Estudo técnico. Melhores práticas para monitoramento de gás em cozinhas comerciais

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Estudo técnico. Melhores práticas para monitoramento de gás em cozinhas comerciais"

Transcrição

1 Estudo técnico Melhores práticas para monitoramento de gás em cozinhas comerciais

2 Aumento da segurança da cozinha através da monitoração de gás estratégica Visão geral Cozinhas comerciais são uma das áreas mais perigosas dos edifícios comerciais. A cozinha comercial é uma área perigosa que deve ser monitorada quanto a perigos de gases tóxicos e gases inflamáveis. Quer seja gás natural ou propano para combustão, uma variedade de equipamentos de cozinha (ex. fogão, grelha e frigideiras) representa um risco inflamável constante para funcionários. Além disso, o monóxido de carbono (CO), resultante de uma combustão incompleta, pode estar presente em níveis inseguros. Nos últimos vinte anos, os padrões para monitoração de CO foram desenvolvidos, com níveis de primeiro alarme normalmente definidos para partes por milhões. Hoje, padrões mais rigorosos para monitoração de gás estão sendo desenvolvidos; essas mudanças regulatórias impulsionadoras variam conforme o estado, mas incluem muitos: inspetores de construção, engenheiros de consultoria, regulamentadores de seguro, bombeiros e especialistas de segurança da vida. É inevitável que sejam criadas mais leis considerando a estatística de que 25% de todas as fatalidades em construções comerciais ocorrem em decorrência do envenenamento por monóxido de carbono. O problema é que o CO não tem odor, dificultando a detecção por seres humanos do aumento dos seus níveis. De acordo com uma pesquisa médica, apenas 0,1% do CO na atmosfera pode afetar de forma adversa a concentração. Em níveis de 2% de CO, a respiração é reduzida para cerca de 50% do seu ritmo normal. Quando os níveis sobem a 5-10%, as pessoas ficam mentalmente confusas e podem desmaiar. A cozinha comercial representa um caso especial que requer uma monitoração mais rigorosa do CO, visto que há maior risco de envenenamento por CO tanto por exposições a altos níveis de CO a curto prazo como por baixa concentração de CO a longo prazo. A primeira etapa: Escolher detectores de CO de tipo comercial Os detectores de CO recomendados devem ser detectores de uso comercial. Esteja ciente de que a maioria dos detectores de CO modelo residencial não oferece o mesmo desempenho de sensor, diagnóstico e opções configuráveis que as ofertas comerciais. Um ponto importante a observar: um detector comercial disparará imediatamente em um ajuste predefinido; no entanto, as unidades residenciais só disparam o alarme após uma duração de média ponderada superior a 60 minutos. Além disso, o detector CO comercial também dispara o alarme em qualquer das condições a seguir: queda de energia, verificação automática de sistema eletrônico interno e elemento de detecção (incluindo um recurso de por do sol). De acordo com a maioria das leis estaduais, um detector de CO comercial deve detectar o gás (e dispare o alarme) a um nível mais baixo do que um detector de uso residencial. Fornecer ao pessoal que trabalha na cozinha uma proteção mais eficaz contra envenenamento por monóxido de carbono deve ser o objetivo de todo gerente de cozinha. Esse padrão mais elevado de segurança pode ser obtido através de um dos dois designs do sistema: o sistema de monitoração de gás redundante (CO/CO) ou o sistema de monitoração de gás duplo (CO/CH4).

3 S S Cozinha comercial Requisitos de ventilação CA Opção 1: Sistema de teste de ventilador com válvula de redefinição interna. L1 L2 Opção 2: 120/60 Ventilador de exaustão na tampa Chave de teste (interna) Sistema de teste de ventilador com redefinição externa 120/60 CA Exaustor de tampa Chave de teste (Externo) Válvula de gás para redefinição No código NFPA (54) e (2002), tampas de ventilação e sistemas exaustores devem poder ventilar equipamentos de gás instalados em aplicações comerciais. No entanto, determinados requisitos devem ser atendidos, entre eles: Esses mesmos requisitos são aplicáveis a sistemas com ignição piloto eletrônico e permanente. Uma válvula deve estar localizada na linha principal de gás alimentando os aparelhos servidos pela tampa do gás e devem interromper o fluxo de gás para os aparelhos através da perda de tração. Não é permitido desvio da válvula solenoide de gás. Quando um equipamento de utilização de gás operado automaticamente for ventilado através de uma tampa de ventilação ou sistema de exaustão equipado com um amortecedor ou com um exaustor, é preciso permitir o fluxo de gás para os queimadores principais apenas quando a potência indicar que o exaustor está em operação. A válvula de gás deve ser controlada por uma válvula de desvio medindo o desvio na tampa. A válvula de gás deve ser aberta apenas quando o ventilador estiver operando ou o amortecedor estiver totalmente aberto. A válvula de gás deve ser equipada com uma redefinição (integral ou não). A válvula deve ser redefinida mente apenas quando a condição de bloqueio estiver correta. A redefinição não deve ser automática. Opção 3: Design mais avançado Válvula de gás de redefinição remota Sistema de monitoração de gás redundante com válvula de redefinição externa. Detector de CO 2 Painel de controle e Detector de CO Detector de CO 1 Relé liga quando a unidade é ligada. Relé desliga em: queda de energia, alarme/falha do sensor ou falha do circuito NÃO C NF Nas práticas atuais de gerenciamento de cozinha, há ao menos três formas de satisfazer esses requisitos: Opção 1: Sistema de teste de ventilador com válvula de redefinição interna. Opção 2: Sistema de ventilação com redefinição externa Opção 3: Design mais avançado - Sistema de monitoração de gás redundante com válvula de redefinição Os atalhos para as opções 1 e 2 são: Nenhum desvio é permitido de acordo com o código NFPA. A opção 3 atende e excede os requisitos mais rigorosos de monitoração agora propostos em alguns estados. Para garantir a segurança da equipe da cozinha e dos convidados e para assegurar a adequação futura do design de monitoramento a regulamentações futuras, a opção 3 é a melhor escolha. Válvula de gás Chaves de tampa notoriamente falharam neste ambiente e são facilmente ignoradas ou definidas incorretamente. O problema de antirretorno do sistema de amortecimento não é solucionado.

4 Práticas mais seguras: Adote um sistema de monitoramento de gás duplo ou gás redundante. Os dois monitores de CO estrategicamente instalados garantem um maior grau de segurança se um dos monitores falhar. O Sistema de Monitoração de CO Redundante: um Caso de Implantação Mais Ampla É altamente recomendável um sistema que utilize ao menos dois detectores de CO (monóxido de carbono) como parte do projeto do sistema de monitoração de gás. Este design de monitoramento de gás redundante ou sensor duplo atende aos requisitos do NFPA De acordo com a legislação atual e os esclarecimentos, uma válvula de gás da cozinha pode permanecer aberta, mesmo que o ventilador do exaustor da tampa esteja desligado, contanto que um detector de monóxido de carbono apropriado esteja monitorando o espaço. No entanto, um segundo monitor de CO intencionalmente redundante demonstrou aumentar a confiabilidade do design do sistema, garantindo a segurança continua em caso de falha no monitor. Em muitos setores de maior risco, esse design de proteção contra falha é agora obrigatório como pré-requisito para obter uma autorização de trabalho; essas regulamentações são resultado de lições sofridas aprendidas apenas quando já era tarde demais. A cozinha comercial, na verdade, funciona como uma pequena central geradora de energia, consumindo até 60% da carga de energia em um edifício comercial. Sendo assim, o sistema de monitoramento de CO deve ser considerado como um sistema de proteção da vida. Um sistema de monitoramento de CO redundante para a cozinha comercial minimiza o risco à vida humana, aumentando a margem de segurança. Concluindo, o conselho frequentemente repetido para escolher um monitor de CO com base em sua cobertura de metros quadrados não deve ser o único meio para determinar quantos detectores são necessários no espaço! Ao instalar um sistema de monitoramento de CO, determinados critérios devem ser atendidos: Quando o monitor de CO falha (ou desliga), conforme o código NFPA, a válvula de gás deve ser fechada e permanecer assim até o dispositivo ser substituído. Não é permitido desvio de gás para alimentar os pilotos permanentes. Amostragem de ar do detector CO deve ser obtida de um mínimo de dois locais separados. Mais uma vez, deve ser observado que a metragem da cozinha não deve ser utilizada como um guia confiável do número de monitores de CO necessários para uma cobertura adequada. O número exato de detectores de CO deve ser determinado após uma avaliação do local e consultando os engenheiros de design do sistema de monitoração de gás. Os detectores de CO devem ser intertravados com a válvula de gás. A válvula de gás deve estar equipada com uma forma de redefinição (integral ou não). Um alarme sonoro deve ser emitido quando níveis predefinidos de CO são atingidos.

5 Considerações de instalação Localizando o sensor Altura de instalação Em uma cozinha comercial, a consideração especial deve ser fornecida para os seguintes requisitos de instalação: CO Gás detectado O Sistema de Monitoramento de Gás Duplo (CO/CH4) Gás natural ou metano (CH4) Detector 2 Monóxido de carbono Densidade relativa (ar = 1) Painel de controle e Detector de CO Altura de instalação 0, ,5 m (3 5 pés) do andar COMB CH 4 Variação* Variação* * Observação: A maioria dos gases combustíveis é mais pesada do que o ar, com exceção do metano, hidrogênio, etileno e acetileno. Os sensores para gases que são mais pesados do que o ar devem ser instalados a aproximadamente 30 cm (1 pé) a partir do piso. Para combustíveis que são mais leves do que o ar, os sensores devem ser instalados a 30 cm (1 pé) a partir do teto, perto da possível fonte de vazamento. Para orientações sobre monitoramento de gás combustível, consulte um especialista de design de sistema de monitoramento de gás. Sequência de operação: Um sistema de monitoramento de gás duplo para a cozinha comercial usa um sensor de detecção de gás combustível como uma fonte de monitoramento remoto que pode ser conectado como um detector principal de CO, permitindo o monitoramento de gás combustível e tóxico em uma única plataforma. A principal unidade aqui é montada a alguns centímetros do piso, na zona de respiração para CO, enquanto a unidade remota estiver posicionada acima do equipamento de cozinha para detectar o CH4, que tem propriedades mais leves do que o ar. Monóxido de carbono (CO) Detector 1 Relé liga quando a unidade é ligada. Relé desliga em: queda de energia, alarme/falha do sensor ou falha do circuito NÃO C NF Localizando detectores de CO Para determinar os melhores pontos para instalação de detectores de CO, as principais considerações são a altura da instalação e os objetivos de detecção. Se o principal aplicativo for obter a detecção de vazamento mais rápida possível, a prática padrão é montar o sensor próximo das possíveis fontes de vazamento. Uma desvantagem dessa abordagem é: que a concentração indicada pode não representar a exposição do pessoal e o acesso fácil para calibração e manutenção necessárias pode ser comprometido. Um erro comum na cozinha comercial é a instalação do sensor muito próximo da tampa. Isso é um problema porque o calor e a gordura acumulados na tampa podem produzir leituras falsas bem como bloquear o elemento do sensor. Para compensar este problema, a prática recomendada é montar o sensor a três metros da tampa. A desvantagem desta prática; no entanto, é que ele distancia o sensor da fonte de combustão potencial. Como diz a sabedoria popular, não se pode ter tudo; no entanto, a necessidade por dois sensores de CO ou um sistema de monitoramento de gases redundantes. Altura de instalação: Os dois detectores CO devem ser montados na cozinha a aproximadamente 1,5 pés do piso. Essa altura de 1,5 pés corresponde a zona de respiração da maioria das pessoas e é adotada como padrão de fato. O CO tem relativamente o mesmo peso que o ar ambiente. Válvula de gás

6 Códigos de regulamentação e resumo das práticas recomendadas Os legisladores estão pressionando por mais segurança nas cozinhas comerciais. Em 2012, o NFPA atualizou seu Padrão 720 para a Instalação de Detecção de Monóxido de Carbono (CO) e Equipamento de Advertência para incluir os seguintes esclarecimentos: A localização de detectores de monóxido de carbono deve ser baseada em uma avaliação de fontes ambientais potenciais e outros critérios (ex. fluxos de monóxido de carbono, mistura, temperatura, poeira ou vapores e influências elétricas ou mecânicas para minimizar os alarmes de ruído) A seleção e a colocação de detectores de [monóxido de carbono] devem levar em conta tanto as características de desempenho do detector como as áreas em que os detectores serão instalados para evitar alarmes incômodos ou operação inadequada após a instalação. [72: ] Cada alarme ou detector deve estar localizado na parede, no teto ou em outro local como especificado nas instruções publicadas pelo fabricante fornecidas com a unidade. A.1.2 Os alarmes e detectores de monóxido de carbono têm como objetivo emitir alarme de níveis de monóxido de carbono abaixo dos níveis conhecidos por provocar a perda de capacidade de reagir aos riscos do monóxido de carbono. Sumário: Reduzir risco Fatores que reduzirão o risco de incidentes com gás tóxico ou inflamável na cozinha comercial incluem: Sistema de monitoramento de gás Boa ventilação natural Remoção de vapor satisfatória através do duto de ventilação por corrente de ar apenas. Sistema de ventilação com boa manutenção Intertravamento de sistema de ventilação apropriado Boa conscientização do usuário sobre riscos e procedimentos de segurança documentados de forma apropriada. Uso adequado de aparelhos a gás Extração regular, limpeza de dutos, filtros e extratores. Tamanho de ambiente adequado para cozinha Advertências de que os aparelhos não devem ser usados sem o sistema de ventilação em operação. Para mais informações sobre monitoramento de gás na cozinha comercial, entre em contato com especialistas em detecção de gás: a Honeywell Analytics Ligue para (800) Use os Detectores de Gás Comerciais para proteger a equipe e os convidados da equipe comercial. WP1161PT_v1 10/ Honeywell International, Inc.

SENSOR STK 817 SENSOR DE VAZAMENTO DE GÁS STK 817. www.samtek.com.br SAMTEK

SENSOR STK 817 SENSOR DE VAZAMENTO DE GÁS STK 817. www.samtek.com.br SAMTEK SENSOR DE VAZAMENTO DE GÁS STK 817 www.samtek.com.br Agradecemos a sua preferência por nossos produtos. Nossos produtos possuem vários certificados nacionais e internacionais sendo projetados de modo a

Leia mais

Advertência Para evitar ferimentos pessoais, leia Informações de Segurança e Regras para Operação Segura cuidadosamente antes de usar o instrumento.

Advertência Para evitar ferimentos pessoais, leia Informações de Segurança e Regras para Operação Segura cuidadosamente antes de usar o instrumento. ÍNDICE VISÃO GERAL...02 ACESSÓRIOS...02 INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA...02 REGRAS PARA OPERAÇÃO SEGURA...03 ESTRUTURA DO INSTRUMENTO...04 OPERAÇÃO...05 ESPECIFICAÇÕES GERAIS...06 MANUTENÇÃO...07 A. Serviço

Leia mais

SENSOR DE GÁS SEM FIO STK 846 SENSOR DE VAZAMENTO DE GÁS SEM FIO STK

SENSOR DE GÁS SEM FIO STK 846 SENSOR DE VAZAMENTO DE GÁS SEM FIO STK SENSOR DE VAZAMENTO DE GÁS SEM FIO STK 846 www.samtek.com.br Agradecemos a sua preferência por nossos produtos. Nossos produtos possuem vários certificados nacionais e internacionais sendo projetados de

Leia mais

INFORMATIVO DE PRODUTO

INFORMATIVO DE PRODUTO Sensor / Detector de Gás Natural e Derivados de Metano Com Saída Relé NA / NF Código: ALM1224BR O Detector de Gás, código ALM1224BR é um equipamento que deve ser instalado na parede de cozinhas, salas

Leia mais

INFORMATIVO DE PRODUTO

INFORMATIVO DE PRODUTO Sensor / Detector de Gás Natural e Derivados de Metano Com Saída Relé NA / NF Código: AFNB983N O Detector de Gás, código AFNB893N é um equipamento que deve ser instalado na parede de cozinhas, salas e

Leia mais

INFORMATIVO DE PRODUTO

INFORMATIVO DE PRODUTO Sensor / Detector de Gás Multigás (GLP / GN / Gás de Carvão / Álcool) Com Saída Relé NA / NF Código: AFDG2 O Detector de Gás, código AFDG2 é um equipamento que deve ser instalado na parede de cozinhas,

Leia mais

RISCO DE EXPLOSÃO EM SALA DE BATERIAS COMO EVITAR

RISCO DE EXPLOSÃO EM SALA DE BATERIAS COMO EVITAR RISCO DE EXPLOSÃO EM SALA DE BATERIAS COMO EVITAR Recentemente estive envolvido na elaboração de um laudo técnico pericial referente ao um princípio de incêndio ocorrido em um local onde estavam sendo

Leia mais

DETECÇÃO DE INCÊNDIOS E GASES

DETECÇÃO DE INCÊNDIOS E GASES DETECÇÃO DE INCÊNDIOS E GASES COMPLETAMENTE INTEGRADA O sistema de detecção de incêndios e de gases NFS2-3030 funciona com dispositivos padrão industrial 4-20 ma utilizando o módulo FMM-4-20 da NOTFIER

Leia mais

TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS NA COMGAS AGOSTO/02

TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS NA COMGAS AGOSTO/02 TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS NA COMGAS AGOSTO/02 Sistema de Gerenciamento de SSM na Comgás Liderança e Comprometimento Política e Objetivos Estratégicos Organização, Responsabilidades, Recursos, Padrões

Leia mais

Recomendações para instalação de rede interna e de equipamentos a gás.

Recomendações para instalação de rede interna e de equipamentos a gás. Recomendações para instalação de rede interna e de equipamentos a gás. USO DE GÁS NATURAL CANALIZADO NORMAS E LEGISLAÇÃO: ABNT NBR 14570 ABNT NBR 13103 COSCIP código de segurança - decreto estadual nº

Leia mais

Soluções de detecção de gases tóxicos e combustíveis. Desempenho e segurança que vão além da conformidade com padrões

Soluções de detecção de gases tóxicos e combustíveis. Desempenho e segurança que vão além da conformidade com padrões Soluções de detecção de gases tóxicos e combustíveis Desempenho e segurança que vão além da conformidade com padrões Soluções confiáveis Det-Tronics, sua parceira em segurança Nosso sistema de detecção

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO CENTRAL MC 4D

MANUAL DO USUÁRIO CENTRAL MC 4D 12 Manual do Usuário Intrusos podem entrar em zonas sem proteção, ou ter sofisticação para isolar um sensor ou desconectar dispositivos de aviso de alarme; Central, detectores, sensores só funcionam quando

Leia mais

Detecção fornecida. Confiabilidade garantida. Detectores de movimento Commercial Series

Detecção fornecida. Confiabilidade garantida. Detectores de movimento Commercial Series Detecção fornecida. Confiabilidade garantida. Detectores de movimento Commercial Series A detecção é a primeira etapa para proteger uma casa ou empresa, bem como as pessoas e o espaço físico que elas contêm.

Leia mais

POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO

POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO Corpo de Bombeiros Instrução Técnica Nº 027/2010 EM REVISÃO Armazenamento em Silos SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Aplicação

Leia mais

INFORMATIVO DE PRODUTO

INFORMATIVO DE PRODUTO Sensor / Detector de Gás Multigás (GLP / GN / Gás de Carvão / Álcool) + Módulo Endereçável Código: AFDG2-E O Detector de Gás, código AFDG2 é um equipamento que deve ser instalado na parede de cozinhas,

Leia mais

Guia de Instalação C7189R 69-2459P-01. Sensor Interno Sem Fio

Guia de Instalação C7189R 69-2459P-01. Sensor Interno Sem Fio Guia de Instalação C7189R Sensor Interno Sem Fio 69-2459P-01 Guia de Instalação Sobre seu sensor interno sem fio Este sensor monitora a temperatura e a umidade em qualquer local interno e transmite por

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE JUSTIÇA E SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR NORMA TÉCNICA N 15

ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE JUSTIÇA E SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR NORMA TÉCNICA N 15 ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE JUSTIÇA E SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR NORMA TÉCNICA N 15 CONTROLE DE FUMAÇA PARTE 2 CONCEITOS, DEFINIÇÕES E COMPONENTES DO SISTEMA

Leia mais

GASES PERIGOSOS NOS ESPAÇOS CONFINADOS

GASES PERIGOSOS NOS ESPAÇOS CONFINADOS GASES PERIGOSOS NOS ESPAÇOS CONFINADOS Nos diversos ambientes, muitos deles existentes no subsolo, como galerias, esgotos, os porões nas edificações, tanques etc., pela natureza de seus projetos e finalidades,

Leia mais

Medidor de Monóxido de Carbono (CO) Portátil

Medidor de Monóxido de Carbono (CO) Portátil GUIA DO USUÁRIO Medidor de Monóxido de Carbono (CO) Portátil Modelo CO40 Introdução Obrigado por escolher o Extech Instruments Modelo CO40. O CO40 mede simultaneamente a concentração CO e a Temperatura

Leia mais

INFORMATIVO DE PRODUTO

INFORMATIVO DE PRODUTO Detector / Sensor de Fumaça Autônomo Rede AC e Bateria - Com Saída Rele NA/NF - Código: AFDFAR. O detector de Fumaça código AFDFAR é um equipamento que deve ser instalado no teto ou na parede das edificações

Leia mais

Sistema de Aquecimento Therm 8000 S Com inovadora tecnologia de condensação. Mais água quente, mais eficiência.

Sistema de Aquecimento Therm 8000 S Com inovadora tecnologia de condensação. Mais água quente, mais eficiência. Sistema de Aquecimento Therm 8000 S Com inovadora tecnologia de condensação. Mais água quente, mais eficiência. 2 Sistema de Aquecimento Therm 8000 S Therm 8000 S Soluções de aquecimento de água para altas

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO. Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº.

SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO. Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº. SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº. 27/2010 Armazenamento em silos SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Aplicação 3 Referências

Leia mais

ANÁLISE PRELIMINAR DE PERIGO APP TERMOELÉTRICA GÁS NATURAL

ANÁLISE PRELIMINAR DE PERIGO APP TERMOELÉTRICA GÁS NATURAL ANÁLISE PRELIMINAR DE PERIGO APP TERMOELÉTRICA GÁS NATURAL Sub-subsistema: Alimentação de Gás Natural (CityGate) / Distribuição ANÁLISE PRELIMINAR DE PERIGO - APP Grande tubulações do CityGate Pequeno

Leia mais

Certificação de Proteção ao Meio Ambiente, Saúde e Segurança para Fornecedores

Certificação de Proteção ao Meio Ambiente, Saúde e Segurança para Fornecedores Certificação de Proteção ao Meio Ambiente, Saúde e Segurança para Fornecedores A Cisco Systems, Inc. (Cisco) tomará todas as medidas práticas e razoáveis para garantir a segurança do local de trabalho

Leia mais

DETECÇÃO DE AMÔNIA. Agosto / 2012

DETECÇÃO DE AMÔNIA. Agosto / 2012 DETECÇÃO DE AMÔNIA Agosto / 2012 Industrial Scientific OLDHAM 100 anos de existência Um dos maiores fabricantes de detecção de gases do mundo Um dos líderes em vendas na Europa, EUA e AL. Cerca de 70%

Leia mais

NPT 015 CONTROLE DE FUMAÇA PARTE 8 18 ASPECTOS DE SEGURANÇA DO PROJETO DE SISTEMA DE CONTROLE DE FUMAÇA

NPT 015 CONTROLE DE FUMAÇA PARTE 8 18 ASPECTOS DE SEGURANÇA DO PROJETO DE SISTEMA DE CONTROLE DE FUMAÇA Janeiro 2012 Vigência: 08 Janeiro 2012 NPT 015 Controle de fumaça Parte 8 Aspectos de segurança CORPO DE BOMBEIROS BM/7 Versão: 02 Norma de Procedimento Técnico 6 páginas SUMÁRIO 18 Aspectos de segurança

Leia mais

Controlador de Segurança para chamas de Gás

Controlador de Segurança para chamas de Gás Controlador de Segurança para chamas de Gás Para queimadores de gás atmosféricos de 2 estágios: Detecção de chamas: - Sonda de Ionização - Detector de Infra-vermelho IRD 1020 - Sensor de chamas Ultravioleta

Leia mais

Manual de Instruções

Manual de Instruções Manual de Instruções (Party Cooler s Thermomatic) Modelo: 40 litros & 77 litros Obrigado por escolher a série dos Party Cooler s da Thermomatic. Para garantir o uso correto das operações, por favor, leia

Leia mais

ALTO POTENCIAL DE RISCOS DE ACIDENTES

ALTO POTENCIAL DE RISCOS DE ACIDENTES 1 O QUE É ESPAÇO CONFINADO? CARACTERÍSTICAS VOLUME CAPAZ DE PERMITIR A ENTRADA DE EMPREGADOS LIMITAÇÕES E RESTRIÇÕES PARA ENTRADA E SAIDA DE PESSOAL NÃO E PROJETADO PARA OCUPAÇÃO CONTÍNUA POSSUI, EM GERAL,

Leia mais

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...8

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...8 1 ÍNDICE Apresentação...3 Vantagens...3 Instalação...4 Informações Técnicas...5 Especificações Técnicas......8 2 APRESENTAÇÃO: O SS100 é um rastreador desenvolvido com os mais rígidos padrões de qualidade

Leia mais

usoresponsável dogás energia para crescer Material de apoio

usoresponsável dogás energia para crescer Material de apoio usoresponsável dogás energia para crescer Material de apoio Proteção do meio ambiente O gás é um hidrocarboneto, formado no interior da Terra há milhões de anos. Ele é o produto da decomposição de animais

Leia mais

ST 160 ST 160 0 # Manual de Referência e Instalação

ST 160 ST 160 0 # Manual de Referência e Instalação ST 160 ST 160 1 2 3 4 5 6 7 8 9 0 # Manual de Referência e Instalação Descrições 1 1 2 3 4 5 6 7 8 9 0 # 3 2 Número Descrição 1 Indicador de modo 2 Antena 3 Matriz do Teclado 4 Parafuso Especificações

Leia mais

DISTRIBUIDOR - REPRESENTANTE

DISTRIBUIDOR - REPRESENTANTE PRODUTO: CHM-T- C-P FOLHA TÉCNICA 1/10 1. CERTIFICAÇÕES DA SELCON 2. APLICAÇÃO O sistema de comprovação de estanqueidade é aplicado de modo a possibilitar a identificação da ocorrência de vazamento de

Leia mais

Fire Prevention STANDARD. LME-12:001905 Upt Rev A

Fire Prevention STANDARD. LME-12:001905 Upt Rev A STANDARD LME-12:001905 Upt Rev A Índice 1 Introdução... 3 2 Requisitos... 3 3 Normas de Operação Segura... 4 3.1 Procedimentos de Evacuação em Incêndio... 4 3.2 Caminhos de Escape Designados... 4 3.3 Pontos

Leia mais

Válvulas pneumáticas série 8000

Válvulas pneumáticas série 8000 Válvulas pneumáticas série 8000 10-30.3-1 Válvulas acionadas pneumaticamente com molas de fechamento potentes para operação confiável Projeto compacto com solenóide integrado, exaustor rápido e chaves

Leia mais

CLIENTE: CYRELA COMMERCIAL PROPOERTIES

CLIENTE: CYRELA COMMERCIAL PROPOERTIES Automação Predial e Patrimonial - Memorial Descritivo para Lojas CLIENTE: CYRELA COMMERCIAL PROPOERTIES Pasta: cyrella_metropolitano-pro-ec-lojas-1-0-2012.doc DATA: 14/05/2012 0 Emissão de Memorial Descritivo

Leia mais

ECNOLOGIA INFRAVERMELHO + MICROONDAS + PET IMMUNITY USO EXTERNO

ECNOLOGIA INFRAVERMELHO + MICROONDAS + PET IMMUNITY USO EXTERNO SENSOR STK 6609 TRIPLA TECNOLOGIA INFRAVERMELHO + MICROONDAS + PET USO EXTERNO Nossos produtos possuem o certificado norte americano FCC, e são projetados de modo a não emitir ondas que possam prejudicar

Leia mais

NUCLEARINSTALLATIONSAFETYTRAININGSUPPORTGROUP DISCLAIMER

NUCLEARINSTALLATIONSAFETYTRAININGSUPPORTGROUP DISCLAIMER NUCLEARINSTALLATIONSAFETYTRAININGSUPPORTGROUP DISCLAIMER Theinformationcontainedinthisdocumentcannotbechangedormodifiedinanywayand shouldserveonlythepurposeofpromotingexchangeofexperience,knowledgedissemination

Leia mais

Parâmetros para o correto uso do gás canalizado

Parâmetros para o correto uso do gás canalizado Parâmetros para o correto uso do gás canalizado 2 Os parâmetros para utilização adequada do gás canalizado encontram-se no Decreto Estadual 23.317/97 que aprova o Regulamento de Instalações Prediais -

Leia mais

M a n u a l d o M e c â n i c o

M a n u a l d o M e c â n i c o M a n u a l d o M e c â n i c o folder2.indd 1 20/11/2009 14 12 35 Manual do Mecânico GNV GÁS NATURAL VEICULAR Entenda o GNV e saiba quais os cuidados necessários para a manutenção de veículos que utilizam

Leia mais

Vôo por instrumentos. Brasil, 2010, Marcelo Moniz

Vôo por instrumentos. Brasil, 2010, Marcelo Moniz Vôo por instrumentos 1 Objetivo do Trabalho (1) Onde vou pousar? Qual o meu objetivo neste trabalho? (Um trabalho em EC; limpeza, pintura, corte, solda) O que eu preciso fazer para garantir a minha segurança

Leia mais

Capítulo II Novos requisitos de EPL para seleção e marcação de equipamentos elétricos e de instrumentação para instalação em atmosferas explosivas

Capítulo II Novos requisitos de EPL para seleção e marcação de equipamentos elétricos e de instrumentação para instalação em atmosferas explosivas 46 O Setor Elétrico / Fevereiro de 2009 Instalações elétricas e de instrumentação para áreas classificadas Capítulo II Novos requisitos de para seleção e marcação de equipamentos elétricos e de instrumentação

Leia mais

Incêndios e Explosões Baseado no original do Instituto Nacional de Seguridad e Higiene en el Trabajo - da Espanha) - www.mtas.

Incêndios e Explosões Baseado no original do Instituto Nacional de Seguridad e Higiene en el Trabajo - da Espanha) - www.mtas. Incêndios e Explosões Baseado no original do Instituto Nacional de Seguridad e Higiene en el Trabajo - da Espanha) - www.mtas.es/insht/ INTRODUÇÃO Os incêndios e explosões, ainda que representem uma porcentagem

Leia mais

NPT 029 COMERCIALIZAÇÃO, DISTRIBUIÇÃO E UTILIZAÇÃO DE GÁS NATURAL

NPT 029 COMERCIALIZAÇÃO, DISTRIBUIÇÃO E UTILIZAÇÃO DE GÁS NATURAL Outubro 2011 Vigência: 08 Janeiro 2012 NPT 029 Comercialização, distribuição e utilização de gás natural CORPO DE BOMBEIROS BM/7 Versão: 01 Norma de Procedimento Técnico 5 páginas SUMÁRIO 1 Objetivo 2

Leia mais

S A D I José Rui Ferreira

S A D I José Rui Ferreira Concepção de Instalações Eléctricas S A D I José Rui Ferreira Setembro 2000 SADI - Sistema Automático de Detecção de Incêndios Índice - Introdução - Equipamento - Concepção da instalação - Instalação eléctrica

Leia mais

Programa de Gestão? Dicionário da língua portuguesa Aurélio Buarque de Holanda Ferreira

Programa de Gestão? Dicionário da língua portuguesa Aurélio Buarque de Holanda Ferreira Programa de Gestão? Gestão : ato ou efeito de gerir; Gerencia : Gestão, função de Gerente, local onde exerce a função Administrativa; Gerir : Administrar. Dicionário da língua portuguesa Aurélio Buarque

Leia mais

GA-2 Dispositivo de Alarme de Separador de Massa Lubrificante com dois sensores Instruções de instalação e funcionamento

GA-2 Dispositivo de Alarme de Separador de Massa Lubrificante com dois sensores Instruções de instalação e funcionamento Labkotec Oy Myllyhaantie 6 FI-33960 PIRKKALA FINLAND Tel: + 358 29 006 260 Fax: + 358 29 006 1260 19.1.2015 Internet: www.labkotec.fi 1/12 GA-2 Dispositivo de Alarme de Separador de Massa Lubrificante

Leia mais

Panorama do Mercado de Gás Canalizado e Lei de AutoVistoria. Luiz Felipe Boueri de Amorim Gerente de Revisão Técnica Regulamentar

Panorama do Mercado de Gás Canalizado e Lei de AutoVistoria. Luiz Felipe Boueri de Amorim Gerente de Revisão Técnica Regulamentar Panorama do Mercado de Gás Canalizado e Lei de AutoVistoria Luiz Felipe Boueri de Amorim Gerente de Revisão Técnica Regulamentar 1. O que é a Inspeção Autovistoria Inspeção quinquenal de segurança nas

Leia mais

Air-Fi - sistema sem fio Sinta-se confortável com a confiança e o desempenho líderes do setor.

Air-Fi - sistema sem fio Sinta-se confortável com a confiança e o desempenho líderes do setor. Air-Fi - sistema sem fio Sinta-se confortável com a confiança e o desempenho líderes do setor. Corte os fios e sinta-se confortável com a solução sem fio Air-Fi da Trane. A comunicação sem fio Air-Fi da

Leia mais

Introdução de (EN) ISO 14119 Dispositivos de intertravamento associados às proteções

Introdução de (EN) ISO 14119 Dispositivos de intertravamento associados às proteções Introdução de (EN) ISO 14119 Dispositivos de intertravamento associados às proteções Derek Jones Gerente de desenvolvimento de negócios (Engenheiro de segurança funcional TÜV Rheinland) David Reade Consultor

Leia mais

NBR5410 SOB O PONTO DE VISTA DA SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO. Ivan Faccinetto Bottger www.firesafetybrasil.com

NBR5410 SOB O PONTO DE VISTA DA SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO. Ivan Faccinetto Bottger www.firesafetybrasil.com NBR5410 SOB O PONTO DE VISTA DA SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO Ivan Faccinetto Bottger www.firesafetybrasil.com PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS DA NBR5410 As instalações elétricas devem ser concebidas e construídas

Leia mais

ANEXO IX INJETORA DE MATERIAIS PLÁSTICOS 1. Para fins de aplicação deste Anexo considera-se injetora a máquina utilizada para a fabricação

ANEXO IX INJETORA DE MATERIAIS PLÁSTICOS 1. Para fins de aplicação deste Anexo considera-se injetora a máquina utilizada para a fabricação ANEXO IX INJETORA DE MATERIAIS PLÁSTICOS 1. Para fins de aplicação deste Anexo considera-se injetora a máquina utilizada para a fabricação descontínua de produtos moldados, por meio de injeção de material

Leia mais

ATENÇÃO INFORMAÇÕES SOBRE A GARANTIA

ATENÇÃO INFORMAÇÕES SOBRE A GARANTIA ATENÇÃO INFORMAÇÕES SOBRE A GARANTIA Motor vertical 2 tempos LER O MANUAL DO PROPRIETÁRIO. TRABALHE SEMPRE COM ROTAÇÃO CONSTANTE, NO MÁXIMO 3.600 RPM EVITE ACELERAR E DESACELERAR O EQUIPAMENTO. NÃO TRABALHE

Leia mais

Bosch Termotecnologia. Soluções que trazem conforto a todo ambiente.

Bosch Termotecnologia. Soluções que trazem conforto a todo ambiente. Bosch Termotecnologia. Soluções que trazem conforto a todo ambiente. Uma completa estrutura de serviços para garantir seu bem-estar. Garantia Os produtos Bosch Termotecnologia possuem 2 ou 3 anos de garantia

Leia mais

PT-700. Manual de Instruções

PT-700. Manual de Instruções PT-700 Manual de Instruções Parabéns!!! Você acaba de adquirir um produto para a sua segurança e conforto com a ótima qualidade Protection. O Alarme para Piscina Protection, PT-700, foi desenvolvido para

Leia mais

B:mais. Painéis de Controle da Série B para proteger sua casa e sua família

B:mais. Painéis de Controle da Série B para proteger sua casa e sua família B:mais Painéis de Controle da Série B para proteger sua casa e sua família B:mais:seguro Obtenha mais do seu investimento em segurança. Sua casa é um de seus ativos mais importantes, e você quer para ela

Leia mais

BS 7 Sistema de Detecção e Extinção de Faíscas Segurança Para a Sua Produção

BS 7 Sistema de Detecção e Extinção de Faíscas Segurança Para a Sua Produção BS 7 Sistema de Detecção e Extinção de Faíscas Segurança Para a Sua Produção G Sistema de Detecção/Extinção de Faíscas Segurança para a sua produção Sistemas de Detecção e Extinção de Faíscas são capazes

Leia mais

Central de Alarme de Oito Zonas

Central de Alarme de Oito Zonas Central de Alarme de Oito Zonas R02 ÍNDICE CARACTERÍSTICAS GERAIS:... 3 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS:... 3 CONHECENDO A CENTRAL:... 4 COMO A CENTRAL FUNCIONA:... 4 COMO APAGAR A MEMÓRIA DA CENTRAL:... 4 COMO

Leia mais

Módulos de potência remotos

Módulos de potência remotos Os (RPMs) são utilizados para controlar as cargas de iluminação, motor e ventilador. Há vários tipos de RPMs. Cada modelo controla determinados tipos de carga. Os RPMs são montados em painéis remotos de

Leia mais

GUIA DO USUÁRIO. Monitor de Monóxido de Carbono de Mesa. Modelo CO50

GUIA DO USUÁRIO. Monitor de Monóxido de Carbono de Mesa. Modelo CO50 GUIA DO USUÁRIO Monitor de Monóxido de Carbono de Mesa Modelo CO50 Introdução Obrigado por escolher o Extech Instruments Modelo CO50, Esse medidor mede o monóxido de carbono (CO), temperatura do ar e umidade.

Leia mais

Especificações da oferta Gerenciamento de dispositivos distribuídos: Gerenciamento de ativos

Especificações da oferta Gerenciamento de dispositivos distribuídos: Gerenciamento de ativos Visão geral do Serviço Especificações da oferta Gerenciamento de dispositivos distribuídos: Gerenciamento de ativos Os Serviços de gerenciamento de dispositivos distribuídos ajudam você a controlar ativos

Leia mais

INDUFIX FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS FISPQ 014 REVISÃO: 30/03/2014 PÁGINA 1/6 1 IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA

INDUFIX FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS FISPQ 014 REVISÃO: 30/03/2014 PÁGINA 1/6 1 IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA FISPQ 014 REVISÃO: 30/03/2014 PÁGINA 1/6 1 IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto: Indufix Código interno: 2000 Empresa: Indutil Indústria de Tintas Ltda. e-mail: indutil@indutil.com.br

Leia mais

Panorama do Mercado de Gás Canalizado e Lei de AutoVistoria. Luiz Felipe Amorim

Panorama do Mercado de Gás Canalizado e Lei de AutoVistoria. Luiz Felipe Amorim Panorama do Mercado de Gás Canalizado e Lei de AutoVistoria Luiz Felipe Amorim 1 1. O que é a Inspeção Autovistoria Inspeção quinquenal de segurança nas instalações de gás (rede de distribuição interna

Leia mais

Sistema de Proteção contra Sobrepressão

Sistema de Proteção contra Sobrepressão Sistema de Proteção contra Sobrepressão Sistema de Proteção contra Sobrepressão HIPPS O QUE É UM SISTEMA HIPPS? HIPPS é uma sigla para High Integrity Pressure Protection System (Sistema de Proteção contra

Leia mais

Ar Condicionado. Tipos de aparelhos

Ar Condicionado. Tipos de aparelhos Ar Condicionado As pessoas passam, porventura, até cerca de 90 % das suas vidas nos espaços confinados, seja nas suas residências, no trabalho, nos transportes ou mesmo em espaços comerciais. A questão

Leia mais

INFORMATIVO DE PRODUTO

INFORMATIVO DE PRODUTO Sensor / Detector de Chama Convencional Tipo Ultravioleta Código: AFC9104. O detector de chama AFC9104 é um equipamento que deve ser instalado no teto ou na parede das edificações e tem como função enviar

Leia mais

Problema. Controle de Acesso Lógico e Físico. Controle de Acesso Físico. Definição. Localização do CPD. Localização do CPD

Problema. Controle de Acesso Lógico e Físico. Controle de Acesso Físico. Definição. Localização do CPD. Localização do CPD Problema Controle de Acesso Lógico e Físico Prof. Alexandre Beletti Ferreira Com as informações armazenadas em computadores interligados com outros computadores no mundo todo surgi a necessidade de uma

Leia mais

RUGOSÍMETRO DE SUPERFÍCIE ITRPSD-100

RUGOSÍMETRO DE SUPERFÍCIE ITRPSD-100 RUGOSÍMETRO DE SUPERFÍCIE ITRPSD-100 1. Introdução Geral O rugosímetro de superfície TIME TR100/TR101 é uma nova geração de produto desenvolvido por TIME Group Inc. Tem como características uma maior

Leia mais

SOLUÇÕES INTELIGENTES DE ALARME DE INCÊNDIO SOLUÇÕES DE ALARME DE INCÊNDIO ADEQUADAS AS SUAS NECESSIDADES

SOLUÇÕES INTELIGENTES DE ALARME DE INCÊNDIO SOLUÇÕES DE ALARME DE INCÊNDIO ADEQUADAS AS SUAS NECESSIDADES SOLUÇÕES INTELIGENTES DE ALARME DE INCÊNDIO SOLUÇÕES DE ALARME DE INCÊNDIO ADEQUADAS AS SUAS NECESSIDADES S I S T E M A I N T E L I G E N T E D E A L A R M E D E I N C Ê N D I O NÃO SÃO COMO OS PAINÉIS

Leia mais

Termo de Garantia. Extinção da Garantia

Termo de Garantia. Extinção da Garantia OBS IMPORTANTE: Você esta adquirindo um produto de segurança. Verifique com o Engenheiro responsável da obra, se ele atende as necessidades para o local onde será Instalado, pois todo o equipamento de

Leia mais

MANUAL DA ESTAÇÃO DE TESTE DE VAZÃO

MANUAL DA ESTAÇÃO DE TESTE DE VAZÃO MANUAL DA ESTAÇÃO DE TESTE DE VAZÃO São Carlos Novembro de 2008 1 ÍNDICE 1) Introdução... 3 2) Inspeção... 3 3) Aplicação... 3 4) Dados técnicos... 3 5) Componentes principais e funções... 4 6) Advertências...

Leia mais

Classificação dos Sistemas Fotovoltaicos

Classificação dos Sistemas Fotovoltaicos Só Elétrica Indústria e Comércio de Equipamentos Elétricos Rua Duque de Caxias, 796 Centro Joaçaba CEP: 89600-000 Fone: (49) 3522-2681 Um sistema fotovoltaico é uma fonte de potência elétrica, na qual

Leia mais

Manual de instalação e operação

Manual de instalação e operação Manual de instalação e operação Central de alarme de incêndio endereçável INC 2000 Central de alarme de incêndio INC 2000 Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Engesul.

Leia mais

Monitoramento de Biogás Manual de aplicação

Monitoramento de Biogás Manual de aplicação / engezer@engezer.com.br Monitoramento de Biogás Manual de aplicação O biogás constitui uma fonte de energia renovável verdadeiramente sustentável. A utilização do biogás cresceu de forma exponencial nos

Leia mais

Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico - FISPQ

Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico - FISPQ Produto: Antiderrapante para Correias Página 1 de 5 1 Informação do Produto e da Empresa Nome do Produto: Antiderrapante para Correias Fornecedor Nome: Ultralub Química Ltda. Endereço: Estrada dos Crisântemos,

Leia mais

PROTEJA-SE E PROTEJA A SUA FAMÍLIA CONTRA O ASSASSINO SILENCIOSO O SEU ESTÁ INSTALADO?

PROTEJA-SE E PROTEJA A SUA FAMÍLIA CONTRA O ASSASSINO SILENCIOSO O SEU ESTÁ INSTALADO? PROTEJA-SE E PROTEJA A SUA FAMÍLIA CONTRA O ASSASSINO SILENCIOSO O SEU ESTÁ INSTALADO? PROTEJA-SE E PROTEJA A SUA FAMÍLIA CONTRA O ASSASSINO SILENCIOSO Nos últimos anos, a Província do Ontário sofreu um

Leia mais

SITRANS LVL200H.ME****A****

SITRANS LVL200H.ME****A**** Vibrating Switches SITRANS LVL200H.ME****A**** NCC 14.03368 X Ex d IIC T6 Ga/Gb, Gb Instruções de segurança 0044 Índice 1 Validade... 3 2 Geral... 3 3 Dados técnicos... 4 4 Condições de utilização... 4

Leia mais

Eunice CRUZ Gestora de produto de Segurança e Sistemas de Gestão de Edifícios

Eunice CRUZ Gestora de produto de Segurança e Sistemas de Gestão de Edifícios Eunice CRUZ Gestora de produto de Segurança e Sistemas de Gestão de Edifícios Introdução à Solução de Gestão de Iluminação Legrand MUNDO MAIS VERDE... MUNDO MAIS VERDE... MUNDO MAIS VERDE... As práticas

Leia mais

SISTEMA DE PISTA WAYNE FUSION. Conheça a nova face do. controle de pista.

SISTEMA DE PISTA WAYNE FUSION. Conheça a nova face do. controle de pista. SISTEMA DE PISTA WAYNE FUSION Conheça a nova face do controle de pista. Controle onde você mais precisa. Controle onde voc O Sistema de Pista Wayne Fusion permite uma interface ininterrupta de suas bombas,

Leia mais

Centros de controle de motores CENTERLINE 2500 de baixa tensão

Centros de controle de motores CENTERLINE 2500 de baixa tensão Centros de controle de motores CENTERLINE 2500 de baixa tensão Projetados para inteligência, segurança e confiabilidade Centros de controle de motores e distribuição de cargas de alto desempenho que atendem

Leia mais

PARA SOLICITAR SERVIÇOS DOS POSTOS AUTORIZADOS BUILT, LIGUE PARA OS TELEFONES CONSTANTES NA LISTA DE POSTOS AUTORIZADOS, ACESSE O SITE

PARA SOLICITAR SERVIÇOS DOS POSTOS AUTORIZADOS BUILT, LIGUE PARA OS TELEFONES CONSTANTES NA LISTA DE POSTOS AUTORIZADOS, ACESSE O SITE BUILT - INDUSTRIAL ELETRODOMÉSTICOS LTDA CNPJ: 04.113.146/0004-47 - INDUSTRIA BRASILEIRA Estrada do Coco, Km 10, Galpão 0 - Catu de Abrantes - Camaçari - BA Contatos: (71) 304-0631 - built@built.com.br

Leia mais

ESTADO DO MARANHÃO SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR COMANDO GERAL

ESTADO DO MARANHÃO SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR COMANDO GERAL 1 OBJETIVO: Padronizar os diversos tipos de sistemas de bomba de incêndio das edificações, seus requisitos técnicos, componentes, esquemas elétricos-hidráulicos e memória de cálculo, de acordo com os parâmetros

Leia mais

PRODUTO: FOLHA TÉCNICA 1 /10

PRODUTO: FOLHA TÉCNICA 1 /10 PRODUTO: FOLHA TÉCNICA 1 /10 O relé CHM-P é um detector de presença de chama recomendado para queimador de uso industrial ou comercial, com ciclo de uso não contínuo (liga / desliga queimador num período

Leia mais

Detector de Vazamento CPS- LS790B

Detector de Vazamento CPS- LS790B Detector de Vazamento CPS- LS790B I. Descrição Geral O LS790B é um detector de vazamento de refrigerante totalmente automático e controlado por microprocessador, capaz de localizar vazamentos extremamente

Leia mais

1 INSPEÇÃO DA INSTALAÇÃO ELÉTRICA CONFORME A NBR 5410

1 INSPEÇÃO DA INSTALAÇÃO ELÉTRICA CONFORME A NBR 5410 1 INSPEÇÃO DA INSTALAÇÃO ELÉTRICA CONFORME A NBR 5410 A segurança sempre está em pauta em nossas vidas e com a eletricidade não deve ser diferente. Durante a utilização normal das instalações elétricas

Leia mais

http://www81.dataprev.gov.br/sislex/paginas/05/mtb/20.htm

http://www81.dataprev.gov.br/sislex/paginas/05/mtb/20.htm Page 1 of 5 20.1 Líquidos combustíveis. NR 20 - Líquidos combustíveis e inflamáveis (120.000-3) 20.1.1 Para efeito desta Norma Regulamentadora - NR fica definido "líquido combustível" como todo aquele

Leia mais

SISTEMAS PREDIAIS II. Automação Predial

SISTEMAS PREDIAIS II. Automação Predial PCC-2466 SISTEMAS PREDIAIS II Automação Predial Serviços dos Edifícios HIDRÁULICOS Água Fria; Água Gelada; Água Quente; Sistemas de Aquecimento (solar etc.); Esgotos Sanitários; Águas Pluviais; Drenagem

Leia mais

Administração de CPD Internet Data Center

Administração de CPD Internet Data Center Administração de CPD Internet Data Center Cássio D. B. Pinheiro pinheiro.cassio@ig.com.br cassio.orgfree.com Objetivos Apresentar os principais conceitos e elementos relacionados a um dos principais tipos

Leia mais

Termostatos KP. Brochura técnica MAKING MODERN LIVING POSSIBLE. Termostatos KP são interruptores elétricos ativados por temperatura com contatos SPDT.

Termostatos KP. Brochura técnica MAKING MODERN LIVING POSSIBLE. Termostatos KP são interruptores elétricos ativados por temperatura com contatos SPDT. MAKING MODERN LIVING POSSIBLE Brochura técnica Termostatos KP Termostatos KP são interruptores elétricos ativados por temperatura com contatos SPDT. Um termostato KP pode ser conectado diretamente a um

Leia mais

Manual de Instruções. Aquecedor de Ambiente Halógeno. Modelo: MA - 012 H. Versão 191212. www.martau.com.br SAC: 0800 51 7546. ATENÇÃO: Não Cobrir

Manual de Instruções. Aquecedor de Ambiente Halógeno. Modelo: MA - 012 H. Versão 191212. www.martau.com.br SAC: 0800 51 7546. ATENÇÃO: Não Cobrir ATENÇÃO: Não Cobrir www.martau.com.br SAC: 0800 5 7546 Versão 922 Aquecedor de Ambiente Halógeno Modelo: MA - 02 H Anotações Índice - Introdução...4 2 - Recomendações de segurança...5 2. - Símbolos e

Leia mais

LEIA TODO O CONTEÚDO DESTE MANUAL ANTES DE INICIAR A INSTALAÇÃO

LEIA TODO O CONTEÚDO DESTE MANUAL ANTES DE INICIAR A INSTALAÇÃO MONITOR DE PORTA ABERTA MPA-10 com fio MANUAL DE INSTALAÇÃO LEIA TODO O CONTEÚDO DESTE MANUAL ANTES DE INICIAR A INSTALAÇÃO DESCRIÇÃO O MPA-10 é um alarme que sinaliza a situação de porta aberta, gerando

Leia mais

Soluções para produção de Oxigênio Medicinal

Soluções para produção de Oxigênio Medicinal Soluções para produção de Oxigênio Medicinal Page1 O propósito da BHP é de fornecer ao hospital uma usina de oxigênio dúplex e enchimento de cilindros para tornar o hospital totalmente independente do

Leia mais

AC 3.1/0308. Adega Climatizada Manual de Instruções

AC 3.1/0308. Adega Climatizada Manual de Instruções AC 3.1/0308 Adega Climatizada Manual de Instruções ISO9001: 2000 GARANTIA - CONDIÇÕES GERAIS A Tocave assegura ao comprador/usuário deste aparelho garantia contra defeitos de fabricação, pelo prazo de

Leia mais

SISTEMAS PREDIAIS II. Segurança contra Incêndio - Detecção e Alarme

SISTEMAS PREDIAIS II. Segurança contra Incêndio - Detecção e Alarme PCC-2466 SISTEMAS PREDIAIS II Segurança contra Incêndio - Detecção e Alarme Sistema de Detecção e Alarme de Incêndio Definição da Norma NBR 9441/98 Sistema constituído pelo conjunto de elementos planejadamente

Leia mais

ENERGIA DA BATERIA & GERENCIAMENTO DA ENERGIA

ENERGIA DA BATERIA & GERENCIAMENTO DA ENERGIA C A P Í T U L O T R Ê S ENERGIA DA BATERIA & GERENCIAMENTO DA ENERGIA Neste capítulo, você aprenderá os fundamentos do gerenciamento de energia e como usá-los para adquirir uma vida média da bateria mais

Leia mais

GUIA DO USUÁRIO. Extensor PoE AXIS T8129

GUIA DO USUÁRIO. Extensor PoE AXIS T8129 GUIA DO USUÁRIO Extensor PoE AXIS T8129 PORTUGUÊS INGLÊS Compatibilidade eletromagnética (EMC) Este equipamento gera, usa e pode irradiar energia de radiofrequência e, caso não seja instalado e usado de

Leia mais

FingerTech Importação e Comércio de produtos tecnológicos LTDA

FingerTech Importação e Comércio de produtos tecnológicos LTDA FingerTech Importação e Comércio de produtos tecnológicos LTDA Avenida Tiradentes, 501 - Torre 2 5 Andar - Sala 502 Jardim Shangrilá A - 86070-565 Londrina - PR Sumário 1. Introdução...4 1.1 Características...4

Leia mais

GROUP PEDREIRA S PROJECTO IN AIR CONDITIONING SERVICE

GROUP PEDREIRA S PROJECTO IN AIR CONDITIONING SERVICE Serviços de Instalação - VRV e VRF O ar condicionado está se tornando rapidamente a tecnologia favoreceu para fornecer aquecimento e soluções para escritórios, comércio e lazer de refrigeração. Ele está

Leia mais

Guia do Usuário. Monitor de CO 2 e Registrador de Dados. Modelo CO210. Distributed by MicroDAQ.com, Ltd. www.microdaq.

Guia do Usuário. Monitor de CO 2 e Registrador de Dados. Modelo CO210. Distributed by MicroDAQ.com, Ltd. www.microdaq. Guia do Usuário Monitor de CO 2 e Registrador de Dados Modelo CO210 Introdução Parabéns pela sua compra do Medidor de Dióxido de Carbono Modelo CO210. Esse medidor mede e registra os dados no nível de

Leia mais

PORTARIA Nº 102, DE 30 DE OUTUBRO DE 2008

PORTARIA Nº 102, DE 30 DE OUTUBRO DE 2008 PORTARIA Nº 102, DE 30 DE OUTUBRO DE 2008 O DIRETOR DO DEPARTAMENTO NACIONAL DE TRÂNSITO - DENATRAN, no uso das atribuições que lhe foram conferidas pelo art. 19, inciso I, da Lei nº 9.503, de 23 de setembro

Leia mais