Cartilha Ponto Eletrônico

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Cartilha Ponto Eletrônico"

Transcrição

1 Divisão de Gestão de Pessoas Unidade de Desenvolvimento de Pessoas Cartilha Ponto Eletrônico Procedimentos Importantes

2 APRESENTAÇÃO Esta cartilha tem como objetivo esclarecer as principais dúvidas ou questionamentos sobre esse novo processo, buscando padronizar procedimentos de empregados e chefias envolvidas. Esperamos assim que, com base nas informações contidas nesse documento, todos os funcionários do HCPE possam conhecer os benefícios da adoção do Sistema Registro Eletrônico do Ponto (SREP). Atenciosamente, Divisão de Gestão de Pessoas

3 Olá, Pessoal. Eu sou o Dr. Agacê e nesta cartilha vou ajudá los a compreender de forma lúdica a importância e os procedimentos que devem ser adotados por funcionários e chefias no controle do Sistema de Registro Eletrônico do Ponto (SREP). Com esse objetivo, apresentamos a seguir algumas questões que vão nos ajudar a compreender os conceitos apresentados ao longo da cartilha. Agradecemos desde já a atenção de todos.

4 VISÃO GERAL DO PONTO ELETRÔNICO NO HCPE Olá, Dr Agacê. Gostaria de começar pelo início mesmo... que história é essa de ponto eletrônico? Olá, amigo! Não é história não. É verdade!!!. A partir do dia 01/12/2014 de 2014, o HCPE passa a adotar o sistema de controle de Ponto Eletrônico Biométrico. A ideia é que o sistema de controle de ponto eletrônico biométrico seja adotado em todo hospital.

5 Mas, qual o objetivo dessa ação e como será o controle do ponto eletrônico? Tô vendo que vocês começaram a se interessar pela novidade!!!. Vou explicar como será o objetivo da adoção desse novo procedimento para controle: O objetivo do Ponto Eletrônico Biométrico é estabelecer um controle de frequência eficiente e eficaz, visando proteger o empregado e a empresa na apuração correta da jornada de trabalho. Dessa maneira, espera se apresentar maior clareza nesse processo para todos os envolvidos empregados e chefias.

6 O Procedimento de Controle será feito por meio do Sistema de Registro Eletrônico de Ponto SREP. No caso de nosso hospital, o ponto eletrônico será controlado por meio da digital, onde todos os empregados deverão registrar sua presença em equipamento conforme modelo abaixo:

7 É importante destacar que a aplicação desta norma é destinada a todos que trabalham no hospital. Cabe a cada funcionário a guarda do registro de ponto impresso, os quais poderão ser confrontados com o controle de registro mensal a ser entregue para conferência até o 5º dia útil do mês subsequente.

8 JORNADA DE TRABALHO E HORÁRIOS Como será a duração da jornada de trabalho e os horários que deverão ser cumpridos pelos funcionários da empresa? A duração e a jornada de trabalho deverão seguir o estipulado no contrato de trabalho do funcionário, conforme estabelecido pelo empregador no ato da contratação. O regime de horário de trabalho é de 40 (quarenta) horas semanais, distribuídos de 2ª à 6ª feira, salvo as categorias profissionais com legislação especifica sobre carga horária e o pessoal que cumpra horário em escala de revezamento. Assim, a tabela abaixo apresenta a escala oficial de horários: 08 horas diárias 20, 24, 36 e 40 horas semanais 06 horas diárias 12h x 36h Obs.: Quaisquer casos omissos deverão ser avaliados pela Divisão de Gestão de Pessoas em conjunto com a chefia/gerência imediata do funcionário.

9 DR. AGACÊ, esse negócio tá me fazendo arrancar os cabelos... O que vai acontecer comigo caso tenha qualquer dificuldade para chegar à empresa no horário? Vou ser prejudicado? Vou ter meu ponto cortado? Ai meu Deus!!! Calma, amigo. Não se desespere. Nosso sistema é bem flexível. Vou explicar em maiores detalhes: A tolerância será fixa, com 10 minutos diários para atraso,no início e fim do expediente, sendo que o funcionário poderá atrasar ou adiantar seu horário em no máximo 5 minutos na entrada e 5 minutos na saída. Entrada do empregado: O sistema tolera apenas registros realizados 5 (cinco) minutos antes do horário padrão estabelecido e até cinco minutos depois. Saída para almoço e retorno do almoço devem ser registrados; Saída: O sistema tolera apenas registros realizados 5 (cinco) minutos antes do horário padrão estabelecido e até cinco minutos depois.

10 Dr. Agacê, cheguei hoje mais cedo no hospital! Posso bater meu ponto? Não, amigo! A sua tolerância é de 5 minutos antes ou depois do seu horário de entrada, totalizando 10 minutos diários! IMPORTANTE: Lembramos que o adiantamento do horário só poderá ocorrer com autorização da chefia. Você deve justificar no sistema até 24 horas e a chefia terá mais 24 horas para aceitar ou rejeitar os argumentos apresentados pelo empregado. Dr. Agacê, o horário do almoço é livre dentro da jornada diária? O funcionário pode escolher o horário em que vai sair para o almoço com a autorização da chefia e de acordo com a necessidade do serviço. Ele deve bater o ponto ao sair e ao voltar. Não poderá ser inferior a uma hora nem superior a duas horas.

11 Dr. Agacê, se eu esquecer de bater o ponto na hora do almoço? O programa admitirá a inserção justificada de informações, assim você poderá justificar o esquecimento, o qual posteriormente será validado por sua chefia imediata. Dr. Agacê, está tudo indo muito bem...mas ainda tenho uma dúvida! Eu trabalho no regime de 6 horas/diárias, dessa forma, eu preciso registrar o meu intervalo no ponto eletrônico? Sim, é obrigatório meu amigo! Deve ser feito um intervalo de 15 minutos quando a duração ultrapassar 4 (quatro) horas. Assim, para a jornada de 6 horas, o intervalo para descanso será de 15 minutos após a terceira hora e antes da quinta hora de trabalho.

12 Muito bom Dr. Agacê, obrigado pela explicação! E o meu amigo que realiza plantões de 12 horas. Ele também precisa tirar intervalo para descanso? Como ele deve proceder? No caso do funcionário que trabalha em regime de plantão, o mesmo também deverá tirar O intervalo de 1 (uma) hora para o descanso e alimentação, devendo ser efetuado, obrigatoriamente, o registro no relógio de ponto eletrônico. Esclarece se que o horário de repouso não será computados como intervalo, ou seja, no caso de plantões de 12 (doze) horas, as horas trabalhadas são 11(onze) e 1 (uma) hora de intervalo, contudo, serão computadas as 12 horas de trabalho. Por exemplo, um profissional que esteja cumprindo um plantão de 12 (doze) horas, em uma escala das 19h às 7hs, terá direito ao seu intervalo de descanso/alimentação de 1 (uma) hora no horário (exemplo: 22hs às 23hs), devendo efetuar o registro de ponto nos horários de entrada e saída deste intervalo.

13 Dr. Agacê, estou entendendo tudinho!. E a entrada e saída dos empregados podem ser feitas em horários variáveis? Isso mesmo, amigo. Estou vendo que você captou bem a mensagem! Contudo, é importante destacar que o horário padrão da empresa continua sendo o registrado no seu contrato de trabalho! E a flexibilização do horário deve ser feita com a autorização da chefia e de acordo com a necessidade do serviço. Excelente. Mas, me diz uma coisa: se ficarmos um pouquinho além da jornada diária de trabalho vou perder esse tempinho que fiquei a mais? Claro que não. Nesses casos, a carga horária excedente deverá ser previamente autorizada pela chefia e será considerada crédito, devendo ser compensada obrigatoriamente no mês subsequente ao realizado. Não serão descontadas, nem computadas como jornada extraordinária, as variações de horário no registro de ponto observando se o limite mínimo diário de 10 minutos.

14 A necessidade de passar do seu horário deverá ser autorizada previamente pela chefia imediata, como também pela gerência da área. Logo, nada de ficar além do horário sem necessidade comprovada. Fazer horas extras desnecessariamente, com o objetivo de criar banco de horas. O REP deverá permanecer ligado, ininterruptamente, ao ponto de energia e ao de rede, sendo considerada falta grave caso algum funcionário interrompa tais conexões. Em hipótese excepcional de indisponibilidade do REP será adotado o registro manual. O seu controle ficará a cargo de cada chefia.

15 Caso precise me ausentar do trabalho, existe alguma forma de comunicar e ter minha falta abonada? Sim. Existem casos previstos na legislação trabalhista e previdenciária, que não ocasionam em faltas ou descontos! Caso tenha qualquer problema em comparecer ao trabalho, quem poderá me ajudar a justificar a ausência? Os controles de frequências deverão ou poderão ser abonados pela chefia imediata, onde o mesmo será responsabilizado pelo o número excessivo de abonos.

16 Dr. Agacê, hoje eu sai de casa tão preocupado e esqueci de bater o meu ponto. O que eu devo fazer? O programa admitirá a inserção justificada de informações, seja para a inclusão de marcação faltante, seja para assinalação de marcação indevida. Lembrando que a chefia imediata deverá validar essa falta no ponto como dia trabalhado.

17 DR. AGACÊ INFORMA: O controle das justificativas por meio do sistema será realizado pelo empregado e pela chefia diretamente no sistema. Assim, o empregado terá até 24 (vinte e quatro) horas para justificar a sua ausência/atraso no software e o chefe terá mais 24 (vinte e quatro) horas para aceitar ou rejeitar os argumentos apresentados pelo empregado também pelo sistema. Dr. Agacê, quando eu precisar realizar atividades externas. Levarei falta? Claro que NÃO! Os chefes imediatos deverão justificar as necessidades e a natureza das atividades.

18 Chegamos ao final de nossa cartilha. Espero que as dúvidas iniciais tenham sido esclarecidas. Com certeza durante o processo outras deverão surgir, mas estaremos sempre dispostos a atendê los. Em caso de dúvidas ligue para a Divisão de Gestão de Pessoas: (081) / 3640 Produção: Unidade de Desenvolvimento de Pessoas UDP

Cartilha Ponto Eletrônico

Cartilha Ponto Eletrônico Cartilha Ponto Eletrônico Procedimentos Importantes 2014 CAERN Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte. Cartilha: Ponto Eletrônico Procedimentos Importantes. 1. ed. Natal, 2014. Elaboração,

Leia mais

CARTILHA ORIENTATIVA FREQUÊNCIA DOS FUNCIONÁRIOS CELETISTAS DA FUNDEPES LOTADOS NO HUPAA. Saúde como Instrumento no Âmbito da UFAL.

CARTILHA ORIENTATIVA FREQUÊNCIA DOS FUNCIONÁRIOS CELETISTAS DA FUNDEPES LOTADOS NO HUPAA. Saúde como Instrumento no Âmbito da UFAL. Fundação Universitária de Desenvolvimento de Extensão e Pesquisa FUNDEPES Coordenação Administrativo-Financeira COAF Departamento de Gestão de Pessoas DGP CARTILHA ORIENTATIVA FREQUÊNCIA DOS FUNCIONÁRIOS

Leia mais

DECRETO Nº. 1.370/2015 DE 05 DE JANEIRO DE 2015. O Prefeito Municipal de Querência - MT, no uso de suas

DECRETO Nº. 1.370/2015 DE 05 DE JANEIRO DE 2015. O Prefeito Municipal de Querência - MT, no uso de suas DECRETO Nº. 1.370/2015 DE 05 DE JANEIRO DE 2015. Dispõe acerca da Política de uso do ponto eletrônico e da jornada de trabalho dos servidores públicos do Poder Executivo município de Querência - MT. atribuições,

Leia mais

REGULAMENTO/COGEP Nº 001, DE 1º DE JUNHO DE 2012. 2ª Edição Atualizada em 29 de janeiro de 2013.

REGULAMENTO/COGEP Nº 001, DE 1º DE JUNHO DE 2012. 2ª Edição Atualizada em 29 de janeiro de 2013. REGULAMENTO/COGEP Nº 001, DE 1º DE JUNHO DE 2012. 2ª Edição Atualizada em 29 de janeiro de 2013. Dispõe acerca da Política de uso do PONTO ELETRÔNICO E DA JORNADA DE TRABALHO dos servidores do Instituto

Leia mais

AGÊNCIA REGULADORA DE ÁGUAS, ENERGIA E SANEAMENTO BÁSICO DO DISTRITO FEDERAL PUBLICADA NO BOLETIM ADMINISTRATIVO Nº 03, DE 02/02/2015, PÁGINAS 03 A 08

AGÊNCIA REGULADORA DE ÁGUAS, ENERGIA E SANEAMENTO BÁSICO DO DISTRITO FEDERAL PUBLICADA NO BOLETIM ADMINISTRATIVO Nº 03, DE 02/02/2015, PÁGINAS 03 A 08 AGÊNCIA REGULADORA DE ÁGUAS, ENERGIA E SANEAMENTO BÁSICO DO DISTRITO FEDERAL PUBLICADA NO BOLETIM ADMINISTRATIVO Nº 03, DE 02/02/2015, PÁGINAS 03 A 08 PORTARIA Nº. 17, DE 23 DE JANEIRO DE 2015. Aprova

Leia mais

MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS DEPARTAMENTO DE PESSOAL

MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS DEPARTAMENTO DE PESSOAL Copia Controlada nº Código: RHP07 V05 Emissão: 30/05/2012 Folha: 1/18 MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS Registro de Ponto Copia Controlada nº Código: RHP07 V05 Emissão: 30/05/2012 Folha: 2/18 1 Conteúdo

Leia mais

NORMA 1/10 NORMA DE CONTROLE DE FREQUÊNCIA S U M Á R I O. 1 Objetivo, 2/10. 2 Definição, 2/10. 3 Competências, 4/10

NORMA 1/10 NORMA DE CONTROLE DE FREQUÊNCIA S U M Á R I O. 1 Objetivo, 2/10. 2 Definição, 2/10. 3 Competências, 4/10 NORMA 1/10 S U M Á R I O 1 Objetivo, 2/10 2 Definição, 2/10 3 Competências, 4/10 4 Procedimentos, 4/10 4.1 Horário de Expediente e Jornada de Trabalho, 4/10 4.2 Registro de Frequência, 5/10 4.3 Apuração

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2014

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2014 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2014 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PE000264/2013 DATA DE REGISTRO NO MTE: 08/03/2013 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR005909/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46213.003630/2013-64 DATA DO

Leia mais

ATO DO 1º SECRETÁRIO Nº 2, DE 2013.

ATO DO 1º SECRETÁRIO Nº 2, DE 2013. ATO DO 1º SECRETÁRIO Nº 2, DE 2013. Regulamenta o controle do cumprimento da jornada e do horário de trabalho pelos servidores do Senado Federal, nos termos do Ato da Comissão Diretora nº 7, de 2010. O

Leia mais

Perguntas frequentes:

Perguntas frequentes: Perguntas frequentes: O equipamento é regulado para bater ponto só às 7 ou às 8 horas, nos horários tradicionais? Não, você pode bater o ponto em qualquer horário tendo como norte os horários institucionais.

Leia mais

NORMAS E PROCEDIMENTOS SOBRE JORNADA DE TRABALHO

NORMAS E PROCEDIMENTOS SOBRE JORNADA DE TRABALHO NORMAS E PROCEDIMENTOS SOBRE JORNADA DE TRABALHO 1. OBJETIVO O departamento de Recursos Humanos da FECAP pretende com esse manual de normas e procedimentos sobre a jornada de trabalho, informar os seus

Leia mais

Regulamento Interno de Execução do Horário de Trabalho

Regulamento Interno de Execução do Horário de Trabalho Regulamento Interno de Execução do Horário de Trabalho Capítulo I Disposições gerais Artigo 1.º Objeto e âmbito de aplicação 1 - O presente Regulamento estabelece os períodos de funcionamento do Gabinete

Leia mais

Sistema de Registro Eletrônico de Frequência - SIREF MANUAL DO USUÁRIO: SERVIDOR E CHEFIA IMEDIATA

Sistema de Registro Eletrônico de Frequência - SIREF MANUAL DO USUÁRIO: SERVIDOR E CHEFIA IMEDIATA Sistema de Registro Eletrônico de Frequência - SIREF Ministério da Saúde Secretaria-Executiva Subsecretaria de Assuntos Administrativos Coordenação-Geral de Gestão de Pessoas MANUAL DO USUÁRIO: SERVIDOR

Leia mais

Capítulo I Das Disposições Preliminares

Capítulo I Das Disposições Preliminares RESOLUÇÃO SEPLAG Nº 10, DE 1º DE MARÇO DE 2004 Estabelece normas complementares relativas ao registro, controle e apuração da frequência dos servidores públicos da administração direta, autárquica e fundacional

Leia mais

DECRETO Nº. 044/2013

DECRETO Nº. 044/2013 DECRETO Nº. 044/2013 DISPÕE SOBRE HOMOLOGAÇÃO DE INSTRUÇÃO NORMATIVA QUE DISPÕE SOBRE PROCEDIMENTOS PARA O REGISTRO DE FREQUÊNCIA DOS SERVIDORES MUNICIPAIS, ESTABELECENDO ROTINAS NO ÂMBITO DA PREFEITURA

Leia mais

MANUAL MANUAL DO PONTO ELETRÔNICO

MANUAL MANUAL DO PONTO ELETRÔNICO Código: MT.GPES.001 Data: 30/08/2010 Versão: 1 Página: 1 de 7 DESCRIÇÃO DO PROCEDIMENTO: 1. INTRODUÇÃO CONSIDERANDO QUE O REGISTRO DE PONTO ESTÁ PREVISTO NA CONSOLIDAÇÃO DAS LEIS DO TRABALHO CLT, NO ARTIGO

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE JORNADA DE TRABALHO

ACORDO COLETIVO DE JORNADA DE TRABALHO ACORDO COLETIVO DE JORNADA DE TRABALHO (2010/2012) QUE ENTRE SI FAZEM, DE UM LADO AS EMPRESAS Telemar Norte Leste S/A - Filial AM, TNL PCS S/A - Filial AM e Brasil Telecom S/A - Filial AM E, DO OUTRO LADO

Leia mais

Município de Macedo de Cavaleiros Câmara Municipal

Município de Macedo de Cavaleiros Câmara Municipal Regulamento interno do horário de trabalho dos trabalhadores da de Macedo de Cavaleiros Preâmbulo As alterações legislativas, designadamente a publicação da Lei nº 59/2008 de 11 de Setembro, que aprovou

Leia mais

Cartilha Ponto Biométrico

Cartilha Ponto Biométrico Cartilha Ponto Biométrico Secretaria Municipal de Administração, Orçamento e Informação 2 CONTROLE E APURAÇÃO DA FREQUÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DA ADMINISTRAÇÃO DIRETA DO MUNICÍPIO DE DIVINÓPOLIS Prezado

Leia mais

Prefeitura do Município de Foz do Iguaçu

Prefeitura do Município de Foz do Iguaçu DECRETO N o 20.437, DE 3 DE JUNHO DE 2011. Regulamenta jornada de trabalho, horas extraordinárias, tolerância de atraso e o banco de horas. O Prefeito Municipal de Foz do Iguaçu, Estado do Paraná, no uso

Leia mais

JORNADA DE TRABALHO JORNADA DE TRABALHO JORNADA DE TRABALHO 18/05/2011

JORNADA DE TRABALHO JORNADA DE TRABALHO JORNADA DE TRABALHO 18/05/2011 - Quadro de Horário Segundo a Art 74 da CLT a empresa deve afixar em lugar visível o quadro de horário. - Sistema alternativo de Controle de Jornada O Ministério aprovou através da portaria nº 1120, este

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Qual é o tempo de tolerância que a legislação admite para a não configuração de atrasos e de horas extras

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Qual é o tempo de tolerância que a legislação admite para a não configuração de atrasos e de horas extras para a não 08/04/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 4 4. Conclusão... 5 5. Informações Complementares... 5 6. Referências...

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 51, DE 29 DE OUTUBRO DE 2010.

AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 51, DE 29 DE OUTUBRO DE 2010. AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 51, DE 29 DE OUTUBRO DE 2010. Dispõe sobre a jornada de trabalho, o registro e o controle da frequência dos servidores da ANAC. A DIRETORA-PRESIDENTE

Leia mais

Funcionários. Adicionar Funcionários. Abaixo na tela clicar no botão. *Dados obrigatórios: Matrícula, Nome, PIS e data de admissão

Funcionários. Adicionar Funcionários. Abaixo na tela clicar no botão. *Dados obrigatórios: Matrícula, Nome, PIS e data de admissão Funcionários Adicionar Funcionários Abaixo na tela clicar no botão *Dados obrigatórios: Matrícula, Nome, PIS e data de admissão Funcionários Aplicar escala a um funcionário Selecione o(s) funcionário(s)

Leia mais

MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE LUCAS DO RIO VERDE CONTROLE INTERNO

MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE LUCAS DO RIO VERDE CONTROLE INTERNO 1/22 1) DOS OBJETIVOS: 1.1) Disciplinar e normatizar os procedimentos operacionais na Administração Pública sobre a realização de jornada de trabalho extraordinária e o registro de ponto eletrônico; 1.2)

Leia mais

DIÁRIO OFICIAL Nº. 31389 de 31/03/2009

DIÁRIO OFICIAL Nº. 31389 de 31/03/2009 DIÁRIO OFICIAL Nº. 31389 de 31/03/2009 GABINETE DA GOVERNADORA DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº_03 /2009. O Defensor Público Geral do Estado do Pará, no uso de atribuições previstas

Leia mais

REGULAMENTO HORÁRIO DE TRABALHO (Aprovado na reunião do Executivo Municipal de 10/12/2007)

REGULAMENTO HORÁRIO DE TRABALHO (Aprovado na reunião do Executivo Municipal de 10/12/2007) REGULAMENTO HORÁRIO DE TRABALHO (Aprovado na reunião do Executivo Municipal de 10/12/2007) CAPÍTULO I NORMAS GERAIS Artigo 1.º Legislação Habilitante Lei nº 23/2004, de 22 de Junho; Decreto-Lei nº 100/99.

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL Page 1 of 6 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2013/2014 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PR004589/2013 DATA DE REGISTRO NO MTE: NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR057715/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46212.013061/2013-75 DATA DO

Leia mais

PORTARIA PGR/MPU N.º 707, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2006.

PORTARIA PGR/MPU N.º 707, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2006. PORTARIA PGR/MPU N.º 707, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2006. Regulamenta a jornada de trabalho, o controle de freqüência, serviços extraordinários dos servidores do Ministério Público da União e dá outras providências.

Leia mais

Módulo Recursos Humanos

Módulo Recursos Humanos Módulo Recursos Humanos Ponto Eletrônico Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre o Módulo Recursos Humanos Ponto Eletrônico. Todas informações aqui disponibilizadas foram retiradas

Leia mais

AFD - Arquivo-Fonte de Dados arquivo gerado a partir dos dados armazenados na MRP.

AFD - Arquivo-Fonte de Dados arquivo gerado a partir dos dados armazenados na MRP. Ponto Eletrônico SIGLAS E DEFINIÇÕES SREP - Sistema de Registro Eletrônico de Ponto: é o conjunto de equipamentos e programas informatizados destinado à anotação por meio eletrônico da entrada e saída

Leia mais

NORMA DE REGISTRO DE FREQÜÊNCIA NOR 311

NORMA DE REGISTRO DE FREQÜÊNCIA NOR 311 MANUAL DE PESSOAL CÓD. 300 ASSUNTO: REGISTRO DE FREQÜÊNCIA CÓD: NOR 311 APROVAÇÃO: Resolução nº 080/93, de 18 de dezembro de 1993 NORMA DE REGISTRO DE FREQÜÊNCIA NOR 311 2 /10 ÍNDICE 1. FINALIDADE... 3

Leia mais

Este manual foi desenvolvido usando a versão 3.4.81 do Ponto Secullum 3 e a versão 1.0.51 do Ponto Secullum 4.

Este manual foi desenvolvido usando a versão 3.4.81 do Ponto Secullum 3 e a versão 1.0.51 do Ponto Secullum 4. Migrando do Ponto Secullum 3 para o Ponto Secullum 4 A Secullum Sistemas de Ponto e Acesso vem através desse manual esclarecer as duvidas em relação a migração do sistema de Ponto Secullum 3 para o Ponto

Leia mais

A Câmara Superior de Gestão Administrativo-Financeira, no uso das atribuições que lhe conferem o Estatuto e o Regimento Geral desta Instituição, e

A Câmara Superior de Gestão Administrativo-Financeira, no uso das atribuições que lhe conferem o Estatuto e o Regimento Geral desta Instituição, e SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE GESTÃO ADMINISTRATIVO-FINANCEIRA RESOLUÇÃO N.º 05/2013 Regulamenta o sistema de registro eletrônico

Leia mais

REGULAMENTO DOS REGIMES DE PRESTAÇÃO DE TRABALHO DE HORÁRIOS DO INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA

REGULAMENTO DOS REGIMES DE PRESTAÇÃO DE TRABALHO DE HORÁRIOS DO INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA REGULAMENTO DOS REGIMES DE PRESTAÇÃO DE TRABALHO DE HORÁRIOS DO O Instituto Superior de Engenharia de Lisboa (ISEL), é um Estabelecimento de Ensino Superior Público cujo período de funcionamento, de aulas

Leia mais

2. DIRETRIZES E DISPOSITIVOS LEGAIS:

2. DIRETRIZES E DISPOSITIVOS LEGAIS: Fundação Universitária de Desenvolvimento de Extensão e Pesquisa FUNDEPES Coordenação Administrativo-Financeira COAF Departamento de Gestão de Pessoas DGP Tipo do Instrumento: Regulamento Interno Tema:

Leia mais

Manual de Referência do Usuário. Programa de Tratamento de Registro de Ponto (PTRP) - JPonto5. Copyright 2012 Tecno Soluções em Informática LTDA

Manual de Referência do Usuário. Programa de Tratamento de Registro de Ponto (PTRP) - JPonto5. Copyright 2012 Tecno Soluções em Informática LTDA Programa de Tratamento de Registro de Ponto (PTRP) - JPonto5 Copyright 2012 Tecno Soluções em Informática LTDA Todos os Direitos Reservados Índice Cadastro de usuários... 8 Elementos da tela.... 8 Cadastrando

Leia mais

Câmara Municipal de São Pedro do Sul

Câmara Municipal de São Pedro do Sul Regulamento A elaboração do presente regulamento resulta da necessidade de definir regras e harmonizar os procedimentos relacionados com a duração e organização do tempo de trabalho, conforme impõe o definido

Leia mais

ATO NORMATIVO Nº 016/2012

ATO NORMATIVO Nº 016/2012 ATO NORMATIVO Nº 016/2012 Dispõe sobre o horário de expediente e a jornada de trabalho dos servidores, no âmbito do Ministério Público do Estado da Bahia, e dá outras providências. O PROCURADOR-GERAL DE

Leia mais

Tolerância: art. 58, 1º da CLT.

Tolerância: art. 58, 1º da CLT. AULA 11: Tolerância: art. 58, 1º da CLT. Art. 58 da CLT 1º - Não serão descontadas nem computadas como jornada extraordinária as variações de horário no registro de ponto não excedentes de cinco minutos,

Leia mais

Manual Ponto System CB7 WWW.PONTOSYSTEM.COM.BR. Telefones: (041) 3333-4740

Manual Ponto System CB7 WWW.PONTOSYSTEM.COM.BR. Telefones: (041) 3333-4740 Manual Ponto System CB7 WWW.PONTOSYSTEM.COM.BR Telefones: (041) 3333-4740 1 ÍNDICE Instalação do Sistema... 3 Atualização do Sistema... 4 Acesso ao Sistema... 5 Janela principal... 6 Cadastros Cadastro

Leia mais

SAPEwin Guia Rápido Ver 4.xxx. Informamos que este software esta de acordo com a portaria 1.510 de 21/08/2009 publicada pelo M.T.E.

SAPEwin Guia Rápido Ver 4.xxx. Informamos que este software esta de acordo com a portaria 1.510 de 21/08/2009 publicada pelo M.T.E. SAPEwin Guia Rápido Ver 4.xxx Informamos que este software esta de acordo com a portaria 1.510 de 21/08/2009 publicada pelo M.T.E. Tela de Acesso insira sua Senha Menu Rápido Aba de Cadastro Menu Estender

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO. DESCRIÇÃO DAS ALTERAÇÕES: Alterações Gerais. Esta Regulamentação aplica-se a todos os empregados da MGS.

REGULAMENTAÇÃO. DESCRIÇÃO DAS ALTERAÇÕES: Alterações Gerais. Esta Regulamentação aplica-se a todos os empregados da MGS. TÍTULO: 1 / 14 REVISÃO: 4ª DATA: 16/01/2013 DESCRIÇÃO DAS ALTERAÇÕES: Alterações Gerais ELABORADO POR: Grupo Funcional APROVADO POR: Luzia Soraia Silva Ghader - Presidente VERIFICADO POR: Gilcélia Aparecida

Leia mais

NORMAS E PROCEDIMENTOS DE REGISTO DE ASSIDUIDADE

NORMAS E PROCEDIMENTOS DE REGISTO DE ASSIDUIDADE NORMAS E PROCEDIMENTOS DE REGISTO DE ASSIDUIDADE I. OBJECTIVO O presente documento tem como objectivo divulgar as instruções de utilização das unidades de marcação (UM), adaptar as regras de assiduidade

Leia mais

DECRETO JUDICIÁRIO Nº 135/2009

DECRETO JUDICIÁRIO Nº 135/2009 DECRETO JUDICIÁRIO Nº 135/2009 Dispõe sobre o registro e controle da freqüência dos servidores do Poder Judiciário. PUBLICADO NO DIÁRIO DO PODER JUDICIÁRIO NO DIA 24 DE AGOSTO DE 2009. A PRESIDENTE DO

Leia mais

Prefeitura do Município de Amparo Estado de São Paulo Secretaria Municipal de Administração - SMA Departamento de Recursos Humanos

Prefeitura do Município de Amparo Estado de São Paulo Secretaria Municipal de Administração - SMA Departamento de Recursos Humanos Prefeitura do Município de Amparo Estado de São Paulo Secretaria Municipal de Administração - SMA Departamento de Recursos Humanos Tipo do Instrumento: Regulamento Interno Tema: Frequência dos Empregados

Leia mais

INSTITUTO METODISTA DE EDUCAÇÃO

INSTITUTO METODISTA DE EDUCAÇÃO ACORDO COLETIVO DE TRABALHO PARA REGULARIZAÇÃO DO CONTROLE DE JORNADA DE TRABALHO ATRAVÉS DE REGISTRO ELETRÔNICO DE MARCAÇÃO DE PONTO POR MEIO DE CARTÃO MAGNÉTICO OU SISTEMA BIOMÉTRICO. Acordo Coletivo

Leia mais

REGULAMENTO DO HORÁRIO DE TRABALHO DA CÂMARA MUNICIPAL DE VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO SECÇÃO I. Âmbito e princípios gerais. Artigo 1.

REGULAMENTO DO HORÁRIO DE TRABALHO DA CÂMARA MUNICIPAL DE VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO SECÇÃO I. Âmbito e princípios gerais. Artigo 1. REGULAMENTO DO HORÁRIO DE TRABALHO DA CÂMARA MUNICIPAL DE VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO SECÇÃO I Âmbito e princípios gerais Artigo 1.º Âmbito O presente regulamento é aplicável a todo o pessoal que exerce

Leia mais

MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS DO DEPARTAMENTO DE PESSOAL - Registro de Ponto

MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS DO DEPARTAMENTO DE PESSOAL - Registro de Ponto Cópia Controlada nº Código: RHP07 V02 Emissão: 01/12/2013 Folha: 1/20 MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS DO - Registro de Ponto Versão 2.0 Cópia Controlada nº Código: RHP07 V02 Emissão: 01/12/2013 Folha:

Leia mais

MANUAL PARA PREENCHIMENTO DE REQUERIMENTOS ON-LINE

MANUAL PARA PREENCHIMENTO DE REQUERIMENTOS ON-LINE SECRETARIA MUNICIPAL DE GESTÃO PÚBLICA DEPARTAMENTO DE RECURSOS EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO MANUAL PARA PREENCHIMENTO DE REQUERIMENTOS ON-LINE Mogi das Cruzes, 2010. Sumário 1. Requerimentos Disponíveis...

Leia mais

DESPACHO. Nº. 46/2013 Data: 2013/12/20 Para conhecimento de: Pessoal docente, discente e não docente

DESPACHO. Nº. 46/2013 Data: 2013/12/20 Para conhecimento de: Pessoal docente, discente e não docente DESPACHO Nº. 46/2013 Data: 2013/12/20 Para conhecimento de: Pessoal docente, discente e não docente Face à entrada em vigor da Lei n.º 68/2013 de 29 de agosto e às alterações provocadas no regime da duração

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE GESTÃO ADMINISTRATIVO-FINANCEIRA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE GESTÃO ADMINISTRATIVO-FINANCEIRA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE GESTÃO ADMINISTRATIVO-FINANCEIRA RESOLUÇÃO Nº 03/2014 Revoga a Resolução nº 05/2013 e dá nova redação

Leia mais

a. Proíbe todo tipo de restrição à marcação de ponto, marcações automáticas e alteração dos dados registrados;

a. Proíbe todo tipo de restrição à marcação de ponto, marcações automáticas e alteração dos dados registrados; 1. Quais são os principais pontos da Portaria MTE 1.510/2009? a. Proíbe todo tipo de restrição à marcação de ponto, marcações automáticas e alteração dos dados registrados; b. Estabelece requisitos para

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PROCEDIMENTO DE APURAÇÃO DE FREQUÊNCIA

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PROCEDIMENTO DE APURAÇÃO DE FREQUÊNCIA 22/0/203. INTRODUÇÃO A Política de Apuração de Frequência tem por objetivo estabelecer as regras para falta e atraso, além de estabelecer controles relativos à apuração de informações de frequência de

Leia mais

Manual de Recursos Humanos

Manual de Recursos Humanos Manual de Recursos Humanos Associação dos Amigos do Paço das Artes Francisco Matarazzo Sobrinho Organização Social de Cultura 1 Finalidade: Disponibilizar princípios básicos de gestão de pessoal que devem

Leia mais

- A partir de 28/07/2012, as revendas terão o prazo de até 90 (noventa ) dias para atualizar os sistemas dos clientes de Ponto Secullum

- A partir de 28/07/2012, as revendas terão o prazo de até 90 (noventa ) dias para atualizar os sistemas dos clientes de Ponto Secullum ALTERAÇÕES CONSTANTES PONTO SECULLUM 4 DE 28/07/2012 Informações Gerais - A partir de 28/07/2012, as revendas terão o prazo de até 90 (noventa ) dias para atualizar os sistemas dos clientes de Ponto Secullum

Leia mais

PRECISO ENCAMINHAR ALGUM REGISTRO DE FREQUÊNCIA PARA A ÁREA DE RECURSOS HUMANOS DO MPGO?

PRECISO ENCAMINHAR ALGUM REGISTRO DE FREQUÊNCIA PARA A ÁREA DE RECURSOS HUMANOS DO MPGO? Orientações sobre o Para operacionalizar o Ato PGJ n. 59/2014, que dispõe sobre a jornada de trabalho, o MP-GO adquiriu um sistema informatizado chamado Forponto. A utilização do sistema eletrônico evitará

Leia mais

Regulamento Interno de Duração e Organização do Tempo de Trabalho da Direcção-Geral da Política de Justiça do Ministério da Justiça

Regulamento Interno de Duração e Organização do Tempo de Trabalho da Direcção-Geral da Política de Justiça do Ministério da Justiça Regulamento Interno de Duração e Organização do Tempo de Trabalho da Direcção-Geral da Política de Justiça do Ministério da Justiça Capítulo I Disposições gerais Artigo 1.º (Objecto e âmbito de aplicação)

Leia mais

a. Proíbe todo tipo de restrição à marcação de ponto, marcações automáticas e alteração dos dados registrados;

a. Proíbe todo tipo de restrição à marcação de ponto, marcações automáticas e alteração dos dados registrados; Observação: Essa página se propõe a responder, exclusivamente, perguntas sobre o Sistema de Registro Eletrônico de Ponto SREP, previsto na Portaria nº 1.510/2009. Perguntas sobre outros temas como direitos

Leia mais

DUVÍDAS FREQUENTES SOBRE PONTO ELETRÔNICO

DUVÍDAS FREQUENTES SOBRE PONTO ELETRÔNICO DUVÍDAS FREQUENTES SOBRE PONTO ELETRÔNICO 1. Quais são os principais pontos da Portaria MTE 1.510/2009? Proíbe todo tipo de restrição à marcação de ponto, marcações automáticas e alteração dos dados registrados;

Leia mais

MÉTODOS DE PREVENÇÃO CONTRA AÇÕES TRABALHISTAS PREVENÇÃO CONTRA AUTUAÇÕES FISCAIS TRABALHISTAS AUDITORIA INTERNA TRABALHISTA

MÉTODOS DE PREVENÇÃO CONTRA AÇÕES TRABALHISTAS PREVENÇÃO CONTRA AUTUAÇÕES FISCAIS TRABALHISTAS AUDITORIA INTERNA TRABALHISTA MÉTODOS DE PREVENÇÃO CONTRA AÇÕES TRABALHISTAS PREVENÇÃO CONTRA AUTUAÇÕES FISCAIS TRABALHISTAS AUDITORIA INTERNA TRABALHISTA Fiscalização do Trabalho Finalidade: tem por finalidade assegurar, em todo o

Leia mais

CONTROLE ELETRÔNICO DA EFETIVIDADE SETEMBRO/2012

CONTROLE ELETRÔNICO DA EFETIVIDADE SETEMBRO/2012 PREFEITURA DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO SUPERVISÃO DE RECURSOS HUMANOS CENTRO DE DIREITOS E REGISTROS ÁREA DE CONTROLE DA EFETIVIDADE CONTROLE ELETRÔNICO DA EFETIVIDADE SETEMBRO/2012

Leia mais

VERITAE TRABALHO - PREVIDÊNCIA SOCIAL - SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX TRABALHO

VERITAE TRABALHO - PREVIDÊNCIA SOCIAL - SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX TRABALHO VERITAE TRABALHO - PREVIDÊNCIA SOCIAL - SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX TRABALHO Orientador Empresarial Servidores Públicos-MTE-Controle de Frequência-REP-Identificação Biométrica PORTARIA MTE nº 206/2011-DOU:

Leia mais

INSTITUTO METODISTA DE EDUCAÇÃO

INSTITUTO METODISTA DE EDUCAÇÃO ACORDO COLETIVO DE TRABALHO PARA REGULARIZAÇÃO DO CONTROLE DE JORNADA DE TRABALHO ATRAVÉS DE REGISTRO ELETRÔNICO DE MARCAÇÃO DE PONTO POR MEIO DE CARTÃO MAGNÉTICO OU SISTEMA BIOMÉTRICO. Acordo Coletivo

Leia mais

ÍNDICE. Futura Ponto (REP)...03. Configurações Iniciais...04. Cadastrar Horário...05. Configurar Hora Extra...07. Cadastrar Departamento...

ÍNDICE. Futura Ponto (REP)...03. Configurações Iniciais...04. Cadastrar Horário...05. Configurar Hora Extra...07. Cadastrar Departamento... Futura Ponto (REP) ÍNDICE Futura Ponto (REP)...03 Configurações Iniciais...04 Cadastrar Horário...05 Configurar Hora Extra...07 Cadastrar Departamento...10 Cadastrar Função...11 Cadastrar Funcionário...12

Leia mais

FAQ. Perguntas mais frequentes e respostas referentes ao Ato PGJ n. 59 /2014

FAQ. Perguntas mais frequentes e respostas referentes ao Ato PGJ n. 59 /2014 Perguntas mais frequentes e respostas referentes ao Ato PGJ n. 59 /2014 Subprocuradoria-Geral de Justiça para Assuntos Administrativos Diretoria-Geral edifício-sede do Ministério Público sala 225 62 3243-8312

Leia mais

Manual usuario sipon. Índice. Introdução. Características do Sistema. De Wiki Intranet. 1 Introdução 1.1 Características do Sistema

Manual usuario sipon. Índice. Introdução. Características do Sistema. De Wiki Intranet. 1 Introdução 1.1 Características do Sistema Manual usuario sipon De Wiki Intranet Índice 1 Introdução 1.1 Características do Sistema 1.2 Regras Gerais (Tipos de Jornada, Prazos, Tolerância, Justificativas, Limites do Banco de Horas etc) 1.2.1 Tipos

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PR001254/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 18/04/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR017099/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46212.006142/2011-57 DATA DO

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 04, DE 20 DE OUTUBRO DE 2014.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 04, DE 20 DE OUTUBRO DE 2014. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 04, DE 20 DE OUTUBRO DE 2014. Estabelece orientações acerca do registro eletrônico de frequência dos servidores do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande

Leia mais

Desenvolvimento Sustentável para o Cerrado Brasileiro N. VALEC NGL-03-01-002

Desenvolvimento Sustentável para o Cerrado Brasileiro N. VALEC NGL-03-01-002 Rev./ VALEC INDICAR NESTE QUADRO EM QUE REVISÃO ESTÁ CADA FOLHA Rev. / 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 1-1 1 1 1 0 0 0 16 2 17 3 18 4 19 5 20 6 21 7 22 8 23 9 24 10 25 11 26 12 27 13 28 14 29

Leia mais

1. Em situações excepcionais, o funcionário em regime de trabalho de 12X36h poderá ter prorrogada a jornada de trabalho?

1. Em situações excepcionais, o funcionário em regime de trabalho de 12X36h poderá ter prorrogada a jornada de trabalho? Reunião da CODAGE com os Assistentes Administrativos das Unidades realizada em 1/3/2007 Assunto: Procedimentos Administrativos sobre Horas Extras - Perguntas e Respostas 1. Em situações excepcionais, o

Leia mais

Sistema Futura Ponto. Aparecida Legori Futura Sistemas 27/05/2014

Sistema Futura Ponto. Aparecida Legori Futura Sistemas 27/05/2014 2014 Sistema Futura Ponto Aparecida Legori Futura Sistemas 27/05/2014 Índice Cadastro 1. Departamentos 2. Função 3. Empresa 4. Eventos 5. Feriados 6. Grade Horária 7. Justificativas 8. Funcionários 9.

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TRIÂNGULO MINEIRO Uberaba-MG

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TRIÂNGULO MINEIRO Uberaba-MG MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TRIÂNGULO MINEIRO Uberaba-MG RESOLUÇÃO N 28 DE 17 DE SETEMBRO DE 2015, DA REITORA DA UFTM Dispõe sobre instrumento de registro de assiduidade e pontualidade

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA 002/2013-UNEMAT

INSTRUÇÃO NORMATIVA 002/2013-UNEMAT INSTRUÇÃO NORMATIVA 002/2013-UNEMAT Dispõe sobre o registro de ponto e controle de frequência dos servidores da Sede da Reitoria da Universidade do Estado de Mato Grosso. CONSIDERANDO o disposto no Decreto

Leia mais

Seguro Desemprego : art. 7º, II da CRFB

Seguro Desemprego : art. 7º, II da CRFB AULA 10: Seguro Desemprego : art. 7º, II da CRFB Amparo legal: art. 7º, II da CRFB. * urbanos e rurais: Lei nº 7.998/90, Lei nº 8.900/94 e Resolução do CODEFAT 467/05. * domésticos: artigo 6º-A da Lei

Leia mais

ATO REGULAMENTAR N. 18/2012-GPGJ

ATO REGULAMENTAR N. 18/2012-GPGJ ATO REGULAMENTAR N. 18/2012-GPGJ Dispõe sobre a regulamentação de registro e controle biométrico, por meio de impressão digital, de frequência dos servidores do Ministério Público do Estado do Maranhão.

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA 003/2011. O DEFENSOR PUBLICO-GERAL DO ESTADO DE MATO GROSSO, no uso de suas atribuições legais; RESOLVE: CAPÍTULO I

INSTRUÇÃO NORMATIVA 003/2011. O DEFENSOR PUBLICO-GERAL DO ESTADO DE MATO GROSSO, no uso de suas atribuições legais; RESOLVE: CAPÍTULO I INSTRUÇÃO NORMATIVA 003/2011 O DEFENSOR PUBLICO-GERAL DO ESTADO DE MATO GROSSO, no uso de suas atribuições legais; Considerando a necessidade de disciplinar os horários de entrada e saída dos servidores,

Leia mais

A SOLUÇÃO EM AUTOMAÇÃO COMERCIAL

A SOLUÇÃO EM AUTOMAÇÃO COMERCIAL Futura Ponto (REP) A SOLUÇÃO EM AUTOMAÇÃO COMERCIAL Website: www.futurasistemas.com.br Telefone: (11) 3227-8984/ (11) 3929-8980 ÍNDICE Futura Ponto (REP)...03 Configurações Iniciais...04 Cadastrar Empresa...05

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DA BAHIA, no uso de suas atribuições, D E C R E T A CAPÍTULO I - DA JORNADA DE TRABALHO

O GOVERNADOR DO ESTADO DA BAHIA, no uso de suas atribuições, D E C R E T A CAPÍTULO I - DA JORNADA DE TRABALHO DECRETO Nº 04 DE 18 DE MARÇO DE 1991 Dispõe sobre a jornada de trabalho e registro de freqüência dos servidores públicos estaduais e dá outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DA BAHIA, no uso de suas

Leia mais

A Presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 14ª Região, no uso de suas atribuições legais,

A Presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 14ª Região, no uso de suas atribuições legais, Portaria n. 0957, de 25 de junho de 2012. A Presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 14ª Região, no uso de suas atribuições legais, CONSIDERANDO os princípios da legalidade, publicidade e eficiência

Leia mais

PORTARIA MTE nº 1510/2009 NOVAS REGRAS SOBRE O CONTROLE ELETRÔNICO DE PONTO

PORTARIA MTE nº 1510/2009 NOVAS REGRAS SOBRE O CONTROLE ELETRÔNICO DE PONTO PORTARIA MTE nº 1510/2009 NOVAS REGRAS SOBRE O CONTROLE ELETRÔNICO DE PONTO Neste fascículo de Uma entrevista com o Advogado, apresentamos o conteúdo de artigo enviado pelo Ministério do Trabalho e Emprego

Leia mais

REGULAMENTO DA FLEXIBILIZAÇÃO DA JORNADA DE TRABALHO DOS SERVIDORES TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DO INSTITUTO FEDERAL GOIANO

REGULAMENTO DA FLEXIBILIZAÇÃO DA JORNADA DE TRABALHO DOS SERVIDORES TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DO INSTITUTO FEDERAL GOIANO REGULAMENTO DA FLEXIBILIZAÇÃO DA JORNADA DE TRABALHO DOS SERVIDORES TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DO INSTITUTO FEDERAL GOIANO CAPÍTULO I DA APRESENTAÇÃO Art. 1 º. O presente regulamento visa disciplinar

Leia mais

JORNADA DE TRABALHO SINDIREPA LUCIANA CHARBEL GERÊNCIA DE RELAÇÕES TRABALHISTAS 20 DE JUNHO DE 2013

JORNADA DE TRABALHO SINDIREPA LUCIANA CHARBEL GERÊNCIA DE RELAÇÕES TRABALHISTAS 20 DE JUNHO DE 2013 JORNADA DE TRABALHO SINDIREPA LUCIANA CHARBEL GERÊNCIA DE RELAÇÕES TRABALHISTAS 20 DE JUNHO DE 2013 DURAÇÃO DA JORNADA DE TRABALHO DIÁRIA: 8 HORAS SEMANAL: 44 HORAS MENSAL: 220 HORAS INTERVALOS PARA DESCANSO

Leia mais

Ponto On-Line - Apontamento. Fluxo de Informações

Ponto On-Line - Apontamento. Fluxo de Informações Ponto On-Line - Apontamento O módulo de Apontamento tem como finalidade fazer a gestão de ponto dos funcionários de acordo com a parametrização definida pela empresa, para apresentar os cálculos juntamente

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MEC - INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TRIÂNGULO MINEIRO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MEC - INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TRIÂNGULO MINEIRO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MEC - INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TRIÂNGULO MINEIRO RESOLUÇÃO AD REFERENDUM Nº 41/2014, DE 10 DE JUNHO DE 2014 Dispõe sobre a aprovação do regulamento

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2014/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MT000334/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 08/07/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR039626/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46210.001278/2014-33 DATA DO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 60/2013

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 60/2013 RESOLUÇÃO Nº 60/2013 Regulamenta a jornada de trabalho dos Servidores Técnico-administrativos em Educação, a adoção do sistema de registro eletrônico de ponto, a assiduidade e cumprimento dos horários

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 201312015

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 201312015 (31) 3241-2811 - www.sinmedmg.org.br R. Padre Rolim 120- Santa Efigênia - CEP: 30130-090 - e-mail: geral@sinmedmg.org.br. SI NI4EDMG ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 201312015 O SINDICATO DOS MÉDICOS DE MINAS

Leia mais

S.R. DA EDUCAÇÃO E CULTURA Despacho n.º 341/2015 de 6 de Fevereiro de 2015

S.R. DA EDUCAÇÃO E CULTURA Despacho n.º 341/2015 de 6 de Fevereiro de 2015 S.R. DA EDUCAÇÃO E CULTURA Despacho n.º 341/2015 de 6 de Fevereiro de 2015 Considerando que nos termos do disposto na Lei Geral do Trabalho em Funções Públicas o empregador público deve elaborar regulamentos

Leia mais

RESOLUÇÃO PRESI 28 DE 16 DE DEZEMBRO DE 2014

RESOLUÇÃO PRESI 28 DE 16 DE DEZEMBRO DE 2014 TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 1ª REGIÃO RESOLUÇÃO PRESI 28 DE 16 DE DEZEMBRO DE 2014 Regulamenta o expediente e a jornada de trabalho do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, institui o controle eletrônico

Leia mais

FREQUÊNCIA ELETRÔNICA POR BIOMETRIA: LINHAS GERAIS SOBRE O REGRAMENTO SUPERH/DARH

FREQUÊNCIA ELETRÔNICA POR BIOMETRIA: LINHAS GERAIS SOBRE O REGRAMENTO SUPERH/DARH FREQUÊNCIA ELETRÔNICA POR BIOMETRIA: LINHAS GERAIS SOBRE O REGRAMENTO REGRAS: DA JORNADA DE TRABALHO O registro do ponto eletrônico do servidor somente poderá ser efetuado na sua unidade de lotação. A

Leia mais

ENTENDENDO AS NORMAS SOBRE JORNADA DE TRABALHO DOS TÉCNICOS ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO NO ÂMBITO DA UFPE

ENTENDENDO AS NORMAS SOBRE JORNADA DE TRABALHO DOS TÉCNICOS ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO NO ÂMBITO DA UFPE ENTENDENDO AS NORMAS SOBRE JORNADA DE TRABALHO DOS TÉCNICOS ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO NO ÂMBITO DA UFPE Perguntas e Respostas sobre a Resolução nº 02/2014 Conselho de Administração-UFPE Prof. Anísio

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DE DURAÇÃO E ORGANIZAÇÃO DO TEMPO DE TRABALHO DOS TRABALHADORES DA CÂMARA MUNICIPAL DE ALPIARÇA

REGULAMENTO INTERNO DE DURAÇÃO E ORGANIZAÇÃO DO TEMPO DE TRABALHO DOS TRABALHADORES DA CÂMARA MUNICIPAL DE ALPIARÇA REGULAMENTO INTERNO DE DURAÇÃO E ORGANIZAÇÃO DO TEMPO DE TRABALHO DOS TRABALHADORES DA CÂMARA MUNICIPAL DE ALPIARÇA 1/11 Preâmbulo As últimas alterações legislativas, designadamente a publicação da Lei

Leia mais

Portaria nº 962/2011 Florianópolis, 11 de julho de 2011.

Portaria nº 962/2011 Florianópolis, 11 de julho de 2011. Portaria nº 962/2011 Florianópolis, 11 de julho de 2011. O Reitor pro tempore do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO Nº 132/10. Normatiza o registro de frequência dos servidores técnico- administrativos, docentes, e estagiários do IFPR. O CONSELHO SUPERIOR DO INSTITUTO FEDERAL DO, no uso de suas atribuições

Leia mais

Horário de Trabalho, Assiduidade e Controlo

Horário de Trabalho, Assiduidade e Controlo Horário de Trabalho, Assiduidade e Controlo Regulamento Nota Justificativa O presente regulamento foi elaborado, de acordo com a Lei nº 59/2008 de 11 de Setembro, com a adaptação pelo Acordo Colectivo

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 13/2013

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 13/2013 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 13/2013 Regulamenta o processo de implementação e avaliação da flexibilização para ajuste de jornada de trabalho

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2012

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2012 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MG002058/2012 DATA DE REGISTRO NO MTE: 15/05/2012 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR018377/2012 NÚMERO DO PROCESSO: 46211.004510/2012-13 DATA DO

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2008/2009

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2008/2009 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2008/2009 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RJ000433/2008 DATA DE REGISTRO NO MTE: 14/10/2008 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR015947/2008 NÚMERO DO PROCESSO: 46215.032963/2008-13 DATA DO

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RJ001554/2010 DATA DE REGISTRO NO MTE: 12/08/2010 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR032670/2010 NÚMERO DO PROCESSO: 46215.023032/2010-49 DATA DO

Leia mais