poder de compra x custo da construção

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "poder de compra x custo da construção"

Transcrição

1 ALVENARIA ESTRUTURAL - introdução e materiais - Engenheiro Civil - Ph.D poder de compra: poder de compra x custo da construção custo da construção: tecnologia: uso racional de materiais e mão-de-obra alvenaria estrutural blocos de concreto x concreto estrutural moldado no local RACIONALIZADO: 10 a 25% de redução no custo total da obra Olivo Molinari 46o. IBRACON, 2004, falando sobre Princípios da Racionalização:... a industrialização do canteiro ganha com sistemas compostos por elementos pequenos, pré-definidos e de baixo custo, com peças de fácil inserção e grande tecnologia a tendência com o tempo, inclusive no Brasil, é o aumento do custo da mão-de-obra e a estabilização no custo dos materiais... 1

2 de que alvenaria estrutural estamos falando? projeto e execução baseados em pesquisa, normas técnicas, e melhores práticas nacionais e internacionais: (1) blocos assentados com furos na vertical (2) obra 100% modular não se permite quebra de blocos - controle dimensional de blocos, da espessura de juntas e da obra em geral (3) controle tecnológico de prismas blocos, argamassa e graute (4) como regra geral, alvenaria estrutural e concreto estrutural SÃO INCOMPATÍVEIS em um mesmo pavimento (5) segurança e qualidade igual ou superior a qualquer outro método construtivo consagrado (6) aplicável a obras de baixo, médio e alto padrão vantagens da alvenaria estrutural? (1) não tem vigas nem pilares: eliminação de interferências entre estrutura e arquitetura, eliminação virtual de formas, redução e simplificação de armadura (2) redução importante de especialidades e equipes de mão-deobra (3) mais próximo de montagem que de moldagem (4) tendência a menores vãos economia em lajes (5) economia em fundação: cargas distribuidas praticamente uniformizadas (6) efeito arco: economia em vigas baldrame (fundação indireta) e estruturas de transição (7) redução importante de prazos... (8) edifícios habitados e edifícios em construção, em um mesmo canteiro... tudo isso conduz a qualidade e desempenho superiores bloco de concreto x concreto estrutural (1) otimização no uso de materiais: concreto estrutural moldado no local com f ck = 20MPa consumo de cimento de 350kgf/m 3. bloco estrutural com f bk = 10MPa trabalha a 20MPa - consumo de cimento de 180kgf/m 3! bloco com resistência variável ao longo da altura do edifício. (2) obra modular de precisão geométrica (mm) superior ao concreto estrutural moldado no local (cm): maior compatibilidade com elementos pré-moldados, revestimentos de menor espessura, revestimento cerâmico em área molhada interna colado diretamente sobre o bloco, enfim, simplificação geral de revestimentos... 2

3 tecnologia - dosagem Resistência Umidade ótima Curva de Abhrams VIGA e PILAR não existem LAJE menores vãos - maior economia! VEDAÇÃO ESTRUTURA! desvantagens da alvenaria estrutural? não dá para modificar paredes ESTRUTURAIS: não se pode mexer em paredes estruturais, do mesmo modo que não se pode mexer em pilares e vigas em obras de CONCRETO ESTRUTURAL! projeto: uso de opções de layout com PAREDES NÃO ESTRUTURAIS ( VEDAÇÃO ), previsão de aberturas em paredes estruturais pode-se, até, como medida extrema, considerar todas as paredes internas NÃO ESTRUTURAIS! documentação: anotação na documentação de incorporação, escritura, manual de uso e manutenção, convenção de condomínio, etc. sinalização: avisos em locais de destaque, etc. reserva de segurança: sabe-se com base em alguns casos práticos, que o sistema incorpora uma grande reserva de segurança. 3

4 funções da alvenaria estrutural ESTRUTURA (AÇÕES VERTICAIS + + AÇÕES HORIZONTAIS) + VEDAÇÃO + REVESTIMENTO (se aparente) blocos vazados de concreto - família unidade modular em planta de 15cm amarração (direta) 4

5 blocos especiais - calha ½ calha J produção de componentes estruturais horizontais CINTAS, VERGAS E CONTRA-VERGAS argamassa de ASSENTAMENTO Propriedades no estado FRESCO: - TRABALHABILIDADE - RETENÇÃO DE ÁGUA Propriedades no estado ENDURECIDO: - ADERÊNCIA - RESISTÊNCIA À COMPRESSÃO - RESILIÊNCIA graute CIMENTO e areia GROSSA ou CIMENTO, areia GROSSA e BRITA 0 fator água/ cimento 0,8 a 1,1 (0,5 a 0,6) slump 10 a 14cm traço em VOLUME tipo CIM areia GROSSA BRITA 0 SEM BRITA a 4 COM BRITA a 3 1 a 2 5

6 pré-fabricados - ESCADA JACARÉ pré-fabricados - ESCADA JACARÉ pré-fabricados PRÉ-LAJE 6

7 pré-fabricados PRÉ-LAJE corpo normativo nacional completo (para BLOCOS DE CONCRETO blocos CERÂMICOS em desenvolvimento) NBR 10837:1989 rev 2000 Cálculo de alvenaria estrutural de blocos vazados de concreto NBR 8798:1985 Execução e controle de obras em alvenaria estrutural de blocos vazados de concreto NBR 6136:2007 Blocos vazados de concreto simples para alvenaria - Requisitos NBR 12118:2007 Blocos vazados de concreto simples para alvenaria Método de ensaio NBR 8215:1983 Prismas de blocos vazados de concreto simples para alvenaria estrutural Preparo e ensaio à compressão em revisão! alvenaria estrutural no BRASIL Edifício Residencial com 12 pavimentos parte em ALVENARIA APARENTE (blocos Arquitetônicos) Central Parque - Lapa - São Paulo 4 Torres m² 7

8 Residencial Vila Romana 14 pavimentos 8

9 R$ 1700,00/ m 2 janeiro/04 9

10 R$ 1660,00/ m 2 janeiro/04 10

11 11

12 alvenaria estrutural no NE Porta Romana - Fortaleza Porta Romana - Fortaleza Porta Romana - Fortaleza 12

13 Chácara Paraíso - 8 pavimentos - Fortaleza esquema vertical 1a. fiada - térreo 13

14 GRAN PARC -15 pavimentos - Fortaleza GRAN PARC - 15 pavimentos - Fortaleza 1a. fiada - térreo 14

15 ALVENARIA ESTRUTURAL - execução - Engenheiro Civil - Ph.D equipamentos equipamentos adequados e simples são fundamentais para a correta execução de cada etapa da alvenaria. argamassadeira caixa metálica com suporte 15

16 andaime regulável carro transportador marcação elevação prumo nível alinhamento planicidade 16

17 elevação elevação filme elevação 17

18 elevação filme filme elevação O graute, concreto de alta plasticidade, deve ser lançado nos furos e nas canaletas indicadas no projeto. revestimento interno e externo 18

19 controle e aceitação absorção dimensões resistência à compressão retração controle e aceitação controle tecnológico CONSTRUTORA MARQUISE S/A OBRA: CHÁCARA PARAÍSO PROCEDIMENTO DE CONTROLE TECNOLÓGICO - ALVENARIA ESTRUTURAL DATA: 10/02/04 LOTE QUANTIDADES BLOCO PRISMA ARGAMASSA GRAUTE CARACTERÍSTICAS DE RESISTÊNCIA GEOMETRIA OCO CHEIO (CP s) (CP s) PROJETO (CP s) (CP s) (CP s) (CP s) Bloco: fbk=10mpa Prisma: fpk=15,5mpa P/ 28 DIAS P/ 28 DIAS Graute: fgk=16mpa DIAS DIAS 1o. PAVIMENTO 2 P/ 7 2 P/ 7 Argamassa: fak=7,5mpa 6 P/ 28 DIAS 6 P/ 28 DIAS Bloco: fbk=10mpa Prisma: fpk=15,5mpa Graute: fgk=16mpa 2o. PAVIMENTO Argamassa: fak=7,5mpa 6 P/ 28 DIAS 6 P/ 28 DIAS Bloco: fbk=10mpa Prisma: fpk=15,5mpa Graute: fgk=16mpa 3o. PAVIMENTO Argamassa: fak=7,5mpa 6 P/ 28 DIAS 6 P/ 28 DIAS Bloco: fbk=8mpa Prisma: fpk=11,5mpa P/ 28 DIAS P/ 28 DIAS Graute: fgk=14mpa 2 P/ 7 DIAS 2 P/ 7 DIAS 4o. PAVIMENTO Argamassa: fak=5mpa 6 P/ 28 DIAS 6 P/ 28 DIAS Bloco: fbk=8mpa Prisma: fpk=11,5mpa Graute: fgk=14mpa 5o. PAVIMENTO Argamassa: fak=5mpa 6 P/ 28 DIAS 6 P/ 28 DIAS Bloco: fbk=8mpa Prisma: fpk=11,5mpa Graute: fgk=14mpa 6o. PAVIMENTO Argamassa: fak=5mpa 6 P/ 28 DIAS 6 P/ 28 DIAS Bloco: fbk=6mpa Prisma: fpk=8,6mpa P/ 28 DIAS P/ 28 DIAS Graute: fgk=14mpa 2 P/ 7 DIAS 2 P/ 7 DIAS 7o. PAVIMENTO Argamassa: fak=5mpa 6 P/ 28 DIAS 6 P/ 28 DIAS Bloco: fbk=6mpa Prisma: fpk=8,6mpa Graute: fgk=14mpa 8o. PAVIMENTO Argamassa: fak=5mpa 6 P/ 28 DIAS 6 P/ 28 DIAS 19

20 Cinkel-Cristina Cristina Tavares- Recife Cinkel-Cristina Cristina Tavares- Recife Cinkel-Cristina Cristina Tavares- Recife 20

21 Cinkel-Cristina Cristina Tavares- Recife Cinkel-Cristina Cristina Tavares- Recife Cinkel-Cristina Cristina Tavares- Recife 21

22 Cinkel-Cristina Cristina Tavares- Recife Cinkel-Cristina Cristina Tavares- Recife Cinkel-Cristina Cristina Tavares- Recife 22

23 Cinkel-Cristina Cristina Tavares- Recife Cinkel-Cristina Cristina Tavares- Recife Cinkel-Cristina Cristina Tavares- Recife 23

24 Cinkel-Cristina Cristina Tavares- Recife Cinkel-Cristina Cristina Tavares- Recife Cinkel-Cristina Cristina Tavares- Recife 24

25 Cinkel-Cristina Cristina Tavares- Recife Cinkel-Cristina Cristina Tavares- Recife Cinkel-Cristina Cristina Tavares- Recife 25

26 Cinkel-Cristina Cristina Tavares- Recife Cinkel-Cristina Cristina Tavares- Recife Cinkel-Cristina Cristina Tavares- Recife 26

27 Cinkel-Cristina Cristina Tavares- Recife Cinkel-Cristina Cristina Tavares- Recife Cinkel-Cristina Cristina Tavares- Recife 27

28 Cinkel-Cristina Cristina Tavares- Recife Cinkel-Cristina Cristina Tavares- Recife Cinkel-Cristina Cristina Tavares- Recife 28

29 Inocoop-Portal da Várzea V - Recife Inocoop-Portal da Várzea V - Recife Inocoop-Portal da Várzea V - Recife 29

30 Inocoop-Portal da Várzea V - Recife Inocoop-Portal da Várzea V - Recife Inocoop-Portal da Várzea V - Recife 30

31 Inocoop-Portal da Várzea V - Recife Inocoop-Portal da Várzea V - Recife Inocoop-Portal da Várzea V - Recife 31

32 Inocoop-Portal da Várzea V - Recife Inocoop-Portal da Várzea V - Recife Inocoop-Portal da Várzea V - Recife 32

33 Inocoop-Portal da Várzea V - Recife Inocoop-Portal da Várzea V - Recife Queiroz Galvão-Poupec fábrica de blocos 33

34 Queiroz Galvão-Poupec fabrica de blocos Queiroz Galvão-Poupec transporte e estocagem dos blocos Queiroz Galvão-Poupec alvenaria de contenção do radier 34

35 Queiroz Galvão-Poupec armadura do radier Queiroz Galvão-Poupec concretagem do radier Queiroz Galvão-Poupec cura do radier 35

36 Queiroz Galvão-Poupec Poupec-Blue Ville-Recife marcação da 1ª fiada Queiroz Galvão-Poupec treinamento de alvenaria estrutural Queiroz Galvão-Poupec armadura construtiva e graute 36

37 Queiroz Galvão-Poupec cinta intermediária Queiroz Galvão-Poupec alvenaria pronta para receber a laje Queiroz Galvão-Poupec pista de concretagem metálica 37

38 Queiroz Galvão-Poupec forma e armadura de laje Queiroz Galvão-Poupec laje pronta Queiroz Galvão-Poupec preparação para transporte 38

39 Queiroz Galvão-Poupec içamento lajes Queiroz Galvão-Poupec montagem laje Queiroz Galvão-Poupec laje no local 39

40 Queiroz Galvão-Poupec forma metálica viga Queiroz Galvão-Poupec vigas pré fabricadas Queiroz Galvão-Poupec içamento vigas 40

41 Queiroz Galvão-Poupec escada pré fabricada Queiroz Galvão-Poupec escada no local Queiroz Galvão-Poupec forma caixa condicionador de ar 41

42 Queiroz Galvão-Poupec visão parcial canteiro Queiroz Galvão-Poupec revestimento fachada Queiroz Galvão-Poupec revestimento interno (gesso) 42

43 Queiroz Galvão-Poupec portas Queiroz Galvão-Poupec instalações elétricas 43

VIABILIDADE TÉCNICA E ECONÔMICA DA ALVENARIA ESTRUTURAL COM BLOCOS DE CONCRETO

VIABILIDADE TÉCNICA E ECONÔMICA DA ALVENARIA ESTRUTURAL COM BLOCOS DE CONCRETO VIABILIDADE TÉCNICA E ECONÔMICA DA ALVENARIA ESTRUTURAL COM BLOCOS DE CONCRETO 1a. parte: TÉCNICA Engenheiro Civil - Ph.D. 85-3244-3939 9982-4969 la99824969@yahoo.com.br skipe: la99824969 de que alvenaria

Leia mais

ENGENHARIA CIVIL CAMPUS DA FAROLÂNDIA 2013

ENGENHARIA CIVIL CAMPUS DA FAROLÂNDIA 2013 ENGENHARIA CIVIL CAMPUS DA FAROLÂNDIA 2013 ALVENARIA ESTRUTURAL Definição: processo construtivo que se caracteriza pelo uso de paredes de alvenaria como principal estrutura suporte do edifício, dimensionada

Leia mais

poder de compra x custo da construção poder de compra:

poder de compra x custo da construção poder de compra: w ALVENARIA ESTRUTURAL COM BLOCOS DE CONCRETO poder de compra x custo da construção poder de compra: - Conceito Geral - Engenheiro Civil - Ph.D. (85)3244-3939 (85)9982-4969 luisalberto1@terra.com.br custo

Leia mais

Aponte os aspectos mais importantes a serem controlados, durante a execução da alvenaria, considerando as seguintes etapas:

Aponte os aspectos mais importantes a serem controlados, durante a execução da alvenaria, considerando as seguintes etapas: Escola Politécnica Universidade Federal da Bahia Tecnologia da Construção Civil AULA 7 ALVENARIA ESTRUTURAL: EXECUÇÃO E CONTROLE EXERCÍCIO Aponte os aspectos mais importantes a serem controlados, durante

Leia mais

ALVENARIA ESTRUTURAL SERVIÇOS

ALVENARIA ESTRUTURAL SERVIÇOS Alvenaria Ministério Estruturalda Educação Universidade Federal do Paraná Setor de Tecnologia Marcação da Alvenaria: Construção Civil II ( TC-025) Verificação do esquadro e nível do pavimento; Traçado

Leia mais

uniformização de cargas

uniformização de cargas ALVENARIA ESTRUTURAL - comportamento - Engenheiro Civil - Ph.D. 85-3244-3939 9982-4969 la99824969@yahoo.com.br uniformização de cargas importância de armar (e grautear) os encontros de paredes! uniformização

Leia mais

AlvenAriA. Construção Civil i engenharia Civil fucamp 2017/I. Professor Yuri

AlvenAriA. Construção Civil i engenharia Civil fucamp 2017/I. Professor Yuri Professor Yuri Construção Civil i engenharia Civil fucamp 2017/I 7. Alvenaria Definição: Alvenaria é um conceito da construção civil que designa o conjunto de pedras, tijolos ou blocos de concreto, que

Leia mais

ALVENARIA ESTRUTURAL

ALVENARIA ESTRUTURAL ALVENARIA ESTRUTURAL L.PRADO GESTÃO DE PROJETOS www.lprado.arq.br lucianaprado@terra.com.br rachel.bergantin@hotmail.com ARQUITETA LUCIANA PRADO ESTÁGIÁRIA RACHEL BERGANTIN Conjunto Habitacional de interesse

Leia mais

ALVENARIAS RACIONALIZADAS EM BLOCOS CERÂMICOS - OUTUBRO 10. Eng. Carlos André Fois Lanna

ALVENARIAS RACIONALIZADAS EM BLOCOS CERÂMICOS - OUTUBRO 10. Eng. Carlos André Fois Lanna ALVENARIAS RACIONALIZADAS EM BLOCOS CERÂMICOS - OUTUBRO 10 Eng. Carlos André Fois Lanna Construções em alvenarias Construções em alvenarias. Alvenarias conceitos ALVENARIA ESTRUTURAL: Suporta o peso da

Leia mais

f xm - Resistência média das amostras f xk ALVENARIA ESTRUTURAL Blocos: Propriedades desejáveis : Resistência à compressão: MATERIAIS

f xm - Resistência média das amostras f xk ALVENARIA ESTRUTURAL Blocos: Propriedades desejáveis : Resistência à compressão: MATERIAIS Alvenaria Ministério Estruturalda Educação Universidade Federal do Paraná Setor de Tecnologia Construção Civil II ( TC-025) Blocos: Propriedades desejáveis : Resistência à compressão: Função da relação

Leia mais

Universidade de Pernambuco Escola Politécnica de Pernambuco DISCIPLINA. Construção Civil II

Universidade de Pernambuco Escola Politécnica de Pernambuco DISCIPLINA. Construção Civil II Curso: Engenharia Civil Universidade de Pernambuco Escola Politécnica de Pernambuco DISCIPLINA Construção Civil II Aula 01 Vedações verticais Alvenaria de vedação e Gesso acartonado Prof. Dr. Alberto Casado

Leia mais

? Utilização de Equipamentos. ? Equipes de trabalho. Roteiro. Planejamento. Planejamento. Estratégia de execução

? Utilização de Equipamentos. ? Equipes de trabalho. Roteiro. Planejamento. Planejamento. Estratégia de execução Planejamento e de Obras em Alvenaria estrutural Eng. Gerardo de Paula Braquehais Especialista em Gerenciamento e Administração de obras em Alvenaria Estrutural Sócio Gerente da GERA Engenharia Ltda Empresa

Leia mais

ALVENARIA ESTRUTURAL EM BLOCOS CERÂMICOS

ALVENARIA ESTRUTURAL EM BLOCOS CERÂMICOS ALVENARIA ESTRUTURAL EM BLOCOS CERÂMICOS . HISTÓRICO O uso da Alvenaria como elemento apenas comprimido é uma das mais antigas formas de construção empregadas pelo homem HISTÓRICO OBRAS

Leia mais

ALVENARIA ESTRUTURAL (BLOCOS DE CONCRETO, BLOCOS CERÂMICOS, GRAUTEAMENTO E ARMAÇÃO)

ALVENARIA ESTRUTURAL (BLOCOS DE CONCRETO, BLOCOS CERÂMICOS, GRAUTEAMENTO E ARMAÇÃO) SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES PARA ALVENARIA ESTRUTURAL (BLOCOS DE CONCRETO, BLOCOS CERÂMICOS, GRAUTEAMENTO E ARMAÇÃO) LOTE

Leia mais

Casa de alvenaria estrutural Por Patrícia Tozzini Ribeiro

Casa de alvenaria estrutural Por Patrícia Tozzini Ribeiro Página 1 de 8 Casa de alvenaria estrutural Por Patrícia Tozzini Ribeiro Idealizada pela ABCP (Associação Brasileira de Cimento Portland), em parceria com a ONG Água e Cidade e a Universidade de São Paulo,

Leia mais

Apresentação...V Pefácio... VII. Introdução à Alvenaria Estrutural... 1

Apresentação...V Pefácio... VII. Introdução à Alvenaria Estrutural... 1 Apresentação...V Pefácio... VII 1 Introdução à Alvenaria Estrutural.... 1 Gihad Mohamad, D. Sc.; Eduardo Rizzatti, D. Sc. 1.1 Introdução... 1 1.2 O uso da alvenaria estrutural no Brasil... 7 1.3 Vantagens

Leia mais

ALV L ENA N RI R A I E ST S RU R TURA R L L 1

ALV L ENA N RI R A I E ST S RU R TURA R L L 1 ALVENARIA ESTRUTURAL 1 APRESENTAÇÃO O curso de Alvenaria Estrutural será apresentado em forma de treinamento profissional, visando a prática construtiva e ao dimensionamento. Seguirá as prescrições das

Leia mais

07/05/2017. Cuiabá/MT Maio

07/05/2017. Cuiabá/MT Maio Cuiabá/MT Maio - 2017 Alvenaria e um maciço constituído de pedras ou blocos, naturais ou artificiais, ligadas entre si de modo estável pela combinação de juntas e interposição de argamassa, ou somente

Leia mais

ALVENARIA DE BLOCOS VAZADOS DE CONCRETO TREINAMENTO INTERNO

ALVENARIA DE BLOCOS VAZADOS DE CONCRETO TREINAMENTO INTERNO ALVENARIA DE BLOCOS VAZADOS DE CONCRETO TREINAMENTO INTERNO ALVENARIA DE BLOCOS VAZADOS DE CONCRETO VANTAGENS: Redução de formas e armaduras; Eliminação das etapas de moldagem dos pilares e vigas; Montagem

Leia mais

Coordenação Modular. Jean Marie Désir

Coordenação Modular. Jean Marie Désir Coordenação Modular Jean Marie Désir http://chasqueweb.ufrgs.br/~jeanmarie/eng01208/eng01208.html Função Coordenação modular Modulação Horizontal Malha modular Cantos e amarrações Ajustes Modulação Vertical

Leia mais

REVESTIMENTOS Escolha do Sistema de Revestimento

REVESTIMENTOS Escolha do Sistema de Revestimento 200888 Técnicas das Construções I REVESTIMENTOS Escolha do Sistema de Revestimento Prof. Carlos Eduardo Troccoli Pastana pastana@projeta.com.br (14) 3422-4244 AULA 13 EXERCÍCIO 1 ESCOLHA DO SISTEMA DE

Leia mais

Argamassas mistas. Prof. M.Sc. Ricardo Ferreira

Argamassas mistas. Prof. M.Sc. Ricardo Ferreira Argamassas mistas Prof. M.Sc. Ricardo Ferreira Argamassas mistas de cimento, cal e areia destinadas ao uso em alvenarias e revestimentos Prof. M.Sc. Ricardo Ferreira Fonte: NBR 7200:1998 NBR 13529:2013

Leia mais

1.8 Desenvolvimento da estrutura de edifícios 48

1.8 Desenvolvimento da estrutura de edifícios 48 Sumário Capítulo 1 Desenvolvimento histórico de materiais, elementos e sistemas estruturais em alvenaria 23 1.1 História dos materiais da alvenaria 24 1.2 Pedra 24 1.3 Tijolos cerâmicos 26 1.4 Blocos sílico-calcários

Leia mais

Anexo I - Tabela de Tolerâncias Dimensionais e de Montagem de Elementos Pré-Fabricados

Anexo I - Tabela de Tolerâncias Dimensionais e de Montagem de Elementos Pré-Fabricados Identificação: A1.N2 Revisão: 04 Folha: 1 / 5 Função do Elemento Painéis Arquitetônicos (item b1 do requisito Pilares, Vigas, Pórticos, Terças e Escadas (itens b2, b3 e b4 do requisito Lajes Armadas ou

Leia mais

Princípios de uso da Alvenaria Estrutural

Princípios de uso da Alvenaria Estrutural Princípios de uso da Alvenaria Estrutural Jean Marie Désir Disponível em http://www.chasqueweb.ufrgs.br/~jeanmarie/eng01208/eng01208.html Sites da disciplina http://www.chasqueweb.ufrgs.br/~jeanmarie/eng01208/eng01208.html

Leia mais

EXECUÇÃO DE REVESTIMENTO EM EDIFICAÇÕES DE ALVENARIA ESTRUTURAL ENGENHEIROS FERNANDO LUCAS MATEUS SOUZA RODRIGO DE MORAES FARIAS

EXECUÇÃO DE REVESTIMENTO EM EDIFICAÇÕES DE ALVENARIA ESTRUTURAL ENGENHEIROS FERNANDO LUCAS MATEUS SOUZA RODRIGO DE MORAES FARIAS EXECUÇÃO DE REVESTIMENTO EM EDIFICAÇÕES DE ALVENARIA ESTRUTURAL ENGENHEIROS FERNANDO LUCAS MATEUS SOUZA RODRIGO DE MORAES FARIAS 25 de setembro de 2009 OBRA CITTÀ LAURO DE FREITAS Perspectiva da entrada

Leia mais

TÉCNICAS CONSTRUTIVAS I

TÉCNICAS CONSTRUTIVAS I Curso Superior de Tecnologia em Construção de Edifícios TÉCNICAS CONSTRUTIVAS I Prof. Leandro Candido de Lemos Pinheiro leandro.pinheiro@riogrande.ifrs.edu.br BLOCOS CERÂMICOS ABNT NBR 15270 / 2005 Componentes

Leia mais

O que é alvenaria estrutural? Uso de paredes simultaneamente como elementos de vedação e resistente às cargas verticais e horizontais.

O que é alvenaria estrutural? Uso de paredes simultaneamente como elementos de vedação e resistente às cargas verticais e horizontais. O que é alvenaria estrutural? Uso de paredes simultaneamente como elementos de vedação e resistente às cargas verticais e horizontais. Potencial da Alvenaria Estrutural Déficit brasileiro = 12 milhões

Leia mais

Alvenaria de Vedação. Tecnologia das Construções Profª Bárbara Silvéria

Alvenaria de Vedação. Tecnologia das Construções Profª Bárbara Silvéria Alvenaria de Vedação Tecnologia das Construções Profª Bárbara Silvéria Considerações Gerais Alvenaria, pelo dicionário da língua portuguesa, é a arte ou ofício de pedreiro ou alvanel, ou ainda, obra composta

Leia mais

Estudo de Caso: Precon Engenharia S.A.

Estudo de Caso: Precon Engenharia S.A. Estudo de Caso: Precon Engenharia S.A. Instituto Falcão Bauer da Qualidade Rua Aquinos, 111 Prédio III 3º andar Água Branca São Paulo - SP CEP 05036-070 Tel./Fax: (11) 3611-1729 www.ifbq.org.br Painéis

Leia mais

O QUE É ALVENARIA ESTRUTURAL?

O QUE É ALVENARIA ESTRUTURAL? Escola Politécnica Universidade Federal da Bahia Tecnologia da Construção Civil AULA 6 ALVENARIA ESTRUTURAL: PROJETO E RACIONALIZAÇÃO Prof. Dr. Luiz Sérgio Franco O QUE É ALVENARIA ESTRUTURAL? ALVENARIA

Leia mais

Alvenaria estrutural

Alvenaria estrutural Estudo exploratório rio sobre a elaboração de projetos arquitetônicos Alvenaria desenvolvidos estrutural para o sistema de alvenaria estrutural Projeto de alvenaria O que é ALVENARIA ESTRUTURAL? Conceito:

Leia mais

execução Caixote de massa em madeira A madeira absorve a água da argamassa o que diminui a trabalhabilidade da argamassa.

execução Caixote de massa em madeira A madeira absorve a água da argamassa o que diminui a trabalhabilidade da argamassa. execução Caixote de massa em madeira A madeira absorve a água da argamassa o que diminui a trabalhabilidade da argamassa. Para melhorar a fluidez da argamassa o pedreiro adiciona água, o que modifica todas

Leia mais

ALVENARIA ESTRUTURAL COM BLOCOS DE CONCRETO FICHA CATALOGRÁFICA-5 DATA: DEZEMBRO/2010.

ALVENARIA ESTRUTURAL COM BLOCOS DE CONCRETO FICHA CATALOGRÁFICA-5 DATA: DEZEMBRO/2010. Tecnologias, sistemas construtivos e tipologias para habitações de interesse social em reassentamentos. ALVENARIA ESTRUTURAL COM BLOCOS DE CONCRETO FICHA CATALOGRÁFICA-5 DATA: DEZEMBRO/2010. Tecnologias,

Leia mais

ALVENARIA ESTRUTURAL

ALVENARIA ESTRUTURAL Pontifícia Universidade Católica Rio Grande Sul ALVENARIA ESTRUTURAL MÉTODOS CONSTRUTIVOS Pontifícia Universidade Católica Rio Grande Sul ALVENARIA ESTRUTURAL Alvenaria é a construção de estruturas e de

Leia mais

TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL 1

TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL 1 Universidade Federal de Alagoas Campus do Sertão Eixo de Tecnologia TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL 1 Aula 4 Alvenarias Prof. Alexandre Nascimento de Lima Delmiro Gouveia, agosto de 2017. Introdução É toda

Leia mais

SAC (15)

SAC (15) Líder em Tecnologia Vedação Racional City As maiores construtoras buscam a qualidade e desempenho dos s City para ganhar em produtividade e reduzir desperdícios Líder em Tecnologia Vedação Racional O bloco

Leia mais

Interação de paredes

Interação de paredes 1/36 Alvenaria Estrutural Interação de paredes 2/36 TRABALHO EXPERIMENTAL REALIZADO Blocos cerâmicos com dimensão modular 15cm x 20cm x 30cm Tipo Largura (cm) Altura ( cm) Comp.(cm) Meio bloco 14 19 14

Leia mais

VERGA, CONTRAVERGA, FIXAÇÃO DE ALVENARIA DE VEDAÇÃO E CINTA DE AMARRAÇÃO DE ALVENARIA

VERGA, CONTRAVERGA, FIXAÇÃO DE ALVENARIA DE VEDAÇÃO E CINTA DE AMARRAÇÃO DE ALVENARIA SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES PARA VERGA, CONTRAVERGA, FIXAÇÃO DE ALVENARIA DE VEDAÇÃO E CINTA DE AMARRAÇÃO DE ALVENARIA LOTE

Leia mais

A CERÂMICA INCARGEL. Qualidade: Com mais de 20 anos de tradição, a Cerâmica Incargel produz blocos cerâmicos estruturais e de vedação com a mais

A CERÂMICA INCARGEL. Qualidade: Com mais de 20 anos de tradição, a Cerâmica Incargel produz blocos cerâmicos estruturais e de vedação com a mais A CERÂMICA INCARGEL Com mais de 20 anos de tradição, a Cerâmica Incargel produz blocos cerâmicos estruturais e de vedação com a mais alta tecnologia e matéria prima de altíssima qualidade. Sua linha de

Leia mais

INSPEÇÃO EM OBRA DE ALVENARIA ESTRUTURAL NO MUNICÍPIO DE SANTA MARIA.

INSPEÇÃO EM OBRA DE ALVENARIA ESTRUTURAL NO MUNICÍPIO DE SANTA MARIA. INSPEÇÃO EM OBRA DE ALVENARIA ESTRUTURAL NO MUNICÍPIO DE SANTA MARIA. MACHADO, D. W. N 1 ; MOHAMAD, G. ²; TEMP. A, L³.; SAMARA, U. N. 4 ; C. J. M. K FÉLIX 5, RODRIGUES, R. P. 5 ; (¹Mestrando em Eng. Civil,

Leia mais

Execução Alvenaria Estrutural. Jean Marie Désir

Execução Alvenaria Estrutural. Jean Marie Désir Execução Alvenaria Estrutural Jean Marie Désir http://chasqueweb.ufrgs.br/~jeanmarie/eng01208/eng01208.html Execução Alvenaria Estrutural PROJETO EXECUÇÃO Execução Alvenaria Estrutural Terraplanagem Cobertura

Leia mais

Eduardo Bilemjian Filho - Eng. Civil Tel.: ( 62 )

Eduardo Bilemjian Filho - Eng. Civil   Tel.: ( 62 ) iabilidade e execução da alvenaria estrutural Eduardo Bilemjian Filho - Eng. Civil E-mail: eduardofilho@bilenge.com.br Tel.: ( 62 ) 3224-6644 www.bilenge.com.br bilenge.com.br br ilenge Construtora participou

Leia mais

Processos construtivos

Processos construtivos Processos construtivos Introdução Os sistemas estruturais e de vedação utilizados no Brasil vêm evoluindo desde a época colonial, que foi marcada pelo uso do barro, com modelagem e secagem artesanais,

Leia mais

PROJETO E MODULAÇÃO COORDENAÇÃO MODULAR COORDENAÇÃO MODULAR COORDENAÇÃO MODULAR MÓDULO ALVENARIA ESTRUTURAL MÉTODO EXECUTIVO

PROJETO E MODULAÇÃO COORDENAÇÃO MODULAR COORDENAÇÃO MODULAR COORDENAÇÃO MODULAR MÓDULO ALVENARIA ESTRUTURAL MÉTODO EXECUTIVO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO DISCIPLINA: TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO II PROJETO E MODULAÇÃO ALVENARIA ESTRUTURAL MÉTODO EXECUTIVO Prof.ª Claudia Regina Hezel e Profª Silvana da Silva 2006 COORDENAÇÃO

Leia mais

TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO II CÓDIGO: IT837 CRÉDITOS: T2-P2 INSTITUTO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E URBANISMO

TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO II CÓDIGO: IT837 CRÉDITOS: T2-P2 INSTITUTO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E URBANISMO TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO II CÓDIGO: IT837 CRÉDITOS: T2-P2 INSTITUTO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E URBANISMO OBJETIVO DA DISCIPLINA: Fornecer ao aluno as informações necessárias sobre a constituição,

Leia mais

PROCESSO Nº. 811/2017 EDITAL FPTI BR Nº. 108/2017

PROCESSO Nº. 811/2017 EDITAL FPTI BR Nº. 108/2017 ESCLARECIMENTO 04 Data do Questionamento: 31/10/2017 01 01 02 02 03 03 04 04 05 No subitem 36.1 do edital está previsto reajuste contratual por meio do IGP- M/FGV, enquanto que na Minuta de Contrato Anexo

Leia mais

Disciplina: Construção Civil 4. Orçamento de Obras. Aula 06 Composição de Custo Unitário e Levantamento de Quantitativos ALVENARIA

Disciplina: Construção Civil 4. Orçamento de Obras. Aula 06 Composição de Custo Unitário e Levantamento de Quantitativos ALVENARIA Disciplina: Construção Civil 4 Orçamento de Obras Aula 06 Composição de Custo Unitário e Levantamento de Quantitativos ALVENARIA 1 A etapa de levantamento de quantitativos é uma das que intelectualmente

Leia mais

Elementos de vedação e divisórios

Elementos de vedação e divisórios UNIV. FEDERAL DE OURO PRETO Escola de Minas DECIV CIV601 - Técnicas Construtivas Elementos de vedação e divisórios Prof. Guilherme Brigolini CONCEITUAÇÃO vedação vertical: elementos que compartimentam

Leia mais

DESENHOS DAS FORMAS ESTRUTURAIS LEVANTAMENTO DAS AÇÕES VERTICAIS

DESENHOS DAS FORMAS ESTRUTURAIS LEVANTAMENTO DAS AÇÕES VERTICAIS UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA Departamento de Estruturas e Construção Civil ECC 1008 Estruturas de Concreto DESENHOS DAS FORMAS ESTRUTURAIS LEVANTAMENTO DAS AÇÕES VERTICAIS Aulas 13-16 Gerson Moacyr

Leia mais

Manual de Recomendações para Laje Convencional - LC Amigo construtor:

Manual de Recomendações para Laje Convencional - LC Amigo construtor: Manual de Recomendações para Laje Convencional - LC Amigo construtor: Nestas recomendações estão alguns pontos que achamos importante salientar. Lembramos que todas as instruções relativas a lajes estão

Leia mais

ALVENARIA ESTRUTURAL E RACIONALIZADA COM BLOCOS CERÂMICOS. Antônio Carlos Pimenta Araújo Consultor Técnico e da Qualidade ANICER

ALVENARIA ESTRUTURAL E RACIONALIZADA COM BLOCOS CERÂMICOS. Antônio Carlos Pimenta Araújo Consultor Técnico e da Qualidade ANICER ALVENARIA ESTRUTURAL E RACIONALIZADA COM BLOCOS CERÂMICOS Antônio Carlos Pimenta Araújo Consultor Técnico e da Qualidade ANICER Belo Horizonte, MG, setembro de 2016 ANICER Assoc. Nac. da Ind. Cerâmica

Leia mais

TÓPICOS ESPECIAIS ECIVIL I ALVENARIA ESTRUTURAL PAREDES. Estruturas Mistas - Profas Maria Regina Leggerini / Sílvia Baptista Kalil

TÓPICOS ESPECIAIS ECIVIL I ALVENARIA ESTRUTURAL PAREDES. Estruturas Mistas - Profas Maria Regina Leggerini / Sílvia Baptista Kalil 1 TÓPICOS ESPECIAIS ECIVIL I ALVENARIA ESTRUTURAL PAREDES CONCEITO: São elementos estruturais laminares (uma das dimensões muito menor do que as outras duas), apoiadas de modo contínuo em sua base. 2 TIPOLOGIA:

Leia mais

Técnicas de construção. Vedações Verticais. Profa. Keila Bento

Técnicas de construção. Vedações Verticais. Profa. Keila Bento Técnicas de construção Vedações Verticais Profa. Keila Bento Vedações verticais Definição UM SUBSISTEMA DOS EDIFÍCIOS CONSTITUÍDO PELOS ELEMENTOS QUE: DEFINEM E LIMITAM VERTICALMENTE O EDIFÍCIO E SEUS

Leia mais

Augusto Guimarães Pedreira de Freitas. Pedreira Engenharia. Residencial Luzes do Farol

Augusto Guimarães Pedreira de Freitas. Pedreira Engenharia. Residencial Luzes do Farol Projetista: Empresa: Obra: Gustavo Braceiro Barlati Augusto Guimarães Pedreira de Freitas Pedreira Engenharia Residencial Luzes do Farol Residencial Luzes do Farol Projeto Estrutural de edifício residencial

Leia mais

Ficha Técnica de Produto Biomassa Bloco de Vidro Código: BV001

Ficha Técnica de Produto Biomassa Bloco de Vidro Código: BV001 1. Descrição: A Argamassa é mais uma argamassa inovadora, de alta tecnologia e desempenho, que apresenta vantagens econômicas e sustentáveis para o assentamento de blocos de vidro em sistemas de vedação

Leia mais

ARGAMASSAS E CONCRETOS DOSAGEM ABCP

ARGAMASSAS E CONCRETOS DOSAGEM ABCP ARGAMASSAS E CONCRETOS DOSAGEM ABCP Definição: DOSAGEM é o proporcionamento adequado e mais econômico de materiais: cimento, água, agregados, adições e aditivos. Definição: Segundo a NBR 12.655 existem

Leia mais

Curso: Superior de Tecnologia em Controle de Obras - Disciplina: Concreto e Argamassa - Professor: Marcos Valin Jr Aluno: - Turma: 2841.

Curso: Superior de Tecnologia em Controle de Obras - Disciplina: Concreto e Argamassa - Professor: Marcos Valin Jr Aluno: - Turma: 2841. Curso: Superior de Tecnologia em Controle de Obras - Disciplina: Concreto e Argamassa - Professor: Marcos Valin Jr Aluno: - Turma: 2841.4N - Data: Atividade Lista de Exercícios da Disciplina A Data da

Leia mais

Fig. 2.1 Dimensões de um bloco

Fig. 2.1 Dimensões de um bloco CAPÍTULO 2 PRINCIPAIS ASPECTOS QUANTO À MODULAÇÃO 2.1. Conceitos Básicos Chama-se de bloco, ou unidade, o componente básico da alvenaria. Um bloco será sempre definido por três dimensões principais: comprimento,

Leia mais

DESENHOS DAS FORMAS ESTRUTURAIS LEVANTAMENTO DAS AÇÕES VERTICAIS

DESENHOS DAS FORMAS ESTRUTURAIS LEVANTAMENTO DAS AÇÕES VERTICAIS UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA Departamento de Estruturas e Construção Civil ECC 1008 Estruturas de Concreto DESENHOS DAS FORMAS ESTRUTURAIS LEVANTAMENTO DAS AÇÕES VERTICAIS Aulas 13-16 Gerson Moacyr

Leia mais

Soluções para Alvenaria

Soluções para Alvenaria Aços Longos Soluções para Alvenaria BelgoFix Tela BelgoRevest Murfor Produtos ARCE1109-0210_SOL_ALVENARIA.indd 1 20/01/14 15:00 BelgoFix BelgoFix : marca registrada da Belgo Bekaert Arames Telas Soldadas

Leia mais

CONCRETO. FMC Profª Bárbara Silvéria

CONCRETO. FMC Profª Bárbara Silvéria CONCRETO FMC Profª Bárbara Silvéria Concreto - conceito O concreto é um material de construção resultante da mistura de aglomerante, agregados e água, formando um bloco monolítico; Concreto conceito A

Leia mais

AULA 5. Escola Politécnica Universidade Federal da Bahia Tecnologia da Construção Civil

AULA 5. Escola Politécnica Universidade Federal da Bahia Tecnologia da Construção Civil Escola Politécnica Universidade Federal da Bahia Tecnologia da Construção Civil AULA 5 Paredes Maciças de Concreto Prof. Dr. Luiz Sergio Franco Escola Politécnica da USP Dep. de Engenharia de Construção

Leia mais

CASAS COM PAREDES DE CONCRETO

CASAS COM PAREDES DE CONCRETO PAREDES DE CONCRETO CASAS COM PAREDES DE CONCRETO 2 PRÉDIOS 5 PAVTS. MCMV 3 25 PAVTS. CONCRETANDO 17ª LAJE TIPO 4 SELEÇAO DO PROCESSO CONSTRUTIVO OBJETIVOS: QUALIDADE DA OBRA FLUXO DE CAIXA POSITIVO RESULTADO

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO DE CAUSAS PARA OS PROBLEMAS RECORRENTES NA EXECUÇÃO DE PAREDES EM ALVENARIA ESTRUTURAL: ESTUDO EM UMA OBRA DE PORTO ALEGRE

IDENTIFICAÇÃO DE CAUSAS PARA OS PROBLEMAS RECORRENTES NA EXECUÇÃO DE PAREDES EM ALVENARIA ESTRUTURAL: ESTUDO EM UMA OBRA DE PORTO ALEGRE UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ENGENHARIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL Julio Humberto da Silva Coelho de Souza IDENTIFICAÇÃO DE CAUSAS PARA OS PROBLEMAS RECORRENTES NA EXECUÇÃO

Leia mais

Soluções Completas Para o Seu Projeto.

Soluções Completas Para o Seu Projeto. Soluções Completas Para o Seu Projeto. Há mais de 50 anos a Argatex oferece soluções para construção civil, sempre com os princípios de oferecer produtos de alta qualidade que simplifiquem e otimizem a

Leia mais

INTRODUÇÃO CREA INTRODUÇÃO. Universidade Federal do Paraná Departamento de Construção Civil Construção Civil IV. Profª. MSc. Heloisa Fuganti Campos 1

INTRODUÇÃO CREA INTRODUÇÃO. Universidade Federal do Paraná Departamento de Construção Civil Construção Civil IV. Profª. MSc. Heloisa Fuganti Campos 1 SETOR DE TECNOLOGIA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO DE CONSTRUÇÃO CIVIL TC 042 - PROJETO ESTRUTURAL Prof.ª: MSc.: Heloisa Fuganti Campos 2017 2 INTRODUÇÃO ESTUDO PRELIMINAR Estudo da viabilidade;

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO DA 2ª ETAPA DA CONSTRUÇÃO DO BLOCO DE DIREITO

MEMORIAL DESCRITIVO DA 2ª ETAPA DA CONSTRUÇÃO DO BLOCO DE DIREITO MEMORIAL DESCRITIVO DA 2ª ETAPA DA CONSTRUÇÃO DO BLOCO DE DIREITO OBRA: CONSTRUÇÃO-BLOCO DIREITO PROPRIETÁRIO: FUNDAÇAO INTEGRADA MUNICIPAL DE ENSINO SUPERIOR DE MINEIROS (FIMES) ENDEREÇO OBRA:RUA 22 ESQ.

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO. Local: Jardim Zaira - Mauá. 1. Concepção estrutural. 2. Materiais. Obra: Tipologia Habitacional para Encostas. Data: Junho de 2014

RELATÓRIO TÉCNICO. Local: Jardim Zaira - Mauá. 1. Concepção estrutural. 2. Materiais. Obra: Tipologia Habitacional para Encostas. Data: Junho de 2014 RELATÓRIO TÉCNICO Obra: Tipologia Habitacional para Encostas Local: Jardim Zaira - Mauá Data: Junho de 2014 1. Concepção estrutural A estrutura dos edifícios foi concebida em alvenaria estrutural não armada.

Leia mais

ALVENARIA ESTRUTURAL. - projeto - LUIS ALBERTO CARVALHO 85-3244-3939 9982-4969. la99824969@yahoo.com.br

ALVENARIA ESTRUTURAL. - projeto - LUIS ALBERTO CARVALHO 85-3244-3939 9982-4969. la99824969@yahoo.com.br ALVENARIA ESTRUTURAL - projeto - Engenheiro Civil - Ph.D. 85-3244-3939 9982-4969 la99824969@yahoo.com.br aspectos estruturais do PROJETO DE ARQUITETURA evitar-se, a todo custo, a arquitetura tipo caixão,

Leia mais

VALORIZAÇÃO DOS PROJETOS, GERENCIAMENTO DOS PROJETOS E INDUSTRIALIZAÇÃO DA CONSTRUÇÃO CIVIL.

VALORIZAÇÃO DOS PROJETOS, GERENCIAMENTO DOS PROJETOS E INDUSTRIALIZAÇÃO DA CONSTRUÇÃO CIVIL. VALORIZAÇÃO DOS PROJETOS, GERENCIAMENTO DOS PROJETOS E INDUSTRIALIZAÇÃO DA CONSTRUÇÃO CIVIL São Paulo, 28 de setembro de 2017 Luiz Henrique Ceotto lhceotto@terra.com.br UM POUCO DE HISTÓRIA EVOLUÇÃO DAS

Leia mais

PROVA COMENTADA. Carga acidental (Q) = 0,5 kn/m² Carga permanente (G) = (0,12 cm X 25 kn/m³) + 1,0 kn/m² + 1,0 kn/m² = 4,0 kn/m²

PROVA COMENTADA. Carga acidental (Q) = 0,5 kn/m² Carga permanente (G) = (0,12 cm X 25 kn/m³) + 1,0 kn/m² + 1,0 kn/m² = 4,0 kn/m² ? Graute Um primeiro objetivo seria proporcionar a integração da armadura com a alvenaria, no caso de alvenaria estrutural armada ou em armaduras apenas de caráter construtivo. O segundo objetivo seria

Leia mais

Respostas Simples para Problemas Complexos na Construção Civil

Respostas Simples para Problemas Complexos na Construção Civil Respostas Simples para Problemas Complexos na Construção Civil Recomendações para a obtenção de estruturas de concreto com qualidade Antonio Carlos Zorzi Qual a vida útil de uma estrutura? Pode ser muito

Leia mais

EXERCÍCIOS DE REVISÃO PARA A VF

EXERCÍCIOS DE REVISÃO PARA A VF a) Descreva a ruptura do concreto, relatando o seu comportamento quando submetido à tensões de compressão até 30% da ruptura, entre 30 e 50%, entre 50% e 75% e de 75% até o colapso. b) Defina cura do concreto,

Leia mais

18/junho/2015 Caesar Business Faria Lima São Paulo, SP. Desempenho potencial de alvenarias de blocos cerâmicos vazados Eng Ercio Thomaz

18/junho/2015 Caesar Business Faria Lima São Paulo, SP. Desempenho potencial de alvenarias de blocos cerâmicos vazados Eng Ercio Thomaz 18/junho/2015 Caesar Business Faria Lima São Paulo, SP Desempenho potencial de alvenarias de blocos cerâmicos vazados Eng Ercio Thomaz 1 Quem deve atender é o sistema construtivo como um todo (paredes,

Leia mais

Quando a alvenaria não é dimensionada para resistir cargas verticais além de seu peso próprio é denominada Alvenaria de vedação.

Quando a alvenaria não é dimensionada para resistir cargas verticais além de seu peso próprio é denominada Alvenaria de vedação. Quando a alvenaria não é dimensionada para resistir cargas verticais além de seu peso próprio é denominada Alvenaria de vedação. Tijolos de barro cozido Tijolo comum (maciço, caipira) dimensões

Leia mais

ALVENARIA ESTRUTURAL

ALVENARIA ESTRUTURAL ENGENHARIA CIVIL TÉCNICAS CONSTRUTIVAS ESPECIAIS ALVENARIA ESTRUTURAL Prof. Msc. Fábio Usuda Sorocaba / SP FEVEREIRO - 2004 1 MATERIAIS UTILIZADOS NA ALVENARIA ESTRUTURAL 1. INTRODUÇÃO Dos diversos materiais

Leia mais

DISCUSSÃO ATUAL NÃO CONFORMIDADE DO CONCRETO

DISCUSSÃO ATUAL NÃO CONFORMIDADE DO CONCRETO DISCUSSÃO ATUAL NÃO CONFORMIDADE DO CONCRETO Concretos fornecidos podem não estar atingindo a resistência à compressão pedida nos projetos estruturais. Polêmica envolve construtores, concreteiras, projetistas

Leia mais

5. Limitações: A argamassa 1201 Matrix Assentamento de Vedação e Encunhamento não deve ser utilizada para assentamento de blocos silico-calcário.

5. Limitações: A argamassa 1201 Matrix Assentamento de Vedação e Encunhamento não deve ser utilizada para assentamento de blocos silico-calcário. 1. Descrição: A argamassa 1201 Matrix Assentamento de Vedação e Encunhamento é indicado para o assentamento de blocos para alvenaria de vedação e fixação de alvenarias (blocos de concreto, cerâmicos, e

Leia mais

1426. Almir Amorim Andrade é doutor em Engenharia de Estruturas e professor adjunto da Universidade Federal do Piauí.

1426. Almir Amorim Andrade é doutor em Engenharia de Estruturas e professor adjunto da Universidade Federal do Piauí. 1426. Paulo de Tarso Cronemberger Mendes é engenheiro civil (1976) pela Universidade Federal de Pernambuco, mestre (1983) e doutorando em engenharia de estruturas pela Escola Politécnica da Universidade

Leia mais

10/05/2017 ALVENARIA ESTRUTURAL

10/05/2017 ALVENARIA ESTRUTURAL ALVENARIA ESTRUTURAL Breve Histórico, Noções Gerais, Definições, Normalizações, Resistências Características de bloco, prisma e à compressão. Cuiabá/MT Abril - 2017 ALVENARIA ESTRUTURAL O uso da alvenaria

Leia mais

LAJES PRÉ-MOLDADAS. GRADUAÇÃO Florestal AULA. Prof. Adriano Wagner Ballarin Prof. Marco Antonio Martin Biaggioni. Construções Rurais

LAJES PRÉ-MOLDADAS. GRADUAÇÃO Florestal AULA. Prof. Adriano Wagner Ballarin Prof. Marco Antonio Martin Biaggioni. Construções Rurais LAJES PRÉ-MOLDADAS Prof. Adriano Wagner Ballarin Prof. Marco Antonio Martin Biaggioni GRADUAÇÃO Florestal AULA 10 Aula 10b Lajes pré-moldadas 1 1. Definições São estruturas de concreto armado ou mistas,

Leia mais

APRESENTAÇÃO. crom.ind.br

APRESENTAÇÃO. crom.ind.br APRESENTAÇÃO Presente no mercado de construções de Fôrmas Metálicas para Fabricação de peças em concreto pré-moldado desde 2011, desenvolvendo moldes e equipamentos especiais, isto nos motivou a fundar

Leia mais

matriais Os aditivos são usados para aumentar a coesão da mistura ainda fresca. 6) Aço: de acordo com as especificações brasileiras.

matriais Os aditivos são usados para aumentar a coesão da mistura ainda fresca. 6) Aço: de acordo com as especificações brasileiras. matriais 5) Aditivos: de acordo com as especificações brasileiras. Nas argamassas industrializadas a cal é substituída por aditivos, plastificantes ou incorporadores de ar. Os aditivos são usados para

Leia mais

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Rio de Janeiro - Campus Pinheiral Planilha Orçamentária - Projeto Padrão

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Rio de Janeiro - Campus Pinheiral Planilha Orçamentária - Projeto Padrão 1 SERVIÇOS PRELIMINARES R$ 4.380,62 1.1 74077/001 SINAPI 1.2 85423 SINAPI 1.3 90778 SINAPI LOCACAO CONVENCIONAL DE OBRA, ATRAVÉS DE GABARITO DE TABUAS CORRIDAS PONTALETADAS, SEM REAPROVEITAMENTO ISOLAMENTO

Leia mais

EQUIPAMENTOS DE CONSTRUÇÃO

EQUIPAMENTOS DE CONSTRUÇÃO EQUIPAMENTOS DE CONSTRUÇÃO Atualmente existe no Brasil a introdução de uma grande variedade de MATERIAIS, COMPONENTES E EQUIPAMENTOS voltados à indústria da construção. Para as empresas que desejam INOVAR

Leia mais

ALVENARIA ESTRUTURAL. Adriano Maboni Alex Pimentel Arléia Teixeira Fabrício Machado Liliane Trombini Pereira

ALVENARIA ESTRUTURAL. Adriano Maboni Alex Pimentel Arléia Teixeira Fabrício Machado Liliane Trombini Pereira ALVENARIA ESTRUTURAL Adriano Maboni Alex Pimentel Arléia Teixeira Fabrício Machado Liliane Trombini Pereira DADOS DO TRABALHO Edifício de 9 pavimentos tipo e 1 térreo Térreo apoiado diretamente sobre a

Leia mais

MACO II PUC GO Professora Mayara Moraes

MACO II PUC GO Professora Mayara Moraes MACO II PUC GO Professora Mayara Moraes Argamassas NBR13281 Histórico 1º. registro de emprego na construção: Pré-História Piso polido de 180 m² feito com pedras e argamassa cal e areia: ~ 7000 a 9000

Leia mais

21/10/2010. Origem das estruturas... Homem. Sobrevivência. Agua, alimentos, proteção. IF SUL Técnicas Construtivas Profa.

21/10/2010. Origem das estruturas... Homem. Sobrevivência. Agua, alimentos, proteção. IF SUL Técnicas Construtivas Profa. Origem das estruturas... Homem Sobrevivência Agua, alimentos, proteção IF SUL Técnicas Construtivas Profa. Carol Barros Abrigo e Proteção Blocos (tijolos) 1 Alvenaria Pórticos(viga/pilar) No Egito, primerio

Leia mais

As lajes e seus valores agregados

As lajes e seus valores agregados As lajes e seus valores agregados Por Heloisa Amorim de Medeiros Junto com as mudanças na maneira de construir, influenciada principalmente pela industrialização e racionalização do processo construtivo,

Leia mais

Painéis de garrafas PET e argamassa armada FICHA CATALOGRÁFICA NOVEMBRO/2014

Painéis de garrafas PET e argamassa armada FICHA CATALOGRÁFICA NOVEMBRO/2014 Tecnologias, Sistemas Construtivos e Tipologias para Habitações de Interesse Social Painéis de garrafas PET e argamassa armada FICHA CATALOGRÁFICA NOVEMBRO/2014 Tecnologias, Sistemas Construtivos e Tipologias

Leia mais

Parâmetros para o dimensionamento

Parâmetros para o dimensionamento Parâmetros para o dimensionamento Disponível em http://www.chasqueweb.ufrgs.br/~jeanmarie/eng01208/eng01208.html Projeto em Alvenaria estrutural Concepção estrutural; Modulação; Integração entre estrutura

Leia mais

ESCOLA DE ENGENHARIA - DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL ENG EDIFICAÇÕES I TRABALHO PRÁTICO /1 PROF. RUY ALBERTO CREMONINI

ESCOLA DE ENGENHARIA - DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL ENG EDIFICAÇÕES I TRABALHO PRÁTICO /1 PROF. RUY ALBERTO CREMONINI 1. INTRODUÇÃO O trabalho tem como objetivo o acompanhamento da execução de uma obra de edifício de múltiplos pavimentos (mais de 04 pavimentos) com estrutura em concreto armado moldado no local e vedações

Leia mais

O poço de inspeção PI-5, objeto desta padronização, deve atender às seguintes normas técnicas ou outras que assegurem igual ou superior qualidade:

O poço de inspeção PI-5, objeto desta padronização, deve atender às seguintes normas técnicas ou outras que assegurem igual ou superior qualidade: 1 OBJETIVO Esta Norma estabelece as condições mínimas exigíveis para construção do poço de inspeção PI 5, em concreto. Também contém os acessórios que o compõem. O poço tem a sua aplicação em calçada próximo

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DO PROJETO DE UMA ESTRUTURA (ETAPA PRELIMINAR)

DESENVOLVIMENTO DO PROJETO DE UMA ESTRUTURA (ETAPA PRELIMINAR) DESENVOLVIMENTO DO PROJETO DE UMA ESTRUTURA (ETAPA PRELIMINAR) DADOS NECESSÁRIOS PARA DEFINIR O PRODUTO (ESTRUTURA): Projeto Arquitetônico Plantas dos pavimentos tipos/subsolo/cobertura/ático Número de

Leia mais

Alvenaria estrutural no Brasil: desafios, decisões e impactos das novas normas

Alvenaria estrutural no Brasil: desafios, decisões e impactos das novas normas Alvenaria estrutural no Brasil: desafios, decisões e impactos das novas normas Prof. Associado Márcio Roberto Silva Corrêa Escola de Engenharia de São Carlos Universidade de São Paulo 1 Resumo Introdução

Leia mais

VEDOS. Vedações verticais e horizontais

VEDOS. Vedações verticais e horizontais VEDOS Vedações verticais e horizontais 1. Blocos/Tijolos 1.1 Tipos 1.1.1 Cerâmico 1.1.2 Concreto 1.1.3 Concreto celular 1.1.4 Sílico-calcário 1.1.5 Vidro 1.2 Execução 1.2.1 Preparo da superfície estrutura/alvenaria

Leia mais

06/10/2009. Alvenaria. Origem das estruturas... Pórticos(viga/pilar) No Egito, primerio sistema de alvenaria.

06/10/2009. Alvenaria. Origem das estruturas... Pórticos(viga/pilar) No Egito, primerio sistema de alvenaria. Origem das estruturas... Homem Sobrevivência Agua, alimentos, proteção IF SUL Técnicas Construtivas Profa. Carol Barros Abrigo e Proteção Blocos (tijolos) Alvenaria Pórticos(viga/pilar) No Egito, primerio

Leia mais

Tecnologia da Construção Civil - I Estruturas de concreto. Roberto dos Santos Monteiro

Tecnologia da Construção Civil - I Estruturas de concreto. Roberto dos Santos Monteiro Tecnologia da Construção Civil - I Estruturas de concreto Estruturas de concreto As estruturas das edificações, sejam eles de um ou vários pavimentos, são constituídas por diversos elementos cuja finalidade

Leia mais

Introdução às Estruturas de Edificações de Concreto Armado

Introdução às Estruturas de Edificações de Concreto Armado Introdução às Estruturas de Edificações de Concreto Armado Prof. Henrique Innecco Longo longohenrique@gmail.com Departamento de Estruturas Escola Politécnica da Universidade Federal do Rio de Janeiro 2017

Leia mais