Identificação de Roscas e Sedes de Vedações

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Identificação de Roscas e Sedes de Vedações"

Transcrição

1 Identificação de Roscas e Sedes de Vedações Roscas e Sedes Utiliziadas em Circuitos para Condução de Fluidos

2 Índice Introdução...2 Principais tipos de roscas...3 Teoria sobre roscas...3 Ferramentas para identificação de roscas...5 Exemplos de identificações de especificações de roscas...7 Conexões para tubos SAE Flare JIC 37 - Parker Triple-Lok...8 SAE o ring face seal - Parker Seal-Lok...8 DIN Parker EO...9 DIN Parker EO2...9 DIN 3868 Globeseal - DIN 3865 Globeseal DKO...10 DIN 3868 Globeseal - DIN 3865 Globeseal DKL...10 Britsh 30 Internal seal - BS JIS B202 - Sede 30 com Rosca BSPP...11 Komatsu KES - Sede 30 - Rosca métrica...11 Conexões para pórticos Flanges SAE...12 Flanges DIN / ISO...12 Flanges Caterpillar...13 Flanges Komatsu...13 Sede SAE o ring Boss - SAE J1926 / ISO Sede com o ring - ISO 6149 / DIN Rosca métrica...14 Sede com anel de vedação DIN / ISO Rosca BSPP...15 Sede com anel de vedação DIN / ISO Rosca métrica...15 Sede rosca cônica - NPT / NPTF...16 Sede rosca cônica - BSPT...16 Tabela de tamanho de rosca Bitolas de rosca macho NPT...17 Rosca o ring face seal (Sae J1453)...18 Ângulos das flanges 37 e Flanges SAE (JIC) Flanges SAE Resumo de roscas para conexões

3 Introdução O objetivo deste programa é auxiliar os usuários de mangueiras, conexões para mangueiras e conexões para tubo, na identificação das principais sedes de vedações e roscas utilizadas em circuitos para condução de fluidos. Principais tipos de condutores de fluido: - Tubos - Canos Ao especificar a bitola de um tubo, o examinador sempre estará se referindo ao diâmetro externo do mesmo, bem como deverá complementar a especificação com a espessura da parede, tipo de material e classe construtiva do tubo. Em outras palavras, tubos medem-se sempre pelo diâmetro externo e espessura da parede, sejam eles métricos ou polegadas, metálicos ou termoplásticos, com ou sem costuras. A união de um tubo a um circuito de condução de fluidos, se faz através da formação de uma sede de vedação na extremidade do mesmo. DE - Diâmetro externo do tubo EP - Espessura da parede do tubo Ao especificar a bitola de um cano, o especificador estará se referindo ao diâmetro nominal do mesmo. Diâmetro nominal é o diâmetro médio de um cano e não representa nem o diâmetro externo tampouco o diâmetro interno. Sua união a um circuito de condução de fluidos se obtém através da confecção em suas extremidades, de uma rosca do tipo cônica NPT/NPTF - Padrão Americano, ou BSPT - Padrão Inglês/Europeu. DN - Diâmetro nominal - Mangueiras Exceto as mangueiras das normas construtivas SAE 100R5, SAE J51 e as de Teflon SAE 100R14, cujas bitolas são especificadas pelo diâmetro nominal, como nos canos, todas as demais mangueiras, suas bitolas são especificadas pelo diâmetro interno. Uma forma bastante comum de se especificar a bitola das mangueiras construídas conforme especificações das Normas SAE é através da representação da fração da polegada sobre 16 avos. DI - Diâmetro interno Exemplos: Bitola Fracionamento Medida -2 2/16 1/8-3 3/16 3/16-4 4/16 = 2/8 1/4-5 5/16 5/16-6 6/16 = 3/8-8 8/16 = 4/8 = 2/4 1/ /16 = 5/ /16 = 6/8 3/ /16 = 8/8 = 4/4 = 2/ /16 = 1 + 4/16 = 1 + 2/8 = 1 + 1/4 = 1.1/ /16 = 1 + 8/16 = 1 + 4/8 = 1 + 2/4 = 1 + 1/2 1.1/ /16 = 16/8 = 8/4 = 4/2 = 2/1 2 A união de uma mangueira a um circuito de condução de fluidos obtém-se através da fixação de conexões em suas extremidades. Essas conexões (terminais) podem ser reusáveis ou permanentes (prensados). 2

4 Principais tipos de roscas Agora que já conhecemos os principais tipos de sedes de vedações utilizadas nas linhas de condução de fluidos, é extremamente importante conhecermos também os principais tipos de roscas que fazem a união dessas sedes de vedações. São dois os tipos básicos utilizados: roscas polegadas e roscas métricas, e podemos classificálas da seguinte forma: 1. Roscas polegadas Padrão Americano Padrão Inglês Paralelas Cônicas Paralela Cônica UN/UNS - Unified National Standard UN UNF - Unified National Fine NPSM - National Pipe Straight Mechanical NPT - National Pipe Thread NPTF - National Pipe Thread Fine BSPP - British Standard Pipe Paralel BSPT - British Standard Pipe Taper 2. Roscas Paralela métrcias Cônica Características das roscas Crista e raiz Raiz Crista - Diâmetro real é utilizado nas especificações de tubos, das roscas métricas e roscas Padrão Americano UNF/UNS. Diâmetro real é a própria medida (polegadas ou milímetros) encontrada quando fazemos a medição do diâmetro externo do tubo ou o de uma rosca já citada. Exemplo: - Diâmetro nominal é utilizado nas especificações de canos e das roscas Padrão Americano NPT, NPTF, NPSM e das roscas Padrão Inglês BSPP e BSPT. Essas roscas também são conhecidas, em linguagem popular, como roscas de bitola cano. Exemplo: DE Cônica Obs.: Medir aproximadamente na região do 3º filete. 3

5 - Passo ou número de fios por polegada são os elementos fundamentais na identificação de uma rosca. O passo, aplicado somente nas roscas métricas, é a distância entre um filete e o outro. O número de fios por polegada, aplicado nas roscas Padrões Americano e Inglês, pela sua própria descrição, define-se no número de filetes de rosca contidos em uma polegada de comprimento da mesma. Exemplos: Nas roscas métricas o passo é a distância entre um filete e outro. 1 Nas rosca em polegada o passo é determinado pelo número de filetes existentes em uma polegada. Ex. 8 filetes por polegada Fios por polegadas = FPP - Ângulo de filete é o ângulo formado entre os flancos opostos de dois filetes da rosca. Nas roscas Padrão Inglês BSPP / BSPT, esse ângulo é de 55º. Nas demais roscas, esse ângulo é de Ângulo de inclinação dos filetes é uma característica única das roscas cônicas e ele representa o ângulo de inclinação do cone onde os filetes da rosca são projetados. O valor desse ângulo é de 1 47 tanto para as roscas NPT/NPTF, como na rosca BSPT. Isso equivale a dizer que a diferença entre o diâmetro menor e o diâmetro maior ao longo de uma polegada de comprimento de rosca é de 1/8 (3,17 mm) portanto, ao fazermos a identificação do diâmetro de uma rosca cônica, é aconselhável que o façamos no meio da mesma. Exemplos: Ângulo do flanco 1 47 conicidade Apesar de ser impossível identificarmos o filete de rosca sem o auxílio de um projetor de perfil, é importante salientar que a única diferença entre as roscas NPT e NPTF está na construção do fundo do filete. A rosca NPT possui a crista e fundo do filete formando um ângulo agudo. Neste caso, a vedação se dá no contato entre os flancos dos filetes somente. Na rosca NPTF, o fundo do filete é truncado e a crista pontiaguda, neste caso, a vedação se dá no contato entre os flancos, crista e fundo dos filetes. Exemplos: 4

6 Funções das roscas Roscas paralelas A única função das roscas paralelas é de fixar a conexão no pórtico. A vedação é realizada através de outros meios, como um o ring. Vedação é feita neste ponto com o ring A única função da rosca neste caso é resistir à pressão. Roscas cônicas As roscas cônicas possuem duas funções: Para fixar a conexão e para a Vedação (mesmo com a ajuda de um selante, ex: fita PTFE). Vedação através de efeito solda dos filetes cônicos Ferramentas para identificação de roscas Paquímetro Pente de roscas Calibrador de perfil Manual de ID Paquímetro Usado para medir o diâmetro interno e externo, ambos em polegada ou milímetro. 5

7 Pente de roscas Usado para comparar o passo predeterminado com a rosca a ser medida. Errado Correto Calibrador de perfil Usado para comparar o perfil das roscas, identificando assim o seu tamanho nominal. Manual de identificação de roscas e sedes de vedações Contém informações de diversos formatos e tipos de roscas. 6

8 Exemplos de identificações de especificações de roscas Definindo os tipos de roscas As roscas são chamadas conforme o seu tipo e usualmente seguem padrões internacionais, geralmente são chamadas desta maneira. Ex: roscas BSP British Standard, roscas ISO: Métrica, UNF, NPT, etc. NPT/NPTF - National Pipe Thread (Fine), rosca tipo cano, padrão americano Exemplo: 1/4-18 NPTF 1/4 = Tamanho nominal 18 = Passo (filetes por polegada) NPT ou NPTF especificamente solicitada, NPT/NPTF em que não há necessidade de escolha específica entre uma e outra. UN/UNF - Rosca unificada, rosca paralela, padrão americano (SAE) Exemplo: 9/16-18 UNF 9/16 = Tamanho nominal 18 = Passo (filetes por polegada) UN ou UNF em que não há necessidade de escolha específica entre uma e outra. UNF é usualmente aplicada para roscas com passo abaixo de 12 FPP. BSPT - British Standard Pipe Taper, rosca tipo cano, padrão inglês Exemplo: 3/8-19 BSPT 3/8 = Tamanho nominal 19 = Passo (filetes por polegada) BSPT = Rosca tipo cônica Também pode ser encontrada no formato R3/8. BSPP - British Standard Pipe Parallel Exemplo: 3/4-14 BSPP 3/4 = Tamanho nominal 14 = Passo (filetes por polegada) BSPP = Rosca tipo paralela Também pode ser encontrada no formato G3/4. Métrica paralela Exemplo: M22X1.5 M = Significa métrica 22 = Tamanho da rosca em mm 1.5 = passo (distância entre os filetes em mm) Métrica cônica Exemplo: M10X1 keg M = Significa métrica 10 = Tamanho da rosca em mm 1 = passo (distância entre os filetes em mm) keg é uma abreviação de uma palavra, em alemão, que significa cônica. 7

9 Conexões para tubos ou mangueiras Conexões para tubos ou mangueiras Conexão Triple-Lok - JIC 37 Vedação metal-metal SAE J514 ISO Roscas UN/UNF Tubos em milímetro ou polegada Vedação Superfície de apoio Anilha Tubo flangeado Suporte da anilha contra a abertura do flange Sede de vedação do flange do tubo com a contra peça Bitola Tipo rosca Nº fios Diâm. ext. macho Diâm. int. fêmea Pol. (mm) Pol. (mm) 2 UNF 5/ /16 7,93 9/32 7,14 3 UNF 3/8 24 3/8 9,52 11/32 8,73 4 UNF 7/ /16 11,11 25/64 9,92 5 UNF 1/2 20 1/2 12,70 7/16 11,11 6 UNF 9/ /16 14,28 1/2 12,70 8 UNF 3/4 16 3/4 19,05 11/16 17, UNF 7/8 14 7/8 22,22 13/16 20,63 UN 1 1/ /16 26,98 31/32 24,60 14 UN 1 3/ /16 30,16 1 3/32 27,78 16 UN 1 5/ /16 33,34 1 7/32 30,95 20 UN 1 5/ /8 41, /32 38,89 24 UN 1 7/ /8 47, /32 45,24 32 UN 2 1/ /2 63, /32 61,12 Parker Seal-Lok - Face plana Vedação metal-tborracha SAE J1453 ISO Roscas UN/UNF Tubos em milímetro ou polegada Anilha solda Anel O ring Anilha parflange Corpo da conexão Porca Bitola Tipo rosca Nº fios Diâm. ext. macho Diâm. int. fêmea Pol. (mm) Pol. (mm) 4 UNF 9/ /16 14,28 1/2 12,70 6 UNF 11/ /16 17,46 5/8 15,87 8 UNF 13/ /16 20,63 3/4 19,05 10 UN ,40 15/16 23,81 12 UN 1 3/ /16 30,16 1 1/8 28,57 16 UN 1 7/ /16 36, /32 34,13 20 UN 1 11/ /16 42, /32 40,48 24 UN , /32 48,42 8

10 Conexões para tubos ou mangueiras Conexões EO Din 2353 ISO Anilhas cravadas metal-metal Terminais tubo/mangueiras 24 graus EO DIN 2353 ISO Roscas métricas Tubos em milímetros 3 séries de pressão Perfil limitador Perfil cortante secundário Perfil cortante frontal Tipo rosca Passo (mm) Diâmetro externo macho (mm) Diâmetro interno fêmea (mm) Diâmetro externo tubo série extra-leve Diâmetro externo tubo série leve Diâmetro externo tubo série pesada M 8x ,00 7, M10x ,00 9, M12x ,00 10, M12x ,00 10, M14x ,00 13, M14x ,00 12, M16x ,00 15, M16x ,00 14, M18x ,00 16, M20x ,00 18, M22x ,00 20, M24x ,00 22, M26x ,00 24, M30x ,00 28, M36x ,00 34, M42x ,00 40, M45x ,00 43, M52x ,00 50, Conexões EO2 Din 2353 ISO Anilhas cravadas metal-borracha Terminais tubo/mangueiras 24 graus EO DIN 2353 ISO Roscas métricas Tubos em milímetros 3 séries de pressão Tipo rosca Passo (mm) Diâmetro externo macho (mm) Diâmetro interno fêmea (mm) Diâmetro externo tubo série extra-leve Diâmetro externo tubo série leve Diâmetro externo tubo série pesada M 8x ,00 7, M10x ,00 9, M12x ,00 10, M12x ,00 10, M14x ,00 13, M14x ,00 12, M16x ,00 15, M16x ,00 14, M18x ,00 16, M20x ,00 18, M22x ,00 20, M24x ,00 22, M26x ,00 24, M30x ,00 28, M36x ,00 34, M42x ,00 40, M45x ,00 43, M52x ,00 50,

11 Conexões para tubos ou mangueiras DIN 3868 Globeseal DIN 3865 Globeseal DKO Tipo rosca Passo Diâm. ext. Diâm. int. Diâm. ext. Diâm. ext. macho fêmea tubo série tubo série (mm) (mm) (mm) leve pesada M12x ,00 10, M14x ,00 12, M16x ,00 14, M18x ,00 16, M20x ,00 18,50-12 M22x ,00 20, M24x ,00 22,50-16 M26x ,00 24, M30x ,00 28, M36x ,00 34, M42x ,00 40,00-30 M45x ,00 43, M52x ,00 50, DIN 3868 Globeseal DIN 3865 Globeseal DKL Tipo rosca Passo Diâm. ext. Diâm. int. Diâm. ext. macho fêmea tubo (mm) (mm) (mm) série leve M12x ,00 10,50 6 M14x ,00 12,50 8 M16x ,00 14,50 10 M18x ,00 16,50 12 M22x ,00 20,50 15 M26x ,00 24,50 18 M30x ,00 28,00 22 M36x ,00 34,00 28 M45x ,00 43,

12 Conexões para tubos ou mangueiras Britsh 30 Internal Seal - BS 2779 (BS = British Standard) Bitola Tipo rosca Nº fios Diâm. ext. macho Diâm. int. fêmea BSPP Pol. (mm) Pol. (mm) 2 1/8 28 3/8 9,525 11/32 8, / /32 13,494 7/16 11, / /32 16,669 19/32 15, / /16 20,638 23/32 18, / /32 23,019 13/16 20, / /32 26,194 15/16 23, /32 34, /32 30, / / /32 38, / /8 47, /32 45, /32 59, /32 56,356 Obs.: Este tipo de conexão é muito usada na Inglaterra e Itália como conexão somente para mangueiras. JIS B202 - Sede 30 com rosca BSPP (JIS = Japonese Industrial Standard) Bitola Tipo rosca Nº fios Diâm. ext. macho Diâm. int. fêmea BSPP Pol. (mm) Pol. (mm) 2 1/8 28 3/8 9,525 11/32 8, / /32 13,494 7/16 11, / /32 16,669 19/32 15, / /16 20,638 23/32 18, / /32 23,019 13/16 20, / /32 26,194 15/16 23, /32 34, /32 30, / / /32 38, / /8 47, /32 45, /32 59, /32 56,356 Obs.: Este tipo de conexão é muito usada no Japão e países asiáticos como conexão para tubos e mangueiras. Komatsu KES - Sede 30 - rosca métrica (KES = Komatsu Engineering Standard) Bitola Rosca métrica Passo Diâm. ext. macho Diâm. int. fêmea (mm) (mm) (mm) 6 M18x ,00 16,50 8 M22x ,00 20,50 10 M24x ,00 22,50 12 M30x ,00 28,50 16 M33x ,00 31,50 20 M36x ,00 34,50 24 M42x ,00 40,50 11

13 Conexões para pórticos Conexões para pórticos Flanges SAE Split flange código 61 (série standard) Bitola A B C D Pol. (mm) Pol. (mm) Pol. (mm) Pol. (mm) , , ,73 1,188 30, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,42 Split flange código 62 (série psi) Bitola A B C D Pol. (mm) Pol. (mm) Pol. (mm) Pol. (mm) , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,37 Obs.: As conexões flange SAE código 61 não são intercambiáveis com as de código 62. Flanges DIN / ISO Formato R - 31 MPa psi Bitola A B C D Pol. (mm) Pol. (mm) Pol. (mm) Pol. (mm) , , ,73 1,188 30, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,42 Formato S - 40 MPa psi Bitola A B C D Pol. (mm) Pol. (mm) Pol. (mm) Pol. (mm) , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,37 Obs.: As conexões flange DIN / ISO, formatos R e S são similares às conexões flange SAE códigos 61 e 62 respectivamente. A diferença básica consiste nas roscas dos parafusos e diâmetros dos furos dos meio-flanges, bem como os parafusos dos flanges DIN/ISO são métricos com cabeça Allen. 12

14 Conexões para pórticos Flanges Caterpillar Bitola A B C D Pol. (mm) Pol. (mm) Pol. (mm) Pol. (mm) , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,37 Obs.: As conexões Flange Caterpillar são similares aos Flanges SAE código 62. A diferença consiste na espessura do flange, cota C da tabela acima, bem como, nos anéis de vedação. Portanto, se quisermos utilizar um Flange SAE código 62 em um equipamento Caterpillar, deveremos substituir os meio-flanges e o Anel O Ring existente por meio flanges e o anel O das Flanges SAE. Equipamentos Caterpillar equipados com mangueiras SAE 100R1 e SAE 100R2 utilizam conexões Flange SAE. Flanges Komatsu Série standard Bitola SAE Bitola KES Obs.: 1 - As conexões Flange Komatsu da série standard bem como as da série alta pressão são similares respectivamente às conexões Flange SAE código 61 e 62. As diferenças consistem nos canais de alojamentos dos anéis O. Os Flanges Komatsu são menores que nos flanges SAE. Portanto se desejarmos substituir um Flange Komatsu por um Flange SAE, devemos substituir também o anel O existente, 2 - O flange bitola 10 não é normalizado pelo SAE. A B C D Pol. (mm) Pol. (mm) Pol. (mm) Pol. (mm) , , , , , , , , , , , , , , , , , , , Série alta pressão Bitola Bitola KES A B C D Pol. (mm) Pol. (mm) Pol. (mm) Pol. (mm) , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,37 13

15 Conexões para pórticos O ring Boss - ORB Padrão Americano Rosca UNF/UN SAE J1926 ISO Bitola Tipo rosca Nº fios Diâm. ext. macho (mm) Diâm. int. fêmea (mm) Rosca UN\UNF 2 UNF 5/ ,93 7,14 3 UNF 3/8 24 9,52 8,73 4 UNF 7/ ,11 9,92 5 UNF 1/ ,70 11,11 6 UNF 9/ ,28 12,70 8 UNF 3/ ,05 17,46 10 UNF 7/ ,22 20,63 12 UN 1 1/ ,98 24,60 16 UN 1 5/ ,34 30,95 20 UN 1 5/ ,27 38,89 24 UN 1 7/ ,62 45,24 32 UN 2 1/ ,50 61,12 O ring Boss - ORB Padrão Europeu Rosca métrica ISO 6149 DIN Sede fêmea formato W Rosca métrica Tipo rosca Passo Diâm. ext. Diâm. int. macho fêmea (mm) (mm) (mm) M 8x ,00 7,00 M10x ,00 9,00 M12x ,00 10,50 M14x ,00 12,50 M16x ,00 14,50 M18x ,00 16,50 M22x ,00 20,50 M27x ,00 25,00 M33x ,00 31,00 M42x ,00 40,00 M48x ,00 46,00 M60x ,00 58,00 14

16 Conexões para pórticos Sede de vedação BSPP/métrica Formato A anel de cobre Formato B borda cortante Formato E anel ED Formato G/H anel O + anel de retenção ORR Formato X Sede com anel de vedação DIN / ISO rosca BSPP Bitola Tipo rosca BSPP Nº fios Diâm. ext. macho (mm) Diâm. int. fêmea (mm) 2 1/8 28 9,525 8, / ,494 11, / ,669 15, / ,638 18, / ,019 20, / ,194 23, ,338 30, / ,069 38, / ,625 45,244 Obs.: Montar com fêmea DIN sede formato X. Sede com anel de vedação DIN / ISO rosca métrica Tipo rosca Passo Diâm. ext. Diâm. int. macho fêmea (mm) (mm) (mm) M 8x ,00 7,00 M10x ,00 9,00 M12x ,00 10,50 M14x ,00 12,50 M16x ,00 14,50 M18x ,00 16,50 M22x ,00 20,50 M27x ,00 25,00 M33x ,00 31,00 M42x ,00 40,00 M48x ,00 46,00 Obs.: Montar com fêmea DIN sede formato X. 15

17 Conexões para pórticos Sede rosca cônica - NPT / NPTF Padrão Americano SAE J476A e J516 Bitola Tipo rosca Nº fios Diâm. ext. macho Diâm. int. fêmea NPT / NPTF Pol. (mm) Pol. (mm) 2 1/ /32 10,32 11/32 8,73 4 1/4 18 9/16 14,29 15/32 11,91 6 3/ /16 17,46 19/32 15,08 8 1/ /32 21,43 23/32 18, / /16 26,99 15/16 23, /2 1 5/16 33,34 1 3/16 30, /4 11 1/2 1 11/16 42, /32 38, /2 11 1/2 1 29/32 48,42 1 3/4 44, /2 2 3/8 60,33 2 1/4 57,15 Sede rosca cônica - BSPT Padrão Europeu BS5200 Bitola Tipo rosca Diâm. ext. macho Diâm. int. fêmea BSPT Nº Fios Pol. (mm) Pol. (mm) 2 1/8 28 3/8 9,53 11/32 8,73 4 1/ /32 13,49 7/16 11,11 6 3/ /32 16,67 19/32 15,08 8 1/ /16 20,64 23/32 18, / /32 23,02 13/16 20, / /32 26,19 15/16 23, /16 33,34 1 3/16 30, / /32 42, /32 38, / /8 47, /32 45, /32 59,53 2 7/32 56,35 16

18 Tabela de tamanhos de roscas Bitolas de rosca macho NPT 1/8 1/4 3/8 17

19 Tabela de tamanhos de roscas Rosca o ring face seal (Sae J1453) 18

20 Tabela de tamanhos de roscas Ângulos das flanges 37 e 45 Flanges SAE Flanges SAE (JIC) 37 19

21 Resumo de roscas para conexões Conexão Padrão Norma Tipo Rosca Vedação Tipo de vedação BSPP formato A Europeu DIN \ ISO 1179 Pórtico BSPP Metal X Metal Anel de cobre BSPP formato B Europeu DIN \ ISO 1179 Pórtico BSPP Metal X Metal Borda cortante BSPP formato E Europeu DIN \ ISO 1179 Pórtico BSPP Metal X Borracha Anel ED BSPP formato G\H Europeu DIN \ ISO 1179 Pórtico BSPP Metal X Borracha ORR Métrica formato A Europeu DIN \ ISO 9972 Pórtico Métrica Metal X Metal Anel de cobre Métrica formato B Europeu DIN \ ISO 9973 Pórtico Métrica Metal X Metal Borda cortante Métrica formato E Europeu DIN \ ISO 9974 Pórtico Métrica Metal X Borracha Anel ED Métrica formato G\H Europeu DIN \ ISO 9975 Pórtico Métrica Metal X Borracha ORR SAE ORB Americano SAE J1926 \ ISO Pórtico UN\UNF Metal X Borracha ORB Métrica ORB Europeu DIN \ ISO 6149 Pórtico Métrica Metal X Borracha ORB Métrica KEG Europeu DIN Tipo C e D Pórtico Métrica Metal X Metal Rosca BSPT Europeu BS 21 \ JIS B203 Pórtico BSPT Metal X Metal Rosca NPT Americano SAE J417 \ ANSI B Pórtico NPT Metal X Metal Rosca NPTF Americano SAE J417 \ ANSI B Pórtico NPTF Metal X Metal Rosca Triple-Lok Americano SAE J514 \ ISO Tubo UN\UNF Metal X Metal Sede 37 Seal-Lok Americano SAE J1453 \ ISO Tubo UN\UNF Metal X Borracha Sede 24 EO Europeu DIN 2353 \ ISO Tubo Métrica Metal X Metal Sede 24 EO2 Europeu DIN 2353 \ ISO Tubo Métrica Metal X Borracha Sede 24 Globeseal - DKO Europeu DIN 2353 \ ISO Tubo Métrica Metal X Borracha Sede 24 Globeseal - DKL Europeu DIN 2353 \ ISO Tubo Métrica Metal X Metal Sede 24 BRITSH 30 Europeu BS 2779 Tubo BSPP Metal X Metal Sede 30 JIS 30 Europeu JIS B8363 Tubo BSPP Metal X Metal Sede 30 Sede Komatsu Europeu KES Tubo Métrica Metal X Metal Sede 30 Flange DIN Europeu DIN 20078R / SAE J518 Pórtico Metal X Borracha Anel O Flange SAE \ ISO Americano ISO 6162 Pórtico Metal X Borracha Anel O Flange Caterpillar Americano - Pórtico Metal X Borracha Anel O Flange Komatsu Americano - Pórtico Metal X Borracha Anel O 20

22 Parker Hannifin Filiais Belo Horizonte - MG Rua Pernambuco 353 Conjunto 306/307 Funcionários Belo Horizonte, MG Tel.: Fax: Campinas - SP Rua Tiradentes 289 Salas 21 e 22 Guanabara Campinas, SP Tel.: Fax: Jacareí - SP Av. Lucas Nogueira Garcez 2181 Esperança Jacareí, SP Tel.: Fax: ParkerStore ParkerStore - Diadema Rua Bernardo Lobo 22 Vila Nogueira Diadema, SP Tel.: Fax: ParkerStore - Limão Rua Prof. Celestino Bourrol 411 Bairro do Limão São Paulo, SP Tel.: Fax: Joinville - SC Rua Alexandre Doehler 129 Sala 701 Centro Joinville, SC Tel.: Fax: Porto Alegre - RS Av. Frederico Ritter 1100 Distrito Industrial Cachoeirinha, RS Tel.: Fax: Recife - PE Rua Santa Edwirges 135 Bairro do Prado Recife, PE Tel.: Fax: ParkerStore - Macaé Rua Ilma Barretos Fernandes 100 Loja 01 Novo Cavaleiros Macaé, RJ Tel.: Fax: ParkerStore - Recife Rua Santa Edwirges 135 Bairro do Prado Recife, PE Tel.: Fax: Rio de Janeiro - RJ Av. das Américas bloco 20 Sala Downtown Barra da Tijuca Rio de Janeiro, RJ Tel.: Fax: São Paulo - SP Rodovia Anhangüera km 25,3 Perus São Paulo, SP Tel.: Fax: ParkerStore - Resende Av. Riachuelo 285 Liberdade Resende, RJ Tel.: Fax: Divisão Fluid Connectors Av. Lucas Nogueira Garcez 2181 Esperança Jacareí, SP Tel.: Fax: M BR 04/08 Distribuidor autorizado

Manual de Treinamento Identificação de Roscas e Sedes Vedações

Manual de Treinamento Identificação de Roscas e Sedes Vedações Manual de Treinamento Identificação de Roscas e Sedes Vedações Manual 3002 BR Janeiro 2001 Introdução O objetivo deste programa é auxiliar os usuários de mangueiras, conexões para mangueiras e conexões

Leia mais

ROSCAS E SEDES. Automatização Industrial Ltda.

ROSCAS E SEDES. Automatização Industrial Ltda. Automatização Industrial Ltda. Rua Maratona, 71-035-00 São Paulo SP Brasil Tel:(0xx) 5031-77 Fax: (0xx)-5031-531 www.dynar.com.br e-mail:dynar@dynar.com.br Introdução A finalidade desta brochura é ajudar

Leia mais

E-mail: vendas@bratal.com.br

E-mail: vendas@bratal.com.br :: Indice Geral :: C 0 Conexões para Tubos Flangeados 03 Conexões 304 Engates Rápidos 404 Registros e Válvulas 503 Mangueiras e Terminais para Tubos Flangeados 504 Mangueiras e Terminais 603 Tubos CENTRAL

Leia mais

Índice. Alta Pressão Condensado. Catálogo 4403-1 BR Mangueiras, Conexões, Engates e Equipamentos

Índice. Alta Pressão Condensado. Catálogo 4403-1 BR Mangueiras, Conexões, Engates e Equipamentos lta Pressão Condensado Catálogo 4403- R Mangueiras, Conexões, Engates e Equipamentos mais completa linha para condução de fluidos Os produtos Fluid Connectors da Parker Hannifin estão presentes em todos

Leia mais

Manual de Treinamento Conexões para Tubos de Alta Pressão

Manual de Treinamento Conexões para Tubos de Alta Pressão Manual de Treinamento Conexões para Tubos de Alta Pressão Principais tipos de linhas condutoras de fluidos 1 - Tubos (tubes) 2 - Canos (pipes) 3 - Mangueiras (hoses) Parede Ø Externo Ø Nominal Ø Interno

Leia mais

ROLAMENTOS E RETENTORES

ROLAMENTOS E RETENTORES ROLAMENTOS E RETENTORES MANUAL TÉCNICO DE BOLSO ÍNDICE Apresentação...02 BSP...19 Cálculo do diâmetro nominal....23 Guia de Instalação de mangueiras...20 Flanges...10 Identificação de roscas...03 JIS 30º

Leia mais

Cálculos de roscas. Nem sempre os parafusos usados nas máquinas. Formulários

Cálculos de roscas. Nem sempre os parafusos usados nas máquinas. Formulários A UU L AL A Cálculos de roscas Nem sempre os parafusos usados nas máquinas são padronizados (normalizados) e, muitas vezes, não se encontra o tipo de parafuso desejado no comércio. Nesse caso, é necessário

Leia mais

Índice. Página INFORMAÇÕES TÉCNICAS 2 -- 3 CONEXÕES PARA TUBOS FLANGEADOS A 37º

Índice. Página INFORMAÇÕES TÉCNICAS 2 -- 3 CONEXÕES PARA TUBOS FLANGEADOS A 37º Índice Página Ref. Página INFORMAÇÕES TÉCNICAS CONEXÕES PARA TUOS FANGEADOS A 37º Sede 37º para tubo flangeado / macho NPT Sede 37º para tubo flangeado / fêmea NPT Sede 37º para tubo flangeado / Sede 37º

Leia mais

PARA TUBOS FLANGEADOS

PARA TUBOS FLANGEADOS MANGUEIRAS E TERMINAIS PARA TUBOS FLANGEADOS Índice ÍNDICE NUMÉRICO 2 INFORMAÇÕES TÉCNICAS 34 MANGUEIRA HIDRÁULICA DE BAIXA PRESSÃO 5 TERMINAIS REUSÁVEIS MACHO MACHO SEDE 37º FÊMEA PORCA GIRATÓRIA SEDE

Leia mais

TESTE 20 TIPO SMK (M16 X

TESTE 20 TIPO SMK (M16 X Índice Testes TESTE 20 TIPO SMK (M6 X 2) Tomador de pressão SMK.......................................................................85-8 Tomadores de pressão SMK JIC e ORFS.............................................................88

Leia mais

V Á L V U L A S SÉRIE 2700

V Á L V U L A S SÉRIE 2700 V Á L V U L A S SÉRIE 2700 Válvulas de agulha compactas de alta confiabilidade e versatilidade para controle de processos e uso geral na indústria. As modernas válvulas de agulha Série 2700 da Detroit

Leia mais

mangueiras hidráulicas

mangueiras hidráulicas mangueiras hidráulicas CONEXÕESLINHFLRELESS informações técnicas Nossas conexões são fabricadas em aço carbono, aço inoxidável e latão obedecendo as convenções a: aço carbono i: aço inoxidável l:latão

Leia mais

ENGENHARIA MANUAL TÉCNICO ÍNDICE

ENGENHARIA MANUAL TÉCNICO ÍNDICE Pág.: 1/61 ÍNDICE 1 CONEXÕES, ROSCAS E VEDAÇÕES...02 2 SISTEMAS DE CONEXÕES DE LATÃO...08 2.1 Flash-Air...09 2.2 Freio a Ar Polegada...14 2.3 Freio a Ar Métrico...17 2.4 Sae 45º...20 2.5 Push...23 2.6

Leia mais

Manual de Treinamento Conexões para Tubos de Alta Pressão. Manual 4300-1 BR Janeiro 2001

Manual de Treinamento Conexões para Tubos de Alta Pressão. Manual 4300-1 BR Janeiro 2001 Manual de Treinamento Conexões para Tubos de Alta Pressão Manual 4300-1 BR Janeiro 2001 Principais Tipos de Linhas Condutoras de Fluidos 1 - Tubos (Tubing) Sempre que especificarmos a bitola de um tubo,

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SÃO PAULO Campus Presidente Epitácio

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SÃO PAULO Campus Presidente Epitácio INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SÃO PAULO Campus Presidente Epitácio ELMA3 AULA 5 Prof. Carlos Fernando Dispositivos de Fixação Pinos, Cupilhas, Cavilhas, Roscas, Mancais de Deslizamento

Leia mais

1.2. Conexões. Conexões iguais Adaptador para tubo boleado com porca giratória Conexões redutoras Conexões para painéis

1.2. Conexões. Conexões iguais Adaptador para tubo boleado com porca giratória Conexões redutoras Conexões para painéis Conexões 1.2 Conexões iguais 2.1 2.4 Adaptador para tubo boleado com porca giratória 2.5 2.6 Conexões redutoras 2.7 2.9 Conexões para painéis 2.10 2.11 Informações sobre niples para solda 2.12 Conexões

Leia mais

Válvulas de Pressão Constante

Válvulas de Pressão Constante Válvulas de Pressão Constante Catálogo 201VPC-1 - Agosto 2009 Válvulas de Expansão de Pressão Constante Séries AS e A7 Características Técnicas Construção Conexão para Soldagem Faixa de Ajuste do Ponto

Leia mais

CONEXÕES, ADAPTADORES PARA ALTA PRESSÃO

CONEXÕES, ADAPTADORES PARA ALTA PRESSÃO HIDRÁULICA DE ALTA PRESSÃO CONEXÕES, ADAPTADORES PARA ALTA PRESSÃO Linhas MP, HP, JIC, Engates Rápidos e Kits de Mangueiras Termoplásticas para Alta Pressão www.cejnbrasil.com.br Linha de Produtos CEJN

Leia mais

Balfit Válvulas Hidráulicas

Balfit Válvulas Hidráulicas Válvulas Hidráulicas Balfit Balfit Válvulas Hidráulicas As válvulas hidráulicas Balfit foram concebidas para uso com conexões hidráulicas Balfit e mangueiras hidráulicas Balflex em circuitos hidráulicos

Leia mais

Apresentação. A Aceflan Acessórios Industriais Ltda. é uma empresa com mais de 20 anos no

Apresentação. A Aceflan Acessórios Industriais Ltda. é uma empresa com mais de 20 anos no Apresentação A Aceflan Acessórios Industriais Ltda. é uma empresa com mais de 20 anos no mercado, sempre atuando no segmento de acessórios para tubulação, tais como: Curvas, Tês, Flanges, Reduções, Válvulas,

Leia mais

Conexões JIC SAE J 514 ISO 8434-2. e Adaptadores. Componentes de sistemas hidráulicos com tecnologia de primeira. Konnect Ind Com Ltda

Conexões JIC SAE J 514 ISO 8434-2. e Adaptadores. Componentes de sistemas hidráulicos com tecnologia de primeira. Konnect Ind Com Ltda SE J 514 ISO 8434-2 e daptadores Conexões JIC SE J 514 ISO 8434-2 e daptadores Componentes de sistemas hidráulicos com tecnologia de primeira. Konnect Ind Com Ltda 1 www.konnect.com.br SE J 514 ISO 8434-2

Leia mais

Índice. Alta Pressão Condensado. Catálogo BR Mangueiras, Conexões, Engates e Equipamentos

Índice. Alta Pressão Condensado. Catálogo BR Mangueiras, Conexões, Engates e Equipamentos lta Pressão Condensado Catálogo 4403- R Mangueiras, Conexões, Engates e Equipamentos mais completa linha para condução de fluidos Os produtos Fluid Connectors da Parker Hannifin estão presentes em todos

Leia mais

Rua do Manifesto, 2216 - Ipiranga - São Paulo Fone: +55 (11) 2271-3211 www.internacionalferramentas.com.br

Rua do Manifesto, 2216 - Ipiranga - São Paulo Fone: +55 (11) 2271-3211 www.internacionalferramentas.com.br ±.001 ¼ mm polegadas 559 Equivalência Milímetros e Métrica para 1 milímetro = 0,03937 polegadas 1 centímetro = 0,3937 polegadas 1 metro = 39,37 polegadas = 3,2808 pés = 1,0936 jardas 1 quilômetro = 0,6214

Leia mais

Válvulas Direcionais Adex Plus. Escritórios Regionais. Catálogo 9025 BR Linha Pneumática. Belo Horizonte - MG. Rio de Janeiro - RJ

Válvulas Direcionais Adex Plus. Escritórios Regionais. Catálogo 9025 BR Linha Pneumática. Belo Horizonte - MG. Rio de Janeiro - RJ Escritórios Regionais Belo Horizonte - MG Rio de Janeiro - RJ Campinas - SP São Paulo - SP Av. José Rocha Bomfim, 214 Edifício Frankfurt, Salas 127/128 Bairro Santa Genebra 13070-056 Campinas, SP Tel.:

Leia mais

TRIUNION INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA. www.triunion.com.br. Rev.4(4) 1/19

TRIUNION INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA. www.triunion.com.br. Rev.4(4) 1/19 Rev.4(4) 1/19 ÍNDICE VÁLVULAS PARA PAINEL SÉRIES 200P 300P 400P TÓPICOS PÁGINAS 200 P* MINIVÁLVULA PARA PAINEL 3 4 300 TP MINIVÁLVULAS 3 VIAS PARA PAINEL 5 6 400 FP VÁLVULA X PARA PAINEL 7 8 400 MFAP VÁLVULA

Leia mais

Treinamento Técnico. 1. Sem acabamento 2. Zincado (branco) 3. Fosfatizado 4. Bicromatizado (amarelo) 6. Niquelado

Treinamento Técnico. 1. Sem acabamento 2. Zincado (branco) 3. Fosfatizado 4. Bicromatizado (amarelo) 6. Niquelado DIVERSOS 1 - T ipos de materiais Treinamento Técnico 1. Fibra celerom composto com resina 2. Alumínio 3. Cobre 4. Latão 5. Ferro 5. (definição na cabeça do parafuso) 6. Aço., 1.9 e 12.9 (definição na

Leia mais

Terminais MegaCrimp O revolucionário terminal MegaCrimp é tão inovador que é patenteado.

Terminais MegaCrimp O revolucionário terminal MegaCrimp é tão inovador que é patenteado. erminais Megarimp O revolucionário terminal Megarimp é tão inovador que é patenteado. O segredo está por dentro É o que está dentro do Megarimp que proporciona o ótimo desempenho do terminal. O mesmo inserto

Leia mais

Conexões Flangeadas SAE Balfit

Conexões Flangeadas SAE Balfit Conexões Flangeadas SAE Balfit Flanges SAE Balfit A gama de conexões flangeadas Balfit é produzida segundo especificações Balflex e de acordo com as normas ISO 6162, SAE J516 / J518 e outras. Cobre uma

Leia mais

BOMBA DE ENGRENAGENS EXTERNAS FBE

BOMBA DE ENGRENAGENS EXTERNAS FBE MANUAL TÉCNICO Série: FBE Aplicação Desenvolvida para trabalhar com fluidos viscosos, em inúmeras aplicações, tais como indústrias químicas, petroquímicas, papel, polpa, siderúrgica, mineração, alimentícia,

Leia mais

Hidráulica de Alta Pressão

Hidráulica de Alta Pressão Hidráulica de Alta Pressão Até 3000 bar ^ Kits hidráulicos Engate rápido Adaptadores Distribuidores Manômetros Aspectos a serem considerados ao trabalhar com alta pressão Conexão dos engates CEJN recomenda

Leia mais

Válvulas Direcionais Adex Plus. Escritórios Regionais. Catálogo 9025 BR Linha Pneumática. Belo Horizonte - MG. Rio de Janeiro - RJ

Válvulas Direcionais Adex Plus. Escritórios Regionais. Catálogo 9025 BR Linha Pneumática. Belo Horizonte - MG. Rio de Janeiro - RJ Escritórios Regionais Belo Horizonte - MG Rio de Janeiro - RJ Campinas - SP São Paulo - SP Av. José Rocha Bomfim, 214 Edifício Frankfurt, Salas 127/128 Bairro Santa Genebra 13070-056 Campinas, SP Tel.:

Leia mais

Índice. Adaptadores Mangueiras Termoplásticas ZEC... Mangueiras PROFLEX... Mangueiras YOKOHAMA... Terminais e Capas... Recomendações...

Índice. Adaptadores Mangueiras Termoplásticas ZEC... Mangueiras PROFLEX... Mangueiras YOKOHAMA... Terminais e Capas... Recomendações... Índice Adaptadores... 18 Mangueiras Termoplásticas ZEC... 06 Mangueiras PROFLEX... 04 Mangueiras YOKOHAMA... 02 Terminais e Capas... 10 Recomendações... 24 Tabela de Prensagem OGURA... 27 www.ogura.com.br

Leia mais

TRIUNION INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA. www.triunion.com.br. Rev. 5 1/27

TRIUNION INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA. www.triunion.com.br. Rev. 5 1/27 Rev. 5 1/27 ÍNDICE VÁLVULAS SÉRIES 400 1400 TÓPICO PÁGINAS 400 F VÁLVULA X 3 4 400 FA VÁLVULA ANGULAR 5 6 400 FT VÁLVULA X TUBO O.D. 7 8 400 LMF VÁLVULA X LONGA 9 10 400 M VÁLVULA X 11 12 400 MF VÁLVULA

Leia mais

Conectores / Adaptadores

Conectores / Adaptadores Conectores / Adaptadores Rev.10 1/20 ÍNDICE CONECTORES/ADAPTADORES PARA SOLDA CBW CFSW CW LBW LW TSW UDS UFSW UMSW USW TÓPICO PÁGINAS CBW CONECTOR PARA SOLDA DE TOPO 4 CFSW CONECTOR FÊMEA PARA SOLDA DE

Leia mais

www.cudell.pt B Linha de apoio: Tel. 707 30 50 30

www.cudell.pt B Linha de apoio: Tel. 707 30 50 30 ENCANAMENTOS RÍGIDOS Tubos de Aço sem Costura Abraçadeiras para Tubo Hidráulico Rígido Junções para Tubo Hidráulico Rígido Passadores de Esfera Flanges SAE com Ligação Roscada Máquina Manual de Curvar

Leia mais

Válvulas Criogênicas. Guia de Produtos - 2011. www.qualitecinstrumentos.com.br

Válvulas Criogênicas. Guia de Produtos - 2011. www.qualitecinstrumentos.com.br Válvulas Criogênicas Guia de Produtos - 2011 Linha de Produtos Válvulas de Segurança Industriais Fluído: Gases, vapores, fluidos e refrigerantes Diâmetro: 1/4 até 2 Temperatura: -50 C (-58 F)... +225 C

Leia mais

125/200 150/300 PN 16 PN

125/200 150/300 PN 16 PN VÁLVULAS DE BRONZE SOBRE A MIPEL Após mais de 60 anos de aperfeiçoamento e inovação, a marca Mipel é hoje tradicionalmente reconhecida como sinônimo de qualidade para válvulas de bronze. Além disso, possui

Leia mais

ESFERA. Hipress Componentes Hidráulicos - Ligue (31)

ESFERA. Hipress Componentes Hidráulicos - Ligue (31) ESFERA Válvulas de esfera compactas de duas e três vias, de fechamento rápido e de fácil acionamento, para uso geral na indústria, controle de fluídos e instrumentação. Disponíveis em modelos para pressões

Leia mais

VÁLVULAS MANIFOLD MANIFOLD 3 VIAS MANIFOLD 5 VIAS

VÁLVULAS MANIFOLD MANIFOLD 3 VIAS MANIFOLD 5 VIAS MANIFOLD As válvulas Manifold, produzidas pela Detroit, foram desenvolvidas e dimensionadas para tornar uma tubulação de instrumentos de diferencial de pressão mais simples, mais segura e mais confiável.

Leia mais

EASYLOK Conexões Instantâneas para Tubos Métricos

EASYLOK Conexões Instantâneas para Tubos Métricos EASYLOK Conexões Instantâneas para Tubos Métricos Boletim CA/01-03 B Setembro 2006 O Padrão Mundial Conexão - Construção Botão Desconector (Acetal) Anel Trava (Inox) Tubo (Nylon ou Poliuretano) Colar (Latão)

Leia mais

VÁLVULAS INDUSTRIAIS

VÁLVULAS INDUSTRIAIS VÁLVULAS DE BRONZE VÁLVULAS INDUSTRIAIS Haste Não Ascendente Fig. 601/602 Haste Não Ascendente Fig. 600 Haste Ascendente Fig. 603 Tampa roscada externamente ao corpo até 3 na medida de 4 Corpo, tampa e

Leia mais

VÁLVULAS SISTEMAS DA QUALIDADE E AMBIENTAL CERTIFICADOS CONFORME ISO 9001:2000, ISO/TS 16949:2002 E ISO 14001:2004

VÁLVULAS SISTEMAS DA QUALIDADE E AMBIENTAL CERTIFICADOS CONFORME ISO 9001:2000, ISO/TS 16949:2002 E ISO 14001:2004 VÁLVULAS VÁLVULAS DE ESFERA Válvulas de esfera compactas de duas e três vias, de fechamento rápido e de fácil acionamento, para uso geral na indústria, controle de fluídos e instrumentação. As válvulas

Leia mais

SISTEMA ECO PIPE ALCANCE GLOBAL, SOLUÇÕES ESPECÍFICAS

SISTEMA ECO PIPE ALCANCE GLOBAL, SOLUÇÕES ESPECÍFICAS SISTEMA ECO PIPE ALCANCE GLOBAL, SOLUÇÕES ESPECÍFICAS Características técnicas: Temperatura trabalho: - C a +70 C Pressão de trabalho: -0,13 a 13 bar Material: Tubo de alumínio estrudado sem costura, passagem

Leia mais

Válvulas Manapak CETOP 3, 5, 8 (TN6, 10, 25)

Válvulas Manapak CETOP 3, 5, 8 (TN6, 10, 25) Válvulas Manapak CETOP 3, 5, 8 (TN6, 10, 25) Catálogo 2530-206 BR Junho 1997 Garantia Certificação Termo de garantia A Parker Hannifin Ind. e Com. Ltda, Divisão Hidráulica, doravante denominada simplesmente

Leia mais

Acessórios Hidraulicos

Acessórios Hidraulicos Acessórios Hidraulicos Aço Carbono e (ou) AÇO INOX CANHR7 Manguito de prensar para tubo SAE 100 R7 Referência DN L D Tubo CANHR703 3 1/8 19 12 R7 CANHR704 4 3/16 27 14 R7 CANHR706 6 ¼ 29 17 R7 CANHR708

Leia mais

1- CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

1- CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS 1- CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS O sistema de conexões PUSH MERKANTIL foi desenvolvido para o uso em circuitos de freio a ar e suspensão pneumática com tubos PA 11 e PA 12 que devem estar conforme as normas

Leia mais

VÁLVULAS SISTEMAS DA QUALIDADE E AMBIENTAL CERTIFICADOS CONFORME ISO 9001:2000, ISO/TS 16949:2002 E ISO 14001:2004

VÁLVULAS SISTEMAS DA QUALIDADE E AMBIENTAL CERTIFICADOS CONFORME ISO 9001:2000, ISO/TS 16949:2002 E ISO 14001:2004 VÁLVULAS ÍNDICE Válvulas de agulha Série 2700... 02 Válvulas Manifold Série 2700... 08 Manifold 2 Vias... 10 Manifold 3 Vias... 13 Suporte para Manifold de 3 Vias... 16 Válvulas miniatura Série 1800...

Leia mais

Terminais e Conexões Catálogo Técnico. A Tecnologia Européia

Terminais e Conexões Catálogo Técnico. A Tecnologia Européia Terminais e onexões atálogo Técnico A Tecnologia Européia Terminais Balfit para Mangueira Balflex Brasil Ltda É UMA EMPRESA ERTIFIADA NBR ISO 9001:2008 (P) HYDRFIT - 2 Balflex Terminais Balfit para Mangueira

Leia mais

Conexões SAE 37 Balfit para Tubos Hidráulicos (Série 35)

Conexões SAE 37 Balfit para Tubos Hidráulicos (Série 35) Conexões SAE para Tubos Hidráulicos Balfit Conexões SAE 37 Balfit para Tubos Hidráulicos (Série 35) A gama de conexões SAE para tubos hidráulicos Balfit com chanfro a 37 é produzida segundo especificações

Leia mais

EASYLOK. O Padrão Mundial. Conexões Instantâneas para Tubos Métricos. Boletim CA/01-01 BR Outubro 2002

EASYLOK. O Padrão Mundial. Conexões Instantâneas para Tubos Métricos. Boletim CA/01-01 BR Outubro 2002 Conexões Instantâneas para Tubos Métricos Boletim CA/01-01 B Outubro 2002 O Padrão Mundial Conexão - Construção Botão Desconector (Acetal) Anel Trava (Inox) Tubo (Nylon ou Poliuretano) Colar (Latão) Vantagens

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES Válvula de agulha Conexão roscada segundo. Asme b1 20.1 (NPT) Din 2.999 & Bs 21 Iso 228/1 & Iso 7/1 6000 Psi Padrão Fire-Safe.

ESPECIFICAÇÕES Válvula de agulha Conexão roscada segundo. Asme b1 20.1 (NPT) Din 2.999 & Bs 21 Iso 228/1 & Iso 7/1 6000 Psi Padrão Fire-Safe. 01/66 FIG.Nº.:AG-01 Bitola 1/8 á 1. Válvula de agulha Conexão roscada segundo. Asme b1 20.1 (NPT) Din 2.999 & Bs 21 Iso 228/1 & Iso 7/1 6000 Psi Padrão Fire-Safe. Nº NOMES DAS PARTES CONSTRUÇÃO 01 TRAVA

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DOS COMPONENTES DO CRM COM MEDIDOR TIPO DIAFRAGMA (G4, G6, G10 ou G16) Í N D I C E D E R E V I S Õ E S

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DOS COMPONENTES DO CRM COM MEDIDOR TIPO DIAFRAGMA (G4, G6, G10 ou G16) Í N D I C E D E R E V I S Õ E S USUÁRIO: CEGÁS FOLHA: 1 de 5 OBJETO: AMPLIAÇÃO DA REDE DE DISTRIBUIÇÃO DE GÁS NATURAL OBRA. Í N D I C E D E R E V I S Õ E S REV. DESCRIÇÃO E/OU FOLHAS ATINGIDAS 0 A B EMISSÃO PARA APROVAÇÃO ATENDENDO COMENTÁRIOS

Leia mais

Parker no Brasil. Folheto 1005-2 BR Junho 2004

Parker no Brasil. Folheto 1005-2 BR Junho 2004 Parker no Brasil Folheto 1005-2 BR Junho 2004 integração em movimento e controle 2 A Parker Hannifin A Parker é líder mundial na fabricação de componentes destinados aos mercados de Movimento e Controle

Leia mais

Instruções de montagem

Instruções de montagem Instruções de montagem Indicações importantes relativas às instruções de montagem VOSS O desempenho e a segurança mais elevados possíveis no funcionamento dos produtos VOSS só serão obtidos se forem cumpridas

Leia mais

Válvulas de Esfera para Uso Geral

Válvulas de Esfera para Uso Geral www.swagelok.com Válvulas de Esfera para Uso Geral Série SK Pressões de trabalho de até 6000 psig (413 bar) Temperaturas de -40 a 150 C Alta capacidade de vazão com desenho compacto Tamanhos de 1/4" a

Leia mais

Válvulas Séries PVN e Namur Plus. Catálogo 9014 BR Válvula Direcional de 1/4

Válvulas Séries PVN e Namur Plus. Catálogo 9014 BR Válvula Direcional de 1/4 Válvulas Séries PVN e Namur Plus Catálogo 9014 BR Válvula Direcional de 1/4 Garantia Certificação Termo de garantia A Parker Hannifin Ind. e Com. Ltda, Divisão Automação, doravante denominada simplesmente

Leia mais

CONEXÕES SISTEMAS DA QUALIDADE E AMBIENTAL CERTIFICADOS CONFORME ISO 9001:2000, ISO/TS 16949:2002 E ISO 14001:2004

CONEXÕES SISTEMAS DA QUALIDADE E AMBIENTAL CERTIFICADOS CONFORME ISO 9001:2000, ISO/TS 16949:2002 E ISO 14001:2004 ONEXÕES SISTEMS D QULIDDE E MIENTL ERTIFIDOS ONFORME ISO 9001:2000, ISO/TS 16949:2002 E ISO 14001:2004 ONEXÕES DPTUDO onexões e adaptadores para uso geral na indústria, usados para interligar outras peças

Leia mais

263 F I 8 A 8 A. MANOPLA (para modelos de 1.000psig) Zamac Inox ASTM A351 CF8M

263 F I 8 A 8 A. MANOPLA (para modelos de 1.000psig) Zamac Inox ASTM A351 CF8M ESFERA Válvulas de esfera compactas de duas e três vias, de fechamento rápido e de fácil acionamento, para uso geral na indústria, controle de fluídos e instrumentação. Disponíveis em modelos para pressões

Leia mais

Válvulas Industriais

Válvulas Industriais Válvulas de Bronze Válvulas Industriais Haste Não Ascendente Fig. 601/602 Tampa roscada externamente ao corpo na medida de 4 Corpo, tampa e cunha: Bronze (Fig. 601) Haste: Bronze (Fig. 602) Haste Não Ascendente

Leia mais

CATÁLOGO DE METROLOGIA

CATÁLOGO DE METROLOGIA CATÁLOGO DE METROLOGIA 1 PAQUÍMETRO PAQUÍMETRO UNIVERSAL PAQUÍMETRO UNIVERSAL (MD) capacidade LEITURA 141-112 0-150mm / 0-6 0,02mm / 0,001 141-113 0-150mm / 0-6 0,05mm / 1/128 141-114 0-200mm / 0-8 0,02mm

Leia mais

Pense em Qualidade, Pense Parker

Pense em Qualidade, Pense Parker Pense em Qualidade, Pense Parker Para nós da Parker, a qualidade é alcançada quando suas expectativas são atendidas, tanto em relação aos produtos e suas características, quanto aos nossos serviços. Nosso

Leia mais

ELABORADO POR: Antônio Carlos ICAI APROVADO POR: João Carlos Diretor Comercial

ELABORADO POR: Antônio Carlos ICAI APROVADO POR: João Carlos Diretor Comercial ELABORADO POR: Antônio Carlos ICAI APROVADO POR: João Carlos Diretor Comercial ASME B16.10M Tubos de Aço Carbono Com e Sem Costura METALLIC FÓRMULAS PARA CÁLCULOS DE PESOS POR METRO (BARRAS E TUBOS DE

Leia mais

VÁLVULAS SISTEMAS DA QUALIDADE E AMBIENTAL CERTIFICADOS CONFORME ISO 9001:2000, ISO/TS 16949:2002 E ISO 14001:2004

VÁLVULAS SISTEMAS DA QUALIDADE E AMBIENTAL CERTIFICADOS CONFORME ISO 9001:2000, ISO/TS 16949:2002 E ISO 14001:2004 VÁLVULAS ÍNDICE Válvulas de agulha Série 2700... 02 Válvulas Manifold Série 2700... 08 Manifold 2 Vias... 10 Manifold 3 Vias... 13 Suporte para Manifold de 3 Vias... 16 Válvulas miniatura Série 1800...

Leia mais

As conexões Ultraflare atendem as especificações SAE J514 e J516.

As conexões Ultraflare atendem as especificações SAE J514 e J516. ULTRAFLARE VANTAGENS Ideais para aplicações em hidráulica e pneumática, como conexão de tubos ou como adaptadores para terminais de mangueiras, possuem uma excepcional resistência mecânica a soltura do

Leia mais

V Á L V U L A S SÉRIE 1800

V Á L V U L A S SÉRIE 1800 V Á L V U L A S SÉRIE 1800 As válvulas de agulha miniatura da Série 1800 foram desenvolvidas para regulagem e bloqueio de fluidos para os mais diversos tipos de aplicação em laboratórios,amostragem de

Leia mais

Série: FBME MANUAL TÉCNICO BOMBA CENTRÍFUGA MULTIESTÁGIO FBME. Aplicação

Série: FBME MANUAL TÉCNICO BOMBA CENTRÍFUGA MULTIESTÁGIO FBME. Aplicação MANUAL TÉCNICO Série: FBME Aplicação Desenvolvida para trabalhar com líquidos limpos ou turvos, em inúmeras aplicações, tais como indústrias químicas, petroquímicas, papel, polpa, siderúrgica, mineração,

Leia mais

Engates Rápidos Catálogo Técnico. A Tecnologia Européia

Engates Rápidos Catálogo Técnico. A Tecnologia Européia Engates Rápidos Catálogo Técnico A Tecnologia Européia Engates Rápidos Hidráulicos Balflex Balflex Brasil Ltda É UMA EMPRESA CERTIFICADA NBR ISO 9001:2008 (P) HYDRCOUPLINGS 2 Balflex Engates Rápidos Hidráulicos

Leia mais

Megabloc Manual Técnico

Megabloc Manual Técnico Bomba Padronizada Monobloco Manual Técnico Ficha técnica Manual Técnico Todos os direitos reservados. Os conteúdos não podem ser divulgados, reproduzidos, editados nem transmitidos a terceiros sem autorização

Leia mais

TABELA DE ROSCAS. Diâmetro do Núcleo (mm) Ø da broca

TABELA DE ROSCAS. Diâmetro do Núcleo (mm) Ø da broca TABELA DE ROSCAS UNF - Rosca Unificada Fina UNC - Rosca Unificada Grossa MB (MF) - Rosca Métrica Fina Diâmetro do Núcleo (mm) Ø da broca Diâmetro do Núcleo (mm) Ø da broca Diâmetro do Núcleo (mm) Ø da

Leia mais

Mangueiras e Flexíveis. Adicionando Flexibilidade ao seu Sistema de Fluidos

Mangueiras e Flexíveis. Adicionando Flexibilidade ao seu Sistema de Fluidos Mangueiras e Flexíveis Adicionando Flexibilidade ao seu Sistema de Fluidos Célula de Mangueiras PTFE, PFA e Termoplásticas Montadas no Brasil Inaugurado em Agosto de 2013, o Tech Center Brasil possui em

Leia mais

Instruções de montagem

Instruções de montagem Instruções de montagem Indicações importantes relativas às instruções de montagem VOSS O desempenho e a segurança mais elevados possíveis no funcionamento dos produtos VOSS só serão obtidos se forem cumpridas

Leia mais

Instruções complementares Bypass 72 Tubo de by-pass com sonda de medição de nível de enchimento VEGAFLEX

Instruções complementares Bypass 72 Tubo de by-pass com sonda de medição de nível de enchimento VEGAFLEX Instruções complementares Bypass 72 Tubo de by-pass com sonda de medição de nível de enchimento VEGAFLEX Descrição do produto 1 Descrição do produto O by-pass 72 é um equipamento completo para a medição

Leia mais

Bombas de Pistões de Vazão Variável V A10VO Série 3.1 / 5.2 / 5.3

Bombas de Pistões de Vazão Variável V A10VO Série 3.1 / 5.2 / 5.3 Bombas de Pistões de Vazão Variável V A10VO Série 3.1 / 5.2 / 5.3 Tamanho Deslocamento Velocidade 1) Vazão Potência Momento de Inércia do eixo de acionamento Volume de Preenchimento Peso sem Óleo Força

Leia mais

Validade: Os valores e medidas apresentadas são válidas salvo erro de edição e são sujeitos a alteração sem aviso prévio. Validade dos Preços: salvo

Validade: Os valores e medidas apresentadas são válidas salvo erro de edição e são sujeitos a alteração sem aviso prévio. Validade dos Preços: salvo TUBOS INOX Validade: Os valores e medidas apresentadas são válidas salvo erro de edição e são sujeitos a alteração sem aviso prévio. Validade dos Preços: salvo erro de edição, os preços são válidos para

Leia mais

Parafuso Cabeça Cilíndrica com Sextavado Interno - UNC

Parafuso Cabeça Cilíndrica com Sextavado Interno - UNC Sextavado Interno Cab. Cilíndrica Parafuso Cabeça Cilíndrica com Sextavado Interno UNC ANSI / ASME B 18.2.1 UNC ANSI / ASME B 1.1 / BSW DIN 11 d (diâmetro) #4 #5 #6 #8 #10 1/4' 5/16' 3/8' rosca/fpp UNC40

Leia mais

Instruções de montagem

Instruções de montagem Instruções de montagem Indicações importantes relativas às instruções de montagem VOSS O desempenho e a segurança mais elevados possíveis no funcionamento dos produtos VOSS só serão obtidos se forem cumpridas

Leia mais

V Á L V U L A S. MANIFOLD Série 2700 LAMINADO

V Á L V U L A S. MANIFOLD Série 2700 LAMINADO V Á L V U L A S MANIFOLD Série 2700 LAMINADO Índice Informações gerais... 02 Manifold de 2 vias... 04 Manifold de 3 vias... 09 Manifold de 5 vias... 12 Suporte... 15 1 As modernas válvulas Manifold Série

Leia mais

Worldval Válvulas e Acessórios Industriais Ltda.

Worldval Válvulas e Acessórios Industriais Ltda. Informações gerais: Worldval Válvulas e Acessórios Industriais Ltda. Fábrica: Fone/Fax: Site : E-mail : Data da Fundação: Rua: Amélio Koga, / - Vila Invernada São Paulo - SP. (0) - worldval@worldval.com.br

Leia mais

Manual de Instruções. Poços de Proteção. Exemplos

Manual de Instruções. Poços de Proteção. Exemplos Manual de Instruções oços de roteção Exemplos Manual de Instruções de oços de roteção ágina 3-11 2 Índice Índice 1. Instruções de segurança 4 2. Descrição 4 3. Condições de instalação e instalação 5 4.

Leia mais

CATÁLOGO TÉCNICO VÁLVULAS E FILTROS INDUSTRIAIS PRODUTOS COM QUALIDADE E SEGURANÇA

CATÁLOGO TÉCNICO VÁLVULAS E FILTROS INDUSTRIAIS PRODUTOS COM QUALIDADE E SEGURANÇA CATÁLOGO TÉCNICO S E FILTROS INDUSTRIAIS PRODUTOS COM QUALIDADE E SEGURANÇA ÍNDICE S FIG. PÁG. Gaveta HA FoFo FLG ANSI - 125# - V.B. 10 1 Gaveta HA FoFo FLG ANSI - 125# - V.I. 11 2 Gaveta HA WCB FLG ASME

Leia mais

Mangueiras Hidráulicas Média, Alta e Super Alta Pressão

Mangueiras Hidráulicas Média, Alta e Super Alta Pressão Mangueiras Hidráulicas Média, Alta e Super Alta Pressão PARKER 482TC PARKER 421SN PARKER 451TC PARKER 301SN PARKER 471TC PARKER 472TC PARKER 721 PARKER 781 PARKER P35 Índice visual Média, alta e super

Leia mais

MISTURADOR E DIRECIONADOR DE ÁGUA

MISTURADOR E DIRECIONADOR DE ÁGUA MISTURADOR E DIRECIONADOR DE ÁGUA MANUAL DE INSTRUÇÕES (UTILIZAÇÃO E INSTALAÇÃO) MODELOS: MX 128C, MX 129, MX 129C, MX 130, MX130C PARABÉNS!!!! VOCÊ ACABOU DE ADQUIRIR UMA DAS MELHORES VÁLVULAS MISTURADORA

Leia mais

Instruções de montagem

Instruções de montagem Instruções de montagem Indicações importantes relativas às instruções de montagem VOSS O desempenho e a segurança mais elevados possíveis no funcionamento dos produtos VOSS só serão obtidos se forem cumpridas

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE PRODUTO

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE PRODUTO DE PRODUTO Código : NAIRI - 10001 REGISTRO GLOBO INDL 45º (11 x 5) Conectada a coluna de hidrante para bloqueio ou tomada de água em sistemas de Para edificações comerciais e áreas industriais ou onde

Leia mais

TC501 componentes. Cabeçote de conexão tipo B

TC501 componentes. Cabeçote de conexão tipo B TE 65.30 Termopares Modelo reto com inserto de medição substituível Medição Eletrônica de Temperatura para medição de gás de combustão Modelo TC 501 Aplicações - altos fornos, aquecedores de ar - processos

Leia mais

MACHOS FRESAS COSSINETES STD OSG. Folheto N º 1

MACHOS FRESAS COSSINETES STD OSG. Folheto N º 1 MACHOS FRESAS COSSINETES STD OSG Folheto N º 1 STD OSG MACHOS MÁQUINA ALTA PERFORMANCE Macho Ponta Helicoidal (POT) DIN 371 250/4 Métrica Grossa 6H rápido 280/4 Unificada Grossa UNC 2B 281/4 Unificada

Leia mais

(11)4174-3300 www.hmchydraulics.com.br. Distribuidore revendedor autorizado.

(11)4174-3300 www.hmchydraulics.com.br. Distribuidore revendedor autorizado. CatálogosOnline (11)4174-3300 www.hmchydraulics.com.br Distribuidore revendedor autorizado. Comando Direcional Múltiplo Séries ML25 e MD25 Catálogo HY-2006 BR Junho 2004 Operação manual, remota e elétrica

Leia mais

Podemos filtrar ou separar para aproveitar tanto a parte líquida quanto a parte sólida.

Podemos filtrar ou separar para aproveitar tanto a parte líquida quanto a parte sólida. 1. FILTRAGEM 1/6 É o processo que tem como objetivo de separar mecanicamente sólidos de líquidos ou gases. Quando a separação se faz por meio de coalescência ou centrifugação, dizemos que se trata apenas

Leia mais

isto é Magnet! 50 anos priorizando a qualidade,

isto é Magnet! 50 anos priorizando a qualidade, Catálogo 2012 50 anos priorizando a qualidade, isto é Magnet! Em 2012, a Magnet completa 50 anos de atividades, história que começou com a sua fundação, em 1962, na cidade de São Paulo, com uma produção,

Leia mais

MOD. 225-10.000-03/2009 - Gráfica Garilli - Agência PUC Propaganda

MOD. 225-10.000-03/2009 - Gráfica Garilli - Agência PUC Propaganda MOD. 225 -.000-03/2009 - Gráfica Garilli - Agência PUC Propaganda Rua Xavier de Toledo, 640 Vila Paulicéia São Bernardo do Campo, SP CEP: 09692-030 Geral: Tel.: (11) 4176-7877 Fax: (11) 4176-7879 E-Mail:

Leia mais

Material Cabeçote Polipropileno Eixo Aço inox 316 Mat. do tubo da bomba. Adaptadores G/2 G 1½ Altura de descarga 4 m 0,3-0,45 l/curso Vazão

Material Cabeçote Polipropileno Eixo Aço inox 316 Mat. do tubo da bomba. Adaptadores G/2 G 1½ Altura de descarga 4 m 0,3-0,45 l/curso Vazão JP 02/ JP 03 Bombas manuais JP-02 e JP-03 são adequadas para quase todos os fluidos líquidos especialmente para ácidos, soluções alcalinas e álcool (50%) e produtos químicos à base de água. Esta não é

Leia mais

Linha de Saneamento. Engineering GREAT Solutions. Soluções de Alta Perfomance

Linha de Saneamento. Engineering GREAT Solutions. Soluções de Alta Perfomance Linha de Saneamento Engineering GREAT Solutions Soluções de Alta Perfomance IMI Interativa / Válvulas para Saneamento Válvula Borboleta Série WR A válvula borboleta de alta performance Série WR foi projetada

Leia mais

Visor de Líquido e Kit de Acidez

Visor de Líquido e Kit de Acidez Visor de Líquido e Kit de Acidez Catálogo 201VPC-1 - Agosto 2009 ! ADVERTÊNCIA SELEÇÃO IMPRÓPRIA, FALHA OU USO IMPRÓPRIO DOS PRODUTOS E/OU SISTEMAS DESCRITOS NESTE CATÁLOGO OU NOS ITENS RELACIONADOS PODEM

Leia mais

Válvulas de Guilhotina - Série M. Válvulas para líquidos pastosos, massas, água industrial e semelhantes.

Válvulas de Guilhotina - Série M. Válvulas para líquidos pastosos, massas, água industrial e semelhantes. Série M Série P Válvulas de Guilhotina - Série M Válvulas para líquidos pastosos, massas, água industrial e semelhantes. Manual Pneumática Dados de Operação BITOLA 50 2 65 21/2 80 3 100 4 125 5 150 6 200

Leia mais

TRIUNION INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA. Rev.5 1/18

TRIUNION INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA.  Rev.5 1/18 Rev.5 1/18 ÍNDICE COTOVELOS (JOELHOS)* LF LFF LM LMF LMM LU TÓPICOS PÁGINAS LF COTOVELO FÊMEA X TUBO O.D. 3 4 LFF COTOVELO FÊMEA X FÊMEA 5 LM COTOVELO MACHO X TUBO O.D. 6 7 LMF COTOVELO MACHO X FÊMEA 8

Leia mais

Informações Técnicas Uso Orientativo

Informações Técnicas Uso Orientativo Parafusos X Buchas de ylon Buchas º Auto-atarraxante s aplicáveis Madeira Sextavado soberba Parafusos mais utilizados 4 2,2 2,2 a 2,8 2,8 x 25-2,8 x 30 5 2,9 a 3,5 2,2 a 3,8 2,8 x 30-3,2 x 40-3,5 x 45

Leia mais

FAREX - Com. de Máquinas Ltda. Hydra-Tools Indl. e Coml. Ltda.

FAREX - Com. de Máquinas Ltda. Hydra-Tools Indl. e Coml. Ltda. FAREX - Com. de Máquinas Ltda. Hydra-Tools Indl. e Coml. Ltda. Manual de Instruções Maquina Hidráulica de Curvar Tubos Série CTN-4 A máquina de curvar tubos da série CTN-4, foi desenvolvida para curvar

Leia mais

MANGUEIRAS FLEXÍVEIS PARA ALTÍSSIMAS PRESSÕES 46.400 PSI - 3.200 BAR

MANGUEIRAS FLEXÍVEIS PARA ALTÍSSIMAS PRESSÕES 46.400 PSI - 3.200 BAR MANGUEIRA FLEXÍVEI PARA ALTÍIMA PREÕE 46.400 PI - 3.200 BAR Mangueiras para Altíssimas Pressões érie 3 mm Ruptura de urvatura 3/2 3,4 0,134 6,9 0,272 1.000 14.504 2.500 36.260 60 2,4 0,072 0,77 2,0 0,079

Leia mais

TORNEIRO MECÂNICO TECNOLOGIA

TORNEIRO MECÂNICO TECNOLOGIA DEFINIÇÃO: TORNEIRO MECÂNICO TECNOLOGIA ROSCAS (NOÇÕES TIPOS NOMENCLATURA) É uma saliência, em forma helicoidal, que se desenvolve, externa ou internamente, ao redor de uma superfície cilíndrica ou cônica.

Leia mais

Engates Rápidos Catálogo Técnico. A Tecnologia Européia

Engates Rápidos Catálogo Técnico. A Tecnologia Européia Engates Rápidos Catálogo Técnico A Tecnologia Européia Engates Rápidos Hidráulicos Balflex Balflex Brasil Ltda É UMA EMPRESA CERTIFICADA NBR ISO 9001:2015 (P) HYDRCOUPLINGS 2 B a l fl e x Engates Rápidos

Leia mais