O CUIDADO HUMANIZADO AO RECÉM-NASCIDO PREMATURO: UMA REVISÃO DE LITERATURA.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O CUIDADO HUMANIZADO AO RECÉM-NASCIDO PREMATURO: UMA REVISÃO DE LITERATURA."

Transcrição

1 O CUIDADO HUMANIZADO AO RECÉM-NASCIDO PREMATURO: UMA REVISÃO DE LITERATURA. Silva, MA* *Enfermeiro. Resinte do Programa Residência em Saú da criança e do Adolescente do Hospital Pequeno Príncipe. Curitiba-PR Resumo: O recém-nascido prematuro é exposto a procedimentos estressantes constantemente. Humanizar a assistência é fundamental para diminuir esses fatores. Realizado levantamento bibliográfico 2010 a 2015 sobre a produção cientifica sobre cuidado humanizado ao RN. Foram utilizados os scritores: recém-nascido, humanização da assistência e unidas terapia intensiva neonatal. Do total 63 artigos encontrados, 8 foram selecionados segundo os critérios inclusão. A maior parte dos artigos trouxe a importância da visão humanizada da equipe saú. Conclui-se que o cuidado humanizado pen da percepção do profissional que presta o cuidado. Palavras-chave: Humanização da assistência; Recém-nascido; Unida terapia intensiva neonatal. Área concentração: Enfermagem Opção apresentação: Pôster

2 O CUIDADO HUMANIZADO AO RECÉM-NASCIDO PREMATURO: UMA REVISÃO DE LITERATURA. Silva, MA* *Enfermeiro. Resinte do Programa Residência em Saú da criança e do Adolescente do Hospital Pequeno Príncipe. Curitiba-PR Resumo: O recém-nascido prematuro é exposto a procedimentos estressantes constantemente. Humanizar a assistência é fundamental para diminuir esses fatores. Realizado levantamento bibliográfico 2010 a 2015 sobre a produção cientifica sobre cuidado humanizado ao RN. Foram utilizados os scritores: recém-nascido, humanização da assistência e unidas terapia intensiva neonatal. Do total 63 artigos encontrados, 8 foram selecionados segundo os critérios inclusão. A maior parte dos artigos trouxe a importância da visão humanizada da equipe saú. Conclui-se que o cuidado humanizado pen da percepção do profissional que presta o cuidado. Palavras-chave: Humanização da assistência; Recém-nascido; Unida terapia intensiva neonatal. Abstract: The premature newborn is exposed to stressful procedures constantly. Humanize care is essential to reduce these factors. Conducted literature from 2010 to 2015 on the scientific production of humanized care to the newborn. The scriptors used were: newborn, humanization of assistance and neonatal intensive care units. Of 63 articles found, eight were selected according to the inclusion criteria. Most of the articles brought the importance of humanized vision of the healthcare team. We conclu that humanized care pends on the perception of the individual who livers care. Key words: Humanization of assistance; newborn; Neonatal intensive care unit.

3 Introdução O recém-nascido (RN) internado em uma unida terapia intensiva neonatal (UTIN) está constantemente exposto a uma série estímulos e procedimentos que pom causar impacto em seu senvolvimento. Os ruídos, a luz intensa e os procedimentos invasivos causam alterações nos padrões vitais do RN 1. É importante stacar que os cuidados ao RN vem visão holística, modo que contribuam para reduzir os efeitos nocivos causados pela hospitalização, visto que esta é uma população sujeita a riscos 1. A Política Nacional Humanização (PNH) 2004 traz um conjunto estratégias com o intuito aprimorar a qualida do atendimento à população articulando os avanços tecnológicos com o acolhimento. Na assistência à criança, a humanização é fundamental principalmente com o RN prematuro e baixo peso internados em uma UTIN, sendo fundamental para elevar o padrão técnico atendimento, proporcionando uma assistência integral ao RN e sua família 2. Sendo assim, o objetivo ste trabalho é levantar a produção bibliográfica dos últimos cinco anos a respeito do cuidado humanizado ao RN prematura em unida terapia intensiva neonatal. Metodologia. Estudo revisão literatura que objetivou intificar a produção literária a respeito do cuidado humanizado ao RN prematuro. A pesquisa foi realizada na base dados BVS Biblioteca Virtual em Saú, a qual abrange outras bases dados como a LILACS - Literatura Latino- Americana e do Caribe em Ciências da Saú, BDENF Base Dados da Enfermagem, e SCIELO - Scientific Electronic Library Online. A pesquisa foi realizada no mês julho Os critérios inclusão para os artigos foram: artigos publicados nos últimos cinco anos (entre 2010 a 2015, inclusive), estar disponível na íntegra

4 e em português. Foram utilizados para busca os seguintes scritores: recém-nascido, humanização da assistência e unidas terapia intensiva neonatal. Esta busca totalizou 63 artigos. Aplicando se os critérios inclusão, restaram 10 artigos. Destes, após leitura dos resumos, foram selecionados 8 artigos que estavam em acordo com o tema proposto. Resultados e discussão. Dos 8 artigos selecionados, 5 foram publicados em 2013, um em 2010, um em 2011 e um em Quanto a base dados, 7 foram encontrados na LILACS, sendo que stes, 2 foram encontrados também na BDENF, e um artigo foi encontrado na BDENF. As temáticas encontradas foram: percepção da equipe saú sobre a humanização na assistência (4 artigos), a vivência dos pais com RN em UTIN (1 artigo), revisão literárias sobre a humanização do cuidado ao RN (1 artigo), a influência do toque terapêutico na manutenção dos dados vitais do RN (1 artigo) e a dor no RN (1 artigo). A tabela 1 traz a distribuição dos artigos. A maior parte dos artigos traz a percepção da equipe saú sobre a humanização do cuidado. Campos et al (2012) evinciam que para que consigamos um ambiente hospitalar humanizado torna-se necessário que nos voltemos ao nosso íntimo e façamos uma reflexão sobre o que é ser humano, e que a percepção da equipe po ser útil ao estímulo para a humanização e ao senvolvimento do cuidado qualida. Tabela 1: Distribuição dos artigos segundo título, ano, periódico, base dados e temática.

5 Titulo Ano Revista Base Ser pesqui sado Assistência humanizada em UTI neonatal: os sentidos e as limitações intificadas pelos profissionais saú 2013 Carnos saú pública LILACS Equipe multidi sciplin ar Temática Objetivou analisar, sob a ótica dos profissionais saú, a proposta atenção humanizada e tectar os sentidos e os limites intificados por eles para a oferta sta forma assistência. Percepção da equipe sobre humanização em unida tratamento intensivo neonatal e pediátrica Concepções humanização profissionais em Unidas Terapia Intensiva Neonatal Vivências familiares no processo nascimento e internação seus 2013 Revista gaucha Enfermage m 2015 Estudos psicologia PUC Campinas 2013 Rev. Escola Enfermage m Anna Nery LILACS LILACS/ BDENF LILACS/ BDENF Enferm eiros e técnico s Equipe multidi sciplin ar Mães Objetivou intificar a percepção da equipe sobre a humanização no cuidado em uma unida terapia intensiva neonatal e pediátrica. Esta pesquisa investigou a concepção humanização da equipe profissionais três Unidas Terapia Intensiva Neonatal da Região Metropolitana da Gran Vitória, Espírito Santo. Objetivou conhecer a vivência pais que tiveram seu bebê internado na Unida Terapia Intensiva

6 filhos em UTI neonatal Toque terapêutico: influência nos parâmetros vitais recémnascidos Cuidado humanístico e percepções diante da dor do recémnascido A dor e o recém nascido risco: percepção dos profissionais Estado da arte sobre o cuidar em neonatologia : compromiss o da com a humanização na unida terapia intensiva neonatal Neonatal (UTIN) s o nascimento Einstein LILACS RN Objetivou comparar os parâmetros vitais apresentados por recémnascidos internados na unida terapia intensiva neonatal antes e após o toque terapêutico Rev. Escola LILACS Enferm Objetivou apreenr o eiros significado do cuidado Enfermage oferecido pelo m Anna enfermeiro ao recémnascido Nery em procedimentos dolorosos e conhecer as intervenções realizadas pelos enfermeiros para amenizar a dor do 2010 Cogitare LILACS Enferm eiros e técnico s 2013 Enfermage m em foco BDENF Bases dados recém-nascido. Objetivou screver a percepção dos profissionais que atuam em unida terapia intensiva neonatal sobre a dor no recém-nascido. Objetivo caracterizar a produção científica brasileira Enfermagem sobre neonatologia e a humanização do cuidado aos recém-nascidos no período entre 2000 e 2011.

7 Conclusão. Verifica-se a importância da visão humanizada dos profissionais saú nos cuidados ao RN, com vistas a promover uma assistência qualida, minimizando os fatores estressantes na unida terapia intensiva neonatal que pom impactar negativamente no senvolvimento do RN. Referências. 1. RAMADA, NC; ALMEIDA, FA; CUNHA, MLR. Toque terapêutico: influência nos parâmetros vitais recém-nascidos. Einstein (São Paulo), São Paulo, v. 11, n. 4, p , zembro Disponível em: 2. ROSEIRO, CP; PAULA, KMP. Concepções humanização profissionais em Unidas Terapia Intensiva Neonatal. Estud. psicol. (Campinas), Campinas, v. 32, n. 1, p , Mar Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=s x &lng=en&nrm=iso>. 3. CAMPOS, ACV et al. O cuidado humanizado sob a percepção dos enfermeiros. Enfermagem Revista, Belo Horizonte, v. 15, n. 1, p , maio Disponível em: <http://periodicos.pucminas.br/inx.php/revista/article/view/3 272>.

OS FATORES DE RISCOS PARA NÃO REALIZAÇÃO DO PARTO NORMAL

OS FATORES DE RISCOS PARA NÃO REALIZAÇÃO DO PARTO NORMAL OS FATORES DE RISCOS PARA NÃO REALIZAÇÃO DO PARTO NORMAL Amanda Florêncio da Silva* Rosemeire do Carmo Martelo** JUSTIFICATIVA No Brasil vem aumentando o número de partos cesarianos, sem base científica

Leia mais

CRIANÇAS COM DEFICIÊNCIA E O PAPEL DA TERAPIA OCUPACIONAL

CRIANÇAS COM DEFICIÊNCIA E O PAPEL DA TERAPIA OCUPACIONAL ANÁLISE BIBLIOGRÁFICA SOBRE A ESTIMULAÇÃO PRECOCE EM CRIANÇAS COM DEFICIÊNCIA E O PAPEL DA TERAPIA OCUPACIONAL Léia Armada Firmino Anna Augusta Sampaio de Oliveira Universidade Estadual Paulista FFC, Marília

Leia mais

II SIEPS XX ENFERMAIO I MOSTRA DO INTERNATO EM ENFERMAGEM CUIDADO DE ENFERMAGEM NA DETECÇÃO PRECOCE DE DOENÇAS NEONATAIS POR MEIO DO TESTE DO PEZINHO

II SIEPS XX ENFERMAIO I MOSTRA DO INTERNATO EM ENFERMAGEM CUIDADO DE ENFERMAGEM NA DETECÇÃO PRECOCE DE DOENÇAS NEONATAIS POR MEIO DO TESTE DO PEZINHO II SIEPS XX ENFERMAIO I MOSTRA DO INTERNATO EM ENFERMAGEM Fortaleza CE 23 a 25 de Maio de 2016 CUIDADO DE ENFERMAGEM NA DETECÇÃO PRECOCE DE DOENÇAS NEONATAIS POR MEIO DO TESTE DO PEZINHO Ana Caroline Andrade

Leia mais

PRODUÇÃO CIENTÍFICA SOBRE A ATUAÇÃO DA TERAPIA OCUPACIONAL COM BEBÊS PREMATUROS

PRODUÇÃO CIENTÍFICA SOBRE A ATUAÇÃO DA TERAPIA OCUPACIONAL COM BEBÊS PREMATUROS PRODUÇÃO CIENTÍFICA SOBRE A ATUAÇÃO DA TERAPIA OCUPACIONAL COM BEBÊS PREMATUROS Tainá de Oliveira Castelanelli Jáima Pinheiro de Oliveira Instituição de origem dos autores: UNESP Marília/SP Eixo Temático:

Leia mais

Graduanda em Fisioterapia, 7º Semestre, URI - Extensão São Luiz Gonzaga/RS. Bolsista de Extensão. 3

Graduanda em Fisioterapia, 7º Semestre, URI - Extensão São Luiz Gonzaga/RS. Bolsista de Extensão. 3 A UTILIZAÇÃO DE REDES DE BALANÇO EM INCUBADORAS PARA RECÉM- NASCIDOS PREMATUROS INTERNADOS EM UNIDADES DE TERAPIA INTENSIVA NEONATAIS COMO UM MÉTODO DE HUMANIZAÇÃO: UMA REVISÃO DE LITERATURA 1 Iara Oliveira

Leia mais

A comunicação entre enfermeiros e pais de recém-nascidos em Unidade de Terapia Intensiva Neonatal. Resumo. 1 Introdução

A comunicação entre enfermeiros e pais de recém-nascidos em Unidade de Terapia Intensiva Neonatal. Resumo. 1 Introdução A comunicação entre enfermeiros e pais de recém-nascidos em Unidade de Terapia Intensiva Neonatal Anna Maria de Oliveira Salimena * Cristiane de Paiva Oliveira * Janete Rosa Buzatti * Alice Mariana da

Leia mais

Egressos de Enfermagem: uma revisão sistemática da literatura Palavras-Chave: INTRODUÇÃO

Egressos de Enfermagem: uma revisão sistemática da literatura Palavras-Chave: INTRODUÇÃO Egressos de : uma revisão sistemática da literatura Nayla Cecília da Silva Silvestre BRANQUINHO I ; Ana Lúcia Queiroz BEZERRA II Universidade Federal de Goiás - Faculdade de I E-mail: naylacecilia@gmail.com

Leia mais

Programa Analítico de Disciplina EFG370 Enfermagem na Saúde da Criança e do Adolescente

Programa Analítico de Disciplina EFG370 Enfermagem na Saúde da Criança e do Adolescente Programa Analítico de Disciplina Departamento de Medicina e Enfermagem - Centro de Ciências Biológicas e da Saúde Número de créditos: Teóricas Práticas Total Duração em semanas: 15 Carga horária semanal

Leia mais

MORTALIDADE HOSPITALAR: UMA REVISÃO SOBRE A AVALIAÇÃO DO SISTEMA DE INFORMAÇÃO HOSPITALAR

MORTALIDADE HOSPITALAR: UMA REVISÃO SOBRE A AVALIAÇÃO DO SISTEMA DE INFORMAÇÃO HOSPITALAR MORTALIDADE HOSPITALAR: UMA REVISÃO SOBRE A AVALIAÇÃO DO SISTEMA DE INFORMAÇÃO HOSPITALAR Saemmy Grasiely Estrela Albuquerque 1 ; Ericka Silva Holmes 2 ; Gyl Dayara Alves Carvalho 3 ; Sérgio Ribeiro dos

Leia mais

LISTA DE TRABALHOS APROVADOS. Eixo Humanização. Sala 01-14h

LISTA DE TRABALHOS APROVADOS. Eixo Humanização. Sala 01-14h Eixo Humanização Sala 01-14h 01 A abordagem dialética no processo de cuidado: implicações positivas em um setor Simone Braga Rodrigues de clínica cirúrgica 02 A arte como auxilio no tratamento do câncer

Leia mais

Grupo de pais da UTI neonatal do Hospital Moinhos de Vento: relato de uma experiência multiprofissional de assistência

Grupo de pais da UTI neonatal do Hospital Moinhos de Vento: relato de uma experiência multiprofissional de assistência Grupo de pais da UTI neonatal do Hospital Moinhos de Vento: relato de uma experiência multiprofissional de assistência Parents group of Hospital Moinhos de Vento neonatal ICU: report of a multidisciplinary

Leia mais

ANÁLISE DA QUALIDADE DOS REGISTROS DE ENFERMAGEM: REVISÃO INTEGRATIVA DA LITERATURA

ANÁLISE DA QUALIDADE DOS REGISTROS DE ENFERMAGEM: REVISÃO INTEGRATIVA DA LITERATURA ANÁLISE DA QUALIDADE DOS REGISTROS DE ENFERMAGEM: REVISÃO INTEGRATIVA DA LITERATURA 1 OLIVEIRA, Valdir Antunes, 2 TEIXEIRA Cristiane Chagas, 3 SILVA Ludyanne Neres, 4 Arruda Nara Lilia Oliveira 1. Enfermeiro.

Leia mais

. Humanização na assistência, enfermagem, unidade de terapia intensiva pediátrica

. Humanização na assistência, enfermagem, unidade de terapia intensiva pediátrica EQUIPE DE ENFERMAGEM E FAMÍLIA NA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA PEDIÁTRICA: REVISÃO DE LITERATURA AUTORES Delinne Alba RIBEIRO Discente da União das Faculdades dos Grandes Lagos UNILAGO Natália Sperli Geraldes

Leia mais

A HUMANIZAÇÃO DO CUIDADO NA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA NEONATAL PELOS PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM

A HUMANIZAÇÃO DO CUIDADO NA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA NEONATAL PELOS PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM A HUMANIZAÇÃO DO CUIDADO NA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA NEONATAL PELOS PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM Larissa Cruz de Jesus* Resumo O ambiente da Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN) proporciona

Leia mais

O PAPEL DA ENFERMEIRA NA PRIMEIRA VISITA DOS PAIS EM UMA UNIDADE DE TRATAMENTO INTENSIVO NEONATAL: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA 1

O PAPEL DA ENFERMEIRA NA PRIMEIRA VISITA DOS PAIS EM UMA UNIDADE DE TRATAMENTO INTENSIVO NEONATAL: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA 1 O PAPEL DA ENFERMEIRA NA PRIMEIRA VISITA DOS PAIS EM UMA UNIDADE DE TRATAMENTO INTENSIVO NEONATAL: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA 1 MOTA, Marina Soares 2 ; OLIVEIRA, Pâmela Kath 3 ; GOMES, Giovana Calcagno 4

Leia mais

Palavras-chave: Comunicação. Enfermagem. Revisão bibliográfica.

Palavras-chave: Comunicação. Enfermagem. Revisão bibliográfica. O PROCESSO DE COMUNICAÇÃO EM ENFERMAGEM: PRODUÇÃO CIENTÍFICA BRASILEIRA DE 1997 A 2006. Silvia Soares dos Santos Ricardo Ricardo Magali Telecio Tatiana Longo Borges Miguel tatiana@unisalesiano.edu.br Centro

Leia mais

CASA DA GESTANTE, BEBÊ E PUÉRPERA: RELATO DE EXPERIÊNCIA EM UMA MATERNIDADE PÚBLICA DE JOÃO PESSOA/PB

CASA DA GESTANTE, BEBÊ E PUÉRPERA: RELATO DE EXPERIÊNCIA EM UMA MATERNIDADE PÚBLICA DE JOÃO PESSOA/PB CASA DA GESTANTE, BEBÊ E PUÉRPERA: RELATO DE EXPERIÊNCIA EM UMA MATERNIDADE PÚBLICA DE JOÃO PESSOA/PB Nadjeanny Ingrid Galdino Gomes; Yohanna de Oliveira; Jéssica Vicky Bernardo de Oliveira; Maria da Guia

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. 5 Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM TERAPIA OCUPACIONAL APLICADA À NEUROLOGIA

Leia mais

Módulo 1 / Semestre 1 Carga horária total: 390ch Unidade Curricular. Semestral

Módulo 1 / Semestre 1 Carga horária total: 390ch Unidade Curricular. Semestral Curso Técnico Subsequente em Curso Técnico em Enfermagem Nome do Curso - Curso Técnico em Enfermagem CÂMPUS Florianópolis/SC MATRIZ CURRICULAR Módulo 1 / Semestre 1 Carga horária total: 390ch Unidade Curricular

Leia mais

11º FÓRUM DE EXTENSÃO E CULTURA DA UEM A PERCEPÇÃO DAS MÃES QUANTO AO ATENDIMENTO DO SEU FILHO NO AMBULATÓRIO CANGURU

11º FÓRUM DE EXTENSÃO E CULTURA DA UEM A PERCEPÇÃO DAS MÃES QUANTO AO ATENDIMENTO DO SEU FILHO NO AMBULATÓRIO CANGURU 11º FÓRUM DE EXTENSÃO E CULTURA DA UEM A PERCEPÇÃO DAS MÃES QUANTO AO ATENDIMENTO DO SEU FILHO NO AMBULATÓRIO CANGURU Thaís Ramos da Silva 1 Francielle Midori Kawamoto 2 Karen Isadora Borges 3 Lidia Kameyo

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas Pág. 10. Coordenação Programa e metodologia; Investimento

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas Pág. 10. Coordenação Programa e metodologia; Investimento 1 SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento 3 4 5 Etapas do Processo Seletivo Pág. 5 Matrícula 10 Cronograma de Aulas Pág. 10 2 PÓS-GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM PEDIÁTRICA

Leia mais

CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 PLANO DE CURSO

CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 PLANO DE CURSO CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 Componente Curricular: Fisioterapia em Neonatologia Código: Fisio 223 Pré-requisito: Desenvolvimento Humano

Leia mais

Seu bebê encontra-se nesse momento sob cuidados intensivos na UTI Neonatal, por apresentar um quadro de risco à saúde.

Seu bebê encontra-se nesse momento sob cuidados intensivos na UTI Neonatal, por apresentar um quadro de risco à saúde. AOS PAIS E FAMILIARES Seu bebê encontra-se nesse momento sob cuidados intensivos na UTI Neonatal, por apresentar um quadro de risco à saúde. Sabemos que a angústia, o medo e as preocupações são comuns

Leia mais

A EQUIPE MULTIPROFISSIONAL DE UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA E O APOIO ÀS NECESSIDADES BÁSICAS DA FAMILIA

A EQUIPE MULTIPROFISSIONAL DE UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA E O APOIO ÀS NECESSIDADES BÁSICAS DA FAMILIA Pós-Graduação Saúde A EQUIPE MULTIPROFISSIONAL DE UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA E O APOIO ÀS NECESSIDADES BÁSICAS DA FAMILIA Gláucio Jorge de Souza glauciojsouza@ig.com.br Ana Lúcia Santana Maria Belém

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico CETEC. Plano de Trabalho Docente Qualificação: Técnico de Enfermagem

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico CETEC. Plano de Trabalho Docente Qualificação: Técnico de Enfermagem Plano de Trabalho Docente 2013 ETE Paulino Botelho Ensino Técnico Código: 091 Município:São Carlos Eixo Tecnológico: Ambiente, Saúde e Segurança Habilitação Profissional: Técnico de Enfermagem Qualificação:

Leia mais

TÍTULO: SÍNDROME DE BURNOUT VOLTADO À PROFISSIONAIS DO SETOR DE NEONATOLOGIA INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS

TÍTULO: SÍNDROME DE BURNOUT VOLTADO À PROFISSIONAIS DO SETOR DE NEONATOLOGIA INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: SÍNDROME DE BURNOUT VOLTADO À PROFISSIONAIS DO SETOR DE NEONATOLOGIA CATEGORIA: EM ANDAMENTO

Leia mais

ANÁLISE DA CARGA DE TRABALHO E DISPONIBILIDADE DA EQUIPE DE ENFERMAGEM EM UNIDADE NEONATAL

ANÁLISE DA CARGA DE TRABALHO E DISPONIBILIDADE DA EQUIPE DE ENFERMAGEM EM UNIDADE NEONATAL ANÁLISE DA CARGA DE TRABALHO E DISPONIBILIDADE DA EQUIPE DE ENFERMAGEM EM UNIDADE NEONATAL Autores: Liliane Parussolo Nogueira Fernandes Ana Cristina Rossetti Eliete J. Bernardo dos Santos Introdução A

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO CUIDADO DE ENFERMAGEM FRENTE AO PARTO PREMATURO: SENTIMENTOS VIVENCIADOS PELA MÃE 1

A IMPORTÂNCIA DO CUIDADO DE ENFERMAGEM FRENTE AO PARTO PREMATURO: SENTIMENTOS VIVENCIADOS PELA MÃE 1 A IMPORTÂNCIA DO CUIDADO DE ENFERMAGEM FRENTE AO PARTO PREMATURO: SENTIMENTOS VIVENCIADOS PELA MÃE 1 DIAZ, Claudia Maria Gabert 2 ; FREITAS, Hilda M. 2 ; CAUDURO, Adriane 3 ; FILIPINI, Cibele 4 ; ROSA,

Leia mais

PERCEPÇÃO DOS PAIS FRENTE Á ASSISTÊNCIA DOS PROFISSIONAIS DA SAÚDE NA UTI NEONATAL DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DO OESTE DO PARANÁ

PERCEPÇÃO DOS PAIS FRENTE Á ASSISTÊNCIA DOS PROFISSIONAIS DA SAÚDE NA UTI NEONATAL DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DO OESTE DO PARANÁ PERCEPÇÃO DOS PAIS FRENTE Á ASSISTÊNCIA DOS PROFISSIONAIS DA SAÚDE NA UTI NEONATAL DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DO OESTE DO PARANÁ INTRODUÇÃO JAQUELINE ALBERT ERICA OSAKU CLAUDIA MACEDO COSTA JAQUILENE BARRETO

Leia mais

Principais Periódicos Área de avaliação Enfermagem. Qualis A1

Principais Periódicos Área de avaliação Enfermagem. Qualis A1 Principais Periódicos Área de avaliação Enfermagem Qualis A1 0161-9268 Advances in Nursing Science http://journals.lww.com/advancesinnursingscience/pages/default.aspx 0090-0036 American Journal of Public

Leia mais

TÍTULO: ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM AO PACIENTE COM ÚLCERA VENOSA: ORIENTAÇÕES PARA CICATRIZAÇÃO E PREVENÇÃO DE RECIDIVAS

TÍTULO: ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM AO PACIENTE COM ÚLCERA VENOSA: ORIENTAÇÕES PARA CICATRIZAÇÃO E PREVENÇÃO DE RECIDIVAS TÍTULO: ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM AO PACIENTE COM ÚLCERA VENOSA: ORIENTAÇÕES PARA CICATRIZAÇÃO E PREVENÇÃO DE RECIDIVAS CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: ENFERMAGEM INSTITUIÇÃO:

Leia mais

DOMÍNIO SEGURANÇA E PROTEÇÃO: DIAGNÓSTICOS DE ENFERMAGEM EM IDOSO HOSPITALIZADO

DOMÍNIO SEGURANÇA E PROTEÇÃO: DIAGNÓSTICOS DE ENFERMAGEM EM IDOSO HOSPITALIZADO DOMÍNIO SEGURANÇA E PROTEÇÃO: DIAGNÓSTICOS DE ENFERMAGEM EM IDOSO HOSPITALIZADO Ângela Marina Batista da Silva(1); Maria Eduarda Pereira Menezes (2); Danila Maria da Silva (3); Joice Silva do Nascimento

Leia mais

ISSN Humanização da assistência de enfermagem em... Sousa, P. C. C. et al. REVISÃO

ISSN Humanização da assistência de enfermagem em... Sousa, P. C. C. et al. REVISÃO REVISÃO Humanização da assistência de enfermagem em unidade de urgência e emergência Humanization nursing care unit in urgency and emergency Unidad de cuidados de enfermería en humanizacion urgencia y

Leia mais

Marcos S. Lapa Médico Geriatra II SIMPÓSIO GESEN. Londrina, 15 de setembro 2012

Marcos S. Lapa Médico Geriatra II SIMPÓSIO GESEN. Londrina, 15 de setembro 2012 Marcos S. Lapa Médico Geriatra II SIMPÓSIO GESEN Londrina, 15 de setembro 2012 TRÊS MODALIDADE 1. CONSULTA DOMICILIAR: paciente prefere ser atendido no domicílio, não necessariamente apresenta alguma limitação

Leia mais

NORMA SUELY DE ALMEIDA ARAUJO

NORMA SUELY DE ALMEIDA ARAUJO 46 NORMA SUELY DE ALMEIDA ARAUJO O papel da assistência hospitalar ao recém-nascido na mortalidade neonatal precoce na Região Sul do município de São Paulo: estudo caso-controle Tese apresentada ao Departamento

Leia mais

METODOLOGIA CIENTÍFICA PATRÍCIA ALVAREZ RUIZ

METODOLOGIA CIENTÍFICA PATRÍCIA ALVAREZ RUIZ METODOLOGIA CIENTÍFICA PATRÍCIA ALVAREZ RUIZ Levantamento Bibliográfico LEVANTAMENTO BIBLIOGRÁFICO Procedimentos para localização e busca metódica dos documentos referentes ao tema Textos Livros Artigos

Leia mais

Curso - PICC. Local Lorena - SP. Curso de Habilitação no uso do Cateter Venoso Central de Inserção Periférica (em RN, Criança e Adulto)

Curso - PICC. Local Lorena - SP. Curso de Habilitação no uso do Cateter Venoso Central de Inserção Periférica (em RN, Criança e Adulto) Curso - PICC Local Lorena - SP Curso de Habilitação no uso do Cateter Venoso Central de Inserção Periférica (em RN, Criança e Adulto) INSIGHT Educação e Conhecimento Informações Gerais Carga Horária: 20

Leia mais

PERCEPÇÕES RELATADAS PELO ENFERMEIRO NO MOMENTO DA ALTA DOS PACIENTES NA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA ADULTO.

PERCEPÇÕES RELATADAS PELO ENFERMEIRO NO MOMENTO DA ALTA DOS PACIENTES NA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA ADULTO. PERCEPÇÕES RELATADAS PELO ENFERMEIRO NO MOMENTO DA ALTA DOS PACIENTES NA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA ADULTO. Taiane Aparecida de Souza 1 ;Thabata Cristine F. Santana 2 ; Flávia Alves Ribeiro 3 ; Maria

Leia mais

IMPORTÂNCIA DA PRESENÇA FAMÍLIAR NA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA NEONATAL: UMA REVISÃO DE LITERATURA

IMPORTÂNCIA DA PRESENÇA FAMÍLIAR NA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA NEONATAL: UMA REVISÃO DE LITERATURA IMPORTÂNCIA DA PRESENÇA FAMÍLIAR NA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA NEONATAL: UMA REVISÃO DE LITERATURA IMPORTANCE OF FAMILY PRESENCE IN NEONATAL INTENSIVE CARE UNIT: A REVIEW OF LITERATURE IMPORTANCIA DE

Leia mais

ISSN ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções)

ISSN ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) 13. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( X ) SAÚDE

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec:Paulino Botelho Código: 091 Município: SÃO CARLOS Eixo Tecnológico: AMBIENTE E SAÚDE Habilitação Profissional: TÉCNICO EM ENFERMAGEM Qualificação:TÉCNICO

Leia mais

RESUMO DOS 120 ANOS DA EEAP ACOLHIMENTO DE ENFERMAGEM AOS FAMILIARES E ÀS CRIANÇAS PORTADORAS DE FIBROSE CÍSTICA

RESUMO DOS 120 ANOS DA EEAP ACOLHIMENTO DE ENFERMAGEM AOS FAMILIARES E ÀS CRIANÇAS PORTADORAS DE FIBROSE CÍSTICA RESUMO DOS 120 ANOS DA EEAP ACOLHIMENTO DE ENFERMAGEM AOS FAMILIARES E ÀS CRIANÇAS PORTADORAS DE FIBROSE CÍSTICA Cristina Figueira Pereira 1, Elisângela Samary Pimentel Rodrigues 2, Tatiana Pires Pinto

Leia mais

Introdução à busca de artigos científicos

Introdução à busca de artigos científicos Introdução à busca de artigos científicos Núcleo de Apoio Interdisciplinar Pedagógico NAIPE Setembro 2009 Fontes de evidência Fontes primárias Bases de dados bibliográficas eletrônicas. Exemplos: Pubmed/MEDLINE,

Leia mais

Currículo Disciplina Carga Horária. Aspectos Éticos e Bioéticos na Assistência de Enfermagem ao Paciente Grave ou de Risco

Currículo Disciplina Carga Horária. Aspectos Éticos e Bioéticos na Assistência de Enfermagem ao Paciente Grave ou de Risco Currículo Disciplina Carga Horária Aspectos Éticos e Bioéticos na Assistência de Enfermagem ao Paciente Grave ou de Risco Assistência de Enfermagem a Criança a ao Adolescente Grave ou de Risco Estágio

Leia mais

CONTRIBUIÇÃO DO MÉTODO MÃE CANGURU PARA O RECÉM- NASCIDO PREMATURO. CONTRIBUTIONS OF THE KANGAROO MOTHER METHOD FOR NEWBORN PREMATURE.

CONTRIBUIÇÃO DO MÉTODO MÃE CANGURU PARA O RECÉM- NASCIDO PREMATURO. CONTRIBUTIONS OF THE KANGAROO MOTHER METHOD FOR NEWBORN PREMATURE. ENFERMAGEM Artigo de Revisão CONTRIBUIÇÃO DO MÉTODO MÃE CANGURU PARA O RECÉM- NASCIDO PREMATURO. CONTRIBUTIONS OF THE KANGAROO MOTHER METHOD FOR NEWBORN PREMATURE. Juceli José do Rosário¹, Shayane Clara

Leia mais

UMA PESQUISA BIBLIOGRÁFICA ACERCA DA ENFERMAGEM NO CUIDADO ÀS CRIANÇAS COM NECESSIDADES ESPECIAIS

UMA PESQUISA BIBLIOGRÁFICA ACERCA DA ENFERMAGEM NO CUIDADO ÀS CRIANÇAS COM NECESSIDADES ESPECIAIS 1 UMA PESQUISA BIBLIOGRÁFICA ACERCA DA ENFERMAGEM NO CUIDADO ÀS CRIANÇAS COM NECESSIDADES ESPECIAIS RESUMO: ¹Silvana Cruz da Silva ² Eliane Tatsch Neves ³Pâmela de Almeida Batista Este trabalho trata-se

Leia mais

CARATERIZAÇÃO DAS GESTANTES DE UMA UNIDADE DE SAÚDE DE PONTA GROSSA PR

CARATERIZAÇÃO DAS GESTANTES DE UMA UNIDADE DE SAÚDE DE PONTA GROSSA PR 11. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( x ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA CARATERIZAÇÃO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CAMPUS JATAÍ CURSO DE ENFERMAGEM

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CAMPUS JATAÍ CURSO DE ENFERMAGEM 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CAMPUS JATAÍ CURSO DE ENFERMAGEM 1 - DADOS DE IDENTIFICAÇÃO: Unidade: Campus Jataí - UFG Curso: Enfermagem Disciplina: Enfermagem pediátrica e neonatológica I Código: 8282

Leia mais

Casa de Gestante, Bebê e Puépera (CGBP) Florianópolis, novembro de 2013

Casa de Gestante, Bebê e Puépera (CGBP) Florianópolis, novembro de 2013 Casa de Gestante, Bebê e Puépera (CGBP) Florianópolis, novembro de 2013 CGBP O que é? A Casa da Gestante, Bebê e Puérpera é uma unidade de cuidado peri-hospitalar que acolhe, orienta, cuida e acompanha:

Leia mais

A importância da manipulação mínima em recém nascidos prematuros na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal

A importância da manipulação mínima em recém nascidos prematuros na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal Editorial A importância da manipulação mínima em recém nascidos prematuros na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal The importance of minimal manipulation in preterm newborns in the Neonatal Intensive

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Etec Ensino Técnico ETEC PROFESSOR MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município: Tupã Eixo tecnológico: AMBIENTE e SAÚDE Habilitação Profissional: Técnico em Enfermagem Qualificação:

Leia mais

Artigos Originais. Rev. Rene. Fortaleza, v. 11, n. 4, p , out./dez.2010

Artigos Originais. Rev. Rene. Fortaleza, v. 11, n. 4, p , out./dez.2010 DESAFIOS E ESTRATÉGIAS DAS ENFERMEIRAS NA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA NEONATAL CHALLENGE AND STRATEGIES OF NURSES AT THE NEONATAL INTENSIVE CARE UNIT DESAFIOS Y ESTRATEGIAS DE LAS ENFERMERAS EN LA UNIDAD

Leia mais

ENFERMAGEM EM AUDITORIA: UMA REVISÃO INTEGRATIVA NURSING IN AUDITING: AN INTEGRATIVE REVIEW

ENFERMAGEM EM AUDITORIA: UMA REVISÃO INTEGRATIVA NURSING IN AUDITING: AN INTEGRATIVE REVIEW ENFERMAGEM EM AUDITORIA: UMA REVISÃO INTEGRATIVA Daiane Tofoli Cortêz Enfermeira Especialista em Auditoria em Saúde pela Faculdade Ingá UNINGÁ; Coordenadora do Curso de Enfermagem da Universidade Paranaense

Leia mais

PARTICIPAÇÃO DOS PAIS NA UTI NEONATAL: RELATO DA EXPERIÊNCIA

PARTICIPAÇÃO DOS PAIS NA UTI NEONATAL: RELATO DA EXPERIÊNCIA PARTICIPAÇÃO DOS PAIS NA UTI NEONATAL: RELATO DA EXPERIÊNCIA BARROS APMM*, MORAIS TNP. 1,Hospital e Maternidade Municipal São Jose dos Pinhais, Rua Coronel Luiz Vitorino Ordine, nº1747, São Pedro, São

Leia mais

ATUAÇÃO DA ENFERMAGEM NA PREVENÇÃO DO HPV DURANTE O PERÍODO DA ADOLESCÊNCIA

ATUAÇÃO DA ENFERMAGEM NA PREVENÇÃO DO HPV DURANTE O PERÍODO DA ADOLESCÊNCIA ATUAÇÃO DA ENFERMAGEM NA PREVENÇÃO DO HPV DURANTE O PERÍODO DA ADOLESCÊNCIA Juliana Romano de Lima¹ Marcone Almeida Dantas Junior¹ Maria Franncielly Simões de Morais¹ Carina Scanoni Maia¹ ¹ Universidade

Leia mais

EXIJA QUALIDADE NA SAÚDE. Reunião do Grupo de Indicadores de Enfermagem do Núcleo de Apoio à Gestão Hospitalar NAGEH

EXIJA QUALIDADE NA SAÚDE. Reunião do Grupo de Indicadores de Enfermagem do Núcleo de Apoio à Gestão Hospitalar NAGEH EXIJA QUALIDADE NA SAÚDE Reunião do Grupo de Indicadores de Enfermagem do Núcleo de Apoio à Gestão Hospitalar NAGEH 15 de agosto de Incidência de Queda de Paciente Incidência de Queda de Paciente 3,0

Leia mais

Assistência humanizada na terapia intensiva neonatal: ações e limitações do enfermeiro

Assistência humanizada na terapia intensiva neonatal: ações e limitações do enfermeiro Originais / Originals Assistência humanizada na terapia intensiva neonatal: ações e limitações do enfermeiro Humanized Assistance in Intensive Care Neonatal: Actions and Limitations of Nurses Resumo O

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico ETEC: DR. JOSÉ LUÍZ VIANA COUTINHO CÓDIGO: 073 EIXO TECNOLÓGICO: HABILITAÇÃO PROFISSIONAL: QUALIFICAÇÃO: MUNICÍPIO: JALES Ambiente, Saúde e Segurança Técnico

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE Morte Fetal. Indicadores de Saúde. Assistência Perinatal. Epidemiologia.

PALAVRAS-CHAVE Morte Fetal. Indicadores de Saúde. Assistência Perinatal. Epidemiologia. 14. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido - ISSN 2238-9113 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE

Leia mais

Certificação Joint Commission no Programa de Dor Torácica.

Certificação Joint Commission no Programa de Dor Torácica. Certificação Joint Commission no Programa de Dor Torácica. Enf. Ana Paula de Mattos Coelho Hemodinâmica - Hospital TotalCor E-mail: acoelho@totalcor.com.br Joint Commission Acreditação do atendimento hospitalar;

Leia mais

ARTIGO DE PESQUISA. Letícia Lemes de Oliveira 1, Giane Elis de Carvalho Sanino 2. v.11, n.2, p São Paulo, dezembro de 2011

ARTIGO DE PESQUISA. Letícia Lemes de Oliveira 1, Giane Elis de Carvalho Sanino 2. v.11, n.2, p São Paulo, dezembro de 2011 75/ Rev. Soc. Bras. Enferm. Ped. v.11, n.2, p 75-83. São Paulo, dezembro de 2011 ARTIGO DE PESQUISA A HUMANIZAÇÃO DA EQUIPE DE ENFERMAGEM EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA NEONATAL: CONCEPÇÃO, APLICABILIDADE

Leia mais

PESQUISADORES RESPONSÁVEIS

PESQUISADORES RESPONSÁVEIS PESQUISADORES RESPONSÁVEIS Professora Doutora Regina Vieira Cavalcante da Silva - Professora Adjunto do Departamento de Pediatria - Hospital de Clínicas - Universidade Federal do Paraná (reginavcs@uol.com.br)

Leia mais

CONTRIBUIÇÕES DAS TEORIAS DE ENFERMAGEM PARA A CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO ACADÊMICO E PROFISSIONAL

CONTRIBUIÇÕES DAS TEORIAS DE ENFERMAGEM PARA A CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO ACADÊMICO E PROFISSIONAL CONEXÃO FAMETRO: ÉTICA, CIDADANIA E SUSTENTABILIDADE XII SEMANA ACADÊMICA ISSN: 2357-8645 CONTRIBUIÇÕES DAS TEORIAS DE ENFERMAGEM PARA A CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO ACADÊMICO E PROFISSIONAL Ana Paula de

Leia mais

AVALIAÇÃO DO CONHECIMENTO DA EQUIPE DE ENFERMAGEM EM UMA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA SOBRE MEDIDAS DE CONTROLE DE INFECÇÃO

AVALIAÇÃO DO CONHECIMENTO DA EQUIPE DE ENFERMAGEM EM UMA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA SOBRE MEDIDAS DE CONTROLE DE INFECÇÃO INTRODUÇÃO As IRAS representam um grave problema de saúde no país; Existe uma série de evidências que fundamentam as ações para a prevenção e o controle das IRAS a fim de reduzir os riscos nos serviços

Leia mais

Promover o acesso da via endovenosa para administração de medicamentos e soluções parenterais.

Promover o acesso da via endovenosa para administração de medicamentos e soluções parenterais. PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO Título: Punção Venosa Periférica em Recémnascidos Responsável pela prescrição do POP Responsável pela execução do POP 1. Definição POP N 14 Área de Aplicação: Neonatologia

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM EM UTI E URGÊNCIA/ EMERGÊNCIA

PÓS-GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM EM UTI E URGÊNCIA/ EMERGÊNCIA PÓS-GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM EM UTI E URGÊNCIA/ EMERGÊNCIA Instituição Certificadora: FALC Amparo Legal: Resolução CNE CES 1 2001 Resolução CNE CES 1 2007 Carga Horária: 530h Período de Duração: 12 meses

Leia mais

HUMANIZAÇÃO DO REAL PARA O IDEAL NA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA: UMA REVISÃO DE LITERATURA

HUMANIZAÇÃO DO REAL PARA O IDEAL NA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA: UMA REVISÃO DE LITERATURA HUMANIZAÇÃO DO REAL PARA O IDEAL NA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA: UMA REVISÃO DE LITERATURA Francisco Junio do Nascimento 1, Sheron Maria Silva Santos 1, Jose Thiago Gois de Alencar 1, Ivanildo do Carmo

Leia mais

BVS ENFERMAGEM INFORMES PARA INDEXAÇÃO NA BASE DE DADOS DE ENFERMAGEM - BDENF. Informe Técnico Nº 2: Publicações Periódicas

BVS ENFERMAGEM INFORMES PARA INDEXAÇÃO NA BASE DE DADOS DE ENFERMAGEM - BDENF. Informe Técnico Nº 2: Publicações Periódicas BVS ENFERMAGEM INFORMES PARA INDEXAÇÃO NA BASE DE DADOS DE ENFERMAGEM - BDENF Informe Técnico Nº 2: Publicações Periódicas A BDENF Base de dados em Enfermagem foi criada em 1986 com o objetivo de coletar

Leia mais

Método Canguru: a visão do enfermeiro. Kangaroo Method: the nurseʼs vision. Introdução

Método Canguru: a visão do enfermeiro. Kangaroo Method: the nurseʼs vision. Introdução Rev Inst Ciênc Saúde 2008; 26(1):21-6 Método Canguru: a visão do enfermeiro Kangaroo Method: the nurseʼs vision Elizabeth Aparecida Meira* Luana Michele Ramos Leite* Maísa Rejane da Silva* Marielle Lugli

Leia mais

RESUMO DOS 120 ANOS DA EEAP ATUAÇÃO DO ENFERMEIRO NA AVALIAÇÃO E NO ALÍVIO NÃO-FARMACOLÓGICO DA DOR NO RECÉM-NASCIDO

RESUMO DOS 120 ANOS DA EEAP ATUAÇÃO DO ENFERMEIRO NA AVALIAÇÃO E NO ALÍVIO NÃO-FARMACOLÓGICO DA DOR NO RECÉM-NASCIDO 4 RESUMO DOS 120 ANOS DA EEAP ATUAÇÃO DO ENFERMEIRO NA AVALIAÇÃO E NO ALÍVIO NÃO-FARMACOLÓGICO DA DOR NO RECÉM-NASCIDO Kelly Rosa Friaça 1, Daniele Castro Pereira 2, Monica Machado Wach Paiva 3, Debora

Leia mais

Parto Normal. A importância de conhecer as vantagens.

Parto Normal. A importância de conhecer as vantagens. Parto Normal A importância de conhecer as vantagens. PARTO NORMAL Ser mãe é ter o prazer de se sentir especial não só durante os nove meses de gestação, mas pelo resto da vida. O momento do nascimento

Leia mais

FORMULÁRIO DE SUBMISSÃO DE RESUMO

FORMULÁRIO DE SUBMISSÃO DE RESUMO FORMULÁRIO DE SUBMISSÃO DE RESUMO ESCOLHA SUA OPÇÃO DE APRESENTAÇÃO: Título: SENTIMENTOS VIVENCIADOS PELOS FAMILIARES NO PROCESSO DE HOSPITALIZAÇÃO DA CRIANÇA NA UTI Relator: Danilo Marcelo Araujo dos

Leia mais

ANAIS DA 4ª MOSTRA DE TRABALHOS EM SAÚDE PÚBLICA 29 e 30 de novembro de 2010 Unioeste Campus de Cascavel ISSN

ANAIS DA 4ª MOSTRA DE TRABALHOS EM SAÚDE PÚBLICA 29 e 30 de novembro de 2010 Unioeste Campus de Cascavel ISSN CARGA DE TRABALHO DA EQUIPE DE ENFERMAGEM DE UMA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA ADULTO SEGUNDO O TISS-28 Kelly Ribeiro 1 Anair Lazzari Nicola INTRODUÇÃO: A unidade de terapia intensiva (UTI) é destinada

Leia mais

Rotatividade de Pessoal

Rotatividade de Pessoal Rotatividade de Pessoal 4 3 2,2 2,2 2,2 % 2 1 1,28 1,47 1,79 Representa o movimento de entradas e saídas de empregados Regime de contratação CLT Taxa de Absenteísmo Geral 2,5 2 % 1,5 1,21 1,28 1,96,96,96,5

Leia mais

MÉTODO CANGURÚ NEONATOLOGIA

MÉTODO CANGURÚ NEONATOLOGIA MÉTODO CANGURÚ Rotinas Assistenciais da Maternidade-Escola da Universidade Federal do Rio de Janeiro NEONATOLOGIA A Atenção Humanizada ao Recém-Nascido de Baixo Peso - Método Cangurú é política de saúde

Leia mais

PSICOLOGIA E DIREITOS HUMANOS: Formação, Atuação e Compromisso Social

PSICOLOGIA E DIREITOS HUMANOS: Formação, Atuação e Compromisso Social A RELAÇÃO DA EQUIPE MULTIDISCIPLINAR COM O PACIENTE SECUNDÁRIO NUMA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA Michely Mileski Zuliani* (Projeto de Extensão 0725/04, Psicologia Hospitalar e Equipe Multiprofissional

Leia mais

BENEFICIOS DO POSICIONAMENTO DE RECÉM-NASCIDOS PRÉ- TERMO EM MÉTODO HAMMOCK NA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA

BENEFICIOS DO POSICIONAMENTO DE RECÉM-NASCIDOS PRÉ- TERMO EM MÉTODO HAMMOCK NA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA BENEFICIOS DO POSICIONAMENTO DE RECÉM-NASCIDOS PRÉ- TERMO EM MÉTODO HAMMOCK NA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA Isabel Carlos da Silva 1, Priscila Freitas 2 Resumo Introdução O método Hammock (redinhas) vem

Leia mais

BIREME/OPAS/OMS Comitê Assessor Nacional do Convênio de Manutenção da BIREME I Reunião do ano 2004, BIREME, São Paulo, 06 de agosto de 2004

BIREME/OPAS/OMS Comitê Assessor Nacional do Convênio de Manutenção da BIREME I Reunião do ano 2004, BIREME, São Paulo, 06 de agosto de 2004 BIREME/OPAS/OMS Comitê Assessor Nacional do Convênio de Manutenção da BIREME I Reunião do ano 2004, BIREME, São Paulo, 06 de agosto de 2004 Anexo 2 Biblioteca Virtual em Saúde e o controle bibliográfico

Leia mais

1. DIVULGAÇÃO DA CARTA DOS DIREITOS DOS USUÁRIOS DO SUS: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA DO PET URGÊNCIA E EMERGÊNCIA NO HOSPITAL GERAL CLÉRISTON ANDRADE

1. DIVULGAÇÃO DA CARTA DOS DIREITOS DOS USUÁRIOS DO SUS: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA DO PET URGÊNCIA E EMERGÊNCIA NO HOSPITAL GERAL CLÉRISTON ANDRADE Título 1. DIVULGAÇÃO DA CARTA DOS DIREITOS DOS USUÁRIOS DO SUS: UM RELATO DE DO PET URGÊNCIA E EMERGÊNCIA NO HOSPITAL GERAL CLÉRISTON ANDRADE Classificação 2.SUPERVISÃO EM ENFERMAGEM E OS MODELOS ORGANIZACIONAIS:

Leia mais

Como elaborar campanhas e treinamentos. Enf. Juliana Prates Serviço de Controle de Infecção Hospitalar Hospital Mãe de Deus

Como elaborar campanhas e treinamentos. Enf. Juliana Prates Serviço de Controle de Infecção Hospitalar Hospital Mãe de Deus Como elaborar campanhas e treinamentos Enf. Juliana Prates Serviço de Controle de Infecção Hospitalar Hospital Mãe de Deus Por onde começar... Importante definir : Quais os focos de atuação do Controle

Leia mais

Tutorial

Tutorial Tutorial A Scientific Electronic Library Online - SciELO é uma biblioteca eletrônica que abrange uma coleção selecionada de periódicos científicos brasileiros. É a 1ª iniciativa de acesso aberto na América

Leia mais

ENFERMAGEM EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA NEONATAL: PERFIL DA PRODUÇÃO CIENTÍFICA BRASILEIRA

ENFERMAGEM EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA NEONATAL: PERFIL DA PRODUÇÃO CIENTÍFICA BRASILEIRA 141 ENFERMAGEM EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA NEONATAL: PERFIL DA PRODUÇÃO CIENTÍFICA BRASILEIRA Aline Tomaz de Carvalho Teixeira Cruz 1, Regina Cláudia Melo Dodt 2, Mônica Oliveira Batista Oriá 3, Maria

Leia mais

PLANO INTEGRADO DE ENFRENTAMENTO AO CRACK E OUTRAS DROGAS.

PLANO INTEGRADO DE ENFRENTAMENTO AO CRACK E OUTRAS DROGAS. DE DEPENDENTES QUÍMICOS CENPRE AO CRACK E OUTRAS DROGAS. O Centro Regional de Estudos, Prevenção e Recuperação de Dependentes Químicos - CENPRE é um programa permanente de extensão da FURG, tem como missão

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO ATENDIMENTO HUMANIZADO EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA

A IMPORTÂNCIA DO ATENDIMENTO HUMANIZADO EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA 155 A IMPORTÂNCIA DO ATENDIMENTO HUMANIZADO EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA NUNES, ADRIELE DE SOUSA. C. 1 ; SOUSA, MAYARA B. DOS S. DE 1 ; ANDRADE, RAFAELA P. DE 1 ; ALMEIDA, MARIA OLYNTHA ARAÚJO DE 2

Leia mais

REFLEXÕES SOBRE A ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM HUMANIZADA E A TECNOLOGIA USADA NA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA

REFLEXÕES SOBRE A ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM HUMANIZADA E A TECNOLOGIA USADA NA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA REFLEXÕES SOBRE A ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM HUMANIZADA E A TECNOLOGIA USADA NA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA Edileusa Leite Bidô Graduanda em Enfermagem Faculdades Integradas de Três Lagoas FITL/AEMS Taila

Leia mais

Biblioteca Virtual em Saúde e o controle bibliográfico da produção científica da América Latina e Caribe: o sistema de bases de dados LILACS

Biblioteca Virtual em Saúde e o controle bibliográfico da produção científica da América Latina e Caribe: o sistema de bases de dados LILACS Anexo 2 BIREME/OPAS/OMS Biblioteca Virtual em Saúde e o controle bibliográfico da produção científica da América Latina e Caribe: o sistema de bases de dados LILACS O núcleo principal da produção científico

Leia mais

DOI: / v6i PESQUISA

DOI: / v6i PESQUISA PESQUISA Humanização no cuidado neonatal: a concepção da equipe de enfermagem Humanization of neonatal care: the conception of the nursing team Humanización de la atención neonatal: el diseño del equipo

Leia mais

A percepção do enfermeiro acerca da humanização no processo de cuidar em terapia intensiva

A percepção do enfermeiro acerca da humanização no processo de cuidar em terapia intensiva Kalina Siqueira de Moura 1 Raimunda Medeiros Germano 1 Cecília Nogueira Valença 1 Loraine Machado de Araújo 1 Lorena Machado de Araújo 1 The perception of nurses on humanization in the process of care

Leia mais

OBJETIVOS DO CURSO DE ENFERMAGEM

OBJETIVOS DO CURSO DE ENFERMAGEM FACULDADE DO NORTE GOIANO OBJETIVOS DO CURSO DE ENFERMAGEM Objetivos do curso O Curso de Graduação em Enfermagem tem por objetivo formar bacharel em enfermagem (enfermeiro) capaz de influenciar na construção

Leia mais

Rita Tiziana Verardo Polastrini

Rita Tiziana Verardo Polastrini Rita Tiziana Verardo Polastrini Mesmo sendo universal, a dor não é sentida de modo idêntico por todas as pessoas. Nem é expressada da mesma maneira em todas as culturas. Crianças admitidas em hospitais,

Leia mais

Humanização em unidade de terapia intensiva neonatal: Uma revisão

Humanização em unidade de terapia intensiva neonatal: Uma revisão Salus J Health Sci. 2016; 2(1): 79-86 DOI: https://dx.doi.org/10.5935/2447-7826.20160010 CARTA AO EDITOR Humanização em unidade de terapia intensiva neonatal: Uma revisão Aline da Silva Cosmo Rubia 1 ;

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico. Qualificação: Auxiliar de Enfermagem

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico. Qualificação: Auxiliar de Enfermagem Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico Etec Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Ambiente, Saúde e Segurança Habilitação Profissional: Técnico em Enfermagem Qualificação:

Leia mais

ASSISTÊNCIA HUMANIZADA AO RECÉM-NASCIDO. Dra. Nivia Maria Rodrigues Arrais Pediatra - Neonatologista Departamento de Pediatria - UFRN

ASSISTÊNCIA HUMANIZADA AO RECÉM-NASCIDO. Dra. Nivia Maria Rodrigues Arrais Pediatra - Neonatologista Departamento de Pediatria - UFRN ASSISTÊNCIA HUMANIZADA AO RECÉM-NASCIDO Dra. Nivia Maria Rodrigues Arrais Pediatra - Neonatologista Departamento de Pediatria - UFRN 10 PASSOS 22/04/2010 PARA A ATENÇÃO HOSPITALAR HUMANIZADA À CRIANÇA

Leia mais

Metodologia SciELO. Odila Duru BIREME/OPAS/OMS. I Encontro de Editores de Revistas Científicas na Área de Psicologia São Paulo, 30 de agosto de 2004

Metodologia SciELO. Odila Duru BIREME/OPAS/OMS. I Encontro de Editores de Revistas Científicas na Área de Psicologia São Paulo, 30 de agosto de 2004 Metodologia SciELO Odila Duru BIREME/OPAS/OMS I Encontro de Editores de Revistas Científicas na Área de Psicologia São Paulo, 30 de agosto de 2004 Novas Perspectivas da Comunicação Científica Peer Review

Leia mais

ENFERMAGEM E CUIDADOS PALIATIVOS: O CUIDAR NA TERMINALIDADE?

ENFERMAGEM E CUIDADOS PALIATIVOS: O CUIDAR NA TERMINALIDADE? 1 ENFERMAGEM E CUIDADOS PALIATIVOS: O CUIDAR NA TERMINALIDADE? Carine dos Reis Silva 1 RESUMO Diante da realidade que o câncer representa mundialmente cuidar de pacientes oncológicos fora de possibilidades

Leia mais

Introdução. Rio de Janeiro. Coordenadora do Curso Especialização Enfermagem Neonatal.

Introdução. Rio de Janeiro. Coordenadora do Curso Especialização Enfermagem Neonatal. DOR NEONATAL: PRINCÍPIOS ÉTICOS DA EQUIPE DE ENFERMAGEM NO CUIDADO AO RECÉM NASCIDO Marialda Moreira Christoffel 1 Alexandra dos Santos Freitas de Sant Anna 2 Renata Rodrigues Garcia 3 Janice Machado da

Leia mais

FATORES ASSOCIADOS AO ESTRESSE DO ENFERMEIRO INTENSIVISTA: UMA REVISÃO DA LITERATURA

FATORES ASSOCIADOS AO ESTRESSE DO ENFERMEIRO INTENSIVISTA: UMA REVISÃO DA LITERATURA FATORES ASSOCIADOS AO ESTRESSE DO ENFERMEIRO INTENSIVISTA: UMA REVISÃO DA LITERATURA Martha Maria Macedo Bezerra Rachel de Sá Barreto Luna Callou Cruz 2 Elisabeth Alves Silva 3 Resumo O estresse é um dos

Leia mais

NASCER PREMATURO EM PORTUGAL Epidemiologia. Organização

NASCER PREMATURO EM PORTUGAL Epidemiologia. Organização NASCER PREMATURO EM PORTUGAL Epidemiologia. Organização Em 2005 nasceram em Portugal 109 399 nados vivos, dos quais 6,6 % (7260) foram prematuros (idade gestacional abaixo das 37 semanas), 7,5% (8200)

Leia mais

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 Componente Curricular: ENFERMAGEM EM ATENÇÃO À SAÚDE DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE I Código: ENF 214

Leia mais