Subida de taxas moderadoras leva portugueses aos hospitais privados

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Subida de taxas moderadoras leva portugueses aos hospitais privados"

Transcrição

1 Subida de taxas moderadoras leva portugueses aos hospitais privados No primeiro trimestre, os hospitais públicos registaram uma quebra nos atendimentos das urgências. Já o sector privado verificou um aumento de 15% nas urgências. Há beneficiários da ADSE que pagam menos no privado do que no SNS. - piz

2 Taxas moderadoras mais caras empurram doentes para o privado Os atendimentos nas urgências dos hospitais privados aumentaram 15% até Março. Aumento das taxas moderadoras estão na base da maior procura. Lígia Simões O aumento das taxas moderadoras está a levar a uma transferência de doentes das urgências dos hospitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS) para os privados. No primeiro trimestre, enquanto os hospitais públicos realizaram menos 6,7% atendimentos, o sector privado registou um acréscimo de utentes de 15% nas urgências. O maior número de atendimentos nos hospitais privados foi revelado ao Diário Económico pela Associação Portuguesa de Hospitalização Privada (APHP), que atribui esta evolução ao aumento do preço a pagar pelos cuidados de saúde no SNS. "Verificamos um aumento de 15% nas urgências dos hospitais do sector privado e resulta da subida das taxas moderadoras e da abertura de novas unidades priva - das que motivaram um crescimento da procura", avançou ao Diário Económico Teófilo Leite, presidente da APHP, realçando que "em alguns casos é mais vantajoso recorrer aos hospitais privados nas urgências, como nos casos de convenções com a ADSE ou com a GNR e PSP". Segundo este responsável, a manter-se, até ao final de 2012, esta tendência de crescimento "a previsão é terminar este ano comperto de dois milhões de atendimentos na urgência [dos privados]". Um aumento de 250 mil face aos mais de 1,7 milhões de atendimentos em Os números revelados por esta associação - que integra 70 unidades privadas das cerca de cem existentes no País -, contrapõem com os dados oficiais do Ministério da Saúde que concluem por uma diminuição de atendimentos, em igual período, nos hospitais públicos e nos Serviços de Atendimento Permanente (SAP) dos centros de saúde: realizaram, respectivamente, menos 114 mil urgências e menos 242 mil atendimentos. O afastamento dos utentes do SNS e a sua transferência para o sector privado confirma agora o que diversos especialistas e os partidos da Oposição anteciparam no final de 2011, com o anúncio do aumento das taxas moderadoras para este ano, a face mais visível da'troika'nosns. O memorando de entendimento impôs o aumento dos preços no acesso aos cuidados públicos de saúde e desde o dia 1 de Janeiro que o preço a pagar pelos cuidados de saúde custa, em alguns casos, mais do dobro. Uma urgência polivalente custa agora 20 euros, quando até ao final do ano passado o preço era de 9,60 euros. E uma visita ao médico de família no centro de saúde custa hoje cinco euros, quando não ia além dos 2,25 euros. Mas apesar das taxas terem ficado mais caras, a conta final do utente em cada visita à urgência não pode ultrapassar agora os 50 euros. Em 2012, o Governo estima receitas de 199 milhões com as taxas moderadoras. ADSE é mais barato no privado A ida a um hospital privado pode ficar mais barato do que recorrer ao SNS. Os funcionários públicos pagam menos por uma consulta da especialidade nos serviços privados do que nos hospitais públicos (ver quadro). A APHP adianta ainda que os seguros de saúde tornam também mais atractivos os preços das consultas no privado. O que poderá levar a um desvio para hospitais privados, principalmente em áreas como a cardiologia e a dermatologia, as mais requisitadas pelos utentes. Críticas do pai do SNS O socialista António Arnaut já tinha alertado que o aumento das taxas moderadoras levaria o Governo a encaminhar doentes para fora do SNS: "Esta debandada para o sector privado não me surpreende. Eu próprio alertei o Governo para este risco. Eraexpectável face ao aumento desmesurado das taxas moderadoras - e criação de novas taxas - e à degradação da qualidade, nomeadamente com o aumento dos tempos de espera", reitera Arnaut. O pai do SNS não tem dúvidas que "está em marcha a destruição do SNS. O Governo em vez de fazê-lo por decreto, vai deixando-o definhar". Salienta aqui que a sua preocupação não é o aumento da procura pelo sector privado, mas antes o facto de "a

3 transferência de uma certa classe média significar que o SNS ficará para os pobres, o que levará a uma degradação da qualidade do serviço". Arnaut frisa ainda que "resta saber se esta transferência foi desejada pelo Governo". E conclui: "Se foi, é muito mais grave e neste caso o ministro da Saúde está a ser cúmplice da destruição do SNS". "Esta debandada para o privado não me surpreende. Eu próprio alertei o Governo para este risco. Se foi desejada pelo Executivo é multo mais grave", diz António Arnaut, pai do SNS. Menos urgências e mais consultas no SNS No primeiro trimestre deste ano registou-se uma quebra de de atendimentos nas urgências do Serviço Nacional de Saúde. Trata-se de uma diminuição de 6,7% face ao mesmo período do ano passado, de acordo com o relatório da Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS) sobre a actividade assistencial nos hospitais e centros de saúde nos primeiros três meses de 2012.N0 mesmo período, os SAP (Serviço de Atendimento Permanente) efectuaram menos atendimentos (menos 26,2% do que em igual período de 2011), o que segundo o Ministério da Saúde se deve "essencialmente aos encerramentos destes serviços ou redução dos seus horários de atendimento". As consultas hospitalares aumentaram, por seu turno, 2% (mais consultas realizadas), enquanto as consultadas efectuadas nos centros de saúde cresceram 2,9%. De acordo com os mesmos dados, as consultas médicas domiciliárias, a cargo dos cuidados de saúde primários, aumentaram 14,8%, passando de , em 2011, para este ano. LS. 6,7% Quebra de atendimentos nas urgências dos hospitais públicos no primeiro trimestre de DECO diz que preços afastam doentes do SNS Governo nega diminuição de pessoas nos centros de saúde após aumento das taxas. A Associação de Defesa dos Direitos do Consumidor (DECO) alertou, na semana passada, que o aumento das taxas moderadoras fez com que algumas pessoas deixassem de ir ao Serviço Nacional de Saúde (SNS). A DECO aponta muitos constrangimentos no acesso à saúde, nomeadamente a demora na marcação de consultas, numa altura em que os dados do Ministério da Saúde apontam para uma diminuição das urgências hospitalares e dos centros de saúde. O secretário de Estado de Estado Adjunto do ministro da Saúde defende que é "totalmente falso" que o número de pessoas que vão aos centros de saúde esteja a diminuir devido ao aumento das taxas moderadoras. "Afirmar que vão menos pessoas ao médico por causa das taxas moderadas e que os mais pobres não vão lá porque não têm dinheiro para pagar é totalmente falso" afirmou Fernando Leal da, Costa, na passada quinta-feira, dia em que a DECO alertou para o afastamento de utentes do SNS, no âmbito da segunda conferência do ciclo "Políticas & Consumidores" sobre as principais áreas da sociedade portuguesa que mais têm sido afectadas pela crise, como é o caso da saúde. Fernando Leal da Costa apressou-se a contrariar a conclusão da DECO: "Essa é uma daquelas afirmações que não têm pés nem cabeça". O secretário de Estado comentava a posição de Ana Fialho, da direcção da DECO, sobre os efeitos da revisão das taxas moderadoras, quer nos montantes, quer nas isenções.

4 Uma medida que esta responsável diz ter "consequências imediatas", nomeadamente algumas pessoas estarem a deixar de ir ao SNS. Ana Fialho deu ainda conta que entre as muitas queixas que chegam à DECO, há também as relativas ao longo tempo de espera para a marcação de uma consulta, bem como reclamações referentes a pagamentos do mesmo serviço que diferem de local para local. Para o secretário de Estado não existe, no entanto, "nenhuma evidência" que sustente a posição da DECO de fuga de utentes do SNS, até porque, observou, "o número de consultas está a aumentar", destacando também que o actual Governo "aumentou o número de pessoas isentas de taxas moderadoras por circunstâncias que têm a ver com o seu rendimento económico". O número de utentes isentos por insuficiência económica aumentou para , mais do que no ano anterior, tendo já o ministro da Saúde assumido que há mais de cinco milhões de isentos destas taxas. Fernando Leal da Costa destacou ainda que está "a diminuir algum excesso de procura nos serviços de urgência, o que até considerou positivo, uma vez que se regista "um aumento das consultas programadas".» L.S.

5

Resumo da monitorização mensal da atividade assistencial no SNS julho

Resumo da monitorização mensal da atividade assistencial no SNS julho Resumo da monitorização mensal da atividade assistencial no SNS julho 2015 www.acss.min-saude.pt Monitorização do Serviço Nacional de Saúde http://benchmarking.acss.min-saude.pt/benchmarking.aspx 2 Monitorização

Leia mais

Resumo da monitorização mensal da atividade assistencial no SNS

Resumo da monitorização mensal da atividade assistencial no SNS WWW.ACSS.MIN-SAUDE.PT 25 November 2015 Resumo da monitorização mensal da atividade assistencial no SNS setembro 2015 MONITORIZAÇÃO DO SERVIÇO NACIONAL DE SAÚDE http://benchmarking.acss.min-saude.pt/benchmarking.aspx

Leia mais

Sessão pública de apresentação do Relatório de Actividade dos Hospitais SA

Sessão pública de apresentação do Relatório de Actividade dos Hospitais SA Sessão pública de apresentação do Relatório de Actividade dos Hospitais SA Ministério da Saúde Ministro da Saúde Luís Filipe Pereira Apresentação dos Resultados dos Hospitais SA Centro Cultural de Belém,

Leia mais

nº7a DADOS e factos: De acordo com os últimos dados disponíveis,

nº7a DADOS e factos: De acordo com os últimos dados disponíveis, nº7a reduzir o preço dos medicamentos para melhorar a saúde de quem precisa Ao longo de 2010, o governo adoptou diversas alterações ao sistema de comparticipação de medicamentos que se destinaram, exclusivamente,

Leia mais

1. (PT) - Primeiro de Janeiro, 13/06/2013, Mais cinco médicos em breve (PT) - Correio da Manhã, 14/06/2013, 3 anos em tribunal 2

1. (PT) - Primeiro de Janeiro, 13/06/2013, Mais cinco médicos em breve (PT) - Correio da Manhã, 14/06/2013, 3 anos em tribunal 2 14-06-2013 Revista de Imprensa 14-06-2013 1. (PT) - Primeiro de Janeiro, 13/06/2013, Mais cinco médicos em breve 1 2. (PT) - Correio da Manhã, 14/06/2013, 3 anos em tribunal 2 3. (PT) - Jornal de Notícias,

Leia mais

Síntese Mensal da Contratação Pública

Síntese Mensal da Contratação Pública SUMÁRIO EXECUTIVO Nº de anúncios de concursos publicados em Diário da República e de contratos publicados no Portal BASE aumentam em novembro Em novembro foram publicados mais 182 anúncios de concursos

Leia mais

Sócio Económico PARECER. Ano 2011

Sócio Económico PARECER. Ano 2011 PARECER Ano 2011 1- DESEMPREGO O desemprego tornou-se um pesadelo dos trabalhadores portugueses. Em Almada de Dezembro de 2008 a Dezembro de 2011, o desemprego aumentou 53,60%. O desemprego no País atingiu

Leia mais

pelos CH e, por outro lado, da produção realizada tal como descrita nos Relatórios e Contas, os Contratos-Programa não estarão a refletir as

pelos CH e, por outro lado, da produção realizada tal como descrita nos Relatórios e Contas, os Contratos-Programa não estarão a refletir as Sumário executivo A Entidade Reguladora da Saúde, ao abrigo das suas atribuições tal como consagradas no Decreto-Lei n.º 127/2009, de 27 de Maio, de [ ] assegurar o cumprimento dos critérios de acesso

Leia mais

Projecto de Lei n.º 12/XI

Projecto de Lei n.º 12/XI Grupo Parlamentar Projecto de Lei n.º 12/XI Altera as Regras da Atribuição do Subsídio de Desemprego, introduzindo uma maior justiça social O desemprego em Portugal atinge actualmente níveis dramáticos,

Leia mais

Alto Comissariado da Saúde

Alto Comissariado da Saúde Alto Comissariado da Saúde QUAR 2010 Projecto de Parecer emitido pelo Alto Comissariado da Saúde (GPEARI do Ministério da Saúde) com Análise Crítica da Auto-Avaliação da Administração Regional de Saúde

Leia mais

RELATÓRIO DE EVOLUÇÃO

RELATÓRIO DE EVOLUÇÃO RELATÓRIO DE EVOLUÇÃO ASF Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões SUMÁRIO 1. Evolução dos fundos de pensões 2. Composição das carteiras 2 SUMÁRIO Durante 2015, ocorreu a extinção de oito

Leia mais

Economia do País. Análise de conjuntura económica trimestral. Produto Interno Bruto. Variações trimestrais homólogas

Economia do País. Análise de conjuntura económica trimestral. Produto Interno Bruto. Variações trimestrais homólogas Produto Interno Bruto Variações trimestrais homólogas Mediante reformas introduzidas na economia portuguesa, entre 2011 e 2015, nomeadamente quanto á competitividade das empresas, foi possível estimular

Leia mais

Quanto ao valor do emprego total na cidade, estima-se que fosse em 2000 de

Quanto ao valor do emprego total na cidade, estima-se que fosse em 2000 de 5 Estrutura Económica 5.1 Dados socioeconómicos Emprego e actividade económica na cidade Trabalhadores por conta de outrem No que se refere ao emprego, e mais concretamente à informação disponível sobre

Leia mais

1 Órgãos Sociais Atividade Prevista e Execução Janeiro a Julho de Recursos Humanos... 7

1 Órgãos Sociais Atividade Prevista e Execução Janeiro a Julho de Recursos Humanos... 7 SUMÁRIO 1 Órgãos Sociais... 3 2 Atividade Prevista e Execução Janeiro a Julho de 2015... 4 3 Recursos Humanos... 7 4 Execução Orçamental Custos e Proveitos... 9 5 Notas Finais... 17 2- SERVIÇOS FINANCEIROS

Leia mais

OS PLANOS POUPANÇA-REFORMA

OS PLANOS POUPANÇA-REFORMA 7 OS PLANOS POUPANÇA-REFORMA 7 OS PLANOS POUPANÇA-REFORMA Os Planos Poupança-Reforma (PPR) são esquemas individuais criados com o propósito de incentivar a formação de poupança orientada para a constituição

Leia mais

Projeto de Resolução n.º 486/XIII

Projeto de Resolução n.º 486/XIII Projeto de Resolução n.º 486/XIII Recomenda ao Governo que prossiga a política dos anteriores executivos no sentido de reduzir o recurso à contratação de médicos na modalidade de prestação de serviços

Leia mais

Questionário sobre literacia em direitos dos utentes

Questionário sobre literacia em direitos dos utentes Questionário sobre literacia em direitos dos utentes A Entidade Reguladora da Saúde desenvolveu um inquérito por questionário com o objetivo de avaliar o grau de literacia dos cidadãos sobre os seus direitos

Leia mais

[Diabetes: Factos & Números] [Luís Gardete Correia Director do Observatório Nacional da Diabetes]

[Diabetes: Factos & Números] [Luís Gardete Correia Director do Observatório Nacional da Diabetes] [Diabetes: Factos & Números] [Luís Gardete Correia Director do Observatório Nacional da Diabetes] Diabetes: Factos & Números, 2014 Epidemiologia da Diabetes Controlo e Tratamento da Diabetes Regiões e

Leia mais

Nota de Informação Estatística Lisboa, 21 de fevereiro de 2013

Nota de Informação Estatística Lisboa, 21 de fevereiro de 2013 Nota de Informação Estatística Lisboa, de fevereiro de 3 Banco de Portugal divulga estatísticas da balança de pagamentos e da posição de investimento internacional referentes a O Banco de Portugal publica

Leia mais

PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º 845/XIII/2ª. Linha Azul do Metropolitano de Lisboa. Reposição da normalidade do Serviço Público de transportes

PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º 845/XIII/2ª. Linha Azul do Metropolitano de Lisboa. Reposição da normalidade do Serviço Público de transportes PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º 845/XIII/2ª Linha Azul do Metropolitano de Lisboa Reposição da normalidade do Serviço Público de transportes O Governo anterior de coligação PSD/CDS-PP executou um conjunto de

Leia mais

Grupo Parlamentar. Projecto de Lei n.º 371/XI

Grupo Parlamentar. Projecto de Lei n.º 371/XI Grupo Parlamentar Projecto de Lei n.º 371/XI Alteração à Lei 53-B/2006, de 29 de Dezembro, estabelece o valor das pensões no caso da manutenção do valor do IAS Exposição de motivos Actualmente com a vigência

Leia mais

União Humanitária dos Doentes com Cancro. Direitos dos Doentes com Cancro. Direitos dos Doentes com Cancro 1/6

União Humanitária dos Doentes com Cancro. Direitos dos Doentes com Cancro. Direitos dos Doentes com Cancro 1/6 Direitos dos Doentes com Cancro Direitos dos Doentes com Cancro 1/6 Índice 1. Subsídio por doença 2. Pensão por invalidez 3. Complemento por dependência 4. Comparticipação de medicamentos 5. Taxas moderadoras

Leia mais

Síntese Mensal da Contratação Pública

Síntese Mensal da Contratação Pública SUMÁRIO EXECUTIVO Nº de anúncios de concursos publicados em Diário da República e de contratos publicados no Portal BASE aumentam relativamente a período homólogo (dezembro 215) Os anúncios de concursos

Leia mais

RELATÓRIO DE EVOLUÇÃO

RELATÓRIO DE EVOLUÇÃO 1.º SEMESTRE 215 RELATÓRIO DE EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE SEGURADORA ASF Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões Relatório de evolução da atividade seguradora 1.º Semestre 215 I. Produção e custos

Leia mais

Síntese Mensal da Contratação Pública

Síntese Mensal da Contratação Pública SUMÁRIO EXECUTIVO Nº de anúncios de concursos publicados em Diário da República e de contratos publicados no portal BASE aumenta em Maio Em maio de 217 foram publicados mais 335 anúncios que no mês anterior,

Leia mais

PROJETO DE RESOLUÇÃO N.º 368/XIII/1.ª POUPAR NO FINANCIAMENTO A PRIVADOS PARA INVESTIR NO SERVIÇO NACIONAL DE SAÚDE

PROJETO DE RESOLUÇÃO N.º 368/XIII/1.ª POUPAR NO FINANCIAMENTO A PRIVADOS PARA INVESTIR NO SERVIÇO NACIONAL DE SAÚDE b Grupo Parlamentar PROJETO DE RESOLUÇÃO N.º 368/XIII/1.ª POUPAR NO FINANCIAMENTO A PRIVADOS PARA INVESTIR NO SERVIÇO NACIONAL DE SAÚDE Nos últimos anos o Serviço Nacional de Saúde perdeu orçamento e profissionais;

Leia mais

RELATÓRIO DOS INQUÉRITOS DE SATISFAÇÃO A STAKEHOLDERS EXTERNOS

RELATÓRIO DOS INQUÉRITOS DE SATISFAÇÃO A STAKEHOLDERS EXTERNOS RELATÓRIO DOS INQUÉRITOS DE SATISFAÇÃO A STAKEHOLDERS EXTERNOS / RESULTADOS DOS INQUÉRITOS DE SATISFAÇÃO A UTENTES/STAKEHOLDERS EXTERNOS EFETUADOS PELO INSTITUTO DA VINHA E DO VINHO, I.P. EM E Considerando

Leia mais

Medicamentos: Hospitais devem mais de mil milhões, prazos de pagamento superiores a um ano

Medicamentos: Hospitais devem mais de mil milhões, prazos de pagamento superiores a um ano Medicamentos: Hospitais devem mais de mil milhões, prazos de pagamento superiores a um ano *** Serviço áudio e vídeo disponível em www.lusa.pt *** *** Ana Rute Peixinho, jornalista da agência Lusa ***

Leia mais

Sustentabilidade do Sistema de Saúde Garantir o futuro. Pedro Pita Barros Universidade Nova de Lisboa

Sustentabilidade do Sistema de Saúde Garantir o futuro. Pedro Pita Barros Universidade Nova de Lisboa Sustentabilidade do Sistema de Saúde Garantir o futuro Pedro Pita Barros Universidade Nova de Lisboa Sustentabilidade voltou a ser um tema da moda Mas cada um usa o entendimento que acha apropriado Não

Leia mais

Síntese Mensal da Contratação Pública

Síntese Mensal da Contratação Pública SUMÁRIO EXECUTIVO Nº de anúncios de concursos publicados em Diário da República e de contratos publicados no portal BASE continua a aumentar em Março Em termos homólogos, em março de 217 foram publicados

Leia mais

Como factos mais relevantes e que tiveram maior influência na gestão do exercício, destacamos os seguintes:

Como factos mais relevantes e que tiveram maior influência na gestão do exercício, destacamos os seguintes: RELATÓRIO DE GESTÃO - EXERCÍCIO DE 2016 Nos termos da Lei e dos Estatutos, a Direção da Amnistia Internacional Portugal apresenta à Assembleia Geral o Relatório de Gestão referente ao exercício de 2016.

Leia mais

Síntese Mensal da Contratação Pública

Síntese Mensal da Contratação Pública SUMÁRIO EXECUTIVO Nº de anúncios de concursos publicados em Diário da República aumenta 8,3% relativamente a período homólogo, mas o número de contratos comunicados ao Portal BASE diminui 9,6% Os anúncios

Leia mais

Parecer emitido pelo Alto Comissariado da Saúde (GPEARI do MS) com Análise Crítica da Auto-Avaliação da ARS CENTRO

Parecer emitido pelo Alto Comissariado da Saúde (GPEARI do MS) com Análise Crítica da Auto-Avaliação da ARS CENTRO Parecer emitido pelo Alto Comissariado da Saúde (GPEARI do MS) com Análise Crítica da Auto-Avaliação da ARS CENTRO (Artigo 17.º da Lei n.º 66-B/2007, de 28 de Dezembro) Organismo avaliado: ARS CENTRO 1.

Leia mais

PROJETO DE RESOLUÇÃO N.º 266/XIII/1.ª RECOMENDA AO GOVERNO O REFORÇO NO ACESSO A CUIDADOS DE SAÚDE EM VILA NOVA DE FAMALICÃO

PROJETO DE RESOLUÇÃO N.º 266/XIII/1.ª RECOMENDA AO GOVERNO O REFORÇO NO ACESSO A CUIDADOS DE SAÚDE EM VILA NOVA DE FAMALICÃO b Grupo Parlamentar PROJETO DE RESOLUÇÃO N.º 266/XIII/1.ª RECOMENDA AO GOVERNO O REFORÇO NO ACESSO A CUIDADOS DE SAÚDE EM VILA NOVA DE FAMALICÃO O Hospital de Famalicão integra o Centro Hospitalar do Médio

Leia mais

Execução Orçamental. Receita

Execução Orçamental. Receita Relatório de Gestão No presente relatório, elaborado em conformidade com o estabelecido no ponto 13 do POCAL Plano Oficial de Contabilidade das Autarquias Locais, visa-se de forma precisa, clara e sintética

Leia mais

Projecto de Lei n.º 620/X

Projecto de Lei n.º 620/X Grupo Parlamentar Projecto de Lei n.º 620/X Altera as Regras da Atribuição do Subsídio de Desemprego, introduzindo uma maior justiça social A crise económica e financeira mundial tem vindo a gerar recessão

Leia mais

A crise e a saúde em Portugal

A crise e a saúde em Portugal A crise e a saúde em Portugal Jorge Simões Lisboa, 29 de Novembro de 2013 1 Agenda 1. Contexto político, demográfico e económico 2. Política de saúde recente 3. Desempenho do sistema 2 Agenda 1. Contexto

Leia mais

Estatuto e Financiamento da ADSE

Estatuto e Financiamento da ADSE Estatuto e Financiamento da ADSE Conversas de Fim de Tarde Porto 30-06-2017 Filipe Ribeiro Agenda - História - 2015 e agora? - 2016 a escolha do caminho - 2017 a nova ADSE História História 1963 Criada

Leia mais

Síntese Mensal da Contratação Pública

Síntese Mensal da Contratação Pública SUMÁRIO EXECUTIVO Nº de anúncios de concursos publicados em Diário da República e de contratos publicados no Portal BASE aumentam em Janeiro Em janeiro de 217 foram publicados 924 anúncios, o que representou

Leia mais

Em 2005, o PIB aumentou 0,9 em volume e 3,5% em valor

Em 2005, o PIB aumentou 0,9 em volume e 3,5% em valor Contas Nacionais Definitivas 2005 18 de Janeiro de 2008 Em 2005, o PIB aumentou 0,9 em volume e 3,5% em valor Em 2005, o PIB apresentou um crescimento nominal de 3,5%, fixando-se em cerca 149,1 mil milhões

Leia mais

RELATÓRIO DE EVOLUÇÃO

RELATÓRIO DE EVOLUÇÃO 1.º SEMESTRE 2015 RELATÓRIO DE EVOLUÇÃO DOS FUNDOS DE PENSÕES ASF Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões Relatório de evolução dos fundos de pensões 1.º Semestre 2015 SUMÁRIO 1. Evolução

Leia mais

[DINÂMICAS REGIONAIS NA REGIÃO CENTRO]

[DINÂMICAS REGIONAIS NA REGIÃO CENTRO] [DINÂMICAS REGIONAIS NA REGIÃO CENTRO] O PIB REGIONAL UMA ANÁLISE APLICADA À REGIÃO CENTRO O Produto Interno Bruto (PIB) é um indicador habitualmente utilizado para aferir e comparar o grau de desenvolvimento

Leia mais

OS MEDIA E AS ESTATÍSTICAS DEMOGRÁFICAS 2012

OS MEDIA E AS ESTATÍSTICAS DEMOGRÁFICAS 2012 OS MEDIA E AS ESTATÍSTICAS DEMOGRÁFICAS 2012 Número de emigrantes em 2012 foi superior ao total de nascimentos Público.pt - 30/10/2013 Num só ano, mais de 120 mil portugueses deixaram o país. São ordens

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA CABO VERDE. INQUÉRITO DE CONJUNTURA Folha de Informação Rápida. COMERCIO EM FEIRA 1º Trimestre 2014

INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA CABO VERDE. INQUÉRITO DE CONJUNTURA Folha de Informação Rápida. COMERCIO EM FEIRA 1º Trimestre 2014 INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA INQUÉRITO DE CONJUNTURA Folha de Informação Rápida COMERCIO EM FEIRA 1º Trimestre 2014 Abril 2014 1

Leia mais

RELATÓRIO DE EVOLUÇÃO

RELATÓRIO DE EVOLUÇÃO ASF Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões SUMÁRIO 1. Evolução dos fundos de pensões 2. Composição das carteiras 2 SUMÁRIO No primeiro trimestre de 2017, o número de fundos de pensões

Leia mais

A Farmácia em Portugal

A Farmácia em Portugal A Farmácia em Portugal Degradação do Preço do Medicamento: Ameaça à Saúde Pública? Humberto Martins VI Reunião Anual da Revista Portuguesa de Farmacoterapia Controvérsias com Medicamentos 31 de Maio de

Leia mais

Portugal subiu nove lugares no ranking do desemprego com o Governo PS/ Sócrates. Desemprego aumentou desde que o Governo PS/Sócrates tomou posse

Portugal subiu nove lugares no ranking do desemprego com o Governo PS/ Sócrates. Desemprego aumentou desde que o Governo PS/Sócrates tomou posse Portugal subiu nove lugares no ranking do desemprego com o Governo PS/ Sócrates Desemprego aumentou desde que o Governo PS/Sócrates tomou posse Portugal passou do 14º para o 5º lugar do ranking do desemprego

Leia mais

PROVA-MODELO DE EXAME 2

PROVA-MODELO DE EXAME 2 Prova-modelo de Exame 191 PROVA-MODELO DE EXAME I As questões que se seguem são de escolha múltipla. Das quatro respostas (A a D), apenas uma está correta. Assinale -a com uma cruz sobre a letra correspondente

Leia mais

Conta Satélite da Saúde

Conta Satélite da Saúde 3 de Setembro de 2007 Conta Satélite da Saúde 2000 2005 O RITMO DE CRESCIMENTO REAL DA DESPESA CORRENTE EM SAÚDE ABRANDOU EM 2005 Em 2004 e 2005, o total da despesa corrente em cresceu, em volume, respectivamente,

Leia mais

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES DAS LOJAS DO CIDADÃO

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES DAS LOJAS DO CIDADÃO MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA-GERAL RELATÓRIO DE ACTIVIDADES DAS LOJAS DO CIDADÃO SETEMBRO DE 2008 DIRECÇÃO DE SERVIÇOS DE INFORMAÇÃO E DOCUMENTAÇÃO Índice Introdução 2 I - Análise e Evolução dos Produtos

Leia mais

VAB das empresas não financeiras aumenta 3,7%, em termos nominais, em 2014

VAB das empresas não financeiras aumenta 3,7%, em termos nominais, em 2014 Empresas em Portugal 2010-28 de setembro de 2015 VAB das empresas não financeiras aumenta 3,7%, em termos nominais, em Os dados preliminares de das estatísticas das empresas reforçam os sinais positivos

Leia mais

Reforço das respostas do SNS na área da Saúde Mental em Portugal

Reforço das respostas do SNS na área da Saúde Mental em Portugal PARTIDO COMUNISTA PORTUGUÊS Grupo Parlamentar Projeto de Resolução n.º 1004/XIII/2.ª Reforço das respostas do SNS na área da Saúde Mental em Portugal O Relatório da Direção-Geral de Saúde relativo a Portugal

Leia mais

Pelo Hospital Visconde de Salreu e pela manutenção da Cirurgia de Ambulatório

Pelo Hospital Visconde de Salreu e pela manutenção da Cirurgia de Ambulatório Pelo Hospital Visconde de Salreu e pela manutenção da Cirurgia de Ambulatório Com a criação do Centro Hospitalar do Baixo Vouga (CHBV), em Dezembro de 2010, os hospitais de Aveiro, Estarreja e Águeda passaram

Leia mais

O agravamento da situação do SNS Pág. 1 O AGRAVAMENTO DA SITUAÇÃO FINANCEIRA DO SERVIÇO NACIONAL DE SAÚDE E A DEGRADAÇÃO DOS SERVIÇOS DE SAÚDE

O agravamento da situação do SNS Pág. 1 O AGRAVAMENTO DA SITUAÇÃO FINANCEIRA DO SERVIÇO NACIONAL DE SAÚDE E A DEGRADAÇÃO DOS SERVIÇOS DE SAÚDE O agravamento da situação do SNS Pág. 1 O AGRAVAMENTO DA SITUAÇÃO FINANCEIRA DO SERVIÇO NACIONAL DE SAÚDE E A DEGRADAÇÃO DOS SERVIÇOS DE SAÚDE RESUMO DESTE ESTUDO Nos primeiros 10 meses de 2007, segundo

Leia mais

APIFARMA Associação Portuguesa da Industria Farmacêutica. Lisboa, 30 de Janeiro de 2013

APIFARMA Associação Portuguesa da Industria Farmacêutica. Lisboa, 30 de Janeiro de 2013 APIFARMA Associação Portuguesa da Industria Farmacêutica Lisboa, 30 de Janeiro de 2013 Objectivo da despesa pública em medicamentos para 2013 Em cima das poupanças já realizadas, novos cortes estão a ser

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA CABO VERDE. INQUÉRITO DE CONJUNTURA Folha de Informação Rápida. COMERCIO EM FEIRA 1º Trimestre 2003

INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA CABO VERDE. INQUÉRITO DE CONJUNTURA Folha de Informação Rápida. COMERCIO EM FEIRA 1º Trimestre 2003 INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA CABO VERDE INQUÉRITO DE CONJUNTURA Folha de Informação Rápida COMERCIO EM FEIRA 1º Trimestre 2003 Abril - 2003 Ficha Técnica Presidente Francisco Fernandes Tavares Editor

Leia mais

RECRUTAMENTO EM ADVOCACIA NÃO ESTAGNOU CONTRATAÇÃO DE ADVOGAFOS DA EMPRESA CRESCE EM 2011

RECRUTAMENTO EM ADVOCACIA NÃO ESTAGNOU CONTRATAÇÃO DE ADVOGAFOS DA EMPRESA CRESCE EM 2011 No âmbito do dia do Advogado, celebrado a 19 de Maio, a Michael Page Portugal faz levantamento de informação e revela dados sobre o sector da Advocacia em Portugal. RECRUTAMENTO EM ADVOCACIA NÃO ESTAGNOU

Leia mais

Conferência de imprensa. 30 de Agosto de 2012

Conferência de imprensa. 30 de Agosto de 2012 Conferência de imprensa 30 de Agosto de 2012 Milhões O mercado de medicamentos em ambulatório reduziu 731,4 milhões de euros -408,3 Milhões Euros em 2011-323,1 Milhões Euros em 2012 3.363,1 3.349,9 3.485,8

Leia mais

Aumentam as desigualdades na Saúde

Aumentam as desigualdades na Saúde Aumentam as desigualdades na Saúde 14-06-2016 As desigualdades em saúde em Portugal são elevadas e os anos de profunda recessão económica e de cortes orçamentais tiveram consequências que ainda não são

Leia mais

Barómetro das Crises

Barómetro das Crises Barómetro das Crises 30-10-2013 Nº 7 Orçamentos 2011-2014: destruição duradoura Em três anos 2011, 2012 e 2013 os governos quiseram cortar à despesa pública 10 mil milhões de euros e aumentar a receita

Leia mais

DIRECÇÃO-GERAL DA SAÚDE Direcção de Serviços de Prestação de Cuidados de Saúde RECLAMAÇÕES. Maio de 2004

DIRECÇÃO-GERAL DA SAÚDE Direcção de Serviços de Prestação de Cuidados de Saúde RECLAMAÇÕES. Maio de 2004 DIRECÇÃO-GERAL DA SAÚDE Direcção de Serviços de Prestação de Cuidados de Saúde RECLAMAÇÕES 3 Maio de 4 I INTRODUÇÃO As reclamações como indicador da qualidade das unidades prestadoras de cuidados, quer

Leia mais

Portugal : Retrato Económico e Social em gráficos

Portugal : Retrato Económico e Social em gráficos Portugal 198-1: Retrato Económico e Social em gráficos E.E.F. Mercados Financeiros Setembro 15 Perante o processo de ajustamento efectuado nos últimos quatro anos, é nosso propósito mostrar e realçar que

Leia mais

[José Manuel Boavida Director do Programa Nacional para a Diabetes]

[José Manuel Boavida Director do Programa Nacional para a Diabetes] [José Manuel Boavida Director do Programa Nacional para a Diabetes] Desafio do Dr. José António Freire Soares Contributo e informação recolhida a partir da base de dados de GDH s / ACSS na elaboração dos

Leia mais

Perspectivas Económicas para Portugal em 2004

Perspectivas Económicas para Portugal em 2004 Nota Informativa: Perspectivas Económicas para Portugal em 2004 I. PREVISÕES DA COMISSÃO EUROPEIA PRIMAVERA 2004 1. INTRODUÇÃO As projecções efectuadas pela generalidade dos organismos internacionais para

Leia mais

Os portugueses e a rede de farmácias

Os portugueses e a rede de farmácias Os portugueses e a rede de farmácias Acesso, satisfação, desafios e oportunidades 15 de Junho de 2016 1 Os portugueses e a rede de farmácias Apesar dos constrangimentos, as farmácias portuguesas mantêm

Leia mais

Fundamentação Económica da Proposta Sindical

Fundamentação Económica da Proposta Sindical Fundamentação Económica da Proposta Sindical CALÇADO CCT 2008 GABINETE DE ESTUDOS DA FESETE Enquadramento macroeconómico De acordo com a informação do Banco de Portugal 1 e com a estimativa rápida das

Leia mais

Economia Pública Ano lectivo de 2016/17-1o. Semestre

Economia Pública Ano lectivo de 2016/17-1o. Semestre Universidade Nova de Lisboa Faculdade de Direito Economia Pública Ano lectivo de 2016/17-1o. Semestre Conjunto de Exercícios no.4 Exercicios de revisão 1. Devido a fenómenos meteorológicos, alguns países

Leia mais

Martifer regista lucro líquido de 100,2 M em 2009

Martifer regista lucro líquido de 100,2 M em 2009 Oliveira de Frades, 25 de Fevereiro de 2010 Martifer regista lucro líquido de 100,2 M em 2009 Proveitos Operacionais consolidados ascenderam a 606.1 milhões de euros, apesar do ambiente geral de recessão

Leia mais

ii. Fundo de Acidentes de Trabalho

ii. Fundo de Acidentes de Trabalho ii. Fundo de Acidentes de Trabalho Actividade Desenvolvida A actividade do FAT durante o ano 2007 centrou-se na análise e manutenção dos processos de indemnizações devidas por acidente de trabalho, de

Leia mais

RELATÓRIO DE EVOLUÇÃO

RELATÓRIO DE EVOLUÇÃO ASF Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões SUMÁRIO 1. Evolução dos fundos de pensões 2. Composição das carteiras 2 SUMÁRIO No primeiro semestre de 2017, o número de fundos de pensões sob

Leia mais

Propostas na área da Saúde

Propostas na área da Saúde Propostas na área da Saúde Grupo Parlamentar Proposta de Aditamento PROPOSTA DE LEI N.º 103/XII ORÇAMENTO DO ESTADO PARA 2013 O Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda propõe o aditamento do Artigo 146º-A

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA CABO VERDE. INQUÉRITO DE CONJUNTURA Folha de Informação Rápida. COMERCIO EM FEIRA 3º Trimestre 2014

INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA CABO VERDE. INQUÉRITO DE CONJUNTURA Folha de Informação Rápida. COMERCIO EM FEIRA 3º Trimestre 2014 INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA INQUÉRITO DE CONJUNTURA Folha de Informação Rápida COMERCIO EM FEIRA 3º Trimestre 2014 Outubro 2014

Leia mais

OS AUMENTOS REAIS DAS PENSÕES DE REFORMA SÃO MUITO INFERIORES ÀQUELES QUE O GOVERNO PRETENDE FAZER CRER

OS AUMENTOS REAIS DAS PENSÕES DE REFORMA SÃO MUITO INFERIORES ÀQUELES QUE O GOVERNO PRETENDE FAZER CRER Aumentos nas pensões de reforma muito inferiores ao que o governo pretende fazer crer Pág. 1 OS AUMENTOS REAIS DAS PENSÕES DE REFORMA SÃO MUITO INFERIORES ÀQUELES QUE O GOVERNO PRETENDE FAZER CRER SINTESE

Leia mais

Em 2015, o Algarve foi a região com maior crescimento, impulsionado pelo setor do turismo

Em 2015, o Algarve foi a região com maior crescimento, impulsionado pelo setor do turismo Contas Regionais 2014 e 2015Pe 16 de dezembro de 2016 Em 2015, o Algarve foi a região com maior crescimento, impulsionado pelo setor do turismo De acordo com os resultados preliminares de 2015, no Algarve

Leia mais

ARTIGOS GPEARI-MFAP. Economia dos EUA e Comparação com os períodos de 1990-1991 e 2000 2001. Clara Synek * Resumo

ARTIGOS GPEARI-MFAP. Economia dos EUA e Comparação com os períodos de 1990-1991 e 2000 2001. Clara Synek * Resumo ARTIGOS GPEARI-MFAP Abril, ART/ Economia dos EUA e Comparação com os períodos de - e Clara Synek * Resumo O actual período de abrandamento da economia dos EUA, iniciado em e previsto acentuar-se no decurso

Leia mais

RELATÓRIO DA EXECUÇÃO DO ORÇAMENTO

RELATÓRIO DA EXECUÇÃO DO ORÇAMENTO Exercício de 2011 RELATÓRIO DA EXECUÇÃO DO ORÇAMENTO De acordo com a alínea a) do art.º 27 da Lei 53-F/2006, de 29 de Dezembro, é apresentado o relatório referente ao exercício de 2011 da Lousada Século

Leia mais

RESOLUÇÃO DO SECRETARIADO NACIONAL UMA SITUAÇÃO ECONÓMICA QUE URGE MUDAR

RESOLUÇÃO DO SECRETARIADO NACIONAL UMA SITUAÇÃO ECONÓMICA QUE URGE MUDAR RESOLUÇÃO DO SECRETARIADO NACIONAL UMA SITUAÇÃO ECONÓMICA QUE URGE MUDAR 1. Enquadramento Após um fraco crescimento da economia portuguesa em 2005 (0.3%), o Governo prevê para 2006, um crescimento de 1.4%;

Leia mais

Necessidade de financiamento da economia diminui. Poupança das famílias aumenta.

Necessidade de financiamento da economia diminui. Poupança das famílias aumenta. 29 de junho de 2012 Contas Nacionais Trimestrais Por Sector Institucional (Base 2006) 1º Trimestre de 2012 Necessidade de financiamento da economia diminui. Poupança das famílias aumenta. No ano terminado

Leia mais

Tribunais estão a declarar 50 insolvências por dia em Portugal

Tribunais estão a declarar 50 insolvências por dia em Portugal Tribunais estão a declarar 50 insolvências por dia em Portugal Após quatro meses com a nova lei, o porta-voz dos administradores judiciais diz que se deveria ter ido mais longe. José Ribeiro Gonçalves

Leia mais

Apresentação do Orçamento do SNS

Apresentação do Orçamento do SNS Apresentação do Orçamento do SNS 2010 ÍNDICE 1. Evolução da Dotação Inicial do SNS 2. Execução Económico-Financeira do SNS (2008 a 2010 - Estimativa) - Apresentação Tradicional 3. Execução Económico-Financeira

Leia mais

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS PETROLÍFERAS

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS PETROLÍFERAS ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS PETROLÍFERAS Evolução dos preços dos combustíveis rodoviários no 1º trimestre de 2012 Introdução No 1º trimestre de 2012 assistiu-se a uma escalada de preços dos combustíveis

Leia mais

DIRECÇÃO GERAL DE EDUCAÇÃO DO CENTRO AGRUPAMENTO DE ESCOLA DE ARGANIL

DIRECÇÃO GERAL DE EDUCAÇÃO DO CENTRO AGRUPAMENTO DE ESCOLA DE ARGANIL DIRECÇÃO GERAL DE EDUCAÇÃO DO CENTRO AGRUPAMENTO DE ESCOLA DE ARGANIL Escola Básica nº2 de Arganil CEF TIPO 3 (NÍVEL 2) Assistente/ Práticas Administrativas - Ano Lectivo - 2009/2010 Módulo 1: Introdução

Leia mais

24/03/2016. Enquadramento normativo. A falsa Questão do Art.º 9

24/03/2016. Enquadramento normativo. A falsa Questão do Art.º 9 A Isenção do Iva nas TNC s Um Imperativo Constitucional Os motivos evocados pela SPMC Sociedade Portuguesa de Medicina Chinesa e pela Plataforma pró-lei das TNC s Enquadramento normativo Disposições legais

Leia mais

A Indústria Portuguesa de Moldes

A Indústria Portuguesa de Moldes A Indústria Portuguesa de Moldes A Indústria Portuguesa de Moldes tem vindo a crescer e a consolidar a sua notoriedade no mercado internacional, impulsionada, quer pela procura externa, quer por uma competitiva

Leia mais

Nas últimas duas décadas, o nível de instrução dos agricultores e a sua idade média aumentaram

Nas últimas duas décadas, o nível de instrução dos agricultores e a sua idade média aumentaram Nas últimas duas décadas, o nível de instrução dos agricultores e a sua idade média aumentaram O Instituto Nacional de Estatística produz, desde o início dos anos 80, um vasto conjunto de estatísticas

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º /XI ADOPTA O SISTEMA PLURIANUAL DE FINANCIAMENTO DAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR

PROJECTO DE LEI N.º /XI ADOPTA O SISTEMA PLURIANUAL DE FINANCIAMENTO DAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR Grupo Parlamentar PROJECTO DE LEI N.º /XI ADOPTA O SISTEMA PLURIANUAL DE FINANCIAMENTO DAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR Exposição de motivos A crescente desresponsabilização financeira do Estado, a

Leia mais

EXAME COLÉGIO DE ESPECIALIDADE DE CONTABILIDADE PÚBLICA

EXAME COLÉGIO DE ESPECIALIDADE DE CONTABILIDADE PÚBLICA EXAME COLÉGIO DE ESPECIALIDADE DE CONTABILIDADE PÚBLICA Nota: A prova é constituída por três partes Parte 1: Cotação: 8 valores (4* 2 valores por questão) Questão 1 Desenvolva o tema: Formas de registo

Leia mais

AS TAXAS E AS CONTRIBUIÇÕES NA LEI OE/2016 (Lei nº 7-A/2016, de 30 de Março) S U ZA N A TAVA R ES DA S I LVA ESCRITOS BREVES.1 www.cedipre.fd.uc.pt/observatorio ESCRITOS BREVES 1 AS TAXAS E AS CONTRIBUIÇÕES

Leia mais

Regulamentos internos e externos a que a empresa está sujeita. Transacções relevantes com entidades relacionadas

Regulamentos internos e externos a que a empresa está sujeita. Transacções relevantes com entidades relacionadas Princípios de Bom Governo Os princípios de bom governo das empresas do sector empresarial do Estado, no qual o Hospital Distrital da Figueira da Foz se encontra incluído, consta do anexo à Resolução do

Leia mais

A Diabetes: que desafio?

A Diabetes: que desafio? A Diabetes: que desafio? José Manuel Boavida Director do Programa Nacional para a Diabetes Audição na Comissão Parlamentar da Saúde Assembleia da República 25 Fevº 2015 Prevalência da Diabetes Prevalência

Leia mais

Seminário de Lançamento da Campanha de Prevenção de Riscos Profissionais em Máquinas e Equipamentos de Trabalho

Seminário de Lançamento da Campanha de Prevenção de Riscos Profissionais em Máquinas e Equipamentos de Trabalho Seminário de Lançamento da Campanha de Prevenção de Riscos Profissionais em Máquinas e Equipamentos de Trabalho Painel Assinatura de protocolo e intervenção dos parceiros sociais" Lisboa, 23 de janeiro

Leia mais

Funcionários judiciais consideram requisição civil "inútil e prepotente"

Funcionários judiciais consideram requisição civil inútil e prepotente Informativo-Notícia 2005-10-26 12:56:00 Funcionários judiciais consideram requisição civil "inútil e prepotente" "Esta medida não tem efeitos práticos numa greve de 24 horas", disse o responsável, salientando

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS. Proposta de Lei n.º 36/XII. Exposição de Motivos

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS. Proposta de Lei n.º 36/XII. Exposição de Motivos Proposta de Lei n.º 36/XII Exposição de Motivos O Estado Português, através da assinatura do Memorando de Políticas Económicas e Financeiras, assumiu perante a União Europeia, o Fundo Monetário Internacional

Leia mais

CDS / Partido Popular

CDS / Partido Popular N.º: 588-VIII Proc.º: 50.04.04.34 Data: 16.04.2008 do Governo Senhora e Senhores Membros do Governo Uma jovem inglesa enfrentou a oposição da família e teve sérias dificuldades em os convencer que cuidar

Leia mais

Quebras de Produção Intensificam-se

Quebras de Produção Intensificam-se Associações Filiadas: AECOPS Associação de Empresas de Construção e Obras Públicas e Serviços AICCOPN Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas ANEOP Associação Nacional dos Empreiteiros

Leia mais

Função Pública tem as remunerações congeladas desde 2009, e reposição não tem efeitos para 44% trabalhadores

Função Pública tem as remunerações congeladas desde 2009, e reposição não tem efeitos para 44% trabalhadores REMUNERAÇÕES NA FUNÇÃO PÚBLICA ESTÃO CONGELADAS DESDE 2009, MAIS DE 280.000 TRABALHADORES NEM TIVERAM A ILUSÃO DA REPOSIÇÃO DO CORTE DE REMUNERAÇÕES, POR ISSO É NECESSÁRIO QUE NÃO SEJAM ESQUECIDOS NO OE-2017

Leia mais

GRÁFICO 1 PRODUTIVIDADE DO TRABALHO NO PERÍODO E PRODUTIVIDADE MULTIFACTORIAL NO PERIODO

GRÁFICO 1 PRODUTIVIDADE DO TRABALHO NO PERÍODO E PRODUTIVIDADE MULTIFACTORIAL NO PERIODO A OCDE acabou de apresentar o seu relatório sobre Portugal referente ao ano de 2008. Esta organização que agrupa 36 países, e que gosta de se apresentar como uma organização independente, neutral e com

Leia mais

EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO VERSÃO 1

EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO VERSÃO 1 EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO 10.º/11.º ou 11.º/12.º Anos de Escolaridade (Decreto-Lei n.º 286/89, de 29 de Agosto Programas novos e Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março) PROVA 712/12 Págs. Duração

Leia mais

Estudo Sobre a Concorrência no. Sector das Análises Clínicas

Estudo Sobre a Concorrência no. Sector das Análises Clínicas Sumário Executivo Estudo Sobre a Concorrência no Sector das Análises Clínicas Sendo uma das atribuições da Entidades Reguladora da Saúde (ERS), nos termos do art. 6.º n.º 2 al. b) do Decreto-Lei n.º 309/2003,

Leia mais

Relatório Anual de Actividades 2008

Relatório Anual de Actividades 2008 Relatório Anual de Actividades 2008 DELEGAÇÃO REGIONAL DO ALTO TRÁS-OS-MONTES 07-03-2009 DIRECÇÃO REGIONAL DE AGRICULTURA E PESCAS DO NORTE RUI GUERRA 1 Índice... 1 Resumo... 1 Alinhamento estratégico

Leia mais