PROJETO BANDAS E CORAIS NAS ESCOLAS : A EXPERIÊNCIA DO CORAL ENCANTO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROJETO BANDAS E CORAIS NAS ESCOLAS : A EXPERIÊNCIA DO CORAL ENCANTO"

Transcrição

1 PROJETO BANDAS E CORAIS NAS ESCOLAS : A EXPERIÊNCIA DO CORAL ENCANTO Rebeca Vieira de Queiroz Almeida Faculdade Saberes Introdução O presente texto é um relato da experiência do desenvolvimento do projeto Bandas e Corais nas Escolas na Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio "Joaquim Barbosa Quitiba, localizada no município de Cariacica, ES. A escola em questão recebeu o projeto de Coral que foi desenvolvido no período de junho a dezembro de 2009, atendendo cerca de 25 alunos. Descrição do Projeto Bandas e Corais nas Escolas O projeto Bandas e Corais nas Escolas, proposto pelo eixo Cultura na Escola como parte das ações do novo currículo da Secretaria de Estado da Educação do Governo do Estado do Espírito Santo, teve início em Elaborado e desenvolvido em parceria com a Faculdade de Música do Espírito Santo, o projeto tem enfoque social, cultural e pedagógico, destinado ao ensino coletivo de música, que visa ao desenvolvimento paralelo da teoria e prática e à integração com objetivos pedagógicos. Como objetivos gerais o projeto compreende em: inserir temas da cultura musical no universo escolar, possibilitando aos alunos diferentes modos de aprendizagem que possam auxiliar na melhoria do desempenho escolar; estimular o desenvolvimento da auto-estima; disciplinar e instigar o pensamento crítico; cultivar o respeito entre colegas com o trabalho em equipe, gerando comprometimento mútuo, e dispor de mais um meio de inserção na sociedade; enriquecer o aprendizado dos alunos na parte musical, aprofundando seu gosto pela arte; despertar o interesse dos alunos pela música com demonstrações coletivas e individuais dos diferentes tipos de instrumentos, bem como preservar a tradição das bandas de música; difundir canções e hinos

2 patrióticos, aproveitando para apresentar dados sobre a vida de seus autores e contexto em que surgiram as letras e as músicas. Regentes e monitores são responsáveis por elaborar planejamentos e ações específicas com base nos objetivos gerais e de acordo com a realidade de cada escola. O Coral Encanto 1. O início Após passar pelo processo seletivo, em junho de 2009, tivemos o início das atividades do projeto Bandas e Corais nas Escolas na EEEFM Joaquim Barbosa Quitiba, que recebeu o projeto de elaboração de um Coral na escola, na qual eu atuei como Professora de Música e Regente do Coral. No primeiro contato fui muito bem recebida pela então diretora Xirler Costa, que não mediu esforços para implementar o projeto em sua escola. Na primeira semana comecei um plano de divulgação do projeto. A princípio tive que me utilizar de estratégias de divulgação nas salas de aula. Ao contrário do que imaginava, um coral nem sempre é bem vindo e bem visto pelos alunos de uma escola. Dentre os motivos estavam os pré-conceitos da formação e repertório de um coral, frequentemente relacionado pelos alunos a grupo de pessoas mais velhas que cantam repertório dito erudito/tradicional. Definitivamente minha proposta não era montar um Coral Sacro, nem Erudito, muito menos retornar à prática do Canto Orfeônico. Apesar de cada um ter o seu valor, esses tipos de formação Coral estava muito longe da realidade encontrada. Meu público alvo eram crianças e adolescentes de periferia, com problemas familiares e grandes responsabilidades, como cuidar de irmãos mais novos e trabalhar para ajudar no sustento da família. Passei então de sala em sala divulgando um Coral diferente do que eles talvez conhecessem, um Coral que cantasse as músicas que eles gostam, que tivesse a cara deles, mas que para isso eu precisava deles para que isso realmente acontecesse. Apesar de muitos terem interesse em aprender outro instrumento, a não ser a voz, insisti na importância deles darem valor a essa primeira oportunidade, para que outros investimentos na área de música (e das artes de um modo) pudessem ser agregados a partir dessa primeira experiência. Muitos alunos acreditaram e apostaram nas minhas palavras e o projeto, enfim, saiu do papel para o palco.

3 A partir dos primeiros encontros começamos a definir os gostos musicais e aos poucos os alunos foram dando espaço para conhecer outros gêneros musicais, ampliando os horizontes culturais. As músicas escolhidas eram analisadas, contextualizadas e discutidas pelo grupo. Paralelo ao trabalho de performance com ênfase na técnica vocal, também trabalhei com a iniciação à escrita musical. 2. O desenvolvimento Passado os primeiros encontros elaboramos um projeto específico para as aulas de música e ensaios do Coral. O projeto tinha como objetivos específicos que ao final do semestre de 2009 os alunos fossem capazes de utilizar técnicas fundamentais de respiração, relaxamento e impostação vocal para a prática do canto coral; criar versos, frases rítmicas e melódicas, de modo a se expressar e conhecer as possibilidades da própria voz; verbalizar sobre aspectos fundamentais da linguagem musical, compreendendo o contexto histórico-social da música e realizando leituras rítmicas e melódicas básicas; interpretar uma diversidade de produções musicais brasileiras e internacionais; cantar de cor o Hino Nacional Brasileiro e o Hino do Estado do Espírito Santo. Assim como uma grande orquestra precisa de um maestro para dar as indicações de tempo, andamentos, intensidades, entradas de naipes e cortes de finalização através da regência pré-estabelecida e decodificada pelos experientes instrumentistas; um coral; por menor que seja, também precisa de um regente para guiar o coro. Porém o Coral da EEEFM Joaquim Barbosa Quitiba se caracterizava com coro iniciante de crianças e adolescentes com nenhuma formação musical formal que entenda o sentido ou significado de tais gestos. A regência tradicional não era o suficiente; foram necessários gestos mais explícitos, faciais, corporais, e que todo o corpo regesse em sincronia, não apenas os braços e as mãos. Com o tempo os alunos foram compreendendo a gestualidade da regência e juntos fomos ampliando nosso campo de comunicação. Todos são capazes de cantar afinadamente, a não ser que a pessoa tenha um problema físico nas pregas vocais. É mais fácil lidar com a afinação em canções onde sons vocais e corporais além da melodia podem ser utilizados. Tenho feito os exercícios de técnica vocal com o Coral que envolve jogos de dinâmica, o que torna a aula mais prazerosa para os alunos e ainda outros sons vocais e corporais podem ser explorados;

4 assim a aula de canto também é um autoconhecimento das possibilidades do corpo como instrumento musical. As dinâmicas propiciam às pequenas criações até as mais complexas dependendo da proposta da aula. O repertório era abrangente dando espaço, também, ao gosto pessoal dos alunos. A audição de gravações de vídeos de outros coros e grupos vocais também foi trabalhada, auxiliando na ampliação do repertório e do conhecimento. 3. Resultados Nos encontros semanais com os adolescentes e crianças participantes do coral observamos que os mesmos alcançaram considerável ampliação e crescimento dos conhecimentos e habilidades musicais. Exemplo disso é o aumento da percepção musical na apreciação de gravações e/ou vídeos de outros corais, intérpretes de canções cantadas pelo coral e músicas de gosto pessoal dos alunos através do incentivo a uma audição crítica quanto à afinação, interpretação e comportamento dos intérpretes das músicas ouvidas. A apreciação reflexiva foi fundamental para a construção da própria sonoridade e interpretação do Coral. Através da prática vocal em coral os alunos aprenderam a ter mais domínio e conhecimento de suas possibilidades vocais, resultando em constante aprimoramento da afinação e da qualidade sonora do coral como um todo com o passar das aulas. Detalhes de interpretação como variação de dinâmicas e andamento foram conquistados aos poucos e nessa parte a atuação do monitor teve papel importantíssimo para a compreensão das variações em aulas de musicalização. A interpretação performática foi iniciada a partir do momento em que a Regente percebeu que os alunos tinham segurança na afinação e atenção à regência; os alunos apresentaram habilidade na interpretação performática e boa receptividade além de criatividade na elaboração das performances. De forma geral foram observadas mudanças de comportamento dos alunos tendo mais atenção, disciplina e responsabilidade com o grupo-coral. Aumento da autoestima dos alunos também foi notória. Os alunos passaram a ser reconhecidos como grupo que representa a escola tendo o reconhecimento não só dos professores e alunos da escola como também dos pais e da comunidade. Esse pertencimento gerou a identificação pelo próprio grupo como um Coral que quando canta encanta os ouvintes, o que resultou no nome do grupo, Coral Encanto. Em ocasião da apresentação no I

5 Fórum do Conselho Estadual de Educação uma aluna chegou a dizer: professora nunca recebi tantos parabéns, nem no dia do meu aniversário. A Diretora da Escola chegou a nos dizer que tem pais que estão procurando a escola para matricular seus filhos contando com a possibilidade de que esses possam participar do Coral no ano próximo ano. A Comunidade passa então a olhar a escola com outros olhos. Conclusão Mesmo não se tratando de um componente curricular, tal como se propõe na Lei de 2008, a respeito da obrigatoriedade do ensino de música na educação básica, a música no projeto Bandas e Corais nas Escolas se insere na perspectiva mais ampla de educação apontada no primeiro parágrafo da LDB 9394/96, qual seja: Art. 1º. A educação abrange os processos formativos que se desenvolvem na vida familiar, na convivência humana, no trabalho, nas instituições de ensino e pesquisa, nos movimentos sociais e organizações da sociedade civil e nas manifestações culturais. A continuidade do projeto também sinaliza uma participação significativa no cumprimento do direito à educação e à cultura, previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente. Trata-se de um projeto da área de educação musical com o caráter mais específico de formação de grupos, bandas e corais. O projeto não substitui a educação musical curricular, que está ausente do sistema de ensino em nosso Estado e que precisa ser urgentemente defendida para ser implementada. Bandas e Corais na Escola é um projeto com grande potencial de chamar a atenção para essa necessidade. Referências BRASIL. Lei nº , de 20 de dezembro de Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial da União de 23 de dezembro de 1996, P Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm >. Acesso em 25 abr Currículo

6 Rebeca Vieira é Pós-Graduanda em Pscicopedagogia pela Faculdade Saberes. Possui Licenciatura Plena em Música pela Universidade Federal do Espírito Santo (2010). Atualmente é Professora de Música da Prefeitura municipal de Vitória, ES. Tem experiência na área de Educação Musical, atuando principalmente nos seguintes temas: Ensino-Aprendizagem em Música, Canto Coral e Formação de Professores.

1 Acadêmico, formando do Curso de Licenciatura com Habilitação em Música da UDESC. 2 Professora Mestra do Departamento de Música da UDESC.

1 Acadêmico, formando do Curso de Licenciatura com Habilitação em Música da UDESC. 2 Professora Mestra do Departamento de Música da UDESC. 1 O ensino de música extracurricular na Escola Técnica Federal em Florianópolis/SC: relato de experiência sobre uma oficina de improvisação musical realizada Maycon José de Souza 1 Universidade do Estado

Leia mais

Trabalho para Comunicação Categoria: Relato de experiência

Trabalho para Comunicação Categoria: Relato de experiência AULA EM GRUPO: TOCANDO E CANTANDO EM UM CORAL INFANTO-JUVENIL Shirley Cristina Gonçalves profshirleymusica@yahoo.com.br Universidade Federal de Uberlândia Departamento de Música e Artes Cênicas Trabalho

Leia mais

ESCOLA PIRLILIM / ANO 2015 PLANO DE UNIDADE PLANO DA I UNIDADE

ESCOLA PIRLILIM / ANO 2015 PLANO DE UNIDADE PLANO DA I UNIDADE ESCOLA PIRLILIM / ANO 2015 PLANO DE UNIDADE GRUPO: 7 PERÍODO: / à / ÁREA DO CONHECIMENTO: Música CARGA HORÁRIA: COMPETÊNCIAS E HABILIDADES PLANO DA I UNIDADE - Conhecer e criar novas melodias. - Desenvolver

Leia mais

COMPOSIÇÃO COMO RECURSO NO PROCESSO ENSINO / APRENDIZAGEM MUSICAL

COMPOSIÇÃO COMO RECURSO NO PROCESSO ENSINO / APRENDIZAGEM MUSICAL 389 COMPOSIÇÃO COMO RECURSO NO PROCESSO ENSINO / APRENDIZAGEM MUSICAL Ruth de Sousa Ferreira Silva Mestranda em Artes pela Universidade Federal de Uberlândia Introdução Este relato de experiência tem como

Leia mais

Copos e trava-línguas: materiais sonoros para a composição na aula de música

Copos e trava-línguas: materiais sonoros para a composição na aula de música Copos e trava-línguas: materiais sonoros para a composição na aula de música Andréia Veber Rede Pública Estadual de Ensino de Santa Catarina andreiaveber@uol.com.br Viviane Beineke Universidade do Estado

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS D. DINIS

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS D. DINIS 1 NOTA INTRODUTÓRIA Programa Música - AEC (1º e 2º Ano - 1º CEB) (Adaptação do Programa do 1º Ciclo Plano da Meloteca) No âmbito da Expressão e Educação Musical, ao abrigo do Despacho n.º 9265-B/2013,

Leia mais

MOMENTOS MUSICAIS: A EXPERIÊNCIA COMO PROFESSORA EM FORMAÇÃO NO PROJETO MUSICALIZAÇÃO INFANTIL DA UFPB

MOMENTOS MUSICAIS: A EXPERIÊNCIA COMO PROFESSORA EM FORMAÇÃO NO PROJETO MUSICALIZAÇÃO INFANTIL DA UFPB MOMENTOS MUSICAIS: A EXPERIÊNCIA COMO PROFESSORA EM FORMAÇÃO NO PROJETO MUSICALIZAÇÃO INFANTIL DA UFPB SILVA 1, Ana Karenina Ferreira da Centro de Comunicação, Turismo e Artes/ Departamento de Educação

Leia mais

Comunicação Relato de Experiência

Comunicação Relato de Experiência OBSERVANDO AULAS DE MÙSICA NA ESCOLA: AS ORIENTAÇÕES DO PROFESSOR EM PRÁTICAS DE CONJUNTO COM PERCUSSÃO E NO PROCESSO DE CRIAÇÃO MUSICAL UM RELATO DE EXPERIÊNCIA Armando César da Silva ac_guitar@hotmail.com

Leia mais

A DANÇA NO ENSINO FUNDAMENTAL: UMA EXPERIÊNCIA COM O ESTILO HIP-HOP 1

A DANÇA NO ENSINO FUNDAMENTAL: UMA EXPERIÊNCIA COM O ESTILO HIP-HOP 1 A DANÇA NO ENSINO FUNDAMENTAL: UMA EXPERIÊNCIA COM O ESTILO HIP-HOP 1 Claudiane da S. EUSTACHIO Dayana Pires Alves GARCIA Fátima RODRIGUES Jean de J. SANTANA 2 Juliana CESANA 3 Ana Lucia de Carvalho MARQUES

Leia mais

A UTILIZAÇÃO DE TECNOLOGIAS NO ENSINO DE ARTES VISUAIS NA EDUCAÇÃO INFANTIL. Resumo

A UTILIZAÇÃO DE TECNOLOGIAS NO ENSINO DE ARTES VISUAIS NA EDUCAÇÃO INFANTIL. Resumo A UTILIZAÇÃO DE TECNOLOGIAS NO ENSINO DE ARTES VISUAIS NA EDUCAÇÃO INFANTIL Camila Lacerda Ortigosa Pedagogia/UFU mila.lacerda.g@gmail.com Eixo Temático: Educação Infantil Relato de Experiência Resumo

Leia mais

PROJETO MÚSICA NA ESCOLA

PROJETO MÚSICA NA ESCOLA Rede Salesiana de Escolas. Entusiasmo diante da vida. PROJETO MÚSICA NA ESCOLA Escola: Nossa Senhora Auxiliadora Níveis de Ensino: Fundamental II Coordenação Pedagógica: Maria das Graças L. N. Ferreira

Leia mais

INTRODUÇÃO AO ESTUDO DE OBOÉ

INTRODUÇÃO AO ESTUDO DE OBOÉ INTRODUÇÃO AO ESTUDO DE OBOÉ Você vai descobrir o oboé e aprender a tocar e aperfeiçoar a técnica! O objetivo deste documento de Introdução ao Estudo de Oboé é de divulgar e esclarecer os tópicos mais

Leia mais

Comunicação JOGOS TEATRAIS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DO MATERNAL E EDUCAÇÃO INFANTIL

Comunicação JOGOS TEATRAIS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DO MATERNAL E EDUCAÇÃO INFANTIL Comunicação JOGOS TEATRAIS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DO MATERNAL E EDUCAÇÃO INFANTIL ROSA, Maria Célia Fernandes 1 Palavras-chave: Conscientização-Sensibilização-Transferência RESUMO A psicóloga Vanda

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE: Educação Musical; Formação de Professores; Oficina de Violão; Educação básica.

PALAVRAS-CHAVE: Educação Musical; Formação de Professores; Oficina de Violão; Educação básica. INICIAÇÃO À DOCÊNCIA EM MÚSICA: RESULTADOS DO PIBID EM DUAS ESCOLAS PÚBLICAS DE GOIÂNIA/GO Luna Borges MELO luna.borges.melo@gmail.com Larissa dos Santos MARTINS Escola de Música e Artes Cênicas - UFG

Leia mais

II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores

II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores INTEGRAÇÃO NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE MÚSICA EM EAD: A EXPERIÊNCIA DO CONCERTO INTERATIVO

Leia mais

LEGISLAÇÃO EDUCACIONAL PARA O ENSINO DE MÚSICA NAS SÉRIES INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL NA REGIÃO SUL DO BRASIL 1

LEGISLAÇÃO EDUCACIONAL PARA O ENSINO DE MÚSICA NAS SÉRIES INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL NA REGIÃO SUL DO BRASIL 1 LEGISLAÇÃO EDUCACIONAL PARA O ENSINO DE MÚSICA NAS SÉRIES INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL NA REGIÃO SUL DO BRASIL 1 Gabriel Ferrão Moreira 2 Prof. Dr. Sérgio Luiz Ferreira de Figueiredo 3 Palavras-chave:

Leia mais

ENSINO FUNDAMENTAL. DIRETRIZES CURRICULARES 1º ao 5º ANO MÚSICA

ENSINO FUNDAMENTAL. DIRETRIZES CURRICULARES 1º ao 5º ANO MÚSICA CHARLES DARWIN ENSINO FUNDAMENTAL 2015 DIRETRIZES CURRICULARES 1º ao 5º ANO MÚSICA OBJETIVOS GERAIS Explorar e identificar elementos da música para se expressar e interagir com outros; Interpretar músicas

Leia mais

O canto coletivo, ensinando a canção Samba lelê

O canto coletivo, ensinando a canção Samba lelê O canto coletivo é a prática musical mais elementar na educação musical, grandes educadores musicais como Dalcroze, Kodaly, Willems, Villa-Lobos e outros, utilizavam a voz e o canto coletivo como ponto

Leia mais

ESCOLA PROFESSOR AMÁLIO PINHEIRO ENSINO FUNDAMENTAL

ESCOLA PROFESSOR AMÁLIO PINHEIRO ENSINO FUNDAMENTAL ESCOLA PROFESSOR AMÁLIO PINHEIRO ENSINO FUNDAMENTAL PROJETO MAIS EDUCAÇÃO CANTO CORAL JUSTIFICATIVA É conhecida a importância da música na vida das pessoas, seja no tocante à saúde, auto - estima conhecimento,

Leia mais

A Educação Musical em atividades interdisciplinares: um relato de experiência em uma oficina 1

A Educação Musical em atividades interdisciplinares: um relato de experiência em uma oficina 1 A Educação Musical em atividades interdisciplinares: um relato de experiência em uma oficina 1 Fernanda de Assis Oliveira 2 Universidade Federal do Rio Grande do Sul UFRGS Resumo: Este relato descreve

Leia mais

Valores: R$ 21,00 (comerciário/dependente), R$ 37,00 (conveniado) e R$ 48,00 (usuário).

Valores: R$ 21,00 (comerciário/dependente), R$ 37,00 (conveniado) e R$ 48,00 (usuário). CURSOS DE MÚSICA DO SESC (2º Semestre) MODALIDADE INICIANTE 1) VIOLÃO POPULAR Este curso está direcionado ao estudo da música popular com acompanhamento harmônico. Serão praticadas canções do repertório

Leia mais

INFORMAÇÕES DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO (PPC)

INFORMAÇÕES DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO (PPC) 1 INFORMAÇÕES DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO (PPC) Curso: Música, bacharelado Habilitação em Regência Campus: Cuiabá Docente da habilitação: Profa. Dra. Flávia Vieira Pereira Ato interno de criação e aprovação

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Resolução n 57/ 2009 Aprova o Projeto Político-Pedagógico do Curso Superior em Regência de Bandas

Leia mais

A PRÁTICA DA CRIAÇÃO E A APRECIAÇÃO MUSICAL COM ADULTOS: RELATO DE UMA EXPERIÊNCIA. Bernadete Zagonel

A PRÁTICA DA CRIAÇÃO E A APRECIAÇÃO MUSICAL COM ADULTOS: RELATO DE UMA EXPERIÊNCIA. Bernadete Zagonel Artigo publicado em: Anais do VI Encontro da ABEM, Recife, 1998. A PRÁTICA DA CRIAÇÃO E A APRECIAÇÃO MUSICAL COM ADULTOS: RELATO DE UMA EXPERIÊNCIA. Bernadete Zagonel Durante alguns anos ministrei as disciplinas

Leia mais

Os instrumentos musicais e seus naipes na idade pré-escolar: Um estudo teórico-prático.

Os instrumentos musicais e seus naipes na idade pré-escolar: Um estudo teórico-prático. Os instrumentos musicais e seus naipes na idade pré-escolar: Um estudo teórico-prático. Mírian Regina Braga Misquiatti. Prefeitura Municipal de Bauru. mquiatti@gmail.com Roberto Vergílio Soares. Prefeitura

Leia mais

MODELOS ORGANIZATIVOS DE ENSINO E APRENDIZAGEM: UMA PROPOSTA PARA A FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA

MODELOS ORGANIZATIVOS DE ENSINO E APRENDIZAGEM: UMA PROPOSTA PARA A FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA MODELOS ORGANIZATIVOS DE ENSINO E APRENDIZAGEM: UMA PROPOSTA PARA A FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA Jaqueline Oliveira Silva Ribeiro SESI-SP josr2@bol.com.br Dimas Cássio Simão SESI-SP

Leia mais

A FLAUTA DOCE E A MUSICALIZAÇÃO COMO UM DOS RECURSOS NO PROCESSO DE EDUCAÇÃO MUSICAL NAS ESCOLAS

A FLAUTA DOCE E A MUSICALIZAÇÃO COMO UM DOS RECURSOS NO PROCESSO DE EDUCAÇÃO MUSICAL NAS ESCOLAS A FLAUTA DOCE E A MUSICALIZAÇÃO COMO UM DOS RECURSOS NO PROCESSO DE EDUCAÇÃO MUSICAL NAS ESCOLAS 57 Mirtes Antunes Locatelli Strapazzon CBAJ 1 mirtes@belasartesjoinville.com.br Resumo: A importância da

Leia mais

PROJETO CORAL ZARAH TRINDADE TEMA: MÚSICA E INCLUSÃO: DIVERSIDADE QUE CANTA E ENCANTA.

PROJETO CORAL ZARAH TRINDADE TEMA: MÚSICA E INCLUSÃO: DIVERSIDADE QUE CANTA E ENCANTA. PROJETO CORAL ZARAH TRINDADE TEMA: MÚSICA E INCLUSÃO: DIVERSIDADE QUE CANTA E ENCANTA. A música é uma língua e pode ser aprendida como as crianças aprendem qualquer língua: ouvindo e imitando. (Shinishi

Leia mais

BACHARELADO EM MÚSICA COM HABILITAÇÃO EM COMPOSIÇÃO

BACHARELADO EM MÚSICA COM HABILITAÇÃO EM COMPOSIÇÃO BACHARELADO EM MÚSICA COM HABILITAÇÃO EM COMPOSIÇÃO O curso de Composição Musical, no Departamento de Música da ECA/USP, é desenvolvido ao longo de seis anos. É um curso que procura ser abrangente o bastante

Leia mais

AVALIAÇÃO NA DISCIPLINA DE ARTE

AVALIAÇÃO NA DISCIPLINA DE ARTE AVALIAÇÃO NA DISCIPLINA DE ARTE Juliana Stedille 1 Richelly de Macedo Ramos 2 Edi Jussara Candido Lorensatti 3 Resumo Este artigo busca verificar quais os procedimentos adotados por professores da disciplina

Leia mais

CONSERVATÓRIO MUSICAL BEETHOVEN www.beethoven.art.br beethoven@beethoven.art.br

CONSERVATÓRIO MUSICAL BEETHOVEN www.beethoven.art.br beethoven@beethoven.art.br Curso de Capacitação em Música para Professores do Ensino Médio, Fundamental 03 horas / semanais e Musicalização Infantil ( com base no PCN Artes ) VAGAS LIMITADAS FAÇA SUA PRÉ-RESERVA 10 meses ( inicio

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS CURSO TECNOLOGIA EM GESTÃO COMERCIAL Série do Curso: 4ª SÉRIE Nome da Disciplina: PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO A atividade prática supervisionada (ATPS) é um método de ensinoaprendizagem

Leia mais

Ensino em Grupo de Instrumento Musical na Educação Básica

Ensino em Grupo de Instrumento Musical na Educação Básica Ensino em Grupo de Instrumento Musical na Educação Básica Alessandra Nunes de Castro Silva, SEDUC/GO, alessandrancs@hotmail.com Resumo: O presente artigo trata-se de um relato de experiência a respeito

Leia mais

O JOGO CONTRIBUINDO DE FORMA LÚDICA NO ENSINO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA

O JOGO CONTRIBUINDO DE FORMA LÚDICA NO ENSINO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA O JOGO CONTRIBUINDO DE FORMA LÚDICA NO ENSINO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA Denise Ritter Instituto Federal Farroupilha Campus Júlio de Castilhos deniseritter10@gmail.com Renata da Silva Dessbesel Instituto

Leia mais

A INFLUÊNCIA DA MÚSICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL

A INFLUÊNCIA DA MÚSICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL A INFLUÊNCIA DA MÚSICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL Edna Aparecida Pereira 1 Vanessa Rodrigues Ferreira 2 RESUMO A música na Educação Infantil vem atendendo a objetivos alheios a questões próprias dessa linguagem

Leia mais

SeAC Serviço de Arte e Cultura

SeAC Serviço de Arte e Cultura SeAC Serviço de Arte e Cultura Atividades Curriculares Optativas Música. Canto. Teatro. Dança. Arte. Cultura A pedagogia proposta pelo SeAC se fundamenta na concepção de Ateliê, em que o educando tem um

Leia mais

Projeto: Música na Escola. O amor é a melhor música na partitura da vida e sem ele, você é um eterno desafinado.

Projeto: Música na Escola. O amor é a melhor música na partitura da vida e sem ele, você é um eterno desafinado. Projeto: Música na Escola O amor é a melhor música na partitura da vida e sem ele, você é um eterno desafinado. Justificativa De acordo com as diretrizes curriculares, o som é a matériaprima da música;

Leia mais

INFORMAÇÕES DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO (PPC)

INFORMAÇÕES DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO (PPC) 1 INFORMAÇÕES DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO (PPC) Curso: Música, bacharelado Habilitação em Canto Campus: Cuiabá Docente da habilitação: Profa. Me. Helen Luce Pereira Ato interno de criação e aprovação

Leia mais

FLADEM 2011. Fundamentação Teórica para a Mostra de Musicalização: Compositores e Intérpretes : a criação na aula de instrumento

FLADEM 2011. Fundamentação Teórica para a Mostra de Musicalização: Compositores e Intérpretes : a criação na aula de instrumento FLADEM 2011 Fundamentação Teórica para a Mostra de Musicalização: Compositores e Intérpretes : a criação na aula de instrumento Sandra Mara da Cunha e Claudia Maradei Freixedas Breve introdução A experiência

Leia mais

Universidade Estadual de Maringá Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes

Universidade Estadual de Maringá Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes R E S O L U Ç Ã O N.º 090/2009 CI / CCH CERTIDÃO Certifico que a presente resolução foi afixada em local de costume, neste Centro, no dia 10/12/2009. João Carlos Zanin, Secretário Aprova o projeto pedagógico

Leia mais

Escola para Formação de Artistas Artes Visuais Dança Música Teatro

Escola para Formação de Artistas Artes Visuais Dança Música Teatro Fundação das Artes Escola para Formação de Artistas Artes Visuais Dança Música Teatro Inscrições Abertas Turmas 2013 Primeiro Semestre Cursos Livres e Técnicos A Fundação das Artes é uma Escola de Artes

Leia mais

ESTÁGIO EDUCAÇÃO MUSICAL NA EDUCAÇÃO INFANTIL

ESTÁGIO EDUCAÇÃO MUSICAL NA EDUCAÇÃO INFANTIL 1 ESTÁGIO EDUCAÇÃO MUSICAL NA EDUCAÇÃO INFANTIL Carolina SeccoBianquini 1 CARACTERIZAÇÃO DA ATIVIDADE DE ESTÁGIO O presente trabalho foi desenvolvido no CEI UEL (Centro de Educação Infantil da Universidade

Leia mais

PROJETO FAZENDO ESCOLA: UMA EXPERIÊNCIA DO ORIENTADOR NO COMPROMISSO DA CAPACITAÇÃO DOCENTE

PROJETO FAZENDO ESCOLA: UMA EXPERIÊNCIA DO ORIENTADOR NO COMPROMISSO DA CAPACITAÇÃO DOCENTE PROJETO FAZENDO ESCOLA: UMA EXPERIÊNCIA DO ORIENTADOR NO COMPROMISSO DA CAPACITAÇÃO DOCENTE Sérgio Dal-Ri Moreira Pontifícia Universidade Católica do Paraná Palavras-chave: Educação Física, Educação, Escola,

Leia mais

Quatro coordenadas para o andamento da educação musical

Quatro coordenadas para o andamento da educação musical Quatro coordenadas para o andamento da educação musical Léa Pintor Martins de Arruda Maria Angela de Souza Lima Rizzi O trabalho realizado com os educadores, pela equipe da Associação Arte Despertar no

Leia mais

A PRÁTICA DA PERCUSSÃO EM CONJUNTO NA ESCOLA ESTADUAL JUSCELINO KUBITSCHEK DE UBERLÂNDIA-MG: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA

A PRÁTICA DA PERCUSSÃO EM CONJUNTO NA ESCOLA ESTADUAL JUSCELINO KUBITSCHEK DE UBERLÂNDIA-MG: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA 1 A PRÁTICA DA PERCUSSÃO EM CONJUNTO NA ESCOLA ESTADUAL JUSCELINO KUBITSCHEK DE UBERLÂNDIA-MG: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA 1 - Introdução Comunicação Relato de Experiência Lilia Neves Gonçalves José Aparecido

Leia mais

AEC ALE EXPRESSÃO MUSICAL. Orientações Pedagógicas. 1.º Ciclo do Ensino Básico

AEC ALE EXPRESSÃO MUSICAL. Orientações Pedagógicas. 1.º Ciclo do Ensino Básico ATIVIDADES DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR ANO LETIVO AEC ALE EXPRESSÃO MUSICAL Orientações Pedagógicas 1.º Ciclo do Ensino Básico 1. Introdução A atividade de enriquecimento curricular, ALE (atividades lúdico-expressivas)

Leia mais

PROJETO TERRA CHÃO - DANÇA E ARTE

PROJETO TERRA CHÃO - DANÇA E ARTE PROJETO TERRA CHÃO - DANÇA E ARTE 1. JUSTIFICATIVA A região do Baixo Tocantins apresenta-se na área cultural e artística, é um grande celeiro de talentos, que vem enraizado culturalmente em nosso povo,

Leia mais

O ROCK COMO CONTEÚDO NAS ESCOLAS DE EDUCAÇÃO BÁSICA DE PONTA GROSSA - PARANÁ

O ROCK COMO CONTEÚDO NAS ESCOLAS DE EDUCAÇÃO BÁSICA DE PONTA GROSSA - PARANÁ O ROCK COMO CONTEÚDO NAS ESCOLAS DE EDUCAÇÃO BÁSICA DE PONTA GROSSA - PARANÁ Palavras-chave: Música, Educação, Rock. Resumo: Lucas Lino Fogaça 1 O presente trabalho parte da obrigatoriedade do ensino de

Leia mais

ARTE NA EDUCAÇÃO ESPECIAL

ARTE NA EDUCAÇÃO ESPECIAL ARTE NA EDUCAÇÃO ESPECIAL Ione Rossi Ribeiro Professora de Artes da APAE de Tupaciguara, graduada em Artes Plásticas pela Universidade Federal de Uberlândia e pós-graduada em Educação Especial pelas Faculdades

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Eu e a Terra - Horta da Escola

Mostra de Projetos 2011. Eu e a Terra - Horta da Escola Mostra de Projetos 2011 Eu e a Terra - Horta da Escola Mostra Local de: Umuarama Categoria do projeto: I - Projetos em implantação, com resultados parciais Nome da Instituição/Empresa: Colégio Estadual

Leia mais

APRENDIZAGEM DA LINGUAGEM ORAL DA CRIANÇA COM SÍNDROME DE DOWN NA EDUCAÇÃO INFANTIL: CONCEPÇÕES DE PAIS E PROFESSORES

APRENDIZAGEM DA LINGUAGEM ORAL DA CRIANÇA COM SÍNDROME DE DOWN NA EDUCAÇÃO INFANTIL: CONCEPÇÕES DE PAIS E PROFESSORES APRENDIZAGEM DA LINGUAGEM ORAL DA CRIANÇA COM SÍNDROME DE DOWN NA EDUCAÇÃO INFANTIL: CONCEPÇÕES DE PAIS E PROFESSORES Resumo Gabriela Jeanine Fressato 1 - Universidade Positivo Mariana Gomes de Sá Amaral

Leia mais

ARTES VISUAIS NA EDUCAÇÃO INFANTIL RESUMO

ARTES VISUAIS NA EDUCAÇÃO INFANTIL RESUMO ARTES VISUAIS NA EDUCAÇÃO INFANTIL RESUMO CAMILA SONALY QUEIROZ TITO¹ MAÍSE RODRIGUES LÚCIO² O presente artigo tem por objetivo levar educadores da Educação Infantil a repensar sobre as concepções e metodologias

Leia mais

Como aconteceu essa escuta?

Como aconteceu essa escuta? No mês de aniversário do ECA - Estatuto da Criança e do Adolescente, nada melhor que ouvir o que acham as crianças sobre a atuação em Educação Integral realizada pela Fundação Gol de Letra!! Conheça um

Leia mais

Projeto Iniciação Musical no Jardim de Infância

Projeto Iniciação Musical no Jardim de Infância Projeto Iniciação Musical no Jardim de Infância ( ) o movimento, o cantar e o tocar se tornam um todo ( ) Com base na espontaneidade dos jogos musicais e corporais das crianças, que têm, na sua base razões

Leia mais

PLANO DE AÇÃO FÓRUM DO MUNICÍPIO QUE EDUCA

PLANO DE AÇÃO FÓRUM DO MUNICÍPIO QUE EDUCA PLANO DE AÇÃO FÓRUM DO MUNICÍPIO QUE EDUCA PROPOSTA DE AÇÃO Criar um fórum permanente onde representantes dos vários segmentos do poder público e da sociedade civil atuem juntos em busca de uma educação

Leia mais

O USO DA MÚSICA NO ENSINO DE LÍNGUA ESTRANGEIRA Alessandra Ferreira Rosin, Bruno César Barbosa Tinoco Licenciandos de Letras Português-Alemão - UFRJ

O USO DA MÚSICA NO ENSINO DE LÍNGUA ESTRANGEIRA Alessandra Ferreira Rosin, Bruno César Barbosa Tinoco Licenciandos de Letras Português-Alemão - UFRJ O USO DA MÚSICA NO ENSINO DE LÍNGUA ESTRANGEIRA Alessandra Ferreira Rosin, Bruno César Barbosa Tinoco Licenciandos de Letras Português-Alemão - UFRJ Introdução Com o grande avanço no ensino de língua nos

Leia mais

O PAPEL DA CONTAÇÃO DE HISTÓRIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL

O PAPEL DA CONTAÇÃO DE HISTÓRIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL 0 O PAPEL DA CONTAÇÃO DE HISTÓRIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL 1 O PAPEL DA CONTAÇÃO DE HISTÓRIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL Renato da Guia Oliveira 2 FICHA CATALOGRÁFICA OLIVEIRA. Renato da Guia. O Papel da Contação

Leia mais

A percepção da produção vocal pelo regente coral

A percepção da produção vocal pelo regente coral A percepção da produção vocal pelo regente coral Snizhana Drahan snid@terra.com.br Resumo: O presente trabalho considera o conceito percepção vocal, incluindo suas funções e recursos, como a capacidade

Leia mais

PROGRAMA ESCOLA DA INTELIGÊNCIA - Grupo III ao 5º Ano

PROGRAMA ESCOLA DA INTELIGÊNCIA - Grupo III ao 5º Ano ... CEFF - CENTRO EDUCACIONAL FAZENDINHA FELIZ Rua Professor Jones, 1513 - Centro - Linhares / ES - CEP. 29.900-131 - Telefone: (27) 3371-2265 www.escolafazendinhafeliz.com.br... Ao colocar seu filho na

Leia mais

Avaliação-Pibid-Metas

Avaliação-Pibid-Metas Bolsista ID: Claines kremer Avaliação-Pibid-Metas A Inserção Este ano o reingresso na escola foi diferente, pois já estávamos inseridas na mesma há praticamente um ano. Fomos bem recepcionadas por toda

Leia mais

EDUCAÇÃO MUSICAL: RELATOS DA EXPERIÊNCIA DA REDE MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE FLORIANÓPOLIS

EDUCAÇÃO MUSICAL: RELATOS DA EXPERIÊNCIA DA REDE MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE FLORIANÓPOLIS EDUCAÇÃO MUSICAL: RELATOS DA EXPERIÊNCIA DA REDE MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE FLORIANÓPOLIS RESUMO: O presente trabalho surgiu da reflexão realizada no trabalho de conclusão de curso TCC e constitui-se num

Leia mais

]ÉÜÇtÄ wt XávÉÄt. Nossas ações durante o ano de 2013. Informativo Anual das ações da ESCOLA MUNICIPAL DR. ANTÔNIO RIBEIRO. Leitura livre.

]ÉÜÇtÄ wt XávÉÄt. Nossas ações durante o ano de 2013. Informativo Anual das ações da ESCOLA MUNICIPAL DR. ANTÔNIO RIBEIRO. Leitura livre. ]ÉÜÇtÄ wt XávÉÄt Informativo Anual das ações da ESCOLA MUNICIPAL DR. ANTÔNIO RIBEIRO. ANO 2013-1ª EDIÇÃO A equipe gestora está sempre preocupada com o desempenho dos alunos e dos educadores, evidenciando

Leia mais

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL 1 TÍTULO DO PROGRAMA As letrinhas mágicas. 2 EPISÓDIO TRABALHADO Uma visita ao zoológico. 3 SINOPSE DO EPISÓDIO ESPECÍFICO As Vogais vão ao zoológico e têm contato com

Leia mais

PROJETO CANTE E ENCANTE MÚSICA NA ESCOLA CANTE E ENCANTE - 2015

PROJETO CANTE E ENCANTE MÚSICA NA ESCOLA CANTE E ENCANTE - 2015 PROJETO CANTE E ENCANTE MÚSICA NA ESCOLA CANTE E ENCANTE - 2015 1. APRESENTAÇÃO A Música é um fenômeno universal, que está presente na história de todos os povos e civilizações, em todo o globo, desde

Leia mais

EXPERIÊNCIAS DE LEITURA, ESCRITA E MÚSICA

EXPERIÊNCIAS DE LEITURA, ESCRITA E MÚSICA EXPERIÊNCIAS DE LEITURA, ESCRITA E MÚSICA Aline Mendes da SILVA, Marcilene Cardoso da SILVA, Reila Terezinha da Silva LUZ, Dulcéria TARTUCI, Maria Marta Lopes FLORES, Departamento de Educação UFG - Campus

Leia mais

2012/13 [PLANO ANUAL - AEC DE EXPRESSÃO MUSICAL]

2012/13 [PLANO ANUAL - AEC DE EXPRESSÃO MUSICAL] 2012/13 [PLANO ANUAL - AEC DE EXPRESSÃO MUSICAL] Plano Anual de Expressão Musical Ano Letivo 2012/2013 Introdução: Esta atividade pretende que os alunos fortaleçam o gosto natural pela expressão musical

Leia mais

TEMAS PARA BANCAS DE PSS ÁREA DE MÚSICA TODOS OS PROFESSORES DEVERÃO APRESENTAR O PLANO DE AULA PROCESSO SELETIVO

TEMAS PARA BANCAS DE PSS ÁREA DE MÚSICA TODOS OS PROFESSORES DEVERÃO APRESENTAR O PLANO DE AULA PROCESSO SELETIVO TEMAS PARA BANCAS DE PSS ÁREA DE MÚSICA TODOS OS PROFESSORES DEVERÃO APRESENTAR O PLANO DE AULA PROCESSO SELETIVO Componente Curricular OBOÉ FAGOTE FLAUTA TRANSVERSAL Temas respiração, aplicados ao ensino

Leia mais

A LEITURA, ESCRITA E JOGOS NO ENSINO DA MATEMÁTICA: o relato de uma experiência na escola pública

A LEITURA, ESCRITA E JOGOS NO ENSINO DA MATEMÁTICA: o relato de uma experiência na escola pública A LEITURA, ESCRITA E JOGOS NO ENSINO DA MATEMÁTICA: o relato de uma experiência na escola pública Luciana Lopes Xavier 1 Odenise Maria Bezerra 2 Resumo O presente trabalho busca relatar uma experiência

Leia mais

GINCANA MATEMÁTICA, UM JEITO NOVO DE APRENDER MATEMÁTICA!

GINCANA MATEMÁTICA, UM JEITO NOVO DE APRENDER MATEMÁTICA! ISSN 2177-9139 GINCANA MATEMÁTICA, UM JEITO NOVO DE APRENDER MATEMÁTICA! Thaís Eduarda Ávila da Silveira thaisuab3@gmail.com Universidade Federal de Pelotas, Pólo Sapucaia do Sul, 92990-000 Sapucaia do

Leia mais

1 o Período Educação Infantil

1 o Período Educação Infantil 1 o Período Educação Infantil Eixo temático: O tema Imaginação visa a estimular as distintas áreas de desenvolvimento integral das crianças, bem como favorecer o crescimento de suas habilidades e competências.

Leia mais

Curso ISO 9001:2008 Qualidade em Serviços

Curso ISO 9001:2008 Qualidade em Serviços Curso ISO 9001:2008 Qualidade em Serviços Guia Fundamental para Gestão de Qualidade em Serviços Objetivo Capacitar os participantes a interpretarem os requisitos da Norma ISO 9001:2008, relacionados aos

Leia mais

RELATÓRIO DA OFICINA: COMO AGIR NA COMUNIDADE E NO DIA A DIA DO SEU TRABALHO. Facilitadoras: Liliane Lott Pires e Maria Inês Castanha de Queiroz

RELATÓRIO DA OFICINA: COMO AGIR NA COMUNIDADE E NO DIA A DIA DO SEU TRABALHO. Facilitadoras: Liliane Lott Pires e Maria Inês Castanha de Queiroz 1 RELATÓRIO DA OFICINA: COMO AGIR NA COMUNIDADE E NO DIA A DIA DO SEU TRABALHO Facilitadoras: Liliane Lott Pires e Maria Inês Castanha de Queiroz Contrato: AS.DS.PV.024/2010 Empresa: SENSOTECH ASSESSORAMENTO

Leia mais

AUTOR(ES): JULIA CUSTODIO ALEXANDRE, SILVIA MARA GOMES DE FREITAS RODRIGUES ORIENTADOR(ES): JOÃO ANGELO SEGANTIN, LUDMILA FERNANDA RODRIGUES PEREIRA

AUTOR(ES): JULIA CUSTODIO ALEXANDRE, SILVIA MARA GOMES DE FREITAS RODRIGUES ORIENTADOR(ES): JOÃO ANGELO SEGANTIN, LUDMILA FERNANDA RODRIGUES PEREIRA TÍTULO: PRÁTICA PEDAGÓGICA A MUSICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS SUBÁREA: PEDAGOGIA INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE AURIFLAMA AUTOR(ES): JULIA CUSTODIO ALEXANDRE,

Leia mais

Programa de Pós-Graduação em Educação

Programa de Pós-Graduação em Educação 52 URIARTE, Mônica Zewe. 33 Programa de Pós-Graduação em Educação Resumo: Este artigo apresenta informações sobre a experiência da UNIVALI quanto ao ensino de artes no Curso de Pedagogia, preparado para

Leia mais

JAPIASSU, Ricardo. A linguagem teatral na escola: pesquisa, docência e prática pedagógica. Campinas: Papirus, 2007.

JAPIASSU, Ricardo. A linguagem teatral na escola: pesquisa, docência e prática pedagógica. Campinas: Papirus, 2007. RESENHA REVIEW TEATRO E EDUCAÇÃO TEATHER AND EDUCATION JAPIASSU, Ricardo. A linguagem teatral na escola: pesquisa, docência e prática pedagógica. Campinas: Papirus, 2007. Danielle Rodrigues de Moraes*

Leia mais

Formação de professores: uma proposta de Oficinas de Música para professores unidocentes

Formação de professores: uma proposta de Oficinas de Música para professores unidocentes Formação de professores: uma proposta de Oficinas de Música para professores unidocentes Isabel Bonat Hirsch (UFPel) 1 Lia Viegas Mariz de Oliveira Pelizzon, Vitor Hugo Rodrigues Manzke, Priscila Kuhn

Leia mais

Faculdade de Alta Floresta - FAF REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PEDAGOGIA DA FACULDADE DE ALTA FLORESTA - FAF

Faculdade de Alta Floresta - FAF REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PEDAGOGIA DA FACULDADE DE ALTA FLORESTA - FAF REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PEDAGOGIA DA FACULDADE DE ALTA FLORESTA - FAF Alta Floresta/2011 Sumário DA FINALIDADE E DA COORDENAÇÃO 03 DOS OBJETIVOS 04 DO CURRÍCULO E DA CARGA HORÁRIA

Leia mais

Encontro Nacional Jovem de Futuro 2013: conexões e troca de experiências

Encontro Nacional Jovem de Futuro 2013: conexões e troca de experiências boletim Jovem de Futuro ed. 04-13 de dezembro de 2013 Encontro Nacional Jovem de Futuro 2013: conexões e troca de experiências O Encontro Nacional Jovem de Futuro 2013 aconteceu de 26 a 28 de novembro.

Leia mais

REFERENCIAL CURRICULAR NACIONAL PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL

REFERENCIAL CURRICULAR NACIONAL PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL REFERENCIAL CURRICULAR NACIONAL PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL Maria dos Prazeres Nunes 1 INTRODUÇÃO No Brasil a expansão da educação ocorre de forma lenta, mas, crescente nas últimas décadas. Com base nas determinações

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE O FUNCIONAMENTO DO EAD I-UMA SOBRE O EAD

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE O FUNCIONAMENTO DO EAD I-UMA SOBRE O EAD PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE O FUNCIONAMENTO DO EAD I-UMA SOBRE O EAD 1. O que é EAD? EAD é a sigla para Ensino a Distância, ou Educação a Distância, uma modalidade de ensino que acontece a partir da união

Leia mais

UnP. fazendo e compartilhando a gente aprende mais

UnP. fazendo e compartilhando a gente aprende mais DIRETRIZES DO ALUNO Olá, você está fazendo parte de um projeto de melhoria acadêmicoaction! Neste material você encontrará todas as pedagógica: o Edu Action informações necessárias para entender como esse

Leia mais

APONTAMENTOS SOBRE A DISCIPLINA DE PERCEPÇÃO MUSICAL NO ENSINO SUPERIOR DE MÚSICA

APONTAMENTOS SOBRE A DISCIPLINA DE PERCEPÇÃO MUSICAL NO ENSINO SUPERIOR DE MÚSICA APONTAMENTOS SOBRE A DISCIPLINA DE PERCEPÇÃO MUSICAL NO ENSINO SUPERIOR DE MÚSICA Luiz Rafael Moretto Giorgetti Universidade do Sagrado Coração, Bauru/SP (Ex-aluno) e-mail: rafael_giorgetti@hotmail.com

Leia mais

PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO: CONCEPÇÕES E A CONSTRUÇÃO DE SABERES DOS LICENCIANDOS EM MÚSICA NA CIDADE DE NATAL/RN

PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO: CONCEPÇÕES E A CONSTRUÇÃO DE SABERES DOS LICENCIANDOS EM MÚSICA NA CIDADE DE NATAL/RN PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO: CONCEPÇÕES E A CONSTRUÇÃO DE SABERES DOS LICENCIANDOS EM MÚSICA NA CIDADE DE NATAL/RN Gislene de Araújo Alves Universidade Federal do Rio Grande do Norte gislene_artes@hotmail.com

Leia mais

Pedagogia Estácio FAMAP

Pedagogia Estácio FAMAP Pedagogia Estácio FAMAP # Objetivos Gerais: O Curso de Graduação em Pedagogia da Estácio FAMAP tem por objetivo geral a formação de profissionais preparados para responder às diferenciadas demandas educativas

Leia mais

ENSINO DE ARTE NA EMEF DES. THEODOMIRO DIAS: RELATOS DE EXPERIÊNCIA

ENSINO DE ARTE NA EMEF DES. THEODOMIRO DIAS: RELATOS DE EXPERIÊNCIA ENSINO DE ARTE NA EMEF DES. THEODOMIRO DIAS: RELATOS DE EXPERIÊNCIA Camila Neves Conti¹ - UNESP Thais C. da Luz Frederico² - UNESP Marcelo Farias Cardoso³ - UNESP Grupo de Trabalho - PIBID: Programa Institucional

Leia mais

PSICOLOGIA E DIREITOS HUMANOS: Formação, Atuação e Compromisso Social

PSICOLOGIA E DIREITOS HUMANOS: Formação, Atuação e Compromisso Social MUSICALIZAÇÃO NA EDUCAÇÃO INFANTIL: LIMITES E POSSIBILIDADES PARA PROFESSORES NÃO MÚSICOS Ana Paula Salvador Werri *(Professora do Curso de Pedagogia, Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, Campus

Leia mais

A INFLUÊNCIA DE UM AMBIENTE ESCOLAR ADEQUADO NO RECIOCÍNIO LÓGICO DAS CRIANÇAS:

A INFLUÊNCIA DE UM AMBIENTE ESCOLAR ADEQUADO NO RECIOCÍNIO LÓGICO DAS CRIANÇAS: A INFLUÊNCIA DE UM AMBIENTE ESCOLAR ADEQUADO NO RECIOCÍNIO LÓGICO DAS CRIANÇAS: Autor (Paulo Rosas dos Santos); paulorosas@ig.com.br RESUMO - O desenvolvimento infantil é impressionante quando consideramos

Leia mais

Reflexões sobre a percepção sonora no processo de musicalização infantil na Escola de Música Maestro Moisés Araújo em Marabá/PA

Reflexões sobre a percepção sonora no processo de musicalização infantil na Escola de Música Maestro Moisés Araújo em Marabá/PA Reflexões sobre a percepção sonora no processo de musicalização infantil na Escola de Música Maestro Moisés Araújo em Marabá/PA Jane Lino Barbosa de Sousa janeufpa@hotmail.com Resumo: O presente trabalho

Leia mais

V Seminário de Metodologia de Ensino de Educação Física da FEUSP- 2014. Relato de Experiência INSERINDO A EDUCAÇÃO INFANTIL NO CONTEXTO COPA DO MUNDO.

V Seminário de Metodologia de Ensino de Educação Física da FEUSP- 2014. Relato de Experiência INSERINDO A EDUCAÇÃO INFANTIL NO CONTEXTO COPA DO MUNDO. V Seminário de Metodologia de Ensino de Educação Física da FEUSP- 2014 Relato de Experiência INSERINDO A EDUCAÇÃO INFANTIL NO CONTEXTO COPA DO MUNDO. RESUMO Adriana Vieira de Lima Colégio Marista Arquidiocesano

Leia mais

O ENSINO DE FUNÇÕES AFINS E QUADRÁTICAS COM O AUXÍLIO DO COMPUTADOR E DO SOFTWARE GEOGEBRA

O ENSINO DE FUNÇÕES AFINS E QUADRÁTICAS COM O AUXÍLIO DO COMPUTADOR E DO SOFTWARE GEOGEBRA O ENSINO DE FUNÇÕES AFINS E QUADRÁTICAS COM O AUXÍLIO DO COMPUTADOR E DO SOFTWARE GEOGEBRA 1 Samara Araújo Melo; 2 Arthur Gilzeph Farias Almeida; 3 Maria Lúcia Serafim 1 E.E.E.F.M Professor Raul Córdula,

Leia mais

LINHAS DE EXPLORAÇÃO DO QUADRO DE COMPETÊNCIAS EXPRESSÃO MUSICAL

LINHAS DE EXPLORAÇÃO DO QUADRO DE COMPETÊNCIAS EXPRESSÃO MUSICAL ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DAS VELAS LINHAS DE EXPLORAÇÃO DO QUADRO DE COMPETÊNCIAS EXPRESSÃO MUSICAL 1º CICLO DO ENSINO BÁSICO 1 DO ENSINO BÁSICO CE 1 CE 5 CE 8 CE 12 CE 14 Interpretação e comunicação

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO USO DO LABORATÓRIO DE GEOMETRIA NA FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA DE PROFESSORES

A IMPORTÂNCIA DO USO DO LABORATÓRIO DE GEOMETRIA NA FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA DE PROFESSORES A IMPORTÂNCIA DO USO DO LABORATÓRIO DE GEOMETRIA NA FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA DE PROFESSORES Kacieli de Lima Silva; Anne de Souza Cunha; Graciana Ferreira Dias; Jussara Patrícia Andrade Alves Paiva

Leia mais

Sopro Novo Yamaha Musicalização Através da Flauta Doce

Sopro Novo Yamaha Musicalização Através da Flauta Doce Sopro Novo Yamaha Musicalização Através da Flauta Doce Proposta do Programa Sopro Novo Yamaha de parceria com a Secretaria de Educação e Cultura da cidade XXXXXX estado XXXX 2011 Ementa: Trata-se de um

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO. Relatório Perfil Curricular

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO. Relatório Perfil Curricular PERÍODO: 1º MU096- CANTO 1A OBRIG 0 60 60 2.0 Fórmula: MU055 MU055- PERCEPCAO RITMICA MU271- CANTO CORAL 1 OBRIG 0 30 30 1.0 Fórmula: MU096 MU096- CANTO 1A PRÁTICA DA POLIFONIA VOCAL A DUAS E TRÊS VOZES.

Leia mais

prática instrumental acontece pelo exercício de repetição e logo estrutura-se na linguagem formal da escrita musical - a partitura musical.

prática instrumental acontece pelo exercício de repetição e logo estrutura-se na linguagem formal da escrita musical - a partitura musical. FAZENDO MÚSICA NO ELZIRA PONTA GROSSA, PARANÁ. Musicalização através da flauta-doce, uma ideia que deu certo Fátima Beatriz de Castro Santos 1 Resumo: O presente trabalho relata uma prática musical desenvolvida

Leia mais

Palavras-chave: aulas coletivas; motivação; execução musical; flauta transversal; prática interpretativa.

Palavras-chave: aulas coletivas; motivação; execução musical; flauta transversal; prática interpretativa. 794 AULAS COLETIVAS DE INSTRUMENTO COMO FATOR DE MOTIVAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DA EXECUÇÃO MUSICAL DE FLAUTISTAS EM CURSOS DE GRADUAÇÃO. José Benedito Viana Gomes Universidade Federal do Estado do Rio

Leia mais

Planificação das aulas de Expressão Musical na Escolinha da Tia Ló. 1º e 2º anos (14.15 14.45; 14.15-15.15)

Planificação das aulas de Expressão Musical na Escolinha da Tia Ló. 1º e 2º anos (14.15 14.45; 14.15-15.15) Planificação das aulas de Expressão Musical na Escolinha da Tia Ló 1º e 2º anos (14.15 14.45; 14.15-15.15) 1.ª FASE Motivação e Organização geral 15/09 (sala de aula) Musicais Reconhecer a musica como

Leia mais

Educação musical em João Pessoa: espaços, concepções e práticas de ensino e aprendizagem da música

Educação musical em João Pessoa: espaços, concepções e práticas de ensino e aprendizagem da música Educação musical em João Pessoa: espaços, concepções e práticas de ensino e aprendizagem da música Luis Ricardo Silva Queiroz (Coordenador) luisrsq@uol.com.br Marciano da Silva Soares gclaft@yahoo.com.br

Leia mais

TEATRO DE FANTOCHE. Tania Mara Fantinato e Edile Fracaro Rodrigues. Pontifícia Universidade Católica do Paraná. RESUMO

TEATRO DE FANTOCHE. Tania Mara Fantinato e Edile Fracaro Rodrigues. Pontifícia Universidade Católica do Paraná. RESUMO TEATRO DE FANTOCHE Tania Mara Fantinato e Edile Fracaro Rodrigues. Pontifícia Universidade Católica do Paraná. RESUMO O presente trabalho tem como objetivo mostrar a necessidade de motivar educadores e

Leia mais

PROPOSTA PEDAGÓGICA DA ATIVIDADE COMPLEMENTAR CURRICULAR EM CONTRATURNO. MACROCAMPO: Cultura e Artes. ATIVIDADE: Música e Teatro

PROPOSTA PEDAGÓGICA DA ATIVIDADE COMPLEMENTAR CURRICULAR EM CONTRATURNO. MACROCAMPO: Cultura e Artes. ATIVIDADE: Música e Teatro COLÉGIO ESTADUAL DO CAMPO SÃO ROQUE ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO. Rua Érico Veríssimo s/n Cep: 85.892-000 Fone/fax: (45) 3276-1195 E Mail: shasantahelena@seed.pr.gov.br e colestsantahelena@yahoo.com.br Site:

Leia mais