Amilton Medeiros Silva

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Amilton Medeiros Silva"

Transcrição

1 Amilton Medeiros Silva Coordenador Assistente de Rotary Distritos Rotary Coordinator 1

2 Rotary no mundo Número de clubes: Número de Rotarianos: Número de países e Regiões: 220 Número de distritos Rotários: 532 Rotarianas: Rotaract clubs: (em 162 países) Rotaractianos: Interact clubs: (em 152 países) Interactianos: N.R.D.C.: (em 93 países) Sócios N.R.D.C.: Mulheres hoje representam 19,9 % do total Estamos crescendo na Ásia e caindo nos EUA Rotary Coordinator 2

3 Rotary no Brasil Número de clubes: Número de Rotarianos: Número de distritos: 38 Número de Rotarianas: Rotaract clubs: 591 Rotaractianos: Interact clubs: 945 Interactianos: N.R.D.C.: 355 Associados N.R.D.C.: Mulheres representam hoje 23,3% do total 2015 Rotary Coordinator 3

4 Países com maior número de Rotarianos Posição País Clubes Associados Média por clube 1º USA º Índia º Japão º Coréia do Sul º Brasil º Alemanha º Itália º Inglaterra º Taiwan º França Total Total Geral Estatística em 31/07/15 às 17h GMT 2015 Rotary Coordinator 4

5 Maiores clubes nos Estados Unidos Posição Clube Associados 1º Oklahoma City 646 2º Birmingham 618 3º Nashville 533 4º Seattle 517 5º Baton Rouge 508 Total Total USA Média por Clube Rotary Coordinator 5

6 Maiores clubes do Brasil Posição Clube Associados 1º Rio de Janeiro 160 2º Recife 130 3º Santos 130 4º Recife - Boa Vista 104 5º Santo André 103 6º São Paulo 99 7º Bahia 92 8º São Gabriel da Palha/ES 91 9º Sorocaba - Manchester 91 10º Campo Mourão/PR 89 Total no Brasil Média por Clube Rotary Coordinator 6

7 NOSSA RESPONSABILIDADE Clubes maiores em representatividade; Clubes melhores que orgulhem seus associados; Clubes audazes eficientes; Estimular o planejamento estratégico do Rotary; Promover os programas do Rotary nos clubes; Promover a Imagem Pública; Promover a Convenção Mundial de Rotary; 2015 Rotary Coordinator 7

8 CLUBES MAIORES: Maior participação na solução dos problemas da comunidade em sua área de atuação, ampliando a capacidade de servir com qualidade; Ter um plano trienal de desenvolvimento observando diversas faixas etárias, associados homens e mulheres, diferentes etnias observando a diversidade; Ampliar a participação nos programas da Fundação Rotária e a captação de recursos; Maior participação nos programas dedicados às novas gerações A Quinta Avenida Rotary Coordinator 8

9 CLUBES MELHORES: Melhor qualificação de novos associados e do processo de admissão; Melhor e sistematizado contato com a comunidade e criação de identidade; Melhor resultado dos projetos com maior participação dos associados com equilíbrio nas 5 Avenidas de Serviços; Melhor formação de lideranças e unificação da imagem do Rotary; Avaliação periódica do desempenho da promoção dos valores do Rotary e da imagem pública Rotary Coordinator 9

10 CLUBES AUDAZES: Incrementar a promoção da imagem pública, com projetos significativos e sustentáveis (em áreas ainda não exploradas); Metas mais audaciosas anuais e multianuais - planejamento estratégico; Buscar novas aventuras no servir rotário, promovendo oportunidade de interação social; Ser atuante e não aceitar o impossível como certeza e o adiável como premissa Rotary Coordinator 10

11 PLANO ESTRATÉGICO DO R.I. MISSÃO Nós servimos ao próximo, difundimos a integridade e promovemos boa vontade, paz e compreensão mundial por meio da consolidação de boas relações entre líderes profissionais, empresariais e comunitários Rotary Coordinator 11

12 PLANO ESTRATÉGICO DO R.I. VISÃO Nós seremos a organização de serviços humanitários preferida pela maioria, com clubes dinâmicos e atuantes, dedicados a melhorar as condições de vida em comunidades do mundo inteiro Rotary Coordinator 12

13 PLANO ESTRATÉGICO DO R.I. VALORES Serviços humanitários; Companheirismo; Diversidade; Integridade; Liderança Rotary Coordinator 13

14 PLANO ESTRATÉGICO DO R.I. PRIORIDADES ESTRATÉGICAS 1. Fortalecer e apoiar os clubes; 2. Dar mais enfoque e expansão aos serviços humanitários; 3. Aumentar a projeção da imagem pública da organização Rotary Coordinator 14

15 PLANO ESTRATÉGICO DO R.I. FORTALECER E APOIAR OS CLUBES Incentivar inovação e flexibilidade nos clubes; Desenvolver atividades em todas as Avenidas de Serviços; Promover diversidade no quadro associativo; Aumentar o recrutamento e a retenção de associados; Formar mais líderes rotários; Expandir o Rotary; Incentivar planejamento estratégico pelos clubes e distritos Rotary Coordinator 15

16 PLANO ESTRATÉGICO DO R.I. DAR MAIS ENFOQUE E EXPANSÃO AOS SERVIÇOS HUMANITÁRIOS Erradicar a poliomielite; Ampliar as atividades sustentáveis de: - Programas de Serviços às Novas Gerações; - Nossas seis áreas de enfoque. Expandir relações cooperativas e parcerias estratégicas; Criar projetos significativos tanto local quanto internacionalmente Rotary Coordinator 16

17 PLANO ESTRATÉGICO DO R.I. AUMENTAR A PROJEÇÃO DA IMAGEM PÚBLICA DA ORGANIZAÇÃO Unificar o conhecimento da imagem e marca da organização; Divulgar atividades que demonstrem a participação direta dos rotarianos; Promover os Valores do Rotary; Dar mais ênfase aos Serviços Profissionais; Incentivar os clubes a divulgar a oportunidade de interação e suas atividades locais Rotary Coordinator 17

18 E-Clubs Associado Corporativo 2015 Rotary Coordinator 18

19 RETENÇÃO 2015 Rotary Coordinator 19

20 COMO VAMOS CHEGAR LÁ? Transformando o clube em Objeto de Desejo! 2015 Rotary Coordinator 20

21 COMO VAMOS CHEGAR LÁ? 1 - Companheirismo Freqüencia, reunião domiciliar, encontros, grupos sociais, etc Rotary Coordinator 21

22 2015 Rotary Coordinator 22

23 COMO VAMOS CHEGAR LÁ? 1 - Companheirismo 2 - Programa das reuniões 2015 Rotary Coordinator 23

24 COMO VAMOS CHEGAR LÁ? 2015 Rotary Coordinator 24

25 2015 Rotary Coordinator 25

26 COMO VAMOS CHEGAR LÁ? 1 - Companheirismo 2 - Programa das reuniões 3 - Novo calendário do Rotary 2015 Rotary Coordinator 26

27 Calendário do Rotary Agosto Expansão e Quadro Associativo Setembro Área de Enfoque: Educação Básica e Alfabetização Outubro Área de Enfoque: Desenvolvimento Econômico e Comunitário 2015 Rotary Coordinator 27

28 Calendário do Rotary Novembro Fundação Rotária Dezembro Área de Enfoque: Prevenção e Tratamento de Doenças Janeiro Serviços Profissionais * Fevereiro Área de Enfoque: Paz e Prevenção Resolução de Conflitos 2015 Rotary Coordinator 28

29 Calendário do Rotary Março Área de Enfoque: Recursos Hídricos e Saneamento Abril Área de Enfoque: Saúde Materno Infantil Maio Juventude Junho Grupo de Companheirismo do Rotary 2015 Rotary Coordinator 29

30 DESENVOLVIMENTO DO QUADRO ASSOCIATIVO E RETENÇÃO O clube deve atingir no mínimo 3 das 4 metas abaixo: Aumento real do número de associados. Clubes com até 49 associados devem admitir pelo menos um associado; clubes com 50 ou mais associados devem admitir pelo menos dois associados. Aumento real do número de associadas. Clubes com até 49 associados devem admitir pelo menos uma mulher; clubes com 50 ou mais associados devem admitir pelo menos duas mulheres. Melhorar a taxa de retenção em pelo menos 1% comparado ao ano passado. Aumentar o número de padrinhos de novos associados em pelo menos 1% comparado ao ano passado Rotary Coordinator 30

31 O segredo não é caçar borboletas é cuidar do jardim para que elas voltem Rotary Coordinator 31

32 2015 Rotary Coordinator 32

Desenvolvimento do Rotary. Clubes maiores - melhores e audazes. José Ubiracy Bira. Coordenador do Rotary International Zona 22 B 2010-11

Desenvolvimento do Rotary. Clubes maiores - melhores e audazes. José Ubiracy Bira. Coordenador do Rotary International Zona 22 B 2010-11 José Ubiracy Bira Coordenador do Rotary International Zona 22 B 2010-11 1 Ray Klinginsmith e Judie Um sonho sonhado sozinho é apenas um sonho. Quando sonhamos juntos, se torna uma realidade. Raul Seixas.

Leia mais

Noções Básicas do Rotary

Noções Básicas do Rotary Noções Básicas do Rotary www.rotary.org/pt/rotarybasics Guia de Envolvimento com o Rotary Bem-vindo ao Rotary! Agora você é parte de uma rede global de voluntários empresariais, profissionais e comunitários.

Leia mais

Plano Estratégico: Anual e de Longo Prazo

Plano Estratégico: Anual e de Longo Prazo Plano Estratégico: Anual e de Longo Prazo Distrito 4390 Rumo ao Futuro Hugo Dórea Governador 2010-2011 Revisado e atualizado: XIX Seminário de Treinamento de Presidentes Eleitos XIX Assembleia Distrital

Leia mais

Introdução aos Serviços às Novas Gerações

Introdução aos Serviços às Novas Gerações Introdução aos Serviços às Novas Gerações O Que Significa Novas Gerações? O termo Novas Gerações se refere aos integrantes mais jovens da família rotária, ou seja, os participantes de programas pró-juventude,

Leia mais

Plano de Desenvolvimento Institucional

Plano de Desenvolvimento Institucional Plano de Desenvolvimento Institucional Âmbito de atuação Missão Visão Elementos Duráveis Princípios Elementos Mutáveis (periodicamente) Análise Ambiental Objetivos Estratégicos Metas Planos de Ação PDI

Leia mais

Municípios e Comunidades. Saudáveis. Promovendo a qualidade de vida através da Estratégia de Municípios e Comunidades. Saudáveis

Municípios e Comunidades. Saudáveis. Promovendo a qualidade de vida através da Estratégia de Municípios e Comunidades. Saudáveis Organização Pan Americana da Saúde Oficina Regional da Organização Mundial da Saúde Municípios e Comunidades Saudáveis Guia dos prefeitos e outras autoridades locais Promovendo a qualidade de vida através

Leia mais

Rotary é uma organização internacional dedicada Onde existe uma necessidade, Rotary encontra

Rotary é uma organização internacional dedicada Onde existe uma necessidade, Rotary encontra isto é rotary servir Rotary é uma organização internacional dedicada à prestação de serviços humanitários. Os homens e as mulheres associados ao Rotary são líderes profissionais e empresários que dedicam-se

Leia mais

Apêndice I DIRETRIZES PARA AUMENTAR A EFICÁCIA DOS ROTARY CLUBS

Apêndice I DIRETRIZES PARA AUMENTAR A EFICÁCIA DOS ROTARY CLUBS Apêndice I DIRETRIZES PARA AUMENTAR A EFICÁCIA DOS ROTARY CLUBS Agosto de 2009 Rotary International Estas diretrizes foram elaboradas com base no Plano de Liderança de Clube para ajudar os clubes a avaliar

Leia mais

Mortalidade Infantil E Populações tradicionais. Objetivos de Desenvolvimento Sustentável

Mortalidade Infantil E Populações tradicionais. Objetivos de Desenvolvimento Sustentável Mortalidade Infantil E Populações tradicionais Objetivos de Desenvolvimento Sustentável OS ODM s Muito a celebrar... O Brasil alcançou a meta relacionada à mortalidade infantil. Mas com muita desigualdades

Leia mais

Estatutos e Regimento Interno para Núcleos Rotary de Desenvolvimento Comunitário

Estatutos e Regimento Interno para Núcleos Rotary de Desenvolvimento Comunitário Estatutos e Regimento Interno para Núcleos Rotary de Desenvolvimento Comunitário ARTIGO 1 Propósito e Objetivos O propósito do programa Núcleos Rotary de Desenvolvimento Comunitário (NRDCs) é dar às comunidades

Leia mais

PROGRAMA DE ACÇÃO SAÚDE. - Advocacia junto ao Ministério da Saúde para criação de mais centros de testagem voluntária.

PROGRAMA DE ACÇÃO SAÚDE. - Advocacia junto ao Ministério da Saúde para criação de mais centros de testagem voluntária. PROGRAMA DE ACÇÃO A diversidade e complexidade dos assuntos integrados no programa de acção da OMA permitirá obter soluções eficazes nos cuidados primários de saúde, particularmente na saúde reprodutiva

Leia mais

Projeto Solidariedade Ativa

Projeto Solidariedade Ativa Projeto Solidariedade Ativa Coordenador: Paulo Fernando Correia Lopes 2014/2015 1 Caracterização do Projeto O projeto dinamizado pelo Clube de Solidariedade Ativa tem por base o objetivo estratégico 2

Leia mais

COPATROCINADOR UNAIDS 2015 OMS ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE

COPATROCINADOR UNAIDS 2015 OMS ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE COPATROCINADOR UNAIDS 2015 OMS ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE COPATROCINADORES UNAIDS 2015 O QUE É A OMS? As novas orientações consolidadas de tratamento da OMS representam mais um salto adiante para uma

Leia mais

PLANO DE DESENVOLVIMENTO EUROPEU

PLANO DE DESENVOLVIMENTO EUROPEU PLANO DE DESENVOLVIMENTO EUROPEU 2015-2017 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ARRIFANA, SANTA MARIA DA FEIRA PLANO DE DESENVOLVIMENTO EUROPEU AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ARRIFANA, SANTA MARIA DA FEIRA 2015-2017 Aprovado

Leia mais

ROTARY e-club DISTRITO 4500 PLANO DE ATIVIDADES 2014 / 2015 ATIVIDADES / METAS

ROTARY e-club DISTRITO 4500 PLANO DE ATIVIDADES 2014 / 2015 ATIVIDADES / METAS ROTARY e-club DISTRITO 4500 PLANO DE ATIVIDADES 2014 / 2015 O Rotary e-club Distrito 4500, com a aprovação do Rotary International, alterou seus Estatutos e Regimento Interno em 03 de dezembro de 2011

Leia mais

INFORMATIVO ROTÁRIO. Rotary International Brazil Office NOVEMBRO MÊS DA FUNDAÇÃO ROTÁRIA

INFORMATIVO ROTÁRIO. Rotary International Brazil Office NOVEMBRO MÊS DA FUNDAÇÃO ROTÁRIA INFORMATIVO ROTÁRIO Rotary International Brazil Office NOVEMBRO MÊS DA FUNDAÇÃO ROTÁRIA Nº 176 A missão da Fundação Rotária é apoiar os esforços do Rotary International em prol do alcance da paz e compreensão

Leia mais

Plano Nacional de Turismo

Plano Nacional de Turismo Plano Nacional de Turismo 2011-2015 Conceito Conjunto de diretrizes, metas e programas que orientam a atuação do Ministério do Turismo, em parceria com outros setores da gestão pública nas três esferas

Leia mais

Carta de Missão. Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves

Carta de Missão. Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves Carta de Missão Ministério da Economia e do Emprego Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves Diretor De de de 201. a.. de. de 201 1. Missão do organismo O Gabinete de Prevenção e

Leia mais

7. ASSISTÊNCIA SOCIAL

7. ASSISTÊNCIA SOCIAL 7. ASSISTÊNCIA SOCIAL O Sistema Único de Assistência Social (SUAS) adota as seguintes categorias de atenção ao cidadão para as ações e serviços de assistência social (BRASIL, 2005): Proteção Social Básica

Leia mais

introdução ao marketing - gestão do design

introdução ao marketing - gestão do design introdução ao marketing - gestão do design Universidade Presbiteriana Mackenzie curso desenho industrial 3 pp e pv profa. dra. teresa riccetti Fevereiro 2009 A gestão de design, o management design, é

Leia mais

Comunidade Intermunicipal do Oeste OesteCIM

Comunidade Intermunicipal do Oeste OesteCIM Comunidade Intermunicipal do Oeste OesteCIM É uma pessoa coletiva de direito público de natureza associativa e âmbito territorial e visa a realização de interesses comuns aos Municípios que a integram,

Leia mais

Programa COMUNIDADE ESCOLA

Programa COMUNIDADE ESCOLA Programa COMUNIDADE ESCOLA A educação sozinha não transforma a sociedade, sem ela tampouco a sociedade muda. Paulo Freire COMUNIDADE ESCOLA MISSÃO Valorizar as escolas como centros irradiadores da vida

Leia mais

PROPOSTA DE PLANO DE AÇÃO DA NOVA GESTÃO. Presidente Joilson Barcelos

PROPOSTA DE PLANO DE AÇÃO DA NOVA GESTÃO. Presidente Joilson Barcelos PROPOSTA DE PLANO DE AÇÃO DA NOVA GESTÃO Presidente Joilson Barcelos RESGATANDO NOSSA HISTÓRIA 1963 1964 a 2015 2016 Fundada em 30 de maio, fruto de um movimento nacional, com a finalidade de fortalecer

Leia mais

Deliberações do Conselho de Diretores e do Conselho de Curadores sobre resoluções do Conselho de Legislação de 2010

Deliberações do Conselho de Diretores e do Conselho de Curadores sobre resoluções do Conselho de Legislação de 2010 Deliberações do Conselho de Diretores e do Conselho de Curadores sobre resoluções do Conselho de Legislação de 2010 O artigo 10, seção 6, dos Estatutos do Rotary International, reza que o Conselho Diretor

Leia mais

BOLETIM MENSAL. Mensagem do Presidente

BOLETIM MENSAL. Mensagem do Presidente BOLETIM MENSAL ROTARY CLUB DE MONTE SIÃO- DISTRITO 4560 TRIBUNA DAS MALHAS Ano Rotário 2014-2015-Minas Gerais- Brasil-N 02- Agosto de 2014 Rotary Club de Monte Sião- Distrito 4560 Mensagem do Presidente

Leia mais

Escola Profissional de Desenvolvimento Rural do Rodo PLANO DE INTERVENÇÃO. Avaliação Interna da EPDRR

Escola Profissional de Desenvolvimento Rural do Rodo PLANO DE INTERVENÇÃO. Avaliação Interna da EPDRR Escola Profissional de Desenvolvimento Rural do Rodo PLANO DE INTERVENÇÃO Avaliação Interna da EPDRR Ano Letivo 2015/2016 ÍNDICE INTRODUÇÃO 3 COMISSÃO DE TRABALHO 4 METODOLOGIA DE TRABALHO ADOTADA 4 DOMÍNIOS

Leia mais

PROGRAMA DE GOVERNO 2017/2020

PROGRAMA DE GOVERNO 2017/2020 PROGRAMA DE GOVERNO EDUCAÇÃO A EDUCAÇÃO É PRIORIDADE EM NOSSO PLANO DE GOVERNO, ONDE SERÃO DESENVOLVIDAS AÇÕES DE APERFEIÇOAMENTO NA QUALIDADE DE ENSINO EM TODAS AS SUAS MODADLIDADES, CUMPRINDO TODAS AS

Leia mais

PORTARIA INTERMINISTERIAL MDA e MDS e MMA Nº 239 DE 21 DE JULHO DE 2009

PORTARIA INTERMINISTERIAL MDA e MDS e MMA Nº 239 DE 21 DE JULHO DE 2009 PORTARIA INTERMINISTERIAL MDA e MDS e MMA Nº 239 DE 21 DE JULHO DE 2009 Estabelece orientações para a implementação do Plano Nacional de Promoção das Cadeias de Produtos da Sociobiodiversidade, e dá outras

Leia mais

CASE - MARKETING DE DESTINO PARA EVENTOS

CASE - MARKETING DE DESTINO PARA EVENTOS CASE - MARKETING DE DESTINO PARA EVENTOS Premissas Importantes Os eventos têm importância significativa na área do turismo, além de ser a atividade que mais crescem nesse segmento. Segundo Zanella (2003),

Leia mais

O Ibmec Online se reinventando tendo a Blackboard como parceiro estratégico

O Ibmec Online se reinventando tendo a Blackboard como parceiro estratégico O Ibmec Online se reinventando tendo a Blackboard como parceiro estratégico 1 Do começo aos dias de hoje A história do Grupo Ibmec Criação e Desenvolvimento Nasce o Ibmec-RJ, como Instituto para Pesquisa

Leia mais

LIDERE. SEU DISTRITO Presidente de Comissão PT (816)

LIDERE. SEU DISTRITO Presidente de Comissão PT (816) LIDERE SEU DISTRITO Presidente de Comissão 2017-20 249-PT (816) CONTEÚDO Introdução 1 Responsabilidades Equipe de liderança distrital... 2 Plano de comunicação... 2 Treinamento... 3 Apoio aos clubes...

Leia mais

PODER EXECUTIVO DECRETO Nº DE 15 DE ABRIL DE 2013.

PODER EXECUTIVO DECRETO Nº DE 15 DE ABRIL DE 2013. DECRETO Nº 44.159 DE 15 DE ABRIL DE 2013. DISPÕE SOBRE A CONSTITUIÇÃO DO RIO CRIATIVO - PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DA ECONOMIA CRIATIVA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO,

Leia mais

Instituto Sindipeças de Educação Corporativa

Instituto Sindipeças de Educação Corporativa Instituto Sindipeças de Educação Corporativa Maio 2014 Instituto Sindipeças de Educação Corporativa Missão Oferecer soluções educacionais para elevar a competitividade e a sustentabilidade do setor de

Leia mais

EDUCAÇÃO, TRABALHO E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: CULTURA, CIÊNCIA, TECNOLOGIA, SAÚDE, MEIO AMBIENTE DOCUMENTO REFERÊNCIA

EDUCAÇÃO, TRABALHO E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: CULTURA, CIÊNCIA, TECNOLOGIA, SAÚDE, MEIO AMBIENTE DOCUMENTO REFERÊNCIA EIXO III EDUCAÇÃO, TRABALHO E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: CULTURA, CIÊNCIA, TECNOLOGIA, SAÚDE, MEIO AMBIENTE DOCUMENTO REFERÊNCIA SUGESTÃO Desde os anos 1980, observam-se transformações significativas

Leia mais

É IMPOSSÍVEL VIVER SEM ELA!!!!

É IMPOSSÍVEL VIVER SEM ELA!!!! É IMPOSSÍVEL VIVER SEM ELA!!!! Premissas básicas da Rede RPMe Missão Incentivar o desenvolvimento da metrologia e sua cultura no cotidiano para aumentar a competência e qualidade e competitividade dos

Leia mais

Sessão de Divulgação TAGUS2020 Ribatejo Interior. Diversificação de Atividades na Exploração Agrícola e Bolsa Nacional de Terras

Sessão de Divulgação TAGUS2020 Ribatejo Interior. Diversificação de Atividades na Exploração Agrícola e Bolsa Nacional de Terras Sessão de Divulgação TAGUS2020 Ribatejo Interior Diversificação de Atividades na Exploração Agrícola e Bolsa Nacional de Terras A nossa Visão Potenciar o máximo aproveitamento e utilização do território

Leia mais

Ferramentas da Qualidade

Ferramentas da Qualidade UNIVERSIDADE DE SOROCABA Curso Gestão da Qualidade Ferramentas da Qualidade Professora: Esp. Débora Ferreira de Oliveira Aula 24/05 Uma empresa não pode ser apenas reativa, ela precisa ter controle e ser

Leia mais

O desenvolvimento do Planejamento Estratégico está dividido em 5 fases principais até a sua conclusão: Figura 1 - Fases do Planejamento Estratégico

O desenvolvimento do Planejamento Estratégico está dividido em 5 fases principais até a sua conclusão: Figura 1 - Fases do Planejamento Estratégico O PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO A Assessoria de Planejamento (ASPLAN) está se dedicando à elaboração do Planejamento Estratégico da SEDESE. Este projeto surge como uma demanda do Secretário André Quintão para

Leia mais

Escrito por Administrator Seg, 22 de Novembro de :55 - Última atualização Seg, 22 de Novembro de :09

Escrito por Administrator Seg, 22 de Novembro de :55 - Última atualização Seg, 22 de Novembro de :09 MISSÃO O Serviço Social tem como missão dar suporte psico-social e emocional ao colaborador e sua família. Neste sentido, realiza o estudo de casos, orientando e encaminhando aos recursos sociais da comunidade,

Leia mais

II CONSELHO DISTRITAL AL-2011/2012 NOVA FRIBURGO/RJ-29/10/2011. GOV. CL JOSÉ EDUARDO CÔGO/DM MARISSOL Leonismo como agente de transformação.

II CONSELHO DISTRITAL AL-2011/2012 NOVA FRIBURGO/RJ-29/10/2011. GOV. CL JOSÉ EDUARDO CÔGO/DM MARISSOL Leonismo como agente de transformação. II CONSELHO DISTRITAL AL-2011/2012 NOVA FRIBURGO/RJ-29/10/2011 GOV. CL JOSÉ EDUARDO CÔGO/DM MARISSOL Leonismo como agente de transformação. É um programa da Fundação de Lions Clubes Internacional (LCIF),

Leia mais

Dia 29 de Março - Domingo Hora: 08:30 da manhã Local: Praça Jornalista Inocêncio de Oliveira - BPS. Distrito 4560

Dia 29 de Março - Domingo Hora: 08:30 da manhã Local: Praça Jornalista Inocêncio de Oliveira - BPS. Distrito 4560 Dia 29 de Março - Domingo Hora: 08:30 da manhã Local: Praça Jornalista Inocêncio de Oliveira - BPS Distrito 4560 OBJETIVO Desenvolvimento e incentivo a prática esportiva do Atletismo, suas Corridas de

Leia mais

Instituto Sindipeças de Educação Corporativa

Instituto Sindipeças de Educação Corporativa Instituto Sindipeças de Educação Corporativa 2016 Instituto Sindipeças de Educação Corporativa Missão Oferecer soluções educacionais para elevar a competitividade e a sustentabilidade do setor de autopeças.

Leia mais

Excelência na Gestão

Excelência na Gestão Mapa Estratégico 2012-2014 Visão Até 2014, ser referência no atendimento ao público, na fiscalização e na valorização das profissões tecnológicas, reconhecido pelos profissionais, empresas, instituições

Leia mais

Para a Unimed, sustentabilidade significa o equilíbrio entre SAÚDE AMBIENTAL, SAÚDE SOCIAL e SAÚDE ECONÔMICA.

Para a Unimed, sustentabilidade significa o equilíbrio entre SAÚDE AMBIENTAL, SAÚDE SOCIAL e SAÚDE ECONÔMICA. SUSTENTABILIDADE Para a Unimed, sustentabilidade significa o equilíbrio entre SAÚDE AMBIENTAL, SAÚDE SOCIAL e SAÚDE ECONÔMICA. Na busca deste equilíbrio, propõe-se a reduzir resíduos e emissões, estimular

Leia mais

AGENDA PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

AGENDA PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL AGENDA PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL Além de integrar a missão e visão da FACISC, o Desenvolvimento Sustentável passa agora a ser uma de nossas Diretrizes de atuação. Desta forma, propondo a ampliação

Leia mais

Recomendação de políticas Alfabetização digital

Recomendação de políticas Alfabetização digital Recomendação de políticas A oportunidade O conhecimento de informática e a alfabetização, a familiaridade com software de produtividade, a fluência no uso de uma ampla gama de dispositivos digitais, estas

Leia mais

PRÊMIO DE LIDERANÇA JUVENIL

PRÊMIO DE LIDERANÇA JUVENIL Invista no futuro de sua comunidade, incite fortes valores éticos e a autoconfiança nos jovens, compreendendo os desafios enfrentados por eles! O Programa RYLA Prêmios Rotários de Liderança Juvenil adotado

Leia mais

Adriana Cybele Ferrari

Adriana Cybele Ferrari Adriana Cybele Ferrari Coordenadora da Unidade de Bibliotecas e Leitura Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo São Paulo, 12 de Março de 2013 Espaços vivos de interação das pessoas; O elemento central

Leia mais

II FÓRUM CPA Comissão Própria da Avaliação

II FÓRUM CPA Comissão Própria da Avaliação II FÓRUM CPA Comissão Própria da Avaliação 25 de maio de 2016 EIXO 1: PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL Dimensão 8: Planejamento e avaliação Fragilidades Melhorar as reuniões da CPA e reestruturar

Leia mais

O IMPACTO DAS AÇÕES EM QUALIDADE DE VIDA NA SAÚDE CORPORATIVA

O IMPACTO DAS AÇÕES EM QUALIDADE DE VIDA NA SAÚDE CORPORATIVA O IMPACTO DAS AÇÕES EM QUALIDADE DE VIDA NA SAÚDE CORPORATIVA Sâmia Simurro Junho / 2011 DETERMINANTES DA SAÚDE E DO BEM-ESTAR William Haskel, Stanford University, 1988 QUALIDADE DE VIDA NAS EMPRESAS Lugar

Leia mais

Reconhecendo a importância e a significativa contribuição da aviação civil para o desenvolvimento sócio econômico de seus países e

Reconhecendo a importância e a significativa contribuição da aviação civil para o desenvolvimento sócio econômico de seus países e Memorando de Entendimento sobre a Parceria em Aviação entre o Governo da República Federativa do Brasil e o Governo dos Estados Unidos da América O Governo da República Federativa do Brasil e O Governo

Leia mais

PLANO DE GOVERNO PRESSUPOSTOS E VALORES BÁSICOS

PLANO DE GOVERNO PRESSUPOSTOS E VALORES BÁSICOS PLANO DE GOVERNO PRESSUPOSTOS E VALORES BÁSICOS O Plano de Ação Governamental do Município de Itinga assume os seguintes pressupostos ou valores básicos: Métodos democráticos e participativos de gestão;

Leia mais

COPATROCINADOR UNAIDS 2015 ONU MULHERES ENTIDADE DAS NAÇÕES UNIDAS PARA IGUALDADE DE GÊNERO E EMPODERAMENTO DAS MULHERES

COPATROCINADOR UNAIDS 2015 ONU MULHERES ENTIDADE DAS NAÇÕES UNIDAS PARA IGUALDADE DE GÊNERO E EMPODERAMENTO DAS MULHERES COPATROCINADOR UNAIDS 2015 ONU MULHERES ENTIDADE DAS NAÇÕES UNIDAS PARA IGUALDADE DE GÊNERO E EMPODERAMENTO DAS MULHERES COPATROCINADORES UNAIDS 2015 O QUE É A ONU MULHERES? A igualdade de gênero é obrigatória

Leia mais

Ajudamos empresas a prosperar por meio da Excelência em Gestão. Novembro de 2015

Ajudamos empresas a prosperar por meio da Excelência em Gestão. Novembro de 2015 Ajudamos empresas a prosperar por meio da Excelência em Gestão Novembro de 2015 Sobre o IPEG Organização sem fins lucrativos Fundaçãoem2001 Leino11594/2003criaoPPQG Mais de 300 empresas reconhecidas 13

Leia mais

Sustentabilidade incorporada à Cultura Organizacional. Luciana Villa Nova GEP Brasil 2015

Sustentabilidade incorporada à Cultura Organizacional. Luciana Villa Nova GEP Brasil 2015 Sustentabilidade incorporada à Cultura Organizacional Luciana Villa Nova GEP Brasil 2015 Onde Atuamos A companhia está presente em 7 países com a marca Natura e em 14 países com a marca Aesop Noruega Suécia

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA NA GESTÃO DA CADEIA LOGÍSTICA

RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA NA GESTÃO DA CADEIA LOGÍSTICA RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA NA GESTÃO DA CADEIA LOGÍSTICA Coordenadoria de Economia Mineral Diretoria de Geologia, Mineração e Transformação Mineral Premissas do Desenvolvimento Sustentável Economicamente

Leia mais

Fundação Europeia da Juventude

Fundação Europeia da Juventude Fundação Europeia da Juventude Apoio aos jovens na Europa Dedicado à juventude Diálogo Oportunidade Comunidade Parceria Todo coração Interativo Flexível Intercâmbio Profissional O CONSELHO DA EUROPA O

Leia mais

Rede Empresarial de Inclusão Social

Rede Empresarial de Inclusão Social Rede Empresarial de Inclusão Social Rede Empresarial de Inclusão Social O que fizemos 2 de Maio 4 de Maio 11 de Maio 18 de Maio 25 de Maio 1º de Junho 26º Fórum de Empregabilidade Avaliação do 26º Fórum

Leia mais

Intercâmbio de Jovens

Intercâmbio de Jovens Intercâmbio de Jovens Bem-vindo ao RCSP Morumbi Vamos apresentar: O Que é Rotary Orientação aos estudantes Orientação aos pais Preparação cultural hoje à noite O Que é Rotary hoje à noite O Que é Rotary

Leia mais

III CONSELHO DISTRITAL AL-2011/2012 CACHOEIRO DO ITAPEMIRIM ES 11/02/2012

III CONSELHO DISTRITAL AL-2011/2012 CACHOEIRO DO ITAPEMIRIM ES 11/02/2012 III CONSELHO DISTRITAL AL-2011/2012 CACHOEIRO DO ITAPEMIRIM ES 11/02/2012 GOVERNADOR CL JOSÉ EDUARDO CÔGO/DM MARISSOL Leonismo como agente de transformação. Eu acredito. Aumento de sócios - GMT Liderança

Leia mais

Workshop de Gestão de Recursos Humanos Objetivos Gerais Dotar os participantes de técnicas, métodos e instrumentos que vão fazer melhorar o planeamento, o acompanhamento e a Gestão dos Recursos Humanos.

Leia mais

Módulo 4: Afiliação ao Leo Clube

Módulo 4: Afiliação ao Leo Clube Módulo 4: 1 Elegibilidade para Novos Associados Novos associados em potencial de um Leo clube devem atender às seguintes qualificações: Devem se enquadrar à faixa etária apropriada Alfa (12-18) ou Omega

Leia mais

PLANO DE CAPACITAÇÃO DOCENTE TÍTULO I DOS OBJETIVOS

PLANO DE CAPACITAÇÃO DOCENTE TÍTULO I DOS OBJETIVOS PLANO DE CAPACITAÇÃO DOCENTE TÍTULO I DOS OBJETIVOS Artigo 1º. O Plano de Qualificação Docente tem por objetivo o aprimoramento profissional dos professores da FACULDADE JAUENSE, de modo a promover a melhoria

Leia mais

Idéias sobre a Educação visando ao Desenvolvimento e Crescimento Sustentável

Idéias sobre a Educação visando ao Desenvolvimento e Crescimento Sustentável Chave: Educação Idéias sobre a Educação visando ao Desenvolvimento e Crescimento Sustentável Educação é responsabilidade da Sociedade como um TODO e não apenas dos Governos. A Responsabilidade da Educação

Leia mais

Pacto pela Transparência Municipal Projeto Jogos Limpos Dentro e Fora dos Estádios Secretaria Executiva: Instituto Ethos

Pacto pela Transparência Municipal Projeto Jogos Limpos Dentro e Fora dos Estádios Secretaria Executiva: Instituto Ethos Pacto pela Transparência Municipal Projeto Jogos Limpos Dentro e Fora dos Estádios Secretaria Executiva: Instituto Ethos Porto Alegre, 30 de janeiro 2013 Projeto Jogos Limpos Objetivos Transparência Integridade

Leia mais

Benefício do Coaching para Escritórios de Advocacia

Benefício do Coaching para Escritórios de Advocacia Benefício do Coaching para Escritórios de Advocacia Por que Coaching para Escritórios de Advocacia? Os escritórios são, nos dias de hoje, uma empresa e isso não tem mais volta. Assim, não dá para o advogado

Leia mais

COOPERATIVISMO. COORDENADORA Nora Beatriz Presno Amodeo

COOPERATIVISMO. COORDENADORA Nora Beatriz Presno Amodeo COOPERATIVISMO COORDENADORA Nora Beatriz Presno Amodeo npresno@ufv.br 86 Currículos dos Cursos do CCA UFV Bacharelado ATUAÇÃO O Bacharel em Cooperativismo compete dirigir, fomentar e assessorar cooperativas,

Leia mais

Grupo De Trabalho N 1 Patrícia de Melo Fátima Medeiros Idari Amaral Denise F. Aguiar Willian Yuki Jenifer Paschoal Ferreira

Grupo De Trabalho N 1 Patrícia de Melo Fátima Medeiros Idari Amaral Denise F. Aguiar Willian Yuki Jenifer Paschoal Ferreira Grupo De Trabalho N 1 Patrícia de Melo Fátima Medeiros Idari Amaral Denise F. Aguiar Willian Yuki Jenifer Paschoal Ferreira Atividades - *Moradia para todos *Ruas Pavimentadas *Emprego Para todos *100%

Leia mais

Planejamento Estratégico Conselho Moveleiro. Resultados

Planejamento Estratégico Conselho Moveleiro. Resultados Planejamento Estratégico Conselho Moveleiro Resultados PROPÓSITO DO CONSELHO Articular a indústria moveleira para obter: sucesso, excelência, qualificação e informação. Articular de politicas e ações estratégicas

Leia mais

Recrutamento & Seleção

Recrutamento & Seleção Recrutamento & Seleção de Pessoas com Deficiência Centro de Vida Independente do Rio de Janeiro CONTEXTO Pessoas com Deficiência e o Mercado de Trabalho Pessoas com Deficiência CONTEXTO Pessoas com deficiência

Leia mais

O conceito de Trabalho Decente

O conceito de Trabalho Decente O Trabalho Decente O conceito de Trabalho Decente Atualmente a metade dos trabalhadores de todo o mundo (1,4 bilhão de pessoas) vive com menos de 2 dólares ao dia e portanto, é pobre quase 20% é extremamente

Leia mais

Tacito Melo - Associado Representativo do RC RJ Sernambetiba Classificação "Engenharia Civil/Construções" 1

Tacito Melo - Associado Representativo do RC RJ Sernambetiba Classificação Engenharia Civil/Construções 1 1 O PRINCÍPIO DA CLASSIFICAÇÃO EM ROTARY: A classificação deve ser entendida e determinada pela atividade ou serviço prestado à comunidade, e não pela posição detida pelo rotariano em sua profissão. Logo,

Leia mais

CARTA DE RECOMENDAÇÕES Elaborada pelos participantes do 2º Encontro da Rede Participação Juvenil de Sintra

CARTA DE RECOMENDAÇÕES Elaborada pelos participantes do 2º Encontro da Rede Participação Juvenil de Sintra CARTA DE RECOMENDAÇÕES Elaborada pelos participantes do 2º Encontro da Rede Participação Juvenil de Sintra 03.03.2012 PARTICIPAÇÃO EM ACTIVIDADES JUVENIS 1. Realizar inquéritos, a nível local, para averiguar

Leia mais

Projeto Na Medida MICROEMPRESA. Palestra de sensibilização Na Medida PARA MICROEMPRESÁRIOS. Competências Gerais. Modalidade. Formato.

Projeto Na Medida MICROEMPRESA. Palestra de sensibilização Na Medida PARA MICROEMPRESÁRIOS. Competências Gerais. Modalidade. Formato. Projeto Na Medida PARA MICROEMPRESÁRIOS Palestra de sensibilização Na Medida Compreender a relevância do papel dos micro e pequenos empresários na economia brasileira e a necessidade da adoção das melhores

Leia mais

REGIMENTO INTERNO RECOMENDADO PARA O ROTARY CLUB

REGIMENTO INTERNO RECOMENDADO PARA O ROTARY CLUB MANUAL DE PROCEDIMENTO 2013 REGIMENTO INTERNO RECOMENDADO PARA O ROTARY CLUB Artigo Assunto Página 1 Definições... 225 2 Conselho diretor... 225 3 Eleições e mandatos... 225 4 Deveres do conselho diretor...

Leia mais

Estudo dos mecanismos de financiamento para as atividades do INPE Versão Preliminar

Estudo dos mecanismos de financiamento para as atividades do INPE Versão Preliminar Workshop Intermediário do Planejamento Estratégico do INPE, 14-15 de setembro de 2006 Estudo dos mecanismos de financiamento para as atividades do INPE Versão Preliminar Grupo Temático 05 Financiamento

Leia mais

A Educação Profissional e Tecnológica. Conceituação Princípios Objetivos Características

A Educação Profissional e Tecnológica. Conceituação Princípios Objetivos Características A Educação Profissional e Tecnológica Conceituação Princípios Objetivos Características Conceituação A educação profissional tecnológica, integrada às diferentes formas de educação, ao trabalho, a ciência

Leia mais

POR QUE FEIRAS EM TEMPOS DE CRISE?

POR QUE FEIRAS EM TEMPOS DE CRISE? POR QUE FEIRAS EM TEMPOS DE CRISE? Ligia Amorim Diretora geral da NürnbergMesse Brasil 1ª vice-presidente do capítulo América Latina da UFIthe Global Association of the Exhibition Industry. Vice-presidente

Leia mais

INFORMATIVO ROTÁRIO Rotary International Brazil Office

INFORMATIVO ROTÁRIO Rotary International Brazil Office INFORMATIVO ROTÁRIO Rotary International Brazil Office NOVEMBRO MÊS DA FUNDAÇÃO ROTÁRIA Nº 165 A missão da Fundação Rotária é apoiar os esforços do Rotary International em prol do alcance da paz e compreensão

Leia mais

Questionário de Satisfação do Sócio

Questionário de Satisfação do Sócio Capítulo 7 Questionário de Satisfação do Sócio Sócios que não estejam satisfeitos com certos aspectos do clube poderão se desvincular. Um levantamento anual poderá ajudar a obter sugestões de melhorias,

Leia mais

NOVO PROGRAMA. Programa Petrobras SOCIOAMBIENTAL

NOVO PROGRAMA. Programa Petrobras SOCIOAMBIENTAL NOVO PROGRAMA Programa Petrobras SOCIOAMBIENTAL 2014-2018 1 PETROBRAS Fundada em 1953, a partir de uma campanha popular O petróleo é nosso. Empresa integrada de energia Sociedade anônima de capital aberto

Leia mais

CADERNO DE ATIVIDADES

CADERNO DE ATIVIDADES CADERNO DE ATIVIDADES PRIORIDADES DO PLANO DIRETOR 4 ANOS Considerando os... Desafios Desafios Desafios Desafios Desafios Defina em grupo as prioridades, segundo os critérios de... PRIORIDADES DO PLANO

Leia mais

Wanessa Dose Bittar Formação Cursos Extras Experiências

Wanessa Dose Bittar Formação Cursos Extras Experiências Wanessa Dose Bittar Formação -Especializada em Engenharia de Produção ( UFJF) -Graduada em Educação Artística ( UFJF) -Técnica em Design ( CTU) Cursos Extras -Educação Empreendedora pelo Endeavor Brasil

Leia mais

Fortalecimento do extrativismo sustentável: a participação do Ipea

Fortalecimento do extrativismo sustentável: a participação do Ipea Fortalecimento do extrativismo sustentável: a participação do Ipea Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada Júlio César Roma Técnico de Planejamento e Pesquisa da Diretoria de Estudos e Políticas

Leia mais

DIRETRIZES PARA O PROGRAMA DE GOVERNO

DIRETRIZES PARA O PROGRAMA DE GOVERNO DIRETRIZES PARA O PROGRAMA DE GOVERNO Formular e implementar estratégias de gestão com participação, transparência, compromisso, responsabilidade e efetividade, potencializando a administração pública

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE IVAIPORÃ-PR PROGRAMA INTERSETORIAL DE ENFRENTAMENTO ÀS SITUAÇÕES DE VIOLÊNCIAS

SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE IVAIPORÃ-PR PROGRAMA INTERSETORIAL DE ENFRENTAMENTO ÀS SITUAÇÕES DE VIOLÊNCIAS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE IVAIPORÃ-PR PROGRAMA INTERSETORIAL DE ENFRENTAMENTO ÀS SITUAÇÕES DE VIOLÊNCIAS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE IVAIPORÃ-PR Nova estratégia de gestão em redes em matéria

Leia mais

PROJETO DE RELATÓRIO

PROJETO DE RELATÓRIO Parlamento Europeu 2014-2019 Comissão dos Direitos da Mulher e da Igualdade dos Géneros 15.12.2016 2017/0000(INI) PROJETO DE RELATÓRIO que contém uma proposta de recomendação do Parlamento Europeu ao Conselho

Leia mais

Fórum Concelhio Para a Promoção da Saúde

Fórum Concelhio Para a Promoção da Saúde Fórum Concelhio Para a Promoção da Saúde CASCAIS SAUDÁVEL 1. Contexto SÓCIO-POLÍTICO: Saúde na ordem do dia Envelhecimento da população Sustentabilidade do SNS Transferência de competências para as Autarquias

Leia mais

CONSERVATÓRIO DE MÚSICA CALOUSTE GULBENKIAN DE BRAGA

CONSERVATÓRIO DE MÚSICA CALOUSTE GULBENKIAN DE BRAGA CONSERVATÓRIO DE MÚSICA CALOUSTE GULBENKIAN DE BRAGA PLANO DE MELHORIA 2014 / 2016 ÍNDICE Introdução 3 Resultados da Avaliação Externa 4 Ações a contemplar no Plano de Melhoria 5 Conclusão 7 2 Introdução

Leia mais

ABEMEL ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DOS EXPORTADORES DE MEL

ABEMEL ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DOS EXPORTADORES DE MEL ABEMEL ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DOS EXPORTADORES DE MEL A ABEMEL Associação Brasileira dos Exportadores de Mel, fundada em 15 de agosto de 2003, é a entidade com maior representatividade das empresas beneficiadoras

Leia mais

O Sistema de Gestão de Responsabilidade Social

O Sistema de Gestão de Responsabilidade Social Securitas Portugal O Sistema de Gestão de Responsabilidade Social Agosto de 2016 1 O Sistema de Gestão da Responsabilidade Social A SECURITAS desenvolveu e implementou um Sistema de Gestão de aspetos de

Leia mais

Princípio de classificação

Princípio de classificação Länderausschüsse Noções Básicas do Rotary Freqüência perfeita Divieto di propaganda Sovvenzioni paritarie Princípio de classificação 国 際 親 善 奨 学 金 La bandera oficial de Rotary RI Strategic Plan Socio Paul

Leia mais

Instituto Votorantim. Núcleo de estratégia social. Direcionador e impulsionador da performance social do Grupo Votorantim. Crescimento Econômico

Instituto Votorantim. Núcleo de estratégia social. Direcionador e impulsionador da performance social do Grupo Votorantim. Crescimento Econômico A Votorantim é uma empresa 100% brasileira, presente em 21 países e com 96 anos de atividade. Busca a perenidade e a expansão constante dos negócios, tendo o desenvolvimento sustentável como caminho para

Leia mais

VALORES E PRINCÍPIOS DA SIKA

VALORES E PRINCÍPIOS DA SIKA CONSTRUINDO CONFIANÇA SIKA UM LÍDER GLOBAL COM PRINCÍPIOS E TRADIÇÃO Fundada na Suíça pelo criador visionário Sr. Kaspar Winkler há mais de 100 anos, a Sika tornou-se uma empresa de sucesso mundial assumindo

Leia mais

Programa de Gestão Econômica, Social e Ambiental da Soja Brasileira

Programa de Gestão Econômica, Social e Ambiental da Soja Brasileira Programa de Gestão Econômica, Social e Ambiental da Soja Brasileira 1. Por que acreditamos no Soja Plus? 2. Como produziremos grandes resultados? 3. O que já realizamos em 2011? 4. O que estamos realizando

Leia mais

RESUMO DO PLANO DE GOVERNO

RESUMO DO PLANO DE GOVERNO RESUMO DO PLANO DE GOVERNO GOVERNANÇA 1. Fortalecer os processos de decisão com a promoção dos instrumentos da democracia participativa. 1.1 Continuar a desenvolver uma perspectiva comum e de longo prazo

Leia mais

www.rotary.org/pt/rotarybasics

www.rotary.org/pt/rotarybasics Noções Básicas do Rotary www.rotary.org/pt/rotarybasics O Rotary International, a mais antiga organização de prestação de serviços humanitários, engloba os cerca de 33.000 clubes espalhados em mais de

Leia mais

A saúde do tamanho do Brasil

A saúde do tamanho do Brasil A saúde do tamanho do Brasil BREVE HISTÓRIA DE UMA LONGA CAMINHADA A saúde é um direito de todos e um dever do estado. Essa conquista social, incorporada à Constituição Federal de 1988 e construída a partir

Leia mais

PLANO ANUAL 2016 RECURSOS HUMANOS

PLANO ANUAL 2016 RECURSOS HUMANOS PLANO ANUAL 2016 A APPACDM da Figueira da Foz define, implementa e controla o seu compromisso com a satisfação das necessidades e expetativas legítimas dos clientes e de outras entidades interessadas.

Leia mais