BuscaLegis.ccj.ufsc.br

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "BuscaLegis.ccj.ufsc.br"

Transcrição

1 BuscaLegis.ccj.ufsc.br Execução das contribuições previdenciárias decorrentes de decisões da Justiça do Trabalho Clemilton da Silva Barros* *professor da Universidade Estadual do Piauí, advogado da União 1 INTRODUÇÃO A Emenda Constitucional nº 20, de 15/12/1998, acrescentou o parágrafo 3º ao art. 114, estabelecendo a competência da Justiça do Trabalho para executar, de ofício, as contribuições sociais previstas no art. 195, I, "a" e II, e seus acréscimos legais, decorrentes das sentenças que proferir. Tal competência abrange apenas as contribuições sociais cujo fato gerador esteja inserido na matéria de competência da Justiça do Trabalho (CF, art. 114), ou seja, advindas da relação patrão/empregado. As contribuições do empregador, aqui denominadas de contribuições "patronais", são aquelas incidentes sobre a folha de salários e demais rendimentos do trabalho pagos ou creditados, a qualquer título, à pessoa física que lhe presta serviço, mesmo sem vínculo empregatício, como é o caso dos trabalhadores avulsos, os quais, apesar de não terem vínculo de emprego, também se inserem na competência da Justiça do Trabalho (art. 643 e 652, alínea "a", inciso V, da CLT). Já as devidas pelo trabalhador são extraídas da sua remuneração pelo empregador e por este recolhidas ao INSS. Cumpre ressaltar que essa competência da Justiça do Trabalho abrange tão somente as espécies "previdenciárias", ou seja, aquelas devidas ao INSS, e decorrentes das sentenças que proferir, não se estendendo, portanto, às contribuições devidas à SRF (COFINS, CSLL, PIS, etc.), pois estas não se incluem em matéria trabalhista. Com isto, podemos afirmar, como, aliás, faz Machado Jr. (2002: p. 674), que, "de agora em diante, temos duas competências para a execução das contribuições sociais. Uma, genérica, da Justiça Federal, e outra, da Justiça do Trabalho, quanto às contribuições sociais derivadas das sentenças que proferir".

2 2 A JUSTIÇA DO TRABALHO COMO ÓRGÃO DE ARRECADAÇÃO Com a EC nº 20/98, sanou-se um problema que se arrastava desde a vigência da Lei nº 7787, de 30/06/89. Esta previa o recolhimento incontinenti das contribuições previdenciárias na extinção dos processos trabalhistas. Veio a Lei nº 8212, de 24/06/91, que cuida da Organização da Seguridade Social e institui o Plano de Custeio, e no seu art. 43, com a nova redação dada pela Lei nº 8620, de 05/01/93, previa e ainda prevê que "nas ações trabalhistas de que resultar o pagamento de direitos sujeitos à incidência de contribuição previdenciária, o juiz, sob pena de responsabilidade, determinará o imediato recolhimento das importâncias devidas à Seguridade Social". O parágrafo único do mencionado artigo, acrescentado pela Lei nº 8620/93, dispõe que "nas sentenças judiciais ou nos acordos homologados em que não figurarem, discriminadamente, as parcelas legais relativas à contribuição previdenciária, esta incidirá sobre o valor total apurado em liquidação de sentença ou sobre o valor do acordo homologado". A princípio, a grande discussão era quanto ao juiz poder ou não exigir a contribuição, no sentido de cobrá-la nos próprios autos. Essa polêmica não teve muita duração, pois esbarraria na questão da competência estabelecida no art. 114 da Constituição Federal. E aí restaria obstado o intento do legislador ordinário de otimizar o recolhimento das contribuições sociais constantes de processos trabalhistas, simplesmente por não constar tal procedimento do rol de competência do Juiz do Trabalho. Competia-lhe velar pelo pagamento da contribuição, fiscalizar (art. 44, da Lei nº 8.212/91), porém, jamais exigi-la. E isso, diga-se de passagem, não fazia qualquer sentido no plano da realidade prática, porquanto, pela falta de um simples comando do magistrado, que não o prolatava por não lhe ser outorgado poder, o crédito previdenciário, de tão elevada relevância social, arrastar-se-ia por tempo indefinido. Nesse contexto, o grande objetivo da norma constitucional reformadora era atribuir efeitos práticos à norma e ao Judiciário Trabalhista, enfatizando a função do juiz de colaborar com o Poder Executivo no tocante ao interesse público e, sobretudo, buscando suprimir a tão combatida sonegação fiscal. Se a norma é "atravancadora" (Carrion: 2001, p. 475), se ainda falta algo a ser feito, ou se pecou a referida Emenda Constitucional determinando a execução de oficio pelo juiz, ou em não prevendo sua complementação por lei ordinária, estas são outras questões que hão de ser objeto de novas reformas até que se chegue a um aspecto satisfatório do ponto de vista jurídico. No entanto, neste comenos, o que ressaltamos é a questão da "competência" em muitas das vezes operar como obstáculo para

3 a real efetivação das leis, tornando-as sem préstimos, quando sabemos que não faz sentido uma norma desprovida dos seus respectivos efeitos práticos, servindo tão somente como empecilho na vida das pessoas ou, ainda, como abrigo àqueles que vivem a investigar as possíveis brechas das leis para se locupletar. Assim, não se pode negar a grande importância da Justiça do Trabalho em mais um dos seus papéis sociais desta feita, arrecadando, a custo zero, montantes consideráveis para a Previdência Social. 3 REGRAS GERAIS SOBRE EXECUÇÃO DAS CONTRIBUIÇÕES SOCIAIS PELA JUSTIÇA DO TRABALHO Antes da EC nº 20/98, os Juízes do Trabalho não tinham muito o que fazer quanto às contribuições sociais devidas. Conforme anotamos no item anterior, a previsão contida no art. 44 da Lei 8212/91 se restringia à simples atribuição ao Juiz do Trabalho de velar pelo pagamento da contribuição, ou seja, o papel de fiscalizar. No máximo, era expedida comunicação ao INSS sobre as decisões judiciais, para que este procedesse à eventual cobrança. O novo regramento, a princípio, trouxe grande dúvida no tocante à sua eficácia, muitos defendendo tratar-se de norma de eficácia plena, e outros tantos, de norma de eficácia limitada. A questão foi superada com a edição de Lei nº 10035, de 25/10/2000. Esta inseriu importantes alterações na CLT: acrescentou o parágrafo único ao art. 831; os 3º e 4º ao art. 832; o parágrafo único ao art. 876; o art. 878-A; os 1º-A, 1º-B e 4º ao art. 879, e alterou a redação do art. 880, todos da CLT. Das inovações introduzidas, uma requer particular atenção. Diz respeito à possibilidade do INSS interpor recurso contra acordos realizados perante o Juiz do Trabalho, nos termos do parágrafo único do art. 831, uma vez que tais acordos, de regra irrecorríveis, não o serão para a Previdência Social quanto às contribuições sociais que lhe forem devidas, impondo que se intime o INSS, por via postal, das decisões homologatórias de acordos que contenham parcelas indenizatórias (art. 832, 4º, da CLT). A mencionada previsão legal veio para coibir certas irregularidades praticadas com base na não incidência de contribuições previdenciárias sobre parcelas indenizatórias, inspirando os patrões a formalizar acordos com seus ex-empregados, fazendo constar, literalmente, do termo do acordo, apenas parcelas de natureza indenizatória, excluindo possíveis débitos de natureza salarial, ou seja, transformavam parcelas de incidência tributária (salariais) em parcelas de não incidência (indenizatórias) esquivando-se das contribuições sociais. Agora, com o 4º do art. 832 da CLT, sempre que o

4 acordo contiver parcela indenizatória, o INSS será intimado para, querendo, recorrer, em discordando da natureza jurídica atribuída a tais parcelas. Reforçando ainda mais essa idéia, o legislador estabeleceu que não apenas as decisões homologatórias, mas também as cognitivas, deverão sempre indicar a natureza jurídica das parcelas constantes da condenação, inclusive, se for o caso, o limite de responsabilidade de cada parte pelo recolhimento da respectiva contribuição previdenciária (art. 832, 3º, CLT). De todo modo, em não se manifestando o INSS no prazo legal, ou após o trânsito em julgado, os créditos previdenciários devidos em decorrência de decisão proferida pelos Juízes e Tribunais do Trabalho, resultantes de condenação ou homologação de acordo, serão executados ex officio, como prevê o parágrafo único do art. 876, da CLT, devendo as Varas do Trabalho encaminhar ao INSS, mensalmente, cópias das GPS (Guia da Previdência Social) relativas aos recolhimentos efetivados nos autos. 4 CONSIDERAÇÕES FINAIS A execução das contribuições sociais a cargo da Justiça do Trabalho terá sempre como base um título executivo judicial, constante de uma sentença ou de um acordo homologado. No que toca à sentença (ou acórdão), não vemos muito problema, pois se trata de um julgamento conforme o conteúdo dos autos e a convicção do julgador. Porém, quanto aos acordos judiciais, os quais ainda se mantêm com a força de coisa julgada entre as partes (CLT, art. 831), e também prosseguem como fim precípuo da Justiça do Trabalho sob o manto da conciliação, vemos com certa reserva. A questão se inicia no abuso dos empregadores na proposição de acordos. Segue pela inocência ou conluio do obreiro, passa pelo magistrado menos atento e esbarra nos princípios específicos do Direito do Trabalho e do Direito Tributário, nos princípios gerais do Direito e na norma legal (CLT, art. 9º). Sim, pois apesar de se buscar a todo custo a conciliação entre as partes, há que se observar o princípio da proteção, ícone principal do Direito do Trabalho, e a impossibilidade de renúncia por parte do trabalhador [01]. Assim é que, sob o manto da transação, o trabalhador abre mão de parcelas, muitas das vezes até mesmo incontroversas, e a lide culmina num acordo homologado. Ressalte-se que a transação, diferente da renúncia, é admitida, pois se tratam de concessões mútuas. Porém, cumpre lembrar que só podem ser objeto de transação direitos patrimoniais de caráter privado (CC, art. 841), o que a torna impossível quando envolver pleitos sobre os quais incidem contribuições sociais, haja vista o interesse público.

5 Outro obstáculo à transação sobre verbas que integram o salário-decontribuição do empregado, corroborando o entendimento já esposado, é a natureza jurídica das contribuições sociais, definida por diversas teorias [02], predominando a teoria que a qualifica como espécies tributárias, tratando-se, portanto, as verbas salariais, indiscutivelmente, de direitos indisponíveis, sendo nulo qualquer acordo envolvendo-as. Daí, a razão do crescente número de demandas patrocinadas pelo INSS, quase sempre trazendo prejuízos, face aos valores discutidos. Para tal problema não vemos outra solução senão a estrita observância do Direito, condicionando-se as homologações de acordos judiciais somente sobre parcelas indenizatórias, posto que sobre estas não incidem contribuições sociais. 5 REFERÊNCIAS BALEEIRO, Aliomar. Direito Tributário Brasileiro. 14. ed. Rio de Janeiro: Forense, BARROS, Alice Monteiro de. (Coord.). Compêndio de Direito Processual do Trabalho. 3 ed. São Paulo: LTr, BORBA, Cláudio. Direito Tributário. 11. ed. Rio de Janeiro: Impetus, CARRION, Valentin. Comentários à Consolidação das Leis do Trabalho. 26. ed. São Paulo: Saraiva, DA SILVA, José Afonso. Curso de Direito Constitucional Positivo, 16 ed. São Paulo: Malheiros, DELGADO, Maurício Godinho. Curso de Direito do Trabalho, 2 ed. São Paulo: LTR, FELIPE, J. Franklin. Previdência social na prática forense. Rio de Janeiro: Forense, GONÇALES, Odonel Urbano. Manual de Direito Previdenciário. 10. ed. São Paulo: Atlas, HORVATH JÚNIOR, Miguel. Direito Previdenciário, 2. ed. São Paulo: Quartier Latin, LIMA, Francisco Meton Marques de. Elementos de Direito do Trabalho e Processo Trabalhista. 9. ed. São Paulo: LTr, 2000.

6 MACHADO JR, C. P. S. A execução das contribuições previdenciárias. In.: BARROS, Alice Monteiro de (Coord.). Compêndio de Direito Processual do Trabalho, 3. ed. São Paulo: LTr, MACHADO, Hugo de Brito. Curso de Direito Tributário. 18. ed. São Paulo: Malheiros, MALTA, Christóvão Piragibe Tostes. Prática do Processo Trabalhista. 30. ed. São Paulo: LTr, MARTINS, Sérgio Pinto. Direito da Seguridade Social. 18. ed. São Paulo: Atlas, MAXILILLIANO, Carlos. Hermenêutica e aplicação do Direito. Rio de Janeiro: Forense, TAVARES, Marcelo Leonardo. Direito Previdenciário. 4. ed. Rio de Janeiro: Lumen Juris, Notas 01 Amauri Mascaro Nascimento, Iniciação ao Direito do Trabalho. 29 ed. São Paulo: LTr, 2003, p Sérgio Pinto Martins (2002, p. 90) estuda as seguintes teorias que buscam definir a natureza jurídica das contribuições para a seguridade social em: teoria do prêmio de seguro; teoria do salário diferido; teoria do salário atual; teoria fiscal; teoria parafiscal e teoria da exação "sui generis". Disponível em: Acesso: 12 de julho de 2007

PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO Acórdão 10a Turma PODER JUDICIÁRIO FEDERAL CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA. DECADÊNCIA. PRESCRIÇÃO. PRAZO INICIAL. O processo do trabalho guarda perfeita simetria ao processo administrativo tributário posto

Leia mais

Trataremos nesta aula das contribuições destinadas ao custeio da seguridade social

Trataremos nesta aula das contribuições destinadas ao custeio da seguridade social 1.4.7.3. Contribuições do art.195 CF Trataremos nesta aula das contribuições destinadas ao custeio da seguridade social (previdência, saúde e assistência social), espécies de contribuições sociais, como

Leia mais

AÇÕES COLETIVAS PREVIDENCIÁRIAS SINPRO/RS. a) Repetição de Indébito incidência de contribuição previdenciária em verba indenizatória

AÇÕES COLETIVAS PREVIDENCIÁRIAS SINPRO/RS. a) Repetição de Indébito incidência de contribuição previdenciária em verba indenizatória AÇÕES COLETIVAS PREVIDENCIÁRIAS SINPRO/RS a) Repetição de Indébito incidência de contribuição previdenciária em verba indenizatória A contribuição previdenciária só incide sobre o salário (espécie) e não

Leia mais

AMAZÔNIA: PATRIMÔNIO DOS BRASILEIROS. RETIFICAÇÃO AO EDITAL Nº. 003/2015

AMAZÔNIA: PATRIMÔNIO DOS BRASILEIROS. RETIFICAÇÃO AO EDITAL Nº. 003/2015 RETIFICAÇÃO AO EDITAL Nº. 003/2015 No Edital nº. 003/2015, publicado no Diário Oficial do Estado nº. 2459 de 05/02/15, em Anexo IV Temas para prova didática, à fls. 11-13: 1. No anexo IV Temas para prova

Leia mais

A ATUAL TAXATIVIDADE DO CNIS. Em 1989, o Governo Federal determinou a criação do CTN Cadastro

A ATUAL TAXATIVIDADE DO CNIS. Em 1989, o Governo Federal determinou a criação do CTN Cadastro A ATUAL TAXATIVIDADE DO CNIS E a inversão do ônus da prova em favor do segurado? Por Anna Carla M. Fracalossi 1 Em 1989, o Governo Federal determinou a criação do CTN Cadastro Nacional do Trabalhador,

Leia mais

Coordenação-Geral de Tributação

Coordenação-Geral de Tributação Fls. 18 17 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta nº 137 - Data 2 de junho de 2014 Processo Interessado CNPJ/CPF ASSUNTO: CONTRIBUIÇÕES SOCIAIS PREVIDENCIÁRIAS BASE DE CÁLCULO. FÉRIAS. INCIDÊNCIA.

Leia mais

DIREITO PREVIDENCIÁRIO

DIREITO PREVIDENCIÁRIO Curso DIREITO PREVIDENCIÁRIO Turma 4 Local: Santa Maria - RS Dias 28 e 29 de agosto de 2008 (quinta e sexta-feira) SUMÁRIO: 1. Informações Gerais 2. Programa 3. Currículo da Ministrante 1. Informações

Leia mais

AGRAVO DE INSTRUMENTO: Conceito: é o recurso adequado para a impugnação das decisões que denegarem seguimento a outro recurso.

AGRAVO DE INSTRUMENTO: Conceito: é o recurso adequado para a impugnação das decisões que denegarem seguimento a outro recurso. AGRAVO DE INSTRUMENTO: Conceito: é o recurso adequado para a impugnação das decisões que denegarem seguimento a outro recurso. Por que se diz instrumento: a razão pela qual o recurso se chama agravo de

Leia mais

Fiscal Online Disciplina: Direito Tributário Prof. Eduardo Sabbag Data: 13.07.2012 MATERIAL DE APOIO MONITORIA. Índice 1.

Fiscal Online Disciplina: Direito Tributário Prof. Eduardo Sabbag Data: 13.07.2012 MATERIAL DE APOIO MONITORIA. Índice 1. Fiscal Online Disciplina: Direito Tributário Prof. Eduardo Sabbag Data: 13.07.2012 MATERIAL DE APOIO MONITORIA Índice 1. Anotações de Aula 1. ANOTAÇÕES DE AULA DIREITO TRIBUTARIO NO CTN Art. 155-A CTN.

Leia mais

Curso de Direito Previdenciário

Curso de Direito Previdenciário Curso de Direito Previdenciário dias 04, 08 e 10/07 Professora: Rita de Cássia Samyn Teixeira Sumário 1. Programa 2. Currículo da ministrante 3. Informações gerais 1. Programa: 1.1. Visão panorâmica do

Leia mais

Coordenação-Geral de Tributação

Coordenação-Geral de Tributação Fls. 27 26 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta nº 35 - Data 3 de fevereiro de 2014 Processo Interessado CNPJ/CPF ASSUNTO: CONTRIBUIÇÕES SOCIAIS PREVIDENCIÁRIAS Reclamatória - Justiça Estadual

Leia mais

EDUARDO RAFAEL WICHINHEVSKI COMENTÁRIOS AO ACÓRDÃO DO STJ RESP 1322945

EDUARDO RAFAEL WICHINHEVSKI COMENTÁRIOS AO ACÓRDÃO DO STJ RESP 1322945 EDUARDO RAFAEL WICHINHEVSKI COMENTÁRIOS AO ACÓRDÃO DO STJ RESP 1322945 CURITIBA 2013 2 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 DISCUSSÃO ANALISADA NO RECURSO ESPECIAL NÚMERO 1.322.945-DF.. 4 3 NÃO INCIDÊNCIA DE CONTRIBUIÇÃO

Leia mais

Ano 5º ANO. Eixo de Formação Eixo de Formação Complementar

Ano 5º ANO. Eixo de Formação Eixo de Formação Complementar Complementar Especialista Amauri Ludovico dos Santos Página 1 de 6 A EMENTA: Estudo do Direito da Seguridade Social. Fundamentos constitucionais. Previdência Social. Benefícios e custeio. Legislação. Assistência

Leia mais

http://www.lgncontabil.com.br/ Empregado aposentado - Rescisão do contrato de trabalho - Multa do FGTS

http://www.lgncontabil.com.br/ Empregado aposentado - Rescisão do contrato de trabalho - Multa do FGTS Empregado aposentado - Rescisão do contrato de trabalho - Multa do FGTS Sumário Introdução I - Contribuição previdenciária II - FGTS e demais verbas trabalhistas III - Rescisão contratual IV - Entendimentos

Leia mais

OBSERVAÇÕES E EFEITOS DA MODULAÇÃO DAS ADIS 4357 E 4425 NO CÁLCULO DOS ATRASADOS EM AÇÕES CONTRA A FAZENDA PÚBLICA SEM PRECATÓRIO EXPEDIDO.

OBSERVAÇÕES E EFEITOS DA MODULAÇÃO DAS ADIS 4357 E 4425 NO CÁLCULO DOS ATRASADOS EM AÇÕES CONTRA A FAZENDA PÚBLICA SEM PRECATÓRIO EXPEDIDO. OBSERVAÇÕES E EFEITOS DA MODULAÇÃO DAS ADIS 4357 E 4425 NO CÁLCULO DOS ATRASADOS EM AÇÕES CONTRA A FAZENDA PÚBLICA SEM PRECATÓRIO EXPEDIDO. Bernardo Rücker No último dia 25 de maio de 2015, o Plenário

Leia mais

Validade do lançamento.

Validade do lançamento. APELAÇÃO CÍVEL Nº 276568 - PE APTE: INSS - INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL ADV/PROC: ELIZABETH APARECIDA MOTINAGA SATO E OUTROS APTE: USINA TRAPICHE S/A ADV/PROC: NÍVEA BEZERRA CAVALCANTI BOECKMANN

Leia mais

A PI JOR. PJ - como forma de precarização do contrato de trabalho

A PI JOR. PJ - como forma de precarização do contrato de trabalho PJ - como forma de precarização do contrato de trabalho Sílvia Neli* Uma das formas de precarização do contrato individual do trabalho é a utilização ilícita da figura da pessoa jurídica para formalizar

Leia mais

É devido o IPI na importação?

É devido o IPI na importação? É devido o IPI na importação? Kiyoshi Harada* Sumário: 1 Introdução. 2 O exame do fato gerador do IPI. 3 Interpretação do fato gerador do IPI a partir da matriz constitucional do imposto 1 Introdução Grassa

Leia mais

TÍTULO I DAS CONTRIBUIÇÕES PREVIDENCIÁRIAS DO RECLAMANTE

TÍTULO I DAS CONTRIBUIÇÕES PREVIDENCIÁRIAS DO RECLAMANTE Insubsistente pelo advento da Lei 10.035, de 25.10.2000, DOU de 26.10.2000. PROVIMENTO Nº 208 (*) Dispõe sobre os procedimentos relativos à execução de contribuições sociais a teor do disposto no artigo

Leia mais

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Saulo Henriques de Sá e Benevides. Vistos, etc.

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Saulo Henriques de Sá e Benevides. Vistos, etc. ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Saulo Henriques de Sá e Benevides APELAÇÃO CÍVEL n 2 073.2003.012900-8/001 Comarca de Cabedelo RELATOR: João Benedito da Silva Juiz Convocado

Leia mais

A MEDIDA PROVISÓRIA Nº 449 DE 03.12.2008, CONVERTIDA NA LEI Nº 11.941, DE 27.05.2009

A MEDIDA PROVISÓRIA Nº 449 DE 03.12.2008, CONVERTIDA NA LEI Nº 11.941, DE 27.05.2009 OS DÉBITOS DA CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA, APURADOS NO PROCESSO DO TRABALHO, DEPOIS DA MEDIDA PROVISÓRIA Nº 449 DE 03 DE DEZEMBRO DE 2008, CONVERTIDA NA LEI Nº 11.941, DE 27 DE MAIO DE /2009 Jales Valadão

Leia mais

Custas, pela reclamada, no valor de R$200,00, calculadas sobre o valor de R$10.000,00, arbitrado à condenação acima.

Custas, pela reclamada, no valor de R$200,00, calculadas sobre o valor de R$10.000,00, arbitrado à condenação acima. 3 - CONCLUSÃO: Face ao exposto, no exercício do poder que emana do povo, na titularidade da 10ª Vara do Trabalho de Maceió/AL., e por tudo que consta dos autos, resolvemos JULGAR PROCEDENTE EM PARTE a

Leia mais

Carlos Roberto Occaso Subsecretário de Arrecadação e Atendimento da Receita Federal do Brasil

Carlos Roberto Occaso Subsecretário de Arrecadação e Atendimento da Receita Federal do Brasil Ofício nº. 071/2014 PRE Brasília, 29 de maio de 2014. Ilmo. Sr. Carlos Roberto Occaso Subsecretário de Arrecadação e Atendimento da Receita Federal do Brasil Marcelo de Melo Souza Subsecretário de Gestão

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça CONFLITO DE COMPETÊNCIA Nº 87.156 - RJ (2007/0145923-6) RELATOR : MINISTRO SIDNEI BENETI AUTOR : EVANDRO DA SILVA ADVOGADO : CARLOS LIMA CASTRO RÉU : SAINT GOBAIN CANALIZAÇÃO S/A ADVOGADO : HISASHI KATAOKA

Leia mais

O CONTRATO DE APRENDIZAGEM E AS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELA LEI 10.097/2000

O CONTRATO DE APRENDIZAGEM E AS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELA LEI 10.097/2000 O CONTRATO DE APRENDIZAGEM E AS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELA LEI 10.097/2000 Grasiele Augusta Ferreira Nascimento 1 Introdução Um dos temas mais debatidos em Direito do Trabalho refere-se à proteção ao

Leia mais

O FATO GERADOR DA CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA NO PROCESSO DO TRABALHO

O FATO GERADOR DA CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA NO PROCESSO DO TRABALHO O FATO GERADOR DA CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA NO PROCESSO DO TRABALHO Antoniel Ferreira Avelino (*) Maria Inês Corrêa de Cerqueira César Targa (**) Escrevemos estas linhas acerca do fato gerador da contribuição

Leia mais

Assunto Urgente: OBRIGATORIEDADE DA CONTRIBUIÇÃO SINDICAL DO PROFISSIONAL LIBERAL ( ASSISTENTE SOCIAL)

Assunto Urgente: OBRIGATORIEDADE DA CONTRIBUIÇÃO SINDICAL DO PROFISSIONAL LIBERAL ( ASSISTENTE SOCIAL) Assunto Urgente: OBRIGATORIEDADE DA CONTRIBUIÇÃO SINDICAL DO PROFISSIONAL LIBERAL ( ASSISTENTE SOCIAL) O Sindicato dos Assistentes Sociais vem prestar esclarecimentos com relação à contribuição sindical,

Leia mais

Super-Receita e o Código de Defesa do Contribuinte: prejuízos à Fazenda Pública

Super-Receita e o Código de Defesa do Contribuinte: prejuízos à Fazenda Pública Brasília, 20 de dezembro de 2006. Super-Receita e o Código de Defesa do Contribuinte: prejuízos à Fazenda Pública O parecer do senador Rodolpho Tourinho sobre o Projeto de Lei da Câmara (PLC) 20 de 2006,

Leia mais

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº, DE 2012

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº, DE 2012 PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº, DE 2012 (Do Sr. Vaz de Lima) Altera os Anexos da Lei Complementar nº 123, de 14 de dezembro de 2006, para permitir o abatimento de parcela dedutível do valor devido mensalmente

Leia mais

PARECER Nº, DE 2012. RELATOR: Senador ARMANDO MONTEIRO I RELATÓRIO

PARECER Nº, DE 2012. RELATOR: Senador ARMANDO MONTEIRO I RELATÓRIO PARECER Nº, DE 2012 Da COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E CIDADANIA, sobre o Projeto de Lei do Senado nº 39, de 2007, do Senador Alvaro Dias, que Acrescenta o art. 879-A ao Decreto-Lei nº 5.452, de 1º

Leia mais

Poder Judiciário JUSTIÇA FEDERAL Seção Judiciária do Paraná 1ª TURMA RECURSAL JUÍZO C

Poder Judiciário JUSTIÇA FEDERAL Seção Judiciária do Paraná 1ª TURMA RECURSAL JUÍZO C JUIZADO ESPECIAL (PROCESSO ELETRÔNICO) Nº200870530002293/PR RELATORA : Juíza Márcia Vogel Vidal de Oliveira RECORRENTE : NILVA SGARBOZA SANCHES RECORRIDO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL 200870530002293

Leia mais

Ilegalidade e inconstitucionalidade da cobrança da Contribuição Sindical Rural. Proposta de sua extinção

Ilegalidade e inconstitucionalidade da cobrança da Contribuição Sindical Rural. Proposta de sua extinção Ilegalidade e inconstitucionalidade da cobrança da Contribuição Sindical Rural. Proposta de sua extinção Kiyoshi Harada* É pacífico na doutrina e na jurisprudência que o crédito tributário resulta do ato

Leia mais

ALMEIDA GUILHERME Advogados Associados

ALMEIDA GUILHERME Advogados Associados Celeridade versus justiça por Priscilla Bitar D Onofrio Sócia de Almeida Guilherme Advogados e Jacqueline Gottschalk Membro de Almeida Guilherme Advogados A Justiça do Trabalho pode ser considerada rápida

Leia mais

Título: Tributação nos Planos de Participação nos Lucros e Resultados, Stock Option, Hiring Bônus, Retainer Fee OSWALDO OTHON DE PONTES SARAIVA FILHO

Título: Tributação nos Planos de Participação nos Lucros e Resultados, Stock Option, Hiring Bônus, Retainer Fee OSWALDO OTHON DE PONTES SARAIVA FILHO Título: Tributação nos Planos de Participação nos Lucros e Resultados, Stock Option, Hiring Bônus, Retainer Fee OSWALDO OTHON DE PONTES SARAIVA FILHO A Regra é a incidência do IR e das contribuições para

Leia mais

Resumo Aula-tema 02: Fontes, princípios, renúncia e transação do Direito do Trabalho.

Resumo Aula-tema 02: Fontes, princípios, renúncia e transação do Direito do Trabalho. Resumo Aula-tema 02: Fontes, princípios, renúncia e transação do Direito do Trabalho. O propósito dessa aula é reconhecer quais os lugares de onde se originam os direitos trabalhistas, onde procurá-los

Leia mais

Tema 4.2. Art. 201, 11:

Tema 4.2. Art. 201, 11: IX SIMPÓSIO DE DIREITO TRIBUTÁRIO APET JURISPRUDÊNCIA DOS TRIBUNAIS ADMINISTRATIVOS CARF / TIT São Paulo/SP, 18 de novembro de 2011 Tributação pelas contribuições previdenciárias no plano de previdência

Leia mais

APELAÇÃO CÍVEL Nº 0008220-49.2010.4.03.6100/SP EMENTA

APELAÇÃO CÍVEL Nº 0008220-49.2010.4.03.6100/SP EMENTA APELAÇÃO CÍVEL Nº 0008220-49.2010.4.03.6100/SP. EMENTA AÇÃO ORDINÁRIA. PIS/COFINS. RECOLHIMENTO NA FORMA DAS LEIS Nº 10.637/02 E 10.833/03. EXCEÇÃO ÀS PESSOAS JURÍDICAS REFERIDAS NA LEI Nº 7.102/83. SITUAÇÃO

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.Br

BuscaLegis.ccj.ufsc.Br BuscaLegis.ccj.ufsc.Br Salário e Remuneração Uma Abordagem Ipso Jure Douglas Fronza* SUMÁRIO: 1. CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES; 2. IMPORTÂNCIA DA DIFERENCIAÇÃO SALÁRIO-REMUNERAÇÃO; 3. SALÁRIO E REMUNERAÇÃO:

Leia mais

CONTRIBUIÇÕES SOCIAIS DO EMPREGADO A LUZ DAS NORMAS DO REGIMENTO GERAL DE PREVIDÊNCIA SOCIAL RGPS

CONTRIBUIÇÕES SOCIAIS DO EMPREGADO A LUZ DAS NORMAS DO REGIMENTO GERAL DE PREVIDÊNCIA SOCIAL RGPS CONTRIBUIÇÕES SOCIAIS DO EMPREGADO A LUZ DAS NORMAS DO REGIMENTO GERAL DE PREVIDÊNCIA SOCIAL RGPS Ricardo Benevenuti Santolini 1 Resumo: A norma jurídica possui como princípio basilar regulamentar a conduta

Leia mais

MONTEIRO E MONTEIRO ADVOGADOS ASSOCIADOS

MONTEIRO E MONTEIRO ADVOGADOS ASSOCIADOS MONTEIRO E MONTEIRO ADVOGADOS ASSOCIADOS RECUPERAÇÃO TRIBUTÁRIA REUNIÃO CMI - RJ Expositor: Samuel Soares Nossa Estrutura Recuperação Tributária Novos Benefícios Fiscais Aplicáveis ao Segmento da Construção

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br Breves considerações tributárias quanto a atividade de empresário (antiga firma individual) na atividade de representação comercial Juliano César Borges de Vito* Um dos fatores preponderantes

Leia mais

OSCAR PLENTZ MARCELO ABBUD Advogados

OSCAR PLENTZ MARCELO ABBUD Advogados EXMO(A). SR(A). DR(A). JUIZ(A) DO TRABALHO DESTA MM. VARA DO TRABALHO. AUTOR: SINDICATO DOS ENGENHEIROS NO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, com sede na Av. Érico Veríssimo, nº 960, CEP 90.160-180, nesta Capital,

Leia mais

CONTRATO DE TRABALHO. Empregado Preso

CONTRATO DE TRABALHO. Empregado Preso CONTRATO DE TRABALHO Empregado Preso Muitas dúvidas surgem quando o empregador toma conhecimento que seu empregado encontra-se preso. As dúvidas mais comuns são no sentido de como ficará o contrato de

Leia mais

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA PROJETO DE LEI Nº 4.302-C, DE 1998

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA PROJETO DE LEI Nº 4.302-C, DE 1998 COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA PROJETO DE LEI Nº 4.302-C, DE 1998 SUBSTITUTIVO DO SENADO FEDERAL AO PROJETO DE LEI Nº 4.302-B, DE 1998, que altera dispositivos da Lei nº 6.019, de 3

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XIII EXAME DE ORDEM UNIFICADO

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XIII EXAME DE ORDEM UNIFICADO PADRÃO DE RESPOSTA - PEÇA PROFISSIONAL Determinada pessoa jurídica declarou, em formulário próprio estadual, débito de ICMS. Apesar de ter apresentado a declaração, não efetuou o recolhimento do crédito

Leia mais

BLACKPOOL INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA. - EPP DELEGADO DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL DE ADMINISTRAÇÃO TRIBUTÁRIA EM SÃO PAULO

BLACKPOOL INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA. - EPP DELEGADO DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL DE ADMINISTRAÇÃO TRIBUTÁRIA EM SÃO PAULO MANDADO DE SEGURANÇA IMPETRANTE: IMPETRADO: BLACKPOOL INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA. - EPP DELEGADO DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL DE ADMINISTRAÇÃO TRIBUTÁRIA EM SÃO PAULO DECISÃO REGISTRADA SOB Nº /2015 A impetrante

Leia mais

TRIBUTAÇÃO DE RECEITAS FINANCEIRAS PELO PIS/COFINS DECRETO 8.426/20015

TRIBUTAÇÃO DE RECEITAS FINANCEIRAS PELO PIS/COFINS DECRETO 8.426/20015 TRIBUTAÇÃO DE RECEITAS FINANCEIRAS PELO PIS/COFINS DECRETO 8.426/20015 Pela importância da matéria, tomamos a liberdade de lhe enviar o presente boletim extraordinário (maio de 2015). 1. INTRODUÇÃO O STJ

Leia mais

PROGRAMA DA DISCIPLINA/DO CAMPO DE CONHECIMENTO

PROGRAMA DA DISCIPLINA/DO CAMPO DE CONHECIMENTO PROGRAMA DA DISCIPLINA/DO CAMPO DE CONHECIMENTO CÓDIGO DISCIPLINA NATUREZA ANO Legislação Trabalhista e Previdenciária Ob. 2014.2 CARGA HORÁRIA PRÉ-REQUISITO 72 horas ----------------------- PROFESSOR

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS JURÍDICAS

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS JURÍDICAS PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS JURÍDICAS Disciplina: Direito do Trabalho II Professora: Cláudia Glênia JUR: NÃO DEVE SER USADO COMO CONTEÚDO DE ESTUDO, NÃO DEVE SER

Leia mais

ESTUDO DIRIGIDO 2 - RESPOSTAS

ESTUDO DIRIGIDO 2 - RESPOSTAS ESTUDO DIRIGIDO 2 - RESPOSTAS 1. Competência Material da Justiça do Trabalho 1.1. Qual a competência material da Justiça do Trabalho? RESPOSTA: A competência material da Justiça do Trabalho é estabelecida

Leia mais

PARECER ANISTIA FISCAL MULTA E JUROS RENÚNCIA DE RECEITA

PARECER ANISTIA FISCAL MULTA E JUROS RENÚNCIA DE RECEITA Salvador, 17 de Março de 2014. Da: CAMP - Consultoria em Administração Pública Ltda. Para: Prefeito Municipal de Barrocas Senhor Prefeito, Vimos por meio deste, em atenção a consulta feita por V.Exª.,

Leia mais

EXECUÇÃO DA CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA FATO GERADOR E. CONSEQUÊNCIA NOS BENEFÍCIOS** Aspectos teóricos e práticos

EXECUÇÃO DA CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA FATO GERADOR E. CONSEQUÊNCIA NOS BENEFÍCIOS** Aspectos teóricos e práticos EXECUÇÃO DA CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA FATO GERADOR E 1 FATO GERADOR CONSEQUÊNCIA NOS BENEFÍCIOS** Aspectos teóricos e práticos Sergio Pinto Martins * A figura do fato gerador não é pertinente apenas

Leia mais

SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL

SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL PORTARIA CONJUNTA Nº 900, DE 19 DE JULHO DE 2002. Disciplina o pagamento ou parcelamento de débitos de que trata o art. 11 da Medida Provisória nº 38, de 14 de maio de 2002.

Leia mais

Art. 2º Recebidos os ofícios requisitórios (precatórios) da Autarquia, estes serão remetidos, de imediato, à Procuradoria Jurídica.

Art. 2º Recebidos os ofícios requisitórios (precatórios) da Autarquia, estes serão remetidos, de imediato, à Procuradoria Jurídica. NORMA DE EXECUÇÃO/INCRA/Nº 14, DE 31 DE MAIO DE 2001 (Publicação: Diário Oficial n 110-E, de 7/6/2001, seção 1, pág. 123 e Boletim de Serviço n 24, de 11/6/2001) Estabelece procedimentos técnicos e administrativos

Leia mais

PROCESSO: 0000108-40.2010.5.01.0482 - RTOrd A C Ó R D Ã O 4ª Turma

PROCESSO: 0000108-40.2010.5.01.0482 - RTOrd A C Ó R D Ã O 4ª Turma Multa de 40% do FGTS A multa em questão apenas é devida, nos termos da Constituição e da Lei nº 8.036/90, no caso de dispensa imotivada, e não em qualquer outro caso de extinção do contrato de trabalho,

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XVIII EXAME DE ORDEM UNIFICADO

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XVIII EXAME DE ORDEM UNIFICADO PADRÃO DE RESPOSTA - PEÇA PROFISSIONAL O Município Beta instituiu por meio de lei complementar, publicada em 28 de dezembro de 2012, Taxa de Iluminação Pública (TIP). A lei complementar previa que os proprietários

Leia mais

Júlio M. de Oliveira Mestre e doutor PUC/SP

Júlio M. de Oliveira Mestre e doutor PUC/SP PLR: pressupostos para caracterização conforme jurisprudência do CARF e a tributação dos planos de stock option Júlio M. de Oliveira Mestre e doutor PUC/SP A TRIBUTAÇÃO DOS PLANOS DE STOCK OPTION Hipótese

Leia mais

ESCLARECIMENTOS. Edital 0742/2008-08 Processo 50608.000170/2008-99. Em resposta a pedido de esclarecimentos segue abaixo na respectiva ordem :

ESCLARECIMENTOS. Edital 0742/2008-08 Processo 50608.000170/2008-99. Em resposta a pedido de esclarecimentos segue abaixo na respectiva ordem : ESCLARECIMENTOS Edital 0742/2008-08 Processo 50608.000170/2008-99 Em resposta a pedido de esclarecimentos segue abaixo na respectiva ordem : 1) Da Habilitação: Entendemos que as empresas participantes

Leia mais

ICMS não é faturamento, portanto, não é base para Cofins

ICMS não é faturamento, portanto, não é base para Cofins Imposto negado ICMS não é faturamento, portanto, não é base para Cofins Pedro Melchior de Melo Barros Com efeito, o presente estudo cinge-se à discussão de aspectos relativos à inclusão dos valores arrecadados

Leia mais

Stock Optionse HiringBonus: sua tributação e a incidência de contribuições da seguridade social. Carla de Lourdes Gonçalves Mestre e doutora PUC/SP

Stock Optionse HiringBonus: sua tributação e a incidência de contribuições da seguridade social. Carla de Lourdes Gonçalves Mestre e doutora PUC/SP Stock Optionse HiringBonus: sua tributação e a incidência de contribuições da seguridade social Carla de Lourdes Gonçalves Mestre e doutora PUC/SP CONSTITUIÇÃO FEDERAL Art. 195. A seguridade social será

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA PRIMEIRO CONSELHO DE CONTRIBUINTES SEGUNDA CÂMARA

MINISTÉRIO DA FAZENDA PRIMEIRO CONSELHO DE CONTRIBUINTES SEGUNDA CÂMARA Processo nº : 13807.000369/2001-78 Recurso nº : 142.591 Matéria : IRPF - EX.: 1998 Recorrente : CLÁUDIO FRANCISCO PARRA Recorrida : 6 a TURMA/DRJ - SÃO PAULO/SP II Sessão de : 12 de setembro de 2005 Acórdão

Leia mais

BREVES CONSIDERAÇÕES SOBRE A RPV. (Requisição de Pequeno Valor)

BREVES CONSIDERAÇÕES SOBRE A RPV. (Requisição de Pequeno Valor) BREVES CONSIDERAÇÕES SOBRE A RPV (Requisição de Pequeno Valor) Hugo Soares Porto Fonseca O caput do art. 100 da Constituição Federal 1 determina que os pagamentos de valores devidos pelas Fazendas Federal,

Leia mais

Temas com repercussão geral reconhecida, pendentes de análise do mérito no STF

Temas com repercussão geral reconhecida, pendentes de análise do mérito no STF Temas com repercussão geral reconhecida, pendentes de análise do mérito no STF Número e descrição do tema no STF Paradigma Relator 246 - Responsabilidade subsidiária da Administração Pública por encargos

Leia mais

CURSO DE ATUALIZAÇÃO JURÍDICA Disciplina: Direito Comercial Tema: Recuperação Judicial Prof.: Alexandre Gialluca Data: 12/04/2007 RESUMO

CURSO DE ATUALIZAÇÃO JURÍDICA Disciplina: Direito Comercial Tema: Recuperação Judicial Prof.: Alexandre Gialluca Data: 12/04/2007 RESUMO RESUMO 1) Falência. Continuação. 1.1) Da realização ativo. Art. 108, Lei 11.101/05. O administrador Judicial providenciará a realização do ativo. Pode ser por: leilão; proposta fechada ou pregão O porduto

Leia mais

Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul GAB. CONS. MARISA JOAQUINA MONTEIRO SERRANO

Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul GAB. CONS. MARISA JOAQUINA MONTEIRO SERRANO RELATÓRIO VOTO : REV-G.MJMS-1196/2015 PROCESSO TC/MS : TC/116662/2012 PROTOCOLO : 2012 ÓRGÃO : INSTITUTO MUNICIPAL DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DE ROCHEDO ASSUNTO DO PROCESSO : CONSULTA RELATOR : CONS. JERSON

Leia mais

ARQUIVO ATUALIZADO ATÉ 29/11/2011

ARQUIVO ATUALIZADO ATÉ 29/11/2011 ARQUIVO ATUALIZADO ATÉ 29/11/2011 Recolhimento Espontâneo 001 Quais os acréscimos legais que incidirão no caso de pagamento espontâneo de imposto ou contribuição administrado pela Secretaria da Receita

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA Faculdade Anísio Teixeira de Feira de Santana Autorizada pela Portaria Ministerial nº 552 de 22 de março de 2001 e publicada no Diário Oficial da União de 26 de março de 2001. Endereço: Rua Juracy Magalhães,

Leia mais

Prof. Ms. Jouberto de Quadros Pessoa Cavalcante

Prof. Ms. Jouberto de Quadros Pessoa Cavalcante Tema: Relações Trilaterais. Trabalho temporário. privada. Cooperativas de trabalho. Terceirização na iniciativa Prof. Ms. Jouberto de Quadros Pessoa Cavalcante Advogado. Professor da Faculdade de Direito

Leia mais

Dando prosseguimento à aula anterior, neste encontro, encerraremos o

Dando prosseguimento à aula anterior, neste encontro, encerraremos o Dando prosseguimento à aula anterior, neste encontro, encerraremos o art.195, CF, comentando os seus principais parágrafos, para fins de concurso público! Alberto Alves www.editoraferreira.com.br 1º As

Leia mais

Prova Comentada TRT/SP Direito Previdenciário. XX. (Analista Judiciário Área Judiciária/TRT-2/FCC/2014):

Prova Comentada TRT/SP Direito Previdenciário. XX. (Analista Judiciário Área Judiciária/TRT-2/FCC/2014): Prova Comentada TRT/SP Direito Previdenciário XX. (Analista Judiciário Área Judiciária/TRT-2/FCC/2014): 54. Uma vez criados por lei do ente federativo, vinculam-se aos regimes próprios de previdência social

Leia mais

ESTADO DO CEARÁ PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA GABINETE DESEMBARGADOR RAIMUNDO NONATO SILVA SANTOS

ESTADO DO CEARÁ PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA GABINETE DESEMBARGADOR RAIMUNDO NONATO SILVA SANTOS fls. 122 Processo: 0135890-46.2012.8.06.0001 - Apelação Apelante: Sindicato dos Guardas Municipais da Região Metrolitana de Fortaleza - SINDIGUARDAS Apelado: Município de Fortaleza Vistos etc. DECISÃO

Leia mais

Coordenação Geral de Tributação

Coordenação Geral de Tributação Fls. 2 1 Coordenação Geral de Tributação Solução de Consulta nº 98 Data 3 de abril de 2014 Processo Interessado CNPJ/CPF ASSUNTO: IMPOSTO SOBRE A RENDA DE PESSOA FÍSICA IRPF DANO MORAL. PESSOA FÍSICA.

Leia mais

Aula 01. 1 Princípios 1.1 Conceito. 1.2 Funções. 1.3 Princípios em espécie 1.3.1 Princípio da proteção. 1.3.1.1 Princípio do in dubio pro operarium

Aula 01. 1 Princípios 1.1 Conceito. 1.2 Funções. 1.3 Princípios em espécie 1.3.1 Princípio da proteção. 1.3.1.1 Princípio do in dubio pro operarium 1 Aula 01 1 Princípios 1.1 Conceito Segundo palavras de Maurício Godinho Delgado os princípios correspondem à noção de proposições ideais, fundamentais, construídas a partir de uma certa realidade e que

Leia mais

SEÇÃO JUDICIÁRIA DO ESTADO DE SÃO PAULO PUBLICAÇÕES JUDICIAIS I - INTERIOR SP E MS SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE SAO CARLOS 2ª VARA DE SÃO CARLOS

SEÇÃO JUDICIÁRIA DO ESTADO DE SÃO PAULO PUBLICAÇÕES JUDICIAIS I - INTERIOR SP E MS SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE SAO CARLOS 2ª VARA DE SÃO CARLOS SEÇÃO JUDICIÁRIA DO ESTADO DE SÃO PAULO PUBLICAÇÕES JUDICIAIS I - INTERIOR SP E MS SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE SAO CARLOS 2ª VARA DE SÃO CARLOS Processo nº 0001312-86.2014.403.6115 RCO IND., COM., EXPORT. E

Leia mais

Coordenação-Geral de Tributação

Coordenação-Geral de Tributação Fl. 35 Fls. 1 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta Interna nº 26 - Data 14 de novembro de 2014 Origem DELEGACIA ESPECIAL DE INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS EM SÃO PAULO ASSUNTO: NORMAS GERAIS DE

Leia mais

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DA CIDADANIA PROJETO DE LEI Nº 6.542, DE 2006 VOTO EM SEPARADO DEPUTADO REGIS DE OLIVEIRA

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DA CIDADANIA PROJETO DE LEI Nº 6.542, DE 2006 VOTO EM SEPARADO DEPUTADO REGIS DE OLIVEIRA COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DA CIDADANIA PROJETO DE LEI Nº 6.542, DE 2006 Regulamenta o inciso IX do art. 114 da Constituição Federal, para dispor sobre competências da Justiça do Trabalho referentes

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 846, DE 2011

PROJETO DE LEI Nº 846, DE 2011 PROJETO DE LEI Nº 846, DE 2011 (Apensado: Projeto de Lei nº 1.620, de 2011) Dispõe sobre a natureza das bolsas de estudo de graduação, pós-graduação, pesquisa e extensão e dá outras providências. Autor:

Leia mais

P O D E R J U D I C I Á R I O

P O D E R J U D I C I Á R I O Registro: 2013.0000791055 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos do Apelação nº 0024907-79.2012.8.26.0564, da Comarca de São Bernardo do Campo, em que é apelante CRIA SIM PRODUTOS DE HIGIENE

Leia mais

Direito Processual do Trabalho

Direito Processual do Trabalho Faculdade de Direito Milton Campos Reconhecida pelo Ministério da Educação Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Direito do Trabalho Direito Processual do Trabalho Carga Horária: 64 h/a 1- Ementa O curso

Leia mais

As implicações do sistema denominado CLT flex

As implicações do sistema denominado CLT flex As implicações do sistema denominado CLT flex Tatiana Guimarães Ferraz Andrade 1 Renata de Souza Barroso 2 1) Do surgimento do sistema de cotas O sistema de cotas ou CLT flex surgiu após o insucesso das

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL OAB

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL OAB PADRÃO DE RESPOSTAS PEÇA PROFISSIONAL Felipe das Neves, 20 anos, portador de grave deficiência mental, vem procurá-lo, juntamente com seu pai e responsável, eis que pretendeu adquirir um carro, para ser

Leia mais

Superintendência Regional da Receita Federal do Brasil da 1ª RF

Superintendência Regional da Receita Federal do Brasil da 1ª RF Fls. 1 Superintendência Regional da Receita Federal do Brasil da 1ª RF Solução de Consulta Interna nº 1 Data 15 de junho de 2012 Origem DIFIS/SRRF01 (e processo nº 10166.725012/2012 53) Assunto: Contribuições

Leia mais

CICLOS DE DEBATES DIREITO E GESTÃO PÚBLICA TEXTO X

CICLOS DE DEBATES DIREITO E GESTÃO PÚBLICA TEXTO X CICLOS DE DEBATES DIREITO E GESTÃO PÚBLICA CICLO 2012 TEXTO X A Previdência Social do Servidor Público Valéria Porto Ciclos de Debates - Direito e Gestão Pública A Previdência Social do Servidor Público

Leia mais

PROJETO RETA FINAL QUESTÕES COMENTADAS. INSS - FCC www.beabadoconcurso.com.br Todos os direitos reservados. - 1 -

PROJETO RETA FINAL QUESTÕES COMENTADAS. INSS - FCC www.beabadoconcurso.com.br Todos os direitos reservados. - 1 - INSS - FCC www.beabadoconcurso.com.br Todos os direitos reservados. - 1 - DIREITO PREVIDENCIÁRIO SÚMARIO UNIDADE 1 Seguridade Social (Origem e evolução legislativa no Brasil; Conceituação; Organização

Leia mais

Auxiliar Jurídico. Módulo IV. Aula 01

Auxiliar Jurídico. Módulo IV. Aula 01 Auxiliar Jurídico Módulo IV Aula 01 1 CÁLCULOS TRABALHISTAS Neste módulo você irá aprender a realizar os cálculos de verbas rescisórias e Liquidação de Sentença. I. VERBAS RESCISÓRIAS Podemos entender

Leia mais

ENTIDADE DE EDUCAÇÃO SEM FINALIDADE LUCRATIVA ISENÇÃO DA COFINS SOBRE RECEITAS PRÓPRIAS E RECOLHIMENTO

ENTIDADE DE EDUCAÇÃO SEM FINALIDADE LUCRATIVA ISENÇÃO DA COFINS SOBRE RECEITAS PRÓPRIAS E RECOLHIMENTO ENTIDADE DE EDUCAÇÃO SEM FINALIDADE LUCRATIVA ISENÇÃO DA COFINS SOBRE RECEITAS PRÓPRIAS E RECOLHIMENTO DA CONTRIBUIÇÃO DO PIS/PASEP MEDIANTE ALÍQUOTA DE 1% (UM POR CENTO) INCIDENTE SOBRE A FOLHA DE SALÁRIO

Leia mais

Memorando Construção Civil e Instalações

Memorando Construção Civil e Instalações Memorando Construção Civil e Instalações Desoneração da Folha de Pagamento Setembro de 2013 Publicada em 19 de julho, a nova Lei nº 12.844, alterando a Lei nº 12.546, ampliou de forma definitiva o rol

Leia mais

Remuneração de Dirigentes de Entidades Sem Fins Lucrativos

Remuneração de Dirigentes de Entidades Sem Fins Lucrativos Remuneração de Dirigentes de Entidades Sem Fins Lucrativos Tomáz de Aquino Resende Promotor de Justiça. Coordenador do Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Tutela de Fundações de Minas Gerais.

Leia mais

Número Único: 01653004820065020058 (01653200605802006) Comarca: São Paulo Vara: 58ª Data de Inclusão: 13/01/2009 Hora de Inclusão: 14:46:35

Número Único: 01653004820065020058 (01653200605802006) Comarca: São Paulo Vara: 58ª Data de Inclusão: 13/01/2009 Hora de Inclusão: 14:46:35 ATENÇÃO - Texto meramente informativo, sem caráter intimatório, citatório ou notificatório para fins legais. PODER JUDICIÁRIO FEDERAL Justiça do Trabalho - 2ª Região Número Único: 01653004820065020058

Leia mais

PROVIMENTO Nº 34. O CORREGEDOR NACIONAL DE JUSTIÇA em substituição, no uso de suas atribuições legais e constitucionais;

PROVIMENTO Nº 34. O CORREGEDOR NACIONAL DE JUSTIÇA em substituição, no uso de suas atribuições legais e constitucionais; PROVIMENTO Nº 34 Disciplina a manutenção e escrituração de Livro Diário Auxiliar pelos titulares de delegações e pelos responsáveis interinamente por delegações vagas do serviço extrajudicial de notas

Leia mais

DIREITOS DO TRABALHADOR NA RESCISÃO DO CONTRATO

DIREITOS DO TRABALHADOR NA RESCISÃO DO CONTRATO Autora: Idinéia Perez Bonafina Escrito em julho/2015 DIREITOS DO TRABALHADOR NA RESCISÃO DO CONTRATO 1. DIREITOS DO TRABALHADOR NA RESCISÃO DO CONTRATO O presente artigo abordará os direitos do trabalhador

Leia mais

NOTA JURÍDICA N.º 001/2006 Cuiabá/MT, 04 de abril de 2006.

NOTA JURÍDICA N.º 001/2006 Cuiabá/MT, 04 de abril de 2006. NOTA JURÍDICA N.º 001/2006 Cuiabá/MT, 04 de abril de 2006. A MÉDIA ARITMÉTICA SIMPLES E O CÁLCULO DOS PROVENTOS DE APOSENTADORIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS FACE A EMENDA CONSTITUCIONAL N.º 41, DE 2003 1.

Leia mais

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 606, DE 2011

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 606, DE 2011 SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 606, DE 2011 O Congresso Nacional decreta: Altera e acrescenta dispositivos à Consolidação das Leis do Trabalho, aprovada pelo Decreto-Lei nº 5.452, de 1º de

Leia mais

TRIBUTÁRIO EM FOCO # Edição 12

TRIBUTÁRIO EM FOCO # Edição 12 TRIBUTÁRIO EM FOCO # Edição 12 Dezembro de 2012 / Janeiro 2013 NOVIDADES NA LEGISLAÇÃO TRIBUTÁRIA IOF - OPERAÇÕES DE CÂMBIO - EMPRÉSTIMO EXTERNO - ALÍQUOTA - ALTERAÇÃO DO PRAZO MÉDIO MÍNIMO - DECRETO Nº

Leia mais

PLANO DE ENSINO. 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Instituição: Universidade Alto Vale do Rio do Peixe Curso: Direito

PLANO DE ENSINO. 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Instituição: Universidade Alto Vale do Rio do Peixe Curso: Direito PLANO DE ENSINO 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Instituição: Universidade Alto Vale do Rio do Peixe Curso: Direito Professores: Cássio Furlan cassiofurlan@yahoo.com.br Período/ Fase: 7ª Semestre: 2º Ano: 2012

Leia mais

Legislação não transfere à Administração Pública a responsabilidade por seu pagamento

Legislação não transfere à Administração Pública a responsabilidade por seu pagamento Legislação Fiscal Lei nº 8.666/1993 Art. 67. A execução do contrato deverá ser acompanhada e fiscalizada por um representante da Administração especialmente designado, permitida a contratação de terceiros

Leia mais

ASPECTOS RELEVANTES SOBRE O CONSÓRCIO DE EMPREGADORES RURAIS

ASPECTOS RELEVANTES SOBRE O CONSÓRCIO DE EMPREGADORES RURAIS Daniela Ap. Barbosa Rodrigues, advogada e professa de direito e processo do trabalho da Libertas- Faculdades Integradas. Maria Cláudia Santana Lima de Oliveira, advogada e professa de direito do trabalho

Leia mais

DIREITO DAS OBRIGAÇÕES NO NOVO CÓDIGO CIVIL ASPECTOS DA RESPONSABILIDADE CIVIL POR ACIDENTES DO TRABALHO

DIREITO DAS OBRIGAÇÕES NO NOVO CÓDIGO CIVIL ASPECTOS DA RESPONSABILIDADE CIVIL POR ACIDENTES DO TRABALHO DIREITO DAS OBRIGAÇÕES NO NOVO CÓDIGO CIVIL ASPECTOS DA RESPONSABILIDADE CIVIL POR ACIDENTES DO TRABALHO FLÁVIO LANDI (*) A Lei n. 10.406, publicada aos 11.1.2002, com vacatio legis de um ano, instituiu

Leia mais

O empregado caminhando na empresa, cai e se machuca vai pedir uma indenização na justiça do trabalho. (empregado x empregador);

O empregado caminhando na empresa, cai e se machuca vai pedir uma indenização na justiça do trabalho. (empregado x empregador); Turma e Ano: Flex B (2014) Matéria / Aula: Processo do Trabalho / Aula 04 Professor: Leandro Antunes Conteúdo: Procedimento Sumário, Procedimento Sumaríssimo. A competência para julgar acidente de trabalho:

Leia mais