ACONSELHAMENTO PASTORAL VOLTADO PARA O DESENVOLVIMENTO INTEGRAL DO SER HUMANO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ACONSELHAMENTO PASTORAL VOLTADO PARA O DESENVOLVIMENTO INTEGRAL DO SER HUMANO"

Transcrição

1 ACONSELHAMENTO PASTORAL VOLTADO PARA O DESENVOLVIMENTO INTEGRAL DO SER HUMANO Walter Fidelis de Oliveira Segundo 1 RESUMO O presente artigo analisa o aconselhamento pastoral voltado para o desenvolvimento integral da pessoa humana, considerando a oportunidade de auxiliar a pessoa em seu crescimento espiritual, emocional e físico, abrangendo sua existência holística. Procura-se direcionar a ação do conselheiro para o conhecimento acerca da pessoa a ser aconselhada perscrutando suas necessidades, atuando ativamente para fazê-la crescer e superar seus limites e bloqueios. Esta ação do conselheiro deve ser compassiva. Palavras-chave: Aconselhamento Pastoral. Desenvolvimento Integral. Aconselhamento Holístico. ABSTRACT This article analyzes the pastoral counseling focused on the integral development of the human person, given the opportunity to help the person in their spiritual growth, emotional and physical, including its holistic existence. Wanted direct advisor of action for the knowledge of the person being counseled scanning needs, actively working to make it grow and overcome their limits and locks. This action of the counselor should be compassionate. Keywords: Pastoral Counseling. Integral Development. Holistic Counseling. INTRODUÇÃO Não é difícil encontrar uma pessoa que esteja passando por crises. Da mesma forma não é difícil encontrar conselheiros despreparados e insensibilizados com a causa alheia. Aqueles que enveredam pelo caminho do cuidado e acompanhamento pastoral devem estar cientes do tipo de terreno em que estão. Dá prazer e satisfação ajudar as pessoas, e é preciso ter consciência de que estas pessoas do outro lado da mesa são de carne, osso e emoções. Por isso abordar este tema é ao mesmo tempo desafiador e necessário, transitando por questões melindrosas, cada vez mais habituais sobre o despreparo do conselheiro. 1 Teólogo pela Universidade Metodista de São Paulo (2009), Bacharel em Direito pela Universidade Federal de Uberlândia (1999). Especialista em Ciências da Religião: Educação Religiosa e Ensino Religioso pela Universidade Presidente Antônio Carlos (2009), Especialista em Pedagogia Empresarial e Organizacional: Educação Continuada e Planejamento Estratégico na Gestão de Talentos Humanos pela Universidade Federal de Uberlândia (2011). Docente da Faculdade Shalom de Ensino Superior-FASES. Pastor de tempo integral na Igreja Metodista e Coordenador Regional de Educação Musical e Arte na referida Igreja

2 Pela natureza do artigo buscou-se aproximação da ênfase no aconselhamento bíblico pastoral, sem tanger outras instâncias de ajuda como por exemplo mentoreamento e coaching. Entretanto, são mencionadas estruturas de apoio externa que servem de expediente para levar o indivíduo ao crescimento. Apresenta-se uma visão, ainda que periférica, do aconselhamento pastoral voltado para o desenvolvimento da pessoa humana. O tema aventado é um convite à reflexão dos aspectos da intervenção do conselheiro privilegiando a dimensão integral a pessoa humana. O processo de aconselhamento pastoral em si não pertence ao interesse desse estudo, voltado para a provocação do tema de cuidado holístico. As primeiras linhas revelam o aconselhamento como instrumento que traz esperança, preocupando-se especialmente com o interlocutor da ação aconselhadora. O referencial teórico tem espeques no modelo centrado em libertação e crescimento explorado por Howard Clinebell, que poderá ser facilmente compreendido. Este artigo mostra o aconselhamento como fato gerador de liberdade, convidando o conselheiro a conhecer necessidades preeminentes dos aconselhandos visando o melhor exercício da função. O conhecimento, é o que se verá, promove o desenvolvimento humano, sendo este fundamental para os passos escolhidos pelo conselheiro. Este conhecimento acerca da pessoa cuidada e o atendimento ao chamado para o amor incondicional ou compassivo, revela-se inerente à todo aquele que se aventura como genuíno conselheiro. Trata-se, portanto, de artigo que apesar de não esgotar o tema, levará o leitor ao contato com pesquisa bibliográfica favorecendo o suporte à ação do aconselhamento pastoral como forma de atendimento às necessidades das pessoas humanas. O objetivo é sempre o desenvolvimento integral. É o que se pretende discorrer neste apertado trabalho acadêmico. 1 O ACONSELHAMENTO BÍBLICO 1.1 Aconselhamento Bíblico que alimenta esperança e faz crescer Considerando o ser humano como alvo da atividade do conselheiro bíblico, faz-se necessário compreendê-lo em toda sua existência, oferecendo recursos para seu crescimento integral afim de que se torne um indivíduo capaz de estar bem consigo mesmo, com sua família e demais interações sociais. A forma como se dá essa compreensão por parte do conselheiro e o crescimento da pessoa humana, passa necessariamente pelo critério de observância integral do indivíduo.

3 Clinebell (2007) entende isso como sendo um modelo holístico que visa facilitar a integralidade centrada no Espírito que requer integração de outras fontes tais como os recursos das ciências psicossociais e psicoterapêuticas, sem prescindir dos recursos teológicos. Quer seja em gabinetes pastorais ou numa aprazível cafeteria, o diálogo chegará à incontornável conclusão de que cada vez mais os indivíduos falham em conquistar uma vida relacional-emocional-funcional-espiritual sadia. A esperança de escapar de um buraco sem saída está no crescimento gradativo, superando bloqueios emocionais e construções mentais desfavoráveis ao ser. Essa superação torna-se uma tarefa complexa, pois muitos e diferentes fatores podem limitar, constringir e sufocar o crescimento em direção à integralidade do ser Clinebell (2007, p.29) expõe como alguns destes fatores: (...) a falta de um suprimento adequado de amor maduro na infância; uma crise traumática ou uma série de crises (perda de um ente querido, divórcio, acidentes, desemprego, doenças graves, catástrofe natural, guerra); a paralisia causada por conflitos interiores, ansiedades debilitantes e as consequências acumuladas de um modo de vida irresponsável; o círculo vicioso e autoperpetuador de um matrimônio tóxico ou de outros relacionamentos íntimos igualmente tóxicos; limitação opressiva do crescimento e injustiças sociais e institucionais. Quaisquer que sejam as causas do crescimento bloqueado, as pessoas afetadas são incapazes de se relacionar de formas que satisfaçam sua necessidade dos alimentos básicos precisos para um sadio crescimento da personalidade. Não é de se admirar que ao procurar o conselheiro, a pessoa esteja vivenciando um estado de crise e de desorientação significantes, não raras vezes sem saber identificar o problema que a aflige. A esperança que pulula no drama da existência humana repousa em homens e mulheres que dedicam seu tempo a ajudar outras pessoas a encontrarem o descanso tão almejado através da Bíblia, utilizando recursos diversos para esta finalidade. O conselheiro deve estar atento ao estado físico, emocional e espiritual da pessoa que o procura para rapidamente identificar, através de uma escuta atenta, a causa da queixa apresentada. Clinebell (2007) alerta a respeito da condição do coração machucado que pode se traduzir em infindável variedade de problemas psicológicos e psicossomáticos, conflitos interpessoais e comportamento destrutivo, que prejudicam ao indivíduo, a outras pessoas próximas e em última instância à sociedade. O fato de uma pessoa buscar este tipo de orientação quando está no fundo do posso, quando a crise se agrava, quando tudo parece perdido, pode comunicar o desejo de mudança. É o momento em que o encorajamento e expectativas de um futuro melhor

4 proposto pelo Reino de Deus são compartilhados e podem favorecer a adequada cura da alma. Ao ouvir palavras como as que estão no conhecido sermão do monte, acerca das bemaventuranças pode-se trazer nova perspectiva por exemplo. Mas o que se depreende é a Palavra que gera vida quer gerá-la de maneira integral, considerando o ser como um todo. A orientação está no compartilhar a Palavra que traz vida ao espírito humano, mas também no fornecer condições para que a pessoa efetivamente saia da posição de sufocamento e assim cresça. Neste sentido a pessoa deve ser orientada a ler a Palavra, mas também frequentar uma academia para sair da depressão; deve ser confortada pela Palavra de alento, mas também orientada a participar de comunidades terapêuticas para reassumir seu papel na sociedade através das práticas de apoio mútuo; deve ser lembrada que o perfeito amor lança fora todo medo, mas também deve ser encorajada a não ser tão somente ouvinte, mas praticante da Palavra. Em suma, deve-se tratar de aspectos estritamente espirituais e ainda atentar para questões práticas e simples da vida. Alimente a alma, mas literalmente o físico também. Assim acontece ao fazer o aconselhamento bíblico visando estabelecer um processo de crescimento que observa cada uma das necessidades do ser. A solução para os dilemas não surgem como num a passe de mágica. Apesar de ser um remédio sem contraindicações para o espírito, por vezes a mente não está preparada para receber as afirmações contidas nas Sagradas Escrituras. Depende da vontade do ser humano aconselhado. Neste sentido MacArthur e Mack (2008, p ) afirmam que a esperança é uma questão de vontade: A verdadeira esperança é uma questão de vontade. A esperança é uma escolha, assim com estar entregue é uma escolha. Podemos escolher tanto ter esperança quanto não ter esperança. A primeira carta de Pedro, 1.13, diz: Esperai inteiramente na graça que vos está sendo trazida na revelaão de Jesus Cristo. é um mandamento vindo de Deus portanto precisamos ter a capacidade (com a ajuda do Espírito Santo) para escolher e fazer o que ela diz. Ao oferecer o aconselhamento bíblico, coloca-se também a oportunidade de crescer em relacionamento espiritual com Jesus Cristo e consequentemente a pessoa fundamenta seu crescimento num modelo que deu certo. A história de Cristo é uma história de vitória. Todos precisam de um referencial, e Jesus é o referencial. Mais que isso Ele proporciona as condições para conquistar o crescimento integral, a libertação integral. Apresentando a história de Jesus e o Jesus da História, por exemplo, há o convite para que as pessoas sigam seus passos. Há realmente esperança para o ferido. Este ferido deve reconhecer que é

5 possível erguer-se, voltar a caminhar, consertar a sua caminhada de vida e ajudar outras pessoas enquanto caminha. 1.2 Conhecendo o ser ajudado Se você vai aconselhar alguém, é bom que saiba a quem está ajudando. Várias perguntas deveriam orbitar os pensamentos: Trata-se de uma pessoa que está há vinte anos na igreja ou é uma pessoa que nunca colocou os pés neste lugar? Trata-se de um líder dedicado à obra e que está passando por crise? Trata-se da irmã, de um membro frequente da igreja, mas que nunca ouviu falar sobre Jesus, ou o Reino de Deus? Independente das possíveis respostas, saiba: deve-se tratar cada um de acordo com sua individualidade. Não se pode traçar uma régua nivelando todos por baixo ou por cima. Há que se atentar para cada necessidade apresentada, pois cada pessoa é um indivíduo que traz consigo percepções, tendências, influências e questionamentos diferentes. Nivelar todos sob um signo de igualdade é matar a todos um pouquinho de cada vez. (...) o aconselhamento bíblico reconhece que crentes e não crentes não podem ser aconselhados da mesmo forma. Não podemos usar as Escrituras para aconselhar um não-cristão que não está suneito à sua autoridade. Sem dúvidao aconselhado não pode e não reagirá à verdade se seus olhos espirituais cegos não forem abertos por Deus. (MACARTHUR, MACK, 2004, p. 423). Cuidar de pessoas implica num aprofundamento das questões práticas que envolvem a complexidade da vida humana, não só no que concerne a órbita espiritual, mas também no conhecimento sobre o cotidiano, sobre as tendências de mercado, sobre as leis trabalhistas e que favorecem as pessoas com benefícios sociais. A ajuda ao próximo, aconselhamento bíblico, implica em conhecer a necessidade do outro. Os pescadores tinham a necessidade de pescar os peixes para sua subsistência, Jesus simplesmente orientou (ordenou) que lançassem a rede do outro lado do barco (Jo 21.6). Percebe-se a influência da vontade acima exposto. Como consequência de um conselho certo as redes mal aguentaram o peso dos peixes que foram pescados. Aconselhamento tem a ver com conhecimento das necessidades e se importar com elas. Se você quer ajudar as pessoas, precisa estar disposto a compreender suas angústias, crises e decepções, enfim conhecer. Pressupondo uma experiência pessoal do conselheiro, a intervenção no momento de angústia implica em levar a pessoa a se equilibrar

6 emocionalmente, a encontrar dentro de si mesma a organização necessária para superar a descompensação emocional. Cury (2004) compara a existência da vida humana com um grande palco de teatro; o teatro da vida. Neste teatro as emoções recebem uma atenção especial, pois ela é um dos fatores determinantes para o sucesso e do fracasso do espetáculo da vida. A emoção pode gerar a mais rica liberdade ou a mais drástica prisão: o cárcere da emoção. Muitos vivem nesse cárcere. Embora a emoção deva ser administrada, é impossível dominála completamente. (CURY, 2004, p. 114) A função dos conselheiros e pastores é identificar o ponto de caos alojado nas pessoas e ajudá-las a proteger suas emoções reorganizando suas prioridades. Neste sentido é que Gary Collins elenca alguns objetivos a serem alcançados em caso de comportamentos desorganizados que ocorrem em momentos de crise. Segundo Collins (2004, p. 77), o conselheiro deve ajudar a pessoa a superar o momento agudo da crise e voltar ao seu estado normal; diminuir o nível de ansiedade, preocupação e outras inseguranças que podem surgir durante a crise e permanecer depois que ela passar; ensinar técnicas de controle de emergências para que a pessoa possa antever e lidar eficazmente com crises futuras; ministrar os ensinamentos bíblicos sobre situações de crise, para que a pessoa possa tirar lições dos acontecimentos e amadurecer. Não há propósito num aconselhamento que apenas ouve e não interage com a pessoa humana. A condição de fragilidade da pessoa, por vezes, requer atenção e cuidados dobrados para que surta algum resultado a médio ou longo prazo. Há que se ter em mente a metáfora do ambulatório e do pronto socorro. Algumas situações permitem que você permaneça como interventor passivo, apenas ouvindo, por vários encontros. Seria este o caso semelhante ao ambulatório, onde há tempo para toda a sorte de investigação para só depois tomar medidas invasivas. De outro lado, aquele que está em estado de depressão profunda, com indicativos de cometer suicídio, deve ser imediatamente atendido com todos os recursos práticos, éticos e imediatos que possam significar o equilíbrio emocional da pessoa. Mas nada disso é possível sem a intervenção de uma pessoa que tenha conhecimento, que saiba orientar, dar a esperança e agir proativamente visando o restabelecimento da pessoa humana. Nem sempre o conselheiro ou pastor dominam a área de conhecimento necessária, nem é cobrado dele que saiba tudo sobre tudo. Mas é coerente que saiba como orientar da melhor forma para que a pessoa saiba onde, quando e a quem procurar para obter ajuda especializada.

7 2. CONHECIMENTO QUE GERA DESENVOLVIMENTO DA PESSOA HUMANA Antes de aprofundar o aconselhamento ou tirar conclusões acerca da situação de cada pessoa é importante, sempre que possível, fazer um inventário do aconselhado, ou uma coleta de seus dados. Quão eficaz será o vínculo que construiremos com o aconselhado e instilar nele esperança será determinado e norteado pelo que viermos a aprender acerca dele e de seus problemas. (MACARTHUR; MACK, 2004, p. 261). O empenho em conhecer a vida da pessoa aconselhada implica adentrar muitas vezes em corredores que permaneciam escuros e vazios. Conhecer sem querer se envolver e levar a pessoa a uma transformação não tem finalidade alguma, não enobrece e não dignifica o trabalho do conselheiro. O conselheiro deve ouvir, o que significa que ele deve também atuar como facilitador para a descoberta da transformação da crise em oportunidade. Neste sentido Hildegart Hertel discorre que a crise pode ser perigo ou oportunidade: Por perigo entende-se a situação em que a realidade de crise, na qual vivemos, nos desorganiza de tal forma, que não mais conseguimos conviver em sociedade de maneira equilibrada. A crise é oportunidade, quando a situação nos leva a reagir, buscando novas forças de sobrevivência através de passos criativos, possibilitando saídas antes não experimentadas ou descobertas. (HERTEL, 2005, p.37). Quando se está no fundo do poço a única perspectiva é subir, para tanto é necessária uma corda, um impulso que ajude a superar o obstáculo. O suicida na cobertura de um edifício não precisa de um empurrãozinho ; precisa de alguém que lhe mostre uma ótica diferente do que o aguarda quando conseguir desejar a vida. Neste aspecto é que a abnegação e a compaixão devem superar quaisquer entendimentos ou teorias rumo a uma presença eficaz e consoladora. Num mundo de caos faz-se necessária uma palavra de ordem, como descreve esperançosamente o livro de Gênesis; mesmo em meio ao caos o Espírito, que pairava sobre a face das águas, estava aguardando a Palavra de Ordem para organizar a criação. Muitos apenas esperam uma palavra de ordem em meio ao caos que está sua vida. O conselheiro não pode limitar-se a conhecer tão somente a história particular e superficial da pessoa, mas sim conhecer o lugar de onde ela veio, e quais as suas expectativas, pois sem uma identificação com o meio, sem um diálogo com as necessidades e perguntas do ser humano de hoje, toda pastoral se torna inoperante (DE LIZ, 2005, p. 109).

8 2.1 Conhecendo seu chamado para ser compassivo A pretensão de ser conselheiro ou ajudador deve estar intimamente ligada ao desejo de ser também um discípulo. O discípulo aprende rapidamente que sua primeira característica é a obediência. Ao compreender esse sentido de obediência certamente será compreendido que obedecer ao chamado implica em obedecer Àquele que fez o chamamento. Logo descobre-se que é impossível ser um conselheiro se não cumprir os dois grandes mandamentos sinteticamente: Amar a Deus e Amar ao próximo como a si mesmo. A necessidade de amar ao próximo justifica-se porque o discípulo partilha da mesma gênese e do mesmo destino sobre a face da terra; por isso, a insistência de Deus é o Senhor, doador e mantenedor da vida (NOÉ, 2004, p. 153). Deve haver a disposição em doar tempo e empenho para ajudar as pessoas necessitadas a se libertarem, e capacita-las a sair de uma eventual situação de comodismo. Libertação é um alvo desejável para todo o cristão. Libertação é o motivo unificador do estilo de vida cristão. O Evangelho é experimentado como boa-nova sempre que liberta e capacita as pessoas para realizar o sonho e a intenção de Deus de que tenham vida em abundância. (CLINEBELL, 2007, p.27) Não se pode falar em aconselhamento sem destacar o papel potencializador do crescimento do ser humano que o conselheiro desempenha. Possibilitar a cura e crescimento espiritual é a tarefa em toda poimênica e em todo aconselhamento pastoral. (CLINEBELL, 2007, p. 99). Um grande desafio para levar as pessoas a uma condição de abundância é ouvi-las e compreendê-las com um coração compassivo. O que dizer a uma mulher quando esta perde seu filho aos seis meses de gestação e os médicos não têm explicações para dar? Ou o que fazer quando um homem liga enquanto você está passeando no clube dizendo que vai matar a mulher quando ela chegar em casa? A resposta está em demonstrar amor prático e não teorizado. Amor que ouve e que é compassivo. A resposta está em simplesmente estar presente, ficar ao lado daquela mulher quando ainda está na cama do hospital sentindo as dores antes do parto induzido; ouvi-la e cantar um cântico que ela gosta; simplesmente compreendê-la quando muitas pessoas a estavam criticando por ter feito isso ou aquilo. No caso do marido enlouquecido, ir à casa e ser tão somente um pacificador evitando-se o pior; mais uma vez ouvir e amar, sendo enérgico quando necessário. A constatação é que as pessoas tem necessidades práticas que

9 precisam ser resolvidas. Às vezes uma oração por telefone não é suficiente para dar condições à pessoa de se reerguer. As pessoas vivem em busca de uma motivação e de um estímulo comparados aos comprimidos numa farmácia. Fórmulas prontas como sete passos para isso ou aquilo, ou ainda livros de auto-ajuda não podem ser utilizados como exclusiva fonte terapêutica. Faz-se necessário calor humano que não se transmite nas páginas de livros. A própria pessoa humana deve ser levada à compreensão de que precisa de auxílio para crescer e encontrar seu verdadeiro potencial. O exercício do aconselhamento compassivo, considerando-se a condição da pessoa humana fragilizada, ainda é o que faz a diferença para a recuperação, tratamento ou desenvolvimento, tanto físico como espiritual. CONSIDERAÇÕES FINAIS Apreciando o tema, considera-se o aconselhamento como uma ferramenta para o desenvolvimento da pessoa humana constatando-se o quão significante é o conhecimento acerca da vida do aconselhado. A contribuição de Clinebell desafia o conselheiro a estender um olhar holístico, voltado para o ser humano como um todo, atento às necessidades de minimizar o sofrimento observando ainda as oportunidades de participar do crescimento desta pessoa humana. Neste prisma, o cuidado deve ser vivenciado no sentido de auxiliar nas questões psicológicas, mas também nas questões de suprimento das necessidades psicossociais. A respeito disso verifica-se a sugestão apontada por Mack Wayne de se fazer um inventário coletando dados do aconselhado, o que deverá encurtar a jornada para diagnosticar e tratar as queixas apresentadas. Aconselhar é mais que um cargo ou ministério. Aconselhar está arraigado no cerne do chamado para prática de amor ao próximo. Esse amor, com compaixão, privilegia ouvir e compreender o ser humano antes de emitir qualquer opinião; sem pré-julgamentos. O caminho para se ajudar as pessoas a se desenvolverem e alcançarem a cura passa necessariamente por um contato enquanto pessoa humana, considerada como tal. Desta forma o material de trabalho do conselheiro é uma pessoa humana, que deve ser individualizada, amada e tratada com toda responsabilidade, à semelhança de cirurgiões numa delicada operação. O que está sobre a mesa de operação pode sofrer estrago ainda maior se mexido e remexido de maneira displicente.

10 Por isso aquele que se propõe a ser um médico de almas deve aprofundar no intrincado mundo da psique, não como pretensão de ser um psicólogo ou psicanalista cristão, mas justamente para conhecer qual o limite de sua atuação e como encaminhar os casos que extrapolam sua competência, sem prescindir dos recursos para satisfação da vida integral (corpo, alma e espírito) que estão na órbita de necessidades do aconselhando. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ACONSELHAMENTO. Fundamentos Teológicos do Aconselhamento. São Leopoldo: Sinodal/IEPG, p CLINEBELL, Howard J.. Aconselhamento Pastoral: modelo centrado em libertação e crescimento. Tradução: Walter O. Schlupp e Luís Marcos Sander. São Paulo: Paulinas, COLLINS, Gary R. Aconselhamento Cristão. São Paulo: Vida Nova, DE LIZ, João Pedro. Ministério da Visitação: elementos para uma prática de aconselhamento pastoral. In: I SIMPÓSIO DE ACONSELHAMENTO E PSICOLOGIA PASTORAL, número, ano, São Leopoldo, RS. Comunidade Terapêutica: cuidando do ser através de relações de ajuda. São Leopoldo, RS: Editora Sinodal, HERTEL, Hildegart. Redes Sociais e Qualidade de Vida. In: I SIMPÓSIO DE ACONSELHAMENTO E PSICOLOGIA PASTORAL, número, ano, São Leopoldo, RS. Comunidade Terapêutica: cuidando do ser através de relações de ajuda. 2ª ed. São Leopoldo, RS: Editora Sinodal, NOÉ, Sidnei Vilmar. Espiritualidade e saúde: da cura d almas ao cuidado integral. Tradução. São Paulo: Editora Sinodal, p. MACARTHUR, John F.; MACK, Wayne A. Introdução ao Aconselhamento Bíblico. Um guia básico de princípios e práticas de aconselhamento. São Paulo: Editora Hagnos, p 437.

Aconselhamento. Real. Um modelo eficaz de. restauração de vidas. Luiz Henrique de Paula

Aconselhamento. Real. Um modelo eficaz de. restauração de vidas. Luiz Henrique de Paula Aconselhamento Real Um modelo eficaz de restauração de vidas Luiz Henrique de Paula 2010 Luiz Henrique de Paula Direitos desta edição reservados à Paco Editorial. Nenhuma parte desta obra pode ser apropriada

Leia mais

QUEM ANUNCIA AS BOAS NOVAS COOPERA COM O CRESCIMENTO DA IGREJA. II Reunião Executiva 01 de Maio de 2015 São Luís - MA

QUEM ANUNCIA AS BOAS NOVAS COOPERA COM O CRESCIMENTO DA IGREJA. II Reunião Executiva 01 de Maio de 2015 São Luís - MA QUEM ANUNCIA AS BOAS NOVAS COOPERA COM O CRESCIMENTO DA IGREJA II Reunião Executiva 01 de Maio de 2015 São Luís - MA At 9.31 A igreja, na verdade, tinha paz por toda Judéia, Galiléia e Samaria, edificando-se

Leia mais

VIVER ALÉM DA RELIGIOSIDADE

VIVER ALÉM DA RELIGIOSIDADE VIVER ALÉM DA RELIGIOSIDADE É Preciso saber Viver Interpretando A vida na perspectiva da Espiritualidade Cristã Quem espera que a vida seja feita de ilusão Pode até ficar maluco ou morrer na solidão É

Leia mais

Igreja Amiga da criança. Para pastores

Igreja Amiga da criança. Para pastores Igreja Amiga da criança Para pastores Teste "Igreja Amiga da Criança" O povo também estava trazendo criancinhas para que Jesus tocasse nelas. Ao verem isso, os discípulos repreendiam aqueles que as tinham

Leia mais

LIBERTANDO OS CATIVOS

LIBERTANDO OS CATIVOS LIBERTANDO OS CATIVOS Lucas 14 : 1 24 Parábola sobre uma grande ceia Jesus veio convidar àqueles que têm fome e sede para se ajuntarem a Ele. O Senhor não obriga que as pessoas O sirvam, mas os convida

Leia mais

A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa.

A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa. Encontro com a Palavra Agosto/2011 Mês de setembro, mês da Bíblia 1 encontro Nosso Deus se revela Leitura Bíblica: Gn. 12, 1-4 A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa. Boas

Leia mais

O ENCONTRO DE CATEQUESE E SUA DINÂMICA

O ENCONTRO DE CATEQUESE E SUA DINÂMICA O ENCONTRO DE CATEQUESE E SUA DINÂMICA Nestes últimos anos tem-se falado em Catequese Renovada e muitos pontos positivos contribuíram para que ela assim fosse chamada. Percebemos que algumas propostas

Leia mais

LECTIO DIVINA JESUS CHAMA SEUS DISCI PULOS

LECTIO DIVINA JESUS CHAMA SEUS DISCI PULOS LECTIO DIVINA JESUS CHAMA SEUS DISCI PULOS 1 TEXTO BÍBLICO - Lucas 6,12-19 (Fazer uma Oração ao Espírito Santo, ler o texto bíblico, fazer um momento de meditação, refletindo sobre os três verbos do texto

Leia mais

A ESPERANÇA QUE VEM DO ALTO. Romanos 15:13

A ESPERANÇA QUE VEM DO ALTO. Romanos 15:13 A ESPERANÇA QUE VEM DO ALTO Romanos 15:13 - Ora o Deus de esperança vos encha de toda a alegria e paz em crença, para que abundeis em esperança pela virtude do Espírito Santo. Só Deus pode nos dar uma

Leia mais

CURSO DE CAPACITAÇÃO LÍDERES DE CÉLULA 25-05-2014. Primeira Igreja Batista da Cidade da Serra Uma comunidade marcada pelo amor

CURSO DE CAPACITAÇÃO LÍDERES DE CÉLULA 25-05-2014. Primeira Igreja Batista da Cidade da Serra Uma comunidade marcada pelo amor CURSO DE CAPACITAÇÃO LÍDERES DE CÉLULA 6 25-05-2014 Primeira Igreja Batista da Cidade da Serra Uma comunidade marcada pelo amor Recapitulando ETAPAS NA VIDA DE UMA CÉLULA DESCOBERTA Conhecimento mútuo

Leia mais

Caminho, verdade e vida: Definições de Jesus; Marcas em seus discípulos (Jo.14:1-11)

Caminho, verdade e vida: Definições de Jesus; Marcas em seus discípulos (Jo.14:1-11) Caminho, verdade e vida: Definições de Jesus; Marcas em seus discípulos (Jo.14:1-11) Mensagem 1 A metáfora do Caminho Introdução: A impressão que tenho é que Jesus escreveu isto para os nossos dias. Embora

Leia mais

Jesus pode mudar a sua vida João 4.46-47 e 49-53. Ao longo da vida passamos por muitas mudanças.

Jesus pode mudar a sua vida João 4.46-47 e 49-53. Ao longo da vida passamos por muitas mudanças. Jesus pode mudar a sua vida João 4.46-47 e 49-53 Ao longo da vida passamos por muitas mudanças. Pr. Fernando Fernandes Penápolis, 20/10/2012 3º Cristo na Praça Dia Municipal do Evangélico 1 Mudanças sociais,

Leia mais

DOUTRINAS BÁSICAS DA VIDA CRISTÃ

DOUTRINAS BÁSICAS DA VIDA CRISTÃ EBD DOUTRINAS BÁSICAS DA VIDA CRISTÃ DOUTRINAS BÁSICAS DA VIDA CRISTÃ OLÁ!!! Sou seu Professor e amigo Você está começando,hoje, uma ETAPA muito importante para o seu CRESCIMENTO ESPIRITUAL e para sua

Leia mais

A Bíblia é para nós, cristãos, o ponto de referência de nossa fé, uma luz na caminhada de nossa vida.

A Bíblia é para nós, cristãos, o ponto de referência de nossa fé, uma luz na caminhada de nossa vida. LITURGIA DA PALAVRA A Palavra de Deus proclamada e celebrada - na Missa - nas Celebrações dos Sacramentos (Batismo, Crisma, Matrimônio...) A Bíblia é para nós, cristãos, o ponto de referência de nossa

Leia mais

Sempre Abundantes. IDE Curso E1 - Células. Lição 6 Multiplicando a sua célula

Sempre Abundantes. IDE Curso E1 - Células. Lição 6 Multiplicando a sua célula Sempre Abundantes IDE Curso E1 - Células Multiplicando a sua célula Vídeo: não desista agora! 2 Que lições aprendemos com este vídeo? Grupos de 4 a 6 pessoas Conversem sobre o vídeo e formulem duas lições

Leia mais

SEMINÁRIO DE E ACONSELHAMENTO

SEMINÁRIO DE E ACONSELHAMENTO SEMINÁRIO DE E ACONSELHAMENTO Nilcimeire Bezerra Cruz IGREJA METODISTA NOVA FLORESTA PORTO VELHO - RONDÔNIA ACONSELHAMENTO Além de todos os cuidados que devemos ter como intercessores, quando somos procurados

Leia mais

Bispo Sr. Dr. Gebhard Fürst. O ESPÍRITO É VIVIFICADOR Desenvolver a Igreja em muitos lugares

Bispo Sr. Dr. Gebhard Fürst. O ESPÍRITO É VIVIFICADOR Desenvolver a Igreja em muitos lugares Bispo Sr. Dr. Gebhard Fürst O ESPÍRITO É VIVIFICADOR Desenvolver a Igreja em muitos lugares Carta Pastoral dirigida às igrejas da diocese de Rotemburgo-Estugarda na Quaresma Pascal de 2015 Bispo Sr. Dr.

Leia mais

Plano Estratégico da União Portuguesa dos Adventistas do Sétimo Dia para o Quinquénio 2013-2017

Plano Estratégico da União Portuguesa dos Adventistas do Sétimo Dia para o Quinquénio 2013-2017 Plano Estratégico da União Portuguesa dos Adventistas do Sétimo Dia para o Quinquénio 2013-2017 O presente documento tem como objetivo apresentar, os valores, as linhas orientadoras, a estratégia e o plano

Leia mais

COMUNIDADE CRIATIVA UM OLHAR PARA FORA

COMUNIDADE CRIATIVA UM OLHAR PARA FORA 15 2 COMUNIDADE CRIATIVA UM OLHAR PARA FORA Por que você deve dar este estudo Na semana passada estudamos sobre acolhimento, uma importante característica de nossa comunidade. Hoje vamos conversar sobre

Leia mais

A AÇÃO EDUCATIVA NA ÓTICA DAS SETE LEIS DO APRENDIZADO RESUMO

A AÇÃO EDUCATIVA NA ÓTICA DAS SETE LEIS DO APRENDIZADO RESUMO 1 A AÇÃO EDUCATIVA NA ÓTICA DAS SETE LEIS DO APRENDIZADO Julimar Fernandes da Silva 1. RESUMO A Educação nos dias atuais é um desafio constante, tanto para a sociedade como para Igreja cristã. Nesse sentido,

Leia mais

LC 19_1-10 OS ENCONTROS DE JESUS ZAQUEU O HOMEM QUE QUERIA VER JESUS

LC 19_1-10 OS ENCONTROS DE JESUS ZAQUEU O HOMEM QUE QUERIA VER JESUS 1 LC 19_1-10 OS ENCONTROS DE JESUS ZAQUEU O HOMEM QUE QUERIA VER JESUS Lc 19 1 Jesus entrou em Jericó e estava atravessando a cidade. 2 Morava ali um homem rico, chamado Zaqueu, que era chefe dos cobradores

Leia mais

Sumário. Prefácio... 7 Nota do autor... 9. Parte 1: A natureza da depressão 1. A experiência da depressão... 13 2. Causas da depressão...

Sumário. Prefácio... 7 Nota do autor... 9. Parte 1: A natureza da depressão 1. A experiência da depressão... 13 2. Causas da depressão... Sumário Prefácio... 7 Nota do autor... 9 Parte 1: A natureza da depressão 1. A experiência da depressão... 13 2. Causas da depressão... 27 Parte 2: Passado doloroso 3. Entenda o passado... 45 4. Lide com

Leia mais

LIÇÃO 2 QUAL A IMPORTÂNCIA DAS CÉLULAS?

LIÇÃO 2 QUAL A IMPORTÂNCIA DAS CÉLULAS? LIÇÃO 2 QUAL A IMPORTÂNCIA DAS CÉLULAS? 1. Dê uma nota de 0 a 10 quanto a importância que você dá às células como prioridade para a vida de sua igreja. Explique sua nota. 2. Indique um dos aspetos da vida

Leia mais

Nesta nova série Os Discursos de Jesus vamos aprofundar as Palavras de Jesus :- seus discursos, suas pregações e sermões. Ele falou aos seus

Nesta nova série Os Discursos de Jesus vamos aprofundar as Palavras de Jesus :- seus discursos, suas pregações e sermões. Ele falou aos seus Nesta nova série Os Discursos de Jesus vamos aprofundar as Palavras de Jesus :- seus discursos, suas pregações e sermões. Ele falou aos seus apóstolos na intimidade, falou a um grupo maior que se aproximava

Leia mais

NOVOS TEMPOS, NOVAS ABORDAGENS NO SERVIÇO

NOVOS TEMPOS, NOVAS ABORDAGENS NO SERVIÇO NOVOS TEMPOS, NOVAS ABORDAGENS NO SERVIÇO Constituição da Igreja Presbiteriana do Brasil: Art.8º - O governo e a administração de uma Igreja local competem ao Conselho, que se compõe de pastor ou pastores

Leia mais

É claro que somos guardiões do nosso irmão, afirma o Dr Zygmunt.

É claro que somos guardiões do nosso irmão, afirma o Dr Zygmunt. Pr. Fernando Fernandes PIB em Penápolis, 15/08/2010 Comunhão: Resultado de experiências radicais com Jesus. (Estudo 3) Mês da Comunhão 2 O Dr. Zygmunt Bauman, no livro A Sociedade Individualizada, abordando

Leia mais

Curso Bíblico. Discipulado de Integração. Discipulado de Integração

Curso Bíblico. Discipulado de Integração. Discipulado de Integração Curso Bíblico Discipulado de Integração Curso Bíblico Gratuito Para Novos Discípulos de Jesus Cristo Quando aceitamos o evangelho, cremos em Jesus Cristo como nosso Salvador e Senhor, temos o nascimento

Leia mais

Essa é nossa visão, que será levada a cabo por. TESTE 1Pedro 4:10 INTERCERDER DAR EDUCAR NUTRIR TRANSMITIR INVESTIGAR DISTRIBUIR ALCANZAR COM AMOR

Essa é nossa visão, que será levada a cabo por. TESTE 1Pedro 4:10 INTERCERDER DAR EDUCAR NUTRIR TRANSMITIR INVESTIGAR DISTRIBUIR ALCANZAR COM AMOR Igreja de Deus Descubra sua área de Ministério!!! Entendendo seu propósito Cada um exerça o dom que Dignificar, Capacitar e Transformar recebeu para servir os Essa é nossa visão, que será levada a cabo

Leia mais

A CONSTRUÇÃO DE SABERES PARA O ENSINO NA ESCOLA BÍBLICADOMINICAL

A CONSTRUÇÃO DE SABERES PARA O ENSINO NA ESCOLA BÍBLICADOMINICAL A CONSTRUÇÃO DE SABERES PARA O ENSINO NA ESCOLA BÍBLICADOMINICAL INTRODUÇÃO A Educação éum processo de socialização, que acontece por meio da aquisição do conhecimento por parte das novas gerações, repassados

Leia mais

CONHECENDO O ESPÍRITO SANTO. APOSTILA DA CLASSE DE NOVOS MEMBROS Volume 06 de 07

CONHECENDO O ESPÍRITO SANTO. APOSTILA DA CLASSE DE NOVOS MEMBROS Volume 06 de 07 CONHECENDO O ESPÍRITO SANTO APOSTILA DA CLASSE DE NOVOS MEMBROS Volume 06 de 07 A trindade sempre existiu, mas se apresenta com maior clareza com vinda de Cristo e a redação do Novo Testamento. Por exemplo,

Leia mais

Lição 9 Completar com Alegria

Lição 9 Completar com Alegria Lição 9 Completar com Alegria A igreja estava cheia. Era a época da colheita. Todos tinham trazido algo das suas hortas, para repartir com os outros. Havia muita alegria enquanto as pessoas cantavam louvores

Leia mais

ESTUDOS NO EVANGELHO DE JOÃO

ESTUDOS NO EVANGELHO DE JOÃO ESTUDOS NO EVANGELHO DE JOÃO ESTUDO 1 NOVA VIDA O presente curso ajudará você a descobrir fatos da Palavra de Deus, fatos os quais você precisa para viver a vida em toda a sua plenitude. Por este estudo

Leia mais

RECAPITULANDO... MATEUS 28:18-20

RECAPITULANDO... MATEUS 28:18-20 MÓDULO 1 RECAPITULANDO... MATEUS 28:18-20 18 Jesus, aproximando-se, falou-lhes, dizendo: Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra. 19 Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os

Leia mais

Programa de Desenvolvimento (da Formação) Espiritual do Aluno FTSA

Programa de Desenvolvimento (da Formação) Espiritual do Aluno FTSA Programa de Desenvolvimento (da Formação) Espiritual do Aluno FTSA Jorge Henrique Barro 1 Introdução Existe uma percepção, por parte de alguns setores das igrejas evangélicas brasileiras, que os seminários

Leia mais

As fontes da nossa auto-imagem

As fontes da nossa auto-imagem AUTO IMAGEM O QUE EU ACHO DE MIM MESMO QUEM SOU EU E QUAL E O MEU VALOR? NARCISISMO (deus da mitologia grega que se apaixonou por si mesmo ao ver sua imagem refletida na água) AS FONTES DA NOSSA AUTO -

Leia mais

www.projeto-timoteo.org 2ª edição Como Viver a Plenitude de Deus Projeto Timóteo Apostila do Aluno

www.projeto-timoteo.org 2ª edição Como Viver a Plenitude de Deus Projeto Timóteo Apostila do Aluno Como Viver a Plenitude de Deus Projeto Timóteo 1 Apostila do Aluno Como Viver a Plenitude de Deus Projeto Timóteo Coordenador do Projeto Dr. John Barry Dyer Equipe Pedagógica Marivete Zanoni Kunz Tereza

Leia mais

REVENDO A VISÃO E A NOSSA ESTRUTURA

REVENDO A VISÃO E A NOSSA ESTRUTURA AS CINCO FUNÇÕES ESSENCIAIS DA CÉLULA REVENDO A VISÃO E A NOSSA ESTRUTURA A célula tem muitas funções na igreja local, mas queremos ver o que na nossa opinião seriam as funções mais essenciais e indispensáveis.

Leia mais

Sumário. Motivo 1 A fé sem obras é morta - 9. Motivo 2 A Igreja é lugar de amor e serviço - 15. Motivo 3 O mundo tem fome de santidade - 33

Sumário. Motivo 1 A fé sem obras é morta - 9. Motivo 2 A Igreja é lugar de amor e serviço - 15. Motivo 3 O mundo tem fome de santidade - 33 1 a Edição Editora Sumário Motivo 1 A fé sem obras é morta - 9 Motivo 2 A Igreja é lugar de amor e serviço - 15 Motivo 3 O mundo tem fome de santidade - 33 Santos, Hugo Moreira, 1976-7 Motivos para fazer

Leia mais

Tema 01 - Dimensão Psico - afetiva (processo da personalização. Quem sou Eu? )

Tema 01 - Dimensão Psico - afetiva (processo da personalização. Quem sou Eu? ) Tema 01 - Dimensão Psico - afetiva (processo da personalização. Quem sou Eu? ) Titulo 04 - Técnicas de Elaboração e Acompanhamento de Projeto Pessoal de Vida Dom Eduardo Pinheiro da Silva, sdb (Mestre

Leia mais

A Experiência do Novo Nascimento

A Experiência do Novo Nascimento Pr. Patrick Robert Briney Mission Boulevard Baptist Church A Experiência do Novo Nascimento A Série das Verdades do Evangelho (caderno 6) The Born Again Experience Tradução Pr. Anastácio Pereira de Sousa

Leia mais

A Identidade da Igreja do Senhor Jesus

A Identidade da Igreja do Senhor Jesus A Identidade da Igreja do Senhor Jesus Atos 20:19-27 (Ap. Paulo) Fiz o meu trabalho como Servo do Senhor, com toda a humildade e com lágrimas. E isso apesar dos tempos difíceis que tive, por causa dos

Leia mais

EQUIPAS DE JOVENS DE NOSSA SENHORA O PAPEL DO CASAL ASSISTENTE

EQUIPAS DE JOVENS DE NOSSA SENHORA O PAPEL DO CASAL ASSISTENTE EQUIPAS DE JOVENS DE NOSSA SENHORA O PAPEL DO CASAL ASSISTENTE A experiência de um casal cristão que acompanha a equipa traz aos seus membros uma riqueza complementar à que caracteriza a presença do padre.

Leia mais

CARTA INTERNACIONAL. Indice:

CARTA INTERNACIONAL. Indice: CARTA INTERNACIONAL Indice: Introdução. I. Equipas de Jovens de Nossa Senhora II. A equipa III. As funções na equipa IV. A vida em equipa V. Abertura ao mundo, compromisso VI. O Movimento das E.J.N.S.

Leia mais

A Liderança do Espírito

A Liderança do Espírito A Liderança do Espírito Autor : Andrew Murray Para muitos Cristãos a liderança do Espírito é considerada como uma sugestão de pensamentos para nossa orientação. Eles almejam e pedem por ela em vão. Quando

Leia mais

MISSÃO NA CIDADE UM NOVO OLHAR. Introdução

MISSÃO NA CIDADE UM NOVO OLHAR. Introdução 23 4 MISSÃO NA CIDADE UM NOVO OLHAR Introdução Chegamos ao último encontro de nossa série de 11 anos. Ao longo dessas semanas, conversamos, sob a luz do texto de Mateus 28.19-20a, a respeito dos olhares

Leia mais

TERAPIA DA ALEGRIA: TRABALHO VOLUNTÁRIO NO HOSPITAL MUNICIPAL DE MARINGÁ-PR

TERAPIA DA ALEGRIA: TRABALHO VOLUNTÁRIO NO HOSPITAL MUNICIPAL DE MARINGÁ-PR 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 TERAPIA DA ALEGRIA: TRABALHO VOLUNTÁRIO NO HOSPITAL MUNICIPAL DE MARINGÁ-PR Jaqueline de Carvalho Gasparotto 1 ; Jeferson Dias Costa 1, João Ricardo Vissoci

Leia mais

A ESCOLA CATÓLICA, UMA INSTITUIÇAO DE ENSINO COM MÍSTICA EVANGELIZADORA

A ESCOLA CATÓLICA, UMA INSTITUIÇAO DE ENSINO COM MÍSTICA EVANGELIZADORA A ESCOLA CATÓLICA, UMA INSTITUIÇAO DE ENSINO COM MÍSTICA EVANGELIZADORA A escola católica será uma instituiçao com mística evangelizadora UMA ESCOLA A SERVIÇO DA PESSOA E ABERTA A TODOS UMA ESCOLA COM

Leia mais

I Plenitude do Espírito e vida familiar

I Plenitude do Espírito e vida familiar 13 I Plenitude do Espírito e vida familiar E não vos embriagueis com vinho, no qual há dissolução, mas enchei-vos do Espírito, falando entre vós com salmos, entoando e louvando de coração ao Senhor com

Leia mais

Prefácio CÂNCER DE MAMA 7

Prefácio CÂNCER DE MAMA 7 Prefácio Quantas vezes você já não ouviu alguém contar uma experiência difícil que viveu em seu ministério? Quantos já não passaram por situações em que não souberam o que dizer ou fazer? Pastores, líderes

Leia mais

Oração. u m a c o n v e r s a d a a l m a

Oração. u m a c o n v e r s a d a a l m a Oração u m a c o n v e r s a d a a l m a 11 12 O Evangelho relata que por diversas vezes, quando ninguém mais estava precisando de alguma ajuda ou conselho, Jesus se ausentava para ficar sozinho. Natural

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO MINISTERIAL Parte 2 (EXERCÍCIO MINISTERIAL)

IDENTIFICAÇÃO MINISTERIAL Parte 2 (EXERCÍCIO MINISTERIAL) IDENTIFICAÇÃO MINISTERIAL Parte 2 (EXERCÍCIO MINISTERIAL) 1 7 e a graça foi concedida a cada um de nós segundo a proporção do dom de Cristo. 8 Por isso, diz: Quando ele subiu às alturas, levou cativo o

Leia mais

1. Com o Dízimo, aprendemos a AGRADECER a Deus e ao próximo.

1. Com o Dízimo, aprendemos a AGRADECER a Deus e ao próximo. 1. Com o Dízimo, aprendemos a AGRADECER a Deus e ao próximo. Ao contribuir com o dízimo, saímos de nós mesmos e reconhecemos que pertencemos tanto à comunidade divina quanto à humana. Um deles, vendo-se

Leia mais

Espiritualidade do Câmbio Sistêmico ou Mudança de Estruturas

Espiritualidade do Câmbio Sistêmico ou Mudança de Estruturas Espiritualidade do Câmbio Sistêmico ou Mudança de Estruturas Uma breve meditação sobre Mudança de Estruturas O objetivo desta meditação é redescobrir a dimensão espiritual contida na metodologia de mudança

Leia mais

Pontifício Conselho para o Diálogo Inter-religioso. Conselho Mundial das Igrejas. Aliança Evangélica Mundial

Pontifício Conselho para o Diálogo Inter-religioso. Conselho Mundial das Igrejas. Aliança Evangélica Mundial Pontifício Conselho para o Diálogo Inter-religioso Conselho Mundial das Igrejas Aliança Evangélica Mundial A missão pertence à essência da igreja. Proclamar a palavra de Deus e testemunhá-la ao mundo é

Leia mais

Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP)

Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) Copyright 2009 por Marcos Paulo Ferreira Eliézer dos Santos Magalhães Aridna Bahr Todos os direitos em língua portuguesa reservados por: A. D. Santos Editora Al. Júlia da Costa, 215 80410-070 - Curitiba

Leia mais

LEITURA BÍBLICA A BÍBLIA LER

LEITURA BÍBLICA A BÍBLIA LER LEITURA BÍBLICA A BÍBLIA LER INTRODUÇÃO: Qualquer que seja meu objetivo, ler é a atividade básica do aprendizado. Alguém já disse: Quem sabe ler, pode aprender qualquer coisa. Se quisermos estudar a Bíblia,

Leia mais

O que fazer em meio às turbulências

O que fazer em meio às turbulências O que fazer em meio às turbulências VERSÍCULO BÍBLICO Façam todo o possível para viver em paz com todos. Romanos 12:18 OBJETIVOS O QUÊ? (GG): As crianças assistirão a um programa de auditório chamado Geração

Leia mais

MÍSTICA E CONSTRUÇÃO Por que pensar em Mística e Construção?

MÍSTICA E CONSTRUÇÃO Por que pensar em Mística e Construção? MÍSTICA E CONSTRUÇÃO Espiritualidade e profecia são duas palavras inseparáveis. Só os que se deixam possuir pelo espírito de Deus são capazes de plantar sementes do amanhã e renovar a face da terra. Todo

Leia mais

Capitulo 3 ESPIRITUALIDADE DA RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA

Capitulo 3 ESPIRITUALIDADE DA RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA Capitulo 3 ESPIRITUALIDADE DA RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA Deus nos alerta pela profecia de Oséias de que o Povo dele se perde por falta de conhecimento. Cf. Os 4,6 1ª Tm 4,14 Porque meu povo se perde

Leia mais

Elementos da Vida da Pequena Comunidade

Elementos da Vida da Pequena Comunidade Raquel Oliveira Matos - Brasil A Igreja, em sua natureza mais profunda, é comunhão. Nosso Deus, que é Comunidade de amor, nos pede entrarmos nessa sintonia com Ele e com os irmãos. É essa a identidade

Leia mais

Lição Oito. Amando aos Outros. (Desenvolvendo um Estilo Compassivo de Vida)

Lição Oito. Amando aos Outros. (Desenvolvendo um Estilo Compassivo de Vida) Livrinho 2 Pàgina 60 Lição Oito Amando aos Outros (Desenvolvendo um Estilo Compassivo de Vida) O amor fica ao centro real do Cristianismo. Ele resume numa só palavra a própria essência da fé cristã. Foi

Leia mais

CLAYTON LEVY ESPÍRITOS DIVERSOS DIRETRIZES ESPÍRITAS. 4 a EDIÇÃO

CLAYTON LEVY ESPÍRITOS DIVERSOS DIRETRIZES ESPÍRITAS. 4 a EDIÇÃO CLAYTON LEVY ESPÍRITOS DIVERSOS DIRETRIZES ESPÍRITAS 4 a EDIÇÃO CAMPINAS SP 2007 Sumário Mensagem de Bezerra...XI Apresentação...XIII Capítulo I Diretrizes Doutrinárias O papel do Espiritismo...3 Caráter

Leia mais

O CAMINHO PARA A ESPIRITUALIDADE

O CAMINHO PARA A ESPIRITUALIDADE José Carlos Pezini Luis Alexandre Ribeiro Branco O CAMINHO PARA A ESPIRITUALIDADE Uma Espiritualidade Cristocêntrica 1 Revisão: Bruna Perrella Brito 2 Prefácio Introdução 1 Índice O Que é Espiritualidade

Leia mais

Prisões mentais. Escrito por Mário Moreno Dom, 05 de Junho de 2011 15:37. Prisões mentais

Prisões mentais. Escrito por Mário Moreno Dom, 05 de Junho de 2011 15:37. Prisões mentais Prisões mentais Hoje podemos afirmar que há satan o adversário conseguiu algo muito grande quando fez o homem pecar além de fazer dele um peregrino fora do Gan Éden e de tirar-lhe a imortalidade. O adversário

Leia mais

Eu acredito que a Bíblia é a melhor dádiva que Deus deu à humanidade. Todas as coisas boas do Salvador do mundo nos são ditas através deste Livro.

Eu acredito que a Bíblia é a melhor dádiva que Deus deu à humanidade. Todas as coisas boas do Salvador do mundo nos são ditas através deste Livro. A importância do estudo bíblico para a vida cristã 2 Pedro 1.12-2121 Pr. Fernando Fernandes Eu acredito que a Bíblia é a melhor dádiva que Deus deu à humanidade. Todas as coisas boas do Salvador do mundo

Leia mais

Lição 7 Compreendendo a Visão da nossa Igreja

Lição 7 Compreendendo a Visão da nossa Igreja Lição 7 Compreendendo a Visão da nossa Igreja 1. O PROPÓSITO DESTA LIÇÃO Nesta lição queremos estudar e compreender melhor a visão que Deus tem nos dado como Convenção para nossas Igrejas locais. Já explicamos

Leia mais

Vendo Jesus as multidões, subiu ao monte e, como se assentasse, aproximaram-se os seus discípulos; e Ele passou a ensiná-los dizendo... Mateus 5.

Vendo Jesus as multidões, subiu ao monte e, como se assentasse, aproximaram-se os seus discípulos; e Ele passou a ensiná-los dizendo... Mateus 5. Vendo Jesus as multidões, subiu ao monte e, como se assentasse, aproximaram-se os seus discípulos; e Ele passou a ensiná-los dizendo... Mateus 5.1-2 E na minha nação excedia em judaísmo a muitos da minha

Leia mais

Lição 8 Trabalhar com Líderes

Lição 8 Trabalhar com Líderes Lição 8 Trabalhar com Líderes Já havia mais de um ano que o António se tornara membro da sua igreja. Ele tinha aprendido tanto! Começou a pensar nos líderes da igreja que o tinham ajudado. Pensava naqueles

Leia mais

Projetado Para Ser Espiritual

Projetado Para Ser Espiritual Pr. Patrick Robert Briney Mission Boulevard Baptist Church Projetado Para Ser Espiritual A Série das Verdades do Evangelho (caderno2) Designed to Be Spiritual Tradução Pr. Anastácio Pereira de Sousa Primeira

Leia mais

Notas sobre a Fonte e a Inspiração do Padre João Pedro Médaille para a Espiritualidade da Congregação das Irmãs de São José

Notas sobre a Fonte e a Inspiração do Padre João Pedro Médaille para a Espiritualidade da Congregação das Irmãs de São José Notas sobre a Fonte e a Inspiração do Padre João Pedro Médaille para a Espiritualidade da Congregação das Irmãs de São José Irmãs Mary Jane Garry e Jean Sauntry FONTE ORIGINAL DA ESPIRITUALIDADE DA CONGREGAÇÃO

Leia mais

ABUSO E MAUS-TRATOS 1

ABUSO E MAUS-TRATOS 1 ABUSO E MAUS-TRATOS 1 Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) (Câmara Brasileira do Livro, SP, Brasil) Manual de primeiros socorros para ministério com crianças / editora geral Janna Kinner

Leia mais

A Compaixão de Jesus*

A Compaixão de Jesus* A Compaixão de Jesus* Estudos bíblicos sobre a prática da compaixão no ministério de Jesus. Autor: Lissânder Dias Revista Mãos Dadas Caixa Postal 88 36.570-000 Viçosa MG cartas@maosdadas.net *Baseado no

Leia mais

Diz respeito ao que vamos realizar em Cristo, pelo poder do Espírito Santo para cumprir a nossa missão:

Diz respeito ao que vamos realizar em Cristo, pelo poder do Espírito Santo para cumprir a nossa missão: II) NOSSA VISÃO Diz respeito ao que vamos realizar em Cristo, pelo poder do Espírito Santo para cumprir a nossa missão: A) Adorar a Deus em espírito e verdade Queremos viver o propósito para o qual Deus

Leia mais

LEVANTAMENTO DOS DONS ESPIRITUAIS

LEVANTAMENTO DOS DONS ESPIRITUAIS LEVANTAMENTO DOS DONS ESPIRITUAIS INSTRUÇÕES: I Nas páginas seguintes, responda a cada afirmação do Levantamento de Dons Espirituais, utilizando a escala abaixo: 3 = CONSTANTEMENTE, DEFINITIVAMENTE CERTO.

Leia mais

Vício é uma palavra proveniente do latim vitium que significa falha ou defeito; é um mau hábito que causa dependência física ou emocional; é uma fuga

Vício é uma palavra proveniente do latim vitium que significa falha ou defeito; é um mau hábito que causa dependência física ou emocional; é uma fuga Introdução Ouço uma voz que me diz: O homem necessita de alguém que lhe esclareça quem ele é, que o instrua acerca de seus deveres, que o dirija para a virtude, renove seu coração, que o restabeleça em

Leia mais

Orar é uma atividade regular na vida de Jesus, um hábito, uma disciplina, um vínculo. Essa passagem é pedagógica e ilustra uma vida de fé!

Orar é uma atividade regular na vida de Jesus, um hábito, uma disciplina, um vínculo. Essa passagem é pedagógica e ilustra uma vida de fé! Faculdades EST- Pastoral Universitária Culto de Abertura do Semestre 2013/2 Prédica sobre Lucas 11.1-13 Pastora Iára Müller Leitura de Lucas 11.1-13 O tema da oração e da persistência em orar sempre volta

Leia mais

Oração na Vida Diária

Oração na Vida Diária Oração na Vida Diária ocê é convidado a iniciar uma experiência de oração. Às vezes pensamos que o dia-a-dia com seus ruídos, suas preocupações e sua correria não é lugar apropriado para levantar nosso

Leia mais

Lição 01 O propósito eterno de Deus

Lição 01 O propósito eterno de Deus Lição 01 O propósito eterno de Deus LEITURA BÍBLICA Romanos 8:28,29 Gênesis 1:27,28 Efésios 1:4,5 e 11 VERDADE CENTRAL Deus tem um propósito original e eterno para minha vida! OBJETIVO DA LIÇÃO Que eu

Leia mais

INTERPRETAÇÃO DE LÍNGUAS

INTERPRETAÇÃO DE LÍNGUAS 1 INTERPRETAÇÃO DE LÍNGUAS OBJETIVO. 7 A manifestação do Espírito é concedida a cada um visando a um fim proveitoso. 8 Porque a um é dada, mediante o Espírito, a palavra da sabedoria; e a outro, segundo

Leia mais

Semana Acadêmica na Faculdade Batista Pioneira 09 a 13 de março de 2015 Prof. Me Rui Osvaldo Teske rui@teske.com.br

Semana Acadêmica na Faculdade Batista Pioneira 09 a 13 de março de 2015 Prof. Me Rui Osvaldo Teske rui@teske.com.br Semana Acadêmica na Faculdade Batista Pioneira 09 a 13 de março de 2015 Prof. Me Rui Osvaldo Teske rui@teske.com.br O planejamento não diz respeito a decisões futuras, mas às implicações futuras de decisões

Leia mais

SENDO UMA PESSOA MANSA E CONTROLADA.

SENDO UMA PESSOA MANSA E CONTROLADA. SENDO UMA PESSOA MANSA E CONTROLADA. Chegamos à reta final de nossa caminha de transformação, restando apenas os dois últimos gomos do Fruto do Espírito. Estes dois últimos gomos, são os mais difíceis

Leia mais

2012 Shedd Publicações

2012 Shedd Publicações 2012 Shedd Publicações 1 a Edição - Setembro de 2012 Publicado no Brasil com a devida autorização e com todos os direitos reservados por Shedd Publicações Rua São Nazário, 30, Sto Amaro São Paulo-SP -

Leia mais

100 FRASES para um dia mais feliz. de Ana Flávia Miziara

100 FRASES para um dia mais feliz. de Ana Flávia Miziara 100 FRASES para um dia mais feliz de Ana Flávia Miziara Você está alegre? A vida está sorrindo para você? Você se lembrou de sorrir hoje? Lembre-se que a alegria é a fartura da vida e da mente. A vida

Leia mais

1 - CONCEITOS GERAIS

1 - CONCEITOS GERAIS 15 1 - CONCEITOS GERAIS Estamos oferecendo a você este treinamento não com a intenção de que após este curto espaço de tempo, você saia um expert em discipulado, mas incentivá-lo a cuidar e ser instrumento

Leia mais

Os encontros de Jesus. sede de Deus

Os encontros de Jesus. sede de Deus Os encontros de Jesus 1 Jo 4 sede de Deus 5 Ele chegou a uma cidade da Samaria, chamada Sicar, que ficava perto das terras que Jacó tinha dado ao seu filho José. 6 Ali ficava o poço de Jacó. Era mais ou

Leia mais

Prédica sobre texto do Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo, segundo o evangelista Marcos 12.28-34. Falar mais do amor de Deus

Prédica sobre texto do Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo, segundo o evangelista Marcos 12.28-34. Falar mais do amor de Deus Prédica sobre texto do Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo, segundo o evangelista Marcos 12.28-34. Falar mais do amor de Deus Prezada comunidade! O tema de nosso culto é Falar mais do amor de Deus.

Leia mais

Intercessão. Missionária. Como e Por que Interceder por Missões

Intercessão. Missionária. Como e Por que Interceder por Missões Intercessão Missionária Como e Por que Interceder por Missões A Importância da Intercessão por Missões - Estamos em uma guerra Há necessidade de intercessores! - Nossa guerra não é pelo controle político

Leia mais

Projeto de Ações para o Serviço Psicológico do Setor Socioeducacional da Faculdade ASCES

Projeto de Ações para o Serviço Psicológico do Setor Socioeducacional da Faculdade ASCES Projeto de Ações para o Serviço Psicológico do Setor Socioeducacional da Faculdade ASCES Jovanka de Freitas S. Limeira Psicóloga Setor Socioeducacional Caruaru 2014 APRESENTAÇÃO O presente projeto sugere

Leia mais

O Movimento dos Focolares A ESPIRITUALIDADE DA UNIDADE

O Movimento dos Focolares A ESPIRITUALIDADE DA UNIDADE O Movimento dos Focolares A ESPIRITUALIDADE DA UNIDADE O Movimento dos Focolares Movimento Internacional: Está presente em 182 países. Sede Central: Rocca di Papa (Roma), Itália No mundo: Membros: 120

Leia mais

Apresentação EMOÇÕES SAUDÁVEIS Cuidando da alma ferida e sem esperança faz parte da série Saúde Emocional elaborada visando o discipulado de líderes, no contexto da igreja local. Quando falamos de discipulado,

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA MANUEL DA FONSECA, SANTIAGO DO CACÉM GRUPO DISCIPLNAR: EMRC PLANIFICAÇÕES 8º Ano ANO 2008/2009 1/7

ESCOLA SECUNDÁRIA MANUEL DA FONSECA, SANTIAGO DO CACÉM GRUPO DISCIPLNAR: EMRC PLANIFICAÇÕES 8º Ano ANO 2008/2009 1/7 8º Ano ANO 2008/2009 1/7 Módulo 1- O GOSTO PELA AVENTURA Tema 1 - A atracção ao desconhecido Experiência de aventuro. (Situações que exprimem experiências de aventura como a condução de veículos, iniciação

Leia mais

Você é um zero à direita!

Você é um zero à direita! Você é um zero à direita! A igreja é um corpo. Uma pequena parte do corpo, é uma célula. Uma micro-célula, é o discipulado. Para o corpo crescer, tudo precisa estar bem. Quando uma criança não cresce,

Leia mais

COACHING. Imagem Evolução do Coaching por Coach Douglas Ferreira. Veja um pouco de sua evolução.

COACHING. Imagem Evolução do Coaching por Coach Douglas Ferreira. Veja um pouco de sua evolução. Faculdade Tecnologia Senac. Goiania,29 de maio de 2014. Nome: Thiago Pereira Profº Itair Pereira da Silva GTI 1 - Matutino COACHING O Coaching é um processo, com início, meio e fim, definido em comum acordo

Leia mais

Poesia. Palavras de Jesus

Poesia. Palavras de Jesus Poesia nas Palavras de Jesus (Ver. Preto & Branco) ( Ricardo Drummond de Melo Rio de Janeiro Primeira Edição 2012 PerSe Poesia nas Palavras de Jesus Ricardo Drummond de Melo 1ª Edição - 2012 Editora PerSe

Leia mais

Consolidação para o Discipulado - 1

Consolidação para o Discipulado - 1 Consolidação para o Discipulado - 1 Fortalecendo o novo convertido na Palavra de Deus Rev. Edson Cortasio Sardinha Consolidador/a: Vida consolidada: 1ª Lição: O Amor de Deus O amor de Deus está presente

Leia mais

Mateus 10: Jesus e Seus Discípulos

Mateus 10: Jesus e Seus Discípulos Lição 5 26 de julho a 2 de agosto Mateus 10: Jesus e Seus Discípulos Sábado à tarde Ano Bíblico: Is 11 14 VERSO PARA MEMORIZAR: Não temais, pois! Bem mais valeis vós do que muitos pardais (Mt 10:31). LEITURAS

Leia mais

PASTOREANDO PASTORES PASTORING PASTORS. João Rainer Buhr. 1. DE OLIVEIRA, K. M. Roseli. Cuidando de Quem Cuida. São Leopoldo: Editora Sinodal, 2005.

PASTOREANDO PASTORES PASTORING PASTORS. João Rainer Buhr. 1. DE OLIVEIRA, K. M. Roseli. Cuidando de Quem Cuida. São Leopoldo: Editora Sinodal, 2005. PASTOREANDO PASTORES PASTORING PASTORS João Rainer Buhr. 1 DE OLIVEIRA, K. M. Roseli. Cuidando de Quem Cuida. São Leopoldo: Editora Sinodal, 2005. O livro é o resultado da dissertação de mestrado da autora

Leia mais

MISSÃO NA CIDADE UM NOVO OLHAR. Por que você deve dar este estudo

MISSÃO NA CIDADE UM NOVO OLHAR. Por que você deve dar este estudo 31 4 MISSÃO NA CIDADE UM NOVO OLHAR Por que você deve dar este estudo Chegamos ao último estudo de nossa série de 11 anos. Ao longo desses encontros, conversamos sob a luz do texto de Mateus 28.19-20a,

Leia mais

Personal Commitment Guide. Guia de Compromisso Pessoal

Personal Commitment Guide. Guia de Compromisso Pessoal Personal Commitment Guide Guia de Compromisso Pessoal Nome da Igreja ou Evento Nome do Conselheiro Telefone 1. Salvação >Você já atingiu um estágio na vida em que você tem a certeza da vida eterna e que

Leia mais