GOIÂNIA - GO DADOS ESTATÍSTICOS DEMOGRÁFICOS E DA ATIVIDADE ECONÔMICA E FINANCEIRA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "GOIÂNIA - GO DADOS ESTATÍSTICOS DEMOGRÁFICOS E DA ATIVIDADE ECONÔMICA E FINANCEIRA"

Transcrição

1 GOIÂNIA - GO DADOS ESTATÍSTICOS DEMOGRÁFICOS E DA ATIVIDADE ECONÔMICA E FINANCEIRA

2 Após solicitações é com satisfação que divulgamos o artigo com a síntese dos dados estatísticos demográficos e da atividade econômica e financeira do município de Goiânia. A Capital de Goiás é importante polo econômico ocupando a 20ª posição dentre os 00 maiores municípios do País, com PIB de mais de R$ 27 bilhões em 20, equivalente a 25% do total do Estado. Sua economia caracteriza-se pela predominância do setor terciário onde a indústria, os serviços e a administração pública têm destaque. Dentre os 00 maiores municípios do País, Goiânia ocupa a 4ª posição no valor adicionado da administração pública, o 5ª no de serviços e o 40ª na da indústria. Neste artigo, as informações quanto à população, eleitorado, emprego, rendimentos e PIB têm como fonte dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e Instituto Mauro Borges (IMB). Os exames da atividade bancária, das suas fontes de recursos e respectivas aplicações, limitam-se aos dados consolidados pelo Banco Central do Brasil na Estatística Bancária (ESTBAN), que agrega todos os balancetes e balanços das agências, por praças. A ASBAN divulga periodicamente, artigos com informações sobre a atividade econômica e a alocação de crédito dos Estados, munindo seus associados com informações relevantes para o planejamento de suas ações e para subsidio dos seus colaboradores na condução das suas atividades. Colocamo-nos ao inteiro dispor para promove abordagens específicas de interesse dos seus leitores, assim como para recebermos comentários e sugestões que possam aperfeiçoar os trabalhos desenvolvidos. Atenciosamente, Mário Fernando Maia Queiroz Vice-Presidente da Diretoria Executiva 2

3 GOIÂNIA - GO POPULAÇÃO ESTIMADA POPULAÇÃO ÁREA (KM²) 732,802 DENSIDADE DEMOGRÁFICA (HAB/KM²).776,74 REGIÃO Região Metropolitana de Goiânia ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO HUMANO (IDHM) 200 0,799 POPULAÇÃO...4 ELEITORADO...5 EMPREGO...6 RENDIMENTOS...7 PRODUTO INTERNO BRUTO...8 AGÊNCIAS E POSTOS DE ATENDIMENTO BANCÁRIO...3 OPERAÇÕES DE CRÉDITO DEPÓSITOS BANCÁRIOS CONTATOS

4 POPULAÇÃO De acordo com o Censo 200, a Capital do Estado de Goiás abriga uma população de pessoas, sendo 52,3% pertencentes ao sexo feminino. O município possui a maior população da Região Metropolitana de Goiânia com 60% do total. POPULAÇÃO GOIANIENSE - CENSO % 8,4% ,68% HOMENS ,32% MULHERES 4

5 ELEITORADO %

6 EMPREGO TOTAL DE EMPREGOS ADMITIDOS DESLIGADOS %

7 RENDIMENTO MÉDIO 2007 R$.329, R$.379, R$.503, R$.653,32 % 20 R$.835,57 7

8 PRODUTO INTERNO BRUTO A PREÇOS CORRENTES O município teve participação em 66% do total do PIB de sua Região e 25% do total do Estado % % 8

9 PRODUTO INTERNO BRUTO PER CAPITA 2007 R$ 4.337, R$ 5.375, R$ 6.677,59 46% 200 R$ 8.777,09 % 20 R$ ,2 9

10 PRODUTO INTERNO BRUTO VALOR ADICIONADO BRUTO SERVIÇOS IMPOSTOS % 57% ,9% 0,8% * Valor adicionado bruto dos serviços a preços básicos * Impostos sobre produtos líquidos de subsídios a preços básicos 0

11 PRODUTO INTERNO BRUTO VALOR ADICIONADO BRUTO INDÚSTRIA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA % 65% ,6% 3,4% * Valor adicionado bruto da indústria a preços básicos * Valor adicionado bruto da administração pública a preços básicos

12 PRODUTO INTERNO BRUTO VALOR ADICIONADO BRUTO AGROPECUÁRIA % ,3% * Valor adicionado bruto da agropecuária a preços básicos 2

13 AGÊNCIAS E POSTOS DE ATENDIMENTO AGÊNCIAS BANCÁRIAS Para atender a população de Goiânia, existem 29 agências bancárias e 67 Postos de atendimento bancário, correspondendo à 30% das agências e 38% dos postos de atendimento do Estado. AGÊNCIAS 29 POSTOS DE ATENDIMENTO 67 3

14 AGÊNCIAS E POSTOS DE ATENDIMENTO AGÊNCIAS BANCÁRIAS POR BAIRROS BAIRROS COM MAIS DE 0 AGÊNCIAS BANCÁRIAS SUL MARISTA 2 BUENO 3 CAMPINAS 4 OESTE 28 CENTRO 33 4

15 AGÊNCIAS E POSTOS DE ATENDIMENTO AGÊNCIAS BANCÁRIAS POR INSTITUIÇÃO BANCO DE BRASÍLIA VOTORANTIM TRIANGULO SOFISA ITAÚ BBA INDUSVAL INDUSTRIAL E COMERCIAL INDUSTRIAL DO BRASIL DAYCOVAL CITYBANK BRADESCO FINANCIAMENTOS BMG MERCANTIL DO BRASIL SAFRA 3 HSBC BANK BRASIL 0 SANTANDER 2 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL 36 BANCO DO BRASIL 38 BRADESCO 43 ITAÚ 54 5

16 AGÊNCIAS E POSTOS DE ATENDIMENTO POSTOS DE ATENDIMENTO POR TIPO POSTO DE ATENDIMENTO TRANSITÓRIO - PAT POSTO AVANÇADO DE ATENDIMENTO - PAA POSTO DE CÂMBIO PERMANENTE - PCP 36 POSTO DE ATENDIMENTO BANCÁRIO - PAB 80 POSTO DE ATENDIMENTO BANCÁRIO ELETRÔNICO - PAE 499 6

17 AGÊNCIAS E POSTOS DE ATENDIMENTO POSTOS DE ATENDIMENTO ELETRÔNICO- PAE QUANTIDADE DE PAE POR INSTITUIÇÃO SANTANDER 5 HSBC BANK BRASIL 7 ITAÚ UNIBANCO 7 BRADESCO 3 BANCO DO BRASIL 38 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL 45 7

18 AGÊNCIAS E POSTOS DE ATENDIMENTO POSTOS DE ATENDIMENTO BANCÁRIO - PAB QUANTIDADE DE PAB POR INSTITUIÇÃO HSBC BANK BRASIL 4 BRADESCO 7 SANTANDER 9 BANCO DO BRASIL 8 ITAÚ UNIBANCO 20 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL 22 8

19 AGÊNCIAS E POSTOS DE ATENDIMENTO POSTO DE CÂMBIO PERMANENTE - PCP QUANTIDADE DE PCP POR INSTITUIÇÃO S. HAYATA RENOVA COTAÇÃO CONFIDENCE 3 ITAÚ UNIBANCO 30 9

20 AGÊNCIAS E POSTOS DE ATENDIMENTO POSTOS DE ATENDIMENTO TRANSITÓRIO - PAT BRB CRÉDITO, FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO POSTOS DE ATENDIMENTO AVANÇADO - PAA BANCO ORIGINAL 20

21 DADOS ECONÔMICOS OPERAÇÕES DE CRÉDITO JANEIRO / NOVEMBRO / ,3% jan-3 fev-3 mar-3 abr-3 mai-3 jun-3 jul-3 ago-3 set-3 out-3 nov-3 2

22 DADOS ECONÔMICOS COMPORTAMENTO DAS OPERAÇÕES DE CRÉDITO E DA PROVISÃO PARA CRÉDITOS DE LIQUIDAÇÃO DUVIDOSA Provisão para créditos de liquidação duvidosa em relação ao saldo das operações de crédito JANEIRO /3 2,6% NOVEMBRO /3 2,24% OPERAÇÕES DE CRÉDITO PROVISÃO PARA CL JAN/3= jan-3 fev-3 mar-3 abr-3 mai-3 jun-3 jul-3 ago-3 set-3 out-3 nov

23 40,56 39,94 40,2 40,9 39,6 38,87 38,54 38,59 37,32 37, 36,97 9,3 9,35 9,50 9,50 9,37 9,29 9,30 9,38,4 0,90 0,8 % 38,25 38,83 39,7 39,8 39,6 39,34 39,75 40,43 39,25 39,44 39,9 DADOS ECONÔMICOS COMPOSIÇÃO DAS OPERAÇÕES DE CRÉDITO 4,8 4,76 3,93 3,90 4,78 5,0 5, 4,04 4,78 5,07 4,83 OUTROS CREDITOS FINANCIAMENTOS IMOBILIARIOS FINANCIAMENTOS AGROPECUARIOS FINANCIAMENTOS EMPREST E TIT DESCONTADOS 7,06 7,3 7,29 7,23 7,08 7,49 7,29 7,56 7,5 7,48 7,49 jan-3 fev-3 mar-3 abr-3 mai-3 jun-3 jul-3 ago-3 set-3 out-3 nov-3 23

24 DADOS ECONÔMICOS OPERAÇÕES DE CRÉDITO FINANCIAMENTOS IMOBILIÁRIOS EMPRÉSTIMOS E TÍTULOS DESCONTADOS JANEIRO / NOVEMBRO / ,7% JANEIRO / NOVEMBRO / ,4%

25 DADOS ECONÔMICOS DEPÓSITOS BANCÁRIOS JANEIRO / NOVEMBRO / ,5% jan-3 fev-3 mar-3 abr-3 mai-3 jun-3 jul-3 ago-3 set-3 out-3 nov-3 25

26 8,83 9,75 9,32 8,73 8,83 8,35 7,98 7,6 8,25 7,27 8,26 38,92 38,86 39,59 39,87 40,03 40,29 42,33 42,43 42,70 43,60 43,58 42,25 4,39 4,09 4,4 4,4 4,36 39,68 39,96 39,05 39,2 38,5 DADOS ECONÔMICOS COMPOSIÇÃO DOS DEPÓSITOS BANCÁRIOS A PRAZO POUPANÇA À VISTA jan-3 fev-3 mar-3 abr-3 mai-3 jun-3 jul-3 ago-3 set-3 out-3 nov-3 26

27 Bilhões DADOS ECONÔMICOS DEPÓSITOS BANCÁRIOS COMPORTAMENTO DE JANEIRO A NOVEMBRO DE 203 À VISTA 6,2% POUPANÇA 22,7% -, A PRAZO À VISTA POUPANÇA A PRAZO jan-3 fev-3 mar-3 abr-3 mai-3 jun-3 jul-3 ago-3 set-3 out-3 nov-3 27

28 Patrícia de Lima Marques Alves Unidade de Pesquisa e Análise de Dados Associação de Bancos - Goiás / Tocantins / Maranhão Rua 83, nº 407, Qd. 4, Lt F-4 Setor Sul Goiânia Goiás

Atenciosamente, Mário Fernando Maia Queiroz Vice-Presidente da Diretoria Executiva

Atenciosamente, Mário Fernando Maia Queiroz Vice-Presidente da Diretoria Executiva Para facilitar o acompanhamento do cenário econômico do Estado do Maranhão, apresentamos este artigo com os exames da atividade bancária, suas fontes de recursos e respectivas aplicações no período de

Leia mais

I- O Crédito no Sistema Bancário

I- O Crédito no Sistema Bancário 1 Dados Econômicos I- O Crédito no Sistema Bancário Junho 2012 2 Dados Econômicos A ASBAN está sistematizando dados sobre a atividade econômica e financeira na sua região de abrangência com o objetivo

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 1.72.380,00 0,00 0,00 0,00 361.00,00 22,96 22,96 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl Acum 14 set/11 15

Leia mais

200 180 Indice (abr/2004=100) 160 140 120 100 80 dez/97 jun/98 dez/98 jun/99 dez/99 jun/00 dez/00 jun/01 dez/01 jun/02 dez/02 jun/03 dez/03 jun/04 dez/04 jun/05 dez/05 jun/06 dez/06 jun/07 dez/07 Faturamento

Leia mais

Safra 2016/2017. Safra 2015/2016

Safra 2016/2017. Safra 2015/2016 Valores de ATR e Preço da Tonelada de Cana-de-açúcar - Consecana do Estado do Paraná Safra 2016/2017 Mar/16 0,6048 0,6048 0,6048 66,04 73,77 Abr 0,6232 0,6232 0,5927 64,72 72,29 Mai 0,5585 0,5878 0,5868

Leia mais

Tabela 1 Taxa de Crescimento do Produto Interno Bruto no Brasil e em Goiás: 2011 2013 (%)

Tabela 1 Taxa de Crescimento do Produto Interno Bruto no Brasil e em Goiás: 2011 2013 (%) 1 PANORAMA ATUAL DA ECONOMIA GOIANA A Tabela 1 mostra o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil e de Goiás no período compreendido entre 211 e 213. Nota-se que, percentualmente, o PIB goiano cresce relativamente

Leia mais

GOVERNADOR DO ESTADO DO AMAZONAS JOSÉ MELO DE OLIVEIRA SECRETÁRIO DE ESTADO DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO AIRTON ÂNGELO CLAUDINO

GOVERNADOR DO ESTADO DO AMAZONAS JOSÉ MELO DE OLIVEIRA SECRETÁRIO DE ESTADO DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO AIRTON ÂNGELO CLAUDINO GOVERNO DO ESTADO DO AMAZONAS Secretaria de Estado de Planejamento e Desenvolvimento Econômico SEPLAN Produto Interno Bruto Trimestral do Estado do Amazonas 4º Trimestre de 2014 Março de 2015 GOVERNADOR

Leia mais

DATA DIA DIAS DO FRAÇÃO DATA DATA HORA DA INÍCIO DO ANO JULIANA SIDERAL T.U. SEMANA DO ANO TRÓPICO 2450000+ 2460000+

DATA DIA DIAS DO FRAÇÃO DATA DATA HORA DA INÍCIO DO ANO JULIANA SIDERAL T.U. SEMANA DO ANO TRÓPICO 2450000+ 2460000+ CALENDÁRIO, 2015 7 A JAN. 0 QUARTA -1-0.0018 7022.5 3750.3 1 QUINTA 0 +0.0009 7023.5 3751.3 2 SEXTA 1 +0.0037 7024.5 3752.3 3 SÁBADO 2 +0.0064 7025.5 3753.3 4 DOMINGO 3 +0.0091 7026.5 3754.3 5 SEGUNDA

Leia mais

Pesquisa FEBRABAN de Projeções Macroeconômicas e Expectativas de Mercado

Pesquisa FEBRABAN de Projeções Macroeconômicas e Expectativas de Mercado Pesquisa FEBRABAN de Projeções Macroeconômicas e Expectativas de Mercado Variáveis Macroeconômicas Pesquisa de Projeções Macroeconômicas (Média) Efetivos Efetivos Pesquisas anteriores 2012 2013 Pesquisa

Leia mais

Centro de Promoção do Desenvolvimento Sustentável. BOLETIM ESTÁTISTICO DE VIÇOSA (Atualizado em julho de 2013)

Centro de Promoção do Desenvolvimento Sustentável. BOLETIM ESTÁTISTICO DE VIÇOSA (Atualizado em julho de 2013) Centro de Promoção do Desenvolvimento Sustentável BOLETIM ESTÁTISTICO DE VIÇOSA (Atualizado em julho de 2013) Viçosa Minas Gerais Junho de 2013 1 DEMOGRAFIA BOLETIM ESTÁTISTICO DE VIÇOSA TABELA 1 Evolução

Leia mais

O levantamento anual envolveu sete instituições financeiras: Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, HSBC, Itaú, Safra e Santander.

O levantamento anual envolveu sete instituições financeiras: Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, HSBC, Itaú, Safra e Santander. ANÁLISE COMPARATIVA RELATÓRIO ANUAL DE TAXAS DE JUROS / 2013 EMPRÉSTIMO PESSOAL E CHEQUE ESPECIAL O levantamento anual envolveu sete instituições financeiras: Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica

Leia mais

INSTITUIÇÃO NOME DA AGÊNCIA ENDEREÇO BAIRRO CEP DDD FONE BANCO BMG S.A. GOIÂNIA RUA 84, QUADRA F23, LOTE 56, Nº 644 SETOR SUL 74.

INSTITUIÇÃO NOME DA AGÊNCIA ENDEREÇO BAIRRO CEP DDD FONE BANCO BMG S.A. GOIÂNIA RUA 84, QUADRA F23, LOTE 56, Nº 644 SETOR SUL 74. Quadro 5.1.1 Agências de Instituições Bancárias sob a supervisão do Banco Central - BACEN, em funcionamento - Goiânia INSTITUIÇÃO NOME DA AGÊNCIA ENDEREÇO BAIRRO CEP DDD FONE BANCO BMG S.A. GOIÂNIA RUA

Leia mais

Análise de Custo do Crédito

Análise de Custo do Crédito Análise de Custo do Crédito 07 de Março de 2013 O Departamento de Economia (Depecon) da FIESP elaborou um estudo comparativo das taxas de juros aplicadas pelos grandes bancos de varejo no Brasil, com o

Leia mais

Tabela 1 - OPERACOES DE CREDITO (milhões de R$) Ano I Nov/13. Fonte: ESTBAN, Banco Central do Brasil

Tabela 1 - OPERACOES DE CREDITO (milhões de R$) Ano I Nov/13. Fonte: ESTBAN, Banco Central do Brasil De acordo com a Estatística Bancária por Município (ESTBAN), divulgada pelo Banco Central, o saldo das operações de crédito, em agosto desse ano, chegou a R$ 2,320 trilhões no país, um crescimento de 10,9%

Leia mais

Análise de Custo do Crédito

Análise de Custo do Crédito Análise de Custo do Crédito 22 de Novembro de 2012 O Departamento de Economia (Depecon) da FIESP elaborou um estudo comparativo das taxas de juros aplicadas pelos grandes bancos de varejo no Brasil, com

Leia mais

Pesquisa Mensal de Emprego - PME

Pesquisa Mensal de Emprego - PME Pesquisa Mensal de Emprego - PME abril/2015 21 de maio de 2015 Secretaria de Política Econômica 1(28) Resumo dos Principais Indicadores Sem ajuste sazonal Com ajuste sazonal fev/15 mar/15 jan/15 fev/15

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL DE TAXAS DE JUROS / 2012 EMPRÉSTIMO PESSOAL E CHEQUE ESPECIAL

RELATÓRIO ANUAL DE TAXAS DE JUROS / 2012 EMPRÉSTIMO PESSOAL E CHEQUE ESPECIAL ANÁLISE COMPARATIVA RELATÓRIO ANUAL DE TAXAS DE JUROS / 2012 EMPRÉSTIMO PESSOAL E CHEQUE ESPECIAL O levantamento anual envolveu sete instituições financeiras: Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica

Leia mais

Análise de Custo do Crédito 22 de Maio de 2014

Análise de Custo do Crédito 22 de Maio de 2014 Análise de Custo do Crédito 22 de Maio de 2014 O Departamento de Economia (Depecon) da FIESP desenvolve um estudo comparativo das taxas de juros aplicadas pelos grandes bancos de varejo no Brasil, com

Leia mais

Índice. RS no Brasil Nossa Empresa Governança Corporativa Nossos Números Análise Comparativa Sustentabilidade Projeções e Estimativas

Índice. RS no Brasil Nossa Empresa Governança Corporativa Nossos Números Análise Comparativa Sustentabilidade Projeções e Estimativas CICLO APIMEC 2010 Índice RS no Brasil Nossa Empresa Governança Corporativa Nossos Números Análise Comparativa Sustentabilidade Projeções e Estimativas 3 RS no Brasil DADOS DEMOGRÁFICOS RS BRASIL População

Leia mais

TABELA PRÁTICA PARA CÁLCULO DOS JUROS DE MORA ICMS ANEXA AO COMUNICADO DA-87/12

TABELA PRÁTICA PARA CÁLCULO DOS JUROS DE MORA ICMS ANEXA AO COMUNICADO DA-87/12 JANEIRO 2,8451 2,7133 2,4903 2,3303 2,1669 1,9859 1,7813 1,6288 1,4527 1,3148 1,1940 1,0684 FEVEREIRO 2,8351 2,6895 2,4758 2,3201 2,1544 1,9676 1,7705 1,6166 1,4412 1,3048 1,1840 1,0584 MARÇO 2,8251 2,6562

Leia mais

Informativo Semanal de Economia Bancária

Informativo Semanal de Economia Bancária 1 Comentário Semanal Sem grandes novidades no Relatório Focus desta segunda-feira, apenas pequenos ajustes nas previsões para o IPCA e a Produção industrial de 2010, as atenções estarão voltadas esta semana

Leia mais

Taxa de Juros de Capital de Giro - Média quadrissemanal (% a.a.) Início da queda dos spreads bancários dos Bancos Públicos

Taxa de Juros de Capital de Giro - Média quadrissemanal (% a.a.) Início da queda dos spreads bancários dos Bancos Públicos Análise de Custo do Crédito 18 de Janeiro de 2013 O Departamento de Economia (Depecon) da FIESP elaborou um estudo comparativo das taxas de juros aplicadas pelos grandes bancos de varejo no Brasil, com

Leia mais

Análise de Custo do Crédito 12 de Novembro de 2015

Análise de Custo do Crédito 12 de Novembro de 2015 Análise de Custo do Crédito 12 de Novembro de 2015 O Departamento de Economia (Depecon) da FIESP desenvolve um estudo comparativo das taxas de juros aplicadas pelos grandes bancos de varejo no Brasil,

Leia mais

Evolução Mensal da Carteira de Investimentos

Evolução Mensal da Carteira de Investimentos Evolução Mensal da Carteira de Investimentos (R$ Mil) 1.000.000 Período: Jan/08 - Jul/14 950.000 900.000 850.000 800.000 750.000 700.000 650.000 600.000 550.000 jan/08 mar/08 mai/08 jul/08 set/08 nov/08

Leia mais

Encontro de Bancos Centrais de países de língua portuguesa

Encontro de Bancos Centrais de países de língua portuguesa Encontro de Bancos Centrais de países de língua portuguesa Antônio Gustavo Matos do Vale Diretor de Liquidações e Desestatização 4 de outubro de 2010 1 Evolução recente da economia brasileira O momento

Leia mais

BANCO DO BRASIL 1º Trimestre 2012

BANCO DO BRASIL 1º Trimestre 2012 BANCO DO BRASIL 1º Trimestre 2012 Aviso Importante Esta apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, estimativas de crescimento, projeções de resultados e estratégias

Leia mais

Análise de Custo do Crédito 29 de Janeiro de 2015

Análise de Custo do Crédito 29 de Janeiro de 2015 Análise de Custo do Crédito 29 de Janeiro de 2015 O Departamento de Economia (Depecon) da FIESP desenvolve um estudo comparativo das taxas de juros aplicadas pelos grandes bancos de varejo no Brasil, com

Leia mais

Brasil: Perspectivas para o setor bancário e o mercado de crédito. Espírito Santo, 06/04/2015. Murilo Portugal Presidente

Brasil: Perspectivas para o setor bancário e o mercado de crédito. Espírito Santo, 06/04/2015. Murilo Portugal Presidente Brasil: Perspectivas para o setor bancário e o mercado de crédito Espírito Santo, 06/04/2015 Murilo Portugal Presidente 1 or Bancário O sistema bancário brasileiro comporta atualmente 132 bancos múltiplos,

Leia mais

Superintendência de Seguros Privados Ministério da Fazenda DECON/GEEST

Superintendência de Seguros Privados Ministério da Fazenda DECON/GEEST BOLETIM ESTATÍSTICO DOS MERCADOS SUPERVISIONADOS Julho de 2007 Mercado Brasileiro de Seguros Mercado Brasileiro de Previdência Privada Aberta Mercado Brasileiro de Capitalização Mercado Brasileiro de Seguros

Leia mais

Políticas Públicas. Lélio de Lima Prado

Políticas Públicas. Lélio de Lima Prado Políticas Públicas Lélio de Lima Prado Política Cambial dez/03 abr/04 ago/04 dez/04 abr/05 ago/05 Evolução das Reservas internacionais (Em US$ bilhões) dez/05 abr/06 ago/06 dez/06 abr/07 ago/07 dez/07

Leia mais

5 de fevereiro de 2002

5 de fevereiro de 2002 5 de fevereiro de 2002 O Banco do Estado do Amazonas Bea foi privatizado em 24 de Janeiro de 2002 por R$ 182,9 milhões, equivalentes ao preço mínimo. O adquirente foi o Bradesco, um conglomerado financeiro

Leia mais

Painel de Banca. Brasil 1 / 17. Perfil sociodemográfico Real delivery Painel IR % Total painelistas: 37.144 88,0% Sexo Homem 13.341.

Painel de Banca. Brasil 1 / 17. Perfil sociodemográfico Real delivery Painel IR % Total painelistas: 37.144 88,0% Sexo Homem 13.341. 1 / 17 Painel de Banca Brasil Características Tamanho painel (ISO): 121.966 Pessoas perfiladas (ISO): 49.597 Taxa de resposta estimada (ISO): 30% Atualizado: 15/12/2014 Tamanho (ISO): o número de participantes

Leia mais

Análise de Custo do Crédito 30 de janeiro de 2014

Análise de Custo do Crédito 30 de janeiro de 2014 Análise de Custo do Crédito 30 de janeiro de 2014 O Departamento de Economia (Depecon) da FIESP desenvolve um estudo comparativo das taxas de juros aplicadas pelos grandes bancos de varejo no Brasil, com

Leia mais

RECALL SMITHS LISTA DOS PRODUTOS ENVOLVIDOS, IMPORTADOS AO BRASIL PELA CIRÚRGICA FERNANDES, COM INFORMAÇÕES SOBRE PRODUTOS VENDIDOS E EM ESTOQUE

RECALL SMITHS LISTA DOS PRODUTOS ENVOLVIDOS, IMPORTADOS AO BRASIL PELA CIRÚRGICA FERNANDES, COM INFORMAÇÕES SOBRE PRODUTOS VENDIDOS E EM ESTOQUE DOCUMENTO 2 LISTA DOS PRODUTOS ENVOLVIDOS, IMPORTADOS AO BRASIL PELA CIRÚRGICA FERNANDES, COM INFORMAÇÕES SOBRE PRODUTOS VENDIDOS E EM ESTOQUE 100.105.025 644425 10 10 fev/05 fev/10 9660 10/10/2005 13/10/2005

Leia mais

Valores de ATR e Preço da Tonelada de Cana-de-açúcar - Consecana do Estado de São Paulo

Valores de ATR e Preço da Tonelada de Cana-de-açúcar - Consecana do Estado de São Paulo Valores de ATR e Preço da Tonelada de Cana-de-açúcar - Consecana do Estado de São Paulo Safra 2015/2016 Mensal Acumulado Cana Campo (1) Cana Esteira (2) R$/Kg ATR R$/Kg ATR R$/Ton. R$/Ton. Abr/15 0,4909

Leia mais

NÍVEL DE ATIVIDADE, INFLAÇÃO E POLÍTICA MONETÁRIA A evolução dos principais indicadores econômicos do Brasil em 2007

NÍVEL DE ATIVIDADE, INFLAÇÃO E POLÍTICA MONETÁRIA A evolução dos principais indicadores econômicos do Brasil em 2007 NÍVEL DE ATIVIDADE, INFLAÇÃO E POLÍTICA MONETÁRIA A evolução dos principais indicadores econômicos do Brasil em 2007 Introdução Guilherme R. S. Souza e Silva * Lucas Lautert Dezordi ** Este artigo pretende

Leia mais

Evolução Mensal da Carteira de Investimentos dos Planos: PPC, FIPECqPREV e PGA

Evolução Mensal da Carteira de Investimentos dos Planos: PPC, FIPECqPREV e PGA Evolução Mensal da Carteira de Investimentos dos Planos: PPC, FIPECqPREV e PGA (R$ Mil) 1.050.000 Período: Jan/08 - Dez/14 1.000.000 950.000 900.000 850.000 800.000 750.000 700.000 650.000 600.000 550.000

Leia mais

CAIXA e o NORDESTE. NELSON ANTÔNIO DE SOUZA SUPERINTENDENTE NACIONAL DA ÁREA B - NORDESTE Novembro de 2009

CAIXA e o NORDESTE. NELSON ANTÔNIO DE SOUZA SUPERINTENDENTE NACIONAL DA ÁREA B - NORDESTE Novembro de 2009 CAIXA e o NORDESTE NELSON ANTÔNIO DE SOUZA SUPERINTENDENTE NACIONAL DA ÁREA B - NORDESTE Novembro de 2009 ATENDIMENTOS CAIXA Total de Transações 921 milhões em terminais de Auto- Atendimento 131 milhões

Leia mais

Análise de Custo do Crédito 09 de Janeiro de 2014

Análise de Custo do Crédito 09 de Janeiro de 2014 Análise de Custo do Crédito 09 de Janeiro de 2014 O Departamento de Economia (Depecon) da FIESP desenvolve um estudo comparativo das taxas de juros aplicadas pelos grandes bancos de varejo no Brasil, com

Leia mais

Evolução Mensal da Carteira de Investimentos

Evolução Mensal da Carteira de Investimentos Evolução Mensal da Carteira de Investimentos (R$ Mil) 980.000 Período: Jan/08 - Mar/14 940.000 900.000 860.000 820.000 780.000 740.000 700.000 660.000 620.000 580.000 540.000 jan/08 mar/08 mai/08 jul/08

Leia mais

Seminário Setorial de Construção Civil APIMEC SUL. Outubro de 2010

Seminário Setorial de Construção Civil APIMEC SUL. Outubro de 2010 Seminário Setorial de Construção Civil APIMEC SUL Outubro de 2010 Aviso Esta apresentação contém declarações prospectivas. Tais informações não são apenas fatos históricos, mas refletem as metas e as expectativas

Leia mais

Análise de Custo do Crédito 03 de Abril de 2014

Análise de Custo do Crédito 03 de Abril de 2014 Análise de Custo do Crédito 03 de Abril de 2014 O Departamento de Economia (Depecon) da FIESP desenvolve um estudo comparativo das taxas de juros aplicadas pelos grandes bancos de varejo no Brasil, com

Leia mais

Parceria Estratégica

Parceria Estratégica Parceria Estratégica 1 Aviso Importante Esta apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, estimativas de crescimento, projeções de resultados e estratégias futuras

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL DE TAXAS DE JUROS / 2011 EMPRÉSTIMO PESSOAL E CHEQUE ESPECIAL

RELATÓRIO ANUAL DE TAXAS DE JUROS / 2011 EMPRÉSTIMO PESSOAL E CHEQUE ESPECIAL RELATÓRIO ANUAL DE TAXAS DE JUROS / 2011 EMPRÉSTIMO PESSOAL E CHEQUE ESPECIAL ANÁLISE COMPARATIVA O levantamento anual envolveu sete instituições financeiras: Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica

Leia mais

Balanço de Pagamentos

Balanço de Pagamentos Balanço de Pagamentos Agosto/2015 22 de setembro de 2015 Resumo dos Resultados Em agosto de 2015, o déficit em Transações Correntes foi de US$ 2,5 bilhões, resultado superior ao observado em agosto de

Leia mais

Extrato de Fundos de Investimento

Extrato de Fundos de Investimento São Paulo, 04 de Maio de 2015 Prezado(a) FUNDO DE PENSAO MULTIPATR OAB 01/04/2015 a 30/04/2015 Panorama Mensal Abril 2015 No cenário internacional, o mês de abril foi marcado por surpresas negativas em

Leia mais

CAGED - Cadastro Geral de Empregados e Desempregados

CAGED - Cadastro Geral de Empregados e Desempregados CAGED - Cadastro Geral de Empregados e Desempregados julho/15 21 de agosto de 2015 Secretaria de Política Econômica CRIAÇÃO LÍQUIDA DE POSTOS DE TRABALHO (variação mensal absoluta do emprego*) Critério

Leia mais

Nome do Condomínio. Demonstrativo Financeiro

Nome do Condomínio. Demonstrativo Financeiro Mês: Janeiro 1.5 - Mês: Fevereiro 1.5 - Mês: Março 1.5 - Mês: Abril 1.5 - Mês: Maio 1.5 - Mês: Junho 1.5 - Mês: Julho 1.5 - Mês: Agosto 1.5 - Mês: Setembro 1.5 - Mês: Outubro 1.5 - Mês: Novembro 1.5 -

Leia mais

CENTRO DE ESTUDOS DE MERCADO DE CAPITAIS CEMEC INFORMATIVO CEMEC MENSAL - POUPANÇA FINANCEIRA. Outubro

CENTRO DE ESTUDOS DE MERCADO DE CAPITAIS CEMEC INFORMATIVO CEMEC MENSAL - POUPANÇA FINANCEIRA. Outubro CENTRO DE ESTUDOS DE MERCADO DE CAPITAIS CEMEC CENTRO DE ESTUDOS DE MERCADO DE CAPITAIS INFORMATIVO CEMEC MENSAL - POUPANÇA FINANCEIRA Outubro 2011 ÍNDICE 1. Objetivo do Relatório... 3 1. Análise da Poupança

Leia mais

CÓPIA DO BALANÇO PATRIMONIAL DEZEMBRO / 2014

CÓPIA DO BALANÇO PATRIMONIAL DEZEMBRO / 2014 CÓPIA DO BALANÇO PATRIMONIAL DEZEMBRO / 2014 ASSOCIAÇÃO ESPIRITA MAOS UNIDAS ENDEREÇO : RUA CASA FORTE, 609 CEP/BAI./CID. : 02336-040 / AGUA FRIA / São Paulo - SP TELEFONE : I.MUN.CCM : 8.624.555-4 INSCR.EST

Leia mais

SPREAD BANCÁRIO NO BRASIL

SPREAD BANCÁRIO NO BRASIL SPREAD BANCÁRIO NO BRASIL Comissão de Acompanhamento da Crise Financeira e da Empregabilidade 26 DE MARÇO DE 2009 Fábio Colletti Barbosa Presidente ÍNDICE 1. A Crise Financeira Mundial 2. O Brasil, a Crise

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE INDÚSTRIA, COMERCIO, TURISMO E MINERAÇÃO- SICTM.

SECRETARIA MUNICIPAL DE INDÚSTRIA, COMERCIO, TURISMO E MINERAÇÃO- SICTM. 1 Quadro Funcional da Secretaria Nome Zeno Nicolau Schneider Jose Almiro Muller José Aparecido Marques de Assis Angela Maria Souza Iara Knabben Melo Leidiane Luiza Viegas da Silva Ivone Matias Esdras Alves

Leia mais

Análise de Custo do Crédito 02 de Abril de 2015

Análise de Custo do Crédito 02 de Abril de 2015 Análise de Custo do Crédito 02 de Abril de 2015 O Departamento de Economia (Depecon) da FIESP desenvolve um estudo comparativo das taxas de juros aplicadas pelos grandes bancos de varejo no Brasil, com

Leia mais

Bancos financiam crescentemente a produção

Bancos financiam crescentemente a produção Operações de Crédito do Sistema Financeiro Nota do dia 25 de julho de 2007 Fontes: Bacen, IBGE e CNI Elaboração: Febraban Bancos financiam crescentemente a produção Pessoa Jurídica O crédito destinado

Leia mais

Bancos Públicos e Desenvolvimento

Bancos Públicos e Desenvolvimento Bancos Públicos e Desenvolvimento Ministro Guido Mantega junho 2009 Seminário Valor Econômico e CEF 1 IMPORTÂNCIA DOS BANCOS PÚBLICOS Crise financeira demostrou a bancos públicos. importância dos Economias

Leia mais

O Brasil e a Crise Internacional

O Brasil e a Crise Internacional O Brasil e a Crise Internacional Sen. Aloizio Mercadante PT/SP RESUMO 1 Março de 2009 Cenário Internacional 2 Evoluçã ção o da Crise - Em sete dos últimos 20 anos a taxa de crescimento do PIB foi inferior

Leia mais

Impactos do Plano Verão para as instituições financeiras

Impactos do Plano Verão para as instituições financeiras Impactos do Plano Verão para as instituições financeiras Roberto Luis Troster* São Paulo, novembro de 2008 *Roberto Luis Troster é economista e doutor em economia pela USP Universidade de São Paulo e pósgraduado

Leia mais

Análise de Custo do Crédito 29 de Maio de 2014

Análise de Custo do Crédito 29 de Maio de 2014 Análise de Custo do Crédito 29 de Maio de 2014 O Departamento de Economia (Depecon) da FIESP desenvolve um estudo comparativo das taxas de juros aplicadas pelos grandes bancos de varejo no Brasil, com

Leia mais

Cadernos ASLEGIS. ISSN 1677-9010 / www.aslegis.org.br. http://bd.camara.leg.br

Cadernos ASLEGIS. ISSN 1677-9010 / www.aslegis.org.br. http://bd.camara.leg.br ASSOCIAÇÃO DOS CONSULTORES LEGISLATIVOS E DE ORÇAMENTO E FISCALIZAÇÃO FINANCEIRA DA CÂMARA DOS DEPUTADOS Cadernos ASLEGIS ISSN 1677-9010 / www.aslegis.org.br http://bd.camara.leg.br Redução do spread bancário

Leia mais

Vênus Em Aquário 25 Dez 1939. Vênus Em Peixes 18 Jan 1940. Vênus Em Áries 12 Fev 1940. Vênus Em Touro 8 Mar 1940. Vênus Em Gêmeos 4 Abr 1940

Vênus Em Aquário 25 Dez 1939. Vênus Em Peixes 18 Jan 1940. Vênus Em Áries 12 Fev 1940. Vênus Em Touro 8 Mar 1940. Vênus Em Gêmeos 4 Abr 1940 Vênus Em Aquário 25 Dez 1939 Vênus Em Peixes 18 Jan 1940 Vênus Em Áries 12 Fev 1940 Vênus Em Touro 8 Mar 1940 Vênus Em Gêmeos 4 Abr 1940 Vênus Em Câncer 6 Maio 1940 Vênus Em Gêmeos 5 Jul 1940 Vênus Em

Leia mais

1 Banco do Brasil S.A. 2 Banco Central do Brasil. 3 Banco da Amazônia S.A. 4 Banco do Nordeste do Brasil S.A. 6 Banco Nacional Crédito Cooperativo S/A

1 Banco do Brasil S.A. 2 Banco Central do Brasil. 3 Banco da Amazônia S.A. 4 Banco do Nordeste do Brasil S.A. 6 Banco Nacional Crédito Cooperativo S/A Número Nome 1 Banco do Brasil S.A. 2 Banco Central do Brasil 3 Banco da Amazônia S.A. 4 Banco do Nordeste do Brasil S.A. 6 Banco Nacional Crédito Cooperativo S/A 7 BNDES - Banco Nacional de Desenvolv.

Leia mais

Sistema Financeiro e os Fundamentos para o Crescimento

Sistema Financeiro e os Fundamentos para o Crescimento Sistema Financeiro e os Fundamentos para o Crescimento Henrique de Campos Meirelles Novembro de 20 1 Fundamentos macroeconômicos sólidos e medidas anti-crise 2 % a.a. Inflação na meta 8 6 metas cumpridas

Leia mais

PESQUISA DE ENDIVIDAMENTO E INADIMPLE NCIA DO CONSUMIDOR - PEIC

PESQUISA DE ENDIVIDAMENTO E INADIMPLE NCIA DO CONSUMIDOR - PEIC PESQUISA DE ENDIVIDAMENTO E INADIMPLE NCIA DO CONSUMIDOR - PEIC CAMPO GRANDE - MS MARÇO/2016 SUMÁRIO Histórico da PEIC... 3 Tabela 1 - Nível de endividamento... 4 Tabela 2 - Tipo de dívida... 5 Tabela

Leia mais

Série 108 Relatório de Acompanhamento do CRI 31-jan-15

Série 108 Relatório de Acompanhamento do CRI 31-jan-15 31-jan-15 a - Saldo atual dos CRI Seniors (37.502.102,11) c - Saldo devedor total da carteira, encargos e valores a processar 37.502.133,30 f - Excedente / (Falta) 1.034,16 28-fev-15 a - Saldo atual dos

Leia mais

Portugal Enquadramento Económico

Portugal Enquadramento Económico Portugal Enquadramento Económico Fonte: INE PIB e Procura Interna em Volume (Tvh) em % do PIB 40 35 30 25 20 15 10 5 0 Formação bruta de capital fixo (total economia) FBCF excepto Construção FBCF Construção

Leia mais

BOLETIM ECONÔMICO JANEIRO/08. Sumário: 1 Conjuntura: 1.1 Índices de Preços:

BOLETIM ECONÔMICO JANEIRO/08. Sumário: 1 Conjuntura: 1.1 Índices de Preços: BOLETIM ECONÔMICO JANEIRO/08 Sumário: 1 Conjuntura: 1.1 Índices de Preços: A variação do IPCA acumulado em dezembro alcançou 4,46%. Com isso inverteu a tendência de queda da inflação que vinha sendo observada

Leia mais

MERCADO DE CAPITAIS CENTRO DE ESTUDOS DE CEMEC

MERCADO DE CAPITAIS CENTRO DE ESTUDOS DE CEMEC 10º. SEMINÁRIO CEMEC DE MERCADO DE CAPITAIS CENTRO DE ESTUDOS DE MERCADO DE CAPITAIS CEMEC Financiamento de Investimentos no Brasil e nas Empresas São Paulo 29/Novembro/2011 10º. SEMINÁRIO CEMEC DE MERCADO

Leia mais

Boletim de Conjuntura Econômica Dezembro 2008

Boletim de Conjuntura Econômica Dezembro 2008 Boletim de Conjuntura Econômica Dezembro 2008 Crise Mundo Os EUA e a Europa passam por um forte processo de desaceleração economica com indicios de recessão e deflação um claro sinal de que a crise chegou

Leia mais

TAXAS DE JUROS COBRADAS POR BANCOS EM OPERAÇÕES DE CRÉDITO

TAXAS DE JUROS COBRADAS POR BANCOS EM OPERAÇÕES DE CRÉDITO TAXAS DE JUROS COBRADAS POR BANCOS EM OPERAÇÕES DE CRÉDITO Período: de 18/9/2012 a 24/9/2012 * Modalidade: Desconto de duplicatas, tipo prefixado TAXA DE JUROS Banco Citibank S A 1,02 12,95 Banco ABC Brasil

Leia mais

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - ARROJADA MIX 40

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - ARROJADA MIX 40 BENCHMARK RF:60.00% ( 100.00%CDI ) + RV:40.00% ( 100.00%IBRX 100 ) Relatório Gerencial Consolidado - Período de 03/11/2015 Posição e Desempenho da Carteira - Resumo a 30/11/2015 pg. 1 Posição Sintética

Leia mais

00000000000002 FOZPREVIDÊNCIA - FUNDO PREVIDÊNCIARIO

00000000000002 FOZPREVIDÊNCIA - FUNDO PREVIDÊNCIARIO Pagina 1 de 5 Extrato Diário da no Período de 01/01/2012 Até 31/08/2012 s TODAS 02/01/2012 121029070000 Contribuições de Servidor Ativo para o Regime Próprio de Previdência 284.612,00 05/01/2012 10/01/2012

Leia mais

O cenárioeconômicoe as MPE. Brasília, 1º de setembro de 2010. Luciano Coutinho

O cenárioeconômicoe as MPE. Brasília, 1º de setembro de 2010. Luciano Coutinho O cenárioeconômicoe as MPE Brasília, 1º de setembro de 2010 Luciano Coutinho O Brasil ingressa em um novo ciclo de desenvolvimento A economia brasileira pode crescer acima de 5% a.a. nos próximos cinco

Leia mais

Análise de Custo do Crédito 26 de Fevereiro de 2015

Análise de Custo do Crédito 26 de Fevereiro de 2015 Análise de Custo do Crédito 26 de Fevereiro de 2015 O Departamento de Economia (Depecon) da FIESP desenvolve um estudo comparativo das taxas de juros aplicadas pelos grandes bancos de varejo no Brasil,

Leia mais

Análise de Custo do Crédito

Análise de Custo do Crédito Análise de Custo do Crédito 23 de Maio de 2013 O Departamento de Economia (Depecon) da FIESP elaborou um estudo comparativo das taxas de juros aplicadas pelos grandes bancos de varejo no Brasil, com o

Leia mais

Conjuntura - Saúde Suplementar

Conjuntura - Saúde Suplementar Apresentação Nesta 17ª Carta de Conjuntura da Saúde Suplementar, constam os principais indicadores econômicos de 2011 e uma a n á l i s e d o i m p a c t o d o crescimento da renda e do emprego sobre o

Leia mais

Atravessando a Crise Mundial

Atravessando a Crise Mundial 1 Atravessando a Crise Mundial LIDE Ministro Guido Mantega Fevereiro de 2009 1 2 Agravamento da Crise Mundial Crise Financeira externa não foi suficientemente equacionada Recessão global vai tomando corpo

Leia mais

Análise de Custo do Crédito 21 de julho de 2016

Análise de Custo do Crédito 21 de julho de 2016 Análise de Custo do Crédito 21 de julho de 2016 O Departamento de Economia (Depecon) da FIESP desenvolve um estudo comparativo das taxas de juros aplicadas pelos grandes bancos de varejo no, com o intuito

Leia mais

Portal de Informações FEBRABAN. Módulo I Crédito

Portal de Informações FEBRABAN. Módulo I Crédito Portal de Informações FEBRABAN Módulo I Crédito Módulo de dados I: Crédito Sumário Este módulo de dados abrange as operações de crédito com recursos livres e direcionados (taxas de juros administradas)

Leia mais

A Economia Global e as Perspectivas para o Agronegócio Brasileiro

A Economia Global e as Perspectivas para o Agronegócio Brasileiro A Economia Global e as Perspectivas para o Agronegócio Brasileiro Henrique de Campos Meirelles Julho de 20 1 pico = 100 Valor de Mercado das Bolsas Mundiais pico 100 Atual 80 Japão 60 40 crise 1929 20

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA ABRIL

RELATÓRIO DE GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA ABRIL 2015 RELATÓRIO DE GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA ABRIL Expectativas de Mercado BACEN (15/05/2015) Pág. 2 maio de 2015 CARTEIRA DE INVESTIMENTO ATIVOS % MARÇO ABRIL DISTRIBUIÇÃO POR INSTITUIÇÃO FINANCEIRA

Leia mais

https://govconta.caixa.gov.br/sigov/extrato/conta_individual/consultar.do 13/06/2014 350

https://govconta.caixa.gov.br/sigov/extrato/conta_individual/consultar.do 13/06/2014 350 Extratos CONSULTAS UTILITÁRIOS Conta Vinculada: / / 4030/006/00000049-7 Conta Referência: 4030/006/00000049-7 - Período: de: até: ou mês: Janeiro ano: 2013 Data Mov Nr. Doc. Histórico Valor (R$) Saldo

Leia mais

PROGRAMA CAIXA APL. SERGIO NETTO AMANDIO GERENCIA NACIONAL DE APLICAÇÃO MPE Out/2009

PROGRAMA CAIXA APL. SERGIO NETTO AMANDIO GERENCIA NACIONAL DE APLICAÇÃO MPE Out/2009 PROGRAMA CAIXA APL SERGIO NETTO AMANDIO GERENCIA NACIONAL DE APLICAÇÃO MPE Out/2009 ATENDIMENTOS 436 milhões em Agências 921 milhões em terminais de Auto-Atendimento QUANTIDADE DE CLIENTES - EM MILHÕES

Leia mais

ASSOCIAÇÃO BENEFICENTE HOSPITAL BEATRIZ RAMOS SERVIÇO DE ARQUIVO MÉDICO E ESTATÍSTICA - SAME

ASSOCIAÇÃO BENEFICENTE HOSPITAL BEATRIZ RAMOS SERVIÇO DE ARQUIVO MÉDICO E ESTATÍSTICA - SAME QUADRO COMPARATIVO DE INTERNAÇÕES CONVÊNIO Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Média Total Acidente de Transito Agemed 9 Amil Caixa 1 Cassi Euro-Center Ltda.

Leia mais

O cenário econômico atual e a Construção Civil Desafios e perspectivas

O cenário econômico atual e a Construção Civil Desafios e perspectivas O cenário econômico atual e a Construção Civil Desafios e perspectivas 1 O conturbado cenário nacional Economia em recessão: queda quase generalizada do PIB no 2º trimestre de 2015, com expectativa de

Leia mais

Extrato de Fundos de Investimento

Extrato de Fundos de Investimento Extrato de Fundos de Investimento São Paulo, 01 de Outubro de 2012 Prezado(a) Período de Movimentação FUNDO DE PENSAO MULTIPATR OAB 03/09/2012 a 28/09/2012 Panorama Mensal Setembro de 2012 O mês de setembro

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA MARÇO

RELATÓRIO DE GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA MARÇO 2015 RELATÓRIO DE GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA MARÇO Expectativas de Mercado BACEN (17/04/2015) Pág. 2 abril de 2015 CARTEIRA DE INVESTIMENTO ATIVOS % FEVEREIRO MARÇO DISTRIBUIÇÃO POR INSTITUIÇÃO FINANCEIRA

Leia mais

COMUNICADO SDG Nº 02/2013

COMUNICADO SDG Nº 02/2013 COMUNICADO SDG Nº 02/2013 O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo divulga aos órgãos jurisdicionados da área municipal o calendário de obrigações para 2013 necessárias ao atendimento das exigências

Leia mais

II - Evolução do crédito, da taxa de juros e do spread bancário 1

II - Evolução do crédito, da taxa de juros e do spread bancário 1 II - Evolução do crédito, da taxa de juros e do spread bancário 1 Desde março do ano passado, a partir da reversão das expectativas inflacionárias e do início da retomada do crescimento econômico, os juros

Leia mais

ASSOCIAÇÃO BENEFICENTE HOSPITAL BEATRIZ RAMOS SERVIÇO DE ARQUIVO MÉDICO E ESTATÍSTICA - SAME

ASSOCIAÇÃO BENEFICENTE HOSPITAL BEATRIZ RAMOS SERVIÇO DE ARQUIVO MÉDICO E ESTATÍSTICA - SAME QUADRO COMPARATIVO DE INTERNAÇÕES CONVÊNIO Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Total Acidente de Transito 13 5 5 3 6 1 4 3 3 3 7 1 54 Agemed 7 4 3 4

Leia mais

Política governamental e propostas para combate do déficit habitacional As Contribuições da CAIXA

Política governamental e propostas para combate do déficit habitacional As Contribuições da CAIXA Política governamental e propostas para combate do déficit habitacional As Contribuições da CAIXA 1 Conferência Internacional de Crédito Imobiliário do Banco Central do Brasil Experiência Internacional

Leia mais

75,4. 1,95 mulher, PNAD/08) Taxa de analfabetismo (15 anos ou mais em %) 4,4% População urbana 5.066.324

75,4. 1,95 mulher, PNAD/08) Taxa de analfabetismo (15 anos ou mais em %) 4,4% População urbana 5.066.324 SEMINÁRIO ESTRUTURA E PROCESSO DA NEGOCIAÇÃO COLETIVA CONJUNTURA DO SETOR RURAL E MERCADODETRABALHOEMSANTA DE EM CATARINA CONTAG CARACTERÍSTICAS C C S GERAIS CARACTERÍSTICA GERAIS DE SANTA CATARINA Área

Leia mais

bancos com agência em Lavras, MG

bancos com agência em Lavras, MG bancos com agência em Lavras, MG 237 Banco Bradesco S.A. 756 Banco Cooperativo do Brasil S.A. - BANCOOB 001 Banco do Brasil S.A. 389 Banco Mercantil do Brasil S.A. 033 Banco Santander (Brasil) S.A. 104

Leia mais

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - CONSERVADORA FIX

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - CONSERVADORA FIX BENCHMARK 100.00%CDI Relatório Gerencial Consolidado - Período de 01/04/2015 Posição e Desempenho da Carteira - Resumo a 30/04/2015 pg. 1 Posição Sintética dos Ativos em 30/04/2015 Financeiro % PL FUNDOS

Leia mais

Calendário Pós-graduação 2014 - MBA em Gestão de Projetos

Calendário Pós-graduação 2014 - MBA em Gestão de Projetos Calendário Pós-graduação 2014 - MBA em Gestão de Projetos Disciplina Data Início Data fim Atividade acadêmica ENTRADA 1 10/03/2014 20/12/2014 17/03/2014 24/03/2014 Análise de Cenários Econômicos (Disciplina

Leia mais

CRÉDITO IMOBILIÁRIO NO BRASIL Crescimento Sustentável. ESTRATÉGIA DO BRADESCO Posicionamento/Estratégia

CRÉDITO IMOBILIÁRIO NO BRASIL Crescimento Sustentável. ESTRATÉGIA DO BRADESCO Posicionamento/Estratégia CRÉDITO IMOBILIÁRIO NO BRASIL Crescimento Sustentável ESTRATÉGIA DO BRADESCO Posicionamento/Estratégia 1 DE 28 1 Crédito Imobiliário no Brasil Crescimento contínuo e sustentável nos últimos anos, aumento

Leia mais

Luciano Coutinho Presidente

Luciano Coutinho Presidente O papeldo BNDES napromoçãodo desenvolvimento econômico e social do Brasil IV Fórum Internacional de comunicação e sustentabilidade Brasília, 26 de maio de 2011 Luciano Coutinho Presidente O Brasil ingressa

Leia mais

Perspectivas para o Setor da Construção Civil em 2015. Celso Petrucci Economista-chefe do Secovi-SP

Perspectivas para o Setor da Construção Civil em 2015. Celso Petrucci Economista-chefe do Secovi-SP Perspectivas para o Setor da Construção Civil em 2015 Celso Petrucci Economista-chefe do Secovi-SP Mercado Imobiliário Brasileiro - VGL 2011-7% 2012 13% 2013 R$ 85,6 bilhões R$ 79,7 bilhões R$ 90,4 bilhões

Leia mais

1 Introdução. 1.1. Objeto do estudo e o problema de pesquisa

1 Introdução. 1.1. Objeto do estudo e o problema de pesquisa 1 Introdução Este capítulo irá descrever o objeto do estudo, o problema de pesquisa a ser estudado, o objetivo do estudo, sua delimitação e sua limitação. 1.1. Objeto do estudo e o problema de pesquisa

Leia mais

CONJUNTURA ECONÔMICA

CONJUNTURA ECONÔMICA CONJUNTURA ECONÔMICA O mês de março de 2015 foi marcado pelo anúncio dos principais resultados da economia de 2014 e deste início de 2015. Dentre eles destacaramse o PIB, taxa de desemprego nas principais

Leia mais