Conexões JIC SAE J 514 ISO e Adaptadores. Componentes de sistemas hidráulicos com tecnologia de primeira. Konnect Ind Com Ltda

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Conexões JIC SAE J 514 ISO 8434-2. e Adaptadores. Componentes de sistemas hidráulicos com tecnologia de primeira. Konnect Ind Com Ltda"

Transcrição

1 SE J 514 ISO e daptadores Conexões JIC SE J 514 ISO e daptadores Componentes de sistemas hidráulicos com tecnologia de primeira. Konnect Ind Com Ltda 1

2 SE J 514 ISO e daptadores Componentes de sistemas hidráulicos com tecnologia de primeira. Konnect atende clientes em seus requisitos relacionados a componentes de sistemas hidráulicos, tais como: conexões, engates rápidos, flanges, registros e válvulas, e terminais para mangueiras. Este atendimento é garantido por profissionais motivados, experientes e altamente capacitados a proporcionar soluções adequadas a cada tipo de sistema hidráulico. Konnect está apoiada em sistemas de informática, equipamentos e processos produtivos de última geração. Konnect cumpre padrões nacionais e normas internacionais, e mantém seu sistema de gestão da qualidade satisfazendo à norma NR ISO 9001:2000 com a Certificação do VQI. Konnect consolida, com tecnologia de primeira, sua participação no mercado de componentes de sistemas hidráulicos. Conexões JIC SE J 514 ISO e daptadores - isponíveis em aço carbono e inoxidável: Componentes ço carbono Matéria Prima ço inoxidável Corpo de conexão SE 12L14 trefilado SE trefilado linear icromatizado Corpo de conexão SE 1030 forjado SE forjado angular icromatizado Luva SE 1010 trefilado SE trefilado icromatizado Porca e SE 12L14 trefilado SE trefilado Porca Giratória icromatizado Tratamento em Prata - vedação é obtida através do contato de duas superfícies metálicas: cônico de 37 e tubo flangeado. - Resistem a elevadas pressões hidráulicas: iâmetro externo Conexões rígidas com Conexões ajustáveis Conexões com do tubo rosca paralela, conexões com rosca paralela e rosca cônica tubo-tubo e para painéis conexões porca giratória mm psi psi psi -2 3, , , , , , , , , , , , , Pressões máximas de trabalho de acordo com SE J514 - Jul 2001, para conexões em ço carbono. Em caso de dúvidas, consultar a Konnect. 2

3 SE J 514 ISO e daptadores Índice Geral Índice lfabético... 3 a 5 Índice por... 6 a 8 Índice Visual... 9 a 13 Informações Técnicas a 17 Índice lfabético daptador de Redução K daptador de Redução K daptador Fêmea - Fêmea... LFF 146 daptador Fêmea - Macho NPT K daptador Fêmea NPT K daptador Macho - Fêmea... LMF 145 daptador Macho - Macho... LMM 144 daptador Macho NPT K ujão... LS 148 ujão K ujão Magnético NPT... LM NPT 158 ujão Magnético UNF... LM UNF 159 ujão Métrica ISO Linha Leve - 62M K62M0109 ORL 149 ujão Métrica ISO Linha Pesada - 62M K62M0109 ORS 150 ujão Métrica ISO 6149 com Sextavado Interno - Linha Leve - 62M K62M0109 ORL 151 ujão Métrica ISO 6149 com Sextavado Interno - Linha Pesada - 62M K62M0109 ORS 152 ujão NPT E... K130109E 154 ujão NPT com Sextavado Interno P... K130109P 156 ujão UNF K ujão UNF com Sextavado Interno K Contra Porca K Cruzeta Fêmea NPT K Cruzeta Igual K Curva 45 Fêmea - Macho NPT K Curva 45 Fêmea NPT K Curva 45 Igual para Painéis K Curva 45 Macho SPT... K x SPT 63 Curva 45 Macho com O-Ring SP... K x SP 62 Curva 45 Macho com O-Ring SP RR... K x SP RR 62 Curva 45 Macho Métrica - ISO Linha Leve... K x M ORL 64 Curva 45 Macho Métrica - ISO Linha Pesada... K x M ORS 65 Curva 45 Macho NPT K Curva 45 Macho UNF K Curva 45 Porca Giratória NPSM - Fêmea NPT K Curva 45 Porca Giratória NPSM - Macho NPT K Curva 45 Porca Giratória NPSM - Macho Orientável UNF K Curva 45 Porca Giratória UNF K Joelho Fêmea - Macho NPT K Joelho Fêmea NPT K Joelho Fêmea NPT K Joelho Igual K Joelho Igual para Painéis K Joelho Macho SPT... K x SPT 53 Joelho Macho com O-Ring SP... K x SP 52 Joelho Macho com O-Ring SP RR... K x SP RR 52 Joelho Macho com O-Ring Métrica... K x M 54 Joelho Macho com O-Ring Métrica RR... K x M RR 54 Joelho Macho Métrica - ISO Linha Leve... K x M ORL 55 Joelho Macho Métrica - ISO Linha Pesada... K x M ORS 56 Joelho Macho NPT K Joelho Macho NPT K Joelho Macho NPT Extra Longo K Joelho Macho NPT Longo K Joelho Macho Porca Giratória SP... K x SP 87 Joelho Macho UNF K

4 SE J 514 ISO e daptadores Índice Geral Índice lfabético... 3 a 5 Índice por... 6 a 8 Índice Visual... 9 a 13 Informações Técnicas a 17 Índice lfabético Joelho Macho UNF Longo K Joelho Orientável UNF- Fêmea NPT... K Joelho Orientável UNF- Fêmea UNF... K Joelho Orientável UNF Longo - Fêmea NPT... K Joelho Porca Giratória NPSM - Fêmea NPT K Joelho Porca Giratória NPSM - Macho NPT K Joelho Porca Giratória NPSM - Macho NPT Longo... K Joelho Porca Giratória NPSM - Macho Orientável UNF K Joelho Porca Giratória NPSM - Macho Orientável UNF Longo... K Joelho Porca Giratória UNF K Joelho Porca Giratória UNF - Macho NPT... K Joelho Porca Giratória UNF - Macho ORFace Seal... K Joelho Porca Giratória UNF - Macho UNF... K Junta de Vedação Cortante de ço SP... LHJK SP 162 Junta de Vedação Cortante de ço Métrica... LHJK M 162 Junta de Vedação de orracha - O-Ring SP ELT... OR SP ELT 163 Junta de Vedação de orracha - O-Ring SP RR... OR SP RR 163 Junta de Vedação de orracha - O-Ring Métrica ELT... OR M ELT 164 Junta de Vedação de orracha - O-Ring Métrica ISO OR M Junta de Vedação de orracha - O-Ring Métrica RR... OR M RR 164 Junta de Vedação de orracha - O-Ring ORFace Seal... OR FS 163 Junta de Vedação de orracha - O-Ring UNF... JOR 163 Junta de Vedação de Cobre SP... JC SP 165 Junta de Vedação de Cobre Métrica... JC M 165 Luva K Luva para Tubo Métrico... K M 21 Porca K Porca Longa K Porca para Tubo Métrico... K M 20 Redutor Fêmea - Macho NPT K Redutor Macho - Fêmea UNF K Tampão... LF0 160 Tampão K TE Fêmea - Fêmea - Macho NPT K TE Fêmea - Macho - Fêmea NPT K TE Fêmea NPT K TE Fêmea NPT K TE Igual K TE Igual para Painéis K TE Macho com O-Ring SP... K x SP 68 TE Macho com O-Ring SP RR... K x SP RR 68 TE Macho Métrica - ISO Linha Leve... K x M ORL 69 TE Macho Métrica - ISO Linha Pesada... K x M ORS 70 TE Macho NPT K TE Macho NPT K TE Macho UNF K TE Porca Giratória NPSM... K TE Porca Giratória NPSM - Fêmea NPT... K TE Porca Giratória NPSM - Macho NPT... K TE Porca Giratória UNF... K TE Porca Giratória UNF K TE Vertical Fêmea NPT K TE Vertical Macho com O-Ring SP... K x SP 73 TE Vertical Macho com O-Ring SP RR... K x SP RR 73 TE Vertical Macho Métrica - ISO Linha Leve... K x M ORL

5 SE J 514 ISO e daptadores Índice Geral Índice lfabético... 3 a 5 Índice por... 6 a 8 Índice Visual... 9 a 13 Informações Técnicas a 17 Índice lfabético TE Vertical Macho Métrica - ISO Linha Pesada... K x M ORS 75 TE Vertical Macho NPT K TE Vertical Macho UNF K TE Vertical para Painéis K TE Vertical Porca Giratória NPSM - Fêmea NPT... K TE Vertical Porca Giratória NPSM - Macho NPT... K TE Vertical Porca Giratória UNF K União upla K União upla com Sextavado Maior K União upla Igual para Painéis K União upla Porca Giratória UNF... K União Fêmea SP... K x SP 81 União Fêmea NPT K União Fêmea NPT para Painéis K União Macho SP... K x SP 37 União Macho SP - ELT... K x SP ELT 38 União Macho SP - RR... K x SP RR 39 União Macho SPT... K x SPT 40 União Macho com Estândar rasileiro... K0701E 142 União Macho Métrica... K x M 41 União Macho Métrica - ELT... K x M ELT 42 União Macho Métrica - ISO Linha Leve... K x M ORL 43 União Macho Métrica - ISO Linha Pesada... K x M ORS 44 União Macho Métrica - RR... K x M RR 45 União Macho NPT K União Macho NPT Longa K União Macho NPT para Painéis... K União Macho ORFace Seal... K União Macho para Painéis com Estândar rasileiro... K0706E 143 União Macho Porca Giratória SP... K x SP 86 União Macho Porca Giratória ORFace Seal... K União Macho UNF K /49 União Macho UNF Longa K União Macho UNF para Painéis... K União Porca Giratória NPSM - Fêmea NPT K União Porca Giratória NPSM - Macho NPT K União Porca Giratória NPSM - Macho UNF K União Porca Giratória UNF... K União Porca Giratória UNF - Fêmea NPT... K União Porca Giratória UNF - Macho SP... K x SP 110 União Porca Giratória UNF - Macho SP - ELT... K x SP ELT 111 União Porca Giratória UNF - Macho SPT... K x SPT 112 União Porca Giratória UNF - Macho Métrica... K x M 113 União Porca Giratória UNF - Macho Métrica ELT... K x M ELT 114 União Porca Giratória UNF - Macho Métrica ISO Linha Leve... K x M ORL 115 União Porca Giratória UNF - Macho Métrica ISO Linha Pesada... K x M ORS 116 União Porca Giratória UNF - Macho NPT... K União Porca Giratória UNF - Macho ORFace Seal... K União Porca Giratória UNF - Macho UNF... K

6 SE J 514 ISO e daptadores Índice Geral Índice lfabético... 3 a 5 Índice por... 6 a 8 Índice Visual... 9 a 13 Informações Técnicas a 17 Índice por JC SP Junta de Vedação de Cobre SP JC M Junta de Vedação de Cobre Métrica JOR Junta de Vedação de orracha - O-Ring UNF K União upla K União Macho NPT K x SPT União Macho SPT K União Fêmea NPT K x SP União Fêmea SP K daptador de Redução K ujão K Porca K M Porca para Tubo Métrico K Porca Longa K Tampão K Luva K M Luva para Tubo Métrico K Contra Porca K União upla com Sextavado Maior K União Macho UNF /49 K x SP União Macho SP K x SP ELT União Macho SP - ELT K x SP RR União Macho SP - RR K x M União Macho Métrica K x M ELT União Macho Métrica - ELT K x M ORL União Macho Métrica - ISO Linha Leve K x M ORS União Macho Métrica - ISO Linha Pesada K x M RR União Macho Métrica - RR K União com Porca Giratória UNF K x SP União Macho com Porca Giratória SP K União Macho UNF Longa K daptador de Redução K União Macho ORFace Seal K União Macho com Porca Giratória ORFace Seal K0701E União Macho com Estândar rasileiro K Joelho Igual K Joelho Macho NPT K x SPT Joelho Macho SPT K Joelho Fêmea NPT K Joelho Macho UNF K x SP Joelho Macho com O-Ring SP K x SP RR Joelho Macho com O-Ring SP RR K x M Joelho Macho com O-Ring Métrica K x M ORL Joelho Macho Métrica - ISO Linha Leve K x M ORS Joelho Macho Métrica - ISO Linha Pesada K x M RR Joelho Macho com O-Ring Métrica RR K Joelho com Porca Giratória UNF K x SP Joelho Macho com Porca Giratória SP K Curva 45 Macho NPT K x SPT Curva 45 Macho SPT K Curva 45 Macho UNF K x SP Curva 45 Macho com O-Ring SP K x SP RR Curva 45 Macho com O-Ring SP RR K x M ORL Curva 45 Macho Métrica - ISO Linha Leve K x M ORS Curva 45 Macho Métrica - ISO Linha Pesada K Curva 45 com Porca Giratória UNF

7 SE J 514 ISO e daptadores Índice Geral Índice lfabético... 3 a 5 Índice por... 6 a 8 Índice Visual... 9 a 13 Informações Técnicas a 17 Índice por K TE Igual K TE Vertical Macho NPT K TE Macho NPT K TE Vertical Fêmea NPT K TE Fêmea NPT K TE Vertical Macho UNF K x SP TE Vertical Macho com O-Ring SP K x SP RR TE Vertical Macho com O-Ring SP RR K x M ORL TE Vertical Macho Métrica - ISO Linha Leve K x M ORS TE Vertical Macho Métrica - ISO Linha Pesada K TE Macho UNF K x SP TE Macho com O-Ring SP K x SP RR TE Macho com O-Ring SP RR K x M ORL TE Macho Métrica - ISO Linha Leve K x M ORS TE Macho Métrica - ISO Linha Pesada K TE Vertical com Porca Giratória UNF K TE com Porca Giratória UNF K Cruzeta Igual K União upla Igual para Painéis K União Macho NPT para Painéis K União Fêmea NPT para Painéis K União Macho UNF para Painéis K0706E União Macho para Painéis com Estândar rasileiro K Joelho Igual para Painéis K Curva 45 Igual para Painéis K TE Vertical para Painéis K TE Igual para Painéis K Joelho Macho NPT Longo K Joelho Macho UNF Longo K Joelho Macho NPT Extra Longo K União Macho NPT Longa K ujão UNF K ujão UNF com Sextavado Interno K Redutor Macho - Fêmea UNF K130109E ujão NPT E K130109P ujão NPT com Sextavado Interno P K União Porca Giratória NPSM - Macho NPT K União Porca Giratória NPSM - Fêmea NPT K daptador Macho NPT K daptador Fêmea NPT K daptador Fêmea - Macho NPT K Redutor Fêmea - Macho NPT K União Porca Giratória NPSM - Macho UNF K Joelho Porca Giratória NPSM - Macho NPT K Joelho Porca Giratória NPSM - Fêmea NPT K Joelho Macho NPT K Joelho Fêmea NPT K Joelho Fêmea - Macho NPT K Joelho Porca Giratória NPSM - Macho Orientável UNF K Curva 45 Porca Giratória NPSM - Macho NPT K Curva 45 Porca Giratória NPSM - Fêmea NPT K Curva 45 Fêmea NPT K Curva 45 Fêmea - Macho NPT K Curva 45 Porca Giratória NPSM - Macho Orientável UNF K TE Fêmea - Macho - Fêmea NPT

8 SE J 514 ISO e daptadores Índice Geral Índice lfabético... 3 a 5 Índice por... 6 a 8 Índice Visual... 9 a 13 Informações Técnicas a 17 Índice por K TE Fêmea - Fêmea - Macho NPT K TE Macho NPT K TE Fêmea NPT K TE com Porca Giratória NPSM - Fêmea NPT K TE Vertical com Porca Giratória NPSM - Fêmea NPT K TE com Porca Giratória NPSM K TE Vertical com Porca Giratória NPSM - Macho NPT K TE com Porca Giratória NPSM - Macho NPT K Cruzeta Fêmea NPT K Joelho Porca Giratória NPSM - Macho NPT Longo K Joelho Porca Giratória NPSM - Macho Orientável UNF Longo K Joelho Orientável UNF- Fêmea NPT K Joelho Orientável UNF- Fêmea UNF K Joelho Longo Orientável UNF- Fêmea NPT K União Porca Giratória UNF - Macho NPT K x SPT União Porca Giratória UNF - Macho SPT K União Porca Giratória UNF - Fêmea NPT K União Porca Giratória UNF - Macho UNF K x SP União Porca Giratória UNF - Macho SP K x SP ELT União Porca Giratória UNF - Macho SP - ELT K x M União Porca Giratória UNF - Macho Métrica K x M ELT União Porca Giratória UNF - Macho Métrica ELT K x M ORL União Porca Giratória UNF - Macho Métrica ISO Linha Leve K x M ORS União Porca Giratória UNF - Macho Métrica ISO Linha Pesada K União upla com Porca Giratória UNF K União Porca Giratória UNF - Macho ORFace Seal K Joelho Porca Giratória UNF - Macho NPT K Joelho Porca Giratória UNF - Macho UNF K Joelho Porca Giratória UNF - Macho ORFace Seal K TE com Porca Giratória UNF K62M0109 ORL ujão Métrica ISO Linha Leve - 62M K62M0109 ORS ujão Métrica ISO Linha Pesada - 62M K62M0109 ORL ujão Métrica ISO 6149 com Sextavado Interno - Linha Leve - 62M K62M0109 ORS ujão Métrica ISO 6149 com Sextavado Interno - Linha Pesada - 62M LM NPT ujão Magnético NPT LM UNF ujão Magnético UNF LS ujão LF0 Tampão LFF daptador Fêmea - Fêmea LMF daptador Macho - Fêmea LMM daptador Macho - Macho LHJK SP Junta de Vedação Cortante de ço SP LHJK M Junta de Vedação Cortante de ço Métrica OR SP ELT Junta de Vedação de orracha - O-Ring SP ELT OR SP RR Junta de Vedação de orracha - O-Ring SP RR OR FS Junta de Vedação de orracha - O-Ring ORFace Seal OR M 6149 Junta de Vedação de orracha - O-Ring Métrica ISO OR M ELT Junta de Vedação de orracha - O-Ring Métrica ELT OR M RR Junta de Vedação de orracha - O-Ring Métrica RR

9 Índice Geral Índice lfabético... 3 a 5 Índice por... 6 a 8 Índice Visual... 9 a 13 Informações Técnicas a 17 Índice Visual Conexões JIC SE J 514 ISO e daptadores Porca K Luva K Porca para Tubo Métrico K M 20 Luva para Tubo Métrico K M 21 Porca Longa K Conexões Tubo - Tubo União upla K União upla com Sextavado Maior K Joelho Igual K TE Igual K Cruzeta Igual K Conexões para Fixação em Chapas ou Painéis União upla Igual para Painéis K Joelho Igual para Painéis K Curva 45 Igual para Painéis K TE Igual para Painéis K TE Vertical para Painéis K União Macho NPT para Painéis K União Macho UNF para Painéis K União Fêmea NPT para Painéis K Contra Porca K Conexões com Rosca Macho União Macho SP K x SP 37 União Macho SP - ELT K x SP ELT 38 União Macho SP - RR K x SP RR 39 União Macho SPT K x SPT 40 União Macho Métrica K x M 41 União Macho Métrica ELT K x M ELT 42 União Macho Métrica ISO 6149 K x M ORL 43 K x M ORS 44 União Macho Métrica - RR K x M RR 45 União Macho NPT K União Macho ORFace Seal K

10 SE J 514 ISO e daptadores Índice Geral Índice lfabético... 3 a 5 Índice por... 6 a 8 Índice Visual... 9 a 13 Informações Técnicas a 17 Conexões com Rosca Macho Índice Visual União Macho UNF K /49 União Macho NPT Longa K União Macho UNF Longa K Joelho Macho com O-Ring SP K x SP 52 K x SP RR 52 Joelho Macho SPT K x SPT 53 Joelho Macho com O-Ring Métrica K x M 54 K x M RR 54 Joelho Macho Métrica ISO 6149 K x M ORL 55 K x M ORS 56 Joelho Macho NPT K Joelho Macho UNF K Joelho Macho NPT Longo K Joelho Macho UNF Longo K Joelho Macho NPT Extra Longo K Curva 45 Macho com O-Ring SP K x SP 62 K x SP RR 62 Curva 45 Macho SPT K x SPT 63 Curva 45 Macho Métrica ISO 6149 K x M ORL 64 K x M ORS 65 Curva 45 Macho NPT K Curva 45 Macho UNF K TE Macho com O-Ring SP K x SP 68 K x SP RR 68 TE Macho Métrica ISO 6149 K x M ORL 69 K x M ORS 70 TE Macho NPT K TE Macho UNF K TE Vertical Macho com O-Ring SP K x SP 73 K x SP RR 73 TE Vertical Macho Métrica ISO 6149 K x M ORL 74 K x M ORS 75 TE Vertical Macho NPT K TE Vertical Macho UNF K Conexões Orientáveis Joelho Orientável UNF - Fêmea NPT K Joelho Orientável UNF - Fêmea UNF K Joelho Orientável UNF Longo - Fêmea NPT K

11 SE J 514 ISO e daptadores Índice Geral Índice lfabético... 3 a 5 Índice por... 6 a 8 Índice Visual... 9 a 13 Informações Técnicas a 17 Conexões com Rosca Fêmea Índice Visual União Fêmea SP K x SP 81 Conexões com Porca Giratória SP União Fêmea NPT K Joelho Fêmea NPT K TE Fêmea NPT K Conexões com Porca Giratória NPSM TE Vertical Fêmea NPT K União Macho Porca Giratória SP K x SP 86 Joelho Macho Porca Giratória SP K x SP 87 União Porca Giratória NPSM - Macho NPT K União Porca Giratória NPSM - Macho UNF K Joelho Porca Giratória NPSM - Macho NPT K Joelho Porca Giratória NPSM - Macho Orientável UNF K Curva 45 Porca Giratória NPSM - Macho NPT K Curva 45 Porca Giratória NPSM - Macho Orientável UNF K Joelho Porca Giratória NPSM - Macho NPT Longo K Joelho Porca Giratória NPSM - Macho Orientável UNF Longo K União Porca Giratória NPSM - Fêmea NPT K Joelho Porca Giratória NPSM - Fêmea NPT K Curva 45 Porca Giratória NPSM - Fêmea NPT K TE Porca Giratória NPSM K Conexões com Porca Giratória ORFace Seal TE Porca Giratória NPSM - Macho NPT K TE Vertical Porca Giratória NPSM - Macho NPT K TE Porca Giratória NPSM - Fêmea NPT K TE Vertical Porca Giratória NPSM - Fêmea NPT K União Macho Porca Giratória ORFace Seal K Conexões com Porca Giratória UNF União Porca Giratória UNF K Joelho Porca Giratória UNF K Curva 45 Porca Giratória UNF K TE Porca Giratória UNF K TE Vertical Porca Giratória UNF K

12 Índice Geral Índice lfabético... 3 a 5 Índice por... 6 a 8 Índice Visual... 9 a 13 Informações Técnicas a 17 Conexões com Porca Giratória UNF Índice Visual Conexões JIC SE J 514 ISO e daptadores União Porca Giratória UNF - Macho SP K x SP 110 União Porca Giratória UNF - Macho SP ELT K x SP ELT 111 União Porca Giratória UNF - Macho SPT K x SPT 112 União Porca Giratória UNF - Macho Métrica K x M 113 União Porca Giratória UNF - Macho Métrica ELT K x M ELT 114 União Porca Giratória UNF - Macho Métrica ISO 6149 K x M ORL 115 K x M ORS 116 União Porca Giratória UNF - Macho NPT K União Porca Giratória UNF - Macho ORFace Seal K União Porca Giratória UNF - Macho UNF K Joelho Porca Giratória UNF - Macho NPT K Joelho Porca Giratória UNF - Macho ORFace Seal K Joelho Porca Giratória UNF - Macho UNF K TE Porca Giratória UNF K União Porca Giratória UNF - Fêmea NPT K União upla Porca Giratória UNF K daptadores daptador de Redução K daptador de Redução K daptador Macho NPT K Joelho Macho NPT K TE Macho NPT K daptador Fêmea NPT K Joelho Fêmea NPT K Curva 45 Fêmea NPT K TE Fêmea NPT K Cruzeta Fêmea NPT K daptador Fêmea - Macho NPT K Joelho Fêmea - Macho NPT K Curva 45 Fêmea - Macho NPT K TE Fêmea - Macho - Fêmea NPT K TE Fêmea - Fêmea - Macho NPT K

13 SE J 514 ISO e daptadores Índice Geral Índice lfabético... 3 a 5 Índice por... 6 a 8 Índice Visual... 9 a 13 Informações Técnicas a 17 daptadores Índice Visual Redutor Fêmea - Macho NPT K União Macho com Estândar rasileiro K0701E 142 União Macho para Painéis com Estândar rasileiro K0706E 143 daptador Macho - Macho LMM 144 daptador Macho - Fêmea LMF 145 daptador Fêmea - Fêmea LFF 146 Redutor Macho - Fêmea UNF K ujões e Tampões ujão LS 148 ujão Métrica ISO 6149 K62M0109 ORL 149 K62M0109 ORS 150 ujão Métrica ISO 6149 com Sextavado Interno K62M0109 ORL 151 K62M0109 ORS 152 ujão K ujão NPT K130109E 154 UNF K ujão com Sextavado Interno NPT K130109P 156 UNF K ujão Magnético NPT LM NPT 158 UNF LM UNF 159 Tampão LF0 160 Tampão K Vedadores Junta de Vedação Cortante de ço Junta de Vedação de orracha Junta de Vedação de orracha Junta de Vedação de Cobre SP LHJK SP 162 Métrica LHJK M 162 SP ELT OR SP ELT 163 ORFace Seal OR FS 163 UNF JOR 163 SP RR OR SP RR 163 Métrica RR OR M RR 164 SP JC SP 165 Métrica JC M 165 Métrica ELT OR M ELT 164 Métrica ISO 6149 OR M

14 SE J 514 ISO e daptadores Informações Técnicas 1. Conexões o longo dos anos, uma série de tipos diferentes de conexões foi sendo desenvolvida, visando proporcionar boa resistência às pressões de trabalho e boa vedação contra vazamentos. À medida que estas pressões gradualmente foram aumentando, novos desenhos surgiram. 2. Originalmente padronizado pela norma SE J 514 em 1950, este tipo de conexão tem larga aceitação mundial, graças a sua simplicidade, disponibilidade para tubos em frações de polegada ou métricos, variedade de materiais e combinações de formas e roscas. Por suas características construtivas, resiste bastante bem à vibração, expandindo sua aplicação na área mobil. Foi padronizada internacionalmente através da norma ISO em Conexões com rosca cônica s conexões com rosca cônica caracterizam-se por proporcionarem a vedação na própria rosca, através do contato entre os filetes e do perfil da rosca. Com frequência requerem o uso de algum tipo de vedação à base de PTFE para eliminar vazamentos através da própria rosca, e para proporcionar bom deslizamento entre as superfícies. Os tipos mais comuns de rosca cônica são: - SPT - Métrica cônica - NPT / NPTF evido à característica da vedação pela rosca, que depende do aperto adequado da conexão, é comum a correta orientação da tubulação ficar comprometida, além do risco de surgimento de trincas na sede da conexão por torque excessivo Sistema de O sistema de referência é similar ao SE J 846, sendo composto de 6 dígitos conforme abaixo: XX XX XX C - Tipo de conexão - Forma da conexão C - Tipo das extremidades 2.2. Identificação do tamanho: O tamanho da conexão é definido por uma série de traços, cada qual representando a dimensão do lado respectivo. dimensão de lado tubo precede a dimensão de lado rosca. Os traços devem obedecer a sequência abaixo: TE: (1) (2) Cruzeta: (3) (3) (1) (2) Para se especificar conexões com combinações de lado tubo de dimensões diferentes: - Uniões, Curvas e Joelhos: o lado tubo maior precede o menor; - TEs: o lado tubo (1) deve ser o maior entre (1) e (2); - Cruzetas: o lado tubo (1) deve ser o maior entre (1), (2) e (3), e maior ou igual ao lado tubo (4). (4) 4. Conexões com rosca paralela s conexões com rosca paralela caracterizam-se por proporcionarem a vedação através do uso de vedadores metálicos ou de elastômeros, seja na face de apoio da conexão ou em alojamentos cônicos específicos. função da rosca é apenas a de fixação do componente. Os tipos mais comuns de rosca paralela são: - SP - Métrica paralela - UN / UNF s conexões com rosca paralela permitem mais facilmente a correta orientação da tubulação, e também múltiplas remontagens do sistema. s conexões para ligação com tubos flangeados a 37, com roscas UNF, são muito utilizadas e de simples montagem. Promovem a vedação pela compressão da extremidade flangeada dos tubos, entre o lado macho da conexão e a porca ou luva. 5. Últimos desenvolvimentos Nos anos mais recentes, foi desenvolvida a conexão ISO 6149, com rosca métrica e vedação por O-Ring em elastômero, em alojamento na sede da rosca fêmea. 14

15 SE J 514 ISO e daptadores Informações Técnicas Cuidados na montagem Procedimento de montagem 1. Conexões flangeadas a 37 norma SE J514 sugere o uso de lubrificantes compativeis para auxiliar a montagem de conexões com vedação seca em tubos hidráulicos, para minimizar o engripamento e realizar a montagem com aperto resistente a vazamentos. Conexões flangeadas a 37 de menores dimensões ( -2 a -8 ) são mais sensíveis a torque excessivo de aperto do que as maiores. O excesso de torque nestas dimensões causa deformação no cone de 37 da extremidade macho. eformação excessiva do cone resulta em perda de força de aperto, e assim, perda de capacidade de vedação. Resulta ainda em perda de vazão. - realizar o aperto manual da porca; - observar a face mais visível da porca, e fazer uma marca curta com pincel mágico no meio desta face(posição 0); - prolongar esta marca para o sextavado (ou para o corpo) da conexão que estiver sendo montada (Figura 1); - consultar a Tabela de perto e determinar o número de faces em função do diâmetro e do tipo de conexão a ser montado; - fazer uma marca longa na porca, conforme a Tabela de perto, na posição adequada (a Figura 2 mostra as quatro alternativas de posição da marca longa: 1, 1.1/4, 1.1/2 e 2, em função do número de faces); - girar a porca, com o uso de chaves adequadas, fazendo com que a marca longa coincida com a marca no sextavado (ou no corpo) da conexão. Combinações de tratamentos superficiais, acabamento / rugosidade, lubrificação, etc., influenciam o valor do torque necessário para o aperto adequado da conexão. Por esta razão, recomenda-se a montagem com um determinado número de voltas ou faces da porca a partir do aperto manual. Este método elimina a influência das variáveis listadas acima, descartando a possibilidade de deformação no cone de 37 por excesso de torque, ou má vedação por insuficiência de torque. norma SE J514 recomenda que este método seja adotado sempre que possível. Tabela de perto 0 Tubo Porca Sentido de aperto 1 Corpo da conexão Figura 1 Figura /2 1.1/4 Número de faces após o aperto manual iâmetro Rosca Tipo de conexão Externo UNF Com tubo Com mangueira Tubo classe 2 ou porca giratória -4 7/ / / /2 1.1/4-8 3/ / / / / / / / / / / a Figura 3 mostra o deslocamento da marca 0, conforme o número de faces da Tabela de perto para cada diâmetro e tipo de conexão /2 1.1/4 1 0 Figura

16 SE J 514 ISO e daptadores Informações Técnicas 2. Conexões NPT 3. Conexões UNF Para conexões NPT recomenda-se a montagem com um determinado número de voltas a partir do aperto manual. Este método reduz o risco de vazamentos e / ou danos aos componentes, e permite a orientação desejada para a conexão. Conexões UNF, de rosca paralela, realizam a vedação através de elastomeros, com ou sem o auxílio de arruelas de apoio. s conexões angulares são orientáveis, com o uso de contra porcas. Tabela de perto Número de voltas após o aperto manual Rosca NPT Mínimo Máximo 1/ / / / / /2 1.1/2 2.1/2 1.1/4-11.1/2 1.1/2 2.1/2 1.1/2-11.1/2 1.1/2 2.1/2 Procedimento de montagem - rosquear a contra porca na conexão o máximo possível; - afastar ao máximo a arruela de apoio da extremidade da conexão; - encostar o O-Ring na arruela de apoio; - lubrificar o O-Ring; - rosquear manualmente a conexão no corpo onde esteja sendo montada, até a arruela apoiar sobre o corpo; - orientar a conexão na direção desejada, afrouxando-a no máximo uma volta; - com o uso de chaves adequadas, firmar o corpo da conexão e realizar o aperto da contra porca. Procedimento de montagem - aplicar vedador em fita ou líquido à rosca macho, deixando os dois primeiros filetes livres para não contaminar o sistema; - realizar o aperto manual da conexão; - observar a face mais visível da conexão, e fazer uma marca curta com pincel mágico no meio desta face; - prolongar esta marca para o corpo da peça onde esteja sendo montada esta conexão; - consultar a Tabela de perto e determinar o número de voltas em função da rosca da conexão a ser montada; - girar a conexão, com o uso de chaves adequadas, entre o mínimo e o máximo de voltas indicada na Tabela de perto. Nota: no caso de conexões angulares, girar a conexão o número mínimo de voltas indicado, observar qual a posição final desejada para a extremidade livre, e completar o giro somente até esta posição. Não desroscar a conexão para realizar o alinhamento, pois isto pode provocar vazamento. 16

17 SE J 514 ISO e daptadores Informações Técnicas 4. s pela SE s referências das conexões flangeadas a 37 produzidas pela Konnect seguem o padrão definido pela SE, e iniciando pela letra K. pós a letra K, o primeiro par de dígitos refere-se ao tipo de conexão. O segundo par de dígitos refere-se à geometria da conexão. O terceiro par de dígitos refere-se ao tipo de extremidade da conexão. seguir, dígitos que informam diâmetros dos tubos das conexões. Por fim, uma letra que define o material da conexão. Exemplo: Flangeado a 37 Joelho Fêmea NPT 3/4-16 UNF 3/8-18 NPT ço carbono K Nomenclatura no catálogo Konnect 4.1. Tipos de conexão 07 - Flangeado a 37, hidráulico, J UNF com O-Ring 13 - NPT 14 - Porca Giratória NPSM 20 - UNF Orientável 21 - Porca Giratória UNF 62 - Métrica ISO Geometria da conexão 01 - União 02 - Joelho 03 - Curva TE 05 - Cruzeta 06 - União Para Painéis 07 - Joelho Para Painéis 08 - Curva 45 Para Painéis 09 - TE Para Painéis 15 - Joelho Longo 16 - Joelho Extra Longo 18 - União Longa 4.3. Extremidade da conexão 01 - Igual 02 - Macho 03 - Fêmea 05 - Flangeado interno para flangeado externo / Redução 09 - ujão 09 - ujão Métrica ISO ujão Métrica ISO 6149 com Sextavado Interno 10 - Porca 11 - Porca Longa 12 - Tampão 15 - Luva 18 - Contra porca 19 - Sextavado Maior 20 - UNF com O-Ring 21 - Porca Giratória UNF 22 - UNF Longa 23 - Redução 24 - TE Vertical Macho NPT 25 - TE Macho NPT 26 - TE Vertical Fêmea NPT 27 - TE Fêmea NPT 28 - TE Vertical Macho UNF 29 - TE Macho UNF 30 - Porca Giratória NPSM - Rosca Macho 31 - Porca Giratória NPSM - Rosca Fêmea 32 - TE Vertical com Porca Giratória UNF 33 - TE com Porca Giratória UNF 36 - Macho - Fêmea UNF 37 - daptador Macho - Macho 38 - daptador Fêmea - Fêmea 39 - daptador Fêmea - Macho 40 - Redutor Fêmea - Macho 52 - ORFace Seal 53 - Porca Giratória ORFace Seal 57 - Porca Giratória NPSM - Macho UNF 58 - TE Vertical Para Painéis 59 - TE Para Painéis 85 - TE com Porca Giratória NPSM - Fêmea NPT 86 - TE Vertical com Porca Giratória NPSM - Fêmea NPT 87 - TE com Porca Giratória NPSM 88 - TE Vertical com Porca Giratória NPSM - Macho NPT 89 - TE com Porca Giratória NPSM - Macho NPT E - Estândar rasileiro 4.4. Material da conexão - ço carbono I - ço inoxidável 17

18 SE J 514 ISO e daptadores Porca L1 C para ço carbono I para ço inoxidável iâm. Rosca Sext. UNF L1 C Tubo K classe 2 (pol.) -4 K / ,8 9/16-5 K / ,3 5/8-6 K / ,5 11/16-8 K / ,6 7/8-10 K / , K / ,2 1.1/4-14 K / ,7 1.3/8-16 K / ,7 1.1/2-20 K / , K / ,1 2.1/4-32 K / ,5 2.7/8 18

19 SE J 514 ISO e daptadores Luva L para ço carbono I para ço inoxidável iâm. Tubo K L -4 K ,4-5 K ,2-6 K ,7-8 K ,2-10 K ,8-12 K ,3-14 K ,3-16 K ,8-20 K ,1-24 K ,4-32 K ,2 19

20 SE J 514 ISO e daptadores Porca para Tubo Métrico L1 C para ço carbono I para ço inoxidável iâm. Rosca Sext. UNF L1 C Tubo K M... classe 2 (pol.) (mm) 6 K M6... 7/ ,8 9/16 8 K M8... 1/ ,3 5/8 10 K M / ,5 11/16 12 K M / ,6 7/8 14 K M / , K M / , K M / , K M / ,2 1.1/4 20 K M / ,2 1.3/8 22 K M / ,2 1.3/8 25 K M / ,7 1.1/2 28 K M / , K M / , K M / , K M / ,1 2.1/4 38 K M / ,1 2.1/4 42 K M / ,5 2.7/8 50 K M / ,5 2.7/8 20

21 SE J 514 ISO e daptadores Luva para Tubo Métrico L para ço carbono I para ço inoxidável iâm. Tubo (mm) K M... 6 K M ,4 8 K M ,2 10 K M ,7 12 K M ,2 14 K M ,8 15 K M ,8 16 K M ,8 18 K M ,3 20 K M ,3 22 K M ,3 25 K M ,8 28 K M ,1 30 K M ,1 32 K M ,1 35 K M ,4 38 K M ,4 42 K M ,2 50 K M ,2 L 21

22 SE J 514 ISO e daptadores Porca Longa L C para ço carbono I para ço inoxidável iâm. Rosca Sext. UNF L C Tubo K classe 2 (pol.) -4 K / ,4 9/16-5 K / ,9 5/8-6 K / ,7 11/16-8 K / ,5 7/8-10 K / , K / ,2 1.1/4-14 K / ,0 1.3/8-16 K / ,3 1.1/2-20 K / , K / ,7 2.1/4-32 K / ,8 2.7/8 22

23 SE J 514 ISO e daptadores União upla L1 C para ço carbono I para ço inoxidável iâm. Tubo K Rosca Rosca Sext. UNF UNF L1 C classe 2 classe 2 (pol.) -4 K / / ,8 1/2-5 K /2-20 1/ ,8 9/16-6 K / / ,8 5/8-8 K /4-16 9/ ,6 1-8 K /4-16 3/ ,1 13/16-10 K /8-14 7/ ,8 15/16-12 K / / ,9 1.1/8-14 K / / ,1 1.1/4-16 K / / ,9 1.5/8-16 K / / ,2 1.3/8-20 K / / ,7 1.11/16-24 K / / , K / / ,4 2.5/8 23

24 SE J 514 ISO e daptadores União upla com Sextavado Maior L1 C2 para ço carbono I para ço inoxidável iâm. Rosca Sext. UNF L1 C2 Tubo K classe 2 (pol.) -4 K / ,8 11/16-5 K / ,8 3/4-6 K / ,8 13/16-8 K / , K / ,8 1.1/8-12 K / ,9 1.3/8-14 K / ,1 1.1/2-16 K / ,2 1.5/8-20 K / ,7 1.7/8-24 K / ,8 2.1/8-32 K / ,4 2.3/4 24

25 SE J 514 ISO e daptadores Joelho Igual M M para ço carbono I para ço inoxidável iâm. Rosca UNF M Tubo K classe 2-4 K / ,6-5 K / ,1-6 K / ,9-8 K / ,8-10 K / ,8-12 K / ,2-14 K / ,7-16 K / ,0-20 K / ,3-24 K / ,2-32 K / ,7 25

26 SE J 514 ISO e daptadores TE Igual M M M para ço carbono I para ço inoxidável iâm. Rosca UNF M Tubo K classe 2-4 K / ,6-5 K / ,1-6 K / ,9-8 K / ,8-10 K / ,8-12 K / ,2-14 K / ,7-16 K / ,0-20 K / ,3-24 K / ,2-32 K / ,7 26

27 SE J 514 ISO e daptadores Cruzeta Igual M M M para ço carbono I para ço inoxidável M iâm. Rosca UNF M Tubo K classe 2-4 K / ,6-5 K / ,1-6 K / ,9-8 K / ,8-10 K / ,8-12 K / ,2-14 K / ,7-16 K / ,0-20 K / ,3-24 K / ,2-32 K / ,7 27

28 SE J 514 ISO e daptadores União upla Igual para Painéis I1 L4 0,8 C2 para ço carbono I para ço inoxidável iâm. Rosca Sext. UNF I1 L4 C2 Tubo K classe 2 (pol.) -4 K / ,5 52,6 11/16-5 K / ,5 52,6 3/4-6 K / ,5 55,4 13/16-8 K / ,6 62, K / ,1 69,6 1.1/8-12 K / ,4 78,5 1.3/8-14 K / ,4 79,2 1.1/2-16 K / ,4 79,8 1.5/8-20 K / ,7 84,1 1.7/8-24 K / ,0 89,4 2.1/8-32 K / ,1 106,7 2.3/4 K União upla Igual para Painéis em ço carbono, com rosca 7/16-20, fornecida com contra porca 28

29 SE J 514 ISO e daptadores Joelho Igual para Painéis I2 M4 K1 M3 para ço carbono I para ço inoxidável iâm. Tubo K Rosca UNF I2 K1 M3 M4 classe 2-4 K / ,9 2,4 24,6 40,4-5 K / ,9 2,4 26,9 43,7-6 K / ,7 2,4 27,7 46,0-8 K / ,8 3,2 34,5 53,6-10 K / ,3 3,2 39,6 60,7-12 K / ,6 3,2 45,2 67,8-14 K / ,6 3,2 48,8 71,1-16 K / ,6 3,2 49,3 71,1-20 K / ,9 3,2 55,1 79,2-24 K / ,1 3,2 59,4 86,9-32 K / ,5 3,2 73,4 104,4 K Joelho Igual para Painéis em ço carbono, com rosca 9/16-18, fornecido com contra porca 29

30 SE J 514 ISO e daptadores Curva 45 Igual para Painéis I2 M9 K1 M2 para ço carbono I para ço inoxidável iâm. Tubo K Rosca UNF I2 K1 M2 M9 classe 2-4 K / ,9 2,4 18,3 38,9-5 K / ,9 2,4 19,6 42,2-6 K / ,7 2,4 21,1 42,4-8 K / ,8 3,2 24,9 49,3-10 K / ,3 3,2 28,2 55,1-12 K / ,6 3,2 32,5 62,0-14 K / ,6 3,2 36,8 63,5-16 K / ,6 3,2 37,3 65,0-20 K / ,9 3,2 40,4 67,3-24 K / ,1 3,2 45,2 67,8-32 K / ,5 3,2 56,4 73,9 K Curva 45 Igual para Painéis em ço carbono, com rosca 7/8-14, fornecida com contra porca 30

31 SE J 514 ISO e daptadores TE Igual para Painéis M3 M3 para ço carbono I para ço inoxidável M4 I2 K1 iâm. Tubo K Rosca UNF I2 K1 M3 M4 classe 2-4 K / ,9 2,4 24,6 40,4-5 K / ,9 2,4 26,9 43,7-6 K / ,7 2,4 27,7 46,0-8 K / ,8 3,2 34,5 53,6-10 K / ,3 3,2 39,6 60,7-12 K / ,6 3,2 45,2 67,8-14 K / ,6 3,2 48,8 71,1-16 K / ,6 3,2 49,3 71,1-20 K / ,9 3,2 55,1 79,2-24 K / ,1 3,2 59,4 86,9-32 K / ,5 3,2 73,4 104,4 K TE Igual para Painéis em ço carbono, com rosca 3/4-16, fornecido com contra porca 31

32 SE J 514 ISO e daptadores TE Vertical para Painéis I2 M4 K1 M3 M3 para ço carbono I para ço inoxidável iâm. Tubo K Rosca UNF I2 K1 M3 M4 classe 2-4 K / ,9 2,4 24,6 40,4-5 K / ,9 2,4 26,9 43,7-6 K / ,7 2,4 27,7 46,0-8 K / ,8 3,2 34,5 53,6-10 K / ,3 3,2 39,6 60,7-12 K / ,6 3,2 45,2 67,8-14 K / ,6 3,2 48,8 71,1-16 K / ,6 3,2 49,3 71,1-20 K / ,9 3,2 55,1 79,2-24 K / ,1 3,2 59,4 86,9-32 K / ,5 3,2 73,4 104,4 K TE Vertical para Painéis em ço carbono, com rosca 3/4-16, fornecido com contra porca 32

33 SE J 514 ISO e daptadores União Macho NPT para Painéis L I1 0,8 C2 para ço carbono I para ço inoxidável iâm. Tubo K Rosca Rosca Sext. UNF NPT I1 L C2 classe 2 (pol.) -4 K / / ,5 47,8 11/16-4 K / / ,5 52,6 11/16-6 K / / ,5 54,6 13/16-6 K / / ,5 54,9 3/4-6 K / / ,5 61,2 7/8-8 K /4-16 3/ ,6 58,7 1-8 K /4-16 1/ ,6 65, K /8-14 1/ ,1 68,8 1.1/8-12 K / / ,4 74,9 1.3/8-16 K / /2 44,4 79,8 1.5/8 K União Macho NPT para Painéis em ço carbono, com rosca 1/8-27 NPT, fornecida com contra porca 33

34 SE J 514 ISO e daptadores União Macho UNF para Painéis I1 L 0,8 C2 para ço carbono I para ço inoxidável iâm. Tubo K Rosca Rosca Sext. UNF UNF I1 L C2 classe 2 classe 2 (pol.) -4 K / / ,5 46,7 11/16-6 K / / ,5 51,3 13/16-8 K /4-16 3/ ,6 55, K /8-14 7/ ,1 62,7 1.1/8-12 K / / ,4 70,9 1.3/8-16 K / / ,4 73,7 1.5/8 K União Macho UNF para Painéis em ço carbono, com rosca 7/16-20 UNF, fornecida com contra porca e O-Ring em una-n K T União Macho UNF para Painéis em ço carbono, com rosca 7/16-20 UNF, fornecida com contra porca e O-Ring em VITON Para referência dos O-Ring isoladamente, verificar página

35 SE J 514 ISO e daptadores União Fêmea NPT para Painéis L I1 0,8 C2 para ço carbono I para ço inoxidável iâm. Tubo K Rosca Rosca Sext. UNF NPT I1 L C2 classe 2 (pol.) -4 K / / ,5 46,7 11/16-4 K / / ,5 53,6 3/4-6 K / / ,5 52,3 13/16-6 K / / ,5 56,9 7/8-8 K /4-16 3/ ,6 59,4 1-8 K /4-16 1/ ,6 66,3 1.1/8-10 K /8-14 1/ ,1 67,6 1.1/8-12 K / / ,4 73,9 1.3/8-14 K / / ,4 73,4 1.1/2-16 K / /2 44,4 78,5 1.5/8-24 K / /2-11.1/2 46,0 85,1 2.1/4 K União Fêmea NPT para Painéis em ço carbono, com rosca 1/8-27 NPT, fornecida com contra porca 35

36 SE J 514 ISO e daptadores Contra Porca T1 C2 para ço carbono I para ço inoxidável iâm. Rosca Sext. UNF T1 C2 Tubo K classe 2 (pol.) -4 K / ,1 11/16-5 K /2-20 7,1 3/4-6 K / ,9 13/16-8 K /4-16 7, K /8-14 9,1 1.1/8-12 K / ,4 1.3/8-14 K / ,4 1.1/2-16 K / ,4 1.5/8-20 K / ,4 1.7/8-24 K / ,4 2.1/8-32 K / ,4 2.3/4 36

37 SE J 514 ISO e daptadores União Macho SP L C para ço carbono I para ço inoxidável iâm. Tubo K x...sp... Rosca Rosca Sext. UNF SP L C classe 2 (pol.) -4 K x 1/8 SP... 7/ / ,0 9/16-4 K x 1/4 SP... 7/ / ,0 3/4-4 K x 3/8 SP... 7/ / ,0 7/8-5 K x 1/4 SP... 1/2-20 1/ ,0 3/4-5 K x 3/8 SP... 1/2-20 3/ ,0 7/8-6 K x 1/8 SP... 9/ / ,0 5/8-6 K x 1/4 SP... 9/ / ,0 3/4-6 K x 3/8 SP... 9/ / ,0 7/8-8 K x 1/4 SP... 3/4-16 1/ ,0 3/4-8 K x 3/8 SP... 3/4-16 3/ ,0 7/8-8 K x 1/2 SP... 3/4-16 1/ ,0 1.1/16-10 K x 3/8 SP... 7/8-14 3/ ,0 7/8-10 K x 1/2 SP... 7/8-14 1/ ,0 1.1/16-10 K x 3/4 SP... 7/8-14 3/ ,0 1.1/4-12 K x 1/4 SP / / ,0 1.1/8-12 K x 3/8 SP / / ,0 1.1/8-12 K x 1/2 SP / / ,0 1.1/8-12 K x 3/4 SP / / ,0 1.1/4-14 K x 1/2 SP / / ,0 1.1/4-16 K x 1/2 SP / / ,0 1.3/8-16 K x 3/4 SP / / ,0 1.3/8-16 K x 1 SP / ,0 1.1/2-20 K x 3/4 SP /8-12 3/ ,0 1.5/8-20 K x 1 SP / ,0 1.5/8-20 K x 1.1/4 SP / / , K x 1 SP / , K x 1.1/4 SP / / , K x 1.1/2 SP / / ,0 2.1/4 K x 1/4 SP União Macho em ço carbono, com rosca 1/4 SP K x 1/4 SP + O União Macho em ço carbono, com rosca 1/4 SP, fornecida com O-Ring em una-n K x 1/4 SP + O T União Macho em ço carbono, com rosca 1/4 SP, fornecida com O-Ring em VITON K x 1/4 SP + JC União Macho em ço carbono, com rosca 1/4 SP, fornecida com Junta de Vedação de Cobre Para referência dos vedadores isoladamente, verificar páginas 163 ou

Conexões ORFS SAE J 1453 ISO e Adaptadores. Componentes de sistemas hidráulicos com tecnologia de primeira. Konnect Ind Com Ltda

Conexões ORFS SAE J 1453 ISO e Adaptadores. Componentes de sistemas hidráulicos com tecnologia de primeira. Konnect Ind Com Ltda SE J 1453 ISO 8434-3 e daptadores Conexões ORFS SE J 1453 ISO 8434-3 e daptadores Componentes de sistemas hidráulicos com tecnologia de primeira. Konnect Ind Com Ltda 1 www.konnect.com.br SE J 1453 ISO

Leia mais

Índice. Página INFORMAÇÕES TÉCNICAS 2 -- 3 CONEXÕES PARA TUBOS FLANGEADOS A 37º

Índice. Página INFORMAÇÕES TÉCNICAS 2 -- 3 CONEXÕES PARA TUBOS FLANGEADOS A 37º Índice Página Ref. Página INFORMAÇÕES TÉCNICAS CONEXÕES PARA TUOS FANGEADOS A 37º Sede 37º para tubo flangeado / macho NPT Sede 37º para tubo flangeado / fêmea NPT Sede 37º para tubo flangeado / Sede 37º

Leia mais

Conexões com Porca e Anel de Cravação Estândar Brasileiro

Conexões com Porca e Anel de Cravação Estândar Brasileiro Conexões com Porca Componentes de sistemas hidráulicos com tecnologia de primeira. Konnect nd Com tda 1 www.konnect.com.br Componentes de sistemas hidráulicos com tecnologia de primeira. A Konnect atende

Leia mais

E-mail: vendas@bratal.com.br

E-mail: vendas@bratal.com.br :: Indice Geral :: C 0 Conexões para Tubos Flangeados 03 Conexões 304 Engates Rápidos 404 Registros e Válvulas 503 Mangueiras e Terminais para Tubos Flangeados 504 Mangueiras e Terminais 603 Tubos CENTRAL

Leia mais

Instruções de montagem

Instruções de montagem Instruções de montagem Indicações importantes relativas às instruções de montagem VOSS O desempenho e a segurança mais elevados possíveis no funcionamento dos produtos VOSS só serão obtidos se forem cumpridas

Leia mais

CONEXÕES SISTEMAS DA QUALIDADE E AMBIENTAL CERTIFICADOS CONFORME ISO 9001:2000, ISO/TS 16949:2002 E ISO 14001:2004

CONEXÕES SISTEMAS DA QUALIDADE E AMBIENTAL CERTIFICADOS CONFORME ISO 9001:2000, ISO/TS 16949:2002 E ISO 14001:2004 ONEXÕES SISTEMS D QULIDDE E MIENTL ERTIFIDOS ONFORME ISO 9001:2000, ISO/TS 16949:2002 E ISO 14001:2004 ONEXÕES DPTUDO onexões e adaptadores para uso geral na indústria, usados para interligar outras peças

Leia mais

Instruções de montagem

Instruções de montagem Instruções de montagem Indicações importantes relativas às instruções de montagem VOSS O desempenho e a segurança mais elevados possíveis no funcionamento dos produtos VOSS só serão obtidos se forem cumpridas

Leia mais

catálogo de conexões para tubos

catálogo de conexões para tubos cone xões Contuflex conexões, tubos e flexíveis tem a satisfação de passar às suas mãos o mais recente sem flangeamento com anilha cravada (flareless). Sistema esse que assegura estanqueidade e resistência

Leia mais

Uma solução eficaz, económica e simples para prevenir as fugas nas junções do tubo rígido RACCORDS DIN 2353 EM AÇO CARBONO E AÇO INOXIDÁVEL AISI 316

Uma solução eficaz, económica e simples para prevenir as fugas nas junções do tubo rígido RACCORDS DIN 2353 EM AÇO CARBONO E AÇO INOXIDÁVEL AISI 316 V - 56 NOVIDADE Uma solução eficaz, económica e simples para prevenir as fugas nas junções do tubo rígido Informação Técnica Material Viton verde 70/80 sh Temperatura -35ºC + 100ºC Durabilidade 5 anos

Leia mais

Conexões SAE 37 Balfit para Tubos Hidráulicos (Série 35)

Conexões SAE 37 Balfit para Tubos Hidráulicos (Série 35) Conexões SAE para Tubos Hidráulicos Balfit Conexões SAE 37 Balfit para Tubos Hidráulicos (Série 35) A gama de conexões SAE para tubos hidráulicos Balfit com chanfro a 37 é produzida segundo especificações

Leia mais

Manual Técnico de Instalação, Operação e Manutenção

Manual Técnico de Instalação, Operação e Manutenção Registros e Válvulas - 05/09/2012 - MT-RV-01-01/05 Manual Técnico de Instalação, Operação e Manutenção Registro de Agulha Macho 1/4 NPT Ref. RMSS 1/4 NPT-HR-HPE (HPTFE)-DS Características: HR - Haste Não

Leia mais

PARA TUBOS FLANGEADOS

PARA TUBOS FLANGEADOS MANGUEIRAS E TERMINAIS PARA TUBOS FLANGEADOS Índice ÍNDICE NUMÉRICO 2 INFORMAÇÕES TÉCNICAS 34 MANGUEIRA HIDRÁULICA DE BAIXA PRESSÃO 5 TERMINAIS REUSÁVEIS MACHO MACHO SEDE 37º FÊMEA PORCA GIRATÓRIA SEDE

Leia mais

Conexões Flangeadas SAE Balfit

Conexões Flangeadas SAE Balfit Conexões Flangeadas SAE Balfit Flanges SAE Balfit A gama de conexões flangeadas Balfit é produzida segundo especificações Balflex e de acordo com as normas ISO 6162, SAE J516 / J518 e outras. Cobre uma

Leia mais

Apresentação. A Aceflan Acessórios Industriais Ltda. é uma empresa com mais de 20 anos no

Apresentação. A Aceflan Acessórios Industriais Ltda. é uma empresa com mais de 20 anos no Apresentação A Aceflan Acessórios Industriais Ltda. é uma empresa com mais de 20 anos no mercado, sempre atuando no segmento de acessórios para tubulação, tais como: Curvas, Tês, Flanges, Reduções, Válvulas,

Leia mais

Manual de Treinamento Identificação de Roscas e Sedes Vedações

Manual de Treinamento Identificação de Roscas e Sedes Vedações Manual de Treinamento Identificação de Roscas e Sedes Vedações Manual 3002 BR Janeiro 2001 Introdução O objetivo deste programa é auxiliar os usuários de mangueiras, conexões para mangueiras e conexões

Leia mais

Portaria n.º 347, de 11 de julho de 2013. CONSULTA PÚBLICA

Portaria n.º 347, de 11 de julho de 2013. CONSULTA PÚBLICA Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA-INMETRO Portaria n.º 347, de 11 de julho de 2013. CONSULTA

Leia mais

Todas as válvulas produzidas pela Detroit, depois de montadas, são testadas hidrostaticamente em bancadas de teste.

Todas as válvulas produzidas pela Detroit, depois de montadas, são testadas hidrostaticamente em bancadas de teste. SÉRIE 75 Válvulas de agulha com haste rotativa CARACTERÍSTICAS DE CONSTRUÇÃO 1) Guia da haste ou preme gaxeta mantêm uma tolerância justa entre a haste e a porca, e um preciso alinhamento com o assento

Leia mais

Catálogo Airnet. www.airnet-system.com. rápido simples confiável

Catálogo Airnet. www.airnet-system.com. rápido simples confiável Catálogo Airnet www.airnet-system.com rápido simples confiável ÍNDICE Informação geral...1-2 Tubagem...3 Tubos...3 Conexões... 4- Ligação reta...4 Curva...4 T...5 Válvulas...6 Baixada...7 Conexões de transição...8

Leia mais

Variadores e redutores de velocidade e manutenção de engrenagens

Variadores e redutores de velocidade e manutenção de engrenagens Variadores e redutores de velocidade e manutenção de engrenagens A UU L AL A Um conjunto de engrenagens cônicas pertencente a uma máquina começou a apresentar ruídos estranhos. O operador da máquina ficou

Leia mais

Conectores / Adaptadores

Conectores / Adaptadores Conectores / Adaptadores Rev.10 1/20 ÍNDICE CONECTORES/ADAPTADORES PARA SOLDA CBW CFSW CW LBW LW TSW UDS UFSW UMSW USW TÓPICO PÁGINAS CBW CONECTOR PARA SOLDA DE TOPO 4 CFSW CONECTOR FÊMEA PARA SOLDA DE

Leia mais

Unidade Hidráulica de Pré-Crimpagem com Múltiplas Cabeças (MHSU) Instruções de Instalação e Operação

Unidade Hidráulica de Pré-Crimpagem com Múltiplas Cabeças (MHSU) Instruções de Instalação e Operação www.swagelok.com Unidade Hidráulica de Pré-Crimpagem com Múltiplas Cabeças (MHSU) Instruções de Instalação e Operação MHSU para tubos de até 1"/25 mm com base MHSU para tubos maiores do que 1"/25 mm com

Leia mais

Engates Rápidos e Pistola de Ar. TECNI-AR Ltda - Tel: 31 3362-2400 w.tecni-ar.com.br

Engates Rápidos e Pistola de Ar. TECNI-AR Ltda - Tel: 31 3362-2400 w.tecni-ar.com.br Engates Rápidos e Pistola de r TENI-R tda - Tel: 31 3362-2400 atálogo 3501-E R Índice visual e pistola de ar Séries 20, PE e 425-S atão -4 ço carbono -4 atão -4 ço carbono -4 atão -4 Engates rápidos Macho

Leia mais

Apresentação APLICAÇÃO EM VÁRIOS SEGMENTOS DA INDUSTRIA COMO: MINERAÇÃO NAVAL AGRÍCOLA FERROVIÁRIA

Apresentação APLICAÇÃO EM VÁRIOS SEGMENTOS DA INDUSTRIA COMO: MINERAÇÃO NAVAL AGRÍCOLA FERROVIÁRIA Apresentação A Linha Hidrodinâmica da BF possibilita toda e qualquer ligação entre os elementos de um circuito fluídico,comestanqueidadegarantida. Um tubo pode ser ligado ao corpo de uma conexão, registro,

Leia mais

Tecnologia de conexões para tubos aço

Tecnologia de conexões para tubos aço BR 7/ Cátalogo 0/06 Reservados os direitos a alteraçoes técnicas sem prévio aviso. Megapress Tecnologia de conexões para tubos aço F Sistema de prensar com conectores de prensar em aço de carbono.0308

Leia mais

Selecione o tipo de rolamento e configuração. Limitações dimensionais

Selecione o tipo de rolamento e configuração. Limitações dimensionais Seleção do 2. Seleção do Os s e de estão disponíveis numa variedade de tipos, formas e dimensões. Quando se faz a correta seleção do para a sua aplicação, é importante considerar diversos fatores, e analisar

Leia mais

Diretório D-LOK... 02. Pressões máximas de trabalho para tubos... 04. Pressões máximas de trabalho para roscas... 05

Diretório D-LOK... 02. Pressões máximas de trabalho para tubos... 04. Pressões máximas de trabalho para roscas... 05 -LOK -LOK onexões para tubos ÍNIE iretório -LOK... 02 Pressões máximas de trabalho para tubos... 04 Pressões máximas de trabalho para roscas... 05 Instruções para instalação do tubo... 06 Instruções para

Leia mais

TR 400 ATENÇÃO MANUAL DE INSTALAÇÃO. A Turbo Roda se utilizada fora das condições citadas nas tabelas técnicas, perderá a garantia.

TR 400 ATENÇÃO MANUAL DE INSTALAÇÃO. A Turbo Roda se utilizada fora das condições citadas nas tabelas técnicas, perderá a garantia. ATENÇÃO A Turbo Roda se utilizada fora das condições citadas nas tabelas técnicas, perderá a garantia. A TURBO RODA BETTA é um equipamento patenteado, PATENTE n MU 736-4 qualquer violação contra os direitos

Leia mais

MANUTENÇÃO EM MANCAIS E ROLAMENTOS Atrito É o contato existente entre duas superfícies sólidas que executam movimentos relativos. O atrito provoca calor e desgaste entre as partes móveis. O atrito depende

Leia mais

Função: Conduzir água à temperatura ambiente nas instalações prediais de água fria; Aplicações: Instalações prediais em geral.

Função: Conduzir água à temperatura ambiente nas instalações prediais de água fria; Aplicações: Instalações prediais em geral. Função: Conduzir água à temperatura ambiente nas instalações prediais de água fria; Aplicações: Instalações prediais em geral. SETEMBRO/2011 Bitolas: 20, 25, 32, 40,50,60, 75, 85, 110 milímetros; Pressão

Leia mais

CONEXÕES SISTEMAS DA QUALIDADE E AMBIENTAL CERTIFICADOS CONFORME ISO 9001:2000, ISO/TS 16949:2002 E ISO 14001:2004

CONEXÕES SISTEMAS DA QUALIDADE E AMBIENTAL CERTIFICADOS CONFORME ISO 9001:2000, ISO/TS 16949:2002 E ISO 14001:2004 ONEXÕES SISTEMS QULIE E MIENTL ERTIFIOS ONFORME ISO 9001:2000, ISO/TS 16949:2002 E ISO 14001:2004 ONEXÕES ÍNIE daptudo... 02 Poly-Flux... 14 Engates Poly-Flux... 25 Ultraflare... 30 Versatilidade s conexões

Leia mais

ENGENHARIA MANUAL TÉCNICO ÍNDICE

ENGENHARIA MANUAL TÉCNICO ÍNDICE Pág.: 1/61 ÍNDICE 1 CONEXÕES, ROSCAS E VEDAÇÕES...02 2 SISTEMAS DE CONEXÕES DE LATÃO...08 2.1 Flash-Air...09 2.2 Freio a Ar Polegada...14 2.3 Freio a Ar Métrico...17 2.4 Sae 45º...20 2.5 Push...23 2.6

Leia mais

TRANSPALETES MANUAIS MANUAL DE USO E MANUTENÇÃO CATÁLOGO PEÇAS DE REPOSIÇÃO

TRANSPALETES MANUAIS MANUAL DE USO E MANUTENÇÃO CATÁLOGO PEÇAS DE REPOSIÇÃO TM-IC TM-Z TM-IT TRANSPALETES MANUAIS MANUAL DE USO E MANUTENÇÃO CATÁLOGO PEÇAS DE REPOSIÇÃO Prezado Cliente, Você acaba de adquirir o Transpalete Hidráulico Manual (Linha TM)PALETRANS, um equipamento

Leia mais

Instruções de montagem

Instruções de montagem Instruções de montagem Indicações importantes relativas às instruções de montagem VOSS O desempenho e a segurança mais elevados possíveis no funcionamento dos produtos VOSS só serão obtidos se forem cumpridas

Leia mais

Instruções de montagem

Instruções de montagem Instruções de montagem Indicações importantes relativas às instruções de montagem VOSS O desempenho e a segurança mais elevados possíveis no funcionamento dos produtos VOSS só serão obtidos se forem cumpridas

Leia mais

Termômetro à expansão de gás Modelo 73, série em aço inoxidável

Termômetro à expansão de gás Modelo 73, série em aço inoxidável Medição mecânica de temperatura Termômetro à expansão de gás Modelo 73, série em aço inoxidável WIKA folha de dados TM 73.01 outras aprovações veja página 15 Aplicações Instrumentação geral de s nas indústrias

Leia mais

CONECTORES MEIOS DE LIGAÇÃO ENTRE TUBOS

CONECTORES MEIOS DE LIGAÇÃO ENTRE TUBOS CONECTORES MEIOS DE LIGAÇÃO ENTRE TUBOS ELEMENTOS DE LINHA São equipamentos e acessórios que se apresentam com constância ao longo de uma tubulação de processo. Os principais desses componentes são: conectores,

Leia mais

Manual de instalação, operação e manutenção

Manual de instalação, operação e manutenção Manual de instalação, operação e manutenção para a válvula esférica assentada em metal RSVP aprimorada da MOGAS Como INSTALAR A VÁLVULA CORRETAMENTE ALÍVIO DE TENSÃO DAS SOLDAS CONFORME ASME B31.1 FAÇA

Leia mais

Instruções de montagem

Instruções de montagem Instruções de montagem Indicações importantes relativas às instruções de montagem VOSS O desempenho e a segurança mais elevados possíveis no funcionamento dos produtos VOSS só serão obtidos se forem cumpridas

Leia mais

Conexões e Adaptadores de Média Pressão para Tubos. Aperto Verificável Através de Calibre.

Conexões e Adaptadores de Média Pressão para Tubos. Aperto Verificável Através de Calibre. www.swagelok.com Conexões e daptadores de Média para Tubos. perto Verificável través de Calibre. Para Pressões de até 15 000 psig (1034 bar) Conexões e adaptadores de fácil instalação, não requerem ferramentas

Leia mais

SUSPENSOR PNEUMÁTICO PARA 3º EIXO. Manual de Montagem, Operação e Manutenção

SUSPENSOR PNEUMÁTICO PARA 3º EIXO. Manual de Montagem, Operação e Manutenção Manual de Montagem, Operação e Manutenção SUSPENSOR PNEUMÁTICO PARA 3º EIXO GB E Assembly, operating and maintenance instructions for JOST AIR AXLE LIFTS FOR TAG AXLES Instrucciones de montaje, funcionamiento

Leia mais

mangueiras hidráulicas

mangueiras hidráulicas mangueiras hidráulicas CONEXÕESLINHFLRELESS informações técnicas Nossas conexões são fabricadas em aço carbono, aço inoxidável e latão obedecendo as convenções a: aço carbono i: aço inoxidável l:latão

Leia mais

Índice. Alta Pressão Condensado. Catálogo 4403-1 BR Mangueiras, Conexões, Engates e Equipamentos

Índice. Alta Pressão Condensado. Catálogo 4403-1 BR Mangueiras, Conexões, Engates e Equipamentos lta Pressão Condensado Catálogo 4403- R Mangueiras, Conexões, Engates e Equipamentos mais completa linha para condução de fluidos Os produtos Fluid Connectors da Parker Hannifin estão presentes em todos

Leia mais

Rua Francisco Siqueira, 95 Inhaúma Rio de Janeiro RJ Tel.: ( 21 ) 2159-8600 / Fax.: ( 21 ) 2159-8610

Rua Francisco Siqueira, 95 Inhaúma Rio de Janeiro RJ Tel.: ( 21 ) 2159-8600 / Fax.: ( 21 ) 2159-8610 Bomba BIM 55 (Cód. 505500000), especialmente desenvolvida para bombeamento de nata de cimento de alta pressão. Para facilitar a sua mobilidade ela também foi desenvolvida em 2(dois) módulos, ou seja, Bomba

Leia mais

C O N E X Õ E S PUSH-IN DOT

C O N E X Õ E S PUSH-IN DOT O N E X Õ E S PUSH-IN OT ONEXÕES PUSH-IN PUSH-IN OT s conexões Push-in série OT da etroit são compactas, leves e extremamente resistentes ao impacto. Foram especialmente desenvolvidas para aplicações em

Leia mais

SISTEMA DA QUALIDADE CERTIFICADO CONFORME ISO 9001:2000 - ISO/TS

SISTEMA DA QUALIDADE CERTIFICADO CONFORME ISO 9001:2000 - ISO/TS PUSH-IN DOT s conexões Push-in série DOT da Detroit são compactas, leves e extremamente resistentes ao impacto. Foram especialmente desenvolvidas para aplicações em sistemas de freio a ar. Seu design do

Leia mais

CONEXÕES SISTEMAS DA QUALIDADE E AMBIENTAL CERTIFICADOS CONFORME ISO 9001:2000, ISO/TS 16949:2002 E ISO 14001:2004

CONEXÕES SISTEMAS DA QUALIDADE E AMBIENTAL CERTIFICADOS CONFORME ISO 9001:2000, ISO/TS 16949:2002 E ISO 14001:2004 ONEXÕES SISTEMS QULIE E MIENTL ERTIFIOS ONFORME ISO 9001:2000, ISO/TS 16949:2002 E ISO 14001:2004 ONEXÕES POLY-FLUX Trata-se de uma conexão do tipo compressão simples, fabricada em latão e destinada a

Leia mais

------------------------------- -----------------------------Henflex. Henflex------------------------------ Índice

------------------------------- -----------------------------Henflex. Henflex------------------------------ Índice Índice 1.Características Gerais... 2 2.Seleção do Tamanho do Acoplamento... 2 2.1- Dimensionamento dos acoplamentos Henflex HXP para regime de funcionamento contínuo... 2 2.2 Seleção do Acoplamento...

Leia mais

Placa de orifício 1495 da Rosemount, União de flange de orifício 1496 da Rosemount

Placa de orifício 1495 da Rosemount, União de flange de orifício 1496 da Rosemount Manual de Referência Placa de orifício 1495 da Rosemount, União de flange de orifício 1496 da Rosemount Rosemount 1495 Placa do orifício Rosemount 1496 União de flange de orifício www.rosemount.com Manual

Leia mais

Manual de Instruções e Operação Moinhos USI-180

Manual de Instruções e Operação Moinhos USI-180 USIFER A Solução em Moagem Indústria Metalúrgica Ltda. Rua Vêneto, n 969 Bairro Nova Vicenza CEP 95180-000 Farroupilha RS Fones: (54) 3222 5194 Vendas (54) 3261 7356 Fábrica e-mail: usifermoinhos@usifermoinhos.com.br

Leia mais

C O N E X Õ E S D-LOK/CDS

C O N E X Õ E S D-LOK/CDS C O N E X Õ E S -LOK/CS -LOK / CS Conexões para tubos IRETÓRIO Para conectar tubo com rosca fêmea, use: Para conectar tubo com rosca macho, use: PTOR MCHO COTOVELO MCHO 45 CONECTOR MCHO COTOVELO MCHO PTOR

Leia mais

Travas e vedantes químicos

Travas e vedantes químicos A U A UL LA Travas e vedantes químicos O mecânico de manutenção de uma empresa de caminhões tentava eliminar, de todas as formas, um vazamento de óleo que persistia na conexão de um manômetro de um sistema

Leia mais

7. CABEÇOTE/VÁLVULAS INFORMAÇÕES DE SERVIÇO 7-1 NX-4 FALCON

7. CABEÇOTE/VÁLVULAS INFORMAÇÕES DE SERVIÇO 7-1 NX-4 FALCON NX-4 FALCON 7. CABEÇOTE/VÁLVULAS INFORMAÇÕES DE SERVIÇO 7-1 DIAGNOSE DE DEFEITOS 7-3 COMPRESSÃO DO CILINDRO 7-4 REMOÇÃO DA TAMPA DO CABEÇOTE 7-5 DESMONTAGEM DA TAMPA DO 7-6 CABEÇOTE REMOÇÃO DA ÁRVORE DE

Leia mais

InTrac 787 Manual de Instruções

InTrac 787 Manual de Instruções 1 Manual de Instruções 2 Índice: 1. Introdução... 5 2. Observações importantes... 6 2.1 Verificando a entrega... 6 2.2 Instruções operacionais... 6 2.3 Uso normal... 7 2.4 Instruções de segurança... 7

Leia mais

Índice. Alta Pressão Condensado. Catálogo BR Mangueiras, Conexões, Engates e Equipamentos

Índice. Alta Pressão Condensado. Catálogo BR Mangueiras, Conexões, Engates e Equipamentos lta Pressão Condensado Catálogo 4403- R Mangueiras, Conexões, Engates e Equipamentos mais completa linha para condução de fluidos Os produtos Fluid Connectors da Parker Hannifin estão presentes em todos

Leia mais

CORTE DOS METAIS. Prof.Valmir Gonçalves Carriço Página 1

CORTE DOS METAIS. Prof.Valmir Gonçalves Carriço Página 1 CORTE DOS METAIS INTRODUÇÃO: Na indústria de conformação de chapas, a palavra cortar não é usada para descrever processos, exceto para cortes brutos ou envolvendo cortes de chapas sobrepostas. Mas, mesmo

Leia mais

w w w. c h p. c o m. b r 203 - Conexões

w w w. c h p. c o m. b r 203 - Conexões w w w. c h p. c o m. b r CHP Central Hidráulica e Pneumática Todos os Direitos Reservados 03 Conexões ÍNDCE Página O SSTEMA ERMETO NFORMAÇÕES TÉCNCAS igações Correspondentes Matérias Primas Tratamentos

Leia mais

Parafusos III. Até agora você estudou classificação geral. Parafuso de cabeça sextavada

Parafusos III. Até agora você estudou classificação geral. Parafuso de cabeça sextavada A U A UL LA Parafusos III Introdução Até agora você estudou classificação geral dos parafusos quanto à função que eles exercem e alguns fatores a serem considerados na união de peças. Nesta aula, você

Leia mais

As conexões Ultraflare atendem as especificações SAE J514 e J516.

As conexões Ultraflare atendem as especificações SAE J514 e J516. ULTRAFLARE VANTAGENS Ideais para aplicações em hidráulica e pneumática, como conexão de tubos ou como adaptadores para terminais de mangueiras, possuem uma excepcional resistência mecânica a soltura do

Leia mais

Curso Superior de Tecnologia em - Refrigeração, Ventilação e Ar condicionado

Curso Superior de Tecnologia em - Refrigeração, Ventilação e Ar condicionado Curso Superior de Tecnologia em - Refrigeração, Ventilação e Ar condicionado Disciplina: ELEMENTOS DE MÁQUINAS Professor Me. Claudemir Claudino Alves PARAFUSOS - Entre os elementos de união desmontáveis,

Leia mais

Transmissor de Vazão Mod. RTVG

Transmissor de Vazão Mod. RTVG 1. Introdução O Medidor de vazão tipo turbina é um instrumento de medição de vazão volumétrico. O elemento sensível à vazão é um rotor com um sistema de palhetas fixas, suspenso livremente sobre um eixo

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO. Banco de Musculação Gonew Scoot 4.0

MANUAL DO USUÁRIO. Banco de Musculação Gonew Scoot 4.0 MANUAL DO USUÁRIO Banco de Musculação Gonew Scoot 4.0 IRSB5.indd 5/7/5 4:33 PM IRSB5.indd 5/7/5 4:33 PM Sumário Informações importantes de segurança Diagrama de vista explodida Lista de peças Instruções

Leia mais

VÁLVULAS AGULHA DE CASTELO APARAFUSADO SÉRIES H-99 & H-99HP

VÁLVULAS AGULHA DE CASTELO APARAFUSADO SÉRIES H-99 & H-99HP VÁLVULAS AGULHA DE CASTELO APARAFUSADO SÉRIES H-99 & H-99HP CARACTERÍSTICAS n Haste a prova de expulsão n MAXPT até 1, psi (69 bar) n MAXTT até 6 C (1112 F) n Faixa de Tamanho: a 1" ou a 25mm GERAL As

Leia mais

MESTRE MARCENEIRO. Saúde e segurança do marceneiro

MESTRE MARCENEIRO. Saúde e segurança do marceneiro Saúde e segurança marceneiro. A preocupação com o bem-estar, a saúde e a segurança do marceneiro no trabalho, vem crescendo no decorrer dos últimos anos, pois, quando o trabalho representa apenas uma obrigação

Leia mais

Caixas SNH. www.fcm.ind.br VE-001-SNH. Copyright FCM 2001

Caixas SNH. www.fcm.ind.br VE-001-SNH. Copyright FCM 2001 Catálogo Eletrônico VE-001-SNH www.fcm.ind.br Caixas SNH Copyright FCM 2001 O conteúdo deste catálogo é de propriedade da empresa FCM - Fábrica de Mancais Curitiba Ltda., sendo proibida a reprodução parcial

Leia mais

Informações Técnicas. Uso Orientativo. Parafusos X Buchas de Nylon. Tabela de Roscas. Conversão de Medidas

Informações Técnicas. Uso Orientativo. Parafusos X Buchas de Nylon. Tabela de Roscas. Conversão de Medidas Parafusos X Buchas de ylon Buchas º Bitolas aplicáveis Auto-atarraxante Madeira Sextavado soberba Parafusos mais utilizados 4 2,2 2,2 a 2,8 2,8 x 25-2,8 x 30 5 2,9 a 3,5 2,2 a 3,8 2,8 x 30-3,2 x 40-3,5

Leia mais

Válvulas de Retenção. Séries C, CA, CH, CP e CPA. www.swagelok.com. Pressões de trabalho de até 6000 psig (413 bar)

Válvulas de Retenção. Séries C, CA, CH, CP e CPA. www.swagelok.com. Pressões de trabalho de até 6000 psig (413 bar) www.swagelok.com Válvulas de Retenção Séries C, CA, CH, CP e CPA Pressões de trabalho de até 6 psig (43 bar) Pressões de abertura fixas e ajustáveis Grande variedade de conexões Disponíveis em latão e

Leia mais

Antes de usar os andaimes pela primeira vez, recomendamos ler minuciosamente este manual de uso, além de guardar-lo para quando for necessário.

Antes de usar os andaimes pela primeira vez, recomendamos ler minuciosamente este manual de uso, além de guardar-lo para quando for necessário. Antes de usar os andaimes pela primeira vez, recomendamos ler minuciosamente este manual de uso, além de guardar-lo para quando for necessário. Somente trabalhadores devidamente treinados e capacitados

Leia mais

PROCEDIMENTO DE MONTAGEM PASSO A PASSO

PROCEDIMENTO DE MONTAGEM PASSO A PASSO 3189P RETENTOR APLICADO NO CUBO DE RODA TRASEIRO DO EIXO MÉRITOR 1) Após desmontagem e limpeza do cubo, verificar o estado do alojamento do mesmo. 5) O retentor deverá ser aplicado até o encosto final

Leia mais

CONEXÕES, ADAPTADORES PARA ALTA PRESSÃO

CONEXÕES, ADAPTADORES PARA ALTA PRESSÃO HIDRÁULICA DE ALTA PRESSÃO CONEXÕES, ADAPTADORES PARA ALTA PRESSÃO Linhas MP, HP, JIC, Engates Rápidos e Kits de Mangueiras Termoplásticas para Alta Pressão www.cejnbrasil.com.br Linha de Produtos CEJN

Leia mais

Identificação de Roscas e Sedes de Vedações

Identificação de Roscas e Sedes de Vedações Identificação de Roscas e Sedes de Vedações Roscas e Sedes Utiliziadas em Circuitos para Condução de Fluidos Índice Introdução...2 Principais tipos de roscas...3 Teoria sobre roscas...3 Ferramentas para

Leia mais

Sistema de conexão VOSSForm SQR / VOSSForm SQR VA. Segurança Qualidade Rentabilidade

Sistema de conexão VOSSForm SQR / VOSSForm SQR VA. Segurança Qualidade Rentabilidade Sistema de conexão VOSSForm SQR / VOSSForm SQR VA Segurança Qualidade Rentabilidade Informação sobre o produto conexão pelo sistema VOSSForm SQR As exigências essenciais para conexões hidráulicas podem

Leia mais

20. CHASSI INFORMAÇÕES DE SERVIÇO DIAGNÓSTICO DE DEFEITOS 20-1 DESCRIÇÃO 20-2 INSPEÇÃO 20-4 INFORMAÇÕES DE SERVIÇO 20-1 DIAGNÓSTICO DE DEFEITOS 20-1

20. CHASSI INFORMAÇÕES DE SERVIÇO DIAGNÓSTICO DE DEFEITOS 20-1 DESCRIÇÃO 20-2 INSPEÇÃO 20-4 INFORMAÇÕES DE SERVIÇO 20-1 DIAGNÓSTICO DE DEFEITOS 20-1 20. CHASSI INFORMAÇÕES DE SERVIÇO 20-1 DIAGNÓSTICO DE DEFEITOS 20-1 DESCRIÇÃO 20-2 INSPEÇÃO 20-4 INFORMAÇÕES DE SERVIÇO Embora seja possível reparar trincas no chassi por meio de soldagem ou alinhar chassis

Leia mais

USO, MANUTENÇÃO E REGULAGEM DE CASSETES PARA ÁREA DE TREFILAÇÃO

USO, MANUTENÇÃO E REGULAGEM DE CASSETES PARA ÁREA DE TREFILAÇÃO USO, MANUTENÇÃO E REGULAGEM DE CASSETES PARA ÁREA DE TREFILAÇÃO Cassetes Os cassetes laminadores são micro cadeiras de laminação, que substituem as fieiras nas máquinas de trefilação. Seu surgimento no

Leia mais

McCannalok VÁLVULA BORBOLETA DE ALTO DESEMPENHO MANUAL DE OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO. The High Performance Company

McCannalok VÁLVULA BORBOLETA DE ALTO DESEMPENHO MANUAL DE OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO. The High Performance Company McCannalok VÁLVULA BORBOLETA DE ALTO DESEMPENHO MANUAL DE OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO The High Performance Company Índice do Conteúdo Informações de Segurança - Definição de Termos... 1 Introdução... 1 Instalação...

Leia mais

ATUADORES PNEUMÁTICOS SIMPLES E DUPLA AÇÃO

ATUADORES PNEUMÁTICOS SIMPLES E DUPLA AÇÃO ATUADORES PNEUMÁTICOS SIMPLES E DUPLA AÇÃO ATUADORES PARA CADA AMBIENTE A ACTREG,SA fabrica uma ampla gama de atuadores pneumáticos oferecendo um desempenho seguro nas principais aplicações da válvula.

Leia mais

TESTE 20 TIPO SMK (M16 X

TESTE 20 TIPO SMK (M16 X Índice Testes TESTE 20 TIPO SMK (M6 X 2) Tomador de pressão SMK.......................................................................85-8 Tomadores de pressão SMK JIC e ORFS.............................................................88

Leia mais

www.reinhausen.com Eixo de transmissão Instruções de serviço BA 042/07

www.reinhausen.com Eixo de transmissão Instruções de serviço BA 042/07 www.reinhausen.com Eixo de transmissão Instruções de serviço BA 042/07 NOTA! O produto pode ter sido modificado depois de este documento ter sido enviado para impressão. Reservamo-nos expressamente o direito

Leia mais

Equívocos cometidos em tubulações de gás combustível. No dimensionamento das tubulações, são encontrados freqüentemente os seguintes equívocos:

Equívocos cometidos em tubulações de gás combustível. No dimensionamento das tubulações, são encontrados freqüentemente os seguintes equívocos: Equívocos cometidos em tubulações de gás combustível Houve, no Brasil, uma lacuna na normalização de Instalações Internas de Gás Combustível durante um grande período, pois a norma brasileira que tratava

Leia mais

AULA 2 CONTEÚDO: Capítulo 3. Capítulo 5. Capítulo 6. Volume I do Livro Texto. Meios de Ligação de Tubos. Conexões de Tubulação. Juntas de Expansão

AULA 2 CONTEÚDO: Capítulo 3. Capítulo 5. Capítulo 6. Volume I do Livro Texto. Meios de Ligação de Tubos. Conexões de Tubulação. Juntas de Expansão AULA 2 Volume I do Livro Texto CONTEÚDO: Capítulo 3 Capítulo 5 Capítulo 6 Meios de Ligação de Tubos. Conexões de Tubulação. Juntas de Expansão 1 MEIOS DE LIGAÇÃO DE TUBOS PRINCIPAIS MEIOS LIGAÇÕES ROSQUEADAS

Leia mais

NOVIDADES NESTA EDIÇÃO

NOVIDADES NESTA EDIÇÃO APRESENTAÇÃO NOVIDADES NESTA EDIÇÃO É com grande satisfação que apresentamos esta nova edição do catálogo de produtos e serviços da METALQUIP e agradecemos sua atenção na leitura desse texto. Esse novo

Leia mais

Power Pipe Line. Redes de Ar Comprimido

Power Pipe Line. Redes de Ar Comprimido Power Pipe Line Redes de Ar Comprimido Power Pipe Line - PPL - é um novo sistema de tubulação de encaixe rápido projetado para todo tipo de planta de ar comprimido, bem como para outros fluidos, gases

Leia mais

CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS MATERIAIS DIÂMETRO DOS TUBOS ROSCAS TIPOS DE TUBOS

CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS MATERIAIS DIÂMETRO DOS TUBOS ROSCAS TIPOS DE TUBOS NA-282 PNEUFITC POLEGADA Conexões Pneumáticas soluções para todas as indústrias Ampla linha de faixas e tamanhos de 1/8" até 1/2" Incluindo a série de linha Miniatura ultra-compacta Pneufit M CARACTERÍSTICAS

Leia mais

* Não precisa de elementos auxiliares para a sua sustentação.

* Não precisa de elementos auxiliares para a sua sustentação. INTRODUÇÃO RYLBRUN é a tubulação flexível, fabricada a base de materiais de alta qualidade e resistência, e cujas características construtivas, fazem dela a tubulação ideal para a instalação de bombas

Leia mais

Patio Heater. Aquecedor de Ambiente Externo. Premium PH-2750

Patio Heater. Aquecedor de Ambiente Externo. Premium PH-2750 Patio Heater Aquecedor de Ambiente Externo Premium PH-2750 Rua João Álvares Soares, 1530 Campo Belo, São Paulo SP, Cep 04609-004, Brasil. Telefax: (011) 5044-1683 Site: www.generalheater.com.br / E-mail:

Leia mais

Extensômetro de Alto Alongamento AHX800 Manual Title

Extensômetro de Alto Alongamento AHX800 Manual Title Extensômetro de Alto Alongamento AHX800 Manual Title Additional Manual do Information Produto be certain. 100-238-343 A Informações sobre Direitos Autorais Informações sobre Marca Registrada Informação

Leia mais

VÁLVULA ESFERA MONOBLOCO LATÃO FORJADO

VÁLVULA ESFERA MONOBLOCO LATÃO FORJADO VÁLVULA MONOBLOCO LATÃO FORJADO A Válvula de Esfera Monobloco GBR, possue corpo e peça única, oferecendo segurança absoluta com vedação estanque. São construídas em latão forjado, conforme DIN 17.660,

Leia mais

Conta com um equipado pátio industrial, fabricando mais de 80.000 amortecedores ao mês.

Conta com um equipado pátio industrial, fabricando mais de 80.000 amortecedores ao mês. Nossa História Líder desde 1956, a empresa VIBRA-STOP consolidou-se no segmento de amortecedores para vibração e impacto em todos os ramos industriais, sempre propondo soluções práticas, inteligentes e

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO CORTADORES 101-S / 101-SA

MANUAL DO USUÁRIO CORTADORES 101-S / 101-SA ATENÇÃO Antes de retirar o equipamento da embalagem, leia atentamente este manual. MANUAL DO USUÁRIO CORTADORES 101-S / 101-SA ÍNDICE 1.EMBALAGEM/MONTAGEM pág. 03 2.CARACTERÍSTICAS pág. 04 PRINCIPAIS COMPONENTES

Leia mais

Introdução: Tabela: Medidas de segurança

Introdução: Tabela: Medidas de segurança Introdução: As Biseladoras Internas Merax podem ser utilizadas para biselar e /ou facear paredes de tubos de diâmetro interno de 16 mm à 610 mm em diferentes espessuras (conforme tabela abaixo). Tabela:

Leia mais

Manual Técnico de Instalação, Operação e Manutenção. Lavador de Ar

Manual Técnico de Instalação, Operação e Manutenção. Lavador de Ar Manual Técnico de Instalação, Operação e Manutenção ISO 9001:2008 VENTEC AMBIENTAL EQUIPAMENTOS E INSTALAÇÕES LTDA Rua André Adolfo Ferrari, nº 550 - Distrito Industrial Nova Era - Indaiatuba - São Paulo

Leia mais

1.2. Conexões. Conexões iguais Adaptador para tubo boleado com porca giratória Conexões redutoras Conexões para painéis

1.2. Conexões. Conexões iguais Adaptador para tubo boleado com porca giratória Conexões redutoras Conexões para painéis Conexões 1.2 Conexões iguais 2.1 2.4 Adaptador para tubo boleado com porca giratória 2.5 2.6 Conexões redutoras 2.7 2.9 Conexões para painéis 2.10 2.11 Informações sobre niples para solda 2.12 Conexões

Leia mais

Modelo SOLO900 SOLO700 TOPO700. Carga máx. 3000 kg o par 3000 kg o par 3000 kg o par. 726 mm. 702 mm (linha superior) ( 702 mm)

Modelo SOLO900 SOLO700 TOPO700. Carga máx. 3000 kg o par 3000 kg o par 3000 kg o par. 726 mm. 702 mm (linha superior) ( 702 mm) Barras de Pesagem Beckhauser Manual do Usuário Conheça seu equipamento em detalhes e saiba como aproveitar todo seu potencial no manejo. Leia atentamente este Manual antes de utilizar o produto e antes

Leia mais

Uso de ferramentas. Um aprendiz de mecânico de manutenção. Ferramentas de aperto e desaperto

Uso de ferramentas. Um aprendiz de mecânico de manutenção. Ferramentas de aperto e desaperto A U A UL LA Uso de ferramentas Um aprendiz de mecânico de manutenção verificou que uma máquina havia parado porque um parafuso com sextavado interno estava solto. Era preciso fixá-lo novamente para pôr

Leia mais

V Á L V U L A S SÉRIE 2700

V Á L V U L A S SÉRIE 2700 V Á L V U L A S SÉRIE 2700 Válvulas de agulha compactas de alta confiabilidade e versatilidade para controle de processos e uso geral na indústria. As modernas válvulas de agulha Série 2700 da Detroit

Leia mais

Rebitador de Rosca DR7-0312 Manual de Operações www.ldr2.com.br

Rebitador de Rosca DR7-0312 Manual de Operações www.ldr2.com.br Rebitador de Rosca DR7-0312 Manual de Operações www.ldr2.com.br 1. DADOS TÉCNICOS Modelo Medida de bicos para rebite de rosca Força de tração Velocidade Pressão de trabalho Peso líquido DR7-0312 M3 M4

Leia mais

Aros e Rodas Manual de Segurança e Serviços

Aros e Rodas Manual de Segurança e Serviços Aros e Rodas Manual de Segurança e Serviços ÍNDICE SEÇÃO PÁGINAS I Apresentação 1 II Nota Especial aos Clientes / Alertas e Cuidados 2 III Procedimentos de Segurança para Manusear Aros e Rodas 3 IV Nomes

Leia mais

Suporte Universal para TV LCD/LED/Plasma de 32 até 60

Suporte Universal para TV LCD/LED/Plasma de 32 até 60 Suporte Universal para TV LCD/LED/Plasma de 32 até 60 Manual do Usuário Você acaba de adquirir um produto Leadership, testado e aprovado por diversos consumidores em todo Brasil. Neste manual estão contidas

Leia mais

DCC - RESPONDENDO AS DÚVIDAS 10. INSTALAÇÃO HIDRÁULICA

DCC - RESPONDENDO AS DÚVIDAS 10. INSTALAÇÃO HIDRÁULICA DCC - RESPONDENDO AS DÚVIDAS 10. INSTALAÇÃO HIDRÁULICA Av. Torres de Oliveira, 76 - Jaguaré CEP 05347-902 - São Paulo / SP INSTALAÇÃO HIDRÁULICA 1. INTRODUÇÃO As instalações de água fria devem atender

Leia mais

VOSS ES-4 A conexão por vedação suave com quatro vezes mais vantagens

VOSS ES-4 A conexão por vedação suave com quatro vezes mais vantagens VOSS ES-4 A conexão por vedação suave com quatro vezes mais vantagens Experiência e Inovação Descrição das Funções VOSS ES-4: A vedação suave conforme DIN/ISO com 4 benefícios 1. Embasamento no anel de

Leia mais

Acoplamento Altamente Elástico

Acoplamento Altamente Elástico Acoplamento Altamente Elástico Spxpt 04/02 GENERALIDADES Acoplamentos altamente elásticos Speflex modelos SPA e SPG O acoplamento VULKAN SPEFLEX é constituído de um elemento altamente elástico em borracha

Leia mais