SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO 2. A ANTEVISÃO DOS PRINCÍPIOS CONSTITUCIONAIS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO 2. A ANTEVISÃO DOS PRINCÍPIOS CONSTITUCIONAIS"

Transcrição

1 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO 2. A ANTEVISÃO DOS PRINCÍPIOS CONSTITUCIONAIS 2.1 A dignidade da pessoa humana como princípio regente 2.2 Princípio da livre formação da personalidade Personalidade O foco do individualismo A alçada do ambiente A interação dos cosmos individual e ambiental 3. A DIGNIDADE SEXUAL COMO BEM JURÍDICO PENAL 3.1 Bem jurídico penal 3.2 Dignidade sexual 4. DOS CRIMES CONTRA A LIBERDADE SEXUAL 4.1 Estupro (art. 213, CP) Estrutura típica, significado e escorço histórico Consumação Formas de execução Justiça da ameaça Grau de resistência da vítima Consentimento da vítima como excludente de ilicitude Erro de tipo Dificuldade probatória e a palavra da vítima Sujeitos e objetos do crime Marido como sujeito ativo Pessoa prostituída como sujeito passivo Perfil do estuprador Perfil da vítima Elemento subjetivo Classificação Crime continuado Desclassificação para importunação ofensiva ao pudor e necessidade de tipo penal intermediário A questão do beijo lascivo Formas qualificadas Jurisprudência atualizada

2 Estupro como crime único e viabilidade do crime continuado Estupro como tipo cumulativo Hediondez do estupro na forma simples e com violência presumida, mesmo antes da Lei / Dificuldade probatória e importância da palavra da vítima Mantida a possibilidade de desclassificação de estupro para importunação ofensiva ao pudor ou para tentativa de estupro Nova dosimetria para o estupro praticado com mais de um ato libidinoso Dissenso da vítima Ruptura himenal Exame de corpo de delito: desnecessidade Aspectos da tentativa de estupro e da desistência voluntária Prova da intenção libidinosa e desclassificação Inviabilidade do indulto Condutas sucessivas não configuram crime único nem continuado Regime inicial de cumprimento da pena Agressão de marido contra a mulher 4.2 Violação sexual mediante fraude (art. 215, CP) Estrutura típica Sujeitos e objetos do crime Elemento subjetivo Classificação e particularidades Jurisprudência atualizada Diferença entre os arts. 215 e 217-A Caracterização da fraude como elemento fundamental Necessidade de descrição da fraude na denúncia Dificuldade probatória 4.3 Assédio sexual (art. 216-A, CP) Estrutura típica Sujeitos e objetos do crime Elemento subjetivo Classificação Professor e aluno Jurisprudência atualizada Relação entre professor e aluno Exigência de ambiente hierarquizado Confronto com o estupro Mensagens enviadas por celular em forma de gracejo: atipicidade Renúncia formulada na Justiça do Trabalho 5. DOS CRIMES SEXUAIS CONTRA VULNERÁVEL 5.1 Estupro de vulnerável (art. 217-A, CP) Estrutura típica e debate acerca da vulnerabilidade, se absoluta ou relativa Sujeitos e objetos do crime Declarações de crianças e adolescentes, valor probatório e o denominado depoimento sem dano Elemento subjetivo Classificação

3 5.1.5 Erro de tipo e erro de proibição Lei mais benéfica Jurisprudência atualizada Vulnerabilidade absoluta Vulnerabilidade relativa Art. 217-A mais favorável em confronto com o aumento gerado pelo art. 9.º da Lei 8.072/ Vulnerabilidade por embriaguez e in dubio pro reo Prova da idade da vítima Prisão cautelar Dosimetria da pena e bis in idem Declarações de crianças e adolescentes e depoimento sem dano (DSD) Desnecessidade de conjunção carnal para consumação Erro de tipo e idade da vítima Desclassificação para a figura tentada Inviabilidade da desistência voluntária Momento consumativo Atribuição estadual de competência à Vara da Infância e Juventude Desclassificação para importunação ofensiva ao pudor Desclassificação para perturbação da tranquilidade Aplicação do princípio da insignificância A prática de estupro de vulnerável não leva à presunção de inimputabilidade Inaplicabilidade da Lei Maria da Penha Não punição de atos preparatórios Produção antecipada de provas: recomendável Incapacidade de resistência da vítima Absorção do crime de registro de sexo explícito com criança Viabilidade de reconhecimento do crime continuado 5.2 Indução de menor à satisfação da lascívia de outrem (art. 218, CP) Estrutura típica Sujeitos e objetos do crime Elemento subjetivo Classificação e particularidades Jurisprudência atualizada Inexistência de corrupção de menores via relação consentida Diferença do estupro de vulnerável 5.3 Satisfação de lascívia mediante presença de criança ou adolescente (art. 218-A, CP) Estrutura típica Sujeitos e objetos do crime Elemento subjetivo Classificação e particularidades Jurisprudência atualizada Prisão cautelar Presença via internet Presença física 5.4 Favorecimento da prostituição ou de outra forma de exploração sexual de criança ou adolescente ou de vulnerável (art. 218-B, CP)

4 5.4.1 Estrutura típica Definição de exploração sexual Sujeitos e objetos do crime Elemento subjetivo Classificação e particularidades Jurisprudência atualizada Necessidade de existência de pagamento pela prática sexual Incesto como fato atípico Atipicidade das relações sexuais voluntárias Tipicidade das relações sexuais voluntárias Desnecessidade de prostituição da vítima Necessidade da prostituição da vítima 6. DO LENOCÍNIO E DO TRÁFICO DE PESSOA PARA FIM DE PROSTITUIÇÃO OU OUTRA FORMA DE EXPLORAÇÃO SEXUAL 6.1 Princípio da intervenção mínima e bem jurídico tutelado 6.2 Prostituição e exploração sexual 6.3 Mediação para servir a lascívia de outrem (art. 227, CP) Estrutura típica Sujeitos e objetos do crime Elemento subjetivo Classificação Crime impossível Jurisprudência atualizada Consentimento para a prática de ato libidinoso Vítima corrompida e atipicidade Delito material 6.4 Favorecimento da prostituição ou outra forma de exploração sexual (art. 228, CP) Estrutura típica Sujeitos e objetos do crime Elemento subjetivo Classificação e particularidades Jurisprudência atualizada Inviabilidade de concurso com casa de prostituição e atipicidade da conduta pela inexistência de favorecimento 6.5 Estabelecimento em que ocorra exploração sexual (art. 229, CP) Estrutura típica Sujeitos e objetos do crime Elemento subjetivo Classificação e particularidades Jurisprudência atualizada Atipicidade por adequação social Não acolhimento da adequação social Tipo especial em relação ao favorecimento da prostituição Crime habitual Desnecessidade de uso exclusivo à prostituição Necessidade de prova da exploração sexual Não cabimento do erro de proibição

5 Dificuldade de prova do elemento subjetivo Casa de massagem não tipifica o crime 6.6 Rufianismo (art. 230, CP) Estrutura típica Sujeitos e objetos do crime Elemento subjetivo Classificação e particularidades Jurisprudência atualizada Exigência de ganho direto da prostituição 6.7 Tráfico internacional de pessoa para fim de exploração sexual (art. 231, CP) Estrutura típica Sujeitos e objetos do crime Elemento subjetivo Classificação Consentimento da vítima Jurisprudência atualizada Competência da Justiça Federal Possibilidade de prisão cautelar Indiferença ao consentimento da vítima Elementos para a consumação do crime 6.8 Tráfico interno de pessoa para fim de exploração sexual (art. 231-A, CP) Estrutura típica Sujeitos e objetos do crime Elemento subjetivo Classificação e particularidades Jurisprudência atualizada Necessidade de prova da posterior prostituição Fornecimento de alojamento e refeição Indispensabilidade de prova segura Necessidade de prova do vínculo entre a hospedagem e a exploração sexual Vítima já envolvida com a prostituição: atipicidade 7. DO ULTRAJE PÚBLICO AO PUDOR 7.1 Princípio da intervenção mínima e bem jurídico tutelado 7.2 Ato obsceno (art. 233, CP) Estrutura típica Sujeitos e objetos do crime Elemento subjetivo Classificação Publicidade A questão do beijo lascivo Jurisprudência atualizada Elemento subjetivo específico como diferencial entre atentado ao pudor e ato obsceno Relevância da palavra da vítima Local exposto ao público Local público

6 Inviabilidade de desclassificação de tentativa de estupro para ato obsceno 7.3 Escrito ou objeto obsceno (art. 234, CP) Estrutura típica Sujeitos e objetos do crime Elemento subjetivo Classificação e particularidades 8. ASPECTOS PROCESSUAIS PENAIS 8.1 Ação penal (art. 225, CP) Atual disposição e a Súmula 608 do STF Aplicação da lei penal benéfica A lacuna relativa às formas qualificadas de estupro 8.2 Prisão cautelar 8.3 Jurisprudência atualizada Mantença da Súmula Revogação da Súmula Aplicação imediata da nova redação do art CAUSAS DE AUMENTO DE PENA E SIGILO 9.1 Circunstâncias legais para elevação da pena Jurisprudência atualizada Concurso de duas ou mais pessoas 9.2 Segredo de justiça BIBLIOGRAFIA ANEXOS Código Penal (Título VI Dos Crimes Contra a Dignidade Sexual) Lei , de 17 de maio de 2012 Lei , de 1.º de agosto de 2013 Lei , de 21 maio de 2014 OBRAS DO AUTOR

Capítulo 12 Dos Crimes Contra a Dignidade Sexual

Capítulo 12 Dos Crimes Contra a Dignidade Sexual Capítulo 12 Dos Crimes Contra a Dignidade Sexual 645. (CESPE / Promotor de Justiça - MPE - ES / 2010) No ordenamento jurídico brasileiro, apenas o homem pode ser autor do delito de estupro; a mulher pode

Leia mais

1.5 Abrigo em entidade...162 1.6 Abrigo temporário...164 2. Competência para aplicação das medidas de proteção...165

1.5 Abrigo em entidade...162 1.6 Abrigo temporário...164 2. Competência para aplicação das medidas de proteção...165 SUMÁRIO DOUTRINA CAPÍTULO I INTRODUÇÃO... 3 1. Breve evolução histórica dos direitos dos idosos no Brasil... 3 2. Perfil Constitucional dos direitos dos idosos... 5 3. Princípios norteadores dos direitos

Leia mais

Capítulo 1 Crimes Hediondos Lei 8.072/1990

Capítulo 1 Crimes Hediondos Lei 8.072/1990 Sumário Prefácio... 11 Apresentação dos autores... 13 Capítulo 1 Crimes Hediondos Lei 8.072/1990 1. Para entender a lei... 26 2. Aspectos gerais... 28 2.1 Fundamento constitucional... 28 2.2 A Lei dos

Leia mais

1. Questionamento: 2. Fundamentos:

1. Questionamento: 2. Fundamentos: 1. Questionamento: Preciso saber em qual dispositivo legal se encaixa o seguinte caso: Um senhor induziu um menor, com 12 anos de idade, a praticar ato sexual com animal (ovelha), porém não há indícios

Leia mais

FACULDADE DE DIREITO DE SOROCABA FADI 2011

FACULDADE DE DIREITO DE SOROCABA FADI 2011 FACULDADE DE DIREITO DE SOROCABA FADI 2011 Disciplina: Direito Penal IV Departamento III Penal e Processo Penal Docente Responsável: Mauro Augusto de Souza Mello Junior Carga Horária Anual: 100 h/a Tipo:

Leia mais

Edital Verticalizado Polícia Civil de Pernambuco

Edital Verticalizado Polícia Civil de Pernambuco Edital Verticalizado Polícia Civil de Pernambuco 2016 Edital Verticalizado Polícia Civil de Pernambuco O Focus Concursos Online oferece aos que desejam se preparar, um curso teórico, atualizado, com todas

Leia mais

ENUNCIADOS ELABORADOS PELA ASSESSORIA DE RECURSOS CONSTITUCIONAIS

ENUNCIADOS ELABORADOS PELA ASSESSORIA DE RECURSOS CONSTITUCIONAIS ENUNCIADOS ELABORADOS PELA ASSESSORIA DE RECURSOS CONSTITUCIONAIS ÁREA CRIMINAL CRIMES CONTRA OS COSTUMES 1. CRIMES CONTRA OS COSTUMES. ESTUPRO E ATENTADO VIOLENTO AO PUDOR. TODAS AS FORMAS. CRIMES HEDIONDOS.

Leia mais

ARTHUR TRIGUEIROS e WANDER GARCIA. Edição 2013. Coordenadores CONCURSOS POLICIAIS. 2 a Edição 2013 2.000 QUESTÕES COMENTADAS

ARTHUR TRIGUEIROS e WANDER GARCIA. Edição 2013. Coordenadores CONCURSOS POLICIAIS. 2 a Edição 2013 2.000 QUESTÕES COMENTADAS Edição 2013 ARTHUR TRIGUEIROS e WANDER GARCIA Coordenadores CONCURSOS POLICIAIS 2 a Edição 2013 2.000 QUESTÕES COMENTADAS SUMÁRIO SUMÁRIO 1. Direito Constitucional 13 1. PODER CONSTITUINTE... 13 2. TEORIA

Leia mais

A 4ª Delegacia de Polícia de Repressão à Pedofilia - Estatísticas e Cases

A 4ª Delegacia de Polícia de Repressão à Pedofilia - Estatísticas e Cases A 4ª Delegacia de Polícia de Repressão à Pedofilia - Estatísticas e Cases Dra.Ancilla-Dei Vega Dias Baptista Giaconi Maio/2014 0 4ª Delegacia de Polícia de Repressão à Pedofilia Criada em 23 de Novembro

Leia mais

PARECERES JURÍDICOS. Para ilustrar algumas questões já analisadas, citamos abaixo apenas as ementas de Pareceres encomendados:

PARECERES JURÍDICOS. Para ilustrar algumas questões já analisadas, citamos abaixo apenas as ementas de Pareceres encomendados: PARECERES JURÍDICOS Partindo das diversas obras escritas pelo Prof.Dr. AURY LOPES JR., passamos a oferecer um produto diferenciado para os colegas Advogados de todo o Brasil: a elaboração de Pareceres

Leia mais

PONTO 1: Aplicação da Lei Penal no Tempo PONTO 2: Lei Processual Penal PONTO 3: Tempo do crime 1) APLICAÇÃO DA LEI PENAL NO TEMPO:

PONTO 1: Aplicação da Lei Penal no Tempo PONTO 2: Lei Processual Penal PONTO 3: Tempo do crime 1) APLICAÇÃO DA LEI PENAL NO TEMPO: 1 DIREITO PENAL PONTO 1: Aplicação da Lei Penal no Tempo PONTO 2: Lei Processual Penal PONTO 3: Tempo do crime 1) APLICAÇÃO DA LEI PENAL NO TEMPO: Conflitos de Leis Penais no tempo: Direito intertemporal,

Leia mais

ASPECTOS RELEVANTES DOS CRIMES CONTRA A DIGNIDADE SEXUAL

ASPECTOS RELEVANTES DOS CRIMES CONTRA A DIGNIDADE SEXUAL ASPECTOS RELEVANTES DOS CRIMES CONTRA A DIGNIDADE SEXUAL Everton Gomes Correa Jéssica Aline de S.Silva Resumo: O presente artigo busca destacar as mudanças trazidas em diferentes épocas vividas em nosso

Leia mais

CONTROLE DE CONTEÚDO EXAME DE ORDEM OAB 1ª FASE

CONTROLE DE CONTEÚDO EXAME DE ORDEM OAB 1ª FASE 1 Teoria Geral da Constituição / Separação de Poderes 2 Direitos e deveres individuais e coletivos 3 Nacionalidade 4 Direitos políticos/ Partidos Políticos 5 Organização Político-Administrativa 6 Poder

Leia mais

Direito Penal Dr. Caio Paiva Aprovado no Concurso para Defensor Público Federal

Direito Penal Dr. Caio Paiva Aprovado no Concurso para Defensor Público Federal Direito Penal Dr. Caio Paiva Aprovado no Concurso para Defensor Público Federal Escola Brasileira de Ensino Jurídico na Internet (EBEJI). Todos os direitos reservados. 1 Direito Penal Parte Especial do

Leia mais

FACULDADE DE DIREITO DE SOROCABA FADI 2016

FACULDADE DE DIREITO DE SOROCABA FADI 2016 FACULDADE DE DIREITO DE SOROCABA FADI 2016 Disciplina: Direito Penal IV Departamento III Direito Penal e Direito Processo Penal Carga Horária Anual: 100 h/a Tipo: Anual 5º ano Docente Responsável: Gustavo

Leia mais

Ministério Público do Estado de Mato Grosso. Procuradoria Geral de Justiça

Ministério Público do Estado de Mato Grosso. Procuradoria Geral de Justiça CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DO CARGO DE PROMOTOR DE JUSTIÇA SUBSTITUTO (EDITAL Nº 001/2014/MP-MT) (publicado no DOE em 14/02/2014 páginas 183 a 188) ANEXO I PROGRAMAS DOS GRUPOS TEMÁTICOS PARA O CONCURSO

Leia mais

EGREGIO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL

EGREGIO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL MINISTERIO PUBLIC() FEDERAL PROCURADORIA REGIONAL ELEITORAL DE MINAS GERMS EGREGIO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL PRE/PA/2013 RC RECURSO CRIMINAL N 384-41.2012.6.13.0302 RECORRENTE: Ministerio Public Eleitoral

Leia mais

PARECER Nº, DE 2008. RELATOR: Senador ANTONIO CARLOS VALADARES I RELATÓRIO

PARECER Nº, DE 2008. RELATOR: Senador ANTONIO CARLOS VALADARES I RELATÓRIO PARECER Nº, DE 2008 Da COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E CIDADANIA, sobre o Projeto de Lei do Senado nº 370, de 2008, do senador Papaléo Paes, que altera o Código Penal, para incluir o crime de induzir

Leia mais

A EQUIPE DO DIREITO CONCENTRADO ESTÁ COM VOCÊ!

A EQUIPE DO DIREITO CONCENTRADO ESTÁ COM VOCÊ! Olá CONCENTRADOS! Como está a sua preparação para a 2ª fase da OAB? Muito estudo e dedicação? Sabemos como é difícil conseguir conciliar tudo nesta fase, o período é curto, a matéria longa e você precisa

Leia mais

ATENTADO AO PUDOR. (*) Claudionor Rocha

ATENTADO AO PUDOR. (*) Claudionor Rocha ATENTADO AO PUDOR (*) Claudionor Rocha O título VI do Código Penal (CP) trata dos crimes contra os costumes, classificando-os, nos vários capítulos, em crimes contra a liberdade sexual, sedução e corrupção

Leia mais

1. DOS CRIMES CONTRA O SENTIMENTO RELIGIOSO

1. DOS CRIMES CONTRA O SENTIMENTO RELIGIOSO 1. DOS CRIMES CONTRA O SENTIMENTO RELIGIOSO Ultraje a culto e impedimento ou perturbação de ato a ele relativo Art. 208 - Escarnecer de alguém publicamente, por motivo de crença ou função religiosa; impedir

Leia mais

Pró-Reitoria de Graduação Curso de Direito Trabalho de Conclusão de Curso

Pró-Reitoria de Graduação Curso de Direito Trabalho de Conclusão de Curso Pró-Reitoria de Graduação Curso de Direito Trabalho de Conclusão de Curso Repercussão das alterações nos crimes contra os costumes em sua execução penal Autor: Felipe Higino Orientador: Especialista Hailton

Leia mais

DICAS DE DIREITO PENAL. Parte Geral. - art. 5º, XXXIX, XL, XLII, XLIII, XLIV, XLV, XLVI, XLVII, CF

DICAS DE DIREITO PENAL. Parte Geral. - art. 5º, XXXIX, XL, XLII, XLIII, XLIV, XLV, XLVI, XLVII, CF DICAS DE DIREITO PENAL Parte Geral - art. 5º, XXXIX, XL, XLII, XLIII, XLIV, XLV, XLVI, XLVII, CF - diferenciar meios de INTERPRETAÇÃO da lei penal e MEIOS DE INTEGRAÇÃO da lei penal - princípio da legalidade

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br. Injúria racial. Gilbran Queiroz de Vasconcelos. 1. Considerações iniciais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br. Injúria racial. Gilbran Queiroz de Vasconcelos. 1. Considerações iniciais BuscaLegis.ccj.ufsc.br Injúria racial Gilbran Queiroz de Vasconcelos 1. Considerações iniciais O crime de Injúria Racial está alocado no artigo 140, 3º, no Título I, capítulo V, da Parte Especial do Código

Leia mais

Projeto de Reforma do Código Penal: Crimes Contra a Dignidade Sexual

Projeto de Reforma do Código Penal: Crimes Contra a Dignidade Sexual Projeto de Reforma do Código Penal: Crimes Contra a Dignidade Sexual I CONSIDERAÇÕES INICIAIS (Título IV, Capítulos I e II) Prof. Dr. Paulo Queiroz Doutor em Direito (PUC/SP), Procurador Regional da República

Leia mais

PEDOFILIA, ABUSO SEXUAL e PORNOGRAFIA INFANTIL - Breves Considerações -

PEDOFILIA, ABUSO SEXUAL e PORNOGRAFIA INFANTIL - Breves Considerações - PAINEL II crescimento das redes sociais e violação de direitos PEDOFILIA, ABUSO SEXUAL e PORNOGRAFIA INFANTIL - Breves Considerações - Flúvio Cardinelle Oliveira Garcia Delegado de Polícia Federal São

Leia mais

DIREITO PENAL ÍNDICE. CAPÍTULO 03... 34 Concurso de Crimes... 34 Concurso Material...34 Concurso Formal...34 Crime Continuado...35

DIREITO PENAL ÍNDICE. CAPÍTULO 03... 34 Concurso de Crimes... 34 Concurso Material...34 Concurso Formal...34 Crime Continuado...35 DIREITO PENAL ÍNDICE CAPÍTULO 01... 7 Introdução ao Direito Penal e Aplicação da Lei Penal... 7 Introdução ao Estudo do Direito Penal...7 Teoria do Crime...8 Princípio da Legalidade (Anterioridade - Reserva

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XVI EXAME DE ORDEM UNIFICADO

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XVI EXAME DE ORDEM UNIFICADO PADRÃO DE RESPOSTA - PEÇA PROFISSIONAL ENUNCIADO Gilberto, quando primário, apesar de portador de maus antecedentes, praticou um crime de roubo simples, pois, quando tinha 20 anos de idade, subtraiu de

Leia mais

1. CRIMES CONTRA A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

1. CRIMES CONTRA A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA 1 DIREITO PENAL PONTO 1: Crimes Contra a Administração Pública 1. CRIMES CONTRA A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Crimes contra a Administração Pública impedem a progressão de regime sem a reparação do dano. A reparação

Leia mais

Índice Geral. Índice Sistemático do Código Penal. Tábua de Abreviaturas. Código Penal Decreto-lei 2.848, de 7 de dezembro de 1940

Índice Geral. Índice Sistemático do Código Penal. Tábua de Abreviaturas. Código Penal Decreto-lei 2.848, de 7 de dezembro de 1940 Índice Geral Índice Sistemático do Código Penal Tábua de Abreviaturas Código Penal Decreto-lei 2.848, de 7 de dezembro de 1940 Referências Bibliográficas Apêndice Índice Alfabético-Remissivo Obras do Autor

Leia mais

Doutrina - Omissão de Notificação da Doença

Doutrina - Omissão de Notificação da Doença Doutrina - Omissão de Notificação da Doença Omissão de Notificação da Doença DIREITO PENAL - Omissão de Notificação de Doença CP. Art. 269. Deixar o médico de denunciar à autoridade pública doença cuja

Leia mais

EDITAL Nº 18/2011 01* 01* OBS: O professor ao se inscrever deverá ter disponibilidade nos turnos indicados.

EDITAL Nº 18/2011 01* 01* OBS: O professor ao se inscrever deverá ter disponibilidade nos turnos indicados. EDITAL Nº 18/2011 Processo Seletivo de Docentes da Estácio FIC 2011. A DIRETORA GERAL da Faculdade Estácio do Ceará - Estácio FIC, no uso de suas atribuições e regimentais, torna pública a abertura de

Leia mais

Área Juizado Violência Doméstica contra a Mulher

Área Juizado Violência Doméstica contra a Mulher Área Juizado contra a ÁREA JUIZADO VIOLÊNCIA DOMÉSTICA CONTRA A MULHER Descrição da 283 Abandono de incapaz 3391 283 Abandono Material 3474 283 283 283 283 Abuso de Incapazes 5842 Apropriação indébita

Leia mais

GABARITO DIREITO Processual Penal e Penal Professor Emílio Oliveira

GABARITO DIREITO Processual Penal e Penal Professor Emílio Oliveira GABARITO DIREITO Processual Penal e Penal Professor Emílio Oliveira QUESTÕES PROCESSO PENAL 1- É possível a incomunicabilidade do indiciado na atual conjuntura constitucional brasileira? Segundo o art.

Leia mais

Juizados Especiais. Aula 13 (21.05.13) Vinicius Pedrosa Santos (magistrado e professor) e-mail: vinipedrosa@uol.com.br.

Juizados Especiais. Aula 13 (21.05.13) Vinicius Pedrosa Santos (magistrado e professor) e-mail: vinipedrosa@uol.com.br. Juizados Especiais Aula 13 (21.05.13) Vinicius Pedrosa Santos (magistrado e professor) e-mail: vinipedrosa@uol.com.br Ementa da aula Juizado Especial Criminal Competência Princípios JUIZADO ESPECIAL CRIMINAL

Leia mais

CRIMES CONTRA A LIBERDADE E O DESENVOLVIMENTO SEXUAL - CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES.

CRIMES CONTRA A LIBERDADE E O DESENVOLVIMENTO SEXUAL - CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES. CRIMES CONTRA A LIBERDADE E O DESENVOLVIMENTO SEXUAL - CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES. Fábio Roque Sbardellotto, Promotor de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul, especialista em Processo Civil pela UPF

Leia mais

Direito Administrativo Flávia Cristina Moura de Andrade e Lucas dos Santos Pavione

Direito Administrativo Flávia Cristina Moura de Andrade e Lucas dos Santos Pavione 9 Sumário Autores... 5 Nota à 3ª Edição... 17 Apresentação DA obra... 19 Direito Administrativo Flávia Cristina Moura de Andrade e Lucas dos Santos Pavione Princípios do Direito Administrativo... 23 Poderes

Leia mais

Roger Ancillotti. Considerações médico-legais sobre os crimes contra a liberdade sexual

Roger Ancillotti. Considerações médico-legais sobre os crimes contra a liberdade sexual Considerações médico-legais sobre os crimes contra a liberdade sexual Médico. Perito Legista, Professor de Medicina Legal. Ex-Diretor Geral do Instituto Médico Legal Afrânio Peixoto (RJ). Autor do livro

Leia mais

LEI N.º 8.072, DE 25 DE JULHO DE 1990

LEI N.º 8.072, DE 25 DE JULHO DE 1990 LEI N.º 8.072, DE 25 DE JULHO DE 1990 O PRESIDENTE DA REPÚBLICA: LEI DOS CRIMES HEDIONDOS Dispõe sobre os crimes hediondos, nos termos do art. 5º, inciso XLIII, da Constituição Federal, e determina outras

Leia mais

CNEF FASE DE FORMAÇÃO INICIAL SUMÁRIOS DE PRÁTICA PROCESSUAL PENAL. Proposta de programa a desenvolver em sumários:

CNEF FASE DE FORMAÇÃO INICIAL SUMÁRIOS DE PRÁTICA PROCESSUAL PENAL. Proposta de programa a desenvolver em sumários: CNEF FASE DE FORMAÇÃO INICIAL SUMÁRIOS DE PRÁTICA PROCESSUAL PENAL Proposta de programa a desenvolver em sumários: I Do inicio do processo o crime e sua natureza. - Crimes públicos, semi-públicos e particulares;

Leia mais

PC-SE. Polícia Civil do Estado do Sergipe. Agente de Polícia Judiciária Substituto - Escrivão Substituto ÍNDICE VOLUME 1

PC-SE. Polícia Civil do Estado do Sergipe. Agente de Polícia Judiciária Substituto - Escrivão Substituto ÍNDICE VOLUME 1 Polícia Civil do Estado do Sergipe PC-SE Agente de Polícia Judiciária Substituto - Escrivão Substituto ÍNDICE VOLUME 1 CONHECIMENTOS GERAIS LINGUA PORTUGUESA 1 Compreensão de textos. 2 Denotação e conotação...

Leia mais

Estupro de vulnerável consentido: uma absolvição polêmica

Estupro de vulnerável consentido: uma absolvição polêmica Estupro de vulnerável consentido: uma absolvição polêmica Plínio Gentil 1 Introdução Recente decisão da 7ª Câmara do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, absolvendo réu acusado de praticar estupro

Leia mais

Papel e estratégias do Ministério Público na defesa dos direitos das mulheres e principais limitações na aplicação da Lei Sobre Violência Doméstica

Papel e estratégias do Ministério Público na defesa dos direitos das mulheres e principais limitações na aplicação da Lei Sobre Violência Doméstica Papel e estratégias do Ministério Público na defesa dos direitos das mulheres e principais limitações na aplicação da Lei Sobre Violência Doméstica (Síntese a partir dos slides) Por Lúcia Maximiano (Procuradoria

Leia mais

C0NTEÚDO PROGRAMÁTICO CURSO TROPA DE ELITE POLÍCIA MILITAR DO DISTRITO FEDERAL

C0NTEÚDO PROGRAMÁTICO CURSO TROPA DE ELITE POLÍCIA MILITAR DO DISTRITO FEDERAL C0NTEÚDO PROGRAMÁTICO CURSO TROPA DE ELITE POLÍCIA MILITAR DO DISTRITO FEDERAL 1. CONHECIMENTOS GERAIS 1.1. LÍNGUA PORTUGUESA: 1. Compreensão e intelecção de textos. 2. Tipologia textual. 3. Ortografia

Leia mais

MEDIDA DE SEGURANÇA MACAPÁ 2011 CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO DE DIREITO MATERIAL DIDÁTICO

MEDIDA DE SEGURANÇA MACAPÁ 2011 CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO DE DIREITO MATERIAL DIDÁTICO MEDIDA DE SEGURANÇA DIREITO PENAL 4º SEMESTRE PROFESSORA PAOLA JULIEN OLIVEIRA DOS SANTOS ESPECIALISTA EM PROCESSO. MACAPÁ 2011 1 MEDIDA DE SEGURANÇA 1. Conceito: sanção penal imposta pelo Estado, na execução

Leia mais

A legislação penal brasileira sobre tráfico de pessoas e imigração ilegal/irregular frente aos Protocolos Adicionais à Convenção de Palermo

A legislação penal brasileira sobre tráfico de pessoas e imigração ilegal/irregular frente aos Protocolos Adicionais à Convenção de Palermo A legislação penal brasileira sobre tráfico de pessoas e imigração ilegal/irregular frente aos Protocolos Adicionais à Convenção de Palermo Ela Wiecko V. de Castilho A presente exposição objetiva apresentar

Leia mais

1 de 5 18/10/2010 17:48

1 de 5 18/10/2010 17:48 1 de 5 18/10/2010 17:48 Noções sobre o Estupro RODRIGO DA SILVA BARROSO, Advogado. E-MAIL rodrigosbarroso@terra.com.br Noções Basicas e Gerais sobre o Crime de Estupro. Ultimamente estou sendo muito questionado

Leia mais

COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA

COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA PROJETO DE LEI Nº 5.555, DE 2013 (Apensos: PL 5822/2013; PL 6630/2013; PL 6713/2013; PL 6831/2013; e PL 7377/2014) Altera a Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006

Leia mais

CRIMES DE INFORMÁTICA. Introdução. O QUE É CRIME - Toda conduta humana (ação ou omissão) - típica, - antijurídica e - culpável.

CRIMES DE INFORMÁTICA. Introdução. O QUE É CRIME - Toda conduta humana (ação ou omissão) - típica, - antijurídica e - culpável. CRIMES DE INFORMÁTICA Introdução O QUE É CRIME - Toda conduta humana (ação ou omissão) - típica, - antijurídica e - culpável Introdução O QUE É CRIME - Tipicidade: perfeito enquadramento da conduta ao

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XVI EXAME DE ORDEM UNIFICADO

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XVI EXAME DE ORDEM UNIFICADO PADRÃO DE RESPOSTA - PEÇA PROFISSIONAL Gilberto, quando primário, apesar de portador de maus antecedentes, praticou um crime de roubo simples, pois, quando tinha 20 anos de idade, subtraiu de Renata, mediante

Leia mais

Art. 130. Perigo de contágio venéreo. Pena detenção, de três meses a um ano, ou multa. 2º. Representação.

Art. 130. Perigo de contágio venéreo. Pena detenção, de três meses a um ano, ou multa. 2º. Representação. Art. 129, caput. Lesão Corporal de Natureza Leve Pena detenção, de três meses a um ano. 4º deste mesmo artigo motivo de relevante valor social ou moral/domínio de violenta emoção, logo após injusta provocação

Leia mais

(Apensos: PL 5822/2013; PL 6630/2013; PL 6713/2013; PL 6831/2013; e PL 7377/2014)

(Apensos: PL 5822/2013; PL 6630/2013; PL 6713/2013; PL 6831/2013; e PL 7377/2014) COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA PROJETO DE LEI N o 5.555, DE 2013 (Apensos: PL 5822/2013; PL 6630/2013; PL 6713/2013; PL 6831/2013; e PL 7377/2014) Altera a Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006

Leia mais

LEIS PENAIS ESPECIAIS

LEIS PENAIS ESPECIAIS LEIS PENAIS ESPECIAIS LEI MARIA DA PENHA Lei 11.340/06 Protege a mulher a violência doméstica e familiar LEI MARIA DA PENHA A violência doméstica não é somente a violência física Abrange qualquer agressão

Leia mais

do Idoso Portaria 104/2011

do Idoso Portaria 104/2011 DEVER DE NOTIFICAR- do Idoso Portaria 104/2011 Lei 6.259/75l Lei 10.778/03, ECA, Estatuto n Médicos n Enfermeiros n Odontólogos n Biólogos n Biomédicos n Farmacêuticos n Responsáveis por organizações e

Leia mais

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 211, DE 2014

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 211, DE 2014 PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 211, DE 2014 O CONGRESSO NACIONAL decreta: Altera o art. 241-D da Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990 (Estatuto da Criança e do Adolescente ECA), para tornar crime a conduta

Leia mais

CARGA HORÁRIA SEMANAL: 03 CRÉDITO: 03

CARGA HORÁRIA SEMANAL: 03 CRÉDITO: 03 1. IDENTIFICAÇÃO PERÍODO: 3 CARGA HORÁRIA SEMANAL: 03 CRÉDITO: 03 CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 45 NOME DA DISCIPLINA: DIREITO PENAL I (1ª PARTE- TEORIA DO CRIME) NOME DO CURSO: DIREITO 2. EMENTA Ciências Penais,

Leia mais

Procuradora de Justiça Coordenadora de Recursos Judiciais

Procuradora de Justiça Coordenadora de Recursos Judiciais EXCELENTÍSSIMO SENHOR DESEMBARGADOR VICE-PRESIDENTE DO EGRÉGIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO ACRE Feito : Recurso Especial na Apelação Criminal nº 0013021-76.1999.8.01.0001 (2010.001490-7) Órgão : Câmara

Leia mais

4 NOÇÕES DE DIREITO E LEGISLAÇÃO EM INFORMÁTICA

4 NOÇÕES DE DIREITO E LEGISLAÇÃO EM INFORMÁTICA 4 NOÇÕES DE DIREITO E LEGISLAÇÃO EM INFORMÁTICA 4.1 Legislação aplicável a crimes cibernéticos Classifica-se como Crime Cibernético: Crimes contra a honra (injúria, calúnia e difamação), furtos, extorsão,

Leia mais

FATO TÍPICO. Conduta (dolosa ou culposa; comissiva ou omissiva) Nexo de causalidade Tipicidade

FATO TÍPICO. Conduta (dolosa ou culposa; comissiva ou omissiva) Nexo de causalidade Tipicidade TEORIA GERAL DO CRIME FATO TÍPICO Conduta (dolosa ou culposa; comissiva ou omissiva) Resultado Nexo de causalidade Tipicidade RESULTADO Não basta existir uma conduta. Para que se configure o crime é necessário

Leia mais

Sumário NOTA DO AUTOR... 23 PARTE 1 FUNDAMENTOS DO DIREITO PENAL 1 INTRODUÇÃO... 29

Sumário NOTA DO AUTOR... 23 PARTE 1 FUNDAMENTOS DO DIREITO PENAL 1 INTRODUÇÃO... 29 XXSumário NOTA DO AUTOR... 23 PARTE 1 FUNDAMENTOS DO DIREITO PENAL 1 INTRODUÇÃO... 29 1. Conceito de direito penal... 29 1.1. Relação entre Direito Penal e Direito Processual Penal... 32 1.2. Conceito

Leia mais

Mais uma falha legislativa na tentativa desesperada de retificar o Código de Processo Penal. Análise feita à luz da Lei nº. 12.403/11.

Mais uma falha legislativa na tentativa desesperada de retificar o Código de Processo Penal. Análise feita à luz da Lei nº. 12.403/11. Mais uma falha legislativa na tentativa desesperada de retificar o Código de Processo Penal. Análise feita à luz da Lei nº. 12.403/11. Ricardo Henrique Araújo Pinheiro. A breve crítica que faremos neste

Leia mais

Sumário Capítulo I TeorIa geral do direito penal lex tertia Capítulo II TeorIa geral do CrIme

Sumário Capítulo I TeorIa geral do direito penal lex tertia Capítulo II TeorIa geral do CrIme Sumário Capítulo I Teoria geral do direito penal... 11 1. Princípios do direito penal... 11 1.1. Princípio da legalidade, da reserva legal ou da estrita legalidade... 11 1.2. Princípio da insignificância

Leia mais

Coordenador WANDER GARCIA. Um dos maiores especialistas em Exames da OAB do País COMO. passar na ENCARTE DE ATUALIZAÇÃO

Coordenador WANDER GARCIA. Um dos maiores especialistas em Exames da OAB do País COMO. passar na ENCARTE DE ATUALIZAÇÃO Coordenador WANDER GARCIA Um dos maiores especialistas em Exames da OAB do País COMO passar na OAB! ENCARTE DE ATUALIZAÇÃO ALTERAÇÕES LEGISLATIVAS PENAL E PROCESSO PENAL www.focojuridico.com.br 3 Encarte

Leia mais

CRIMES DE TORTURA (9.455/97)

CRIMES DE TORTURA (9.455/97) CRIMES DE TORTURA (9.455/97) TORTURA FÍSICA MENTAL Art. 1º Constitui crime de tortura: I - constranger alguém com emprego de violência ou grave ameaça, causando-lhe sofrimento físico ou mental: a) tortura-persecutória

Leia mais

COMENTÁRIOS DA PROVA DE DIREITO PENAL ANALISTA PROCESUAL MPU 2004

COMENTÁRIOS DA PROVA DE DIREITO PENAL ANALISTA PROCESUAL MPU 2004 COMENTÁRIOS DA PROVA DE DIREITO PENAL ANALISTA PROCESUAL MPU 2004 01- Podemos afirmar que a culpabilidade é excluída quando a) o crime é praticado em obediência à ordem, manifestamente legal, de superior

Leia mais

SUMÁRIO NOTA DOS COORDENADORES DA COLEÇÃO...15

SUMÁRIO NOTA DOS COORDENADORES DA COLEÇÃO...15 SUMÁRIO NOTA DOS COORDENADORES DA COLEÇÃO...15 DIREITO ADMINISTRATIVO...17 Fernando Ferreira Baltar Neto e Ronny Charles Lopes de Torres 1. Direito Administrativo e o Regime Jurídico-Administrativo...17

Leia mais

Grupo temático 4 Cidadania e vulnerabilidade financeira

Grupo temático 4 Cidadania e vulnerabilidade financeira Grupo temático 4 Cidadania e vulnerabilidade financeira Oficinas Técnicas: temas Grupo temático 4 - Cidadania e vulnerabilidade financeira Oficina 4.A Novas tecnologias em serviços financeiros na promoção

Leia mais

LFG MAPS. Teoria Geral do Delito 05 questões

LFG MAPS. Teoria Geral do Delito 05 questões Teoria Geral do Delito 05 questões 1 - ( Prova: CESPE - 2009 - Polícia Federal - Agente Federal da Polícia Federal / Direito Penal / Tipicidade; Teoria Geral do Delito; Conceito de crime; Crime impossível;

Leia mais

Crimes praticados por militares estaduais contra civis Procedimentos a serem adotados, CPP ou CPPM?

Crimes praticados por militares estaduais contra civis Procedimentos a serem adotados, CPP ou CPPM? Crimes praticados por militares estaduais contra civis Procedimentos a serem adotados, CPP ou CPPM? A Justiça Militar Estadual por força de expressa vedação contida no art. 125, 4º, da CF/88, não tem competência

Leia mais

Direitos das Vítimas. Convenção do Conselho da Europa relativa à Luta contra o Tráfico de Seres Humanos

Direitos das Vítimas. Convenção do Conselho da Europa relativa à Luta contra o Tráfico de Seres Humanos Direitos das Vítimas Convenção do Conselho da Europa relativa à Luta contra o Tráfico de Seres Humanos O tráfico de seres humanos viola os direitos e destrói as vidas de inúmeras pessoas na Europa e fora

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL OAB EXAME DE ORDEM

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL OAB EXAME DE ORDEM DISCIPLINA: DIREITO PENAL CÓDIGO: C005 QUESTÃO PRÁTICO-PROFISSIONAL QUESTÃO C005043 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Alegações Finais DIFICULDADE ENUNCIADO Felipe, com 18 anos de idade, em um bar com outros amigos,

Leia mais

Concurso Público de Provas para ingresso na carreira de ESCRIVÃO DE POLÍCIA EP-1/2010

Concurso Público de Provas para ingresso na carreira de ESCRIVÃO DE POLÍCIA EP-1/2010 Academia de Polícia Dr. Coriolano Nogueira Cobra Secretaria de Concursos Públicos Concurso Público de Provas para ingresso na carreira de ESCRIVÃO DE POLÍCIA EP-1/2010 A Comissão do concurso torna pública

Leia mais

Estupro e atentado ao pudor, nas formas típicas simples, são hediondos?

Estupro e atentado ao pudor, nas formas típicas simples, são hediondos? SEM REVISÃO Estupro e atentado ao pudor, nas formas típicas simples, são hediondos? Damásio Evangelista de Jesus Professor SP Há duas orientações: 1ª) O estupro e o atentado violento ao pudor, em suas

Leia mais

ENUNCIADOS. Suspensão Condicional do Processo. Lei Maria da Penha e Contravenções Penais

ENUNCIADOS. Suspensão Condicional do Processo. Lei Maria da Penha e Contravenções Penais ENUNCIADOS Suspensão Condicional do Processo Enunciado nº 01 (001/2011): Nos casos de crimes de violência doméstica e familiar contra a mulher não se aplica a suspensão condicional do processo. (Aprovado

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br Quando o estupro não é crime hediondo. Edison Miguel da Silva Jr * A norma a ser executada (...) forma apenas uma moldura dentro da qual são apresentadas várias possibilidades de

Leia mais

ALTERAÇÃO NO CÓDIGO PENAL: O DELITO DE FAVORECIMENTO DA PROSTITUIÇÃO OU DE OUTRA FORMA DE EXPLORAÇÃO SEXUAL DE CRIANÇA OU ADOLESCENTE OU DE VULNERÁVEL

ALTERAÇÃO NO CÓDIGO PENAL: O DELITO DE FAVORECIMENTO DA PROSTITUIÇÃO OU DE OUTRA FORMA DE EXPLORAÇÃO SEXUAL DE CRIANÇA OU ADOLESCENTE OU DE VULNERÁVEL ALTERAÇÃO NO CÓDIGO PENAL: O DELITO DE FAVORECIMENTO DA PROSTITUIÇÃO OU DE OUTRA FORMA DE EXPLORAÇÃO SEXUAL DE CRIANÇA OU ADOLESCENTE OU DE VULNERÁVEL. Nomen juris: a Lei nº 12.978/2014 alterou o nome

Leia mais