Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "E-mail: vendas@bratal.com.br"

Transcrição

1 CENTRAL DE VENDAS Consulte-nos pelo fone/fax : (19) Tubos

2 01 ESCOLHA ADEQUADA DA TUBULAÇÃO DIAGRAMA TEÓRICO PARA CÁLCULO DE TUBULAÇÕES TUBO DE AÇO TREFILADO SEM COSTURA... 3 TUBO CURVADO DE AÇO TUBO DE COBRE TREFILADO SEM COSTURA. 4 TUBO DE COBRE TREFILADO RECOZIDO SEM COSTURA TUBO DE COBRE RECOZIDO BRILHANTE EM ROLOS Para se definir a tubulação de uma determinada instalação, há dois fatores a serem considerados: 1 - MATERIAL DO TUBO Na correta determinação do material do tubo devem ser consideradas todas as condições de temperatura, corrosão e vibrações existentes na instalação. ÍNDICE TUBO DE COBRE RECOZIDO BRILHANTE RE- VESTIDO.COM PVC TUBO DE POLIAMIDA (NYLON) TUBO DE AÇO INOX. TREFILADO C/ COSTURA 7 TUBO DOBRADO DISPOSITIVO DE SERRAR DISPOSITIVO DE DOBRAR PROTEÇÃO ANTI-CORROSIVA EM DE AÇO ESCOLHA ADEQUADA DA TUBULAÇÃO Tubo de Cobre Recozido Trefilado sem Costura -possui as mesmas características do anterior, sendo que este é mais maleável. Tubo de Cobre Recozido Revestido com PVC-possui as mesmas características do anterior e tem uma resistência adicional à corrosão em função do revestimento de PVC. Substitui em alguns casos o tubo de aço inoxidável. Corrosão - o material do tubo deve resistir a corrosão provocada por agentes externos à tubulação e pelo próprio fluido a ser utilizado. Para condições específicas de corrosão, pode ser necessário utilizar liga especial para os tubos e conexões. Para informações seguras a respeito de problemas de corrosão, consulte-nos. Vibrações - alta velocidade do fluido, alta frequência de vibração e choque de pressão, contribuem para provocar flexões na tubulação. Esta flexão provoca fadiga no material da tubulação, principalmente nas proximidades das conexões. Para diminuir ou solucionar esse tipo de problema e aumentar a vida dos componentes do circuito, recomenda-se o uso de braçadeiras ou suportes para fixação da tubulação, principalmente quando se tem tubos de grande comprimento. A distância máxima entre os suportes não deve exceder o especificado abaixo: Diâmetro Externo Distância máx. entre do Tubo (mm) os Suportes (mm) 4 até acima de 10 até acima de DE NOSSA LINHA: Tubo de Aço Trefilado sem Costura - adequado para dobrar, resiste a altas temperaturas, possui boa resistência mecânica e suporta vibrações. Tubo de Cobre Trefilado sem Costura - possui boa resistência à corrosão. O cobre tende a endurecer quando dobrado ou flangeado e possui resistência mecânica menor em relação ao aço. Tubo de Poliamida (Nylon) - material incolor, leve e compatível quimicamente com a maioria dos agentes químicos. Tubo de Aço Inoxidável - para uso em altas pressões e quando existe problemas de corrosão. - DIMENSÕES DO TUBO As dimensões são determinadas considerando-se as condições de vazão, velocidade, pressão de trabalho e condições de solicitações mecânicas que trazem como consequência a definição de um coeficiente de segurança a ser utilizado no sistema. Vazão - é o volume de fluido que passa através da seção da tubulação num determinado tempo. Velocidade - é a rapidez com que o fluido passa através da seção da tubulação. Deve-se sempre observar a velocidade recomendada para o escoamento do fluido. No diagrama da página, a ERMETO recomenda as velocidades de escoamento para óleo hidráulico nas condições de sucção e pressão. Utilizando-se estas velocidades, estaremos contribuindo para que o sistema tenha escoamento laminar, e o cálculo da tubulação invariavelmente resultará em um diâmetro comercial. Pressão de Trabalho - é a pressão do fluido que o circuito irá operar. A máxima pressão de trabalho recomendada para cada tubo, encontra-se nas tabelas de especificação de cada tipo de tubo. RUA JOSÉ NICOLA VALÉRIO,Nº10 - CEP : VILA REZENDE - PIRACICABA-FONE:(19)

3 PRESSÃO SUCÇÃO 0 DIAGRAMA TEÓRICO PARA CÁLCULO DE TUBULAÇÕES 400 Exemplos: 1. com Q = 60 L/min e di = 19 mm 300 resulta velocidade V = 3.5 m/s. com Q = 60 L/min e V = 1 m/s resulta diâmetro interno di = 36 mm pol. 3.1/ mm ,4 0,5 s / 1.1/4 1 7/8 3/4 5/ º 1º 1 1,5,5 s s 1/ /8 5/16 1/4 3/ s 4 Velocidade V (m/s) Diâm. interno di 5 4 Vazão Q (L/min) OBS: As recomendações de velocidade correspondem a óleos hidráulicos com viscosidade máxima de 315 SSU ( 9º E) a 35º C funcionando a temperaturas de 18º C a 68º C. RUA JOSÉ NICOLA VALÉRIO,Nº10 - CEP : VILA REZENDE - PIRACICABA-FONE:(19)

4 03 TUBO DE AÇO TREFILADO SEM COSTURA REFERÊNCIA: TN 1. Composição química referente ao aço SAE 1008/ Resistência a tração 33 kg/mm² mínimo. Limite de escoamento 0 kg/mm² mínimo. Alongamento 0 % (sobre 50 mm) mínimo. 3. Dimensões e tolerâncias conforme DIN 391 C (ABNT NBR (mm) (mm) (mm) "TN" de Utiliz. (kg/cm) 04,0 0,0 1,0 TN a ,0 03,0 1,0 TN a ,0 03,0 1,5 TN a ,0 04,0 1,0 TN a ,4 03,4 1,5 TN a ,4 04, 1,1 TN a ,0 05,0 1,5 TN a ,0 06,0 1,0 TN a 50 09,5 05,5,0 TN a 41 09,5 06,3 1,6 TN a ,0 06,0,0 TN a ,0 07,0 1,5 TN a 300 1,0 08,0,0 TN a 333 1,0 09,0 1,5 TN a 50 1,7 08,7,0 TN a 314 1,7 09,7 1,5 TN a 36 14,0 10,0,0 TN a 85 14,0 11,0 1,5 TN a 14 15,0 11,0,0 TN a 66 15,0 1,0 1,5 TN a 00 16,0 11,0,5 TN a 31 16,0 13,0 1,5 TN a ,0 13,0,5 TN a 77 18,0 15,0 1,5 TN a ,0 14,0,5 TN a 63 19,0 16,0 1,5 TN a 157 0,0 14,0 3,0 TN a 300 0,0 16,0,0 TN a 00,0 15,0 3,5 TN a m TN Quantidade: 40 m Ref. tubo de aço: TN Diâmetro ext. do tubo: 16,0 mm Diâmetro int. do tubo: 13,0 mm 4. Estado de fornecimento - Normalizado em forno de atmosfera controlada-nbk conforme DIN 391 C (ABNT NBR 8476). 5. As máximas pressões de utilização indicadas referem-se a resistência a tração do material e a um coeficiente de segurança igual a 4 (quatro). 6. Fornecidos em barras de 3 a 6 metros, oleados para proteção anti-corrosiva. (mm) (mm) (mm) "TN" de Utiliz. (kg/cm),0 17,0,5 TN a 7,0 18,0,0 TN a 181 5,0 17,5 3,75 TN a 300 5,0 19,0 3,0 TN a 40 5,0 1,0,0 TN a 160 5,4 17,5 3,95 TN a 311 5,4 19,4 3,0 TN a 36 5,4 1,4,0 TN a 157 8,0 19,0 4,5 TN a 31 8,0,0 3,0 TN800 0 a 14 8,0 4,0,0 TN a 14 30,0 1,0 4,5 TN a ,0 4,0 3,0 TN a 00 30,0 5,0,5 TN a 166 3,0,0 5,0 TN300 0 a 31 3,0 4,0 4,0 TN a 50 3,0 7,0,5 TN a ,0 4,0 5,5 TN a ,0 7,0 4,0 TN a 8 35,0 30,0,5 TN a 14 38,0 6,0 6,0 TN a ,0 30,0 4,0 TN a 10 38,0 3,0 3,0 TN a 157 4,0 9,0 6,5 TN a 309 4,0 34,0 4,0 TN a 190 4,0 38,0,0 TN a 95 50,0 38,0 6,0 TN a 50 65,0 50,0 7,5 TN a 50 80,0 60,0 10,0 TN a 50 OBS: Os tubos de aço trefilado sem costura ERMETO, quando solicitados podem ser fornecidos zincados externamente A zincagem dos mesmos é obtida por processo eletrolítico, o que garante uma uniformidade da camada depositada, trazendo como benefícios um poder de proteção anti-corrosiva elevado, além de ser possível a perfeita cravação RUA JOSÉ NICOLA VALÉRIO,Nº10 - CEP : VILA REZENDE - PIRACICABA-FONE:(19)

5 04 REFERÊNCIA: TCA A TUBO CURVADO DE AÇO R B DIÂM.INT.DO TUBO DIÂM.EXT.DO TUBO TCA Ref. tubo de curvado de aço: TCA Diâmetro ext. do tubo: 1,0 mm Diâmetro int. do tubo: 9,0 mm Diâm.Ext. Referência Diâm. Int. Dimensões Pressões (mm) "TCA" (mm) de Utiliz. R A B (kg/cm) 1,0 TCA a 50 1,7 TCA , a 36 14,0 TCA a 85 15,0 TCA a 66 16,0 TCA a 31 18,0 TCA a 77 19,0 TCA a 63 0,0 TCA a 300,0 TCA a 181 Diâm.Ext. Referência Diâm. Int. Dimensões Pressões (mm) "TCA" (mm) de Utiliz. R A B (kg/cm) 5,0 TCA a 40 5,4 TCA , a 36 8,0 TCA a 14 30,0 TCA a 00 3,0 TCA a 50 35,0 TCA a 8 38,0 TCA a 10 4,0 TCA a 190 OBS: Sob consulta, podemos fornecer tubos curvados de cobre (TCK). TUBO DE COBRE TREFILADO SEM COSTURA REFERÊNCIA: TK 1. Composição química referente ao cobre nº 1 (DHP). SAE CA 1 - UNS ABNT NBR 5030 CuDHP.. Resistência a tração 8 kg/mm mínimo. Limite de escoamento kg/mm mínimo. Alongamento 8% (sobre 50 mm) mínimo. 0 m TK Quantidade: 0 m Ref. tubo de cobre: TK Diâmetro ext. do tubo: 15,0 mm Diâmetro int. do tubo: 13,0 mm 3. Dimensões e tolerâncias, conforme norma ASTM B 51 (ABNT NBR 500). 4. As máximas pressões de utilização indicadas referem-se a resistência a tração do material e a um coeficiente de segurança igual a 4 (quatro). 5. Fornecidos em barras de 3 a 6 metros. (mm) (mm) (mm) "TK" de Utiliz. (kg/cm) 04,0 0,0 1,0 TK a ,0 03,0 1,0 TK a 97 06,0 04,0 1,0 TK a 40 06,4 04, 1,1 TK a 49 08,0 05,0 1,5 TK a 75 08,0 06,0 1,0 TK a ,5 06,3 1,6 TK a 43 09,5 07,5 1,0 TK a ,0 06,4 1,8 TK a 6 10,0 08,0 1,0 TK a 135 1,0 08,4 1,8 TK a 13 1,0 10,0 1,0 TK a 111 1,7 09,1 1,8 TK a 199 1,7 10,7 1,0 TK a ,0 10,0,0 TK a 01 14,0 1,0 1,0 TK a 94 15,0 11,0,0 TK a ,0 13,0 1,0 TK a 88 16,0 11,6, TK a ,0 13,6 1, TK a 99 18,0 13,6, TK a ,0 15,6 1, TK a 88 (mm) (mm) (mm) "TK" de Utiliz. (kg/cm) 19,0 14,0,5 TK a ,0 16,6 1, TK a 83 0,0 15,0,5 TK a 173 0,0 17,0 1,5 TK a 99,0 17,0,5 TK a 156,0 19,0 1,5 TK a 90 5,0 19,0 3,0 TK a 165 5,0,0 1,5 TK500 0 a 78 5,4 19,4 3,0 TK a 163 5,4,4 1,5 TK544 0 a 77 8,0,0 3,0 TK800 0 a 146 8,0 5,0 1,5 TK a 69 30,0 4,0 3,0 TK a ,0 7,0 1,5 TK a 65 3,0 6,0 3,0 TK a 16 3,0 9,0 1,5 TK a 60 35,0 9,0 3,0 TK a ,0 3,0 1,5 TK a 55 38,0 3,0 3,0 TK a ,0 35,0 1,5 TK a 50 4,0 36,0 3,0 TK a 94 4,0 39,0 1,5 TK a 45 RUA JOSÉ NICOLA VALÉRIO,Nº10 - CEP : VILA REZENDE - PIRACICABA-FONE:(19)

6 05 TUBO DE COBRE TREFILADO RECOZIDO SEM COSTURA REFERÊNCIA: TZ 1 m TZ Quantidade: 1 m Ref. tubo de cobre recozido: TZ Diâmetro ext. do tubo: 1,0 mm Diâmetro int. do tubo: 10,0 mm 1. Composição química referente ao cobre nº 1 (DHP) SAE CA 1 - UNS ABNT NBR 5030 CuDHP.. Resistência a tração 0 kg/mm mínimo. Limite de escoamento 6 kg/mm mínimo. Alongamento 45 % (so- bre 50 mm) mínimo. 3. Dimensões e tolerâncias, conforme norma ASTM B 51 (ABNT NBR 500). (mm) (mm) (mm) "TZ" de Utiliz. (kg/cm) 4. As máximas pressões de utilização indicadas referem-se a resistência a tração do material e a um coeficiente de segurança igual a 4 (quatro). 5. Fornecidos em barras de 3 a 6 metros não retas a olho nú. 6. Adequado para aplicações onde necessitem o uso de tubo maleável. (mm) (mm) (mm) "TZ" de Utiliz. (kg/cm) 04,0 0,0 1,0 TZ a 80 05,0 03,0 1,0 TZ a 14 06,0 04,0 1,0 TZ a 17 06,4 04, 1,1 TZ a ,0 06,0 1,0 TZ a 14 09,5 07,5 1,0 TZ a 10 10,0 08,0 1,0 TZ a 97 1,0 10,0 1,0 TZ a 80 1,7 10,7 1,0 TZ a 75 14,0 1,0 1,0 TZ a 67 15,0 13,0 1,0 TZ a 63 16,0 13,6 1, TZ a 71 18,0 15,6 1, TZ a 63 19,0 16,6 1, TZ a 59 0,0 17,0 1,5 TZ a 71,0 19,0 1,5 TZ a 64 5,0,0 1,5 TZ500 0 a 56 5,4,4 1,5 TZ544 0 a 54 8,0 5,0 1,5 TZ a 49 30,0 7,0 1,5 TZ a 46 3,0 9,0 1,5 TZ a 43 35,0 3,0 1,5 TZ a 39 38,0 35,0 1,5 TZ a 36 4,0 39,0 1,5 TZ a 3 TUBO DE COBRE RECOZIDO BRILHANTE EM ROLOS REFERÊNCIA: RZ 500 m RZ Quantidade: 500 m 1. Produzido de acordo com a norma ASTM B68.. Composição química referente ao cobre nº 1 (DHP). SAE CA 1 - UNS ABNT NBR CuDHP. 3. Resistência a tração 0 kg/mm mínimo. Alongamento mínimo 40% (sobre 50 mm). 4. Dimensões e tolerâncias de acordo com ASTM B51 (ABNT NBR 500). 5. As máximas pressões de utilização indicadas, referem-se a tração do material e a um coeficiente de segurança igual a 4 (quatro). 6. Fornecidos em rolos de comprimentos indicados abaixo. Utilização: Ref. tubo de cobre recozido: RZ Diâmetro ext. do tubo: 9,5 mm Diâmetro int. do tubo: 7,9 mm Trata-se de um tubo de cobre recozido brilhante que garante sua utilização nas seguintes aplicações, entre outras: 1. Em circuitos de refrigeração, óleohidráulicos, combustíveis, etc...onde é necessário total isenção de incrustações e/ou sujeira interna.. Em aplicações, onde é necessário a aplicação de um tubo maleável. Referência Diâm.Externo Diâm. Interno Esp.Parede Pressões de Comprimento "RZ" Utilização dos Rolos mm pol. mm pol. mm pol. kg/cm psi Proporção m RZ ,35 1/4 4, % 40 a 30 75% 365 a 77 RZ ,53 3/8 7, , RZ ,7 1/ 11, % 40 a 4 75% 31 a 490 5% 40 a 10 75% 150 a 357 RUA JOSÉ NICOLA VALÉRIO,Nº10 - CEP : VILA REZENDE - PIRACICABA-FONE:(19)

7 06 TUBO DE COBRE RECOZIDO BRILHANTE REVESTIDO COM PVC REFERÊNCIA: MZ 1. Produzido de acordo com a norma ASTM B68.. Composição química referente ao cobre nº 1 (DHP) SAE CA 1 - UNS ABNT NBR 5030 CuDHP. 3. Resistência a tração 0 kg/mm mínimo. Alongamento mínimo 40% (sobre 50 mm). 4. Dimensões e tolerâncias de acordo com ASTM B51 (ABNT NBR 500). 5. As máximas pressões de utilização indicadas, referem-se a resistência a tração do material e a um coeficiente de segurança igual a 4 (quatro). 6. Fornecidos em rolos de comprimentos indicados abaixo. 7. Revestimento de PVC de acordo com ANSI/ASTM D1047. Utilização: 500 m MZ17111 Quantidade: 500 m Ref. tubo de cobre recozido: MZ Diâmetro ext. do tubo: 1,7 mm Diâmetro int. do tubo:11,1 mm Trata-se de um tubo de cobre recozido brilhante revestido com PVC, o que garante sua utilização nas seguintes aplicações, entre outras: 1. Ambientes onde há necessidade de resistência externa do produto a ação corrosiva de produtos químicos de um modo geral, substituindo com sucesso, em algum caso, a utilização de tubos de aço inoxidável.. Em circuitos de refrigeração, óleohidráulicos, combustíveis, etc., onde é necessário total isenção de incrustações e/ou sujeiras internas. 3. Em aplicações, onde é necessário a aplicação de um tubo maleável. Referência Diâm.Externo Diâm. Externo Diâm.Interno Espessura do Pressões de Comprimento "MZ" do Tubo Tubo c/revestimento do Tubo Revestimento Utilização dos Rolos mm pol. mm pol. mm pol. mm pol. kg/cm psi Proporção m MZ ,35 1/4 7, , MZ ,53 3/8 11, , , MZ ,7 1/ 14, , % 40 a 30 75% 365 a 77 5% 40 a 4 75% 31 a 490 5% 40 a 10 75% 150 a 357 TUBO DE POLIAMIDA (NYLON11) REFERÊNCIA: TP 50 m TP04005 Quantidade: 50 m Ref. tubo de poliamida: TP Diâmetro ext. do tubo: 4,0 mm 1. Material - Poliamida 11 incolor. Diâmetro int. do tubo:,5 mm. Estabilidade dimensional Extremamente leve (1.04 g/cm ). 4. Baixa absorção de umidade. 5. Compatível quimicamente com a maioria dos agentes quimicos. 6. Boa resistência mecânica. 7. Temperatura máxima de trabalho 150º C. 8. Fornecidos em rolos de até 50 metros. 9. Não necessita utilização de reforço de tubo - RT. Utilização: (mm) (mm) (mm) "TP" de Utiliz. (kg/cm) 04,0 0,5 0,75 TP a 0 06,0 04,0 1,0 TP a 18 06,4 4,36 1,0 TP a 15 08,0 06,0 1,0 TP a 15 09,5 6,36 1,57 TP a 15 10,0 07,0 1,5 TP a 15 1,0` 09,0 1,5 TP a 15 1,7 9,56 1,57 TP a 15 16,0 1,0,0 TP a 15 Os tubos de poliamida ERMETO podem ser utilizados nos mais variados tipos de circuitos, onde se necessite de condução prática e segura do fluido. Conexões Utilizáveis: É possível sua utilização com as conexões de aço, latão ou inox correspondentes. Os tubos de diâmetro externo de 4, 6, 8, 10 e 1 mm são utilizáveis com conexões da linha leve de latão, onde as dimensões são mais adequadas às pressões de trabalho recomendadas para tubo de poliamida. RUA JOSÉ NICOLA VALÉRIO,Nº10 - CEP : VILA REZENDE - PIRACICABA-FONE:(19)

8 07 TUBO DE AÇO INOXIDÁVEL TREFILADO COM COSTURA REFERÊNCIA: TWI 100 m TWI10095 Quantidade: 100 m Ref. tubo de inox: TWI Diâmetro ext. do tubo: 1,0 mm Diâmetro int. do tubo: 0,95 mm 1. Composição química referente ao aço inox AISI Resistência a tração 55 kg/mm mínimo. Limite de escoamento kg/mm mínimo. Alongamento 50 % mí- nimo. 3. Dimensões e tolerâncias de acordo com a norma DIN 465 D4 T3 (ASTM A 69). 4. Estado de fornecimento recozido com acabamento brilhante. 5. As máximas pressões de utilização indicadas referem-se a resistência a tração do material e a um coeficiente de segurança igual a 4 (quatro). 6. Fornecidos em barras de 4 a 6 metros. de Utilização (mm) (mm) (mm) "TWI " (kg/cm) 6,0 4,0 1,0 TWI a 410 6,4 4,4 1,0 TWI a 390 8,0 6,0 1,0 TWI a 300 9,5 7,5 1,0 TWI a 60 10,0 8,0 1,0 TWI a 50 1,0 9,5 1,5 TWI a 50 1,7 9,7 1,5 TWI a ,0 1,5 1,75 TWI a 70 OBS: Para dimensões diferentes das acima, cosulte-nos. TUBO DOBRADO Podemos fornecer, sob consulta, os tubos de nossa linha, dobrados, dentro das características solicitadas pelo cliente.notar que os raios médios de curvatura possíveis de serem obtidos estão relacionados na tabela ao lado. As dobras são efetuadas a frio em eficientes máquinas que garantem baixíssima ovalização na região da dobra, além de não danificar a superfície externa do tubo. Diâm.Externo Raio Médio Diâm.Ext. Raio Médio (mm) (mm) (mm) (mm) ,0 40 6,4 5 0,0 40 8,0 5,0 45 9,5 30 5, ,0 30 5,4 50 1,0 30 8,0 55 1, , ,0 35 3, , , , , ,0 40 4,0 85 RUA JOSÉ NICOLA VALÉRIO,Nº10 - CEP : VILA REZENDE - PIRACICABA-FONE:(19)

9 CENTRAL DE VENDAS Consulte-nos pelo fone/fax : (19)

ESCOLHA ADEQUADA DA TUBULAÇÃO

ESCOLHA ADEQUADA DA TUBULAÇÃO 01 ESCOLHA ADEQUADA DA TUBULAÇÃO.... 1 DIAGRAMA TEÓRICO PARA CÁLCULO DE TUBULAÇÕES........................... TUBO DE AÇO TREFILADO SEM COSTURA... 3 TUBO CURVADO DE AÇO.................. 4 TUBO DE COBRE

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAL PARA TUBOS

ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAL PARA TUBOS ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAL PARA TUBOS ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAL COMPOSICÃO QUÍMICA PROCESSO DE FABRICAÇÃO PROPRIEDADES MECÂNICAS ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA CONTROLE DE QUALIDADE TENSÕES ADMISSÍVEIS EMPREGO

Leia mais

Dados Técnicos Sobre Tubos

Dados Técnicos Sobre Tubos www.swagelok.com Dados Técnicos Sobre Tubos Índice Serviço de Gás.......................... 2 Instalação.............................. 2 Tabelas de Pressão de Trabalho Sugeridas Tubos em Aço Carbono.....................

Leia mais

Cobresul Metais Ltda. semimanufaturados de cobre.

Cobresul Metais Ltda. semimanufaturados de cobre. Cobresul Metais Ltda. semimanufaturados de cobre. A Cobresul Metais Ltda., afiliada e controlada pela Plasinco Empreendimentos Ltda. proprietária das empresas Plasinco Ltda, Plasinco Importação e Exportação

Leia mais

Perda de Carga e Comprimento Equivalente

Perda de Carga e Comprimento Equivalente Perda de Carga e Comprimento Equivalente Objetivo Este resumo tem a finalidade de informar os conceitos básicos para mecânicos e técnicos refrigeristas sobre Perda de Carga e Comprimento Equivalente, para

Leia mais

Instruções de montagem

Instruções de montagem Instruções de montagem Indicações importantes relativas às instruções de montagem VOSS O desempenho e a segurança mais elevados possíveis no funcionamento dos produtos VOSS só serão obtidos se forem cumpridas

Leia mais

vendas1@juntasamf.com.br

vendas1@juntasamf.com.br À Sr( a) Ref.: Apresentação para Cadastro de Fornecedor Prezados Senhores, Vimos através desta, apresentar a Juntas AMF Ind. e Com. de Peças Ltda., uma empresa que já se tornou referencia no mercado de

Leia mais

Normas Atendidas. Tubos de aço carbono, sem costura, trefilados a frio, para permutadores de calor ou condensadores.

Normas Atendidas. Tubos de aço carbono, sem costura, trefilados a frio, para permutadores de calor ou condensadores. 4 Empresa Certificada ISO 9001 Distribuição de Tubos em Aço Carbono Tubos sem Costura Tubos de aço sem costura são utilizados em aplicações como cilindros hidráulicos, componentes de transmissão, oleodutos,

Leia mais

Instruções de montagem

Instruções de montagem Instruções de montagem Indicações importantes relativas às instruções de montagem VOSS O desempenho e a segurança mais elevados possíveis no funcionamento dos produtos VOSS só serão obtidos se forem cumpridas

Leia mais

Informações Técnicas Uso Orientativo

Informações Técnicas Uso Orientativo Parafusos X Buchas de ylon Buchas º Auto-atarraxante s aplicáveis Madeira Sextavado soberba Parafusos mais utilizados 4 2,2 2,2 a 2,8 2,8 x 25-2,8 x 30 5 2,9 a 3,5 2,2 a 3,8 2,8 x 30-3,2 x 40-3,5 x 45

Leia mais

Linha Telecom m Teleco

Linha Telecom m Teleco Linha Telecom Telecom Linha Telecom Esteiras para telecomunicações... 93 Sistema para condução e distribuição do cabeamento, constituído de barra chata de aço carbono, muito utilizado como solução no cabeamento

Leia mais

ε, sendo ε a rugosidade absoluta das

ε, sendo ε a rugosidade absoluta das DETERMINAÇÃO DAS PERDAS DE CARGA No projeto de uma instalação de bombeamento e da rede de distribuição de água de um prédio, é imprescindível calcular-se a energia que o líquido irá despender para escoar

Leia mais

Conectores / Adaptadores

Conectores / Adaptadores Conectores / Adaptadores Rev.10 1/20 ÍNDICE CONECTORES/ADAPTADORES PARA SOLDA CBW CFSW CW LBW LW TSW UDS UFSW UMSW USW TÓPICO PÁGINAS CBW CONECTOR PARA SOLDA DE TOPO 4 CFSW CONECTOR FÊMEA PARA SOLDA DE

Leia mais

MANUAL TÉCNICO DE TUBOS DE AÇO CARBONO COM COSTURA

MANUAL TÉCNICO DE TUBOS DE AÇO CARBONO COM COSTURA MANUAL TÉCNICO DE TUBOS DE AÇO CARBONO COM COSTURA Índice 1. INTRODUÇÃO...73 2. FABRICAÇÃO DE TUBOS...73 3. NORMAS DE FABRICAÇÃO...75 4. INFORMAÇÕES TÉCNICAS...77 4.1 - Cálculo do Peso Teórico de um Tubo

Leia mais

mangueiras hidráulicas

mangueiras hidráulicas mangueiras hidráulicas CONEXÕESLINHFLRELESS informações técnicas Nossas conexões são fabricadas em aço carbono, aço inoxidável e latão obedecendo as convenções a: aço carbono i: aço inoxidável l:latão

Leia mais

PARA TUBOS FLANGEADOS

PARA TUBOS FLANGEADOS MANGUEIRAS E TERMINAIS PARA TUBOS FLANGEADOS Índice ÍNDICE NUMÉRICO 2 INFORMAÇÕES TÉCNICAS 34 MANGUEIRA HIDRÁULICA DE BAIXA PRESSÃO 5 TERMINAIS REUSÁVEIS MACHO MACHO SEDE 37º FÊMEA PORCA GIRATÓRIA SEDE

Leia mais

Catálogo de Produtos. transformando o amanhã. ArcelorMittal Inox Brasil Tubos. ArcelorMittal Inox Brasil Tubos

Catálogo de Produtos. transformando o amanhã. ArcelorMittal Inox Brasil Tubos. ArcelorMittal Inox Brasil Tubos ArcelorMittal Inox Brasil Tubos Catálogo de Produtos transformando o amanhã ArcelorMittal Inox Brasil Tubos Rodovia Índio Tibiriçá, km Bairro Barro Branco CEP 0900 Ribeirão Pires/SP Departamento Comercial/Assistência

Leia mais

Geotigre 1. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS: Função: Exploração de águas subterrâneas em poços tubulares profundos;

Geotigre 1. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS: Função: Exploração de águas subterrâneas em poços tubulares profundos; Geotigre Localização no Website Tigre: Obra Predial Poços GEOTIGRE Função: Exploração de águas subterrâneas em poços tubulares profundos; Aplicações: Completação de poços tubulares totalmente ou parcialmente

Leia mais

Concurso Público para Cargos Técnico-Administrativos em Educação UNIFEI 13/06/2010

Concurso Público para Cargos Técnico-Administrativos em Educação UNIFEI 13/06/2010 Questão 21 Conhecimentos Específicos - Técnico em Mecânica A respeito das bombas centrífugas é correto afirmar: A. A vazão é praticamente constante, independentemente da pressão de recalque. B. Quanto

Leia mais

COBRE: TUBOS E OBRAS ARTESANAIS

COBRE: TUBOS E OBRAS ARTESANAIS COBRE: TUBOS E OBRAS ARTESANAIS EMPRESA PARANAPANEMA JULHO - 2013 COBRE INTRODUÇÃO - Fundamental no desenvolvimento das primeiras civilizações, o cobre mantém-se como o melhor e mais indicado material

Leia mais

AÇO INOXIDÁVEL. Tubos Barras Chapas Bobinas Cantoneiras

AÇO INOXIDÁVEL. Tubos Barras Chapas Bobinas Cantoneiras AÇO INOXIDÁVEL Tubos Barras Chapas Bobinas Cantoneiras CERT I F I CADA Empresa Certificada pela Norma ISO 9001:2008 ISO 9001 2008 www.elinox.com.br ÍNDICE Empresa...2 Visão, Missão e Valores...3 Qualidade...4

Leia mais

E-mail: vendas@bratal.com.br

E-mail: vendas@bratal.com.br :: Indice Geral :: C 0 Conexões para Tubos Flangeados 03 Conexões 304 Engates Rápidos 404 Registros e Válvulas 503 Mangueiras e Terminais para Tubos Flangeados 504 Mangueiras e Terminais 603 Tubos CENTRAL

Leia mais

MÓDULO 4 4.5 - PROCEDIMENTOS DE REPARO

MÓDULO 4 4.5 - PROCEDIMENTOS DE REPARO Normas Aplicáveis MÓDULO 4 4.5 - PROCEDIMENTOS DE REPARO - NBR 15.979 Sistemas para Distribuição de Água e Esgoto sob pressão Tubos de polietileno PE 80 e PE 100 Procedimentos de Reparo - NBR 14.461 Sistemas

Leia mais

Instruções de montagem

Instruções de montagem Instruções de montagem Indicações importantes relativas às instruções de montagem VOSS O desempenho e a segurança mais elevados possíveis no funcionamento dos produtos VOSS só serão obtidos se forem cumpridas

Leia mais

Forçados. Prof. Hugo Alexandre Soares Guedes, DEC-UFPel E-mail: hugo.guedes@ufpel.edu.br Website: wp.ufpel.edu.br/hugoguedes/

Forçados. Prof. Hugo Alexandre Soares Guedes, DEC-UFPel E-mail: hugo.guedes@ufpel.edu.br Website: wp.ufpel.edu.br/hugoguedes/ Escoamento em Condutos Forçados Prof. Hugo Alexandre Soares Guedes, DEC-UFPel E-mail: hugo.guedes@ufpel.edu.br Website: wp.ufpel.edu.br/hugoguedes/ CONCEITO São aqueles nos quais o fluido escoa com uma

Leia mais

Conceitos gerais. A movimentação do ar e dos gases de combustão é garantida por: Ventiladores centrífugos Efeito de sucção da chaminé

Conceitos gerais. A movimentação do ar e dos gases de combustão é garantida por: Ventiladores centrífugos Efeito de sucção da chaminé TIRAGEM Definição Tiragem é o processo que garante a introdução do ar na fornalha e a circulação dos gases de combustão através de todo gerador de vapor, até a saída para a atmosfera 00:43 2 Conceitos

Leia mais

V 2. 1.7 Perda de carga localizada (h L. Borda-Belanger formulou que

V 2. 1.7 Perda de carga localizada (h L. Borda-Belanger formulou que 1.7 Perda de carga localizada (h L ) Borda-Belanger formulou que h L K l V 2 2g onde k L é um coeficiente de perda de carga localizada que é função do número de Reynolds e da geometria da peça. É obtido

Leia mais

Tubos Redondos 11 22070781

Tubos Redondos 11 22070781 1 Tubos Redondos 11 22070781 Bitola (D) Bitola (D) Espessura Teórico Bitola (D) Bitola (D) Espessura Teórico Bitola (D) Bitola (D) Espessura Teórico Bitola (D) Bitola (D) Espessura Teórico da parede barra

Leia mais

Desenho e Projeto de Tubulação Industrial

Desenho e Projeto de Tubulação Industrial Desenho e Projeto de Tubulação Industrial Módulo IV Aula 04 Isolamento térmico AQUECIMENTO DE TUBULAÇÕES Motivos Manter em condições de escoamento líquidos de alta viscosidade ou materiais que sejam sólidos

Leia mais

Blocos de segurança para Prensas tipo N e P

Blocos de segurança para Prensas tipo N e P 1 Blocos de segurança para Prensas tipo N e P Conteúdo Introdução Referências normativas Bloco tipo N Bloco tipo P Considerações finais 2 Introdução Prensas hidráulicas são máquinas responsáveis pela conformação,

Leia mais

SISTEMAS DE MEDIÇÃO LTDA.

SISTEMAS DE MEDIÇÃO LTDA. 100% NACIONAL CATÁLOGO DE PRODUTOS POTE Pote Selagem, Condensado e Lama Pote Separador SISTEMAS DE MEDIÇÃO LTDA. www.flowmaster.com.br CAPT.1.0.2013 REV. 0.2013 A F.Master é uma empresa 100% nacional,

Leia mais

GeoTigre. Características Técnicas. Função e Aplicação. Benefícios. Irrigação GeoTigre

GeoTigre. Características Técnicas. Função e Aplicação. Benefícios. Irrigação GeoTigre Seguindo sua tradição de suprir os setores de recursos hídricos e saneamento com soluções técnicas e econômicas, a TIGRE disponibiliza no mercado a linha, filtros e tubos de revestimento para poços tubulares

Leia mais

Soldabilidade de Metais. Soldagem II

Soldabilidade de Metais. Soldagem II Soldabilidade de Metais Soldagem II Soldagem de Ligas Metálicas A American Welding Society (AWS) define soldabilidade como a capacidade de um material ser soldado nas condições de fabricação impostas por

Leia mais

MEMORIAL DE INSTALAÇÕES HIDROSANITÁRIAS

MEMORIAL DE INSTALAÇÕES HIDROSANITÁRIAS 1 MEMORIAL DE INSTALAÇÕES HIDROSANITÁRIAS A presente especificação destina-se a estabelecer as diretrizes básicas e definir características técnicas a serem observadas para execução das instalações da

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL-INMETRO

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL-INMETRO MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL-INMETRO Portaria n.º 33,de 22 de janeiro de 2004. O PRESIDENTE

Leia mais

Água quente e vapor condensadoras evaporadoras água gelada aplicações especiais

Água quente e vapor condensadoras evaporadoras água gelada aplicações especiais Água quente e vapor condensadoras evaporadoras água gelada aplicações especiais Fábrica: Av. Brasil, 20.151 Coelho Neto Rio de Janeiro CEP 21.530-000 Telefax: (21 3372-8484 vendas@trocalor.com.br www.trocalor.com.br

Leia mais

NOÇÕES BÁSICAS SOBRE TUBOS DE AÇO CARBONO COM COSTURA

NOÇÕES BÁSICAS SOBRE TUBOS DE AÇO CARBONO COM COSTURA 1 NOÇÕES BÁSICAS SOBRE TUBOS DE AÇO CARBONO COM COSTURA 1. INTRODUÇÃO 2. FABRICAÇÃO DE TUBOS 3. NORMAS DE FABRICAÇÃO 4. INFORMAÇÕES TÉCNICAS 4.1 - Cálculo do Peso Teórico 4.2 - Raio de Canto teórico dos

Leia mais

Termopares Convencionais I

Termopares Convencionais I Termopares Convencionais I Introdução Definimos Termopares como sensores de medição de temperatura que são constituídos por dois condutores metálicos e distintos, puros ou homogêneos. Em uma de suas extremidades

Leia mais

Comparação entre Tratamentos Térmicos e Método Vibracional em Alívio de Tensões após Soldagem

Comparação entre Tratamentos Térmicos e Método Vibracional em Alívio de Tensões após Soldagem Universidade Presbiteriana Mackenzie Comparação entre Tratamentos Térmicos e Método Vibracional em Alívio de Tensões após Soldagem Danila Pedrogan Mendonça Orientador: Profº Giovanni S. Crisi Objetivo

Leia mais

Ø a. em versão básica

Ø a. em versão básica construção concêntrica, de efeito bilateral Versão com um ou dois sensores de temperatura Ø a c Medida de desmontagem para manutenção (sensor de temperatura) A versão padrão pode ser usada até uma temperatura

Leia mais

TW101 TW201 TW301 TW311 TW321 TW421 TW431 MAIS QUE PRODUTOS. PRODUTIVIDADE.

TW101 TW201 TW301 TW311 TW321 TW421 TW431 MAIS QUE PRODUTOS. PRODUTIVIDADE. TW101 TW201 TW301 TW311 TW321 TW421 TW431 MAIS QUE PRODUTOS. PRODUTIVIDADE. PARA FURAR MATERIAIS DE ALTA RESISTÊNCIA OU EM CONDIÇÕES EXTREMAS, UTILIZE NOSSA GAMA DE SOLUÇÕES. ALTA PERFORMANCE COM MÁXIMA

Leia mais

V Á L V U L A S SÉRIE 2700

V Á L V U L A S SÉRIE 2700 V Á L V U L A S SÉRIE 2700 Válvulas de agulha compactas de alta confiabilidade e versatilidade para controle de processos e uso geral na indústria. As modernas válvulas de agulha Série 2700 da Detroit

Leia mais

Curso Básico. Mecânica dos Fluidos. Unidade 6

Curso Básico. Mecânica dos Fluidos. Unidade 6 359 Curso Básico Mecânica dos Fluidos Curso Básico Mecânica dos Fluidos Unida 6 Raimundo Ferreira Ignácio 3 Unida 6 - Cálculo Perda Carga Unida 6 - Cálculo Perda Carga Objetivos 1. Mencionar a variação

Leia mais

Tubos. Especificações técnicas de fabricação

Tubos. Especificações técnicas de fabricação A Empresa Perfipar Uma completa estrutura, com mais de 500 colaboradores e capacidade de processar 80 mil toneladas de aço por ano, essa é a Perfipar. Uma empresa fundada no Paraná, que está em constante

Leia mais

404- Registros e Válvulas

404- Registros e Válvulas 0- Registros e Válvulas 1 ÍNDICE Página O SISTEMA ERMETO INFORMAÇÕES TÉCNICAS 2 3 TIPO DE REGISTRO OU VÁLVULA NOME DO REGISTRO OU VÁLVULA REFERÊNCIA REGISTRO DE AGULHA Registro de Agulha Reto Registro

Leia mais

PRODUÇÃO DA ARMADURA PRODUÇÃO DE ARMADURAS. Barras e fios de aço destinados à armadura. Barras e fios de aço destinados à armadura

PRODUÇÃO DA ARMADURA PRODUÇÃO DE ARMADURAS. Barras e fios de aço destinados à armadura. Barras e fios de aço destinados à armadura DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE CONSTRUÇÃO CIVIL PCC 2435 - Tecnologia da Construção de Edifícios I PRODUÇÃO DA ARMADURA PRODUÇÃO DE ARMADURAS Qual a função das armaduras? Estruturar o concreto simples Profs.

Leia mais

Norma Técnica SABESP NTS 299

Norma Técnica SABESP NTS 299 Norma Técnica SABESP NTS 299 Válvula Redutora de Pressão Tipo Globo - DN 50 a 600 Especificação São Paulo Fevereiro 2014 NTS : Norma Técnica SABESP S U M Á R I O 1 INTRODUÇÃO...1 2 OBJETIVO...1

Leia mais

- Válvulas com Flange -

- Válvulas com Flange - Procedimentos de Montagem e Manutenção - Válvulas com Flange - Para Sistemas de Vapor, Óleo Térmico e Outros Processos Industriais. Em uma instalação industrial de aquecimento, devem ser previstas facilidades

Leia mais

TW103 TW203 MAIS QUE PRODUTOS. PRODUTIVIDADE.

TW103 TW203 MAIS QUE PRODUTOS. PRODUTIVIDADE. TW103 TW203 MAIS QUE PRODUTOS. PRODUTIVIDADE. BROCAS TW103 E TW203 PROPORCIONAM FUROS COM EXCELENTE QUALIDADE E MÁXIMO DESEMPENHO NO LATÃO E MATERIAIS DE CAVACO QUEBRADIÇO EM GERAL. Conheça suas características:

Leia mais

A Equação 5.1 pode ser escrita também em termos de vazão Q:

A Equação 5.1 pode ser escrita também em termos de vazão Q: Cálculo da Perda de Carga 5-1 5 CÁLCULO DA PEDA DE CAGA 5.1 Perda de Carga Distribuída 5.1.1 Fórmula Universal Aplicando-se a análise dimensional ao problema do movimento de fluidos em tubulações de seção

Leia mais

TUBOS DE PROTEÇÃO TUBOS DE PROTEÇÃO

TUBOS DE PROTEÇÃO TUBOS DE PROTEÇÃO TUBOS METÁLICOS São feitos em metal (normalmente aço inox), fechado em uma das extremidades através de solda ou caldeamento, e, quase sempre rosqueado na outra parte e fixo ao. TUBOS CERÂMICOS São muito

Leia mais

MEDIDOR DE VAZÃO EM CANAIS ABERTOS

MEDIDOR DE VAZÃO EM CANAIS ABERTOS S CALHA PARSHALL REV 0-2012 MEDIDOR DE VAZÃO EM CANAIS ABERTOS 1- INTRODUÇÃO O medidor Parshall desenvolvido pelo engenheiro Ralph L. Parshall, na década de 1920, nos Estados Unidos, é uma melhoria realizada

Leia mais

-30.-40-40 -40-50 -40 X -90-190 X -70

-30.-40-40 -40-50 -40 X -90-190 X -70 APRESENTAÇÃO A FNCE, empresa nacional com tradição a mais de 0 anos no mercado de condutores elétricos esta comprometida com a qualidade de seus produtos, treinamentos dos seus colaboradores e preservação

Leia mais

Tubos cladeados. Tubos resistentes à corrosão. Tubos cladeados

Tubos cladeados. Tubos resistentes à corrosão. Tubos cladeados 1 Tubos cladeados Tubos resistentes à corrosão Tubos cladeados Tubos especiais e componentes prontos para a instalação Tubulações pré-fabricadas e componentes soldados Vasos, tanques e torres Construção

Leia mais

FATOR C - RUGOSIDADE

FATOR C - RUGOSIDADE FATOR C - RUGOSIDADE Rugosidade é definida no caso particular das tubulações, aquela que tem uma anomalia interna, representada por protuberâncias, rugas ou ainda crateras em sua estrutura interna natural

Leia mais

As esteiras porta cabos Selftrak proporcionam movimentação eficiente e segura de cabos e mangueiras

As esteiras porta cabos Selftrak proporcionam movimentação eficiente e segura de cabos e mangueiras APRESENTAÇÃO As esteiras porta cabos Selftrak proporcionam movimentação eficiente e segura de cabos e mangueiras em unidades móveis de máquinas e equipamentos. Protegem cabos e mangueiras contra abrasão,

Leia mais

Recomendações para aumento da confiabilidade de junta de expansão de fole com purga de vapor

Recomendações para aumento da confiabilidade de junta de expansão de fole com purga de vapor Recomendações para aumento da confiabilidade de junta de expansão de fole com purga de vapor 1. Junta de expansão de fole com purga de vapor d água Em juntas de expansão com purga da camisa interna, para

Leia mais

SUMÁRIO TUBOS DE COBRE...

SUMÁRIO TUBOS DE COBRE... SUMÁRIO TUBOS DE COBRE... 02 CONEXÕES... Soldáveis e Rosqueáveis 03-08 ACESSÓRIOS PARA INSTALAÇÃO... Fluxo para Solda - Liga para Solda - Isolamento Térmico - Escova para Limpeza 09-10 01/10 TERMOTUBO

Leia mais

TUBOS EM AÇO CARBONO COM SOLDA HELICOIDAL CONFORME NORMA NBR 5622

TUBOS EM AÇO CARBONO COM SOLDA HELICOIDAL CONFORME NORMA NBR 5622 TUBOS EM AÇO CARBONO COM SOLDA HELICOIDAL CONFORME NORMA NBR 5622 APRESENTAÇÃO Atuando no mercado desde 1988, a DRAGTEC, empresa conceituada no mercado de tubos, apresenta sua linha de produtos para comercialização,

Leia mais

SUPORTE LATERAL componentes. VARANDA componentes. SUPORTE LATERAL componentes. Tel: 55 11 4177-2244 plasnec@plasnec.com.br l www.plasnec.com.

SUPORTE LATERAL componentes. VARANDA componentes. SUPORTE LATERAL componentes. Tel: 55 11 4177-2244 plasnec@plasnec.com.br l www.plasnec.com. VARANDA 5 6 9 SUPORTE LATERAL 12 4 7 10 8 Código: 17010101 Descrição: Conjunto suporte lateral regulável Ø 13mm: 1 - Manopla - PA rosca M10 SS 304 2 - Arruela - M12 24mm SS 304 3 - Olhal - M10 PA M10 SS

Leia mais

LUPATECH S.A Unidade Metalúrgica Ipê

LUPATECH S.A Unidade Metalúrgica Ipê CAVITAÇÃO 1. Descrição: Para melhor entendimeto iremos descrever o fenomeno Cavitação Cavitação é o nome que se dá ao fenômeno de vaporização de um líquido pela redução da pressão, durante seu movimento.

Leia mais

Conceitos Iniciais. Forjamento a quente Forjamento a frio

Conceitos Iniciais. Forjamento a quente Forjamento a frio Forjamento Conceitos Iniciais Forjamento é o processo de conformação através do qual se obtém a forma desejada da peça por martelamento ou aplicação gradativa de uma pressão. Forjamento a quente Forjamento

Leia mais

MANUAL TÉCNICO Amanco Ramalfort

MANUAL TÉCNICO Amanco Ramalfort Amanco Ramalfort Desenho e Dimensões Os tubos Amanco Ramalfort foram desenvolvidos para condução de água no trecho compreendido entre o ponto de derivação da rede de distribuição de água e o kit cavalete

Leia mais

Construção. Mangueira para Injeção utilizada para o selamento de juntas de construção em estruturas estanques. Descrição do produto

Construção. Mangueira para Injeção utilizada para o selamento de juntas de construção em estruturas estanques. Descrição do produto Ficha de Produto Edição 09/04/2014 Identificação no: 02 07 03 06 001 0 000002 SikaFuko Eco 1 Mangueira para Injeção utilizada para o selamento de juntas de construção em estruturas estanques Descrição

Leia mais

Aços Longos. Barras Trefiladas

Aços Longos. Barras Trefiladas Aços Longos Barras Trefiladas Soluções em aço seguro e sustentável. Resultado da união dos dois maiores fabricantes mundiais de aço, a ArcelorMittal está presente em mais de 60 países, fabricando Aços

Leia mais

LATERAIS E ADUTORAS MATERIAIS EMPREGADOS EM TUBULAÇÕES

LATERAIS E ADUTORAS MATERIAIS EMPREGADOS EM TUBULAÇÕES LATERAIS E ADUTORAS Uma tubulação em irrigação pode, conforme a finalidade, ser designada como adutora, ramal ou lateral. A adutora é aquela tubulação que vai da bomba até a área a ser irrigada. Normalmente

Leia mais

'111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111.

'111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111. '111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111. Composição: Tubos em Poliamida Flexível (Nylon 6) - Excelente resistência mecânica, resistência química, boa estabilidade

Leia mais

Produto: Sistema de distribuição. Geberit PushFit. Outubro 2009

Produto: Sistema de distribuição. Geberit PushFit. Outubro 2009 FICHA TÉCNICA Produto: Sistema de distribuição Data: Geberit PushFit Outubro 2009 Identificação do Sistema Descrição O sistema Geberit PushFit é constituído por: - Tubos s, fornecidos em 3 tipos: Com manga

Leia mais

ÍNDICE. 11. Instalação do CONTROLADOR ELETRO ELETRÔNICO E SENSORES...31. 13. Capa TÉRMICA...33

ÍNDICE. 11. Instalação do CONTROLADOR ELETRO ELETRÔNICO E SENSORES...31. 13. Capa TÉRMICA...33 ÍNDICE 1. PRODUTO SORIA...04 2. ALGUMAS VANTAGENS...05 3. PRODUTO SORIA...06 4. ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS...07 5. KIT DE INSTALAÇÃO...08 6. ACESSÓRIOS...09 7. DIMENSIONAMENTO DOS COLETORES...10 8. Dimensionamento

Leia mais

MANUAL ESPECIAL 1. FINALIDADE

MANUAL ESPECIAL 1. FINALIDADE MANUAL ESPECIAL SISTEMA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO SUBSISTEMA NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DE DISTRIBUIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA E-313.0041 CRUZETAS DE AÇO TUBULAR 1/14

Leia mais

1. Objetivo 1. 2. Referências 1. 3. Condições gerais 1. 4. Condições específicas 1. 5. Inspeção 2. Tabela 1 - Características elétricas e mecânicas 4

1. Objetivo 1. 2. Referências 1. 3. Condições gerais 1. 4. Condições específicas 1. 5. Inspeção 2. Tabela 1 - Características elétricas e mecânicas 4 SUMÁRIO Pág. 1. Objetivo 1 2. Referências 1 3. Condições gerais 1 4. Condições específicas 1 DISTRIBUIÇÃO AUTOMÁTICA DE CÓPIAS 02.118-CONEM-0003 5. Inspeção 2 Tabela 1 - Características elétricas e mecânicas

Leia mais

MATERIAIS PARA ENGENHARIA DE PETRÓLEO - EPET069 - Conformação dos Metais

MATERIAIS PARA ENGENHARIA DE PETRÓLEO - EPET069 - Conformação dos Metais MATERIAIS PARA ENGENHARIA DE PETRÓLEO - EPET069 - Conformação dos Metais CONFORMAÇÃO DOS METAIS Fundamentos da Conformação Plástica Diagrama Tensão x Deformação CONFORMAÇÃO DOS METAIS Fundamentos da Conformação

Leia mais

hidráulico de Trocadores de Calor Tipo Casco e Tubos

hidráulico de Trocadores de Calor Tipo Casco e Tubos Projeto Termo-hidr hidráulico de Trocadores de Calor Tipo Casco e Tubos Opções e decisões de projeto Trocadores do tipo casco e tubos sem mudança de fase Condições de projeto Dimensionamento da unidade

Leia mais

Fabrico tubo inox FÁBRICA DE TUBOS E PERFIS, S.A. TEL: 234600890 FAX: 234600899 3750-753 TRAVASSÔ ÁGUEDA PORTUGAL. - GSP Junho 2009 1/58

Fabrico tubo inox FÁBRICA DE TUBOS E PERFIS, S.A. TEL: 234600890 FAX: 234600899 3750-753 TRAVASSÔ ÁGUEDA PORTUGAL. - GSP Junho 2009 1/58 Tubos de Aço Inox - GSP Junho 2009 1/58 Apresentação dos produtos Qualidade de aço inox standard AISI 304 (DIN 14301) e AISI 316 (DIN 14401) ou outros por encomenda. Formatos: redondo, oval, quadrado e

Leia mais

Dobramento. e curvamento

Dobramento. e curvamento Dobramento e curvamento A UU L AL A Nesta aula você vai conhecer um pouco do processo pelo qual são produzidos objetos dobrados de aspecto cilíndrico, cônico ou em forma prismática a partir de chapas de

Leia mais

Soluções Amanco. Linha Amanco Novafort

Soluções Amanco. Linha Amanco Novafort Linha Amanco Novafort Linha Amanco Novafort s o l u ç õ e s a m a n c o i n f r a e s t r u t u r a Linha Amanco Novafort para Redes Coletoras de Esgotos e Águas Pluviais para Infraestrutura A linha Amanco

Leia mais

TW104 TW105 TW106 TW114 TW204 MAIS QUE PRODUTOS. PRODUTIVIDADE.

TW104 TW105 TW106 TW114 TW204 MAIS QUE PRODUTOS. PRODUTIVIDADE. TW104 TW105 TW106 TW114 TW204 MAIS QUE PRODUTOS. PRODUTIVIDADE. BROCAS PARA APLICAÇÃO GERAL LENOX-TWILL DESENVOLVIDAS PARA FURAR UMA AMPLA GAMA DE MATERIAIS, PROPORCIONANDO DESEMPENHO EFICIENTE COM EXCELENTE

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO TECNOLÓGICO DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL INSTALAÇÃO PREDIAL DE ÁGUAS PLUVIAIS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO TECNOLÓGICO DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL INSTALAÇÃO PREDIAL DE ÁGUAS PLUVIAIS UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO TECNOLÓGICO DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL INSTALAÇÃO PREDIAL DE ÁGUAS PLUVIAIS Prof. Adolar Ricardo Bohn - M. Sc. 1 A instalação predial de águas pluviais

Leia mais

TORRE ESTAIADA ESPECIFICAÇÃO DOS MATERIAIS CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS ACESSÓRIOS

TORRE ESTAIADA ESPECIFICAÇÃO DOS MATERIAIS CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS ACESSÓRIOS TORRE ESTAIADA A torre estaiada é a solução mais econômica por atingir grandes alturas e com elevada capacidade de carga, porém exige-se disponibilidade de terreno para sua instalação. Possui seção transversal

Leia mais

Caixa para medidor polifásico com trava na tampa e visor

Caixa para medidor polifásico com trava na tampa e visor FIRUGA 1: CAIXA COM TAMPA 227 VISTA SUPERIOR 114 57 A 14 209 345 45 LENTE 46 171 PRÉ-FURO Ø5 53 VISTA LATERAL ESQUERDA Ø2 FURO PARA LACRE A VISTA FRONTAL MÍN. 10,5 15 LUVA W1/4 VISTA LATERAL DIREITA 48

Leia mais

CATÁLOGO DE PRODUTOS. Rua Des. Antonio de Paula, 848 Boqueirão Curitiba PR acossulnorte@acossulnorte.com.br www.acossulnorte.com.

CATÁLOGO DE PRODUTOS. Rua Des. Antonio de Paula, 848 Boqueirão Curitiba PR acossulnorte@acossulnorte.com.br www.acossulnorte.com. F o n e : ( 4 1 ) 3 0 9 1-6 9 0 0 Rua Des. Antonio de Paula 848 Boqueirão Curitiba PR acossulnorte@acossulnorte.com.br w w w. a c o s s u l n o r t e. c o m. b r CATÁLOGO DE PRODUTOS MATRIZ BARRAS CANTONEIRAS

Leia mais

FAREX - Com. de Máquinas Ltda. Hydra-Tools Indl. e Coml. Ltda.

FAREX - Com. de Máquinas Ltda. Hydra-Tools Indl. e Coml. Ltda. FAREX - Com. de Máquinas Ltda. Hydra-Tools Indl. e Coml. Ltda. Manual de Instruções Maquina Hidráulica de Curvar Tubos Série CTN-4 A máquina de curvar tubos da série CTN-4, foi desenvolvida para curvar

Leia mais

HIDRODINÂMICA CONDUTOS SOB PRESSÃO

HIDRODINÂMICA CONDUTOS SOB PRESSÃO HIDRODINÂMICA CONDUTOS SOB PRESSÃO CONDUTOS SOB PRESSÃO Denominam-se condutos sob pressão ou condutos forçados, as canalizações onde o líquido escoa sob uma pressão diferente da atmosférica. As seções

Leia mais

INSTALAÇÕES HIDRO-SANITÁRIAS

INSTALAÇÕES HIDRO-SANITÁRIAS INSTALAÇÕES HIDRO-SANITÁRIAS Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 8º Período Turma C01 Disc. Construção Civil II ÁGUA QUENTE 1 UTILIZAÇÃO Banho Especiais Cozinha Lavanderia INSTALAÇÕES

Leia mais

Fundição em Moldes Metálicos Permanentes por Gravidade.

Fundição em Moldes Metálicos Permanentes por Gravidade. Aula 10: Processos de Fundição em Moldes Metálicos por Gravidade (Coquilhas) 01: Introdução - Características do processo - Etapas envolvidas. - Fatores econômicos e tecnológicos - Ligas emprwegadas 02:

Leia mais

Solução em Ar Comprimido: Tubulações em Alumínio

Solução em Ar Comprimido: Tubulações em Alumínio Solução em Ar Comprimido: Tubulações em Alumínio Quais são os principais problemas encontrados em redes de Ar Comprimido? Quais são os principais problemas encontrados em redes de Ar Comprimido? ❶ Vazamentos

Leia mais

Divisão Elétrica/Hidráulica

Divisão Elétrica/Hidráulica Divisão Elétrica/Hidráulica CARBINOX. O Brasil passa por aqui. Elétrica/Hidráulica A Carbinox é uma empresa que atua há 30 anos fornecendo soluções sob medida para impulsionar o desenvolvimento da economia.

Leia mais

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 10 PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS QUESTÃO 31 A principal diferença entre um ferro fundido e um aço (aço carbono) é o teor de carbono. Portanto os percentuais de carbono nestes elementos são: Ferro

Leia mais

Arranjo Instalações Físico da Indústria. Caracterização dos Sistemas na Indústria

Arranjo Instalações Físico da Indústria. Caracterização dos Sistemas na Indústria Caracterização dos Sistemas na Indústria - Trata-se do conjunto de das instalações de processo e das instalações auxiliares, que são agrupadas de acordo com sua nalidade, em diversos sistemas integrados;

Leia mais

Curso de Engenharia de Produção. Processos de Fabricação

Curso de Engenharia de Produção. Processos de Fabricação Curso de Engenharia de Produção Processos de Fabricação Soldagem MIG/MAG MIG e MAG indicam processos de soldagem por fusão que utilizam o calor de um arco elétrico formado entre um eletrodo metálico consumível

Leia mais

isto é Magnet! 50 anos priorizando a qualidade,

isto é Magnet! 50 anos priorizando a qualidade, Catálogo 2012 50 anos priorizando a qualidade, isto é Magnet! Em 2012, a Magnet completa 50 anos de atividades, história que começou com a sua fundação, em 1962, na cidade de São Paulo, com uma produção,

Leia mais

Podemos filtrar ou separar para aproveitar tanto a parte líquida quanto a parte sólida.

Podemos filtrar ou separar para aproveitar tanto a parte líquida quanto a parte sólida. 1. FILTRAGEM 1/6 É o processo que tem como objetivo de separar mecanicamente sólidos de líquidos ou gases. Quando a separação se faz por meio de coalescência ou centrifugação, dizemos que se trata apenas

Leia mais

Produtos de Aço para Indústria e Construção Civil

Produtos de Aço para Indústria e Construção Civil Produtos de Aço para Indústria e Construção Civil CATÁLOGO 2015 AÇOS longos E PLANOS PRODUTOS DE AÇO PARA INDÚSTRIA E CONSTRUÇÃO CIVIL SUMÁRIO Sobre a Dimensão Aços Longos e Planos Produtos para Produtos

Leia mais

Medição de vazão. Aplicações. Características especiais. Descrição

Medição de vazão. Aplicações. Características especiais. Descrição Medição de vazão Bocal de vazão para instalação interna na tubulação, modelo FLC-FN-PIP Bocal de vazão para montagem entre flanges, modelo FLC-FN-FLN WIKA folha de dados FL 10.03 Aplicações Geração de

Leia mais

DIN 2391 - INFORMAÇÕES TÉCNICAS

DIN 2391 - INFORMAÇÕES TÉCNICAS DIN 2391 - INFORMAÇÕES TÉCNICAS 1. APLICAÇÃO Os tubos de aço sem costura de precisão e com tolerâncias dimensionais restritas são regidos pela norma DIN 2391. As aplicações são determinadas pelas características

Leia mais

Validade: Os valores e medidas apresentadas são válidas salvo erro de edição e são sujeitos a alteração sem aviso prévio. Validade dos Preços: salvo

Validade: Os valores e medidas apresentadas são válidas salvo erro de edição e são sujeitos a alteração sem aviso prévio. Validade dos Preços: salvo TUBOS INOX Validade: Os valores e medidas apresentadas são válidas salvo erro de edição e são sujeitos a alteração sem aviso prévio. Validade dos Preços: salvo erro de edição, os preços são válidos para

Leia mais

SISTEMA ECO PIPE ALCANCE GLOBAL, SOLUÇÕES ESPECÍFICAS

SISTEMA ECO PIPE ALCANCE GLOBAL, SOLUÇÕES ESPECÍFICAS SISTEMA ECO PIPE ALCANCE GLOBAL, SOLUÇÕES ESPECÍFICAS Características técnicas: Temperatura trabalho: - C a +70 C Pressão de trabalho: -0,13 a 13 bar Material: Tubo de alumínio estrudado sem costura, passagem

Leia mais

Flexível. Tubulação Compósita

Flexível. Tubulação Compósita Flexível Tubulação Compósita Recursos do Produto e para o Serviço FLEXIBLE Comprovado Tubulação Compósita Compensa ser Flexível A Flexpipe Systems fabrica e distribui uma solução de tubulações compósitas,

Leia mais

Portaria n.º 114, de 14 de março de 2014. CONSULTA PÚBLICA

Portaria n.º 114, de 14 de março de 2014. CONSULTA PÚBLICA Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA-INMETRO Portaria n.º 114, de 14 de março de 2014. CONSULTA

Leia mais

Bombas de Pistões de Vazão Variável V A10VO Série 3.1 / 5.2 / 5.3

Bombas de Pistões de Vazão Variável V A10VO Série 3.1 / 5.2 / 5.3 Bombas de Pistões de Vazão Variável V A10VO Série 3.1 / 5.2 / 5.3 Tamanho Deslocamento Velocidade 1) Vazão Potência Momento de Inércia do eixo de acionamento Volume de Preenchimento Peso sem Óleo Força

Leia mais