UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA FACULDADE DE COMUNICAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM COMUNICAÇÃO E CULTURA CONTEMPORÂNEAS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA FACULDADE DE COMUNICAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM COMUNICAÇÃO E CULTURA CONTEMPORÂNEAS"

Transcrição

1 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA FACULDADE DE COMUNICAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM COMUNICAÇÃO E CULTURA CONTEMPORÂNEAS FERNANDO FIRMINO DA SILVA JORNALISMO MÓVEL DIGITAL: USO DAS TECNOLOGIAS MÓVEIS DIGITAIS E A RECONFIGURAÇÃO DAS ROTINAS DE PRODUÇÃO DA REPORTAGEM DE CAMPO Salvador 2013

2 2 FERNANDO FIRMINO DA SILVA JORNALISMO MÓVEL DIGITAL: USO DAS TECNOLOGIAS MÓVEIS DIGITAIS E A RECONFIGURAÇÃO DAS ROTINAS DE PRODUÇÃO DA REPORTAGEM DE CAMPO Tese apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura Contemporâneas, Faculdade de Comunicação, Universidade Federal da Bahia, como requisito parcial para obtenção do grau de Doutor em Comunicação. Orientador: Prof. Dr. André Luiz Martins Lemos. Salvador 2013

3 3 FICHA CATALOGRÁFICA ELABORADA PELA BIBLIOTECA CENTRAL UEPB!!!!!!!!!!!!! S586j Silva, Fernando Firmino da. Jornalismo móvel digital : uso das tecnologias móveis digitais e a reconfiguração das rotinas de produção da reportagem de campo. [manuscrito] / Fernando Firmino da Silva f. : il. color. Digitado. Tese (Doutorado Comunicação) Universidade Federal da Bahia, Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura Contemporâneas, Orientação: Prof. Dr. André Luiz Martins Lemos, Departamento de Comunicação. 1. Tecnologias móveis. 2. Jornalismo móvel. 3. Comunicação. I. Título. 21. ed. CDD 070

4 ! 4

5 5!! À Adriana, minha esposa, por ter dividido comigo a aventura de caminhos inimagináveis. Heitor, meu filho, por me fazer sorrir e voltar a olhar para o futuro. Tereza e Firmino, meus pais, por terem me ensinado dignidade e perseverança. Aos meus irmãos e irmãs pela compreensão por minha ausência com a vida nômade. Avani Lopes (in memorian), amiga e professora, pelo incentivo e fé.

6 6 AGRADECIMENTOS A presente tese é resultado da inquietação pelo objeto em estudo em torno das tecnologias móveis digitais e suas manifestações na comunicação, mais especificamente no campo jornalístico. Como quase toda tese, o período de pesquisa foi marcado por descobertas, por aflições, alegrias e tristezas, naturais de um percurso cansativo, mas estimulante. Até chegar a esse momento de exposição dos resultados para a comunidade acadêmica uma série de sentimentos confluiram tendo em vista que uma tese é cheia de inconclusões, dúvidas que ainda pairam e que indicam a necessidade de outras explorações pelo fenômeno em curso. As alegrias e tristezas marcaram esse rico período doutoral, de forma que servirão como processo de maturidade que contribuirão para a vida acadêmica e pessoal deste pesquisador, que viveu intervalos de certezas e de inseguranças. Neste horizonte, é importante salientar que nenhuma pesquisa emerge apenas da capacidade individual, de resultados únicos. Portanto, devo reconhecer a contribuição efetiva (para parafrasear Bruno Latour) de diversos actantes movendo o processo de feitura da tese. Agradeço, de uma forma especial, ao meu orientador André Lemos pela confiança no meu trabalho ao longo dessa construção compreendendo os momentos difíceis além do possível, incentivando permanentemente e compartilhando seu conhecimento como professor e pesquisador. Uma orientação que me permitiu uma oportunidade única de vivenciar um rico aprendizado. Obrigado pela orientação movida por efetivas conexões que permitiu a mobilidade necessária para o movimento em direção ao desenvolvimento desta tese. Os momentos de interação e debates no Grupo de Pesquisa em Cibercidades foram enriquecedores e decisivos para esse trabalho acadêmico, permeado de intervenções pertinentes oriundas das discussões estabelecidas no Grupo. Sou extremamente grato por essa oportunidade. Muito obrigado, André, por tudo e, principalmente, por não abandonar o velejador à deriva. Ao professor Marcos Palacios, que desde o início do doutorado abriu espaço no seu Grupo de Pesquisa em Jornalismo Online e nos convênios vinculados ao mesmo de forma acolhedora e atenciosa possibilitando uma efetiva interação e um espaço para o contato com referências do jornalismo digital fundamentais para a tese. Marcos Palacios foi um interlocutor essencial nas questões do jornalismo digital e das especificidades da área com indicações pertinentes de referências. Aos professores da banca examinadora, pelas contribuições que vão nortear a nossa carreira acadêmica além do trabalho agora exposto. Aos professores Claudio Paiva (UFPB) e Roberto Faustino (UEPB) pela imensa ajuda nas discussões do projeto de pesquisa, nas intervenções teóricas e conceituais e pela amizade desfrutada antes, durante e de forma contínua a esse doutoramento. É uma convivência nutrida por admiração por ambos como amigos e professores. Ao amigo professor José Afonso Jr. (UFPE) pela ajuda e discussões pertinentes no Recife, em Salvador e nos eventos. Além da imprescindível intermediação de contatos junto ao Sistema Jornal do Commercio de Comunicação visando autorização para a pesquisa de campo na redação do JC Online. Muito obrigado.

7 7 Aos colegas do Programa e dos Grupos de Pesquisa, Macello Medeiros, Adelino Mont Alverne, Beatriz Ribas, Thiago Falcão, Luiz Adolfo Andrade, Débora Lopez e Marcelo Freire, Mônica Paz, Renata Baldanza, André Holanda, Leonardo Branco, Diego Brotas, Paulo Victor, Luciana Ferreira, Rodrigo Cunha, entre tantos outros. Aos queridos professores do programa, Graciela Natansohn, Malu Fonte, Jeder Janotti, Othon Jambeiro, Wilson Gomes, Itânia Gomes, José Carlos Ribeiro, Lia Seixas, Suzana Barbosa, Giovandro Ferreira, Marcos Palacios. Às queridas professoras Suzana Barbosa e Lia Seixas do Laboratório de Jornalismo Convergente da UFBA e demais colegas pelo espaço de discussões e de experimentações. Ao coordenador do Poscom, Edson Dalmonte, pela atenção dispensada durante todo o processo. À professora Carmem Jacob, pela forma sempre atenciosa no atendimento e as contribuições à pesquisa durante a disciplina de Seminários Avançados. Um momento ímpar de discussões dos projetos e reconstrução de suas estratégias, além da compreensão e incentivo durante o período enquanto coordenadora do Poscom. À secretária do curso Michelle, pela atenção e pronto atendimento às solicitações de forma gentil e eficiente e aos demais funcionários da FACOM/UFBA. Aos grupos de comunicação que permitiram o acesso às redações e às equipes jornalísticas para a realização da pesquisa, respectivamente JC Online, A Tarde Online e Extra Online. Em particular, aos repórteres, editores, fotógrafos, executivos e demais profissionais, com os quais interagi ou entrevistei para a tese. Muito obrigado pelos momentos sempre atenciosos e colaborativos. À querida professora e amiga Socorro Palitó, pelas primeiras oportunidades na vida docente. Sem dúvida um divisor de águas na minha vida profissional. À querida professora e amiga Águeda Cabral pelos caminhos cruzados nos projetos e na vida acadêmica. Juntos desde o mestrado nas aventuras do mundo acadêmico e das parcerias. Uma grande amiga. Ao amigo e professor Leonardo Alves pelo incentivo e a confiança. Sempre um pensamento positivo. Os momentos de interação pessoal e profissional e de apoios em momentos difíceis me ajudaram a caminhar pelas trilhas. Aos professores do Departamento de Comunicação Social da Universidade Estadual da Paraíba - UEPB, Arão de Azevedo, Leonardo Alves, Águeda Miranda Cabral, Luiz Custódio, Orlando Ângelo, Robéria Nádia, Cássia Lobão, Ingrid Fechine, Luiz Adriano, Cássia Lobão, Patricia Rios, Goretti Sampaio, Gisele Sampaio, Moisés Silva, Salette Vidal, Fátima Luna, Luiz Aguiar, Rômulo Azevedo, Agda Aquino, Carlos Azevedo, Antônio Simões, Verônica Oliveira, Michele Wadja, Ada Guedes, Adriana Alves e demais companheiros de trabalho. À Universidade Estadual da Paraíba pelo apoio incondicional e permanente à minha qualificação no doutorado através da Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa

8 8 À Direção do Centro de Ciências Sociais Aplicadas CCSA da Universidade Estadual da Paraíba. Ao Departamento de Comunicação Social da Universidade Estadual da Paraíba (coordenação e chefia) e todos os demais professores, servidores técnicos-administrativos e alunos, especialmente os participantes do Projeto Repórter Junino. Ao CNPq pelo apoio imprescindível com bolsa de pesquisa que permitiu a tranquilidade necessária e o fomento para o desenvolvimento de todas as etapas dessa pesquisa. Ao amigo e parceiro Demétrio de Azeredo Sóster (UNISC) em Santa Cruz do Sul). Ao amigo Macello Medeiros pelas inúmeras conversas e compartilhamento de ideias em viagens, em encontros sociais e durante os debates no Grupo de Pesquisa em Cibercidade. Agradeço, igualmente, as associações acadêmico-científicas como SBPjor, Intercom, Compós e ABCiber pelas oportunidades de discussão de trabalhos que contribuiram com essa tese. Ao amigo, Walter Teixeira Lima Junior, e todos os demais colegas da Rede Jortec Rede de Pesquisa Aplicada Jornalismo e Tecnologias Digitais. Aos amigos e ouvintes da Rádio Vale do Capibaribe AM, rádio Cariri AM e Campina Grande FM. Ao Instituto dos Cegos de Campina Grande PB por me fazer ver que a visão vai além do enxergar. Agradecimento especial aos meus pais pela presença na minha existência: minha mãe Tereza, que costurou as dificuldades com o pé no chão e sua fé em dias melhores, num tempo em que olhar para o futuro era apenas viver o presente; ao meu pai Firmino, que aos 98 anos, continua trilhando a vida com seu olhar particular como fazia pelas linhas férreas onde trabalhou seguindo o seu caminho de trilhos. Ao Renato Russo pela companhia musical nas madrugadas solitárias: Quando tudo está perdido/sempre existe um caminho/quando tudo está perdido/sempre existe uma luz.

9 These converging mobile technologies appear to be transforming many aspects of economics and social life that are in some sense on the move or away from home. In a mobile world there are extensive and intricate connections between physical travel and modes of communication and these form new fluidities and are often difficult to stabilize. Physical changes appear to be de-materializing connections, as people, machines, images, information, power, Money, ideas and dangers are on the move, making and remaking connections at often rapid speed around the world (JOHN URRY, 2007) 9

10 10 SILVA, Fernando Firmino da. Jornalismo móvel digital: o uso das tecnologias móveis digitais e a reconfiguração das rotinas de produção da reportagem de campo f. (Tese Doutorado). Faculdade de Comunicação Social. Universidade Federal da Bahia UFBA. Salvador, RESUMO Investiga-se na tese as implicações das tecnologias móveis digitais conectadas na prática jornalística com abordagem sobre a reportagem de campo. O problema de pesquisa, em torno das rotinas produtivas, compreende exploração do conceito de jornalismo móvel digital em combinação com convergência jornalística e mobilidade. Com a produção jornalística capitaneada por meio do território informacional baseado nas tecnologias sem fio (3G, 4G, Wi-Fi, Bluetooth, WiMax) e nos dispositivos móveis digitais como smartphones, tablets, celulares, notebooks, câmeras digitais, entre outros equipamentos portáteis, novas configurações emergem no agenciamento da apuração, produção e distribuição de conteúdos. No contexto, as redações integradas com perspectiva multiplataforma se utilizam da prática do jornalismo móvel no sentido de potencializar a mobilidade, a portabilidade e a ubiquidade. Para compreender essa conjuntura remetida às rotinas de produção no jornalismo empreendese uma reflexão teórico-conceitual e um trabalho de campo explorando três estudos de caso empíricos: Extra Online, JC Online e A Tarde Online. Com abordagem centrada em método qualitativo para estudos de caso, a pesquisa elegeu como técnicas de coleta de dados a observação participante de caráter etnográfico e a realização de entrevistas qualitativas de característica semiestruturada para observar e analisar nesses meios as apropriações das tecnologias móveis no fazer jornalístico. Durante 60 dias (20 em cada caso) foram observadas as rotinas de produção dentro das redações através dos fluxos de produção internos e, em campo, com os repórteres em ação, além da realização de 30 entrevistas com repórteres, editores e diretores dos três casos. Com essa iniciativa, pode-se inferir as características norteadoras do trabalho jornalístico com a adoção de tecnologias móveis digitais perpassando o processo de produção permitindo, assim, definir e mapear as mudanças em curso e suas reais implicações e apropriações. Os resultados da pesquisa indicam alterações nas rotinas produtivas em termos de acúmulo de funções, novas demandas por atualizações contínuas do campo e níveis de comprometimento da produção da notícia em condições de mobilidade e, ao mesmo tempo, aspectos potencializadores do jornalismo móvel com processos de reconfiguração da reportagem de campo. Palavras-Chave: tecnologias móveis, mobilidade, rotinas produtivas, comunicação, jornalismo, cibercultura, convergência, redação integrada, jornalismo móvel.

11 11 SILVA, Fernando Firmino da. Digital Mobile Journalism: the use of digital mobile technologies and the reconfiguration of field reporting production routines pp. (Doctorate thesis). Faculty of Social Communication. Federal University of Bahia UFBA. Salvador, ABSTRACT The implications of connected digital mobile technologies in journalistic practice, with an approach towards field reporting, are investigated in this thesis. The research subject, which is productive routines, comprises exploring the concept of digital mobile journalism, combined with journalistic convergence and mobility. With journalistic production, captained by informational territory, based on wireless technologies (3G, 4G, Wi-Fi, Bluetooth and WiMax) and digital mobile devices, such as smartphones, tablets, mobile phones, notebooks, digital cameras and other handheld equipment, new configurations emerge to handle newsgathering, production and content distribution. Integrated newsroom, with a multi-platform perspective, make use of mobile journalism in the sense of empowering mobility, portability and ubiquity within this context. A theoretical-conceptual reflection and field work exploring three empirical case studies: Extra Online, JC Online and A Tarde Online were undertaken in order to understand the situation related to production routines in journalism. With an approach centred on the qualitative method for case studies, the research used participative observation of an ethnographic nature and qualitative, semi-structured interviews as data collection techniques, in order to observe and analyze appropriations of mobile technologies in journalistic practice in these environments. The newsrooms production routines were observed for a 60 day period (20 for each case), via the internal production flow, with reporters working in the field, and through 30 interviews with reporters, editors and directors for the three cases. The guiding characteristics of journalistic work with the adoption of digital mobile technologies spanning the production process could be inferred with this initiative, therefore enabling a definition and mapping of the changes taking place and their real implications and appropriations. The research results indicate alterations in productive routines, in terms of accumulated functions, new demands for continuous field updates and levels of commitment to produce news using this mobile capacity and, at the same time, the magnifying aspects of mobile journalism with the reconfiguration processes in field reporting. Keywords: mobile technologies, mobility, productive routines. communication, journalism, cyberculture, convergence, integrated newsroom, mobile journalism.

12 12 LISTAS DE ILUSTRAÇÕES Figura 1 Internet e o jornalismo digital no centro do processo de convergência 62 Figura 2 Modelo de convergência na indústria da informação 67 Figura 3 Modelo de redação no século XXI 69 Figura 4 Modelos de redações convergentes 71 Figura 5 Redação integrada The Daily Telegraph 74 Figura 6 Redação integrada de O Globo inaugurada em nov. de Figura 7 Evolução das atividades realizadas por jornalistas da imprensa 80 Figura 8 Kit para a prática de jornalismo móvel dos correspondentes da Reuters 102 Quadro 1 Nomenclatura para jornalismo em mobilidade 107 Quadro 2 Cinco fases do desenvolvimento do jornalismo móvel contemporâneo 109 Figura 9 Mobile Journalist Toolkit usado em pesquisa experimental 113 Figura 10 Plataforma NewsMate para o trabalho remoto do jornalista móvel 115 Figura 11 Repórter se comunicando com redação com tecnologia do PDA 116 Figura 12 Kit de jornalista móvel NewsGear 117 Figura 13 Projeto Locast de Porto Alegre: transmissão ao vivo e geolocalização 119 Quadro 3 Potencialidades e aplicações vinculadas ao jornalismo móvel 126 Figura 14 Equipe Bambuser comparando transmissão por celular e microondas 128 Quadro 4 Fluxo de produção no jornalismo móvel com tecnologias móveis 129 Figura 15 Três dimensões para o ecossistema do jornalismo móvel 130 Figura 16 Repórteres sem redação física baseados na mobilidade e portabilidade 131 Figura 17 CNN utilizava videofone no Afeganistão e no Iraque para transmissão 133 Figura 18 Repórter da TV Globo News ao vivo por celular 135 Figura 19 Repórteres do telejornalismo da Globo utilizando smartphone 135 Figura 20 Smartphones na produção da notícia e estudos acadêmicos 138 Figura 21 Foursquare e a geolocalização para o jornalismo 139 Figura 22 A primeira imagem do acidente do avião no Rio Hudson via iphone 141 Figura 23 LocastPOA alia produção jornalística instatânea com geolocalização 143 Figura 24 Mapa visualiza os repórteres cidadãos que contribuem com o projeto 150 Figura 25 Transmissão ao vivo em rede no jornalismo da TV Band através de 3G 155 Figura 26 Notícia Celular da TV Jornal com smartphone 3G 156 Figura 27 Zero Hora transmitindo ao vivo de smartphone Android e 3G 157 Figura 28 Transmissão ao vivo na RTP com aplicação Qik 158

13 13 Figura 29 Unidade móvel da The Star com tecnologias móveis 159 Figura 30 Urblog, blog móvel da revista Época 160 Figura 31 Primeira transmissão do Jornal NH online com Qik e 3G 161 Figura 32 Primeira série de reportagem brasileira gravada num celular 162 Figura 33 Projeto de jornalismo móvel da Reuters com smartphone em entrevista 163 Tabela 1 Brasil lidera em tráfego de dados oriundos de tablets 166 Figura 34 Pesquisa revela que usuários de celular utilizam mais conexão 3G e 4G 166 Figura 35 Consumo de notícias em tablets e smartphones 167 Figura 36 Sistemas de mobilidade e as dimensões no jornalismo 171 Figura 37 Relacionamento entre a mobilidade virtual e mobilidade física 172 Figura 38 Esquema para conceituar mobilidade 178 Figura 39 Transições nos conceitos de mobilidade 183 Figura 40 Evolução das conexões de telefonia móvel até o 3G 186 Gráfico 1 Quase 7 bilhões de habilitações de telefone móvel no mundo 190 Figura 41 Arqueologia das tecnologias móveis e a prática do jornalismo móvel 195 Quadro 4 Programação da pesquisa de campo na visita às redações 201 Quadro 5 Modelo de protocolo para análise de tecnologias móveis nas redações 206 Figura 42 Menu do JC Online e a linkagem para os outros meios do SJCC 233 Figura 43 Home do JC Online do Recife do dia 03/11/ Figura 44 Home do NE10 do Recife do dia 20/03/ Figura 45 Menu do A Tarde Online 236 Figura 46 Home do A Tarde Online de Salvador dia 03/11/ Figura 47 Home do Extra Online do Rio de Janeiro do dia 03/11/ Figura 48 Home do Extra Online do Rio de Janeiro do dia 15/01/ Figura 49 Redação integrada do JC Online do Recife 241 Figura 50 Redação integrada do A Tarde Online de Salvador 242 Figura 51 Redação integrada do Extra Online do Rio de Janeiro 243 Quadro 6 Grau de integração nas redações em aspectos multidimensionais 243 Quadro 7 Interação entre redações e o fluxo de produção para multiplataformas 247 Figura 52 Gerenciador do processo de apuração e de distribuição de conteúdos 249 Figura 53 Redação integrada: estrutura física redacional e para o fluxo de produção 250 Figura 54 Relacionamento entre redação móvel e física na estrutura 258 Figura 55 Padrões de comportamento no uso de tecnologias móveis por jornalistas 259 Quadro 8 Classificação de atividades, tecnologias e política de remuneração 260

14 14 Figura 56 Estúdio de edição para a demanda do Repórter 3G 264 Quadro 9 Repórteres do Extra e a rotina de produção com tecnologias móveis 265 Figura 57 Narrativa em tempo real com Cover it Live 268 Figura 58 Repórter fazendo captura de imagens e vídeos na rua 269 Figura 59 Transmissão ao vivo do Complexo do Alemão por Twitcam 271 Figura 60 Chamada no Twitter para transmissão do Complexo do Alemão 271 Figura 61 Repórter utiliza notebook para apurar e digitar matérias em movimento 274 Figura 62 Transmissão ao vivo pelo 12 Seconds com notícias de greve no Rio 277 Figura 63 Entrevista pelo celular via Kyte em cobertura esportiva 280 Figura 64 Transmissões por celular no JC Online 281 Figura 65 Projeto Notícia Celular da TV Jornal com telefone móvel 3G 283 Figura 66 Cobertura ao vivo com smartphone 3G e aplicativos Qik e Cover it Live 284 Quadro 10 Repórteres do JC Online e a rotina de produção com tecnologias móveis 285 Figura 67 Repórter usa smartphone para a captura de videos e imagens 286 Figura 68 Transmissão ao vivo por celular da Parada da Diversidade 287 Figura 69 JC Online com a transmissão ao vivo por celular e Kyte da Regata 289 Figura 70 Entrevista em regata com transmissão ao vivo por celular via Kyte 290 Figura 71 Mobilidade e localização com QR Code no A Tarde 292 Figura 72 Cobertura do Carnaval ao vivo por celular e acionamento QR Code 293 Figura 73 Webtv nas matérias de vídeo para o portal A Tarde Online 295 Figura 74 As fotos são enviadas pelos notebooks através de FTP e conexão 3G 297 Quadro 11 Repórteres do A Tarde e a rotina de produção com tecnologias móveis 298 Figura 75 Repórter e fotógrafo com câmera e notebook na transmissão de futebol 299 Quadro 12 Cobertura por celular do carnaval do Rio, Recife e Salvador 301 Figura 76 Plataforma de distribuição JC Mobile 303 Figura 77 Plataforma de transmissão ao vivo no JC Online 305 Figura 78 Transmissão ao vivo de celular no Mobi A Tarde 307 Figura 79 Interface da plataforma LiveCast para coberturas ao vivo 308 Figura 80 Em 2010, o Mobi também transmitiu ao vivo 310 Figura 81 Cobertura por celular do Carnaval do Rio pelo Extra com BCyou 311 Figura 82 Plataforma das transmissões para a audiência 312 Figura 83 Repórteres de O Globo Online utilizando Tablet PC nas reportagens 313

15 15 LISTAS DE ABREVIATURAS E SIGLAS ANATEL APP BAND CAR CMS EDGE GJOL GPC GPRS GJOL GSM SMS HD LTE PDA 1G 2G 3G 4G RAC TICS WI-FI UIT MOJO UEPB UFBA UIT SJCC WIMAX WAP Agência Nacional de Telecomunicações Aplicativo Rede Bandeirantes de Televisão Computer Assisted Reporting Content Management System Enhanced Data rates for GSM Evolution Grupo de Pesquisa em Jornalismo Online Grupo de Pesquisa em Cibercidades General Packet Radio Service Grupo de Pesquisa em Jornalismo Online Global System for Mobile Communication Short Message Service Hign Definition Long Term Evolution Personal Digital Assistant Tecnologia de Primeira Geração Tecnologia de Terceira Geração Tecnologia de Terceira Geração Tecnologia de Quarta Geração Reportagem Assistida por Computador Tecnologias da Informação e Comunicação Wireless Fidelity. União Internacional de Telecomunicações Mobile Journalism Universidade Estadual da Paraíba Universidade Federal da Bahia União Internacional de Telecomunicações Sistema Jornal do Commercio de Communicação Worldwide Interopelability For Microwave Access Wireless Application Protocol

16 16 SUMÁRIO PRÉVIA - UM DIA NAS REDAÇÕES: REPÓRTERES EM MOBILIDADE 19 Um dia no Extra Online 20 Um dia no JC Online 25 Um dia no A Tarde Online 28 INTRODUÇÃO 31 I Apresentação 32 II Objeto de estudo 37 III Hipóteses e objetivos de pesquisa 46 IV Referencial teórico 47 V Métodos de pesquisa e metodologia 48 VI Estrutura da tese 49 PARTE 1 CONVERGÊNCIA JORNALÍSTICA E ROTINAS DE PRODUÇÃO 51 1 CONCEITO FLUÍDO DE CONVERGÊNCIA: UMA DEFINIÇÃO MULTIDIMENSIONAL Convergência: (in)definição polissêmica e o sentido para o jornalismo Jornalismo digital e convergência Do conceito aos modelos de convergência Redações integradas A cultura da produção nas redações convergentes 76 2 ROTINAS PRODUTIVAS NO JORNALISMO A produção da notícia no contexto histórico: o newsmaking Tradição e transição nos estudos sobre produção da notícia A (des)centralização da redação: entre o estável e a flexibilidade líquida Rotinas jornalísticas nas redações online e móveis Conclusões 98 PARTE 2 - O JORNALISMO MÓVEL DIGITAL 99 3 JORNALISMO E MOBILIDADE Jornalismo móvel e jornalismo móvel digital: definição e operacionalização Estudos e pesquisas sobre o uso de tecnologias móveis no jornalismo Os mojos e a reportagem de campo Jornalismo locativo, hiperlocal e geolocalizado Jornalismo participativo móvel: funções pós-massivas Produção do público no mainstream Mapeamento de experiências de jornalismo móvel 153 a) Band 154

17 17 b) TV Jornal 155 c) RBS 156 d) RTP 157 e) Jornal The Star 158 f) The USAY Today 160 g) Revista Época 160 h) Revista Variaty 160 I) Jornal NH 161 j) TV Record 162 k) Agência Reuters Jornalismo em tablets e smartphones: emissão e difusão MOBILIDADE Paradigma da mobilidade contemporânea Noção multidimensional de mobilidade Comunicação ubíqua As tecnologias da mobilidade Conclusões 196 PARTE 3 DESENHO DA PESQUISA E METÓDOS DISCUSSÃO METODOLÓGICA Seleção dos casos estudados Protocolo de coleta de dados em campo Observação participante e entrevistas Estratégia de métodos móveis e de experimentações Abordagem teórico-metodológica do newsmaking na pesquisa Categorização temática e análise dos dados Conclusões 227 PARTE 4 RESULTADOS DA PESQUISA E DISCUSSÃO DESCRIÇÃO DOS CASOS E A CONVERGÊNCIA MULTIPLATAFORMA JC Online Estrutura e fluxos de produção A Tarde Online Estrutura e fluxo de produção Extra Online Estrutura e fluxo de produção Convergência: as redações integradas e o fluxo de trabalho Entre a interação, integração e a polivalência Redefinição de perfis profissionais e política de remuneração ROTINAS E MOBILIDADE: A RECONFIGURAÇÃO DA REPORTAGEM DE CAMPO Da apuração à distribuição em tempo real: rotinas redimensionadas 258

18 Os repórteres são 3G no Extra: a rua é a redação Os repórteres live streaming no JC Online: smartphones ao vivo Os repórteres multitarefa no A Tarde Online: conteúdo multiplataforma Ao vivo direto do celular: três experiências dos estudos no Carnaval do Rio, Salvador e Recife Experiência JC Online cobertura do Carnaval Recife/Olinda Experiência A Tarde Online cobertura do Carnaval de Salvador Experiência Extra Online - cobertura do Carnaval do Rio de Janeiro 310 CONCLUSÕES 314 REFERÊNCIAS 329 GLOSSÁRIO 357 APÊNDICES 362 ANEXOS 406 TERMO DE AUTORIZAÇÃO PARA COMUTAÇÃO 408

19 PRÉVIA: UM DIA NAS REDAÇÕES 19

20 20 Como visibilidade do fenômeno em estudo iniciamos a tese discorrendo a narrativa comparativa e exploratória extraída dos três estudos de caso empíricos conduzidos durante o período de trabalho etnográfico, com a extração de um dia de acompanhamento da jornada de trabalho via observação direta - em torno da rotina produtiva dos repórteres de cada caso analisado. Com o relato de acompanhamento, poderemos inferir algumas modificações que emergiram com a adoção das tecnologias móveis digitais e a ampliação das condições de mobilidade física e informacional centradas nos repórteres de campo, na prática da produção da reportagem. Essa prévia aproximativa visa mobilizar, no conjunto da leitura da tese, a fluidez do percurso daqui em diante nos seus aspectos de construção teórico-conceitual e de descrição de experiências levantadas e observadas, que serão aprofundadas ao longo do trabalho, articulando a abordagem teórica e empírica do fenômeno em questão. Um dia na redação do Extra Online Vou para a redação do Extra às 10h00 da manhã, conforme combinado com chefe de reportagem no dia anterior, para acompanhamento da jornada de trabalho de uma repórter durante a manhã dentro do projeto Repórter 3G. Era uma quarta-feira. A repórter vai cobrir uma pauta em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, sobre denúncias de fechamento de um posto de saúde, dentre outras matérias factuais que surgirem, tendo em vista que como o repórter fica mais tempo na rua, em mobilidade, pode identificar mais facilmente potenciais ocorrências que estejam em consonância com os critérios de noticiabilidade das notícias de interesse da redação ou da linha editorial adotada pelo veículo. A repórter escalada para o horário que eu ia acompanhar ainda não havia chegado para seu expediente. As escalas dos repórteres são variáveis. Na redação, naquele momento que cheguei, encontrava-se apenas o chefe de reportagem e uma outra repórter fazendo rondas por telefone nas delegacias, Corpo de Bombeiros e de outros serviços de plantão para checar as ocorrências durante a madrugada no Rio de Janeiro e na região metropolitana. Este trabalho de rádio-escuta e de rondas era um dos pontos-chaves para identificação de potenciais pautas. O Extra, devido a sua marca popular, cobre com ênfase a área policial e a de geral, de informações que impactam com o dia a dia da população (greve, congestionamentos, lixos, problemas das comunidades), algo como uma cobertura hiperlocal. Durante a pesquisa de campo, um dos repórteres explicava de forma pertinente a diferença entre o Extra e O Globo,

21 21 do mesmo grupo de comunicação: Olha, a gente quase não vai na zona sul, a não ser quando tem alguma coisa na delegacia do Leblon, Copacabana e por aí. Falamos por aqui que o Extra cobre a zona norte e a Baixada Fluminense e o Globo a zona sul. Essa demarcação de território de cobertura nos pareceu bem factível como política editorial e de público-alvo de cada uma das publicações. Durante o acompanhamento dos repórteres, o trabalho, de fato, concentrou-se nos setores mais periféricos do Rio de Janeiro e com temáticas voltadas mais especificamente para a área policial e/ou de problemas da comunidade e prestação de serviços. Esse pressuposto é sustentado também por alguns projetos do jornal que procuram se aproximar das questões centrais das comunidades como a criação de personagens como o chamado João Buracão (que extrapolou o Extra e foi utilizado como quadro também pelo programa Fantástico, da Rede Globo), Zé Lador e Zé Lixão, todos com uma forte identificação por parte da população, que solicita a presença desses bonecos como uma maneira de protestar contra a Prefeitura ou Governo do Estado. Tais explicações nos ajudam a compreender o contexto das coberturas e das rotinas dos repórteres e como as tecnologias móveis são incorporadas nas estratégias. Enquanto a repórter não chega, vou acompanhando algumas ações e interações na redação, até mesmo para se familiarizar com as rotinas e estratégias de fluxo de trabalho no local. Às 10h15, o chefe de reportagem começa a conversar por Skype com um outro editor que está fora da redação e eles discutem pautas em execução por repórteres que estão na rua. Não escuto a fala desse editor porque o chefe de reportagem está com fone de ouvido, mas não tive dificuldades de inferir sobre o diálogo e o assunto estabelecido. A discussão tratavase de uma reportagem em andamento em tempo real que dois repórteres da editoria de Geral estavam acompanhando de uma operação policial num morro do Rio referente ao confronto entre a polícia e a mílicia Águia de Mirra na zona norte, zona oeste e na Baixada Fluminense. O repórter estava em movimento no carro de reportagem com um notebook e atualizava as notícias em tempo real através da aplicação Cover it Live e o envio de fotos da operação registradas por celular. Em um determinado momento, o chefe de reportagem interage com o repórter externo por Skype com o notebook, dessa vez em viva voz: Nós estamos aqui no condomínio, vamos continuar vendo se a polícia prenderá alguns milicianos. Qualquer coisa atualizo aqui e mando fotos, ok?, fala o repórter por Skype para o chefe de reportagem, que pede para ele não voltar para a redação e continuar na cobertura no local e, depois, deslocar-se para a Draco (Delegacia de Repressão ao Crime Organizado) para acompanhar o caso de um PM que

NOVAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO

NOVAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO NOVAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO Profª. Kelly Hannel Novas tecnologias de informação 2 HDTV WiMAX Wi-Fi GPS 3G VoIP Bluetooth 1 HDTV 3 High-definition television (também conhecido por sua abreviação HDTV):

Leia mais

Elaboração de pauta para telejornal

Elaboração de pauta para telejornal Elaboração de pauta para telejornal Pauta é a orientação transmitida aos repórteres pelo pauteiro, profissional responsável por pensar de que forma a matéria será abordada no telejornal. No telejornalismo,

Leia mais

Sistemas de Publicação em Ciberjornalismo Rotinas produtivas

Sistemas de Publicação em Ciberjornalismo Rotinas produtivas Sistemas de Publicação em Ciberjornalismo Rotinas produtivas Luciana Mielniczuk UFRGS UFSM luciana.mielniczuk@gmail.com redação jornalística em fins de 1980 X redação jornalística hoje Uma redação jornalística

Leia mais

ANÁLISE DAS MUDANÇAS NA PÁGINA DO SITE PORTAL COMUNITÁRIO

ANÁLISE DAS MUDANÇAS NA PÁGINA DO SITE PORTAL COMUNITÁRIO 11. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: ( X ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA ANÁLISE DAS

Leia mais

COMUNICAUFMA Um experimento em jornalismo digital baseado em sistemas de gerenciamento de conteúdo e cloud computing. 1

COMUNICAUFMA Um experimento em jornalismo digital baseado em sistemas de gerenciamento de conteúdo e cloud computing. 1 I Jornada de Pesquisa e Extensão Projeto Experimental COMUNICAUFMA Um experimento em jornalismo digital baseado em sistemas de gerenciamento de conteúdo e cloud computing. 1 Leonardo Ferreira COSTA 2 Pablo

Leia mais

10º Encontro Nacional de Pesquisadores em Jornalismo PROGRAMAÇÃO DE COMUNICAÇÕES COORDENADAS. Sexta-feira, 09 de novembro de 2012, 14h00 18h15

10º Encontro Nacional de Pesquisadores em Jornalismo PROGRAMAÇÃO DE COMUNICAÇÕES COORDENADAS. Sexta-feira, 09 de novembro de 2012, 14h00 18h15 10º Encontro Nacional de Pesquisadores em Jornalismo PROGRAMAÇÃO DE COMUNICAÇÕES COORDENADAS Sexta-feira, 09 de novembro de 2012, 14h00 18h15 Desafios teórico-metodológicos para o estudo do jornalismo:

Leia mais

WEBJORNALISMO. Aula 03: Contextualizando o webjornalismo. Conceitos e Nomenclaturas

WEBJORNALISMO. Aula 03: Contextualizando o webjornalismo. Conceitos e Nomenclaturas WEBJORNALISMO Aula 03: Contextualizando o webjornalismo Prof. Breno Brito Conceitos e Nomenclaturas Jornalismo digital Jornalismo eletrônico Ciberjornalismo Jornalismo on-line Webjornalismo 2 Prof. Breno

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DA CAPARICA Curso de Educação e Formação de Adultos NS Trabalho Individual Área / UFCD

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DA CAPARICA Curso de Educação e Formação de Adultos NS Trabalho Individual Área / UFCD 1 de 9 Desde o nascimento do telemóvel e o seu primeiro modelo vários se seguiram e as transformações tecnológicas que estes sofreram ditaram o nascimento de várias gerações. O Motorola DynaTac 8000X é

Leia mais

PESQUISA DIAGNÓSTICA - SISTEMATIZAÇÃO. - Sim, estou gostando dessa organização sim, porque a gente aprende mais com organização das aulas.

PESQUISA DIAGNÓSTICA - SISTEMATIZAÇÃO. - Sim, estou gostando dessa organização sim, porque a gente aprende mais com organização das aulas. ESCOLA MUNICIPAL BUENA VISTA Goiânia, 19 de junho de 2013. - Turma: Mestre de Obras e Operador de computador - 62 alunos 33 responderam ao questionário Orientador-formador: Marilurdes Santos de Oliveira

Leia mais

AMCO APRENDIZAGEM MÓVEL NO CANTEIRO DE OBRAS

AMCO APRENDIZAGEM MÓVEL NO CANTEIRO DE OBRAS AMCO APRENDIZAGEM MÓVEL NO CANTEIRO DE OBRAS LIMA, Luciana 1 DIAS, Daniele 2 IRELAND, Timothy 3 Centro de Educação /Departamento de Metodologia da Educação/ PROBEX RESUMO Este trabalho tem a finalidade

Leia mais

Inovação e o Telejornalismo Digital

Inovação e o Telejornalismo Digital Inovação e o Telejornalismo Digital Prof. Antonio Brasil Cátedra UFSC - RBS 2011 Telejornalismo Digital Novas práticas, desafios e oportunidades O que é Telejornalismo Digital Inovação tecnológica Interatividade

Leia mais

Webinário : O desafio da integração das redações

Webinário : O desafio da integração das redações Webinário : O desafio da integração das redações Perguntas para Andre Hees e Aglisson Lopes, não respondidas durante o webinário realizado em 31/8/2015 Michelle Sousa Rádio CBN João Pessoa. Se o rádio

Leia mais

Práticas Laboratoriais de uma Rede de Comunicação Acadêmica Rede Teia de Jornalismo

Práticas Laboratoriais de uma Rede de Comunicação Acadêmica Rede Teia de Jornalismo Práticas Laboratoriais de uma Rede de Comunicação Acadêmica Rede Teia de Jornalismo Autores: Maria Zaclis Veiga e Élson Faxina Docentes do Centro Universitário Positivo UnicenP Resumo: A Rede Teia de Jornalismo

Leia mais

CentralSul de Notícias: A Rotina Produtiva de uma Agência Experimental Online 1

CentralSul de Notícias: A Rotina Produtiva de uma Agência Experimental Online 1 CentralSul de Notícias: A Rotina Produtiva de uma Agência Experimental Online 1 COSTA 2 Daiane dos Santos; FONSECA 3 Aurea Evelise dos Santos; ZUCOLO 4 Rosana Cabral 1 Trabalho submetido ao SEPE 2011 Simpósio

Leia mais

Peça para um amigo baixar o programa também, e você pode começar a experimentar o VoIP para ver como funciona. Um bom lugar para procurar é

Peça para um amigo baixar o programa também, e você pode começar a experimentar o VoIP para ver como funciona. Um bom lugar para procurar é VOIP Se você nunca ouviu falar do VoIP, prepare-se para mudar sua maneira de pensar sobre ligações de longa distância. VoIP, ou Voz sobre Protocolo de Internet, é um método para pegar sinais de áudio analógico,

Leia mais

Palavras-chave: Educação Matemática; Tecnologias; Tablet.

Palavras-chave: Educação Matemática; Tecnologias; Tablet. TECNOLOGIAS EM SALA DE AULA: EXPLORANDO AS POSSIBILIDADES DO TABLET NA EDUCAÇÃO Nilton Silveira Domingues Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho niltonsdomingues@gmail.com Felipe Pereira

Leia mais

Convergência tecnológica em sistemas de informação

Convergência tecnológica em sistemas de informação OUT. NOV. DEZ. l 2006 l ANO XII, Nº 47 l 333-338 INTEGRAÇÃO 333 Convergência tecnológica em sistemas de informação ANA PAULA GONÇALVES SERRA* Resumo l Atualmente vivemos em uma sociedade na qual o foco

Leia mais

Campeonato Alagoano 2014 Período: Janeiro a maio de 2014. Campeonato Alagoano

Campeonato Alagoano 2014 Período: Janeiro a maio de 2014. Campeonato Alagoano Campeonato Alagoano 2014 Período: Janeiro a maio de 2014 Campeonato Alagoano A emoção do Campeonato Alagoano faz parte da programação da TV Pajuçara desde 2008. E, de lá pra cá, já virou tradição de todo

Leia mais

Trabalho interdisciplinar e atividade extensionista na UEPG: o projeto Portal Comunitário

Trabalho interdisciplinar e atividade extensionista na UEPG: o projeto Portal Comunitário Trabalho interdisciplinar e atividade extensionista na UEPG: o projeto Portal Comunitário SOUZA, Kauana Mendes 1 ; XAVIER, Cintia 2 Universidade Estadual de Ponta Grossa, Paraná, PR RESUMO O projeto Portal

Leia mais

Mensuração do Desempenho do Gerenciamento de Portfólio de Projetos: Proposta de Modelo Conceitual

Mensuração do Desempenho do Gerenciamento de Portfólio de Projetos: Proposta de Modelo Conceitual Pedro Bruno Barros de Souza Mensuração do Desempenho do Gerenciamento de Portfólio de Projetos: Proposta de Modelo Conceitual Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada ao Programa de Pósgraduação

Leia mais

PROGRAMA DE RÁDIO NA WEB ANTENA COMUNITÁRIA : ANÁLISE E PROPOSTA DE FORMATO JORNALÍSTICO NO PORTAL COMUNITÁRIO

PROGRAMA DE RÁDIO NA WEB ANTENA COMUNITÁRIA : ANÁLISE E PROPOSTA DE FORMATO JORNALÍSTICO NO PORTAL COMUNITÁRIO 1 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( x ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA PROGRAMA DE RÁDIO NA WEB ANTENA

Leia mais

Entrevista Caru Schwingel defende incluir programação digital na formação do novo jornalista Interview Caru Schwingel advocates include digital programming in forming the new journalist Entrevista Caru

Leia mais

Mobile Commerce. e-mail: wilson.cunha@viewit.com.br

Mobile Commerce. e-mail: wilson.cunha@viewit.com.br Mobile Commerce Wilson Cunha 30 anos de experiência em negócios. Formado em Tecnologia da Informação; E-commerce, Marketing Digital,. Há 06 anos em mobile commerce. Premiado no e-show 2013, melhor aplicativo

Leia mais

O ANews está baseado em três importantes pilares: a mobilidade, a comunicação eficiente e a facilitação do fluxo de trabalho.

O ANews está baseado em três importantes pilares: a mobilidade, a comunicação eficiente e a facilitação do fluxo de trabalho. ANews é o que você precisa O ANews chegou ao mercado para inovar. Não é mais um programa, é o software que os jornalistas precisavam e não existia. É muito mais que um simples programa, é um sistema que

Leia mais

Cadernos de Reportagem: Incentivo ao Senso Crítico no Jornalismo 1

Cadernos de Reportagem: Incentivo ao Senso Crítico no Jornalismo 1 Cadernos de Reportagem: Incentivo ao Senso Crítico no Jornalismo 1 Vinícius DAMAZIO 2 Luciana PACHECO 3 Gabriel SAMPAIO 4 Sylvia MORETZSOHN 5 Ildo NASCIMENTO 6 Universidade Federal Fluminense, Niterói,

Leia mais

O futuro do YouTube - VEJA.com

O futuro do YouTube - VEJA.com Entrevista O futuro do YouTube 29/08/2009 10:49 Por Leo Branco Nesta semana, Chad Hurley, de 32 anos, um dos criadores do YouTube, esteve no Brasil e falou a VEJA sobre o futuro do maior site de vídeos

Leia mais

Fundamentos da Computação Móvel

Fundamentos da Computação Móvel Fundamentos da Computação Móvel (Sistemas Computacionais Móveis) Programação de Dispositivos Móveis Mauro Lopes Carvalho Silva Professor EBTT DAI Departamento de Informática Campus Monte Castelo Instituto

Leia mais

Produzindo e divulgando fotos e vídeos. Aula 1 Criando um vídeo

Produzindo e divulgando fotos e vídeos. Aula 1 Criando um vídeo Produzindo e divulgando fotos e vídeos Aula 1 Criando um vídeo Objetivos 1 Conhecer um pouco da história dos filmes. 2 Identificar a importância de um planejamento. 3 Entender como criar um roteiro. 4

Leia mais

CONSELHO CURADOR EBC RECOMENDAÇÃO Nº 02/2014. Considerando o inciso I do Art. 17 da Lei 11.652 de 2008;

CONSELHO CURADOR EBC RECOMENDAÇÃO Nº 02/2014. Considerando o inciso I do Art. 17 da Lei 11.652 de 2008; CONSELHO CURADOR EBC RECOMENDAÇÃO Nº 02/2014 Dispõe sobre propostas para adequação do Plano de Trabalho 2015 da EBC. Considerando o inciso I do Art. 17 da Lei 11.652 de 2008; Considerando que o Plano de

Leia mais

FUGA de Beatriz Berbert

FUGA de Beatriz Berbert FUGA de Beatriz Berbert Copyright Beatriz Berbert Todos os direitos reservados juventudecabofrio@gmail.com Os 13 Filmes 1 FUGA FADE IN: CENA 1 PISCINA DO CONDOMÍNIO ENTARDECER Menina caminha sobre a borda

Leia mais

A Rotina de Atualização na TV Uol: Produção, Participação e Colaboração 1. Thais CASELLI 2. Iluska COUTINHO 3

A Rotina de Atualização na TV Uol: Produção, Participação e Colaboração 1. Thais CASELLI 2. Iluska COUTINHO 3 A Rotina de Atualização na TV Uol: Produção, Participação e Colaboração 1 RESUMO Thais CASELLI 2 Iluska COUTINHO 3 Universidade Federal de Juiz De Fora, Juiz de Fora, MG Este trabalho verifica como é a

Leia mais

JORNALISMO CULTURAL ONLINE: EXPERIÊNCIAS DE COBERTURA JORNALÍSTICA DO SITE CULTURA PLURAL

JORNALISMO CULTURAL ONLINE: EXPERIÊNCIAS DE COBERTURA JORNALÍSTICA DO SITE CULTURA PLURAL 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: ( x ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA JORNALISMO

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS

PERGUNTAS E RESPOSTAS PERGUNTAS E RESPOSTAS CENTRO ABERTO DE MÍDIA 1) O que é o Centro Aberto de Mídia (CAM)? É um espaço físico e virtual para atendimento aos jornalistas, credenciados ou não credenciados pela FIFA, que desejam

Leia mais

AVANÇOS E DIFICULDADES: UMA AVALIAÇÃO DAS ATIVIDADES REALIZADAS DURANTE O PRIMEIRO ANO DE TRABALHO DO PORTAL COMUNITÁRIO

AVANÇOS E DIFICULDADES: UMA AVALIAÇÃO DAS ATIVIDADES REALIZADAS DURANTE O PRIMEIRO ANO DE TRABALHO DO PORTAL COMUNITÁRIO AVANÇOS E DIFICULDADES: UMA AVALIAÇÃO DAS ATIVIDADES REALIZADAS DURANTE O PRIMEIRO ANO DE TRABALHO DO PORTAL COMUNITÁRIO Área: COMUNICAÇÃO SOCIAL Categoria: EXTENSÃO Michele Goulart Massuchin Universidade

Leia mais

Vox4all Manual de Utilização http://arca.imagina.pt/manuais/manual Vox4all BR.pdf

Vox4all Manual de Utilização http://arca.imagina.pt/manuais/manual Vox4all BR.pdf Vox4all Manual de Utilização http://arca.imagina.pt/manuais/manual Vox4all BR.pdf A voz ao seu alcance! Software de comunicação aumentativa e alternativa para smartphone e tablet Projeto co financiado

Leia mais

MOBILE MARKETING. Prof. Fabiano Lobo

MOBILE MARKETING. Prof. Fabiano Lobo MOBILE MARKETING Prof. Fabiano Lobo - Conforme estipulado no Termo de Uso, todo o conteúdo ora disponibilizado é de titularidade exclusiva do IAB ou de terceiros parceiros e é protegido pela legislação

Leia mais

Carreiras e a Nova Geração Produtiva: Quais as Expectativas de Carreira de Jovens Profissionais?

Carreiras e a Nova Geração Produtiva: Quais as Expectativas de Carreira de Jovens Profissionais? Patrícia Freitas de Sá Carreiras e a Nova Geração Produtiva: Quais as Expectativas de Carreira de Jovens Profissionais? Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada ao Programa de Pósgraduação em Administração

Leia mais

Giovanna HUEB 2 Professor orientador: Renato ESSENFELDER 3. Escola Superior de Propaganda e Marketing ESPM-SP

Giovanna HUEB 2 Professor orientador: Renato ESSENFELDER 3. Escola Superior de Propaganda e Marketing ESPM-SP Agência de Jornalismo ESPM-SP: múltiplos olhares 1 (Modalidade: Agência Jr. de Jornalismo (conjunto/ série)) Giovanna HUEB 2 Professor orientador: Renato ESSENFELDER 3 Escola Superior de Propaganda e Marketing

Leia mais

Marcos Paulo Garrido Bittencourt de Oliveira. O uso de mídias sociais como ferramentas para criação de novos negócios: Estudo de caso

Marcos Paulo Garrido Bittencourt de Oliveira. O uso de mídias sociais como ferramentas para criação de novos negócios: Estudo de caso Marcos Paulo Garrido Bittencourt de Oliveira O uso de mídias sociais como ferramentas para criação de novos negócios: Estudo de caso Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada ao Programa de Pósgraduação

Leia mais

Tecnologia de redes celular GSM X CDMA

Tecnologia de redes celular GSM X CDMA Tecnologia de redes celular GSM X CDMA GSM (Global Standard Mobile) GSM (Global Standard Mobile) Também baseado na divisão de tempo do TDMA, o GSM foi adotado como único sistema europeu em 1992, e se espalhou

Leia mais

TRABALHOS TÉCNICOS Serviço de Documentação e Informação EDIÇÃO E GESTÃO DE CONTEÚDO PARA WEB

TRABALHOS TÉCNICOS Serviço de Documentação e Informação EDIÇÃO E GESTÃO DE CONTEÚDO PARA WEB TRABALHOS TÉCNICOS Serviço de Documentação e Informação EDIÇÃO E GESTÃO DE CONTEÚDO PARA WEB Gestão do Conhecimento hoje tem se materializado muitas vezes na memória organizacional da empresa. O conteúdo

Leia mais

Realização e Organização. www.vamaislonge.com.br

Realização e Organização. www.vamaislonge.com.br Realização e Organização www.vamaislonge.com.br Quem somos... Leonardo Alvarenga, tenho 23 anos, sou criador do Não Tenho Ideia e do #VáMaisLonge. Sou formado em Educação Física mas larguei tudo logo após

Leia mais

MOBILE STRATEGIES CORPORATE. 2ª Edição. 27 de Maio de 2014 HB Hotels Ninety - São Paulo

MOBILE STRATEGIES CORPORATE. 2ª Edição. 27 de Maio de 2014 HB Hotels Ninety - São Paulo MOBILE STRATEGIES CORPORATE 2ª Edição 27 de Maio de 2014 HB Hotels Ninety - São Paulo Patrocínio Gold Apoio Realização Perfil dos Participantes Gestores de TI, Gerentes e Profissionais das áreas de Desenvolvimento

Leia mais

GUIA DE ORIENTAÇÕES Serviços da Assessoria de Comunicação Social

GUIA DE ORIENTAÇÕES Serviços da Assessoria de Comunicação Social A Assessoria de Comunicação Social (ASCOM) da Universidade Federal de Alfenas UNIFAL-MG é uma unidade de apoio e assessoramento da Instituição, diretamente ligada ao Gabinete da Reitoria, que dentre suas

Leia mais

Dispositivos de entrada sem fio 1 INTRODUÇÃO

Dispositivos de entrada sem fio 1 INTRODUÇÃO Dispositivos de entrada sem fio 1 INTRODUÇÃO Nosso seminário vai apresentar uma tecnologia de entrada de dados sem fio, ou seja, os dados de entrada vao ser transmitidos sem a necessidade de meios fisicos

Leia mais

ATÓRIO OBSERV. mcf*(penso) julho/agosto 2013

ATÓRIO OBSERV. mcf*(penso) julho/agosto 2013 OBSERV ATÓRIO Outro dia, por mais uma vez, decidi que freqüentaria a uma academia. Como acabei de me mudar de casa, busquei no Google maps do meu celular por Academia e de imediato diversos pontinhos vermelhos

Leia mais

MICROFONE ABERTO O Desafio Ao Vivo em Radiojornalismo Ingresso Julho 2015 Informações: (51) 3218-1400 - www.espm.br/cursosdeferias

MICROFONE ABERTO O Desafio Ao Vivo em Radiojornalismo Ingresso Julho 2015 Informações: (51) 3218-1400 - www.espm.br/cursosdeferias MICROFONE ABERTO O Desafio Ao Vivo em Radiojornalismo Ingresso Julho 2015 Informações: (51) 3218-1400 - www.espm.br/cursosdeferias Microfone Aberto: O Desafio Ao Vivo no Radiojornalismo Rádiojornalismo

Leia mais

O que é: A Oficina de Comunição é um treinamento à distância realizado pelo Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Paranaíba.

O que é: A Oficina de Comunição é um treinamento à distância realizado pelo Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Paranaíba. O que é: A Oficina de Comunição é um treinamento à distância realizado pelo Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Paranaíba. Objetivos: Capacitar os pontos focais de cada Comitê Afluente que trabalhem diretamente

Leia mais

Telecomunicações. Prof. André Y. Kusumoto andre_unip@kusumoto.com.br

Telecomunicações. Prof. André Y. Kusumoto andre_unip@kusumoto.com.br Telecomunicações Prof. André Y. Kusumoto andre_unip@kusumoto.com.br Rede de Telefonia Fixa Telefonia pode ser considerada a área do conhecimento que trata da transmissão de voz através de uma rede de telecomunicações.

Leia mais

O Torneio Gol de Letra

O Torneio Gol de Letra O Torneio Gol de Letra Um evento que promove uma disputa amistosa entre empresas comprometidas com a responsabilidade social Todos os recursos revertidos para a Fundação Gol de Letra 20 empresas participantes

Leia mais

Estudo de Viabilidade

Estudo de Viabilidade Universidade Federal de Pernambuco Ciência da Computação Especificação de Requisitos e Validação de Sistemas Professora: Carla Taciana Lima Lourenço Silva Schuenemann Estudo de Viabilidade Clínica médica

Leia mais

GT GPRS RASTREADOR VIA GPS COM BLOQUEADOR

GT GPRS RASTREADOR VIA GPS COM BLOQUEADOR GT GPRS RASTREADOR VIA GPS COM BLOQUEADOR O GT GPRS é um equipamento wireless que executa a função de recepção e transmissão de dados e voz. Está conectado à rede de telefonia celular GSM/GPRS, para bloqueio

Leia mais

I N T R O D U Ç Ã O W A P desbloqueio,

I N T R O D U Ç Ã O W A P desbloqueio, INTRODUÇÃO Para que o Guia Médico de seu Plano de Saúde esteja disponível em seu celular, antes de mais nada, sua OPERADORA DE SAÚDE terá de aderir ao projeto. Após a adesão, você será autorizado a instalar

Leia mais

Projeto Especial Mapas Juninos 2014

Projeto Especial Mapas Juninos 2014 Projeto Especial Mapas Juninos 2014 Hub de Mídia O portal ibahia é o hub de mídia digital da Rede Bahia. Além de conteúdo próprio e desenvolvimento de projetos especiais, através de sua home o internauta

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA SCS nº 01/2015. Ato de aprovação: Decreto nº. 18.435 de 19 de agosto de 2015.

INSTRUÇÃO NORMATIVA SCS nº 01/2015. Ato de aprovação: Decreto nº. 18.435 de 19 de agosto de 2015. INSTRUÇÃO NORMATIVA SCS nº 01/2015 "Dispõe sobre os procedimentos para campanha institucional, de utilidade pública, acompanhamento de eventos e ouvidoria. Versão: 01. Aprovação em: 19 de agosto de 2015.

Leia mais

ENTREVISTA: "NÃO SE FAZ NOTÍCIA SÓ COM TECNOLOGIA", diz a pesquisadora Thais de Mendonça Jorge

ENTREVISTA: NÃO SE FAZ NOTÍCIA SÓ COM TECNOLOGIA, diz a pesquisadora Thais de Mendonça Jorge ENTREVISTA: "NÃO SE FAZ NOTÍCIA SÓ COM TECNOLOGIA", diz a pesquisadora Thais de INTERVIEW: DON'T MAKE NEWS ONLY WITH TECHNOLOGY, says researcher Thais de Thaisa Cristina Bueno 1 Lucas Santiago Arraes Reino

Leia mais

PROVA ESPECÍFICA Cargo 27

PROVA ESPECÍFICA Cargo 27 29 PROVA ESPECÍFICA Cargo 27 QUESTÃO 41 A importância e o interesse de uma notícia são avaliados pelos órgãos informativos de acordo com os seguintes critérios, EXCETO: a) Capacidade de despertar o interesse

Leia mais

DESAFIOS DO SKYPE NA COLETA DE DADOS NA PESQUISA EM EDUCAÇÃO ONLINE

DESAFIOS DO SKYPE NA COLETA DE DADOS NA PESQUISA EM EDUCAÇÃO ONLINE DESAFIOS DO SKYPE NA COLETA DE DADOS NA PESQUISA EM EDUCAÇÃO ONLINE Mayara Teles Viveiros de Lira (UFAL) Maria Helena de Melo Aragão (UFAL) Luis Paulo Leopoldo Mercado (UFAL) Resumo Este estudo analisa

Leia mais

Sistema de localização e bloqueio veicular por célula de comunicação Objetivo Principal

Sistema de localização e bloqueio veicular por célula de comunicação Objetivo Principal de comunicação Objetivo Principal Prover uma solução de baixo custo para Identificação, localização, bloqueio e recuperação de veículos roubados ou procurados, através de micro circuitos embarcados de

Leia mais

MELHORES PRÁTICAS PARA FAZER UMA TRANSMISSÃO ONLINE

MELHORES PRÁTICAS PARA FAZER UMA TRANSMISSÃO ONLINE MELHORES PRÁTICAS PARA FAZER UMA TRANSMISSÃO ONLINE MELHORES PRÁTICAS PARA FAZER UMA TRANSMISSÃO ONLINE 2 SUMÁRIO»» Introdução... 4»» O que preciso para transmitir?... 7»» Como fazer...12»» Dicas (muito)

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE ESCOLA DE ENGENHARIA MBA EM TV DIGITAL, RADIODIFUSÃO E NOVAS E NOVAS MÍDIAS

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE ESCOLA DE ENGENHARIA MBA EM TV DIGITAL, RADIODIFUSÃO E NOVAS E NOVAS MÍDIAS UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE ESCOLA DE ENGENHARIA MBA EM TV DIGITAL, RADIODIFUSÃO E NOVAS E NOVAS MÍDIAS Trabalho final da disciplina Computadores, Redes, IP e Internet Professor: Walter Freire Aluno:

Leia mais

PRÁTICAS PEDAGÓGICAS E O USO INTEGRADO DE TECNOLOGIAS DIGITAIS Sérgio Abranches

PRÁTICAS PEDAGÓGICAS E O USO INTEGRADO DE TECNOLOGIAS DIGITAIS Sérgio Abranches PRÁTICAS PEDAGÓGICAS E O USO INTEGRADO DE TECNOLOGIAS DIGITAIS Sérgio Abranches A presença de tecnologias digitais no campo educacional já é facilmente percebida, seja pela introdução de equipamentos diversos,

Leia mais

tendências MOBILIDADE CORPORATIVA Setembro/2012 INFORMATIVO TECNOLÓGICO DA PRODESP EDIÇÃO 03 Introdução Cenário atual Tendências Vantagens Riscos

tendências MOBILIDADE CORPORATIVA Setembro/2012 INFORMATIVO TECNOLÓGICO DA PRODESP EDIÇÃO 03 Introdução Cenário atual Tendências Vantagens Riscos tendências EDIÇÃO 03 Setembro/2012 MOBILIDADE CORPORATIVA Introdução Cenário atual Tendências Vantagens Riscos Recomendações para adoção de estratégia de mobilidade 02 03 04 06 07 08 A mobilidade corporativa

Leia mais

TV VE - uma experiência em webjornalismo participativo na produção de conteúdo audiovisual sob a ótica da comunidade da Vila Embratel 1

TV VE - uma experiência em webjornalismo participativo na produção de conteúdo audiovisual sob a ótica da comunidade da Vila Embratel 1 I Jornada de Pesquisa e Extensão Trabalhos Científicos TV VE - uma experiência em webjornalismo participativo na produção de conteúdo audiovisual sob a ótica da comunidade da Vila Embratel 1 Márcio Carneiro

Leia mais

CRIANÇAS E FILMES: HÁBITOS E PRODUÇÃO DE SENTIDOS

CRIANÇAS E FILMES: HÁBITOS E PRODUÇÃO DE SENTIDOS CTCH Centro de Teologia e Ciências Humanas CRIANÇAS E FILMES: HÁBITOS E PRODUÇÃO DE SENTIDOS Cíntia dos Santos Gomes, 1 Rosália Maria Duarte. 2 Departamento de Educação PUC-RIO 2007 1 Aluno de Graduação

Leia mais

Realizado a partir do Roteiro para grupo focal com monitores - Pesquisa UCA/BA [Escola CETEP/Feira de Santana] 1

Realizado a partir do Roteiro para grupo focal com monitores - Pesquisa UCA/BA [Escola CETEP/Feira de Santana] 1 Realizado a partir do Roteiro para grupo focal com monitores - Pesquisa UCA/BA [Escola CETEP/Feira de Santana] Categorias Apresentação do instrumento [-] Mobilidade/ portabilidade [,] 0 0 Transcrição Alguns

Leia mais

CONVERGÊNCIA, VOIP E TRIBUTAÇÃO. Por Leonardo Mussi da Silva

CONVERGÊNCIA, VOIP E TRIBUTAÇÃO. Por Leonardo Mussi da Silva CONVERGÊNCIA, VOIP E TRIBUTAÇÃO Por Leonardo Mussi da Silva Evolução do sistema telefônico como tudo começou 1875 Alexander Graham Bell e Thomas Watson, em projeto dedicado a telegrafia, se depararam com

Leia mais

E já surgia vitoriosa! Pois todos os vetos de Goulart foram rejeitados.

E já surgia vitoriosa! Pois todos os vetos de Goulart foram rejeitados. Senhoras e senhores Companheiros da Radiodifusão, É para mim e para todos os meus colegas da ABERT uma enorme alegria e uma honra receber tantos amigos e presenças ilustres nesta noite em que comemoramos

Leia mais

JORNALISMO ON-LINE: modos de fazer. organização Carla Rodrigues

JORNALISMO ON-LINE: modos de fazer. organização Carla Rodrigues JORNALISMO ON-LINE: modos de fazer organização Carla Rodrigues Reitor Pe. Josafá Carlos de Siqueira, S.J. Vice-Reitor Pe. Francisco Ivern Simó, S.J. Vice-Reitor para Assuntos Acadêmicos Prof. José Ricardo

Leia mais

Estudo Hábitos. Hábitos de uso e comportamento dos internautas nas mídias sociais e como as empresas podem melhorar sua atuação nas redes

Estudo Hábitos. Hábitos de uso e comportamento dos internautas nas mídias sociais e como as empresas podem melhorar sua atuação nas redes Estudo Hábitos 2012 Hábitos de uso e comportamento dos internautas nas mídias sociais e como as empresas podem melhorar sua atuação nas redes O estudo O Estudo Hábitos é realizado anualmente pela E.life

Leia mais

Computação em Nuvem: Riscos e Vulnerabilidades

Computação em Nuvem: Riscos e Vulnerabilidades Computação em Nuvem: Riscos e Vulnerabilidades Bruno Sanchez Lombardero Faculdade Impacta de Tecnologia São Paulo Brasil bruno.lombardero@gmail.com Resumo: Computação em nuvem é um assunto que vem surgindo

Leia mais

Mídia kit CanaOnline 2014 2015. revista digital do setor sucroenergético. sucroenergético.

Mídia kit CanaOnline 2014 2015. revista digital do setor sucroenergético. sucroenergético. Mídia kit Mídia CanaOnline 2014 2015 revista digital AA revista digital do setor sucroenergético sucroenergético. O jornalismo mais premiado do setor sucroenergético Clivonei Roberto e Luciana Paiva recebem

Leia mais

Ambientação ao Moodle. João Vicente Cegato Bertomeu

Ambientação ao Moodle. João Vicente Cegato Bertomeu Ambientação ao Moodle João Vicente Cegato Bertomeu AMBIENTAÇÃO A O MOODLE E S P E C I A L I Z A Ç Ã O E M SAUDE da FAMILIA Sumário Ambientação ao Moodle 21 1. Introdução 25 2. Histórico da EaD 25 3. Utilizando

Leia mais

Conferência Crianças e Meios Digitais Móveis em Portugal

Conferência Crianças e Meios Digitais Móveis em Portugal Conferência Crianças e Meios Digitais Móveis em Portugal Painel 1 Meios móveis de acesso à internet: O contexto português Cristina Ponte Co-funded by the European Union Estrutura da apresentação o Locais

Leia mais

A MOTOROLA E O PESSOAL DE EMERGÊNCIAS DA ÁREA DA BAÍA DE SAN FRANCISCO

A MOTOROLA E O PESSOAL DE EMERGÊNCIAS DA ÁREA DA BAÍA DE SAN FRANCISCO Matéria publicada na MOTOROLA ezine A MOTOROLA E O PESSOAL DE EMERGÊNCIAS DA ÁREA DA BAÍA DE SAN FRANCISCO A ÁREA DA BAÍA DE SAN FRANCISCO ESCOLHE A MOTOROLA PARA CONSTRUIR A PRIMEIRA REDE DE BANDA LARGA

Leia mais

1. COMPLETE OS QUADROS COM OS VERBOS IRREGULARES NO PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO E DEPOIS COMPLETE AS FRASES:

1. COMPLETE OS QUADROS COM OS VERBOS IRREGULARES NO PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO E DEPOIS COMPLETE AS FRASES: Atividades gerais: Verbos irregulares no - ver na página 33 as conjugações dos verbos e completar os quadros com os verbos - fazer o exercício 1 Entrega via e-mail: quarta-feira 8 de julho Verbos irregulares

Leia mais

CARACTERÍSTICAS DA MÍDIA Profa. Marli Hatje Educação Física e as Novas TICs CEFD/UFSM

CARACTERÍSTICAS DA MÍDIA Profa. Marli Hatje Educação Física e as Novas TICs CEFD/UFSM CARACTERÍSTICAS DA MÍDIA Profa. Marli Hatje Educação Física e as Novas TICs CEFD/UFSM Jornal Revista Televisão Rádio Internet - Relata o que já passou e o que vai acontecer; -Credibilidade; - Cobertura

Leia mais

Manual do Professor versão 2.0. FTD Sistema de Ensino

Manual do Professor versão 2.0. FTD Sistema de Ensino Manual do Professor versão 2.0 FTD Sistema de Ensino Plataforma Digital do FTD Sistema de Ensino Concepção Fernando Moraes Fonseca Jr Arquitetura e coordenação de desenvolvimento Rodrigo Orellana Arquitetura,

Leia mais

EMENTÁRIO DO CURO DE JORNALISMO

EMENTÁRIO DO CURO DE JORNALISMO EMENTÁRIO DO CURO DE JORNALISMO LET 02630 LÍNGUA PORTUGUESA Noções gerais da língua portuguesa. Leitura e produção de diferentes tipos de textos, em especial os relativos à comunicação de massa. Os tipos

Leia mais

web2way Comunicações e Vídeos LTDA

web2way Comunicações e Vídeos LTDA web2way Comunicações e Vídeos LTDA Soluções em Comunicação da web2way que podem ser úteis para sua empresa Preparada por: Adriana Grasso sócia/administradora Data: 21/05/2012 Sobre a web2way A web2way

Leia mais

@JoaoKepler. Vendas 3.0

@JoaoKepler. Vendas 3.0 @JoaoKepler VENDAS 3.0 Inovação, Branding e Insights Como vender seu clube na nova era da comunicação utilizando a internet, e-mail, e redes sociais. O que vamos falar aqui hoje? O Poder da Internet, dos

Leia mais

Rede IPTV DX - Clubes Desportivos

Rede IPTV DX - Clubes Desportivos White Paper 24 de Setembro de 2014 Rede IPTV DX - Clubes Desportivos Alcançando e realizando o potencial do torcedor móvel IPTV Móvel para Clubes Desportivos - DX - 1 O negócio de mídia e venda para torcedores

Leia mais

Apoio tecnológico para treinamento vocacional. Projeto-piloto indica possibilidades de ampliação de acesso a cursos online. Artigo

Apoio tecnológico para treinamento vocacional. Projeto-piloto indica possibilidades de ampliação de acesso a cursos online. Artigo Artigo Apoio tecnológico para treinamento vocacional Projeto-piloto indica possibilidades de ampliação de acesso a cursos online Rodrigo Laiola Guimarães*, Andrea Britto Mattos**, Victor Martinêz***, Flávio

Leia mais

PROGRAMA FALANDO EM POLÍTICA 1

PROGRAMA FALANDO EM POLÍTICA 1 PROGRAMA FALANDO EM POLÍTICA 1 Juliane Cintra de Oliveira 2 Antônio Francisco Magnoni 2 RESUMO Criado em 2007, o Programa Falando de Política é um projeto de experimentação e extensão cultural em radiojornalismo,

Leia mais

TECNOLOGIAS MÓVEIS NO ENSINO DE ENGENHARIA

TECNOLOGIAS MÓVEIS NO ENSINO DE ENGENHARIA TECNOLOGIAS MÓVEIS NO ENSINO DE ENGENHARIA Henrique Innecco Longo longohenrique@gmail.com Universidade Federal do Rio de Janeiro, Escola Politécnica, Depto. de Estruturas Avenida Athos da Silveira Ramos,

Leia mais

M-Payment. Prof. Adriano Maranhão

M-Payment. Prof. Adriano Maranhão M-Payment Prof. Adriano Maranhão 1 Sumário M-Payment Pontos Positivos e Negativos do M-Payment M-Wallet (Conceito) O perfil dos usuários do M-Wallet M-Wallet (Serviços) Principais formas de comunicação

Leia mais

Google Apps para o Office 365 para empresas

Google Apps para o Office 365 para empresas Google Apps para o Office 365 para empresas Faça a migração O Office 365 para empresas tem uma aparência diferente do Google Apps, de modo que, ao entrar, você poderá obter esta exibição para começar.

Leia mais

RESUMO. PALAVRAS CHAVE: jornalismo audiovisual, mobilidade, cobertura de eventos. 1. INTRODUÇÃO

RESUMO. PALAVRAS CHAVE: jornalismo audiovisual, mobilidade, cobertura de eventos. 1. INTRODUÇÃO Mobilidade e Cobertura de Eventos: O Lançamento da Nona Bienal do Mercosul Produzido Por Um Tablet 1. Rafael SILVA 2 Natalia Silveira RECH 3 Paula PUHL 4 RESUMO O objetivo deste artigo é destacar o jornalismo

Leia mais

Para 73% dos internautas, resultado personalizado em buscas é invasão de privacidade

Para 73% dos internautas, resultado personalizado em buscas é invasão de privacidade JANELA INDISCRETA 26/03/2012 Para 73% dos internautas, resultado personalizado em buscas é invasão de privacidade VISITANTES CONVERSAM protegidos por instalação na CeBIT: só 38% dos internautas têm noção

Leia mais

Aplicativo Cidade Limpa

Aplicativo Cidade Limpa Aplicativo Cidade Limpa Sumário O que é? Sobre Sobre Nosso o Aplicativo o Gerenciador? Contato. O QUE É Trata-se de um aplicativo que permite transformar o Cidadão em um agente fiscal e este colaborar

Leia mais

W4Mobile Operations Management System. Manual do Usuário Versão 1.3.3

W4Mobile Operations Management System. Manual do Usuário Versão 1.3.3 W4Mobile Operations Management System Manual do Usuário Versão 1.3.3 W4Mobile Team: + 55 31 3475 3594 E-mail: suporte@3ssistemas.com.br Este documento consiste em 27 páginas. Elaborado por: IT Applications

Leia mais

PRONTO EDUCAÇÃO PLANO DE GESTÃO DE EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA

PRONTO EDUCAÇÃO PLANO DE GESTÃO DE EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA UNIVERSIDADE ANHEMBI MORUMBI LAUREATE INTERNACIONAL EDUCATION Klaibert Miranda Jacqueline Cícera Florêncio dos Santos Valter Garoli Mariana Estima do Nascimento PRONTO EDUCAÇÃO PLANO DE GESTÃO DE EDUCAÇÃO

Leia mais

"TV digital não é panaceia" Valério Brittos deixa um vazio na Pesquisa da Comunicação

TV digital não é panaceia Valério Brittos deixa um vazio na Pesquisa da Comunicação "TV digital não é panaceia" Valério Brittos deixa um vazio na Pesquisa da Comunicação Carlos Alberto Moreira Tourinho* Valério Cruz Brittos nos deixou em 27 Julho de 2012, aos 48 anos. Jornalista, Professor

Leia mais

WEBTV NO ESPAÇO CULTURAL COISAS DE NEGRO Luiz Antonio de Alabuquerque Lins FILHO Espaço Cultural Coisas de Negro, Belém, Pará

WEBTV NO ESPAÇO CULTURAL COISAS DE NEGRO Luiz Antonio de Alabuquerque Lins FILHO Espaço Cultural Coisas de Negro, Belém, Pará WEBTV NO ESPAÇO CULTURAL COISAS DE NEGRO Luiz Antonio de Alabuquerque Lins FILHO Espaço Cultural Coisas de Negro, Belém, Pará Belém Pará 2011 1 RESUMO O objetivo desse trabalho é colocar em foco, a implementação

Leia mais

INTEGRAÇÃO DE MÍDIAS EM JORNALISMO Como unir os veículos formais e os inovadores

INTEGRAÇÃO DE MÍDIAS EM JORNALISMO Como unir os veículos formais e os inovadores INTEGRAÇÃO DE MÍDIAS EM JORNALISMO Como unir os veículos formais e os inovadores Ingresso Janeiro 2014 Informações: (51) 3218-1400 - www.espm.br/cursosdeferias INTEGRAÇÃO DE MÍDIAS EM JORNALISMO: Como

Leia mais

CLIPAGEM VF DEZEMBRO 2015. Correio Lageano 02 de dezembro

CLIPAGEM VF DEZEMBRO 2015. Correio Lageano 02 de dezembro CLIPAGEM VF DEZEMBRO 2015 Correio Lageano 02 de dezembro FALANDO EM VINHOS SITE SITE TURISMO E NEGÓCIOS PORTAL DA ILHA SITE REVISTA DESTAQUE DEZEMBRO R7 R7 ou R7.com é um portal de notícias

Leia mais

Monitoramento Remoto Wi Fi Mod. CS9267

Monitoramento Remoto Wi Fi Mod. CS9267 Monitoramento Remoto Wi Fi Mod. CS9267 Guia Rápido de Instalação INTRODUÇÃO A IPCam CS9267 Comtac é ideal para o usuário que deseja criar um pequeno sistema de vigilância interna, seja em um cômodo de

Leia mais

Aprenda a Gerar Renda Utilizando Seus Conhecimentos em Promob e Projetos 3D.ACDEMY.COM.BR COMO GERAR RENDA COM PROJETO VERSÃO 1.0

Aprenda a Gerar Renda Utilizando Seus Conhecimentos em Promob e Projetos 3D.ACDEMY.COM.BR COMO GERAR RENDA COM PROJETO VERSÃO 1.0 Aprenda a Gerar Renda Utilizando Seus Conhecimentos em Promob e Projetos CAIO HENRIQUE TEODORO DOS SANTOS Página 1 Versão 1.0 2013 Esforcei-me ao máximo para transmitir em poucas páginas algumas dicas

Leia mais

mvbuilder - Manual do Usuário

mvbuilder - Manual do Usuário mvbuilder - Manual do Usuário mvbuilder Editor de mapas para o meavox Parte integrante da Suite meavox de comunicação alternativa. Manual do Usuário do mvbuilder Autor: Gustavo Furtado Versão deste documento:

Leia mais