Campus - Cachoeiro Curso Técnico de Informática. Sistema de Arquivos. Prof. João Paulo de Brito Gonçalves

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Campus - Cachoeiro Curso Técnico de Informática. Sistema de Arquivos. Prof. João Paulo de Brito Gonçalves"

Transcrição

1 Campus - Cachoeiro Curso Técnico de Informática Sistema de Arquivos Prof. João Paulo de Brito Gonçalves

2 Introdução É com o sistema de arquivos que o usuário mais nota a presença do sistema operacional. O armazenamento de informações possibilita a recuperação, reutilização e modificação nos dados e nos programas. Os computadores podem armazenar informações em vários dispositivos físicos diferentes, tais como fitas magnéticas, discos magnéticos e óticos e memórias SSDs Os arquivos de um sistema computacional são manipulados por meio de chamadas (system calls) ao Sistema Operacional; 2

3 Conceitos sobre Arquivos Os arquivos (files) podem ser definidos como uma unidade lógica de armazenamento de informação, destinada a abstrair as propriedades físicas dos meios de armazenamento. Um arquivo é referenciado por seu nome e tem propriedades tais como tipo, tempo de criação, tamanho, nome do proprietário entre outras. Estas informações ficam armazenadas num diretório, que é uma tabela de símbolos que permite identificar tais informações. Diferentes tipos de informação podem ser armazenadas em um arquivo, como programas fonte e objeto, dados entre outras. Os arquivos podem ser numéricos, alfabéticos ou alfanuméricos. 3

4 Operações sobre Arquivos criação. São necessários dois passos para se criar um arquivo. Encontrar um espaço para ele no dispositivo de armazenamento e colocar a entrada do arquivo no diretório informando seu nome e sua localização no dispositivo. escrita. A escrita é feita através de uma chamada ao sistema especificando o nome do arquivo e a informação a ser escrita. leitura. A leitura é realizada por uma chamada ao sistema especificando o nome do arquivo e a localização onde o bloco lido será colocado. renomear: o identificador do arquivo no sistema é modificado Apagar: O diretório é pesquisado e quando a entrada associada ao arquivo é encontrada, ela é invalidada e liberado todo o espaço destinado ao arquivo. Recortar/colar: o arquivo é relacionado à um diretório(pasta) diferente do qual se encontrava. 4

5 Sistema de Arquivos Três importantes requisitos são considerados no armazenamento de informações: Possibilidade de armazenar e recuperar uma grande quantidade de informação; Informação gerada por um programa deve continuar a existir após a finalização desse programa: Ex.: banco de dados; Múltiplos programas podem acessar informações de forma simultânea: Informações podem ser independentes de programas específicos; 5

6 Sistema de Arquivos Arquivos são Operacional; manipulados pelo Sistema Tarefas: Estrutura de arquivos; Nomes; Acessos; Proteção; Implementação; SISTEMA de ARQUIVOS: parte responsável por manipular arquivos!!! do SO 6

7 Sistema de Arquivos Usuário interage com os arquivos em um nível mais alto Interface como os arquivos aparecem; Como arquivos são nomeados e protegidos; Quais operações podem ser realizadas; SO: interage com os arquivos em baixo nível Como arquivos são armazenados fisicamente; Como arquivos são referenciados (links); 7

8 Nomes de Arquivos Quando arquivos são criados, nomes são atribuídos a esses arquivos; Arquivos são referenciados por meio de seus nomes; Tamanho: até 255 caracteres; Restrição: MS-DOS aceita de 1-8 caracteres; Letras, números, caracteres especiais podem compor nomes de arquivos: Ex.: 2.doc; aula11-2_10.doc Alguns sistemas operacionais são sensíveis a letras maiúsculas e minúsculas (case sensitive) e outros não; 8

9 Nomes de Arquivos MS-DOS não é sensível: Exemplo.pas e exemplo.pas são o mesmo arquivo Linux é sensível: Exemplo.pas e exemplo.pas são arquivos diferentes Win95/Win98/WinNT/Win2000 herdaram algumas características do sistema de arquivos do MS-DOS, como por exemplo sua construção; No entanto, WinNT/Win2000/WinXP/WinVista/Win7/Win8/Win10 também possuem um sistema de arquivos próprio 9 NTFS (New Technology File System);

10 Nomes de Arquivos Alguns sistemas suportam uma extensão relacionada ao arquivo: MS-DOS: 1-3 caracteres; suporta apenas uma extensão; Linux: extensão pode conter mais de 3 caracteres; Linux suporte mais de uma extensão: Ex.: exemplo.c.z (arquivo com compressão); Linux também permite que arquivos sejam criados sem extensão; Uma extensão, geralmente, associa o arquivo a algum aplicativo:.doc Microsoft Word; 10.c Compilador C;

11 Conceito de Caminho Os arquivos do sistema podem ser localizados/visualizados de duas formas: através do seu caminho relativo ou de seu caminho absoluto. O caminho absoluto é o caminho completo, desde o diretório raiz até onde o usuário se encontra, e o caminho relativo é o caminho para qualquer diretório, mas a partir do diretório onde o usuário se encontra atualmente. Por exemplo, um usuário que se encontra dentro do diretório /home/aluno2 e quer acessar o arquivo teste dentro do diretório Documentos dentro do diretório aluno2, só precisaria digitar gedit Documentos/teste para abrir o arquivo, mas este comando só abriria o arquivo do ponto que ele se encontra no sistema, então é um caminho relativo. Já em qualquer ponto do sistema que o usuário digite gedit /home/aluno2/documentos/teste, ele conseguirá abrir o 11 arquivo, então é um caminho absoluto.

12 Organização Básica do Sistema de Arquivos no Linux

13 Sistemas de Arquivos no Linux /bin: O diretório /bin contém aqueles comandos essenciais a qualquer usuário, quando nenhum outro sistema de arquivos encontra-se montado. /sbin: Os utilitários essenciais usados na administração do sistema são disponibilizados em /sbin. Assim, nesse diretório devem estar os aplicativos essenciais à inicialização, restauração e reparação do sistema. /boot: Esse diretório deve conter todos os arquivos essenciais ao processo de boot, com exceção de arquivos de configuração. Opcionalmente, o kernel do sistema operacional deve ser colocado em /boot, estratégia mais adotada, ou no diretório raiz.

14 Sistema de Arquivos no Linux /dev: O diretório /dev/ contém os arquivos especiais de dispositivos. A maioria dos dispositivos de hardware é mapeado em um arquivo nos sistemas UNIX. /lib: Esse diretório contém todas as bibliotecas dinâmicas utilizadas para inicializar o sistemas e executar as aplicações disponíveis em bin e sbin. /etc: É no diretório /etc/ que ficam os arquivos e diretórios utilizados para a configuração do sistema. /home: O diretório /home contém as pastas de trabalho dos usuários

15 Sistema de Arquivos no Linux /root: Esse é o diretório pessoal do usuário root. Se ele não existir, o sistema irá assumir o diretório raiz / como sendo o diretório pessoal /media: Esse diretório é utilizado para montagem de mídia removível, como disquetes (geralmente montados em /media/floppy), CDROMs (geralmente montados em /media/cdrom) e pendrives (geralmente montados em /media/disk). /mnt: Diretório utilizado para montagem temporária de sistema de arquivos. Não deve ser utilizado para mídia removível.

16 Sistema de Arquivos no Linux /tmp: Como o nome sugere, o diretório /tmp é disponibilizado para uso de arquivos temporários. Esses arquivos costumam ser apagados periodicamente, geralmente a cada dez dias. O diretório /var contém os dados variáveis do sistema, como cache de aplicações, arquivos de spool e informações de registros (logs).

17 Tipos de Arquivos no Linux Para visualizar o tipo de um arquivo, pode-se usar o comando ls l e observarmos sua cor e o primeiro caracter à extrema esquerda. Grande parte das distribuições dos sistemas UNIX-like define sete tipos de arquivos, os quais serão detalhados a seguir: Arquivos Regulares: são aqueles representados pela sua forma mais simples de concepção. Estão relacionados aos arquivos de dados dos usuários (formato textual ou binário), código executável, bibliotecas (dinâmicas ou não e compartilhadas ou não) e demais arquivos afins. A manipulação de tais arquivos pode ser realizada de forma seqüencial ou aleatória de acordo com a sua construção.

18 Tipos de Arquivos no Linux Diretórios: representam a estrutura organizacional dos sistemas de arquivo. Assim como os arquivos regulares, os diretórios podem também ser mapeados como links simbólicos conforme será visto a seguir. Em UNIX, existem duas entradas especiais representadas por. e... Tais entradas nunca poderão ser apagadas e representam o diretório corrente e o diretório anterior (diretório pai). Geralmente são representados no console pela cor azul-escuro.

19 Tipos de Arquivos no Linux Arquivos de Dispositivos de Caracteres e de Blocos: os arquivos de dispositivos representam o elo de ligação entre o hardware (incluindo-se os periféricos) e os aplicativos e geralmente se localizam no diretório /dev. Sua grande vantagem reside no fato de que desta forma, o usuário não precisa se preocupar muito sobre a especificação dos dispositivos. Geralmente são representados no console pela cor amarela.

20 Tipos de Arquivos no Linux Sockets: são mecanismos usados como forma de comunicação entre processos de rede. Pipes Identificados (FIFO): Os pipes identificados são utilizados para a comunicação entre dois processos dentro de um mesmo escopo computacional. São representados pela cor marrom. Links Simbólicos: Um link simbólico, ou soft link, faz referência a um arquivo ou diretório através do nome. Geralmente aparece representado através da cor azul clara.

21 COMANDOS em LINUX Um comando é um arquivo executável que executa alguma função no Linux. Existem tanto comandos internos do terminal como comandos que são programas. Geralmente um comando é composto de opções e parâmetros da seguinte forma: comando [opções] <parâmetros> Sendo que <parâmetros> consiste em informações para a execução do comando(como nomes de arquivos) e [opções] em geral, são parâmetros que aumentam o poder de um comando ou o tornam mais específico.

22 COMANDOS em LINUX Por exemplo, o comando ls sozinho é usado para listar o conteúdo do diretório onde você se encontra no momento. Ao usar o comando ls com a opção l, ls l, são listados todos os conteúdos do diretório atual junto com seus atributos de arquivo. Ao usar o comando ls l com o parâmetro /home, são listados todos os conteúdos do diretório /home, ou seja, ao invés de listar o conteúdo do diretório atual, é listado o conteúdo de um diretório específico, pois o parâmetro indica isso.

23 COMANDOS PARA MANIPULAÇÃO DE ARQUIVOS E DIRETÓRIOS Comandos de manipulação de arquivos são aqueles que podem interagir com o sistema de arquivos do Linux. As operações de criação, remoção, renomeação e cópia de arquivos e diretórios são um exemplo típico. Comando Tree Exibe a estrutura de diretórios a partir do diretório atual(caso não seja fornecido nenhum parâmetro) ou do diretório passado na linha de comando.

24 COMANDO CD O comando cd possibilita acessar um determinado diretório. Pode ser especificado um endereço absoluto (começando com /) ou relativo ao caminho atual; caso não seja passado nenhum valor, assume que é o diretório HOME (o diretório pessoal do usuário). COMANDO PWD O comando pwd imprime o caminho completo para o diretório atual, ou seja, onde o usuário se encontra no sistema naquele momento.

25 Comando ls O comando ls exibe informações sobre um arquivo ou um diretório. Se não for especificado um caminho, lista o conteúdo do diretório atual. Comando mv O comando mv é usado para mover arquivos de um local para outro, ou simplesmente renomeá-los. Comando file Retorna o tipo do arquivo, após a realização dos testes apropriados.

26 Comando rmdir O rmdir remove um ou mais diretórios, desde que os mesmos estejam completamente vazios. Comando rm O comando rm pode ser usado para remover arquivos e diretórios. De forma diferente do rmdir, pode-se excluir diretórios não-vazios, especificando-se parâmetros na linha de comando. Para isso, são usados os parâmetros -f e -r combinados (remoção recursiva e sem questionar o usuário) e -v (para listar tudo que está sendo feito). Use tais opções com extrema cautela, pois os arquivos apagados dessa forma não poderão ser recuperados com facilidade (e na maioria das vezes, o esforço exigido não irá compensar a tarefa).

27 Comando ln O comando ln pode ser usado para criar links (atalhos) para arquivos. Um link pode ser visto como um novo nome ou um atalho para um arquivo existente. Ao contrário de outros sistemas operacionais, ao editar-se um link, o conteúdo do arquivo original é alterado. symbolic link: um symbolic link ou link simbólico é um arquivo que aponta para o arquivo original, funcionando como um atalho para ele. Ele pode ser direcionado para diretórios ou arquivos em outras partições. Como ele é apenas um atalho, se for apagado não irá apagar o arquivo original. Para criar um link simbólico, usamos o parâmetro s. Exemplo: ln -s /etc/services portas

28 Comando CP O comando cp é usado para copiar arquivos e diretórios. Sua sintaxe é simples, bastando identificar o(s) arquivo(s) de origem e o destino onde será feita a cópia. Quando se especifica mais que um arquivo na origem, obrigatoriamente, o destino deve ser um diretório. Algumas observações: -Copiar um arquivo para outro diretório onde já existe outro arquivo com mesmo nome: o arquivo será sobrescrito. - Copiar um arquivo para outro diretório que, por sua vez, possui um diretório com mesmo nome do arquivo a ser copiado: não é permitido. - Copiar um arquivo, especificando como arquivo_destino outro nome: o arquivo será renomeado durante a cópia.

29 Comandos no Linux Mkdir comando cria um diretório vazio, ou seja, sem referência a arquivos. Mount permite associar um sistema de arquivos a um diretório específico, que será seu ponto de montagem, permitindo o acesso a seus arquivos através deste diretório. Umount O comando umount é utilizado para desmontar sistemas de arquivos que tenham sido montados com o comando mount. Um sistema de arquivos somente pode ser desmontado se não estiver ocupado, ou seja, se o diretório atual não estiver dentro do diretório onde foi montado o sistema de arquivos, e se este não possuir diretórios abertos.

30 Comandos para manipulação de arquivos e diretórios no Windows WINDOWS assoc cd Comparativo entre Windows e Linux LINUX file dir ls -l erase /del cls md /mkdir rd /rmdir rmdir /s /q ren /rename tree move cd rm clear mkdir rmdir rm -rf mv tree mv dir /a ls -a type cat

Revisão Aula 3. 1. Explique a MBR(Master Boot Record)

Revisão Aula 3. 1. Explique a MBR(Master Boot Record) Revisão Aula 3 1. Explique a MBR(Master Boot Record) Revisão Aula 3 1. Explique a MBR(Master Boot Record). Master Boot Record Primeiro setor de um HD (disco rígido) Dividido em duas áreas: Boot loader

Leia mais

Introdução ao Linux: Parte I

Introdução ao Linux: Parte I Data: Introdução ao Linux: Parte I Marcelo Ribeiro Xavier da Silva marceloo@inf.ufsc.br Histórico 3 Origem do GNU Linux Em 1983, Richard Stallman fundou a Free Software Foundation, com o intuito de criar

Leia mais

03/11/2011. Apresentação. SA do Linux. Sistemas de Arquivos. Curso Tecnologia em Telemática. Disciplina Administração de Sistemas Linux

03/11/2011. Apresentação. SA do Linux. Sistemas de Arquivos. Curso Tecnologia em Telemática. Disciplina Administração de Sistemas Linux Apresentação Administração de Sistemas Curso Tecnologia em Telemática Disciplina Administração de Sistemas Linux Professor: Anderson Costa anderson@ifpb.edu.br Assunto da aula Aspectos do Sistema de Arquivos

Leia mais

Partição Partição primária: Partição estendida: Discos básicos e dinâmicos

Partição Partição primária: Partição estendida: Discos básicos e dinâmicos Partição Parte de um disco físico que funciona como se fosse um disco fisicamente separado. Depois de criar uma partição, você deve formatá-la e atribuir-lhe uma letra de unidade antes de armazenar dados

Leia mais

Aula 02. Introdução ao Linux

Aula 02. Introdução ao Linux Aula 02 Introdução ao Linux Arquivos Central de Programas do Ubuntu A Central de Programas do Ubuntu é uma loja de aplicativos integrada ao sistema que permite-lhe instalar e desinstalar programas com

Leia mais

SOFTWARE LIVRE. Distribuições Live CD. Kernel. Distribuição Linux

SOFTWARE LIVRE. Distribuições Live CD. Kernel. Distribuição Linux SOFTWARE LIVRE A liberdade de executar o programa, para qualquer propósito. A liberdade de estudar como o programa funciona, e adaptá-lo para as suas necessidades. Acesso ao código-fonte é um pré-requisito

Leia mais

Laboratório de Redes de Computadores e Sistemas Operacionais

Laboratório de Redes de Computadores e Sistemas Operacionais Laboratório de Redes de Computadores e Sistemas Operacionais O Sistema de Arquivos Fabricio Breve O que você encontra no Sistema de Arquivos do Linux... Processos Portas seriais Canais de comunicação entre

Leia mais

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo de Administração de Servidores de Rede AULA 03. Prof. Gabriel Silva

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo de Administração de Servidores de Rede AULA 03. Prof. Gabriel Silva FTIN Formação Técnica em Informática Módulo de Administração de Servidores de Rede AULA 03 Prof. Gabriel Silva Temas da Aula de Hoje: Servidores Linux. Conceitos Básicos do Linux. Instalando Servidor Linux.

Leia mais

Manipulação de Arquivos Ubuntu. Haline de Souza Scotti Rodrigo Fantinati Ferreira

Manipulação de Arquivos Ubuntu. Haline de Souza Scotti Rodrigo Fantinati Ferreira Manipulação de Arquivos Ubuntu Haline de Souza Scotti Rodrigo Fantinati Ferreira Veremos nesta aula Visão geral do ambiente Ubuntu Arquivos e Diretórios Manipulação de arquivos Exercício Visão geral do

Leia mais

LABORATÓRIO DE SISTEMAS OPERACIONAIS. PROFª. M.Sc. JULIANA HOFFMANN QUINONEZ BENACCHIO

LABORATÓRIO DE SISTEMAS OPERACIONAIS. PROFª. M.Sc. JULIANA HOFFMANN QUINONEZ BENACCHIO LABORATÓRIO DE SISTEMAS OPERACIONAIS PROFª. M.Sc. JULIANA HOFFMANN QUINONEZ BENACCHIO Sistema Operacional Conteúdo retirado do livro Sistemas Operacionais Marcos Aurélio Pchek Laureano Diogo Roberto Olsen

Leia mais

Treinamento para Manutenção dos Telecentros

Treinamento para Manutenção dos Telecentros Treinamento para Manutenção dos Telecentros Módulo II :: Utilizando o Linux Básico do Sistema Manoel Campos da Silva Filho Professor do IFTO/Palmas 1 2 Código Aberto/Open Source Programas (softwares/aplicativos)

Leia mais

Sistema de Arquivos do Windows

Sistema de Arquivos do Windows Registro mestre de inicialização (MBR) A trilha zero do HD, onde ficam guardadas as informações sobre o(s) sistema(s) operacionais instalados. Onde começa o processo de inicialização do Sistema Operacional.

Leia mais

Roteiro 3: Sistemas Linux arquivos e diretórios

Roteiro 3: Sistemas Linux arquivos e diretórios Roteiro 3: Sistemas Linux arquivos e diretórios Objetivos Detalhar conceitos sobre o sistema operacional Linux; Operar comandos básicos de sistemas Linux em modo Texto; Realizar a manutenção de arquivos

Leia mais

Sistema Operacional Unidade 5 - Iniciando o modo texto. QI ESCOLAS E FACULDADES Curso Técnico em Informática

Sistema Operacional Unidade 5 - Iniciando o modo texto. QI ESCOLAS E FACULDADES Curso Técnico em Informática Sistema Operacional Unidade 5 - Iniciando o modo texto Curso Técnico em Informática SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 OPERANDO EM MODO TEXTO... 3 Abrindo o terminal... 3 Sobre o aplicativo Terminal... 3 AS CORES

Leia mais

Julgue os itens a seguir referentes a conceitos de software livre e licenças de uso, distribuição e modificação.

Julgue os itens a seguir referentes a conceitos de software livre e licenças de uso, distribuição e modificação. Julgue os itens a seguir referentes a conceitos de software livre e licenças de uso, distribuição e modificação. 1.Todo software livre deve ser desenvolvido para uso por pessoa física em ambiente com sistema

Leia mais

ENDEREÇOS DE REDE PRIVADOS. 10.0.0.0 até 10.255.255.255 172.16.0.0 até 172.31.255.255 192.168.0.0 até 192.168.255.255. Kernel

ENDEREÇOS DE REDE PRIVADOS. 10.0.0.0 até 10.255.255.255 172.16.0.0 até 172.31.255.255 192.168.0.0 até 192.168.255.255. Kernel ENDEREÇOS DE REDE PRIVADOS Foram reservados intervalos de endereços IP para serem utilizados exclusivamente em redes privadas, como é o caso das redes locais e Intranets. Esses endereços não devem ser

Leia mais

Entendendo o Sistema Operacinal. Prof. Armando Martins de Souza E-mail: armandomartins.souza@gmail.com

Entendendo o Sistema Operacinal. Prof. Armando Martins de Souza E-mail: armandomartins.souza@gmail.com Entendendo o Sistema Operacinal Prof. Armando Martins de Souza E-mail: armandomartins.souza@gmail.com Criando um Snapshot da Máquina Padrão Page 2 Criando um Snapshot da Máquina Padrão Page 3 Criando um

Leia mais

A linha de comando do Unix e GNU/Linux

A linha de comando do Unix e GNU/Linux A linha de comando do Unix e GNU/Linux A linha de comando do Unix e GNU/Linux Michael Opdenacker Free Electrons http://free-electrons.com Traduzido por Klayson Sesana Bonatto Criado com OpenOffice.org

Leia mais

Administração de Redes Linux. Unidade 1 - LINUX

Administração de Redes Linux. Unidade 1 - LINUX Administração de Redes Linux Unidade 1 - LINUX Breve Histórico O Linux é um sistema operacional moderno e gratuito, baseado nos padrões UNIX. Desenvolvido inicialmente em 1991 como um KERNEL PEQUENO E

Leia mais

Gerenciamento de Arquivos e Pastas. Professor: Jeferson Machado Cordini jmcordini@hotmail.com

Gerenciamento de Arquivos e Pastas. Professor: Jeferson Machado Cordini jmcordini@hotmail.com Gerenciamento de Arquivos e Pastas Professor: Jeferson Machado Cordini jmcordini@hotmail.com Arquivo Todo e qualquer software ou informação gravada em nosso computador será guardada em uma unidade de disco,

Leia mais

Formação de Administradores de Redes Linux LPI level 1. Aula 3 SENAC TI Fernando Costa

Formação de Administradores de Redes Linux LPI level 1. Aula 3 SENAC TI Fernando Costa Formação de Administradores de Redes Linux LPI level 1 Aula 3 SENAC TI Fernando Costa Agenda Manipulação de arquivos Comandos: cat, cut, expand,fmt, head, join, nl, od, paste, pr, split, tac, tail, tr,

Leia mais

Sistemas Operacionais de Rede Linux - Gerenciamento de Arquivos

Sistemas Operacionais de Rede Linux - Gerenciamento de Arquivos Sistemas Operacionais de Rede Linux - Gerenciamento de Arquivos Conteúdo Programático Login e Logout Iniciando e Desligando o Sistema Tipos de arquivo Texto Binário Arquivos e Diretório Manipulação de

Leia mais

>>> OBJETIVOS... === FHS - Filesystem Hierarchy Standard. === Sistemas de arquivos e Partições

>>> OBJETIVOS... === FHS - Filesystem Hierarchy Standard. === Sistemas de arquivos e Partições >>> OBJETIVOS... === FHS - Filesystem Hierarchy Standard === Sistemas de arquivos e Partições >>> FHS - Filesystem Hierarchy Standard >Padrão de organização de pastas e arquivos em Sistemas Unix-Like >organizar

Leia mais

Comandos Básicos do Linux/Unix

Comandos Básicos do Linux/Unix Comandos Básicos do Linux/Unix Vou partir do pressuposto que você sabe o básico de um sistema Linux/Unix. É importante para qualquer usuário de sistemas baseados em Unix aprender a trabalhar no modo texto

Leia mais

INTRODUÇÃO A LINUX. Características Sistema operacional Software livre Criado em 1991 por Linus Torvalds Dividido em duas partes principais 26/11/2013

INTRODUÇÃO A LINUX. Características Sistema operacional Software livre Criado em 1991 por Linus Torvalds Dividido em duas partes principais 26/11/2013 1 2 INTRODUÇÃO A LINUX ADRIANO SILVEIRA ADR_SILVEIRA@YAHOO.COM.BR Características Sistema operacional Software livre Criado em 1991 por Linus Torvalds Dividido em duas partes principais Kernel núcleo do

Leia mais

16:21:50. Introdução à Informática com Software Livre

16:21:50. Introdução à Informática com Software Livre 16:21:50 Introdução à Informática com Software Livre 1 16:21:50 Hardware & Software 2 16:21:50 Hardware Hardware é a parte física de um computador, é formado pelos componentes eletrônicos, como por exemplo,

Leia mais

GNU/Linux/Bash. Aula 2

GNU/Linux/Bash. Aula 2 GNU/Linux/Bash Aula 2 O que é? Ubuntu GNU Linux Ubuntu 12.04 Ubuntu é um sistema operacional baseado em Linux desenvolvido pela comunidade e é perfeito para notebooks, desktops e servidores. Ele contém

Leia mais

Aula 4 Comandos Básicos Linux. Prof.: Roberto Franciscatto

Aula 4 Comandos Básicos Linux. Prof.: Roberto Franciscatto Sistemas Operacionais Aula 4 Comandos Básicos Linux Prof.: Roberto Franciscatto Prompt Ao iniciar o GNU/Linux, a primeira tarefa a ser executada é o login no sistema, o qual deve ser feito respondendo

Leia mais

Introdução ao Linux. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais Campus Pouso Alegre

Introdução ao Linux. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais Campus Pouso Alegre Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais Campus Pouso Alegre Introdução ao Linux Comandos Ubuntu/Linux Michelle Nery Agenda Comandos do Sistema Comandos para Processos

Leia mais

Aula 01 Visão Geral do Linux

Aula 01 Visão Geral do Linux Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina Administração de Redes de Computadores Aula 01 Visão Geral do Linux Prof. Gustavo Medeiros de Araujo Profa.

Leia mais

http://introcomp.pet.inf.ufes.br

http://introcomp.pet.inf.ufes.br O SITE http://introcomp.pet.inf.ufes.br http://introcomp.pet.inf.ufes.br http://introcomp.pet.inf.ufes.br http://introcomp.pet.inf.ufes.br O MOODLE http://introcomp.pet.inf.ufes.br/moodle http://introcomp.pet.inf.ufes.br/moodle

Leia mais

Linux. Wagner de Oliveira

Linux. Wagner de Oliveira Linux Wagner de Oliveira Um computador, uma mesa, um usuário. Duas pessoas não podem trabalhar em paralelo, executando o Microsoft Word na mesma máquina, simultaneamente. Windows 2003 Advanced Server +

Leia mais

Faculdades Senac Pelotas

Faculdades Senac Pelotas Faculdades Senac Pelotas Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores Introdução a informática Alunos Daniel Ferreira, Ícaro T. Vieira, Licurgo Nunes Atividade 4 Tipos de Arquivos Sumário 1 Tipos

Leia mais

Planejamento e Implantação de Servidores

Planejamento e Implantação de Servidores Planejamento e Implantação de Servidores Professor Nataniel Vieira nataniel.vieira@gmail.com Aula 01 - Servidores Abordagem geral Teoria e práticas Servidores Linux Comandos Linux 2 Bibliografias da apoio

Leia mais

Software Livre. Acesso ao código fonte Alterar o código fonte Redistribuir Utilizar como desejar

Software Livre. Acesso ao código fonte Alterar o código fonte Redistribuir Utilizar como desejar Software Livre Acesso ao código fonte Alterar o código fonte Redistribuir Utilizar como desejar Linux Licença GPL (Licença Pública Geral) Linux Licença GPL (Licença Pública Geral) - A liberdade de executar

Leia mais

I N F O R M Á T I C A. Sistemas Operacionais Prof. Dr. Rogério Vargas Campus Itaqui-RS

I N F O R M Á T I C A. Sistemas Operacionais Prof. Dr. Rogério Vargas Campus Itaqui-RS I N F O R M Á T I C A Sistemas Operacionais Campus Itaqui-RS Sistemas Operacionais É o software que gerencia o computador! Entre suas funções temos: inicializa o hardware do computador fornece rotinas

Leia mais

Aula 05 Estrutura de diretórios

Aula 05 Estrutura de diretórios 1 Aula 05 Estrutura de diretórios 1.0 Histórico Quando do desenvolvimento do Linux, Linus Torvalds tinha a pretensão de evitar problemas encontrados durante seu uso do Minix. Dessa maneira, o sistema de

Leia mais

Introdução ao Linux. Professor Breno Leonardo G. de M. Araújo

Introdução ao Linux. Professor Breno Leonardo G. de M. Araújo Introdução ao Linux Professor Breno Leonardo G. de M. Araújo Sistema Operacional Linux Embora o Sistema Operacional Microsoft Windows ainda seja predominante no mercado de desktops e Notebooks,já é, bastante

Leia mais

Objetivos Instalação Gerência de Pacotes UNIX Shell. Curso UNIX. Matheus Braun Magrin Felipe dos Santos Silveira

Objetivos Instalação Gerência de Pacotes UNIX Shell. Curso UNIX. Matheus Braun Magrin Felipe dos Santos Silveira Curso UNIX Matheus Braun Magrin Felipe dos Santos Silveira Universidade Federal de Santa Catarina 25 de Setembro de 2010 CHAMADA Objetivos Instalação do sistema Ubuntu 10.04 Conhecer a origem do sistema

Leia mais

Universidade Federal da Fronteira Sul Campus Chapecó Sistema Operacional

Universidade Federal da Fronteira Sul Campus Chapecó Sistema Operacional Universidade Federal da Fronteira Sul Campus Chapecó Sistema Operacional Elaboração: Prof. Éverton Loreto everton@uffs.edu.br 2010 Objetivo Conhecer as características e recursos do Sistema Operacional

Leia mais

Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos

Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos Neste capítulo nós iremos examinar as características da interface do gerenciador de arquivos Konqueror. Através dele realizaremos as principais operações com arquivos

Leia mais

Labgrad. Usúario: Senha: senha

Labgrad. Usúario: <matricula> Senha: senha Suporte A equipe do Suporte é responsável pela gerência da rede do Departamento de Informática, bem como da manutenção dos servidores da mesma, e também é responsável pela monitoria do LabGrad e do LAR.

Leia mais

SISTEMA OPERACIONAL INFORMÁTICA PRF. Prof.: MARCIO HOLLWEG mhollweg@terra.com.br SISTEMA OPERACIONAL SISTEMA OPERACIONAL SISTEMA OPERACIONAL FUNÇÃO:

SISTEMA OPERACIONAL INFORMÁTICA PRF. Prof.: MARCIO HOLLWEG mhollweg@terra.com.br SISTEMA OPERACIONAL SISTEMA OPERACIONAL SISTEMA OPERACIONAL FUNÇÃO: SISTEMA OPERACIONAL INFORMÁTICA PRF Prof.: MARCIO HOLLWEG mhollweg@terra.com.br FUNÇÃO: GERENCIAR, ADMINISTRAR OS RECURSOS DA MÁQUINA. SISTEMA OPERACIONAL EXEMPLOS MS-DOS WINDOWS 3.1 WINDOWS 95 WINDOWS

Leia mais

LISTA DE COMANDOS DO LINUX 1

LISTA DE COMANDOS DO LINUX 1 LISTA DE COMANDOS DO LINUX 1 Comandos para manipulação de diretório 1. ls Lista os arquivos de um diretório. 2. cd Entra em um diretório. Você precisa ter a permissão de execução para entrar no diretório.

Leia mais

CESPE - 2012 - FNDE - Técnico em Financiamento e Execução de Programas e Projetos Educacionais

CESPE - 2012 - FNDE - Técnico em Financiamento e Execução de Programas e Projetos Educacionais CESPE - 2012 - FNDE - Técnico em Financiamento e Execução de Programas e Projetos Educacionais De modo semelhante ao Linux, o Windows é considerado um software microbásico. Uma característica desse tipo

Leia mais

Informática Fácil NOÇÕES DE LINUX. Prof.: Adelson Gomes Ferraz Antonio Carlos Reis

Informática Fácil NOÇÕES DE LINUX. Prof.: Adelson Gomes Ferraz Antonio Carlos Reis Informática Fácil NOÇÕES DE LINUX Prof.: Adelson Gomes Ferraz Antonio Carlos Reis Cronologia 1. 1969 Univ Berkeley, Califórnia, cria-se o SO UNIX para uso geral em grandes computadores 1. Década de 70

Leia mais

Estrutura de um Sistema Linux Moderno Padrões de um Sistema Linux. Prof. Claudio Silva

Estrutura de um Sistema Linux Moderno Padrões de um Sistema Linux. Prof. Claudio Silva Estrutura de um Sistema Linux Moderno Padrões de um Sistema Linux Estrutura de um Sistema Linux Por ter sua origem universitária, a forma como o Linux foi concebido é de perfeito agrado para o seu estudo.

Leia mais

Google File System. Danilo Silva Marshall Érika R. C. de Almeida

Google File System. Danilo Silva Marshall Érika R. C. de Almeida Google File System Danilo Silva Marshall Érika R. C. de Almeida Tópicos abordados Sistemas de arquivos Sistemas de arquivos distribuídos Google File System Gmail File System Linux Windows Gspace Referências

Leia mais

Comandos básicos do Linux

Comandos básicos do Linux Comandos básicos do Linux Comandos básicos do Linux Introdução Alguns comandos que você verá nesta página, equivalem aos utilizados no DOS. No entanto, saiba que conhecendo ou não o DOS, você poderá estranhar

Leia mais

Tutorial: Programando no Linux

Tutorial: Programando no Linux UECE Universidade Estadual do Ceará CCT Centro de Ciências e Tecnologia Curso de Ciência da Computação Tutorial: Programando no Linux Alunos: Henrique Neto e João Gonçalves Professora: Ana Luiza E-mails:

Leia mais

6 - Gerência de Dispositivos

6 - Gerência de Dispositivos 1 6 - Gerência de Dispositivos 6.1 Introdução A gerência de dispositivos de entrada/saída é uma das principais e mais complexas funções do sistema operacional. Sua implementação é estruturada através de

Leia mais

Sistema Operacional Unidade 8.3 Montagem de dispositivos. QI ESCOLAS E FACULDADES Curso Técnico em Informática

Sistema Operacional Unidade 8.3 Montagem de dispositivos. QI ESCOLAS E FACULDADES Curso Técnico em Informática Sistema Operacional Unidade 8.3 Montagem de dispositivos Curso Técnico em Informática SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 MOUNT E UMOUNT... 3 Sintaxe dos comandos... 4 Verificando Sistema de Arquivos... 4 Definindo

Leia mais

Organização do Curso. Instalação e Configuração. Módulo II. Pós Graduação em Projeto e Gerencia de Redes de Computadores

Organização do Curso. Instalação e Configuração. Módulo II. Pós Graduação em Projeto e Gerencia de Redes de Computadores 1 Pós Graduação em Projeto e Gerencia de Redes de Computadores Sistemas Operacionais de Redes I - Linux Prof.: Nelson Monnerat Instalação e Configuração 1 Sistemas Operacionais de Redes I - Linux Módulo

Leia mais

Sistema Operacional LINUX

Sistema Operacional LINUX SISTEMA OPERACIONAL Sistema Operacional LINUX Para que o computador funcione e possibilite a execução de programas é necessária a existência de um sistema operacional. O sistema operacional é uma camada

Leia mais

REVISÃO LINUX CAP /SIN PROF. ESTRELA. e) os

REVISÃO LINUX CAP /SIN PROF. ESTRELA. e) os REVISÃO LINUX CAP /SIN PROF. ESTRELA 1 - Em um determinado servidor Linux, a saída do comando "df" aponta 100% de uso no "/". Isso significa que a(o): a) rede atingiu sua capacidade máxima de recepção.

Leia mais

Sistemas de Informação. Sistemas Operacionais 4º Período

Sistemas de Informação. Sistemas Operacionais 4º Período Sistemas de Informação Sistemas Operacionais 4º Período SISTEMA DE ARQUIVOS SUMÁRIO 7. SISTEMA DE ARQUIVOS: 7.1 Introdução; 7.2 s; 7.3 Diretórios; 7.4 Gerência de Espaço Livre em Disco; 7.5 Gerência de

Leia mais

Sistemas Operacionais Aula 03: Estruturas dos SOs. Ezequiel R. Zorzal ezorzal@unifesp.br www.ezequielzorzal.com

Sistemas Operacionais Aula 03: Estruturas dos SOs. Ezequiel R. Zorzal ezorzal@unifesp.br www.ezequielzorzal.com Sistemas Operacionais Aula 03: Estruturas dos SOs Ezequiel R. Zorzal ezorzal@unifesp.br www.ezequielzorzal.com OBJETIVOS Descrever os serviços que um sistema operacional oferece aos usuários e outros sistemas

Leia mais

Sistemas Operacionais. Andrique Amorim www.andrix.com.br professor@andrix.com.br. Gerência de Arquivos

Sistemas Operacionais. Andrique Amorim www.andrix.com.br professor@andrix.com.br. Gerência de Arquivos Andrique Amorim www.andrix.com.br professor@andrix.com.br Gerência de Arquivos Gerência de Arquivos Um sistema operacional tem por finalidade permitir que o usuários do computador executem aplicações,

Leia mais

Fundamentos de Sistemas Operacionais. GNU / Linux. Prof. Edwar Saliba Júnior Março de 2009. Unidade 04-002 GNU / Linux

Fundamentos de Sistemas Operacionais. GNU / Linux. Prof. Edwar Saliba Júnior Março de 2009. Unidade 04-002 GNU / Linux GNU / Linux Prof. Edwar Saliba Júnior Março de 2009 Conceitos Básico O S.O. é case sensitive, ou seja, sensível à caixa; Exemplo: o arquivo apple.txt é diferente do arquivo Apple.txt e podem conviver juntos

Leia mais

GERENCIAMENTO DE DISPOSITIVOS

GERENCIAMENTO DE DISPOSITIVOS 2 SISTEMAS OPERACIONAIS: GERENCIAMENTO DE DISPOSITIVOS E ARQUIVOS Introdução à Microinformática Prof. João Paulo Lima Universidade Federal Rural de Pernambuco Departamento de Estatística e Informática

Leia mais

Sistema de Arquivos. Ciclo 5 AT1. Prof. Hermes Senger / Hélio Crestana Guardia

Sistema de Arquivos. Ciclo 5 AT1. Prof. Hermes Senger / Hélio Crestana Guardia Sistema de Arquivos Ciclo 5 AT1 Prof. Hermes Senger / Hélio Crestana Guardia Referência: Deitel Cap. 13 Nota O presente material foi elaborado com base no material didático do livro Sistemas Operacionais,

Leia mais

Minicurso de Introdução a GNU/Linux. Nicolas Katte Dornelles Raul José Chaves Róbson Tolfo Segalla

Minicurso de Introdução a GNU/Linux. Nicolas Katte Dornelles Raul José Chaves Róbson Tolfo Segalla Minicurso de Introdução a GNU/Linux Nicolas Katte Dornelles Raul José Chaves Róbson Tolfo Segalla Avisos Aulas disponíveis em http://www-usr.inf. ufsm. br/~rsegalla/minicurs os/intrognulinux/ Partes que

Leia mais

MC102 - Laboratório. Algoritmos e Programação de Computadores Luis Mendes Rodrigo Lazo. Prof. Dr. Luiz E. Buzato

MC102 - Laboratório. Algoritmos e Programação de Computadores Luis Mendes Rodrigo Lazo. Prof. Dr. Luiz E. Buzato MC102 - Laboratório Algoritmos e Programação de Computadores Luis Mendes Rodrigo Lazo Prof. Dr. Luiz E. Buzato Quem somos? PED Rodrigo E. Lazo Paz PAD Luis Henrique

Leia mais

Comandos básicos do MS-DOS

Comandos básicos do MS-DOS :: Tutoriais Comandos básicos do MS-DOS Introdução DOS (Disk Operating System) é um sistema operacional bastante antigo, lançado na década de 1980. Apesar da "idade", muitas de suas funcionalidades têm

Leia mais

Mini-curso Informática Básica

Mini-curso Informática Básica Mini-curso Informática Básica Módulo II Sistema Operacional (Windows) Grupo PET-Computação (pet@dsc.ufcg.edu.br) DSC/CCT/UFCG Sumário 1. Introdução 2. Inicializando e Fechando o Windows 3. Usando o Mouse

Leia mais

Sistema Operacional Unidade 2 - Estrutura, dispositivos e sistema de arquivos do Linux

Sistema Operacional Unidade 2 - Estrutura, dispositivos e sistema de arquivos do Linux Sistema Operacional Unidade 2 - Estrutura, dispositivos e sistema de arquivos do Linux Curso Técnico em Informática SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 ESTRUTURA DE DIRETÓRIOS LINUX... 3 SISTEMA DE ARQUIVOS E PARTICIONAMENTO...

Leia mais

Comandos básicos do MS-DOS

Comandos básicos do MS-DOS Comandos básicos do MS-DOS O MS-DOS (Microsoft Disk Operation System) foi o primeiro sistema operacional comercializado pela Microsoft. Surgiu em 1981 junto com o primeiro IBM PC. A Microsoft vendia licenas

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Gerência de Arquivos Edson Moreno edson.moreno@pucrs.br http://www.inf.pucrs.br/~emoreno Sumário Conceituação de arquivos Implementação do sistemas de arquivo Introdução Sistema de

Leia mais

BC 1518 - Sistemas Operacionais

BC 1518 - Sistemas Operacionais BC 1518 - Sistemas Operacionais Sistema de Arquivos (aula 10 - Parte1) Prof. Marcelo Z. do Nascimento Prof. Marcelo Z. do Nascimento marcelo.nascimento@ufabc.edu.br 1 Introdução Arquivos Atributos de Arquivos

Leia mais

Posso mesmo utilizar Software Livre no meu dia a dia?

Posso mesmo utilizar Software Livre no meu dia a dia? Curso Básico de GNU/LINUX Posso mesmo utilizar Software Livre no meu dia a dia? Leandro Nunes I Seminário Software Livre, Inclusão Digital e Educação Faced - UFBA Observação...

Leia mais

Introdução à Computação: Sistemas de Computação

Introdução à Computação: Sistemas de Computação Introdução à Computação: Sistemas de Computação Beatriz F. M. Souza (bfmartins@inf.ufes.br) http://inf.ufes.br/~bfmartins/ Computer Science Department Federal University of Espírito Santo (Ufes), Vitória,

Leia mais

Adelman Wallyson de Sousa Benigno

Adelman Wallyson de Sousa Benigno Laboratory of Software Engineering and Computer Network Universidade Federal do Maranhão Curso de Engenharia Elétrica Engineering for a better life LINUX Trabalho apresentado ao Prof. Denivaldo Lopes Adelman

Leia mais

SIMULADO DE INFORMÁTICA BÁSICA TÉCNICO DO MPU PROF. ALEXANDRE LÊNIN / PROF. JUNIOR MARTINS

SIMULADO DE INFORMÁTICA BÁSICA TÉCNICO DO MPU PROF. ALEXANDRE LÊNIN / PROF. JUNIOR MARTINS Olá, pessoal, tudo bem? Vamos fazer um simulado com 10 questões de informática direcionadas para o cargo de TÉCNICO DO MPU? São questões já aplicadas pelo CESPE em certames anteriores, mas que podem ser

Leia mais

Fazer backup de arquivos em um arquivo ou fita

Fazer backup de arquivos em um arquivo ou fita Fazer backup de arquivos em um arquivo ou fita Usando a interface do Windows 1.Abra o Backup. O Assistente de backup ou restauração é iniciado por padrão, a menos que ele esteja desativado. Você pode usar

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais SISTEMAS DE ARQUIVOS MACHADO/MAIA: CAPÍTULO 11 Prof. Pedro Luís Antonelli Anhanguera Educacional SISTEMAS DE ARQUIVOS - INTRODUÇÃO O armazenamento e a recuperação de informações é

Leia mais

Fundamentos de Sistemas Operacionais. Sistema de Arquivos. Prof. Edwar Saliba Júnior Março de 2007. Unidade 03-002 Sistemas de Arquivos

Fundamentos de Sistemas Operacionais. Sistema de Arquivos. Prof. Edwar Saliba Júnior Março de 2007. Unidade 03-002 Sistemas de Arquivos Sistema de Arquivos Prof. Edwar Saliba Júnior Março de 2007 1 Objetivos Facilitar o acesso dos usuários ao conteúdo dos arquivos; Prover uma forma uniforme de manipulação de arquivos, independente dos

Leia mais

Fundamentos da Programação 12

Fundamentos da Programação 12 Fundamentos da Programação 12 III. SOFTWARE Um programa de computador pode ser definido como uma série de instruções ou declarações, em forma aceitável pelo computador, preparada de modo a obter certos

Leia mais

Sistema Operacional Unidade 4.2 - Instalando o Ubuntu Virtualizado

Sistema Operacional Unidade 4.2 - Instalando o Ubuntu Virtualizado Sistema Operacional Unidade 4.2 - Instalando o Ubuntu Virtualizado Curso Técnico em Informática SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 CRIAÇÃO DA MÁQUINA VIRTUAL... 3 Mas o que é virtualização?... 3 Instalando o VirtualBox...

Leia mais

Assinale a alternativa que apresenta as fórmulas CORRETAS para calcular E4 e D6, respectivamente:

Assinale a alternativa que apresenta as fórmulas CORRETAS para calcular E4 e D6, respectivamente: ASSISTENTE EM ADMINISTRAÇÃO 6 INFORMÁTICA QUESTÕES DE 21 A 40 21. Dentre as alternativas abaixo, assinale a que apresenta CORRETAMENTE ferramentas existentes em softwares de escritório (BrOffice ou Microsoft

Leia mais

Introdução à Programação de Computadores

Introdução à Programação de Computadores 1 / 32 Introdução à Programação de Computadores Professora: Marina Andretta Estagiário PAE: Leandro Mundim Monitor: João Vitor ICMC/USP 28/02/2014 2 / 32 Plano 1 Introdução 2 Sistema Operacional 3 Editores

Leia mais

Introdução a. Shell Script. Clésio Matos clesior.matos@gmail.com

Introdução a. Shell Script. Clésio Matos clesior.matos@gmail.com Introdução a Shell Script Clésio Matos clesior.matos@gmail.com 1 Plano de apresentação O que são shell scripts Comandos básicos Estruturas básicas do BASH - Comandos condicionais - Comandos de repetição

Leia mais

1 Objetivos da Oficina

1 Objetivos da Oficina Oficina Linux Aula : Operações com Diretórios e Arquivos / / Professor: Eraldo Silveira e Silva eraldo@ifsc.edu.br 1 Objetivos da Oficina iniciar e encerrar uma sessão no Linux; se familizarizar com a

Leia mais

Curso Tecnológico de Informática Matriz de Exame de Equivalência de Tecnologias Informáticas Prova Prática - Código 259

Curso Tecnológico de Informática Matriz de Exame de Equivalência de Tecnologias Informáticas Prova Prática - Código 259 Curso Tecnológico de Informática Matriz de Exame de Equivalência de Tecnologias Informáticas Prova Prática - Código 259 Escola Secundária c/ 3.º Ciclo D. Dinis Ano Lectivo 2008/2009 Grupos Conteúdos Objectivos/Competências

Leia mais

AULA 4 Sistemas Operacionais

AULA 4 Sistemas Operacionais AULA 4 Sistemas Operacionais Disciplina: Introdução à Informática Professor: Gustavo Leitão Email: gustavo.leitao@ifrn.edu.br Sistemas Operacionais Conteúdo: Continuação S.O Funções Básicas Sistema de

Leia mais

Hardware e Software. Exemplos de software:

Hardware e Software. Exemplos de software: Hardware e Software O hardware é a parte física do computador, ou seja, é o conjunto de componentes eletrônicos, circuitos integrados e placas, que se comunicam através de barramentos. Em complemento ao

Leia mais

SISTEMAS OPERACIONAIS

SISTEMAS OPERACIONAIS SISTEMAS OPERACIONAIS Sistema de Arquivos Andreza Leite andreza.leite@univasf.edu.br Plano de Aula Arquivos Organização de arquivos Diretórios Métodos de acesso Métodos de alocação em disco Fragmentação

Leia mais

Pratique o seu conhecimento

Pratique o seu conhecimento Pratique o seu conhecimento QUESTÕES DO CAPÍTULO 1 (A HISTÓRIA ) 1) Explique com suas palavras qual a importância de Richard Stallman para o software livre e o que é o projeto GNU. R.: Richard Stallman

Leia mais

Unidade 2. ROM BIOS (Basic Input/Output System) Sistema Operativo. Interacção entre as diferentes partes num computador: software e hardware

Unidade 2. ROM BIOS (Basic Input/Output System) Sistema Operativo. Interacção entre as diferentes partes num computador: software e hardware Interacção entre as diferentes partes num computador: software e hardware Unidade 2 Utilização do ambiente operativo Windows Aplicações Sistema Operativo ROM BIOS Processador+memória+... Software aplicacional

Leia mais

NÚCLEO DE CIDADANIA DIGITAL Caminho Livre para o novo mundo! Conceitos básicos de Linux. www.ncd.ufes.br

NÚCLEO DE CIDADANIA DIGITAL Caminho Livre para o novo mundo! Conceitos básicos de Linux. www.ncd.ufes.br NÚCLEO DE CIDADANIA DIGITAL Caminho Livre para o novo mundo! Conceitos básicos de Linux www.ncd.ufes.br Licença Este trabalho é licenciado sob a licença Creative Commons Attribution NonCommercial-ShareAlike

Leia mais

MODEM USB 3G+ WM31. Manual do Usuário

MODEM USB 3G+ WM31. Manual do Usuário MODEM USB 3G+ WM31 Manual do Usuário 2 Tabela de Conteúdo 1 Introdução... 3 2. Instalação... 5 3. Descrição da interface do cliente... 6 4. Conexão... 10 5.SMS... 11 6.Contatos... 14 7.Estatística... 18

Leia mais

Capítulo 4. Sistemas operativos. WINDOWS, MS-DOS e UNIX

Capítulo 4. Sistemas operativos. WINDOWS, MS-DOS e UNIX Sistemas Operativos 1 Capítulo 4. Sistemas operativos. WINDOWS, MS-DOS e UNIX 1. Sistema Operativo Primeiro programa a ser executado. Servirá de intermediário entre os outros programas e a máquina. Será

Leia mais

O Windows também é um programa de computador, mas ele faz parte de um grupo de programas especiais: os Sistemas Operacionais.

O Windows também é um programa de computador, mas ele faz parte de um grupo de programas especiais: os Sistemas Operacionais. MICROSOFT WINDOWS O Windows também é um programa de computador, mas ele faz parte de um grupo de programas especiais: os Sistemas Operacionais. Apresentaremos a seguir o Windows 7 (uma das versões do Windows)

Leia mais

Sistemas de Arquivos NTFS

Sistemas de Arquivos NTFS Sistemas de Arquivos NTFS Apresentação Desenvolvido pela Microsoft na década de 80 para o Windows NT Baseado no HPFS da IBM Versões NTFS 1.1(ou 4) NTFS NTFS 5 Sistema de Arquivos NTFS Unidade fundamental

Leia mais

Funções de um SO. Gerência de processos Gerência de memória Gerência de Arquivos Gerência de I/O Sistema de Proteção

Funções de um SO. Gerência de processos Gerência de memória Gerência de Arquivos Gerência de I/O Sistema de Proteção Sistemas de Arquivos Funções de um SO Gerência de processos Gerência de memória Gerência de Arquivos Gerência de I/O Sistema de Proteção 2 Sistemas Operacionais Necessidade de Armazenamento Grandes quantidades

Leia mais

Informática Aplicada. Aula 2 Windows Vista. Professora: Cintia Caetano

Informática Aplicada. Aula 2 Windows Vista. Professora: Cintia Caetano Informática Aplicada Aula 2 Windows Vista Professora: Cintia Caetano AMBIENTE WINDOWS O Microsoft Windows é um sistema operacional que possui aparência e apresentação aperfeiçoadas para que o trabalho

Leia mais

Professor: Roberto Franciscatto. Curso: Engenharia de Alimentos 01/2010 Aula 3 Sistemas Operacionais

Professor: Roberto Franciscatto. Curso: Engenharia de Alimentos 01/2010 Aula 3 Sistemas Operacionais Professor: Roberto Franciscatto Curso: Engenharia de Alimentos 01/2010 Aula 3 Sistemas Operacionais Um conjunto de programas que se situa entre os softwares aplicativos e o hardware: Gerencia os recursos

Leia mais

Objetivos do Curso. Organização do Curso. Apresentação do Curso. Pós Graduação em Projeto e Gerencia de Redes de Computadores

Objetivos do Curso. Organização do Curso. Apresentação do Curso. Pós Graduação em Projeto e Gerencia de Redes de Computadores 1 Pós Graduação em Projeto e Gerencia de Redes de Computadores Sistemas Operacionais de Redes I - Linux Prof.: Nelson Monnerat Apresentação do Curso 1 Objetivos do Curso Sistema Operacional Unix/Linux;

Leia mais

4. Conceitos Básicos de Computação: Sistemas Operacionais

4. Conceitos Básicos de Computação: Sistemas Operacionais Introdução à Computação 5910157 4. Conceitos Básicos de Computação: Sistemas Operacionais Prof. Renato Tinós Local: Depto. de Física e Matemática (FFCLRP/USP) 1 Principais Tópicos 4.1. Introdução aos Sistemas

Leia mais

SISTEMAS OPERACIONAIS 2007

SISTEMAS OPERACIONAIS 2007 SISTEMAS OPERACIONAIS 2007 VISÃO GERAL Sumário Conceito Máquina de Níveis Conceituação de SO Componentes do SO Visões do SO Conceito de Sistemas O que se espera de um sistema de computação? Execução de

Leia mais