Protocolo de Compromisso de Interoperabilidade

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Protocolo de Compromisso de Interoperabilidade"

Transcrição

1 CRI - COLÉGIO DO REGISTRO DE IMÓVEIS DO PARANÁ. Avenida Capitão Índio Bandeira, Campo Mourão PR. CEP Fone/fax: (44) Protocolo de Compromisso de Interoperabilidade O COLÉGIO DO REGISTRO DE IMÓVEIS DO PARANÁ, pessoa jurídica de direito privado, com sede na cidade de Campo Mourão, estado do Paraná, Centro, na avenida Capitão Índio Bandeira, 2379 sala 01 CEP , cadastrado no CNPJ/MF sob nº / , com seu Estatuto Social devidamente Registrado/Microfilmado sob nº 5518, livro A-4, em 13 de fevereiro de 1989, no 2º Ofício do Serviço de Registro Civil das Pessoas Jurídicas da cidade de Curitiba, Capital do estado do Paraná, e os Órgãos Judiciais e da Administração Pública, regulam o Protocolo de Compromisso de Interoperabilidade para fins de intercomunicação e disponibilização do I.P. dos Serviços de Registros de Imóveis do Estado do Paraná, via Web. - Para fins deste Protocolo o Colégio do Registro de Imóveis do Paraná é designado como CRI ; os Serviços de Registros de Imóveis são designados como RIs ; o Judiciário e todos os Órgãos da Administração Pública são designados como Entidades ; os integrantes do Judiciário e dos Órgãos da Administração Pública são designados como Usuários ; Os titulares dos Serviços de Registros de Imóveis são designados como Registradores. - Entende-se como consulta a pesquisa do Usuário no banco de dados do CRI através do e-oficio; entende-se por solicitação o ofício por meio eletrônico, emitido por algum Usuário, encaminhado através do e-oficio aos RIs; entende-se por oneração todo e qualquer gravame disponibilizado por alguma Entidade através do e-oficio aos RIs que deva ser registrado ou averbado na matrícula; entende-se por constrição toda notícia disponibilizada por alguma Entidade através do e-oficio aos RIs, de indisponibilidade ou outra limitação pessoal que o RI deva tomar conhecimento; entende-se por I.P. o Indicador Pessoal. - O Judiciário e os Órgãos da Administração Pública, para fins processuais, têm a necessidade de informações da movimentação de bens de determinadas pessoas nos Serviços de Registros de Imóveis. - Se faz necessário a sistematização de um canal de interoperabilidade para fins do protocolo de comunicação eletrônica, declaração de indisponibilidade, cancelamento da indisponibilidade e demais atos registrais entre Judiciário e Órgãos da Administração Pública com os Registradores.

2 - Cumpre aos Registradores a disponibilização das informações registrais de maneira célere, racional e eficiente. - O presente Protocolo trata-se da disponibilização do I.P. dos RIs, e da interconexão via Web, através do CRI, entre o Judiciário e Órgãos da Administração Pública com os RIs, em que as partes adotam as seguintes diretrizes. - O e-oficio é um dispositivo pelo qual os RIs, disponibilizam as informações, através do abastecimento de um banco de dados volátil via Web, organizado, sistematizado e disponibilizado pelo CRI, do qual as Entidades cadastradas podem efetuar consulta fazer solicitação de informações e disponibilizar atos de oneração de imóveis ou de constrição de pessoas. - As respostas dos RIs preferencialmente deverão ser por meio eletrônico. - O uso é exclusivo para os Usuários lotados em Órgão Público conveniado, não podendo o Usuário ceder, ou facultar o uso a terceiro não habilitado, (não credenciado no CRI). - Será efetuado cadastramento de todas as Entidades e se disponibilizará senha de acessibilidade exclusiva e intransferível ao Usuário, ou cadastramento através de Certificado Digital (Padrão ICP-Brasil). - Os Usuários têm conhecimento da classificação de abastecimento (temporal) das Serventias, representada por cores conforme gráfico disponível na tela do e-oficio. - As Entidades têm conhecimento da dificuldade de interconexão entre os bancos de dados dos vários RIs e o CRI, e que, portanto, há uma limitação temporal de abastecimento; o que limita as pesquisas por consulta direta no I.P. do CRI e que paulatinamente, face ao cronograma de abastecimento pelos RIs, oferecerão uma pesquisa mais robusta. - Que haverá um cronograma para os RIs efetuarem o abastecimento retroativo até 1976 (entrada em vigência da L.R.P.). Prazo este razoável, considerando a necessidade de pesquisas, responsabilidade, segurança, conferência, custo, disponibilidade de pessoas capacitadas, etc. - A consulta do Usuário de inicio pode ser limitada a disponibilidade de nomes ou CPF/CNPJ constantes do cadastro do CRI de acordo com a viabilidade de interconexão ou abastecimento dos RIs conveniados. - A solicitação do Usuário através do e-oficio (ofício eletrônico solicitando informações), bem como a informação disponibilizada de oneração de imóvel ou constrição pessoal, será remetida pelo CRI a todos os RIs do estado do Paraná, independentemente de estar o RI aderido ou não a este Protocolo. - Que as Entidades através de seus Usuários diligenciarão no sentido de incluir, quando possível, nas despesas dos processos os valores dos emolumentos para repasse ao RI dos serviços efetuados por ele. Assim, ao

3 final do processo, caso seja devido, haverá repasse do valor dos emolumentos dos serviços realizados pelos RIs. - Que as Entidades usuárias desta solução têm conhecimento de que o CRI é um mero canal de intercomunicação, e de que não tem qualquer responsabilidade em relação às informações que repassa entre o RIs e Entidades. - O CRI deverá observar, atualizar e desenvolver novas ferramentas e soluções que se façam necessárias a fim de prestar o melhor serviço às partes. - As solicitações, informações de oneração ou de constrição, uma vez disponibilizada pela Entidade ao CRI é simultâneo aos RIs. No entanto, em vista a realidade local de cada RI, serão considerados notificados em até 12 horas, depois de solicitado ou disponibilizada a informação no e-oficio. O CRI deve se manter constantemente no mesmo horário oficial de Brasília. - Deverão ser tratados e relacionados os atos que as várias Entidades podem provocar em relação ao RIs. - As Serventias que efetuarem o abastecimento do I.P. e tiverem a classificação de azul (abastecimento retroativo até a entrada em vigência da Lei de Registros Públicos) de acordo com o cronograma estabelecido, de regra geral, não receberão correspondências de solicitação de buscas nos casos de não constar o nome ou CPF/CNPJ do pesquisado. - O acima mencionado considera a visibilidade e acesso aos RIs que o dispositivo e-oficio proporciona às Entidades, a dificuldade inicial da interconexão entre o CRI e os vários sistemas adotados pelos RIs, tendo em vista os prazos prescricionais e a ampliação da pesquisa disponibilizada via Web para todas as Entidades, contribuindo para aumentar a segurança, agilidade e eficácia jurídica. - Que o CRI tem um Protocolo de Compromisso de Interoperabilidade firmado com os RIs, do qual os Registradores conveniados se comprometem a manter abastecido o banco de dados do CRI e a recepcionarem as notícias de oneração e constrição expedida pelas Entidades, compromisso este do qual as Entidades usuárias tem conhecimento. - Este Protocolo poderá vir a ser adequado para otimização do uso do Sistema e-ofício. Campo Mourão, 03 de setembro de Colégio do Registro de Imóveis do Paraná.

4 CRI - COLÉGIO DO REGISTRO DE IMÓVEIS DO PARANÁ. Avenida Capitão Índio Bandeira, Campo Mourão PR. CEP Fone/fax: (44) Protocolo de Compromisso de Interoperabilidade O COLÉGIO DO REGISTRO DE IMÓVEIS DO PARANÁ, pessoa jurídica de direito privado, com sede na cidade de Campo Mourão, estado do Paraná, Centro, na avenida Capitão Índio Bandeira, 2379 sala 01 CEP , cadastrado no CNPJ/MF sob nº / , com seu Estatuto Social devidamente Registrado/Microfilmado sob nº 5518, livro A-4, em 13 de fevereiro de 1989, no 2º Ofício do Serviço de Registro Civil das Pessoas Jurídicas da cidade de Curitiba, Capital do estado do Paraná, e os REGISTRADORES DE IMÓVEIS regulam o Protocolo de Compromisso de Interoperabilidade para fins de intercomunicação e disponibilização do seu I.P. via Web. - Para fins deste Protocolo o Colégio do Registro de Imóveis do Paraná é designado como CRI ; o Serviço de Registro de Imóveis é designado como RI ; o Judiciário e todos os Órgãos da Administração Pública são designados como Entidades ; os integrantes do Judiciário e dos Órgãos da Administração Pública são designados como Usuários ; o titular do Serviço de Registro de Imóveis é designado como Registradores. - Entende-se como consulta a pesquisa do Usuário no banco de dados do CRI através do e-ofício; entende-se por solicitação o ofício por meio eletrônico, emitido por algum Usuário, encaminhado através do e-ofício ao RI; entende-se por oneração todo e qualquer gravame disponibilizado por alguma Entidade através do e-ofício aos RIs que deva ser registrado ou averbado na matrícula; entende-se por constrição toda notícia disponibilizada por alguma Entidade através do e-ofício aos RIs, de indisponibilidade ou outra limitação pessoal que o RI deva tomar conhecimento; entende-se por I.P. o Indicador Pessoal. - O Judiciário e os Órgãos da Administração Pública, para fins processuais, têm a necessidade de informações da movimentação de bens de determinadas pessoas nos Serviços de Registro de Imóveis. - Se faz necessário a sistematização de um canal de interoperabilidade para fins do protocolo de comunicação eletrônica, declaração de indisponibilidade, cancelamento da indisponibilidade e demais atos registrais entre Judiciário e Órgãos da Administração Pública com os Registradores.

5 - Cumpre aos Registradores a disponibilização das informações registrais de maneira célere, racional e eficiente. - O presente Protocolo trata-se da disponibilização do I.P. dos RIs, e da interconexão via Web, através do CRI, entre o Judiciário e Órgãos da Administração Pública com os RIs, em que as partes adotam as seguintes diretrizes. - O e-ofício é um dispositivo pelo qual os RIs, disponibilizam as informações, através do abastecimento de um banco de dados volátil via Web, organizado, sistematizado e disponibilizado pelo CRI, do qual as Entidades cadastradas podem efetuar consulta, fazer solicitação de informações e disponibilizar atos de oneração de imóveis ou de constrição de pessoas. - As respostas dos RIs preferencialmente deverão ser por meio eletrônico. - A responsabilidade das informações (erros ou omissões) constantes do I.P. é exclusiva do Registrador que as enviou. - Os custos operacionais deste serviço, as despesas, devem ser suportados pelos RIs. - O Registrador participante declara conhecer a classificação de abastecimento (temporal) representada por cores. - O Registrador assume o compromisso de enviar diariamente as informações do seu I.P. ao CRI, para ficar disponível para consulta pelas Entidades cadastradas. Poderá ser acordado que a transferência destas informações seja efetuada até mais de uma vez diária, conforme venha a ser estabelecido. - O Registrador acata o cronograma de abastecimento regulamentado retroativo até 1976 (entrada em vigência da Lei de Registros Públicos). - O CRI deverá observar, atualizar e desenvolver novas ferramentas e soluções que se façam necessárias a fim de prestar o melhor serviço às partes. - As solicitações, informações de oneração ou de constrição, uma vez disponibilizada pela Entidade ao CRI é simultâneo aos RIs. No entanto, em vista a realidade local de cada RI, será considerado notificado em até 12 horas, depois de solicitado ou disponibilizada a informação no e-ofício. O CRI deve se manter constantemente no mesmo horário oficial de Brasília. - Deverão ser tratados e relacionados os atos que as várias Entidades podem provocar em relação ao RI. - Caso haja algum problema com o software ou Hardware do RI, este deverá providenciar com o máximo de urgência para sanar o problema sob pena de que se não sanar num prazo razoável responderá pela omissão.

6 - Do Cronograma de abastecimento I.P. do RI, para fins do Protocolo de Compromisso de Interoperabilidade administrado pelo CRI através do e- ofício. - Classificação de abastecimento representado por cores: Vermelho: RI não disponível para Consulta (pesquisa on-line), será encaminhada solicitação por ofício eletrônico. Amarelo: RI integrante do e-ofício, consulta on-line a partir da data de abastecimento da serventia. Verde: RI integrante do e-ofício, consultas on-line que retroage aos últimos seis anos. Azul: RI integrante do e-ofício, consulta on-line que retroage a 1976 (vigência da lei 6015/73) ou à instalação da serventia se for posterior. Metade Branca: banco de dados não atualizados nas últimas 36 horas. - Para a Comarca de Curitiba somente deixara de receber solicitação de consulta o RI que esteja com status azul. - Todo RI que estiver com status verde, de regra geral, somente receberá solicitação de informação enviada por alguma Entidade caso neste RI conste da consulta o nome ou CPF/CNPJ do consultado. - Todo RI que estiver com status azul, somente receberá solicitação de informação enviada por alguma Entidade caso neste RI conste da consulta o nome ou CPF/CNPJ do consultado. - Caso ainda que da consulta do Usuário no I.P. do CRI através do e-ofício tenha sido negativa, mas que o Usuário possua indícios ou informações de que determinada pessoa possua imóvel ou direito em determinado RI, ou de que se trate de processo cujo valor ou interesse seja grande, é possível a solicitação independentemente de que status temporal esteja o abastecimento do RI. - O presente protocolo tem vigência a partir da assinatura do termo de adesão. - Todo o Registrador que não optar por sua adesão não estará disponível para Consulta, mas de qualquer modo receberá toda e qualquer solicitação de informações bem como notificação de oneração imobiliária ou constrição pessoal. - Este Protocolo poderá vir a ser adequado para otimização do uso do Sistema e-ofício.

7 Campo Mourão, 03 de setembro de Colégio do Registro de Imóveis do Paraná. Solicitação de adesão do uso do Sistema e-ofício do Colégio do Registro de Imóveis do Paraná. Tem o presente, à finalidade de solicitar adesão ao Sistema e-ofício do Colégio do Registro de Imóveis do Paraná, para efetuar consultas, solicitações e receber as informações por meio eletrônico dos Serviços de Registro de Imóveis disponíveis no Paraná. Declaro ter conhecimento do inteiro teor do Protocolo de Compromisso de Interoperabilidade que regulamenta uso do sistema e-oficio entre o CRI os Órgãos Judiciais e as Entidades da Administração Pública, e o, Protocolo de Interoperabilidade que regulamenta uso do sistema e-oficio entre o CRI e os RIs, ambos datados de , que ficam fazendo parte integrantes desta Solicitação de Adesão. - Nome: - CI/RG nº - CPF nº - Entidade: - função ou cargo: endereço: - Cidade: - UF: - CEP: - fone/fax: - fotocópia de documento de nomeação, ou diplomação, ou identificação funcional de vínculo a Entidade....,... de

TERMO DE ADESÃO PARA INTERCÂMBIO DE INFORMAÇÕES ELETRÔNICAS

TERMO DE ADESÃO PARA INTERCÂMBIO DE INFORMAÇÕES ELETRÔNICAS TERMO DE ADESÃO PARA INTERCÂMBIO DE INFORMAÇÕES ELETRÔNICAS A ASSOCIAÇÃO DOS REGISTRADORES IMOBILIÁRIOS DE SÃO PAULO ARISP, CNPJ/MF nº 69.287.639/0001-04, entidade civil sem fins lucrativos, com sede na

Leia mais

Poder Judiciário e órgãos da Administração Pública

Poder Judiciário e órgãos da Administração Pública Poder Judiciário e órgãos da Administração Pública A Central Nacional de Indisponibilidade é um sistema que integra ordens judiciais e administrativas sobre indisponibilidade de bens. Para acessar a Central

Leia mais

O PRESIDENTE DO INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL, no uso das suas atribuições, e

O PRESIDENTE DO INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL, no uso das suas atribuições, e SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL PRESIDÊNCIA 18/03/2013 RESOLUÇÃO Nº 25/2013 Assunto: Institui o Sistema

Leia mais

PORTARIA Nº 126, DE 12 DE MARÇO DE 2014.

PORTARIA Nº 126, DE 12 DE MARÇO DE 2014. PORTARIA Nº 126, DE 12 DE MARÇO DE 2014. Dispõe sobre a implantação e o funcionamento do processo eletrônico no âmbito do Ministério das Comunicações. O MINISTRO DE ESTADO DAS COMUNICAÇÕES, no uso das

Leia mais

REGISTRO ELETRÔNICO. BASE LEGAL O Registro Eletrônico no Brasil foi introduzido pela Lei 11.977, de 7 de julho de 2009.

REGISTRO ELETRÔNICO. BASE LEGAL O Registro Eletrônico no Brasil foi introduzido pela Lei 11.977, de 7 de julho de 2009. REGISTRO ELETRÔNICO Trabalho apresentado no XXVII Encontro do Comitê Latino Americano de Consulta Registral BASE LEGAL O Registro Eletrônico no Brasil foi introduzido pela Lei 11.977, de 7 de julho de

Leia mais

Registro de Imóveis. Para os Cartórios de Registro de Imóveis o sistema de Indisponibilidade possui três perfis de acesso:

Registro de Imóveis. Para os Cartórios de Registro de Imóveis o sistema de Indisponibilidade possui três perfis de acesso: Registro de Imóveis A Central Nacional de Indisponibilidade é um sistema que integra ordens judiciais e administrativas sobre indisponibilidade de bens. Para acessar a Central Nacional de Indisponibilidade,

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DOS SERVIÇOS DO SISTEMA DE DÉBITO DIRETO AUTORIZADO

CONDIÇÕES GERAIS DOS SERVIÇOS DO SISTEMA DE DÉBITO DIRETO AUTORIZADO CONDIÇÕES GERAIS DOS SERVIÇOS DO SISTEMA DE DÉBITO DIRETO AUTORIZADO Pelo presente instrumento, BANCO TRIÂNGULO S.A, instituição financeira, com sede e foro na Cidade de Uberlândia, Estado de Minas Gerais,

Leia mais

O QUE É DOCUMENTO PARA O SIGA

O QUE É DOCUMENTO PARA O SIGA APRESENTAÇÃO O SIGA - Sistema Integrado de Gestão Administrativa é o sistema oficial de gestão documental do Poder Judiciário baiano que permite a criação, transferência, assinatura e demais atos de tramitação

Leia mais

Acesso ao sistema. Os cartórios judiciais e seus respectivos diretores serão previamente cadastrados no sistema.

Acesso ao sistema. Os cartórios judiciais e seus respectivos diretores serão previamente cadastrados no sistema. PENHORA ONLINE Acesso ao sistema Diretores de Cartórios Os cartórios judiciais e seus respectivos diretores serão previamente cadastrados no sistema. Os diretores serão os administradores do sistema e

Leia mais

ITBI. Manual do Usuário. ITBI - Transmissão de Bens Imóveis

ITBI. Manual do Usuário. ITBI - Transmissão de Bens Imóveis ITBI Transmissão de Bens Imóveis Manual do Usuário 1 DSF - Desenvolvimento de Sistemas Fiscais Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução total ou parcial deste documento sem o pagamento de

Leia mais

TERMO DE COOPERAÇÃO PARA O INTERCÂMBIO DE INFORMAÇÕES POR MEIOS ELETRÔNICOS

TERMO DE COOPERAÇÃO PARA O INTERCÂMBIO DE INFORMAÇÕES POR MEIOS ELETRÔNICOS TERMO DE COOPERAÇÃO PARA O INTERCÂMBIO DE INFORMAÇÕES POR MEIOS ELETRÔNICOS São partes no presente instrumento: I. ASSOCIAÇÃO DOS REGISTRADORES IMOBILIÁRIOS DE SÃO PAULO, associação civil regularmente

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 3, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2014

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 3, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2014 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 3, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2014 Institui a Política de Integração e Segurança da Informação do Sistema de Cadastro Ambiental Rural e dá outras providências. A MINISTRA DE ESTADO DO

Leia mais

Manual de Credenciamento como Emissor de Nota Fiscal Eletrônica

Manual de Credenciamento como Emissor de Nota Fiscal Eletrônica Manual de Credenciamento como Emissor de Nota Fiscal Eletrônica Este documento descreve o processo de credenciamento de contribuintes de ICMS estabelecidos no Estado de Minas Gerais como Emissores de Nota

Leia mais

DOE - Seção I - quarta-feira, 18 de junho de 2014 páginas 10 e 11.

DOE - Seção I - quarta-feira, 18 de junho de 2014 páginas 10 e 11. DOE - Seção I - quarta-feira, 18 de junho de 2014 páginas 10 e 11. COORDENAÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA Portaria CAF-G - 26, de 13-6-2014 O Coordenador da Administração Financeira, considerando o disposto

Leia mais

Ministério da Educação GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 1.042, DE 4 DE NOVEMBRO DE 2015

Ministério da Educação GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 1.042, DE 4 DE NOVEMBRO DE 2015 Ministério da Educação GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 1.042, DE 4 DE NOVEMBRO DE 2015 Dispõe sobre a implantação e o funcionamento do processo eletrônico no âmbito do Ministério da Educação. O MINISTRO

Leia mais

INFOJUD, RENAJUD E BACENJUD INSTRUMENTOS DE EFETIVIDADE DA JURISDIÇÃO

INFOJUD, RENAJUD E BACENJUD INSTRUMENTOS DE EFETIVIDADE DA JURISDIÇÃO INFOJUD, RENAJUD E BACENJUD INSTRUMENTOS DE EFETIVIDADE DA JURISDIÇÃO I PROGRAMA DE INTERCÂMBIO DE MAGISTRADOS FÓRUM BRIC Exchange Program for Judges BRIC Forum Marivaldo Dantas de Araújo Juiz de Direito

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA CG ICP-BRASIL COMITÊ GESTOR DA ICP-BRASIL

TERMO DE REFERÊNCIA CG ICP-BRASIL COMITÊ GESTOR DA ICP-BRASIL Presidência da República Casa Civil da Presidência da República TERMO DE REFERÊNCIA CG ICP-BRASIL COMITÊ GESTOR DA ICP-BRASIL 1 1. Introdução O Comitê Gestor da ICP-Brasil (CG ICP-Brasil) é a entidade

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa DECRETO Nº 49.377, DE 16 DE JULHO DE 2012. (publicado no DOE n.º 137, de 17 de julho de 2012) Institui o Programa

Leia mais

REGULAMENTO DO SISTEMA ELETRÔNICO DE LICITAÇÕES CAPITULO I DAS DEFINIÇÕES

REGULAMENTO DO SISTEMA ELETRÔNICO DE LICITAÇÕES CAPITULO I DAS DEFINIÇÕES REGULAMENTO DO SISTEMA ELETRÔNICO DE LICITAÇÕES Art. 1º. Para efeito deste Regulamento, entende-se: CAPITULO I DAS DEFINIÇÕES I. Bolsa: Bolsa de Licitações e Leilões do Brasil, ou simplesmente BLL; II.

Leia mais

ParanáBanco. REGULAMENTO DE USO DO NETBANKING PARANÁ BANCO Atualizado em 16/09/2015

ParanáBanco. REGULAMENTO DE USO DO NETBANKING PARANÁ BANCO Atualizado em 16/09/2015 O Cliente, pela assinatura física e/ou eletrônica do Termo de Adesão e Uso do NetBanking Paraná Banco, adere ao presente Regulamento, definido conforme os seguintes termos e condições: 1. Regras de uso

Leia mais

PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS

PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS O Escriba Web é a solução ideal para integrar serviços notariais e registrais ao ambiente WEB. De forma ágil e segura, o sistema web integra se aos sistemas de gestão de cartórios da Escriba, disponibilizando

Leia mais

Projeto AC-DEFESA AGENDA. Objetivo

Projeto AC-DEFESA AGENDA. Objetivo Objetivo AGENDA Agenda Viabilidade do Projeto AC-Defesa Aplicações Arquitetura Geral Organograma Organização dos Trabalhos do Projeto Marcos do Projeto Conclusão Objetivo AGENDA Agenda Viabilidade do Projeto

Leia mais

4.9 PROJETO DE LEI DO DIREITO DE PREEMPÇÃO

4.9 PROJETO DE LEI DO DIREITO DE PREEMPÇÃO 302 4.9 PROJETO DE LEI DO DIREITO DE PREEMPÇÃO Regulamento o exercício do direito de preempção pelo Poder Público Municipal de acordo com a Lei de Revisão do Plano Diretor, e dá outras providências. A

Leia mais

REGULAMENTO DO AUTO-ATENDIMENTO SETOR PÚBLICO

REGULAMENTO DO AUTO-ATENDIMENTO SETOR PÚBLICO REGULAMENTO DO AUTO-ATENDIMENTO SETOR PÚBLICO O presente instrumento estabelece as normas regulamentares do AUTO-ATENDIMENTO SETOR PÚBLICO, destinado ao atendimento de Pessoas Jurídicas de direito público,

Leia mais

Manual Credenciamento como Emissor de Nota Fiscal Eletrônica

Manual Credenciamento como Emissor de Nota Fiscal Eletrônica Manual Credenciamento como Emissor de Nota Fiscal Eletrônica Versão Revisão Data Responsável Revisores 1.0 0 23/10/2007 Fabiano Moreira Ramos Helder da Silva Andrade 1.2 2 28/03/2008 Fabiano Moreira Ramos

Leia mais

NFS-e. Nota Legal Porto Alegre

NFS-e. Nota Legal Porto Alegre NFS-e Nota Legal Porto Alegre APRESENTAÇÃO DA NFS-e A Nota Fiscal de Serviços Eletrônica é um documento digital, gerado e armazenado eletronicamente pela prefeitura e que substitui as tradicionais notas

Leia mais

RESOLUCAO TJ/OE Nº 16, de 30/11/2009 (ESTADUAL) DJERJ, ADM 60 (8) - 01/12/2009

RESOLUCAO TJ/OE Nº 16, de 30/11/2009 (ESTADUAL) DJERJ, ADM 60 (8) - 01/12/2009 RESOLUCAO TJ/OE Nº 16, de 30/11/2009 (ESTADUAL) DJERJ, ADM 60 (8) - 01/12/2009 RESOLUÇÃO Nº. 16/2009 Autoriza a implantação do Processo Eletrônico no âmbito do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro

Leia mais

Atendimento de urgência (Pronto Atendimento)

Atendimento de urgência (Pronto Atendimento) 1 de 6 RESULTADO ESPERADO: 642 PROCESSOS RELACIONADOS: Apoio ao Cliente DESCRIÇÃO DO PROCEDIMENTO: AÇÃO RESPONSÁVEL REGISTROS DESCRIÇÃO DA AÇÃO 1. Atender o cliente Técnico de Enfermagem e Recepcionista

Leia mais

Banco de Preços. www.licitacoes-e.com.br/bpe. Opções do usuário

Banco de Preços. www.licitacoes-e.com.br/bpe. Opções do usuário Banco de Preços www.licitacoes-e.com.br/bpe Opções do usuário 1 1. Acesso ao Banco de Preços Para utilizar o sistema é necessário que o Contratante faça sua adesão ao Banco de Preços. Para tanto, deve:

Leia mais

As implicações da Medida Provisória nº 656/2014 para o adquirente de imóvel

As implicações da Medida Provisória nº 656/2014 para o adquirente de imóvel As implicações da Medida Provisória nº 656/2014 para o adquirente de imóvel Por Roberto Santos Silveiro* Com o propósito de dar maior segurança jurídica ao adquirente de imóvel, no dia 07 de novembro deste

Leia mais

Cadastro de Pessoa Jurídica

Cadastro de Pessoa Jurídica Fundação de Apoio à Universidade de São Paulo Cadastro de Pessoa Jurídica CADASTRAMENTO NO NOVO SISTEMA Novembro/2012 2 Índice 1 Introdução 03 2 Entrando no sistema de cadastro 03 3 Cadastramento eletrônico

Leia mais

Instruções para Integração dos Registros de Imóveis com a Central de Serviços Eletrônicos Compartilhados dos Registradores de Imóveis

Instruções para Integração dos Registros de Imóveis com a Central de Serviços Eletrônicos Compartilhados dos Registradores de Imóveis Instruções para Integração dos Registros de Imóveis com a Central de Serviços Eletrônicos Compartilhados dos Registradores de Imóveis Versão 1.0 Março/2014 CENTRAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICOS COMPARTILHADOS

Leia mais

Portal Cidadão - Governo

Portal Cidadão - Governo Portal Cidadão - Governo A Certisign Manaus Recife Brasília Goiânia Belo Horizonte São Paulo Rio de Janeiro Porto Alegre A Certisign Pioneira no mercado Certificação na América Latina Única com foco exclusivo

Leia mais

CONTRATO DE LICENÇA DE USO DE SOFTWARE PLATAFORMA DE E-COMMERCE CO-BRANDED

CONTRATO DE LICENÇA DE USO DE SOFTWARE PLATAFORMA DE E-COMMERCE CO-BRANDED CONTRATO DE LICENÇA DE USO DE SOFTWARE PLATAFORMA DE E-COMMERCE CO-BRANDED Pelo presente instrumento particular, entre as PARTES: De um lado, como LICENCIADO: LICENCIADO, conforme dados preenchidos pelo

Leia mais

CONTRATO DE ABERTURA DE CONTA RODOCRED BÁSICA

CONTRATO DE ABERTURA DE CONTA RODOCRED BÁSICA CONTRATO DE ABERTURA DE CONTA RODOCRED BÁSICA Por este instrumento, o Contratado do serviço de transporte qualificado no respectivo TERMO DE ADESÃO ao Sistema RODOCRED, o qual é parte integrante deste

Leia mais

REGISTRO PÚBLICO DE IMÓVEIS: BASE SEGURA PARA O CRÉDITO IMOBILIÁRIO

REGISTRO PÚBLICO DE IMÓVEIS: BASE SEGURA PARA O CRÉDITO IMOBILIÁRIO REGISTRO PÚBLICO DE IMÓVEIS: BASE SEGURA PARA O CRÉDITO IMOBILIÁRIO Seminário ABECIP 20/09/2012: dobrando a participação do crédito imobiliário no PIB Flaviano Galhardo Registrador de Imóveis 1 - FINS

Leia mais

CONTRATO DE ACESSO AO DEUTSCHE BANK CUSTÓDIA WEB

CONTRATO DE ACESSO AO DEUTSCHE BANK CUSTÓDIA WEB CONTRATO DE ACESSO AO DEUTSCHE BANK CUSTÓDIA WEB Pelo presente instrumento particular, de um lado, (a) DEUTSCHE BANK S.A. - BANCO ALEMÃO, instituição financeira com sede na Cidade de São Paulo, Estado

Leia mais

Primeiras impressões da minuta do Decreto Regulamentar

Primeiras impressões da minuta do Decreto Regulamentar Colégio Registral do Rio Grande do Sul VIII Encontro Notarial e Registral do Rio Grande do Sul REGISTRO ELETRÔNICO Primeiras impressões da minuta do Decreto Regulamentar Julio Cesar Weschenfelder BASE

Leia mais

Roteiro Operacional do Crédito Consignado Exército do Brasil

Roteiro Operacional do Crédito Consignado Exército do Brasil 1. DEFINIÇÃO DO PRODUTO Operação de Crédito Consignado em Folha de Pagamento para os Militares do Exército (ativos e pensionistas), abrangendo o Comando do Exército do, mediante convênio com o Banco Industrial.

Leia mais

Estado do Piauí Tribunal de Contas

Estado do Piauí Tribunal de Contas Estado do Piauí Tribunal de Contas RESOLUÇÃO n.º 20/2013, de 01 de julho de 2013. Dispõe sobre o processo eletrônico e a assinatura digital no âmbito do Tribunal de Contas do Estado do Piauí. O TRIBUNAL

Leia mais

CONVÊNIO BACEN / STJ / CJF 2005.

CONVÊNIO BACEN / STJ / CJF 2005. CONVÊNIO DE COOPERAÇÃO TÉCNICO- INSTITUCIONAL QUE FAZEM ENTRE SI O BANCO CENTRAL DO BRASIL, O SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA E O CONSELHO DA JUSTIÇA FEDERAL, PARA FINS DE OPERACIONALIZAÇÃO DO SISTEMA BACEN

Leia mais

TOTVS S.A. CNPJ/MF Nº 53.113.791/0001-22 NIRE 35.300.153.171 ANEXO I À ATA DE REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 18 DE DEZEMBRO DE 2015

TOTVS S.A. CNPJ/MF Nº 53.113.791/0001-22 NIRE 35.300.153.171 ANEXO I À ATA DE REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 18 DE DEZEMBRO DE 2015 TOTVS S.A. CNPJ/MF Nº 53.113.791/0001-22 NIRE 35.300.153.171 ANEXO I À ATA DE REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 18 DE DEZEMBRO DE 2015 POLÍTICA DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES RELEVANTES E

Leia mais

Manual para emissão do CPF na CRC Nacional versão 1.1

Manual para emissão do CPF na CRC Nacional versão 1.1 Normatização: Manual para emissão do CPF na CRC Nacional versão 1.1 Instrução Normativa Receita Federal Brasileira nº 1548/2015 Art. 3º Estão obrigadas a inscrever-se no CPF as pessoas físicas: V - registradas

Leia mais

Jerre Mandian Araujo Felipe Azzolin Bastos da Silva Lucas Bonalume Vieira. Porto Alegre, Março de 2015.

Jerre Mandian Araujo Felipe Azzolin Bastos da Silva Lucas Bonalume Vieira. Porto Alegre, Março de 2015. Jerre Mandian Araujo Felipe Azzolin Bastos da Silva Lucas Bonalume Vieira Porto Alegre, Março de 2015. NOTA FISCAL DE SERVIÇO ELETRONICA RESUMO: Apresentação Instituição Obrigatoriedade e adesão Portal

Leia mais

Contrato para Geração Gratuita do Código Identificador da Operação de Transporte - CIOT

Contrato para Geração Gratuita do Código Identificador da Operação de Transporte - CIOT Contrato para Geração Gratuita do Código Identificador da Operação de Transporte - CIOT Pelo presente instrumento particular, de um lado POLICARD SYSTEMS E SERVIÇOS S.A., inscrita no CNPJ/MF sob o nº 00.904.951/0001-95,

Leia mais

. ORegistro Imobiliário (PARA OS DADOS LEGAIS) e;. O Cadastro Imobiliário (PARA OS DADOS GEOMÉTRICOS).

. ORegistro Imobiliário (PARA OS DADOS LEGAIS) e;. O Cadastro Imobiliário (PARA OS DADOS GEOMÉTRICOS). A IMPORTÂNCIA DOS CONVÊNIOS COM OS CARTÓRIOS E A RECEITA FERAL PARA PURAÇÃO DOS DADOS DA CERTIDÃO DÍVIDA ATIVA. 1 INTRODUÇÃO O 1.1 A CIDA ARACAJU CAPITAL DO ESTADO SERGIPE /BRASIL POPULAÇÃO SERGIPE 1.939.426

Leia mais

O QUE É O SITE MUNÍCIPIOS?

O QUE É O SITE MUNÍCIPIOS? O QUE É O SITE MUNÍCIPIOS? Apresentação Histórico Estratégia de comunicação e políticas para promoção do municipalismo forte e atuante A atuação da Confederação Nacional de Municípios na comunicação pública

Leia mais

TERMOS E CONDIÇÕES GERAIS DE USO DO CARTÃO PRÉ- PAGO HABBO CARTÃO AMIGO

TERMOS E CONDIÇÕES GERAIS DE USO DO CARTÃO PRÉ- PAGO HABBO CARTÃO AMIGO TERMOS E CONDIÇÕES GERAIS DE USO DO CARTÃO PRÉ- PAGO HABBO CARTÃO AMIGO O presente instrumento denominado Termos e Condições Gerais de Uso do Cartão Pré- Pago Habbo Cartão Amigo ( Termo ) aplica- se de

Leia mais

Introdução. Benefícios para todos

Introdução. Benefícios para todos Introdução Esta cartilha tem a finalidade de guiar as empresas na implantação da Nota Fiscal Eletrônica e demonstrar as facilidades e vantagens do sistema para o contribuinte e para a sociedade A Nota

Leia mais

Manual de utilização do módulo de Indisponibilidade de bens

Manual de utilização do módulo de Indisponibilidade de bens Manual de utilização do módulo de Indisponibilidade de bens Apresentação Conforme provimento 39/2014, da Corregedoria Nacional da Justiça, fica instituída a Central Nacional de Indisponibilidade de Bens

Leia mais

1 de 5 03/12/2012 14:32

1 de 5 03/12/2012 14:32 1 de 5 03/12/2012 14:32 Este documento foi gerado em 29/11/2012 às 18h:32min. DECRETO Nº 49.377, DE 16 DE JULHO DE 2012. Institui o Programa de Gestão do Patrimônio do Estado do Rio Grande do Sul - Otimizar,

Leia mais

OS CARTÓRIOS VÃO ACABAR

OS CARTÓRIOS VÃO ACABAR VOCÊ SEMPRE OUVIU DIZER QUE... OS CARTÓRIOS VÃO ACABAR O QUE VOCÊ VAI FAZER A RESPEITO? QUAL O FUTURO DOS REGISTROS PÚBLICOS O QUE QUEREMOS? A QUEM INTERESSA? COMO FAZER? CRISE OPORTUNIDADE Lei nº 11.977,

Leia mais

ESTADO DE PERNAMBUCO GOVERNO MUNICIPAL Prefeitura Municipal de Itapetim Gabinete do Chefe do Poder Executivo

ESTADO DE PERNAMBUCO GOVERNO MUNICIPAL Prefeitura Municipal de Itapetim Gabinete do Chefe do Poder Executivo Lei Ordinária Municipal n.º. 321/2015, de 06 de Outubro de 2015. Dispõe sobre a regulamentação do acesso a informação pública pelo cidadão no âmbito do Poder Executivo Municipal, cria norma de procedimento

Leia mais

CONTRATO DE LOCAÇÃO DE SISTEMA DE ENGENHARIA GERENCIADOR DE OBRAS ON LINE IDENTIFICAÇÃO DAS PARTES CONTRATANTES

CONTRATO DE LOCAÇÃO DE SISTEMA DE ENGENHARIA GERENCIADOR DE OBRAS ON LINE IDENTIFICAÇÃO DAS PARTES CONTRATANTES CONTRATO DE LOCAÇÃO DE SISTEMA DE ENGENHARIA GERENCIADOR DE OBRAS ON LINE IDENTIFICAÇÃO DAS PARTES CONTRATANTES LOCADOR: Obra24horas Soluções Web para Engenharia Ltda., com sede na Rua Formosa, 75 1º andar

Leia mais

SPED-Fiscal ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - EFD Perguntas mais freqüentes

SPED-Fiscal ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - EFD Perguntas mais freqüentes SPED Versão 1.0.1 A. Conceito, uso e obrigatoriedade do SPED Fiscal: 1. O que é o SPED fiscal? Resp: A sigla SPED significa Sistema Público de Escrituração Digital. O SPED Fiscal ou Escrituração Fiscal

Leia mais

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO INDICAÇÃO DE OURO

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO INDICAÇÃO DE OURO REGULAMENTO DA PROMOÇÃO INDICAÇÃO DE OURO A LARIS CORRETORA DE IMÓVEIS LTDA, sociedade inscrita no CNPJ/MF sob o nº 20504632/0001-08, com sede na Rua Rio Grande do Sul nº 780, Loja 24, bairro Barro Preto,

Leia mais

Registrado no 1º Cartório de Registro de Títulos e Documentos da Cidade de Ponta Grossa Estado do Paraná, sob o nº 143.698

Registrado no 1º Cartório de Registro de Títulos e Documentos da Cidade de Ponta Grossa Estado do Paraná, sob o nº 143.698 CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PARA OPERAR, MANTER E ADMINISTRAR CARTEIRA DE COBRANÇA NA REDE MUNDIAL DE COMPUTADORES EM SITE DE PROPRIEDADE DA REGULARIZA IMOVEIS E COBRANÇAS LTDA Registrado no 1º Cartório

Leia mais

ACEITAÇÃO DO TERMO APRESENTAÇÃO

ACEITAÇÃO DO TERMO APRESENTAÇÃO ACEITAÇÃO DO TERMO O CONTRATANTE que pretenda utilizar os serviços da TREVISAN TECNOLOGIA deverá aceitar os termos e condições gerais do contrato e todas as políticas e os princípios que o regem. Caso

Leia mais

TERMO DE COOPERAÇÃO PARA O INTERCÂMBIO DE INFORMAÇÕES POR MEIOS ELETRÔNICOS

TERMO DE COOPERAÇÃO PARA O INTERCÂMBIO DE INFORMAÇÕES POR MEIOS ELETRÔNICOS TERMO DE COOPERAÇÃO PARA O INTERCÂMBIO DE INFORMAÇÕES POR MEIOS ELETRÔNICOS São partes no presente instrumento: I. ASSOCIAÇÃO DOS REGISTRADORES IMOBILIÁRIOS DE SÃO PAULO, associação civil regularmente

Leia mais

ROTEIRO OPERACIONAL - CONSIGNADO SETOR PÚBLICO EXECUTIVO FEDERAL SIAPE

ROTEIRO OPERACIONAL - CONSIGNADO SETOR PÚBLICO EXECUTIVO FEDERAL SIAPE 1. OPERACIONALIZAÇÃO DAS CONTRATAÇÕES E SUPORTE Filial BV Financeira Matriz São Paulo - Fone: (11) 3252-7050. 2. PÚBLICO ALVO CONFORME LEGISLAÇÃO Servidores Ativos/Inativos; Aposentados; Cedidos; Pensionistas

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE CUSTÓDIA DE ATIVOS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE CUSTÓDIA DE ATIVOS CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE CUSTÓDIA DE ATIVOS A COMPANHIA BRASILEIRA DE LIQUIDAÇÃO E CUSTÓDIA, pessoa jurídica com sede na Rua XV de Novembro, n.º 275, em São Paulo, SP, inscrita no CNPJ/MF sob

Leia mais

Manual do Usuário Cidadão SIC Serviço de informação ao cidadão

Manual do Usuário Cidadão SIC Serviço de informação ao cidadão Manual do Usuário Cidadão SIC Serviço de informação ao cidadão NOVOSIS 3ª Versão Conteúdo Introdução... 3 Principais recursos:... 4 Para o cidadão:... 4 Para os órgãos públicos:... 4 Como Utilizar o SIC...

Leia mais

CONTRATO DE MANUTENÇAO E SUPORTE TECNICO E OUTRAS AVENÇAS Nº /

CONTRATO DE MANUTENÇAO E SUPORTE TECNICO E OUTRAS AVENÇAS Nº / CONTRATO DE MANUTENÇAO E SUPORTE TECNICO E OUTRAS AVENÇAS Nº / Pelo presente instrumento e na melhor forma de direito, de um lado, (Nome da empresa CONTRATANTE), pessoa jurídica de direito privado com

Leia mais

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO REGULAMENTO DA PROMOÇÃO A CONSTRUTORA Massai, empresa inscrita no CNPJ/MF sob o nº 01.295.921/0001-91, com sede na Av. Monteiro da Franca, Nº 1092, CEP 58038-20 - bairro Manaíra, em JOÃO PESSOA /PB, realizará

Leia mais

Automação do relacionamento com os cartórios de Registros de Imóveis e padronização de contratos

Automação do relacionamento com os cartórios de Registros de Imóveis e padronização de contratos Automação do relacionamento com os cartórios de Registros de Imóveis e padronização de contratos Flauzilino Araújo dos Santos Oficial de Primeiro Registro de Imóveis de São Paulo - Capital Presidente da

Leia mais

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO INDICAÇÃO PREMIADA URBAMAIS

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO INDICAÇÃO PREMIADA URBAMAIS REGULAMENTO DA PROMOÇÃO INDICAÇÃO PREMIADA URBAMAIS URBAMAIS PROPERTIES E PARTICIPAÇÕES S.A., sociedade por ações, inscrita no CNPJ/MF sob o nº 10.571.175/0001-02, com sede na Av. Raja Gabaglia, nº 2720,

Leia mais

Portal dos Convênios - SICONV. Inclusão e Envio de Proposta. Manual do Usuário

Portal dos Convênios - SICONV. Inclusão e Envio de Proposta. Manual do Usuário MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS Portal dos Convênios - SICONV Inclusão e Envio de Proposta Manual

Leia mais

ORIGEM Departamento de Segurança da Informação e Comunicações

ORIGEM Departamento de Segurança da Informação e Comunicações 07/IN01/DSIC/GSIPR 01 15/JUL/14 1/9 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Gabinete de Segurança Institucional Departamento de Segurança da Informação e Comunicações DIRETRIZES PARA IMPLEMENTAÇÃO DE CONTROLES DE ACESSO

Leia mais

PORTARIA DG - ATI 005/2012, DE 27 DE ABRIL DE 2012

PORTARIA DG - ATI 005/2012, DE 27 DE ABRIL DE 2012 PORTARIA DG - ATI 005/2012, DE 27 DE ABRIL DE 2012 Regulamenta procedimentos para utilização das ferramentas de emissão de comprovantes de rendimentos (contracheques) e outros comprovantes afins junto

Leia mais

RESOLUÇÃO N. 165/2014/TCE-RO

RESOLUÇÃO N. 165/2014/TCE-RO RESOLUÇÃO N. 165/2014/TCE-RO Regulamenta o Processo de Contas Eletrônico no âmbito do Tribunal de Contas do Estado de Rondônia. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições

Leia mais

Governo do Estado de São Paulo SECRETARIA DE ECONOMIA E PLANEJAMENTO Conselho do Patrimônio Imobiliário Secretaria Técnica e Executiva

Governo do Estado de São Paulo SECRETARIA DE ECONOMIA E PLANEJAMENTO Conselho do Patrimônio Imobiliário Secretaria Técnica e Executiva ,-. "'" ; Governo do Estado de São Paulo Termo de Convênio que entre si celebram o Estado de São Paulo, por intermédio da Secretaria de Economia e Planejamento, com a interveniência do Conselho do Patrimônio

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA DREI Nº 12, DE 5 DE DEZEMBRO DE 2013

INSTRUÇÃO NORMATIVA DREI Nº 12, DE 5 DE DEZEMBRO DE 2013 Presidência da República Secretaria da Micro e Pequena Empresa Secretaria de Racionalização e Simplificação Departamento de Registro Empresarial e Integração INSTRUÇÃO NORMATIVA DREI Nº 12, DE 5 DE DEZEMBRO

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 149/2010. O Tribunal de Justiça do Estado do Acre, no uso das atribuições legais,

RESOLUÇÃO Nº 149/2010. O Tribunal de Justiça do Estado do Acre, no uso das atribuições legais, RESOLUÇÃO Nº 149/2010 Autoriza a implantação do Processo Eletrônico no âmbito do Tribunal de Justiça do Estado do Acre e dá outras providências. O Tribunal de Justiça do Estado do Acre, no uso das atribuições

Leia mais

Autoridade Certificadora CAIXA Pessoa Física CONTRATO DE ASSINANTE A1

Autoridade Certificadora CAIXA Pessoa Física CONTRATO DE ASSINANTE A1 TERMO DE CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CERTIFICAÇÃO DIGITAL que entre si fazem, de um lado, como contratada a CAIXA ECONÔMICA FEDERAL, Empresa Pública de Direito Privado, inscrita no CNPJ/MF sob

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA A UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE SOLICITAÇÃO DE ORDEM DE SERVIÇO (SOSI) STI Unesp - Campus Experimental de Ourinhos

PROCEDIMENTOS PARA A UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE SOLICITAÇÃO DE ORDEM DE SERVIÇO (SOSI) STI Unesp - Campus Experimental de Ourinhos PROCEDIMENTOS PARA A UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE SOLICITAÇÃO DE ORDEM DE SERVIÇO (SOSI) STI Unesp - Campus Experimental de Ourinhos 1 SISTEMA DE ORDEM DE SERVIÇO DE INFORMÁTICA Este documento tem o objeto

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS SEDE EMPREENDIMENTOS ONLINE LTDA., com sede na Rua Piauí, nº 477 - Uberaba/MG, inscrita no CNPJ sob o nº 08.601.154/0001-40, daqui por diante denominada "MERCANCIA BRASIL", prestará os serviços doravantes

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS CONTRATADA - AEADEPAR - ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL DAS IGREJAS EVANGÉLICAS ASSEMBLÉIA DE DEUS NO ESTADO DO PARANÁ, pessoa jurídica com sede na Avenida Vicente Machado, 156

Leia mais

Credenciamento para Emissão de NF-e

Credenciamento para Emissão de NF-e S SEFAZ-Se Secretaria de Estado da Fazenda de Sergipe Credenciamento para Emissão de NF-e Manual Versão 1.2 Aracaju (Se), 17/12/2007 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO...3 2. PROCESSSO DE CREDENCIAMENTO PARA EMISSÃO

Leia mais

Atos normativos pertinentes: Ofício Circular nº 032/2012 Ofício Circular nº 033/2012

Atos normativos pertinentes: Ofício Circular nº 032/2012 Ofício Circular nº 033/2012 Atos normativos pertinentes: Ofício Circular nº 032/2012 Ofício Circular nº 033/2012 O Portal do Extrajudicial é uma iniciativa inovadora da Corregedoria- Geral da Justiça do Estado de Goiás, lançado em

Leia mais

ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário

ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 Dispõe sobre o Planejamento Estratégico de TIC no âmbito do Poder Judiciário e dá outras providências. ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário Planejamento

Leia mais

Nota Técnica 2012/003. Divulga Orientações para Utilização da SVC

Nota Técnica 2012/003. Divulga Orientações para Utilização da SVC Projeto Conhecimento de Transporte Eletrônico Nota Técnica 2012/003 Divulga Orientações para Utilização da SVC Maio 2012 Pág. 1 / 12 1. Resumo Esta Nota Técnica divulga e esclarece os procedimentos operacionais

Leia mais

Universidade Estadual de Londrina

Universidade Estadual de Londrina PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO EDITAL 007/2010 A Pró-Reitora de Extensão da Universidade Estadual de Londrina, considerando a seleção de projetos para o Programa de Extensão Universitária Universidade Sem Fronteiras,

Leia mais

INSTRUÇÕES AOS PROPONENTES CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE SEGURANÇA E VIGILÂNCIA ARMADA PARA AS INSTALAÇÕES DO ONS EM BRASÍLIA/DF

INSTRUÇÕES AOS PROPONENTES CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE SEGURANÇA E VIGILÂNCIA ARMADA PARA AS INSTALAÇÕES DO ONS EM BRASÍLIA/DF INSTRUÇÕES AOS PROPONENTES CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE SEGURANÇA E VIGILÂNCIA ARMADA PARA AS INSTALAÇÕES DO ONS EM BRASÍLIA/DF Ref: Aviso de Edital ADG nº 003/2014 publicado em 28/10/2014. 1 1. OBJETO A

Leia mais

h) TERMO DE ADESÃO Documento formal ao qual a EMPRESA CREDENCIADA adere ao PROGRAMA MAXXIMO FIDELIDADE nas condições do presente contrato.

h) TERMO DE ADESÃO Documento formal ao qual a EMPRESA CREDENCIADA adere ao PROGRAMA MAXXIMO FIDELIDADE nas condições do presente contrato. CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE GESTÃO DE PROGRAMA DE FIDELIDADE inscrita no CNPJ/MF sob o n. 09.016.557/0001-95, com sede na Rua Dr. Sodré 122 Sala 53, Vila Nova Conceição, São Paulo SP - CEP: 04535-110,

Leia mais

Ficha anexa para operação em bolsa e outros mercados regulamentados de valores mobiliários

Ficha anexa para operação em bolsa e outros mercados regulamentados de valores mobiliários Ficha anexa para operação em bolsa e outros mercados regulamentados de valores mobiliários Esta ficha complementa o cadastro do cliente na Credit Suisse (Brasil) S.A. CTVM ( Credit Suisse ) com informações

Leia mais

Banco de Tokyo-Mitsubishi UFJ Brasil S/A

Banco de Tokyo-Mitsubishi UFJ Brasil S/A 1. PARTES CONVÊNIO PARA UTILIZAÇÃO DO SISTEMA INTERNET BANKING (CORRETORA DE CÂMBIO) O presente Convênio disciplina o uso pela CORRETORA de CÂMBIO do Sistema INTERNET BANKING ( INTERNET BANKING CORRETORA

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA SEPN Quadra 514 Norte Lote 7 Bloco B CEP 70760 542 Brasília DF www.cnj.jus.br INSTRUÇÃO NORMATIVA

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA SEPN Quadra 514 Norte Lote 7 Bloco B CEP 70760 542 Brasília DF www.cnj.jus.br INSTRUÇÃO NORMATIVA CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA SEPN Quadra 514 Norte Lote 7 Bloco B CEP 70760 542 Brasília DF www.cnj.jus.br INSTRUÇÃO NORMATIVA INSTRUÇÃO NORMATIVA 67, DE 5 DE AGOSTO DE 2015 Regulamenta a Portaria SEI

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS STEFANIA BARBERO FIORAVANTI EPP ( UTILITÉ PRESENTES ), sociedade empresária, inscrita no CNPJ/MF sob nº 22.683.402/0001-70, com sede à Rua Gaivota, 745, sala 74, 7º andar,

Leia mais

REGULAMENTO DO SISTEMA ELETRÔNICO DE LICITAÇÕES CAPITULO I DAS DEFINIÇÕES

REGULAMENTO DO SISTEMA ELETRÔNICO DE LICITAÇÕES CAPITULO I DAS DEFINIÇÕES REGULAMENTO DO SISTEMA ELETRÔNICO DE LICITAÇÕES CAPITULO I DAS DEFINIÇÕES Art. 1º - Para efeito deste Regulamento, entende-se: I Bolsa: Bolsa de Licitações e Leilões do Brasil, ou simplesmente BLL: II

Leia mais

RENAJUD Restrições Judiciais de Veículos Automotores. Manual do Usuário Versão 1.0

RENAJUD Restrições Judiciais de Veículos Automotores. Manual do Usuário Versão 1.0 RENAJUD Restrições Judiciais de Veículos Automotores Manual do Usuário Versão 1.0 1 ÍNDICE I. SOBRE O SISTEMA RENAJUD... 3 1- RENAJUD versão 1.0... 3 2- Usuários... 4 3- Habilitação no Sistema... 4 II.

Leia mais

RENAJUD. Restrições Judiciais de Veículos Automotores. Manual do Usuário Versão 1.0

RENAJUD. Restrições Judiciais de Veículos Automotores. Manual do Usuário Versão 1.0 RENAJUD Restrições Judiciais de Veículos Automotores Manual do Usuário Versão 1.0 Sumário I. SOBRE O SISTEMA RENAJUD... 3 1 RENAJUD versão 1.0... 3 2 Usuários... 3 3 Habilitação no Sistema... 4 II. ACESSO

Leia mais

A JUÍZA PRESIDENTE E CORREGEDORA DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA DÉCIMA TERCEIRA REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais;

A JUÍZA PRESIDENTE E CORREGEDORA DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA DÉCIMA TERCEIRA REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais; ATO TRT GP Nº 280/2008 João Pessoa, 14 de novembro de 2008. A JUÍZA PRESIDENTE E CORREGEDORA DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA DÉCIMA TERCEIRA REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais;

Leia mais

1 C O N S E L H O R E G I O N A L D E E C O N O M I A 2ª REGIÃO - SP VIADUTO 9 DE JULHO, 26 - TÉRREO - CEP 01050-060 - TEL.:3291-8700 - FAX.

1 C O N S E L H O R E G I O N A L D E E C O N O M I A 2ª REGIÃO - SP VIADUTO 9 DE JULHO, 26 - TÉRREO - CEP 01050-060 - TEL.:3291-8700 - FAX. 1 RESOLUÇÃO nº 468/2006 Fixa procedimentos para a emissão de ATESTADO DE CADASTRAMENTO dos profissionais legalmente inscritos no Conselho Regional de Economia CORECON 2ª Região SP, para atuarem como Peritos

Leia mais

Autoridade Certificadora CAIXA Pessoa Jurídica CONTRATO DE ASSINANTE A1

Autoridade Certificadora CAIXA Pessoa Jurídica CONTRATO DE ASSINANTE A1 TERMO DE CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CERTIFICAÇÃO DIGITAL que entre si fazem, de um lado, como contratada a CAIXA ECONÔMICA FEDERAL, Empresa Pública de Direito Privado, inscrita no CNPJ/MF sob

Leia mais

PORTARIA Nº 139, DE 13 DE ABRIL DE 2009 (DOU DE 13.04.2009 - EDIÇÃO EXTRA)

PORTARIA Nº 139, DE 13 DE ABRIL DE 2009 (DOU DE 13.04.2009 - EDIÇÃO EXTRA) PORTARIA Nº 139, DE 13 DE ABRIL DE 2009 (DOU DE 13.04.2009 - EDIÇÃO EXTRA) Dispõe sobre a aquisição e alienação de imóveis sem prévio arrendamento no âmbito do Programa de Arrendamento Residencial - PAR,

Leia mais

Mestrado em Engenharia Mecânica e de Materiais EDITAL PPGEM 01/2015 - SELEÇÃO

Mestrado em Engenharia Mecânica e de Materiais EDITAL PPGEM 01/2015 - SELEÇÃO PR UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Diretoria do Campus Curitiba Diretoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-Graduação

Leia mais

PROPOSTA DE PROCEDIMENTO Cliente: 122 FIT TELECOM Atendimento/Projeto: Proposta

PROPOSTA DE PROCEDIMENTO Cliente: 122 FIT TELECOM Atendimento/Projeto: Proposta Cliente: FIT TELECOM Data: Junho/0 Página: de.cadastrar cliente É sugerido o cadastro do cliente pelo Comercial no Integrator Web INTEGRATOR WEB/NOVO CLIENTE ) Após selecionar o ícone Novo Cliente, na

Leia mais