Mini curso de GNU/Linux Aula 03

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Mini curso de GNU/Linux Aula 03"

Transcrição

1 Rudson Ribeiro Alves Mestre em Física (Semi Condutores) Usuário Unix de Usuário Slackware deste 1994 Professor da UVV deste 1998 Mini curso de GNU/Linux Aula 03 Noções básicas sobre GNU/Linux Plataforma Debian

2 Cronograma 2/2 Introdução a comandos no Shell Manipulação de arquivos/tipos de arquivos Permissões/Compactadores Script Shell Administração do Sistema Criação de contas e grupos Runlevels Logs do sistema Instalação de programas Redes Configuração Servidores: ssh, ftp e http Configurando Clientes: NIS e NFS 2

3 Shell A Grande Força Nos Unix's, assim como nos Unix-like, o Shell é extremamente poderoso. Praticamente tudo o que você pode fazer em uma interface gráfica, você pode fazer melhor e muitas vezes bem mais rápido através de um terminal. Quase a totalidade dos aplicativos Unix (me refiro aos aplicativos gráficos) podem ser manipulados pelo Shell para realizar muitas tarefas. Já outros aplicativos, específicos para o Shell, possuem muito mais flexibilidade e potencialidades, quando manipulados pelo Shell do que através das interfaces gráficas disponíveis para acioná-los. 3

4 Shell, Shell, Shell,... BOURNE AGAIN SHELL (bash) O interpretador de comandos é um programa que permite a interação do usuário com o sistema operacional através da utilização de comandos especiais via teclado. Nos sistemas GNU/Linux, o BASH Bourne Again Shell é o interpretador de comandos padrão. Outros Shells: sh Bourne Shell zsh ZShell (ksh) csh, tcsh,... 4

5 Bash/Comandos Complemento de comandos com o <TAB> $ dme<tab> $ dmesg Histórico de Comandos: history $ history 2 cat PETRO_ dat 3... Repete o último comando:!! $!! history... Repete o n-ésimo comando:![n] $!253 ls... 5

6 Bash/Curingas Asterisco * Qualquer coisa de qualquer tamanho $ ls /etc/init.d/a*... lista todos os serviços iniciados pela letra a Interrogação? Qualquer um caractere $ ls /etc/init.d/a??... lista os serviços iniciados pela letra a e seguidos por dois caracteres quaisquer. Lista de caracteres [] Qualquer um caractere contido na lista $ ls /dev/tty[0-9]... lista todos os terminais tty de 0 a 9 $ ls /dev/tty[ ]... mesmo que o comando anterior 6

7 Bash/Mais um pouco sobre Curingas Negando uma lista [^...] Para negar uma lista basta iniciá-la por um ^ $ ls /dev/t*[^0-9]... lista os dispositivos iniciados por t e que não terminam com um número de 0 a 9. Combinando curingas $ ls /dev/*[0-9]... lista todos os dispositivos terminados com os números 0 a 9. $ ls /dev/*[1-2][0-9]... lista todos os dispositivos terminados com os números 10 a 29. $ ls /dev/[rv]??[0-9]... lista os dispositivos iniciados pelos caracteres r ou v, seguidos de dois caracteres quaisquer e terminados por um número de 0 a 9. 7

8 BASH/Variáveis Criando uma variável: $ NOME= Marcela Imprimindo o conteúdo de uma variável: $ echo $NOME... $ printf $NOME\n... mesmo efeito que a linha anterior Algumas variáveis do sistema: SHELL contém o Shell utilizado; COLUMNS e LINES contém o número de colunas e linhas; DESKTOP_SESSION contém o desktop aberto (kde,...); HOSTNAME nome da máquina; LOGNAME e USER nickname do usuário; LANG linguagem do console; PS1 formado do prompt; PWD contém o diretório atual; RANDOM um número aleatório entre 0 e

9 BASH/PATH,.,.. e ~ A variável PATH Indica os diretórios onde os comandos e aplicativos serão procurados. $ echo $PATH /usr/local/bin:/usr/bin:/bin:/usr/games:/usr/lib/java/bin Diretório.,.. e ~ O diretório. se refere ao diretório atual e o.. ao diretório anterior. O ~ corresponde ao diretório do usuário, geralmente /home/<nome_do_usuário> $ ls.... lista o diretório atual. O mesmo que ls $ ls..... lista o diretório anterior $./clear... executa o comando clear do diretório atual $ PATH=$PATH:.... adiciona o diretório atual,., ao PATH $ ls ~... o mesmo que ls /home/nome_do_usuário 9

10 BASH/Cores Personalizadas As cores dos arquivos, diretórios, links,... diferem para facilitar a identificação dos mesmos: Amarelo: dispositivos do sistema (devices); Azul: diretórios (seguidos pelo caracter / ); Azul ciano: atalhos simbólicos (links); Cinza: arquivos diversos ou desconhecidos; Magenta: arquivos de imagens bitmaps (JPEG, GIF, PNG, etc.); Verde: arquivos executáveis (arquivos de lote e binários); Vermelho: arquivos compactados (inclusive pacotes de instalação). 10

11 BASH/Cores Personalizadas Apresentação diferenciada: Atalhos (links) são apresentados com ao final do nome ou um -> apontando o link; Arquivos executáveis são marcados comum * ao seu final. 11

12 BASH - Comandos Nomenclatura adotada: Nesta seção em diante irei apresentar alguns comandos do GNU/Linux. Todas as apresentações terão a estrutura: comando [opcionais]... <obrigatório>... O conteúdo entre colchetes, [], é opcional, ou seja, não necessita ser inserido no comando para funcionar. Já o conteúdo entre maior e menor, <>, é obrigatório, ou seja, é necessário para o funcionamento do comando. Os comandos podem utilizar um ou mais campos de opcionais ou obrigatórios. 12

13 Manipulando Arquivos - ls ls [opções]... [arquivo/diretório] Lista o conteúdo do diretório ou arquivo solicitado Opções: -a, --all apresenta todos os arquivos de um diretório, inclusive os iniciados por. (ocultos) -h, --human-readable apresenta o tamanho dos arquivos em kb, MB,... -l listagem longa (detalhada) -R, --recursive lista os sub-diretórios recursivamente -t ordena pelo tempo de modificação -r, --reverse reverte a ordem de apresentação 13

14 Manipulando Arquivos pwd Ex ls: $ ls... listagem simples $ ls -a... mostra arquivos ocultos (iniciados por ponto) $ ls -la... mostra listagem longa e arquivos ocultos $ ls -trla... mesmo anterior, ordenando por data em ordem inversa pwd Print work directory - imprime o nome do diretório corrente. $ pwd /home/rudson/tmp 14

15 Manipulando Arquivos - cd cd [nome do diretório] Change directory - muda de diretório Se nenhum parâmetro for passado, o comando lhe retorna ao diretório do usuário (/home/username). O parâmetro - o faz retornar ao diretório anterior. $ pwd /home/rudson/tmp $ cd /etc/ $ cd - /home/rudson/tmp 15

16 Manipulando Arquivos - cp cp [opções]... <fonte> <destino> Copy - copia arquivos e diretórios Copia o conteúdo <fonte> em <destino> com as opções passadas. -a cópia backup. Mantém links, preserva proprietário, data, hora, não segue links e usa recursividade. Mesmo que -dppr -R, -r recursividade -v verbose. Apresenta cada ação do comando -u update. Atualiza a cópia local -i cópia interativa $ cp /etc/fstab.... copia o arquivo /etc/fstab para o diretório local $ cd -au /etc.... atualiza uma cópia do diretório /etc no diretório local 16

17 Manipulando Arquivos - mv mv [opções]... <fonte> <destino> Copy - copia arquivos e diretórios Copia o conteúdo <fonte> em <destino> com as opções passadas. -f força o movimento do arquivo -v verbose. Apresenta cada ação do comando -u update. Move somente arquivos mais novos -i interativo a cada movimento $ cp /etc/fstab. $ mv fstab fstab_copy... move o arquivo fstab para fstab_copy $ mv -i test new... move o conteúdo de test para new, interativamente. 17

18 Manipulando Arquivos - ln ln [opções]... <origem> <destino> Link - cria um link simbólico ou físico entre a origem e a fonte. O Link simbólico apenas fornece um caminho apontado para a fonte, já o link físico faz uma referência direta, sendo perfeitamente idêntico ao arquivo original em tamanho e permissões de acesso. -s cria um link simbólico entre a fonte e o destino. -d cria link físico entre a fonte e o destino. Links físico somente é permitido entre objetos na mesma partição. $ cp /etc/fstab. $ ln -s fstab fstab_sim $ ln -d fstab fstab_fis $ ls -la fstab* -rw-r--r-- 2 rudson users :40 fstab -rw-r--r-- 2 rudson users :40 fstab_fis lrwxrwxrwx 1 rudson users :40 fstab_sim -> fstab 18

19 Manipulando Arquivos - mkdir mkdir [opções]... <diretório> Make directory - criar um diretório Cria um diretório ou diretórios recursivamente. -p cria um diretório(s) recursivamente. -v verbose. Apresenta cada ação do comando $ mkdir a/b/c... cria o diretório a/b/c se a/b existir $ mkdir -p a/b/c... cria o diretório a/b/c recursivamente, se necessário 19

20 Manipulando Arquivos - rm rm [opções]... <arquivo/diretório> Remove - remove arquivos e/ou diretórios Remove os arquivos/diretórios segundo as opções passadas. -f força a remoção, independente das opções de escrita e leitura. Sem prompt -i remoção interativa -r remoção recursiva -v verbose. Apresenta cada ação do comando $ rm teste.txt... remove arquivo teste.txt $ rm -rf test... remove recursivamente o diretório test 20

21 Manipulando Arquivos - rmdir rmdir [opções]... <diretório> Remove directories - remove apenas diretórios vazios Remove os arquivos/diretórios segundo as opções passadas. -p remove diretórios parentes. O mesmo que: $ rmdir a/b/c a/b c -v verbose. Apresenta cada ação do comando $ rmdir test... remove o diretório test se este estiver vazio 21

22 Manipulando Arquivos - dd dd [operadores]... Converte e copia um arquivo. bs=bytes tamanho dos blocos de entrada (input) e de saída (output), durante a cópia. Faz ibs=bytes e obs=bytes if=file/device input file/device. Arquivo ou dispositivo de entrada of=file/device output file/device. Arquivo ou dispositivo de saída $ dd if=/dev/cdrom of=image.iso... cria uma imagem isso do CDROM em /dev/cdrom $ dd if=/dev/zero of=/dev/null& pid=$! $ kill -USR1 $pid; sleep 1; kill $pid records in records out bytes (1,7 GB) copied, 3,31016 s, 527 MB/s... A linha seguinte envia um sinal USR1 para o processo dd emitir a estatística de I/O 22

23 Manipulando Arquivos - file file [opções]... <arquivo/diretório> Determina o tipo de arquivo. -b modo resumido -F especifica uma string como separador -z tenha olhar dentro do arquivo compactado $ file dsc02318.png.gz dsc02318.png.gz: gzip compressed data, was "dsc02318.png", from Unix, last modified: Thu Sep 27 11:03: $ file -z dsc02318.png.gz dsc02318.png.gz: PNG image data, 2592 x 1944, 8-bit/color RGB, non-interlaced (gzip compressed data, was "dsc02318.png", from Unix, last modified: Thu Sep 27 11:03: ) 23

24 Manipulando Arquivos - mkdir du [opções]... <arquivo/diretório> Disk usage estima o espaço utilizado por um arquivo/diretório. Cria um diretório ou diretórios recursivamente. -c gera uma soma total -h apresenta os resultados em kb, MB,... -s apresenta apenas o resultado total $ du -ch /etc... apresenta os espaços usados no diretório /etc e nos arquivos e subdiretórios. $ du -sh /etc... apresenta o total de espaço usado no diretório /etc 24

25 Manipulando Arquivos - split split [opções]... [arquivo [prefixo]] Quebra um arquivo em partes menores. Se [prefixo] não for definido, será usado o prefixo padrão, um caractere x. Os arquivos de saída terão nomes como xaa, xab, xac,... -b tamanho em bytes dos arquivos de saída $ ls -la /etc/fstab -rw-r--r-- 1 root root :28 /etc/fstab $ split -b 512 /etc/fstab fstab_ $ $ ls -la fstab_a? -rw-r--r-- 1 rudson users :09 fstab_aa -rw-r--r-- 1 rudson users :09 fstab_ab 25

26 Manipulando Arquivos - cat cat [opções]... [arquivo]... Concatenate - Concatena dois ou mais arquivos e envia para a saída padrão (tela). -E acrescenta um $ ao final de cada linha -n numera as linhas $ cat /boot/grub/menu.lst... apresenta o conteúdo do arquivo /boot/grub/menu.lst. $ cat -n /etc/fstab... apresenta o arquivo /etc/fstab numerando as linhas. $ cat fstab_aa fstab_ab > fstab $ cat fstab /dev/hda5 swap concatena os arquivos fstab_a[a-b] e envia a saída para o arquivo local fstab 26

27 Visualização - more/less more [opções]... <arquivo> Envia para a saída padrão (tela) o conteúdo do arquivo, paginando as telas. $ more /etc/fstab... arquivos pequenos não são tabulados. Equivale ao comando: cat /etc/fstab $ more /etc/inittab... pagina na tela o arquivo /etc/inittab less [opções]... <arquivo> Equivalente ao more, porem permite rolar o conteúdo do arquivo para cima e para baixo, pesquisar o conteúdo (tecle /<conteúdo da pesquisa>),... $ less /etc/inittab... pagina na tela o arquivo /etc/inittab com rolamento up/down. 27

28 Permissões - chmod chmod [opções]... MODO[,MODO]... <arquivo/dirretório/...> chmod [opções]... MODO-OCTAL <arquivo/dirretório/...> Change mode Altera o modo de um arquivo/diretório/... -c igual a verbose, porem apresenta apenas als alterações. -R recursivamente MODO: O modo é construído por uma string de três caracteres: grupo ação modo. grupos: a all, todos os usuários o outros usuários g grupo que pertence o arquivo u usuário proprietário ação: + ativar - desativa modo: r read, leitura w write, escrita x execução 28

29 Permissões chmod (cont) $ cp /etc/fstab fstab-cp $ chmod u-r fstab-cp $ ls -la fstab-cp --w-r--r-- 2 rudson users :40 fstab $ cat fstab-cp cat: fstab-cp: Permissão negada $ chmod a-r,g-r,u+r,u+x fstab-cp $ ls -la fstab-cp -rwx rudson users :40 fstab-cp* MODO_OCTAL Ao listar o conteúdo de um diretório com o comando ls -l, a primeira coluna se refere às permissões de acesso dos arquivos e diretórios, algo da forma -rw-r--r--. O primeiro caractere desta coluna representa: d: diretório; l: atalho (link); c: dispositivo do tipo caractere; b: dispositivo do tipo bloco. - : arquivo comum. 29

30 Permissões chmod (cont) Os noves caracteres seguintes se referem às permissões de acesso do proprietário, grupo e outros, nesta ordem. As permissões possíveis são: r read, leitura w write, escrita x execução usuário grupo outros rwx rwx rwx modo normal binário modo octal $ chmod 777 fstab-cp... todos podem ler, escrever e executar o arquivo fstab-cp $ chmod 666 fstab-cp... todos podem ler e escrever o arquivo fstab-cp, mas não podem executá-lo $ chmod 660 fstab-cp... somente o proprietário e o grupo pode ler e escrever o arquivo fstab-cp. 30

31 Permissões umask umask [MÁSCARA] Cria/apresenta a máscara padrão para a criação de arquivos e diretórios. macara: binário: permissão gerada ao arquivos criado: rwx r-x r-x Por padrão, a permissão de execução de arquivo é desabilitada, gerando uma permissão rwxr r--, no arquivo criado com a máscara 022. Num diretório, a permissão de execução significa poder entrar no diretório. Portando no diretório a permissão será rwxr-xr-x, como passada pela máscara. 31

32 Proprietário/Grupo chown/chgrp chown [opções]... <proprietário[:grupo]> <arquivo/diretório/...>... Change owner Muda o proprietário e/ou grupo de um arquivos/diretório/... -c apresenta apenas os arquivos alterados -R recursivamente $ chmod -Rc root:ftp *... isto irá trocar recursivamente o proprietário e o grupo de todos os arquivos do diretório corrente para root e ftp. chgrp [opções]... <grupo> <arquivo/diretório/...>... Change group Muda apenas o grupo de um arquivos/diretório/... -c apresenta apenas os arquivos alterados -R recursivamente $ chgrp -Rc users *... isto irá trocar recursivamente o grupo de todos os arquivos para users. 32

33 Outros Comandos clear Limpa o console. alias [<palavra>='seqüência de comandos>] Define um atalha para um comando ou seqüência de comandos. $ alias cls=clear... define cls como um atalho para o comando clear $ alias dir='ls $LS_OPTIONS format=vertical'... definição padrão para o comando dir no Slackware $ alias... apresenta todos os alias definidos. man <comando> Apresenta o manual do <comando> A maioria dos comandos ainda suportam a opção --help, para um manual rápido. 33

34 Redirecionadores (pipe) Transfere a saída padrão para o comando seguinte. $ ls cat -n $ file file.png cut -d' ' -f 5 > e >> Direciona a saída padrão para arquivos/dispositivo seguinte. > sobrepõem o conteúdo do arquivo de saída e >> adiciona o conteúdo ao final do arquivo de saída. $ cat /etc/fstab > config... copia o conteúdo de /etc/fstab em config, superpondo o seu conteúdo. O mesmo que um cp /etc/fstab config. $ cat /etc/inittab >> config... copia o conteúdo de /etc/inittab ao final de config. 34

35 Redirecionadores < e << Direciona a entrada padrão para um arquivos/dispositivo seguinte. $ cat << EOF > teste.txt Escreva qualquer coisa EOF $ _... copia a entrada (teclado) para o final do arquivo teste.txt, sem superposição. Outros direcionamentos: 2>... direciona a saída de erro para... 1>... direciona a saída padrão para... 2>&1 direciona a saída de erro para a saída padrão >&2 direciona a saída de padrão para a saída de erro >&_ fecha a saída padrão 35

36 Ferramentas - find find <diretório> [expressão] Pesquisa recursivamente em um diretório por arquivos. --name <modelo> busca por arquivos cujo o nome combina com o <modelo> -iname <modelo> mesmo anterior, apenas ignora diferenças entre letras maiúsculas e minúsculas -maxdepth <nível> define a máxima profundidade da recursividade -type <tipo> pesquisa apenas arquivos do tipo especificado: f file, arquivo normal d diretório b blocos c caractere l link -exec <comandos> {} \; executa um comando a cada arquivo encontrado. 36

37 Ferramentas - find $ find. -type d $ find /etc/ -name [ab]*.conf... busca em /etc/ todos os arquivos iniciados por a ou b e terminados por.conf. Para suprimir a mensagem de erro, coloque 2>/dev/null ao final do comando. $ find /etc/ -name [ab]*.conf -exec cp {}. \;... o mesmo que acima, mas copia os arquivos para o diretório atual. $ mkdir backup; find ~ -name *.bak -exec mv {} backup/ \;... move todos os arquivos contidos no diretório ~ (home do usuário), terminados por.bak para o diretório backup/ 37

38 Ferramenta - cut cut [opção]... [arquivo]... Remove seções de cada linha de um arquivo. -c <lista> remove os caracteres segundo as denominações em <lista> -f <lista> seleciona somente os campo em <lista> -d <caractere> define <caractere> como delimitador de campo. O <TAB> é o delimitador padrão $ ls -la /etc/ > etc_list # cria uma lista longa de /etc/ $ cut -d" " -f1-5 etc_list # apresenta os campos de 1 a 5 $ ls -la /etc/ cut -d" " -f1-5 etc_list... o mesmo em um única linha 38

39 Ferramenta - grep grep [opções] [padrão] [arquivo]... Imprime linhas que possuem o padrão passado -i ignora diferenças entre letras maiúsculas e minúsculas -l imprime apenas os nomes dos arquivos que casão com o padrão -r recursivamente -v seleciona as linhas que não possuem o padrão $ grep 'hd' /etc/fstab... imprime todas as linhas que possuem a string hd $ grep -rli 'framebuffer' /etc/*... imprime todas os arquivos que possuem a palavra framebuffer 39

40 Ferramenta awk ou gawk awk '/padrão/ { ação }' <arquivo> Editor via linha de comando. Ação padrão e imprimir a linha encontrada. $ awk '/^id/' /etc/inittab... imprime a linha em /etc/inittab que inicia por id. O mesmo que $ awk '/^id/ { print $0 }' /etc/inittab Selecionando as permissões e o nome do arquivo em uma listagem $ ls -la /etc awk '{ print $1 $8 }' Somente os diretórios $ ls -la /etc awk '/^d/ { print $1 $8 } ' Soma os tamanhos dos arquivos em /etc $ ls -la /etc awk '/^-/ { SOMA += $5 } END { print S= SOMA }' Mostra os grupos com id entre 20 e 50 $ awk -F: ' { if ($3>20 && $3<50) { print $3 \t $1 } }' /etc/group Derrubar o usuário usuario $ ps aux awk '/^usuario/ { system( kill -9 $2) }' 40

41 Ferramenta sed sed '/padrão/ ação' <arquivo> Outro editor via linha de comando. Remove as linhas 2 a 5 de /etc/fstab $ cat -n /etc/fstab sed '2,5 d' Substitui a primeira ocorrência de m por MM $ sed 's/m/mm/' /etc/fstab Substitui todas as ocorrências de m por MM $ sed 's/hd/hd/g' /etc/fstab Apagar as tags html $ sed 's/<[^>]*>//g' texto.html 41

Aula 02. Introdução ao Linux

Aula 02. Introdução ao Linux Aula 02 Introdução ao Linux Arquivos Central de Programas do Ubuntu A Central de Programas do Ubuntu é uma loja de aplicativos integrada ao sistema que permite-lhe instalar e desinstalar programas com

Leia mais

Entendendo o Sistema Operacinal. Prof. Armando Martins de Souza E-mail: armandomartins.souza@gmail.com

Entendendo o Sistema Operacinal. Prof. Armando Martins de Souza E-mail: armandomartins.souza@gmail.com Entendendo o Sistema Operacinal Prof. Armando Martins de Souza E-mail: armandomartins.souza@gmail.com Criando um Snapshot da Máquina Padrão Page 2 Criando um Snapshot da Máquina Padrão Page 3 Criando um

Leia mais

Sistema Operacional Unidade 5 - Iniciando o modo texto. QI ESCOLAS E FACULDADES Curso Técnico em Informática

Sistema Operacional Unidade 5 - Iniciando o modo texto. QI ESCOLAS E FACULDADES Curso Técnico em Informática Sistema Operacional Unidade 5 - Iniciando o modo texto Curso Técnico em Informática SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 OPERANDO EM MODO TEXTO... 3 Abrindo o terminal... 3 Sobre o aplicativo Terminal... 3 AS CORES

Leia mais

A linha de comando do Unix e GNU/Linux

A linha de comando do Unix e GNU/Linux A linha de comando do Unix e GNU/Linux A linha de comando do Unix e GNU/Linux Michael Opdenacker Free Electrons http://free-electrons.com Traduzido por Klayson Sesana Bonatto Criado com OpenOffice.org

Leia mais

Universidade Tuiuti do Paraná Especialização em Redes de Computadores. Módulo LPI Aula 1. Meu Deus do Shell! Porque eu não optei pelo Linux antes?

Universidade Tuiuti do Paraná Especialização em Redes de Computadores. Módulo LPI Aula 1. Meu Deus do Shell! Porque eu não optei pelo Linux antes? Universidade Tuiuti do Paraná Especialização em Redes de Computadores Módulo LPI Aula 1 Meu Deus do Shell! Porque eu não optei pelo Linux antes? 1 [1] NEVES, Júlio César Profº André Luiz andreluizsp@gmail.com

Leia mais

LISTA DE COMANDOS DO LINUX 1

LISTA DE COMANDOS DO LINUX 1 LISTA DE COMANDOS DO LINUX 1 Comandos para manipulação de diretório 1. ls Lista os arquivos de um diretório. 2. cd Entra em um diretório. Você precisa ter a permissão de execução para entrar no diretório.

Leia mais

Introdução a. Shell Script. Clésio Matos clesior.matos@gmail.com

Introdução a. Shell Script. Clésio Matos clesior.matos@gmail.com Introdução a Shell Script Clésio Matos clesior.matos@gmail.com 1 Plano de apresentação O que são shell scripts Comandos básicos Estruturas básicas do BASH - Comandos condicionais - Comandos de repetição

Leia mais

Formação de Administradores de Redes Linux LPI level 1. Aula 3 SENAC TI Fernando Costa

Formação de Administradores de Redes Linux LPI level 1. Aula 3 SENAC TI Fernando Costa Formação de Administradores de Redes Linux LPI level 1 Aula 3 SENAC TI Fernando Costa Agenda Manipulação de arquivos Comandos: cat, cut, expand,fmt, head, join, nl, od, paste, pr, split, tac, tail, tr,

Leia mais

Objetivos Instalação Gerência de Pacotes UNIX Shell. Curso UNIX. Matheus Braun Magrin Felipe dos Santos Silveira

Objetivos Instalação Gerência de Pacotes UNIX Shell. Curso UNIX. Matheus Braun Magrin Felipe dos Santos Silveira Curso UNIX Matheus Braun Magrin Felipe dos Santos Silveira Universidade Federal de Santa Catarina 25 de Setembro de 2010 CHAMADA Objetivos Instalação do sistema Ubuntu 10.04 Conhecer a origem do sistema

Leia mais

GNU/Linux/Bash. Aula 2

GNU/Linux/Bash. Aula 2 GNU/Linux/Bash Aula 2 O que é? Ubuntu GNU Linux Ubuntu 12.04 Ubuntu é um sistema operacional baseado em Linux desenvolvido pela comunidade e é perfeito para notebooks, desktops e servidores. Ele contém

Leia mais

Introdução ao Linux: Parte I

Introdução ao Linux: Parte I Data: Introdução ao Linux: Parte I Marcelo Ribeiro Xavier da Silva marceloo@inf.ufsc.br Histórico 3 Origem do GNU Linux Em 1983, Richard Stallman fundou a Free Software Foundation, com o intuito de criar

Leia mais

Comandos básicos do Linux

Comandos básicos do Linux Comandos básicos do Linux Comandos básicos do Linux Introdução Alguns comandos que você verá nesta página, equivalem aos utilizados no DOS. No entanto, saiba que conhecendo ou não o DOS, você poderá estranhar

Leia mais

Comandos Básicos do Linux/Unix

Comandos Básicos do Linux/Unix Comandos Básicos do Linux/Unix Vou partir do pressuposto que você sabe o básico de um sistema Linux/Unix. É importante para qualquer usuário de sistemas baseados em Unix aprender a trabalhar no modo texto

Leia mais

Sistemas Operacionais de Rede Linux - Gerenciamento de Arquivos

Sistemas Operacionais de Rede Linux - Gerenciamento de Arquivos Sistemas Operacionais de Rede Linux - Gerenciamento de Arquivos Conteúdo Programático Login e Logout Iniciando e Desligando o Sistema Tipos de arquivo Texto Binário Arquivos e Diretório Manipulação de

Leia mais

Aula 04 - Hackeando a linha de comando

Aula 04 - Hackeando a linha de comando Aula 04 - Hackeando a linha de comando LibrePlanet São Paulo 12 de março de 2015 Terminal Um terminal atua como uma interface para entrada e saída de dados no computador. Existem diversos emuladores de

Leia mais

Campus - Cachoeiro Curso Técnico de Informática. Sistema de Arquivos. Prof. João Paulo de Brito Gonçalves

Campus - Cachoeiro Curso Técnico de Informática. Sistema de Arquivos. Prof. João Paulo de Brito Gonçalves Campus - Cachoeiro Curso Técnico de Informática Sistema de Arquivos Prof. João Paulo de Brito Gonçalves Introdução É com o sistema de arquivos que o usuário mais nota a presença do sistema operacional.

Leia mais

Introdução ao Linux. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais Campus Pouso Alegre

Introdução ao Linux. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais Campus Pouso Alegre Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais Campus Pouso Alegre Introdução ao Linux Comandos Ubuntu/Linux Michelle Nery Agenda Comandos do Sistema Comandos para Processos

Leia mais

Comandos Básicos no Linux

Comandos Básicos no Linux Comandos Básicos no Linux Material desenvolvido por Rafael Fernando Diorio Última revisão em 04/08/2013 www.diorio.com.br rafael@diorio.com.br Tópicos Primeiros comandos Metacaracteres Paginação e filtros

Leia mais

Principais Comandos Linux. Hélder Nunes haanunes@gmail.com

Principais Comandos Linux. Hélder Nunes haanunes@gmail.com Principais Comandos Linux Hélder Nunes haanunes@gmail.com Shell ou Terminal Mais conhecido como interpretador de comando, é o programa responsável por decifrar as instruções enviadas pelos usuários e os

Leia mais

Revisão Aula 3. 1. Explique a MBR(Master Boot Record)

Revisão Aula 3. 1. Explique a MBR(Master Boot Record) Revisão Aula 3 1. Explique a MBR(Master Boot Record) Revisão Aula 3 1. Explique a MBR(Master Boot Record). Master Boot Record Primeiro setor de um HD (disco rígido) Dividido em duas áreas: Boot loader

Leia mais

Comandos.::. Aplicativos > Sistema > Acessar Console

Comandos.::. Aplicativos > Sistema > Acessar Console Comandos Aplicativos > Sistema > Acessar Console jonilso 23 de outubro de 2012 Comandos Iniciais whoami Comandos Iniciais whoami Exibe o login do usuário que executou o comando. Comandos Iniciais whoami

Leia mais

Curso de Introdução ao Linux Aula 1. Angelo Brito - asb Adriano Melo - astm

Curso de Introdução ao Linux Aula 1. Angelo Brito - asb Adriano Melo - astm + Curso de Introdução ao Linux Aula 1 Angelo Brito - asb Adriano Melo - astm + Ementa Introdução a Unix e Linux Conceitos Relacionados ao Linux Distribuições Linux Ambiente desktop gráficos Comandos básicos

Leia mais

Programação em Shell Script (Linux Administration) Jacson RC Silva

Programação em Shell Script (Linux Administration) Jacson RC Silva <jeiks> Programação em Shell Script (Linux Administration) Jacson RC Silva Conteúdo O que é shell Comandos mais utilizados em shell Condicionais e laços Scripts Informações do Sistema Obtendo informações

Leia mais

Principais Comandos do Terminal no LINUX

Principais Comandos do Terminal no LINUX Principais Comandos do Terminal no LINUX Estes comandos não visam ser um compêndio completo de operação, haja vista que se possui mais comandos que esses aqui que serão listados, logo os comandos são:

Leia mais

Julgue os itens a seguir referentes a conceitos de software livre e licenças de uso, distribuição e modificação.

Julgue os itens a seguir referentes a conceitos de software livre e licenças de uso, distribuição e modificação. Julgue os itens a seguir referentes a conceitos de software livre e licenças de uso, distribuição e modificação. 1.Todo software livre deve ser desenvolvido para uso por pessoa física em ambiente com sistema

Leia mais

comandos básicos linux.

comandos básicos linux. comandos básicos linux. clear: Limpa a tela e posiciona o cursor no canto superior esquerdo do vídeo. df: Mostra o espaço livre/ocupado de cada partição. df [opções] a Inclui sistemas de arquivos com 0

Leia mais

Manual de Comando Linux

Manual de Comando Linux Manual de Comando Linux 1 Índice Índice... 2 Introdução... 3 Comandos Simples Linux... 3 Gerir Directórios e Ficheiros... 4 Gerir processos... 6 Estrutura de Diretórios do LINUX... 6 Executar comandos

Leia mais

Visão Geral. Funções básicas. Tipos de sistemas operacionais. Facilidade de acesso aos recursos

Visão Geral. Funções básicas. Tipos de sistemas operacionais. Facilidade de acesso aos recursos 1 Conceitos Básicos "Não basta ensinar ao homem uma especialidade, porque se tornará assim uma máquina utilizável, mas não uma personalidade. É necessário que adquira sentimento, um senso prático daquilo

Leia mais

Instalação e configuração Linux CentOS 6.x

Instalação e configuração Linux CentOS 6.x Instalação e configuração Linux CentOS 6.x Objetivo: Instalar e configurar o sistema operacional Linux CentOS e efetuar suas configurações iniciais. 1- Abra o Virtuabox e clique em novo, e configure conforme

Leia mais

O Comando find em Unix (breve resumo)

O Comando find em Unix (breve resumo) O Comando find em Unix (breve resumo) Aviso: existem versões do find para outros sistemas operativos, o texto refere-se ao find da GNU versão 4.1, outras versões do comando find podem não possuir as mesmas

Leia mais

Uso Eficiente da Linha de Comando com os Shells do Unix. Fábio Olivé (fabio.olive@gmail.com)

Uso Eficiente da Linha de Comando com os Shells do Unix. Fábio Olivé (fabio.olive@gmail.com) Uso Eficiente da Linha de Comando com os Shells do Unix Fábio Olivé (fabio.olive@gmail.com) GUI CLI Tópicos História da Linha de Comando Shells mais comuns Interpretação e transformações da linha digitada

Leia mais

Aula 4 Comandos Básicos Linux. Prof.: Roberto Franciscatto

Aula 4 Comandos Básicos Linux. Prof.: Roberto Franciscatto Sistemas Operacionais Aula 4 Comandos Básicos Linux Prof.: Roberto Franciscatto Prompt Ao iniciar o GNU/Linux, a primeira tarefa a ser executada é o login no sistema, o qual deve ser feito respondendo

Leia mais

Laboratório de Redes de Computadores e Sistemas Operacionais

Laboratório de Redes de Computadores e Sistemas Operacionais Laboratório de Redes de Computadores e Sistemas Operacionais O Sistema de Arquivos Fabricio Breve O que você encontra no Sistema de Arquivos do Linux... Processos Portas seriais Canais de comunicação entre

Leia mais

Mini curso de GNU/Linux

Mini curso de GNU/Linux Rudson Ribeiro Alves Mestre em Física (Semi Condutores) Usuário Unix de 1991 1998 Usuário Slackware deste 1994 Professor da UVV deste 1998 Mini curso de GNU/Linux Noções básicas sobre GNU/Linux Plataforma

Leia mais

Permissões no GNU/Linux

Permissões no GNU/Linux Permissões no GNU/Linux Sistemas operacionais multi-usuário têm de zelar pela segurança e privacidade dos dados individuais de cada usuário, bem como prezar pela integridade do sistema. Para isso existe

Leia mais

Simulado LPI 101. 5. Qual o comando que exibe a última vez em que o sistema de arquivos foi verificado. dumpe2fs

Simulado LPI 101. 5. Qual o comando que exibe a última vez em que o sistema de arquivos foi verificado. dumpe2fs Simulado LPI 101 1. Quais comandos exibem os processos no Linux? Escolha uma. a. ls e df b. ps e top c. ps e df d. df e top e. du e df 2. O que representa o dispositivo /dev/hdb6? Escolha uma. a. Um partição

Leia mais

Planeamento. Introdução ao Sistema Operativo UNIX. Java: Ferramentas, Entradas/Saídas, Excepções. Threads e Semáforos. Problemas de Sincronização

Planeamento. Introdução ao Sistema Operativo UNIX. Java: Ferramentas, Entradas/Saídas, Excepções. Threads e Semáforos. Problemas de Sincronização Planeamento Introdução ao Sistema Operativo UNIX Java: Ferramentas, Entradas/Saídas, Excepções Threads e Semáforos Problemas de Sincronização Jantar dos Filósofos, Leitores/Escritores,... Sockets Stream

Leia mais

SOFTWARE LIVRE. Distribuições Live CD. Kernel. Distribuição Linux

SOFTWARE LIVRE. Distribuições Live CD. Kernel. Distribuição Linux SOFTWARE LIVRE A liberdade de executar o programa, para qualquer propósito. A liberdade de estudar como o programa funciona, e adaptá-lo para as suas necessidades. Acesso ao código-fonte é um pré-requisito

Leia mais

Informática Fácil NOÇÕES DE LINUX. Prof.: Adelson Gomes Ferraz Antonio Carlos Reis

Informática Fácil NOÇÕES DE LINUX. Prof.: Adelson Gomes Ferraz Antonio Carlos Reis Informática Fácil NOÇÕES DE LINUX Prof.: Adelson Gomes Ferraz Antonio Carlos Reis Cronologia 1. 1969 Univ Berkeley, Califórnia, cria-se o SO UNIX para uso geral em grandes computadores 1. Década de 70

Leia mais

Pratique o seu conhecimento

Pratique o seu conhecimento Pratique o seu conhecimento QUESTÕES DO CAPÍTULO 1 (A HISTÓRIA ) 1) Explique com suas palavras qual a importância de Richard Stallman para o software livre e o que é o projeto GNU. R.: Richard Stallman

Leia mais

Sistema de Arquivos do Windows

Sistema de Arquivos do Windows Registro mestre de inicialização (MBR) A trilha zero do HD, onde ficam guardadas as informações sobre o(s) sistema(s) operacionais instalados. Onde começa o processo de inicialização do Sistema Operacional.

Leia mais

Planejamento e Implantação de Servidores

Planejamento e Implantação de Servidores Planejamento e Implantação de Servidores Professor Nataniel Vieira nataniel.vieira@gmail.com Aula 01 - Servidores Abordagem geral Teoria e práticas Servidores Linux Comandos Linux 2 Bibliografias da apoio

Leia mais

IV Curso de Bioinformática Algoritmos e técnicas computacionais para montagem e análise de genomas

IV Curso de Bioinformática Algoritmos e técnicas computacionais para montagem e análise de genomas IV Curso de Bioinformática Algoritmos e técnicas computacionais para montagem e análise de genomas Linux Introdução ao Sistema Operacional e Comandos Básicos do Shell Introdução Linux é o nome dado tanto

Leia mais

Módulos...2 Shell...3

Módulos...2 Shell...3 Cesar Kállas cesarkallas@gmx.net Curso GNU/Linux Realização CAECOMP Puc Campinas 2004 Capítulo 2 O Kernel...2 Módulos...2 Shell...3 Scripts...3 Bourne Shell sh...3 Bourne-Again Shell bash...3 Korn Shell

Leia mais

Prova de Pré requisito para o curso Linix System Administration (451)

Prova de Pré requisito para o curso Linix System Administration (451) 1 No editor de textos VIM (Vi Improved) qual comando copia o conteúdo de uma linha? Escolha todas que se aplicam. a) ctrl + c b) :cp c) :y d) :yy e) yy f) :copy g) cp 2 No editor de textos VIM (Vi Improved)

Leia mais

Práticas de Desenvolvimento de Software

Práticas de Desenvolvimento de Software Aula 1. 23/02/2015. Práticas de Desenvolvimento de Software Aula 1 Unix, Linux e a linha de comando Oferecimento Ambiente de desenvolvimento Computador (hardware) Sistema operacional Idealmente: iguais

Leia mais

https://help.ubuntu.com/6.10/ubuntu/ about-ubuntu/pt_br/

https://help.ubuntu.com/6.10/ubuntu/ about-ubuntu/pt_br/ ! 1 LINUX Sistema operacional de livre distribuição, semelhante ao UNIX, constituído por um kernel, ferramentas de sistema, aplicativos e completo ambiente de desenvolvimento. Nos anos 90 com o crescimento

Leia mais

ENDEREÇOS DE REDE PRIVADOS. 10.0.0.0 até 10.255.255.255 172.16.0.0 até 172.31.255.255 192.168.0.0 até 192.168.255.255. Kernel

ENDEREÇOS DE REDE PRIVADOS. 10.0.0.0 até 10.255.255.255 172.16.0.0 até 172.31.255.255 192.168.0.0 até 192.168.255.255. Kernel ENDEREÇOS DE REDE PRIVADOS Foram reservados intervalos de endereços IP para serem utilizados exclusivamente em redes privadas, como é o caso das redes locais e Intranets. Esses endereços não devem ser

Leia mais

Simulador de Sistemas de Arquivos

Simulador de Sistemas de Arquivos Simulador de Sistemas de Arquivos Trabalho Prático 1 Disciplina: Sistemas Operacionais 2009/1 Professor Humberto César Brandão de Oliveira O trabalho possui dois requisitos fundamentais: a. Entrega do

Leia mais

PROCESSOS COMPONENTES DE UM PROCESSO. A execução de um processo possui vários componentes. PID e PPID

PROCESSOS COMPONENTES DE UM PROCESSO. A execução de um processo possui vários componentes. PID e PPID PROCESSOS Um processo é um canal de comunicação entre os programas que estão sendo executados no sistema operacional e o usuário, ou seja um processo é um programa que está sendo executado. No Linux /

Leia mais

1 Objetivos da Oficina

1 Objetivos da Oficina Oficina Linux Aula : Operações com Diretórios e Arquivos / / Professor: Eraldo Silveira e Silva eraldo@ifsc.edu.br 1 Objetivos da Oficina iniciar e encerrar uma sessão no Linux; se familizarizar com a

Leia mais

Sistemas Operacionais de Redes. Permissões

Sistemas Operacionais de Redes. Permissões Sistemas Operacionais de Redes Permissões Conteúdo Programático! Permissões! Identificação de Dono! Identificação de Grupo! Identificação de Outros Usuários! Tipos de Permissão! Comandos! chmod! chown!2

Leia mais

REVISÃO LINUX CAP /SIN PROF. ESTRELA. e) os

REVISÃO LINUX CAP /SIN PROF. ESTRELA. e) os REVISÃO LINUX CAP /SIN PROF. ESTRELA 1 - Em um determinado servidor Linux, a saída do comando "df" aponta 100% de uso no "/". Isso significa que a(o): a) rede atingiu sua capacidade máxima de recepção.

Leia mais

Entregar um relatório respondendo as questões propostas e principais observações feitas durante a prática (para os itens 1, 3, 4, 5, 6 e 7).

Entregar um relatório respondendo as questões propostas e principais observações feitas durante a prática (para os itens 1, 3, 4, 5, 6 e 7). EN3611 Segurança de Redes Prof. João Henrique Kleinschmidt Prática 2 Certificados digitais e Linux-TCP/IP Entregar um relatório respondendo as questões propostas e principais observações feitas durante

Leia mais

Treinamento para Manutenção dos Telecentros

Treinamento para Manutenção dos Telecentros Treinamento para Manutenção dos Telecentros Módulo II :: Utilizando o Linux Básico do Sistema Manoel Campos da Silva Filho Professor do IFTO/Palmas 1 2 Código Aberto/Open Source Programas (softwares/aplicativos)

Leia mais

Roteiro 3: Sistemas Linux arquivos e diretórios

Roteiro 3: Sistemas Linux arquivos e diretórios Roteiro 3: Sistemas Linux arquivos e diretórios Objetivos Detalhar conceitos sobre o sistema operacional Linux; Operar comandos básicos de sistemas Linux em modo Texto; Realizar a manutenção de arquivos

Leia mais

Fundamentos de Sistemas Operacionais. GNU / Linux. Prof. Edwar Saliba Júnior Março de 2009. Unidade 04-002 GNU / Linux

Fundamentos de Sistemas Operacionais. GNU / Linux. Prof. Edwar Saliba Júnior Março de 2009. Unidade 04-002 GNU / Linux GNU / Linux Prof. Edwar Saliba Júnior Março de 2009 Conceitos Básico O S.O. é case sensitive, ou seja, sensível à caixa; Exemplo: o arquivo apple.txt é diferente do arquivo Apple.txt e podem conviver juntos

Leia mais

INTRODUÇÃO A LINUX. Características Sistema operacional Software livre Criado em 1991 por Linus Torvalds Dividido em duas partes principais 26/11/2013

INTRODUÇÃO A LINUX. Características Sistema operacional Software livre Criado em 1991 por Linus Torvalds Dividido em duas partes principais 26/11/2013 1 2 INTRODUÇÃO A LINUX ADRIANO SILVEIRA ADR_SILVEIRA@YAHOO.COM.BR Características Sistema operacional Software livre Criado em 1991 por Linus Torvalds Dividido em duas partes principais Kernel núcleo do

Leia mais

MSXDOS GUIA DE CONSULTA RÁPIDA. Escrito e editorado por: Edison Antonio Pires de Moraes eapmoraes@msxall.com www.msxtop.msxall.com

MSXDOS GUIA DE CONSULTA RÁPIDA. Escrito e editorado por: Edison Antonio Pires de Moraes eapmoraes@msxall.com www.msxtop.msxall.com MSXDOS GUIA DE CONSULTA RÁPIDA Escrito e editorado por: Edison Antonio Pires de Moraes eapmoraes@msxall.com www.msxtop.msxall.com 22/05/2004 14 MSXDOS Um pode ser: CON Console PRN Impressora

Leia mais

Treinamento Linux. Aula 4-04/04/12

Treinamento Linux. Aula 4-04/04/12 Treinamento Linux Aula 4-04/04/12 Objetivos Colméia Book Maquina virtual Gravação de CD/DVD Programas de audio/video Iniciação no terminal linux ColméiaBook Guia introdutório de GNU/LINUX do Colméia Confiram!

Leia mais

LABORATÓRIO 0 Revisão GNU/Linux

LABORATÓRIO 0 Revisão GNU/Linux FACULDADE PITÁGORAS Tecnólogo em Redes de Computadores Redes Sem fio Prof. Ulisses Cotta Cavalca LABORATÓRIO 0 Revisão GNU/Linux OBJETIVOS Rever os principais comandos do sistema

Leia mais

http://introcomp.pet.inf.ufes.br

http://introcomp.pet.inf.ufes.br O SITE http://introcomp.pet.inf.ufes.br http://introcomp.pet.inf.ufes.br http://introcomp.pet.inf.ufes.br http://introcomp.pet.inf.ufes.br O MOODLE http://introcomp.pet.inf.ufes.br/moodle http://introcomp.pet.inf.ufes.br/moodle

Leia mais

Introdução ao Shell Script

Introdução ao Shell Script Faculdade do Pará-FAP Disciplina: Programação em Ambiente de Redes Professor: Armando Hage Introdução ao Shell Script Introdução O que é o Shell Shell Script Primeiro Script Recebendo Parâmetros Exercícios

Leia mais

Gerenciamento de Boot

Gerenciamento de Boot - Gerenciamento de Boot é um meio de você configurar e trabalhar com diversos sistemas operacionais instalados. - Gerenciador de Boot é um pequeno software instalado no Master Boot Record (MBR) nas trilhas

Leia mais

Disparando o interpretador

Disparando o interpretador Capítulo 2: Usando o interpretador Python Disparando o interpretador O interpretador é frequentemente instalado como /usr/local/bin/python nas máquinas onde está disponível; adicionando /usr/local/bin

Leia mais

Configuração Definitiva do Samba

Configuração Definitiva do Samba Configuração Definitiva do Samba 1 2 Sumário 1. Vantagens... 5 2. Desvantagem... 5 3. Conclusão Final... 5 4. Vamos botar a mão na massa!... 6 5. Instalação... 6 6. Configuração Parte 1 (Criando os diretórios)...

Leia mais

Certificação Linux: Conhecendo o caminho das pedras

Certificação Linux: Conhecendo o caminho das pedras LPI Linux Professional Institute Certificação Linux: Conhecendo o caminho das pedras Sobre esta apresentação: - Nível: Intermediário - Escopo: Dicas sobre como obter a certificação LPI. - Pré-requisitos:

Leia mais

Sistema Operacional GNU/Linux

Sistema Operacional GNU/Linux Sistema Operacional GNU/Linux Histórico: 1969 Bell Labs anuncia a primeira versão do Unix 1983 Criação do Projeto GNU 1987 Andrew Tenenbaum anuncia o Minux, versão do Unix para Desktops 1990 Microsoft

Leia mais

Configuração do Interpretador de Comandos

Configuração do Interpretador de Comandos 1 Configuração do Interpretador de Comandos (Bash Shell) Os objectivos deste módulo são os seguintes: Configuração do Bash Shell Variáveis de Ambiente Path Alias Ficheiros de Configuração Revisão: 01/01/2016

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SUDESTE DE MINAS GERAIS Campus Rio Pomba. Eu defendo!!! Mini Curso. Linux

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SUDESTE DE MINAS GERAIS Campus Rio Pomba. Eu defendo!!! Mini Curso. Linux INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SUDESTE DE MINAS GERAIS Campus Rio Pomba Mini Curso Linux Eu defendo!!! Apresentação Rafael Arlindo Dias Técnico em Informática CEFET Rio Pomba/MG Cursos

Leia mais

Comandos de Linux. Autor: Patrick Wallace Figueiredo dos Santos Rocha

Comandos de Linux. Autor: Patrick Wallace Figueiredo dos Santos Rocha Comandos de Linux Autor: Patrick Wallace Figueiredo dos Santos Rocha Comandos de linux 1. ls (lista o conteúdo de um diretório) $ ls 2. ls -a (lista os diretórios, arquivos oculto e executáveis) $ ls -a

Leia mais

Introdução a Sistemas Abertos Comandos de Administração

Introdução a Sistemas Abertos Comandos de Administração Introdução a Sistemas Abertos Comandos de Administração Objetivos! Familiarização com os comandos do Linux! Conhecimento e prática de comandos que informam ou manipulam informações do sistema! Comandos

Leia mais

Aula 01 Visão Geral do Linux

Aula 01 Visão Geral do Linux Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina Administração de Redes de Computadores Aula 01 Visão Geral do Linux Prof. Gustavo Medeiros de Araujo Profa.

Leia mais

Partição Partição primária: Partição estendida: Discos básicos e dinâmicos

Partição Partição primária: Partição estendida: Discos básicos e dinâmicos Partição Parte de um disco físico que funciona como se fosse um disco fisicamente separado. Depois de criar uma partição, você deve formatá-la e atribuir-lhe uma letra de unidade antes de armazenar dados

Leia mais

Mini curso de GNU/Linux

Mini curso de GNU/Linux Rudson Ribeiro Alves Mestre em Física (Semi Condutores) Usuário Unix de 1991 1998 Usuário Slackware deste 1994 Professor da UVV deste 1998 Mini curso de GNU/Linux Noções básicas sobre GNU/Linux Plataforma

Leia mais

Se não existisse uma variável de ambiente chamada PATH você teria que digitar todo o caminho do comando para listar por exemplo:

Se não existisse uma variável de ambiente chamada PATH você teria que digitar todo o caminho do comando para listar por exemplo: Variáveis de ambiente Denição: São variáveis que guardam informações sobre preferências pessoais usadas por programas para que eles peguem dados sobre seu ambiente sem que você tenha que passar sempre

Leia mais

Simulado Linux. 5 Existe um diretório responsável pelas bibliotecas compartilhadas e módulos do kernel, que diretório é esse?

Simulado Linux. 5 Existe um diretório responsável pelas bibliotecas compartilhadas e módulos do kernel, que diretório é esse? Simulado Linux 1 Qual dos diretórios abaixo é responsável pelos dados e serviços oferecidos pelo equipamento com o Linux rodando? A) srv B) sbin C) opt D) dev E) mnt 2 Posso considerar o diretório bin

Leia mais

Linux. Wagner de Oliveira

Linux. Wagner de Oliveira Linux Wagner de Oliveira Um computador, uma mesa, um usuário. Duas pessoas não podem trabalhar em paralelo, executando o Microsoft Word na mesma máquina, simultaneamente. Windows 2003 Advanced Server +

Leia mais

Universidade Católica de Brasília Laboratório de Redes de Computadores 1 Prof Eduardo Lobo. Comandos LINUX. principais vi ifconfig.

Universidade Católica de Brasília Laboratório de Redes de Computadores 1 Prof Eduardo Lobo. Comandos LINUX. principais vi ifconfig. Comandos LINUX Universidade Católica de Brasília Laboratório de Redes de Computadores 1 Prof Eduardo Lobo Comandos LINUX principais vi ifconfig Comando Descrição Exemplo cd Muda o diretório corrente cd

Leia mais

Curso GNU/Linux. Realização. CAECOMP InfoJúnior Puc Campinas 2003. Capítulo 4

Curso GNU/Linux. Realização. CAECOMP InfoJúnior Puc Campinas 2003. Capítulo 4 Cesar H. Kállas - opensrc@gmx.net Curso GNU/Linux Realização CAECOMP InfoJúnior Puc Campinas 2003 Capítulo 4 Comandos Básicos...3 Convenção...3 Comandos Internos...3 Comandos Externos...3 Obtendo Ajuda...3

Leia mais

Sistemas Operativos. Engenharia de Sistemas e Informática. Valter Alves Paulo Almeida. Escola Superior de Tecnologia de Viseu

Sistemas Operativos. Engenharia de Sistemas e Informática. Valter Alves Paulo Almeida. Escola Superior de Tecnologia de Viseu Fundamentos Valter Alves Paulo Almeida de Utilização Sistemas Operativos Engenharia de Sistemas e Informática Escola Superior de Tecnologia de Viseu Instituto Politécnico de Viseu 2003/2004, v1.0 Índice

Leia mais

LINUX PARA CONCURSOS PÚBLICOS

LINUX PARA CONCURSOS PÚBLICOS LINUX PARA CONCURSOS PÚBLICOS ÍNDICE GNU/Linux... 1 Distribuições LINUX... 1 Iniciando o Linux... 1 Gerenciadores de Janelas... 1 Shell (Modo Texto)... 2 KDE e Gnome... 2 Inicialização do Sistema Linux

Leia mais

LABORATÓRIO DE SISTEMAS OPERACIONAIS. PROFª. M.Sc. JULIANA HOFFMANN QUINONEZ BENACCHIO

LABORATÓRIO DE SISTEMAS OPERACIONAIS. PROFª. M.Sc. JULIANA HOFFMANN QUINONEZ BENACCHIO LABORATÓRIO DE SISTEMAS OPERACIONAIS PROFª. M.Sc. JULIANA HOFFMANN QUINONEZ BENACCHIO Sistema Operacional Conteúdo retirado do livro Sistemas Operacionais Marcos Aurélio Pchek Laureano Diogo Roberto Olsen

Leia mais

Manipulação de Arquivos Ubuntu. Haline de Souza Scotti Rodrigo Fantinati Ferreira

Manipulação de Arquivos Ubuntu. Haline de Souza Scotti Rodrigo Fantinati Ferreira Manipulação de Arquivos Ubuntu Haline de Souza Scotti Rodrigo Fantinati Ferreira Veremos nesta aula Visão geral do ambiente Ubuntu Arquivos e Diretórios Manipulação de arquivos Exercício Visão geral do

Leia mais

Linux Básico. Ministrantes: Wilson Dias Evangelista Thiago Messias S. F. Bonfim. http://goo.gl/lne8z

Linux Básico. Ministrantes: Wilson Dias Evangelista Thiago Messias S. F. Bonfim. http://goo.gl/lne8z Linux Básico Ministrantes: Wilson Dias Evangelista Thiago Messias S. F. Bonfim http://goo.gl/lne8z UNIVASF Universidade Federal do Vale do São Francisco Cronograma O que é Linux? O GNOME Histórico Interface

Leia mais

Licenciatura em Engenharia Informática Departamento de Engenharia Informática Instituto Superior de Engenharia do Porto

Licenciatura em Engenharia Informática Departamento de Engenharia Informática Instituto Superior de Engenharia do Porto Licenciatura em Engenharia Informática Departamento de Engenharia Informática Instituto Superior de Engenharia do Porto Sandra Manuela Lemos Machado Versão 2 Março 2002 Criticas e sugestões: smachado@dei.isep.ipp.pt

Leia mais

Serviços de Redes. Tecnico em Redes de Computadores. Gustavo Henrique da Rocha Reis

Serviços de Redes. Tecnico em Redes de Computadores. Gustavo Henrique da Rocha Reis Serviços de Redes Gustavo Henrique da Rocha Reis Tecnico em Redes de Computadores Centro de Educação Aberta e a Distância (CEAD) Instituto Federal do Sudeste de Minas Gerais - Campus Rio Pomba Av. Dr.

Leia mais

COMO INSTALAR ZIM 8.50 HP-UX, AIX, LINUX E UNIXWARE

COMO INSTALAR ZIM 8.50 HP-UX, AIX, LINUX E UNIXWARE ZIM TECHNOLOGIES DO BRASIL COMO INSTALAR ZIM 8.50 HP-UX, AIX, LINUX E UNIXWARE Próx Antes de Iniciar O objetivo deste documento é apresentar os passos necessários para instalar a versão mais recente do

Leia mais

Sistema Operacional LINUX

Sistema Operacional LINUX SISTEMA OPERACIONAL Sistema Operacional LINUX Para que o computador funcione e possibilite a execução de programas é necessária a existência de um sistema operacional. O sistema operacional é uma camada

Leia mais

Linux. - Comando básicos

Linux. - Comando básicos - Comando básicos Linux ls (- la) : lista os arquivos do diretório local cd : muda de diretório. Exemplos úteis : cd : muda para o home dir cd - : volta para o diretório de

Leia mais

Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos

Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos Neste capítulo nós iremos examinar as características da interface do gerenciador de arquivos Konqueror. Através dele realizaremos as principais operações com arquivos

Leia mais

Labgrad. Usúario: Senha: senha

Labgrad. Usúario: <matricula> Senha: senha Suporte A equipe do Suporte é responsável pela gerência da rede do Departamento de Informática, bem como da manutenção dos servidores da mesma, e também é responsável pela monitoria do LabGrad e do LAR.

Leia mais

ACL Linux. O que são ACLs e por que usá-las?

ACL Linux. O que são ACLs e por que usá-las? ACL Linux O que são ACLs e por que usá-las? Motivação Unix utiliza um sistema de arquivo simples, mas poderoso Permissões para o dono, grupo do dono e demais Cada um possui 3 bits (r, w, x) 2 O que é ACL

Leia mais

Administração de Sistemas Operacionais Não-Proprietários II

Administração de Sistemas Operacionais Não-Proprietários II Faculdade Senac Porto Alegre - FSPOA Administração de Sistemas Operacionais Não-Proprietários II UC: Administração de Redes Aula 01 1/15 Faculdade Senac Porto Alegre - FSPOA Revisão 2/15 Linux e Distribuições

Leia mais

Formação de Administradores de Redes Linux LPI level 1. Aula 2 SENAC TI Fernando Costa

Formação de Administradores de Redes Linux LPI level 1. Aula 2 SENAC TI Fernando Costa Formação de Administradores de Redes Linux LPI level 1 Aula 2 SENAC TI Fernando Costa Agenda Introdução ao Shell Variáveis do shell Usando símbolos coringa Síntese Exercícios O shell Como todo computador

Leia mais

LABORATÓRIO DE SISTEMAS OPERACIONAIS. PROFª. M.Sc. JULIANA HOFFMANN QUINONEZ BENACCHIO

LABORATÓRIO DE SISTEMAS OPERACIONAIS. PROFª. M.Sc. JULIANA HOFFMANN QUINONEZ BENACCHIO LABORATÓRIO DE SISTEMAS OPERACIONAIS PROFª. M.Sc. JULIANA HOFFMANN QUINONEZ BENACCHIO Gerenciamento de Memória no Linux O Linux é um sistema operacional com memória virtual paginada, isto quer dizer que

Leia mais

Aprendendo. Unix no OS X. Mountain Lion. Mergulhando no Terminal e no Shell. Dave Taylor. Novatec

Aprendendo. Unix no OS X. Mountain Lion. Mergulhando no Terminal e no Shell. Dave Taylor. Novatec Aprendendo Unix no OS X Mountain Lion Mergulhando no Terminal e no Shell Dave Taylor Novatec Authorized Portuguese translation of the English edition of titled Learning Unix for OS X Mountain Lion, ISBN

Leia mais

Faculdades Senac Pelotas

Faculdades Senac Pelotas Faculdades Senac Pelotas Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores Introdução a informática Alunos Daniel Ferreira, Ícaro T. Vieira, Licurgo Nunes Atividade 4 Tipos de Arquivos Sumário 1 Tipos

Leia mais

EN3611 Segurança de Redes Prof. João Henrique Kleinschmidt Prática 2 Certificados digitais Permissões Comandos Password cracker

EN3611 Segurança de Redes Prof. João Henrique Kleinschmidt Prática 2 Certificados digitais Permissões Comandos Password cracker EN3611 Segurança de Redes Prof. João Henrique Kleinschmidt Prática 2 Certificados digitais Permissões Comandos Password cracker Entregar um relatório respondendo as questões propostas e principais observações

Leia mais

Oficina de ShellScript

Oficina de ShellScript Oficina de ShellScript Segunda Parte Wildcards Variáveis de Ambiente Comans em Shell Script Parâmetros para o programa Mais comans /dev/null Bruno L. Albrecht Felipe A. Chies PET Computação UFRGS Wildcards

Leia mais