Centro Hospitalar de Hospital São João, EPE. João Rocha Neves Faculdade de Medicina da UP CH - Hospital São João EPE

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Centro Hospitalar de Hospital São João, EPE. João Rocha Neves Faculdade de Medicina da UP CH - Hospital São João EPE"

Transcrição

1 Centro Hospitalar de Hospital São João, EPE João Rocha Neves Faculdade de Medicina da UP CH - Hospital São João EPE

2 Doença carotídea Doença arterial periférica Isquemia aguda Estenose da artéria renal Aneurisma da aorta abdominal Acessos vasculares Doença venosa Superficial Profunda Hiperidrose 2

3 3

4 Diagnóstico: Estenose de artéria dos vasos pescoço sem menção de enfarte cerebral (433.x0) Estenose de artéria dos vasos pescoço com menção de enfarte cerebral (433.x1) Endarterectomia de vasos da cabeça e pescoço (38.12) 110 casos/ano 4

5 Diagnóstico: Oclusão e estenose de artérias pré-cerebrais múltiplas e bilaterais sem menção de enfarte cerebral (433.30) Oclusão e estenose de artérias pré-cerebrais múltiplas e bilaterais com menção de enfarte cerebral (433.31) NB: doença sintomática? 5

6 Stenting carotídeo: Inserção percutânea de stent carotídeo (00.63) Angiografia vascular não coronária de fluorescência intra-operatória (17.71) 3 a 4 casos/ano 6

7 Hematoma cervical após endarterectomia carotídea (998.12): Controlo de hemorragia após cirurgia vascular (39.41) 6 a 7 casos/ano 7

8 CLASSIFICAÇÃO DE LERICHE-FONTAINE CONSENSO EUROPEU CLAUDICAÇÃO(II) DOR EM REPOUSO(III) GANGRENA(IV) 8

9 CLASSIFICAÇÃO DE LERICHE-FONTAINE CONSENSO EUROPEU CLAUDICAÇÃO(II) DOR EM REPOUSO(III) GANGRENA(IV) 9

10 Doença arterial obstrutiva periférica. Multissetorial 10

11 Diagnóstico: Aterosclerose de artérias nativas das extremidades com claudicação intermitente (440.21) Aterosclerose de artérias nativas das extremidades com dor em repouso (440.22) Aterosclerose de artérias nativas das extremidades com úlcera (440.23) Aterosclerose de artérias nativas das extremidades com gangrena (440.24) 11

12 Estável, lista de espera longa Angiografia: Exame complementar Pode ser isolado ou associado a procedimento Procedimentos não codificados na sala de angiografia Mais de 400/ano 12

13 Diagnóstico: Aterosclerose de artérias nativas das extremidades (440.2x) e também Aterosclerose da aorta (440.0) Tratamento cirúrgico: bypass aorto-ilíaco-femoral (39.25) ou shunt ou bypass vascular intra-abdominal (39.26) Associado em 40 % dos casos a: endarterectomia de vasos dos membros inferiores (38.18) 15 a 20 casos/ano 13

14 Diagnóstico: Aterosclerose de artérias nativas das extremidades (440.2x) e também Aterosclerose da aorta (440.0) Tratamento percutâneo endovascular: angiografia vascular não coronária de fluorescência intra-operatória (17.71) inserção de stent arterial não coronário (39.90) 14

15 15

16 Diagnóstico: Aterosclerose de artérias nativas das extremidades (440.2x) Tratamento: Angiografia vascular não coronária de fluorescência intra-operatória (17.71) Inserção de stent arterial não coronário (39.90) Ou Angiografia vascular não coronária de fluorescência intra-operatória (17.71) Angioplastia de vasos não coronários (39.50) 16

17 17

18 Tratamento: Shunt ou bypass vascular (periférico) NCOP (39.29) e/ou Endarterectomia de vasos dos membros inferiores (38.18) Ressecção de vaso com anastomose, veias dos membros inferiores (38.39) (incluída na codificação do bypass) Podem ocorrer várias combinações. Mais de 400 casos/ano 18

19 19

20 Amputação Diagnóstico: Aterosclerose de artérias nativas das extremidades com úlcera (440.23) Aterosclerose de artérias nativas das extremidades com gangrena (440.24) Tratamento: Amputação de dedo (84.11) Amputação pelo pé (84.12) Amputação abaixo do joelho/perna (84.15) Amputação acima do joelho (84.17) 20

21 Menos de 2/3 semanas Trombótica/embólica 21

22 Diagnóstico: Embolia ou trombose da extremidade superior (444.21) Embolia ou trombose da extremidade inferior (444.22) Tratamento fase 1: Injecção/infusão de agente fibrinolítico (99.10) 20 casos/ano (estável) ou Embolectomia cirúrgica (38.08) 40 casos /ano (a diminuir) 22

23 23

24 Tratamento fase 2 (trombótica): angiografia vascular não coronária de fluorescência intra-operatória (17.71) Angioplastia de vasos não coronários (39.50) 24

25 Diagnóstico: Aterosclerose da artéria renal (440.1) Hipertensão maligna secundária (405.01) Tratamento: angiografia vascular não coronária de fluorescência intra-operatória (17.71) inserção de stent arterial não coronário (39.90) 5 a 10 casos/anos 25

26 26

27 Aorta torácica: Aneurisma da aorta torácica roto (441.1) Aneurisma da aorta torácica sem menção de rotura (441.2) Intervenção implante endovascular de enxerto na aorta torácica (39.73) angiografia vascular não coronária de fluorescência intra-operatória (17.71) Pode surgir associado em até 30% dos casos bypass aorto-subclávia carótida (39.22) 8 a 10 casos/ano 27

28 28

29 Aorta abdominal: Aneurisma da aorta abdominal roto (441.3) Aneurisma da aorta abdominal sem menção de rotura (441.4) Intervenção: - implante endovascular de enxerto na aorta abdominal (39.71) - angiografia vascular não coronária de fluorescência intraoperatória (17.71) 40 casos/ano (a aumentar) - implante endovascular de enxerto ramificado ou fenestrado da aorta (39.78) - angiografia vascular não coronária de fluorescência intraoperatória (17.71) 4 a 5 casos/ano (a aumentar) 29

30 30

31 Cirurgia: bypass aorto-ilíaco femoral (39.25) ou shunt ou bypass vascular intra-abdominal (39.26) ou (mas nunca usado) ressecção de vasos com reconstrução da aorta abdominal (38.44) Também possíveis: Clampagem de aneurisma (39.51) Reparação de aneurisma, NCOP (39.52) 5 a 8 casos/ano 31

32 32

33 Aorta toracoabdominal: Aneurisma da aorta toraco-abdominal roto (441.6) Aneurisma da aorta toraco-abdominal sem menção de rotura (441.7) Intervenção: - implante endovascular de enxerto ramificado ou fenestrado da aorta (39.78) - angiografia vascular não coronária de fluorescência intra-operatória (17.71) 3 a 4 casos/ano 33

34 Diagnóstico: Doença renal crónica (estadio IV) (585.4) Doença renal crónica (estadio V) (585.5) Doença renal crónica terminal (585.6) Cirurgia acessos simples: arteriovenostomia para diálise renal (39.27) 200 casos/ano Cirurgia acessos complicados (só e 585.6): Shunt ou bypass vascular (periférico) NCOP (39.29) 30 casos/ano 34

35 Diagnóstico trombose venosa crónica de vaso profundo (453.51) (e) Compressão venosa (459.2) Tratamento: angiografia vascular não coronária de fluorescência intra-operatória (17.71) inserção de stent periférico não coronário (39.90) 15 casos/ano (a aumentar) 35

36 36

37 Diagnóstico: Varizes da extremidades inferiores assintomáticas (454.9) Varizes da extremidades inferiores com úlcera (454.0) Varizes da extremidades inferiores com inflamação (454.1) Varizes da extremidades inferiores com úlcera e inflamação (454.2) Tratamento: Laqueação e stripping de veias varicosas dos membros inferiores (38.59) Sem códigos distintos para técnicas endovenosas 1300/ano 500 cirurgia ambulatório; 800 bloco central 37

38 C 2 38

39 C 4 C 5 C 6 39

40 40

41 41

42 Diagnóstico: Hiperidrose focal primária (705.21) Desordem inespecífica do sistema nervoso autónomo (337.9) Tratamento: Toracoscopia transpleural (34.21) (via de abordagem) Simpaticectomia e gangliectomia, NCOP (05.29) Notas: não é cervical (05.22) é habitualmente bilateral 42

43 Obrigado pela atenção 43

Processo Seletivo Unificado de Residência Médica 2017 PADRÃO DE RESPOSTAS ANGIORRADIOLOGIA E CIRURGIA VASCULAR

Processo Seletivo Unificado de Residência Médica 2017 PADRÃO DE RESPOSTAS ANGIORRADIOLOGIA E CIRURGIA VASCULAR Processo Seletivo Unificado de Residência Médica 2017 PADRÃO DE RESPOSTAS ANGIORRADIOLOGIA E CIRURGIA VASCULAR Situação-Problema 1 A) Tromboembolismo Pulmonar Tromboembolismo Pulmonar maciço TEP TEP maciço

Leia mais

Processo Seletivo Unificado de Residência Médica 2017 PADRÃO DE RESPOSTAS ANGIORRADIOLOGIA E CURURGIA ENDOVASCULAR

Processo Seletivo Unificado de Residência Médica 2017 PADRÃO DE RESPOSTAS ANGIORRADIOLOGIA E CURURGIA ENDOVASCULAR Processo Seletivo Unificado de Residência Médica 2017 PADRÃO DE RESPOSTAS ANGIORRADIOLOGIA E CURURGIA ENDOVASCULAR Situação-Problema 1 A) Tromboembolismo Pulmonar Tromboembolismo Pulmonar maciço B) Angiotomografia

Leia mais

PROGRAMAÇÃO CIENTÍFICA DIA: 04/11 (SEXTA-FEIRA)

PROGRAMAÇÃO CIENTÍFICA DIA: 04/11 (SEXTA-FEIRA) PROGRAMAÇÃO CIENTÍFICA DIA: 04/11 (SEXTA-FEIRA) 08h30 10h00 08h30 08h40 08h40 08h50 08h50 09h00 09h00 09h10 09h10 09h20 Bloco 1 Fleboestética Como otimizar o resultado da escleroterapia? A associação com

Leia mais

CURRICULUM VITAE. Albuquerque e Castro; João António da Costa Cabral

CURRICULUM VITAE. Albuquerque e Castro; João António da Costa Cabral CURRICULUM VITAE Identificação: João António da Costa Cabral Albuquerque e Castro 1-INFORMAÇÃO PESSOAL NOME: Albuquerque e Castro; João António da Costa Cabral MORADA : Hospital do Espirito Santo Èvora

Leia mais

Abordagem Percutânea das Estenoses de Subclávia, Ilíacas, Femorais e Poplíteas

Abordagem Percutânea das Estenoses de Subclávia, Ilíacas, Femorais e Poplíteas Abordagem Percutânea das Estenoses de Subclávia, Ilíacas, Femorais e Poplíteas Curso Anual de Revisão em Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista Rogério Tadeu Tumelero, MD, FSCAI Hemodinâmica e Cardiologia

Leia mais

PROVA PARA O PROGRAMA DE ANGIORRADIOLOGIA E CIRURGIA ENDOVASCULAR

PROVA PARA O PROGRAMA DE ANGIORRADIOLOGIA E CIRURGIA ENDOVASCULAR PROCESSO SELETIVO UNIFICADO DE RESIDÊNCIA MÉDICA 2018 PADRÃO DE RESPOSTAS PRELIMINAR PROVA PARA O PROGRAMA DE ANGIORRADIOLOGIA E CIRURGIA ENDOVASCULAR Situação-Problema 1 A) Crawford tipo 2 OU Crawford

Leia mais

Despacho nº 5739/2015, de 29 de maio Lista de indicadores para monitorização da qualidade

Despacho nº 5739/2015, de 29 de maio Lista de indicadores para monitorização da qualidade Despacho nº 5739/2015, de 29 de maio Lista de indicadores para monitorização da qualidade Cláudia Medeiros Borges ACSS Departamento de Gestão e Financiamento de Prestações de Saúde-DPS 9 de julho 2015

Leia mais

Secretaria Municipal da Saúde Coordenação de Integração e Regulação do Sistema

Secretaria Municipal da Saúde Coordenação de Integração e Regulação do Sistema PROTOCOLO DE ACESSO A EXAMES DE ANGIOGRAFIA RADIODIAGNÓSTICA GRUPO 13 SUBGRUPO DEZEMBRO 2007 1 A ANGIOGRAFIA RADIODIAGNÓSTICA CARACTERIZA-SE POR SER EXAME DE ALTA COMPLEXIDADE E ALTO CUSTO, PORTANTO DEVE

Leia mais

Aterosclerose. Aterosclerose

Aterosclerose. Aterosclerose ATEROSCLEROSE TROMBOSE EMBOLIA Disciplinas ERM 0207/0212 Patologia Aplicada à Enfermagem Profa. Dra. Milena Flória-Santos Aterosclerose Departamento de Enfermagem Materno-Infantil e Saúde Pública Escola

Leia mais

I00-I99 CAPÍTULO IX : Doenças do aparelho circulatório I00-I02 Febre reumática aguda I05-I09 Doenças cardíacas reumáticas crônicas I10-I15 Doenças hipertensivas I20-I25 Doenças isquêmicas do coração I26-I28

Leia mais

XIII PROGRAMA PROVISÓRIO SIMPÓSIO OUTUBRO GRANDES DEBATES EM CIRURGIA VASCULAR

XIII PROGRAMA PROVISÓRIO SIMPÓSIO OUTUBRO GRANDES DEBATES EM CIRURGIA VASCULAR XIII SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE CIRURGIA VASCULAR GRANDES DEBATES EM CIRURGIA VASCULAR OUTUBRO 2016 28 29 Centro Cultural de Belém LISBOA PRESIDENTE HONORÁRIO C. Santos Carvalho 43 ANOS DO SERVIÇO DE ANGIOLOGIA

Leia mais

Aos cuidados de Ilustríssimo Senhor Ministro da Saúde Ricardo José Magalhães Barros em mãos

Aos cuidados de Ilustríssimo Senhor Ministro da Saúde Ricardo José Magalhães Barros em mãos Ofício 100/16 Origem: Diretoria Nacional da SBACV São Paulo, 15 de junho de 2016. Aos cuidados de Ilustríssimo Senhor Ministro da Saúde Ricardo José Magalhães Barros em mãos A SOCIEDADE BRASILEIRA DE ANGIOLOGIA

Leia mais

INSTRUÇÕES. O tempo disponível para a realização das duas provas e o preenchimento da Folha de Respostas é de 5 (cinco) horas no total.

INSTRUÇÕES. O tempo disponível para a realização das duas provas e o preenchimento da Folha de Respostas é de 5 (cinco) horas no total. INSTRUÇÕES Para a realização desta prova, você recebeu este Caderno de Questões. 1. Caderno de Questões Verifique se este Caderno de Questões contém a prova de Conhecimentos Específicos referente ao cargo

Leia mais

PORTARIA SAS/MS Nº xxx de xx de outubro de O Secretário de Atenção à Saúde, no uso de suas atribuições, e

PORTARIA SAS/MS Nº xxx de xx de outubro de O Secretário de Atenção à Saúde, no uso de suas atribuições, e PORTARIA SAS/MS Nº xxx de xx de outubro de 2011 O Secretário de Atenção à Saúde, no uso de suas atribuições, e Considerando a Portaria 1.169/GM, de 15 de junho de 2004, que institui a Política Nacional

Leia mais

Úlceras de Perna. Definição Epidemiologia Etiologia Manifestações Clínicas Diagnóstico Diferencial Tratamento 2015 ENF.

Úlceras de Perna. Definição Epidemiologia Etiologia Manifestações Clínicas Diagnóstico Diferencial Tratamento 2015 ENF. ÚLCERAS DE PERNA Úlceras de Perna Definição Epidemiologia Etiologia Manifestações Clínicas Diagnóstico Diferencial Tratamento 2015 ENF.ª MARTA MIRANDA 2 2015 ENF.ª MARTA MIRANDA 3 2015 ENF.ª MARTA MIRANDA

Leia mais

Aortografia abdominal por punção translombar Angiografia por cateterismo não seletivo de grande vaso

Aortografia abdominal por punção translombar Angiografia por cateterismo não seletivo de grande vaso 40812006 PROCEDIMENTOS DIAGNÓSTICOS E TERAPÊUTICOS (MÉTODOS DIAGNOS 40812014 Aortografia abdominal por punção translombar 40812022 Angiografia por punção 40812030 Angiografia por cateterismo não seletivo

Leia mais

Proposta de Estágio Opcional em Anestesiologia, Port. 49/2011. Monitorização e Técnicas Invasivas Hemodinâmicas em Anestesia

Proposta de Estágio Opcional em Anestesiologia, Port. 49/2011. Monitorização e Técnicas Invasivas Hemodinâmicas em Anestesia Proposta de Estágio Opcional em Anestesiologia, Port. 49/2011 Monitorização e Técnicas Invasivas Hemodinâmicas em Anestesia NOME DO ESTÁGIO Estágio em Monitorização e Técnicas Invasivas Hemodinâmicas (Anestesia

Leia mais

22 A Artéria Adamkiewicz tem origem, habitualmente:

22 A Artéria Adamkiewicz tem origem, habitualmente: Parte II: Conhecimento Específico Universidade Federal Fluminense 21 Na cirurgia eletiva de aneurisma de aorta, associada a rim em ferradura com o istmo funcionante e cobrindo grande parte da aorta abdominal,

Leia mais

REVASCULARIZAÇÃO FEMORO POPLITEA: COD Revascularização de Tronco Supra Aórtico

REVASCULARIZAÇÃO FEMORO POPLITEA: COD Revascularização de Tronco Supra Aórtico 2ª edição - 2015 REVASCULARIZAÇÃO DE TRONCO SUPRA AÓRTICO: R$5.500,00 REVASCULARIZAÇÃO AORTO BI ILÍACA: R$ 5.115,00 COD. 30906237 - Revascularização Aorto Bi Ilica REVASCULARIZAÇÃO AORTO ILÍACA: COD. 30906253

Leia mais

A avaliação na ponta dos dedos

A avaliação na ponta dos dedos Reunião do Núcleo de Acessos Vasculares SPACV Mª TERESA VIEIRA Cirurgia Vascular Hospital Pulido Valente CHLN Guideline NKF K/DOQUI: Definição do termo, em relação ao acesso vascular Monitorização Exame

Leia mais

Ecodoppler Neurovascular em Contexto de Urgência

Ecodoppler Neurovascular em Contexto de Urgência Ecodoppler Neurovascular em Contexto de Urgência Téc. CPL Gil Nunes Laboratório de Neurossonologia Unidade Cerebrovascular Hospital de São José Centro Hospitalar Lisboa Central, EPE Téc. CPL Susana Ferreira

Leia mais

ROL DE PROCEDIMENTOS E EVENTOS EM SAÚDE Resolução Normativa - RN Nº 338, de 21 de outubro de 2013 e anexos

ROL DE PROCEDIMENTOS E EVENTOS EM SAÚDE Resolução Normativa - RN Nº 338, de 21 de outubro de 2013 e anexos ROL DE PROCEDIMENTOS E EVENTOS EM SAÚDE 2014 Resolução Normativa - RN Nº 338, de 21 de outubro de 2013 e anexos Atualizado em 25 de fevereiro de 2014 RADIOSCOPIA DIAGNÓSTICA AMB HCO HSO RADIOSCOPIA PARA

Leia mais

Disseção da Aorta. A entidade esquecida. Hugo Rodrigues Cirurgião Vascular HPA

Disseção da Aorta. A entidade esquecida. Hugo Rodrigues Cirurgião Vascular HPA Disseção da Aorta A entidade esquecida Hugo Rodrigues Cirurgião Vascular HPA Definição Separação das camadas da aorta com formação de Falso Lúmen íntima média adventícia Epidemiologia 5 : 1 10-40 casos

Leia mais

Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina

Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina Processo Seletivo para Médico Residente (Edital 002/2006) Caderno de Prova Cirurgia Vascular SES Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina Cirurgia

Leia mais

Proposta de Estágio Opcional de. Anestesiologia em Cirurgia Vascular

Proposta de Estágio Opcional de. Anestesiologia em Cirurgia Vascular Serviço de Anestesiologia do Centro Hospitalar Lisboa Norte 1 Proposta de Estágio Opcional de Anestesiologia em Cirurgia Vascular Preparado para: Colégio de Anestesiologia da Ordem dos Médicos Preparado

Leia mais

Como selecionar o tipo de stent e antiplaquetários para cirurgias não cardíacas. Miguel A N Rati Hospital Barra D Or - RJ

Como selecionar o tipo de stent e antiplaquetários para cirurgias não cardíacas. Miguel A N Rati Hospital Barra D Or - RJ Como selecionar o tipo de stent e antiplaquetários para cirurgias não cardíacas Miguel A N Rati Hospital Barra D Or - RJ National Cardiovascular Data Registry CathPCI Registry Cath PCI Data 1.87.993 procedimentos,

Leia mais

ANGIOPLASTIAS DOS MEMBROS INFERIORES:

ANGIOPLASTIAS DOS MEMBROS INFERIORES: ANGIOPLASTIAS DOS MEMBROS INFERIORES: QUANDO INDICAR e COMO TRATAR DR. ABDO FARRET NETO DR. EDUARDO BAPTISTA DANTAS FARIA Hospital do Coração de Natal Hospital Universitário Onofre Lopes UFRN ENDOVASC

Leia mais

- termo utilizado para designar uma Dilatação Permanente de um. - Considerado aneurisma dilatação de mais de 50% num segmento vascular

- termo utilizado para designar uma Dilatação Permanente de um. - Considerado aneurisma dilatação de mais de 50% num segmento vascular Doenças Vasculares Aneurisma A palavra aneurisma é de origem grega e significa Alargamento. - termo utilizado para designar uma Dilatação Permanente de um segmento vascular. - Considerado aneurisma dilatação

Leia mais

Síndrome Coronariana Aguda no pós-operatório imediato de Cirurgia de Revascularização Miocárdica. Renato Sanchez Antonio

Síndrome Coronariana Aguda no pós-operatório imediato de Cirurgia de Revascularização Miocárdica. Renato Sanchez Antonio Síndrome Coronariana Aguda no pós-operatório imediato de Cirurgia de Revascularização Miocárdica Renato Sanchez Antonio Objetivo Isquemia perioperatória e infarto após CRM estão associados ao aumento

Leia mais

SEÇÃO 1 IMPORTÂNCIA DO ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL E DE SUA PREVENÇÃO

SEÇÃO 1 IMPORTÂNCIA DO ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL E DE SUA PREVENÇÃO SEÇÃO 1 Capítulo 1 IMPORTÂNCIA DO ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL E DE SUA PREVENÇÃO 1 Epidemiologia da prevenção do acidente vascular cerebral e urgência do tratamento 2 Introdução / 2 Incidência e prevalência

Leia mais

TROMBOEMBOLISMO PULMONAR EMERGÊNCIAS AÓRTICAS. Leonardo Oliveira Moura

TROMBOEMBOLISMO PULMONAR EMERGÊNCIAS AÓRTICAS. Leonardo Oliveira Moura TROMBOEMBOLISMO PULMONAR EMERGÊNCIAS AÓRTICAS Leonardo Oliveira Moura Dissecção da Aorta Emergência aórtica mais comum Pode ser aguda ou crônica, quando os sintomas duram mais que 2 semanas Cerca de 75%

Leia mais

Questão 1: Angiologia

Questão 1: Angiologia 1 Concurso Público 2012 Angiologia Questão 1: Homem de 52 anos de idade, previamente assintomático, tendo apresentado, há 10 dias, dor súbita e palidez no segundo pododáctilo direito, com instalação progressiva

Leia mais

Consequências cardiovasculares do mau controlo da Diabetes

Consequências cardiovasculares do mau controlo da Diabetes Consequências cardiovasculares do mau controlo da Diabetes Painel: Educar para Prevenir Filipe Fernandes ESTeSL-IPL Área Científica de Cardiopneumologia Departamento das Ciências e Tecnologias das Radiações

Leia mais

Este material visa informar os pontos fortes da realização destes exames na clínica/hospital, de forma a contribuir ao profissional da saúde a ter um

Este material visa informar os pontos fortes da realização destes exames na clínica/hospital, de forma a contribuir ao profissional da saúde a ter um Este material visa informar os pontos fortes da realização destes exames na clínica/hospital, de forma a contribuir ao profissional da saúde a ter um maior conhecimento destes exames, para melhor benefício

Leia mais

2ª PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CIRURGIA VASCULAR

2ª PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CIRURGIA VASCULAR 2ª PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CIRURGIA VASCULAR 21. Assinale a alternativa que corresponde CORRETAMENTE ao mecanismo de ação da droga Cilostazol: a) Inibição da via da fosfodiesterase cíclica do tipo

Leia mais

Embolização nas Hemorragias Digestivas

Embolização nas Hemorragias Digestivas Embolização nas Hemorragias Digestivas Francisco Leonardo Galastri Cirurgião Endovascular e Radiologista Intervencionista Departamento de Radiologia Vascular Intervencionista do Hospital Israelita Albert

Leia mais

CH Setúbal, EPE - Hospital de S. Bernardo

CH Setúbal, EPE - Hospital de S. Bernardo Histórico do rating CH Setúbal, EPE - Hospital de S. Bernardo Dimensão Excelência Clínica Área de Ortopedia Artroplastias da Anca e Joelho e Fraturas proximais do fémur Alteração de apresentação da área

Leia mais

Diagnóstico por imagem Vascular

Diagnóstico por imagem Vascular Diagnóstico por imagem Vascular Diagnóstico por imagem é uma série de 12 livros que abordam as principais subespecialidades na área, no formato consulta rápida: Cabeça e Pescoço Cardiologia Coluna Vertebral

Leia mais

CASO CLÍNICO DOENÇA ARTERIAL OBSTRUTIVA NÃO ATEROSCLERÓTICA

CASO CLÍNICO DOENÇA ARTERIAL OBSTRUTIVA NÃO ATEROSCLERÓTICA apresenta Adriano José de Souza Ecocenter Medicina Diagnóstica (Hospital Socor) Clínica Radiológica Conrad Belo Horizonte adrianosouza.vasc@gmail.com COMENTÁRIOS E DISCUSSÃO - PROFESSOR NICOS LABROPOULOS

Leia mais

SECRETARIA DO ESTADO DE SAÚDE (SES) 2015 ÁREA DE ATUAÇÃO / CIRURGIA VASCULAR PROVA OBJETIVA

SECRETARIA DO ESTADO DE SAÚDE (SES) 2015 ÁREA DE ATUAÇÃO / CIRURGIA VASCULAR PROVA OBJETIVA 1 1) A arterite de Takayasu é considerada uma vasculite primária que se caracteriza por: a) acometer a aorta e seus principais ramos b) ser classificada como granulomatosa necrosante c) ter uma maior incidência

Leia mais

Edwards Education A HISTÓRIA DA UTILIZAÇÃO DO STENT

Edwards Education A HISTÓRIA DA UTILIZAÇÃO DO STENT Edwards Education A HISTÓRIA DA UTILIZAÇÃO DO STENT História da utilização do Stent Edwards Lifesciences, Edwards e o logo estilizado E são marcas registradas por Edwards Lifesciences Corporation e estão

Leia mais

LEGISLAÇÃO DO SUS 01. O Ministério da Saúde, por meio da Secretaria de Vigilância em Saúde, publicou em 2006 a Política Nacional de Promoção da Saúde. São ações prioritárias dessa Política: A) incentivo

Leia mais

LEGISLAÇÃO DO SUS. D) promoção do desenvolvimento sustentável, controle da obesidade infanto-juvenil, redução da mortalidade infantil

LEGISLAÇÃO DO SUS. D) promoção do desenvolvimento sustentável, controle da obesidade infanto-juvenil, redução da mortalidade infantil LEGISLAÇÃO DO SUS 01. O Ministério da Saúde, por meio da Secretaria de Vigilância em Saúde, publicou em 2006 a Política Nacional de Promoção da Saúde. São ações prioritárias dessa Política: A) incentivo

Leia mais

Sessão Melhor Poster - 17 de junho - 10h00

Sessão Melhor Poster - 17 de junho - 10h00 Sessão Melhor Poster - 17 de junho - 10h00 Nº Título Autor Instituição FIBROSE RETROPERITONEAL SECUNDÁRIA À IMPLANTAÇÃO DE STENTS P01 AORTOILÍACOS: RELATO DE 2 CASOS S P02 P03 P04 P05 P06 P07 P08 P09 P10

Leia mais

Serviço de Cardiologia, Hospital do Espírito Santo de Évora. Serviço de Cardiologia, Hospital Distrital de Santarém

Serviço de Cardiologia, Hospital do Espírito Santo de Évora. Serviço de Cardiologia, Hospital Distrital de Santarém PREDITORES DE DOENÇA ARTERIAL CORONÁRIA SIGNIFICATIVA DO TRONCO COMUM E/OU DE 3 VASOS EM DOENTES COM ENFARTE AGUDO DO MIOCÁRDIO SEM ELEVAÇÃO DO SEGMENTO ST E SCORE GRACEDE BAIXO RISCO João Filipe Carvalho

Leia mais

Indicadores Estratégicos

Indicadores Estratégicos Indicadores Estratégicos DR. ALEXANDRE VIEIRA RIBEIRO DA SILVA INDICADORES ESTRATÉGICOS INDICADORES E AVALIAÇÃO ASSISTENCIAL Monitoramento da Informação Assistêncial Discussão dos resultados Padrões assistenciais

Leia mais

Ecodoppler Cerebrovascular Ecodoppler Médicos do Sistema Nacional de Saúde Departamento da Qualidade na Saúde

Ecodoppler Cerebrovascular Ecodoppler Médicos do Sistema Nacional de Saúde Departamento da Qualidade na Saúde ASSUNTO: PALAVRAS-CHAVE: PARA: CONTACTOS: Ecodoppler Cerebrovascular Ecodoppler Médicos do Sistema Nacional de Saúde Departamento da Qualidade na Saúde (dqs@dgs.pt) NÚMERO: 031/2011 DATA: 30/09/2011 Nos

Leia mais

(modelo n o 2). com a identificação de suas diferentes porções. Figura 2 O stent totalmente expandido, em três diferentes tamanhos.

(modelo n o 2). com a identificação de suas diferentes porções. Figura 2 O stent totalmente expandido, em três diferentes tamanhos. Figura 1 Stent Braile (modelo n o 2). com a identificação de suas diferentes porções Figura 2 O stent totalmente expandido, em três diferentes tamanhos. Figura 3 Durante o exame diagnóstico, a realização

Leia mais

Radiologia Intervencionista no Transplante Hepático. Carlos Abath ANGIORAD REAL HOSPITAL PORTUGUÊS DO RECIFE

Radiologia Intervencionista no Transplante Hepático. Carlos Abath ANGIORAD REAL HOSPITAL PORTUGUÊS DO RECIFE Radiologia Intervencionista no Transplante Hepático Carlos Abath ANGIORAD REAL HOSPITAL PORTUGUÊS DO RECIFE Conflitos de interesse Nenhum para este tópico Intervenção pós transplante hepático TÉCNICA CIRÚRGICA

Leia mais

Dia 19/09 (sexta-feira):

Dia 19/09 (sexta-feira): Dia 19/09 (sexta-feira): Sessão I: Diagnóstico por Imagem Moderador: Ronald Fidelis (BA) Debatedores: Ana Célia Ferreira (BA) e Ana Clarisse Bacelar (BA) 08:00-08:10h Como evitar erros técnicos durante

Leia mais

ANGIOLOGIA E CIRURGIA VASCULAR

ANGIOLOGIA E CIRURGIA VASCULAR www.elsevier.pt/acv ISSN 1646-706X Volume 10 / Número 2 JUNHO 2014 ARTIGOS ORIGINAIS Cost-effectiveness of the endovascular repair of Abdominal Aortic Aneurysm in Portugal P. Sousa, J. Perelman, K. Dimitrovová,

Leia mais

LINHA DE CUIDADO EM CARDIOLOGIA PNEUMOLOGIA E DOENÇAS METABÓLICAS

LINHA DE CUIDADO EM CARDIOLOGIA PNEUMOLOGIA E DOENÇAS METABÓLICAS LINHA DE CUIDADO EM CARDIOLOGIA PNEUMOLOGIA E DOENÇAS METABÓLICAS Nome da atividade: Estágio Supervisionado em Fisioterapia Cardiovascular Tipo de atividade: Disciplina de Graduação Responsáveis: Profª

Leia mais

HOSPITAL DE CLÍNICAS DE PORTO ALEGRE EDITAL Nº 09/2007 DE PROCESSOS SELETIVOS GABARITO APÓS RECURSOS

HOSPITAL DE CLÍNICAS DE PORTO ALEGRE EDITAL Nº 09/2007 DE PROCESSOS SELETIVOS GABARITO APÓS RECURSOS 1 HOSPITAL DE CLÍNICAS DE PORTO ALEGRE EDITAL Nº 09/2007 DE PROCESSOS SELETIVOS GABARITO APÓS RECURSOS PROCESSO SELETIVO 50 MÉDICO I (Radiologia Intervencionista) 01. C 11. D 21. B 02. A 12. C 22. E 03.

Leia mais

Ministério da Saúde SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE

Ministério da Saúde SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE Ministério da Saúde SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE PORTARIA Nº 723, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2007(*) A Secretária de Atenção à Saúde - Substituta, no uso de suas atribuições, Considerando a Portaria SAS/MS

Leia mais

Aneurismas poplíteos estudo retrospectivo

Aneurismas poplíteos estudo retrospectivo ARTIGO ORIGINAL Aneurismas poplíteos estudo retrospectivo Popliteal Aneurysms retrospective study Serviço de Angiologia e Cirurgia Vascular dos Hospitais da Universidade de Coimbra Contacto: Ana Vieira

Leia mais

APÊNDICE NOMENCLATURA SUS PARA PROCEDIMENTOS CIRÚRGICOS SELECIONADOS

APÊNDICE NOMENCLATURA SUS PARA PROCEDIMENTOS CIRÚRGICOS SELECIONADOS APÊNDICE NOMENCLATURA SUS PARA PROCEDIMENTOS CIRÚRGICOS SELECIONADOS NOMENCLATURA PARA NOTIFICAÇÃO Apendicectomia CRITÉRIO PARA NOTIFICAÇÃO remoção do apêndice (não acidental por outro procedimento), realizada

Leia mais

CADERNO DE QUESTÕES PROGRAMA ANOS ADICIONAIS: CIRURGIA VASCULAR

CADERNO DE QUESTÕES PROGRAMA ANOS ADICIONAIS: CIRURGIA VASCULAR Edital Nº 03/2016 CADERNO DE QUESTÕES Data: 13 de novembro de 2016. PROGRAMA ANOS ADICIONAIS: CIRURGIA VASCULAR ESPECIALIDADE: Cirurgia Vascular (R3) Área de Atuação em Ecografia Vascular com Doppler Prezado(a)

Leia mais

Doença Coronária Para além da angiografia

Doença Coronária Para além da angiografia Reunião Clínica Hospital Fernando Fonseca Doença Coronária Para além da angiografia Sérgio Bravo Baptista Serviço de Cardiologia Agenda Avaliação funcional das lesões coronárias Fractional Flow Reserve

Leia mais

A PREVENÇÃO faz a diferença

A PREVENÇÃO faz a diferença 1 A prevalência do Aneurisma da Aorta Abdominal (AAA), em Portugal, em pessoas com mais 65 anos é de 2,47%. Este valor sobe, no caso dos homens com mais de 65 anos e fumadores, para 4,7%. O AAA é a 12ª

Leia mais

Traumatismos vasculares revisão de 5 anos

Traumatismos vasculares revisão de 5 anos ARTIGO ORIGINAL Traumatismos vasculares revisão de 5 anos Vascular Trauma a five year review Serviço de Angiologia e Cirurgia Vascular, Hospitais da Universidade de Coimbra E-mail: luisffantunes@yahoo.com

Leia mais

9 QUESTÃO 21 Nas revascularizações distais dos membros inferiores com enxerto sintético, a trombose aguda imediata é devida, principalmente: a) a falh

9 QUESTÃO 21 Nas revascularizações distais dos membros inferiores com enxerto sintético, a trombose aguda imediata é devida, principalmente: a) a falh 8 PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Cód. 09 QUESTÃO 17 Na oclusão crônica isolada da artéria femoral superficial, a via colateral compensatória é representada pelo grupo: a) genicular tibial. b) ilíaca

Leia mais

Internação Dias UTI: Não Quarto: 01 dia Anestesia Sim ( X ) Não ( ) Equipamento de angiografia digital com subtração e bomba injetora.

Internação Dias UTI: Não Quarto: 01 dia Anestesia Sim ( X ) Não ( ) Equipamento de angiografia digital com subtração e bomba injetora. 1 - Nome Procedimento Embolização percutânea de varizes pélvicas Descrição do procedimento Estudo arteriográfico da vascularização pélvica, com identificação e oclusão das varizes. CIDs do Procedimento

Leia mais

DISFUNÇÕES HEMODINÂMICAS

DISFUNÇÕES HEMODINÂMICAS Cursos de Graduação em Farmácia e Enfermagem DISFUNÇÕES HEMODINÂMICAS PARTE 2 Disciplina: Patologia Geral http://lucinei.wikispaces.com Prof.Dr. Lucinei Roberto de Oliveira 2012 DISFUNÇÕES HEMODINÂMICAS

Leia mais

Introdução às Amputações. Prof.ª Dr.ª Juliana Mendes Yule Prótese e Órtese

Introdução às Amputações. Prof.ª Dr.ª Juliana Mendes Yule Prótese e Órtese Introdução às Amputações Prof.ª Dr.ª Juliana Mendes Yule Prótese e Órtese Amputação É a remoção de uma extremidade do corpo através de cirurgia ou acidente. Na medicina, é usada para controlar a dor ou

Leia mais

ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL (ISQUÊMICO) Antônio Germano Viana Medicina S8

ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL (ISQUÊMICO) Antônio Germano Viana Medicina S8 ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL (ISQUÊMICO) Antônio Germano Viana Medicina S8 Definição Episódio de disfunção neurológica, geralmente focal, de instalação súbita ou rápida evolução, causada por infarto em território

Leia mais

Kit do Cidadão. De que falamos quando falamos de coração? spc.pt

Kit do Cidadão. De que falamos quando falamos de coração? spc.pt Kit do Cidadão De que falamos quando falamos de coração? spc.pt /spcardiologia @spcardio FATORES DE RISCO A MAIORIA DAS PODE SER PREVENIDA SE OS FATORES DE RISCO FOREM IDENTIFICADOS E CONTROLADOS. COLESTEROL

Leia mais

Hospital Distrital da Figueira da Foz, EPE

Hospital Distrital da Figueira da Foz, EPE Histórico do rating Hospital Distrital da Figueira da Foz, EPE Dimensão Excelência Clínica Set 2010 Jan Jul Ago Abr 2015 22/02/2016 01/08/2016 Área de Ortopedia Artroplastias da Anca e Joelho e Fraturas

Leia mais

CONSULTA DE ACESSOS VASCULARES. LUIS FREITAS Serviço de Nefrologia Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra Centro de Acessos Vasculares - Sanfil

CONSULTA DE ACESSOS VASCULARES. LUIS FREITAS Serviço de Nefrologia Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra Centro de Acessos Vasculares - Sanfil CONSULTA DE ACESSOS VASCULARES LUIS FREITAS Serviço de Nefrologia Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra Centro de Acessos Vasculares - Sanfil IMPORTANCIA DO ACESSO VASCULAR EM HEMODIÁLISE Sem acesso

Leia mais

PROFISSIONAL(IS) SOLICITANTE(S) Clínico Geral; Clínica Médica; Pediatra; Ginecologista; Geriatra.

PROFISSIONAL(IS) SOLICITANTE(S) Clínico Geral; Clínica Médica; Pediatra; Ginecologista; Geriatra. CONSULTA EM ANGIOLOGIA - GERAL CÓDIGO SIA/SUS: 03.01.01.007-2 Motivos para encaminhamento: 1. Varizes em membros inferiores 2. Úlceras de pernas 3. Insuficiência circulatória arterial/venosa com dor e

Leia mais

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS MÉDICO ANGIOLOGISTA

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS MÉDICO ANGIOLOGISTA 12 PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS MÉDICO ANGIOLOGISTA QUESTÃO 21 Um paciente de 75 anos, ex-garçom, tem há três anos o diagnóstico já confirmado de síndrome isquêmica crônica dos membros inferiores.

Leia mais

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Cód. 12

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Cód. 12 8 PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Cód. 12 QUESTÃO 17 Na cirurgia eletiva de aneurisma de aorta, associada a rim em ferradura com o istmo funcionante e cobrindo grande parte da aorta abdominal, qual

Leia mais

EDITAL DO EXAME PARA OBTENÇÃO DO CERTIFICADO DE ÁREA DE ATUAÇÃO EM ANGIORRADIOLOGIA E CIRURGIA ENDOVASCULAR Edital 2017

EDITAL DO EXAME PARA OBTENÇÃO DO CERTIFICADO DE ÁREA DE ATUAÇÃO EM ANGIORRADIOLOGIA E CIRURGIA ENDOVASCULAR Edital 2017 EDITAL DO EXAME PARA OBTENÇÃO DO CERTIFICADO DE ÁREA DE ATUAÇÃO EM ANGIORRADIOLOGIA E CIRURGIA ENDOVASCULAR Edital 2017 EXAME CONJUNTO REALIZADO POR: SOCIEDADE BRASILEIRA DE ANGIOLOGIA E DE CIRURGIA VASCULAR

Leia mais

Classificação. Acidente Vascular Cerebral Isquêmico(AVCI) * Ataque Isquêmico Transitório(AIT)

Classificação. Acidente Vascular Cerebral Isquêmico(AVCI) * Ataque Isquêmico Transitório(AIT) Franciglecia Lopes Definição É um déficit neurológico, geralmente focal, de instalação súbita ou com rápida evolução, sem outra causa aparente que não vascular, com duração maior que 24 horas, ou menor,

Leia mais

Auditório Vascular 31/03/2011 QUINTA

Auditório Vascular 31/03/2011 QUINTA 31/03/2011 QUINTA Auditório Vascular 8:00 9:00 Mini Mesa Redonda 1 Esquentando os tamborins...dificuldades do dia a dia: O que fazer quando o que você aprendeu não funciona? Coordenador: Mohamed Saleh

Leia mais

CADERNO DE QUESTÕES PROGRAMA ANOS ADICIONAIS: CIRURGIA VASCULAR

CADERNO DE QUESTÕES PROGRAMA ANOS ADICIONAIS: CIRURGIA VASCULAR Edital Nº 03/2017 CADERNO DE QUESTÕES Data: 05 de novembro de 2017. PROGRAMA ANOS ADICIONAIS: CIRURGIA VASCULAR ESPECIALIDADE: Cirurgia Vascular (R3) Área de Atuação em Ecografia Vascular com Doppler Prezado(a)

Leia mais

Tipos de isquemia de las FAV. Jorge X. de Brito

Tipos de isquemia de las FAV. Jorge X. de Brito Tipos de isquemia de las FAV Jorge X. de Brito Fístulas Pequenas: Factor determinante do débito: Resistência da FAV (α ) r4 Histª Natural: Lentidão do fluxo Trombose Fístulas Grandes: O Débito é: independente

Leia mais

São as seguintes as mensagens existentes actualmente (por ordem numérica)

São as seguintes as mensagens existentes actualmente (por ordem numérica) Tabela de conteúdo 1 Definição 2 São as seguintes as mensagens existentes actualmente (por ordem numérica) 3 Mensagens do programa Auditor (por ordem alfabética) 4 Data da criação desta página e data da

Leia mais

Secretaria de Saúde de Pernambuco SES Processo Seletivo à Residência 2006 CONHECIMENTOS EM CIRURGIA VASCULAR

Secretaria de Saúde de Pernambuco SES Processo Seletivo à Residência 2006 CONHECIMENTOS EM CIRURGIA VASCULAR CONHECIMENTOS EM CIRURGIA VASCULAR Considerando a classificação de FONTAINE para o estadiamento da Doença Arterial Oclusiva Periférica, é correto afirmar: A) Os pacientes no estádio I devem receber tratamento

Leia mais

José Marcelo Corassa Curriculum Vitae

José Marcelo Corassa Curriculum Vitae José Marcelo Corassa Curriculum Vitae Dados Pessoais Nome José Marcelo Corassa Filiação José Corassa e Luiza Simmer Corassa Nascimento 21/04/1958 - Domingos Martins/ES - Brasil Carteira de Identidade 308098

Leia mais

Rua Afonso Celso, Vila Mariana - São Paulo/SP. Telefone: (11) Fax: (11)

Rua Afonso Celso, Vila Mariana - São Paulo/SP. Telefone: (11) Fax: (11) Boletim Científico SBCCV Data: 07/12/2015 Número 05 Angioplastia coronária não adiciona benefícios a longo prazo, em comparação ao tratamento clínico de pacientes com doença coronária estável, aponta análise

Leia mais

ANEXO II CONTEÚDO PROGRAMÁTICO EDITAL Nº. 17 DE 24 DE AGOSTO DE 2017

ANEXO II CONTEÚDO PROGRAMÁTICO EDITAL Nº. 17 DE 24 DE AGOSTO DE 2017 ANEXO II CONTEÚDO PROGRAMÁTICO EDITAL Nº. 17 DE 24 DE AGOSTO DE 2017 ÁREA DE CONHECIMENTO: CIRURGIA GERAL 4. Cuidados Pré, trans e pós operatório. 5. Resposta endócrina e metabólica ao trauma. 6. Infecção

Leia mais

1969:Estado da Guanabara IECAC Comunicação Inter-Ventricular com Hipertensão Pulmonar-13/08/1969

1969:Estado da Guanabara IECAC Comunicação Inter-Ventricular com Hipertensão Pulmonar-13/08/1969 1969:Estado da Guanabara IECAC Comunicação Inter-Ventricular com Hipertensão Pulmonar-13/08/1969 1969:Estado da Guanabara IECAC Insuficiência Coronária 13.08.1969 1969:Certificado - Associação Médica Fluminense

Leia mais

VASCULAR E INTERVENÇÃO

VASCULAR E INTERVENÇÃO VASCULAR E INTERVENÇÃO 225. Moraes, Ruy US Intervencionista Extra-Vascular Congresso Brasileiro de Radiologia 2005 Português - 30 minutos dvd 226. Alves, Silvia Lúcia Ecografia vascular arterial de MMSS

Leia mais

PROVA DE CIRURGIA VASCULAR

PROVA DE CIRURGIA VASCULAR PROVA DE CIRURGIA VASCULAR Questão 01 Entre as alternativas a seguir assinale aquela em que está contraindicado o tratamento da síndrome de Cockett: a) Paciente de 30 anos com ulcera venosa no membro inferior

Leia mais

Página 1 de 14 PORTARIA Nº 123 DE 28 DE FEVEREIRO DE 25 O Secretário de Atenção à Saúde, no uso de suas atribuições, e Considerando a Portaria 1.169/GM, de 15 de junho de 24, que institui a Política Nacional

Leia mais

VIAS DE ACESSO ARTERIAL: ANÁLISE COMPARATIVA E RECOMENDAÇÕES CUSTOMIZADAS PARA A ESCOLHA MAIS ADEQUADA

VIAS DE ACESSO ARTERIAL: ANÁLISE COMPARATIVA E RECOMENDAÇÕES CUSTOMIZADAS PARA A ESCOLHA MAIS ADEQUADA URSO ANUAL DE REVISÃO EM HEMODINÂMICA E CARDIOLOGIA INTERVENCIONISTA/ SBHCI SÃO PAULO SP - 2009 VIAS DE ACESSO ARTERIAL: ANÁLISE COMPARATIVA E RECOMENDAÇÕES CUSTOMIZADAS PARA A ESCOLHA MAIS ADEQUADA ANDRÉ

Leia mais

Sangramento retroperitoneal por ruptura de cisto renal após trombólise intra-arterial de membro inferior direito: Relato de Caso

Sangramento retroperitoneal por ruptura de cisto renal após trombólise intra-arterial de membro inferior direito: Relato de Caso Introdução A utilização de trombolíticos na oclusão arterial aguda (OAA) de membros inferiores vem demonstrando bons resultados. Mesmo quando não parece haver revascularização total, o procedimento parece

Leia mais

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Cód. 09

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Cód. 09 8 PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Cód. 09 QUESTÃO 17 Na oclusão crônica isolada da artéria femoral superficial, a via colateral compensatória é representada pelo grupo: a) genicular tibial. b) ilíaca

Leia mais

Fraturas e Luxações Prof Fabio Azevedo Definição Fratura é a ruptura total ou parcial da estrutura óssea 1 Fraturas Raramente representam causa de morte, quando isoladas. Porém quando combinadas a outras

Leia mais

O que o cardiologista precisa saber sobre doença aterosclerótica não coronária

O que o cardiologista precisa saber sobre doença aterosclerótica não coronária O que o cardiologista precisa saber sobre doença aterosclerótica não coronária Paulo Magno Martins Dourado Doutor em Cardiologia, FMUSP Acidente vascular cerebral Isquemia cerebral transitória Infarto

Leia mais

PROGRAMA COM PRÉ-REQUISITO: CIRURGIA VASCULAR

PROGRAMA COM PRÉ-REQUISITO: CIRURGIA VASCULAR RESIDÊNCIA MÉDICA 2015 CADERNO DE QUESTÕES DATA: 16 DE NOVEMBRO DE 2014. PROGRAMA COM PRÉ-REQUISITO: CIRURGIA VASCULAR ESPECIALIDADE: Cirurgia Vascular (R3) Área de Atuação: Ecografia Vascular com Doppler

Leia mais

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS MÉDICO CIRURGIÃO VASCULAR

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS MÉDICO CIRURGIÃO VASCULAR 12 PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS MÉDICO CIRURGIÃO VASCULAR QUESTÃO 21 Paciente com síndrome isquêmica crônica dos membros inferiores de longa data apresentando queixa de claudicação incapacitante

Leia mais

ANEXO PT SAS Nº 44 DE 17 DE FEVEREIRO DE 2009 PROCEDIMENTOS ALTERADOS

ANEXO PT SAS Nº 44 DE 17 DE FEVEREIRO DE 2009 PROCEDIMENTOS ALTERADOS ANEXO PT SAS Nº 44 DE 17 DE FEVEREIRO DE 2009 PROCEDIMENTOS ALTERADOS 0201010151 - BIOPSIA DE ENDOMETRIO N800 0201010291 - BIOPSIA DE NERVO CBO: 223142 C470, C471, C472, C473, C474, C475, C476 0201010534

Leia mais

CATETERISMO CARDÍACO. Prof. Claudia Witzel

CATETERISMO CARDÍACO. Prof. Claudia Witzel CATETERISMO CARDÍACO CATETERISMO CARDÍACO Método diagnóstico invasivo É avaliada a presença ou não de estreitamentos nas artérias coronárias secundário às "placas de gordura" além do funcionamento das

Leia mais

(IVUS), e técnicas de diminuição de lesões e/ou trombos como a aterectomia rotacional (Rotablator ) e aspiração de trombos1.

(IVUS), e técnicas de diminuição de lesões e/ou trombos como a aterectomia rotacional (Rotablator ) e aspiração de trombos1. Indice 1. Introdução... 1 1.1. Caracterização e justificação dos locais de estágio... 1 1.1.1. Unidade de Hemodinâmica e Intervenção Cardiovascular - Hospital de Santa Cruz, CHLO, EPE... 1 1.1.1.1. Serviço

Leia mais

ISSN ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções)

ISSN ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) 13. CONEX Pôster Resumo Expandido 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( X) SAÚDE ( ) TRABALHO

Leia mais

PROVA: AMARELA DIRETORIA DE ENSINO DA MARINHA MARINHA DO BRASIL 2010) (PROCESSO SELETIVO DE ADMISSÃO AOS ANGIORRADIOLOGIA E CIRURGIA ENDOVASCULAR

PROVA: AMARELA DIRETORIA DE ENSINO DA MARINHA MARINHA DO BRASIL 2010) (PROCESSO SELETIVO DE ADMISSÃO AOS ANGIORRADIOLOGIA E CIRURGIA ENDOVASCULAR MARINHA DO BRASIL DIRETORIA DE ENSINO DA MARINHA (PROCESSO SELETIVO DE ADMISSÃO AOS PROGRAMAS DE RESIDÊNCIA MÉDICA (PRM) DO HOSPITAL NAVAL MARCILIO DIAS (HNMD) EM 2010) PROVA: AMARELA NÃO ESTÁ AUTORIZADA

Leia mais

ANGIO-SEAL STS PLUS SELADOR DE PUNÇÃO VASCULAR

ANGIO-SEAL STS PLUS SELADOR DE PUNÇÃO VASCULAR ANGIO-SEAL STS PLUS SELADOR DE PUNÇÃO VASCULAR DESCRIÇÃO E INDICAÇÃO DO ANGIO-SEAL DESCRIÇÃO DO ANGIO-SEAL O dispositivo ANGIO-SEAL é composto por uma esponja de colágeno absorvível e por uma âncora especialmente

Leia mais

6.º Congresso da AMACC - Lisboa. Caso Clínico

6.º Congresso da AMACC - Lisboa. Caso Clínico João Pascoal - Fev. 2014 Diagnósticos: 6.º Congresso da AMACC - Lisboa NOTA DE ALTA - Síndrome do coração esquerdo hipoplásico - Ventrículo esquerdo hipoplásico - Estenose mitral - Atrésia da aorta - Aorta

Leia mais

MÉDICO CIRURGIA VASCULAR

MÉDICO CIRURGIA VASCULAR MÉDICO CIRURGIA VASCULAR CÓDIGO: MCV16 CADERNO: 1 LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES 1 - A duração da prova é de 4 horas, já incluído o tempo de preenchimento do cartão de respostas. 2 - O candidato que, na

Leia mais