UCF da ULS de Castelo Branco. 25º aniversário das UCFs

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UCF da ULS de Castelo Branco. 25º aniversário das UCFs"

Transcrição

1 UCF da ULS de Castelo Branco 25º aniversário das UCFs Coimbra, 19 de junho de 2015

2 Área geográfica da ULS

3 COMPOSIÇÃO Coordenador - Dr. Carlos Rodrigues Vertente Materna e Neonatal Vertente Criança e Adolescente BIS PIS HAL BIS PIS HAL Dr.Sanches Pires Enfª Umbelina Lourenço Drª Paula Cardoso Drª Filomena Gago Enfª Ercília Ventura Dr. Paulo Lima Drª Elsa Nunes Enfª Rosa Martins Drª Almerinda Silva Drª Susete Simões Enfª Teresa Fernandes Drª Paula Cardoso Enfª Leonor Castelo Dr. Jorge Pintado Enfª Ercília Ventura Drª Gabriela Almeida Enfª Maria Celeste Nunes Drª Ana Maria Rafael Enfª Maria Celeste Nunes Drª Ana Maria Rafael

4 FUNCIONALIDADE Vertente Materna e Neonatal Nº de reuniões da UCF em Plano de Acção SIM Envolvimento da Direcção Clínica e Direcção do Serviço SIM Integração de outros Profissionais: Obstetras Consultores (SIM) Outros OBSTETRAS DO HAL - 4 Vertente da Criança e do Adolescente Plano de Acção SIM Envolvimento do Conselho Clínico e Direcção do Serviço SIM Integração de outros Profissionais: Pediatras Consultores (SIM) Outros PEDIATRAS DO HAL - 6

5 Forças Vigilância da Grávida Vigilância da Criança e Adolescente 1. Análises por trimestre de acordo com as orientações da DGS: 1º Trimestre: SIM 2º Trimestre: SIM 3º Trimestre: SIM 2. Ecografias de acordo com as normas (DGS): 1º Trimestre: SIM 2º Trimestre: SIM 3º Trimestre: SIM Consultas: - Calendário de Consultas S. Infantil - 1ª Semana de vida - 1 mês - 2 meses - 4 meses - 6 meses - 9 meses - 12 meses - 15 meses - 18 meses - 2 anos - 3 anos - 4 anos - 5 anos (exame global de saúde) - 6/7 anos - 8 anos - 10 anos - 12/13 anos (exame global de saúde) - 15/18 anos

6 Forças Protocolo de vigilância partilhada da gravidez 1ª fase - apenas protocolo I Início em março de 2015 Consulta + ecografia e rastreio bioquímico do 1º trimestre Pedido efetuado através do ALERT P1 Protocolos II e III Com a vinda de mais obstetras

7 Forças Protocolo de vigilância partilhada da gravidez Até 15 de junho de pedidos de referenciação 31 consultas realizadas 5 abortos espontâneos 3 faltas 2 rastreios bioquímicos com risco aumentado de T21

8 PLANOS DE ACÇÃO Vertente Materna e Neonatal Vertente da Criança e do Adolescente Protocolos CSP + Obstetrícia do HAL Aleitamento materno Notícia de nascimento informatizada Registo de partos informatizado Consulta de apoio à infertilidade Registo de nascimento Nascer Cidadão Vacinação Registo de mortalidade perinatal Registo de malformações congénitas Curso de preparação para o nascimento Aleitamento materno - registo Consulta de obesidade infantil Protocolo da 1ª consulta no HAL de Pediatria Reforço de 2 enfermeiras para a Consulta de Desenvolvimento Noticia de nascimento: HAL envia Centro de Saúde recebe

9 INDICADORES Vigilância da Grávida Nº de partos em 2014: HAL Nº de grávidas seguidas no HAL 342 Grávidas seguidas exclusivamente no CSP: ACES 418 Nº de grávidas acompanhadas no hospital com risco obstétrico: 107 Nº de grávidas adolescentes: 16 anos 2 17 anos 4 18/19 anos 4 Número de nascimentos por residência na ULSCB: 680 Número de mortes fetais: 4 Números de mortes perinatais: 4 Fonte GAG da ULSCB

10 INDICADORES DE RISCO SOCIAL A CONSIDERAR A menoridade Antecedentes de institucionalização Passado penal Antecedentes de violência doméstica Défice cognitivo Doença mental Toxicodependência Alcoolismo Comportamento marginal Rejeição familiar Gravidez não vigiada Quando se perspectiva a adopção como solução

11 INDICADORES Vigilância da Criança e do Adolescente ALEITAMENTO MATERNO EXCLUSIVO Foi implementado o registo em Janeiro de 2014 nos ACES Alta da Maternidade ; 2 meses; 4 meses RN com consulta até 28 dias: ACES - BIS: 87,06% PIS: 87,82% Crianças 1 ano c/ acompanhamento adequado: ACES - BIS: 22,11% PIS: 42,25% Jovens 7 anos c/ consulta e PNV: ACES BIS: 62,81%% PIS: 82,18% Jovens 14 anos c/ consulta e PNV: ACES BIS: 57,46% PIS: 54,80% Nº RECÉM NASCIDOS SEM MÉDICO DE FAMILIA: 0 Fonte GAG da ULSCB

12 Relatório de Indicadores (Agregado ACES) no período em análise

13 Fraquezas Pediatria Idade até 15 anos Falta de Pediatras e Neonatologistas Falta de Obstetras Inexistência de Pedopsiquiatra

14 Oportunidades Manter a boa articulação CSP /HAL com protocolo Pediatria/Obstetrícia Acesso das grávidas à ecografia do 1º trimestre realizada por obstetra e ao rastreio bioquímico das cromossomopatias

15 Grata pela atenção

COMISSÃO REGIONAL DA SAÚDE DA MULHER DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE UNIDADE COORDENADORA FUNCIONAL Hospital Sousa Martins Guarda, 1 de Julho 2010

COMISSÃO REGIONAL DA SAÚDE DA MULHER DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE UNIDADE COORDENADORA FUNCIONAL Hospital Sousa Martins Guarda, 1 de Julho 2010 COMISSÃO REGIONAL DA SAÚDE DA MULHER DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE UNIDADE COORDENADORA FUNCIONAL Hospital Sousa Martins Guarda, 1 de Julho 2010 Ordem de trabalhos: - Rede de Referência - Composição UCF

Leia mais

Caracterização da Região Alentejo

Caracterização da Região Alentejo Reunião Plenária da Comissão Nacional com as Comissões Regionais da Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente, e com as Autoridades de Saúde das Regiões Autónomas. Um contributo para a definição de

Leia mais

REUNIÃO PLENÁRIA CRSMCA Elsa Rocha

REUNIÃO PLENÁRIA CRSMCA Elsa Rocha REUNIÃO PLENÁRIA CRSMCA 20-11-2013 Elsa Rocha TERRITÓRIO 1 Distrito 16 Concelhos Área 500Km2 5,6% do território nacional UNIDADES DE SAÚDE CRSMCA 2010 Despacho 9872/2010 Hospital Portimão B2 UCF Barlavento

Leia mais

Vertente da Saúde da Mulher, Materna e Neonatal

Vertente da Saúde da Mulher, Materna e Neonatal UCF - HOSPITAL DE SÃO JOÃO Vertente da Saúde da Mulher, Materna e Neonatal Avaliação da Actividade de 1 Janeiro a 27 Outubro de 2010 Actividade de 1 de Janeiro a 27 Outubro de 2010 MEMBROS DA UCF DO HOSPITAL

Leia mais

Natalidade e Mortalidade Perinatal

Natalidade e Mortalidade Perinatal Natalidade e Mortalidade Perinatal Seminário do Observatório rio sobre Envelhecimento e Natalidade Teresa Tome, Maio 2012 Definições Taxa de natalidade nº de nascimentos por 1000 Expectativa de vida ao

Leia mais

Reunião Plenária da Comissão Nacional com as CRSMCA. Anfiteatro do Infarmed Lisboa 20 de Novembro de 2013

Reunião Plenária da Comissão Nacional com as CRSMCA. Anfiteatro do Infarmed Lisboa 20 de Novembro de 2013 Reunião Plenária da Comissão Nacional com as CRSMCA Anfiteatro do Infarmed Lisboa 20 de Novembro de 2013 CRSMCA M. Cândida Rebelo Presidente Alda P. Luís Benvinda Bento Representante do CD Helena Cargaleiro

Leia mais

REUNIÃO DE CONTRATUALIZAÇÃO. Data 22/07/2008 Hora de início: 18,00 h Hora de fim: 20,00 h

REUNIÃO DE CONTRATUALIZAÇÃO. Data 22/07/2008 Hora de início: 18,00 h Hora de fim: 20,00 h REUNIÃO DE CONTRATUALIZAÇÃO ACTA Nº1/2008 ADENDA Data 22/07/2008 Hora de início: 18,00 h Hora de fim: 20,00 h Participantes: Conselho Directivo Enf. Isabel Oliveira Depart. Contratualização: Dr.ª Manuela

Leia mais

Programa Nacional de Saúde Infantil e Juvenil: A implementação e a sustentabilidade

Programa Nacional de Saúde Infantil e Juvenil: A implementação e a sustentabilidade Programa Nacional de Saúde Infantil e Juvenil: A implementação e a sustentabilidade Bárbara Menezes Coordenadora do Programa Nacional de Saúde Infantil e Juvenil Divisão de Saúde Sexual,Reprodutiva, Infantil

Leia mais

Rastreio Pré-Natal na Região Norte

Rastreio Pré-Natal na Região Norte REUNIÃO MAGNA DAS UNIDADES COORDENADORAS FUNCIONAIS Rastreio Pré-Natal na Região Norte Oferta do rastreio - Análise da situação Maria do Céu Rodrigues Comissão Técnica Regional de Diagnóstico Pré-Natal

Leia mais

Comissão Regional da Saúde da Mulher da Criança e Adolescente

Comissão Regional da Saúde da Mulher da Criança e Adolescente Comissão Regional da Saúde da Mulher da Criança e Adolescente Janeiro 2012 [Relatório de Actividades e Plano de acção para 2012] [ARS Centro] Comissão Regional da Saúde da Mulher, Criança e Adolescente

Leia mais

SECRETARIADO EXECUTIVO DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA

SECRETARIADO EXECUTIVO DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA SECRETARIADO EXECUTIVO DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA 1.Título: Curso de Saúde Materna, Infantil e Juvenil (CSMIJ) 2. Instituição: Centro de Formação Médica Especializada (CFME) Instituto

Leia mais

COMISSÃO REGIONAL DA SAÚDE DA MULHER, DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE.

COMISSÃO REGIONAL DA SAÚDE DA MULHER, DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE. COMISSÃO REGIONAL DA SAÚDE DA MULHER, DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE crsmca@arscentro.min-saude.pt www.arscentro.min-saude.pt Introdução Esta reunião termina um ciclo de reuniões iniciada no início do ano

Leia mais

ORGANIGRAMA UNIDADE COORDENADORA FUNCIONAL VERTENTE INFANTIL E DO ADOLESCENTE HOSPITAL PEDIÁTRICO. Centro Hospitalar de Coimbra

ORGANIGRAMA UNIDADE COORDENADORA FUNCIONAL VERTENTE INFANTIL E DO ADOLESCENTE HOSPITAL PEDIÁTRICO. Centro Hospitalar de Coimbra ORGANIGRAMA UNIDADE COORDENADORA FUNCIONAL VERTENTE INFANTIL E DO ADOLESCENTE HOSPITAL PEDIÁTRICO Centro Hospitalar de Coimbra UCF HPC Rede de Referência com Centros de Saúde UCF HPC - ACES HPC ACES Baixo

Leia mais

NASCER PREMATURO EM PORTUGAL Epidemiologia. Organização

NASCER PREMATURO EM PORTUGAL Epidemiologia. Organização NASCER PREMATURO EM PORTUGAL Epidemiologia. Organização Em 2005 nasceram em Portugal 109 399 nados vivos, dos quais 6,6 % (7260) foram prematuros (idade gestacional abaixo das 37 semanas), 7,5% (8200)

Leia mais

Prefeitura Municipal de Volta Redonda Secretaria Municipal de Saúde Coordenação de Programas e Projetos

Prefeitura Municipal de Volta Redonda Secretaria Municipal de Saúde Coordenação de Programas e Projetos Prefeitura Municipal de Volta Redonda Secretaria Municipal de Saúde Coordenação de Programas e Projetos 1 2 0 0 8 Prefeitura do Município de Volta Redonda Gothardo Lopes Netto Prefeito do Município de

Leia mais

Bolsa de. Objetivos Individuais

Bolsa de. Objetivos Individuais Carreira Especial de Enfermagem Avaliação de Desempenho Biénio 2015 2016 Bolsa de s Individuais Sumário s Individuais de Realização pg. 03 s Individuais de Qualidade pg. 11 s Individuais de Aperfeiçoamento

Leia mais

SMS, que representasse os projetos e ações, unificando os serviços e construindo uma imagem positiva

SMS, que representasse os projetos e ações, unificando os serviços e construindo uma imagem positiva Rede Cegonha PORTARIA No- 1.459, DE 24 DE JUNHO DE 2011 Institui, no âmbito do Sistema Único de Saúde - SUS - a Rede Cegonha Com objetivo de assegurar: APRESENTAÇÃO - Organizar a Rede de Atenção à Saúde

Leia mais

O QUE REPRESENTA O ACOMPANHAMENTO DAS CONDICIONALIDADES DE SAÚDE DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA PARA O SUS?

O QUE REPRESENTA O ACOMPANHAMENTO DAS CONDICIONALIDADES DE SAÚDE DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA PARA O SUS? O QUE REPRESENTA O ACOMPANHAMENTO DAS CONDICIONALIDADES DE SAÚDE DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA PARA O SUS? Coordenação-Geral de Saúde das Mulheres CONDICIONALIDADES DE SAÚDE Mulheres entre 14 e 44 anos: Pré-natal

Leia mais

II Encontro de Benchmarking dos Enfermeiros Especialistas de Saúde Infantil e Pediátrica. Projecto de Enfermagem para a Parentalidade ME-QUER

II Encontro de Benchmarking dos Enfermeiros Especialistas de Saúde Infantil e Pediátrica. Projecto de Enfermagem para a Parentalidade ME-QUER II Encontro de Benchmarking dos Enfermeiros Especialistas de Saúde Infantil e Pediátrica Projecto de Enfermagem para a Parentalidade BEM-ME ME-QUER Fundação Bissaya Barreto 16 de Outubro de 2009 BEM-ME-QUER

Leia mais

Dra Hedi Martha Soeder Muraro

Dra Hedi Martha Soeder Muraro Dra Hedi Martha Soeder Muraro hemuraro@sms.curitiba.pr.gov.br Missão da SMS Planejar e executar a política de saúde para o Município de Curitiba, responsabilizando-se pela gestão e regulação dos serviços

Leia mais

4. NATALIDADE E MORTALIDADE INFANTIL

4. NATALIDADE E MORTALIDADE INFANTIL . NATALIDADE E MORTALIDADE INFANTIL .. Introdução A taxa de natalidade e a taxa de mortalidade infantil são indicadores frequentemente utilizados na caracterização da população. O estudo da taxa de natalidade,

Leia mais

Papel das Unidades Básicas Casa da Gestante. II Encontro das Casas da Gestante do Rio Grande do Sul SES/RS Dezembro 2009

Papel das Unidades Básicas Casa da Gestante. II Encontro das Casas da Gestante do Rio Grande do Sul SES/RS Dezembro 2009 Papel das Unidades Básicas Casa da Gestante II Encontro das Casas da Gestante do Rio Grande do Sul SES/RS Dezembro 2009 Alguns dados: Ao analisar os dados de nascimento e óbitos dos RN residentes em Canoas

Leia mais

Orientações Clínicas para profissionais de saúde. Evolução da taxa de cesarianas em Portugal

Orientações Clínicas para profissionais de saúde. Evolução da taxa de cesarianas em Portugal Orientações Clínicas para profissionais de saúde Evolução da taxa de cesarianas em Portugal Lisa Ferreira Vicente Divisão de Saúde Sexual, Reprodutiva, Infantil e Juvenil Direção-Geral da Saúde Reduzir

Leia mais

Recém-nascido de termo com baixo peso

Recém-nascido de termo com baixo peso Reunião de Obstetrícia e Neonatologia Abril 2014 Recém-nascido de termo com baixo peso Departamento da Mulher, da Criança e do Jovem Unidade Local de Saúde de Matosinhos - ULSM Andreia A. Martins 1, Ângela

Leia mais

III ENCONTRO DA SUCF CA FF PROTOCOLOS DE ATUAÇÃO AVALIAÇÃO INICIAL

III ENCONTRO DA SUCF CA FF PROTOCOLOS DE ATUAÇÃO AVALIAÇÃO INICIAL III ENCONTRO DA SUCF CA FF PROTOCOLOS DE ATUAÇÃO 26 DE OUTUBRO DE 2012 UCF Materno-Neonatal BM2 CONSULTA DE ENFERMAGEM - TÓPICOS DE REFERÊNCIA AVALIAÇÃO INICIAL Identificação da utente; - Altura (cm) -

Leia mais

PROGRAMA. Combate à obesidade: Da prescrição ao comportamento Dr. Manuel Rosas, Psicólogo, Camara Municipal de Viana do Castelo

PROGRAMA. Combate à obesidade: Da prescrição ao comportamento Dr. Manuel Rosas, Psicólogo, Camara Municipal de Viana do Castelo PROGRAMA Quinta-feira, 04 de Junho de 2015 8:30 Abertura do secretariado 9:00 Workshops Intervenção Breve em alcoolismo Dr. Luís António Pacheco Oliveira, Assistente graduado de MGF, Centro de Respostas

Leia mais

Liberalização do Aborto em Portugal, 2 anos depois. FPV Lisboa, 10 de Fevereiro de 2009

Liberalização do Aborto em Portugal, 2 anos depois. FPV Lisboa, 10 de Fevereiro de 2009 Liberalização do Aborto em Portugal, 2 anos depois FPV Mais Aborto em Portugal O que mudou desde 2007 O que se disse 2007 Fevereiro Novembro 2008 Junho Aborto Legal, Raro e Seguro defendeu o sim O ministro

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico. Qualificação: Auxiliar de Enfermagem

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico. Qualificação: Auxiliar de Enfermagem Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico Etec Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Ambiente, Saúde e Segurança Habilitação Profissional: Técnico em Enfermagem Qualificação:

Leia mais

UMA HISTÓRIA DE ENCANTAR

UMA HISTÓRIA DE ENCANTAR SLIDE 1 Bom dia a todos os presentes. Quando fizeram a proposta à Enfermeira Chefe e Coordenadora da Unidade de Cuidados na Comunidade de Castelo Branco (UCCCB), de apresentar o tema O Contributo da Saúde

Leia mais

Componente Curricular: ENFERMAGEM EM ATENÇÃO À SAÚDE DA MULHER E DO HOMEM I

Componente Curricular: ENFERMAGEM EM ATENÇÃO À SAÚDE DA MULHER E DO HOMEM I CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 Componente Curricular: ENFERMAGEM EM ATENÇÃO À SAÚDE DA MULHER E DO HOMEM I Código: ENF- 209 Pré-requisito:

Leia mais

ASSISTÊNCIA HUMANIZADA AO RECÉM-NASCIDO. Dra. Nivia Maria Rodrigues Arrais Pediatra - Neonatologista Departamento de Pediatria - UFRN

ASSISTÊNCIA HUMANIZADA AO RECÉM-NASCIDO. Dra. Nivia Maria Rodrigues Arrais Pediatra - Neonatologista Departamento de Pediatria - UFRN ASSISTÊNCIA HUMANIZADA AO RECÉM-NASCIDO Dra. Nivia Maria Rodrigues Arrais Pediatra - Neonatologista Departamento de Pediatria - UFRN 10 PASSOS 22/04/2010 PARA A ATENÇÃO HOSPITALAR HUMANIZADA À CRIANÇA

Leia mais

DIAGNÓSTICO PRÉ NATAL

DIAGNÓSTICO PRÉ NATAL DIAGNÓSTICO PRÉ NATAL RELATÓRIO Atividades de Diagnóstico Pré Natal realizadas nos serviços de saúde em 2011 DIREÇÃO GERAL DA SAÚDE DIVISÃO DE SAÚDE SEXUAL, REPRODUTIVA, INFANTIL E JUVENIL 2013 Ficha técnica

Leia mais

Responsável. USF Monte Caparica Américo Varela. Data Início Actividade CS Costa de Caparica Luís Marquês. ACES Almada

Responsável. USF Monte Caparica Américo Varela. Data Início Actividade CS Costa de Caparica Luís Marquês. ACES Almada Responsável Monte Caparica Américo Varela Data Início Actividade 01-05-2008 CS Costa de Caparica Luís Marquês ACES Almada Data Início Modelo B 01-05-2008 ARS Lisboa e Vale do Tejo Rui Portugal Utentes

Leia mais

Estás grávida? Podemos ajudar-te.

Estás grávida? Podemos ajudar-te. Estás grávida? Podemos ajudar-te. QUEM SOMOS? O Apoio à Vida é uma Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS) nascida em 1998 com a finalidade de ajudar, acolher e formar adolescentes e mulheres

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. "Ser Gestante"

Mostra de Projetos 2011. Ser Gestante Mostra de Projetos 2011 "Ser Gestante" Mostra Local de: Guarapuava Categoria do projeto: Projetos em implantação, com resultados parciais. Cidade: Guarapuava Contato: (42) 3677 3379 / craspinhao@yahoo.com.br

Leia mais

ULTRASSONOGRAFIA OBSTÉTRICA TRICA E CARDIOPATIAS CONGÊNITAS

ULTRASSONOGRAFIA OBSTÉTRICA TRICA E CARDIOPATIAS CONGÊNITAS ULTRASSONOGRAFIA OBSTÉTRICA TRICA E CARDIOPATIAS CONGÊNITAS ROSA, Rafael Fabiano Machado; ROSA, Rosana Cardoso Manique; ZEN, Paulo Ricardo Gazzola; KOSHIYAMA, Dayane Bohn; VARELLA- GARCIA, Marileila; PASKULIN,

Leia mais

ORDEM DOS MÉDICOS COLÉGIO DE ESPECIALIDADE DE PEDIATRIA

ORDEM DOS MÉDICOS COLÉGIO DE ESPECIALIDADE DE PEDIATRIA ORDEM DOS MÉDICOS COLÉGIO DE ESPECIALIDADE DE PEDIATRIA Inquérito para avaliação da Idoneidade e da Capacidade Formativa dos Serviços de Pediatria Ano: Hospital: O internato de Pediatria deve ser realizado

Leia mais

Nos termos da alínea a) do nº 2 do artigo 2º do Decreto Regulamentar nº 14/2012, de 26 de janeiro, emite-se a seguinte:

Nos termos da alínea a) do nº 2 do artigo 2º do Decreto Regulamentar nº 14/2012, de 26 de janeiro, emite-se a seguinte: ASSUNTO: PALAVRAS-CHAVE: PARA: CONTACTOS: NÚMERO: 005/2013 DATA: 10/04/2013 Programa Nacional de Prevenção de Acidentes. Projeto Bebés, Crianças e Jovens em Segurança. Formulário de Candidatura Transporte

Leia mais

susana Para a saúde dos bebés e das mães O sistema de Vigilância da Saúde em torno

susana Para a saúde dos bebés e das mães O sistema de Vigilância da Saúde em torno susana Para a saúde dos bebés e das mães O sistema de Vigilância da Saúde em torno do Nascimento no Luxemburgo O que é o susana? Desde 1980, todas as maternidades do Luxemburgo participam numa recolha

Leia mais

Perturbações do Comportamento Alimentar - Uma abordagem integrada com peso e medida

Perturbações do Comportamento Alimentar - Uma abordagem integrada com peso e medida Perturbações do Comportamento Alimentar - Uma abordagem integrada com peso e medida Lisboa, 23 de Novembro de 2016 Introdução Perturbações do Comportamento Alimentar (PCA) Conjunto de entidades nosológicas

Leia mais

M A T E R N I D A D E J Ú L I O D I N I S

M A T E R N I D A D E J Ú L I O D I N I S U N I D A D E C O O R D E N A D O R A F U N C I O N A L DE S A Ú D E DA M U L H E R, M A T E R N A E N E O N A T A L M A T E R N I D A D E J Ú L I O D I N I S C E N T R O H O S P I T A L A R D O P O R

Leia mais

Comissão Nacional da Saúde Materna, da Criança e do Adolescente (CNSMCA) CRSMCA - ARS Norte, IP. Lisboa, 1 de Outubro 2010

Comissão Nacional da Saúde Materna, da Criança e do Adolescente (CNSMCA) CRSMCA - ARS Norte, IP. Lisboa, 1 de Outubro 2010 Comissão Nacional da Saúde Materna, da Criança e do Adolescente (CNSMCA) CRSMCA - ARS Norte, IP Lisboa, 1 de Outubro 2010 Região de Saúde do Norte Área geográfica (2008): 21.283,9 km 2 Densidade populacional

Leia mais

Enfermagem da Criança: Portaria 1.130/ Institui a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Criança. Prof.

Enfermagem da Criança: Portaria 1.130/ Institui a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Criança. Prof. Enfermagem da Criança: Portaria 1.130/ 2015 - Institui a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Criança. Prof. Fernanda Barboza Curso Completo de Enfermagem para Concursos Públicos A PNAISC tem

Leia mais

Unidades Coordenadoras Funcionais da Diabetes da ARS Centro. nomeação para o triénio dezembro 2016

Unidades Coordenadoras Funcionais da Diabetes da ARS Centro. nomeação para o triénio dezembro 2016 Unidades Coordenadoras Funcionais da Diabetes da ARS Centro nomeação para o triénio 2016-2019 5 dezembro 2016 há 3 anos Dia Mundial da Diabetes 14 de Novembro 2013 nomeação das UCFD na ARS Centro Hélder

Leia mais

CAPACITANDO A EQUIPE POR MEIO DA PROBLEMATIZAÇÃO PARA PROMOÇÃO DA AMAMENTAÇÃO: RELATO DE EXPERIÊNCIA.

CAPACITANDO A EQUIPE POR MEIO DA PROBLEMATIZAÇÃO PARA PROMOÇÃO DA AMAMENTAÇÃO: RELATO DE EXPERIÊNCIA. Hospital das Clínicas - Unidade II Materno Infantil CAPACITANDO A EQUIPE POR MEIO DA PROBLEMATIZAÇÃO PARA PROMOÇÃO DA AMAMENTAÇÃO: RELATO DE EXPERIÊNCIA. BRUNA MARIA DE MORAES OLIVEIRA ERICA CAROLINA FORTE

Leia mais

Pastoral da Criança. Luiz Gustavo Honorio Coordenador Regional Centro Estado de Minas Gerais

Pastoral da Criança. Luiz Gustavo Honorio Coordenador Regional Centro Estado de Minas Gerais Pastoral da Criança Luiz Gustavo Honorio Coordenador Regional Centro Estado de Minas Gerais Como é a Realidade de Nossas Crianças Todos os anos milhões de crianças morrem em consequência de doenças que

Leia mais

VIGILÂNCIA NA GRAVIDEZ

VIGILÂNCIA NA GRAVIDEZ Em função da idade gestacional Obedece ao esquema proposto pelo SNS Valoriza os elementos a colher em função da idade gestacional Tempo de Gestação 1º Trimestre (1ª-13ªS) ACTIVIDADES (Elementos a recolher

Leia mais

MINISTÉRIOS DAS FINANÇAS E DA SAÚDE

MINISTÉRIOS DAS FINANÇAS E DA SAÚDE 7004-(22) Diário da República, 1.ª série N.º 252 30 de dezembro de 2013 MINISTÉRIOS DAS FINANÇAS E DA SAÚDE Portaria n.º 377-A/2013 de 30 de dezembro A reforma dos Cuidados de Saúde Primários, iniciada

Leia mais

Projecto de Enfermagem para a Parentalidade

Projecto de Enfermagem para a Parentalidade Unidade de Cuidados na Comunidade -1º Ano de Vida BEM-ME-QUER Projecto de Enfermagem para a Parentalidade Alexandra Correia Ana Rita Castro Vieira Susana Ferreira ULSM 18 Dezembro 2010 UCC SH estreita

Leia mais

Unidade de Saúde Familiar Delta Agrupamento de Centros de Saúde de Oeiras e Lisboa Ocidental

Unidade de Saúde Familiar Delta Agrupamento de Centros de Saúde de Oeiras e Lisboa Ocidental Unidade de Saúde Familiar Delta Agrupamento de Centros de Saúde de Oeiras e Lisboa Ocidental Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo Ministério da Saúde MISSÃO E VALORES A USF DELTA presta

Leia mais

CARTÃO DA GESTANTE AGENDAMENTO. Nome. Endereço. Município. Bairro. Telefone. Nome da Operadora. Registro ANS. ANS- nº

CARTÃO DA GESTANTE AGENDAMENTO. Nome. Endereço. Município. Bairro. Telefone. Nome da Operadora. Registro ANS. ANS- nº CARTÃO DA GESTANTE Nome ANS- nº 0004 Endereço Município Bairro Telefone Nome da Operadora Registro ANS AGENDAMENTO Hora Nome do profissional Sala ANS- nº 0004 1 Idade Estado Civil Peso anterior Altura (cm)

Leia mais

Caracterização do ACES LISBOA NORTE

Caracterização do ACES LISBOA NORTE Caracterização do ACES LISBOA NORTE 2013 ACES Lisboa Norte Quem somos e onde estamos Missão Prestar Cuidados de Saúde Primários de qualidade, com eficiência e eficácia, à população da sua área geográfica

Leia mais

DEFESA DAS MONOGRAFIAS DO CURSO DE ENFERMAGEM

DEFESA DAS MONOGRAFIAS DO CURSO DE ENFERMAGEM ORDEM ALUNO(A) TÍTULO DATA ADOR(A) 0 ALINE GUERRA 0 CAMILA PIRES FEITOSA 03 CARLA CRISTIAN ARAGÃO DA ROCHA 04 DANIELA ALEXANDRE ESTRELA 05 EMMANUELA LIRA 06 ERALDO MARTINS DA SILVA HÁBITOS DE VIDA DOS

Leia mais

Melhoria Contínua da Qualidade no ACES Lisboa Norte

Melhoria Contínua da Qualidade no ACES Lisboa Norte Melhoria Contínua da Qualidade no ACES Lisboa Norte Dos registos clínicos: médicos e de enfermagem Qualidade e segurança do doente Lucília Martinho médica, presidente da CQSD Maria Teresa Antunes enfermeira

Leia mais

CARTA DE COMPROMISSO

CARTA DE COMPROMISSO A Administração Regional de Saúde (ARS) do Centro, representada pelo seu Presidente, Dr. João Pedro Pimentel e a Unidade de Saúde Familiar (USF) São Julião, representada pelo seu Coordenador, Dr. José

Leia mais

Quadro de Avaliação e Responsabilização (QUAR) - SIADAP 1 Ministério da Saúde

Quadro de Avaliação e Responsabilização (QUAR) - SIADAP 1 Ministério da Saúde MISSÃO DO ORGANISMO: regulamentar, orientar e coordenar as atividades de promoção da saúde e prevenção da doença, definir as condições técnicas para adequada prestação de cuidados de saúde, planear e programar

Leia mais

Avaliação dos Programas de Saúde nos Cuidados de Saúde Primários

Avaliação dos Programas de Saúde nos Cuidados de Saúde Primários PATROCINADOR OURO Avaliação dos Programas de Saúde nos Cuidados de Saúde Primários Isabel Hintze d Almeida MFamília- CS Povoação Isabel_h_almeida@hotmail.com 1 Sumário Qualidade em CSP Programas Regionais

Leia mais

Visita domiciliar ao recém nascido: uma prática Interdisciplinar.

Visita domiciliar ao recém nascido: uma prática Interdisciplinar. TÍTULO DA PRÁTICA: Visita domiciliar ao recém nascido: uma prática Interdisciplinar. CÓDIGO DA PRÁTICA: T23 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 a)situação problema e/ou demanda inicial que

Leia mais

Fátima Monteiro Enfermeira Obstetra (Parteira) responsável pelo Centro de Apoio á Maternidade

Fátima Monteiro Enfermeira Obstetra (Parteira) responsável pelo Centro de Apoio á Maternidade Colaboradores Fátima Monteiro Enfermeira Obstetra (Parteira) responsável pelo Centro de Apoio á Maternidade ü Pós Graduação em Gestão de Recursos Humanos pela Escola de Economia e Gestão da Universidade

Leia mais

Identificação dos membros dos órgãos sociais

Identificação dos membros dos órgãos sociais Identificação dos membros dos órgãos sociais Os órgãos sociais do Hospital Distrital da Figueira da Foz, E.P.E. são constituídos por: Conselho de Administração, Fiscal Único e Conselho Consultivo. Conselho

Leia mais

Microcefalia na atenção básica

Microcefalia na atenção básica Microcefalia na atenção básica Enfoque da Medicina Fetal Dra. Jamile Simas Abi Saab MICROCEFALIA NA ATENÇÃO BÁSICA Microcefalia: malformação congênita em que o cérebro não se desenvolve de maneira adequada.

Leia mais

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 Componente Curricular: ENFERMAGEM EM ATENÇÃO A SAÚDE DA MULHER E DO HOMEM II Código: ENF. 213 CH

Leia mais

A DETECÇÃO DA SEROPOSITIVIDADE PARA O VIH NA GRAVIDEZ

A DETECÇÃO DA SEROPOSITIVIDADE PARA O VIH NA GRAVIDEZ 1 A DETECÇÃO DA SEROPOSITIVIDADE PARA O VIH NA GRAVIDEZ Autores: Graça Rocha 1, Lúcia Pinho 2, Luís Marques 2, Marta Brinca 2, Rosa Afonso 2, Paulo Correia 2, Eulália Afonso 2, Isabel Ramos 2. Departamento

Leia mais

1ª JORNADAS DA QUALIDADE INEM A EXPERIÊNCIA DA ACREDITAÇÃO SEGUNDO MODELO NACIONAL ACREDITAÇÃO EM SAÚDE- DGS/ACSA DA USF VALONGO

1ª JORNADAS DA QUALIDADE INEM A EXPERIÊNCIA DA ACREDITAÇÃO SEGUNDO MODELO NACIONAL ACREDITAÇÃO EM SAÚDE- DGS/ACSA DA USF VALONGO 1ª JORNADAS DA QUALIDADE INEM A EXPERIÊNCIA DA ACREDITAÇÃO SEGUNDO MODELO NACIONAL ACREDITAÇÃO EM SAÚDE- DGS/ACSA DA USF VALONGO Margarida Abreu Aguiar Médica Coordenadora da USF Valongo PERGUNTAS A RESPONDER

Leia mais

A saúde dos adolescentes em Portugal: respostas e desafios

A saúde dos adolescentes em Portugal: respostas e desafios A saúde dos adolescentes em Portugal: respostas e desafios Andreia Jorge Silva Direção de Serviços de Prevenção da Doença e Promoção da Saúde 1 PNS/ELS - Obesidade Saúde dos Adolescentes PNS/Saúde dos

Leia mais

A experiência dos Serviços Farmacêuticos da ARSC

A experiência dos Serviços Farmacêuticos da ARSC A experiência dos Serviços Farmacêuticos da ARSC O que fazemos na gestão da medicação nos cuidados de saúde primários (e não só!) Catarina de Oliveira Coelho Serviços Farmacêuticos ARS Centro 19 de abril

Leia mais

Carta da Qualidade. USF Ponte. maio 2012

Carta da Qualidade. USF Ponte. maio 2012 Carta da Qualidade 2012 2015 USF Ponte maio 2012 1 1.IDENTIFICAÇÃO Da USF Unidade de Saúde Familiar Ponte Rua Reitor Joaquim Augusto Maciel Ribeiro Torres Ponte 4805-273 Ponte - GMR Telefone: 253479170

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CAMPUS JATAÍ CURSO DE ENFERMAGEM

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CAMPUS JATAÍ CURSO DE ENFERMAGEM 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CAMPUS JATAÍ CURSO DE ENFERMAGEM 1 - DADOS DE IDENTIFICAÇÃO: Unidade: Campus Jataí - UFG Curso: Enfermagem Disciplina: Enfermagem pediátrica e neonatológica I Código: 8282

Leia mais

Organização da assistência materno-infantil e pediátrica em Portugal

Organização da assistência materno-infantil e pediátrica em Portugal Organização da assistência materno-infantil e pediátrica em Portugal Introdução Os circuitos assistenciais para a grávida, criança e adolescente, estão definidos desde 1990. Para garantir o acesso universal

Leia mais

IDADE GESTACIONAL, ESTADO NUTRICIONAL E GANHO DE PESO DURANTE A GESTAÇÃO DE PARTURIENTES DO HOSPITAL SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE PELOTAS RS

IDADE GESTACIONAL, ESTADO NUTRICIONAL E GANHO DE PESO DURANTE A GESTAÇÃO DE PARTURIENTES DO HOSPITAL SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE PELOTAS RS IDADE GESTACIONAL, ESTADO NUTRICIONAL E GANHO DE PESO DURANTE A GESTAÇÃO DE PARTURIENTES DO HOSPITAL SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE PELOTAS RS Autor(es): LEIVAS, Vanessa Isquierdo; GONÇALVES, Juliana Macedo;

Leia mais

CARATERIZAÇÃO DAS GESTANTES DE UMA UNIDADE DE SAÚDE DE PONTA GROSSA PR

CARATERIZAÇÃO DAS GESTANTES DE UMA UNIDADE DE SAÚDE DE PONTA GROSSA PR 11. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( x ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA CARATERIZAÇÃO

Leia mais

Plano Nacional de Saúde 2004-2010 Avaliação de indicadores. Maio de 2010

Plano Nacional de Saúde 2004-2010 Avaliação de indicadores. Maio de 2010 Plano Nacional de Saúde -2010 Avaliação de indicadores Maio de 2010 0 das Regiões (NUT II do D.L. de 1999) em relação ao do... 2 Evolução dos indicadores em relação à Meta para 2010... 9 1 das Regiões

Leia mais

Sílvia Sequeira, Luísa Diogo, Esmeralda Martins, Paula Garcia, Carolina Duarte. Fabiana Ramos, Ana Beleza Meireles, Renata Oliveira - Geneticistas

Sílvia Sequeira, Luísa Diogo, Esmeralda Martins, Paula Garcia, Carolina Duarte. Fabiana Ramos, Ana Beleza Meireles, Renata Oliveira - Geneticistas Doenças Hereditárias do Metabolismo XI Curso Básico 23 a 25 setembro 2013 Sala da Acreditar - Hospital Pediátrico de Coimbra - CHUC Corpo Docente: Sílvia Sequeira,, Esmeralda Martins,, Carolina Duarte

Leia mais

PROJETO VIVER MELHOR OBESIDADE NA ADOLESCÊNCIA

PROJETO VIVER MELHOR OBESIDADE NA ADOLESCÊNCIA PROJETO VIVER MELHOR OBESIDADE NA ADOLESCÊNCIA Responsáveis: Maria Jesus José Gil Fradique Natalina Maria Candeias Sousa Cardoso Membros da equipa: Cláudia Isca, Cláudia Rodrigues, Elda Riscado, Fátima

Leia mais

Relatório Síntese das Atividades da Comissão Nacional Setembro 2012 Julho 2014

Relatório Síntese das Atividades da Comissão Nacional Setembro 2012 Julho 2014 Relatório Síntese das Atividades da Comissão Nacional Setembro 2012 Julho 2014 1. Reuniões gerais da Comissão: vinte e uma. 2. Regulamento da Comissão: elaboração e aprovação pelo Diretor Geral de Saúde.

Leia mais

CHAPA PARA O NÚCLEO DE COORDENAÇÃO 2016/2017 DO CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE DE PORTO ALEGRE

CHAPA PARA O NÚCLEO DE COORDENAÇÃO 2016/2017 DO CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE DE PORTO ALEGRE CHAPA PARA O NÚCLEO DE COORDENAÇÃO 2016/2017 DO CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE DE PORTO ALEGRE A chapa para o Núcleo de Coordenação do CMS dos próximos dois anos é composta por Mirtha da Rosa Zenker, Djanira

Leia mais

Vigilância do RN de Risco

Vigilância do RN de Risco Vigilância do RN de Risco Área Técnica de Saúde da Criança e do Adolescente Objetivo principal: propor e implantar programas e projetos relacionados à melhoria da saúde da criança e do adolescente, conforme

Leia mais

IV Seminário Internacional da Primeira Infância Brasília, 5 a 7 de julho de 2016

IV Seminário Internacional da Primeira Infância Brasília, 5 a 7 de julho de 2016 IV Seminário Internacional da Primeira Infância Brasília, 5 a 7 de julho de 2016 Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde Departamento de Ações Programáticas e Estratégicas Coordenação Geral de

Leia mais

MESA DA ASSEMBLEIA REGIONAL 3º MANDATO 2008/2011

MESA DA ASSEMBLEIA REGIONAL 3º MANDATO 2008/2011 MESA DA ASSEMBLEIA REGIONAL Maria da Graça Carvalho da Silva Machado Especialista em Enfermagem de Saúde Mental e Psiquiátrica 1º Secretário Nuno Miguel Agostinho Baptista 1 Enfermeiro 2º Secretário José

Leia mais

16. pesquisa sobre o serviço de recepção do acompanhamento de pré-natal

16. pesquisa sobre o serviço de recepção do acompanhamento de pré-natal 16. pesquisa sobre o serviço de recepção do acompanhamento de pré-natal Perfil das Gestantes/ Puérperas da Rede de Proteção à Mãe Paulistana RELATÓRIO À MARÇO DE 2015 45 17. pesquisa sobre o serviço de

Leia mais

13:00-14:00 almoço. Protocolo de rastreio Manuel Sousa. Ligação entre os Cuidados de Saúde Primários e o Hospital Marta Tavares Sara Conde

13:00-14:00 almoço. Protocolo de rastreio Manuel Sousa. Ligação entre os Cuidados de Saúde Primários e o Hospital Marta Tavares Sara Conde 08:00-20:00 Abertura do secretariado 08:45-09:00 Boas vindas António Moreira Pinto Céu Amorim 09:00-10:30 Cancro da mama Moderadores: Fernanda Fernandes Enrique Dias Pedro Oliveira Protocolo de rastreio

Leia mais

SERVIÇO DE PSICOLOGIA CLÍNICA. Hospital de Sousa Martins Unidade Local de Saúde da Guarda, E.P.E.

SERVIÇO DE PSICOLOGIA CLÍNICA. Hospital de Sousa Martins Unidade Local de Saúde da Guarda, E.P.E. Hospital de Sousa Martins Unidade Local de Saúde da Guarda, E.P.E. Actividades Avaliação psicológica / psico-pedagógica; Intervenção psicoterapêutica; Aconselhamento psicológico; Intervenção em crise;

Leia mais

Classificação_Estatística_Internacional_de_Doenças,_Traumatismos_e_Causas_de_Morte,_9ª_Revisão,_1975_(CID-9

Classificação_Estatística_Internacional_de_Doenças,_Traumatismos_e_Causas_de_Morte,_9ª_Revisão,_1975_(CID-9 Tabela de conteúdo 1 Definição 2 Objectivo 3 Estrutura 4 Implementação 5 Publicações 6 Notas 7 Ver também 8 Data da criação desta página e data da última modificação significativa Definição 9ª revisão

Leia mais

- Unidade de Saúde Familiar da BARRINHA - Modelo B

- Unidade de Saúde Familiar da BARRINHA - Modelo B CARTA DE COMPROMISSO - Unidade de Saúde Familiar da BARRINHA - Modelo B O Agrupamento dos Centros de Saúde (ACES) BAIXO VOUGA III, representado pelo seu Director Executivo, Dr. MANUEL SEBE e a Unidade

Leia mais

Hospital Sofia Feldman: compromisso com a VIDA. Florianópolis, novembro de 2013

Hospital Sofia Feldman: compromisso com a VIDA. Florianópolis, novembro de 2013 Hospital Sofia Feldman: compromisso com a VIDA. Florianópolis, novembro de 2013 Criado há 31 anos, é uma instituição filantrópica de direito privado, conveniado com o Sistema Único de Saúde, prestador

Leia mais

Programa Nacional de Diagnóstico Pré-Natal Contratualização Processo de Monitorização e Acompanhamento

Programa Nacional de Diagnóstico Pré-Natal Contratualização Processo de Monitorização e Acompanhamento Introdução A saúde materna e infantil em Portugal tem vindo a registar melhorias significativas nos últimos anos, verificando-se expressiva diminuição das taxas de mortalidade perinatal e infantil por

Leia mais

ACOMPANHAMENTO SISTEMÁTICO

ACOMPANHAMENTO SISTEMÁTICO Unidade de Neonatologia ACOMPANHAMENTO SISTEMÁTICO TICO DO UNIDADE DE NEONATOLOGIA Enf.ª Enfermeira Especialista em Enfermagem de Saúde Infantil e Pediátrica Responsável da Unidade de Neonatologia Enf.ª

Leia mais

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 Componente Curricular: ENFERMAGEM EM ATENÇÃO A SAÚDE DA MULHER E DO HOMEM II Código: ENF- 213 CH

Leia mais

REGISTO BIOGRÁFICO CLÍNICO - PROJETOS SAÚDE EM DIA

REGISTO BIOGRÁFICO CLÍNICO - PROJETOS SAÚDE EM DIA REGISTO BIOGRÁFICO CLÍNICO - PROJETOS SAÚDE EM DIA Projeto: Data da : Professor Responsável: Enfermeiras Técnicos: Ana Cardoso; Daniela Santos Data da : 15-04-2014 Data da : 15-04-2014 IMC /m2 IMC /m2

Leia mais

SUAP Sistema Unificado de Assistência Pré-natal 1

SUAP Sistema Unificado de Assistência Pré-natal 1 SUAP Sistema Unificado de Assistência Pré-natal 1 Ingrid Oliveira de Nunes ionunes@inf.puc-rio.br 1 Parte do projeto Apoio a Decisão Médica sobre Síndromes Hipertensivas na Gestação Utilizando Agentes

Leia mais

1.1 A paternidade como uma etapa de desenvolvimento para o homem no contexto da família

1.1 A paternidade como uma etapa de desenvolvimento para o homem no contexto da família INDICE pp. INTRODUÇÃO 1 CAPÍTULO I - A TRANSIÇÃO PARA A PATERNIDADE 1. A parentalidade 1.1 A paternidade como uma etapa de desenvolvimento para o homem no contexto da família 10 10 14 1.2 O desejo de paternidade

Leia mais

ESTRATÉGIA NACIONAL PARA A QUALIDADE NA SAÚDE 3ª APRESENTAÇÃO PÚBLICA DE PROGRESSO

ESTRATÉGIA NACIONAL PARA A QUALIDADE NA SAÚDE 3ª APRESENTAÇÃO PÚBLICA DE PROGRESSO ESTRATÉGIA NACIONAL PARA A QUALIDADE NA SAÚDE 3ª APRESENTAÇÃO PÚBLICA DE PROGRESSO CUIDADOS DE SAÚDE TRANSFRONTEIRIÇOS Direção Geral da Saúde Julho de 2012 Áreas de intervenção ASSISTÊNCIA MÉDICA ESPECIALIZADA

Leia mais

25 ATIVIDADE LOCAL ÓRGÃO

25 ATIVIDADE LOCAL ÓRGÃO 25 ATIVIDADE LOCAL ÓRGÃO SEG 16H ÀS 20H ABETURA OFICIAL DA IV SEMANA DO BEBÊ DE BELÉM Ginásio da UEPA Almirante Barroso Coordenação Geral 10H ÀS 11:30 A importância do conhecimento acerca da sexualidade

Leia mais

Fatores relacionados a prevalência e exclusividade do Aleitamento Materno em Portugal nos primeiros 6 meses de vida

Fatores relacionados a prevalência e exclusividade do Aleitamento Materno em Portugal nos primeiros 6 meses de vida Fatores relacionados a prevalência e exclusividade do Aleitamento Materno em Portugal nos primeiros 6 meses de vida Alarcão V, Ferreira I, Simões R, Fernandes M, Nicola P 17 de Outubro de 2012 Projeto

Leia mais

Sociedade Portuguesa de Pediatria Programa Eleitoral para o triénio (Lista A)

Sociedade Portuguesa de Pediatria Programa Eleitoral para o triénio (Lista A) Sociedade Portuguesa de Pediatria Programa Eleitoral para o triénio 2017-2019 (Lista A) A lista A candidata-se aos órgãos sociais da Sociedade Portuguesa de Pediatria (SPP) para o triénio de 2017-2019

Leia mais

Nos termos da alínea a) do nº 2 do artigo 2º do Decreto Regulamentar nº 14/2012, de 26 de janeiro, emite-se a Norma seguinte:

Nos termos da alínea a) do nº 2 do artigo 2º do Decreto Regulamentar nº 14/2012, de 26 de janeiro, emite-se a Norma seguinte: NÚMERO: 013/2015 DATA: 01/07/2015 ASSUNTO: PALAVRAS-CHAVE: PARA: CONTACTOS: Notícia de Nascimento Digital (NN) Notícia de Nascimento, Saúde Infantil, Saúde Materna, Boletim Saúde Infantil e Juvenil, Nascer

Leia mais

- Unidade de Saúde Familiar S. João de Ovar Modelo A

- Unidade de Saúde Familiar S. João de Ovar Modelo A CARTA DE COMPROMISSO - Unidade de Saúde Familiar S. João de Ovar Modelo A O Agrupamento dos Centros de Saúde (ACES) Baixo Vouga III, representado pelo seu Director Executivo, Dr. Manuel Sebe e a Unidade

Leia mais

ACTUALIZAÇÃO 2013. Maio 2013

ACTUALIZAÇÃO 2013. Maio 2013 ACTUALIZAÇÃO 2013 Maio 2013 As versões anteriores do PNSIJ 1992 2002 2005 Saúde infantil e juvenil: Programatipo de actuação Saúde infantil e juvenil: Programatipo de actuação (Orientações Técnicas) Idem

Leia mais