PERFIL E BALANÇA COMERCIAL URUGUAI

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PERFIL E BALANÇA COMERCIAL URUGUAI"

Transcrição

1 GOVERNO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DO DESENVOLVIMENTO E DOS ASSUNTOS INTERNACIONAIS DEPARTAMENTO DE ASSUNTOS INTERNACIONAIS PERFIL E BALANÇA COMERCIAL URUGUAI Av. Borges de Medeiros, 1501, Térreo, Ala Sul. Centro. Porto Alegre/RS. CEP

2 2 URUGUAI País da América do Sul, banhado pelo Atlântico, limitado ao norte pelo Brasil e a sudoeste pela Argentina. A origem de seu nome não é precisa. Sabe-se que provém do guarani e que originalmente dava nome ao rio e depois se estendeu para a região e para o país inteiro. Os significados mais prováveis são "rio dos caracóis" e "rio de águas profundas".

3 3 DADOS GERAIS GEOGRAFIA Área km² Hora Local Hora de Brasília. Clima Subtropical. Capital Montevidéu Principais Cidades. Montevidéu, Salto, Paysandú, Las Piedras. POPULAÇÃO Habitantes (2008) Nacionalidade Uruguaia Europeus ibéricos e meridionais Composição 88%%, eurameríndios 8%, afroamericano 4% Idiomas Espanhol (oficial) Cristianismo 81,5% (católicos 78,5%, Religião protestantes 3%), judaísmo 0,9%, outras 17,6%. GOVERNO República presidencialista. Div. Administrativa 19 departamentos. Presidente José Pepe Mujica Cordano (desde março/2010) Partidos Colorado (PC), Nacional (Blanco), Encontro Progressista (EP). Bicameral - Senado com 31 membros; Legislativo Câmara dos Representantes com 99 membros. Constituição ECONOMIA Moeda Peso uruguaio Cotação US$ 1 21,25 (em julho de 2010). PIB US$ bilhões (2008) Inflação 7,1% Desemprego 7,6% Fonte: Banco Mundial, Time and Date, IBGE, Banco Central do Brasil, CIA, Nações Unidas.

4 4 HISTÓRIA Os primeiros europeus se estabeleceram neste território no início do século XVI. O início do século XIX viu o surgimento de movimentos de independência por toda a América do Sul, incluindo o Uruguai, então conhecido como a Banda Oriental del Uruguay (isto é, "faixa a leste do rio Uruguai"), cujo território foi disputado pelos Estados nascentes do Brasil, herdeiro de Portugal, e das Províncias Unidas do Rio da Prata, atualmente República Argentina, com capital em Buenos Aires, herdeira do Vice-Reinado do Prata. O Brasil sob domínio de Portugal, havia ocupado a área em 1811 e a anexado em Mas uma nova revolta iniciou-se a 25 de Agosto de O Uruguai se tornou numa nação independente com o Tratado de Montevidéu, assinado em As negociações para a independência tiveram o auxílio de George Canning, então chefe do Foreign Office ou Ministério do Exterior britânico, para consolidar a livre navegação do Rio da Prata. Foi José Artigas, entretanto, quem personificou as expectativas uruguaias de independência, cabendo-lhe o mérito da independência. A partir daí, o país experimentou uma série de presidentes eleitos e nomeados. Em 1839, o país se envolveu na chamada "guerra grande", o longo e acirrado conflito que durou até outubro de 1851, depois da entrada do Brasil contra as forças comandadas pelo argentino Rosas e pelo uruguaio Uribe, que foram derrotadas. Depois desta guerra, o Brasil avançou com sua fronteira até o Rio Cuareim (Quaraí) e conseguindo a navegação exclusiva no Yaguarón (Jaguarão) e na Lagoa Mirim. Omente em 1909, o Brasil permitiu a criação de um consórcio para a navegação conjunta dos dois países. Ao longo da segunda metade do Século XIX, o poder uruguaio esteve na maior parte das ocasiões em mãos militares. Do final do Século XIX ao XX, os dois principais partidos disputaram o poder: blancos e colorados, embora estes últimos detivessem o governo por mais tempo - de 1865 a Os militares tomaram o controle da administração, em 1973, e somente em 1985 houve a redemocratização do país, com o governo voltando para os civis, depois de vastos e violentos protestos contra os regimes militares na América do Sul, inclusive no Uruguai. Atualmente, está no poder o presidente Tabaré Vázquez. Fonte: IBGE Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

5 5 DADOS COMPARATIVOS URUGUAI - BRASIL RIO GRANDE DO SUL - (2008) DADOS ECONÔMICOS URUGUAI BRASIL RS População Total (Milhões) * 3,33 193,73 10,80 Área (km²) PIB per capita (US$) PIB (US$ bilhões)* Crescimento Anual do PIB (%) * 8,9 5,1-0,8 Agricultura (%) * 9,3 6,7 11,2 Indústria (%) * 22,7 28,0 27,5 Serviços (%) * 68,0 65,3 61,2 Expectativa de Vida (anos) * 79,2 71,9 75,0 * Estimativas, sujeitas a retificação **Calculado a partir dos dados de PIB e População Total do Banco Mundial. Os percentuais dos setores de atividades referem-se ao VAB (Valor Adicionado Bruto) Fontes Consultadas: Banco Mundial, Nações Unidas, IBGE e FEE.

6 6 COMÉRCIO EXTERIOR No ano de 2009, a Balança Comercial do Uruguai apresentou os seguintes valores: total das exportações US$ (FOB x 1.000) e o total das importações US$ (CIF x 1.000). Na pauta das exportações e importações do Uruguai em relação ao mundo destacam-se: PRODUTOS MAIS EXPORTADOS (2008) US$ FOB x Part. % Carne e miudezas comestíveis ,24 Cereais ,49 Sementes e frutos oleaginosos; grãos, sementes e frutos diversos; plantas industriais ou medicinais; palhas e forragens ,58 Leite e produtos lácteos; ovos de ave, mel natural, produtos comestíveis de origem animal ,13 Madeira, carvão vegetal e manufaturas da madeira ,20 Plásticos e suas obras ,52 Produtos da indústria de moagem; malte; amidos e féculas; inulina; glúten de trigo ,45 Lã, pêlos finos ou grosseiros; fios e tecidos de crina ,25 Peles, exceto a peleteria (peles com pêlo), e couros ,16 Peixes e crustáceos, moluscos e outros invertebrados aquáticos ,06 Veículos automóveis, tratores, ciclos e outros veículos terrestres, suas partes e acessórios ,09 Produtos farmacêuticos ,00 Gorduras e óleos animais ou vegetais; produtos da sua dissociação; gorduras alimentares elaboradas; ceras de ,76 origem animal ou vegetal Frutas; cascas de cítricos e de melões ,54 Animais vivos ,52 Combustíveis minerais, óleos minerais e produtos da sua destilação; matérias betuminosas; ceras minerais ,37 Papel e cartão; obras de pasta de celulose, de papel ou de cartão ,23 Borracha e suas obras ,22 Pérolas naturais ou cultivadas, pedras preciosas ou semipreciosas e semelhantes, metais preciosos ,21 Sabões, agentes orgânicos de superfície, preparações para lavagem ,15 Subtotal ,15 Demais Produtos ,85 Total ,00 Fonte: TradeMap

7 7 PRODUTOS MAIS IMPORTADOS (2008) US$ CIF x Part. % Combustíveis minerais, óleos minerais e produtos da sua destilação; matérias betuminosas; ceras minerais ,39 Reatores nucleares, caldeiras, máquinas, aparelhos e instrumentos mecânicos, e suas partes ,63 Veículos automóveis, tratores, ciclos e outros veículos terrestres, suas partes e acessórios ,57 Máquinas, aparelhos e materiais elétricos, e suas partes; aparelhos de gravação ou de reprodução de som e imagem ,64 Plásticos e suas obras ,93 Produtos diversos das indústrias químicas ,86 Fertilizantes ,26 Produtos farmacêuticos ,96 Produtos químicos orgânicos ,83 Papel e cartão; obras de pasta de celulose, de papel ou de cartão ,77 Obras de ferro fundido, ferro ou aço ,73 Instrumentos e aparelhos de óptica, de fotografia e de medida, instrumentos e aparelhos médico-cirúrgicos; ,58 Ferro fundido, ferro e aço ,48 Borracha e suas obras ,47 Resíduos e desperdícios das indústrias alimentares; alimentos preparados para animais ,22 Móveis; mobiliário médico-cirúrgico; colchões, almofadas ,06 Vestuário e seus acessórios, de malha ,96 Óleos essenciais e resinóides; produtos de perfumaria ou de toucador preparados e preparações cosméticas ,91 Calçados, polainas e artefatos semelhantes, e suas partes ,89 Sabões, agentes orgânicos de superfície, preparações para lavagem ,88 Subtotal ,03 Demais Produtos ,97 Total ,00 Fonte: TradeMap No que se refere às relações comerciais com o Brasil, no ano de 2009, o Uruguai ocupou o 28 o lugar no ranking dos países de destino das exportações brasileiras, e o 23 o lugar no ranking dos países de origem das importações brasileiras.

8 8 EVOLUÇÃO DA BALANÇA COMERCIAL BRASIL URUGUAI 2009 Var. % 2008 Var. % 2007 Exportações* (17,28) , Importações* , , Saldo* (80,86) , Corrente de Comércio* *Unidade: US$ Fonte: MDIC/ALICE WEB (2,33) , PRINCIPAIS PRODUTOS QUE O BRASIL EXPORTA PARA O URUGUAI 2009 Descrição NCM US$ FOB % "Gasóleo" (óleo diesel) ,05 "Fuel-oil" ,89 Outros tipos de mate ,82 Automóveis c/motor explosão, 1500<cm3<=3000, até 6 passageiros ,18 Energia elétrica ,15 Terminais portáteis de telefonia celular ,87 Outras carnes de suíno, congeladas ,59 Tereftalato de polietileno em forma primaria ,58 Outras partes e acessórios p/tratores e veículos automóveis ,51 Outros veículos automóveis c/motor explosão, carga<=5 t ,47 Carroçarias p/veículos automóveis transporte>=10pessoas ou p/carga ,30 Automóveis c/motor explosão, 1000<cm3<=1500, até 6 passageiros ,12 Lã de tosquia, suja, não cardada, etc.22.05<=f<=32.6microns ,10 Chassis c/motor para veículos automóveis transporte pessoas>= ,10 Óleos lubrificantes com aditivos ,01 Outros eixos e partes, p/veículos automóveis ,91 Outros tratores ,90 Lâminas de aço inoxidável a frio, l>=600 mm, 1 mm<e<3 mm ,86 Açúcar de cana, em bruto ,82 Tratores rodoviários p/semi-reboques ,81 Subtotal ,06 Demais Produtos ,94 Total ,00 Fonte: MDIC/ALICE WEB

9 9 20 PRINCIPAIS PRODUTOS QUE O BRASIL IMPORTA DO URUGUAI 2009 Descrição NCM US$ FOB % Trigo (exceto trigo duro ou p/semeadura), e trigo c/centeio ,92 Malte não torrado, inteiro ou partido ,08 Garrafões, garrafas, frascos, artigos semelhantes de plásticos ,07 Arroz semibranqueado, não parboilizado, polido, brunido ,59 Outras misturas, preparações alimentícios de gorduras, óleos ,21 Leite integral, em pó, matéria gorda>1.5%%, concentrado não adoçado ,73 Arroz ("cargo" ou castanho), descascado, não parboilizado ,73 Tubarões-azuis, congelados, em pedaços, sem pele ,47 Outras borrachas vulcânicas c/negro fumo/sílica, em chapas ,28 Mistura de ácidos alquilbenzenossulfonicos ,56 Outros tubos de aços inoxidáveis soldados seco circular ,55 Outras peças não desossadas de ovino, congeladas ,34 Carnes desossadas de bovino, frescas ou refrigeradas ,31 Outras partes e acessórios p/tratores e veículos automóveis ,26 Outras borrachas misturadas, não vulcânicas em formas primárias ,12 Farinha de trigo ,97 Leite em pó, matéria gorda<=1,5%, arsênio<5ppm, concentrado adoçado ,94 Queijos cont.36%<=teor de umidade<46%%, (massa semeadura) ,93 Outras naftas ,91 Outros tubos de ferro/aço não ligados soldado seco circular ,86 Subtotal ,84 Demais Produtos ,16 Total ,00 Fonte: MDIC/ALICE WEB

10 10 RELAÇÕES COMERCIAIS RS URUGUAI O Estado do Rio Grande do Sul está em 2º lugar no ranking das exportações brasileiras para o Uruguai, e em 2º lugar no ranking das importações, com participação de 30,2% e 19,67%, respectivamente. EVOLUÇÃO DA BALANÇA COMERCIAL RS URUGUAI 2009 Var. % 2008 Var. % 2007 Exportações* , , Importações* (6,99) , Saldo* , (28,62) Corrente de comércio* *Unidade: US$ Fonte: MDIC/ALICE WEB , ,

11 11 20 PRINCIPAIS PRODUTOS EXPORTADOS DO RS PARA O URUGUAI 2009 Descrição NCM US$ FOB % "Gasóleo" (óleo diesel) ,96 Outros tipos de mate ,04 Energia elétrica ,53 Outras partes e acessórios p/tratores e veículos automóveis ,98 Lã de tosquia, suja, n/cardada, ,65 Carroçarias p/veículos automóveis de transporte >=10pessoas ou p/carga ,39 Polietileno sem carga, densidade<0.94, em forma primaria ,94 Moveis de madeira p/quartos de dormir ,63 Outros tratores ,33 Silos metálicos p/cereais, fixos, inclui as baterias e outros ,20 Outras carnes de suíno, congeladas ,18 Outros polietilenos s/carga, d>=0.94, em formas primarias ,16 Outras bobinas de reatância e de auto-indução ,11 Outros reboques e semi-reboques p/transporte de mercadorias ,08 Ceifeiras-debulhadoras ,95 Fumo não manufaturado não destalado em folhas secas, tipo Virginia ,92 Alimentos para cães e gatos ,90 Caixas de papel ou cartão, ondulados (canelados) ,82 Gás liquefeito de petróleo (GLP) ,77 Outros hidrocarbonetos acíclicos não saturados ,75 Subtotal ,27 Demais Produtos ,73 Total ,00 Fonte: MDIC/ALICE WEB Foram exportados 1729 produtos do Rio Grande do Sul para o Uruguai no ano de 2009.

12 12 20 PRINCIPAIS PRODUTOS IMPORTADOS PELO RS DO URUGUAI 2009 Descrição NCM US$ FOB % Outras borrachas vulcânicas c/negro fumo/sílica, em chapas ,99 Outras partes e acessórios p/tratores e veículos automóveis ,38 Arroz semibranqueado, n/parboilizado, polido, brunido ,37 Outras borrachas misturadas, não vulcânicas em formas primárias ,18 Arroz ("cargo" ou castanho), descascado, não parboilizado ,12 Garrafões, garrafas, frascos, artigos semelhantes de plásticos ,08 Outros bovinos vivos ,76 Outros fungicidas apresentados de outro modo ,70 Arroz ("paddy") com casca, não parboilizado (n/estufado) ,84 Outras peças não desossadas de bovino, frescas ou refrigeradas ,77 Trigo (exceto trigo duro ou p/semeadura), e trigo c/centeio ,63 Farinha de trigo ,59 Malte não torrado, inteiro ou partido ,43 Naftas para petroquímica ,23 Sulfatos de cromo ,06 Leite integral, em pó, matéria gorda>1.5%%, concentrado não adoçado ,00 Cimentos "portland, comuns ,94 Leite em pó, matéria gorda<=1,5%%, arsenio<5ppm, concentradp adoçado ,79 Mistura de ácidos alquilbenzenossulfonicos ,57 Papel fibra mec <=10%%, 40<=p<=150g/m2, folhas lado<=360mm ,42 Subtotal ,84 Demais Produtos ,16 Total ,00 Fonte: MDIC/ALICE WEB No ano de 2009, foram importados 427 produtos do Uruguai para o Rio Grande do Sul.

13 13 20 PRINCIPAIS EMPRESAS DO RS QUE EXPORTAM PARA O URUGUAI 2009: Alberto Pasqualini - Refap S/A Baldo S/A Comércio Indústria E Exportação Gkn Do Brasil Ltda. Marcopolo S/A Braskem S/A Barraca Sant'ana Comércio, Importação E Exportação Ltda. Trombini Industrial S/A Gomercindo Fabrício De Oliveira & Cia Ltda. Conservas Oderich S/A Areva Transmissão & Distribuição De Energia Ltda. Timac Agro Indústria E Comércio De Fertilizantes Ltda. Randon S/A Implementos E Participações Stahl Brasil S/A Paramount Têxteis Indústria E Comércio S/A Petroquímica Triunfo S/A Universal Leaf Tabacos Ltda. Tmsa - Tecnologia Em Movimentação S/A John Deere Brasil Ltda. Alberto Pasqualini - Refap S/A AGCO Do Brasil Comércio E Indústria Ltda. Fonte: MDIC/SECEX

14 14 20 PRINCIPAIS EMPRESAS DO RS QUE IMPORTAM DO URUGUAI 2009: Gkn Do Brasil Ltda. Prisma Montelur Compostos Termoplásticos Ltda. Conaprole Do Brasil - Comercial Importadora E Exportadora Cheminova Brasil Ltda. Frigorífico Silva Indústria E Comércio Ltda. Josapar Joaquim Oliveira S/A Participações Sulpapéis - Indústria E Comércio De Papel Ltda. Laboratório Microsules Do Brasil Ltda. Petróleo Brasileiro S/A Petrobrás Cooperativa Arrozeira Extremo Sul Ltda. Camil Alimentos S/A FCC Fornecedora Componentes Químicos E Couros Ltda. Cvi Refrigerantes Ltda. Cervejarias Kaiser Brasil S/A Companhia Zaffari Comércio E Indústria Safra - Indústria E Comércio Importação E Exportação Ltda. Alpha Química Ltda. Linpac Plásticos Brasil Ltda. Softer Brasil Composto Termoplásticos Ltda. Prisma Compostos Termoplásticos Ltda. Fonte: MDIC/SECEX

DADOS GERAIS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES SÓCIO-ECONÔMICOS E COMERCIAIS EGITO

DADOS GERAIS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES SÓCIO-ECONÔMICOS E COMERCIAIS EGITO DADOS GERAIS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES Indice: - Dados Gerais Básicos e Indicadores Sócio-Econômicos - Balanço de Pagamentos - Comércio Exterior - Composição do Comércio Exterior - Direção do Comércio

Leia mais

PERFIL E BALANÇA COMERCIAL ANGOLA

PERFIL E BALANÇA COMERCIAL ANGOLA GOVERNO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DO DESENVOLVIMENTO E DOS ASSUNTOS INTERNACIONAIS DEPARTAMENTO DE ASSUNTOS INTERNACIONAIS PERFIL E BALANÇA COMERCIAL ANGOLA 2 ANGOLA País localizado no

Leia mais

ARGENTINA Comércio Exterior

ARGENTINA Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC ARGENTINA Comércio Exterior Agosto de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

RÚSSIA Comércio Exterior

RÚSSIA Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC RÚSSIA Comércio Exterior Dezembro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

Principais exportações para o Brasil de produtos agrícolas, florestais e das pescas (média 2004-2008)

Principais exportações para o Brasil de produtos agrícolas, florestais e das pescas (média 2004-2008) Principais exportações para o Brasil de produtos agrícolas, florestais e das pescas (média 2004-2008) 70 000 62 207 60 000 valores em milhares de euros 50 000 40 000 30 000 20 000 21 786 17 825 8 620 10

Leia mais

BRASIL Comércio Exterior

BRASIL Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC BRASIL Comércio Exterior Novembro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

Principais exportações para São Tomé e Príncipe de produtos agrícolas, florestais e das pescas (média 2004-2008)

Principais exportações para São Tomé e Príncipe de produtos agrícolas, florestais e das pescas (média 2004-2008) Principais exportações para São Tomé e Príncipe de produtos agrícolas, florestais e das pescas (média 2004-2008) 3 500 3 336 3 000 valores em milhares de euros 2 500 2 000 1 500 1 000 1 367 1 279 727 500

Leia mais

SURINAME Comércio Exterior

SURINAME Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC SURINAME Comércio Exterior Novembro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

CAZAQUISTÃO Comércio Exterior

CAZAQUISTÃO Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC CAZAQUISTÃO Comércio Exterior Agosto de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

PORTUGAL GREECE Trade Balance

PORTUGAL GREECE Trade Balance PORTUGAL GREECE Trade Balance March 2013 TRADE BALANCE PORTUGAL GREECE IMPORTS (CIF) Annual Variation % EXPORTS (FOB) Annual Variation % 10³ Euros BALANCE 2003 81.998 121.881 39.883 2004 76.487-6,72 126.685

Leia mais

Dados gerais referentes às empresas do setor industrial, por grupo de atividades - 2005

Dados gerais referentes às empresas do setor industrial, por grupo de atividades - 2005 Total... 147 358 6 443 364 1 255 903 923 1 233 256 750 157 359 927 105 804 733 1 192 717 909 681 401 937 511 315 972 C Indústrias extrativas... 3 019 126 018 38 315 470 32 463 760 4 145 236 2 657 977 35

Leia mais

BRASIL 16.783.231 13.806.365 21,56 SANTA CATARINA 585.066 578.707 1,10 Fonte: MDIC

BRASIL 16.783.231 13.806.365 21,56 SANTA CATARINA 585.066 578.707 1,10 Fonte: MDIC BALANÇA COMERCIAL DE SC BALANÇA COMERCIAL EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES CATARINENSES 1 EXPORTAÇÕES CATARINENSES - DEZEMBRO/2015 As exportações catarinenses cresceram 1,10 no mês de dezembro de 2015 em relação

Leia mais

PAÍSES BAIXOS Comércio Exterior

PAÍSES BAIXOS Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC PAÍSES BAIXOS Comércio Exterior Outubro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

China X Nordeste: Uma Qualificação das Transações Comerciais Bilaterais Recentes

China X Nordeste: Uma Qualificação das Transações Comerciais Bilaterais Recentes China X Nordeste: Uma Qualificação das Transações Comerciais Bilaterais Recentes Maria Cristina Pereira de Melo Doutora epós-doutora em Economiapela Universidade de Paris XIII Professora do Departamento

Leia mais

COREIA DO NORTE Comércio Exterior

COREIA DO NORTE Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC COREIA DO NORTE Comércio Exterior Dezembro de 2014 Índice. Dados

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro 2014. Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro 2014. Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro 2014 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM JANEIRO Exportações Apesar do bom crescimento de Produtos Alimentícios e Máquinas e Equipamentos,

Leia mais

PERFIL E BALANÇA COMERCIAL ARGENTINA

PERFIL E BALANÇA COMERCIAL ARGENTINA GOVERNO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DO DESENVOLVIMENTO E PROMOÇÃO DE INVESTIMENTOS DEPARTAMENTO DE ASSUNTOS INTERNACIONAIS PERFIL E BALANÇA COMERCIAL ARGENTINA 2 ARGENTINA País localizado

Leia mais

CONCENTRAÇÃO DA PAUTA COMERCIAL DO BRASIL COM AS ECONOMIAS DA CHINA E DO JAPÃO 1

CONCENTRAÇÃO DA PAUTA COMERCIAL DO BRASIL COM AS ECONOMIAS DA CHINA E DO JAPÃO 1 CONCENTRAÇÃO DA PAUTA COMERCIAL DO BRASIL COM AS ECONOMIAS DA CHINA E DO JAPÃO 1 Silvio Miyazaki 2 1 - INTRODUÇÃO 1 2 A busca de mercados externos alternativos aos tradicionais - Estados Unidos, Europa

Leia mais

REINO UNIDO Comércio Exterior

REINO UNIDO Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC REINO UNIDO Comércio Exterior Setembro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

BANGLADESH Comércio Exterior

BANGLADESH Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC BANGLADESH Comércio Exterior Fevereiro de 2015 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

MERCOSUL. Principais produtos exportados por MG para o

MERCOSUL. Principais produtos exportados por MG para o MERCOSUL Nome oficial: Mercado Comum do Sul Estados membros: Argentina, Bolívia, Brasil, Paraguai, Uruguai e Venezuela Idiomas oficiais: Espanhol e Português Estados associados: Chile, Colômbia, Equador,

Leia mais

Diretoria de Pesquisas COIND. Índice de Preços ao Produtor

Diretoria de Pesquisas COIND. Índice de Preços ao Produtor Diretoria de Pesquisas COIND Índice de Preços ao Produtor Índice de Preços ao Produtor Indústrias de Transformação Resultados Outubro 2012 Principais Indicadores Indústrias de Transformação AGO SET OUT

Leia mais

TEXTO PARA DISCUSSÃO N o 991

TEXTO PARA DISCUSSÃO N o 991 ISSN 1415-4765 TEXTO PARA DISCUSSÃO N o 991 A FORMAÇÃO DA ALCA E SEU IMPACTO NO POTENCIAL EXPORTADOR BRASILEIRO PARA OS MERCADOS DOS ESTADOS UNIDOS E DO CANADÁ João Alberto De Negri Jorge Saba Arbache

Leia mais

Comércio Internacional dos Açores

Comércio Internacional dos Açores VII Jornadas Ibero-Atlânticas de Estatística Regional 09/10/2015 Cristina Neves INE- Departamento de Estatísticas Económicas Comércio Internacional dos Açores Estrutura da apresentação Estatísticas do

Leia mais

BULGÁRIA DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS

BULGÁRIA DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS BULGÁRIA

Leia mais

COREIA DO SUL Comércio Exterior

COREIA DO SUL Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC COREIA DO SUL Comércio Exterior Dezembro de 2014 Índice. Dados

Leia mais

Gênero do NCM. 03 - Peixes, Crustaceos, Moluscos e outros invertebrados Aquaticos

Gênero do NCM. 03 - Peixes, Crustaceos, Moluscos e outros invertebrados Aquaticos 01 - Animais Vivos Gênero do NCM 02 - Carnes e miudezas 03 - Peixes, Crustaceos, Moluscos e outros invertebrados Aquaticos 04 - Produtos Comestiveis de origem animal 05 - Outros Produtos de Origem Animal

Leia mais

Diretoria de Pesquisas COIND. Índice de Preços ao Produtor

Diretoria de Pesquisas COIND. Índice de Preços ao Produtor Diretoria de Pesquisas COIND Índice de Preços ao Produtor Índice de Preços ao Produtor Indústrias de Transformação Resultados Agosto 2012 Principais Indicadores Indústrias de Transformação JUN JUL AGO

Leia mais

120,0. Principais Produtos Exportados - 2014 Principais Produtos Importados - 2014

120,0. Principais Produtos Exportados - 2014 Principais Produtos Importados - 2014 Informação Geral sobre o Chile Área (km 2 ): 756 096 Risco de crédito (*): População (milhões hab.): 17,7 (estimativa ) Risco do país: A2 (A = risco menor; D = risco maior) Capital: Santiago do Chile Unidade

Leia mais

DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS R E P Ú B L I C A P O P U L A R D A C H I N A

DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS R E P Ú B L I C A P O P U L A R D A C H I N A MRE - Ministério das Relações Exteriores DPR - Departamento de Promoção Comercial DIC - Divisão de Informação Comercial DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES R E P Ú B L I C A P O P U L A R D A C H I

Leia mais

Estruturar informações econômicas básicas sobre a caracterização da indústria mineira no Estado de Minas Gerais e em suas Regionais.

Estruturar informações econômicas básicas sobre a caracterização da indústria mineira no Estado de Minas Gerais e em suas Regionais. Maio/2014 OBJETIVO Estruturar informações econômicas básicas sobre a caracterização da indústria mineira no Estado de Minas Gerais e em suas Regionais. Permitir ainda, uma análise comparativa da evolução

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DE TRANSPORTES DO ESTADO DO PARÁ

SECRETARIA DE ESTADO DE TRANSPORTES DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA DE ESTADO DE TRANSPORTES DO ESTADO DO PARÁ PLANO ESTADUAL DE LOGÍSTICA E TRANSPORTES DO ESTADO DO PARÁ PERFIL ECONÔMICO E INSERÇÃO INTERNACIONAL DO PARÁ SÃO PAULO MARÇO/2009 EQUIPE TÉCNICA Carlos

Leia mais

PORTUGAL Comércio Exterior

PORTUGAL Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC PORTUGAL Comércio Exterior Abril de 2015 Principais Indicadores

Leia mais

Valor das Importações e das Exportações, nos Açores, por ano

Valor das Importações e das Exportações, nos Açores, por ano Q.10.01 - Resultados Globais, por ano Unidade: 1 000 Euros 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 Importações (CIF) 34 490 773 37 505 656 43 257 180 44 093 881 42 466 265 41 753 699 45

Leia mais

PERFIL E BALANÇA COMERCIAL TAIWAN

PERFIL E BALANÇA COMERCIAL TAIWAN GOVERNO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO E PROMOÇÃO DO INVESTIMENTO DEPARTAMENTO DE ARTICULAÇÃO INTERNACIONAL PERFIL E BALANÇA COMERCIAL TAIWAN Última atualização: 01/06/2011

Leia mais

Espanha - Síntese País e Relacionamento Bilateral

Espanha - Síntese País e Relacionamento Bilateral Informação Geral sobre Espanha Área (km 2 ): 504 880 Primeiro-Ministro: Mariano Rajoy População (milhões hab.): 47,1 (estimativa ) Risco de crédito: (*) Capital: Madrid Risco do país: BBB (AAA = risco

Leia mais

Perfil Econômico Municipal

Perfil Econômico Municipal indústria Extração de carvão mineral Extração de petróleo e gás natural Extração de minerais metálicos Extração de minerais não-metálicos Fabricação de alimentos e bebidas Fabricação de produtos do fumo

Leia mais

VANUATU Comércio Exterior

VANUATU Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC VANUATU Comércio Exterior Abril de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

ESPANHA DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS

ESPANHA DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS ESPANHA

Leia mais

PERFIL E BALANÇA COMERCIAL DINAMARCA

PERFIL E BALANÇA COMERCIAL DINAMARCA GOVERNO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO E PROMOÇÃO DO INVESTIMENTO DEPARTAMENTO DE ARTICULAÇÃO INTERNACIONAL PERFIL E BALANÇA COMERCIAL DINAMARCA Última atualização: 28/07/2011

Leia mais

RADAR COMERCIAL Análise do Mercado de Luxemburgo. 1 Panorama do País

RADAR COMERCIAL Análise do Mercado de Luxemburgo. 1 Panorama do País Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior - MDIC Secretaria de Comércio Exterior SECEX Departamento de Planejamento e Desenvolvimento do Comércio Exterior DEPLA Coordenação Geral de

Leia mais

Gráfico 01 - Evolução do comércio exterior da Dinamarca - 2008-2010. 2008 2009 2010 Anos

Gráfico 01 - Evolução do comércio exterior da Dinamarca - 2008-2010. 2008 2009 2010 Anos Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior - MDIC Secretaria de Comércio Exterior SECEX Departamento de Planejamento e Desenvolvimento do Comércio Exterior DEPLA Coordenação Geral de

Leia mais

Setor produtivo G01 - Alimentação/ Bebidas/ Massas. Contém 1120204 estabelecimentos. DESCRIÇÃO DO CNAE 0111-3/99 Cultivo de outros cereais não

Setor produtivo G01 - Alimentação/ Bebidas/ Massas. Contém 1120204 estabelecimentos. DESCRIÇÃO DO CNAE 0111-3/99 Cultivo de outros cereais não Setor produtivo G01 - Alimentação/ Bebidas/ Massas. Contém 1120204 estabelecimentos. CNAE DESCRIÇÃO DO CNAE 0111-3/99 Cultivo de outros cereais não especificados anteriormente 0116-4/99 Cultivo de outras

Leia mais

GUIA DE PREENCHIMENTO

GUIA DE PREENCHIMENTO GUIA DE PREENCHIMENTO RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES POTENCIALMENTE POLUIDORAS E UTILIZADORAS DE RECURSOS AMBIENTAIS (RAPP) EMISSÕES ATMOSFÉRICAS PLANTAÇÃO/VEGETAÇÃO NATIVA IBAMA, 2014 Guia de Preenchimento

Leia mais

Exportações 2014 Importações 2014 Valor % do total Valor % do total Linha de Transmissão

Exportações 2014 Importações 2014 Valor % do total Valor % do total Linha de Transmissão O meio de transporte utilizado para o transporte de mercadorias configura um importante fator a ser considerado na análise do comércio externo, pois responde por uma parte importante do custo do produto.

Leia mais

Vantagens Comparativas Reveladas do Comércio Internacional Português por Grupos de Produtos

Vantagens Comparativas Reveladas do Comércio Internacional Português por Grupos de Produtos Vantagens Comparativas Reveladas do Comércio Internacional Português por Grupos de Produtos 1. Introdução Pretende-se com esta análise, apresentar de forma sucinta, o Índice das Vantagens Comparativas

Leia mais

Impacto do IMF e do sistema atual sobre os preços

Impacto do IMF e do sistema atual sobre os preços Arroz em casca 15,72 30,25 Milho em grão 15,21 32,16 Trigo em grão e outros cereais 15,70 32,66 Cana-de-açúcar 15,47 32,68 Soja em grão 15,83 33,01 Outros produtos e serviços da lavoura 14,10 31,31 Mandioca

Leia mais

Bahamas Comércio Exterior

Bahamas Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC Bahamas Comércio Exterior Novembro de 215 Tabela 1 Principais Indicadores

Leia mais

PERFIL E BALANÇA COMERCIAL CORÉIA DO SUL

PERFIL E BALANÇA COMERCIAL CORÉIA DO SUL GOVERNO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO E PROMOÇÃO DO INVESTIMENTO DEPARTAMENTO DE ARTICULAÇÃO INTERNACIONAL PERFIL E BALANÇA COMERCIAL CORÉIA DO SUL Última atualização: 25/07/2011

Leia mais

Exportações no período acumulado de janeiro até abril de 2015. Total das exportações do Rio Grande do Sul. 2015 com abril de 2014.

Exportações no período acumulado de janeiro até abril de 2015. Total das exportações do Rio Grande do Sul. 2015 com abril de 2014. Este relatório tem por objetivo apresentar os principais números referentes ao comércio internacional do agronegócio do Rio Grande do Sul no mês de abril de 2015. Total das exportações do Rio Grande do

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO E DIMENSIONAMENTO DO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO

CARACTERIZAÇÃO E DIMENSIONAMENTO DO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO CARACTERIZAÇÃO E DIMENSIONAMENTO DO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO Eduardo Pereira Nunes Elisio Contini Apresentação à Diretoria da ABAG 13 de setembro de 2000 - São Paulo O PROBLEMA Controvérsias sobre contribuição

Leia mais

HAITI Comércio Exterior

HAITI Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC HAITI Comércio Exterior Outubro de 2015 Tabela 1 Principais Indicadores

Leia mais

Capital- Montevidéu. Língua oficial: Espanhol. Governo: República presidencialista. Presidente: José Mujica. Vice-presidente: Danilo Astori

Capital- Montevidéu. Língua oficial: Espanhol. Governo: República presidencialista. Presidente: José Mujica. Vice-presidente: Danilo Astori Capital- Montevidéu Língua oficial: Espanhol Governo: República presidencialista Presidente: José Mujica Vice-presidente: Danilo Astori PIB(nominal)- estimativa de 2014, US$ 58,569 bilhões IDH: 0,790 (50

Leia mais

Cabo Verde - Síntese País

Cabo Verde - Síntese País Informação Geral sobre Cabo Verde Área (km 2 ): 4 033 Primeiro-Ministro: José Maria Neves População: 504 000 (estimativa 2014) Risco de crédito: 6 (1 = risco menor; 7 = risco maior) Capital: Praia Unidade

Leia mais

PERFIL E BALANÇA COMERCIAL CUBA

PERFIL E BALANÇA COMERCIAL CUBA 1 PERFIL E BALANÇA COMERCIAL CUBA 2 CUBA País insular localizado na América Central, no Mar do Caribe. Há controvérsias sobre a origem de seu nome, embora se tenha a certeza de que é uma palavra de origem

Leia mais

Exportações no período acumulado de janeiro até março de 2015. Total das exportações do Rio Grande do Sul.

Exportações no período acumulado de janeiro até março de 2015. Total das exportações do Rio Grande do Sul. Este relatório tem por objetivo apresentar os principais números referentes ao comércio internacional do agronegócio do Rio Grande do Sul no mês de março de 2015. Total das exportações do Rio Grande do

Leia mais

Governo do Estado de Minas Gerais Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico Exportaminas

Governo do Estado de Minas Gerais Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico Exportaminas NOTA TÉCNICA MERCOSUL* - Agronegócio, Eletrônica e TIC e Biotecnologia 2010-2014 * Mercado Comum do Sul, composto pela República Federativa do Brasil, República da Argentina, República do Paraguai, República

Leia mais

França - Síntese País

França - Síntese País Informação Geral sobre França Área (km 2 ): 543 965 Primeiro-Ministro: Manuel Valls População (milhões hab.): 66,3 (estimativa janeiro ) - Insee Risco de crédito: (*) Capital: Paris Risco do país: A (AAA=risco

Leia mais

RADAR COMERCIAL Análise do Mercado da Croácia

RADAR COMERCIAL Análise do Mercado da Croácia Secretaria de Comércio Exterior SECEX - MDIC Departamento de Planejamento e Desenvolvimento do Comércio Exterior DEPLA Coordenação Geral de Produção Estatística CGPE RADAR COMERCIAL A Croácia foi a sexagésima

Leia mais

Austrália - Síntese País

Austrália - Síntese País Informação Geral sobre a Austrália Área (km 2 ): 7 682 400 Primeiro-Ministro: Tony Abbott População (milhões hab.): 23,6 (estimativa 2014) Risco de crédito: (*) Capital: Camberra Risco do país: BBB (AAA

Leia mais

9.5.2008 PT Jornal Oficial da União Europeia C 115/329 ANEXOS

9.5.2008 PT Jornal Oficial da União Europeia C 115/329 ANEXOS 9.5.2008 PT Jornal Oficial da União Europeia C 115/329 ANEXOS 9.5.2008 PT Jornal Oficial da União Europeia C 115/331 ANEXO I LISTA PREVISTA NO ARTIGO 38. o DO TRATADO SOBRE O FUNCIONAMENTO DA UNIÃO EUROPEIA

Leia mais

DESEMPENHO DA INDÚSTRIA CATARINENSE

DESEMPENHO DA INDÚSTRIA CATARINENSE DESEMPENHO DA INDÚSTRIA CATARINENSE SANTA CATARINA e BRASIL Desempenho econômico em 2013 INDICADOR SANTA CATARINA BR % % acumulado 2013/2012 % acumulado 2012/2011 acumulado 2013/2012 Produção Ind. (jan-ago)

Leia mais

UNASUL Comércio Exterior Intercâmbio comercial com o Brasil

UNASUL Comércio Exterior Intercâmbio comercial com o Brasil Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC UNASUL Comércio Exterior Intercâmbio comercial com o Brasil Agosto

Leia mais

Formulário de Resíduos Sólidos

Formulário de Resíduos Sólidos Quem deve preencher este formulário? Geradores de resíduos sólidos, perigosos ou não, que realizem atividades relacionadas no Anexo I da Instrução Normativa Ibama nº 13/12, disponível no link abaixo (também

Leia mais

Risco do país: D (A1 = risco menor; D = risco maior) Chefe de Estado: Aqilah Salah Issa Tx. câmbio (fim do período): 1 EUR = 1,51778 LYD (abr.

Risco do país: D (A1 = risco menor; D = risco maior) Chefe de Estado: Aqilah Salah Issa Tx. câmbio (fim do período): 1 EUR = 1,51778 LYD (abr. Informação Geral sobre a Líbia Área (km 2 ): 1 759 540 Primeiro-Ministro: Abdullah al-thini População (milhões hab.): 6,3 (estimativas ) Risco de crédito: 7 (1 = risco menor; 7 = risco maior) Capital:

Leia mais

Produção Industrial Março de 2015

Produção Industrial Março de 2015 Produção Industrial Março de 201 PRODUÇÃO INDUSTRIAL DE SANTA CATARINA - MARÇO/1 Em março, a indústria de Santa Catarina produziu 4,0% menos na comparação com o mesmo mês do ano anterior, sexto resultado

Leia mais

PERFIL E BALANÇA COMERCIAL VENEZUELA

PERFIL E BALANÇA COMERCIAL VENEZUELA GOVERNO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO E PROMOÇÃO DO INVESTIMENTO DEPARTAMENTO DE ASSUNTOS INTERNACIONAIS PERFIL E BALANÇA COMERCIAL VENEZUELA 2 VENEZUELA País sul-americano

Leia mais

África do Sul - Síntese País

África do Sul - Síntese País Informação Geral sobre a África do Sul Área (km 2 ): 1 219 090 Vice-Presidente: Cyril Ramaphosa População (milhões hab.): 53 (2013) Risco de crédito: 4 (1 = risco menor; 7 = risco maior) Capital: Pretória

Leia mais

Inovações organizacionais e de marketing

Inovações organizacionais e de marketing e de marketing Pesquisa de Inovação 2011 Tabela 1.1.22 -, total e as que não implementaram produto ou processo e sem projetos, com indicação das inovações e gás - Brasil - período 2009-2011 (continua)

Leia mais

QUADRO DO SETOR ALIMENTAR EM SANTA CATARINA 1. PANORAMA DO SETOR DE ALIMENTOS EM SANTA CATARINA

QUADRO DO SETOR ALIMENTAR EM SANTA CATARINA 1. PANORAMA DO SETOR DE ALIMENTOS EM SANTA CATARINA Câmara Italiana de Comércio e Indústria de Santa Catarina (Órgão reconhecido pelo Governo Italiano Decreto Mise29/7/2009) Tel.: +55 48 3027 2710 / Fax: +55 48 3222 2898 www.brasileitalia.com.br info@brasileitalia.com.br

Leia mais

RESOLUÇÃO SMAC nº 577 de 02 de dezembro de 2014*

RESOLUÇÃO SMAC nº 577 de 02 de dezembro de 2014* RESOLUÇÃO SMAC nº 577 de 02 de dezembro de 2014* Estabelece parâmetros para o Licenciamento Ambiental das atividades de comércio atacadista e de confecção e fabricação de produtos têxteis. O SECRETÁRIO

Leia mais

SECRETARIA DE AGRICULTURA, IRRIGAÇÃO E REFORMA AGRÁRIA SUPERINTENDÊNCIA DE POLÍTICA DO AGRONEGÓCIO Salvador, Maio de 2011 NOTA TÉCNICA:

SECRETARIA DE AGRICULTURA, IRRIGAÇÃO E REFORMA AGRÁRIA SUPERINTENDÊNCIA DE POLÍTICA DO AGRONEGÓCIO Salvador, Maio de 2011 NOTA TÉCNICA: SECRETARIA DE AGRICULTURA, IRRIGAÇÃO E REFORMA AGRÁRIA SUPERINTENDÊNCIA DE POLÍTICA DO AGRONEGÓCIO Salvador, Maio de 2011 NOTA TÉCNICA: INFORMAÇÕES SOBRE A CORÉIA DO SUL Com a rápida recuperação da crise

Leia mais

Comércio Externo de Bens (10 9 USD) 8,0 15,0 2009a 2010a 2011a 2012a 2013a 2014b 6,0 10,0

Comércio Externo de Bens (10 9 USD) 8,0 15,0 2009a 2010a 2011a 2012a 2013a 2014b 6,0 10,0 Informação Geral sobre a Palestina População (milhões hab.): 4,5 (estimativa 2014) Unidade monetária: Shequel de Israel (ILS) e Língua oficial: Árabe Dinar Jordano (JOD) Chefe de Estado: Mahmoud Abbas

Leia mais

Pesquisa Industrial- Empresa. Pesquisa Industrial- Produto. Data 21/06/2013

Pesquisa Industrial- Empresa. Pesquisa Industrial- Produto. Data 21/06/2013 Pesquisa Industrial- Empresa 2011 Pesquisa Industrial- Produto Data 21/06/2013 Apresentação Aspectos metodológicos Análise de resultados Resultados gerais em 2011 Estrutura das receitas, dos custos e despesas,

Leia mais

Nova Zelândia - Síntese País

Nova Zelândia - Síntese País Informação Geral sobre a Nova Zelândia Área (km 2 ): 270 534 Primeiro-Ministro: John Key População (milhões hab.): 4,6 () Risco de crédito: (*) Capital: Wellington Risco do país: AA (AAA = risco menor;

Leia mais

- 300. Saldo BC Importações Importações s/gás Exportações

- 300. Saldo BC Importações Importações s/gás Exportações Carta de Conjuntura nº2 Dezembro de 2015 Setor Externo As cotações do dólar recuaram em relação aos últimos meses, chegando a taxa média em novembro a ficar em R$ 3,77, cerca de 2,77% abaixo da taxa média

Leia mais

G PE AR I Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais. Boletim Mensal de Economia Portuguesa. N.

G PE AR I Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais. Boletim Mensal de Economia Portuguesa. N. Boletim Mensal de Economia Portuguesa N.º 07 Julho 2015 Gabinete de Estratégia e Estudos Ministério da Economia G PE AR I Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais Ministério

Leia mais

Descrição CNAE FABRICACAO DE OLEOS VEGETAIS REFINADOS, EXCETO OLEO DE MILHO 1/4/2010

Descrição CNAE FABRICACAO DE OLEOS VEGETAIS REFINADOS, EXCETO OLEO DE MILHO 1/4/2010 Descrição CNAE Início da obrigatoriedade 0722701 EXTRACAO DE MINERIO DE ESTANHO 1/4/2010 0722702 BENEFICIAMENTO DE MINÉRIO DE ESTANHO 1/4/2010 1011201 FRIGORIFICO - ABATE DE BOVINOS 1/4/2010 1011202 FRIGORÍFICO

Leia mais

Bélgica - Síntese País

Bélgica - Síntese País Informação Geral sobre a Bélgica Área (km 2 ): 30 528 Primeiro-Ministro: Charles Michel População (milhões hab.): 11,1 (estimativa 2014) Risco de crédito: (*) Capital: Bruxelas Risco do país: A2 (AAA =

Leia mais

Quadro geral do comércio exterior do RS*

Quadro geral do comércio exterior do RS* Quadro geral do comércio exterior do RS* Eduardo Lamas** Economista da FEE e Professor da Univates 1 Introdução A economia gaúcha caracteriza-se por ter uma inserção acima da média nacional no comércio

Leia mais

Angola Breve Caracterização. Julho 2007

Angola Breve Caracterização. Julho 2007 Breve Caracterização Julho 2007 I. Actividade e Preços. Após o final da guerra civil em 2002, e num contexto de relativa estabilidade política, tornou-se numa das economias de mais elevado crescimento

Leia mais

Em termos nominais, as exportações aumentaram 2,1% e as importações diminuíram 3,5%

Em termos nominais, as exportações aumentaram 2,1% e as importações diminuíram 3,5% Estatísticas do Comércio Internacional Fevereiro 2015 09 de abril de 2015 Em termos nominais, as exportações aumentaram 2,1% e as importações diminuíram 3,5% As exportações de bens aumentaram 2,1% e as

Leia mais

Em termos nominais, as exportações aumentaram 8,2% e as importações aumentaram 7,4%

Em termos nominais, as exportações aumentaram 8,2% e as importações aumentaram 7,4% Estatísticas do Comércio Internacional Abril 215 9 de junho de 215 Em termos nominais, as exportações aumentaram 8,2% e as importações aumentaram 7,4% As exportações de bens aumentaram 8,2% e as importações

Leia mais

Índice de Preços ao Produtor (IPP) de setembro fica em 1,23%

Índice de Preços ao Produtor (IPP) de setembro fica em 1,23% Índice de Preços ao Produtor Fonte IBGE Base: Setembro de 2011 Por Ricardo Bergamini Índice de Preços ao Produtor (IPP) de setembro fica em 1,23% Em setembro de 2011, o Índice de Preços ao Produtor (IPP)

Leia mais

República da Guiné - Síntese País

República da Guiné - Síntese País Informação Geral sobre a Rep. da Guiné Área (km 2 ): 245 857 Primeiro-Ministro: Mohamed Said Fofana População (milhões hab.): 11,8 (estimativa 2013) Risco de crédito: 7 (1 = risco menor; 7 = risco maior)

Leia mais

Emprego Industrial em Mato Grosso do Sul

Emprego Industrial em Mato Grosso do Sul Comportamento do emprego formal na Indústria em Mato Grosso do Sul O emprego formal na Indústria sul-mato-grossense encerrou mais um mês com redução liquida de postos de trabalho. Em maio, o conjunto das

Leia mais

ESTABELECIMENTOS NO MUNICÍPIO DE PIRACICABA POR SUBSETOR DO COMÉRCIO VAREJISTA - 2000

ESTABELECIMENTOS NO MUNICÍPIO DE PIRACICABA POR SUBSETOR DO COMÉRCIO VAREJISTA - 2000 ESTABELECIMENTOS NO MUNICÍPIO DE PIRACICABA POR SUBSETOR DO COMÉRCIO VAREJISTA - 2000 Comércio Varejista 2000 Comércio a Varejo e por Atacado de VeículosAutomotores 50 Manutenção e Reparação de VeículosAutomotores

Leia mais

Comércio Exterior Cearense Fevereiro de 2012

Comércio Exterior Cearense Fevereiro de 2012 Enfoque Econômico é uma publicação do IPECE que tem por objetivo fornecer informações de forma imediata sobre políticas econômicas, estudos e pesquisas de interesse da população cearense. Por esse instrumento

Leia mais

AUSTRÁLIA Comércio Exterior

AUSTRÁLIA Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC AUSTRÁLIA Comércio Exterior Agosto de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

Alemanha - Síntese País

Alemanha - Síntese País Informação Geral sobre a Alemanha Área (km 2 ): 356 970 km 2 Chanceler Federal: Angela Merkel População (milhões hab.): 81 (estimativa 2014) Risco de crédito (*): Capital: Berlim Risco do país: A (AAA

Leia mais

Região Zona da Mata. Regional Agosto 2013

Região Zona da Mata. Regional Agosto 2013 O mapa mostra a divisão do estado de Minas Gerais para fins de planejamento. A região de planejamento Zona da Mata engloba a Fiemg Regional Zona da Mata. Região Zona da Mata GLOSSÁRIO Setores que fazem

Leia mais

GUIA DE PREENCHIMENTO

GUIA DE PREENCHIMENTO GUIA DE PREENCHIMENTO RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES POTENCIALMENTE POLUIDORAS E UTILIZADORAS DE RECURSOS AMBIENTAIS (RAPP) CERTIFICADOS AMBIENTAIS VERSÃO 2 IBAMA JANEIRO, 2015 Certificados ambientais 2

Leia mais

Comércio Exterior Cearense Fevereiro de 2014

Comércio Exterior Cearense Fevereiro de 2014 Enfoque Econômico é uma publicação do IPECE que tem por objetivo fornecer informações de forma imediata sobre políticas econômicas, estudos e pesquisas de interesse da população cearense. Por esse instrumento

Leia mais

M A C R O C H I N A Ano 2 Nº 7 7 de fevereiro de 2007

M A C R O C H I N A Ano 2 Nº 7 7 de fevereiro de 2007 M A C R O C H I N A Ano Nº 7 7 de fevereiro de 7 Síntese gráfica trimestral do comércio bilateral e do desempenho macroeconômico chinês - Consolidado de. Em, a China registrou o maior crescimento anual

Leia mais

Oportunidades de Negócios e Parcerias entre Santa Catarina e China

Oportunidades de Negócios e Parcerias entre Santa Catarina e China Oportunidades de Negócios e Parcerias entre Santa Catarina e China China Brazil Santa Catarina Santa Catarina Dados Gerais SANTA CATARINA Área: 95,442 Km² População: 6,38 Milhões (2012) Densidade: 67 habitantes/km²

Leia mais

Apêndice A: Algumas Tabelas Usadas no Texto

Apêndice A: Algumas Tabelas Usadas no Texto Apêndice A: Algumas Tabelas Usadas no Texto Tabela 1 alança Tecnológica Sectorial de Portugal Período 1996-98 Fonte: anco de Portugal CAE Total Direitos de utilização e Propriedade Industrial Serv. assistência

Leia mais

E S P A N H A DADOS PRINCIPAIS: Nome oficial: Coordenadas geográficas Nacionalidade: Data nacional: Capital Cidades principais: Idioma: Religião:

E S P A N H A DADOS PRINCIPAIS: Nome oficial: Coordenadas geográficas Nacionalidade: Data nacional: Capital Cidades principais: Idioma: Religião: E S P A N H A DADOS PRINCIPAIS: Nome oficial: Reino da Espanha (Reino de España). Coordenadas geográficas: 40º 00' N, 4º 00' W Nacionalidade: Espanhola. Data nacional: 12 de outubro de 1492 (Aniversário

Leia mais

Namíbia - Síntese País

Namíbia - Síntese País Informação Geral sobre a Namíbia Área (km 2 ): 824 269 Primeiro-Ministro: Saara Kuugongelwa-Amadhila População (milhões hab.): 2,2 (estimativa ) Risco de crédito: 3 (1 = risco menor; 7 = risco maior) Capital:

Leia mais