LUAULA CONCURSO DO INSS 2016

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "LUAULA CONCURSO DO INSS 2016"

Transcrição

1 LUAULA CONCURSO DO INSS 2016 Dicas de Estudo Técnico e Analista do Seguro Social 18 de março de 2016 Professora Núbia Lima

2 Lei nº 8.742/1993 Lei Orgânica de Assistência Social LOAS (Alterada pela Lei nº , de 2011)

3 LOAS Conceito ou definição da LOAS Palavras chaves: Assistência Social - Direito Política de Seguridade Social Não contributiva Mínimos sociais Se realiza: iniciativa pública e sociedade civil Necessidades sociais básicas

4 Organização e Gestão Sistema descentralizado e participativo - SUAS Coordenação Geral MDS - UNIÃO Coordenação e implantação - Estados, DF e Municípios.

5 3 Objetivos Aquilo que se pretende alcançar - Metas I - Proteção social, que visa à garantia da vida, à redução de danos e à prevenção da incidência de riscos. II - a vigilância socioassistencial, que visa a analisar territorialmente a capacidade protetiva das famílias e nela a ocorrência de vulnerabilidades, de ameaças, de vitimizações e danos; III - a defesa de direitos, que visa a garantir o pleno acesso aos direitos no conjunto das provisões socioassistenciais

6 5 Princípios Pressupostos sociais universais - orientam I - supremacia do atendimento às necessidades sociais sobre as exigências de rentabilidade econômica; II - universalização dos direitos sociais, a fim de tornar o destinatário da ação assistencial alcançável pelas demais políticas públicas; III - respeito à dignidade do cidadão, à sua autonomia e ao seu direito a benefícios e serviços de qualidade, bem como à convivência familiar e comunitária, vedando-se qualquer comprovação vexatória de necessidade; IV - igualdade de direitos no acesso ao atendimento, sem discriminação de qualquer natureza, garantindo-se equivalência às populações urbanas e rurais; V - divulgação ampla dos benefícios, serviços, programas e projetos assistenciais, bem como dos recursos oferecidos pelo Poder Público e dos critérios para sua concessão.

7 3 Diretrizes Instruções a serem seguidas - procedimentos I - descentralização político-administrativa para os Estados, o Distrito Federal e os Municípios, e comando único das ações em cada esfera de governo; II - participação da população, por meio de organizações representativas, na formulação das políticas e no controle das ações em todos os níveis; III - primazia da responsabilidade do Estado na condução da política de assistência social em cada esfera de governo.

8 Tipos de Proteção Social Básica Cras - visa a prevenir situações de vulnerabilidade e risco social e o fortalecimento de vínculos familiares e comunitários; Especial Creas visa a reconstrução de vínculos familiares e comunitários e a proteção de famílias e indivíduos para o enfrentamento das situações de violação de direitos.

9 Tipos de Benefícios Assistenciais Benefícios = transferência direta de renda Continuados / permanentes/ mensais responsabilidade da União = Federal. ex: Benefício de Prestação Continuada - BPC Eventuais: responsabilidade dos estados, municípios e Distrito Federal = federativos. Auxílio natalidade Auxílio funeral Vulnerabilidade temporária ex: vítimas de violência doméstica e outras situações que comprometem a sobrevivência Calamidade pública ex: enchentes, desastres, epidemias e outros

10 Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social Decreto de 26/09/2007 Alterado pelo Decreto nº 7.617, de 2011

11 BPC Benefício da Assistência Social Valor de 1 salário mínimo Idosos(as 65 anos) e pessoas com deficiência Renda per capita de ¼ de salário mínimo Individual Intransferível Não vitalício Valor do BPC - 1 s/m Não existe abono anual 13º Revisão a cada dois anos ato conjunto do MDS e INSS

12 Concessão e Avaliação do BPC para pessoas com deficiência A concessão ficará sujeita à avaliação da deficiência e do grau de impedimento. A avaliação da deficiência e do grau de impedimento será realizada por meio de avaliação social e avaliação médica. A avaliação social considerará os fatores ambientais, sociais e pessoais, a avaliação médica considerará as deficiências nas funções e nas estruturas do corpo, e ambas considerarão a limitação do desempenho de atividades e a restrição da participação social, segundo suas especificidades.

13 Suspensão e da Cessação do BPC Será suspenso se identificada qualquer irregularidade na sua concessão ou manutenção, ou se verificada a não continuidade das condições que deram origem ao benefício. Prazos: Notificação via postal 10 dias para defesa Notificação por edital 15 dias para defesa Interposição de recurso 30 dias Esgotados os prazos (de 10 ou 15 dias) sem manifestação do interessado ou não sendo a defesa acolhida, será suspenso o pagamento do benefício e, notificado o beneficiário. Interposição de recurso: será aberto o prazo de 30 dias para interposição de recurso à Junta de Recursos do Conselho de Recursos da Previdência Social. Decorrido o prazo concedido para interposição de recurso sem manifestação do beneficiário, ou caso não seja o recurso provido, o benefício será cessado, comunicando-se a decisão ao interessado.

14 Cessação do pagamento do BPC Por superação das condições que lhe deram origem a concessão do benefício. Em caso de morte do beneficiário. Morte presumida (não encontrou o cadáver para constatar a morte) ou e ausência do beneficiário, declarada em juízo (excepcionalidade: resolver problemas jurídicos gerados com o desaparecimento e regular a sucessão causa mortis - sentença fixa uma data provável do óbito). Obs: o beneficiário ou seus familiares são obrigados a informar ao INSS a ocorrência das situações descritas. constatação de irregularidade na sua concessão ou manutenção.

15 Restituição do BPC pago indevidamente A restituição do valor devido deverá ser feita em única parcela, no prazo de sessenta dias contados da data da notificação, ou mediante acordo de parcelamento, em até sessenta meses.

16 GESTÃO DO BPC Gestão Coordenação Implementação Regulação Operacionalização Recursos - Fundo Nacional de Assistência Social

17 Questão de prova Cespe DPU No final de 1993, com a aprovação da Lei Orgânica de Assistência Social (LOAS), efetivou-se a assistência social como dever do Estado e direito do cidadão. Considerando a política de assistência social e os mínimos sociais previstos na LOAS, julgue o item subsequente. 1. Os direitos assistenciais têm características diferenciadas, pois asseguram prestação monetária continuada e caracterizam-se por ser um direito pessoal e intransferível, como, por exemplo, o benefício de prestação continuada. ( ) Certo ( ) Errado 2. A política de mínimos sociais foi implementada por meio de benefícios continuados no valor de um salário mínimo para idosos com sessenta anos de idade ou mais e portadores de deficiência com renda familiar de até metade do salário mínimo, per capita. ( ) Certo ( ) Errado

18 Questão de prova 3. Constitui um dos princípios que regem a Loas a universalização dos direitos sociais, a fim de tornar o destinatário da ação assistencial alcançável pelas demais políticas públicas e filantrópicas. ( ) Certo ( ) Errado Questão 4 alterada pela Professora. O benefício de prestação continuada constitui-se em benefício individual que exige comprovação de não possuir meios de garantia do próprio sustento nem tê-lo provido por sua família, e que dispensa a contribuição com a Previdência Social para acessá-lo. ( ) Certo ( ) Errado

19 Gabarito das Questões 1. Errado 2. Errado 3. Errado 4. Certo

O MP E A FISCALIZAÇÃO DO SISTEMA ÚNICO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL SUAS

O MP E A FISCALIZAÇÃO DO SISTEMA ÚNICO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL SUAS O MP E A FISCALIZAÇÃO DO SISTEMA ÚNICO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL SUAS Redesenho/Reestruturação Orgânica da Política de Assistência Social estão Estabelecidos em 4 Instrumentos Básicos: Política Nacional de

Leia mais

A Tipificação e o Protocolo de Gestão Integrado

A Tipificação e o Protocolo de Gestão Integrado A Tipificação e o Protocolo de Gestão Integrado Acompanhamento Familiar Construção do Meu ponto de Vista acerca do Protocolo e da Tipificação Quais as mudanças percebidas na gestão dos CRAS a partir da

Leia mais

A Tipificação e o Protocolo de Gestão Integrada

A Tipificação e o Protocolo de Gestão Integrada A Tipificação e o Protocolo de Gestão Integrada As mudanças com a TIPIFICAÇÃO E O PROTOCOLO DE GESTÃO INTEGRADA nos serviços de Garantia de Direitos Quais as mudanças percebidas na garantia de direitos

Leia mais

2. BPC Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social. Decreto nº6.214/2003 Alterado pelo Decreto nº de 2011

2. BPC Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social. Decreto nº6.214/2003 Alterado pelo Decreto nº de 2011 2. BPC Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social Decreto nº6.214/2003 Alterado pelo Decreto nº 7.617 de 2011 O BPC É a garantia de um salário mínimo mensal à pessoa com deficiência e ao idoso,

Leia mais

O SUAS COMO PARCEIRO NA PROMOÇÃO, DEFESA E GARANTIA DO DIREITO DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES À CONVIVÊNCIA FAMILIAR E COMUNITÁRIA

O SUAS COMO PARCEIRO NA PROMOÇÃO, DEFESA E GARANTIA DO DIREITO DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES À CONVIVÊNCIA FAMILIAR E COMUNITÁRIA O SUAS COMO PARCEIRO NA PROMOÇÃO, DEFESA E GARANTIA DO DIREITO DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES À CONVIVÊNCIA FAMILIAR E COMUNITÁRIA RACHEL FERNANDA MATOS DOS SANTOS Assistente Social CRESS 35.724 CAO Cível

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO PARA BOLSA DE ESTÁGIO SECRETARIA DE AÇÃO SOCIAL E CIDADANIA

CONCURSO PÚBLICO PARA BOLSA DE ESTÁGIO SECRETARIA DE AÇÃO SOCIAL E CIDADANIA CONCURSO PÚBLICO PARA BOLSA DE ESTÁGIO SECRETARIA DE AÇÃO SOCIAL E CIDADANIA NOME COMPLETO: RG: CPF: INSTRUÇÕES Leia atentamente e cumpra rigorosamente as instruções que se seguem: Os telefones celulares

Leia mais

MENSAGEM Nº 038/2013. ASSUNTO: Envia Projeto de Lei

MENSAGEM Nº 038/2013. ASSUNTO: Envia Projeto de Lei MENSAGEM Nº 038/2013 Prefeitura Municipal de Jacutinga ASSUNTO: Envia Projeto de Lei Estância Hidromineral SERVIÇO: Gabinete do Prefeito Cep 37590-000 Telefone (035)3443-1795 CNPJ 17.914.128/0001-63 Jacutinga/MG

Leia mais

Rio Verde, GO 03 e 04 e março de 2013

Rio Verde, GO 03 e 04 e março de 2013 OFICINA 4: O Exercício intersetorial da integração de beneficios e serviços socioassistenciais Rio Verde, GO 03 e 04 e março de 2013 PROTEÇÃO SOCIAL A assistência social configura-se como possibilidade

Leia mais

Plano Integrado de Capacitação de Recursos Humanos para a Área da Assistência Social CAPACITAÇÃO CONSELHEIROS MUNICIPAIS.

Plano Integrado de Capacitação de Recursos Humanos para a Área da Assistência Social CAPACITAÇÃO CONSELHEIROS MUNICIPAIS. CAPACITAÇÃO CONSELHEIROS MUNICIPAIS Maio/2010 1º Dia PROGRAMAÇÃO 08h00 às 09h00 - Credenciamento 09h00 às 09h30 Abertura Boas vindas! 09h30 às 10h15 Exposição dialogada: Retrospectiva Luta por Direitos

Leia mais

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL, DE 05 DE OUTUBRO DE 1988

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL, DE 05 DE OUTUBRO DE 1988 CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL, DE 05 DE OUTUBRO DE 1988 TÍTULO I Dos Princípios Fundamentais Art. 1º A República Federativa do Brasil, formada pela união indissolúvel dos Estados e Municípios

Leia mais

Política Nacional de Assistência Social - 2005. SUAS Plano 10: Estratégias e Metas para Implementação da Política Nacional de Assistência Social

Política Nacional de Assistência Social - 2005. SUAS Plano 10: Estratégias e Metas para Implementação da Política Nacional de Assistência Social Política Nacional de Assistência Social - 2005 SUAS Plano 10: Estratégias e Metas para Implementação da Política Nacional de Assistência Social Política de Assistência Social A Assistência Social, direito

Leia mais

RI PACTO DE APRIMORAMENTO DO SUAS

RI PACTO DE APRIMORAMENTO DO SUAS Informações Gerais RELATÓRIO DE INFORMAÇÕES PARA O PLANEJAMENTO E ALCANCE DAS PRIORIDADES E METAS DO PACTO DE APRIMORAMENTO DO SUAS - GESTÃO MUNICIPAL Município: Porte SUAS: UF: Objetivo do RI: SÃO PAULO

Leia mais

A Política de Assistência Social e o SUAS. Márcia Terezinha de Oliveira

A Política de Assistência Social e o SUAS. Márcia Terezinha de Oliveira A Política de Assistência Social e o SUAS Márcia Terezinha de Oliveira Marco Legal - Constituição Federal de 1988. - Lei Orgânica da Assistência Social - LOAS [Lei n 8.742/1993]. - Política Nacional de

Leia mais

Texto 3. Texto adaptado com a Resolução 212, de 19 de 10 de 2006 do CNAS e Decreto Nº 6.307 de dezembro de 2007 do Poder Executivo Federal.

Texto 3. Texto adaptado com a Resolução 212, de 19 de 10 de 2006 do CNAS e Decreto Nº 6.307 de dezembro de 2007 do Poder Executivo Federal. Texto 3 Texto adaptado com a Resolução 212, de 19 de 10 de 2006 do CNAS e Decreto Nº 6.307 de dezembro de 2007 do Poder Executivo Federal. ESFORÇOS PRÓ-REGULAMENTAÇÃO DOS BENEFÍCIOS EVENTUAIS E SEUS PROGRESSOS

Leia mais

CURSO COMPLETO de DIREITO PREVIDENCIÁRIO INSS 2015 Professores ITALO ROMANO e FLAVIANO LIMA

CURSO COMPLETO de DIREITO PREVIDENCIÁRIO INSS 2015 Professores ITALO ROMANO e FLAVIANO LIMA APOSTILA 01 BENEFÍCIOS Prof. Italo Romano Aspectos Constitucionais da Seguridade Social Anotações Iniciais: 1. CONCEITO DE SEGURIDADE SOCIAL 1.1. A Seguridade social é um conjunto de princípios, normas

Leia mais

GRUPO 9 - PADRÃO DE VIDA e PROTEÇÃO SOCIAL

GRUPO 9 - PADRÃO DE VIDA e PROTEÇÃO SOCIAL GRUPO 9 - PADRÃO DE VIDA e PROTEÇÃO SOCIAL Nº PROPOSTA UF e Nº Original da Proposta 01 Propor alterações na LOAS de modo a garantir a necessária revisão dos critérios Concessão do Benefício de Prestação

Leia mais

QUANDO A VIDA. DOS BRASILEIROS MUDA, O BRASIL MUDA TAMBÉM. Saiba como participar dessa mudança. MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME

QUANDO A VIDA. DOS BRASILEIROS MUDA, O BRASIL MUDA TAMBÉM. Saiba como participar dessa mudança. MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME QUANDO A VIDA DOS BRASILEIROS MUDA, O BRASIL MUDA TAMBÉM. Saiba como participar dessa mudança. MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME Esta é Dona Alenita Ferreira da Silva, beneficiária

Leia mais

PPA e o SUS: gestão, participação e monitoramento

PPA e o SUS: gestão, participação e monitoramento PPA e o SUS: gestão, participação e monitoramento Jorge Abrahão de Castro Diretor de Temas Sociais da SPI/MPOG Brasília-DF, 26 de agosto de 2015 1 Inovações para o PPA 2016-2019 MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO

Leia mais

03 Aponte a alternativa que contém uma característica pertinente ao texto:

03 Aponte a alternativa que contém uma característica pertinente ao texto: PROVA DE PORTUGUÊS NÍVEL SUPERIOR Fábula: O leão apaixonado Certa vez um leão se apaixonou pela filha de um lenhador e foi pedir a mão dela em casamento. O lenhador não ficou muito animado com a ideia

Leia mais

300 QUESTÕES DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PARA ASSISTENTE SOCIAL

300 QUESTÕES DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PARA ASSISTENTE SOCIAL Caro Leitor, A equipe técnica do Concurseiro da Saúde empenha-se em desenvolver apostilas e materiais atualizados de acordo com as leis recentemente publicadas a fim de estar sempre em consonância com

Leia mais

Os direitos das pessoas com deficiência. Atuação da Defensoria Pública do Estado de Minas Gerais na desefa dos direitos das pessoas com deficiência.

Os direitos das pessoas com deficiência. Atuação da Defensoria Pública do Estado de Minas Gerais na desefa dos direitos das pessoas com deficiência. Os direitos das pessoas com deficiência Atuação da Defensoria Pública do Estado de Minas Gerais na desefa dos direitos das pessoas com deficiência. Apresentação Diz a Constituição da República, em seu

Leia mais

Legislação do SUS. Prefeitura do Natal - RN PROVA COMENTADA. Banca CKM Makiyama. www.romulopassos.com.br. Curso Completo de Enfermagem para Concursos

Legislação do SUS. Prefeitura do Natal - RN PROVA COMENTADA. Banca CKM Makiyama. www.romulopassos.com.br. Curso Completo de Enfermagem para Concursos Legislação do SUS Prefeitura do Natal - RN PROVA COMENTADA Banca CKM Makiyama 1. (Prefeitura de Jundiaí-SP/Makiyama/CKM/2012) De acordo com a Constituição Federal de 1988, quais são diretrizes de organização

Leia mais

Olhe os autistas nos olhos DIREITOS DE CIDADANIA, DEVER DA FAMÍLIA, DO ESTADO E DA SOCIEDADE.

Olhe os autistas nos olhos DIREITOS DE CIDADANIA, DEVER DA FAMÍLIA, DO ESTADO E DA SOCIEDADE. Olhe os autistas nos olhos DIREITOS DE CIDADANIA, DEVER DA FAMÍLIA, DO ESTADO E DA SOCIEDADE. A LEI BRASILEIRA DE PROTEÇÃO AOS AUTISTAS Fruto da luta das famílias pelos direitos dos seus filhos com autismo,

Leia mais

Anexo II - QUADRO COMPARATIVO SUAS e SINASE: CONVERGÊNCIAS/ DIVERGÊNCIAS E DESAFIOS

Anexo II - QUADRO COMPARATIVO SUAS e SINASE: CONVERGÊNCIAS/ DIVERGÊNCIAS E DESAFIOS Anexo II - QUADRO COMPARATIVO SUAS e SINASE: CONVERGÊNCIAS/ DIVERGÊNCIAS E DESAFIOS O QUE É OPERADORES SUAS SINASE CONVERGÊNCIAS/ DIVERGÊNCIAS/ DESAFIOS O SUAS, cujo modelo de gestão é O SINASE é o conjunto

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE COTEGIPE CNPJ: 13654.892/0001-96

PREFEITURA MUNICIPAL DE COTEGIPE CNPJ: 13654.892/0001-96 PROJETO DE LEI N 18/2010, DE 11 DE NOVEMBRO DE 2010 Dispõe sobre a regulamentação e critérios para a concessão dos benefícios eventuais de Assistência Social em virtude de nascimento, morte, situação de

Leia mais

RENDA FAMÍLIA PARANAENSE

RENDA FAMÍLIA PARANAENSE RENDA FAMÍLIA PARANAENSE O QUE É? O benefício RENDA FAMÍLIA PARANAENSE é a transferência de renda complementar às famílias do Paraná que eleva a linha da extrema pobreza para R$ 87. * PARA QUEM É? O Renda

Leia mais

2. O Fórum Gestão da Diversidade e Inclusão. São Paulo, junho 2016

2. O Fórum Gestão da Diversidade e Inclusão. São Paulo, junho 2016 2. O Fórum Gestão da Diversidade e Inclusão São Paulo, junho 2016 Diálogo sobre a LBI e a prática da Lei de Cotas no dia - a - dia Prá começar... Uma conversa bem mineirim... A genealogia da LBI Constituição

Leia mais

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº /2013

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº /2013 PREFEITURA MUNICIPAL DE CARLOS CHAGAS - MG PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº /2013 Cria os cargos de Coordenador de Programas Sociais, com base na Lei Complementar 1835, de 19 de janeiro de 2012, e dá outras

Leia mais

Plano Plurianual - Fundo Municipal de Saúde (art. 165, 1º da Constituição Federal )

Plano Plurianual - Fundo Municipal de Saúde (art. 165, 1º da Constituição Federal ) PROGRAMA: ADMINISTRAÇÃO GERAL OBJETIVO: Manter as atividades administrativas e operacionais dos órgãos para melhoria da prestação de serviços ao público. Manutenção das Atividades Administrativas Fundo

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 18, DE 24 DE MAIO DE 2012

RESOLUÇÃO Nº 18, DE 24 DE MAIO DE 2012 RESOLUÇÃO Nº 18, DE 24 DE MAIO DE 2012 Institui o Programa Nacional de Promoção do Acesso ao Mundo do Trabalho ACESSUAS-TRABALHO. O CONSELHO NACIONAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - CNAS, em reunião ordinária

Leia mais

LEI ORGÂNIGA DA ASSISTÊNCIA SOCIAL LOAS. LEI n 8.742/93 e Decreto n 6.214/07 04/2016 FERNANDO APRATO

LEI ORGÂNIGA DA ASSISTÊNCIA SOCIAL LOAS. LEI n 8.742/93 e Decreto n 6.214/07 04/2016 FERNANDO APRATO LEI ORGÂNIGA DA ASSISTÊNCIA SOCIAL LOAS LEI n 8.742/93 e Decreto n 6.214/07 04/2016 FERNANDO APRATO Conceito Art. 1º A assistência social, direito do cidadão e dever do Estado, é Política de Seguridade

Leia mais

Resumo da Lei nº8080

Resumo da Lei nº8080 Resumo da Lei nº8080 Lei n. 8.080, 19 de setembro de 1990 Sancionada pelo Presidente da República, Sr. Fernando Collor, e decretada pelo Congresso Nacional, foi publicada no Diário Oficial da União em

Leia mais

PONTO 1: Benefícios Previdenciários PONTO 2. Benefícios Assistenciais 1. BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS

PONTO 1: Benefícios Previdenciários PONTO 2. Benefícios Assistenciais 1. BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS 1 DIREITO PREVIDENCIÁRIO PONTO 1: Benefícios Previdenciários PONTO 2. Benefícios Assistenciais 1.1 AUXÍLIO DOENÇA 1. BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS Art. 59 e seguintes da Lei 8.213/91. Carência: 12 C.M. (regra).

Leia mais

EDITAL SISTEMATIZADO TECNICO INSS 2015/2016. Direito Previdenciário - 6ª edição Adriana Menezes Editora Juspodivm

EDITAL SISTEMATIZADO TECNICO INSS 2015/2016. Direito Previdenciário - 6ª edição Adriana Menezes Editora Juspodivm EDITAL SISTEMATIZADO TECNICO INSS 2015/2016 De acordo com o edital do concurso e com a obra: Direito Previdenciário - 6ª edição Adriana Menezes Editora Juspodivm ITENS DO EDITAL TECNICO INSS TÓPICO DO

Leia mais

SUAS E AS DESIGUALDADES REGIONAIS: GESTÃO E FINANCIAMENTO REGIÃO CENTRO-OESTE. RIO VERDE, 03 e 04 de abril de 2013

SUAS E AS DESIGUALDADES REGIONAIS: GESTÃO E FINANCIAMENTO REGIÃO CENTRO-OESTE. RIO VERDE, 03 e 04 de abril de 2013 Encontro Regional CONGEMAS SUAS E AS DESIGUALDADES REGIONAIS: GESTÃO E FINANCIAMENTO REGIÃO CENTRO-OESTE RIO VERDE, 03 e 04 de abril de 2013 Cadastro Único e Vigilância Socioassistencial A Vigilância socioassistencial

Leia mais

PENSÃO POR MORTE. FUNDAMENTAÇÃO LEGAL Artigo 201, inciso V, da CF; Artigos 74 a 79 da Lei 8.213/91 (LB); Artigos 105 a 115 do Decreto 3.

PENSÃO POR MORTE. FUNDAMENTAÇÃO LEGAL Artigo 201, inciso V, da CF; Artigos 74 a 79 da Lei 8.213/91 (LB); Artigos 105 a 115 do Decreto 3. FUNDAMENTAÇÃO LEGAL Artigo 201, inciso V, da CF; Artigos 74 a 79 da Lei 8.213/91 (LB); Artigos 105 a 115 do Decreto 3.048/99; e Artigos 364 a 380, da IN 77. CONCEITO A pensão por morte é o benefício previdenciário

Leia mais

RESOLUÇÃO INSS/PR Nº 435, DE 18 DE MARÇO DE 1997 - DOU DE 04/04/97

RESOLUÇÃO INSS/PR Nº 435, DE 18 DE MARÇO DE 1997 - DOU DE 04/04/97 RESOLUÇÃO INSS/PR Nº 435, DE 18 DE MARÇO DE 1997 - DOU DE 04/04/97 FUNDAMENTAÇÃO LEGAL: Lei nº 9.422, de 24/12/96; Medida Provisória nº 1.473-28, de 14/02/97; Decreto nº 611, de 21/07/92; Lei nº 8.213,

Leia mais

Direito de crianças e adolescentes à convivência familiar e SUAS: Fortalecimento de Vínculos e Acolhimento. Renato Roseno

Direito de crianças e adolescentes à convivência familiar e SUAS: Fortalecimento de Vínculos e Acolhimento. Renato Roseno Direito de crianças e adolescentes à convivência familiar e SUAS: Fortalecimento de Vínculos e Acolhimento Renato Roseno Santiago, Chile, Maio de 2014 Sumário Breve apresentação do Sistema SUAS Marco constitucional

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça AgRg no AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL Nº 323.765 - SP (2013/0098775-4) RELATOR : MINISTRO SÉRGIO KUKINA EMENTA AGRAVO REGIMENTAL EM AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL. BENEFÍCIO ASSISTENCIAL. IDOSO. CONDIÇÃO DE MISERABILIDADE.

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO Secretaria Estadual de Assistência e Desenvolvimento Social Centro de Imprensa. Índice Futuridade

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO Secretaria Estadual de Assistência e Desenvolvimento Social Centro de Imprensa. Índice Futuridade Índice Futuridade Plano Futuridade O FUTURIDADE: Plano Estadual para a Pessoa Idosa é uma iniciativa da Secretaria Estadual de Assistência e Desenvolvimento Social - Seads que objetiva fortalecer a rede

Leia mais

SUMÁRIO Capítulo 1 Seguridade Social e a Previdência Social

SUMÁRIO Capítulo 1 Seguridade Social e a Previdência Social S UMÁRIO Capítulo 1 Seguridade Social e a Previdência Social... 1 1.1. Seguridade Social... 1 1.1.1. A Saúde... 2 1.1.2. A Assistência Social... 5 1.1.3. A Previdência Social... 10 1.1.3.1. Natureza jurídica

Leia mais

Quadro comparativo do Projeto de Lei do Senado nº 253, de 2005

Quadro comparativo do Projeto de Lei do Senado nº 253, de 2005 1 Regulamenta os 12 e 13 do art. 201 e o 9º do art. Regulamenta os 12 e 13 do art. 201 da 195 da Constituição Federal, para dispor sobre o Constituição Federal, para dispor sobre o sistema sistema especial

Leia mais

Programa Nacional de Vigilância em Saúde Ambiental relacionada à Qualidade da Água para Consumo Humano - VIGIAGUA

Programa Nacional de Vigilância em Saúde Ambiental relacionada à Qualidade da Água para Consumo Humano - VIGIAGUA Ministério da Saúde Secretaria de Vigilância em Saúde Coordenação Geral de Vigilância em Saúde Ambiental Programa Nacional de Vigilância em Saúde Ambiental relacionada à Qualidade da Água para Consumo

Leia mais

NORMA OPERACIONAL DO SISTEMA ÚNICO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL NOB/SUAS

NORMA OPERACIONAL DO SISTEMA ÚNICO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL NOB/SUAS NORMA OPERACIONAL DO SISTEMA ÚNICO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL NOB/SUAS 2.5 Condições de Habilitação e Desabilitação dos Municípios I. Da Habilitação Para habilitação dos municípios nos níveis de gestão definidos

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DA MULHER

SECRETARIA MUNICIPAL DA MULHER SECRETARIA MUNICIPAL DA MULHER LEGISLAÇÃO: Lei Municipal nº 8.834 de 01/07/2002 e Decreto nº 525 de 09/08/2002. ATRIBUIÇÕES: 1500 - SECRETARIA MUNICIPAL DA MULHER Compete propor, coordenar e acompanhar

Leia mais

Art. 1º Este Decreto dispõe sobre a Política Nacional de Segurança e Saúde no Trabalho - PNSST, na forma do Anexo.

Art. 1º Este Decreto dispõe sobre a Política Nacional de Segurança e Saúde no Trabalho - PNSST, na forma do Anexo. Diário Oficial da União, nº 214, Seção I, p. 9, 08.11.2011 Decreto nº 7.602,de 07.11.2011 - Dispõe sobre a Política Nacional de Segurança e Saúde no Trabalho - PNSST. A Presidenta da República, no uso

Leia mais

SUMÁRIO. Capítulo 1 A seguridade social no Brasil... 17

SUMÁRIO. Capítulo 1 A seguridade social no Brasil... 17 SUMÁRIO Capítulo 1 A seguridade social no Brasil... 17 1. Evolução hist rica e composição... 17 2. Definição e natureza jurídica... 18 3. Competência legislativa... 19 4. Princípios informadores... 20

Leia mais

SEGUNDA TURMA RECURSAL JUIZADOS ESPECIAIS FEDERAIS SEÇÃO JUDICIÁRIA DO PARANÁ

SEGUNDA TURMA RECURSAL JUIZADOS ESPECIAIS FEDERAIS SEÇÃO JUDICIÁRIA DO PARANÁ Processo nº 2007.70.50.003369-6 Relatora: Juíza Federal Andréia Castro Dias Recorrente: UNIÃO FEDERAL Recorrido (a): VANISA GOLANOWSKI VOTO Dispensado o relatório, nos termos dos artigos 38 e 46 da Lei

Leia mais

EDITAL DE CONVOCAÇÃO PARA SELEÇÃO DE PROJETOS FINANCIADOS PELO FUNDO MUNICIPAL DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE DE TANGARÁ DA SERRA, MT - N.

EDITAL DE CONVOCAÇÃO PARA SELEÇÃO DE PROJETOS FINANCIADOS PELO FUNDO MUNICIPAL DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE DE TANGARÁ DA SERRA, MT - N. EDITAL DE CONVOCAÇÃO PARA SELEÇÃO DE PROJETOS FINANCIADOS PELO FUNDO MUNICIPAL DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE DE TANGARÁ DA SERRA, MT - N.º 001/2016 O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente

Leia mais

Controle Social no Programa Bolsa Família 1

Controle Social no Programa Bolsa Família 1 Controle Social no Programa Bolsa Família 1 Definição É o acompanhamento efetivo da sociedade civil na gestão do Programa Bolsa Família como contribuição para uma maior transparência das ações do Estado

Leia mais

I Requerimento de Inscrição ou Renovação de Inscrição no Conselho Municipal de Assistência Social de São Paulo COMAS/SP (ANEXO I);

I Requerimento de Inscrição ou Renovação de Inscrição no Conselho Municipal de Assistência Social de São Paulo COMAS/SP (ANEXO I); RESOLUÇÃO COMAS Nº 356/2009 Aprova modelos de requerimentos e formulários de que trata a Resolução COMAS nº 323/2008. O CONSELHO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL DE SÃO PAULO, com fulcro no artigo 9º da

Leia mais

Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei n.º 9.394 de 20 de dezembro de 1996

Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei n.º 9.394 de 20 de dezembro de 1996 Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional Lei n.º 9.394 de 20 de dezembro de 1996 Tramitação 1988 Promulgação da Constituição Federal 1988 a 1991 Início de discussão do projeto Jorge Hage na Câmara

Leia mais

PREVIDÊNCIA SOCIAL: SEUS BENEFÍCIOS E O DIÁLOGO COM A SOCIEDADE

PREVIDÊNCIA SOCIAL: SEUS BENEFÍCIOS E O DIÁLOGO COM A SOCIEDADE PREVIDÊNCIA SOCIAL: SEUS BENEFÍCIOS E O DIÁLOGO COM A SOCIEDADE GRANDES NÚMEROS DO INSS 1.501 Agências da Previdência Social 39.392 servidores (4.730 peritos médicos) 198.000 pessoas atendidas diariamente.

Leia mais

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 161, DE

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 161, DE SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 161, DE 2009 Altera a Lei nº 8.212, de 24 de julho de 1991, que dispõe sobre a Organização da Seguridade Social, institui o Plano de Custeio e dá outras providências,

Leia mais

Salário mínimo, indexação e impactos na Seguridade brasileira

Salário mínimo, indexação e impactos na Seguridade brasileira Salário mínimo, indexação e impactos na Seguridade brasileira Paulo Tafner São Paulo Março de 216. Previdência Social Os fatos Previdência Social Brasileira - 214 (% do PIB) Previdência Social Brasileira

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 31, DE 31 DE OUTUBRO DE 2013.

RESOLUÇÃO Nº 31, DE 31 DE OUTUBRO DE 2013. RESOLUÇÃO Nº 31, DE 31 DE OUTUBRO DE 2013. Aprova princípios e diretrizes da regionalização no âmbito do Sistema Único de Assistência Social - SUAS, parâmetros para a oferta regionalizada do Serviço de

Leia mais

ANEXO I FORMULÁRIO DE APRESENTAÇÃO DE PROJETOS EM CONSONÂNCIA AO EDITAL Nº 01/2015

ANEXO I FORMULÁRIO DE APRESENTAÇÃO DE PROJETOS EM CONSONÂNCIA AO EDITAL Nº 01/2015 ANEXO I FORMULÁRIO DE APRESENTAÇÃO DE PROJETOS EM CONSONÂNCIA AO EDITAL Nº 01/2015 NOME DO PROJETO: ORGANIZAÇÃO PROPONENTE: DATA : / / ÍNDICE DO PROJETO ASSUNTO PÁG. I - CARACTERIZAÇÃO DO PROJETO - TÍTULO

Leia mais

LOAS (Lei Orgânica da Assistência Social) com foco na POPULAÇÃO IDOSA

LOAS (Lei Orgânica da Assistência Social) com foco na POPULAÇÃO IDOSA LOAS (Lei Orgânica da Assistência Social) com foco na POPULAÇÃO IDOSA Direitos Sociais 1988: Promulgação da Constituição Federal; A Assistência Social passou a integrar o Sistema de Seguridade Social,

Leia mais

MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA: A IMPORTÂNCIA DE UM PROGRAMA ASSISTENCIAL DE TRANSFERÊNCIA DE RENDA

MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA: A IMPORTÂNCIA DE UM PROGRAMA ASSISTENCIAL DE TRANSFERÊNCIA DE RENDA MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA: A IMPORTÂNCIA DE UM PROGRAMA ASSISTENCIAL DE TRANSFERÊNCIA DE RENDA Fabiana Ferraz Luz Mihich Defensora Pública do Estado de São Paulo Colaboradora do Núcleo

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME Secretaria Nacional de Assistência Social MINISTÉRIO DA SAÚDE Secretaria de Atenção à Saúde

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME Secretaria Nacional de Assistência Social MINISTÉRIO DA SAÚDE Secretaria de Atenção à Saúde MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME Secretaria Nacional de Assistência Social MINISTÉRIO DA SAÚDE Secretaria de Atenção à Saúde Instrução Operacional Conjunta MDS - MS Assunto: Estabelece

Leia mais

1. VAMOS ENTENDER O QUE SÃO AS CONFERÊNCIAS DE POLÍTICAS PÚBLICAS? 2. O QUE SÃO AS CONFERÊNCIAS DE ASSISTÊNCIA SOCIAL?

1. VAMOS ENTENDER O QUE SÃO AS CONFERÊNCIAS DE POLÍTICAS PÚBLICAS? 2. O QUE SÃO AS CONFERÊNCIAS DE ASSISTÊNCIA SOCIAL? 1. VAMOS ENTENDER O QUE SÃO AS CONFERÊNCIAS DE POLÍTICAS PÚBLICAS? São espaços amplos e democráticos de discussão e articulação coletivas entrono de propostas e estratégias de organização. Sua principal

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BAURU ESTADO DE SÃO PAULO Secretaria Municipal do Bem-Estar Social

PREFEITURA MUNICIPAL DE BAURU ESTADO DE SÃO PAULO Secretaria Municipal do Bem-Estar Social Padrão Normativo da Rede de Proteção Social Especial de Média Complexidade Serviço de Proteção Social Especial para Pessoas com Deficiência, Idosas e suas Famílias (SEID) Administração: Rodrigo Antonio

Leia mais

Cobertura de Seguridade Social

Cobertura de Seguridade Social Cobertura de Seguridade Social A cobertura de seguridade social no Brasil: uma análise da componente previdenciária Paulo Tafner e Fabio Giambiagi Buenos Aires, maio/2010 Estrutura do Sistema previdenciário

Leia mais

RECEITA FEDERAL DO BRASIL COORDENAÇÃO-GERAL DE TRIBUTAÇÃO (COSIT)

RECEITA FEDERAL DO BRASIL COORDENAÇÃO-GERAL DE TRIBUTAÇÃO (COSIT) RECEITA FEDERAL DO BRASIL COORDENAÇÃO-GERAL DE TRIBUTAÇÃO (COSIT) NOTA TÉCNICA STN nº 12/2014 PIS/Pasep Entes Públicos Receitas Intraorçamentárias Regime Próprio de Previdência dos Servidores Repasses

Leia mais

EDITAL. Prêmio Promoção da Equidade em Saúde: Saúde da População Negra

EDITAL. Prêmio Promoção da Equidade em Saúde: Saúde da População Negra Do objetivo EDITAL Prêmio Promoção da Equidade em Saúde: Saúde da População Negra Art.1º - O Prêmio Promoção da Equidade em Saúde: Saúde da População Negra tem por objetivo incentivar a implementação da

Leia mais

Para começar, vamos fazer uma análise geral dos princípios da seguridade social e suas características principais.

Para começar, vamos fazer uma análise geral dos princípios da seguridade social e suas características principais. Seguridade Social Para começar, vamos fazer uma análise geral dos princípios da seguridade social e suas características principais. Antes disso, as formas de proteção quanto ao atendimento das necessidades

Leia mais

POLÍTICA NACIONAL DE SAÚDE BUCAL

POLÍTICA NACIONAL DE SAÚDE BUCAL UNIME- União Metropolitana de Educação e Cultura Faculdade de Ciências Agrárias e da Saúde Curso de Odontologia INTRODUÇÃO ÀS CIÊNCIAS ODONTOLÓGICAS POLÍTICA NACIONAL DE SAÚDE BUCAL Professores(as): Michelle

Leia mais

TABELAS EXPLICATIVAS DAS DIFERENTES NORMAS E POSSIBILIDADES DE APOSENTADORIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL RPPS

TABELAS EXPLICATIVAS DAS DIFERENTES NORMAS E POSSIBILIDADES DE APOSENTADORIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL RPPS TABELAS EXPLICATIVAS DAS DIFERENTES NORMAS E POSSIBILIDADES DE DOS SERVIDORES PÚBLICOS REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL RPPS INGRESSO NO SERVIÇO PÚBLICO ATÉ 19 DE DEZEMBRO DE 2003 Professora por tempo

Leia mais

repasse e os termos de cooperação celebrados pelos órgãos e entidades públicas ou privadas sem fins lucrativos para a execução de programas,

repasse e os termos de cooperação celebrados pelos órgãos e entidades públicas ou privadas sem fins lucrativos para a execução de programas, PORTARIA Nº 127, DE 29 DE MAIO DE 2008 Estabelece normas para execução do disposto no Decreto no 6.170, de 25 de julho de 2007, que dispõe sobre as normas relativasàs transferências de recursos da União

Leia mais

O Congresso Nacional decreta:

O Congresso Nacional decreta: Regulamenta os 4º e 5º do art. 198 da Constituição, dispõe sobre o aproveitamento de pessoal amparado pelo parágrafo único do art. 2º da Emenda Constitucional nº 51, de 14 de fevereiro de 2006, e dá outras

Leia mais

ReabilitAÇÃO Profissional. e o Retorno do Trabalhador à Atividade Laborativa

ReabilitAÇÃO Profissional. e o Retorno do Trabalhador à Atividade Laborativa e o Retorno do Trabalhador à Atividade Laborativa Considerações Iniciais A Previdência Social é um seguro social, mediante contribuição previdenciária, com a finalidade de prover subsistência ao trabalhador,

Leia mais

Art. 1º Estabelecer orientações para a implementação no âmbito do Projeto Bolsa- Formação dos ciclos especiais de capacitação:

Art. 1º Estabelecer orientações para a implementação no âmbito do Projeto Bolsa- Formação dos ciclos especiais de capacitação: PORTARIA MJ Nº 183, DE 9 DE FEVEREIRO DE 2010 Regulamenta os arts. 9º, 10 e 15 do Decreto nº 6.490, de 19 de junho de 2008, alterados pelo Decreto nº 7.081, de 26 de janeiro de 2010, e dá outras providências.

Leia mais

Seminário Universalização do saneamento: Desafios e metas para o setor

Seminário Universalização do saneamento: Desafios e metas para o setor Seminário Universalização do saneamento: Desafios e metas para o setor A Associação Nacional dos Serviços Municipais de Saneamento ASSEMAE É uma organização nãogovernamental, sem fins lucrativos, fundada

Leia mais

A SEGURIDADE SOCIAL...

A SEGURIDADE SOCIAL... Súmario Súmario CAPÍTULO 1 A SEGURIDADE SOCIAL... 15 1. Origem e evolução... 15 2. Origem e evolução legislativa no Brasil... 16 Questões comentadas de concursos públicos.. 27 Questões de concursos...

Leia mais

Plano Safra da Agricultura Familiar 2016/2017. Alimentos Saudáveis para o campo e a cidade

Plano Safra da Agricultura Familiar 2016/2017. Alimentos Saudáveis para o campo e a cidade Plano Safra da Agricultura Familiar 2016/2017 Alimentos Saudáveis para o campo e a cidade Crédito Pronaf R$ 30 bilhões para financiamento da produção de Alimentos Saudáveis Juros mais baixos, redução de

Leia mais

PROCURADORIA A GERAL DO ESTA T DO DE SÃO PA P ULO

PROCURADORIA A GERAL DO ESTA T DO DE SÃO PA P ULO PROCURADORIA GERAL DO ESTADO DE SÃO PAULO V Curso de Aperfeiçoamento e Prática Forense dos Estagiários da Procuradoria Judicial da Capital 06/11/2014 PREVIDENCIÁRIO DE PENSÃO POR MORTE CONCEDIDO EM DESCONFOMIDADE

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO PARANÁ APÊNDICE I LEGISLAÇÃO APLICADA A EDUCAÇÃO ESPECIAL NO BRASIL E NO ESTADO DO PARANÁ

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO PARANÁ APÊNDICE I LEGISLAÇÃO APLICADA A EDUCAÇÃO ESPECIAL NO BRASIL E NO ESTADO DO PARANÁ APÊNDICE I LEGISLAÇÃO APLICADA A EDUCAÇÃO ESPECIAL NO BRASIL E NO ESTADO DO PARANÁ Constituição Federal Constituição Federal, de 5/10/1988. Dispõe nos artigos 206, 208 e 227 sobre a igualdade de acesso

Leia mais

Justificativas de alteração do gabarito de itens (com base nos modelos de provas disponíveis no site do Cespe)

Justificativas de alteração do gabarito de itens (com base nos modelos de provas disponíveis no site do Cespe) MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO (MP) ESCOLA NACIONAL DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA (ENAP) CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM CARGOS DO QUADRO DE PESSOAL DO MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO,

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL Resolução do Conselho do Governo n.º 142/2011 de 11 de Novembro de 2011

PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL Resolução do Conselho do Governo n.º 142/2011 de 11 de Novembro de 2011 PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL Resolução do Conselho do Governo n.º 142/2011 de 11 de Novembro de 2011 A promoção da acessibilidade constitui um direito consagrado constitucionalmente, uma vez que é condição

Leia mais

PREVIDÊNCIA SOCIAL E(M) CRISE: uma análise jurídica das inter-relações entre a crise econômica e os regimes de previdência social

PREVIDÊNCIA SOCIAL E(M) CRISE: uma análise jurídica das inter-relações entre a crise econômica e os regimes de previdência social PREVIDÊNCIA SOCIAL E(M) CRISE: uma análise jurídica das inter-relações entre a crise econômica e os regimes de previdência social LUCIANO MARTINEZ martinezluciano@uol.com.br Fanpage: facebook.com/professorlucianomartinez

Leia mais

A perspectiva da Inclusão como Direito Fundamental E Inovações do Estatuto da Pessoa com Deficiência

A perspectiva da Inclusão como Direito Fundamental E Inovações do Estatuto da Pessoa com Deficiência A perspectiva da Inclusão como Direito Fundamental E Inovações do Estatuto da Pessoa com Deficiência INCLUSÃO # O que é? A inclusão propõe um único sistema educacional de qualidade para todos os alunos,

Leia mais

O PREFEITO MUNICIPAL DE SÃO MIGUEL DO OESTE, ESTADO DE SANTA CATARINA.

O PREFEITO MUNICIPAL DE SÃO MIGUEL DO OESTE, ESTADO DE SANTA CATARINA. LEI N. 6.669 DISCIPLINA SOBRE O ABRIGO INSTITUCIONAL PARA ACOLHIMENTO DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES, DENOMINADO DE CANTINHO ACOLHEDOR, NO MUNICÍPIO DE SÃO MIGUEL DO OESTE SC, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PREFEITO

Leia mais

Elaboração do Plano de Gestão de Logística Sustentável do Senado Federal - PGLS

Elaboração do Plano de Gestão de Logística Sustentável do Senado Federal - PGLS Elaboração do Plano de Gestão de Logística Sustentável do Senado Federal - PGLS Sustentabilidade Contexto Aumento no número de pessoas Maior quantidade de recursos explorados Produção e consumo: compras

Leia mais

O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE SEGURANÇA URBANA, no uso das atribuições que lhe são conferidas por lei;

O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE SEGURANÇA URBANA, no uso das atribuições que lhe são conferidas por lei; PORTARIA 65/03 - SMSU O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE SEGURANÇA URBANA, no uso das atribuições que lhe são conferidas por lei; CONSIDERANDO a manifestação da Procuradoria Geral do Município de São Paulo acolhida

Leia mais

I. Nomeação de mais 50% das/os candidatadas/os aprovadas/os nesse concurso

I. Nomeação de mais 50% das/os candidatadas/os aprovadas/os nesse concurso Atribuições Profissionais e Condições Éticas e Técnicas do/a Assistente Social na Política de Previdência Social Documento Apresentado ao INSS pelo CFESS em Reunião no dia 13 de agosto de 2009 O Conselho

Leia mais

O Cadastro Único como ferramenta do Plano Brasil sem Miséria e a Busca Ativa para o Cadastramento

O Cadastro Único como ferramenta do Plano Brasil sem Miséria e a Busca Ativa para o Cadastramento O Cadastro Único como ferramenta do Plano Brasil sem Miséria e a Busca Ativa para o Cadastramento Secretaria Nacional de Renda de Cidadania Plano Brasil Sem Miséria No que consiste o Plano Brasil Sem Miséria?

Leia mais

CONFERÊNCIAS NACIONAIS DE ASSISTÊNCIA SOCIAL. Dados sobre as Conferências e suas Deliberações

CONFERÊNCIAS NACIONAIS DE ASSISTÊNCIA SOCIAL. Dados sobre as Conferências e suas Deliberações CONFERÊNCIAS NACIONAIS DE ASSISTÊNCIA SOCIAL Dados sobre as Conferências e suas Deliberações Conferências Nacionais Conselho Nacional de Assistência Social (CNAS) Ranieri Braga 05/03/2013-1/109 SUMÁRIO

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO GOTARDO

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO GOTARDO LEI Nº 1735, DE 06 DE JULHO DE 2007. "DISPÕE SOBRE A CRIAÇÃO DO CONSELHO MUNICIPAL DE HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL DE SÃO GOTARDO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS" Art. 1º. Fica criado o Conselho Municipal da

Leia mais

DIAS E HORÁRIO DE ATENDIMENTO PARA A MATRÍCULA: DOCUMENTOS PARA MATRÍCULA E PARA COMPROVAÇÃO DAS POLÍTICAS DE AÇÕES AFIRMATIVAS

DIAS E HORÁRIO DE ATENDIMENTO PARA A MATRÍCULA: DOCUMENTOS PARA MATRÍCULA E PARA COMPROVAÇÃO DAS POLÍTICAS DE AÇÕES AFIRMATIVAS 2ª chamada de aprovados no SISU 2013/01 DIAS E HORÁRIO DE ATENDIMENTO PARA A MATRÍCULA: Dias 01, 04 e 05 de fevereiro de 2013. Horário: 10 horas às 11 horas e das 14horas às 20 horas. Local: Coordenação

Leia mais

Seguridade Social na Conjuntura Atual

Seguridade Social na Conjuntura Atual Universidade de Brasília (UnB) Instituto de Ciências Humanas (IH) Departamento de Serviço Social (SER) Programa de pós-graduação em Política Social Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Seguridade Social

Leia mais

DURAÇÃO: DESTINATÁRIOS: Estágios de 9 meses

DURAÇÃO: DESTINATÁRIOS: Estágios de 9 meses ESTÁGIOS EMPREGO Portaria 204-B/2013, de 18 de junho, alterada pelas: Portaria 375/2013, de 27 de dezembro; Portaria 20-A/2014, de 30 de janeiro; Portaria 149-B/2014, de 24 de julho DURAÇÃO: Estágios de

Leia mais

Políticas Corporativas

Políticas Corporativas 1 IDENTIFICAÇÃO Título: POLÍTICA DE REMUNERAÇÃO DOS ADMINISTRADORES Restrições para Uso: Livre Acesso Controle Reservado Confidencial Controlada Não Controlada Em Revisão 2 - RESPONSÁVEIS Etapa Área Responsável

Leia mais

ENTIDADE EMPREGADORA. Sem proteção na doença 27% Com proteção na doença 30% Praticantes desportivos profissionais com contrato de trabalho desportivo.

ENTIDADE EMPREGADORA. Sem proteção na doença 27% Com proteção na doença 30% Praticantes desportivos profissionais com contrato de trabalho desportivo. TRABALHADORES POR CONTA DE OUTRÉM ENTIDADE EMPREGADORA TRABALHADOR GLOBAL LEGISLAÇÃO ANTERIOR Regime Regra Trabalhadores em Geral 23,75% 11% 34,75% 34,75% Membros dos órgãos estatutários das pessoas coletivas

Leia mais

Análise de questão pensão por morte Adriana Menezes

Análise de questão pensão por morte Adriana Menezes Análise de questão pensão por morte Adriana Menezes (Questão elaborada) - Veja a situação hipotética apresentada e analise as questões abaixo. Carlos e Patrícia são casados há 05 anos e trabalham na mesma

Leia mais

l Seminário SUSEP de Educação Financeira 19 de Maio Hotel Prodigy SDU

l Seminário SUSEP de Educação Financeira 19 de Maio Hotel Prodigy SDU l Seminário SUSEP de Educação Financeira 19 de Maio Hotel Prodigy SDU 1 Quem Somos? 2 Players Iniciativa Realização Patrocínio Parceria Execução Ministério do Trabalho e Previdência Social Ministério do

Leia mais

Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2015

Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2015 Programa 2127 - Programa de Gestão e Manutenção do Ministério do Trabalho e Emprego Número de Ações 34 00M1 - Benefícios Assistenciais decorrentes do Auxílio-Funeral e Natalidade Tipo: Operações Especiais

Leia mais

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal Catarinense

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal Catarinense FORMULÁRIO DE ISENÇÃO DE TAXA DE INSCRIÇÃO PARA OS CURSOS TÉCNICOS DE NÍVEL MÉDIO Edital 449/2014 Exame de Classificação (a solicitação deverá ser protocolada no setor de protocolo do câmpus para o qual

Leia mais