violência e crimes de ódio"

Transcrição

1

2

3

4

5 Homofobia: preconceito, violência e crimes de ódio Por Carolina Cunha Da Novelo Comunicação 05/08/ h24 m n H J Imprimir F Comunicar erro Sérgio Castro/Estadão Conteúdo A modelo transexual Viviany Beleboni protestou contra a homofobia durante a 19ª Parada do Orgulho LGBT, em SP, em junho de 2015 O atentado na boate Pulse ocorrido em junho, em Orlando, nos Estados Unidos, é considerado o maior ataque a tiros da história dos Estados Unidos. Usando um fuzil e uma pistola, Omar Mateen, cidadão americano, filho de afegãos, assassinou 49 pessoas e deixou 53 feridas antes de ser morto pela polícia no local. Logo após o massacre, Mateen declarou ter agido em nome do Estado Islâmico, que mais tarde reivindicou a ação. Mesmo que se confirme a ligação do atirador com o grupo terrorista Estado Islâmico, o crime pode ser considerado um ato de homofobia, porque a boate Pulse era conhecida por ser frequentada pelo público LGBT. Depois do atentado, o presidente americano Barack Obama afirmou: "O lugar onde foram atacados é mais que uma casa noturna é um lugar de solidariedade e empoderamento onde pessoas se reúnem para se informar, se expressar e lutar por seus direitos civis". A palavra homofobia surgiu na década de 1960, deriva do grego e significa medo ou terror de iguais. Entende-se por homofobia a discriminação (e demais violências daí decorrentes) contra pessoas em função de sua orientação sexual e/ ou identidade de gênero. Pessoas homofóbicas sentem grande desconforto e intolerância quando pensam em homossexualidade. Motivada pelo preconceito, a homofobia pode levar a violência física, institucional, psicológica e sexual contra gays, lésbicas, bissexuais, travestis ou transexuais. Brasil e os crimes de homofobia A população LGBT constitui um grupo vulnerável, sendo alvo de inúmeras violações de direitos humanos em muitas partes do mundo. Em vários países, o afeto e as relações sexuais consentidas entre adultos do mesmo sexo são consideradas crime e punidas com prisão ou até com a pena de morte.

6 O Brasil é um dos países mais perigos para gays, lésbicas e transexuais. Em média, uma pessoa LGBT é morta a cada 27 horas. Segundo dados da organização Grupo Gay da Bahia, nos últimos quatro anos e meio, 1,6 mil pessoas morreram em ataques homofóbicos no país. Os números de mortes foram coletados com base em registros policiais e notícias. Em 2015, 318 pessoas foram mortas vítimas de homofobia. Dados da Secretaria de Direitos Humanos do Governo Federal revelam que, em 2013, foram registradas denúncias de violações relacionadas à população LGBT. O número pode ser ainda maior devido ao elevado índice de subnotificação (casos que não são relatados para a polícia). As denúncias incluem espancamentos, agressões e até os chamados estupros corretivos. Proporcionalmente, as travestis e transexuais são as mais vitimizadas, apesar da população ser considerada pequena. O risco de uma trans ser assassinada é 14 vezes maior que um gay. Segundo a rede Transgender Europe, mais da metade dos homicídios registrados contra transexuais do mundo ocorrem no Brasil. De 2008 a 2015, ocorreram no Brasil 802 casos. Um dos motivos é que o grupo está em maior situação de vulnerabilidade social e marginalização. Direitos e Leis Em 2011, o IBGE identificou 67 mil casais homoafetivos vivendo juntos no país. Os números podem ser bem maiores, considerando que nem todos LGBT se declaram homossexuais nas pesquisas. Nas últimas decádas, a visibilidade da população LGBT no Brasil é cada vez maior. A Parada Gay de São Paulo é hoje considerada a maior do mundo. E cada vez mais empresas estão apresentando seus produtos em propagandas que mostram casais formados por dois homens ou duas mulheres, para refletir os novos arranjos familiares. No campo jurídico, o casamento homoafetivo é estendido a todo o Brasil desde 2013, quando entrou em vigor a Resolução 175, do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), que determina que cartórios de todo o país não podem se recusar a celebrar casamentos civis de pessoas do mesmo sexo. Antes disso, já havia decisões do STF (Supremo Tribunal Federal) e do STJ (Superior Tribunal de Justiça) que reconhecem que o cidadão deve ter direitos civis iguais. O país, no entanto, está longe de acabar com o preconceito e a violência contra o público LGBT. São comuns relatos de casais do mesmo sexo que enfrentam diariamente constrangimentos e não se sentem seguros em manifestar o afeto em bares, restaurantes e locais de comércio. Nas ruas, enfrentam o assédio e ameaças verbais; no trabalho e nas escolas, adolescentes e jovens muitas vezes são vítimas de bullying. Diversos países adotam leis específicas contra crimes de ódio, aqueles cometidos quando o criminoso seleciona intencionalmente a sua vítima em função de esta pertencer a um certo grupo. Na Espanha, Suécia, Canadá e Inglaterra, por exemplo, o Código Penal prevê punições para crimes motivados pelo ódio e incluem a orientação sexual na lista de motivações da violência. A lei nº decreta que serão punidos os crimes resultantes de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional. Movimentos sociais buscam incluir na Constituição outros tipos de crimes de ódio e que atentam contra a dignidade humana.

7 Apesar dos recentes avanços nos direitos LGBT, a prática da homofobia não é tipificada como crime no Brasil. Projetos de leis nesse sentido foram apresentados no Congresso Nacional e buscam criminalizar as manifestações de homofobia e os crimes de ódio contra os homossexuais. Defensores dessas propostas entendem que a Constituição tipifica crimes de intolerância, aqueles praticados por preconceito ou discriminação. Mas na legislação ainda não há enquadramento específico para a discriminação sexual, ao contrário da lei que pune crimes raciais, por exemplo. Como não há uma lei que determine a homofobia como crime, não existe punição. Uma lei específica poderia ajudar no combate a essas agressões e ter uma função educativa ou que seja um instrumento de prevenção. A lei 7716/89 deu à prática do racismo a tipificação de crime inafiançável e definiu como crime, dentre outras questões, quando a pessoa negra é proibida de entrar em locais públicos ou quando alguém tenta impedir, por qualquer meio ou forma, o casamento ou a convivência familiar e social em razão da cor da pele. Em 2006, a Câmara dos Deputados aprovou um projeto da deputada Iara Bernardi que criminaliza a homofobia. O PLC (projeto de lei complementar) 122 alterava a Lei do Racismo, que prevê punição para discriminação ou preconceito por causa de raça, cor, etnia, religião ou nacionalidade. Para esses crimes, a pena pode chegar a cinco anos de prisão. Caso houvesse a aprovação da proposta, seriam incluídos na lei crimes de ódio por gênero, sexo, orientação sexual ou identidade sexual. Porém, em 2015 a PLC-122 foi arquivada ao chegar ao Senado. A tentativa de criminalizar homofobia pode voltar por outras propostas legislativas. Um dos mais recentes é o projeto de autoria da deputada Maria do Rosário, que tipifica crimes de ódio e intolerância contra diferentes grupos. Grupos evangélicos e cristãos estão entre os principais críticos de leis que criminalizam a homofobia, alegando que elas poderiam impor uma mordaça aos líderes religiosos ao ameaçar a liberdade de expressão dos fieis. Outro argumento é que já existem leis que punem homicídios e agressões físicas no Brasil. Porém, esse pensamento não leva em conta as formas de violência mais sutil, como a verbal e a psicológica. Motivações da Homofobia A orientação sexual se refere a desejos e atrações sexuais de um indivíduo. No passado, a homossexualidade já foi considerada uma doença. Hoje, o Conselho Federal de Psicologia a entende como uma variação normal da orientação sexual humana. Em 1990, a Organização Mundial da Saúde tirou a homossexualidade da lista de doenças ou transtornos. A homofobia tem raízes na cultura da nossa sociedade. Tradicionalmente, a nossa cultura se assenta numa estrutura heteronormativa. O termo significa que a norma, o padrão ou o considerado normal em uma sociedade é que a pessoa seja heterossexual (sinta atração pelo gênero oposto). Nesse sentido, todas as outras formas de variações de comportamento e orientação sexual seriam consideradas antinaturais, como o homossexual (aquele que sente atração pelo mesmo gênero), o bissexual (atraído pelos dois gêneros) ou o assexual (que não tem desejo sexual). Pessoas homofóbicas acreditam que a heteronormatividade é o correto, e quando elas são confrontadas com outras formas de sexualidade, não as toleram e podem sentir raiva, vontade de agredir o outro ou aversão total à aprovação de direitos individuais LGBT. Ou seja, não se trata apenas de aceitar ou não uma orientação sexual, mas de se colocar de maneira hostil e agressiva a ela, sem o respeito ao outro e às diferenças.

8 Casos extremos de homofobia trabalham com a lógica do extermínio e podem ser comparados ao sentimento de terroristas muçulmanos quererem matar ocidentais porque não têm as mesmas crenças. Ou ainda, ao preconceito de brancos contra negros durante o período do apartheid na África do Sul, que acreditava na divisão racial. Pontos-chave - Homofobia é a discriminação (e demais violências daí decorrentes) contra pessoas em função de sua orientação sexual e/ ou identidade de gênero. - O Brasil tem uma morte de LGBT a cada 27 horas. Segundo dados da organização Grupo Gay da Bahia, nos últimos quatro anos e meio, 1,6 mil pessoas morreram em ataques homofóbicos no país. - No Brasil, apesar dos recentes avanços em direitos LGBT, a prática da homofobia não é tipificada como crime. Por Carolina Cunha UOL - O melhor conteúdo. Todos os direitos reservados. Hospedagem: UOL Host

CURSO EFA NS TÉCNICO/A ADMINISTRATIVO/A

CURSO EFA NS TÉCNICO/A ADMINISTRATIVO/A CURSO EFA NS TÉCNICO/A ADMINISTRATIVO/A Módulo: CP_4 Processos Identitários Tema: Identidade Sexual Grupo 4: Carla, Carmen, Sílvia Data: 2009/04/01 1 Introdução Homofobia Transfobia Identidades Sexuais

Leia mais

LGBT: Público ou Privado. Gênero, Orientação Sexual e Identidade de Gênero

LGBT: Público ou Privado. Gênero, Orientação Sexual e Identidade de Gênero LGBT: Público ou Privado Gênero, Orientação Sexual e Identidade de Gênero 1969 Revolta de Stonewall que marca o Dia Mundial do Orgulho LGBT; 1973 A OMS deixa de classificar a homossexualidade como doença;

Leia mais

DIVERSIDADE IDENTIDADE DE GÊNERO E ORIENTAÇÃO SEXUAL

DIVERSIDADE IDENTIDADE DE GÊNERO E ORIENTAÇÃO SEXUAL DIVERSIDADE IDENTIDADE DE GÊNERO E ORIENTAÇÃO SEXUAL PME por uma educação que respeite a diversidade O Plano Municipal de Educação foi construído por meio de discussões e conferência abertas a toda a comunidade

Leia mais

Proposta de redação: Em pauta, a homofobia. A omissão pode ser sinal de violência.

Proposta de redação: Em pauta, a homofobia. A omissão pode ser sinal de violência. Homofobia Proposta de redação: Em pauta, a homofobia. A omissão pode ser sinal de violência. Homofobia: Ao completo descaso da Constituição Federal, que assegura a todos os brasileiros o exercício dos

Leia mais

HOMOFOBIA, VIOLÊNCIA E CRIMINALIDADE: O QUE SE VIVE NO BRASIL?

HOMOFOBIA, VIOLÊNCIA E CRIMINALIDADE: O QUE SE VIVE NO BRASIL? HOMOFOBIA, VIOLÊNCIA E CRIMINALIDADE: O QUE SE VIVE NO BRASIL? Sande Maria Gurgel D Ávila (1) Universidade Federal do Ceará, sandedavila@yahoo.com.br RESUMO: A homofobia, a violência e a criminalidade

Leia mais

CRIMINALIZAÇÃO DA HOMOFOBIA NO BRASIL

CRIMINALIZAÇÃO DA HOMOFOBIA NO BRASIL CRIMINALIZAÇÃO DA HOMOFOBIA NO BRASIL Mariléia das Graças PATRÍCIO 1 Resumo: Este trabalho visa entender o que é a proposta da criminalização da homofobia, através de pesquisas, entrevistas e notícias

Leia mais

A AUSENTE TIPIFICAÇÃO CRIMINAL DA HOMOFOBIA: BREVE PANORAMA DO CONTEXTO BRASILEIRO A PARTIR DO INQUÉRITO POLICIAL 3.590 1

A AUSENTE TIPIFICAÇÃO CRIMINAL DA HOMOFOBIA: BREVE PANORAMA DO CONTEXTO BRASILEIRO A PARTIR DO INQUÉRITO POLICIAL 3.590 1 A AUSENTE TIPIFICAÇÃO CRIMINAL DA HOMOFOBIA: BREVE PANORAMA DO CONTEXTO BRASILEIRO A PARTIR DO INQUÉRITO POLICIAL 3.590 1 Juarez Fernandes Junior 2 Sadi Flores Machado 3 RESUMO A criminalização da homofobia

Leia mais

ATUALIDADES PROFESSOR MARCOS JOSÉ SEMANA 03 A 09 DE NOVEMBRO SEMANA 03 A 09 DE NOVEMBRO SEMANA 03 A 09 DE NOVEMBRO. Entenda o que é o pré-sal

ATUALIDADES PROFESSOR MARCOS JOSÉ SEMANA 03 A 09 DE NOVEMBRO SEMANA 03 A 09 DE NOVEMBRO SEMANA 03 A 09 DE NOVEMBRO. Entenda o que é o pré-sal Satélites dos EUA detectam calor em avião russo antes de queda no Sinai ATUALIDADES PROFESSOR MARCOS JOSÉ Venezuela descumpre regras do Mercosul Outubro tem recorde de refugiados, diz ONU Senado aprova

Leia mais

Estado do Pará Assembléia Legislativa Gabinete da Deputada Sandra Batista HOMOSSEXUAIS: RESPEITO AGORA É LEI

Estado do Pará Assembléia Legislativa Gabinete da Deputada Sandra Batista HOMOSSEXUAIS: RESPEITO AGORA É LEI Estado do Pará Assembléia Legislativa Gabinete da Deputada Sandra Batista HOMOSSEXUAIS: RESPEITO AGORA É LEI Os homossexuais do Pará já podem dizer que estão amparados pela constituição estadual em caso

Leia mais

DIREITOS E CIDADANIA LGBT

DIREITOS E CIDADANIA LGBT DIREITOS E CIDADANIA LGBT Direitos e Cidadania LGBT Este material informativo é destinado a todos os cidadãos LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transexuais) moçambicanos be como àqueles que queiram saber

Leia mais

COMISSÃO DE SEGURANÇA PÚBLICA E DE COMBATE AO CRIME ORGANIZADO. Projeto de Lei da Câmara nº 3131/2008 (Projeto de Lei do Senado nº 88/2007)

COMISSÃO DE SEGURANÇA PÚBLICA E DE COMBATE AO CRIME ORGANIZADO. Projeto de Lei da Câmara nº 3131/2008 (Projeto de Lei do Senado nº 88/2007) COMISSÃO DE SEGURANÇA PÚBLICA E DE COMBATE AO CRIME ORGANIZADO Projeto de Lei da Câmara nº 3131/2008 (Projeto de Lei do Senado nº 88/2007) (Apensos os Projetos de Lei nºs. 6132, de 2002; 3716, de 2004;

Leia mais

Indicadores. da situação da mulher no Brasil

Indicadores. da situação da mulher no Brasil Indicadores da situação da mulher no Brasil A Seção INDICADORES do Observatório da Justiça traz, neste mês, de forma simples e didática, números que ajudam a entender a situação de desigualdade da mulher

Leia mais

SEMANA 5 DISCRIMINAÇAO DE GÊNERO NO CONTEXTO DA DESIGUALDADE SOCIAL ÉTNICO-RACIAL

SEMANA 5 DISCRIMINAÇAO DE GÊNERO NO CONTEXTO DA DESIGUALDADE SOCIAL ÉTNICO-RACIAL SEMANA 5 DISCRIMINAÇAO DE GÊNERO NO CONTEXTO DA DESIGUALDADE SOCIAL ÉTNICO-RACIAL Autor (unidade 1 e 2): Prof. Dr. Emerson Izidoro dos Santos Colaboração: Paula Teixeira Araujo, Bernardo Gonzalez Cepeda

Leia mais

Promovendo o engajamento das famílias e comunidades na defesa do direito à saúde sexual e reprodutiva de adolescentes e jovens

Promovendo o engajamento das famílias e comunidades na defesa do direito à saúde sexual e reprodutiva de adolescentes e jovens Promovendo o engajamento das famílias e comunidades na defesa do direito à saúde sexual e reprodutiva de adolescentes e jovens Jaqueline Lima Santos Doutoranda em Antropologia Social UNICAMP Instituto

Leia mais

TESE LGBT PARA O XI CONGRESSO DE ESTUDANTES DA USP

TESE LGBT PARA O XI CONGRESSO DE ESTUDANTES DA USP TESE LGBT PARA O XI CONGRESSO DE ESTUDANTES DA USP A autoorganização das LGBT da USP é uma necessidade urgente que não pode ser adiada! Para transversalizar de fato a pauta LGBT e formular políticas que

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 558, DE 29 DE MAIO DE 2015

RESOLUÇÃO Nº 558, DE 29 DE MAIO DE 2015 Governo do Estado do Rio de Janeiro Secretaria Estadual de Administração Penitenciária RESOLUÇÃO Nº 558, DE 29 DE MAIO DE 2015 Estabelece diretrizes e normativas para o tratamento da população LGBT no

Leia mais

RAÇA BRASIL COLUNAS: TEMAS & CÓDIGOS & SUBCÓDIGOS

RAÇA BRASIL COLUNAS: TEMAS & CÓDIGOS & SUBCÓDIGOS Negritude Discriminação Racial 40 Negritude Entidades, instituições em favor do negro 35 Negritude Discriminação Racial Denúncias 9 Negritude Discriminação Racial Denúncias condenações realizadas 7 Cultura

Leia mais

Liberdade religiosa e a conquista dos direitos dos homossexuais: um breve estudo sobre um dos debates mais polêmicos no Brasil.

Liberdade religiosa e a conquista dos direitos dos homossexuais: um breve estudo sobre um dos debates mais polêmicos no Brasil. Liberdade religiosa e a conquista dos direitos dos homossexuais: um breve estudo sobre um dos debates mais polêmicos no Brasil. Manuela Jade Silva MATOS 1 Resumo: Observando-se as atuais relações sócias

Leia mais

EXERCÍCIOS. I - anistia, graça e indulto; II - fiança.

EXERCÍCIOS. I - anistia, graça e indulto; II - fiança. Legislação Especial Wallace França EXERCÍCIOS Lei dos Crimes hediondos Art. 1 o São considerados hediondos os seguintes crimes, todos tipificados no Decreto-Lei n o 2.848, de 7 de dezembro de 1940 - Código

Leia mais

PROJETO DE CRIMINALIZAÇÃO DA HOMOFOBIA NO BRASIL (PROJETO DE LEI DA CÂMARA 122 DE PLC 122/2006)

PROJETO DE CRIMINALIZAÇÃO DA HOMOFOBIA NO BRASIL (PROJETO DE LEI DA CÂMARA 122 DE PLC 122/2006) PROJETO DE CRIMINALIZAÇÃO DA HOMOFOBIA NO BRASIL (PROJETO DE LEI DA CÂMARA 122 DE 2006 - PLC 122/2006) Lucas Fernando ROSSATO 1 RESUMO: A sexualidade humana é uma dimensão da experiência social permeada

Leia mais

RAÇA BRASIL REPORTAGENS: TEMAS & CÓDIGOS GRUPOS TEMÁTICOS (2.318 REPORTAGENS / 185 TEMAS & CÓDIGOS)

RAÇA BRASIL REPORTAGENS: TEMAS & CÓDIGOS GRUPOS TEMÁTICOS (2.318 REPORTAGENS / 185 TEMAS & CÓDIGOS) Personalidade Personalidade Perfil 322 Personalidade Personalidade Carreira 244 Estética Cabelos Femininos 157 Sociedade Eventos NULL 121 Estética Moda Feminina & Masculina 118 Estética Moda Feminina 107

Leia mais

Atentados terroristas em três países matam dezenas de pessoas

Atentados terroristas em três países matam dezenas de pessoas Atentados terroristas em três países matam dezenas de pessoas Atentados terroristas realizados em três países de três continentes diferentes deixaram dezenas de mortos nesta sexta-feira (26). França, Tunísia

Leia mais

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 475, DE 2009

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 475, DE 2009 SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 475, DE 2009 Altera o Decreto-Lei nº 2.848, de 7 de dezembro de 1940, para indicar hipóteses de ação penal pública incondicionada à representação. O CONGRESSO

Leia mais

UMA CULTURA INTOLERÁVEL UM RETRATO DA VIOLÊNCIA CONTRA AS MULHERES NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

UMA CULTURA INTOLERÁVEL UM RETRATO DA VIOLÊNCIA CONTRA AS MULHERES NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro Boletim CAO nº 01/2016 Quinta-feira, 14.04.2016 UMA CULTURA INTOLERÁVEL UM RETRATO DA VIOLÊNCIA CONTRA AS MULHERES NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Desde a edição

Leia mais

PARECER Nº 6200 EGRÉGIA CÂMARA

PARECER Nº 6200 EGRÉGIA CÂMARA PROCESSO Nº 0018270-65.2010.8.05.0080 CONFLITO NEGATIVO DE COMPETÊNCIA SUSCITANTE: JUIZ DE DIREITO DE FEIRA DE SANTANA - 1ª VARA CRIMINAL SUSCITADO: JUIZ DE DIREITO DE FEIRA DE SANTANA VARA DE VIOLÊNCIA

Leia mais

InfoReggae - Edição Especial 23 de outubro de 2013 Como pensa o trabalhador do AfroReggae. Coordenador Executivo José Júnior

InfoReggae - Edição Especial 23 de outubro de 2013 Como pensa o trabalhador do AfroReggae. Coordenador Executivo José Júnior Patrocínio: Patrocínio: O Grupo AfroReggae é uma organização que luta pela transformação social e, através da cultura e da arte, desperta potencialidades artísticas que elevam a autoestima de jovens das

Leia mais

PESQUISA VIOLÊNCIA SEXUAL Percepções e comportamentos sobre violência sexual no Brasil

PESQUISA VIOLÊNCIA SEXUAL Percepções e comportamentos sobre violência sexual no Brasil PESQUISA VIOLÊNCIA SEXUAL Percepções e comportamentos sobre violência sexual no Brasil Apoio: Dezembro/2016 Metodologia e objetivos Metodologia: Pesquisa pessoal em pontos de fluxo Abrangência: Nacional

Leia mais

Convenção de Istambul

Convenção de Istambul CONVENÇÃO DO CONSELHO DA EUROPA PARA A PREVENÇÃO E O COMBATE À VIOLÊNCIA CONTRA AS MULHERES E A VIOLÊNCIA DOMÉSTICA Convenção de Istambul LIVRE DO MEDO LIVRE DA VIOLÊNCIA QUAL É O OBJETIVO DA CONVENÇÃO?

Leia mais

Proposta de redação: Somos todos iguais : expressão falaciosa da democracia moderna. O racismo ainda bate às portas.

Proposta de redação: Somos todos iguais : expressão falaciosa da democracia moderna. O racismo ainda bate às portas. Racismo Proposta de redação: Somos todos iguais : expressão falaciosa da democracia moderna. O racismo ainda bate às portas. Racismo: Manifestações racistas, como a recentemente sofrida pela jornalista

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE: Família. Homossexualidade. Direito a saúde.

PALAVRAS-CHAVE: Família. Homossexualidade. Direito a saúde. ATENDIMENTO A FAMÍLIAS HOMOAFETIVAS NA ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA: uma revisão de Júlio César Coelho do Nascimento (Enfermeiro - Pós-graduando em Oncologia Clínica- Centro de Especialização em Enfermagem

Leia mais

TITLE Bullying preconceito e inclusão. ÁREA DE ENFOQUE: Paz e Prevenção e Resolução de Conflitos! Projeto da Coordenadoria Distrital

TITLE Bullying preconceito e inclusão. ÁREA DE ENFOQUE: Paz e Prevenção e Resolução de Conflitos! Projeto da Coordenadoria Distrital TITLE Bullying preconceito e inclusão ÁREA DE ENFOQUE: Paz e Prevenção e Resolução de Conflitos! Projeto da Coordenadoria Distrital VIOLÊNCIA Força empregada contra o direito natural de outrem; ação que

Leia mais

doméstica contra a mulher foi retirada da esfera privada e transferida para a esfera pública. A Lei Maria da penha seguiu recomendações da Convenção d

doméstica contra a mulher foi retirada da esfera privada e transferida para a esfera pública. A Lei Maria da penha seguiu recomendações da Convenção d MODULO II - INTRODUÇÃO À EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS AULA 02: EMBATES E CONQUISTAS NO CENÁRIO DA POLÍTICA: OS DIREITOS DA MULHER TÓPICO 05: A LEI MARIA DA PENHA E SEUS IMPACTOS SOCIAIS O combate à violência

Leia mais

SUMÁRIO. Metodologia da pesquisa Universo pesquisado

SUMÁRIO. Metodologia da pesquisa Universo pesquisado Apresentação Toni Reis Especialista em Sexualidade Humana Mestre em Filosofia, na área de ética e sexualidade Doutor e Pós-Doutor em Educação, LGBTfobia nas escolas Integrante dos Fóruns Nacional, Estadual

Leia mais

Redução da maioridade penal: justiça ou vingança? Camila Valle[1]

Redução da maioridade penal: justiça ou vingança? Camila Valle[1] Camila Valle[1] O objetivo da redução da maioridade penal é fazer com que o Direito Penal (e a justiça correspondente) seja aplicado aos que hoje são tutelados pelo Estatuto da Criança e do Adolescente

Leia mais

Do singular ao plural: construindo laços afetivos familiares.

Do singular ao plural: construindo laços afetivos familiares. Prof. MSc. Renato Duro Dias Coordenador do Curso de Direito da Universidade Federal do Rio Grande FURG Mestre em Memória Social e Patrimônio Cultural Especialista em Direito de Família e das Sucessões

Leia mais

DE QUE MODO ACTUAM OS

DE QUE MODO ACTUAM OS PREDADORES ONLINE Quando as crianças utilizam ferramentas de comunicação na Internet, como salas de chat, correio electrónico e mensagens instantâneas, estão vulneráveis a interagir com predadores online.

Leia mais

Pensamento da juventude católica sobre sexualidade, reprodução e Estado laico (Brasil, )

Pensamento da juventude católica sobre sexualidade, reprodução e Estado laico (Brasil, ) Pensamento da juventude católica sobre sexualidade, reprodução e Estado laico (Brasil, 2005-2007) Pesquisas de Opinião Pública IBOPE/CDD-Br OPP/2007, OPP165/2006 e OPP008/2005 PESQUISA IBOPE OPP/2007 Entre

Leia mais

VIADO BOM É VIADO VIVO: PELA CRIMINALIZAÇÃO DA HOMOFOBIA EM RESPEITO AOS DIREITOS FUNDAMENTAIS

VIADO BOM É VIADO VIVO: PELA CRIMINALIZAÇÃO DA HOMOFOBIA EM RESPEITO AOS DIREITOS FUNDAMENTAIS VIADO BOM É VIADO VIVO: PELA CRIMINALIZAÇÃO DA HOMOFOBIA EM RESPEITO AOS DIREITOS FUNDAMENTAIS Francisco Diógenes Freires Ferreira Complexo de Ensino Renato Saraiva profdiogenesferreira@gmail.com RESUMO:

Leia mais

Marco Civil da Internet e os Crimes Cibernéticos

Marco Civil da Internet e os Crimes Cibernéticos Marco Civil da Internet e os Crimes Cibernéticos Ricardo Kléber Martins Galvão www.ricardokleber.com ricardokleber@ricardokleber.com @ricardokleber Papos & Idéias: Direitos em Debate 31/05/2014 Como são

Leia mais

ARTIGO 26, III, DA LEI N /2006 E

ARTIGO 26, III, DA LEI N /2006 E TABELA DE TAXONOMIA DO CADASTRO NACIONAL DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E FAMILIAR CONTRA A MULHER ARTIGO 26, III, DA LEI N. 11.340/2006 E RESOLUÇÃO N. 135/2016 CNMP (VERSÃO APROVADA NA REUNIÃO DO COMITÊ GESTOR,

Leia mais

Categorias identitárias

Categorias identitárias Ana Alvaréz, TALLAS, Tienda3 Instalação, fotografia, vídeo (2008) Categorias identitárias Definições e terminologias Profa. Carla de Abreu l Disciplina: Cultura Visual e Construções de Gênero Perspectiva

Leia mais

REDAÇÃO FINAL PROJETO DE LEI Nº B DE O CONGRESSO NACIONAL decreta:

REDAÇÃO FINAL PROJETO DE LEI Nº B DE O CONGRESSO NACIONAL decreta: REDAÇÃO FINAL PROJETO DE LEI Nº 1.057-B DE 2007 Acrescenta o art. 54-A à Lei nº 6.001, de 19 de dezembro de 1973, que dispõe sobre o Estatuto do Índio. O CONGRESSO NACIONAL decreta: Art. 1 A Lei nº 6.001,

Leia mais

A homofobia que nos mata todo dia

A homofobia que nos mata todo dia Não há hoje no Brasil uma única lei específica que combata e reprima a homofobia. Consequentemente, a ausência de lei penal fomenta uma cultura de impunidade de atos violentos contra LGBT. Some-se à omissão

Leia mais

O Direito de Adoptar?

O Direito de Adoptar? Direito da Igualdade Social 2010 2011 O Direito de Adoptar? A adopção por casais homossexuais Andreia Engenheiro Nº 2068 1. Família Tem influência de factores: - Religiosos; - Económicos; - Socio-culturais.

Leia mais

PROJETO DE LEI N o, DE 2015

PROJETO DE LEI N o, DE 2015 PROJETO DE LEI N o, DE 2015 (Do Sr. Arthur Virgílio Bisneto) Insere dispositivos no Código Penal e no Código Penal Militar, para tipificar o crime de terrorismo. O Congresso Nacional decreta: Art. 1º O

Leia mais

O FEMINICÍDIO SOB A ÓPTICA DOS DIREITOS HUMANOS DA MULHER E DA LEI /15 Ana Carolina Lovato 1 Mauro Cesar Maggio Stürmer 2

O FEMINICÍDIO SOB A ÓPTICA DOS DIREITOS HUMANOS DA MULHER E DA LEI /15 Ana Carolina Lovato 1 Mauro Cesar Maggio Stürmer 2 O FEMINICÍDIO SOB A ÓPTICA DOS DIREITOS HUMANOS DA MULHER E DA LEI 13.104/15 Ana Carolina Lovato 1 Mauro Cesar Maggio Stürmer 2 1 INTRODUÇÃO O presente resumo visa realizar uma breve análise acerca da

Leia mais

Direitos LGBT: do casamento ao enfrentamento da discriminação

Direitos LGBT: do casamento ao enfrentamento da discriminação Direitos LGBT: do casamento ao enfrentamento da discriminação Publicado em 28/06/2015, às 15h26 Atualizado em 28/06/2015, às 15h58 Sérgio Costa Floro* Especial para o NE10 #LoveWins tomou conta do discurso

Leia mais

ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE

ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE Dos crimes praticados contra crianças e adolescentes Arts. 225 a 244-B, ECA. Atenção para os delitos dos arts. 240 a 241 (A, B, C, D e E), bem como 244-B. Est. do Desarmamento

Leia mais

Pesquisa global sobre o casamento entre pessoas do mesmo sexo

Pesquisa global sobre o casamento entre pessoas do mesmo sexo Pesquisa global sobre o casamento entre pessoas do mesmo sexo O resultado da pesquisa é baseado em entrevistas realizadas via Ipsos Global Advisor Omnibus online, com dados coletados entre os dias 24 abril

Leia mais

Preconceito Sexual e Homoparentalidade

Preconceito Sexual e Homoparentalidade Preconceito Sexual e Homoparentalidade Pedro Alexandre Costa, Ph.D. Unidade de Investigação em Psicologia e Saúde (UIPES), ISPA-IU pcosta@ispa.pt Co-autores: Henrique Pereira & Isabel Leal Homoparentalidade

Leia mais

AG/RES (XLIII-O/13) DIREITOS HUMANOS, ORIENTAÇÃO SEXUAL E 12/3/ 4/5/ 6 7/ IDENTIDADE E EXPRESSÃO DE GÊNERO

AG/RES (XLIII-O/13) DIREITOS HUMANOS, ORIENTAÇÃO SEXUAL E 12/3/ 4/5/ 6 7/ IDENTIDADE E EXPRESSÃO DE GÊNERO ASSEMBLEIA GERAL QUADRAGÉSIMO TERCEIRO PERÍODO ORDINÁRIO DE SESSÕES OEA/Ser.P 4 a 6 de junho de 2013 AG/RES. 2807 (XLIII-O/13) La Antigua, Guatemala 6 junho 2013 Original: português AG/RES. 2807 (XLIII-O/13)

Leia mais

VIOLÊNCIA CONTRA MINORIAS SEXUAIS: PERFIL DOS AGRAVOS NO INTERIOR DO CEARÁ

VIOLÊNCIA CONTRA MINORIAS SEXUAIS: PERFIL DOS AGRAVOS NO INTERIOR DO CEARÁ VIOLÊNCIA CONTRA MINORIAS SEXUAIS: PERFIL DOS AGRAVOS NO INTERIOR DO CEARÁ Grayce Alencar Albuquerque (1); Sáskya Jorgeanne Barros Bezerra (2) (1) Universidade Regional do Cariri, e-mail: geycyenf.ga@gmail.com

Leia mais

3. Roteiro de perguntas para serem aplicadas na tomada de declarações ou oitivas dasvítimas indiretas e testemunhas

3. Roteiro de perguntas para serem aplicadas na tomada de declarações ou oitivas dasvítimas indiretas e testemunhas 3. Roteiro de perguntas para serem aplicadas na tomada de declarações ou oitivas dasvítimas indiretas e testemunhas As questões abaixo contribuem para ilustrar comportamentos prévios de violência contra

Leia mais

AntoonVan Dyck, Sansão e Dalila (1630)

AntoonVan Dyck, Sansão e Dalila (1630) AntoonVan Dyck, Sansão e Dalila (1630) Constitui uma violação dos direitos fundamentais à vida, à liberdade, à segurança, à dignidade, à igualdade entre mulheres e homens, à não-discriminação e à integridade

Leia mais

II. Violência contra a mulher: dados 2015

II. Violência contra a mulher: dados 2015 Dossiê Mulher 2016 7 II. Violência contra a mulher: dados 2015 No estado Rio de Janeiro, as mulheres representam cerca de 52,0% da população total. Em 2015, o percentual de mulheres vítimas de algum delito

Leia mais

INFORMATIVO PARA A REDE SUAS: Garantia da utilização do Nome Social para as pessoas Travestis e Transexuais.

INFORMATIVO PARA A REDE SUAS: Garantia da utilização do Nome Social para as pessoas Travestis e Transexuais. INFORMATIVO PARA A REDE SUAS: Garantia da utilização do Nome Social para as pessoas Travestis e Transexuais. Ei, você trabalhadora e trabalhador do SUAS! Você sabia que ser homem ou mulher é uma construção

Leia mais

PERFORMANCES HOMOAFETIVAS NA MÚSICA AVESSO, DE JORGE VERCILO

PERFORMANCES HOMOAFETIVAS NA MÚSICA AVESSO, DE JORGE VERCILO PERFORMANCES HOMOAFETIVAS NA MÚSICA AVESSO, DE JORGE VERCILO Autor: Valdir Ferreira de Paiva Aluno do PPGE/UFPB/NIPAM Pós Graduação em GDE valdirvfp@outlook.com Coator 1 : Francinaldo Freire da Silva Graduando

Leia mais

CAMPANHA INSTINTO DE VIDA Redução de homicídios ABRIL 2017

CAMPANHA INSTINTO DE VIDA Redução de homicídios ABRIL 2017 CAMPANHA INSTINTO DE VIDA Redução de homicídios ABRIL 07 Metodologia Técnica Pesquisa quantitativa, com abordagem pessoal dos entrevistados em pontos de fluxo populacionais. As entrevistas foram realizadas

Leia mais

Comunicado da 10ª Reunião Ordinária do Comité Permanente da Comissão Política

Comunicado da 10ª Reunião Ordinária do Comité Permanente da Comissão Política Comunicado da 10ª Reunião Ordinária do Comité Permanente da Comissão Política Nos dias 14 e 15 de Maio de 2015, decorreu em Luanda, a 10ª Reunião Ordinária do Comité Permanente da Comissão Política da,

Leia mais

Palavras chave: Direito; Homossexualidade; Homofobia; Discriminação, Movimentos Sociais.

Palavras chave: Direito; Homossexualidade; Homofobia; Discriminação, Movimentos Sociais. CRIMINALIZAÇÃO DA HOMOFOBIA NO BRASIL: UMA ANÁLISE DOS DIFERENTES DISCURSOS Joseval de Jesus Santos 1 RESUMO Ao longo dos anos, a comunidade GLBTT vem engendrando um movimento social no Brasil que tem

Leia mais

Parada Livre Porto Alegre 2004

Parada Livre Porto Alegre 2004 Parada Livre Porto Alegre 2004 Núcleo de Pesquisa em Antropologia do Corpo e da Saúde (NUPACS - UFRGS) Grupo pela Livre Expressão Sexual (NUANCES) Centro de Estudos de Segurança e Cidadania (CESeC) Centro

Leia mais

DIREITO CONSTITUCIONAL

DIREITO CONSTITUCIONAL DIREITO CONSTITUCIONAL PEÇA PROFISSIONAL O governo brasileiro, preocupado com os índices crescentes de ataques terroristas no mundo, vinculou-se à Convenção sobre os Direitos Humanos das Vítimas de Atividades

Leia mais

Da Ordem Social: da família, da criança, do adolescente e do idoso.

Da Ordem Social: da família, da criança, do adolescente e do idoso. Da Ordem Social: da família, da criança, do adolescente e do idoso. Cretella Júnior e Cretella Neto Direito Constitucional III Prof. Dr. João Miguel da Luz Rivero jmlrivero@gmail.com Base da ordem social

Leia mais

CONTROLE DE CONTEÚDO POLÍCIA MILITAR GOIÁS SOLDADO DE 3ª CLASSE

CONTROLE DE CONTEÚDO POLÍCIA MILITAR GOIÁS SOLDADO DE 3ª CLASSE CONTROLE DE CONTEÚDO POLÍCIA MILITAR GOIÁS SOLDADO DE 3ª CLASSE LÍNGUA PORTUGUESA CONTEÚDO PROGRAMÁTICO AULA LEITURA LEITURA QUESTÕES REVISÃO 1 Linguagem: como instrumento de ação e interação presente

Leia mais

OLHA O BLOCO DO BEIJO LIVRE AÍ, GENTE!!!

OLHA O BLOCO DO BEIJO LIVRE AÍ, GENTE!!! INFORMATIVO 01/2009 Brasília, março de 2009. OLHA O BLOCO DO BEIJO LIVRE AÍ, GENTE!!! O carnaval deixou de ser só mais uma grande festa. Em Brasília ele também virou um espaço para todas e todos aqueles

Leia mais

Escola de Formação Política Miguel Arraes

Escola de Formação Política Miguel Arraes Escola de Formação Política Miguel Arraes Curso de Atualização e Capacitação Sobre Formulação e Gestão de Políticas Públicas Módulo III Políticas Públicas e Direitos Humanos Aula 7 Gestão em Segurança

Leia mais

SUMÁRIO. l. INTRODUÇÃO... 17

SUMÁRIO. l. INTRODUÇÃO... 17 SUMÁRIO l. INTRODUÇÃO... 17 2. CONSTITUIÇÃO FEDERAL E LIBAÇÕES FUNDAMENTAIS... 21 2.1 Conceito de Constituição... 21 2.2 Direitos e garantias fundamentais... 26 2.3 Hegemonia constitucional... 29 3. MORAL,

Leia mais

Direitos Humanos Percepções da opinião pública Preparado exclusivamente para:

Direitos Humanos Percepções da opinião pública Preparado exclusivamente para: Direitos Humanos Percepções da opinião pública - 2014 - Preparado exclusivamente para: Síntese de informações técnicas Público alvo: O público-alvo centrou-se na população a partir de 14 anos e que residia

Leia mais

Perguntamo-nos por que dispensar importância ao tema do Holocausto

Perguntamo-nos por que dispensar importância ao tema do Holocausto Capítulo 1 Ensinar história as razões Perguntamo-nos por que dispensar importância ao tema do Holocausto nos currículos de História dos ensinos fundamental e médio, e a resposta que se apresenta mais rapidamente

Leia mais

Centro Conjunto de Operações de Paz do Brasil. Centro Sergio Vieira de Mello

Centro Conjunto de Operações de Paz do Brasil. Centro Sergio Vieira de Mello Centro Conjunto de Operações de Paz do Brasil Centro Sergio Vieira de Mello Unidade 4 Parte 3 Respeito pela Diversidade Valores Organizacionais Essenciais da ONU Integridade Profissionalismo Respeito pela

Leia mais

Bullying e Cyberbullying

Bullying e Cyberbullying Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri UFVJM Departamento de Química DEQUI Bullying e Cyberbullying Franciele Martins de Queiroz Diamantina, 22 de Outubro de 2016 1 Brincadeira X Bullying/Cyberbullying

Leia mais

Secretaria Nacional de Promoção e Defesa de Direitos Humanos (SNPDDH)

Secretaria Nacional de Promoção e Defesa de Direitos Humanos (SNPDDH) (SNPDDH) PAULO ROBERTO MARTINS MALDOS Secretário paulo.maldos@sdh.gov.br Brasília, 09 de março de 2015 Principais responsabilidades da SNPDDH políticas de promoção e defesa dos direitos dos idosos e da

Leia mais

Jairo Luis Brod QUANDO O LEGISLATIVO NÃO LEGISLA...: O caso do Projeto de lei nº 1.151/1995, que disciplina a união civil entre pessoas do mesmo sexo

Jairo Luis Brod QUANDO O LEGISLATIVO NÃO LEGISLA...: O caso do Projeto de lei nº 1.151/1995, que disciplina a união civil entre pessoas do mesmo sexo Jairo Luis Brod QUANDO O LEGISLATIVO NÃO LEGISLA...: O caso do Projeto de lei nº 1.151/1995, que disciplina a união civil entre pessoas do mesmo sexo Projeto de pesquisa apresentado ao Programa de Pós-Graduação

Leia mais

SEMINÁRIO NACIONAL DIVERSIDADE DE SUJEITOS E IGUALDADE DE DIREITOS NO SUS

SEMINÁRIO NACIONAL DIVERSIDADE DE SUJEITOS E IGUALDADE DE DIREITOS NO SUS CARTA DE BRASÍLIA CARTA DE BRASÍLIA Durante a realização do SEMINÁRIO NACIONAL DIVERSIDADE DE SUJEITOS E IGUALDADE DE DIREITOS NO SUS, promovido pelo Ministério da Saúde em parceria com os Movimentos Sociais,

Leia mais

Eduarda Ferreira Regina Salvador e-geo, FCSH, UNL. Representações de Espaços Públicos de (Des)Igualdade

Eduarda Ferreira Regina Salvador e-geo, FCSH, UNL. Representações de Espaços Públicos de (Des)Igualdade Eduarda Ferreira Regina Salvador e-geo, FCSH, UNL Representações de Espaços Públicos de (Des)Igualdade 2 Contexto e objectivo Contexto Projecto de investigação Representing Spaces of (In)Equality: Layers

Leia mais

Discriminação Racial. Lei 7.716, de 05 de janeiro de 1989

Discriminação Racial. Lei 7.716, de 05 de janeiro de 1989 Discriminação Racial Lei 7.716, de 05 de janeiro de 1989 Art. 1º. Serão punidos, na forma da Lei, os crimes resultantes de discriminações ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional.

Leia mais

Você já ouviu falar sobre a IGUALDADE DE GÊNERO? Saiba do que se trata e entenda o problema para as crianças, jovens e adultos se essa igualdade não

Você já ouviu falar sobre a IGUALDADE DE GÊNERO? Saiba do que se trata e entenda o problema para as crianças, jovens e adultos se essa igualdade não Você já ouviu falar sobre a IGUALDADE DE GÊNERO? Saiba do que se trata e entenda o problema para as crianças, jovens e adultos se essa igualdade não for ensinada na escola! O QUE É A IGUALDADE DE GÊNERO?

Leia mais

PLANO OPERATIVO DA POLÍTICA NACIONAL DE SAÚDE INTEGRAL DE LÉSBICAS, GAYS, BISSEXUAIS, TRAVESTIS E TRANSEXUAIS - LGBT

PLANO OPERATIVO DA POLÍTICA NACIONAL DE SAÚDE INTEGRAL DE LÉSBICAS, GAYS, BISSEXUAIS, TRAVESTIS E TRANSEXUAIS - LGBT PLANO OPERATIVO DA POLÍTICA NACIONAL DE SAÚDE INTEGRAL DE LÉSBICAS, GAYS, BISSEXUAIS, TRAVESTIS E TRANSEXUAIS - LGBT Departamento de Apoio à Gestão Participativa /DAGEP Secretaria de Gestão Estratégica

Leia mais

Artigo 1º - Fica autorizado o Poder Executivo a criar o Programa de Acessibilidade e Segurança da População LGBTT no Estado de São Paulo.

Artigo 1º - Fica autorizado o Poder Executivo a criar o Programa de Acessibilidade e Segurança da População LGBTT no Estado de São Paulo. PROJETO DE LEI Nº 173, DE 2015 Autoriza a criação do Programa Estadual de Acessibilidade e Segurança da População LGBTT no Estado de São Paulo e dá outras providências. A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO

Leia mais

O extermínio da juventude negra no Maranhão Nota da Sociedade Maranhense de Direitos Humanos (SMDH)

O extermínio da juventude negra no Maranhão Nota da Sociedade Maranhense de Direitos Humanos (SMDH) O extermínio da juventude negra no Maranhão Nota da Sociedade Maranhense de Direitos Humanos (SMDH) São Luís abril de 215 O extermínio da juventude negra no Maranhão A criação da CPI da Morte e Desaparecimento

Leia mais

Alice Mendonça Universidade da Madeira INTERCULTURALIDADE. O QUE É?

Alice Mendonça Universidade da Madeira INTERCULTURALIDADE. O QUE É? Alice Mendonça Universidade da Madeira INTERCULTURALIDADE. O QUE É? Apartheid sistema de segregação social Até há uma década, cada sul africano era classificado numa destas categorias: Branco, pessoa de

Leia mais

I - Crimes contra a Humanidade

I - Crimes contra a Humanidade I - Crimes contra a Humanidade Os crimes contra a humanidade denominados também de delitos de lesa- humanidade surgem como extensão aos crimes de guerra, e, com o passar do tempo, acabam ganhando autonomia

Leia mais

PROVA DISCURSIVA P 2 PARTE I

PROVA DISCURSIVA P 2 PARTE I PROVA DISCURSIVA P 2 No parecer que vale sete pontos e nas três questões a seguir que valem um ponto cada uma, faça o que se pede, usando os espaços indicados no presente caderno para rascunho. Em seguida,

Leia mais

Por que desarmar? O universo das armas. No mundo. No Brasil

Por que desarmar? O universo das armas. No mundo. No Brasil Por que desarmar? O universo das armas No mundo Existem 639 milhões de armas de fogo circulando no mundo, 59% nas mãos de civis. Todos os anos morrem 500 mil pessoas por armas de fogo, 200 mil delas civis

Leia mais

Grupo de Trabalho: Gênero e Diversidade Sexual

Grupo de Trabalho: Gênero e Diversidade Sexual ENCONTRO COMEMORATIVO DOS 30 ANOS DO NEAB/UFMA IV ENCONTRO NACIONAL DO CONNEABS II JORNADAINTERNACIONAL DE CIÊNCIAS SOCIAIS DIÁLOGOS DIASPÓRICOS: DIVERSIDADE E IDENTIDADE 13 a 16 de Outubro de 2015, São

Leia mais

Barómetro APAV INTERCAMPUS Vitimação de Estabelecimentos Comerciais Preparado para: Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV) Dezembro de 2013

Barómetro APAV INTERCAMPUS Vitimação de Estabelecimentos Comerciais Preparado para: Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV) Dezembro de 2013 1 Barómetro APAV Vitimação de Estabelecimentos Comerciais Preparado para: Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV) Dezembro de 2013 2 Índice 2 Metodologia 3 3 Síntese 8 4 Resultados 11 3 1 Metodologia

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 664/XII/4.ª ALTERA A PREVISÃO LEGAL DOS CRIMES DE VIOLAÇÃO E COAÇÃO SEXUAL NO CÓDIGO PENAL

PROJETO DE LEI N.º 664/XII/4.ª ALTERA A PREVISÃO LEGAL DOS CRIMES DE VIOLAÇÃO E COAÇÃO SEXUAL NO CÓDIGO PENAL Grupo Parlamentar. PROJETO DE LEI N.º 664/XII/4.ª ALTERA A PREVISÃO LEGAL DOS CRIMES DE VIOLAÇÃO E COAÇÃO SEXUAL NO CÓDIGO PENAL Exposição de motivos O crime de violação atinge, sobretudo, mulheres e crianças.

Leia mais

DISCRIMINAÇÃO RACIAL, BIOSSEGURANÇA E TRÂNSITO. Universidade do Sul de Santa Catarina UNISUL. Gustavo Madeira da Silveira

DISCRIMINAÇÃO RACIAL, BIOSSEGURANÇA E TRÂNSITO. Universidade do Sul de Santa Catarina UNISUL. Gustavo Madeira da Silveira DISCRIMINAÇÃO RACIAL, BIOSSEGURANÇA E TRÂNSITO Universidade do Sul de Santa Catarina UNISUL Gustavo Madeira da Silveira DISCRIMINAÇÃO RACIAL (Lei 7.716/89) Discriminação/preconceito + raça, cor, etnia,

Leia mais

O que é uma pesquisa de vitimização?

O que é uma pesquisa de vitimização? O que é uma pesquisa de vitimização? Uma pesquisa de vitimização consiste em uma série de perguntas feitas a pessoas escolhidas para representarem a população, sobre terem ou não sido vítimas de algum

Leia mais

CONHECENDO O CRIME DE PRECONCEITO

CONHECENDO O CRIME DE PRECONCEITO CONHECENDO O CRIME DE PRECONCEITO Miguel Coca GIMENEZ 1 RESUMO: O preconceito é a discriminação (diferenciação) com um componente de ódio irracional de algum tipo de pessoa por sua raça, sexualidade, patamar

Leia mais

Declaração Universal dos Direitos Humanos. 60 aniversário

Declaração Universal dos Direitos Humanos. 60 aniversário Declaração Universal dos Direitos Humanos 60 aniversário 1948-2008 A história da DUDH O primeiro documento global sobre a igualdade e a dignidade de todos 2 Depois da Segunda Guerra Mundial e da criação

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos 1 de 6 17/11/2010 16:05 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 12.015, DE 7 DE AGOSTO DE 2009. Mensagem de veto Altera o Título VI da Parte Especial do Decreto-Lei

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 659/XII/4.ª

PROJETO DE LEI N.º 659/XII/4.ª PROJETO DE LEI N.º 659/XII/4.ª Procede à alteração do Código Penal, criando os crimes de perseguição e casamento forçado em cumprimento do disposto na Convenção de Istambul Exposição de Motivos Nos últimos

Leia mais

DESISTÊNCIA ARREPENDIMENTO

DESISTÊNCIA ARREPENDIMENTO DESISTÊNCIA E ARREPENDIMENTO A tentativa é perfeita quando o agente fez tudo o que podia, praticando todos os atos executórios, mas não obteve o resultado por circunstâncias alheias a sua vontade. Aplica-se

Leia mais

ATIVIDADES DA XI PARADA PELA DIVERSIDADE SEXUAL DO CEARÁ OCORREM DURANTE A SEMANA

ATIVIDADES DA XI PARADA PELA DIVERSIDADE SEXUAL DO CEARÁ OCORREM DURANTE A SEMANA GRUPO DE RESISTÊNCIA ASA BRANCA Rec. Utilidade Pública Conf. Lei N 7066 de 27/03/92 Sede: Rua Teresa Cristina, 1050, Centro, 60015-141, Fortaleza-CE Fone/Fax: 85 3253.6197 / 32266761 e-mail: grab@uol.com.br

Leia mais

VIOLÊNCIA DOMÉSTICA CONTRA A CRIANÇA E O ADOLESCENTE

VIOLÊNCIA DOMÉSTICA CONTRA A CRIANÇA E O ADOLESCENTE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA CONTRA A CRIANÇA E O ADOLESCENTE Grave violação dos direitos fundamentais de toda criança e adolescente, no entanto muito comum. Cerca de 10% das crianças e adolescentes que chegam

Leia mais

Relacionamento Abusivo

Relacionamento Abusivo CARLA EGÍDIO LEMOS PSICÓLOGA Relacionamento Abusivo Relacionamento Abusivo Quando ouvimos falar de Relacionamento Abusivo geralmente nos lembramos da relação amorosa em que a mulher é sempre a vítima,

Leia mais

Pesquisa do Ibope - Out % Da população aceitam pena de morte e 51% prisão perpétua.

Pesquisa do Ibope - Out % Da população aceitam pena de morte e 51% prisão perpétua. Pesquisa do Ibope - Out 2011 46% Da população aceitam pena de morte e 51% prisão perpétua. Nos últimos 12 meses, quatro em cada cinco brasileiros mudaram de hábitos por causa da violência. Como resultado

Leia mais

PORTARIA MS/SAS Nº 415, de 21/5/2014

PORTARIA MS/SAS Nº 415, de 21/5/2014 Aborto Legal PORTARIA MS/SAS Nº 415, de 21/5/2014 Art. 1º Fica incluído, na Tabela de Procedimentos, Medicamentos, Órteses/Próteses e Materiais Especiais do SUS, no grupo 04 subgrupo 11 forma de organização

Leia mais

Vence a indiferença e conquista a paz

Vence a indiferença e conquista a paz Vence a indiferença e conquista a paz 49º Dia Mundial da Paz (1 de Janeiro de 2016) Mar Mediterrâneo um cemitério de refugiados* De acordo com a Organização Mundial para a Migrações, até 18 de Dezembro

Leia mais