MERCOSUL. Principais produtos exportados por MG para o

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MERCOSUL. Principais produtos exportados por MG para o"

Transcrição

1

2 MERCOSUL Nome oficial: Mercado Comum do Sul Estados membros: Argentina, Bolívia, Brasil, Paraguai, Uruguai e Venezuela Idiomas oficiais: Espanhol e Português Estados associados: Chile, Colômbia, Equador, Guiana, Peru e Suriname 1991: Tratado de Assunção nasce o MERCOSUL 1994: Protocolo de Ouro Preto bases institucionais do bloco estabelecidas 1998 Compromisso Democrático Protocolo de Olivos 2003 Regulamento do Protocolo de Olivos criação do TPR 2005 Criação do FOCEM 2005 Protocolo constitutivo do PARLASUL 2006 Adesão da Venezuela ao MERCOSUL 2007 Criação do ISM 2009 Criação do IPPDH 2010 Criação da UPS 2012 Adesão da Bolívia ao MERCOSUL Brasil X MERCOSUL MERCOSUL fechou o ano de 2014 US$ 4,40 bilhões. Minas Gerais X MERCOSUL MERCOSUL fechou o US$ 203,38 Principais produtos exportados por MG para o MERCOSUL US$ 2014 Participação VEÍCULOS DE CARGA ,7% AUTOPEÇAS ,9% AUTOMÓVEIS ,7% PROD. LAMINADOS PLANOS DE FERRO OU AÇO ,0% MOTORES PARA AUTOMÓVEIS E SUAS PARTES ,6% Principais produtos importados por MG do MERCOSUL US$ 2014 Participação AUTOMÓVEIS ,7% VEÍCULOS DE CARGA ,9% ÔNIBUS ,7% SABÕES, PRODUTOS BELEZA E TOUCADOR ,8% AUTOPEÇAS ,7%

3 MERCOSUL Evolução das exportações dos principais produtos da pauta de MG para MERCOSUL Não há um produto dominante de exportação para o Mercosul. Evolução das importações dos principais produtos da pauta de MG para MERCOSUL Pode-se perceber a importância das importações mineiras de Automóveis do Mercosul. O total importado por Minas Gerais do bloco acompanha a curva do produto ao longo dos 5 anos.

4 ARGENTINA Argentina Brasil X Argentina Idioma: Espanhol População: 37,5 milhões Moeda: Peso argentino Superfície: 2,78 milhões Localização: Sul da Argentina fechou o US$ 138,83 Capital: Buenos Aires PIB: US$ 927,4 bilhões -1,7% Agricultura: 10,4% Industria: 29,5% Serviços: 60,1% para Argentina 2º MG 3º RS Compradores da Argentina 4º MG Argentina exportadora brasileira: 3 Argentina exportadora mineira: 5 Argentina importadora brasileira: 3 Argentina importadora mineira: 2 Minas Gerais X Argentina Principais produtos exportados por MG para a Argentina US$ 2014 Argentina fechou o deficitária em US$ 233,04 Participação AUTOPEÇAS ,4% AUTOMÓVEIS ,1% VEÍCULOS DE CARGA ,5% PROD. LAMINADOS PLANOS DE FERRO OU AÇO ,3% MOTORES PARA AUTOMÓVEIS E SUAS PARTES ,0% Principais produtos da Argentina importados por MG US$ 2014 Participação AUTOMÓVEIS ,8% VEÍCULOS DE CARGA ,9% ÔNIBUS ,6% SABÕES, PRODUTOS BELEZA E TOUCADOR ,7% AUTOPEÇAS ,0%

5 BOLÍVIA Nome Oficial: Estado Plurinacional da Bolívia Brasil X Bolívia Idioma: Espanhol População: 10,5 milhões Moeda: Boliviano Superfície: 1,10 milhões Localização: Centro da Capital: La Paz (capital administrativa); Sucre (capital constitucional) PIB: US$ 70,38 bilhões 5,8% Agricultura: 13,1% Industria: 20,0% Serviços: 47,9% para Bolívia 5º MG Compradores da Bolívia 1º MS 2º MT 7º MG Bolívia exportadora brasileira: 33 Bolívia exportadora mineira: 41 Bolívia importadora brasileira: 14 Bolívia importadora mineira: 75 Minas Gerais X Bolívia Bolívia fechou o deficitária em US$ 2,20 bilhões. Bolívia fechou o US$ 77,39 Principais produtos exportados por MG para a Bolívia US$ 2014 Participação ÓLEOS LUBRIFICANTES ,9% TUBOS DE FERRO FUNDIDO, FERRO OU AÇO ,2% ALGODÃO E PRODUTOS TÊXTEIS DE ALGODÃO ,2% MÁQUINAS E APARELHOS DE TERRAPLANAGEM, PERFURAÇÃO ,2% OBRAS DE FERRO FUND. FERRO OU AÇO ,6% Principais produtos importados por MG da Bolívia US$ 2014 Participação DEMAIS MATÉRIAS MINERAIS ,8% MÁQUINAS E APARELHOS PARA TRABALHAR PEDRA E MINÉRIO SEMENTES ,5% ,6% PEDRAS PRECIOSAS E SEMIPRECIOSAS ,7%

6 PARAGUAI do Paraguai Brasil X Paraguai Idioma: Espanhol e Guarani População: 6,6 milhões Moeda: Guarani Superfície: 406,75 mil Paraguai fechou o US$ 1,98 bilhão. Localização: Centro da Capital: Assunção PIB: US$ 57,87 bilhões 4,0% Agricultura: 19,9% Industria: 17,6% Serviços: 62,5% para Paraguai Minas Gerais X Paraguai Paraguai fechou o US$ 57,29 milhões 5º MG Compradores do Paraguai 1º PR 2º SP 6º MG Paraguai exportadora brasileira: 20 Paraguai exportadora mineira: 36 Paraguai importadora brasileira: 34 Paraguai importadora mineira: 33 Principais produtos exportados por MG para o Paraguai US$ 2014 Participação PERFIS E FIOS DE FERRO OU AÇO ,1% INSETICIDAS, DESINFETANTES E PRODUTOS SEMELHANTES VEÍCULOS DE CARGA ,0% ,0% ÓLEOS LUBRIFICANTES ,8% SEMENTES ,7% Principais produtos importados por MG do Paraguai US$ 2014 Participação CEREAIS ,8% PLÁSTICOS E SUAS OBRAS ,5% INSTRUM. E APAR. DE MEDIDA, CONTROLE OU PRECISÃO ,4% BRINQUEDOS E ACESSÓRIOS ,2% FILAMENTOS SINTÉTICOS OU ARTIFICIAIS ,1%

7 URUGUAI Oriental do Uruguai Brasil X Uruguai Idioma: Espanhol População: 3,3 milhões Moeda: Peso uruguaio Superfície: 176,22 mil Localização: Sul da Uruguai fechou o US$ 1,03 bilhão. Capital: Montevidéu PIB: US$ 70,25 bilhões 3,5% Agricultura: 7,5% Industria: 20,4% Serviços: 72,1% para Uruguai Minas Gerais X Uruguai Uruguai fechou o US$ 33,41 milhões 2º RJ 6º MG Compradores do Uruguai 10º MG Uruguai exportadora brasileira: 21 Uruguai exportadora mineira: 38 Uruguai importadora brasileira: 24 Uruguai importadora mineira: 27 Principais produtos exportados por MG para o Uruguai US$ 2014 Participação VEÍCULOS DE CARGA ,2% PROD. LAMINADOS PLANOS DE FERRO OU AÇO ,1% AUTOMÓVEIS ,4% RAÇÕES PARA ANIMAIS DOMÉSTICOS ,9% AUTOPEÇAS ,8% Principais produtos importados por MG do Uruguai US$ 2014 Participação LEITE UHT E LEITE EM PÓ ,2% BORRACHA MISTURADA ,4% ASSENTOS E SUAS PARTES ,8% CEREAIS ,7% OUTROS PRODUTOS ALIMENTÍCIOS ,2%

8 VENEZUELA Bolivariana da Venezuela Brasil X Venezuela Idioma: Espanhol População: 28,5 milhões Moeda: Bolívar Venezuelano Superfície: 912,05 mil Venezuela fechou o US$3,46 bilhões. Localização: Norte da Capital: Caracas PIB: US$ 545,7 bilhões -3,0% Agricultura: 3,8% Industria: 35,4% Serviços: 60,8% para Venezuela 2º PA 5º MG Compradores da Venezuela 1º RS 2º BA 6º MG Venezuela exportadora brasileira: 9 Venezuela exportadora mineira: 19 Venezuela importadora brasileira: 36 Venezuela importadora mineira: 30 Minas Gerais X Venezuela Principais produtos exportados por MG para a Venezuela US$ 2014 Venezuela fechou o US$ 268,33 Participação LEITE UHT E LEITE EM PÓ ,3% BOVINOS E BUBALINOS VIVOS ,2% AÇÚCAR DE CANA OU BETERRABA ,0% TUBOS DE FERRO FUNDIDO, FERRO OU AÇO ,9% CONSTRUÇÕES PRÉ FABRICADAS ,2% Principais produtos importados por MG da Venezuela US$ 2014 Participação COQUE DE PETRÓLEO, BETUME E ASFALTO NATURAL ,7% ADUBOS E FERTILIZANTES ,1% FERRO-LIGAS ,1% ENXOFRE ,1% PRODUTOS QUÍMICOS INORGÂNICOS ,9%

9 CHILE do Chile Brasil X Chile Idioma: Espanhol População: 17,3 milhões Moeda: Peso Chileno Superfície: Localização: Sul da Chile fechou o US$ 972,00 Capital: Santiago PIB: US$ 264,1 bilhões 2% Agricultura: 3,5% Industria: 35,5% Serviços: 61,1% para Chile 1º RJ Minas Gerais X Chile Chile fechou o ano de 2014 deficitária em US$ 46,97 2º SP 6º MG Compradores de Chile 1º SC 2º BA 8º MG Chile exportadora brasileira: 7 Chile exportadora mineira: 35 Chile importadora brasileira: 12 Chile importadora mineira: 13 Principais produtos exportados por MG para o Chile US$ 2014 Part. CARNE BOVINA ,7% RAÇÕES PARA ANIMAIS DOMÉSTICOS ,8% VEÍCULOS DE CARGA ,5% CAFÉ VERDE E CAFÉ TORRADO ,7% MÁQUINAS E APARELHOS DE ELEVAÇÃO DE CARGA ,6% Principais produtos do Chile importados por MG US$ 2014 Part. OBRAS DE FERRO FUND. FERRO OU AÇO ,2% FERRO-LIGAS ,6% COBRE E SUAS OBRAS ,6% DEMAIS MINÉRIOS METALÚRGICOS ,2% PEIXES ,5%

10 COLOMBIA da Colômbia Brasil X Colômbia Idioma: Espanhol População: 45,7 milhões Moeda: Peso Colombiano Superfície: 1,14 milhões Localização: Norte da Colômbia fechou o US$ 668,74 Capital: Bogotá PIB: US$ 642,7 bilhões 5% Agricultura: 6,1% Industria: 37,3% Serviços: 56,6% para Colômbia Minas Gerais X Colômbia Colômbia fechou o US$ 14,50 2º PR 5º MG Compradores da Colômbia 2º CE 4º MG Colômbia exportadora brasileira: 25 Colômbia exportadora mineira: 30 Colômbia importadora brasileira: 28 Principais produtos exportados por MG para a Colômbia US$ 2014 Participação PRODUTOS SEMIMANUFATURADOS DE FERRO OU AÇO ,0% TUBOS DE FERRO FUNDIDO, FERRO OU AÇO ,8% PROD. LAMINADOS PLANOS DE FERRO OU AÇO ,2% FIO-MÁQUINAS E BARRAS DE FERRO OU AÇO ,2% CELULOSE ,9% Principais produtos importados por MG da Colômbia US$ 2014 Participação CARVÕES MINERAIS ,9% PLÁSTICOS E SUAS OBRAS ,9% TUBOS, FECHOS, ROLHAS E PLACAS INDICADORAS ,1% PRODUTOS E PREP. P/ LIMPEZA ,7% PRODUTOS QUÍMICOS INORGÂNICOS ,6% Colômbia importadora mineira: 15

11 PERU do Peru Brasil X Peru Idioma: Espanhol (oficial) Quíchua e Língua aimará (cooficiais) População: 29,8 milhões Moeda: Novo sol Superfície: 1,29 milhões Localização: Oeste da Peru fechou o ano de 2014 US$ 106,14 Capital: Lima PIB: US$ 376,7 bilhões 3,6% Agricultura: 7,1% Industria: 36,7% Serviços: 56,2% para Peru Minas Gerais X Peru Peru fechou o ano de 2014 deficitária em US$ 93,20 6º MG Compradores do Peru 2º SC 4º MG Peru exportadora brasileira: 31 Peru exportadora mineira: 48 Peru importadora brasileira: 29 Principais produtos exportados por MG para o Peru US$ 2014 Participação FIO-MÁQUINAS E BARRAS DE FERRO OU AÇO ,2% DEMAIS MINÉRIOS METALÚRGICOS ,8% TUBOS DE FERRO FUNDIDO, FERRO OU AÇO ,7% AUTOMÓVEIS ,1% PROD. LAMINADOS PLANOS DE FERRO OU AÇO ,3% Principais produtos importados por MG do Peru US$ 2014 Participação DEMAIS MINÉRIOS METALÚRGICOS ,7% COBRE E SUAS OBRAS ,5% PRATA EM BRUTO, SEMIMANUFATURADA OU EM PÓ ,8% GESSO ,9% ALGODÃO E PRODUTOS TÊXTEIS DE ALGODÃO ,5% Peru importadora mineira: 12

12 SURINAME do Suriname Brasil X Suriname Idioma: Holandês (oficial) População: 566,8 mil Moeda: Dólar do Suriname Superfície: 163,82 mil Localização: Norte da Suriname fechou o US$ 44,94 Capital: Paramaribo PIB: US$ 9,24 bilhões 3,3% Agricultura: 8,6% Industria: 37,3% Serviços: 54,1% para Suriname Minas Gerais X Suriname Suriname fechou o US$ 1,26 milhão. 6º MG Compradores do Suriname 1º MG 2º AP 3º SP Suriname exportadora brasileira: 115 Principais produtos exportados por MG para o Suriname US$ 2014 Participação MÁQUINAS E APARELHOS DE ELEVAÇÃO DE CARGA, DESCARGA, ETC CARNE DE FRANGO ,1% ,8% ÓLEOS LUBRIFICANTES ,0% AÇÚCAR DE CANA OU BETERRABA ,2% MÁQUINAS E APARELHOS DE TERRAPLANAGEM, PERFURAÇÃO ,3% Suriname exportadora mineira: 115 Suriname importadora brasileira: 132 Suriname importadora mineira: 79 Minas Gerais começou a importar de Suriname a partir de 2011, e seu único produto de relevância foi Produtos químicos inorgânicos, que teve 100% de participação de importação do Estado de produtos surinameses no.

13 EQUADOR do Equador Brasil X Equador Idioma: Espanhol População: 15,4 milhões Moeda: Dólar americano Superfície: 283,56 mil Localização: Oeste da Equador fechou o US$ 679,26 Capital: Quito PIB: US$ 182 bilhões 4% Agricultura: 6% Industria: 34,4% Serviços: 59,6% para Equador Minas Gerais X Equador Equador fechou o US$ 9,03 5º MG Compradores do Equador 1º SC 2º SP 3º MG Principais produtos exportados por MG para o Equador US$ 2014 Participação TUBOS DE FERRO FUNDIDO, FERRO OU AÇO ,4% PROD. LAMINADOS PLANOS DE FERRO OU AÇO ,5% ALGODÃO E PRODUTOS TÊXTEIS DE ALGODÃO ,2% CIMENTOS, ARGAMASSAS E COMPOSIÇÕES SEMELHANTES ,1% FIO-MÁQUINAS E BARRAS DE FERRO OU AÇO ,4% Equador exportadora brasileira: 47 Equador exportadora mineira: 52 Equador importadora brasileira: 67 Equador importadora mineira: 40 Principais produtos importados por MG do Equador US$ 2014 Participação PRODUTOS DE CONFEITARIA ,3% PRODUTOS DO CACAU ,5% AUTOPEÇAS ,9% SUCOS DE OUTRAS FRUTAS ,3% PLÁSTICOS E SUAS OBRAS ,5%

14 GUIANA Cooperativa da Guiana Brasil X Guiana Idioma: Inglês População: 739,90 mil Moeda: Dólar da Guiana Superfície: 214,97 mil Localização: Norte da Guiana fechou o US$ 21,66 Capital: Georgetown PIB: US$ 5,50 bilhões 3,3% Agricultura: 20,3% Industria: 39,2% Serviços: 40,5% para Guiana Minas Gerais X Guiana Guiana fechou o US$ 939,4 mil. 6º MG Compradores da Guiana 1º MA 2º RR - MG Guiana exportadora brasileira: 138 Guiana exportadora mineira: 128 Principais produtos exportados por MG para a Guiana US$ 2014 Participação MÁQUINAS E APARELHOS DE ELEVAÇÃO DE CARGA, DESCARGA, ETC MÁQUINAS E APARELHOS PARA TRABALHAR PEDRA E MINÉRIO ,4% ÓLEOS LUBRIFICANTES ,0% ,1% PRODUTOS FARMACÊUTICOS ,4% MINÉRIOS DE MANGANÊS ,3% Guiana importadora brasileira: 116 Guiana importadora mineira: -

15 NOTA DE CITAÇÃO ELABORAÇÃO: SEDE/EXPORTAMINAS¹ FONTE: MDIC/SECEX/ALICEWEB² TRADE MAP/ITC² EXPEDIENTE GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS GOVERNADOR: FERNANDO PIMENTEL SECRETARIA DE ESTADO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO SECRETÁRIO: ALTAMIR RÔSO EXPORTAMINAS SECRETÁRIO ADJUNTO: ROGÉRIO BELLINI CONTEÚDO TÉCNICO ANDRESSA BORGES D ABREU FELIPE LOPES VIEIRA VASCONCELOS ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO CÍNTIA REZENDE EXPORTAMINAS TELEFONE: (31) ¹EXPORTAMINAS é a Unidade Central De Comércio Exterior da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico do Governo de Minas Gerais ²Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio / Secretaria de Comércio Exterior / Sistema de Análise das Informações de Comércio Exterior ³International Trade Centre

Governo do Estado de Minas Gerais Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico Exportaminas

Governo do Estado de Minas Gerais Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico Exportaminas NOTA TÉCNICA MERCOSUL* - Agronegócio, Eletrônica e TIC e Biotecnologia 2010-2014 * Mercado Comum do Sul, composto pela República Federativa do Brasil, República da Argentina, República do Paraguai, República

Leia mais

Governo do Estado de Minas Gerais Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico Exportaminas

Governo do Estado de Minas Gerais Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico Exportaminas NOTA TÉCNICA MERCOSUL Estados Associados* 2010-2014 * Mercado Comum do Sul Estados Associados é composto por República do Chile, República da Colômbia, República do Equador, República Cooperativa da Guiana,

Leia mais

UNASUL Comércio Exterior Intercâmbio comercial com o Brasil

UNASUL Comércio Exterior Intercâmbio comercial com o Brasil Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC UNASUL Comércio Exterior Intercâmbio comercial com o Brasil Agosto

Leia mais

BRASIL Comércio Exterior

BRASIL Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC BRASIL Comércio Exterior Novembro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

DADOS GERAIS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES SÓCIO-ECONÔMICOS E COMERCIAIS EGITO

DADOS GERAIS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES SÓCIO-ECONÔMICOS E COMERCIAIS EGITO DADOS GERAIS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES Indice: - Dados Gerais Básicos e Indicadores Sócio-Econômicos - Balanço de Pagamentos - Comércio Exterior - Composição do Comércio Exterior - Direção do Comércio

Leia mais

ARGENTINA Comércio Exterior

ARGENTINA Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC ARGENTINA Comércio Exterior Agosto de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

PORTUGAL GREECE Trade Balance

PORTUGAL GREECE Trade Balance PORTUGAL GREECE Trade Balance March 2013 TRADE BALANCE PORTUGAL GREECE IMPORTS (CIF) Annual Variation % EXPORTS (FOB) Annual Variation % 10³ Euros BALANCE 2003 81.998 121.881 39.883 2004 76.487-6,72 126.685

Leia mais

CAZAQUISTÃO Comércio Exterior

CAZAQUISTÃO Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC CAZAQUISTÃO Comércio Exterior Agosto de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

NOTA TÉCNICA. Bélgica. Período: 2010 a 2015*

NOTA TÉCNICA. Bélgica. Período: 2010 a 2015* NOTA TÉCNICA Bélgica Período: 2010 a 2015* *de 2010 a 2014 foram considerados valores em US$ de janeiro a dezembro. Para 2015 foram considerados os valores em US$ acumulados entre janeiro e agosto do ano

Leia mais

DESEMPENHO DA INDÚSTRIA CATARINENSE

DESEMPENHO DA INDÚSTRIA CATARINENSE DESEMPENHO DA INDÚSTRIA CATARINENSE SANTA CATARINA e BRASIL Desempenho econômico em 2013 INDICADOR SANTA CATARINA BR % % acumulado 2013/2012 % acumulado 2012/2011 acumulado 2013/2012 Produção Ind. (jan-ago)

Leia mais

NOTA TÉCNICA CHINA. Período: 2014 / 2015* *Valores em US$ FOB. Fonte: Aliceweb/Exportaminas. BALANÇA COMERCIAL BRASIL X CHINA

NOTA TÉCNICA CHINA. Período: 2014 / 2015* *Valores em US$ FOB. Fonte: Aliceweb/Exportaminas. BALANÇA COMERCIAL BRASIL X CHINA NOTA TÉCNICA CHINA Período: 2014 / 2015* *Valores em US$ FOB. Fonte: Aliceweb/. Brasil Gráfico 1. BALANÇA COMERCIAL BRASIL X CHINA Balança Comercial Brasil X China 40.616 37.345 35.608 30.719 US$ 2014

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro 2014. Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro 2014. Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro 2014 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM JANEIRO Exportações Apesar do bom crescimento de Produtos Alimentícios e Máquinas e Equipamentos,

Leia mais

BULGÁRIA DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS

BULGÁRIA DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS BULGÁRIA

Leia mais

COREIA DO NORTE Comércio Exterior

COREIA DO NORTE Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC COREIA DO NORTE Comércio Exterior Dezembro de 2014 Índice. Dados

Leia mais

Dados gerais referentes às empresas do setor industrial, por grupo de atividades - 2005

Dados gerais referentes às empresas do setor industrial, por grupo de atividades - 2005 Total... 147 358 6 443 364 1 255 903 923 1 233 256 750 157 359 927 105 804 733 1 192 717 909 681 401 937 511 315 972 C Indústrias extrativas... 3 019 126 018 38 315 470 32 463 760 4 145 236 2 657 977 35

Leia mais

SURINAME Comércio Exterior

SURINAME Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC SURINAME Comércio Exterior Novembro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

Paraná Cooperativo EDIÇÃO ESPECIAL EXPORTAÇÕES Informe Diário nº 2.092 Sexta-feira, 08 de maio de 2009 Assessoria de Imprensa da Ocepar/Sescoop-PR

Paraná Cooperativo EDIÇÃO ESPECIAL EXPORTAÇÕES Informe Diário nº 2.092 Sexta-feira, 08 de maio de 2009 Assessoria de Imprensa da Ocepar/Sescoop-PR Paraná Cooperativo EDIÇÃO ESPECIAL EXPORTAÇÕES Informe Diário nº 2.092 Sexta-feira, 08 de maio de 2009 Assessoria de Imprensa da Ocepar/Sescoop-PR EXPORTAÇÕES DAS COOPERATIVAS NO AGRONEGÓCIO EM 1. RESULTADO

Leia mais

RÚSSIA Comércio Exterior

RÚSSIA Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC RÚSSIA Comércio Exterior Dezembro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

REINO UNIDO Comércio Exterior

REINO UNIDO Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC REINO UNIDO Comércio Exterior Setembro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

Estruturar informações econômicas básicas sobre a caracterização da indústria mineira no Estado de Minas Gerais e em suas Regionais.

Estruturar informações econômicas básicas sobre a caracterização da indústria mineira no Estado de Minas Gerais e em suas Regionais. Maio/2014 OBJETIVO Estruturar informações econômicas básicas sobre a caracterização da indústria mineira no Estado de Minas Gerais e em suas Regionais. Permitir ainda, uma análise comparativa da evolução

Leia mais

Exportações no período acumulado de janeiro até abril de 2015. Total das exportações do Rio Grande do Sul. 2015 com abril de 2014.

Exportações no período acumulado de janeiro até abril de 2015. Total das exportações do Rio Grande do Sul. 2015 com abril de 2014. Este relatório tem por objetivo apresentar os principais números referentes ao comércio internacional do agronegócio do Rio Grande do Sul no mês de abril de 2015. Total das exportações do Rio Grande do

Leia mais

Investe São Paulo. Campinas, 17 de março de 2015

Investe São Paulo. Campinas, 17 de março de 2015 Investe São Paulo Campinas, 17 de março de 2015 Missão Ser a porta de entrada para novos investimentos e a expansão dos negócios existentes, gerando inovação tecnológica, emprego e renda. Promover a competitividade

Leia mais

I - Resultado mensal: 60,82%, acum. ano: 66,55% acum. 12 meses: 68,50%

I - Resultado mensal: 60,82%, acum. ano: 66,55% acum. 12 meses: 68,50% dez/12 fev/13 abr/13 jun/13 ago/13 out/13 dez/12 fev/13 abr/13 jun/13 ago/13 out/13-870 -953-919 -937-1.015-601 -623-714 -780-780 -860-266 Novembro de edição n. 28 I - Resultado mensal: 60,82%, acum. ano:

Leia mais

Exportações no período acumulado de janeiro até março de 2015. Total das exportações do Rio Grande do Sul.

Exportações no período acumulado de janeiro até março de 2015. Total das exportações do Rio Grande do Sul. Este relatório tem por objetivo apresentar os principais números referentes ao comércio internacional do agronegócio do Rio Grande do Sul no mês de março de 2015. Total das exportações do Rio Grande do

Leia mais

PAÍSES BAIXOS Comércio Exterior

PAÍSES BAIXOS Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC PAÍSES BAIXOS Comércio Exterior Outubro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

Governo do Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Departamento de Cooperativismo e Associativismo DENACOOP

Governo do Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Departamento de Cooperativismo e Associativismo DENACOOP Governo do Brasil Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Departamento de Cooperativismo e Associativismo DENACOOP Integração Contratual para Acesso a Mercado Rodolfo Osorio de Oliveira Coordenador

Leia mais

Aços Longos. Soluções Belgo Pronto

Aços Longos. Soluções Belgo Pronto Aços Longos Soluções Belgo Pronto Belgo Pronto Mais que um serviço de Corte e Dobra de aço, Belgo Pronto é um conjunto de soluções em aço para a execução da etapa estrutural de obras de todos os portes

Leia mais

RADAR COMERCIAL Análise do Mercado de Luxemburgo. 1 Panorama do País

RADAR COMERCIAL Análise do Mercado de Luxemburgo. 1 Panorama do País Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior - MDIC Secretaria de Comércio Exterior SECEX Departamento de Planejamento e Desenvolvimento do Comércio Exterior DEPLA Coordenação Geral de

Leia mais

INTEGRAÇÃO CONTRATUAL

INTEGRAÇÃO CONTRATUAL INTEGRAÇÃO CONTRATUAL Uma Estratégia de Acesso ao Mercado Internacional Pedro Viana Borges Esp. Pol. Públicas P e Gestão Governamental Internacionalização de Cooperativas Integração Regional no Mercosul

Leia mais

Comércio exterior. Dados gerais e do capítulo 30 da NCM relacionados ao comércio exterior do Brasil e do Estado de São Paulo.

Comércio exterior. Dados gerais e do capítulo 30 da NCM relacionados ao comércio exterior do Brasil e do Estado de São Paulo. Comércio exterior Dados gerais e do capítulo 30 da NCM relacionados ao comércio exterior do Brasil e do Estado de São Paulo. Janeiro 2015 Sindusfarma Gerência de Regulação de Mercados Índice Brasil...

Leia mais

China X Nordeste: Uma Qualificação das Transações Comerciais Bilaterais Recentes

China X Nordeste: Uma Qualificação das Transações Comerciais Bilaterais Recentes China X Nordeste: Uma Qualificação das Transações Comerciais Bilaterais Recentes Maria Cristina Pereira de Melo Doutora epós-doutora em Economiapela Universidade de Paris XIII Professora do Departamento

Leia mais

Panorama do Comércio Exterior de Minas Gerais 2015

Panorama do Comércio Exterior de Minas Gerais 2015 Panorama do Comércio Exterior de Minas Gerais 2015 APRESENTAÇÃO Minas Gerais se consolida como um dos mais importantes estados exportadores do Brasil, pela grande produção de commodities e pelos esforços

Leia mais

BRASIL. Francisca Peixoto

BRASIL. Francisca Peixoto BRASIL Francisca Peixoto INTRODUÇÃO BRASIL Um dos principais fornecedores de alimentos e matériasprimas do mundo Dotação única em recursos naturais Política agropecuária alinhada com estratégia nacional

Leia mais

CONCENTRAÇÃO DA PAUTA COMERCIAL DO BRASIL COM AS ECONOMIAS DA CHINA E DO JAPÃO 1

CONCENTRAÇÃO DA PAUTA COMERCIAL DO BRASIL COM AS ECONOMIAS DA CHINA E DO JAPÃO 1 CONCENTRAÇÃO DA PAUTA COMERCIAL DO BRASIL COM AS ECONOMIAS DA CHINA E DO JAPÃO 1 Silvio Miyazaki 2 1 - INTRODUÇÃO 1 2 A busca de mercados externos alternativos aos tradicionais - Estados Unidos, Europa

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO E DIMENSIONAMENTO DO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO

CARACTERIZAÇÃO E DIMENSIONAMENTO DO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO CARACTERIZAÇÃO E DIMENSIONAMENTO DO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO Eduardo Pereira Nunes Elisio Contini Apresentação à Diretoria da ABAG 13 de setembro de 2000 - São Paulo O PROBLEMA Controvérsias sobre contribuição

Leia mais

Região Zona da Mata. Regional Agosto 2013

Região Zona da Mata. Regional Agosto 2013 O mapa mostra a divisão do estado de Minas Gerais para fins de planejamento. A região de planejamento Zona da Mata engloba a Fiemg Regional Zona da Mata. Região Zona da Mata GLOSSÁRIO Setores que fazem

Leia mais

Valor das Importações e das Exportações, nos Açores, por ano

Valor das Importações e das Exportações, nos Açores, por ano Q.10.01 - Resultados Globais, por ano Unidade: 1 000 Euros 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 Importações (CIF) 34 490 773 37 505 656 43 257 180 44 093 881 42 466 265 41 753 699 45

Leia mais

Índice de Preços ao Produtor (IPP) de setembro fica em 1,23%

Índice de Preços ao Produtor (IPP) de setembro fica em 1,23% Índice de Preços ao Produtor Fonte IBGE Base: Setembro de 2011 Por Ricardo Bergamini Índice de Preços ao Produtor (IPP) de setembro fica em 1,23% Em setembro de 2011, o Índice de Preços ao Produtor (IPP)

Leia mais

DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS R E P Ú B L I C A P O P U L A R D A C H I N A

DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS R E P Ú B L I C A P O P U L A R D A C H I N A MRE - Ministério das Relações Exteriores DPR - Departamento de Promoção Comercial DIC - Divisão de Informação Comercial DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES R E P Ú B L I C A P O P U L A R D A C H I

Leia mais

ESPANHA DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS

ESPANHA DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS ESPANHA

Leia mais

HAITI Comércio Exterior

HAITI Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC HAITI Comércio Exterior Outubro de 2015 Tabela 1 Principais Indicadores

Leia mais

AUSTRÁLIA Comércio Exterior

AUSTRÁLIA Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC AUSTRÁLIA Comércio Exterior Agosto de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

BANGLADESH Comércio Exterior

BANGLADESH Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC BANGLADESH Comércio Exterior Fevereiro de 2015 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

PORTUGAL Comércio Exterior

PORTUGAL Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC PORTUGAL Comércio Exterior Abril de 2015 Principais Indicadores

Leia mais

NOTA TÉCNICA NICARÁGUA. Período: 2014 / 2015* BALANÇA COMERCIAL BRASIL X NICARÁGUA. Balança Comercial Brasil X Nicarágua US$ 2014 US$ 2015

NOTA TÉCNICA NICARÁGUA. Período: 2014 / 2015* BALANÇA COMERCIAL BRASIL X NICARÁGUA. Balança Comercial Brasil X Nicarágua US$ 2014 US$ 2015 NOTA TÉCNICA NICARÁGUA Período: 2014 / 2015* *Valores em US$ FOB. Fonte: Aliceweb/. Brasil BALANÇA COMERCIAL BRASIL X NICARÁGUA Gráfico 1. Balança Comercial Brasil X Nicarágua 97 94 2 3 US$ 2014 US$ 2015

Leia mais

A Economia da América Latina

A Economia da América Latina A Economia da América Latina adsense1 Agricultura A agricultura de subsistência era a principal atividade econômica dos povos originais da América Latina, Essa atividade era complementada pela caça, pela

Leia mais

Bahamas Comércio Exterior

Bahamas Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC Bahamas Comércio Exterior Novembro de 215 Tabela 1 Principais Indicadores

Leia mais

O Comércio na América do Sul e oportunidades para o Brasil

O Comércio na América do Sul e oportunidades para o Brasil LC/BRS/R.185 Setembro de 2007 Original: português CEPAL COMISSÃO ECONÔMICA PARA A AMÉRICA LATINA E O CARIBE Escritório no Brasil O Comércio na América do Sul e oportunidades para o Brasil Trabalho realizado

Leia mais

Comércio Exterior Cearense Fevereiro de 2012

Comércio Exterior Cearense Fevereiro de 2012 Enfoque Econômico é uma publicação do IPECE que tem por objetivo fornecer informações de forma imediata sobre políticas econômicas, estudos e pesquisas de interesse da população cearense. Por esse instrumento

Leia mais

INTERCÂMBIO COMERCIAL BRASILEIRO NO MERCOSUL 1994 A 2003

INTERCÂMBIO COMERCIAL BRASILEIRO NO MERCOSUL 1994 A 2003 INTERCÂMBIO COMERCIAL BRASILEIRO NO A Marco Antônio Martins da Costa Melucci Friedhlde Maria Kutner Manolescu -Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas FCSA Universidade do Vale do Paraíba. Av. Shishima

Leia mais

M A C R O C H I N A Ano 2 Nº 4 11 de maio de 2006

M A C R O C H I N A Ano 2 Nº 4 11 de maio de 2006 M A C R O C H I N A Ano Nº 11 de maio de 6 Síntese gráfica trimestral do comércio bilateral e do desempenho macroeconômico chinês - Primeiro trimestre de 6. Para surpresa de muitos analistas, o Banco Central

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA SETEMBRO 2012

BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA SETEMBRO 2012 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA SETEMBRO 2012 Período Dias Úteis US$ milhões FOB EXPORTAÇÃO IMPORTAÇÃO CORR. COMÉRCIO SALDO Média Média Média Média Valor Valor Valor Valor p/dia útil p/dia útil p/dia útil

Leia mais

- 300. Saldo BC Importações Importações s/gás Exportações

- 300. Saldo BC Importações Importações s/gás Exportações Carta de Conjuntura nº2 Dezembro de 2015 Setor Externo As cotações do dólar recuaram em relação aos últimos meses, chegando a taxa média em novembro a ficar em R$ 3,77, cerca de 2,77% abaixo da taxa média

Leia mais

Empresas mineradoras no Brasil

Empresas mineradoras no Brasil Em 211, a Produção Mineral Brasileira (PMB) deverá atingir um novo recorde ao totalizar US$ 5 bilhões (valor estimado), o que configurará um aumento de 28% se comparado ao valor registrado em 21: US$ 39

Leia mais

INDÚSTRIA DE ALIMENTOS

INDÚSTRIA DE ALIMENTOS DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos INDÚSTRIA DE ALIMENTOS OUTUBRO DE 2015 PRODUTOS INDÚSTRIA DE ALIMENTOS NO BRASIL 2012 EXPORTAÇÕES US$ 43 Bilhões (23%) 23% Ásia 22% União Europeia FATURAMENTO

Leia mais

PERFIL DOS FABRICANTES DE ESTRUTURAS DE AÇO. Resumo Executivo Pesquisa 2013

PERFIL DOS FABRICANTES DE ESTRUTURAS DE AÇO. Resumo Executivo Pesquisa 2013 PERFIL DOS FABRICANTES DE ESTRUTURAS DE AÇO Resumo Executivo Pesquisa 2013 APRESENTAÇÃO Em ação conjunta para o melhor conhecimento das capacidades do mercado brasileiro da construção em aço, o CBCA Centro

Leia mais

Resumo dos resultados da enquete CNI

Resumo dos resultados da enquete CNI Resumo dos resultados da enquete CNI Brasil - México: Interesse empresarial para ampliação do acordo bilateral Março 2015 Amostra da pesquisa No total foram recebidos 45 questionários de associações sendo

Leia mais

RADAR COMERCIAL Análise do Mercado da Croácia

RADAR COMERCIAL Análise do Mercado da Croácia Secretaria de Comércio Exterior SECEX - MDIC Departamento de Planejamento e Desenvolvimento do Comércio Exterior DEPLA Coordenação Geral de Produção Estatística CGPE RADAR COMERCIAL A Croácia foi a sexagésima

Leia mais

Países Íbero-Americanos Comércio Exterior

Países Íbero-Americanos Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC Países Íbero-Americanos Comércio Exterior Setembro de 2014 Índice.

Leia mais

VANUATU Comércio Exterior

VANUATU Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC VANUATU Comércio Exterior Abril de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

Organizações internacionais Regionais

Organizações internacionais Regionais Organizações internacionais Regionais Percurso 4 Geografia 9ºANO Profª Bruna Andrade e Elaine Camargo Os países fazem uniões a partir de interesses comuns. Esses interesses devem trazer benefícios aos

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SEAPA SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO

SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SEAPA SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SEAPA SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO VALOR BRUTO DA PRODUÇÃO (VBP) AGROPECUÁRIO Julho/2015 R$ milhões VBP PRINCIPAIS PRODUTOS AGRÍCOLAS LAVOURAS

Leia mais

COREIA DO SUL Comércio Exterior

COREIA DO SUL Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC COREIA DO SUL Comércio Exterior Dezembro de 2014 Índice. Dados

Leia mais

Comércio Exterior Cearense Fevereiro de 2014

Comércio Exterior Cearense Fevereiro de 2014 Enfoque Econômico é uma publicação do IPECE que tem por objetivo fornecer informações de forma imediata sobre políticas econômicas, estudos e pesquisas de interesse da população cearense. Por esse instrumento

Leia mais

DADOS GERAIS COMÉRCIO BRASIL-CHINA. Lia Valls Pereira

DADOS GERAIS COMÉRCIO BRASIL-CHINA. Lia Valls Pereira DADOS GERAIS COMÉRCIO BRASIL-CHINA Lia Valls Pereira Tabela 1 Saldos da Balança Comercial da China 2005 Regiões Saldo em US$ milhões Países Desenvolvidos 158.605,00 Países em Desenvolvimento -2.571,00

Leia mais

CHILE Comércio Exterior

CHILE Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC CHILE Comércio Exterior Abril de 2014 Índice. Dados Básicos. Principais

Leia mais

Agosto , , , ,9

Agosto , , , ,9 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA AGOSTO 2010 US$ milhões FOB EXPORTAÇÃO IMPORTAÇÃO CORR. COMÉRCIO SALDO Período Dias Valor Média Valor Média Valor Média Valor Média Úteis p/dia útil p/dia útil p/dia útil p/dia

Leia mais

DINÂMICA LOCAL INTERATIVA I APRENDER A APRENDER APRENDER A APRENDER CONTEÚDO E HABILIDADES GEOGRAFIA. Aula 10.2 Conteúdo: Guianas.

DINÂMICA LOCAL INTERATIVA I APRENDER A APRENDER APRENDER A APRENDER CONTEÚDO E HABILIDADES GEOGRAFIA. Aula 10.2 Conteúdo: Guianas. Aula 10.2 Conteúdo: Guianas. 2 Habilidades: Observar as limitações das Guianas e suas ligações com o Brasil. 3 Colômbia 4 Maior população da América Andina. Possui duas saídas marítimas: Para o Atlântico

Leia mais

SERVIÇOS PERFIS DOS NEGÓCIOS BILATERAIS - ALADI

SERVIÇOS PERFIS DOS NEGÓCIOS BILATERAIS - ALADI SERVIÇOS PERFIS DOS NEGÓCIOS BILATERAIS ALADI 2014 Secretaria de Comércio e Serviços Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Vendas do Brasil (US$ mil) 2.172.864 Aquisições pelo Brasil

Leia mais

NOTA SOBRE O COMÉRCIO EXTERIOR NA AMÉRICA DO SUL

NOTA SOBRE O COMÉRCIO EXTERIOR NA AMÉRICA DO SUL fevereiro 2010 NOTA SOBRE O COMÉRCIO EXTERIOR NA AMÉRICA DO SUL Paulo Roberto Delgado * Gracia Maria Viecelli Besen* Na presente década, verificou-se forte expansão do comércio externo nos países da América

Leia mais

O BRASIL E O MUNDO NO COMÉRCIO EXTERIOR

O BRASIL E O MUNDO NO COMÉRCIO EXTERIOR São Paulo Rio de Janeiro Brasília Curitiba Porto Alegre Recife Londres Lisboa Shanghai Miami Buenos Aires O BRASIL E O MUNDO NO COMÉRCIO EXTERIOR Durval de Noronha Goyos Jr. Aula Magna - Universidade de

Leia mais

BELIZE Comércio Exterior

BELIZE Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC BELIZE Comércio Exterior Setembro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

Pontes ao Sul: Argentina Brasil Laços com o Rio Grande do Sul. Consulado Geral da República Argentina em Porto Alegre Novembro 2015

Pontes ao Sul: Argentina Brasil Laços com o Rio Grande do Sul. Consulado Geral da República Argentina em Porto Alegre Novembro 2015 Pontes ao Sul: Argentina Brasil Laços com o Rio Grande do Sul Consulado Geral da República Argentina em Porto Alegre Novembro 2015 Vantagens e oportunidades da Argentina Alguns dados estruturais Com mais

Leia mais

BRASIL 16.783.231 13.806.365 21,56 SANTA CATARINA 585.066 578.707 1,10 Fonte: MDIC

BRASIL 16.783.231 13.806.365 21,56 SANTA CATARINA 585.066 578.707 1,10 Fonte: MDIC BALANÇA COMERCIAL DE SC BALANÇA COMERCIAL EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES CATARINENSES 1 EXPORTAÇÕES CATARINENSES - DEZEMBRO/2015 As exportações catarinenses cresceram 1,10 no mês de dezembro de 2015 em relação

Leia mais

Abril , , , ,2

Abril , , , ,2 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA ABRIL 2010 US$ milhões FOB EXPORTAÇÃO IMPORTAÇÃO CORR. COMÉRCIO SALDO Período Dias Valor Média Valor Média Valor Média Valor Média Úteis p/dia útil p/dia útil p/dia útil p/dia

Leia mais

PRODUTOS SUJEITOS A SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA. CONVÊNIO OU PROTOCOLO Conv. ICMS 045/99 Prot. ICMS 019/92 Conv. ICMS 037/94 DISPOSITIVO DO RICMS

PRODUTOS SUJEITOS A SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA. CONVÊNIO OU PROTOCOLO Conv. ICMS 045/99 Prot. ICMS 019/92 Conv. ICMS 037/94 DISPOSITIVO DO RICMS PRODUTOS SUJEITOS A SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA MERCADORIA Venda porta-a-porta de quaisquer mercadorias destinadas a revendedores não inscritos Cigarros e outros produtos derivados do fumo Cimento Refrigerante,

Leia mais

Superintendência de Desenvolvimento Industrial Gerência de Estudos Técnicos

Superintendência de Desenvolvimento Industrial Gerência de Estudos Técnicos Relatório de Acompanhamento do Comércio Exterior da Bahia (RACEB - 01//2015) Feeveerreeiirro dee 2015 - Fechamento de 2014 - Data de fechamento: 11.02.2015 FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DA BAHIA Superintendência

Leia mais

Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Maio 2012

Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Maio 2012 Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Maio 2012 As exportações em maio apresentaram aumento de +39,13% em relação a abril, continuando a superar a marca de US$ 1 bilhão, agora pela décima-sexta vez

Leia mais

Responsabilidades Secretaria de Defesa Agropecuária

Responsabilidades Secretaria de Defesa Agropecuária Responsabilidades Secretaria de Defesa Agropecuária Prevenção, controle e erradicação de doenças e pragas animais e vegetais de interesse econômico e de importância para a saúde pública. Assegurar a sanidade,

Leia mais

- Corr. de comércio: US$ 38,9 bi, 2º maior valor para meses de abril, (1º abr-13: US$ 42,3 bi);

- Corr. de comércio: US$ 38,9 bi, 2º maior valor para meses de abril, (1º abr-13: US$ 42,3 bi); Abril / 2014 Resultados de Abril de 2014 - Exportação: US$ 19,7 bi em valor e média de US$ 986,2 milhões, 5,2% acima da média de abr-13 (US$ 937,8 milhões); 2ª maior média de exportação para abril (1º

Leia mais

Geografia. O Comércio Exterior do Brasil. Professor Luciano Teixeira.

Geografia. O Comércio Exterior do Brasil. Professor Luciano Teixeira. Geografia O Comércio Exterior do Brasil Professor Luciano Teixeira www.acasadoconcurseiro.com.br Geografia O BRASIL NO COMÉRCIO EXTERIOR O comércio exterior é a troca de bens e serviços realizada entre

Leia mais

Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Março 2009

Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Março 2009 Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Março 2009 A crise financeira internacional continua afetando negativamente o comércio exterior paranaense: apesar das exportações terem aumentado 43,44% em março,

Leia mais

CAFÉ DA MANHÃ FRENTE PARLAMENTAR

CAFÉ DA MANHÃ FRENTE PARLAMENTAR CAFÉ DA MANHÃ FRENTE PARLAMENTAR Situação Atual do Setor Têxtil e de Confecção Aguinaldo Diniz Filho Presidente da Abit Brasília, 19 de junho de 2013 PERFIL DO SETOR ESTRUTURA DA CADEIA TEXTIL E DE CONFECÇÃO

Leia mais

创 新, 超 越 世 界 级. Innovation pioneer worldclass 28/05/2012 WWW.XCMG.COM

创 新, 超 越 世 界 级. Innovation pioneer worldclass 28/05/2012 WWW.XCMG.COM 创 新, 超 越 世 界 级 Innovation pioneer worldclass WWW.XCMG.COM 28/05/2012 Índice: 1. Planejamento Regional na América Latina da XCMG 2. Planejamento do Mercado Brasileiro da XCMG 3. Princípios da Estratégia

Leia mais

Estudo dos países da América Latina e América Central

Estudo dos países da América Latina e América Central Empresa têxtil E M P R E S A T Ê X T I L Estudo dos países da América Latina e América Central Produtos considerados: 6003.33.00/6006.31.00/6006.21.00/6006.22.00/6006.23.00/6006.42.00 1. Exportações brasileiras

Leia mais

Inovações organizacionais e de marketing

Inovações organizacionais e de marketing e de marketing Pesquisa de Inovação 2011 Tabela 1.1.22 -, total e as que não implementaram produto ou processo e sem projetos, com indicação das inovações e gás - Brasil - período 2009-2011 (continua)

Leia mais

República da Guiné - Síntese País

República da Guiné - Síntese País Informação Geral sobre a Rep. da Guiné Área (km 2 ): 245 857 Primeiro-Ministro: Mohamed Said Fofana População (milhões hab.): 11,8 (estimativa 2013) Risco de crédito: 7 (1 = risco menor; 7 = risco maior)

Leia mais

Desempenho da Indústria Catarinense

Desempenho da Indústria Catarinense FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA Desempenho da Indústria Catarinense Florianópolis, 21 de Agosto de 2015 SANTA CATARINA e BRASIL Desempenho econômico em 2015 INDICADOR SANTA CATARINA

Leia mais

G PE AR I Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais. Boletim Mensal de Economia Portuguesa. N.

G PE AR I Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais. Boletim Mensal de Economia Portuguesa. N. Boletim Mensal de Economia Portuguesa N.º 07 Julho 2015 Gabinete de Estratégia e Estudos Ministério da Economia G PE AR I Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais Ministério

Leia mais

Mapa de Riscos Jurídicos Ambientais

Mapa de Riscos Jurídicos Ambientais Mapa de Riscos Jurídicos Ambientais Atividades Minerárias Seminário Internacional de Direito Ambiental Empresarial Rio de Janeiro 31/05/2012 1 Grupo Votorantim 94 ANOS de historia Multinacional brasileira

Leia mais

LIGA ÁRABE Comércio Exterior

LIGA ÁRABE Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC LIGA ÁRABE Comércio Exterior Outubro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Março 2013

Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Março 2013 Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Março 2013 As exportações em março apresentaram aumento de +27,85% em relação a fevereiro. O valor exportado superou novamente a marca de US$ 1 bilhão, atingindo

Leia mais

Balança Comercial 2003

Balança Comercial 2003 Balança Comercial 2003 26 de janeiro de 2004 O saldo da balança comercial atingiu US$24,8 bilhões em 2003, o melhor resultado anual já alcançado no comércio exterior brasileiro. As exportações somaram

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA ABRIL 2012

BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA ABRIL 2012 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA ABRIL 2012 US$ milhões FOB Período Dias Úteis EXPORTAÇÃO IMPORTAÇÃO CORR. COMÉRCIO SALDO Média Média Média Média Valor Valor Valor Valor p/dia útil p/dia útil p/dia útil p/dia

Leia mais

NOTA TÉCNICA. Uruguai. Período: 2015* *Valores em US$ FOB. Fonte: Aliceweb/Exportaminas. Balança Comercial Minas Gerais X Uruguai US$ 2014 US$ 2015

NOTA TÉCNICA. Uruguai. Período: 2015* *Valores em US$ FOB. Fonte: Aliceweb/Exportaminas. Balança Comercial Minas Gerais X Uruguai US$ 2014 US$ 2015 NOTA TÉCNICA Uruguai Período: 2015* *Valores em US$ FOB. Fonte: Aliceweb/. MINAS GERAIS BALANÇA COMERCIAL MINAS GERAIS X URUGUAI Gráfico 1. Balança Comercial Minas Gerais X Uruguai 88 89 55 36 US$ 2014

Leia mais

Panorama do setor de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos

Panorama do setor de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos Panorama do setor de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos Página 1 Evolução A Indústria Brasileira de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos apresentou um crescimento médio deflacionado composto

Leia mais

Pesquisa Industrial- Empresa. Pesquisa Industrial- Produto. Data 21/06/2013

Pesquisa Industrial- Empresa. Pesquisa Industrial- Produto. Data 21/06/2013 Pesquisa Industrial- Empresa 2011 Pesquisa Industrial- Produto Data 21/06/2013 Apresentação Aspectos metodológicos Análise de resultados Resultados gerais em 2011 Estrutura das receitas, dos custos e despesas,

Leia mais

Aspectos recentes do Comércio Exterior Brasileiro

Aspectos recentes do Comércio Exterior Brasileiro Aspectos recentes do Comércio Exterior Brasileiro Análise Economia e Comércio / Integração Regional Jéssica Naime 09 de setembro de 2005 Aspectos recentes do Comércio Exterior Brasileiro Análise Economia

Leia mais

Organização da Aula Geografia Econômica Mundial

Organização da Aula Geografia Econômica Mundial Organização da Aula Geografia Econômica Mundial Aula 5 Blocos econômicos e infraestrutura Comércio exterior e suas necessidades Prof. Diogo Labiak Neves Diferenciações espaciais e suas interferências Blocos

Leia mais

Dezembro/2014 Belo Horizonte - MG

Dezembro/2014 Belo Horizonte - MG SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO DE MINAS GERAIS SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO Dezembro/2014 Belo Horizonte - MG 2 ÍNDICE 03. Apresentação 04. Dados Gerais do PIB do Agronegócio

Leia mais