Um Filho Honra o Seu Pai. R. M. M Cheyne

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Um Filho Honra o Seu Pai. R. M. M Cheyne"

Transcrição

1

2 Um Filho Honra o Seu Pai. R. M. M Cheyne

3 Traduzido do original em Inglês A Son Honoreth His Father By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray M'Cheyne Minister of St. Peter's Church, Dundee. Via: Books.google.com.br Tradução por Gabriel Costa Revisão por Camila Almeida Capa por William Teixeira 1ª Edição: Agosto de 2016 Salvo indicação em contrário, as citações bíblicas usadas nesta tradução são da versão Almeida Corrigida Fiel ACF Copyright 1994, 1995, 2007, 2011 Sociedade Bíblica Trinitariana do Brasil. Traduzido e publicado em Português pelo website oestandartedecristo.com, sob a licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International Public License. Você está autorizado e incentivado a reproduzir e/ou distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor, as fontes originais e o tradutor, e que também não altere o seu conteúdo nem o utilize para quaisquer fins comerciais.

4 Um Filho Honra o Seu Pai Por R. M. M Cheyne O filho honra o pai, e o servo o seu senhor; se eu sou pai, onde está a minha honra? E, se eu sou senhor, onde está o meu temor? diz o SENHOR dos Exércitos a vós, ó sacerdotes, que desprezais o meu nome. E vós dizeis: Em que nós temos desprezado o teu nome? (Malaquias 1:6) A primeira convicção que é essencial para a conversão da alma, é a convicção do pecado; não aquela convicção comum de que todos os homens são pecadores, mas a convicção pessoal de que eu sou um pecador arruinado; não a convicção geral de que outros homens devem ser perdoados ou perecer, mas a convicção pessoal de que, eu, devo ser perdoado ou perecer. A partir daí, não há barreira maior no caminho desta verdade que está sendo impressa na alma, como a consciência particular de que possuímos muitas virtudes. Nós não conseguimos ser levados a crer que a imagem de Deus foi tão profundamente apagada de nossas almas como a Bíblia nos diz, quando reparamos dentro de nós mesmos e vemos expostas em outros, o que poderiam ser chamadas de virtudes ''quase'' Divinas. Os heróis dos quais temos lido na história, com o seu amor por seu povo, indiferença diante da morte e sua lealdade e fidelidade em suas amizades, parecem levantar-se diante de nós para pleitear a causa de uma humanidade ferida. E o que é mais perturbador nisto, é achar que a nossa prática diária benigna de hospitalidade, que as torrentes de generosidade sem limite e a compaixão que chora porque outro chora; todas estas coisas estando em harmonia com homens que não se importam com Cristo e sua salvação, parecem levantar uma barreira intransponível contra a verdade de que o homem é concebido em pecado e formado na iniquidade. Quando entramos em uma casa, e vemos todos os irmãos e irmãs desfazendo-se em lágrimas ao ver as agonias de uma irmã ao morrer; ou quando, vemos a ternura em afeto da mãe para com a criança doente em seu seio; a alegre obediência dos filhos, prestada ao sábio pai; ou em uma família, onde o servo administra com tal integridade e minunciosamente cuida dos assuntos de seu mestre terreno, ficamos prontos a questionar: de fato será este um mundo de pecado? É possível que a ira de Deus possa estar guardada para um mundo assim? Será admitido frequentemente, que sim, existem alguns homens absolutamente desprezíveis e incorrigíveis, tão perdidos em seus caminhos desesperadamente maldosos, que nada mais é esperado para eles, senão, uma eternidade de sofrimento. Há um grupo de dissolutos, entretanto, à parte de Deus, e que zomba do seu nome e da religião. Há ateus, que negam abertamente sua própria existência; infiéis,

5 que abertamente negam que Cristo veio em carne. Há assassinos de sangue frio e piores do que assassinos, que são vistos por todos como uma desgraça para o nome do homem. Para estes, poucos se atrevem a fazer defesa ou dá-los isenção da vingança terrível que aguarda os ímpios. Para que, assim, haja alguma consistência nas palavras de julgamento: O abominável, os homicidas, os impuros, os feiticeiros, os idólatras e todos os mentirosos, a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre. Contudo, dizer, que à criança obediente, e ao servo fiel, à mãe afetuosa, ao próximo generoso e prestativo, ou ao homem de inteligência e sentimento bom, que todos eles deveriam, eternamente, estar juntos na porção de destruição daqueles, e lançados às mesmas chamas eternas, simplesmente porque eles não creem em Jesus: esta é a pedra de tropeço em que milhares tropeçam e caem, para sua perda inevitável. Há, talvez, uma via que seja a mais usada pelo homem, para rejeitar todas as convicções pessoais de pecado que a Palavra de Deus poderia lançar em nós. Pois, não sinto eu, dentro de mim todas afeições naturais da humanidade, toda a honestidade e integridade de nossa natureza? Não sinto eu prazer em ser honesto e lidar justamente com o próximo, em ser compassivo, generoso e hospitaleiro? Como então, não posso dizer à minha alma: Alma, esteja bem? Essas virtudes tuas são um sinal certo de que tu nasceste para uma eternidade feliz. Ah! meus amigos, não é uma coisa mui abençoada que, na passagem diante de nós, Deus arranque de nossas mãos a arma com a qual muito gostaríamos de nos defender, e transforme-a em um eixo para perfurar a nossa consciência mundana? E, oh! se tivéssemos mentes tão inteligentes como quando Adão quando andou com Deus no Paraíso, nada mais seria necessário para levar aos nossos corações a esmagadora convicção de pecado do que a repetição das palavras: O filho honra o pai, e o servo o seu senhor; se eu sou pai, onde está a minha honra? E, se eu sou senhor, onde está o meu temor? diz o SENHOR dos Exércitos a vós. Há um poder e uma paixão, assim como a de Cristo neste argumento, que poderia muito bem quebrar a mente mais dura e insensível; é como se Deus tivesse dito, como Ele o fez em outra passagem: Vinde e arrazoemos. Você diz que você tem muitas excelentes virtudes, que você tem brandas e belas afeições; você diz que o amor filial e paternal ocupa um lugar de domínio em seu coração, que a integridade e honestidade sacra está em elevada posição no seu coração. Negaria eu todas estas coisas? Devo diminuir a glória de minha própria obra, tão bela, até ruínas? Não, de fato é verdade; o filho realmente honra seu pai, o servo é fiel ao seu mestre; tudo é belo, quando eu olho apenas para as relações terrenas. Mas isso é exata coisa que mostra o desarranjo total de todas as nossas relações celestes; pois, se eu sou pai, onde está a minha honra? E, se eu sou senhor, onde está o meu temor? diz o SENHOR dos Exércitos a vós. Eu vejo que você honra seus pais terrenos, e serve fielmente seus senhores

6 terrenos; mas esta é a precisa coisa que me mostra que eu sou a exceção. Vejo que não há um pai em todo o universo que é privado do amor de seus filhos, além de mim estanho não é? um mestre terreno que tem roubada sua honra e serviço de seus servos, como eu sou. Se, irmãos, você e eu fossemos afundados em brutalidade real, se não tivéssemos amor pelos pais, não houvesse honestidade para com os mestres, então Deus poderia ter tido motivo para dizer de nós, que nada melhor poderia ser esperado desses miseráveis, do que o esquecimento dele, o Pai celestial e Mestre. Oh! Entretanto, quando há tais tenros e belos sentimentos em nossos peitos quanto às nossas relações terrenas, não é o nosso pecado escrito como com pena de ferro, e com chumbo na rocha para sempre, quando fazemos de Deus uma exceção, quando nos colocamos sem Deus no mundo? Gostaria agora, com carinho e ternura profundos, suplicar à cada um de vocês que sondem seus próprios corações, e percebam se estas coisas não são assim; percebam se aquilo que vocês geralmente tomam como a desculpa de seus pecados, não seja a própria essência do seu pecado. O que você não faria, o que você não sofreria, por causa de um pai terreno? E ainda assim, você não gastará mais que um pensamento, ou a aspiração de uma disposição, pelo seu Pai celestial. Deus não está em todos os seus pensamentos. Você trabalharia duro noite e dia, em nome de um mestre terreno; mas você não estará disposto ao serviço do Mestre celestial. Deus é o único Pai a quem você desonra; Deus é o único Mestre a quem você aborrece. Se fôsseis cegos, não teríeis pecado; mas como agora dizeis: Vemos; por isso o vosso pecado permanece. Se fossem impedidos de afeto ou de fidelidade, já não teriam nenhum pecado; contudo, aqui está claro que são capazes de ambos, por isso, o seu pecado permanece. Imagine uma família de irmãos e irmãs, todos unidos pelos laços da amizade mais íntima e afetuosa. Oh! É uma boa e agradável visão ver irmãos habitando em unidade. É como óleo precioso sobre a cabeça, que desce sobre a barba, a barba de Arão, e que desce à orla das suas vestes. É como o orvalho de Hermom, que desce sobre os montes de Sião. O que eles não farão um pelo outro? O que eles não vão sofrer? Entretanto, imagine uma vez mais que toda esta unidade, que é tão similar à disposição do Céu, fosse mantida entre eles, ao passo que, ao mesmo tempo que eles estivessem unidade entre si desprezassem a mãe dedicadíssima que lhes deu a luz, e desviando-se, abandonassem o pai idoso que formou cada um deles. Esta singular peculiaridade, na imagem, não mudaria toda a sua beleza e todo o seu proveito? Isso não faria a comunhão deles mais parecida com a dos demônios, do que com a dos anjos? Não diria que seu afeto um pelo outro seria a exata coisa que faz seu desafeto para com os pais odioso e ainda mais perverso? Oh! irmãos, a imagem é uma imagem de nós mesmo: O

7 filho honra o pai, e o servo o seu senhor; se eu sou pai, onde está a minha honra? E, se eu sou senhor, onde está o meu temor? diz o SENHOR dos Exércitos a vós. Oh! é uma coisa terrível, quando em nossas próprias virtudes, buscamos refúgio contra a ira de Deus, que vem mui ferozmente para nos condenar. Qual a utilidade da sua honestidade, qual a utilidade das amizades tão devotadas, do que que aproveita as suas virtudes próprias as quais o mundo tanto admira e louva, se, aos olhos de Deus, elas são, simultaneamente, realçando a sua impiedade? Que ninguém me entenda mal, como se eu dissesse que seja uma coisa ruim ser honesto, fiel, justo e carinhoso para com os pais. Todo homem sensato sabe o valor dessas virtudes terrenas, e o quanto elas são revigorantes e se ampliam, no recomeçar da vida, por assim dizer, quando o homem mundano torna-se um crente. Mas, isso, eu afirmo categoricamente, se tu não tens mais do que essas virtudes terrenas, elas, uma por uma, irão pôr-se de pé naquele Dia, unicamente para te condenar. Eu apenas repito o que o firme reformador Lutero disse, antes de mim, que essas tuas virtudes, em que tu pensas construir a tua torre de Babel para o Céu não são nada além, dos pecados pavorosos da humanidade; e que servirão, justamente, para lançar-te abaixo em condenação dez vezes mais terrível. Irmãos, Deus, acaso, não irá culpar-lhes por desonestidade, com a desobediência aos pais. A única acusação que Ele traz de encontro a você aqui é um longo pecado da vida do homem natural, a impiedade. Deus não está em todos os teus pensamentos. Ele aceita que tu tens virtudes terrenas; mas isto, justamente isto, faz mais obscuros e indeléveis teus pecados contra o Céu. I. Eu pressuponho a partir desta passagem, que as nossas virtudes mundanas não serão capazes de expiar o pecado, ou tornar-nos aceitáveis aos olhos de Deus. A humanidade é uma ruína; contudo, é bela, mesmo em ruínas. E, assim como, você pode passear por alguns magníficos monumentos, sobre quais tempestades de inverno irromperam durante séculos e ficar admirado com a visão de cada coluna entalhada outrora, agora, partida e desmoronada; e deleitar-se com o imaginário do anacrônico em meio às imagens meio desfiguradas da era gótica, como você pode fazer tudo isso sem sequer um pensamento da perda de sua glória arquitetônica maior, as grandes curvas de toda a elevada e majestosa construção para o Céu, com bastião e minarete; tudo agora afundado, enterrado em seus próprios escombros. Assim pode olhar para o homem; pode vaguear de uma afeição ou aptidão terrena para outra, cheio de admiração pela obra, curioso daquele, que é de fato o mais hábil dos artistas; pode deleitar-se em meio à ordem primorosa de homem

8 para homem, tão agradável, a medida que mantêm a sociedade em seus trilhos suave e facilmente, em frente; você pode fazer tudo isso, como milhares fizeram antes de você, sem, no entanto, um pensamento da perda maior glória do homem, a relação do homem com seu Deus e, embora, haja muitos no meio deste mundo perdido; honrados, retos e afetuosos com os pais, não há ninguém que busque a Deus. Imaginemos, por um momento, que essas virtudes terrenas pudessem extirpar o pecado; e, apenas olhemos para as consequências. Onde você encontraria o homem destituído delas? Onde a salvação deve parar? Se honestidade e benevolência são capazes de apagar um pecado, por que não todos os pecados? Desta forma, você não poderia determinar qualquer limite entre os salvos e os perdidos; e, portanto, todos os homens poderiam viver como bem entendessem, pois você nunca poderia provar que um homem está fora da barreira da salvação. Mais uma vez; se as virtudes do mundo pudessem apagar o pecado, Cristo morreu em vão. Ele veio para salvar o Seu povo dos seus pecados. Anjos O anunciaram ao mundo, como o Salvador dos pecadores. João ordenou que os homens O contemplassem: eis Ele, o Cordeiro de Deus que tira os pecados do mundo; e toda a Bíblia testifica que por este se vos anuncia a remissão dos pecados. Mas se as honestidades diárias, bondades e generosidades da vida, pudessem ser aproveitadas para tirar o pecado, no que era necessário que Cristo padecesse? Se algo tão barato e comum como as virtudes terrestres pudessem ser aproveitadas no riscar do pecado, por que seria necessária tão preciosa e inestimável provisão, como o sangue do Filho de Deus? Se, com toda a nossa integridade, e toda a nossa decência e honorabilidade no mundo, nós não permanecemos necessitados de tudo, é por acaso que Cristo nos aconselha a comprar dele ouro provado no fogo, para que sejamos ricos? Nada do que é imperfeito pode nos tornar perfeitos aos olhos de Deus. Assim vem a direção maravilhosa do ancião Wilcox Warns; Trabalhe em busca de santificação ao máximo; mas não faça um Cristo disto; se assim for, cairá, de um jeito ou de outro. Obediência e os sofrimentos de Cristo, não a sua santificação, devem ser a sua justificação. O assunto parece simples. Deus ainda deve julgar o mundo com justiça; isto é, pela firme regra de Sua santa lei. Se quisermos ser justificados diante dele naquele dia, devemos ser perfeitos aos Seus olhos. Mas isso não pode ser por meio de nossa própria santificação, que é imperfeita; pelo contrário, deve ser feito através da imputação de uma justiça perfeita, assim, igualmente a perfeita obediência de Cristo, deve ser a nossa justiça. Somos completos e perfeitos apenas em Cristo Jesus. Mas ah! irmãos, se a nossa santificação não será contada como justiça naquele dia, muito menos o serão as nossas virtudes mundanas. Se sua honestidade e decência mundanas são suficientes para cobrir

9 sua nudez, a fazê-lo agradável aos olhos de Deus, por que seria necessário Cristo ter cumprido toda a justiça, como um fiador em lugar dos pecadores? Por que, então, Ele Se ofereceria para fazer de pobres pecadores, justiça de Deus? Por que Ele diz de Seus salvos: tua formosura, pois era perfeita, por causa da minha glória que eu pusera em ti. II. Deduzo desta passagem que as virtudes terrenas podem acompanhar um homem até o Inferno. Desejo falar com toda a reverência, e com toda a ternura tão temorosa sobre o assunto. O homem que fala do Inferno deve fazê-lo com lágrimas nos olhos. Mas, oh! Irmãos, não está claro então que, se o amor de pais terrenos e a honestidade terrena a mestres, fosse consistente com a impiedade absoluta sobre a terra, eles também podem ser consistentes com a impiedade do Inferno? Qual de vocês não se lembra da história do homem rico e Lázaro? Quando o homem rico levantou os olhos no Inferno, estando em tormentos, e quando orou a Abraão para enviar Lázaro para que molhasse o dedo na água, e refrescasse sua língua, o que foi o outro desejo que naquela hora temível repousou em seu coração e motivou a oração daquele homem miserável? Não foi porventura o amor aos seus irmãos? Rogo-te, pois, ó pai, que o mandes à casa de meu pai, pois tenho cinco irmãos; para que lhes dê testemunho, a fim de que não venham também para este lugar de tormento (Lucas 16:27-28). Ah! meus irmãos, esta única passagem não removeria a assustadora cortina do mundo invisível de tormento? Não revelar-te-ia algumas das dores eternas com as quais tu nunca sonhaste. Haverá amor fraternal no Inferno. Aquelas chamas eternas e tórridas não poderão eliminar esse fator do nosso ser. Mas, oh! Não haverá nenhum bem estar nisso, mas sim dor. O amor pelos filhos estará lá; mas, oh! Quanto sofrimento não deve isso causar, quando a mãe amorosa encontrar os filhos em cujas almas ela não edificou, os filhos que ela nunca trouxe para o Salvador, os filhos não conduzidos em oração, iletrados na oração! Quem deve descrever o encontro da amada esposa e o marido carinhoso em um Inferno eterno? Aqueles que nunca oraram um com o outro, e pelo outro; aqueles que mutuamente sufocaram convicções de cada um; aqueles que promoveram e encorajaram o próximo em seus pecados? Ah! meus amigos se, estes, os afetos mais ternos e mais amáveis da nossa natureza, deverão ser tais instrumentos impetuosos de dor, o que há de ser a nossa depravação? Gostaria agora de falar algo para aqueles de vocês que estão confiando serem salvos por suas virtudes. Oh! Que sejam convencidos, hoje, pela Escritura e pela sabedoria, que por este modo, se vocês permanecerem fora de Cristo, e, portanto, não em paz com Deus, farão nada, senão agravar a sua impiedade, e adicionarão tormento indizível ao seu tormento. Se, assim, nossas próprias virtudes nos condenam, o que farão os nossos

10 pecados? Se o homem mal deverá com tanto terror encarar a calamidade, onde o pecador contrito apelará? Há, contudo, uma fonte aberta em Sião, a que tanto o ímpio quanto pecador podem ir; e, apenas, se você estiver convencido a crer que você não é nem mais nem menos do que uma dessas criaturas perdidas e arruinadas, eu estou certo de como, rapidamente, você correrá para banhar-se nestas águas expiatórias. Mas se ainda continuar insistindo sobre o ponto de suas muitas qualidades excelentes, sua honestidade, sua sinceridade, sua afeição filial e paternal, sua probidade gentileza em caridade, e não será convencido pela palavra de Deus, que, embora o filho honre o seu pai, e o servo o seu senhor, você faz nada, senão adicionar um mais profundo e diabólico tormento ao seu esquecimento e desprezo de Deus. Se ainda prosseguirem assim, então apenas podemos nos virar com tristeza, e dizer: Os publicanos e as meretrizes entraram no céu antes de vocês. Larbert, 22 de Novembro de Ore para que o ESPÍRITO SANTO use este sermão para trazer muitos Ao conhecimento salvífico de JESUS CRISTO para a glória de DEUS PAI. Sola Scriptura! Sola Gratia! Sola Fide! Solus Christus! Soli Deo Gloria!

11 OUTRAS LEITURAS QUE RECOMENDAMOS Baixe estes e outros e-books gratuitamente no site oestandartedecristo.com. 10 Sermões R. M. M Cheyne Adoração A. W. Pink Agonia de Cristo J. Edwards Batismo, O John Gill Batismo de Crentes por Imersão, Um Distintivo Neotestamentário e Batista William R. Downing Bênçãos do Pacto C. H. Spurgeon Biografia de A. W. Pink, Uma Erroll Hulse Carta de George Whitefield a John Wesley Sobre a Doutrina da Eleição Como Saber se Sou um Eleito? ou A Percepção da Eleição A. W. Pink Como Ser uma Mulher de Deus? Paul Washer Como Toda a Doutrina da Predestinação é corrompida pelos Arminianos J. Owen Confissão de Fé Batista de 1689 Conversão John Gill Cristo É Tudo Em Todos Jeremiah Burroughs Cristo, Totalmente Desejável John Flavel Defesa do Calvinismo, Uma C. H. Spurgeon Deus Salva Quem Ele Quer! J. Edwards Discipulado no T empo dos Puritanos, O W. Bevins Doutrina da Eleição, A A. W. Pink Doutrina da Predestinação Declarada e Estabelecida à Luz das Escrituras, A - John Gill Eleição & Vocação R. M. M Cheyne Eleição Particular C. H. Spurgeon Especial Origem da Instituição da Igreja Evangélica, A J. Owen Evangelismo Moderno A. W. Pink Excelência de Cristo, A J. Edwards Gloriosa Predestinação, A C. H. Spurgeon Guia Para a Oração Fervorosa, Um A. W. Pink Igrejas do Novo Testamento A. W. Pink In Memoriam, a Canção dos Suspiros Susannah Spurgeon Incomparável Excelência e Santidade de Deus, A Jeremiah Burroughs Infinita Sabedoria de Deus Demonstrada na Salvação dos Pecadores, A A. W. Pink Jesus! C. H. Spurgeon Justificação, Propiciação e Declaração C. H. Spurgeon Livre Graça, A C. H. Spurgeon Marcas de Uma Verdadeira Conversão G. Whitefield Mito do Livre-Arbítrio, O Walter J. Chantry Natureza da Igreja Evangélica, A John Gill Natureza e a Necessidade da Nova Criatura, Sobre a John Flavel Necessário Vos é Nascer de Novo Thomas Boston Necessidade de Decidir-se Pela Verdade, A C. H. Spurgeon Objeções à Soberania de Deus Respondidas A. W. Pink Oração Thomas Watson Pacto da Graça, O Mike Renihan Paixão de Cristo, A Thomas Adams Pecadores nas Mãos de Um Deus Irado J. Edwards Pecaminosidade do Homem em Seu Estado Natural Thomas Boston Plenitude do Mediador, A John Gill Porção do Ímpios, A J. Edwards Pregação Chocante Paul Washer Prerrogativa Real, A C. H. Spurgeon Queda, a Depravação Total do Homem em seu Estado Natural..., A, Edição Comemorativa de Nº 200 Quem Deve Ser Batizado? C. H. Spurgeon Quem São Os Eleitos? C. H. Spurgeon Reformação Pessoal & na Oração Secreta R. M. M'Cheyne Regeneração ou Decisionismo? Paul Washer Salvação Pertence Ao Senhor, A C. H. Spurgeon Sangue, O C. H. Spurgeon Semper Idem Thomas Adams Sermões de Páscoa Adams, Pink, Spurgeon, Gill, Owen e Charnock Sermões Graciosos (15 Sermões sobre a Graça de Deus) C. H. Spurgeon Soberania da Deus na Salvação dos Homens, A J. Edwards Sobre a Nossa Conversão a Deus e Como Essa Doutrina é Totalmente Corrompida Pelos Arminianos J. Owen Somente as Igrejas Congregacionais se Adequam aos Propósitos de Cristo na Instituição de Sua Igreja J. Owen Supremacia e o Poder de Deus, A A. W. Pink Teologia Pactual e Dispensacionalismo William R. Downing Tratado Sobre a Oração, Um John Bunyan Tratado Sobre o Amor de Deus, Um Bernardo de Claraval Um Cordão de Pérolas Soltas, Uma Jornada Teológica no Batismo de Crentes Fred Malone Sola Scriptura Sola Gratia Sola Fide Solus Christus Soli Deo Gloria

12 2 Coríntios 4 1 Por isso, tendo este ministério, segundo a misericórdia que nos foi feita, não desfalecemos; 2 Antes, rejeitamos as coisas que por vergonha se ocultam, não andando com astúcia nem falsificando a palavra de Deus; e assim nos recomendamos à consciência de todo o homem, na presença de Deus, pela manifestação da verdade. 3 Mas, se ainda o nosso evangelho está encoberto, para os que se perdem está encoberto. 4 Nos quais o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus. 5 Porque não nos pregamos a nós mesmos, mas a Cristo Jesus, o Senhor; e nós mesmos somos vossos servos por amor de Jesus. 6 Porque Deus, que disse que das trevas resplandecesse a luz, é quem resplandeceu em nossos corações, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Jesus Cristo. 7 Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus, e não de nós. 8 Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados. 9 Perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos; 10 Trazendo sempre por toda a parte a mortificação do Senhor Jesus no nosso corpo, para que a vida de Jesus se manifeste também nos nossos corpos; 11 E assim nós, que vivemos, estamos sempre entregues à morte por amor de Jesus, para que a vida de Jesus se manifeste também na nossa carne mortal. 12 De maneira que em nós opera a morte, mas em vós a vida. 13 E temos portanto o mesmo espírito de fé, como está escrito: Cri, por isso falei; nós cremos também, por isso também falamos. 14 Sabendo que o que ressuscitou o Senhor Jesus nos ressuscitará também por Jesus, e nos apresentará convosco. 15 Porque tudo isto é por amor de vós, para que a graça, multiplicada por meio de muitos, faça abundar a ação de graças para glória de Deus. 16 Por isso não desfalecemos; mas, ainda que o nosso homem exterior se corrompa, o interior, contudo, se renova de dia em dia. 17 Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um peso eterno de glória mui excelente; 18 Não atentando nós nas coisas que se veem, mas nas que se não veem; porque as que se veem são temporais, e as que se não veem são eternas.

Um Apetite Espiritual. Anne Dutton

Um Apetite Espiritual. Anne Dutton Um Apetite Espiritual Anne Dutton Traduzido do original em Inglês Anne Dutton's Letters on Spiritual Subjects A spiritual appetite By Anne Dutton Via: GraceGems.org Tradução por Myllena Melo Revisão por

Leia mais

A Rainha das Graças. Thomas Watson

A Rainha das Graças. Thomas Watson A Rainha das Graças Thomas Watson Traduzido do original em Inglês The queen of graces By Thomas Watson Via: GraceGems.org Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa por William Teixeira 1ª Edição: Dezembro

Leia mais

Uma Biografia de Susannah Spurgeon: C o n c l u s ã o. Charles Ray

Uma Biografia de Susannah Spurgeon: C o n c l u s ã o. Charles Ray Uma Biografia de Susannah Spurgeon: C o n c l u s ã o Charles Ray Traduzido do original em Inglês MRS. C.H. SPURGEON A biography of Susannah Spurgeon By Charles Ray, 1905 A presente tradução consiste somente

Leia mais

Aflições. Anne Dutton

Aflições. Anne Dutton Aflições Anne Dutton Traduzido do original em Inglês Anne Dutton's Letters on Spiritual Subjects Furnace By Anne Dutton Via: GraceGems.org Tradução por Camila Francine Revisão por Camila Almeida Capa por

Leia mais

A Total Desejabilidade. de Jesus Cristo. John Flavel

A Total Desejabilidade. de Jesus Cristo. John Flavel A Total Desejabilidade de Jesus Cristo John Flavel Traduzido do original em Inglês Christ Altogether Lovely By John Flavel O presente volume consiste somente em um excerto da obra supracitada Via: PuritanSermons.com

Leia mais

Cinco Aspectos Essenciais do Ministério Pastoral. Thomas Hicks

Cinco Aspectos Essenciais do Ministério Pastoral. Thomas Hicks Cinco Aspectos Essenciais do Ministério Pastoral Thomas Hicks Traduzido do original em Inglês Five Essential Aspects of Pastoral Ministry By Tom Hicks Via: Founders.org Tradução por Antonio e Jennifer

Leia mais

O Espírito Santo Na CFB1689. Matthew Brennan

O Espírito Santo Na CFB1689. Matthew Brennan O Espírito Santo Na CFB1689 Matthew Brennan Traduzido do original em Inglês Holy Spirit in Second London Baptist Confession Circular Letter 2006 ARBCA By Matthew Brennan Via: ARBCA.com (Association of

Leia mais

A Obra do Espírito Santo No Chamado Eficaz. William R. Downing

A Obra do Espírito Santo No Chamado Eficaz. William R. Downing A Obra do Espírito Santo No Chamado Eficaz William R. Downing. Traduzido do original em Inglês A Catechism on Bible Doctrine (Version 1.7) An Introductory study of Bible Doctrine in the Form of a Catechism

Leia mais

Issuu.com/oEstandarteDeCristo

Issuu.com/oEstandarteDeCristo Sinais e Frutos Da Eleição A. W. Pink Traduzido do original em Inglês The Doctrine of Election By A. W. Pink A presente publicação consiste em um excerto da obra supracitada Via: ChapelLibrary.org Copyright

Leia mais

O BATISMO INFANTIL E O PRINCÍPIO REGULADOR DO CULTO

O BATISMO INFANTIL E O PRINCÍPIO REGULADOR DO CULTO O BATISMO INFANTIL E O PRINCÍPIO REGULADOR DO CULTO FRED A. MALONE Traduzido do original em Inglês Infant Baptism and the Regulative Principle of Worship By Fred A. Malone Via: GraceSermons.com Tradução

Leia mais

Nas Tuas Mãos Entrego o Meu Espírito. R. M. M Cheyne

Nas Tuas Mãos Entrego o Meu Espírito. R. M. M Cheyne Nas Tuas Mãos Entrego o Meu Espírito. R. M. M Cheyne Traduzido do original em Inglês Into Thine Hand I Commit My Spirit By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the

Leia mais

Traduzido do original em Inglês. Family Workship. By A. W. Pink. Via: GraceGems.org. Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa por William Teixeira

Traduzido do original em Inglês. Family Workship. By A. W. Pink. Via: GraceGems.org. Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa por William Teixeira A. W. Pink Traduzido do original em Inglês Family Workship By A. W. Pink Via: GraceGems.org Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa por William Teixeira 1ª Edição: Fevereiro de 2015 Salvo indicação

Leia mais

Uma Exposição De I João 2:2. A. W. Pink

Uma Exposição De I João 2:2. A. W. Pink Uma Exposição De I João 2:2 A. W. Pink Traduzido do original em Inglês The Sovereignty of God: Appendix IV - 1 John 2:2 By A. W. Pink Via: EternalLifeMinistries.org Tradução por Timóteo Werner Revisão

Leia mais

O Incomparável e Irrecusável Chamado de Cristo para Mulheres. Thomas Vincent

O Incomparável e Irrecusável Chamado de Cristo para Mulheres. Thomas Vincent O Incomparável e Irrecusável Chamado de Cristo para Mulheres Thomas Vincent Traduzido do original em Inglês Christ s Call To Young Women By Thomas Vincent O presente volume consiste somente em um excerto

Leia mais

No Contexto da Redenção

No Contexto da Redenção Eleição e Predestinação Divinas No Contexto da Redenção William R. Downing. Traduzido do original em Inglês A Catechism on Bible Doctrine (Version 1.7) An Introductory study of Bible Doctrine in the Form

Leia mais

O PACTO DA GRAÇA MIKE RENIHAN

O PACTO DA GRAÇA MIKE RENIHAN O PACTO DA GRAÇA MIKE RENIHAN Traduzido do original em Inglês Covenant of Grace Circular Letter 2001 ARBCA By Dr. Mike Renihan Via: ARBCA.com (Association of Reformed Baptist Churches of America) Tradução

Leia mais

A Bíblia e a Sua Inspiração Divina. William R. Downing

A Bíblia e a Sua Inspiração Divina. William R. Downing A Bíblia e a Sua Inspiração Divina William R. Downing. Traduzido do original em Inglês A Catechism on Bible Doctrine (Version 1.7) An Introductory study of Bible Doctrine in the Form of a Catechism with

Leia mais

Traduzido do original em Inglês. John s Vision. By R. M. M'Cheyne

Traduzido do original em Inglês. John s Vision. By R. M. M'Cheyne A VISÃO DE JOÃO. Traduzido do original em Inglês John s Vision By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray M'Cheyne Minister of St. Peter's Church,

Leia mais

Homem e Mulher, Deus os Criou à Sua Imagem

Homem e Mulher, Deus os Criou à Sua Imagem Homem e Mulher, Deus os Criou à Sua Imagem John Piper Traduzido do original em Inglês Male and Female He Created Them in the Image of God By John Piper Via: DesiringGod.org Copyright 2015 Desiring God

Leia mais

UM VERDADEIRO MAPA DO ESTADO MISERÁVEL DO HOMEM POR NATUREZA

UM VERDADEIRO MAPA DO ESTADO MISERÁVEL DO HOMEM POR NATUREZA UM VERDADEIRO MAPA DO ESTADO MISERÁVEL DO HOMEM POR NATUREZA Christopher Love Traduzido do original em Inglês A True Map of Man's Miserable Estate by Nature By Christopher Love Via: PuritanSermons.com

Leia mais

A Body of Practical Divinity Book 4 Chapter 1 Of the Respective Duties of Husband and Wife

A Body of Practical Divinity Book 4 Chapter 1 Of the Respective Duties of Husband and Wife John Gill Traduzido do original em Inglês A Body of Practical Divinity Book 4 Chapter 1 Of the Respective Duties of Husband and Wife By John Gill Via: PBMinistries.org (Providence Baptist Ministries) Tradução

Leia mais

Traduzido do original em Inglês. The Fight of Faith. By A. W. Pink. Via: ChapelLibrary.org

Traduzido do original em Inglês. The Fight of Faith. By A. W. Pink. Via: ChapelLibrary.org A. W. Pink Traduzido do original em Inglês The Fight of Faith By A. W. Pink Via: ChapelLibrary.org Tradução e Capa por William Teixeira Revisão por Camila Almeida 1ª Edição: Fevereiro de 2015 Salvo indicação

Leia mais

UM CHAMADO À SEPARAÇÃO. A. W. Pink

UM CHAMADO À SEPARAÇÃO. A. W. Pink UM CHAMADO À SEPARAÇÃO A. W. Pink Traduzido do original em Inglês A Call to Separation By A. W. Pink Via: EternalLifeMinistries.org Tradução e Capa William Teixeira Revisão por Camila Almeida 1ª Edição:

Leia mais

NÃO ME ENVERGONHO DO EVANGELHO

NÃO ME ENVERGONHO DO EVANGELHO NÃO ME ENVERGONHO DO EVANGELHO Traduzido do original em Inglês Not Ashamed Of The Gospel By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray M'Cheyne Minister

Leia mais

Os Padrões Doutrinários e Práticos Para a Membresia De Uma Igreja Local Segundo A Bíblia e a CFB1689. James M. Renihan

Os Padrões Doutrinários e Práticos Para a Membresia De Uma Igreja Local Segundo A Bíblia e a CFB1689. James M. Renihan Os Padrões Doutrinários e Práticos Para a Membresia De Uma Igreja Local Segundo A Bíblia e a CFB1689 James M. Renihan Traduzido do original em Inglês The Doctrinal and Practical Standards for Local Church

Leia mais

Traduzido do original em Inglês. The Call of Abraham. By R. M. M'Cheyne. Via: EternalLifeMinistries.org

Traduzido do original em Inglês. The Call of Abraham. By R. M. M'Cheyne. Via: EternalLifeMinistries.org Traduzido do original em Inglês The Call of Abraham By R. M. M'Cheyne Via: EternalLifeMinistries.org Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa por William Teixeira 1ª Edição: Dezembro de 2014 Salvo indicação

Leia mais

O Poder Conservador das. Doutrinas da Graça. Thomas J. Nettles

O Poder Conservador das. Doutrinas da Graça. Thomas J. Nettles O Poder Conservador das Doutrinas da Graça Thomas J. Nettles Traduzido do original em Inglês The Conserving Power of the Doctrines of Grace By Tom J. Nettles Via: ReformedReader.org Tradução por Filipe

Leia mais

Uma Biografia de Susannah Spurgeon: A Fundação de O Fundo para Livros. Charles Ray

Uma Biografia de Susannah Spurgeon: A Fundação de O Fundo para Livros. Charles Ray O Uma Biografia de Susannah Spurgeon: A Fundação de O Fundo para Livros Charles Ray Traduzido do original em Inglês MRS. C.H. SPURGEON A biography of Susannah Spurgeon By Charles Ray, 1905 A presente tradução

Leia mais

A TERRÍVEL CONDIÇÃO DOS HOMENS NATURAIS

A TERRÍVEL CONDIÇÃO DOS HOMENS NATURAIS A TERRÍVEL CONDIÇÃO DOS HOMENS NATURAIS. Traduzido do original em Inglês The Fearful Condition Of Natural Men By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert

Leia mais

Perfect Love Casteth Out Fear

Perfect Love Casteth Out Fear Traduzido do original em Inglês Perfect Love Casteth Out Fear By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray M'Cheyne Minister of St. Peter's Church,

Leia mais

Dez Razões Pelas Quais É Errado Tirar a Vida De Crianças por Nascer

Dez Razões Pelas Quais É Errado Tirar a Vida De Crianças por Nascer Dez Razões Pelas Quais É Errado Tirar a Vida De Crianças por Nascer John Piper Traduzido do original em Inglês Ten Reasons Why It Is Wrong to Take the Life of Unborn Children By John Piper Via: DesiringGod.org

Leia mais

Eu, o Senhor, Te Chamei em Justiça. R. M. M Cheyne

Eu, o Senhor, Te Chamei em Justiça. R. M. M Cheyne Eu, o Senhor, Te Chamei em Justiça. R. M. M Cheyne Traduzido do original em Inglês I The Lord Have Called Thee In Righteousness By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons

Leia mais

Christ s Call To Young Women

Christ s Call To Young Women THOMAS VINCENT Traduzido do original em Inglês Christ s Call To Young Women By Thomas Vincent Via: ChapelLibrary.org Chapel Library Tradução e Capa por Camila Almeida Revisão por William Teixeira 1ª Edição:

Leia mais

O que é o Pecado? William R. Downing

O que é o Pecado? William R. Downing O que é o Pecado? William R. Downing. Traduzido do original em Inglês A Catechism on Bible Doctrine (Version 1.7) An Introductory study of Bible Doctrine in the Form of a Catechism with Commentary By W.

Leia mais

Traduzido do original em Inglês. Cross-Bearing. By A. W. Pink. Via: GraceGems.org. Tradução e Capa por Camila Almeida Revisão por William Teixeira

Traduzido do original em Inglês. Cross-Bearing. By A. W. Pink. Via: GraceGems.org. Tradução e Capa por Camila Almeida Revisão por William Teixeira A. W. Pink Traduzido do original em Inglês Cross-Bearing By A. W. Pink Via: GraceGems.org Tradução e Capa por Camila Almeida Revisão por William Teixeira 1ª Edição: Março de 2015 Salvo indicação em contrário,

Leia mais

AS DEZ VIRGENS - PARTE II AS VIRGENS ADORMECEM

AS DEZ VIRGENS - PARTE II AS VIRGENS ADORMECEM AS DEZ VIRGENS - PARTE II AS VIRGENS ADORMECEM. Traduzido do original em Inglês Lecture I The Ten Virgins, Part 2 By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em dois volumes, The Works of The Late Rev.

Leia mais

A Guide to Fervent Prayer

A Guide to Fervent Prayer Traduzido do original em Inglês A Guide to Fervent Prayer By A. W. Pink A presente tradução consiste somente no Capítulo 10 da obra supracitada Via: PBMinistries.org (Providence Baptist Ministries) Tradução

Leia mais

For What, And How We Are To Pray & The Necessity Of Secret Prayer

For What, And How We Are To Pray & The Necessity Of Secret Prayer Traduzido do original em Inglês For What, And How We Are To Pray & The Necessity Of Secret Prayer By Thomas Boston Via: Monergism.com & Ilyston.wordpress.com Tradução e Capa por William Teixeira Revisão

Leia mais

Traduzido do original em Inglês. My Lord and My God. By R. M. M'Cheyne

Traduzido do original em Inglês. My Lord and My God. By R. M. M'Cheyne Traduzido do original em Inglês My Lord and My God By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray M'Cheyne Minister of St. Peter's Church, Dundee. Via:

Leia mais

O Batismo Cristão. William R. Downing

O Batismo Cristão. William R. Downing O Batismo Cristão William R. Downing. Traduzido do original em Inglês A Catechism on Bible Doctrine (Version 1.7) An Introductory study of Bible Doctrine in the Form of a Catechism with Commentary By W.

Leia mais

Uma Palavra aos Pais. A. W. Pink

Uma Palavra aos Pais. A. W. Pink Uma Palavra aos Pais A. W. Pink Traduzido do original em Inglês A Word to Parents By A. W. Pink Via: ChapelLibrary.org Chapel Library Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa por William Teixeira 1ª

Leia mais

Encorajamento e Defesa do Uso de Catecismos Bíblicos. William R. Downing

Encorajamento e Defesa do Uso de Catecismos Bíblicos. William R. Downing Encorajamento e Defesa do Uso de Catecismos Bíblicos William R. Downing. Traduzido do original em Inglês A Catechism on Bible Doctrine (Version 1.7) An Introductory study of Bible Doctrine in the Form

Leia mais

TUDO DE GRAÇA C. H. SPURGEON

TUDO DE GRAÇA C. H. SPURGEON TUDO DE GRAÇA C. H. SPURGEON Traduzido do original em Inglês All Of Grace Sermon Nº 3479 The Metropolitan Tabernacle Pulpit Volume 61 By C. H. Spurgeon Via SpurgeonGems.org Adaptado a partir de The C.

Leia mais

O DISCIPULADO NO TEMPO DOS PURITANOS

O DISCIPULADO NO TEMPO DOS PURITANOS O DISCIPULADO NO TEMPO DOS PURITANOS Winfield Bevins Traduzido do original em Inglês Discipleship in the Puritan Era By Winfield Bevins Via: Founders.org Tradução e Capa por William Teixeira Revisão por

Leia mais

In Memoriam: A Song of Sighs

In Memoriam: A Song of Sighs Traduzido do original em Inglês In Memoriam: A Song of Sighs By Susannah Spurgeon Via: GraceGems.org Tradução e Capa por William Teixeira Revisão por Camila Almeida 1ª Edição: Dezembro de 2014 Salvo indicação

Leia mais

CONSIDERAI O APÓSTOLO E SUMO SACERDOTE DE NOSSA CONFISSÃO

CONSIDERAI O APÓSTOLO E SUMO SACERDOTE DE NOSSA CONFISSÃO CONSIDERAI O APÓSTOLO E SUMO SACERDOTE DE NOSSA CONFISSÃO. Traduzido do original em Inglês Consider the Apostle and High Priest of our profession, Christ Jesus By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original,

Leia mais

Levanta-te, Resplandece. R. M. M Cheyne

Levanta-te, Resplandece. R. M. M Cheyne Levanta-te, Resplandece. R. M. M Cheyne Traduzido do original em Inglês Arise, Shine By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray M'Cheyne Minister

Leia mais

Decadência Espiritual. R. M. M Cheyne

Decadência Espiritual. R. M. M Cheyne Decadência Espiritual. R. M. M Cheyne Traduzido do original em Inglês Gray Hairs Are Upon Him By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray M'Cheyne

Leia mais

O Âmago do Evangelho. A justificação é o âmago do Evangelho?

O Âmago do Evangelho. A justificação é o âmago do Evangelho? O Âmago do Evangelho A justificação é o âmago do Evangelho? Introdução Qual é o centro do Evangelho? Muitos vão dizer que a justificação é a base do Evangelho, pois sem justificação não poderíamos nos

Leia mais

UM CRENTE TEM PRAZER NA LEI DE DEUS

UM CRENTE TEM PRAZER NA LEI DE DEUS UM CRENTE TEM PRAZER NA LEI DE DEUS. Traduzido do original em Inglês A Believer Delights in the Law of God By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray

Leia mais

AS DEZ VIRGENS - PARTE IV PRUDENTES E A DESGRAÇA DAS VIRGENS LOUCAS

AS DEZ VIRGENS - PARTE IV PRUDENTES E A DESGRAÇA DAS VIRGENS LOUCAS AS DEZ VIRGENS - PARTE IV A BEM-AVENTURANÇ A DAS VIRGENS PRUDENTES E A DESGRAÇA DAS VIRGENS LOUCAS. Traduzido do original em Inglês Lecture I The Ten Virgins, Part 4 By R. M. M'Cheyne Extraído da obra

Leia mais

The Doctrine of Election

The Doctrine of Election Traduzido do original em Inglês The Doctrine of Election By A. W. Pink A presente tradução consiste somente no Capítulo 10, Its Blessedness, da obra supracitada Via: PBMinistries.org (Providence Baptist

Leia mais

. A DIFICULDADE E A DESEJABILIDADE DA

. A DIFICULDADE E A DESEJABILIDADE DA . A DIFICULDADE E A DESEJABILIDADE DA C ONVERSÃO. Traduzido do original em Inglês The Difficulty and Desirableness of Conversion By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons

Leia mais

Sermão Uma Análise Bíblica Sobre o Feminismo Pregado na Noite de 9 de Março de 2014, na Congregação Batista Reformada em Belém

Sermão Uma Análise Bíblica Sobre o Feminismo Pregado na Noite de 9 de Março de 2014, na Congregação Batista Reformada em Belém Sermão Uma Análise Bíblica Sobre o Feminismo Pregado na Noite de 9 de Março de 2014, na Congregação Batista Reformada em Belém Por: Manoel Coelho Jr. A Verdade está na Bíblia ProcurandoVerdadeBiblica.blogspot.com.br

Leia mais

Moisés e Hobabe. M. M Cheyne

Moisés e Hobabe. M. M Cheyne Moisés e Hobabe. R. M. M Cheyne Disse então Moisés a Hobabe, filho de Reuel, o midianita, sogro de Moisés: Nós caminhamos para aquele lugar, de que o Senhor disse: Vo-lo darei; vai conosco e te faremos

Leia mais

E N H O R QUERÍAMOS VER A JESUS

E N H O R QUERÍAMOS VER A JESUS . S E N H O R QUERÍAMOS VER A JESUS. Traduzido do original em Inglês Sir, We Would See Jesus By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray M'Cheyne

Leia mais

TORNOU-SE POBRE PELOS PECADORES

TORNOU-SE POBRE PELOS PECADORES . C R I S T O TORNOU-SE POBRE PELOS PECADORES. Traduzido do original em Inglês Christ Became Poor for Sinners By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert

Leia mais

Traduzido do original em Inglês. Can A Woman Forget. By R. M. M'Cheyne

Traduzido do original em Inglês. Can A Woman Forget. By R. M. M'Cheyne Traduzido do original em Inglês Can A Woman Forget By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray M'Cheyne Minister of St. Peter's Church, Dundee. Via:

Leia mais

AQUIETAI-VOS E SABEI QUE EU SOU DEUS

AQUIETAI-VOS E SABEI QUE EU SOU DEUS AQUIETAI-VOS E SABEI QUE EU SOU DEUS Traduzido do Espanhol Estad Quietos, y Conoced que Yo Soy Dios Por Jonathan Edwards Via: IglesiaReformada.com Tradução e Capa por William Teixeira Revisão por Camila

Leia mais

Traduzido do original em Inglês. The Ark. By R. M. M'Cheyne. Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa por William Teixeira

Traduzido do original em Inglês. The Ark. By R. M. M'Cheyne. Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa por William Teixeira Traduzido do original em Inglês The Ark By R. M. M'Cheyne Via: EternalLifeMinistries.org Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa por William Teixeira 1ª Edição: Dezembro de 2014 Salvo indicação em contrário,

Leia mais

NA CASA DO OLEIRO. A. W. Pink

NA CASA DO OLEIRO. A. W. Pink NA CASA DO OLEIRO A. W. Pink Traduzido do original em Inglês In the Potter's House By A. W. Pink Via: EternalLifeMinistries.org Tradução e Capa por William Teixeira Revisão por Camila Almeida 1ª Edição:

Leia mais

R I S T O MISERICORDIOSO SUMO SACERDOTE

R I S T O MISERICORDIOSO SUMO SACERDOTE . C R I S T O MISERICORDIOSO SUMO SACERDOTE. Traduzido do original em Inglês Christ, Merciful High Priest By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray

Leia mais

Título: O CÂNTICO DOS CÂNTICOS DO NOIVO Autor: C. E. LUNDEN. Literaturas em formato digital:

Título: O CÂNTICO DOS CÂNTICOS DO NOIVO Autor: C. E. LUNDEN. Literaturas em formato digital: Título: O CÂNTICO DOS CÂNTICOS DO NOIVO Autor: C. E. LUNDEN Literaturas em formato digital: www.acervodigitalcristao.com.br Literaturas em formato Impresso: www.verdadesvivas.com.br Evangelho em 03 Minutos:

Leia mais

Eis-te aqui! Eis um livro com uma mensagem! - O perdão do teu passado - Um propósito para a tua vida futura - Uma morada no céu

Eis-te aqui! Eis um livro com uma mensagem! - O perdão do teu passado - Um propósito para a tua vida futura - Uma morada no céu Eis-te aqui! Eis um livro com uma mensagem! Uma mensagem que vai responder à tua pergunta o que posso fazer aqui na terra? Há uma mensagem que responde a todas as tuas perguntas e dúvidas. Este livro demonstra

Leia mais

UMA TEOLOGIA PARA A PLANTAÇÃO DE IGREJAS. P or G ordon Ta ylor Ha nk Ras t Da vid C a mpbe ll, J im D undas J ohn M ille r B ra d S wyga rd

UMA TEOLOGIA PARA A PLANTAÇÃO DE IGREJAS. P or G ordon Ta ylor Ha nk Ras t Da vid C a mpbe ll, J im D undas J ohn M ille r B ra d S wyga rd UMA TEOLOGIA PARA A PLANTAÇÃO DE IGREJAS P or G ordon Ta ylor Ha nk Ras t Da vid C a mpbe ll, J im D undas J ohn M ille r B ra d S wyga rd Traduzido do original em Inglês A Theology of Church Planting

Leia mais

ESTUDO BÍBLICO I A SALVAÇÃO EM JESUS CRISTO SAMUEL CORNÉLIO

ESTUDO BÍBLICO I A SALVAÇÃO EM JESUS CRISTO SAMUEL CORNÉLIO ESTUDO BÍBLICO I A SALVAÇÃO EM JESUS CRISTO SAMUEL CORNÉLIO AGOSTO 2016 www.abracandoapalavra.org A Salvação em JESUS CRISTO Um Novo Nascimento De acordo com a Bíblia, O Santo, Eterno, Soberano e Todo

Leia mais

As Verdades da Salvação que você precisa saber

As Verdades da Salvação que você precisa saber As Verdades da Salvação que você precisa saber João 5.39 Examinais as Escrituras, porque julgais ter nelas a vida eterna, e são elas mesmas que testificam de mim. Caro leitor, eu gostaria de lhe fazer

Leia mais

A Trindade. O Pai, o Filho e o Espírito Santo. William R. Downing

A Trindade. O Pai, o Filho e o Espírito Santo. William R. Downing A Trindade O Pai, o Filho e o Espírito Santo William R. Downing. Traduzido do original em Inglês A Catechism on Bible Doctrine (Version 1.7) An Introductory study of Bible Doctrine in the Form of a Catechism

Leia mais

Glorying in the Cross

Glorying in the Cross Traduzido do original em Inglês Glorying in the Cross By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray M'Cheyne Minister of St. Peter's Church, Dundee.

Leia mais

O MARAVILHOSO SIGNIFICADO DO BATISMO

O MARAVILHOSO SIGNIFICADO DO BATISMO O MARAVILHOSO SIGNIFICADO DO BATISMO John Piper Traduzido dos originais em Inglês A Celebration of Baptism, Brothers, Magnify the Meaning of Baptism & Thoughts on Baptism By John Piper Via: DesiringGod.org

Leia mais

A Excelência do Casamento. A. W. Pink

A Excelência do Casamento. A. W. Pink A Excelência do Casamento A. W. Pink Traduzido do original em Inglês The Excellence of Marriage Hebrews 13:4 By A. W. Pink Via: Monergism.com & StudyLight.org Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa

Leia mais

O AMOR DE CRISTO. Demonstrado Ao Morrer Por Pecadores

O AMOR DE CRISTO. Demonstrado Ao Morrer Por Pecadores O AMOR DE CRISTO Demonstrado Ao Morrer Por Pecadores Traduzido do original em Inglês Christ s Agony By Jonathan Edwards A presente publicação consiste em um excerto da obra supracitada Via: CCEL.org (Christian

Leia mais

Uma Biografia de Susannah Spurgeon: Os Dias de Noivado. Charles Ray

Uma Biografia de Susannah Spurgeon: Os Dias de Noivado. Charles Ray Uma Biografia de Susannah Spurgeon: Os Dias de Noivado Charles Ray Traduzido do original em Inglês MRS. C.H. SPURGEON A biography of Susannah Spurgeon By Charles Ray, 1905 A presente tradução consiste

Leia mais

Anne Dutton's Letters on Spiritual Subjects The New Birth; Regeneration

Anne Dutton's Letters on Spiritual Subjects The New Birth; Regeneration ANNE DUTTON Traduzido do original em Inglês Anne Dutton's Letters on Spiritual Subjects The New Birth; Regeneration By Anne Dutton Via: GraceGems.org Tradução por Amanda Ramalho Revisão por Camila Almeida

Leia mais

AS CARACTERÍSTICAS DO VERDADEIRO CRISTÃO

AS CARACTERÍSTICAS DO VERDADEIRO CRISTÃO AS CARACTERÍSTICAS DO VERDADEIRO CRISTÃO Transcrição feita a partir das legendas do vídeo, As Marcas do Verdadeiro Cristão (Vimeo.com/13974507) Por: Paul Washer HeartCry Missionary Society http://hcmissions.com

Leia mais

A SOBERANIA DE DEUS SOBRE O MAL. David Mathis

A SOBERANIA DE DEUS SOBRE O MAL. David Mathis A SOBERANIA DE DEUS SOBRE O MAL David Mathis Traduzido do original em Inglês A 4-Part Series On How To Talk About God's Sovereignty Over Sin By David Mathis Via: DesiringGod.org Copyright 2015 Desiring

Leia mais

N o v o N a s c i m e n t o George Whitefield

N o v o N a s c i m e n t o George Whitefield N o v o N a s c i m e n t o George Whitefield Traduzido do original em Inglês Regeneration By George Whitefield Texto original via: CCEL.org (Christian Classics Ethereal Library) Tradução por José Antônio

Leia mais

Chosen to Salvation & Called With an Holy Calling

Chosen to Salvation & Called With an Holy Calling Traduzido do original em Inglês Chosen to Salvation & Called With an Holy Calling By R. M. M'Cheyne Via: GraceOnlineLibrary.org & EternalLifeMinistries.org Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa por

Leia mais

PERDÃO PARA OS MAIORES PECADORES

PERDÃO PARA OS MAIORES PECADORES PERDÃO PARA OS MAIORES PECADORES Traduzido do original em Inglês Pardon for the Greatest Sinners By Jonathan Edwards Via: The-HighWay.com Tradução por Amanda Ramalho Revisão e Capa por William Teixeira

Leia mais

A Ceia do Senhor. William R. Downing

A Ceia do Senhor. William R. Downing A Ceia do Senhor William R. Downing. Traduzido do original em Inglês A Catechism on Bible Doctrine (Version 1.7) An Introductory study of Bible Doctrine in the Form of a Catechism with Commentary By W.

Leia mais

ESCATOLOGIA BÍBLICA. Apocalipse

ESCATOLOGIA BÍBLICA. Apocalipse ESCATOLOGIA BÍBLICA Apocalipse 7.9-17 A visão dos glorificados 9 Depois destas coisas, vi, e eis grande multidão que ninguém podia enumerar, de todas as nações, tribos, povos e línguas, em pé diante do

Leia mais

CURSO DE FORMAÇÃO DE OBREIRO ON LINE

CURSO DE FORMAÇÃO DE OBREIRO ON LINE CURSO DE FORMAÇÃO DE OBREIRO ON LINE AULA 6: SOTERIOLOGIA Baseado em Jeremias 9: 24, a Igreja Pentecostal Deus é Amor oferece a você, obreiro, a oportunidade aprofundar seu conhecimento na palavra de Deus

Leia mais

O MISTÉRIO DA PIEDADE JOÃO CALVINO

O MISTÉRIO DA PIEDADE JOÃO CALVINO O MISTÉRIO DA PIEDADE JOÃO CALVINO Traduzido do Inglês The Mystery of Godliness By John Calvin Via: ReformedSermonArchives.com Tradução e Capa por Camila Almeida Revisão por William Teixeira 1ª Edição:

Leia mais

A CIDADE SANTA DO APOCALIPSE A NOVA JERUSALÉM. vivendopelapalavra.com. Por: Helio Clemente

A CIDADE SANTA DO APOCALIPSE A NOVA JERUSALÉM. vivendopelapalavra.com. Por: Helio Clemente A CIDADE SANTA DO APOCALIPSE A NOVA JERUSALÉM vivendopelapalavra.com Por: Helio Clemente Todos os grandes intérpretes do Apocalipse adotam uma visão paralela das descrições do livro, as sete igrejas, os

Leia mais

DEUS, A MELHOR PORÇÃO DO CRISTÃO

DEUS, A MELHOR PORÇÃO DO CRISTÃO DEUS, A MELHOR PORÇÃO DO CRISTÃO Jonathan Edwards Traduzido do original em Inglês God The Best Portion Of The Christian By Jonathan Edwards Via: CCEL.org (Christian Classics Ethereal Library) Tradução

Leia mais

Transcrição feita, com a devida permissão, a partir do Canal do Youtube do Ministério Fiel (Youtube.com/User/EditoraFiel)

Transcrição feita, com a devida permissão, a partir do Canal do Youtube do Ministério Fiel (Youtube.com/User/EditoraFiel) Transcrição feita a partir do vídeo, O Evangelho de Jesus Cristo 1ª Mensagem, 28ª Conferência Fiel para Pastores e Líderes, 2012 Por: Paul Washer HeartCry Missionary Society http://hcmissions.com O conteúdo

Leia mais

AS CONVICÇÕES EVANGÉLICAS DE BENJAMIN KEACH

AS CONVICÇÕES EVANGÉLICAS DE BENJAMIN KEACH AS CONVICÇÕES EVANGÉLICAS DE BENJAMIN KEACH TOM HICKS Traduzido do original em Inglês The Evangelical Convictions of Benjamin Keach By Tom Hicks Via: Founders.org Tradução e Capa por William Teixeira Revisão

Leia mais

Traduzido do original em Inglês. The Narrow Way. By A. W. Pink. Via: ChapelLibrary.org Copyright Chapel Library

Traduzido do original em Inglês. The Narrow Way. By A. W. Pink. Via: ChapelLibrary.org Copyright Chapel Library A. W. Pink Traduzido do original em Inglês The Narrow Way By A. W. Pink Via: ChapelLibrary.org Copyright Chapel Library Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa por William Teixeira 1ª Edição: Fevereiro

Leia mais

ORAÇÃO PARTICULAR. A. W. Pink

ORAÇÃO PARTICULAR. A. W. Pink ORAÇÃO PARTICULAR A. W. Pink Traduzido do original em Inglês Private Prayer By A. W. Pink Via: EternalLifeMinistries.org Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa por William Teixeira 1ª Edição: Dezembro

Leia mais

UM COMENTÁRIO DA CONFISSÃO DE FÉ BATISTA DE 1689, POR GARY MARBLE CAPÍTULO 4, SOBRE A CRIAÇÃO

UM COMENTÁRIO DA CONFISSÃO DE FÉ BATISTA DE 1689, POR GARY MARBLE CAPÍTULO 4, SOBRE A CRIAÇÃO UM COMENTÁRIO DA CONFISSÃO DE FÉ BATISTA DE 1689, POR GARY MARBLE CAPÍTULO 4, SOBRE A CRIAÇÃO Traduzido do original em Inglês A Layman s Commentary of the 1689/1677 Second London Baptist Confession of

Leia mais

JESUS CRISTO FOI CONCEBIDO PELO PODER DO ESPÍRITO SANTO, E NASCEU DA VIRGEM MARIA

JESUS CRISTO FOI CONCEBIDO PELO PODER DO ESPÍRITO SANTO, E NASCEU DA VIRGEM MARIA JESUS CRISTO FOI CONCEBIDO PELO PODER DO ESPÍRITO SANTO, E NASCEU DA VIRGEM MARIA 04-02-2012 Catequese com adultos 11-12 Chave de Bronze Porque é que o Filho de Deus se fez homem? para nossa salvação,

Leia mais

Sacramentos. Aula 23/03/2014 Prof. Lucas Rogério Caetano Ferreira

Sacramentos. Aula 23/03/2014 Prof. Lucas Rogério Caetano Ferreira Sacramentos Aula 23/03/2014 Prof. Lucas Rogério Caetano Ferreira Sacramentos O que são os sacramentos? Sacramento é derivado do latim sacramentum, era utilizado no meio militar correspondendo a juramento

Leia mais

LIÇÃO 13 A EVANGELIZAÇÃO INTEGRAL NESTA ÚLTIMA HORA

LIÇÃO 13 A EVANGELIZAÇÃO INTEGRAL NESTA ÚLTIMA HORA INTRODUÇÃO - Concluindo o estudo deste trimestre sobre evangelização, estudaremos a necessária integralidade desta atividade mais importante, da razão de ser da igreja. - A evangelização tem de ser integral.

Leia mais

13 Perguntas que você precisa responder antes de crer na Trindade

13 Perguntas que você precisa responder antes de crer na Trindade 13 Perguntas que você precisa responder antes de crer na Trindade Por Paulo Freri Nos últimos dias têm surgido inúmeros questionamentos quanto à autenticidade da doutrina da Trindade. Somos constantemente

Leia mais

UM SERMÃO CONTRA O PAPADO THOMAS WATSON

UM SERMÃO CONTRA O PAPADO THOMAS WATSON UM SERMÃO CONTRA O PAPADO THOMAS WATSON Traduzido do original em Inglês Sermon Against Popery By Thomas Watson Via: TrueCovenanter.com Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa por William Teixeira 1ª

Leia mais

CATÁLOGO Knox. Publicações

CATÁLOGO Knox. Publicações CATÁLOGO 2013 Knox Publicações LANÇAMENTOS KNOX PUBLICAÇÕES SOLI DEO GLORIA O SER E OBRAS DE DEUS SOLA SCRIPTURA A DOUTRINA REFORMADA DAS ESCRITURAS IMAGO DEI ANTROPOLOGIA BÍBLICA Trilogia de estudos em

Leia mais

O Lugar da Leitura no Ministério Pastoral

O Lugar da Leitura no Ministério Pastoral O Lugar da Leitura no Ministério Pastoral P or Dona ld R. Lindbla d Traduzido do original em Inglês The Minister and His Study: The Place of Reading in Pastoral Ministry Circular Letter 2007 ARBCA By Donald

Leia mais

Crendo em Deus, reconhecendo Sua justiça. Aula 15/03/2015 Prof. Lucas Rogério Caetano Ferreira

Crendo em Deus, reconhecendo Sua justiça. Aula 15/03/2015 Prof. Lucas Rogério Caetano Ferreira Crendo em Deus, reconhecendo Sua justiça Aula 15/03/2015 Prof. Lucas Rogério Caetano Ferreira O Que é Justiça? Justiça vem do latim iustitia (justitia), com significado base de equidade, mas possui conceito

Leia mais

A Guide to Fervent Prayer

A Guide to Fervent Prayer Traduzido do original em Inglês A Guide to Fervent Prayer By A. W. Pink A presente tradução consiste somente na Introdução da obra supracitada Via: PBMinistries.org (Providence Baptist Ministries) Tradução

Leia mais

BREVE CATECISMO DE WESTMINSTER PERGUNTA 35

BREVE CATECISMO DE WESTMINSTER PERGUNTA 35 BREVE CATECISMO DE WESTMINSTER PERGUNTA 35 PERGUNTA 35: Que é regeneração? RESPOSTA: É a obra da livre graça de Deus, pela qual somos conservados pelo Espírito Santo na perseverança da fé em Cristo, adquirindo,

Leia mais