ARQ URB Plano de trabalho:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ARQ URB Plano de trabalho:"

Transcrição

1 ARQ URB Plano de trabalho: Caros colegas, o Plano de Gestão da chapa ARQ URB é o resultado das discussões realizadas pela equipe que pretende compor a gestão de 2015 à 2017 do Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Goiás. As propostas apresentadas são fruto dos debates realizados durante o período de formação da chapa sobre as questões inerentes ao exercício da profissão de Arquiteto e Urbanista e a melhor forma de realizar suas competências. O objetivo principal do grupo para a gestão é promover a valorização profissional e reafirmar junto à sociedade a importância do Arquiteto e Urbanista na construção de espaços adequados ao viver humano. No processo de elaboração das propostas participaram profissionais que atuam em vários campos de atuação. A equipe com experiência variada primou por construir propostas que representam os ideais e anseios de toda a categoria profissional. O Plano subsidiará as ações dos futuros gestores para efetivação das propostas apresentadas durante a campanha e o cumprimento do compromisso firmado entre candidatos e profissionais eleitores. PRINCÍPIOS NORTEADORES: - Zelar pela dignidade e independência da profissão; - Valorizar a Arquitetura e Urbanismo e os diversos campos de atuação profissional; - Lutar, junto ao Sindicato dos Arquitetos e Urbanistas, pela elevação do patamar dos honorários profissionais e fiscalização do salário mínimo profissional; - Promover a ampliação do mercado de trabalho em todos os campos de atuação do Arquiteto e Urbanista; - Divulgar que o edifício, a cidade e o território são um conjunto de temas integrados pertinentes ao campo de trabalho e à responsabilidade profissional; - Promover a qualificação e o aperfeiçoamento profissional com foco na prestação de serviço qualificado à sociedade; Garantir o cumprimento da legislação profissional em vigor; Aprimorar a legislação profissional e outros instrumentos legais relacionados à Arquitetura e Urbanismo; Orientar, instruir, incentivar e fiscalizar o exercício da profissão; Acompanhar e participar ativamente das discussões sobre temas e projetos em tramitação de interesse público e da categoria; - Estreitar as relações institucionais, de formação e sociais entre profissionais e Conselho de Arquitetura e Urbanismo. PROPOSTAS: 1 - VALORIZAÇÃO PROFISSIONAL Meta: Valorizar a Arquitetura e Urbanismo e os diversos campos de atuação profissional. 2 - FISCALIZAÇÃO INTELIGENTE Meta: fiscalizar o pleno exercício profissional através do uso de tecnologias e formas racionais de verificação da regularidade das obras e serviços. 3 - EXCELÊNCIA NO ATENDIMENTO Meta: Buscar a excelência no atendimento ao profissional e à sociedade. 4 - FORTALECIMENTO DA ÉTICA PROFISSIONAL Meta: divulgar e aplicar os princípios do Código de Ética dos Arquitetos e Urbanistas. 5 - PARCERIAS INTERINSTITUCIONAIS Meta: participar dos grupos técnicos interinstitucionais, eventos e conselhos para garantia de espaço para os arquitetos e urbanistas nas decisões que afetam diretamente a profissão e a sociedade. 6 - QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL Meta: Estreitar os laços com as Instituições de Ensino Superior e com os futuros Arquitetos e Urbanistas em formação e incentivar o aperfeiçoamento profissional. 7- ADMINISTRAÇÃO EFICIENTE Meta: Buscar a máxima eficiência na realização das atividades desenvolvidas no CAU/GO aliando cumprimentos das metas e prazos estipulados e assegurando o bom relacionamento entre os funcionários e colaboradores. 8 - REALIZAÇÃO DE EVENTOS Meta: Realizar e participar de eventos para discussão dos assuntos gerais e específicos relacionados a Arquitetura e Urbanismo. 9 - COMUNICAÇÃO COM OS PROFISSIONAIS Meta: Buscar a efetiva comunicação entre o CAU/GO e os profissionais publicando assuntos de interesse da categoria e promovendo a informação e integração entre arquitetos e urbanistas TRANSPARÊNCIA NA GESTÃO Meta: promover o amplo acesso aos dados referentes a aplicação dos recursos públicos pelo CAU/GO.

2 Membros Federais 1 - MARIA ELIANA JUBE RIBEIRO (Titular) MARIA ELIANA JUBÉ RIBEIRO - LANA JUBÉ é professora da PUC Goiás. Trabalha na Assessoria de Planejamento da Agência Municipal do Meio Ambiente de Goiânia. Foi coordenadora do Projeto de Revitalização do Centro de Goiânia pela Prefeitura Municipal de Goiânia. É atual Conselheira do CAU/GO atuando na Comissão de Exercício, Ensino e Formação Profissional. Formada pela PUC Goiás, é Mestre e Doutora pela FAU/USP. 1 - BRAULIO VINICIUS FERREIRA (Suplente) BRÁULIO VINICIUS FERREIRA é professor da UFG. Foi professor do Curso de Arquitetura e Urbanismo na PUC GOIÁS. Formado na PUC Goiás é Doutor em Educação. É atual Conselheiro Suplente do CAU/GO atuando na Comissão de Exercício, Ensino e Formação Profissional. Estaduais 2 - ARNALDO MASCARENHAS BRAGA (Titular) ARNALDO MASCARENHAS BRAGA atua como profissional autônomo na elaboração de projetos de arquitetura e urbanismo, paisagismo e planejamento urbano. Foi Presidente da Associação para Recuperação e Conservação do Ambiente - ARCA. É atual Conselheiro Federal do CAU. Formado pela UnB-DF, é Esp. em Planejamento Urbano Ambiental pela PUC Goiás.

3 2 - FERNANDO CAMARGO CHAPADEIRO (Suplente) FERNANDO CAMARGO CHAPADEIRO é professor da UEG, da PUC Goiás e da UniEvangélica. Atua na área de Arquitetura e Urbanismo, com ênfase em Planejamento Urbano e Projetos da Edificação. Formado pela PUC Goiás, é Esp. em Planejamento Urbano e Ambiental pela UEG e Mestre em Transportes pela UnB. 3 - MARIA ESTER DE SOUZA (Titular) MARIA ESTER DE SOUZA atua no desenvolvimento de projetos de arquitetura, urbanismo e paisagismo em escritório próprio. É professora da PUC Goiás. Formada pela PUC Goiás, é Esp. em Paisagismo pela Universidade Castelo Branco do Rio de Janeiro e Mestre em Geografia Urbana pela UFG 3 - ADRIANA MARA VAZ DE OLIVEIRA (Suplente) ADRIANA MARA VAZ DE OLIVEIRA é professora da UFG e do Mestrado Projeto e Cidade da mesma instituição. Foi professora da PUC Goiás. Formada pela PUC Goiás, é Mestre em História pela UFG e Doutora em História pela Unicamp. 4 - LEONIDAS ALBANO DA SILVA JUNIOR (Titular) LEÔNIDAS ALBANO DA SILVA JÚNIOR é professor da PUC Goiás e Conselheiro atual do CAU/GO. Atua na elaboração de projetos e consultorias nas áreas de arquitetura e sustentabilidade. Formado na PUC Goiás, é Mestre pela UPC de Barcelona, onde é doutorando em Meio Ambiente e Energia na Arquitetura.

4 4 - TASSIA ZANUTTO MENDES (Suplente) TÁSSIA ZANUTTO MENDES atua na área de consultoria ergonômica de projetos, ambientes e produtos e como gestora comercial da empresa Moveleira. Formada pela UEG é Pós-graduada em Ergonomia e também em Engenharia de Segurança do Trabalho. Possui MBA em Gestão Comercial pela FGV. 5 - REGINA MARIA DE FARIA AMARAL BRITO (Titular) REGINA MARIA DE FARIA A. BRITO é Servidora Pública da Prefeitura Municipal de Anápolis na área de Planejamento Urbano. Atua como Presidente do Sindicato dos Funcionários e Servidores Públicos da Prefeitura de Anápolis. É Esp. em Planejamento Urbano e Mestre em Planejamento Territorial pela UFG. 5 - LUIZ ANTONIO OLIVEIRA ROSA (Suplente) LUIZ ANTÔNIO OLIVEIRA ROSA é Sócio-Diretor da Egrégora Construtora e Incorporadora Ltda. Diretor do Sindicato da Indústria da Construção e Mobiliário de Anápolis - SICMA. Conselheiro da Câmara da Industria da Construção da Federação das Indústrias do Estado de Goiás.. Formado pela UEG, é Esp. em Gestão de Construção pelo SENAI/GO. 6 - LORENA CAVALCANTE BRITO (Titular) LORENA CAVALCANTE BRITO atua no desenvolvimento de projetos de arquitetura, em escritório próprio. Formada pela PUC Goiás, é Esp. em Paisagismo pela Universidade Castelo Branco RJ e mestranda do Programa de Pós-Graduação Projeto e Cidade da UFG.

5 6 - MARCELA RUGGERI MENESES (Suplente) MARCELA RUGGERI é professora da PUC Goiás e trabalha na Coordenação de Apoio Técnico Pericial do Ministério Público do Estado de Goiás. Formada na PUC Goiás, é Mestre em Geografia pela UFG e MBA em Gestão, Perícia e Auditoria Ambiental pelo Instituto de Pós-Graduação. 7 - FLAVIO PAULA PARAGUASSU (Titular) FLÁVIO PAULA PARAGUASSÚ atua como profissional autônomo no campo da arquitetura de interiores a mais de 20 anos. É professor da PUC Goiás. Formado na PUC Goiás é Especialista em Docência Universitária pela PUC Goiás. 7 - SILVANA EMÍDIO SOUZA (Suplente) SILVANA EMÍDIO SOUZA é Gerente de Projetos da Agência Goiana de Habitação - AGEHAB. Trabalhou por 10 anos com projetos de restauração arquitetônica em empresas privadas e durante no IPHAN. Aluna do curso de Pós Graduação lato sensu em Reabilitação Ambiental Sustentável Arquitetônica e Urbanística, Reabilita UNB. 8 - PATRICIA GUIMARAES DE QUEIROZ (Titular) PATRÍCIA GUMARÃES QUEIROZ é funcionária da prefeitura de Goiânia atuando no dep. de regularização fundiária. Atua como autônoma na elaboração de projetos de Arquitetura, Interiores e Paisagismo. Formada na PUC Goiás, é Esp. em Planejamento Urbano e Ambiental pela PUC Goiás e em Paisagismo pela Universidade Federal de Lavras.

6 8 - CARLOS ALBERTO DE JESUS BARBOSA (Suplente) Carlos Barbosa é professor no curso de arquitetura e urbanismo do UniCEUB-DF. Formado na PUC GO. Mestre em Engenharia Civil pela UFG. Doutorando em Arquitetura e Urbanismo pela UnB. Foi conselheiro suplente eleito e trabalhou como agente de fiscalização do CAU GO. Ex-presidente da cooperativa de arquitetos e engenheiros do Estado do Tocantins. 9 - Tania Maria Fabricante Sabag (Titular) TÂNIA MARIA FABRICANTE SABAG é empresária e sócia na empresa Monalisa materiais para construções e Casa das Esquadrias indústria de esquadrias e móveis planejados, Atua na produção e comercialização do ramo noveleiro desde Formada na PUC Goiás. 9 - Laísa de Paula Machado (Suplente) LAISA DE PAULA MACHADO trabalha no escritório de arquitetura SDF Projetos. Trabalhou com planejamento urbano, habitação e paisagismo na ARCA. Formada pela PUC Goiás foi voluntária no Escritório Modelo de Arquitetura e Urbanismo enquanto estudante FREDERICO ANDRÉ RABELO (Titular) FREDERICO ANDRÉ RABELO é professor dos cursos de Arquitetura e Urbanismo da PUC Goiás e UFG. Sócio proprietário das empresas Espaço - Planejamento, Arquitetura e Consultoria, da Tecto Construtora e da RGB Estúdio. Formado pela PUC Goiás é Esp. em Engenharia de Segurança do Trabalho pela UFG e Mestre em Teoria, História e Crítica da Arquitetura pela UFRS.

7 10 - FERNANDO CARLOS RABELO (Suplente) FERNANDO CARLOS RABELO é professor curso de Arquitetura e Urbanismo da PUC Goiás e do Curso de Engenharia Civil da UFG. Sócio proprietário das empresas Espaço - Equipe de Planejamento, Arquitetura e Consultoria e da Tecto Construtora. Formado pela UFMG, é Esp. em Urbanismo pela UFMG.

PLANO DE TRABALHO PLANO DE TRABALHO. CHAPA: Um CAU para os Arquitetos. Eleições 2014. Página1de 8 CHAPA - UM CAU PARA OS ARQUITETOS.

PLANO DE TRABALHO PLANO DE TRABALHO. CHAPA: Um CAU para os Arquitetos. Eleições 2014. Página1de 8 CHAPA - UM CAU PARA OS ARQUITETOS. PLANO DE TRABALHO CHAPA: Um CAU para os Arquitetos Página1de 8 SUMÁRIO: 1 INTRODUÇÃO...3 2 CONSELHEIROS...3 3 GESTÃO...4 4 INSTITUCIONAIS...5 5 PRÁTICAS PROFISSIONAIS...6 6 FISCALIZAÇÃO...7 7 ENSINO...8

Leia mais

COMPASSO À FRENTE Plano de trabalho:

COMPASSO À FRENTE Plano de trabalho: COMPASSO À FRENTE Plano de trabalho: 1º PASSO: POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO: propõe a divulgação ostensiva utilizando todos os meios de comunicação disponíveis com o objetivo de divulgar aos profissionais da

Leia mais

ViverCIDADE valorização dos arquitetos, cidade para todos

ViverCIDADE valorização dos arquitetos, cidade para todos ViverCIDADE valorização dos arquitetos, cidade para todos Plano de trabalho: Função e Responsabilidade Social da Arquitetura e do CAU Propagar o significado impar da profissão para a produção dos espaços

Leia mais

Considerando que o CAU tem como missão: Promover a Arquitetura e Urbanismo para Todos e como visão: Ser reconhecido como

Considerando que o CAU tem como missão: Promover a Arquitetura e Urbanismo para Todos e como visão: Ser reconhecido como PLANO DE TRABALHO Considerando que o CAU tem como missão: Promover a Arquitetura e Urbanismo para Todos e como visão: Ser reconhecido como referência na defesa e fomento das boas práticas da Arquitetura

Leia mais

Propostas de trabalho da chapa CAU Avante

Propostas de trabalho da chapa CAU Avante Propostas de trabalho da chapa CAU Avante 1. Avançar sistematicamente na fiscalização promovendo convênios com o CREA-AM, com a Prefeitura e os demais órgãos de fiscalização, priorizando o combate à prática

Leia mais

PROJETANDO O FUTURO CANDIDATOS CAU/PB - GESTÃO 2015/2017

PROJETANDO O FUTURO CANDIDATOS CAU/PB - GESTÃO 2015/2017 PROJETANDO O FUTURO CANDIDATOS CAU/PB - GESTÃO 2015/2017 CURRICULOS DOS MEMBROS DA CHAPA CURRICULOS DOS MEMBROS DA CHAPA PROJETANDO O FUTURO CAU/PB - GESTÃO 2015/2017 Hélio Costa Lima Conselheiro Federal

Leia mais

PORTFÓLIO INSTITUCIONAL

PORTFÓLIO INSTITUCIONAL PORTFÓLIO INSTITUCIONAL Fundada em 01/08/2006 a PILLAR ASSESSORIA EMPRESARIAL LTDA - ME é uma empresa formada por profissionais capacitados, com o objetivo de prestar assessoria em serviços técnicos e

Leia mais

PROGRAMA PRELIMINAR PROPOSTO METAS GESTÃO FLÁVIA PUJADAS (2014-2015)

PROGRAMA PRELIMINAR PROPOSTO METAS GESTÃO FLÁVIA PUJADAS (2014-2015) Apresentam- se a seguir as metas entendidas como centrais de nossa gestão: VALORIZAÇÃO DO ASSOCIADO VALORIZAÇÃO INSTITUCIONAL DESENVOLVIMENTO ADMINISTRATIVO DO IBAPE/SP A cada uma dessas metas corresponderá

Leia mais

PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019

PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019 PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019 Candidato Gilmar Ribeiro de Mello SLOGAN: AÇÃO COLETIVA Página 1 INTRODUÇÃO Considerando as discussões realizadas com a comunidade interna

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DO CAU/RO ATÉ 2023

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DO CAU/RO ATÉ 2023 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DO CAU/RO ATÉ 2023 Etapa de Desdobramento da Estratégia do CAU para o CAU/RO Porto Velho, 4 de fevereiro de 2014 Missão: Visão: Promover a Arquitetura e para Todos Ser reconhecido

Leia mais

Relatório da assessoria de imprensa do CORECON/RS Eleição e posse dos dirigentes presidente e vice-presidente do CORECON/RS

Relatório da assessoria de imprensa do CORECON/RS Eleição e posse dos dirigentes presidente e vice-presidente do CORECON/RS Relatório da assessoria de imprensa do CORECON/RS Eleição e posse dos dirigentes presidente e vice-presidente do CORECON/RS Data: 15 de janeiro Hora: 12 horas Local: Sede do Conselho Regional de Economia

Leia mais

PROJETOS ARQUITETÔNICOS

PROJETOS ARQUITETÔNICOS PROJETOS ARQUITETÔNICOS ESTRUTURA CURRICULAR Metodologia da Pesquisa Científica Metodologia do Projeto Arquitetônico Detalhes Arquitetônicos Ergonomia e Acessibilidade Conforto Ambiental em Projetos Arquitetônicos

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 6.981, DE 2006

PROJETO DE LEI Nº 6.981, DE 2006 PROJETO DE LEI Nº 6.981, DE 2006 (do deputado Zezéu Ribeiro - PT/BA) Assegura às famílias de baixa renda assistência técnica pública e gratuita para o projeto e a construção de habitação de interesse social.

Leia mais

DR. SIZENANDO DA SILVA CAMPOS JÚNIORJ DIRETOR PRESIDENTE DA UNIMED GOIÂNIA

DR. SIZENANDO DA SILVA CAMPOS JÚNIORJ DIRETOR PRESIDENTE DA UNIMED GOIÂNIA DR. SIZENANDO DA SILVA CAMPOS JÚNIORJ DIRETOR PRESIDENTE DA UNIMED GOIÂNIA Lei 5764/71 de 16/12/1971 COOPERATIVA DE 3º GRAU CONFEDERAÇÃO COOPERATIVA DE 2º GRAU FEDERAÇÃO OU CENTRAL COOPERATIVA DE 1º GRAU

Leia mais

Projeto 6 Capacitação para a Inovação

Projeto 6 Capacitação para a Inovação Projeto de Inovação Tecnológica - (PIT) da Câmara Brasileira da Indústria da Construção Projeto 6 Capacitação para a Inovação Vicente Mattos SINDUSCON-BA Equipe Técnica Coordenador Geral: Vicente Mário

Leia mais

A atuação do Arquiteto e Urbanista para a Simplicidade e Transparência do Processo

A atuação do Arquiteto e Urbanista para a Simplicidade e Transparência do Processo A atuação do Arquiteto e Urbanista para a Simplicidade e Transparência do Processo Comissão Especial de evisão e Atualização da Legislação de Segurança, Prevenção e Proteção contra Incêndios Deputado Estadual

Leia mais

CÂMARA TÉCNICA DE ARQUITETURA E URBANISMO HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL LEI ASSISTÊNCIA TÉCNICA PÚBLICA E GRATUITA

CÂMARA TÉCNICA DE ARQUITETURA E URBANISMO HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL LEI ASSISTÊNCIA TÉCNICA PÚBLICA E GRATUITA CÂMARA TÉCNICA DE ARQUITETURA E URBANISMO HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL LEI ASSISTÊNCIA TÉCNICA PÚBLICA E GRATUITA 2015 PROGRAMA Com base na car,lha elaborado em MG. 1. Contextualização 2. Legislação 3.

Leia mais

Semana de Arquitetura Riscando o Futuro Universidade Estácio de Sá Campus Akxe 13/05/2013

Semana de Arquitetura Riscando o Futuro Universidade Estácio de Sá Campus Akxe 13/05/2013 Click to edit Master text styles» Fifth level Semana de Arquitetura Riscando o Futuro Universidade Estácio de Sá Campus Akxe 13/05/2013 HISTÓRICO Click to edit Master text styles O Conselho de Arquitetura

Leia mais

CONSELHEIROS EFETIVOS (2016-218)

CONSELHEIROS EFETIVOS (2016-218) Chapa: TRABALHANDO SEMPRE CONSELHEIROS EFETIVOS (2016-218) ANA CLÁUDIA ARRUDA LAPROVÍTERA SEBRAE É doutora em Desenvolvimento Urbano MDU/UFPE e mestre em Economia pela Universidade Federal de Minas Gerais-

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA Aprovado pela Resolução nº 01/2013/CONSUP/IFTO, de 7 de março de 2013.

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA Aprovado pela Resolução nº 01/2013/CONSUP/IFTO, de 7 de março de 2013. REGULAMENTO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA Aprovado pela Resolução nº 01/2013/CONSUP/IFTO, de 7 de março de 2013. PALMAS-TO MARÇO 2013 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 2 DA CATEGORIA... 2 FINALIDADE E OBJETIVOS...

Leia mais

Anexo II CARGOS DE DCA

Anexo II CARGOS DE DCA Anexo II CARGOS DE DCA CARGO: COORDENADOR DO DEPARTAMENTO PEDAGÓGICO DE EDUCAÇÃO INFANTIL COORDENADOR DO DEPARTAMENTO PEDAGÓGICO DE ENSINO FUNDAMENTAL Coordenar atividades específicas de área, participando

Leia mais

TERMO DE COMPROMISSO

TERMO DE COMPROMISSO TERMO DE COMPROMISSO O INSTITUTO DE PÓS-GRADUAÇÃO LTDA. IPOG FIRMA O PRESENTE TERMO DE COMPROMISSO COM O ESTADO DE GOIÁS E A SECRETARIA DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA SECTEC. O Instituto de Pós-Graduação Ltda.

Leia mais

EIXO EXERCÍCIO PROFISSIONAL

EIXO EXERCÍCIO PROFISSIONAL SEMINÁRIO CONFEA / CAU APRESENTADAS NOS GTs, ALINHADAS COM AS SOLUÇÕES BUSCADAS PELO SEMINÁRIO Brasília, 24 e 25 de julho de 2014 Eixo 1: Exercício Profissional Eixo 2: Fiscalização Eixo 3: Formação Profissional

Leia mais

Francisco Cardoso SCBC08

Francisco Cardoso SCBC08 Formando profissionais para a sustentabilidade Prof. Francisco CARDOSO Escola Politécnica da USP Francisco Cardoso SCBC08 1 Estrutura da apresentação Objetivo Metodologia Resultados investigação Conclusão:

Leia mais

Profa. Dra. Sheila Rodrigues de Sousa Porta PLANO DE AÇÃO 2013-2017

Profa. Dra. Sheila Rodrigues de Sousa Porta PLANO DE AÇÃO 2013-2017 UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Escola Técnica de Saúde Profa. Dra. Sheila Rodrigues de Sousa Porta PLANO DE AÇÃO 2013-2017 Proposta de trabalho apresentada como pré-requisito para inscrição no processo

Leia mais

3. Mundo do Trabalho: Facilitador: Eng. Agrícola Carlos Aurélio Dilli Gonçalves Coordenador: Eng. Civil Mec. Alberto Stochero

3. Mundo do Trabalho: Facilitador: Eng. Agrícola Carlos Aurélio Dilli Gonçalves Coordenador: Eng. Civil Mec. Alberto Stochero 3. Mundo do Trabalho: Facilitador: Eng. Agrícola Carlos Aurélio Dilli Gonçalves Coordenador: Eng. Civil Mec. Alberto Stochero Legislação Profissional O Decreto Federal nº 23.569, de 11 de dezembro

Leia mais

VIABILIZAMOS A CONSTRUÇÃO DE EMPREENDIMENTOS SUSTENTÁVEIS, CERTIFICÁVEIS E DE ALTA PERFORMANCE

VIABILIZAMOS A CONSTRUÇÃO DE EMPREENDIMENTOS SUSTENTÁVEIS, CERTIFICÁVEIS E DE ALTA PERFORMANCE VIABILIZAMOS A CONSTRUÇÃO DE EMPREENDIMENTOS SUSTENTÁVEIS, CERTIFICÁVEIS E DE ALTA PERFORMANCE www.creato.com.br creato@creato.com.br QUEM SOMOS A CREATO CONSULTORIA E PROJETOS LTDA., fundada em 2000,

Leia mais

Orientações para o Apoio do Fundo Amazônia ao Cadastramento Ambiental Rural

Orientações para o Apoio do Fundo Amazônia ao Cadastramento Ambiental Rural Orientações para o Apoio do Fundo Amazônia ao Cadastramento Ambiental Rural 1. Apoio do Fundo Amazônia ao Cadastramento Ambiental Rural no bioma Amazônia... 2 2. Apoio do Fundo Amazônia ao Cadastramento

Leia mais

PLANO DE GESTÃO 2015-2017

PLANO DE GESTÃO 2015-2017 UNIFAL-MG FACULDADE DE CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS PLANO DE GESTÃO 2015-2017 Profa. Fernanda Borges de Araújo Paula Candidata a Diretora Profa. Cássia Carneiro Avelino Candidata a Vice Diretora Índice Apresentação...

Leia mais

Programa de Reabilitação de Áreas Urbanas Centrais. Secretaria Nacional de Programas Urbanos

Programa de Reabilitação de Áreas Urbanas Centrais. Secretaria Nacional de Programas Urbanos Programa de Reabilitação de Áreas Urbanas Centrais Secretaria Nacional de Programas Urbanos CONCEITOS Área Urbana Central Bairro ou um conjunto de bairros consolidados com significativo acervo edificado

Leia mais

TERMO DE COMPROMISSO

TERMO DE COMPROMISSO TERMO DE COMPROMISSO O INSTITUTO DE PÓS-GRADUAÇÃO LTDA. IPOG FIRMA O PRESENTE TERMO DE COMPROMISSO COM O ESTADO DE GOIÁS E A SECRETARIA DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA SECTEC. O Instituto de Pós-Graduação Ltda.

Leia mais

Projeto de Inovação Tecnológica - (PIT) da Câmara Brasileira da Indústria da Construção. Projeto 6 Capacitação para a Inovação

Projeto de Inovação Tecnológica - (PIT) da Câmara Brasileira da Indústria da Construção. Projeto 6 Capacitação para a Inovação Projeto de Inovação Tecnológica - (PIT) da Câmara Brasileira da Indústria da Construção Projeto 6 Capacitação para a Inovação Vicente Mattos Sinduscon-BA Coordenador Geral: Equipe Técnica Vicente Mattos

Leia mais

Ética do Nutricionista na Internet e Redes Sociais. Dulcilene Montalvão da Silva Comissão de Ética do CRN1

Ética do Nutricionista na Internet e Redes Sociais. Dulcilene Montalvão da Silva Comissão de Ética do CRN1 Ética do Nutricionista na Internet e Redes Sociais Dulcilene Montalvão da Silva Comissão de Ética do CRN1 PARA FALAR DE ÉTICA... O Nutricionista e sua Profissão As entidades de Classe A missão dos Conselhos

Leia mais

VAMOS JUNTOS POR UMA ODONTOLOGIA MELHOR!

VAMOS JUNTOS POR UMA ODONTOLOGIA MELHOR! Eleições 2014 Faculdade de Odontologia UFRJ VAMOS JUNTOS POR UMA ODONTOLOGIA MELHOR! PLANO DE TRABALHO EQUIPE - CHAPA 1: Diretor - Maria Cynésia Medeiros de Barros Substituto Eventual do Diretor - Ednilson

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DO CAU Exercício 2013

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DO CAU Exercício 2013 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DO CAU Exercício 2013 Aprovado na 11ª Reunião Plenária. Brasília/DF, 04 de outubro de 2012. CONSELHO DE ARQUITETURA E URBANISMO DO BRASIL CAU/BR SCN Quadra 01, BL. E, Ed. Central

Leia mais

PROJETO DE RESOLUÇÃO N.º 13, DE 2015 (Da Sra. Moema Gramacho)

PROJETO DE RESOLUÇÃO N.º 13, DE 2015 (Da Sra. Moema Gramacho) *C0051538A* C0051538A *C0056280A* C0056280A CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE RESOLUÇÃO N.º 13, DE 2015 (Da Sra. Moema Gramacho) Dá ao Plenário 16 do Anexo II da Câmara dos Deputados a denominação "Zezéu

Leia mais

PROGRAMA CONSELHEIROS

PROGRAMA CONSELHEIROS PROGRAMA CONSELHEIROS Um projeto de cooperação entre as Instituições de Ensino Superior e o CREA-MG Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia de Minas Gerais LOMBARDO, Antonio lombardo@net.em.com.br,

Leia mais

DEMOCRACIA, ÉTICA E RENOVAÇÃO

DEMOCRACIA, ÉTICA E RENOVAÇÃO PLANO DE GESTÃO CANDIDATURA A DIREÇÃO GERAL DO IFSC CÂMPUS CHAPECÓ ROBERTA PASQUALLI DIRETORA GERAL LUIS FERNANDO POZAS DIRETOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO ELIANDRO LUIZ MINSKI DIRETOR DE ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

Núcleo de Pesquisa e Estudos em Ciências Contábeis ESTATUTO

Núcleo de Pesquisa e Estudos em Ciências Contábeis ESTATUTO Núcleo de Pesquisa e Estudos em Ciências Contábeis ESTATUTO Art. 1º O Núcleo de Pesquisa e Estudos em Ciências Contábeis (NUPECON), vinculado a Escola de Agronomia e Engenharia de Alimentos, constitui-se

Leia mais

PRS - Programa de Responsabilidade Social do Crea-RS

PRS - Programa de Responsabilidade Social do Crea-RS PRS - Programa de Responsabilidade Social do Crea-RS Gestão de Administração e Finanças Gerência de Desenvolvimento Humano e Responsabilidade Social Junho/2014 Desenvolvimento Sustentável Social Econômico

Leia mais

AGENDA. Impacto na Região Linhas Estratégicas

AGENDA. Impacto na Região Linhas Estratégicas AGENDA Como Surgiu Situação Atual Variáveis Importantes Governança Conquistas Impacto na Região Linhas Estratégicas Rodrigo Fernandes Coordenador Executivo da COMTEC Como Surgiu A T.I. surgiu para prover

Leia mais

ANEXO AO MODELO DO PLANO DE AULA DO PROCESSO SELETIVO DOCENTE GERAL (PSD-G) 2015.1

ANEXO AO MODELO DO PLANO DE AULA DO PROCESSO SELETIVO DOCENTE GERAL (PSD-G) 2015.1 ANEXO AO MODELO DO PLANO DE AULA DO PROCESSO SELETIVO DOCENTE GERAL (PSD-G) 2015.1 ARQUITETURA E URBANISMO Graduar arquitetos e urbanistas com uma sólida formação humana, técnico-científica e profissional,

Leia mais

INICIO DAS AULAS: 09 DE ABRIL DE 2010

INICIO DAS AULAS: 09 DE ABRIL DE 2010 NOME DO CURSO JUSTIFICATIVA Em cenários de estabilidade econômica e de políticas macroeconômicas que resultem em descontrole da taxa de inflação e juros, as empresas, assim como as pessoas cada vez mais

Leia mais

Cartilha para Conselhos. Municipais de Educação

Cartilha para Conselhos. Municipais de Educação Cartilha para Conselhos Municipais de Educação Sistemas de ensino são o conjunto de campos de competências e atribuições voltadas para o desenvolvimento da educação escolar que se materializam em instituições,

Leia mais

Responsabilidade Técnica na Pesquisa com Agrotóxicos. Eng. Agr. Gilberto Guarido Coordenador da Câmara Especializada de Agronomia

Responsabilidade Técnica na Pesquisa com Agrotóxicos. Eng. Agr. Gilberto Guarido Coordenador da Câmara Especializada de Agronomia Responsabilidade Técnica na Pesquisa com Agrotóxicos Eng. Agr. Gilberto Guarido Coordenador da Câmara Especializada de Agronomia CONFEA CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA CREA CONSELHO REGIONAL

Leia mais

Proposta de trabalho da chapa Arquitetura com Cidadania:

Proposta de trabalho da chapa Arquitetura com Cidadania: Proposta de trabalho da chapa Arquitetura com Cidadania: Após três anos das importantes conquistas profissionais, que foram a instituição e instalação do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Amazonas

Leia mais

QUEM SOMOS PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS

QUEM SOMOS PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS PERFIL QUEM SOMOS Fundada em 07 de março de 1995 a PIERRE Engenharia e Construções Ltda., é uma empresa brasileira, sediada em Jundiaí-SP, que vem executando a prestação de serviços nos diferentes ramos

Leia mais

VIABILIZAMOS A CONSTRUÇÃO DE EMPREENDIMENTOS SUSTENTÁVEIS, CERTIFICÁVEIS E DE ALTA PERFORMANCE

VIABILIZAMOS A CONSTRUÇÃO DE EMPREENDIMENTOS SUSTENTÁVEIS, CERTIFICÁVEIS E DE ALTA PERFORMANCE VIABILIZAMOS A CONSTRUÇÃO DE EMPREENDIMENTOS SUSTENTÁVEIS, CERTIFICÁVEIS E DE ALTA PERFORMANCE www.creato.com.br creato@creato.com.br QUEM SOMOS A CREATO CONSULTORIA E PROJETOS LTDA., fundada em 2000,

Leia mais

PROPOSTA REFERENTE AO CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO EM GESTÃO DE ANÁLISE SANITÁRIA

PROPOSTA REFERENTE AO CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO EM GESTÃO DE ANÁLISE SANITÁRIA PROPOSTA REFERENTE AO CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO EM GESTÃO DE ANÁLISE SANITÁRIA 1- DO CURSO O Curso de Especialização em Gestão em Análise Sanitária destina-se a profissionais com curso superior em áreas correlatas

Leia mais

CRONOGRAMA DE IMPLEMENTAÇÃO DO PDI

CRONOGRAMA DE IMPLEMENTAÇÃO DO PDI CRONOGRAMA DE IMPLEMENTAÇÃO DO PDI A implementação do Plano de Desenvolvimento Institucional, envolve além dos objetivos e metas já descritos, o estabelecimento de indicadores, como forma de se fazer o

Leia mais

2 Oferta de cursos técnicos e superiores por eixo tecnológico, por Campus. Taxa de ingresso nos cursos técnicos na forma de oferta, por Campus

2 Oferta de cursos técnicos e superiores por eixo tecnológico, por Campus. Taxa de ingresso nos cursos técnicos na forma de oferta, por Campus PERSPECTIVA OBJETIVO INDICADOR META RESULTADOS INSTITUCIONAIS 1 Nº de cursos técnicos e superiores, articulados com os arranjos produtivos locais por Campus; 2 Oferta de cursos técnicos e superiores por

Leia mais

SOMOS TOD@S UFRB. Síntese da Proposta de Trabalho

SOMOS TOD@S UFRB. Síntese da Proposta de Trabalho SOMOS TOD@S UFRB Síntese da Proposta de Trabalho Chapa SOMOS TOD@S UFRB Reitor: Silvio Soglia Vice-Reitora: Georgina Gonçalves "Aquele que quer aprender a voar um dia precisa primeiro aprender a ficar

Leia mais

MARCO REGULATÓRIO DA ENGENHARIA AMBIENTAL E ENGENHARIA AMBIENTAL E SANITÁRIA NO BRASIL

MARCO REGULATÓRIO DA ENGENHARIA AMBIENTAL E ENGENHARIA AMBIENTAL E SANITÁRIA NO BRASIL MARCO REGULATÓRIO DA ENGENHARIA AMBIENTAL E ENGENHARIA AMBIENTAL E SANITÁRIA NO BRASIL 2015 ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS ENGENHEIROS AMBIENTAIS - ANEAM Marco Regulatório da Engenharia Ambiental e Engenharia

Leia mais

ARQUITETURA E URBANISMO COORDENADOR DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO

ARQUITETURA E URBANISMO COORDENADOR DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO ARQUITETURA E URBANISMO TURMA AN5AU ENIO MORO JUNIOR COORDENADOR DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO Graduação (1983), Mestrado (1999) e Doutorado (2005) em Arquitetura e Urbanismo pela Faculdade de Arquitetura

Leia mais

SALA TEMÁTICA: EDUCAÇÃO SUPERIOR

SALA TEMÁTICA: EDUCAÇÃO SUPERIOR SALA TEMÁTICA: EDUCAÇÃO SUPERIOR Metas PNE - Meta 12 Elevar a taxa bruta de matrícula na Educação Superior para 50% (cinquenta por cento) e a taxa líquida para 33% (trinta e três por cento) da população

Leia mais

APRESENTAÇÃO. Flores da Cunha /RS - Junho, 2015.

APRESENTAÇÃO. Flores da Cunha /RS - Junho, 2015. APRESENTAÇÃO A Biossplena - Projetos Ecodinâmicos é uma empresa que atua há cinco anos no Brasil, desenvolvendo e assessorando projetos para EMPREENDIMENTOS URBANÍSTICOS, com foco nas comunidades planejadas,

Leia mais

PACTO COLETIVO PARA INCLUSÃO DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA art. 93 da Lei 8.213/91

PACTO COLETIVO PARA INCLUSÃO DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA art. 93 da Lei 8.213/91 PACTO COLETIVO PARA INCLUSÃO DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA art. 93 da Lei 8.213/91 Pelo presente pacto, de um lado o SEAC-SP Sindicato das Empresas de Asseio e Conservação no Estado de São Paulo, categoria

Leia mais

ENGENHARIA E ARQUITETURA PÚBLICA UMA VISÃO SISTÊMICA DA POLÍTICA NACIONAL DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA A HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL.

ENGENHARIA E ARQUITETURA PÚBLICA UMA VISÃO SISTÊMICA DA POLÍTICA NACIONAL DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA A HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL. ENGENHARIA E ARQUITETURA PÚBLICA UMA VISÃO SISTÊMICA DA POLÍTICA NACIONAL DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA A HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL. 1- Apresentação A Constituição de 1988, denominada pelo saudoso Deputado

Leia mais

Nº: 5745 terça feira, 05 de maio de 2015 COMISSÃO DIRETORA. ATO DA COMISSÃO DIRETORA N O 5, de 2015

Nº: 5745 terça feira, 05 de maio de 2015 COMISSÃO DIRETORA. ATO DA COMISSÃO DIRETORA N O 5, de 2015 30/06/2015 Boletim Administrativo Eletrônico de Pessoal Nº: 5745 terça feira, 05 de maio de 2015 COMISSÃO DIRETORA ATO DA COMISSÃO DIRETORA N O 5, de 2015 Revisa e altera os objetivos estratégicos do plano

Leia mais

CONGRESSO ESTADUAL DE ARQUITETOS E URBANISTAS DE SANTA CATARINA PARTICIPAÇÃO, ATUAÇÃO, QUALIFICAÇÃO

CONGRESSO ESTADUAL DE ARQUITETOS E URBANISTAS DE SANTA CATARINA PARTICIPAÇÃO, ATUAÇÃO, QUALIFICAÇÃO CONGRESSO ESTADUAL DE ARQUITETOS E URBANISTAS DE SANTA CATARINA PARTICIPAÇÃO, ATUAÇÃO, QUALIFICAÇÃO CONGRESSO ESTADUAL DE ARQUITETOS E URBANISTAS NOS OUÇAM! Regimentalmente o Conselho de Arquitetura e

Leia mais

A StraubJunqueira tem como missão prestar consultoria em sustentabilidade para Greenbuildings e toda a cadeia da construção civil.

A StraubJunqueira tem como missão prestar consultoria em sustentabilidade para Greenbuildings e toda a cadeia da construção civil. 1. Quem somos A StraubJunqueira tem como missão prestar consultoria em sustentabilidade para Greenbuildings e toda a cadeia da construção civil. Nossa política é agir com ética, consciência, transparência,

Leia mais

Minuta de Lei para criação do Sistema Municipal do Meio Ambiente

Minuta de Lei para criação do Sistema Municipal do Meio Ambiente Minuta de Lei para criação do Sistema Municipal do Meio Ambiente Faço saber que a Câmara Municipal de, Estado de Goiás, decreta e eu, Prefeito Municipal, sanciono a seguinte Lei: Art. 1.º - Esta lei, com

Leia mais

REGULAMENTO DO PROCESSO DE JULGAMENTO DAS PROPOSTAS

REGULAMENTO DO PROCESSO DE JULGAMENTO DAS PROPOSTAS CONCURSO EXPANSÃO SENGE-RS Concurso Público Nacional de Arquitetura e Projetos Complementares para a Ampliação e Expansão da Sede do Sindicato dos Engenheiros no Rio Grande do Sul SENGE-RS, em Porto Alegre,

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO CAIRU O QUE VOCÊ PRECISA SABER: Por que fazer uma pós-graduação?

PÓS-GRADUAÇÃO CAIRU O QUE VOCÊ PRECISA SABER: Por que fazer uma pós-graduação? PÓS-GRADUAÇÃO CAIRU O QUE VOCÊ PRECISA SABER: Por que fazer uma pós-graduação? O mercado do trabalho está cada vez mais exigente. Hoje em dia, um certificado de pós-graduação é imprescindível para garantia

Leia mais

Apresentação Plano de Integridade Institucional da Controladoria-Geral da União (PII)

Apresentação Plano de Integridade Institucional da Controladoria-Geral da União (PII) PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO Secretaria-Executiva Diretoria de Planejamento e Desenvolvimento Institucional Plano de Integridade Institucional (PII) 2012-2015 Apresentação Como

Leia mais

gestão das Instâncias de Governança nas regiões turísticas prioritárias do país.

gestão das Instâncias de Governança nas regiões turísticas prioritárias do país. OBJETIVO GERAL Estabelecer cooperação técnica para desenvolver e implementar ações que visem a fortalecer o ciclo da gestão das Instâncias de Governança nas regiões turísticas prioritárias do país. IMPORTANTE:

Leia mais

Fundação de Apoio a Pesquisa - FUNAPE. Plano de Gestão. Plano de Trabalho e Proposta Orçamentária. Aprovado pelo CD em 29/10/2015

Fundação de Apoio a Pesquisa - FUNAPE. Plano de Gestão. Plano de Trabalho e Proposta Orçamentária. Aprovado pelo CD em 29/10/2015 Fundação de Apoio a Pesquisa - FUNAPE Plano de Gestão 2016 Plano de Trabalho e Proposta Orçamentária Aprovado pelo CD em 29/10/2015 Sumário 1 Apresentação 3 2 Metodologia 4 3 Plano de Trabalho_2016 5 3.1

Leia mais

Programa de Regularização Fundiária de Interesse Social

Programa de Regularização Fundiária de Interesse Social Programa de Regularização Fundiária de Interesse Social CASA LEGAL Programa Estadual de Regularização Fundiária Programa Casa Legal Devido a Lei Estadual nº 16.269, de 29 de maio de 2008, dispor em seu

Leia mais

Manual de Defesa Pessoal do Jovem Arquiteto e Urbanista

Manual de Defesa Pessoal do Jovem Arquiteto e Urbanista Manual de Defesa Pessoal do Jovem Arquiteto e Urbanista 1 Exija formalização da relação de trabalho 1 Se você for trabalhar em empresa ou escritório, desconfie se o seu empregador não quiser formalizar

Leia mais

O Perito Judicial e a Justiça Gratuita

O Perito Judicial e a Justiça Gratuita 4º SEMINÁRIO PAULISTA DE PERÍCIA JUDICIAL 26 de agosto de 2011 O Perito Judicial e a Justiça Gratuita Ao CREA-SP, instituído pelo Decreto Federal nº 23.569, de 11 de dezembro de 1933, e mantido pela Lei

Leia mais

Política Metropolitana Integrada de Formação e Qualificação Profissional

Política Metropolitana Integrada de Formação e Qualificação Profissional Política Metropolitana Integrada de Formação e Qualificação Profissional Objetivos Objetivo Geral: Ampliar capacidade da força de trabalho se inserir no processo de desenvolvimento econômico da RMBH, com

Leia mais

A Straub Sustentabilidade tem como missão prestar consultoria em sustentabilidade para Greenbuildings e toda a cadeia da construção civil.

A Straub Sustentabilidade tem como missão prestar consultoria em sustentabilidade para Greenbuildings e toda a cadeia da construção civil. 1. Quem somos A Straub Sustentabilidade tem como missão prestar consultoria em sustentabilidade para Greenbuildings e toda a cadeia da construção civil. Nossa política é agir com ética, consciência, transparência,

Leia mais

DIRETRIZES APROVADAS PELA SESSÃO PLENÁRIA DO CONGRESSO

DIRETRIZES APROVADAS PELA SESSÃO PLENÁRIA DO CONGRESSO DIRETRIZES APROVADAS PELA SESSÃO PLENÁRIA DO CONGRESSO Brasília, 11 de setembro de 2010 TEMA 1 DIRETRIZES E HORIZONTES DA RELAÇÃO POLÍTICA E INSTITUCIONAL DO SISTEMA COOPERATIVISTA 1.1 - FORTALECER A REPRESENTAÇÃO

Leia mais

Propostas dos GTs da Conferência Municipal de São Paulo. Princípios e diretrizes de Segurança Pública

Propostas dos GTs da Conferência Municipal de São Paulo. Princípios e diretrizes de Segurança Pública Propostas dos GTs da Conferência Municipal de São Paulo Princípios e diretrizes de Segurança Pública Eixo 1 1. Fortalecimento do pacto federativo; 2. Municipalização da Segurança Pública; 3. Estabelecer

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CULTURA UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS FACULDADE DE ARQUITETURA E URBANISMO COLEGIADO DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CULTURA UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS FACULDADE DE ARQUITETURA E URBANISMO COLEGIADO DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CULTURA UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS FACULDADE DE ARQUITETURA E URBANISMO COLEGIADO DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO DIRETRIZES TRABALHO FINAL DE GRADUAÇÃO O Colegiado do

Leia mais

Chapa Universalizando atitudes, consolidando resultados é eleita

Chapa Universalizando atitudes, consolidando resultados é eleita BIÊNIO 2014/2016 Chapa Universalizando atitudes, consolidando resultados é eleita Associados de todo o Brasil elegeram, nos dias 5 e 6 de junho, a chapa Universalizando atitudes, consolidando resultados

Leia mais

FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃODE RECURSOS HUMANOS DA ANTT

FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃODE RECURSOS HUMANOS DA ANTT FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃODE RECURSOS HUMANOS DA ANTT Quadro de Servidores SITUAÇÃO 2008 2009 Abril 2010 CARGOS EFETIVOS (*) 429 752 860 Analista Administrativo 16 40 41 Especialista em Regulação 98 156 169

Leia mais

Formação Profissional

Formação Profissional Formação Profissional PROFISSIONALIZANTE (nível médio) SENAI qualificação profissional 1. Formação Básica - CARPINTARIA E MARCENARIA 2. Formação Avançada - SISTEMA WOOD FRAME (construção e processo fabril)

Leia mais

COP 2013 COMMUNICATION ON PROGRESS PACTO GLOBAL DAS NAÇÕES UNIDAS

COP 2013 COMMUNICATION ON PROGRESS PACTO GLOBAL DAS NAÇÕES UNIDAS COP 2013 COMMUNICATION ON PROGRESS PACTO GLOBAL DAS NAÇÕES UNIDAS 2003 É criada a G-COMEX ÓLEO & GÁS com o objetivo de prover soluções logísticas sob medida para o mercado de óleo, gás, energia e indústria

Leia mais

Conheça agora o grupo de profissionais engajados e as propostas para a Renovação da Gestão do Conrerp 4ª Região

Conheça agora o grupo de profissionais engajados e as propostas para a Renovação da Gestão do Conrerp 4ª Região Conheça agora o grupo de profissionais engajados e as propostas para a Renovação da Gestão do Conrerp 4ª Região Em nossa trajetória profissional, cada um dos membros da Chapa 2, viveu as aventuras e desafio

Leia mais

Unidos convergindo para um só ideal. O crescimento e a produtividade dos segmentos de asseio e conservação e segurança privada.

Unidos convergindo para um só ideal. O crescimento e a produtividade dos segmentos de asseio e conservação e segurança privada. Unidos convergindo para um só ideal. O crescimento e a produtividade dos segmentos de asseio e conservação e segurança privada. ASSIM É O A IMPORTANTE CONTRIBUIÇÃO DOS EXECUTIVOS DOS SEAC S E SINDESP S

Leia mais

ADVOGADOS E CONSULTORES

ADVOGADOS E CONSULTORES ADVOGADOS E CONSULTORES QUEM SOMOS Com mais de 25 anos de experiência nas áreas jurídica e ambiental, o escritório DIAS LOPES ADVOGADOS E CONSULTORES está focado em atender as necessidades do mercado em

Leia mais

ARQUITETURA E URBANISMO 1º SEMESTRE

ARQUITETURA E URBANISMO 1º SEMESTRE ARQUITETURA E URBANISMO 1º SEMESTRE AULA 04 INTRODUÇÃO AO EXERCÍCIO PROFISSIONAL DOCENTE: ROSEMARI VIEIRA BRAGANÇA ARQUITETO E URBANISTA RESPONSABILIDADES E OBRIGAÇÕES ÉTICA RESPONSABILIDADE TÉCNICA RESPONSABILIDADE

Leia mais

MARCELO LIMA DOS ANJOS

MARCELO LIMA DOS ANJOS MARCELO LIMA DOS ANJOS CRA DF nº 60603 Tel: (61) 9913-5433 marcelolimaa@gmail.com / marcelolima@unb.br FORMAÇÃO ACADÊMICA Doutorando em Negócios e Direito Internacional UNEATLANTICO / ES Mestre Ciências

Leia mais

Nani de Castro. Sumário. Resumo de Qualificações... 2. Atuação no Mercado... 3. Formação Profissional... 5. Contatos... 6.

Nani de Castro. Sumário. Resumo de Qualificações... 2. Atuação no Mercado... 3. Formação Profissional... 5. Contatos... 6. Sumário Resumo de Qualificações... 2 Atuação no Mercado... 3 Formação Profissional... 5 Contatos... 6 Página 1 de 6 Resumo de Qualificações Consultora responsável pela organização e gestão da RHITSolution,

Leia mais

Carta Documento: pela construção e implementação de uma Política de Educação do Campo na UNEB

Carta Documento: pela construção e implementação de uma Política de Educação do Campo na UNEB Salvador, 21 de setembro de 2015 Carta Documento: pela construção e implementação de uma Política de Educação do Campo na UNEB Nos dias 19, 20 e 21 de agosto de 2015 realizou-se no Hotel Vila Velha, em

Leia mais

26/08/2015. A Engenharia Consultiva e o papel do Engenheiro Consultor. José Afonso Pereira Vitório Engenheiro Civil, Doutor em Estruturas

26/08/2015. A Engenharia Consultiva e o papel do Engenheiro Consultor. José Afonso Pereira Vitório Engenheiro Civil, Doutor em Estruturas A Engenharia Consultiva e o papel do Engenheiro Consultor José Afonso Pereira Vitório Engenheiro Civil, Doutor em Estruturas Vice-presidente de Ciência e Tecnologia do SINAENCO-PE Sócio de Vitório & Melo

Leia mais

UNI VERSI DADE DE PERNAMBUCO PEDRO DE ALCÂNTARA NETO

UNI VERSI DADE DE PERNAMBUCO PEDRO DE ALCÂNTARA NETO UNI VERSI DADE DE PERNAMBUCO PEDRO DE ALCÂNTARA NETO OBJETIVOS OBJETIVO GERAL Os cursos de Pós-Graduação Lato Sensu em Engenharia Naval e Offshore na UPE desenvolvem a capacidade para planejar, desenvolver

Leia mais

PROF. DR. CLODIS BOSCARIOLI

PROF. DR. CLODIS BOSCARIOLI PROF. DR. CLODIS BOSCARIOLI PLANO DE TRABALHO DIREÇÃO GERAL DO CAMPUS DE CASCAVEL QUADRIÊNIO 2012-2015 Cascavel set/2011. APRESENTAÇÃO Nasci em Umuarama/PR em 31/07/1973. Sou técnico em Contabilidade pelo

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO As ações de pesquisa do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas constituem um processo educativo

Leia mais

NORIEL VIANA PEREIRA Candidato a Diretor ESTES

NORIEL VIANA PEREIRA Candidato a Diretor ESTES NORIEL VIANA PEREIRA Candidato a Diretor ESTES CHAPA: InterAÇÃO: Equidade e Responsabilidade Propostas para a Gestão Junho/2013 a Junho/2017 UBERLÂNDIA 2013 1.0 APRESENTAÇÃO DO CANDIDATO Bacharel e Licenciado

Leia mais

MANTENEDOR E CONTADOR

MANTENEDOR E CONTADOR MANTENEDOR E CONTADOR No ano de 2000, Darci de Paula, Contador formado pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, em Ciências Contábeis e Pós graduado em MBA IFRS(Normas Internacionais de Contabilidade),

Leia mais

VESTIBULAR 2015/1 INFORMAÇÕES SOBRE OS CURSOS

VESTIBULAR 2015/1 INFORMAÇÕES SOBRE OS CURSOS VESTIBULAR 2015/1 SELEÇÃO PARA CURSOS TECNICOS SUBSEQUENTES DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TOCANTINS 2015/1 INFORMAÇÕES SOBRE OS CURSOS CURSO TÉCNICO EM AGRIMENSURA Aprovado

Leia mais

PREMIER AMBIENTAL COMUNICAÇÃO DE PROGRESSO PACTO GLOBAL ONU - 2015 COMUNICAÇÃO DE PROGRESSO 1

PREMIER AMBIENTAL COMUNICAÇÃO DE PROGRESSO PACTO GLOBAL ONU - 2015 COMUNICAÇÃO DE PROGRESSO 1 COMUNICAÇÃO DE PROGRESSO PACTO GLOBAL ONU - 2015 COMUNICAÇÃO DE PROGRESSO 1 PERFIL DA EMPRESA A Premier Ambiental é uma empresa de Consultoria em Gerenciamento de Requisitos Legais, implantação e manutenção

Leia mais

TEXTO BASE PARA UM POLÍTICA NACIONAL NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL

TEXTO BASE PARA UM POLÍTICA NACIONAL NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL TEXTO BASE PARA UM POLÍTICA NACIONAL NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL Eixos Temáticos, Diretrizes e Ações Documento final do II Encontro Nacional de Educação Patrimonial (Ouro Preto - MG, 17 a 21 de julho

Leia mais

Graduação. Avaliação de Egressos. Alunos formados entre jan/2010 e dez/2011

Graduação. Avaliação de Egressos. Alunos formados entre jan/2010 e dez/2011 Graduação Avaliação de Egressos Alunos formados entre jan/2010 e dez/2011 Abril/2013 FICHA TÉCNICA Período de aplicação De 14 de janeiro a 28 de fevereiro de 2013. Formato Avaliação realizada, via e-mail,

Leia mais

ANEXO I PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2014-2020

ANEXO I PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2014-2020 ANEXO I PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2014-2020 1 Missão 2 Exercer o controle externo da administração pública municipal, contribuindo para o seu aperfeiçoamento, em benefício da sociedade. Visão Ser reconhecida

Leia mais

PROGRAMAÇÃO DO PLANO DE AÇÃO E ORÇAMENTO DO CAU/BR

PROGRAMAÇÃO DO PLANO DE AÇÃO E ORÇAMENTO DO CAU/BR COMISSÃO DE PLANEJAMENTO E FINANÇAS ----------------------------------------------------------------------------------------------------------- PROGRAMAÇÃO DO PLANO DE AÇÃO E ORÇAMENTO DO CAU/BR EXERCÍCIO

Leia mais

Squadra Tecnologia 2015

Squadra Tecnologia 2015 Squadra Tecnologia 2015 Quem somos? Empresa Nacional de TI Desde 1987 Mais de 300 funcionários Nossa Missão Contribuir para a melhoria dos processos empresariais e competitividade de nossos clientes, através

Leia mais

INTRODUÇÃO OBJETIVOS GERAIS E ESPECÍFICOS

INTRODUÇÃO OBJETIVOS GERAIS E ESPECÍFICOS INTRODUÇÃO Com base no Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais - REHUF, destinado à reestruturação e revitalização dos hospitais das universidades federais, integrados

Leia mais