SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO 2. A ANTEVISÃO DOS PRINCÍPIOS CONSTITUCIONAIS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO 2. A ANTEVISÃO DOS PRINCÍPIOS CONSTITUCIONAIS"

Transcrição

1 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO 2. A ANTEVISÃO DOS PRINCÍPIOS CONSTITUCIONAIS 2.1 A dignidade da pessoa humana como princípio regente 2.2 Princípio da livre formação da personalidade Personalidade O foco do individualismo A alçada do ambiente A interação dos cosmos individual e ambiental 3. A DIGNIDADE SEXUAL COMO BEM JURÍDICO PENAL 3.1 Bem jurídico penal 3.2 Dignidade sexual 4. DOS CRIMES CONTRA A LIBERDADE SEXUAL 4.1 Estupro (art. 213, CP) Estrutura típica, significado e escorço histórico Consumação Formas de execução Justiça da ameaça Grau de resistência da vítima Consentimento da vítima como excludente de ilicitude Erro de tipo Dificuldade probatória e a palavra da vítima Sujeitos e objetos do crime Marido como sujeito ativo Pessoa prostituída como sujeito passivo Perfil do estuprador Perfil da vítima Elemento subjetivo Classificação Crime continuado Desclassificação para importunação ofensiva ao pudor e necessidade de tipo penal intermediário A questão do beijo lascivo Formas qualificadas Jurisprudência atualizada

2 Estupro como crime único e viabilidade do crime continuado Estupro como tipo cumulativo Hediondez do estupro na forma simples e com violência presumida, mesmo antes da Lei / Dificuldade probatória e importância da palavra da vítima Mantida a possibilidade de desclassificação de estupro para importunação ofensiva ao pudor ou para tentativa de estupro Nova dosimetria para o estupro praticado com mais de um ato libidinoso Dissenso da vítima Ruptura himenal Exame de corpo de delito: desnecessidade Aspectos da tentativa de estupro e da desistência voluntária Prova da intenção libidinosa e desclassificação Inviabilidade do indulto Condutas sucessivas não configuram crime único nem continuado Regime inicial de cumprimento da pena Agressão de marido contra a mulher 4.2 Violação sexual mediante fraude (art. 215, CP) Estrutura típica Sujeitos e objetos do crime Elemento subjetivo Classificação e particularidades Jurisprudência atualizada Diferença entre os arts. 215 e 217-A Caracterização da fraude como elemento fundamental Necessidade de descrição da fraude na denúncia Dificuldade probatória 4.3 Assédio sexual (art. 216-A, CP) Estrutura típica Sujeitos e objetos do crime Elemento subjetivo Classificação Professor e aluno Jurisprudência atualizada Relação entre professor e aluno Exigência de ambiente hierarquizado Confronto com o estupro Mensagens enviadas por celular em forma de gracejo: atipicidade Renúncia formulada na Justiça do Trabalho 5. DOS CRIMES SEXUAIS CONTRA VULNERÁVEL 5.1 Estupro de vulnerável (art. 217-A, CP) Estrutura típica e debate acerca da vulnerabilidade, se absoluta ou relativa Sujeitos e objetos do crime Declarações de crianças e adolescentes, valor probatório e o denominado depoimento sem dano Elemento subjetivo Classificação

3 5.1.5 Erro de tipo e erro de proibição Lei mais benéfica Jurisprudência atualizada Vulnerabilidade absoluta Vulnerabilidade relativa Art. 217-A mais favorável em confronto com o aumento gerado pelo art. 9.º da Lei 8.072/ Vulnerabilidade por embriaguez e in dubio pro reo Prova da idade da vítima Prisão cautelar Dosimetria da pena e bis in idem Declarações de crianças e adolescentes e depoimento sem dano (DSD) Desnecessidade de conjunção carnal para consumação Erro de tipo e idade da vítima Desclassificação para a figura tentada Inviabilidade da desistência voluntária Momento consumativo Atribuição estadual de competência à Vara da Infância e Juventude Desclassificação para importunação ofensiva ao pudor Desclassificação para perturbação da tranquilidade Aplicação do princípio da insignificância A prática de estupro de vulnerável não leva à presunção de inimputabilidade Inaplicabilidade da Lei Maria da Penha Não punição de atos preparatórios Produção antecipada de provas: recomendável Incapacidade de resistência da vítima Absorção do crime de registro de sexo explícito com criança Viabilidade de reconhecimento do crime continuado 5.2 Indução de menor à satisfação da lascívia de outrem (art. 218, CP) Estrutura típica Sujeitos e objetos do crime Elemento subjetivo Classificação e particularidades Jurisprudência atualizada Inexistência de corrupção de menores via relação consentida Diferença do estupro de vulnerável 5.3 Satisfação de lascívia mediante presença de criança ou adolescente (art. 218-A, CP) Estrutura típica Sujeitos e objetos do crime Elemento subjetivo Classificação e particularidades Jurisprudência atualizada Prisão cautelar Presença via internet Presença física 5.4 Favorecimento da prostituição ou de outra forma de exploração sexual de criança ou adolescente ou de vulnerável (art. 218-B, CP)

4 5.4.1 Estrutura típica Definição de exploração sexual Sujeitos e objetos do crime Elemento subjetivo Classificação e particularidades Jurisprudência atualizada Necessidade de existência de pagamento pela prática sexual Incesto como fato atípico Atipicidade das relações sexuais voluntárias Tipicidade das relações sexuais voluntárias Desnecessidade de prostituição da vítima Necessidade da prostituição da vítima 6. DO LENOCÍNIO E DO TRÁFICO DE PESSOA PARA FIM DE PROSTITUIÇÃO OU OUTRA FORMA DE EXPLORAÇÃO SEXUAL 6.1 Princípio da intervenção mínima e bem jurídico tutelado 6.2 Prostituição e exploração sexual 6.3 Mediação para servir a lascívia de outrem (art. 227, CP) Estrutura típica Sujeitos e objetos do crime Elemento subjetivo Classificação Crime impossível Jurisprudência atualizada Consentimento para a prática de ato libidinoso Vítima corrompida e atipicidade Delito material 6.4 Favorecimento da prostituição ou outra forma de exploração sexual (art. 228, CP) Estrutura típica Sujeitos e objetos do crime Elemento subjetivo Classificação e particularidades Jurisprudência atualizada Inviabilidade de concurso com casa de prostituição e atipicidade da conduta pela inexistência de favorecimento 6.5 Estabelecimento em que ocorra exploração sexual (art. 229, CP) Estrutura típica Sujeitos e objetos do crime Elemento subjetivo Classificação e particularidades Jurisprudência atualizada Atipicidade por adequação social Não acolhimento da adequação social Tipo especial em relação ao favorecimento da prostituição Crime habitual Desnecessidade de uso exclusivo à prostituição Necessidade de prova da exploração sexual Não cabimento do erro de proibição

5 Dificuldade de prova do elemento subjetivo Casa de massagem não tipifica o crime 6.6 Rufianismo (art. 230, CP) Estrutura típica Sujeitos e objetos do crime Elemento subjetivo Classificação e particularidades Jurisprudência atualizada Exigência de ganho direto da prostituição 6.7 Tráfico internacional de pessoa para fim de exploração sexual (art. 231, CP) Estrutura típica Sujeitos e objetos do crime Elemento subjetivo Classificação Consentimento da vítima Jurisprudência atualizada Competência da Justiça Federal Possibilidade de prisão cautelar Indiferença ao consentimento da vítima Elementos para a consumação do crime 6.8 Tráfico interno de pessoa para fim de exploração sexual (art. 231-A, CP) Estrutura típica Sujeitos e objetos do crime Elemento subjetivo Classificação e particularidades Jurisprudência atualizada Necessidade de prova da posterior prostituição Fornecimento de alojamento e refeição Indispensabilidade de prova segura Necessidade de prova do vínculo entre a hospedagem e a exploração sexual Vítima já envolvida com a prostituição: atipicidade 7. DO ULTRAJE PÚBLICO AO PUDOR 7.1 Princípio da intervenção mínima e bem jurídico tutelado 7.2 Ato obsceno (art. 233, CP) Estrutura típica Sujeitos e objetos do crime Elemento subjetivo Classificação Publicidade A questão do beijo lascivo Jurisprudência atualizada Elemento subjetivo específico como diferencial entre atentado ao pudor e ato obsceno Relevância da palavra da vítima Local exposto ao público Local público

6 Inviabilidade de desclassificação de tentativa de estupro para ato obsceno 7.3 Escrito ou objeto obsceno (art. 234, CP) Estrutura típica Sujeitos e objetos do crime Elemento subjetivo Classificação e particularidades 8. ASPECTOS PROCESSUAIS PENAIS 8.1 Ação penal (art. 225, CP) Atual disposição e a Súmula 608 do STF Aplicação da lei penal benéfica A lacuna relativa às formas qualificadas de estupro 8.2 Prisão cautelar 8.3 Jurisprudência atualizada Mantença da Súmula Revogação da Súmula Aplicação imediata da nova redação do art CAUSAS DE AUMENTO DE PENA E SIGILO 9.1 Circunstâncias legais para elevação da pena Jurisprudência atualizada Concurso de duas ou mais pessoas 9.2 Segredo de justiça BIBLIOGRAFIA ANEXOS Código Penal (Título VI Dos Crimes Contra a Dignidade Sexual) Lei , de 17 de maio de 2012 Lei , de 1.º de agosto de 2013 Lei , de 21 maio de 2014 OBRAS DO AUTOR

DIREITO PENAL IV TÍTULO VI - CAPÍTULO II DOS CRIMES SEXUAIS CONTRA O VULNERÁVEL. Prof. Hélio Ramos

DIREITO PENAL IV TÍTULO VI - CAPÍTULO II DOS CRIMES SEXUAIS CONTRA O VULNERÁVEL. Prof. Hélio Ramos DIREITO PENAL IV TÍTULO VI - CAPÍTULO II DOS CRIMES SEXUAIS CONTRA O VULNERÁVEL Prof. Hélio Ramos DOS CRIMES SEXUAIS CONTRA VULNERÁVEL Sedução - Art. 217: REVOGADO lei 11.106/2005. Estupro de vulnerável

Leia mais

TÍTULO VI CRIMES CONTRA A DIGNIDADE SEXUAL

TÍTULO VI CRIMES CONTRA A DIGNIDADE SEXUAL TÍTULO VI CRIMES CONTRA A DIGNIDADE SEXUAL MORAL PÚBLICA SEXUAL DIREITO PENAL IV Prof. Hélio Ramos Art. 213. Constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, a ter conjunção carnal ou a praticar

Leia mais

Sumário 1. DOS CRIMES CONTRA A DIGNIDADE SEXUAL

Sumário 1. DOS CRIMES CONTRA A DIGNIDADE SEXUAL Sumário 1. DOS CRIMES CONTRA A DIGNIDADE SEXUAL 1.1. Crimes contra os costumes versus crimes contra a dignidade sexual 1.2. Dos crimes contra a liberdade sexual 1.2.1. Art. 213 Estupro 1.2.1.1. Dispositivo

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos 1 de 6 17/11/2010 16:05 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 12.015, DE 7 DE AGOSTO DE 2009. Mensagem de veto Altera o Título VI da Parte Especial do Decreto-Lei

Leia mais

SUMÁRIO. FURTO DE COISA COMUM (ART. 156 DO CP) Introdução...14 Classificação doutrinária...14 Objeto material...14

SUMÁRIO. FURTO DE COISA COMUM (ART. 156 DO CP) Introdução...14 Classificação doutrinária...14 Objeto material...14 SUMÁRIO FURTO (ART. 155 DO CP) Introdução...2 Classificação doutrinária...3 Objeto material...3 Bem juridicamente protegido...3 Sujeitos...3 Consumação e tentativa...3 Elemento subjetivo...5 Modalidades

Leia mais

LEI Nº , DE 7 DE AGOSTO DE 2009

LEI Nº , DE 7 DE AGOSTO DE 2009 LEI Nº 12.015, DE 7 DE AGOSTO DE 2009 Altera o Título VI da Parte Especial do Decreto-Lei nº 2.848, de 7 de dezembro de 1940 - Código Penal, e o art. 1º da Lei nº 8.072, de 25 de julho de 1990, que dispõe

Leia mais

Sumário. Coleção Sinopses para Concursos... 5 Guia de leitura da Coleção... 7

Sumário. Coleção Sinopses para Concursos... 5 Guia de leitura da Coleção... 7 Sumário Coleção Sinopses para Concursos... 5 Guia de leitura da Coleção... 7 Capítulo 1 DOS CRIMES CONTRA A PESSOA... 31 1. DOS CRIMES CONTRA A VIDA... 34 1.1 HOMICÍDIO... 34 1. Bem jurídico... 36 2. Sujeitos...

Leia mais

DOS CRIMES CONTRA A PESSOA...

DOS CRIMES CONTRA A PESSOA... Capítulo I DOS CRIMES CONTRA A PESSOA... 29 1. DOS CRIMES CONTRA A VIDA... 32 1.1. HOMICÍDIO... 32 1. Bem jurídico... 33 2. Sujeitos... 33 3. Tipo objetivo... 34 4. Tipo subjetivo... 38 5. Consumação...

Leia mais

Interpretação e integração da lei penal Interpretação...11

Interpretação e integração da lei penal Interpretação...11 Sumário Notas Preliminares Finalidade do Direito Penal...2 Bens que podem ser protegidos pelo Direito Penal...2 Códigos do Brasil...3 Código Penal atual...3 Direito Penal...3 Garantismo...3 Garantias...4

Leia mais

Se da conduta resulta lesão corporal de natureza grave ou se a vítima é menor de 18 (dezoito) ou maior de 14 (catorze) anos. Pena

Se da conduta resulta lesão corporal de natureza grave ou se a vítima é menor de 18 (dezoito) ou maior de 14 (catorze) anos. Pena Estupro (CP, art. 213) Caput Redação anterior Constranger mulher à conjunção carnal, mediante violência ou grave ameaça. Reclusão de (04) quatro a (10) dez anos. Redação atual Constranger alguém, mediante

Leia mais

SUMÁRIO. l. INTRODUÇÃO... 17

SUMÁRIO. l. INTRODUÇÃO... 17 SUMÁRIO l. INTRODUÇÃO... 17 2. CONSTITUIÇÃO FEDERAL E LIBAÇÕES FUNDAMENTAIS... 21 2.1 Conceito de Constituição... 21 2.2 Direitos e garantias fundamentais... 26 2.3 Hegemonia constitucional... 29 3. MORAL,

Leia mais

VIOLÊNCIA SEXUAL E TIPOS PENAIS QUADRO-RESUMO ABUSO SEXUAL NO CÓDIGO PENAL - CP

VIOLÊNCIA SEXUAL E TIPOS PENAIS QUADRO-RESUMO ABUSO SEXUAL NO CÓDIGO PENAL - CP VIOLÊNCIA SEXUAL E TIPOS PENAIS QUADRO-RESUMO Artigo Tipo Penal Descrição ABUSO SEXUAL NO CÓDIGO PENAL - CP 213 Estupro Constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, a ter conjunção carnal ou

Leia mais

Faculdade Cathedral Curso de Direito 6º Semestre Direito Penal IV Prof. Vilmar A. Silva AULA 1 A 4 DOS CRIMES CONTRA A DIGNIDADE SEXUAL

Faculdade Cathedral Curso de Direito 6º Semestre Direito Penal IV Prof. Vilmar A. Silva AULA 1 A 4 DOS CRIMES CONTRA A DIGNIDADE SEXUAL Faculdade Cathedral Curso de Direito 6º Semestre Direito Penal IV Prof. Vilmar A. Silva AULA 1 A 4 DOS CRIMES CONTRA A DIGNIDADE SEXUAL A Lei nº 12.015/2009, que entrou em vigor no dia 10/08/2009, reestruturou

Leia mais

Disciplina: Direito Penal Especial Professor: Cristiano Aula 03

Disciplina: Direito Penal Especial Professor: Cristiano Aula 03 Disciplina: Direito Penal Especial Professor: Cristiano Aula 03 Receptação artigo 180, CP Crime contra o patrimônio Tem-se receptação no caput coisa que sabe ser produto de crime. Sabe denota a existência

Leia mais

Capítulo 1 Noções Preliminares... 1 Capítulo 2 Aplicação da Lei Penal... 29

Capítulo 1 Noções Preliminares... 1 Capítulo 2 Aplicação da Lei Penal... 29 Sumário Capítulo 1 Noções Preliminares... 1 1. Introdução... 1 2. Princípios... 4 2.1. Princípio da legalidade... 5 2.2. Princípio da anterioridade da lei penal... 5 2.3. Princípio da irretroatividade

Leia mais

Sumário PRINCÍPIOS DO DIREITO PENAL NORMA PENAL... 33

Sumário PRINCÍPIOS DO DIREITO PENAL NORMA PENAL... 33 CAPÍTULO 1 PRINCÍPIOS DO DIREITO PENAL... 13 1. Noções preliminares...13 2. Peculiaridades dos princípios do Direito Penal...13 3. Princípio da legalidade ou da reserva legal...14 3.1 Abrangência do princípio

Leia mais

REFORMA NO CÓDIGO PENAL

REFORMA NO CÓDIGO PENAL REFORMA NO CÓDIGO PENAL Guilherme Frederico Lima Nomura * RESUMO: Por meio deste, deseja mostrar alguns aspectos sobre a nova lei que reformou o código penal no aspecto sobre os crimes sexuais, alguns

Leia mais

Direito Penal Militar

Direito Penal Militar Fabiano Caetano Prestes Ricardo Henrique Alves Giuliani Mariana Lucena Nascimento 36 Direito Penal Militar Parte Geral e Especial 3ª edição revista e atualizada 2017 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 13 PARTE GERAL...

Leia mais

TÍTULO I DOS CRIMES CONTRA A PESSOA CAPÍTULO I CRIMES CONTRA A VIDA...

TÍTULO I DOS CRIMES CONTRA A PESSOA CAPÍTULO I CRIMES CONTRA A VIDA... SUMÁRIO SUMÁRIO TÍTULO I DOS CRIMES CONTRA A PESSOA CAPÍTULO I CRIMES CONTRA A VIDA... 65 Ana Cláudia Bastos de Pinho e Michelle Barbosa de Brito 1. Introdução: pontuando a fala... 65 2. Homicídio... 67

Leia mais

ÍNDICE. Sobre o autor... Abreviaturas... Título VI DOS CRIMES CONTRA A LIBERDADE SEXUAL

ÍNDICE. Sobre o autor... Abreviaturas... Título VI DOS CRIMES CONTRA A LIBERDADE SEXUAL ÍNDICE Sobre o autor.................... Abreviaturas................................... 5 7 Título VI DOS CRIMES CONTRA A DIGNIDADE SEXUAL DOS CRIMES CONTRA A LIBERDADE SEXUAL Art. 213 - Estupro............

Leia mais

É qualquer pessoa. - homem ou mulher. Antes era um crime próprio, somente cometido pelos homens. Hoje, entretanto, é um crime comum.

É qualquer pessoa. - homem ou mulher. Antes era um crime próprio, somente cometido pelos homens. Hoje, entretanto, é um crime comum. DIREITO PENAL IV Prof. Marcos Marcílio DOS CRIMES CONTRA A DIGNIDADE SEXUAL ESTUPRO ART. 213, CP Constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, a ter conjunção carnal ou praticar ou permitir que

Leia mais

JURISPRUDÊNCIA DO STJ

JURISPRUDÊNCIA DO STJ JURISPRUDÊNCIA DO STJ REsp 751782 / RS ; RECURSO ESPECIAL 2005/0082927-4 Ministra LAURITA VAZ (1120) 06/09/2005 DJ 03.10.2005 p. 328 RECURSO ESPECIAL. PENAL. ESTUPRO. ATENTADO VIOLENTO AO PUDOR. CONCURSO

Leia mais

A pessoa que possui apenas o desejo de praticar um fato típico. criminosa, motivo pelo qual não são punidos os atos preparatórios do crime.

A pessoa que possui apenas o desejo de praticar um fato típico. criminosa, motivo pelo qual não são punidos os atos preparatórios do crime. CONSUMAÇÃO E TENTATIVA A pessoa que possui apenas o desejo de praticar um fato típico não pode ser considerada criminosa, motivo pelo qual não são punidos os atos preparatórios do crime. Excepcionalmente,

Leia mais

PLANO DE CURSO. Bacharelado em Direito. Semestre: 5.º Carga Horária: 72 h/a 1. EMENTA

PLANO DE CURSO. Bacharelado em Direito. Semestre: 5.º Carga Horária: 72 h/a 1. EMENTA PLANO DE CURSO Curso: Bacharelado em Direito Disciplina: Direito Penal III Semestre: 5.º Carga Horária: 72 h/a 1. EMENTA Da periclitação da vida e da saúde. Da rixa. Dos crimes contra a honra. Dos crimes

Leia mais

TEMAS - STJ DIREITO PENAL

TEMAS - STJ DIREITO PENAL S - STJ DIREITO PENAL TEMA 20 REsp 1107314 REsp 1110823 REsp 1110824 157 REsp 1112748 190 191 REsp 1117068 REsp 1117073 REsp 1117068 Questiona-se se a prestação de serviços à comunidade pode ser fixada

Leia mais

PARTE I DOS CRIMES CONTRA A PESSOA

PARTE I DOS CRIMES CONTRA A PESSOA SUMÁRIO Notas do autor... 33 O livro e sua atualização... 35 Introdução... 37 I. PARTE GERAL E PARTE ESPECIAL DO CÓDIGO PENAL... 37 II. NORMAS DA PARTE ESPECIAL... 37 III. CLASSIFICAÇÃO DA PARTE ESPECIAL...

Leia mais

Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e / ou da Coordenação.

Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e / ou da Coordenação. DISCIPLINA: DIREITO PENAL IV PROFESSOR: ISRAEL DOMINGOS JORIO TURMA: 6 CN PLANO DE CURSO 2009/02 Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e / ou da Coordenação. UNIDADES CONTEÚDOS

Leia mais

MANDAMENTOS PARA A APROVAÇÃO CONHEÇA E RESPONDA A PROVA

MANDAMENTOS PARA A APROVAÇÃO CONHEÇA E RESPONDA A PROVA MANDAMENTOS PARA A APROVAÇÃO CONHEÇA E RESPONDA A PROVA 1 DIREITO PENAL 1.1 APLICAÇÃO DA LEI PENAL 1.1.1 Aplicação da lei penal no tempo 1.1.2 Aplicação da lei penal no espaço 1.2 PRINCÍPIOS PENAIS 1.1.1

Leia mais

Prof. Fabriny Neves Guimarães e Prof. Saulo Antônio Mansur DOCENTE CARGA HORÁRIA

Prof. Fabriny Neves Guimarães e Prof. Saulo Antônio Mansur DOCENTE CARGA HORÁRIA CURSO DISCIPLINA DOCENTE PERÍODO CARGA HORÁRIA EMENTA OBJETIVOS Direito Direito Penal IV Prof. Fabriny Neves Guimarães e Prof. Saulo Antônio Mansur 4 P 40 h Crime contra os Costumes; Crimes contra a família;

Leia mais

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 475, DE 2009

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 475, DE 2009 SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 475, DE 2009 Altera o Decreto-Lei nº 2.848, de 7 de dezembro de 1940, para indicar hipóteses de ação penal pública incondicionada à representação. O CONGRESSO

Leia mais

Direito Penal Princípios Emerson Castelo Branco Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor.

Direito Penal Princípios Emerson Castelo Branco Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Direito Penal Princípios Emerson Castelo Branco 2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. PRINCÍPIOS E CARACTERÍSTICAS DO DIREITO PENAL Reserva legal - Art. 1.º do CP

Leia mais

PARECER Nº 6200 EGRÉGIA CÂMARA

PARECER Nº 6200 EGRÉGIA CÂMARA PROCESSO Nº 0018270-65.2010.8.05.0080 CONFLITO NEGATIVO DE COMPETÊNCIA SUSCITANTE: JUIZ DE DIREITO DE FEIRA DE SANTANA - 1ª VARA CRIMINAL SUSCITADO: JUIZ DE DIREITO DE FEIRA DE SANTANA VARA DE VIOLÊNCIA

Leia mais

26/08/2012 DIREITO PENAL IV. Direito penal IV

26/08/2012 DIREITO PENAL IV. Direito penal IV DIREITO PENAL IV LEGISLAÇÃO ESPECIAL 6ª - Parte Professor: Rubens Correia Junior 1 Direito penal IV 2 1 1 - Roubo impróprio 1º - Na mesma pena incorre quem, logo depois de subtraída a coisa, emprega violência

Leia mais

CURSO PREPARATÓRIO. RIO Polícia Rodoviária Federal DIREITO PENAL CONCEITO DE CRIME EXCLUDENTES DE CONDUTA. b) Vis absoluta

CURSO PREPARATÓRIO. RIO Polícia Rodoviária Federal DIREITO PENAL CONCEITO DE CRIME EXCLUDENTES DE CONDUTA. b) Vis absoluta CURSO PREPARATÓRIO RIO Polícia Rodoviária Federal CONCEITO DE CRIME CH DIREITO PENAL T A Professora Lidiane Portella C EXCLUDENTES DE CONDUTA a) Coação física f irresistível b) Vis absoluta c) Movimentos

Leia mais

EXERCÍCIOS. I - anistia, graça e indulto; II - fiança.

EXERCÍCIOS. I - anistia, graça e indulto; II - fiança. Legislação Especial Wallace França EXERCÍCIOS Lei dos Crimes hediondos Art. 1 o São considerados hediondos os seguintes crimes, todos tipificados no Decreto-Lei n o 2.848, de 7 de dezembro de 1940 - Código

Leia mais

Homicídio (art. 121 do cp) Introdução...2 Classificação doutrinária...2 Sujeitos...3 Objeto material...3 Bem juridicamente protegido...

Homicídio (art. 121 do cp) Introdução...2 Classificação doutrinária...2 Sujeitos...3 Objeto material...3 Bem juridicamente protegido... Sumário Homicídio (art. 121 do cp) Introdução...2 Classificação doutrinária...2 Sujeitos...3 Objeto material...3 Bem juridicamente protegido...3 Exame de corpo de delito...3 Elemento subjetivo...3 Modalidades

Leia mais

CRIMES HEDIONDOS. Conceito. Sistema Legal (art. 5º, inc. XLIII, CF) Sistema Judicial Sistema Misto

CRIMES HEDIONDOS. Conceito. Sistema Legal (art. 5º, inc. XLIII, CF) Sistema Judicial Sistema Misto Conceito Sistema Legal (art. 5º, inc. XLIII, CF) Sistema Judicial Sistema Misto Sistema legal temperado? Habeas Corpus (HC) 118533 tráfico privilegiado; Crimes militares Art. 5º, XLIII - a lei considerará

Leia mais

Faculdade Cathedral Curso de Direito 6º Semestre Direito Penal IV Prof. Vilmar A. Silva AULA 10 A 14

Faculdade Cathedral Curso de Direito 6º Semestre Direito Penal IV Prof. Vilmar A. Silva AULA 10 A 14 Faculdade Cathedral Curso de Direito 6º Semestre Direito Penal IV Prof. Vilmar A. Silva AULA 10 A 14 DO LENOCÍNIO E DO TRÁFICO DE PESSOA PARA FIM DE PROSTITUIÇÃO OU OUTRA FORMA DE EXPLORAÇÃO SEXUAL 1 Mediação

Leia mais

Sumário FUNDAMENTAIS DO DIREITO ... PENAL ...

Sumário FUNDAMENTAIS DO DIREITO ... PENAL ... Sumário CAPITULO 1 - PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS DO DIREITO PENAL... 1 1.1. Princípio da Legalidade - art. l fi do CP e art. 5 Q, inc. XXXIX, CF... 1 1.1.1. Funções e princípios decorrentes da legalidade ou

Leia mais

Sumário MANDAMENTOS PARA A APROVAÇÃO CONHEÇA E RESPONDA A PROVA

Sumário MANDAMENTOS PARA A APROVAÇÃO CONHEÇA E RESPONDA A PROVA Sumário MANDAMENTOS PARA A APROVAÇÃO CONHEÇA E RESPONDA A PROVA 1 DIREITO PENAL 1.1 APLICAÇÃO DA LEI PENAL 1.1.1 Aplicação da lei penal no tempo 1.1.2 Aplicação da lei penal no espaço 1.2 PRINCÍPIOS PENAIS

Leia mais

Quadro Comparativo. CÓDIGO PENAL alterado pela Lei nº /2009

Quadro Comparativo. CÓDIGO PENAL alterado pela Lei nº /2009 Quadro Comparativo CÓDIGO PENAL alterado pela Lei nº 12.015/2009 NOVA REDAÇÃO TÍTULO VI DOS CRIMES CONTRA A DIGNIDADE SEXUAL CAPÍTULO I DOS CRIMES CONTRA A LIBERDADE SEXUAL Art. 213. Constranger alguém,

Leia mais

DUCTOR ONLINE DIREITO PENAL

DUCTOR ONLINE DIREITO PENAL ONLINE CONCURSO PARA CARTÓRIOS EXTRAJUDICIAIS DIREITO PENAL DO (CP, artigos 13 a 25) O QUE É? Conceito analítico ANTIJURÍDICO ou ILÍCITO CULPÁVEL TIPICIDADE ANTIJURIDICIDADE ou ILICITUDE CULPABILIDADE

Leia mais

DIREITO PROCESSUAL PENAL IV

DIREITO PROCESSUAL PENAL IV AULA DIA 02/03 Docente: TIAGO CLEMENTE SOUZA E-mail: tiago_csouza@hotmail.com DIREITO PROCESSUAL PENAL IV dias. i)- Sentença em audiência ou no prazo de 10 - Prazo para encerramento da Primeira Fase do

Leia mais

SUMÁRIO Capítulo I Fase Policial

SUMÁRIO Capítulo I Fase Policial SUMÁRIO Capítulo I Fase Policial 1) Inquérito policial... 13 1.1) Relaxamento da prisão em flagrante Parecer do MP... 15 1.2) Prisão em flagrante - Parecer do MP pela sua conversão em preventiva... 17

Leia mais

SUMÁRIO I. PRINCÍPIOS. 1. Conceito e amplitude 2. Graduação dos princípios II. PRINCÍPIOS REGENTES

SUMÁRIO I. PRINCÍPIOS. 1. Conceito e amplitude 2. Graduação dos princípios II. PRINCÍPIOS REGENTES SUMÁRIO I. PRINCÍPIOS 1. Conceito e amplitude 2. Graduação dos princípios II. PRINCÍPIOS REGENTES 1. Dignidade da pessoa humana 1.1 Aspectos do crime e a dignidade da pessoa humana 1.2 Aspectos do processo

Leia mais

Conclusão Peças de informação e outros procedimentos investigatórios

Conclusão Peças de informação e outros procedimentos investigatórios Sumário 1 A REDAÇÃO JURÍDICA 1.1 A nova redação jurídica 1.2 Síntese, clareza e objetividade 1.3 Orações intercaladas 1.4 Introdução, desenvolvimento e conclusão 1.5 Redação impessoal 1.6 Copiar e colar

Leia mais

Sumário Tempo do Crime Local do crime Territorialidade/Extraterritorialidade Conceito...28

Sumário Tempo do Crime Local do crime Territorialidade/Extraterritorialidade Conceito...28 Sumário INTRODUÇÃO... 11 PARTE GERAL... 13 CAPÍTULO 1 DA APLICAÇÃO DA LEI PENAL MILITAR... 15 1.1. Tempo do Crime...19 1.2. Local do crime...20 1.3. Territorialidade/Extraterritorialidade...21 CAPÍTULO

Leia mais

UMA INTERPRETAÇÃO DE DUVIDOSA DIGNIDADE

UMA INTERPRETAÇÃO DE DUVIDOSA DIGNIDADE UMA INTERPRETAÇÃO DE DUVIDOSA DIGNIDADE Vicente Greco Filho A Lei nº 12.015, de 7 de agosto de 2009, alterou o Título VI da Parte Especial do Decreto-Lei no 2.848, de 7 de dezembro de 1940 - Código Penal

Leia mais

Capítulo 12 Dos Crimes Contra a Dignidade Sexual

Capítulo 12 Dos Crimes Contra a Dignidade Sexual Capítulo 12 Dos Crimes Contra a Dignidade Sexual 645. (CESPE / Promotor de Justiça - MPE - ES / 2010) No ordenamento jurídico brasileiro, apenas o homem pode ser autor do delito de estupro; a mulher pode

Leia mais

FACULDADE DE DIREITO UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE

FACULDADE DE DIREITO UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE PLANO DE AULA 1º sem 2011 PROFESSOR: Pedro Lazarini Neto Disciplina: Direito Penal II Etapa: (X) 4 semestre Turmas: (X) f - (X) P - Obs. Constato novamente, que apesar de comunicado à coordenação, o conteúdo

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina: DIREITO PENAL III Código da Disciplina: JUR 219 Curso: Direito Semestre de oferta da disciplina: 5º Faculdade responsável: Direito Programa em vigência a partir de: 2015

Leia mais

4.8 Comunicabilidade das condições, elementares e circunstâncias 4.9 Agravantes no concurso de agentes 4.10 Cabeças 4.11 Casos de impunibilidade

4.8 Comunicabilidade das condições, elementares e circunstâncias 4.9 Agravantes no concurso de agentes 4.10 Cabeças 4.11 Casos de impunibilidade Sumário NDICE SISTEMÁTICO EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS DO CÓDIGO PENAL MILITAR 1. DA APLICAÇÃO DA LEI PENAL MILITAR 1.1 O princípio da legalidade e suas funções de garantia 1.2 Abolitio criminis e novatio legis

Leia mais

DIREITO PENAL IV - CCJ0034

DIREITO PENAL IV - CCJ0034 Plano de Aula: Crimes contra a Administração Pública praticados por funcionário público I. DIREITO PENAL IV - CCJ0034 Título Crimes contra a Administração Pública praticados por funcionário público I.

Leia mais

1. CRIMES QUALIFICADOS OU AGRAVADOS PELO RESULTADO. Art. 19 do CP Agente deve causar pelo menos culposamente.

1. CRIMES QUALIFICADOS OU AGRAVADOS PELO RESULTADO. Art. 19 do CP Agente deve causar pelo menos culposamente. 1 DIREITO PENAL PONTO 1: Crimes Qualificados ou Agravados pelo Resultado PONTO 2: Erro de Tipo PONTO 3: Erro de Tipo Essencial PONTO 4: Erro determinado por Terceiro PONTO 5: Discriminantes Putativas PONTO

Leia mais

NOTAS DO AUTOR. O Autor

NOTAS DO AUTOR. O Autor NOTAS DO AUTOR 1. O índice de criminalidade e suas espécies fisionomicamente alteradas pela sofisticação tecnológica, bem como a rejeição social dos apenados e seus reflexos no incremento da reincidência,

Leia mais

DIREITO PENAL IV - CCJ0034

DIREITO PENAL IV - CCJ0034 Plano de Aula: Crimes contra a Administração Pública praticados por Particular. DIREITO PENAL IV - CCJ0034 Título Crimes contra a Administração Pública praticados por Particular. Número de Aulas por Semana

Leia mais

CRIMES CONTRA A DIGNIDADE SEXUAL: ALTERAÇÕES TRAZIDAS PELA LEI N , DE 7 DE AGOSTO DE 2009

CRIMES CONTRA A DIGNIDADE SEXUAL: ALTERAÇÕES TRAZIDAS PELA LEI N , DE 7 DE AGOSTO DE 2009 Revista Jurídica CRIMES CONTRA A DIGNIDADE SEXUAL: ALTERAÇÕES TRAZIDAS PELA LEI N. 12.015, DE 7 DE AGOSTO DE 2009 CRIMES AGAINST SEXUAL DIGNITY: CHANGES GENERATED BY LAW N. 12015 OF 7 AUGUST 2009 1 Resumo:

Leia mais

Assédio Sexual. Aula 2

Assédio Sexual. Aula 2 Assédio Sexual Aula 2 Art. 216-A. Constranger alguém com o intuito de obter vantagem ou favorecimento sexual, prevalecendo-se o agente da sua condição de superior hierárquico ou ascendência inerentes ao

Leia mais

TENTATIVA (art. 14, II, CP)

TENTATIVA (art. 14, II, CP) (art. 14, II, CP) 1. CONCEITO realização incompleta do tipo objetivo, que não se realizada por circunstâncias alheias à vontade do agente. Art. 14 - Diz-se o crime: [...] II - tentado, quando, iniciada

Leia mais

DIREITO PENAL IV PROF. DANIELA MARQUES

DIREITO PENAL IV PROF. DANIELA MARQUES DIREITO PENAL IV PROF. DANIELA MARQUES 07-03-2012 LEITURA OBRIGATÓRIA Giovanni Boccaccio Decamerão TÓPICOS 1. Razão e sentimento. Recordação e memória; 2. A construção dos crimes em espécie. Direito Penal

Leia mais

7/4/2014. Multa Qualificada. Paulo Caliendo. Multa Qualificada. Paulo Caliendo. + Sumário. Multa Qualificada. Responsabilidade dos Sócios

7/4/2014. Multa Qualificada. Paulo Caliendo. Multa Qualificada. Paulo Caliendo. + Sumário. Multa Qualificada. Responsabilidade dos Sócios + Multa Qualificada Paulo Caliendo Multa Qualificada Paulo Caliendo + Sumário Multa Qualificada Responsabilidade dos Sócios 1 + Importância da Definição: mudança de contexto Modelo Anterior Sentido Arrecadatório

Leia mais

DOS CRIMES CONTRA A PESSOA

DOS CRIMES CONTRA A PESSOA DOS CRIMES CONTRA A PESSOA Homicídio simples art. 205 Minoração facultativa da pena 1º. Homicídio qualificado 2º A Lei 9299/96, alterou dispositivos do CPM, operando verdadeiro deslocamento de competência

Leia mais

PROVA TIPO 01 BRANCA. Tabela de Correspondência de Questões: TIPO 1 TIPO 2 TIPO 3 TIPO

PROVA TIPO 01 BRANCA. Tabela de Correspondência de Questões: TIPO 1 TIPO 2 TIPO 3 TIPO Tabela de Correspondência de Questões: TIPO 1 TIPO 2 TIPO 3 TIPO 4 59 63 62 61 60 61 63 62 62 60 60 59 63 64 61 60 64 62 59 64 PROVA TIPO 01 BRANCA Questão 59 Guilherme, funcionário público de determinada

Leia mais

Multa Qualificada. Paulo Caliendo. Paulo Caliendo

Multa Qualificada. Paulo Caliendo. Paulo Caliendo + Multa Qualificada Paulo Caliendo Multa Qualificada Paulo Caliendo + Importância da Definição: mudança de contexto Modelo Anterior Sentido Arrecadatório Modelo Atual Sentido repressor e punitivo Última

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 664/XII/4.ª ALTERA A PREVISÃO LEGAL DOS CRIMES DE VIOLAÇÃO E COAÇÃO SEXUAL NO CÓDIGO PENAL

PROJETO DE LEI N.º 664/XII/4.ª ALTERA A PREVISÃO LEGAL DOS CRIMES DE VIOLAÇÃO E COAÇÃO SEXUAL NO CÓDIGO PENAL Grupo Parlamentar. PROJETO DE LEI N.º 664/XII/4.ª ALTERA A PREVISÃO LEGAL DOS CRIMES DE VIOLAÇÃO E COAÇÃO SEXUAL NO CÓDIGO PENAL Exposição de motivos O crime de violação atinge, sobretudo, mulheres e crianças.

Leia mais

Pena reclusão, de 6 (seis) a 10 (dez) anos. (Redação dada pela Lei nº , de 7 de agosto de 2009).

Pena reclusão, de 6 (seis) a 10 (dez) anos. (Redação dada pela Lei nº , de 7 de agosto de 2009). Estupro Art. 213. Constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, a ter conjunção carnal ou a praticar ou permitir que com ele se pratique outro ato libidinoso: Pena reclusão, de 6 (seis) a 10

Leia mais

DESISTÊNCIA ARREPENDIMENTO

DESISTÊNCIA ARREPENDIMENTO DESISTÊNCIA E ARREPENDIMENTO A tentativa é perfeita quando o agente fez tudo o que podia, praticando todos os atos executórios, mas não obteve o resultado por circunstâncias alheias a sua vontade. Aplica-se

Leia mais

Parte Geral ALEXANDRE ARARIPE MARINHO ANDRÉ GUILHERME TAVARES DE FREITAS. 3. a edição revista, atualizada e ampliada STJ

Parte Geral ALEXANDRE ARARIPE MARINHO ANDRÉ GUILHERME TAVARES DE FREITAS. 3. a edição revista, atualizada e ampliada STJ ALEXANDRE ARARIPE MARINHO ANDRÉ GUILHERME TAVARES DE FREITAS I Parte Geral 3. a edição revista, atualizada e ampliada THOMSON REUTERS REVISTADOS TRIBUNAIS'" MANUAL DE DIREITO PENAL PARTE GERAL 3. a edição

Leia mais

SUMÁRIO I TEORIA GERAL DO DIREITO PENAL

SUMÁRIO I TEORIA GERAL DO DIREITO PENAL SUMÁRIO I TEORIA GERAL DO DIREITO PENAL CAPÍTULO 1 DIREITO PENAL: NOÇÕES INTRODUTÓRIAS PARTE 1 Noções introdutórias 1 PARTE 2 Noções introdutórias 2 PARTE 3 Noções introdutórias 3 CAPÍTULO 2 PRINCÍPIOS

Leia mais

PARECER CREMEC Nº 27/ /09/2010

PARECER CREMEC Nº 27/ /09/2010 PARECER CREMEC Nº 27/2010 17/09/2010 PROCESSO-CONSULTA PROTOCOLO CREMEC nº 4619/2010 Assunto: ABUSO SEXUAL DE MENOR Relatora: DRA. PATRÍCIA MARIA DE CASTRO TEIXEIRA EMENTA: LEI N.º 8.069, DE 13 DE JULHO

Leia mais

SECÇÃO III - Prestação de trabalho a favor da comunidade e admoestação

SECÇÃO III - Prestação de trabalho a favor da comunidade e admoestação Código Penal Ficha Técnica Código Penal LIVRO I - Parte geral TÍTULO I - Da lei criminal CAPÍTULO ÚNICO - Princípios gerais TÍTULO II - Do facto CAPÍTULO I - Pressupostos da punição CAPÍTULO II - Formas

Leia mais

Sumário. A responsabilidade penal da pessoa jurídica (artigo 3 ) Walter Claudius Rothenburg...55

Sumário. A responsabilidade penal da pessoa jurídica (artigo 3 ) Walter Claudius Rothenburg...55 Sumário Introdução - Ana Maria Moreira Marchesan e Silvia Cappe/li................13 1. Teoria geral do Direito Penal Ambiental............13 2. Fundamentos constitucionais da tutela penal do meio ambiente.........18

Leia mais

As reformas do Código Penal introduzidas pela Lei Nº , de 28 de março de 2005

As reformas do Código Penal introduzidas pela Lei Nº , de 28 de março de 2005 BuscaLegis.ccj.ufsc.br As reformas do Código Penal introduzidas pela Lei Nº 11.106, de 28 de março de 2005 Clovis Alberto Volpe Filho Advogado, Mestre em Direito Público pela Unifran e professor da pós-graduação

Leia mais

QUESTÃO 1 ASPECTOS MACROESTRUTURAIS QUESITOS AVALIADOS

QUESTÃO 1 ASPECTOS MACROESTRUTURAIS QUESITOS AVALIADOS QUESTÃO Capacidade de expressão na modalidade escrita e do uso das normas do registro formal culto da língua portuguesa 2. Responsabilidade do juiz, do Estado ou de ambos por ato jurisdicional doloso.00

Leia mais

26/08/2012 DIREITO PENAL III. Direito penal IV

26/08/2012 DIREITO PENAL III. Direito penal IV DIREITO PENAL III LEGISLAÇÃO ESPECIAL 8ª - Parte Professor: Rubens Correia Junior 1 Direito penal IV 2 1 INDUZIMENTO, INSTIGAÇÃO OU AUXÍLIO A SUICÍDIO Art. 122 - Induzir ou instigar alguém a suicidar-se

Leia mais

PLANO DE CURSO TEORIA DA NORMA E DO CRIME (CÓD.: ENEX 60112) ETAPA: 2ª TOTAL DE ENCONTROS:

PLANO DE CURSO TEORIA DA NORMA E DO CRIME (CÓD.: ENEX 60112) ETAPA: 2ª TOTAL DE ENCONTROS: PLANO DE CURSO DISCIPLINA: TEORIA DA NORMA E DO CRIME (CÓD.: ENEX 60112) ETAPA: 2ª TOTAL DE ENCONTROS: 15 SEMANAS Semana Conteúdos/ Matéria Categorias/ Questões Tipo de aula Habilidades e Competências

Leia mais

1. TEORIA CONSTITUCIONALISTA DO DELITO FATO TÍPICO

1. TEORIA CONSTITUCIONALISTA DO DELITO FATO TÍPICO 1 DIREITO PENAL PONTO 1: Teoria Constitucionalista do Delito PONTO 2: Legítima Defesa PONTO 3: Exercício Regular de Direito PONTO 4: Estrito Cumprimento do Dever Legal 1. TEORIA CONSTITUCIONALISTA DO DELITO

Leia mais

DOS CRIMES EM ESPÉCIE...1 TÍTULO I DOS CRIMES CONTRA A PESSOA...1 Capítulo 1 Dos Crimes Contra a Vida...3

DOS CRIMES EM ESPÉCIE...1 TÍTULO I DOS CRIMES CONTRA A PESSOA...1 Capítulo 1 Dos Crimes Contra a Vida...3 S u m á r i o DOS CRIMES EM ESPÉCIE...1 TÍTULO I DOS CRIMES CONTRA A PESSOA...1 Capítulo 1 Dos Crimes Contra a Vida...3 1.1. Homicídio Art. 121 do Código Penal...3 1.2. Induzimento, Instigação ou Auxílio

Leia mais

(D) extinguem a punibilidade. (E) excluem a tipicidade.

(D) extinguem a punibilidade. (E) excluem a tipicidade. Maratona Fiscal ISS Direito penal 1. A regra que veda a interpretação extensiva das normas penais incriminadoras decorre do princípio constitucional da (A) culpabilidade. (B) igualdade. (C) legalidade.

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU INSTITUTO A VEZ DO MESTRE

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU INSTITUTO A VEZ DO MESTRE UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU INSTITUTO A VEZ DO MESTRE OS CRIMES SEXUAIS E AS ALTERAÇÕES REALIZADAS PELA LEI Nº 12015/2009 Por: Cristina Silva de Souza e Mello Orientador Prof.

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 772/XII/4ª. Exposição de motivos

PROJETO DE LEI N.º 772/XII/4ª. Exposição de motivos PROJETO DE LEI N.º 772/XII/4ª Procede à alteração do Código Penal, cumprindo o disposto na Convenção do Conselho da Europa para a proteção das crianças contra a exploração sexual e os abusos sexuais (Convenção

Leia mais

4.4.1 Análise das figuras penais do art. 3.º Análise das figuras penais do art. 4.º 4.5 Questões comentadas 4.6 Questões CESPE/UnB

4.4.1 Análise das figuras penais do art. 3.º Análise das figuras penais do art. 4.º 4.5 Questões comentadas 4.6 Questões CESPE/UnB SUMÁRIO 1. LEI DE DROGAS (LEI 11.343/2006) 1.1 Considerações iniciais sobre a Lei de Drogas 1.2 Medidas de caráter preventivo 1.3 Delito de posse de drogas ilícitas para consumo pessoal 1.4 Repressão à

Leia mais

PLANO DE ENSINO EMENTA

PLANO DE ENSINO EMENTA PLANO DE ENSINO FACULDADE: Faculdade de Ciências Jurídicas e Sociais CURSO: DIREITO Período: 2º DEPARTAMENTO: DIREITO PÚBLICO Ano:2016 DISCIPLINA: DIREITO PENAL I (Parte Geral) CARGA HORÁRIA:80 HORAS SEMANAL:

Leia mais

CURSO TROPA DE ELITE PREPARAÇÃO PARA A GUERRA 1. APLICAÇÃO DA LEI PENAL NO TEMPO E NO ESPAÇO

CURSO TROPA DE ELITE PREPARAÇÃO PARA A GUERRA 1. APLICAÇÃO DA LEI PENAL NO TEMPO E NO ESPAÇO CURSO TROPA DE ELITE PREPARAÇÃO PARA A GUERRA POLÍCIA FEDERAL 2012 AGENTE/ESCRIVÃO PROF. EMERSON CASTELO BRANCO DISCIPLINA: DIREITO PENAL 1. APLICAÇÃO DA LEI PENAL NO TEMPO E NO ESPAÇO 1.1 PRINCÍPIO DA

Leia mais

Enfrentamento aotráfico de Pessoas: Boas Práticas e Cooperação Jurídica. O trabalho forçado é a antítese do trabalho decente

Enfrentamento aotráfico de Pessoas: Boas Práticas e Cooperação Jurídica. O trabalho forçado é a antítese do trabalho decente Enfrentamento aotráfico de Pessoas: Boas Práticas e Cooperação Jurídica O trabalho forçado é a antítese do trabalho decente Trabalho Forçado Convenção sobre trabalho forçado, 1930 (29). todo trabalho ou

Leia mais

Crimes contra a dignidade sexual Lei /2009

Crimes contra a dignidade sexual Lei /2009 Crimes contra a dignidade sexual Lei 12.015/2009 Francisco Monteiro Rocha Jr.* Alteração do título VI do Código Penal A Lei 12.015, de 2009, trouxe substanciais alterações nos crimes contra a liberdade

Leia mais

PROGRAMA. 4. O conceito de crime e o processo penal: pressupostos materiais e processuais da responsabilidade penal.

PROGRAMA. 4. O conceito de crime e o processo penal: pressupostos materiais e processuais da responsabilidade penal. DIREITO PROCESSUAL PENAL PROGRAMA I INTRODUÇÃO AO DIREITO PROCESSUAL PENAL 1. O funcionamento real do sistema penal: os dados da PGR (2010), do Relatório Anual de Segurança Interna (2011) e o tratamento

Leia mais

PREPARATÓRIO 2ª ETAPA Direito Penal e Processual Penal Professor: Maurício Lopes

PREPARATÓRIO 2ª ETAPA Direito Penal e Processual Penal Professor: Maurício Lopes PREPARATÓRIO 2ª ETAPA Direito Penal e Processual Penal Professor: Maurício Lopes DIREITO PENAL 1 - Quem pode ser o sujeito ativo dos crimes comuns, próprios e de mão própria? Esclareça qual deles não admite

Leia mais

CRIMES EM ESPECIAL TUTELA DA PESSOA E VIOLÊNCIA DE GÉNERO 2.º Semestre do Ano Lectivo de 2014/2015

CRIMES EM ESPECIAL TUTELA DA PESSOA E VIOLÊNCIA DE GÉNERO 2.º Semestre do Ano Lectivo de 2014/2015 CRIMES EM ESPECIAL TUTELA DA PESSOA E VIOLÊNCIA DE GÉNERO 2.º Semestre do Ano Lectivo de 2014/2015 1. Relevância e objectivos Pela primeira vez, no 2.º semestre do ano lectivo de 2012/2013, foi leccionada

Leia mais

Concurso de Pessoas. 4. Requisitos do concurso de agentes:

Concurso de Pessoas. 4. Requisitos do concurso de agentes: Concurso de Pessoas 1. Conceito: ocorre quando um crime unissubjetivo é praticado por mais de uma pessoa. Tratando-se de crime plurissubjetivo (ou de concurso necessário), a participação de mais de uma

Leia mais

05/05/2017 PAULO IGOR DIREITO PENAL

05/05/2017 PAULO IGOR DIREITO PENAL PAULO IGOR DIREITO PENAL (VUNESP/ ASSISTENTE JURÍDICO PREFEITURA DE ANDRADINA SP/ 2017) A conduta de patrocinar indiretamente interesse privado perante a Administração Pública, valendo-se da sua qualidade

Leia mais

II. Violência contra a mulher: dados 2015

II. Violência contra a mulher: dados 2015 Dossiê Mulher 2016 7 II. Violência contra a mulher: dados 2015 No estado Rio de Janeiro, as mulheres representam cerca de 52,0% da população total. Em 2015, o percentual de mulheres vítimas de algum delito

Leia mais

Marco Civil da Internet e os Crimes Cibernéticos

Marco Civil da Internet e os Crimes Cibernéticos Marco Civil da Internet e os Crimes Cibernéticos Ricardo Kléber Martins Galvão www.ricardokleber.com ricardokleber@ricardokleber.com @ricardokleber Papos & Idéias: Direitos em Debate 31/05/2014 Como são

Leia mais

A Reforma do Código Penal Brasileiro ACRIERGS 2012

A Reforma do Código Penal Brasileiro ACRIERGS 2012 A Reforma do Código Penal Brasileiro ACRIERGS 2012 Reforma e Consolidação de Leis Os Ganhos da Consolidação e Atualização das Leis Penais Os riscos do açodamento Omissão de Socorro Art. 394. Deixar de

Leia mais

Sumário PARTE GERAL. Capítulo I DA APLICAÇÃO DA LEI PENAL Normas penais em branco... 44

Sumário PARTE GERAL. Capítulo I DA APLICAÇÃO DA LEI PENAL Normas penais em branco... 44 Sumário PARTE GERAL Capítulo I DA APLICAÇÃO DA LEI PENAL... 25 1. Princípio da legalidade penal... 25 2. Outros princípios penais... 26 2.1. Princípio da fragmentariedade... 26 2.2. Princípio da subsidiariedade...

Leia mais

ENUNCIADOS. Suspensão Condicional do Processo. Lei Maria da Penha e Contravenções Penais

ENUNCIADOS. Suspensão Condicional do Processo. Lei Maria da Penha e Contravenções Penais ENUNCIADOS Suspensão Condicional do Processo Enunciado nº 01 (001/2011): Nos casos de crimes de violência doméstica e familiar contra a mulher não se aplica a suspensão condicional do processo. (Aprovado

Leia mais

PREPARATÓRIO PARA OAB DISCIPLINA: DIREITO PENAL

PREPARATÓRIO PARA OAB DISCIPLINA: DIREITO PENAL PREPARATÓRIO PARA OAB DISCIPLINA: DIREITO PENAL Capítulo 11 - Aula 2 CRIMES CONTRA A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Professor: Dr. Ivan Francisco Pereira Agostinho Coordenação: Dr. Ivan Francisco Pereira Agostinho

Leia mais

CONTROLE DE CONTEÚDO POLÍCIA MILITAR GOIÁS SOLDADO DE 3ª CLASSE

CONTROLE DE CONTEÚDO POLÍCIA MILITAR GOIÁS SOLDADO DE 3ª CLASSE CONTROLE DE CONTEÚDO POLÍCIA MILITAR GOIÁS SOLDADO DE 3ª CLASSE LÍNGUA PORTUGUESA CONTEÚDO PROGRAMÁTICO AULA LEITURA LEITURA QUESTÕES REVISÃO 1 Linguagem: como instrumento de ação e interação presente

Leia mais

MEDICINA LEGAL PARA O ACADÊMICO DE DIREITO

MEDICINA LEGAL PARA O ACADÊMICO DE DIREITO LEONARDO MENDES CARDOSO Presidente da Comissão Técnico-Científica da Associação Brasileira de Medicina Legal e Perícias Médicas ABMLPM (2008-2010). Membro efetivo da ABMLPM. Full Member of International

Leia mais

DOS CRIMES CONTRA O ERÁRIO CONSIDERAÇÕES GERAIS TÍTULO I CAPÍTULO I DOS CRIMES CONTRA A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

DOS CRIMES CONTRA O ERÁRIO CONSIDERAÇÕES GERAIS TÍTULO I CAPÍTULO I DOS CRIMES CONTRA A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA SUMÁRIO DOS CRIMES CONTRA O ERÁRIO CONSIDERAÇÕES GERAIS... 35 1. Crimes contra o Erário... 35 2. Atos de improbidade administrativa... 39 2.1. Regramento constitucional... 44 3. Ação penal e de improbidade

Leia mais