Tudo o que você precisa saber sobre o Enem Conheça o Enem Competências e habilidades Redação do Enem Aprofunde seu estudo

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "inter@tivo Tudo o que você precisa saber sobre o Enem Conheça o Enem Competências e habilidades Redação do Enem Aprofunde seu estudo"

Transcrição

1 enem Conheça o Enem Redação do Enem Competências e habilidades Doris Lima e Goretti Cândido Aprofunde seu estudo Tudo o que você precisa saber sobre o Enem

2 APRESENTAÇÃO O preparo para o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) é a melhor estratégia para quem pretende cursar uma universidade. Nos moldes do SAT, teste de avaliação escolar dos Estados Unidos, implantado a partir de 1901, o Enem foi elaborado para ser o maior e o mais importante exame de avaliação do Brasil. O Sistema de Ensino, com o lema preparar para o vestibular e formar para a vida, encontra no Enem um grande aliado para essas duas ações. O exame, além de servir como porta de acesso a grandes universidades (para isso, leva em conta os conteúdos estabelecidos no Currículo Nacional), avalia a capacidade de aplicação dos conhecimentos na resolução de problemas do cotidiano. Foi pensando em todas essas questões que elaboramos este guia de estudos. Por meio dele, o candidato pode: sanar as principais dúvidas a respeito do Enem; entender, de forma clara e prática, as competências e habilidades e a lista de conteúdos (objetos do conhecimento) de cada área; aplicar os conhecimentos na resolução de questões selecionadas de provas de 2010 e 2011; aperfeiçoar a habilidade de leitura de textos, gráficos, mapas, tabelas, imagens e charges; compreender as habilidades a tal ponto que possam indicar pistas para a interpretação das questões; analisar e acompanhar as atualidades; adquirir o hábito de estudo. Fique esperto e bom estudo! SUMÁRIO 2 5 Conheça o Enem As autoras Matriz de referência 7 Ciências Humanas e suas Tecnologias 12 Ciências da Natureza e suas Tecnologias 19 Linguagens, Códigos e suas Tecnologias 24 Matemática e suas Tecnologias 28 Redação do Enem legenda/shutterstock 37 Agora é sua vez

3 [ CONHEÇA O ENEM ] Saiba aprova tudo sobre Perguntas mais frequentes sobre o Enem Este guia irá ajudá-lo a se preparar para o Enem e para a vida, já que tal avaliação trabalha com situações-problema e desafios enfrentados no dia a dia. Hoje, o Enem é apontado por muitos educadores como um processo avaliativo que, em sua forma de apresentação, se aproxima satisfatoriamente da realidade do aluno. Além de exigir o conhecimento teórico dos conteúdos, esse exame também enfatiza a prática. A seguir, você conhecerá os principais órgãos ligados ao Enem, a forma de acesso às universidades, bem como as explicações necessárias para entender melhor o formato da prova. O Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), criado em 1998, pode ser considerado o primeiro exame unificado para o Ensino Médio em todo o país. Para que serve o Enem? Com a reformulação da prova, em 2009, e a possibilidade de utilização dos resultados dela obtidos para o ingresso em universidades federais, o Enem tornou-se uma das maiores avaliações nacionais. Atualmente, as universidades, por meio do SISU (Sistema de Seleção Unificada), têm autonomia para escolher a melhor forma de utilizar esse exame como processo seletivo: fase única; primeira fase; processo articulado ao vestibular da instituição; vagas remanescentes. Quem pode participar? Todas as pessoas que concluíram o Ensino Médio ou que irão concluí-lo no ano em que a prova será realizada. O exame também fornece certificação para alunos maiores de 18 anos que ainda não têm esse grau de instrução, além de ser um requisito para quem pretende candidatar-se ao ProUni (Programa Universidade para todos), que distribui bolsas de estudos em universidades privadas a alunos de baixa renda. 2 enem Como é a prova? O exame é composto de 180 questões de múltipla escolha e uma produção de texto. Está subdividido em quatro áreas do conhecimento: Ciências da Natureza e suas Tecnologias: Física, Química e Biologia. Ciências Humanas e suas Tecnologias: História, Geografia, Filosofia e Sociologia. Linguagens, Códigos e suas Tecnologias: Língua Portuguesa, Língua Estrangeira (Espanhol ou Inglês), Artes e Educação Física. Matemática e suas Tecnologias.

4 Atualmente, o Enem é realizado em dois dias. No primeiro, a prova I (Ciências da Natureza e Ciências Humanas) deve ser resolvida em, no máximo, quatro horas e meia; no segundo, o tempo máximo é de cinco horas e meia para a prova II (Linguagens, Matemática e Redação). O que é preciso estudar? Até pouco tempo, tínhamos a concepção de que uma pessoa inteligente era aquela que acumulava conceitos e informações, conhecia obras eruditas e memorizava datas e acontecimentos. Hoje, somos parte de uma sociedade tecnológica, de mudanças constantes, na qual o acesso à informação ocorre de maneira rápida e atualizada. Porém, não sabemos como aplicar os conhecimentos adquiridos. O Enem, na sua forma de apresentação e cobrança, deixa de exigir dos alunos uma quantidade considerável de informações memorizadas, priorizando o raciocínio e a capacidade de solucionar problemas. Torna-se necessário o domínio do saber fazer e do como fazer. Elaborar e resolver uma situação-problema é um trabalho que exige a capacidade de saber relacionar várias habilidades, principalmente as de interpretar, comparar e argumentar. Questões regionais serão cobradas? Não, elas poderiam prejudicar os alunos das diversas regiões brasileiras. Como é o nível da avaliação? Geralmente, a prova do Enem é subdividida em: 10% de questões extremamente fáceis; 10% de questões extremamente difíceis; 20% de questões fáceis; 20% de questões difíceis; 40% de questões intermediárias. Como é feita a correção? A correção das provas do Enem tem sua base fundamentada no modelo matemático baseado na TRI (Teoria de Resposta ao Item), na qual as questões têm um peso específico para cada acerto com base em questões pré-testadas. O que é TRI? Teoria de Resposta ao Item. É um sistema capaz de analisar as questões matematicamente. Como funciona a correção? A prova não é avaliada pelo percentual de acertos. Com base em estatísticas, a TRI analisa as respostas do aluno e dá um peso específico para cada questão. Ela considera três parâmetros na avaliação: dificuldade de responder corretamente a uma questão; Maridav/Shutterstock enem 3

5 discriminação, que é o nível de dificuldade da questão; probabilidade de acerto ao acaso ( chute ). Como a nota é calculada? A nota não depende apenas do valor absoluto de acertos; a dificuldade das questões que o candidato acertou e errou também é um fator determinante em termos de pontuação. Dois alunos podem acertar a mesma quantidade de questões e obter resultados diferentes. Caso o candidato não saiba responder a uma questão, pode chutar? O ideal é não chutar respostas. A TRI analisa as respostas e, ao constatar que o aluno errou muitas questões fáceis e acertou outras difíceis, considera o fato estatisticamente improvável e deduz que ele chutou. Dessa forma, o peso atribuído ao acerto do chutador é inferior ao concedido àqueles que respondem corretamente por demonstrar domínio do conteúdo. acompanhamento, as notas de corte referentes a cada curso de graduação, sendo possível ao candidato acompanhar sua inscrição, consultar as vagas disponíveis, manifestar interesse na lista de espera, verificar sua classificação ou mudar suas preferências. Desde 2009 vem crescendo o número de universidades que aderem ao Enem. Novas oportunidades e mais variedades de cursos ficam à disposição dos candidatos O ProUni tem como finalidade a concessão de bolsas de estudos (integrais ou parciais) em cursos de graduação a alunos com renda familiar de até três salários mínimos. Ocorre também a reserva de bolsas para a política de cotas. Os candidatos são selecionados com base nas notas obtidas no Enem. Veja mais informações no site <http://prouniportal.mec.gov.br/>. O SiSU (Sistema de Seleção Unificada) é um sistema informatizado, gerenciado pelo Ministério da Educação (Inep/MEC), por meio do qual as instituições públicas de educação superior participantes selecionam candidatos com base na nota obtida no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Quem pode participar do SiSU? Podem fazer parte dessa seleção estudantes que tenham participado do Enem não tendo recebido nota zero na redação. Como fazer a inscrição? A inscrição é feita exclusivamente pelo site <http://sisu.mec.gov.br/> (acesso em: 25 set. 2012), por meio de login e senha adquiridos no momento da inscrição para o Enem. Nenhuma taxa é cobrada. Quais os documentos necessários para a inscrição no SiSU? É necessário o número de inscrição do Enem e a senha cadastrada no sistema. YURALAITS ALBERT/Shutterstock Como saber o resultado do SiSU? O resultado pode ser consultado no site <http://sisu.mec.gov.br/>. Além de se inscrever, o candidato pode pesquisar as instituições vinculadas ao sistema e os cursos disponíveis em cada uma. Após o cadastro, é preciso escolher duas opções de curso. Durante um período, correspondente ao prazo estabelecido para matrículas e segundas chamadas, são divulgadas, no boletim de 4 enem

6 MATRIZ DE REFERÊNCIA Construir competências Andresr/Shutterstock Mudanças na maneira de ensinar e aprender Desde 2009, o Enem trabalha com uma matriz composta de cinco eixos cognitivos, ligados a quatro grandes áreas do conhecimento, cada qual com suas respectivas competências, que, por sua vez, apresentam determinadas habilidades. No total, são 30 competências e 120 habilidades. Eixos cognitivos (comuns a todas as áreas do conhecimento) I. Dominar linguagens (DL): dominar a norma culta da Língua Portuguesa e fazer uso das linguagens matemática, artística e científica e das línguas espanhola e inglesa. II. Compreender fenômenos (CF): construir e aplicar conceitos das várias áreas do conhecimento para a compreensão de fenômenos naturais, de processos histórico-geográficos, da produção tecnológica e das manifestações artísticas. III. Enfrentar situações-problema (SP): selecionar, organizar, relacionar, interpretar dados e informações representados de diferentes formas, para tomar decisões e enfrentar situações-problema. IV. Construir argumentação (CA): relacionar informações, representadas em diferentes formas, e conhecimentos disponíveis em situações concretas, para construir argumentação consistente. V. Elaborar propostas (EP): recorrer aos conhecimentos desenvolvidos na escola para elaboração de propostas de intervenção solidária na realidade, respeitando os valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. enem 5

7 Nas páginas seguintes você conhecerá os conteúdos que serão cobrados no Enem, e serão apresentadas questões que contemplam cada competência da Matriz do Enem*, seguidas por seus respectivos comentários. *Confira a tabela de competências e habilidades, na íntegra no link: <http://download.inep.gov.br/educacao_basica/enem/downloads/2009/ Enem2009_matriz.pdf>. (Acesso em: 25 set. 2012). Para que seu estudo se torne eficaz, atente-se às orientações a seguir. a) revise os conteúdos (objetos do conhecimento) de cada área; b) leia atentamente cada questão: texto-estímulo, comando e alternativas; c) volte aos conhecimentos adquiridos no decorrer do Ensino Médio, quantas vezes achar necessário; d) estabeleça relações entre as questões e os comentários apresentados. Neles você encontrará a linha de raciocínio pertinente à resolução correta. COMPETÊNCIAS E HABILIDADES Competência: capacidade de se realizar com eficácia uma tarefa que desencadeia o desenvolvimento cognitivo, afetivo e social. Habilidade: capacidade de aplicação dos conhecimentos a variadas situações. Utilize as informações a seguir, distribuídas por área, para seu estudo particular. Se no processo surgirem dúvidas, recorra ao seu material didático e ao professor da respectiva disciplina. Bom estudo! Christopher Edwin Nuzzaco/Shutterstock 6 enem

8 CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS [ OBJETOS DE CONHECIMENTO ] Diversidade cultural, conflitos e vida em sociedade Formas de organização social, movimentos sociais, pensamento político e ação do Estado Características e transformações das estruturas produtivas Os domínios naturais e a relação do ser humano com o ambiente Representação espacial wacpan/shutterstock enem 7

9 Questão 1 A Superintendência Regional do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) desenvolveu o projeto Comunidades Negras de Santa Catarina, que tem como objetivo preservar a memória do povo afrodescendente no sul do País. A ancestralidade negra é abordada em suas diversas dimensões: arqueológica, arquitetônica, paisagística e imaterial. Em regiões como a do Sertão de Valongo, na cidade de Porto Belo, a fixação dos primeiros habitantes ocorreu imediatamente após a abolição da escravidão no Brasil. O Iphan identificou nessa região um total de 19 referências culturais, como os conhecimentos tradicionais de ervas de chá, o plantio agroecológico de bananas e os cultos adventistas de adoração. Disponível em: montardetalheconteudo.do?id=14256&sigla=noticia& retorno=detalhenoticia. Acesso em: 1 jun (com adaptações). O texto acima permite analisar a relação entre cultura e memória, demonstrando que a) as referências culturais da população afrodescendente estiveram ausentes no sul do País, cuja composição étnica se restringe aos brancos. b) a preservação dos saberes das comunidades afrodescendentes constitui importante elemento na construção da identidade e da diversidade cultural do País. c) a sobrevivência da cultura negra está baseada no isolamento das comunidades tradicionais, com proibição de alterações em seus costumes. d) os contatos com a sociedade nacional têm impedido a conservação da memória e dos costumes dos quilombolas em regiões como a do Sertão de Valongo. e) a permanência de referenciais culturais que expressam a ancestralidade negra compromete o desenvolvimento econômico da região. preservar a memória e os costumes da cultura afrodescendente em todo o Brasil. e) pode ser descartada, pois o texto-base apenas menciona algumas referências culturais, como os conhecimentos de ervas ou o plantio de bananas, sem apontar nenhum comprometimento na economia da região. Questão 2 A determinação do norte e a centralidade podem ser interpretadas como alusão ao poder da Europa em relação aos demais continentes localizados nas áreas periféricas, condição combatida pelos defensores da Geografia Crítica. Questão 3 Normalidade II Quino E POR QUE DIABOS CAMINHAMOS COMO CARNEIROS SEM SEQUER SABEMOS PARA ONDE VAMOS? A questão aborda um tema pouco usual na historiografia brasileira: a presença afrodescendente no Sul do Brasil. O objetivo é demonstrar a importância da preservação dos conhecimentos desenvolvidos pelas comunidades afrodescendentes em Santa Catarina. a) está incorreta, pois afirma que o Sul do país foi povoado apenas por etnias eurodescendentes, desvalorizando não só a presença cultural africana, mas principalmente a indígena. b) está correta. c) apresenta equívoco, uma vez que a sociedade brasileira se caracteriza primordialmente pelo sincretismo social e cultural. d) está incorreta, porque a sociedade nacional contemporânea tem procurado O desenho do artista uruguaio Joaquín Torres-García trabalha com uma representação diferente da usual da América Latina. Em artigo publicado em 1941, em que apresenta a imagem e trata do assunto, Joaquín afirma: Quem e com que interesse dita o que é o norte e o sul? Defendo a chamada Escola do Sul por que na realidade, nosso norte é o Sul. Não deve haver norte, senão em oposição ao nosso sul. Por isso colocamos o mapa ao revés, desde já, e então teremos a justa ideia de nossa posição, e não como querem no resto do mundo. A ponta da América assinala insistentemente o sul, nosso norte. TORRES-GARCÍA, J. Universalismo constructivo. Buenos Aires: Poseidón, (com adaptações). O referido autor, no texto e imagem acima, a) privilegiou a visão dos colonizadores da América. b) questionou as noções eurocêntricas sobre o mundo. c) resgatou a imagem da América como centro do mundo. d) defendeu a Doutrina Monroe expressa no lema América para os americanos. e) propôs que o sul fosse chamado de norte e vice-versa. A ciência cartográfica apresentou significativo desenvolvimento na Europa, continente que manteve sua influência tanto no período das grandes navegações como no início da economia industrial. A hegemonia europeia no cenário político e econômico justifica a padronização das convenções cartográficas que favorecem a centralidade e o posicionamento do continente na parte superior do planisfério. Disponível em:. <http://www.filosofia.com.br/figuras/ charge/49.jpg.>. Acesso em: 26 mar Eu não vou mais precisar de muita força, vou usar todas as que tenho agora ele pensou. E ele se lembrou das moscas que rebentam suas perninhas ao tentarem escapar do mata-moscas. KAFKA, Franz. O processo. Porto Alegre: L & PM Pocket, p (Fragmento). O Controle Social pode ser tomado como um conjunto de penalidades e aprovações, chamadas também de sanções. Estas são aplicadas aos indivíduos pela sociedade para assegurar a conformidade das condutas aos modelos estabelecidos. A imagem e o texto destacam aspectos relativos a) à garantia de liberdade coletiva pelo uso da força. b) aos anseios idealistas utópicos perante as convenções sociais. c) à natureza imitadora da maioria dos indivíduos diante das instituições sociais. d) à possibilidade de reação e reversão de processos condicionantes. e) às relações de poder presentes nas sociedades. Uma questão com dois textos (Quino e Kafka) relacionados ao tema do controle social exercido por um poder superior. Na charge, esse poder é representado por uma máquina e, no romance, pelo mata-moscas, sendo que ambas as representações são comparáveis aos mecanismos de conformação dos indivíduos à estrutura organizacional superior, bem como à eliminação e/ou sanções, em caso de transgressão e/ou insubordinação. 8 enem

10 CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS a) está incorreta, pois o uso da força pretende coibir a liberdade individual e coletiva. b) não está correta porque a imagem e o texto literário realçam o controle social, representando a inibição da liberdade de expressão, e não a mera insatisfação das pessoas ante as convenções sociais. c) está errada, considerando-se que os textos-base analisam a força do controle social com o objetivo de assegurar a conformidade das condutas aos modelos estabelecidos, e não a natural imitação das pessoas aos sistemas sociais. d) apresenta equívoco: os textos indicam justamente a impossibilidade de reação. e) alternativa correta. Questão 4 A crise de 1929 e dos anos subsequentes teve sua origem no grande aumento da produção industrial e agrícola, nos EUA, ocorrido durante a 1 a Guerra Mundial, quando o mercado consumidor, principalmente o externo, conheceu ampliação significativa. O rápido crescimento da produção e das empresas valorizou as ações e estimulou a especulação, responsável pela pequena crise de Em outubro de 1929, a venda cresceu nas Bolsas de Valores, criando uma tendência de baixa no preço das ações, o que fez com que muitos investidores ou especuladores vendessem seus papéis. De 24 a 29 de outubro, a Bolsa de Nova York teve um prejuízo de US$ 40 bilhões. A redução da receita tributária que atingiu o Estado fez com que os empréstimos ao exterior fossem suspensos e as dívidas, cobradas; e que se criassem também altas tarifas sobre produtos importados, tornando a crise internacional. RECCO, C. História: a crise de 29 e a depressão do capitalismo. Disponível em: com.br/folha/educacao/ult305u11504.shtml. Acesso em: 26 out (com adaptações). Os fatos apresentados permitem inferir que a) as despesas e prejuízos decorrentes da 1 a Guerra Mundial levaram à crise de 1929, devido à falta de capital para investimentos. b) o significativo incremento da produção industrial e agrícola norte-americana durante a 1 a Guerra Mundial consistiu num dos fatores originários da crise de c) a queda dos índices nas Bolsas de Valores pode ser apontada como causa do aumento dos preços de ações nos EUA em outubro de d) a crise de 1929 eclodiu nos EUA a partir da interrupção de empréstimos ao exterior e da criação de altas tarifas sobre produtos de origem importada. e) a crise de 1929 gerou uma ampliação do mercado consumidor externo e, consequentemente, um crescimento industrial e agrícola nos EUA. O escopo da questão é identificar os fatores que provocaram a crise econômica de 1929, bem como suas consequências sociais. a) está incorreta, porque a origem da crise de 1929 está no aumento da produção de bens de consumo após a Primeira Guerra Mundial. b) está correta. c) está errada, pois, com a queda dos índices nas bolsas de valores, os preços das ações também caíram. d) apresenta equívoco, porque a interrupção dos empréstimos e a alta das tarifas foram consequências, e não causas da crise. e) não está correta, porque a crise de 1929 provocou uma depressão na economia mundial, já que os países que dependiam das suas exportações para os EUA tiveram suas respectivas economias prejudicadas. Questão 5 A economia solidária foi criada por operários, no início do capitalismo industrial, como resposta à pobreza e ao desemprego que resultavam da utilização das máquinas, no início do século XIX. Com a criação de cooperativas (de produção, de prestação de serviços, de comercialização ou de crédito), os trabalhadores buscavam independência econômica e capacidade de controlar as novas tecnologias, colocando-as a serviço de todos os membros da empresa. Essa ideia persistiu e se espalhou: da reciclagem ao microcrédito, já existem milhares de empreendimentos desse tipo hoje em dia, em várias partes do mundo. Na economia solidária, todos os que trabalham são proprietários da empresa. Trata-se da possibilidade de uma empresa sem divisão entre patrão e empregados, sem busca exclusiva pelo lucro e mais apoiada na qualidade do que na quantidade de trabalho, em convivência com a economia de mercado. SINGER, Paul. A recente ressurreição da economia solidária no Brasil. Disponível em: ufpa.br/itcpes/documentos/ecosolv2.pdf. Acesso em: 23 mar (com adaptações). A economia solidária, no âmbito da sociedade capitalista, institui complexas relações sociais, demonstrando que a) a fraternidade entre patrões e empregados, comum no cooperativismo, tem gerado soluções criativas para o desemprego desde o início do capitalismo. b) a rejeição ao uso de novas tecnologias torna a empresa solidária mais ecologicamente sustentável que os empreendimentos capitalistas tradicionais. c) a prosperidade do cooperativismo, assim como a da pirataria e das formas de economia informal, resulta dos benefícios do não pagamento de impostos. d) as contradições inerentes ao sistema podem resultar em formas alternativas de produção. e) o modelo de cooperativismo dos regimes comunistas e socialistas representa uma alternativa econômica adequada ao capitalismo. a) Na economia solidária não há patrões e empregados; portanto, a solidariedade entre eles não tem significado para esse modelo produtivo. b) Uma empresa solidária não rejeita o uso de novas tecnologias, mas coloca-as a serviço de todos os membros da empresa. c) A pirataria não pode ser alinhada na mesma dimensão social e solidária do cooperativismo, pois não gera impostos. d) Ao mesmo tempo em que o sistema capitalista promove o crescimento da riqueza, cria desemprego, especialmente quando as máquinas substituem trabalhadores. A economia solidária é uma alternativa para resolver essa questão. e) No regime comunista ainda há inúmeros privilégios econômicos e sociais apenas entre líderes políticos e a elite. Questão 6 Proporção de eleitorado inscrito em relação à população: (%) GOMES, A. et al. República no Brasil. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, A análise da tabela permite identificar um intervalo de tempo no qual uma alteração na proporção de eleitores inscritos resultou de uma luta histórica de setores da sociedade brasileira. O intervalo de tempo e a conquista estão associados, respectivamente, em a) direito de voto para os ex- -escravos. b) fim do voto secreto. c) direito de voto para as mulheres. d) fim do voto obrigatório e) direito de voto para os analfabetos. a) está errada, pois, desde a constituição de 1891, o voto passou a ser universal masculino, com algumas restrições. No entanto, nenhuma destas restrições fazia referência à condição de ex-escravo. b) está errada, pois, desde a instituição do voto secreto, regulamentado pela constituição de 1934, este ainda permanece em vigor. enem 9

O texto acima permite analisar a relação entre cultura e memória, demonstrando que

O texto acima permite analisar a relação entre cultura e memória, demonstrando que 1 2 A Superintendência Regional do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) desenvolveu o projeto Comunidades Negras de Santa Catarina, que tem como objetivo preservar a memória do

Leia mais

Programas de Bolsa de Estudos ENEM PROUNI FIES - SISU

Programas de Bolsa de Estudos ENEM PROUNI FIES - SISU Programas de Bolsa de Estudos ENEM PROUNI FIES - SISU O ENEM Criado em 1998, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) tem o objetivo de avaliar o desempenho do estudante ao fim da escolaridade básica. Podem

Leia mais

CARTILHA INFORMATIVA (ENEM, SISU, PROUNI e FIES)

CARTILHA INFORMATIVA (ENEM, SISU, PROUNI e FIES) Logo elaborado pelo aluno do Instituto Eurofarma, João Victor da Silva Anselmo, 1 o. Lugar no Concurso de Desenho. CARTILHA INFORMATIVA (ENEM, SISU, PROUNI e FIES) cartilha enem_instituto Eurofarma (SAIDA).indd

Leia mais

Qual a principal diferença entre o Enem tradicional e o novo Enem?

Qual a principal diferença entre o Enem tradicional e o novo Enem? SAIBA TUDO SOBRE O ENEM 2009 Qual a principal diferença entre o Enem tradicional e o novo Enem? Até 2008, o Enem era uma prova clássica com 63 questões interdisciplinares, sem articulação direta com os

Leia mais

M a n u a l d o P r o U n i 2014 P á g i n a 1

M a n u a l d o P r o U n i 2014 P á g i n a 1 M a n u a l d o P r o U n i 2014 P á g i n a 1 O Programa Universidade para Todos (Prouni) foi criado pelo Governo Federal em 2004 e tem como finalidade a concessão de bolsas de estudo integrais e parciais

Leia mais

As Formas de Ingresso em Universidades Públicas e Privadas através do ENEM

As Formas de Ingresso em Universidades Públicas e Privadas através do ENEM As Formas de Ingresso em Universidades Públicas e Privadas através do ENEM Prof. Ph. D. João Benedito dos Santos Jr. Prof. M. Sc. Will Ricardo dos Santos Machado Curso de Bacharelado em Ciência da Computação

Leia mais

PROUNI. Desde 2007, o Prouni - e sua articulação com o FIES - é uma das ações integrantes do Plano de Desenvolvimento da Educação PDE.

PROUNI. Desde 2007, o Prouni - e sua articulação com o FIES - é uma das ações integrantes do Plano de Desenvolvimento da Educação PDE. PROUNI O Programa O Prouni - Programa Universidade para Todos tem como finalidade a concessão de bolsas de estudo integrais e parciais em cursos de graduação e sequenciais de formação específica, em instituições

Leia mais

MINISTERIO DA DEFESA DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO E CULTURA DO EXERCITO DIRETORIA DE EDUCAÇÃO PREPARATÓRIA E ASSISTENCIAL

MINISTERIO DA DEFESA DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO E CULTURA DO EXERCITO DIRETORIA DE EDUCAÇÃO PREPARATÓRIA E ASSISTENCIAL APROVO Em conformidade com as Port. 38-DECEx, 12ABR11 e Port 137- Cmdo Ex, 28FEV12 MINISTERIO DA DEFESA DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO E CULTURA DO EXERCITO DIRETORIA DE EDUCAÇÃO PREPARATÓRIA E ASSISTENCIAL

Leia mais

CALENDÁRIO 2º SEMESTRE 2011 3º ANO DO ENSINO MÉDIO

CALENDÁRIO 2º SEMESTRE 2011 3º ANO DO ENSINO MÉDIO CALENDÁRIO 2º SEMESTRE 2011 3º ANO DO ENSINO MÉDIO DATA ATIVIDADE AGOSTO 01 Início das aulas-2º Semestre 1/8 à 15/9 Inscrições no ITA 8/8 à 12/8 Início da Apostila 01 13/8 à 15/10 A Hora do Vestibular-Biblioteca

Leia mais

ÍNDICE DEZ PERGUNTAS FREQÜENTES SOBRE O ENEM... 3 MARATONA ENEM COMO FORAM ORGANIZADOS O PROVÃO DO FUNDAMENTAL E O PROVÃO DE TREINEIROS...

ÍNDICE DEZ PERGUNTAS FREQÜENTES SOBRE O ENEM... 3 MARATONA ENEM COMO FORAM ORGANIZADOS O PROVÃO DO FUNDAMENTAL E O PROVÃO DE TREINEIROS... 1 ÍNDICE DEZ PERGUNTAS FREQÜENTES SOBRE O ENEM... 3 MARATONA ENEM COMO FORAM ORGANIZADOS O PROVÃO DO FUNDAMENTAL E O PROVÃO DE TREINEIROS... 9 UM DIAGNÓSTICO ATUAL DO APRENDIZADO DO ESTUDANTE USANDO A

Leia mais

AS NOVAS DIRETRIZES PARA O ENSINO MÉDIO E SUA RELAÇÃO COM O CURRÍCULO E COM O ENEM

AS NOVAS DIRETRIZES PARA O ENSINO MÉDIO E SUA RELAÇÃO COM O CURRÍCULO E COM O ENEM AS NOVAS DIRETRIZES PARA O ENSINO MÉDIO E SUA RELAÇÃO COM O CURRÍCULO E COM O ENEM MARÇO/ABRIL/2012 Considerações sobre as Novas Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio Resolução CNE/CEB

Leia mais

1. Linguagens e Códigos; 2. Raciocínio Lógico e Matemática; 3. Leitura e Interpretação de Textos; 4. Atualidades.

1. Linguagens e Códigos; 2. Raciocínio Lógico e Matemática; 3. Leitura e Interpretação de Textos; 4. Atualidades. ANEXO I - PROGRAMA DAS PROVAS DE CONHECIMENTOS GERAIS E DE REDAÇÃO Prova (Todos os Cursos) Trabalhando em consonância com as diretrizes curriculares nacionais, o UNIFEMM entende que as avaliações do processo

Leia mais

ENEM, o que é, o que objetiva?

ENEM, o que é, o que objetiva? ENEM, o que é, o que objetiva? Enem Exame Nacional do Ensino Médio Criado em 1998 com o objetivo de diagnosticar a qualidade do ensino médio no país. Em 2009, o exame ganhou uma nova função: selecionar

Leia mais

Educação, estando em conformidade com as leis que regem o mesmo; Vestibular Ibmec 2008.1 Administração, Ciências Econômicas e Relações Internacionais

Educação, estando em conformidade com as leis que regem o mesmo; Vestibular Ibmec 2008.1 Administração, Ciências Econômicas e Relações Internacionais Vestibular Ibmec 2008.1 Administração, Ciências Econômicas e Relações Internacionais A Faculdade Ibmec oferece os cursos de Administração, Ciências Econômicas e Relações Internacionais. Foi criada com

Leia mais

M a n u a l E n e m 2 0 1 5 P á g i n a 1. Manual do Enem 2015

M a n u a l E n e m 2 0 1 5 P á g i n a 1. Manual do Enem 2015 M a n u a l E n e m 2 0 1 5 P á g i n a 1 Manual do Enem 2015 Criado em 1998, o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), segundo o INEP, tinha o objetivo de avaliar o desempenho do aluno ao término da escolaridade

Leia mais

Ministério da Educação Secretaria de Educação Superior Diretoria de Políticas e Programas de Graduação. Sistema de Seleção Unificada - SISU

Ministério da Educação Secretaria de Educação Superior Diretoria de Políticas e Programas de Graduação. Sistema de Seleção Unificada - SISU Perguntas Frequentes Ministério da Educação Secretaria de Educação Superior Diretoria de Políticas e Programas de Graduação Sistema de Seleção Unificada - SISU 1 - O que é o Sistema de Seleção Unificada

Leia mais

M a n u a l d o S i s u 2 0 1 4 P á g i n a 1

M a n u a l d o S i s u 2 0 1 4 P á g i n a 1 M a n u a l d o S i s u 2 0 1 4 P á g i n a 1 O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) consiste num ambiente virtual criado e gerenciado pelo Ministério da Educação desde 2010. Funciona com um processo seletivo

Leia mais

Orientações Preliminares. Professor Fábio Vinícius

Orientações Preliminares. Professor Fábio Vinícius Orientações Preliminares Professor Fábio Vinícius O ENEM O ENEM foi criado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (INEP), sob a supervisão do Ministério da Educação (MEC), em 1998,

Leia mais

Enem, fantasias e verdades. Rommel Fernandes

Enem, fantasias e verdades. Rommel Fernandes 2014 Enem, fantasias e verdades. Rommel Fernandes Enem, fantasias e verdades. 3 Eu sou Rommel Fernandes, Diretor de Ensino do Bernoulli, e vou expor um tema interessantíssimo, que envolve o Enem. O exame

Leia mais

M a n u a l d o S i s u 2 0 1 6 P á g i n a 1

M a n u a l d o S i s u 2 0 1 6 P á g i n a 1 M a n u a l d o S i s u 2 0 1 6 P á g i n a 1 O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) consiste num ambiente virtual criado e gerenciado pelo Ministério da Educação desde 2010. Funciona com um processo seletivo

Leia mais

ENEM - EXAME NACIONAL DO ENSINO MÉDIO

ENEM - EXAME NACIONAL DO ENSINO MÉDIO ENEM - EXAME NACIONAL DO ENSINO MÉDIO INSCRIÇÕES DE 23 DE MAIO A 10 DE JUNHO EXCLUSIVAMENTE NO SITE: http://sistemasenem2.inep.gov.br/inscricao PROVAS 22 E 23 DE OUTUBRO; INÍCIO DAS PROVAS 13h00 DURAÇÃO:

Leia mais

Processos Seletivos 2015 Graduação Presencial Edital de Vestibular de 26 de setembro de 2014

Processos Seletivos 2015 Graduação Presencial Edital de Vestibular de 26 de setembro de 2014 Processos Seletivos 2015 Graduação Presencial Edital de Vestibular de 26 de setembro de 2014 Aditamento nº 13 Define as normas específicas do Vestibular TOP RN julho 2015.2 (Aprovado pela Resolução nº

Leia mais

SISTEMA DE SELEÇÃO UNIFICADO - SISU

SISTEMA DE SELEÇÃO UNIFICADO - SISU SISTEMA DE SELEÇÃO UNIFICADO - SISU Nádina Aparecida Moreno nadina@uel.br Pró-reitora de Planejamento Martha Ap. Santana Marcondes marthamarcondes@uel.br Diretora de Avaliação e Acompanhamento Institucional

Leia mais

Das 12 às 22horas (Segunda a Sexta) Das 8 às 11horas (Sábado) Internet www.unifafibe.com.br Até 24 de setembro de 2015

Das 12 às 22horas (Segunda a Sexta) Das 8 às 11horas (Sábado) Internet www.unifafibe.com.br Até 24 de setembro de 2015 Caro Estudante, A finalidade deste manual é oferecer aos candidatos as informações necessárias para uma boa preparação ao Processo Seletivo do. Além do calendário do Processo Seletivo, este manual traz

Leia mais

VESTIBULAR 2015 MANUAL DO CANDIDATO. História 1. CALENDÁRIO GERAL 2 2. CURSOS E VAGAS 3 3. ENDEREÇO/HORÁRIO DE ATENDIMENTO

VESTIBULAR 2015 MANUAL DO CANDIDATO. História 1. CALENDÁRIO GERAL 2 2. CURSOS E VAGAS 3 3. ENDEREÇO/HORÁRIO DE ATENDIMENTO VESTIBULAR 2015 História A Faculdade de Medicina do ABC com sede e foro na Cidade de Santo André, Estado de São Paulo, foi autorizada a funcionar pelo Decreto Federal N.64.062, de 05 de fevereiro de 1969

Leia mais

CÂMARA DOS DEPUTADOS DEPUTADA FEDERAL ALICE PORTUGAL - PCdoB/BA

CÂMARA DOS DEPUTADOS DEPUTADA FEDERAL ALICE PORTUGAL - PCdoB/BA Pronunciamento da deputada Alice Portugal (PCdoB/BA) na sessão da Câmara dos Deputados do dia 26 de abril de 2006, em defesa da adoção do sistema de cotas sociais e raciais nas universidades públicas brasileiras.

Leia mais

Análise dos Vestibulares

Análise dos Vestibulares Análise dos Vestibulares

Leia mais

MUDANÇA NO VESTIBULAR DA UDESC Florianópolis, agosto de 2011. Sandra Makowiecky PROEN Comissão Permanente do Vestibular da UDESC

MUDANÇA NO VESTIBULAR DA UDESC Florianópolis, agosto de 2011. Sandra Makowiecky PROEN Comissão Permanente do Vestibular da UDESC MUDANÇA NO VESTIBULAR DA UDESC Florianópolis, agosto de 2011 Sandra Makowiecky PROEN Comissão Permanente do Vestibular da UDESC As mudanças propostas para o concurso do Vestibular da UDESC, do Edital 2011/2,

Leia mais

Processos Seletivos 2016 Graduação Presencial Edital de Vestibular de 02 de setembro de 2015

Processos Seletivos 2016 Graduação Presencial Edital de Vestibular de 02 de setembro de 2015 Processos Seletivos 2016 Graduação Presencial Edital de Vestibular de 02 de setembro de 2015 Aditivo nº 6 Define as normas específicas do Vestibular TOP 2016.1 (Aprovado pela Resolução nº 074/2015, de

Leia mais

M a n u a l E n e m 2 0 1 4 P á g i n a 1

M a n u a l E n e m 2 0 1 4 P á g i n a 1 M a n u a l E n e m 2 0 1 4 P á g i n a 1 Criado em 1998, o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), segundo o próprio INEP, tinha o objetivo de avaliar o desempenho do aluno ao término da escolaridade básica,

Leia mais

Faculdade Ibmec-MG Processo Seletivo 2012-2 / 2013-1 EDITAL

Faculdade Ibmec-MG Processo Seletivo 2012-2 / 2013-1 EDITAL Faculdade Ibmec-MG Processo Seletivo 2012-2 / 2013-1 EDITAL I - DO PROCESSO SELETIVO De ordem do Senhor Diretor e para conhecimento de todos os interessados, torno público que, no período indicado neste

Leia mais

Competências e habilidades EIXOS COGNITIVOS (comuns a todas as áreas de conhecimento) I. Dominar linguagens (DL): dominar a norma culta da Língua

Competências e habilidades EIXOS COGNITIVOS (comuns a todas as áreas de conhecimento) I. Dominar linguagens (DL): dominar a norma culta da Língua Competências e habilidades EIXOS COGNITIVOS (comuns a todas as áreas de conhecimento) I. Dominar linguagens (DL): dominar a norma culta da Língua Portuguesa e fazer uso das linguagens matemática, artística

Leia mais

CONCURSO VESTIBULAR 2011

CONCURSO VESTIBULAR 2011 Em 1º de julho, foi aprovado pela (UFSM) o novo modelo do Concurso Vestibular, constituído pelo Processo Seletivo da UFSM e pelo Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). O Processo Seletivo da UFSM é dividido

Leia mais

Apontamentos das obras LeYa em relação ao Currículo em Movimento do DISTRITO FEDERAL. Geografia Leituras e Interação

Apontamentos das obras LeYa em relação ao Currículo em Movimento do DISTRITO FEDERAL. Geografia Leituras e Interação Apontamentos das obras LeYa em relação ao Currículo em Movimento do DISTRITO FEDERAL Geografia Leituras e Interação 2 Caro professor, Este guia foi desenvolvido para ser uma ferramenta útil à análise e

Leia mais

Edital de Seleção de Alunos 2º/ 2014

Edital de Seleção de Alunos 2º/ 2014 Edital de Seleção de Alunos 2º/ 2014 1 PREÂMBULO 1.1A Diretoria de Ensino (DE) do Vestibular Cidadão (VC), no uso de suas atribuições, torna pública e estabelece as normas e as condições de habilitação

Leia mais

FICHAS DE ESTUDO COM A HABILIDADE E O TEMA FOCALIZADOS

FICHAS DE ESTUDO COM A HABILIDADE E O TEMA FOCALIZADOS FICHAS DE ESTUDO COM A HABILIDADE E O TEMA FOCALIZADOS AULAS DE LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS Ficha 1 - H1: Identificar as diferentes linguagens e seus recursos expressivos como elementos de caracterização

Leia mais

Instituto de Matemática - UFRGS

Instituto de Matemática - UFRGS Considerações sobre a prova de Matemática do ENEM Marcus Vinicius Basso Elisabete Zardo Búrigo Instituto de Matemática - UFRGS Neste texto apresentamos algumas considerações sobre características da prova

Leia mais

Edital para o Processo Seletivo ISITEC 2016 ORIENTAÇÕES GERAIS

Edital para o Processo Seletivo ISITEC 2016 ORIENTAÇÕES GERAIS Edital para o Processo Seletivo ISITEC 2016 ORIENTAÇÕES GERAIS O presente documento estabelece normas, dispõe sobre as disciplinas e respectivos programas para o Processo Seletivo de 2016/1 do Instituto

Leia mais

EDITAL Nº 005/2010 EXAME DE SELEÇÃO 2011/1 - UCEFF FACULDADES

EDITAL Nº 005/2010 EXAME DE SELEÇÃO 2011/1 - UCEFF FACULDADES EDITAL Nº 005/2010 EXAME DE SELEÇÃO 2011/1 - UCEFF FACULDADES 1. ABERTURA A Faculdade de Empresarial de Chapecó mantida pela Unidade Central de Educação FAEM Faculdade Ldta UCEFF Faculdades, de acordo

Leia mais

PROVA UNIJUÍ. Locais de Realização da Prova Câmpus/Polo Ijuí, Câmpus Santa Rosa, Câmpus Panambi e Câmpus Três Passos.

PROVA UNIJUÍ. Locais de Realização da Prova Câmpus/Polo Ijuí, Câmpus Santa Rosa, Câmpus Panambi e Câmpus Três Passos. PROVA UNIJUÍ Data 08 de fevereiro de 2015 (domingo) Modalidades e Horários Cursos EaD Prova da Unijuí (Redação) Início às 8h30min e término às 11h30min. Cursos Presenciais Prova da Unijuí (Redação e 40

Leia mais

EDITAL Nº 010/2012 VESTIBULAR DE VERÃO 2013/1- UCEFF FACULDADES

EDITAL Nº 010/2012 VESTIBULAR DE VERÃO 2013/1- UCEFF FACULDADES EDITAL Nº 010/2012 VESTIBULAR DE VERÃO 2013/1- UCEFF FACULDADES 1. ABERTURA A Faculdade de Empresarial de Chapecó mantida pela Unidade Central de Educação FAEM Faculdade Ldta UCEFF Faculdades, de acordo

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N. 33/2013-CONSUNIV Altera a Resolução nº. 019/2011, que institui o Sistema de

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N. 33/2013-CONSUNIV Altera a Resolução nº. 019/2011, que institui o Sistema de UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N. 33/2013-CONSUNIV Altera a Resolução nº. 019/2011, que institui o Sistema de Ingresso Seriado para acesso aos Cursos de Graduação de

Leia mais

Ensino Superior e novas tecnologias: caminhos e desafios

Ensino Superior e novas tecnologias: caminhos e desafios Ensino Superior e novas tecnologias: caminhos e desafios Henrique Paim Ministro de Estado da Educação Maceió, abril de 2014 Plano Nacional de Educação PNE balizador de todas as ações do MEC. Desafios:

Leia mais

EDITAL Nº 011/2015 VESTIBULAR DE VERÃO 2016/1 - CURSO DE DESIGN UCEFF FACULDADES

EDITAL Nº 011/2015 VESTIBULAR DE VERÃO 2016/1 - CURSO DE DESIGN UCEFF FACULDADES EDITAL Nº 011/2015 VESTIBULAR DE VERÃO 2016/1 - CURSO DE DESIGN UCEFF FACULDADES 1. ABERTURA A Faculdade de Empresarial de Chapecó mantida pela Unidade Central de Educação FAEM Faculdade Ltda UCEFF Faculdades,

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DE ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DE ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DE ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO RESOLUÇÃO N 124/2010/CONEPE Altera Art. 12 da Resolução nº 68/2010/CONEPE, quanto

Leia mais

A Escola de Ensino Médio e o Novo ENEM

A Escola de Ensino Médio e o Novo ENEM A Escola de Ensino Médio e o Novo ENEM Prof. Casemiro de Medeiros Campos Faz doutoramento no Programa de Pós-Graduação em Educação da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Ceará UFC, é mestre

Leia mais

PROGRAMA DO 7ª SÉRIE / 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL II - 2014 I UNIDADE

PROGRAMA DO 7ª SÉRIE / 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL II - 2014 I UNIDADE COORDENAÇÃO COLÉGIO OFICINA 1 PROGRAMA DO 7ª SÉRIE / 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL II - 2014 I UNIDADE DISCIPLINA CONTEÚDO COMPETÊNCIAS E HABILIDADES LÍNGUA PORTUGUESA REDAÇÃO OFICINA DE LEITURA ARTES EDUCAÇÃO

Leia mais

Processos Seletivos 2014 Graduação Presencial Edital de Vestibular de 02 de outubro de 2013

Processos Seletivos 2014 Graduação Presencial Edital de Vestibular de 02 de outubro de 2013 Processos Seletivos 2014 Graduação Presencial Edital de Vestibular de 02 de outubro de 2013 Aditamento nº 10 Define as normas específicas do Vestibular Seleção RN 2014.2 da graduação presencial (Aprovado

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 03/2008

UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 03/2008 RESOLUÇÃO Nº 03/2008 Fixa critérios para o Processo Seletivo/Vestibular 2008.2 - UNIVASF referentes aos Cursos de Engenharia do Campus Juazeiro-BA. O DA UNIVASF, no uso da atribuição que lhe confere o

Leia mais

DINÂMICA CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA - 2008. Disciplinas Teórica Prática Estágio Total. 1º Período

DINÂMICA CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA - 2008. Disciplinas Teórica Prática Estágio Total. 1º Período MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas. UNIFAL-MG Rua Gabriel Monteiro da Silva, 700. Alfenas/MG. CEP 37130-000 Fone: (35) 3299-1000. Fax: (35) 3299-1063 DINÂMICA CURRICULAR DO CURSO DE

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO DISTRITO FEDERAL - UDF EDITAL PROCESSO SELETIVO 2016

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO DISTRITO FEDERAL - UDF EDITAL PROCESSO SELETIVO 2016 CENTRO UNIVERSITÁRIO DO DISTRITO FEDERAL - UDF EDITAL PROCESSO SELETIVO 2016 O Centro Universitário do Distrito Federal - UDF, atendendo a Portaria Normativa MEC n o 40, de 12.12.2007, resolve promover

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO ENEM / 2015

PROJETO PEDAGÓGICO ENEM / 2015 PROJETO PEDAGÓGICO ENEM / 2015 Profª Esp.Carla Menezes Coord. Pedagógica A prova do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) é uma das mais importantes do país, tendo em vista seu crescente número de candidatos

Leia mais

EDITAL. Processo Seletivo Unificado 2013 Faculdades Oswaldo Cruz

EDITAL. Processo Seletivo Unificado 2013 Faculdades Oswaldo Cruz A Diretoria Geral das faz publicar que, de 04 de outubro de 2012 a 31 de janeiro de 2013 será realizado o Processo Seletivo para o preenchimento de vagas dos cursos de graduação desta instituição de ensino

Leia mais

EXAME NACIONAL DO ENSINO MÉDIO. Guia de Certificação

EXAME NACIONAL DO ENSINO MÉDIO. Guia de Certificação EXAME NACIONAL DO ENSINO MÉDIO Guia de Certificação MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA DIRETORIA DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO BÁSICA DAEB GUIA DE

Leia mais

PROCESSOS SELETIVOS 2016/1 NO IFG DÚVIDAS FREQUENTES

PROCESSOS SELETIVOS 2016/1 NO IFG DÚVIDAS FREQUENTES PROCESSOS SELETIVOS 2016/1 NO IFG DÚVIDAS FREQUENTES QUAL A DIFERENÇA ENTRE O VESTIBULAR E O TÉCNICO INTEGRADO? O Vestibular seleciona candidatos para os diversos cursos superiores oferecidos pelo IFG.

Leia mais

Ensino Médio em Questão. José Fernandes de Lima Conselho Nacional de Educação

Ensino Médio em Questão. José Fernandes de Lima Conselho Nacional de Educação Ensino Médio em Questão José Fernandes de Lima Conselho Nacional de Educação Introdução O ensino médio tem sido debatido em todos os países Trata com adolescente e jovens que estão decidindo seus destinos.

Leia mais

Plano de Estudo 3ª Etapa

Plano de Estudo 3ª Etapa Plano de Estudo 3ª Etapa NÍVEL DE ENSINO: ENSINO FUNDAMENTAL I ANO: 4º Querido (a) aluno(a), SAÚDE E PAZ! Esse plano de estudo tem como finalidade ajudá-lo (a) a se organizar melhor em seu hábito de estudo

Leia mais

CONCURSO VESTIBULAR 2016.1 EDITAL

CONCURSO VESTIBULAR 2016.1 EDITAL CONCURSO VESTIBULAR 2016.1 EDITAL A REITORA do Centro Universitário de João Pessoa UNIPÊ faz saber, pelo presente EDITAL, que estão sendo abertas durante o período, de 15 de setembro de 2015 a 11 de março

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE PRÓ-REITORIA DE ENSINO COMISSÃO DE PROCESSOS VESTIBULARES COMPROV

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE PRÓ-REITORIA DE ENSINO COMISSÃO DE PROCESSOS VESTIBULARES COMPROV SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE PRÓ-REITORIA DE ENSINO COMISSÃO DE PROCESSOS VESTIBULARES COMPROV EDITAL PRE Nº 021/2015 Processo Seletivo SiSU 2015.2 A Universidade Federal

Leia mais

EDITAL PROCESSO SELETIVO PARA PROFESSORES E MONITORES

EDITAL PROCESSO SELETIVO PARA PROFESSORES E MONITORES EDITAL PROCESSO SELETIVO PARA PROFESSORES E MONITORES O GRUPO EDUCACIONAL ALUB Ensino Fundamental I, Ensino Fundamental II, Ensino Médio e Pré-Vestibular TORNA PÚBLICO O EDITAL PARA O PROCESSO SELETIVO

Leia mais

BANGLADESH E O SEU BANCO COMUNITÁRIO Carlos Daniel Baioto*

BANGLADESH E O SEU BANCO COMUNITÁRIO Carlos Daniel Baioto* BANGLADESH E O SEU BANCO COMUNITÁRIO Carlos Daniel Baioto* *Carlos Daniel Baioto é professor de pós-graduação em gestão cooperativa na Unisinos, São Leopoldo, RS. É consultor nas áreas de projetos de tecnologias

Leia mais

Guia de Certificação do Exame Nacional do Ensino Médio - ENEM

Guia de Certificação do Exame Nacional do Ensino Médio - ENEM 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA DIRETORIA DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO BÁSICA DAEB GUIA DE CERTIFICAÇÃO Exame Nacional do Ensino Médio Brasília,

Leia mais

Boletim Informativo 0

Boletim Informativo 0 Boletim Informativo 0 ADMISSÃO 25.570 inscritos no 1º Vestibular de 2012 UnB ofereceu 2.343 vagas em 96 cursos nos quatro campi. Provas foram aplicadas nos dias 10 e 11 de dezembro de 2011 No dia 7 de

Leia mais

ANEXO 1- EDITAL DO VESTIBULAR UNIFEMM 01/2014 (VESTIBULAR DE VERÃO) ANEXO I - PROGRAMA DAS PROVAS DE CONHECIMENTOS GERAIS E DE REDAÇÃO

ANEXO 1- EDITAL DO VESTIBULAR UNIFEMM 01/2014 (VESTIBULAR DE VERÃO) ANEXO I - PROGRAMA DAS PROVAS DE CONHECIMENTOS GERAIS E DE REDAÇÃO ANEXO I - PROGRAMA DAS PROVAS DE CONHECIMENTOS GERAIS E DE REDAÇÃO Prova de Conhecimentos Gerais (Todos os Cursos) Trabalhando em consonância com as diretrizes curriculares nacionais, o UNIFEMM entende

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL COMISSÃO PERMANENTE DO PROCESSO SELETIVO DÚVIDAS FREQUENTES

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL COMISSÃO PERMANENTE DO PROCESSO SELETIVO DÚVIDAS FREQUENTES DÚVIDAS FREQUENTES A UFFS abre mais de um Processo Seletivo no mesmo ano? Não. Há apenas um Processo Seletivo por ano. Nele, você pode optar por cursos que começam no primeiro ou no segundo semestre, mas

Leia mais

Padrões de Competências para o Cargo de Coordenador Pedagógico

Padrões de Competências para o Cargo de Coordenador Pedagógico Padrões de Competências para o Cargo de Coordenador Pedagógico O Coordenador Pedagógico é o profissional que, na Escola, possui o importante papel de desenvolver e articular ações pedagógicas que viabilizem

Leia mais

Processos Seletivos 2016 Graduação Presencial Edital de Vestibular de 02 de setembro de 2015

Processos Seletivos 2016 Graduação Presencial Edital de Vestibular de 02 de setembro de 2015 Processos Seletivos 2016 Graduação Presencial Edital de Vestibular de 02 de setembro de 2015 Aditivo nº 1 Define as normas específicas do Vestibular Seleção 2016.1 (Aprovado pela Resolução nº 061/2015,

Leia mais

Enem 2014 Resultado individual

Enem 2014 Resultado individual Enem 2014 Resultado individual Cid Gomes Ministro de Estado da Educação Brasília, janeiro de 2015 Enem 2014 Perfil dos participantes Total de Inscritos: 8.721.946 Participantes com nota em pelo menos uma

Leia mais

FACULDADE 7 DE SETEMBRO

FACULDADE 7 DE SETEMBRO FACULDADE 7 DE SETEMBRO PROCESSO SELETIVO 2010.1 EDITAL Nº. 14/2009 A Faculdade 7 de Setembro (FA7), com base no seu Regimento Interno e nas disposições da legislação em vigor, torna pública, para conhecimento

Leia mais

Prepare-se para Faculdade. Leticia Bechara Pedagoga e Coordenadora Trevisan Escola de Negócios

Prepare-se para Faculdade. Leticia Bechara Pedagoga e Coordenadora Trevisan Escola de Negócios Prepare-se para Faculdade Leticia Bechara Pedagoga e Coordenadora Trevisan Escola de Negócios Sucesso $$$ sonho habilidade Passos para Faculdade 1- Conhecer você mesmo. 2- Características da faculdade.

Leia mais

3.360 H/AULA (*) CURRÍCULO PLENO/

3.360 H/AULA (*) CURRÍCULO PLENO/ MATRIZ CURRICULAR Curso: Graduação: Regime: Duração: HISTÓRIA LICENCIATURA PLENA SERIADO ANUAL 3 (TRÊS) ANOS LETIVOS Integralização: A) TEMPO TOTAL - MÍNIMO = 03 (TRÊS) ANOS LETIVOS - MÁXIMO = 05 (CINCO)

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR TERMO DE REFERÊNCIA. NOVO ENEM E SISTEMA DE SELEÇÃO UNIFICADA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR TERMO DE REFERÊNCIA. NOVO ENEM E SISTEMA DE SELEÇÃO UNIFICADA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR TERMO DE REFERÊNCIA. NOVO ENEM E SISTEMA DE SELEÇÃO UNIFICADA I. NOVO ENEM. POSSIBILIDADES DE UTILIZAÇÃO PARA SELEÇÃO DE INGRESSANTES NA EDUCAÇÃO

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Ensino Médio. Etec. Etec: Professor Massuyuki Kawano

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Ensino Médio. Etec. Etec: Professor Massuyuki Kawano Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL Ensino Médio Etec Etec: Professor Massuyuki Kawano Código: 136 Município: Tupã Área de conhecimento: Ciências Humanas e Suas Tecnologias Componente Curricular:

Leia mais

Prezado Candidato, ATENÇÃO:

Prezado Candidato, ATENÇÃO: MANUAL DO CANDIDATO Prezado Candidato, O objetivo deste manual é orientá-lo e aperfeiçoar o processo de sua participação no Vestibular Belas Artes 2014/1. Aqui você irá encontrar informações básicas a

Leia mais

EDITAL Nº 12, DE 03 DE JUNHO DE 2015 2º SEMESTRE 2015

EDITAL Nº 12, DE 03 DE JUNHO DE 2015 2º SEMESTRE 2015 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS EDITAL Nº 12, DE 03 DE JUNHO DE 2015 2º SEMESTRE 2015

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA EDITAL PROCESSO SELETIVO PARA ACESSO AOS CURSOS DE GRADUAÇÃO 2015

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA EDITAL PROCESSO SELETIVO PARA ACESSO AOS CURSOS DE GRADUAÇÃO 2015 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA EDITAL PROCESSO SELETIVO PARA ACESSO AOS CURSOS DE GRADUAÇÃO 2015 O Reitor da Universidade Federal da Bahia, no uso das suas

Leia mais

Aulão Sociologia, atualidades e Dicas ENEM. Professor: Robson UP Centro Educacional

Aulão Sociologia, atualidades e Dicas ENEM. Professor: Robson UP Centro Educacional Aulão Sociologia, atualidades e Dicas ENEM Professor: Robson UP Centro Educacional Conceitos de Karl Marx: mais-valia, alienação do indivíduo social e materialismo histórico Cidadania Conceitos de Émile

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA EDITAL PROCESSO SELETIVO PARA ACESSO AOS CURSOS DE GRADUAÇÃO 2016

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA EDITAL PROCESSO SELETIVO PARA ACESSO AOS CURSOS DE GRADUAÇÃO 2016 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA EDITAL PROCESSO SELETIVO PARA ACESSO AOS CURSOS DE GRADUAÇÃO 2016 O Reitor da Universidade Federal da Bahia, no uso das suas

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO MATRIZ CURRICULAR Curso: Graduação: Habilitação: Regime: Duração: PEDAGOGIA LICENCIATURA FORMAÇÃO PARA O MAGISTÉRIO EM EDUCAÇÃO INFANTIL SERIADO ANUAL - NOTURNO 4 (QUATRO) ANOS LETIVOS Integralização:

Leia mais

Legislação do curso. Vagas. 45 Noturno 45

Legislação do curso. Vagas. 45 Noturno 45 De acordo com a Lei nº 9.394 de 20/12/96 e o Regimento Geral, a Reitora da Universidade Salvador - UNIFACS, no uso de suas atribuições, torna pública a abertura das inscrições para o Processo Seletivo

Leia mais

EDITAL Nº27/2012 PROE/UEMS, DE 20 DE NOVEMBRO DE 2012.

EDITAL Nº27/2012 PROE/UEMS, DE 20 DE NOVEMBRO DE 2012. EDITAL Nº27/2012 PROE/UEMS, DE 20 DE NOVEMBRO DE 2012. EDITAL DE INSCRIÇÃO, SELEÇÃO E OCUPAÇÃO DAS VAGAS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UEMS PELO SISTEMA DE SELEÇÃO UNIFICADA (SiSU) PARA INGRESSO EM 2013 A

Leia mais

CENSO ESCOLAR EDUCACENSO A INFORMAÇÃO DE DISCIPLINAS NO CENSO ESCOLAR

CENSO ESCOLAR EDUCACENSO A INFORMAÇÃO DE DISCIPLINAS NO CENSO ESCOLAR MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA DIRETORIA DE ESTATÍSTICAS EDUCACIONAIS COORDENAÇÃO GERAL DO CENSO ESCOLAR DA EDUCAÇÃO BÁSICA CENSO ESCOLAR

Leia mais

Como se inscrever para o ENEM 2006

Como se inscrever para o ENEM 2006 APRESENTAÇÃO ÍNDICE O Exame Nacional do Ensino Médio, Enem, e o Programa Universidade Para Todos, ProUni, têm uma missão importantíssima: incluir. A inclusão social acontece porque as duas iniciativas

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Fundação Instituída nos termos da Lei 5 152 de 2111011966 São Luís - Maranhão

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Fundação Instituída nos termos da Lei 5 152 de 2111011966 São Luís - Maranhão Fundação Instituída nos termos da Lei 5 152 de 2111011966 RESOLUÇÃO No 487-CONSEPE, de 29 de agosto de 2006. Regulamenta procedimentos e critérios do Processo Seletivo Vestibular Especial para ingresso

Leia mais

EDITAL PROCESSO SELETIVO AGENDADO 2015/02 CONSOLIDADO

EDITAL PROCESSO SELETIVO AGENDADO 2015/02 CONSOLIDADO EDITAL PROCESSO SELETIVO AGENDADO 2015/02 CONSOLIDADO A Diretora da Faculdade Cenecista de Rio Bonito - FACERB, com sede no município de Rio Bonito, Estado do Rio de Janeiro, torna público, na forma regimental

Leia mais

O CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA UNIVASF, no uso da atribuição que lhe confere o Estatuto da Universidade Federal do Vale do São Francisco,

O CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA UNIVASF, no uso da atribuição que lhe confere o Estatuto da Universidade Federal do Vale do São Francisco, RESOLUÇÃO Nº 01/2009 Fixa critérios para o Processo Seletivo/Vestibular 2009.2 - UNIVASF referentes aos novos cursos de Graduação do projeto REUNI e preencher as vagas remanescentes dos cursos de Engenharia

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO AMAZONAS UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS Gabinete da Reitora EDITAL Nº 27/2009

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO AMAZONAS UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS Gabinete da Reitora EDITAL Nº 27/2009 FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO AMAZONAS UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS Gabinete da Reitora EDITAL Nº 27/2009 A FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO AMAZONAS torna público que o Processo Seletivo para preenchimento de

Leia mais

UnB adota SiSU como forma de ingresso

UnB adota SiSU como forma de ingresso UnB adota SiSU como forma de ingresso No total, 88 cursos de graduação foram ofertados. Medicina foi o mais concorrido do País Neste ano, a Universidade de Brasília (UnB) adotou, pela primeira vez, ao

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES PS 2014

PERGUNTAS FREQUENTES PS 2014 1) Como funciona o vestibular da UFPA? PERGUNTAS FREQUENTES PS 2014 A partir do Processo Seletivo 2014 (PS 2014), a UFPA passa a adotar o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) como única fase do vestibular.

Leia mais

FIES + P ROUNI. 5. Qual o percentual de bolsas complementares para os cursos de Belo Horizonte e para os cursos de Contagem?

FIES + P ROUNI. 5. Qual o percentual de bolsas complementares para os cursos de Belo Horizonte e para os cursos de Contagem? FIES + P ROUNI A UNA, uma Instituição que faz diferença no tempo e no espaço que está inserida, que participa da comunidade e sabe da sua importância na formação de profissionais e de cidadãos, oferece

Leia mais

1.2. Os candidatos a ingresso em 2014 terão à sua disposição duas modalidades de avaliação, a saber: Exame Presencial e Nota do ENEM

1.2. Os candidatos a ingresso em 2014 terão à sua disposição duas modalidades de avaliação, a saber: Exame Presencial e Nota do ENEM A Diretoria Geral das faz publicar que, a partir de 18 de outubro de 2013 a 15 de janeiro de 2014, será realizado o Processo Seletivo para o preenchimento de vagas dos cursos de graduação desta Instituição

Leia mais

UNIVERSIDADE CIDADE DE SÃO PAULO. TERMO ADITIVO PROCESSO SELETIVO 2º/2015- Vagas Remanescentes

UNIVERSIDADE CIDADE DE SÃO PAULO. TERMO ADITIVO PROCESSO SELETIVO 2º/2015- Vagas Remanescentes UNIVERSIDADE CIDADE DE SÃO PAULO TERMO ADITIVO PROCESSO SELETIVO 2º/2015- Vagas Remanescentes 1 PROVA TRADICIONAL 1.1 Dos Períodos de Inscrição, Horários e Locais: O Processo Seletivo da Universidade Cidade

Leia mais

1.2. Quais são as condições do financiamento para novos contratos?

1.2. Quais são as condições do financiamento para novos contratos? Tire suas dúvidas 1. CONHECENDO O FIES 1.1. O que é o Fies? O Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), criado pela Lei nº 10.260, de 12 de julho de 2001, é o programa do Ministério da Educação que financia

Leia mais

INFORMATIVO DO CANDIDATO 2009

INFORMATIVO DO CANDIDATO 2009 INFORMATIVO DO CANDIDATO 2009 Seleção Pré Vestibular Gratuito da ONG Oficina de Cidadania 2009 A Origem A ONG Oficina de Cidadania funciona desde 1998 e agrega outros projetos, todos com ações visando

Leia mais

FACULDADE DE ENGENHARIA DE SOROCABA FACENS EDITAL DO PROCESSO SELETIVO / 1º SEMESTRE DE 2016

FACULDADE DE ENGENHARIA DE SOROCABA FACENS EDITAL DO PROCESSO SELETIVO / 1º SEMESTRE DE 2016 1. DA ABERTURA FACULDADE DE ENGENHARIA DE SOROCABA FACENS EDITAL DO PROCESSO SELETIVO / 1º SEMESTRE DE 2016 O Diretor da Faculdade de Engenharia de Sorocaba FACENS, mantida pela Associação Cultural de

Leia mais