pode entrar, sentar-se e assistir qualquer ensaio sem ser incomodado. Há, porém,

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "pode entrar, sentar-se e assistir qualquer ensaio sem ser incomodado. Há, porém,"

Transcrição

1 219 entrada na Igreja é pública e qualquer pessoa interessada ou algum transeunte pode entrar, sentar-se e assistir qualquer ensaio sem ser incomodado. Há, porém, um controle de presença dos efetivos e de suas participações nos eventos, figura 136. Figura 134. Maestro Wainner à esquerda e Maestro Samuel à direita, conduzindo o ensaio no mesmo dia. Nos detalhes, ao fundo, vê-se pessoas assistindo esse ensaio. Figura 135. Nos detalhes, vêem-se crianças no meio da Orquestra durante o ensaio. Figura 136. Relatório de controle de presenças de efetivos, preenchido durante os ensaios e cultos.

2 220 Em outubro de 2009 a Orquestra Jahn Sörheim e Coro Principal apresentaram o Gloria de Antonio Vivaldi, fizeram mais de seis meses de ensaios com coral, dividiram a orquestra em naipes, figura 137, e prepararam cada naipe antes do ensaio geral com o Coral. Na apresentação nos chamou a atenção: a) um cravo que foi alugado exclusivamente para a apresentação dessa peça, figura 138; b) a montagem da orquestra, seguindo padrões anteriores ao que vemos na orquestra moderna, [violas à frente dos violoncelos]; c) uma equipe de filmagem que entrava na orquestra durante a execução para filmar os músicos; pareceu-nos que a intervenção de tais cinegrafistas não atrapalhou a regência, nem os conduzidos; o Coro, os Solistas e a Orquestra seguiram tocando e cantando como se fosse normal um cinegrafista andar entre o Maestro e os músicos com uma câmera na mão durante a execução da alguma peça; d) a execução da música três, Laudamos te : nessa música há um solo de soprano e contralto, esse solo é melismático 154, dessa forma, o texto não é facilmente compreendido por um ouvido destreinado, o que se ouve são seqüências escalares de u, a e i ; depois, então, duas ou três silabas completam a palavra do texto. O Maestro Wainner explicou-nos que o idioma original em latim tem pronúncias com vogais abertas, quando traduzidas, as palavras com vogais de pronúncia fechada como ã e ão, dificultaram a execução do melisma, dessa forma onde no texto original se lê glorificamus te se cantou glorificámos-te em vez de te glorificamos e o mesmo procedimento foi repetido com os demais melismas do texto, vídeo 06 do CD anexo. Uma versão resolveria esses problemas com a prosódia; colocamos um 154 Melisma um grupo de mais de cinco ou seis notas cantadas sobre uma única sílaba, especialmente no canto litúrgico. É uma característica de graduais, tratos, responsórios e aleluias no repertório gregoriano. No antigo canto medieval, um melisma podia ser inserido ou removido de um cântico, adquirindo com isso características melódicas estereotipadas. Os melismas gregorianos eram usados como cantus firmus na polifonia, do séc. XII ao XV; o estilo melismático foi usado com regularidade na música polifônica a partir do séc. XIV. (SADIE, Pg. 591)

3 221 vídeo disponível no Youtube com uma execução que pensamos ser a mais adequada nessas peças: execução no idioma original, vídeo 07 do CD anexo. Figura 137. No destaque da foto à esquerda, vários ouvintes assistem ao ensaio das cordas. Figura 138. Nos detalhes da foto e sua ampliação ao lado, vê-se o cravo alugado para a execução do Glória de Vivaldi no Templo da Igreja Assembléia de Deus - Sede do Ministério do Belém. Tal peça é uma missa 155, e cremos ser um avanço a execução de uma peça desse gênero em tal Igreja. Talvez seja uma porta aberta para execução 155 Missa pode ser considerada um gênero musical responsável pela composição de um volume enorme de obras e pela inspiração de outras tantas. A missa como liturgia é dividida em duas partes: o PRÓPRIO que possui texto variável e atraíam um grande repertório de cantochão; fazem parte do PRÓPRIO: Intróito, Gradual, Seqüência do Aleluia ou Trato, Ofertório e Comunhão; e o ORDINÁRIO que possui texto fixo; essa parte do ritual da Eucaristia, celebrado basicamente na Igreja Católica, é que tornou-se gênero musical e foi orquestrada pelos grandes compositores, sendo conhecida como missa. Ironicamente a missa mais importante foi composta por um protestante, a excepcional Missa em Si menor com a assinatura de J. S. Bach [S.D.G. (Soli Deo Gloria)], seguidas pelas: Missa Nelson de Haydn [com um equilíbrio sonoro impar, o que afirma Haydn como um dos melhores orquestradores], Missa da Coroação de Mozart [ Missa litúrgica para a coroação de uma estatua de Maria mãe de Jesus], Missa em La bemol e Missa em Mi bemol de Schubert; a partir da Missa Solene de Beethoven, em 1823 as Missas passaram a ser compostas para eventos especiais como a Missa Húngara de Liszt para a coroação do Imperador Francisco José, em 1867, Missa em Fá menor de Bruckner, em 1868, a grandiosa Missa de Igor Stravinsky composta para salas de concerto, entre outras. As partes fixas do ORDINÁRIO são: Kirie Eleison, Gloria in Excelsis Deo [Gloria], Credo, Sanctus Benedictus, Agnus Dei, Ite Missa Est ou Benedicamus Domino. (DOURADO, 2004; GRAÇA, 1962 (vol. I e vol. II); SADIE, 1994.)

4 222 de um samba ou uma peça de Tom Jobim num futuro próximo. Todos os gêneros musicais, assim como as variadas formações exigidas por eventuais estilos, podem ser aproveitados para se louvar a Deus e para o trabalho evangelístico. O mais importante é que as pessoas que executam um determinado estilo ou gênero, mesmo que supostamente seja o que mais goste, o executem sem preconceito ou imposição empírica; porque se as pessoas não respeitarem as diferenças culturais e sociais, jamais conseguirão louvar a Deus. Salvaguardamos que há estilos mais apropriados para determinadas liturgias e reuniões cúlticas que outros: é óbvio que será impróprio, música com estilo agitado, ou com características natalinas num culto fúnebre ou o inverso, também impróprio: música fúnebre, lamuriosa, num culto de casamento. Há que se ter percepção sóbria para escolha adequada, sem preferências pessoais ou preconceitos Testemunhos de músicos membros da Igreja Evangélica Assembléia de Deus - Sede do Ministério do Belém que se tornaram músicos profissionais. Perfil profissional Professor Mauricio. Mauricio Nascimento Silva, 42 anos.

5 223 1 Quantos anos tinha quando começou estudar música? Comecei estudar oficialmente com 11 anos quando entrei na Banda do parque Guarani, [Igreja filial do Belém]. Freqüento a Assembléia de Deus desde os meus sete anos e sempre via a Banda. Então aos 11 anos resolvi estudar música para tocar na Banda, aprendi com quem estava aprendendo, era um aprendizado bem primário. Aprendia por imitação! Mas hoje só sou músico profissional por causa da Igreja Assembléia de Deus - Sede do Ministério do Belém. 2 Já começou estudando seu instrumento atual ou estudou outro anteriormente? Tentei o trompete, tive dificuldades para soprar; o ar saía pelo nariz, em três dias troquei para o saxofone. 3 Como foi seu primeiro contato com a música instrumental? Na igreja mesmo, embora minhas primeiras audições musicais fossem através de LP s de cantores evangélicos. A primeira vez que ouvi a Banda tocar, de imediato já quis tocar algum instrumento. Era uma igreja filial de 70 a 100 pessoas. 4 Em sua tenra infância, tinha oportunidade de andar no meio dos músicos da Banda ou Orquestra, nos cultos ou ensaios? Não estava no meio dos músicos antes de começar estudar, embora essa oportunidade não me fosse negada. Demorei um pouco para me aproximar porque imaginava que na igreja não havia ninguém desenvolvido tecnicamente para ensinar algum instrumento. Quando vi que não teria oportunidade de estudar com algum profissional, então com 11 anos fui estudar na igreja mesmo. Era vontade de aprender!! 5 Quando começou tocar na igreja, chegou tocar os arranjos para Banda do Harpão Azul? Toquei muito tempo no Harpão Azul. 6 Qual foi seu primeiro emprego como músico profissional? A transição foi a partir do aprendizado na Banda. Foi percebido meu destaque pela vontade e disposição ao aprendizado; interesse. Quando saiu nosso líder musical, fui indicado para substituí-lo, eu tinha 15 anos. Tornei-me Maestro da Banda, do Coro e do Grupo de Jovens. Então notei minha limitação e minhas responsabilidades, vi certa incompatibilidade; então busquei me profissionalizar: Entrei no coral da USP, lá comecei ter contato com pessoas que possuíam formação acadêmica e comecei entender o que era uma boa formação técnica, lá me tornei monitor e trabalhava com os iniciantes, dessa forma fui treinado pelo Maestro Alberto Cunha, como regente. Isso melhorou minha lida com pessoas voluntárias, sem cultura e sem tempo. Aprendi ensiná-los. Em seguida entrei na

6 224 UNESP e tornei-me bacharel em regência coral. Meu primeiro emprego foi numa escola infantil, dava aula de Iniciação Musical. 7 Descreva escolas importantes que lecionou. Conservatório Music Center, Colégio Santa Catarina, Colégio Panorama [um menino que teve aula comigo nesse colégio no primeiro ano, tornou-se flautista importante do cenário musical brasileiro: Guilherme dos Anjos] e Colégio Brasília. 8 Descreva concursos importantes que ganhou com o conhecimento musical e a experiência didática que o ensino na igreja lhe proporcionou. Vestibular da UNESP. 9 Enquanto estava preparando-se no aprimoramento técnico, estudou em alguma escola de música importante do cenário brasileiro? Quantos anos tinha? Nunca estudei em outro lugar além da Igreja até entrar na UNESP. O que fiz foi participar de alguns Workshops na antiga ULM e na EMM. 10 Onde trabalha atualmente? Trabalho de 2ª a 6ª nos colégios Brasília e Santa Catarina. 11 O que faz para que outras pessoas de sua igreja possam usar o conhecimento musical para projetar-se profissionalmente? Dou aulas e quando vejo alguma criança com talento musical, oriento seus pais a procurarem boas escolas com professores bem capacitados, normalmente indico algumas. Mas há alguns equívocos na Igreja que precisam ser corrigidos e que eu, pessoalmente, não posso fazer nada: falta esclarecimento cultural nas lideranças; faltam boas referências técnicas para os alunos uma vez que, na Igreja, só estudam materiais evangélicos; os alunos abandonam a rotina de estudo logo no começo, tocam um hino e pensam já estarem prontos, dessa forma não avançam para os próximos estágios do aprendizado; a música é tida como um hobby. Podiam trazer profissionais para que tocassem seus instrumentos e demonstrassem uma execução adequada, com técnica e afinação; visitar salas de concertos; capacitar professores de música e disponibilizar assessores capacitados para trabalhar com os Maestros. Extinguir o pensamento que temos que nos mostrar inferior para demonstrar humildade.

7 225 Perfil profissional Maestro Sueldo. Sueldo Nascimento Francisco, 43 anos. 1 Quantos anos tinha quando começou estudar música? 12 anos com meu pai aqui nessa igreja. 2 Já começou estudando seu instrumento atual ou estudou outro anteriormente? Comecei estudando o trompete, toquei na Banda do Belém durante alguns anos, depois fui incentivado a aprender violoncelo. 3 Como foi seu primeiro contato com a música instrumental? Foi muito boa, pois tinha no falecido irmão Azor Massambani [Ex Maestro da Igreja Sede do Belém] (pai do Gilberto [Massambani, Ex Maestro da Igreja Sede do Belém]), um grande incentivador e professor de música de câmara. Ele sempre nos cercava na igreja para irmos com ele em alguma sala para fazer boa música. No final ele me ajudou muito em todos os aspectos que envolvem o músico. 4 Em sua tenra infância, tinha oportunidade de andar no meio dos músicos da Banda ou Orquestra, nos cultos ou ensaios? Sim, eu assistia aos cultos, aqui no Belém, no colo do meu pai que tocava na Banda do Belém. Ele colocava uma estante de metal na minha frente e eu ficava o culto todo montando e desmontando as estantes. Cresci com o cheiro de óleo das válvulas do baixo tuba e bombardino. Para mim a Igreja do Belém tinha aquele cheiro. 5 Quando começou tocar na igreja, chegou tocar os arranjos para Banda do Harpão Azul? Sim e com muito orgulho. Senti espiritualmente o sentido deste trabalho do querido irmão João Quirante ao viajar com a Orquestra Janh Sörheim para bem longe (não me lembro o nome da cidade), e ao chegar lá tinha uma Banda, de uma igreja filial, de mais longe ainda, visitando também aquele trabalho, e eu pude perceber que eles tocavam naquele harpão abençoado. Foi um trabalho de divulgação da música instrumental sem precedentes nas A. D. [Assembléias de Deus].

8 226 6 Qual foi seu primeiro emprego como músico profissional? Primeiro registro em carteira foi como trompetista da orquestra Sinfônica de Sorocaba. 7 Descreva shows importantes que tocou. Milton Nascimento, Xitaozinho e Xororó, Hermeto Pascoal, Ivan Lins, Zizi Possi, Toquinho, Vânia Bastos, Agnaldo Rayol, Festival de Música da Cultura e muitos outros. 8 Descreva concursos importantes que ganhou com o domínio da técnica instrumental e sua performance artística. Orquestra Sinfônica de Santo André, Orquestra Sinfônica de Santos, Orquestra da Câmara da USP, Orquestra Sinfônica da USP, Orquestra Jazz Sinfônica entre outras e também musicais. 9 Enquanto estava preparando-se no aprimoramento técnico, estudou em alguma escola de música importante do cenário brasileiro? Quantos anos tinha? Universidade de São Paulo, Escola Municipal de Música. Iniciei meus estudos formais com 17 anos 10 Onde trabalha atualmente? Sou regente assistente na Orquestra Sinfônica de Santo Andre, faço cachê na OSESP. Dou aulas no conservatório Villa Lobos, na escola Rudolf Steiner e Associação Musical Jahn Sörheim. 11 O que faz para que outras pessoas de sua igreja possam usar o conhecimento musical para projetar-se profissionalmente? Existem poucos interessados em serem profissionais na música na minha Igreja, e no meu instrumento. Nas aulas gosto de fazer como faria com um estudante que quer ser profissional, ou seja, sigo os mesmos programas para todos meus alunos, sempre respeitando o ritmo de cada um. Tenho muitos alunos na igreja que já possuem outra profissão.

9 227 Perfil profissional Maestro Marcos. Marcos Antonio Motta 34 anos. 1 Quantos anos tinha quando começou estudar música? Eu comecei estudar música com sete anos, na igreja filial da Vila Diva, zona leste de São Paulo. 2 Já começou estudando seu instrumento atual ou estudou outro anteriormente? O meu primeiro instrumento já foi o trompete. 3 Como foi seu primeiro contato com a música instrumental? Quando criança a banda da minha igreja, filial da Vila Diva, já me encantava. 4 Em sua tenra infância, tinha oportunidade de andar no meio dos músicos da Banda ou Orquestra, nos cultos ou ensaios? Com certeza eu gostava demais de estar nos ensaios, os meus irmãos congregavam na Vila Guarani, igreja filial do Belém, e eu ia sempre aos ensaios com eles também. 5 Quando começou tocar na igreja, chegou tocar os arranjos para Banda do Harpão Azul? Não, pois na Vila Diva tocávamos os arranjos maravilhosos de Guarapuava. Não gostávamos do Harpão Azul, era muito simples. 6 Qual foi seu primeiro emprego como músico profissional? Meu primeiro emprego profissional foi com a Orquestra Sinfônica de Santo André (1996/2000), depois fizeram parte da minha trajetória: Orquestra Sinfônica da Rádio e Televisão Cultura (1998/2005), Orquestra Nova Filarmônica de São Paulo (1999/2000), Orquestra Filarmônica de São Bernardo (2001/2008), Musical My Fair Lady no teatro Alfa em São Paulo (2007), Banda Sinfônica do Estado de São Paulo (2007 ao presente), Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo OSESP (2008/2009), Companhia Brasileira de Ópera dirigida pelo maestro John Neschling (2010 ao presente), além de inúmeras participações como músico convidado com grupos como: Orquestra Sinfônica do Teatro Municipal de São Paulo, Orquestra

10 228 Sinfônica de Ribeirão Preto, Orquestra Sinfônica da USP, Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, entre outras. 7 Descreva shows importantes que tocou. Foram muitos os momentos importantes, mas ressalto o Concerto para Trompete de ARATUNIAN onde solei com a Banda Sinfônica do Estado de São Paulo, o Concerto para Trompete de Joseph F. Haydn com a Orquestra de Câmara da UNESP em São Paulo, o concerto com a OSESP com a Abertura Leonore 2 de Beethoven na Sala São Paulo, quando fiz a parte do trompete solo fora de palco. Para mim, essas foram ocasiões muito especiais. 8 Descreva concursos importantes que ganhou com o domínio da técnica instrumental e sua performance artística. Durante a minha trajetória, não sei por que, más não competi em nenhum concurso solista, somente venci concursos para ingressar nos trabalhos acima citados. 9 Enquanto estava preparando-se no aprimoramento técnico, estudou em alguma escola de música importante do cenário brasileiro? Quantos anos tinha? Tenho o maior orgulho de dizer que toda a minha formação musical até o ingresso na faculdade, foi feita na igreja Assembléia de Deus Sede do Ministério do Belém. Meu inicio de solfejo foi com o Bona (1983), depois ingressei na Associação musical Jahn Söhreim (1991), da Assembléia de Deus no Belenzinho, e lá fiz o melhor curso que poderia ter feito de teoria/solfejo/rítmica, sendo o primeiro aluno da mesma a completar o curso inteiro na época (1994). 10 Onde trabalha atualmente? Atualmente sou membro da Banda Sinfônica do Estado de São Paulo e da Companhia Brasileira de Ópera a convite do maestro John Neschling. 11 O que faz para que outras pessoas de sua igreja possam usar o conhecimento musical para projetar-se profissionalmente? Procuro descobrir novos talentos e incentivá-los a estudarem muito, sem nunca deixarem o trabalho do Senhor Jesus, pois tudo o que fiz, faço e ainda farei, acredito de todo o meu coração que tem a mão do Senhor Jesus dirigindo a minha vida.

11 Vi que também é arranjador. O seu contato com a harmonia foi com sua esposa que é pianista ou a estudou em algum lugar? E a orquestração, estudou em algum lugar ou o que faz é baseado na vivencia e experiência do meio profissional? Harmonia, estudei na faculdade; a orquestração é toda baseada na minha vivência musical no meio de tantas orquestras, e dos tratados de orquestração que procuro ler, mas pretendo começar aulas de orquestração em fevereiro de 2011, já está quase tudo acertado. 13 Há alguma sugestão, agora que já é músico profissional, de procedimentos educacionais assembleianos falhos que muito facilmente pode ser corrigido, como substituição de livros didáticos, referenciais de bandas, orquestras e músicos profissionais? Acredito que seja importante termos professores qualificados na Igreja Assembléia de Deus do Belém, e com certeza incentivar os alunos a irem aos concertos ao vivo. Também é de singular importância a qualificação dos nossos maestros, para que haja o crescimento técnico e musical dos grupos musicais, sejam eles bandas ou orquestras.

12 230 Conclusão O levantamento histórico, abordado nesse trabalho, incide na análise do pentecostalismo e suas particularidades, assim como o relacionamento e conflitos entre as Igrejas Históricas e as do Pentecostalismo de Primeira Onda. Questões sobre a origem, características, organização administrativa e procedimentos funcionais das Igrejas Pentecostais, foram refletidos, completando assim nossa abordagem, para que dessa forma, então, pudesse ser compreendidas e em qual ambiente se dão as atividades artísticas musicais. Já no que concerne aos procedimentos musicais, destarte relacionamos as atividades artísticas dos músicos, seus Maestros e a Igreja Evangélica Assembléia de Deus Sede do Ministério do Belém, além de exposição das características, que lhes são próprias, características dos músicos, maestros, suas evoluções técnicas, aprimoramentos e principais atividades: educacionais, litúrgicas e evangelísticas. Ainda, sobre esse assunto, foi desenvolvido importante material analítico sobre os hinos, elaboração e desenvolvimento da Harpa Cristã, hinário oficial das Assembléias de Deus, usado por diversas Igrejas Pentecostais de outras denominações Sobre o papel do Maestro da Igreja, observamos que por suas atividades, melhor seria classificado como: Pastor Músico, Ministro de Música 156, Facilitador de Música ou Gestor de Música. Qualquer uma dessas classificações, mais apropriadas, desvincula esses profissionais da Igreja, dos Maestros tais como 156 Função presente nas Igrejas Batistas, que serve de exemplo, (tanto no reconhecimento como na exigência do preparo técnico profissional), e referência como lida eficiente na problemática da valorização deste profissional esquecido no meio pentecostal.

13 231 os conhecemos na vida secular, que são conhecedores da História da cultura artística erudita, que se debruçaram sobre a tetralogia de Richard Wagner, das sinfonias dos grandes compositores, das peças para violoncelo de Johann Sebastian Bach, entre outras obras básicas de formação e da História da Música. Seus papéis são híbridos: músicos, pastores, maestros e regentes; ao desenvolverem várias funções. Na maior parte do tempo, trabalham as músicas dos hinários e as cantatas estadunidenses. Sobre a hinologia, um aspecto muito importante identificado entre a membresia das Igrejas Evangélicas Assembléia de Deus, é que se criaram novas melodias para diversos hinos catalogados e harmonizados na Harpa Cristã, essas melodias, que em nosso trabalho classificamos como Melodias Inventadas, reforçam as características musicais brasileiras que foram observadas nos hinos catalogados na Harpa Cristã. Observa-se ainda que essas melodias, somente são utilizadas nas Igrejas Filiais onde o departamento musical é pouco desenvolvido, todavia, quando se canta na Igreja Sede ou em alguma Igreja Filial os hinos que possuem Melodias Inventadas, acompanhados com algum músico, há um choque entre a membresia mais antiga e os músicos, justamente por falta de transcrição, ou de harmonização de transcrição, dessas Melodias Inventadas. Esse fato interessante foi contemplado em nosso trabalho ao transcrevermos e harmonizarmos onze dessas Melodias Inventadas. O trabalho do Maestro Quirante, (seu conjunto de arranjos), foi estudado, detalhados procedimentos e acontecimentos históricos que envolvem esse feito. Assim como Quirante, o importante trabalho de seus pares e substitutos estão expostos e detalhados.

14 232 Bibliografia ALVARES, Carmelo E. et al A Força do Espírito: Os Pentecostais na América Latina: Um desafio às Igrejas Históricas / Benjamim F. Gutiérrez & Leonildo Silveira Campos (editores); tradução de Júlio Paulo Tavares Zabatiero. São Paulo: Associação Literária Pendão Real, p. ARAUJO, Isael de. Dicionário do Movimento Pentecostal. Rio de Janeiro: Casa Publicadora das Assembléias de Deus, p. BAPTISTA, Raphael. Tratado de regência. São Paulo: Irmãos Vitale, p. BECKER, Fernando. Educação e Construção do Conhecimento. Porto Alegre: Artmed Editora, p. BERG, Daniel. Enviado por Deus. Memórias de Daniel Berg. São Paulo: Gráfica São José, p. Bíblia Thompson Edição Contemporânea; tradução João Ferreira de Almeida; compilado e redigido por Frank Charles Thompson, D.D, Ph.D. São Paulo: Editora Vida, 16ª impressão, p. Bíblia Sagrada; tradução de Pe. Matos Soares; coordenação de Honório Dalbosco; revisão de Dom Mateus Rocha. São Paulo: edições Paulinas, p. BONA, Paschoal. Método Musical. Indústria Grafia e Editora Augusto, p. BRAMELD, Theodore. O Poder da Educação. Rio de Janeiro: Zahar Editores, BRUM, Oscar da Silveira. Conhecendo a Banda de música. São Paulo: Ricordi, p. CALDAS, Carlos. O Último Missionário. São Paulo: Mundo Cristão, p. CAMPOS, Leonildo Silveira. et al A Força do Espírito: Os Pentecostais na América Latina: Um desafio às Igrejas Históricas / Benjamim F. Gutiérrez & Leonildo Silveira Campos (editores); tradução de Júlio Paulo Tavares Zabatiero. São Paulo: Associação Literária Pendão Real, p. Cantor Cristão Com Música. 10ª Ed. Rio de Janeiro: JUERP, P. CARDOSO, Ruth. et al A Aventura Antropológica: Teoria e Pesquisa. Rio de Janeiro: editora Paz e Terra, 4ª ed p.

15 233 CASSIRER, Ernest. Antropologia Filosófica: Ensaio sobre o Homem: Introdução a Uma Filosofia da Cultura Humana; Tradução de Dr. Vicente Felix de Queiroz. São Paulo: editora Mestre Jou, p. CHEDIAK, Almir. Harmonia e Improvisação. Rio de Janeiro: Lumiar Editora, p. DAVIS, John D. Dicionário da Bíblia; Tradução do Rev. J. R. Carvalho Braga. 9ª edição. Rio de Janeiro: Junta de Educação Religiosa e Publicações, p. DAYTON, Donald W. Raíces Teológicas del Pentecostalismo. Buenos Aires, Argentina: Nueva Creación, p. DORANCE, Sylvia. 50 Atividades para Estimular a Interação na Escola; tradução de Sonia Führman. Petrópolis, RJ: Vozes, p. Título original: 50 Activités pour Apprendre à vivre ensemble. DOURADO, Henrique Autran. Dicionário de Termos e Expressões da Música. São Paulo: Editora 34, p. ECO, Umberto. Como se Faz Uma Tese; tradução Gilson César Cardoso de Souza. 21ª ed. São Paulo: Perspectiva, p. ENTREVISTADO 1: João Quirante Blanques, Aposentado, Maestro Voluntário da Banda Musical da Igreja Evangélica Assembléia de Deus - Sede do Ministério do Belém no período de 1960 a Entrevista concedida em junho de ENTREVISTADO 2: Wainner Fernandes da Silva, Empresário, Maestro Voluntário do Coral e Orquestra da Igreja Evangélica Assembléia de Deus - Sede do Ministério do Belém, presidente da Associação Musical John Sörheim, eleito em Entrevista concedida em novembro de ENTREVISTADO 3: Gilberto José Massambani, Músico, Maestro Voluntário da Orquestra Filarmônica John Sörheim da Igreja Evangélica Assembléia de Deus - Sede do Ministério do Belém no período de 1973 a Entrevista concedida em janeiro de ENTREVISTADO 4: Noel Vitorio de Freitas, Autônomo, Maestro Voluntário atual da Banda da Igreja Evangélica Assembléia de Deus - Sede do Ministério do Belém, assumiu em 2000, até hoje. Entrevista concedida em janeiro de ENTREVISTADO 5: José Wellington Bezerra da Costa, Pastor Presidente da Igreja Evangélica Assembléia de Deus - Sede do Ministério do Belém, presidente da CGADB (Convenção Geral das Assembléias de Deus no Brasil). Entrevista concedida em novembro de ENTREVISTADO 6: Samuel Apulcro do Nascimento, Gerente Comercial, Maestro Voluntário atual da Orquestra Filarmônica John Sörheim da Igreja Evangélica Assembléia de Deus - Sede do Ministério do Belém. Entrevista concedida em abril de 2010.

16 234 ENTREVISTADO 7: Sueldo Nascimento Francisco, Músico, Coordenador Pedagógico da Escola de Música da Associação Musical Janh Sörheim. Entrevista concedida em abril de FREDDI JÚNIOR, Sergio. Música Cristã Contemporânea. São Paulo: Editorial Press, p. FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: Saberes Necessários à Prática Educativa. São Paulo: Paz e Terra, p.. Pedagogia da Esperança: Um reencontro com a Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, p. GRAÇA, Fernando Lopes. Dicionário de Música. Lisboa: Edições Cosmos, (vol. I) p.. Dicionário de Música. Lisboa: Edições Cosmos, (vol. II) p. GOHN, Daniel Marcondes. Auto-Aprendizagem Musical: Alternativas Tecnológicas. São Paulo: Annablume/ Fapesp, p. GUTIÉRREZ, Benjamim F. et al A Força do Espírito: Os Pentecostais na América Latina: Um desafio às Igrejas Históricas / Benjamim F. Gutiérrez & Leonildo Silveira Campos (editores); tradução de Júlio Paulo Tavares Zabatiero. São Paulo: Associação Literária Pendão Real, p. Harpa Cristã. 6ª ed. Rio de Janeiro: Casa Publicadora das Assembléias de Deus, Harpa Cristã Com Música. 13ª ed. Rio de janeiro: Casa Publicadora das Assembléias de Deus, Harpa Crista Com Música Ampliada. Rio de Janeiro: Casa Publicadora das Assembléias de Deus, Harpa Cristã Com Música Mi Bemol. Rio de Janeiro: Casa Publicadora das Assembléias de Deus, Harpa Cristã Cifrada. 2ª ed. Rio de janeiro: Casa Publicadora das Assembléias de Deus, p. Hinário Para o Culto Cristão. 5ª imp. São Paulo: Bompastor Editora, P. HYBELS, Bill. A revolução no Voluntariado. Traduzido por: Valéria Lamin Delgado Fernandes. São Paulo: Mundo Cristão, p. KINNAMAN, Gary D. Y Estas Señalles Seguiran: Uma Mirada a Los Puntos mas Controvertidos de la Enseñanza Carismatica. Barcelona, Espana: editorial Clie, 1991, 192p.

17 235 KUHLMAN, Kathryn. Eu creio em milagres: Torrentes de curas fluem do coração de uma mulher de fé; tradução de Gordon Chow. São Paulo: The Way Books, p. LAGO, Sylvio. Arte da Regência: História, Técnica e Maestros. São Paulo: Algol Editora, p. MARTINS, Gilberto de Andrade. Estudo de Caso Uma Estratégia de Pesquisa. 2ª ed., São Paulo: Atlas, p. MOEN, Don; HAYFORD, Jack W; HARTLEY, Tom; FETTKE, Tom; KIRKLANAD, Camp. God With Us. Brentwood, Tenesse: The Sparrow Corporation, p. MULHOLLAND, Edith Brock. Notas Históricas. Rio de Janeiro: JUERP, p. Novo Cântico Hinário Presbiteriano. 4ª ed. São Paulo: Editora Cultural Cristã, P. OLIVEIRA, José de. Breve História do Movimento Pentecostal. Rio de Janeiro: CPAD, p. OLIVEIRA, Joanyr de. As Assembléias de Deus no Brasil Sumário Histórico Ilustrado. Rio de Janeiro: CPAD, 1998, 199p. POZZOLI, Heitor. Guia Teórico-Prático para o Ensino do Ditado Musical. São Paulo: Ricordi Brasileira (I e II partes) p.. Guida Teorico-Pratica per L Insegnamento del Dettato Musicale. Milano: Casa Ricordi Editore. 1997, 137p. RIMSK-KORSAKOV, Nicolas. Principios de Orquestación. Buenos Aires: Ricordi, (vol I). 1912, 171p. ROLIM, Francisco Cartaxo. O que é Pentecostalismo. São Paulo: editora Brasiliense. 1987, 95p.. Pentecostalismo Brasil e América Latina. Rio de Janeiro: editora Vozes, p. ROUTH, E. C. Quem São Eles; tradução de A. Ben Oliver. 2ª ed. Rio de Janeiro: Casa Publicadora Batista, p. ROUSSEAU, Jean-Jacques. O Contrato Social; tradução de Junior Vicente Sabino. São Paulo: José Bushatsky Editor, p. SADIE, Stanley. Dicionário Grove de Música: edição concisa. Tradução, Eduardo Francisco Alves. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed p.

18 236 SCHAFER, Murray. O Ouvido Pensante; tradução Marisa Trenc de Fonterrad, Magda R. Gomas da Silva, Maria Lucia Pascoal. São Paulo: Fundação editora da Unesp, p. SINZIG, Frei Pedro, O.F.M.. Dicionário Musical. Rio de Janeiro: Livraria Kosmos Editora, p. SOUZA, Irene Sales de. Dicionário de Psicologia Prática. Rio de Janeiro: Editora Esparsa. 543p. VINGREN, Ivar. Gunnar Vingren O Diário do Pioneiro. Rio de Janeiro: Casa publicadora das Assembléias de Deus, p. ZANDER, Oscar. Regência Coral. Porto Alegre: Movimento, p. Discografia Dainel Berg. Memória das Assembléias de Deus. Rio de Janeiro: CPAD. Mahalia Jackson. Greatest Hits. Manaus: Sony Music. Banda do Belém. Hinos da Harpa Cristã. Vol. 1. São Paulo. Banda do Belém. Hinos da Harpa Cristã. Vol. 2. São Paulo. Banda do Belém. Hinos da Harpa Cristã. Vol. 3. São Paulo. Banda do Belém. Hinos da Harpa Cristã. Vol. 4. São Paulo. Banda do Belém. Hinos da Harpa Cristã. Vol. 5. São Paulo. Orquestra Filarmônica Evangélica Jahn Sorheim. São Paulo: Continental. The Chris McDonald Orchestra. Big-Band Hymns. Nashville: Quad Studios. Youtube Coletâneas.

19 237 Anexo I Estatuto da Associação Musical Jahn Sörheim

20 238 Anexo II Cópias das Grades Originais dos arranjos do Harpão Azul

O FESTIVAL INTERNACIONAL DE INVERNO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA E SUAS AÇÕES MUSICAIS

O FESTIVAL INTERNACIONAL DE INVERNO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA E SUAS AÇÕES MUSICAIS O FESTIVAL INTERNACIONAL DE INVERNO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA E SUAS AÇÕES MUSICAIS Área temática: cultura Vera Lucia Portinho Vianna (Coordenadora da Ação de Extensão) Vera Lucia Portinho

Leia mais

Orquestra Sinfônica de Santo André divulga Temporada 2011 Repertório mantém quatro séries de concertos

Orquestra Sinfônica de Santo André divulga Temporada 2011 Repertório mantém quatro séries de concertos Orquestra Sinfônica de Santo André divulga Temporada 2011 Repertório mantém quatro séries de concertos A Orquestra Sinfônica de Santo André (Ossa) já está com toda a Temporada 2011 definida para deleite

Leia mais

CONSERVATÓRIO MUSICAL BEETHOVEN www.beethoven.art.br beethoven@beethoven.art.br

CONSERVATÓRIO MUSICAL BEETHOVEN www.beethoven.art.br beethoven@beethoven.art.br Curso de Capacitação em Música para Professores do Ensino Médio, Fundamental 03 horas / semanais e Musicalização Infantil ( com base no PCN Artes ) VAGAS LIMITADAS FAÇA SUA PRÉ-RESERVA 10 meses ( inicio

Leia mais

Projeto Tocarei ao Senhor

Projeto Tocarei ao Senhor Projeto Tocarei ao Senhor Formando Bandas Sinfônicas nas igrejas Objetivo: Formar Bandas Sinfônicas com uso de instrumentos de sopro (madeiras flautas, clarinetes, saxofones, oboé, fagote), metais (trompetes,

Leia mais

EDUCAÇÃO MUSICAL FORMAL X EDUCAÇÃO MUSICAL INFORMAL

EDUCAÇÃO MUSICAL FORMAL X EDUCAÇÃO MUSICAL INFORMAL EDUCAÇÃO MUSICAL FORMAL X EDUCAÇÃO MUSICAL INFORMAL Segundo Green (2000), existe uma enorme discrepância entre os tipos de aprendizagem proporcionados no âmbito da Educação Musical Formal e no contexto

Leia mais

TEMAS PARA BANCAS DE PSS ÁREA DE MÚSICA TODOS OS PROFESSORES DEVERÃO APRESENTAR O PLANO DE AULA PROCESSO SELETIVO

TEMAS PARA BANCAS DE PSS ÁREA DE MÚSICA TODOS OS PROFESSORES DEVERÃO APRESENTAR O PLANO DE AULA PROCESSO SELETIVO TEMAS PARA BANCAS DE PSS ÁREA DE MÚSICA TODOS OS PROFESSORES DEVERÃO APRESENTAR O PLANO DE AULA PROCESSO SELETIVO Componente Curricular OBOÉ FAGOTE FLAUTA TRANSVERSAL Temas respiração, aplicados ao ensino

Leia mais

RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA DO TOCANTINS MINISTÉRIO DE MÚSICA E ARTES INSTRUÇÃO PARA MÚSICA LITÚRGICA NOS EVENTOS DA RCC 1

RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA DO TOCANTINS MINISTÉRIO DE MÚSICA E ARTES INSTRUÇÃO PARA MÚSICA LITÚRGICA NOS EVENTOS DA RCC 1 RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA DO TOCANTINS MINISTÉRIO DE MÚSICA E ARTES INSTRUÇÃO PARA MÚSICA LITÚRGICA NOS EVENTOS DA RCC 1 1) O lugar do Ministério de Música Para começar, vamos falar dos cantores do

Leia mais

O Canto Litúrgico. Como escolher os cantos para nossas celebrações?

O Canto Litúrgico. Como escolher os cantos para nossas celebrações? O Canto Litúrgico Como escolher os cantos para nossas celebrações? O que é Liturgia? Liturgia é antes de tudo "serviço do povo", essa experiência é fruto de uma vivencia fraterna, ou seja, é o culto, é

Leia mais

Habilidades Específ icas. Música

Habilidades Específ icas. Música Habilidades Específ icas Música 1. INTRODUÇÃO As provas de Habilidades Específicas em Música do Vestibular 2012 têm por objetivo avaliar a formação musical do candidato, bem como o seu potencial artístico.

Leia mais

História da Harpa Cristã Hinário Oficial das Assembleias de Deus

História da Harpa Cristã Hinário Oficial das Assembleias de Deus História da Harpa Cristã Hinário Oficial das Assembleias de Deus Hinário oficial das Assembleias de Deus no Brasil, a Harpa Cristã completa em 2012 noventa anos de existência. A primeira edição foi lançada

Leia mais

membros voluntários demonstraram grande disposição para trabalhar para Jesus

membros voluntários demonstraram grande disposição para trabalhar para Jesus 183 Observamos grande organização na movimentação da Banda, os membros voluntários demonstraram grande disposição para trabalhar para Jesus em tal empreitada. O Maestro Noel deixou muito claro que o convite

Leia mais

Escrevo esta carta para pedir sua ajuda, pois só assim eu poderei, enfim, realizar meu sonho de estudar no Conservatório de Amsterdam.

Escrevo esta carta para pedir sua ajuda, pois só assim eu poderei, enfim, realizar meu sonho de estudar no Conservatório de Amsterdam. Olá, meu nome é Lucas Bernardo da Silva, tenho 19 anos, sou aluno de violino da EMESP Tom Jobim e spalla da Orquestra Jovem do Estado de São Paulo. Conheci o violino ainda criança, frequentando a igreja

Leia mais

Pedro e o Lobo, Sinfonia dos Brinquedos e TOQUINHO

Pedro e o Lobo, Sinfonia dos Brinquedos e TOQUINHO Pedro e o Lobo, Sinfonia dos Brinquedos e TOQUINHO Especializados até no nome Música Clássica Para Todos Maestro León Halegua Cohen A P R E S E N T A Ç Ã O Apresentação O Melhor da Música Clássica para

Leia mais

COM A UDESC NO 13º COLÓQUIO EM FLORIPA, SANTA CATARINA 2010

COM A UDESC NO 13º COLÓQUIO EM FLORIPA, SANTA CATARINA 2010 1. ANA PAULA ANDRADE, PRESIDENTE CONSELHO EXECUTIVO, CONSERVATÓRIO REGIONAL, PONTA DELGADA, AÇORES /AICL ANA PAULA ANDRADE [CONSTÂNCIA] 1964) Nasceu em P. Delgada onde concluiu o curso geral de música

Leia mais

MANUAL DE INSCRIÇÕES PARA BOLSISTAS

MANUAL DE INSCRIÇÕES PARA BOLSISTAS MANUAL DE INSCRIÇÕES PARA BOLSISTAS 46º Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão 2015 Realização Fundação OSESP A 46ª edição do Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão, cujo

Leia mais

MINI-CURSO 1: Harmonia e improvisação na iniciação musical. MINI-CURSO 2: Estratégias de ensino musical para professores generalistas

MINI-CURSO 1: Harmonia e improvisação na iniciação musical. MINI-CURSO 2: Estratégias de ensino musical para professores generalistas RELAÇÃO DOS MINICURSOS E OFICINAS MINI-CURSO 1: Harmonia e improvisação na iniciação musical EMENTA: Fundamentos da Improvisação; Introdução à improvisação sobre progressões harmônicas; Treinamento do

Leia mais

Programação Geral. Música Regional Brasileira. A música do Brasil - Seg/Dom 6h.

Programação Geral. Música Regional Brasileira. A música do Brasil - Seg/Dom 6h. Programação Geral Música Regional Brasileira A música do Brasil - Seg/Dom 6h. Programa destinado a divulgar a música típica das regiões do Brasil. Toca os grandes mestres da música nordestina e mostra

Leia mais

a) Encontrar na música de inspiração cristã, novos talentos e novas melodias que sejam uma mais-valia em momentos de louvor e adoração a Deus.

a) Encontrar na música de inspiração cristã, novos talentos e novas melodias que sejam uma mais-valia em momentos de louvor e adoração a Deus. Halal Festival Regulamento Festival do Hino I. Objectivos 1. OBJECTIVO GERAL a) Encontrar na música de inspiração cristã, novos talentos e novas melodias que sejam uma mais-valia em momentos de louvor

Leia mais

CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA INTERATIVIDADE FINAL AULA ARTES. Aula 8.2 Conteúdo. Música

CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA INTERATIVIDADE FINAL AULA ARTES. Aula 8.2 Conteúdo. Música Aula 8.2 Conteúdo Música 1 Habilidades: Conhecer a origem da Música, seus principais elementos formadores, e a sua importância na sociedade. 2 Música Origem: Pré-história (marcava o ritmo com as mãos e

Leia mais

Escola para Formação de Artistas Artes Visuais Dança Música Teatro

Escola para Formação de Artistas Artes Visuais Dança Música Teatro Fundação das Artes Escola para Formação de Artistas Artes Visuais Dança Música Teatro Inscrições Abertas Turmas 2013 Primeiro Semestre Cursos Livres e Técnicos A Fundação das Artes é uma Escola de Artes

Leia mais

Educação Musical: Criação, Linguagem e Conhecimento

Educação Musical: Criação, Linguagem e Conhecimento Educação Musical: Criação, Linguagem e Conhecimento INTRODUÇÃO Educadores musicais têm manifestado sua preocupação com a observância da Lei nº 11769, que é a lei de inclusão da música no currículo das

Leia mais

PROJETO BANDAS E CORAIS NAS ESCOLAS : A EXPERIÊNCIA DO CORAL ENCANTO

PROJETO BANDAS E CORAIS NAS ESCOLAS : A EXPERIÊNCIA DO CORAL ENCANTO PROJETO BANDAS E CORAIS NAS ESCOLAS : A EXPERIÊNCIA DO CORAL ENCANTO Rebeca Vieira de Queiroz Almeida Faculdade Saberes Introdução O presente texto é um relato da experiência do desenvolvimento do projeto

Leia mais

DESTA QUE E ENTREGUE ESTE CADERNO AO MÚSICO

DESTA QUE E ENTREGUE ESTE CADERNO AO MÚSICO DESTA QUE E ENTREGUE ESTE CADERNO AO MÚSICO A VERDADEIRA UTILIDADE DA MÚSICA 26 Mônica Coropos A Música tem lugar de destaque para os cristãos. Agostinho, um dos pais teólo- gos do passado, considerado,

Leia mais

BACHARELADO EM MÚSICA COM HABILITAÇÃO EM COMPOSIÇÃO

BACHARELADO EM MÚSICA COM HABILITAÇÃO EM COMPOSIÇÃO BACHARELADO EM MÚSICA COM HABILITAÇÃO EM COMPOSIÇÃO O curso de Composição Musical, no Departamento de Música da ECA/USP, é desenvolvido ao longo de seis anos. É um curso que procura ser abrangente o bastante

Leia mais

INTRODUÇÃO AO ESTUDO DE OBOÉ

INTRODUÇÃO AO ESTUDO DE OBOÉ INTRODUÇÃO AO ESTUDO DE OBOÉ Você vai descobrir o oboé e aprender a tocar e aperfeiçoar a técnica! O objetivo deste documento de Introdução ao Estudo de Oboé é de divulgar e esclarecer os tópicos mais

Leia mais

Ministério de Mulheres que oram, Heroínas da Fé

Ministério de Mulheres que oram, Heroínas da Fé Ministério de Mulheres que oram, Heroínas da Fé Pr. Presidente : Raul C. Batista e Miss. Ruthe Ribeiro Ministra do MMO: Lourdes Ramalho Assembléia de Deus de Imperatriz- MA Liderança Pr. Raul C. Batista

Leia mais

APOSTILAS DAS ESPECIALIDADES DO CLUBE TERRAS

APOSTILAS DAS ESPECIALIDADES DO CLUBE TERRAS APOSTILAS DAS ESPECIALIDADES DO CLUBE TERRAS I - INTRODUÇÃO Para começar precisamos entender dois conceitos principais. 1. SOM: Onda que vibra no ar, numa freqüência em que o ouvido capta essa vibração

Leia mais

3ª IGREJA BATISTA DO PLANO PILOTO

3ª IGREJA BATISTA DO PLANO PILOTO Biografia: Eduardo Dias Carvalho é Bacharel em Composição UnB Bacharel em Regência - UnB, Licenciado em Educação Musical - UnB Pós- graduado em Regência Coral UnB Regência de Corais Coral da 3ª IGREJA

Leia mais

INFORMAÇÕES DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO (PPC)

INFORMAÇÕES DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO (PPC) 1 INFORMAÇÕES DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO (PPC) Curso: Música, bacharelado Habilitação em Canto Campus: Cuiabá Docente da habilitação: Profa. Me. Helen Luce Pereira Ato interno de criação e aprovação

Leia mais

CURSO DE MÚSICA - BACHARELADO

CURSO DE MÚSICA - BACHARELADO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO UFPE CENTRO DE ARTES E COMUNICAÇÃO - CAC CURSO DE MÚSICA - BACHARELADO Coordenador do Curso: Prof. Rinaldo de Melo Fonseca IDENTIFICAÇÃO DO CURSO 1. Denominação dos Cursos:

Leia mais

FLADEM 2011. Fundamentação Teórica para a Mostra de Musicalização: Compositores e Intérpretes : a criação na aula de instrumento

FLADEM 2011. Fundamentação Teórica para a Mostra de Musicalização: Compositores e Intérpretes : a criação na aula de instrumento FLADEM 2011 Fundamentação Teórica para a Mostra de Musicalização: Compositores e Intérpretes : a criação na aula de instrumento Sandra Mara da Cunha e Claudia Maradei Freixedas Breve introdução A experiência

Leia mais

DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESCOLA DOMINICAL

DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESCOLA DOMINICAL SUGESTÃO DE CELEBRAÇÃO DE NATAL 2013 ADORAÇÃO Prelúdio HE 21 Dirigente: Naqueles dias, dispondo-se Maria, foi apressadamente à região montanhosa, a uma cidade de Judá, entrou na casa de Zacarias e saudou

Leia mais

PARÓQUIA NOSSA SENHORA DE FÁTIMA

PARÓQUIA NOSSA SENHORA DE FÁTIMA PARÓQUIA NOSSA SENHORA DE FÁTIMA PESQUISA DIRIGIDA AOS JOVENS COM IDADE ENTRE 15 E 35 ANOS RELATÓRIO : 1º PESQUISA MISSA : 08:30 DATA : 09/04/2011 - Nº de Entrevistados : 16 1º QUESTÃO - IDADE Foi perguntado

Leia mais

1 - CONCEITOS GERAIS

1 - CONCEITOS GERAIS 15 1 - CONCEITOS GERAIS Estamos oferecendo a você este treinamento não com a intenção de que após este curto espaço de tempo, você saia um expert em discipulado, mas incentivá-lo a cuidar e ser instrumento

Leia mais

Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto. Tocando a Vida

Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto. Tocando a Vida Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto Tocando a Vida Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto Há 74 anos, a Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto (OSRP) conta uma história de devoção e amor à música. Desde

Leia mais

Música 2. PROGRAMA. Modalidades composição, regência e instrumento

Música 2. PROGRAMA. Modalidades composição, regência e instrumento Aptidão Música 1. INTRODUÇÃO O exame de aptidão em Música tem por objetivo avaliar a formação musical do candidato, bem como o seu potencial artístico. Em seu aspecto técnico, o exame avalia o conhecimento

Leia mais

O CONTEXTO RELIGIOSO BRASILEIRO NO ÍNICIO DO SÉCULO XX.

O CONTEXTO RELIGIOSO BRASILEIRO NO ÍNICIO DO SÉCULO XX. VI Semana Assembleiana da Faifa A historicidade do Pentecostalismo no Brasil Pr. Reginaldo Cruz* Estudo 1 Assembleia de Deus Origem, Implantação e Crescimento De acordo com o Prof. Dr. Leonildo Silveira

Leia mais

2. CALENDÁRIO DO PROCESSO SELETIVO (*):

2. CALENDÁRIO DO PROCESSO SELETIVO (*): EDITAL DE INSCRIÇÃO PARA ACADEMIA DE REGÊNCIA DA OSESP 1 Estão abertas as inscrições para a ACADEMIA DE REGÊNCIA DA OSESP Curso Livre de Regência. Criado por iniciativa da Diretora Musical e Regente Titular

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SARZEDO Estado de Minas Gerais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SARZEDO Estado de Minas Gerais ANEXO I ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS Violino Viola em violino ou na modalidade violino ou na modalidade Licenciatura em em viola ou na modalidade viola ou na ministrar aulas de violino e avaliar o aprendizado

Leia mais

PROGRAMA QUALIDADE NA PRÁTICA PEDAGÓGICA MÚSICA VERA MARIA RODRIGUES ALVES SÃO PAULO ABRIL

PROGRAMA QUALIDADE NA PRÁTICA PEDAGÓGICA MÚSICA VERA MARIA RODRIGUES ALVES SÃO PAULO ABRIL 1 PROGRAMA QUALIDADE NA PRÁTICA PEDAGÓGICA MÚSICA VERA MARIA RODRIGUES ALVES SÃO PAULO ABRIL 2015 ROTEIRO 2 1. O que é Música 2. Para fazer música na creche é preciso: 3. O que devemos evitar 4. Qualidades

Leia mais

Sócrates Oliveira de Souza (organizador)

Sócrates Oliveira de Souza (organizador) Sócrates Oliveira de Souza (organizador) EXAME E CONSAGRAÇÃO AO MINISTÉRIO PASTORAL Sócrates Oliveira de Souza (organizador) EXAME E CONSAGRAÇÃO AO MINISTÉRIO PASTORAL 2011 Rio de Janeiro 2ª edição Todos

Leia mais

INFORMAÇÕES DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO (PPC)

INFORMAÇÕES DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO (PPC) 1 INFORMAÇÕES DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO (PPC) Curso: Música, bacharelado Habilitação em Violão Campus: Cuiabá Docente da habilitação: Profa. Dra. Teresinha Rodrigues Prada Soares Ato interno de criação

Leia mais

A MÚSICA LITÚRGICA NO MAGISTÉRIO DA IGREJA NA PRIMEIRA METADE DO SÉCULO XX ATÉ O CONCÍLIO VATICANO II. Anderson Luís Moreira

A MÚSICA LITÚRGICA NO MAGISTÉRIO DA IGREJA NA PRIMEIRA METADE DO SÉCULO XX ATÉ O CONCÍLIO VATICANO II. Anderson Luís Moreira A MÚSICA LITÚRGICA NO MAGISTÉRIO DA IGREJA NA PRIMEIRA METADE DO SÉCULO XX ATÉ O CONCÍLIO VATICANO II. Anderson Luís Moreira Pe. José Humberto Motta / Pe. Antonio Élcio De Souza Faculdade Católica de Filosofia

Leia mais

Espaço Musical Gato na Tuba

Espaço Musical Gato na Tuba Espaço Musical Gato na Tuba O Projeto ESPAÇO MUSICAL GATO NA TUBA prevê a manutenção de 3 Oficinas de Música para cerca de 60 crianças e adolescentes do bairro Guarituba na cidade de Piraquara, Paraná.

Leia mais

ESCOLA DE PASTORAL CATEQUÉTICA ESPAC

ESCOLA DE PASTORAL CATEQUÉTICA ESPAC ESCOLA DE PASTORAL CATEQUÉTICA ESPAC 1. ESPAC O QUE É? A ESPAC é uma Instituição da Arquidiocese de Fortaleza, criada em 1970, que oferece uma formação sistemática aos Agentes de Pastoral Catequética e

Leia mais

Curso Básico de Regência Coral Jayme Amatnecks Jr.

Curso Básico de Regência Coral Jayme Amatnecks Jr. Jayme Amatnecks Jr. Ementa: Abordagem do conceito de regência coral enquanto prática de controle, condução e interpretação da peça musical, num contexto da inter-relação regente/cantor/grupo. Apresentação

Leia mais

De 1984 à 1993. Atividades Profissionais

De 1984 à 1993. Atividades Profissionais Atividades De 1984 à 1993 Regência da Orquestra Sinfônica Nacional da Guatemala Teatro Nacional Guatemala a convite da Direção Geral de Cultura e Belas Artes do Ministério da Educação da Guatemala. 21.07.1983

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS UNIDADE ACADÊMICA DE ARTE E MÍDIA TESTE DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS UNIDADE ACADÊMICA DE ARTE E MÍDIA TESTE DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS UNIDADE ACADÊMICA DE ARTE E MÍDIA TESTE DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS O Teste de Conhecimentos Específicos em Música (TCE) tem por objetivo

Leia mais

REPERTÓRIO CERIMONIAL

REPERTÓRIO CERIMONIAL REPERTÓRIO CERIMONIAL Olá! Essas são as músicas mais executadas em cerimoniais religiosos. Contém músicas religiosas (católicas e evangélicas), populares, internacionais e clássicas. Favor verificar com

Leia mais

A PROPOSTA SOLINHO 1 : DESENVOLVENDO ASPECTOS MUSICAIS E SOCIAIS ATRAVÉS DA AULA DE VIOLÃO EM GRUPO. Igor Luiz Medeiros 2. igorluiz.m@hotmail.

A PROPOSTA SOLINHO 1 : DESENVOLVENDO ASPECTOS MUSICAIS E SOCIAIS ATRAVÉS DA AULA DE VIOLÃO EM GRUPO. Igor Luiz Medeiros 2. igorluiz.m@hotmail. A PROPOSTA SOLINHO 1 : DESENVOLVENDO ASPECTOS MUSICAIS E SOCIAIS ATRAVÉS DA AULA DE VIOLÃO EM GRUPO Igor Luiz Medeiros 2 igorluiz.m@hotmail.com Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Artes, Filosofia

Leia mais

A música surgiu com os sons

A música surgiu com os sons Dó A música surgiu com os sons da natureza, já que seus elementos formais - som e ritmo - fazem parte do Universo e, particularmente da estrutura humana O homem pré-histórico deve ter percebido os sons

Leia mais

Sugestão proposta aos regentes à prática de ensaios musicais no Hinário 5.

Sugestão proposta aos regentes à prática de ensaios musicais no Hinário 5. Sugestão proposta aos regentes à prática de ensaios musicais no Hinário 5. Somos o povo que adora a DEUS em espírito e em verdade. João 4.24 Deus é Espírito, e importa que os que o adoram o adorem em espírito

Leia mais

Diz respeito ao que vamos realizar em Cristo, pelo poder do Espírito Santo para cumprir a nossa missão:

Diz respeito ao que vamos realizar em Cristo, pelo poder do Espírito Santo para cumprir a nossa missão: II) NOSSA VISÃO Diz respeito ao que vamos realizar em Cristo, pelo poder do Espírito Santo para cumprir a nossa missão: A) Adorar a Deus em espírito e verdade Queremos viver o propósito para o qual Deus

Leia mais

Personal Commitment Guide. Guia de Compromisso Pessoal

Personal Commitment Guide. Guia de Compromisso Pessoal Personal Commitment Guide Guia de Compromisso Pessoal Nome da Igreja ou Evento Nome do Conselheiro Telefone 1. Salvação >Você já atingiu um estágio na vida em que você tem a certeza da vida eterna e que

Leia mais

A Bíblia é para nós, cristãos, o ponto de referência de nossa fé, uma luz na caminhada de nossa vida.

A Bíblia é para nós, cristãos, o ponto de referência de nossa fé, uma luz na caminhada de nossa vida. LITURGIA DA PALAVRA A Palavra de Deus proclamada e celebrada - na Missa - nas Celebrações dos Sacramentos (Batismo, Crisma, Matrimônio...) A Bíblia é para nós, cristãos, o ponto de referência de nossa

Leia mais

COM A UDESC NO 13º COLÓQUIO EM FLORIPA, SANTA CATARINA

COM A UDESC NO 13º COLÓQUIO EM FLORIPA, SANTA CATARINA 1. ANA PAULA ANDRADE, PRESIDENTE CONSELHO EXECUTIVO, CONSERVATÓRIO REGIONAL, PONTA DELGADA, AÇORES /AICL BRAGANÇA 2010 BRAGANÇA 2009 ANA PAULA ANDRADE [CONSTÂNCIA] 1964) Nasceu em P. Delgada onde concluiu

Leia mais

Perfis Professores. Maria João Directora

Perfis Professores. Maria João Directora Perfis Professores Maria João Directora Maria João, nasceu em Lisboa, no dia 27 de Junho de 1956, filha de pai português e mãe moçambicana. Em 1982 entrou na Escola de Jazz do Hot Club e foi lá que formou

Leia mais

FUVEST - VESTIBULAR 2010 PROVA DE APTIDÃO EM MÚSICA

FUVEST - VESTIBULAR 2010 PROVA DE APTIDÃO EM MÚSICA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE COMUNICAÇÕES E ARTES DEPARTAMENTO DE MÚSICA FUVEST - VESTIBULAR 2010 PROVA DE APTIDÃO EM MÚSICA Curso: ( ) Licenciatura ( ) Canto ( ) Instrumento ( ) Regência ( ) Composição

Leia mais

CANTOS PARA MISSAS E CULTOS

CANTOS PARA MISSAS E CULTOS CANTOS PARA MISSAS E CULTOS Todas as peças deste livreto, e outras, são encontradas no website oficial e podem ser baixadas gratuitamente. 2 ÍNDICE Canto de Entrada (1) Bendito... pág. 3 Canto de Entrada

Leia mais

Violão Clássico. Prof. Juarez Barcellos. Violonistas, músicos, alunos, amigos e companhia, bem vindos!

Violão Clássico. Prof. Juarez Barcellos. Violonistas, músicos, alunos, amigos e companhia, bem vindos! Violão Clássico Prof. Juarez Barcellos Licença Creative Commons Violonistas, músicos, alunos, amigos e companhia, bem vindos! Em 2002, comecei a dar aulas particulares nas Em 2002, comecei a dar aulas

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO DEPARTAMENTO DE ARTES (DEART) CURSO DE MÚSICA LICENCIATURA PLANO DE ENSINO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO DEPARTAMENTO DE ARTES (DEART) CURSO DE MÚSICA LICENCIATURA PLANO DE ENSINO UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO DEPARTAMENTO DE ARTES (DEART) CURSO DE MÚSICA LICENCIATURA PLANO DE ENSINO Disciplina Laboratório de Criação Musical I Código Período Carga Horária 2235-5 2012/1º Regular

Leia mais

CURSO DE MÚSICA MANUAL DO CANDIDATO

CURSO DE MÚSICA MANUAL DO CANDIDATO CURSO DE MÚSICA MANUAL DO CANDIDATO PROCESSO SELETIVO DE CERTIFICAÇÃO EM HABILIDADES ESPECÍFICAS UFU 2015-1 EDITAL UFU/PROGRAD/DIRPS 02/2015 Composição da Certificação A Certificação de Habilidades Específicas

Leia mais

Habilidades Específicas - Música

Habilidades Específicas - Música Habilidades Específicas - Música 1. INTRODUÇÃO As provas de Habilidades Específicas em Música do Vestibular 2014 tiveram por objetivo avaliar a formação musical do candidato, bem como o seu potencial artístico.

Leia mais

EDITAL Nº 110/2014-PROG/UEMA

EDITAL Nº 110/2014-PROG/UEMA EDITAL Nº 110/2014-PROG/UEMA A Universidade Estadual do Maranhão, por meio da PROG, torna público, para conhecimento dos interessados, que, no período de 11/06/2014 a 01/08/2014, estarão abertas as inscrições

Leia mais

INFORMAÇÕES DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO (PPC)

INFORMAÇÕES DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO (PPC) 1 INFORMAÇÕES DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO (PPC) Curso: Música, Bacharelado - Habilitação em Composição Campus: Cuiabá Docente da habilitação: Prof. Dr. Roberto Pinto Victorio Ato interno de criação

Leia mais

Brasilis Ensemble Um espeta culo de entretenimento e emoça o!

Brasilis Ensemble Um espeta culo de entretenimento e emoça o! Brasilis Ensemble Um espeta culo de entretenimento e emoça o! Apresentando uma formação instrumental incomum cello, clarinete e piano/violão Brasilis Ensemble se propõe a trazer novas leituras para um

Leia mais

APROVADO PELA LEI FEDERAL DE INCENTIVO À CULTURA LEI ROUANET

APROVADO PELA LEI FEDERAL DE INCENTIVO À CULTURA LEI ROUANET APROVADO PELA LEI FEDERAL DE INCENTIVO À CULTURA LEI ROUANET Projeto de Implantação e Desenvolvimento da Orquestra Filarmônica de São Roque, que inclui Cursos de instrumentos de orquestra e Curso de Luteria.

Leia mais

instrumentos passaram a ser tocados muitas vezes de maneira diferente da regular

instrumentos passaram a ser tocados muitas vezes de maneira diferente da regular INTRODUÇÃO A música do século XX foi marcada por grandes inovações em estruturações e outros procedimentos. As estruturações passaram a ter formas cada vez mais livres como na poesia sem metro ou rima;

Leia mais

Igreja Amiga da criança. Para pastores

Igreja Amiga da criança. Para pastores Igreja Amiga da criança Para pastores Teste "Igreja Amiga da Criança" O povo também estava trazendo criancinhas para que Jesus tocasse nelas. Ao verem isso, os discípulos repreendiam aqueles que as tinham

Leia mais

A Palavra de Deus. - É na Palavra de Deus que o homem encontra o conhecimento a respeito da Vida, de onde viemos e onde vamos viver a eternidade.

A Palavra de Deus. - É na Palavra de Deus que o homem encontra o conhecimento a respeito da Vida, de onde viemos e onde vamos viver a eternidade. A Palavra de Deus 2 Timóteo 3:16-17 Pois toda a Escritura Sagrada é inspirada por Deus e é útil para ensinar a verdade, condenar o erro, corrigir as faltas e ensinar a maneira certa de viver. 17 E isso

Leia mais

Estão abertas as inscrições para o processo de seleção de FEVEREIRO de 2016 da Academia de Música da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo OSESP.

Estão abertas as inscrições para o processo de seleção de FEVEREIRO de 2016 da Academia de Música da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo OSESP. Estão abertas as inscrições para o processo de seleção de FEVEREIRO de 2016 da Academia de Música da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo OSESP. INSCRIÇÃO Alunos brasileiros e estrangeiros em situação

Leia mais

18h30 Abertura da exposição Transmissão, de André Yassuda, no Palacete 10 de Julho

18h30 Abertura da exposição Transmissão, de André Yassuda, no Palacete 10 de Julho Programação 310 Anos de Pindamonhangaba 1 de julho quarta-feira 9h Abertura da exposição Pindamonhangaba em fotos antigas (acervo do Museu Histórico e Pedagógico Dom Pedro I e Dona Leopoldina) no saguão

Leia mais

Música para Formar Pessoas. Paulo Zuben Diretor Artístico-Pedagógico

Música para Formar Pessoas. Paulo Zuben Diretor Artístico-Pedagógico Santa Marcelina Cultura Música para Formar Pessoas Paulo Zuben Diretor Artístico-Pedagógico Qualificação Associação sem fins lucrativos. Qualificada em 2008 como Organização Social de Cultura (OS) pelo

Leia mais

O GRUPO PROCURAM INSTIGAR AS PESSOAS PARA NOSSA REALIDADE SOCIAL E AMBIENTAL

O GRUPO PROCURAM INSTIGAR AS PESSOAS PARA NOSSA REALIDADE SOCIAL E AMBIENTAL PORTFOLIO O GRUPO O GRUPO Fruto de pesquisas sonoras com materiais alternativos como lixo e sucata, o grupo VIDA SECA se forma em 2004, relendo ritmos brasileiros, africanos e latino-americanos, com influências

Leia mais

FUVEST - Vestibular 2014 Prova de Aptidão em Música GABARITO da PROVA TEÓRICA

FUVEST - Vestibular 2014 Prova de Aptidão em Música GABARITO da PROVA TEÓRICA FUVEST - Vestibular 2014 Prova de Aptidão em Música GABARITO da PROVA TEÓRICA Provas: A B C 1 a 2. Percepção musical 1. Ditado melódico modal a uma voz. O ditado será repetido sete vezes, sempre precedido

Leia mais

Dia a dia. com o Evangelho 2016. Texto e comentário Ano C São Lucas

Dia a dia. com o Evangelho 2016. Texto e comentário Ano C São Lucas 7 8 9 Dia a dia 10 com o Evangelho 2016 11 12 Texto e comentário Ano C São Lucas 13 14 15 16 17 18 19 20 21 Direção editorial: Claudiano Avelino dos Santos Assistente editorial: Jacqueline Mendes Fontes

Leia mais

LITURGIA DO CULTO DOMINICAL

LITURGIA DO CULTO DOMINICAL Rev. Ivan Carlos Costa Martins LITURGIA DO CULTO DOMINICAL Liturgia é mais do que o programa do culto. É o próprio serviço que a comunidade de fé oferece a Deus em Jesus Cristo por meio do Espírito Santo.

Leia mais

Sumário. Motivo 1 A fé sem obras é morta - 9. Motivo 2 A Igreja é lugar de amor e serviço - 15. Motivo 3 O mundo tem fome de santidade - 33

Sumário. Motivo 1 A fé sem obras é morta - 9. Motivo 2 A Igreja é lugar de amor e serviço - 15. Motivo 3 O mundo tem fome de santidade - 33 1 a Edição Editora Sumário Motivo 1 A fé sem obras é morta - 9 Motivo 2 A Igreja é lugar de amor e serviço - 15 Motivo 3 O mundo tem fome de santidade - 33 Santos, Hugo Moreira, 1976-7 Motivos para fazer

Leia mais

ORQUESTRA SINFÔNICA JOVEM DA UFPB

ORQUESTRA SINFÔNICA JOVEM DA UFPB ORQUESTRA SINFÔNICA JOVEM DA UFPB ROCHA JÚNIOR 1, Geraldo Dias da RODRIGUES 2, Vanessa de Sousa Santos SILVA 3, Luceni Caetano da SILVA 4, Maria da Conceição SOUZA 5, Hermeson Praxedes de Centro de Comunicação,

Leia mais

Resumo da Proposta Cultural:

Resumo da Proposta Cultural: Resumo da Proposta Cultural: Durante o ano letivo de 2014 entre os meses de Fevereiro à Novembro, o projeto "MBE - Música Brasileira na Escola" têm como objetivo principal a realização de apresentações

Leia mais

PROJETO CULTURAL MINISTÉRIO DA CULTURA

PROJETO CULTURAL MINISTÉRIO DA CULTURA PROJETO CULTURAL MINISTÉRIO DA CULTURA LEI ROUANET PRONAC N. 142644 Publicação Diário Oficial Pagina 14. Seção 1. 27/06/2014 Nome do Projeto: Orquestra Filarmônica Santo Amaro Temporada 2015 Proponente:

Leia mais

COMPOSIÇÃO Duração Total (03h00:00)

COMPOSIÇÃO Duração Total (03h00:00) PROVA DE APTIDÃO MÚSICA COMPOSIÇÃO Duração Total (03h00:00) 1. ANÁLISE COMPARATIVA (01:00:00) Ouça atentamente os três trechos musicais a serem reproduzidos durante o exame 1.1 Esboce uma representação

Leia mais

SeAC Serviço de Arte e Cultura

SeAC Serviço de Arte e Cultura SeAC Serviço de Arte e Cultura Atividades Curriculares Optativas Música. Canto. Teatro. Dança. Arte. Cultura A pedagogia proposta pelo SeAC se fundamenta na concepção de Ateliê, em que o educando tem um

Leia mais

Igreja Batista Itacuruçá ESTAÇÃ ÇÃO DO EVANGELISMO

Igreja Batista Itacuruçá ESTAÇÃ ÇÃO DO EVANGELISMO Igreja Batista Itacuruçá ESTAÇÃ ÇÃO DO EVANGELISMO ORIENTAÇÕES GERAIS Bem-vindos à nova estação dos GFs: a estação do evangelismo! Nesta estação queremos enfatizar pontos sobre nosso testemunho de vida

Leia mais

Lúmini Art Centro de Pesquisa, Cultura e Ação Social. O Projeto Social Luminando

Lúmini Art Centro de Pesquisa, Cultura e Ação Social. O Projeto Social Luminando Lúmini Art Centro de Pesquisa, Cultura e Ação Social O Projeto Social Luminando O LUMINANDO O Luminando surgiu como uma ferramenta de combate à exclusão social de crianças e adolescentes de comunidades

Leia mais

música ouvindo música fazendo música THAÍS NASCIMENTO 5/JULHO 18h + shows + oficinas programação

música ouvindo música fazendo música THAÍS NASCIMENTO 5/JULHO 18h + shows + oficinas programação THAÍS NASCIMENTO 5/JULHO 18h + shows ouvindo música Alessandro Penezzi e Nailor Proveta Paulo Oliveira Julia Tygel + oficinas fazendo música Choro e Samba música programação JULHO 2015 julho julia tygel/luciano

Leia mais

Violão Popular. Prof. Juarez Barcellos. Violonistas, músicos, alunos, amigos e companhia, bem vindos!

Violão Popular. Prof. Juarez Barcellos. Violonistas, músicos, alunos, amigos e companhia, bem vindos! Violão Popular Prof. Juarez Barcellos Licença Creative Commons Violonistas, músicos, alunos, amigos e companhia, bem vindos! Em 2002, comecei a dar aulas particulares nas Em 2002, comecei a dar aulas particulares

Leia mais

Versículo Biblíco Eu te louvo porque me fizeste de modo especial e admirável. Salmos 139:14 (NVI)

Versículo Biblíco Eu te louvo porque me fizeste de modo especial e admirável. Salmos 139:14 (NVI) Versículo Biblíco Eu te louvo porque me fizeste de modo especial e admirável. Salmos 139:14 (NVI) Objetivos O QUE? (GG): As crianças ouvirão a história de Marcinelo, um boneco de madeira que não se sentia

Leia mais

SINFÔNICA HELIÓPOLIS REALIZA PRIMEIRA TURNÊ INTERNACIONAL, COM CONCERTOS NA ALEMANHA, HOLANDA E INGLATERRA ENTRE 04 E 15 DE OUTUBRO

SINFÔNICA HELIÓPOLIS REALIZA PRIMEIRA TURNÊ INTERNACIONAL, COM CONCERTOS NA ALEMANHA, HOLANDA E INGLATERRA ENTRE 04 E 15 DE OUTUBRO SINFÔNICA HELIÓPOLIS REALIZA PRIMEIRA TURNÊ INTERNACIONAL, COM CONCERTOS NA ALEMANHA, HOLANDA E INGLATERRA ENTRE 04 E 15 DE OUTUBRO Convidados pela emissora alemã Deustche Welle e pelo Ministério da Cultura

Leia mais

SOLENE CELEBRAÇÃO EUCARÍSTICA

SOLENE CELEBRAÇÃO EUCARÍSTICA SOLENE CELEBRAÇÃO EUCARÍSTICA Antes da Solene celebração, entregar a lembrança do centenário No Final terá um momento de envio onde cada pessoa reassumirá a missão. O sinal deste momento será a colocação

Leia mais

INFORMAÇÕES DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO (PPC)

INFORMAÇÕES DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO (PPC) 1 INFORMAÇÕES DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO (PPC) Curso: Música, bacharelado Habilitação em Regência Campus: Cuiabá Docente da habilitação: Profa. Dra. Flávia Vieira Pereira Ato interno de criação e aprovação

Leia mais

Plano Diocesano da Animação Bíblico-Catequética

Plano Diocesano da Animação Bíblico-Catequética Plano Diocesano da Animação Bíblico-Catequética 2 0 1 2-2 0 1 5 DIOCESE DE FREDERICO WESTPHALEN - RS Queridos irmãos e irmãs, Com imensa alegria, apresento-lhes o PLANO DIOCESANO DE ANIMAÇÃO BÍBLICO -

Leia mais

A simplicidade do culto a Deus

A simplicidade do culto a Deus A simplicidade do culto a Deus Hoje quero falar sobre a simplicidade no culto a Deus. Se olharmos a vida de Jesus e dos discípulos, vamos descobrir o princípio da simplicidade na vida da igreja primitiva.

Leia mais

1. Conceito do Programa 2. Ações/Público 3. Resultados 4. Impacto Posi@vo 5. Brasil de Tuhu 2016 6. Cotas e Contrapar@das

1. Conceito do Programa 2. Ações/Público 3. Resultados 4. Impacto Posi@vo 5. Brasil de Tuhu 2016 6. Cotas e Contrapar@das 1. Conceito do Programa 2. Ações/Público 3. Resultados 4. Impacto Posi@vo 5. Brasil de Tuhu 2016 6. Cotas e Contrapar@das A música é comprovadamente benéfica para o desenvolvimento cogni@vo, especialmente

Leia mais

Fundamentos, conceitos e paradigmas da evangelização

Fundamentos, conceitos e paradigmas da evangelização Curso: Teologia Prof. Nicanor Lopes Fundamentos, conceitos e paradigmas da evangelização OBJETIVOS DA AULA Oferecer aos estudantes a construção de um conhecimento consistente e crítico sobre Evangelização,

Leia mais

ORGANIZAÇÃO SOCIAL NO DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS COPIADOS DE MODA EM EMPRESAS DE PEQUENO E MÉDIO PORTE EM GOIÂNIA

ORGANIZAÇÃO SOCIAL NO DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS COPIADOS DE MODA EM EMPRESAS DE PEQUENO E MÉDIO PORTE EM GOIÂNIA ORGANIZAÇÃO SOCIAL NO DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS COPIADOS DE MODA EM EMPRESAS DE PEQUENO E MÉDIO PORTE EM GOIÂNIA Humberto Pinheiro LOPES umpiro@gmail.com Faculdade de Artes Visuais Míriam da Costa Manso

Leia mais

COLÉGIO AGOSTINIANO SÃO JOSÉ PASTORAL EDUCATIVA REUNIÃO DE PAIS E CATEQUISTAS 09 DE FEVEREIRO DE 2010

COLÉGIO AGOSTINIANO SÃO JOSÉ PASTORAL EDUCATIVA REUNIÃO DE PAIS E CATEQUISTAS 09 DE FEVEREIRO DE 2010 COLÉGIO AGOSTINIANO SÃO JOSÉ PASTORAL EDUCATIVA REUNIÃO DE PAIS E CATEQUISTAS 09 DE FEVEREIRO DE 2010 ORAÇÃO DE ABERTURA CANTO (REPOUSAR EM TI) Música de Tânia Pelegrino baseada na obra Confissões, de

Leia mais

A UTILIZAÇÃO DO MANOSSOLFA COMO FORMA DE INTRODUÇÃO A PERCEPÇÃO HARMÔNICA

A UTILIZAÇÃO DO MANOSSOLFA COMO FORMA DE INTRODUÇÃO A PERCEPÇÃO HARMÔNICA A UTILIZAÇÃO DO MANOSSOLFA COMO FORMA DE INTRODUÇÃO A PERCEPÇÃO HARMÔNICA 1 Introdução/ Desenvolvimento José Werbto Xavier Sales 1 Willames Nunes Rodrigues 2 Isaura Rute de Lima Gino 3 Marco Antônio Silva

Leia mais

Projeto e Metas para 2014

Projeto e Metas para 2014 Igreja Evangélica Assembleia de Deus-Imperatriz-MA Pastor Raul Cavalcante Pastor Wilson Filho Coord. Tribo da Área Tribo de Aser Pastor Presidente da IEADI ÁREA TRIBO DE ASER Projeto e Metas para 2014

Leia mais