MANUAL DO PROGRAMA DE INCENTIVO AO DESLIGAMENTO VOLUNTÁRIO PIDV ELETROBRAS ELETRONORTE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MANUAL DO PROGRAMA DE INCENTIVO AO DESLIGAMENTO VOLUNTÁRIO PIDV ELETROBRAS ELETRONORTE"

Transcrição

1 MANUAL DO PROGRAMA DE INCENTIVO AO DESLIGAMENTO VOLUNTÁRIO PIDV Julho, 2011

2 O calendário de implantação do Programa de Incentivo ao Desligamento Voluntário PIDV, da Eletrobras Eletronorte, foi aprovado pela RD 0403/2011, de Apresentamos, a seguir, o manual do PIDV e orientações básicas para a adesão: 1. A adesão ao Programa de Incentivo ao Desligamento Voluntário - PIDV poderá ser feita, impreterivelmente, no período de 01 de agosto de 2011 a 30 de setembro de A adesão ao PIDV é facultada, exclusivamente, aos empregados e às empregadas que atenderem a pelo menos uma das condições abaixo: 2.1. empregados(as) aposentados(as) por tempo de serviço pelo INSS; 2.2. empregados(as) aposentáveis durante a vigência do plano, com tempo de serviço para o INSS de 25 anos ou mais para as mulheres e de 30 anos ou mais para homens; 2.3. empregados(as) com mais de 20 anos de vínculo empregatício com a Eletrobras Eletronorte. 3. Para os(as) empregados(as) que apresentarem adesão ao PIDV, amparado nos itens 2.1 e 2.2 acima, deverão apresentar os seguintes documentos: 2

3 3.1. empregado(a) aposentado(a): cópia da carta de concessão de aposentadoria emitida pelo INSS ou comprovante mensal de benefício de aposentadoria; 3.2. empregado(a) aposentável: simulação de pedido de aposentadoria, feita no site do INSS, ou declaração da Fundação Previnorte com data de previsão para aposentadoria; 4. Do desligamento propriamente dito: 4.1. o período de desligamento por meio do PIDV será de até 24 (vinte e quatro) meses, a partir de 01 de outubro de 2011; 4.2. a data do desligamento se dará a critério da Eletrobras Eletronorte e sempre no período compreendido entre 01 e 10 de cada mês; 4.3. em caso de estabilidades irrenunciáveis (gravidez ou licença maternidade e ainda, retorno de acidente de trabalho) o desligamento poderá, excepcionalmente, se estender após o término previsto do PIDV, exclusivamente para obedecer aos prazos legais; 4.4. a Empresa deverá reprogramar a data de desligamento do(a) empregado(a) que retornar de licença de acidente do trabalho para após o término da estabilidade de 12 meses adquirida; 3

4 4.5. é facultado ao empregado(a) a seu critério, solicitar o cancelamento de sua adesão ao PIDV, uma única vez, desde que solicite o cancelamento 30 dias antes da data programada para o desligamento, sem possibilidade de nova adesão; 4.6. o(a) empregado(a) candidato(a) ao PIDV, somente estará apto ao desligamento, após participação no processo de Compartilhamento de Conhecimento - PICC, bem como das palestras do Programa de Preparação para a Aposentadoria - PPA; 4.7. a comprovação da efetiva participação do(a) empregado(a) no PPA e no PICC, será gerenciada pela GSP e GSE, respectivamente, e, somente após a validação por parte destes será programada a data para o desligamento do(a) empregado(a); 4.8. as orientações para participação do Programa de Identificação e Compartilhamento do Conhecimento Crítico PICC, constam de material próprio disponível no Portal do Conhecimento; 5. O PIDV será efetivado no momento da homologação da rescisão do contrato de trabalho, mediante o pagamento de verbas de caráter rescisório e indenizatório: 4

5 5.1. verbas de caráter rescisório: a) aviso prévio indenizado; b) 13 salário proporcional; c) férias vencidas (quando for o caso); d) férias proporcionais; e) indenização compensatória (multa de 40% saldo do FGTS para fins rescisórios) verbas de caráter indenizatório, de acordo com os critérios abaixo descritos: a) indenização complementar individual a título de incentivo (bônus), composta de uma parcela de até R$ ,00 (trinta mil reais) e parcela variável equivalente a 50% da remuneração mensal média por ano trabalhado, limitada a 24 anos e, ainda, limitada ao valor de R$ ,00 (duzentos e vinte e dois mil, trezentos e dez reais). 6. Outras condicionantes: 6.1. o valor total máximo, a ser pago ao empregado(a) apto(a) de maior remuneração vigente na empresa não poderá ser superior a R$ ,28 (quinhentos e noventa e dois mil, quinhentos e vinte e seis reais e vinte e oito centavos), aí incluídas todas as veras rescisórias, verbas indenizatórias, multa do FGTS, incentivos financeiros (bônus) e benefícios. 5

6 6.2. os limites previstos nos itens 5.2, alínea a e 6.1, poderão ser corrigidos com os mesmos índices de reajustes salariais que vierem a ser concedidos aos empregados(as) nos Acordos Coletivos de Trabalho ACT s. 7. Das outras vantagens: 7.1. utilização do Plano de Proteção e Recuperação da Saúde PPRS da Eletrobras Eletronorte, pelo(a) ex-empregado(a) e seus(suas) dependentes cadastrados(as), pelo prazo de 12 (doze) meses; contados a partir da data do desligamento; mantidas as coberturas e as normas em vigor, quando da homologação da rescisão contratual, mediante pagamento direto pelo(a) exempregado(a) ao prestador(a) de serviço e posterior solicitação de reembolso à Empresa; 7.2. durante a vigência do benefício de saúde não será admitida a inclusão de novos(as) dependentes. Brasília DF, 11 de julho de

O que o trabalhador espera do agente homologador

O que o trabalhador espera do agente homologador O que o trabalhador espera do agente homologador Conhecimento da legislação trabalhista e inclusive CC ou ACT; Prática de cálculos rescisórios; Segurança; Linguagem fácil; Boa comunicação; Orientar sobre

Leia mais

TABELA DE INCIDÊNCIA TRIBUTÁRIA

TABELA DE INCIDÊNCIA TRIBUTÁRIA DE 01/08//97 A 10/12/97 DE 11/12/97 A 21/05/98 A PARTIR DE 22/05/98 ATÉ 31/07/97 VIGÊNCIA DA MP 1.523-7/97 VIGÊNCIA DA LEI Nº 9.528/97 VIGÊNCIA DA MP 1.586-9/98 TABELA DE INCIDÊNCIA TRIBUTÁRIA EVENTOS

Leia mais

PAUTA DO ACORDO COLETIVO 2016/2017 DA CONCESSIONÁRIA INFRAMÉRICA S.G. DO AMARANTE.

PAUTA DO ACORDO COLETIVO 2016/2017 DA CONCESSIONÁRIA INFRAMÉRICA S.G. DO AMARANTE. PAUTA DO ACORDO COLETIVO 2016/2017 DA CONCESSIONÁRIA INFRAMÉRICA S.G. DO AMARANTE. Considerando, suas funções institucionais, e a constante luta pela melhoria das condições gerais de trabalho, o Sindicato

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA PREENCHIMENTO DA DECLARAÇÃO DA RAIS ANO-BASE 2005

ORIENTAÇÕES PARA PREENCHIMENTO DA DECLARAÇÃO DA RAIS ANO-BASE 2005 ORIENTAÇÕES PARA PREENCHIMENTO DA DECLARAÇÃO DA RAIS ANO-BASE 2005 PREENCHIMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES SINDICAIS DAS CONTRIBUIÇÕES PAGAS PELAS EMPRESAS CONTRIBUIÇÃO SINDICAL Entidade Sindical Patronal beneficiada

Leia mais

Prof. Cleiton Coutinho

Prof. Cleiton Coutinho Prof. Cleiton Coutinho 01.Aos empregados domésticos, a Constituição assegura os mesmos direitos que aos trabalhadores urbanos e rurais, exceto (A) repouso semanal remunerado. (B) fundo de garantia do tempo

Leia mais

APOSENTADORIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO

APOSENTADORIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO CONTRIBUIÇÃO CONTRIBUIÇÃO Legislação Artigo 201, 7º, I, da CF Artigo 52 a 56 Lei 8213/91 Artigo 56 a 63 Decreto 3048/99 Artigo 234 a 245, da IN 77/2015 CONTRIBUIÇÃO Conceito É o benefício devido ao segurado

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Rendimentos Recebidos Acumuladamente x Licença Maternidade

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Rendimentos Recebidos Acumuladamente x Licença Maternidade 02/01/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 3 4. Conclusão... 5 5. Informações Complementares... 5 6. Referências... 6 7.

Leia mais

TABELAS EXPLICATIVAS DAS DIFERENTES NORMAS E POSSIBILIDADES DE APOSENTADORIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL RPPS

TABELAS EXPLICATIVAS DAS DIFERENTES NORMAS E POSSIBILIDADES DE APOSENTADORIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL RPPS TABELAS EXPLICATIVAS DAS DIFERENTES NORMAS E POSSIBILIDADES DE DOS SERVIDORES PÚBLICOS REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL RPPS INGRESSO NO SERVIÇO PÚBLICO ATÉ 19 DE DEZEMBRO DE 2003 Professora por tempo

Leia mais

Para iniciantes os primeiros 90 dias:

Para iniciantes os primeiros 90 dias: CIRCULAR CONJUNTA CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO DATA BASE - NOVEMBRO DE 2013 O SINDICATO DA INDÚSTRIA DE PANIFICAÇÃO E CONFEITARIA DE RIBEIRÃO PRETO E REGIÃO, celebrou com os SINDICATOS DOS TRABALHADORES

Leia mais

SALÁRIO DE CONTRIBUIÇÃO, SALÁRIO DE BENEFÍCIO E RENDA MENSAL INICIAL CONCEITOS Professor: Anderson Castelucio CONCEITOS DE SALÁRIO DE CONTRIBUIÇÃO Art. 214. Entende-se por salário-de-contribuição: I -

Leia mais

ANEXO II - ( PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS - COPEIRAGEM ) MÃO-DE-OBRA MÃO-DE-OBRA VINCULADA À EXECUÇÃO CONTRATUAL

ANEXO II - ( PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS - COPEIRAGEM ) MÃO-DE-OBRA MÃO-DE-OBRA VINCULADA À EXECUÇÃO CONTRATUAL ANEXO II - ( PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS - COPEIRAGEM ) Nº PROCESSO: 53569.001371/2014 LICITAÇÃO GR10 (U.O 101) Nº: 09/2014 DATA: HORA: A B C D DISCRIMINAÇÃO DOS SERVIÇOS Data de apresentação

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MP 10/2011

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MP 10/2011 MANUAL DE PROCEDIMENTOS MP 10/2011 FÉRIAS Macro Processo: Processo: Subprocesso Origem: Suporte Gestão de Pessoas Férias Unidade de Gestão de Pessoas Publicação: 10/01/2011 Nº Revisão/Data: 00 10/01/2011

Leia mais

Plano de Contribuição Definida

Plano de Contribuição Definida Plano de Contribuição Definida Gerdau Previdência CONHEÇA A PREVIDÊNCIA REGIME DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR Oferecido pelo setor privado, com adesão facultativa, tem a finalidade de proporcionar uma proteção

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PR002699/2010 DATA DE REGISTRO NO MTE: 10/08/2010 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR041078/2010 NÚMERO DO PROCESSO: 46212.010761/2010-65 DATA DO

Leia mais

ANEXO L PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS

ANEXO L PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS ANEXO L PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS Número do Processo Licitação nº Dia / / às : horas. Discriminação dos serviços: (Dados referentes à contratação) A Data de apresentação da proposta (dia/mês/ano)

Leia mais

Como calcular uma rescisão trabalhista

Como calcular uma rescisão trabalhista Como calcular uma rescisão trabalhista Hoje iremos aprender como elaborar e calcular uma rescisão do contrato de trabalho. O primeiro passo a ser dado será descobrir qual o motivo da rescisão do funcionário,

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2013/2014. Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2013/2014. Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PR004199/2013 DATA DE REGISTRO NO MTE: 26/09/2013 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR043608/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46212.012090/2013-10 DATA DO PROTOCOLO: 25/09/2013 ACORDO COLETIVO

Leia mais

Programa de Previdência Complementar ArcelorMittal Brasil. ArcelorMittal Brasil

Programa de Previdência Complementar ArcelorMittal Brasil. ArcelorMittal Brasil Programa de Previdência Complementar ArcelorMittal Brasil ArcelorMittal Brasil 1 Porque ter um Plano de Previdência Complementar? 2 O Novo Programa de Previdência Complementar ArcelorMittal Brasil Conheça

Leia mais

ANEXO V MINUTA TERMO ADITIVO AO CONTRATO DE TRABALHO

ANEXO V MINUTA TERMO ADITIVO AO CONTRATO DE TRABALHO ANEXO V MINUTA TERMO ADITIVO AO CONTRATO DE TRABALHO TERMO ADITIVO AO CONTRATO DE TRABALHO Por intermédio do presente termo aditivo ao contrato de trabalho firmado entre a EMPRESA MUNICIPAL DE INFORMÁTICA

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE FLORIANÓPOLIS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE GABINETE DO SECRETÁRIO

PREFEITURA MUNICIPAL DE FLORIANÓPOLIS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE GABINETE DO SECRETÁRIO EDITAL N 006/2011 Processo Seletivo Simplificado para preenchimento de cargos em caráter temporário, para compor a Rede Municipal de Saúde, com fulcro na Lei n 4.302/1994 alterada pela Lei nº 6.690/2005,

Leia mais

Regulamento. Setor de Processos Revisão 5

Regulamento. Setor de Processos Revisão 5 Regulamento Setor de Processos Revisão 5 Suma rio 1. OBJETIVO... 2 2. SOLICITAÇÃO... 2 2.1 DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA... 2 3. CRITÉRIOS PARA CONCESSÃO DO UNIMAIS... 4 4. LIMITE DE VAGAS... 5 5. COMUNICAÇÃO

Leia mais

Alterações e reivindicação da pauta da Convenção Coletiva de Trabalho 2010/2011

Alterações e reivindicação da pauta da Convenção Coletiva de Trabalho 2010/2011 Alterações e reivindicação da pauta da Convenção Coletiva de Trabalho 2010/2011 Cláusula 01 Reajuste salarial Os empregados abrangidos por esta convenção terão seus salários reajustados sobre os salários

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO SUSCITANTE: SINDICATO DOS FISIOTERAPEUTAS, TERAPEUTAS OCUPACIONAIS, AUXILIARES EM FISIOTERAPIA E AUXILIARES DE TERAPIA OCUPACIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO - SINFITO-SP, Entidade

Leia mais

ORIENTAÇÕES ASSISTÊNCIA À SAÚDE SUPLEMENTAR. A assistência à Saúde Suplementar é o Subsídio oferecido pela União, conforme Portaria

ORIENTAÇÕES ASSISTÊNCIA À SAÚDE SUPLEMENTAR. A assistência à Saúde Suplementar é o Subsídio oferecido pela União, conforme Portaria ORIENTAÇÕES ASSISTÊNCIA À SAÚDE SUPLEMENTAR A assistência à Saúde Suplementar é o Subsídio oferecido pela União, conforme Portaria Normativa/SRH-MP nº 5 de 11/10/2010, para o custeio das despesas com o

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE SAÚDE PÚBLICA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA NUTRIÇÃO EM SAÚDE PÚBLICA 2015

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE SAÚDE PÚBLICA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA NUTRIÇÃO EM SAÚDE PÚBLICA 2015 UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE SAÚDE PÚBLICA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA NUTRIÇÃO EM SAÚDE PÚBLICA 2015 NORMAS PARA CONCESSÃO DE BOLSAS - CAPES/CNPq Todos os pedidos de concessão de bolsas

Leia mais

PORTARIA DO MINISTÉRIO DO TRABALHO EMPREGO - MTE Nº 2.685 DE 26.12.2011 D.O.U: 27.12.2011

PORTARIA DO MINISTÉRIO DO TRABALHO EMPREGO - MTE Nº 2.685 DE 26.12.2011 D.O.U: 27.12.2011 PORTARIA DO MINISTÉRIO DO TRABALHO EMPREGO - MTE Nº 2.685 DE 26.12.2011 D.O.U: 27.12.2011 Altera a Portaria nº 1.621, de 14 de julho de 2010, que aprovou os modelos de Termos de Rescisão de Contrato de

Leia mais

PORTARIA Nº 142, DE 11 DE ABRIL DE 2007 (DOU DE 12.04.2007)

PORTARIA Nº 142, DE 11 DE ABRIL DE 2007 (DOU DE 12.04.2007) PORTARIA Nº 142, DE 11 DE ABRIL DE 2007 (DOU DE 12.04.2007) O MINISTRO DE ESTADO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL, no uso da atribuição que lhe confere o art. 87, parágrafo único, inciso II, da Constituição Federal,

Leia mais

DIREITO DO TRABALHO LC 150 - ESQUEMATIZADA Prof. Antonio Daud Jr (www.facebook.com/adaudjr)

DIREITO DO TRABALHO LC 150 - ESQUEMATIZADA Prof. Antonio Daud Jr (www.facebook.com/adaudjr) Questão 1 FCC/TRT23 Técnico Judiciário - Área Administrativa - 2016 (FCC_TRT23_TÉCNICO_JUDICIÁRIO_ÁREA_ADMINISTRATIVA_2016) De acordo com a Lei Complementar no 150 de 2015, no tocante às férias do empregado

Leia mais

MANUAL DE APOSENTADORIA DEFINIÇÕES / INFORMAÇÕES

MANUAL DE APOSENTADORIA DEFINIÇÕES / INFORMAÇÕES MANUAL DE APOSENTADORIA DEFINIÇÕES / INFORMAÇÕES A PREVIDÊNCIA SOCIAL É uma forma de seguro coletivo de caráter contributivo em que todos contribuem com uma parcela de seu salário e de filiação obrigatória.

Leia mais

As EMPRESAS concederão 5% (cinco por cento) a título de aumento real para todos os TRABALHADORES.

As EMPRESAS concederão 5% (cinco por cento) a título de aumento real para todos os TRABALHADORES. REFERÊNCIA: GRUPO TELEFÔNICA / VIVO S/A RESUMO DA PAUTA NACIONAL DE REIVINDICAÇÕES DOS TRABALHADORES DAS EMPRESAS CONCESSIONÁRIAS DE TELEFONIA FIXA E MÓVEL (OPERADORAS) PARA NEGOCIAÇÃO UNIFICADA DOS SINDICATOS

Leia mais

PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS. Pregão Eletrônico. Contratação de empresa para prestação dos serviços de apoio ao Meio Circulante em Brasília

PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS. Pregão Eletrônico. Contratação de empresa para prestação dos serviços de apoio ao Meio Circulante em Brasília Nº Processo: 66710 Licitação Nº 85/2014 Dia 25/9/2014 às 10h (horário de Brasília) PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS Pregão Eletrônico Contratação de empresa para prestação dos serviços de apoio

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2014

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2014 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR053303/2012 SINDICATO DOS EMPREGADOS NO COMERCIO DO RIO DE JANEIRO, CNPJ n. 33.644.360/0001-85, neste ato representado(a) por seu Vice-Presidente,

Leia mais

PROCEDIMENTO SOBRE ENTREGA MENSAL DA DOCUMENTAÇÃO TRABALHISTA

PROCEDIMENTO SOBRE ENTREGA MENSAL DA DOCUMENTAÇÃO TRABALHISTA PROCEDIMENTO SOBRE ENTREGA MENSAL DA DOCUMENTAÇÃO TRABALHISTA Aos prestadores de serviço da MELHORAMENTOS CMPC LTDA Esse Procedimento está disponível em: http://www.gestaoparceiros.com.br/portal/procedimentos.php

Leia mais

MODELO DE EDITAL UTILIZADO PELA FUNDEPAG PARA CONTRATAÇÕES PROCESSO SELETIVO FUNDEPAG Nº 004/2013

MODELO DE EDITAL UTILIZADO PELA FUNDEPAG PARA CONTRATAÇÕES PROCESSO SELETIVO FUNDEPAG Nº 004/2013 MODELO DE EDITAL UTILIZADO PELA FUNDEPAG PARA CONTRATAÇÕES PROCESSO SELETIVO FUNDEPAG Nº 004/2013 EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PESSOAL PARA O(A) FUNDAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO DA PESQUISA

Leia mais

LICENÇA POR ACIDENTE EM SERVIÇO

LICENÇA POR ACIDENTE EM SERVIÇO LICENÇA POR ACIDENTE EM SERVIÇO DEFINIÇÃO INFORMAÇÕES GERAIS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES PROCEDIMENTO FUNDAMENTAÇÃO LEGAL PERGUNTAS FREQUENTES DEFINIÇÃO Licença concedida em decorrência de dano físico ou

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Empregado comissionista puro como tratar se não atingir o piso da categoria

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Empregado comissionista puro como tratar se não atingir o piso da categoria Empregado comissionista puro como tratar se não atingir o piso da categoria 05/05/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 3

Leia mais

Consórcio Imobiliário. Utilização do FGTS

Consórcio Imobiliário. Utilização do FGTS REGRAS GERAIS Nº 6565.047.002 Versão 2 Consórcio Imobiliário Utilização do FGTS (amortização extraordinária / liquidação do saldo devedor e pagamento de parte das parcelas) Elaborado em: 01/11/2013 REQUISITOS

Leia mais

NIP Não Assistencial

NIP Não Assistencial NIP Não Assistencial Beneficiário NIP Operadoras ANS Objetivos da apresentação Temas que são analisados no âmbito da NIP não assistencial Identificação dos elementos e documentos necessários nas respostas

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE FLORIANÓPOLIS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE GABINETE DO SECRETÁRIO EDITAL Nº. 002/2010

PREFEITURA MUNICIPAL DE FLORIANÓPOLIS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE GABINETE DO SECRETÁRIO EDITAL Nº. 002/2010 Processo Seletivo Simplificado para preenchimento de cargos em caráter temporário, com fulcro na Lei Municipal nº 6.690/2005 que alterou o art. 4º, da Lei Municipal nº 4.302/1994 e no Decreto 5727/2008,

Leia mais

BOLETIM DE SERVIÇO FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ DIRETORIA DE RECURSOS HUMANOS NORMA OPERACIONAL Nº 001-DIREH, DE 08 DE JUNHO DE 2005.

BOLETIM DE SERVIÇO FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ DIRETORIA DE RECURSOS HUMANOS NORMA OPERACIONAL Nº 001-DIREH, DE 08 DE JUNHO DE 2005. PÁG: 33 FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ DIRETORIA DE RECURSOS HUMANOS NORMA OPERACIONAL Nº 001-DIREH, DE 08 DE JUNHO DE 2005. Dispõe sobre o Abono de Permanência instituído pela Emenda Constitucional nº 41/2003.

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PR002952/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 23/07/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR047032/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46212.011168/2015-41 DATA DO PROTOCOLO: 23/07/2015 ACORDO COLETIVO

Leia mais

Planilha de Custos e Formação de Preços. Dia: às horas DADOS DO PROPONENTE

Planilha de Custos e Formação de Preços. Dia: às horas DADOS DO PROPONENTE 1-"Solicito que sejam verificadas as planilhas de formação de preços, pois ao fazermos nossa planilha houve divergências com os modelos fornecidos pelo edital! Os valores de custos, lucros e tributos,

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Morte do Empregado

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Morte do Empregado Morte do Empregado 08/12/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 3 4. Conclusão... 6 5. Informações Complementares... 6 6.

Leia mais

BB SEGURO CRÉDITO PROTEGIDO

BB SEGURO CRÉDITO PROTEGIDO BB SEGURO CRÉDITO PROTEGIDO Contrato de Seguro Processo SUSEP Nº 15414.003063/2009-70 COMPANHIA DE SEGUROS ALIANÇA DO BRASIL - CNPJ: 28.196.889/0001-43 Serviço de Atendimento aos Clientes (SAC): 0800 729

Leia mais

DISTRIBUIÇÃO DE JORNAIS E REVISTAS - PISO SALARIAL ENTREGADOR MOTO-FRETISTA E ENTREGADOR CICLISTA

DISTRIBUIÇÃO DE JORNAIS E REVISTAS - PISO SALARIAL ENTREGADOR MOTO-FRETISTA E ENTREGADOR CICLISTA RESUMO CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2012 Salários, Reajustes e Pagamento Piso Salarial CLÁUSULA TERCEIRA: DISTRIBUIÇÃO DE JORNAIS E REVISTAS - PISO SALARIAL ENTREGADOR MOTO-FRETISTA E ENTREGADOR

Leia mais

EDITAL Nº 43/2016 PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA JÚNIOR (BIC Jr./FAPEMIG) 2016 ESCOLAS

EDITAL Nº 43/2016 PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA JÚNIOR (BIC Jr./FAPEMIG) 2016 ESCOLAS EDITAL Nº 43/2016 PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA JÚNIOR (BIC Jr./FAPEMIG) 2016 ESCOLAS A Pró-Reitora de Pós-Graduação e Pesquisa da Universidade do Vale do Sapucaí PROPPES/Univás,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 003 / 2015

RESOLUÇÃO Nº 003 / 2015 RESOLUÇÃO Nº 003 / 2015 EMENTA: Dispõe sobre os Planos Individuais de Trabalho (PIT) Docente, o Regimes e Horários de Trabalho e a distribuição da Carga Horária do Docentes da Faculdade de Comunicação

Leia mais

PORTARIA INTERMINISTERIAL MPS/MF Nº 02, DE 06 DE JANEIRO DE 2012 - DOU DE 09/01/2012

PORTARIA INTERMINISTERIAL MPS/MF Nº 02, DE 06 DE JANEIRO DE 2012 - DOU DE 09/01/2012 PORTARIA INTERMINISTERIAL MPS/MF Nº 02, DE 06 DE JANEIRO DE 2012 - DOU DE 09/01/2012 Dispõe sobre o reajuste dos benefícios pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e dos demais valores constantes

Leia mais

O CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO MARANHÃO, no exercício de suas atribuições legais e regimentais.

O CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO MARANHÃO, no exercício de suas atribuições legais e regimentais. RESOLUÇÃO CRCMA Nº 520/2014 REGULAMENTA DO ARTIGO 96, INCISO IV DO PLANO DE CARGOS E SALÁRIOS DO CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO MARANHÃO APROVADO COM RESOLUÇÃO 491/2010. O CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE

Leia mais

PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO NET FONE VIA EMBRATEL PLANO ALTERANTIVO N 092-LC

PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO NET FONE VIA EMBRATEL PLANO ALTERANTIVO N 092-LC PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO NET FONE VIA EMBRATEL PLANO ALTERANTIVO N 92-LC Empresa Empresa Brasileira de Telecomunicações S.A. EMBRATEL. Nome do Plano Plano NET FONE VIA EMBRATEL PAS 92-LC Modalidade

Leia mais

Aprovado pela Portaria nº 155 de 29/03/2011 DOU 31/03/2011

Aprovado pela Portaria nº 155 de 29/03/2011 DOU 31/03/2011 Aprovado pela Portaria nº 155 de 29/03/2011 DOU 31/03/2011 Artigo 18 Ao Participante que tiver completado 50 (cinqüenta) anos de idade após ter cumprido a carência de 120 (cento e vinte) meses de contribuições

Leia mais

PAUTA DE REIVINDICAÇÃO DO TERMO ADITIVO DATA BASE 2016/2017

PAUTA DE REIVINDICAÇÃO DO TERMO ADITIVO DATA BASE 2016/2017 PAUTA DE REIVINDICAÇÃO DO TERMO ADITIVO DATA BASE 2016/2017 Considerando o disposto na cláusula 90ª (nonagésima) do Acordo Coletivo de Trabalho celebrado aos 11/08/2015, onde restou especificada a necessidade

Leia mais

PROMOÇÃO BOX SERCOMTEL AO AR LIVRE REGULAMENTO

PROMOÇÃO BOX SERCOMTEL AO AR LIVRE REGULAMENTO PROMOÇÃO BOX SERCOMTEL AO AR LIVRE REGULAMENTO A Promoção Box da S.A Telecomunicações e Internet, doravante denominadas apenas, oferecem descontos promocionais pela contratação conjunta de um plano de

Leia mais

Pagamento de complemento de salário-maternidade, considerando que este valor deve ser deduzido da guia de INSS, pois é pago pelo INSS.

Pagamento de complemento de salário-maternidade, considerando que este valor deve ser deduzido da guia de INSS, pois é pago pelo INSS. Complemento Salarial Licença Maternidade Abaixo estão descritas as regras do sistema para cálculo do complemento de salário-maternidade, no complemento salarial e na rescisão complementar por Acordo/Convenção/Dissídio:

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2013 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MG002412/2012 DATA DE REGISTRO NO MTE: 31/05/2012 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR023523/2012 NÚMERO DO PROCESSO: 46242.000920/2012-28 DATA DO

Leia mais

ERRATA Nº 001/LCRF-1/2016 PREGÃO ELETRÔNICO Nº 074/LCRF/SBJU/2016

ERRATA Nº 001/LCRF-1/2016 PREGÃO ELETRÔNICO Nº 074/LCRF/SBJU/2016 ERRATA Nº 001/LCRF-1/2016 PREGÃO ELETRÔNICO Nº 074/LCRF/SBJU/2016 CONCESSÃO DE USO DE ÁREAS, LOCALIZADAS NO AEROPORTO DE JUAZEIRO DO NORTE - ORLANDO BEZERRA DE MENEZES, EM JUAZEIRO/CE, DESTINADAS À EXPLORAÇÃO

Leia mais

a) prazo máximo de trezentos dias para partos a termo;

a) prazo máximo de trezentos dias para partos a termo; Curso de Extensão Projeto Conhecimento sem Fronteiras Direito do Consumidor e os Planos de Saúde Titulo V Das Carências dos Planos de Saúde Capítulo I Carências Gerais Todo e qualquer plano de saúde obrigatoriamente

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RJ001107/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 06/07/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR026837/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46215.016711/2015-76 DATA DO

Leia mais

TERMO ADITIVO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016

TERMO ADITIVO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016 TERMO ADITIVO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR031742/2015 DATA E HORÁRIO DA TRANSMISSÃO: 28/05/2015 ÀS 14:04 NÚMERO DO PROCESSO DA CONVENÇÃO COLETIVA PRINCIPAL: 47998.003730/2014-54

Leia mais

MANUAL DE ORGANIZAÇÃO ELETROS Norma Regulamentadora Empréstimo Financeiro Plano CD-Eletrobrás

MANUAL DE ORGANIZAÇÃO ELETROS Norma Regulamentadora Empréstimo Financeiro Plano CD-Eletrobrás 1 FINALIDADE 1.1 Esta Norma estabelece as condições e os procedimentos para a concessão de ao participante ativo, ao participante assistido ou beneficiário (pensionista), ao participante autopatrocinador

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2014/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RS001846/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 22/08/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR046841/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46218.013602/2014-96 DATA DO

Leia mais

OBJETIVO INSTRUÇÕES. Primeiro processo:

OBJETIVO INSTRUÇÕES. Primeiro processo: OBJETIVO O objetivo deste material é orientar consultores que optem em utilizar parte do valor de sua bonificação para ativação mensal e/ou pagamento de pedidos e que também desejam transferir o saldo

Leia mais

PORTARIA INTERMINISTERIAL MPS/MF Nº 407, DE 14 DE JULHO DE 2011 - DOU DE 15/07/2011 - REVOGADA

PORTARIA INTERMINISTERIAL MPS/MF Nº 407, DE 14 DE JULHO DE 2011 - DOU DE 15/07/2011 - REVOGADA PORTARIA INTERMINISTERIAL MPS/MF Nº 407, DE 14 DE JULHO DE 2011 - DOU DE 15/07/2011 - REVOGADA Revogada pela PORTARIA INTERMINISTERIAL MPS/MF Nº 02, DE 06/01/2012 Republicada no DOU 19/07/2011 Dispõe sobre

Leia mais

Curso destinado à preparação para Concursos Públicos e Aprimoramento Profissional via INTERNET www.concursosecursos.com.br DIREITO DO TRABALHO

Curso destinado à preparação para Concursos Públicos e Aprimoramento Profissional via INTERNET www.concursosecursos.com.br DIREITO DO TRABALHO REMUNERAÇÃO (Art. 142 a 145) DIREITO DO TRABALHO AULA 14 ( Clique aqui para assistir à aula gravada) O pagamento das ferias e, se for o caso, o do respectivo abono de férias serão efetuados ate 2 dias

Leia mais

Conselho da Justiça Federal

Conselho da Justiça Federal RESOLUÇÃO N o 213, DE 30 DE SETEMBRO DE 1999 Dispõe sobre a concessão do auxílio-transporte aos servidores do Conselho da Justiça Federal Justiça Federal de Primeiro e Segundo Graus. O PRESIDENTE DO CONSELHO

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA

CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA RESOLUÇÃO CFM Nº 1.975/2011 (Publicada no D.O.U. de 29 de julho de 2011, Seção I, p. 336-337) Revogada pela Resolução CFM nº 1979/2011 Fixa os valores das anuidades e taxas

Leia mais

Parcelamento. Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional -PGFN Receita Federal do Brasil - RFB

Parcelamento. Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional -PGFN Receita Federal do Brasil - RFB Parcelamento Lei nº 11.941/2009 Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional -PGFN Receita Federal do Brasil - RFB Informações Gerais Origem: conversão da MP 449, de 04.12.2008. Publicação: 28.05.2009. Vedação:

Leia mais

DIREITO PREVIDENCIÁRIO AUXÍLIOS 1 Cláudio Basques

DIREITO PREVIDENCIÁRIO AUXÍLIOS 1 Cláudio Basques DIREITO PREVIDENCIÁRIO AUXÍLIOS 1 Cláudio Basques 9. AUXILIO ACIDENTE (ART. 86) - É INDENIZATÓRIO, POIS O SEGURADO FICA COM SUA CAPACIDADE REDUZIDA APÓS ACIDENTE DE QUALQUER NATUREZA - DOMÉSTICO, AVULSO

Leia mais

PLANO DE SERVIÇO TV POR ASSINATURA CONEXÃO

PLANO DE SERVIÇO TV POR ASSINATURA CONEXÃO PLANO DE SERVIÇO TV POR ASSINATURA CONEXÃO 1. Aplicação Plano de Serviço Este Plano de Serviço de TV é aplicável a autorizatária Claro S/A (Sucessora por incorporação da Net Serviços de Comunicação S/A),

Leia mais

Carteira do Idoso - Federal

Carteira do Idoso - Federal Carteira do Idoso - Federal Viagem Interestadual De um estado para outro Este texto permitirá ao leitor (trabalhador do Suas) uma compreensão técnica do que é o beneficio, contudo a partir desta leitura

Leia mais

Edital do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica Júnior BIC Jr. PIBIC/UFRGS - 2015/2016 Educação Básica

Edital do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica Júnior BIC Jr. PIBIC/UFRGS - 2015/2016 Educação Básica Edital do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica Júnior BIC Jr. PIBIC/UFRGS - 2015/2016 Educação Básica A Universidade Federal do Rio Grande do Sul, por intermédio da Pró-Reitoria de

Leia mais

esocial Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas (Decreto nº 8.373, 11/12/2014 )

esocial Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas (Decreto nº 8.373, 11/12/2014 ) O que é o? esocial Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas (Decreto nº 8.373, 11/12/2014 ) É um projeto do governo federal que vai unificar o envio de informações

Leia mais

31 Código Sindical 32 CNPJ e Nome da Entidade Sindical Laboral DISCRIMINAÇÃO DAS VERBAS RESCISÓRIAS VERBAS RESCISÓRIAS

31 Código Sindical 32 CNPJ e Nome da Entidade Sindical Laboral DISCRIMINAÇÃO DAS VERBAS RESCISÓRIAS VERBAS RESCISÓRIAS ANEXO I TERMO DE RESCISÃO DO CONTRATO DE TRABALHO IDENTIFICAÇÃO DO EMPREGADOR 01 02 Razão Social/ 03 Endereço (logradouro, nº, andar, apartamento) 05 Município 06 UF 07 CEP 08 CNAE IDENTIFICAÇÃO DO TRABALHADOR

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SC002654/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 23/11/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR061630/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46220.005752/2011-34 DATA DO

Leia mais

FEDERAÇÃO E ÚNICA DOS PET ROLEIROS R O Filiada à

FEDERAÇÃO E ÚNICA DOS PET ROLEIROS R O Filiada à PAUTA DO SISTEMA PETROBRÁS TERMO ADITIVO AO ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2013-2014, REAJUSTANDO CLÁUSULAS E CONDIÇÕES PARA VIGÊNCIA A PARTIR DE 1º DE SETEMBRO DE 2014. CLÁUSULA 1ª - REAJUSTE SALARIAL Em

Leia mais

Saúde Ocupacional e Regulamentação dos Planos de Saúde

Saúde Ocupacional e Regulamentação dos Planos de Saúde Saúde Ocupacional e Regulamentação dos Planos de Saúde Regulamentação dos planos Resolução CONSU 10 Art. 2º, 2º Nos contratos de planos coletivos, não é obrigatória a cobertura para os procedimentos relacionados

Leia mais

DOS ÍNDICES DE ATUALIZAÇÃO E DOS JUROS MORATÓRIOS CAPÍTULO I DA ATUALIZAÇÃO DOS VALORES CONTRATADOS

DOS ÍNDICES DE ATUALIZAÇÃO E DOS JUROS MORATÓRIOS CAPÍTULO I DA ATUALIZAÇÃO DOS VALORES CONTRATADOS Fls. 3 da CIRCULAR SUSEP N o 255, de 4 de junho de 2004. CIRCULAR SUSEP N o 255, de 4 de junho de 2004 ANEXO I DOS ÍNDICES DE ATUALIZAÇÃO E DOS JUROS MORATÓRIOS CAPÍTULO I DA ATUALIZAÇÃO DOS VALORES CONTRATADOS

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 001 - CPG, DE 17 DE MAIO DE 2013.

RESOLUÇÃO Nº. 001 - CPG, DE 17 DE MAIO DE 2013. RESOLUÇÃO Nº. 001 - CPG, DE 17 DE MAIO DE 2013. Estabelece critérios para o credenciamento, descredenciamento, recredenciamento, enquadramento e habilitação de docentes, bem como a coorientação no âmbito

Leia mais

Processos Seletivos 2016 Educação a Distância VESTIBULAR 2016.2 EaD On-line PN

Processos Seletivos 2016 Educação a Distância VESTIBULAR 2016.2 EaD On-line PN Processos Seletivos 2016 Educação a Distância VESTIBULAR 2016.2 EaD On-line PN Aditivo nº 18 ao Edital de Vestibular de 2016 Educação a Distância, que rege o Vestibular Seleção 2016.2 EaD On-line PN a

Leia mais

Linha de Financiamento BNDES Exim Pré-embarque Programa BNDES de Sustentação do Investimento BNDES PSI Subprograma BNDES PSI Exportação Pré-embarque

Linha de Financiamento BNDES Exim Pré-embarque Programa BNDES de Sustentação do Investimento BNDES PSI Subprograma BNDES PSI Exportação Pré-embarque Classificação: Documento Ostensivo Unidade Gestora: AEX Anexos à Circular nº 73, de 21 de dezembro de 2012. Linha de Financiamento BNDES Exim Pré-embarque Programa BNDES de Sustentação do Investimento

Leia mais

ANEXO 6 MODELOS E CONDIÇÕES MÍNIMAS PARA GARANTIA CONTRATUAL

ANEXO 6 MODELOS E CONDIÇÕES MÍNIMAS PARA GARANTIA CONTRATUAL ANEXO 6 MODELOS E CONDIÇÕES MÍNIMAS PARA GARANTIA CONTRATUAL Condições Mínimas Para Contratos de Seguros e Prestação de Garantias Termos e Condições Mínimas do Seguro-Garantia 1 Tomador 1.1 Concessionária

Leia mais

EDITAL N.º 02/2015 DISPÕE SOBRE O PROCESSO DE MATRÍCULA PARA OS CURSOS TÉCNICOS, CONCOMITANTES E SUBSEQUENTES AO ENSINO MÉDIO

EDITAL N.º 02/2015 DISPÕE SOBRE O PROCESSO DE MATRÍCULA PARA OS CURSOS TÉCNICOS, CONCOMITANTES E SUBSEQUENTES AO ENSINO MÉDIO EDITAL N.º 02/2015 DISPÕE SOBRE O PROCESSO DE MATRÍCULA PARA OS CURSOS TÉCNICOS, CONCOMITANTES E SUBSEQUENTES AO ENSINO MÉDIO O, mantido pela Associação Paranaense de Cultura, torna pública a abertura

Leia mais

Fica estabelecido que a data base dos trabalhadores da MINCO DO BRASIL será em 1 0 de Novembro de cada ano.

Fica estabelecido que a data base dos trabalhadores da MINCO DO BRASIL será em 1 0 de Novembro de cada ano. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2013-2014 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO QUE ENTRE SI CELEBRAM DE UM LADO O SINDICATO DOS TRABALHADORES NAS INDÚSTRIAS DE SIDERÚRGICAS, METALÚRGICAS, MECÂNICAS, ELÉTRICO E INFORMÁTICA

Leia mais

GERÊNCIA EXECUTIVA DO INSS EM JUNDIAÍ APOSENTADORIAS X ALTERAÇÕES

GERÊNCIA EXECUTIVA DO INSS EM JUNDIAÍ APOSENTADORIAS X ALTERAÇÕES GERÊNCIA EXECUTIVA DO INSS EM JUNDIAÍ APOSENTADORIAS X ALTERAÇÕES 1 MODALIDADES APOSENTADORIA POR IDADE (urbana, rural e mista) APOSENTADORIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO (comum, especial e mista) LC142 (por

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO DE VOLUNTÁRIOS PARA DESENVOLVIMENTO DE ATIVIDADES NO NÚCLEO DE PROJETOS COMUNITÁRIOS DA PUCPR

EDITAL DE SELEÇÃO DE VOLUNTÁRIOS PARA DESENVOLVIMENTO DE ATIVIDADES NO NÚCLEO DE PROJETOS COMUNITÁRIOS DA PUCPR EDITAL DE SELEÇÃO DE VOLUNTÁRIOS PARA DESENVOLVIMENTO DE ATIVIDADES NO NÚCLEO DE PROJETOS COMUNITÁRIOS DA PUCPR O Núcleo de Projetos comunitários (NPC) da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR),

Leia mais

SINDPD-RJ SEPRORJ CLÁUSULA 1ª - ABRANGÊNCIA, OBJETIVO E VIGÊNCIA:

SINDPD-RJ SEPRORJ CLÁUSULA 1ª - ABRANGÊNCIA, OBJETIVO E VIGÊNCIA: TERMO ADITIVO À CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO FIRMADA ENTRE O SINDICATO DOS TRABALHADORES EM EMPRESAS E SERVIÇOS PÚBLICOS E PRIVADOS, DE INFORMÁTICA, INTERNET E SIMILARES DO ESTADO, DORAVANTE DENOMINADO

Leia mais

REFORMA DA PREVIDÊNCIA

REFORMA DA PREVIDÊNCIA MPS Ministério da Previdência Social SPS Secretaria de Previdência Social REFORMA DA PREVIDÊNCIA Regra Atual, PEC n.º 40/03, Substitutivo da Comissão Especial de Reforma da Previdência, Cenários e Projeções

Leia mais

RELATÓRIO. O EXMO. DESEMBARGADOR FEDERAL IVAN LIRA DE CARVALHO (Relator Convocado):

RELATÓRIO. O EXMO. DESEMBARGADOR FEDERAL IVAN LIRA DE CARVALHO (Relator Convocado): PROCESSO Nº: 0800943-44.2012.4.05.8000 - APELAÇÃO RELATÓRIO O EXMO. DESEMBARGADOR FEDERAL IVAN LIRA DE CARVALHO (Relator Convocado): Trata-se de apelação e remessa oficial, tida por interposta, contra

Leia mais

EDITAL DE ELEIÇÃO E CONSTITUIÇÃO DOS CONSELHOS DE USUÁRIOS DA OI INSTRUÇÕES GERAIS

EDITAL DE ELEIÇÃO E CONSTITUIÇÃO DOS CONSELHOS DE USUÁRIOS DA OI INSTRUÇÕES GERAIS EDITAL DE ELEIÇÃO E CONSTITUIÇÃO DOS CONSELHOS DE USUÁRIOS DA OI São convocados os senhores usuários dos serviços das empresas Telemar Norte Leste S.A., Oi S.A. e Oi Móvel S.A. (em conjunto denominadas

Leia mais

TELOS. Fundação Embratel de Seguridade Social. Lei 11.053: institui novo tratamento fiscal para a Previdência Complementar

TELOS. Fundação Embratel de Seguridade Social. Lei 11.053: institui novo tratamento fiscal para a Previdência Complementar TELOS Fundação Embratel de Seguridade Social Lei 11.053: institui novo tratamento fiscal para a Previdência Complementar Introdução Esta apresentação tem por objetivo esclarecer os principais aspectos

Leia mais

CONCESSÃO PARA AMPLIAÇÃO, MANUTENÇÃO E EXPLORAÇÃO DO AEROPORTO INTERNACIONAL DO RIO DE JANEIRO/GALEÃO

CONCESSÃO PARA AMPLIAÇÃO, MANUTENÇÃO E EXPLORAÇÃO DO AEROPORTO INTERNACIONAL DO RIO DE JANEIRO/GALEÃO CONCESSÃO PARA AMPLIAÇÃO, MANUTENÇÃO E EXPLORAÇÃO DO AEROPORTO INTERNACIONAL DO RIO ANEXO 6 DO CONTRATO DE CONCESSÃO DO AEROPORTO INTERNACIONAL DO RIO ANTÔNIO CARLOS JOBIM MODELOS E CONDIÇÕES MÍNIMAS PARA

Leia mais

TERMO ADITIVO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016

TERMO ADITIVO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016 TERMO ADITIVO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SP006022/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 11/06/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR030094/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46261.003063/2015-32

Leia mais

EDITAL No. 418 - PROCESSO DE SELEÇÃO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GEOLOGIA DO QUATERNÁRIO

EDITAL No. 418 - PROCESSO DE SELEÇÃO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GEOLOGIA DO QUATERNÁRIO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GEOLOGIA DO QUATERNÁRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO QUINTA DA BOA VISTA S/N. SÃO CRISTÓVÃO CEP 20940-040 RIO DE JANEIRO, RJ BRASIL Tel: (21) 3938-1179 geoquater@mn.ufrj.br

Leia mais

Prefeitura de São José do Rio Preto, 09 de Setembro de 2015. Ano XII nº 3534 DHOJE SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO SME Nº 12/2015

Prefeitura de São José do Rio Preto, 09 de Setembro de 2015. Ano XII nº 3534 DHOJE SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO SME Nº 12/2015 Prefeitura de São José do Rio Preto, 09 de Setembro de 2015. Ano XII nº 3534 DHOJE SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO SME Nº 12/2015 Regulamenta o processo de Remoção por títulos dos titulares

Leia mais

CIRCULAR SUSEP N o 239, de 22 de dezembro de 2003(*)

CIRCULAR SUSEP N o 239, de 22 de dezembro de 2003(*) CIRCULAR SUSEP N o 239, de 22 de dezembro de 2003(*) Altera e consolida as normas que dispõem sobre o pagamento de prêmios relativos a contratos de seguros de danos. O SUPERINTENDENTE DA SUPERINTENDÊNCIA

Leia mais

Orientações para o Estágio

Orientações para o Estágio Orientações para o Estágio DIREC 2015 Câmpus Guarapuava LEI Nº 11.788, DE 25 DE SETEMBRO DE 2008 Estágio Disponível em: http://www.utfpr.edu.br/estrutura-universitaria/proreitorias/prograd/legislacao/arquivos/lei11788_estagio.pdf

Leia mais

Carência para o recebimento do benefício pensão por morte?

Carência para o recebimento do benefício pensão por morte? 1 Carência para o recebimento do benefício pensão por morte? A MP 664 de dezembro de 2014 previu uma carência de 24 meses para a obtenção do benefício pensão por morte. Depois de muita discussão no Congresso

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE BENEFÍCIO DA UNINORTE/ IESACRE CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES DO PROGRAMA

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE BENEFÍCIO DA UNINORTE/ IESACRE CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES DO PROGRAMA REGULAMENTO 2015 DO PROGRAMA DE BENEFÍCIO DA UNINORTE/ IESACRE CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES DO PROGRAMA Art.1º. O UNINORTE PARCELADO é um programa de INCLUSÃO EDUCACIONAL que tem por objetivo

Leia mais