A PREVALÊNCIA DE CÁRIE DENTÁRIA EM 1 MOLAR DE CRIANÇAS DE 6 A 12 ANOS: uma abordagem no Novo Jockey, Campos dos Goytacazes, RJ

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A PREVALÊNCIA DE CÁRIE DENTÁRIA EM 1 MOLAR DE CRIANÇAS DE 6 A 12 ANOS: uma abordagem no Novo Jockey, Campos dos Goytacazes, RJ"

Transcrição

1 1 A PREVALÊNCIA DE CÁRIE DENTÁRIA EM 1 MOLAR DE CRIANÇAS DE 6 A 12 ANOS: uma abordagem no Novo Jockey, Campos dos Goytacazes, RJ Luciano Bárbara dos Santos 1 1 Cirurgião-dentista, aluno do curso de pós-graduação em Saúde da Família da Faculdade de Medicina de Campos. RESUMO: Estudo exploratório-descritivo com o objetivo de medir a prevalência de cárie dentária em 1º molar permanente de crianças de 06 a 12 anos de idade, no bairro do Novo Jockey, situado na cidade de Campos dos Goytacazes-RJ. Ainda não se tem nenhuma pesquisa realizada, na área de saúde, no referido bairro, daí a extrema importância deste trabalho. A amostra constituiu-se de 27 crianças, em sua maioria com um perfil sócio-econômico carente. A cárie dentária é um problema de saúde pública, e com o levantamento da prevalência de cárie em 1º molar, nas crianças do bairro, poderá ser feito um melhor planejamento das ações de saúde pública na localidade em questão. A prevalência foi medida através de coleta de dados, feita por meio de exame clínico bucal, nas crianças do bairro, no consultório odontológico do PSF do bairro, no período de 02 de janeiro de 2008 a 29 de fevereiro de Os resultados obtidos identificaram que 74% das crianças têm pelo menos 1 molar permanente cariado e que 26% não têm nenhum molar permanente cariado. No futuro, os procedimentos adotados nesta pesquisa, poderão ser repetidos, para se fazer uma avaliação quanto à melhoria do índice de cárie nas crianças. PALAVRAS-CHAVE: Saúde bucal. Prevalência de cárie.. INTRODUÇÃO O presente trabalho foi realizado pelo cirurgião-dentista, aluno do curso de pósgraduação em Saúde da Família, com o objetivo de medir a prevalência de cárie dentária em 1º molar de crianças de 06 a 12 anos de idade, no bairro do Novo Jockey, situado na cidade de Campos dos Goytacazes-RJ. A cárie dentária é uma doença bastante prevalente, principalmente em comunidades com carências sócio-econômicas 1. Os problemas de saúde pública, os hábitos higiênicos, a necessidade dos pais de trabalharem fora dos seus lares e entre crianças a não higiene oral associada a ingestão de doces e balas, agravam este problema, que pode e deve ser tratado de forma preventiva.

2 2 A sensível redução na prevalência e severidade da doença cárie dentária com conseqüente mudança no padrão de desenvolvimento e aspecto clínico das lesões observada nas últimas décadas, relacionada, principalmente, ao uso do flúor, parece não ter contemplado da mesma maneira os primeiros molares permanentes que, apesar da diminuição do índice de perda, ainda apresentam grande susceptibilidade à lesão cariosa, apresentando seu maior risco dos 6-8 anos de idade. Este fato é explicado atualmente, pelo fator estagnação de placa, nesta época em que o dente se encontra em fase de erupção, ou seja, em infra-oclusão. A placa tem a possibilidade de ficar retida, sobretudo na oclusal, o que faz desta superfície a de maior risco 4. O bairro do Novo Jockey na cidade de Campos dos Goytacazes, se enquadra neste perfil. A implantação do pólo do Programa de Saúde da Família (PSF) no bairro, passou a possibilitar esta abordagem de forma preventiva. No entanto, para se ter uma efetiva ação de saúde pública, é necessário o conhecimento da prevalência dos agravos. Também, tendo em vista que o pólo do PSF no bairro tem pouco tempo de implantação (2 anos) e que nunca houve nenhum levantamento de índices relacionados à área de saúde no bairro, torna-se de extrema importância a avaliação destes índices. Para avaliar a prevalência da cárie, um importante parâmetro é a avaliação da cárie do primeiro molar 2. A cárie dentária é um problema de saúde pública, e com o levantamento do índice de prevalência de cárie em 1º molar, nas crianças do bairro, poderá ser feito um melhor planejamento das ações de saúde pública na localidade em questão. No futuro, os procedimentos adotados neta pesquisa, poderão ser repetidos, para se fazer uma avaliação quanto à melhoria do índice de cárie nas crianças. MATERIAL E MÉTODO A modalidade de estudo epidemiológico que melhor permite conhecer o perfil de uma situação dentro de uma comunidade, de maneira rápida e com baixo custo, é o estudo de prevalência ou também denominado transversal ou seccional. O estudo de prevalência tem o objetivo de fornecer a medição de problemas em um determinado objeto de pesquisa, permitindo analisar variáveis como a distribuição de doenças por idade, sexo, etnia. Esse tipo

3 3 de estudo é muito útil como base de planejamento e de determinação de necessidades coletivas de tratamento 3. A prevalência foi medida através de coleta de dados, feita por meio de exame clínico bucal, nas crianças do bairro, no consultório odontológico do PSF do bairro, no período de 02 de janeiro de 2008 a 29 de fevereiro de Para isso, utilizamos espelho clínico bucal plano esterilizado e sonda exploradora esterilizada. A amostra deste estudo constituiu-se de 27 crianças de 06 a 12 anos de idade, de ambos os sexos, residentes no bairro Novo Jockey em Campos dos Goytacazes RJ, que compareçam no pólo do PSF do bairro de 02/01/2008 a 29/02/2008. Só foram analisados os 1º molares permanentes que tiveram pelo menos 1/3 de sua coroa clínica irrompida na cavidade bucal. Os 1º molares extraídos, ou que não tenham pelo menos 1/3 da coroa clínica irrompida, não foram computados na pesquisa. Foi considerada cárie, qualquer superfície do 1º molar que apresentou cavitação diagnosticada pela sonda exploradora e grandes cavidades abertas ou dentes com extração indicada. Não foi considerada cárie: manchas brancas, dentes restaurados adequadamente, erosões e abrasões que não apresentem tecido amolecido, fraturas e pigmentações. A coleta de dados teve a aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa (parecer nº 10/2008), obedecendo aos aspectos éticos concernentes à pesquisa com seres humanos. Foi emitido um termo de permissão para o gestor do PSF de Campos dos Goytacazes, para que este o assinasse, autorizando que fosse feita a coleta de dados no pólo do PSF do bairro do Novo Jockey. Os pais ou responsáveis de cada criança foram informados da finalidade da pesquisa e assinaram uma declaração de consentimento da participação da criança na pesquisa. Após a coleta de dados, foi estabelecida a razão entre o número de dentes cariados e o número total de dentes computados, e multiplicado este resultado por 100 (cem), estabelecendo assim, a porcentagem dos 1º molares cariados.

4 4 RESULTADOS Participaram da pesquisa 27 crianças. A maioria tinha a idade de 10 anos (25,93%), conforme mostra a TAB. 1. Quanto ao sexo a maioria das crianças era do sexo masculino (74,07%), conforme mostra a TAB. 2. TABELA 1 Crianças atendidas de acordo com a faixa etária Idade Nº de crianças % de crianças 06 anos 04 14,82 07 anos 03 11,11 08 anos 03 11,11 09 anos 03 11,11 10 anos 07 25,93 11 anos 06 22,22 12 anos 01 3,70 TABELA 2 Crianças atendidas de acordo com o sexo Sexo Nº de crianças % de crianças Masculino 20 74,07 Feminino 07 25,93 As TAB. 3,4,5 e 6 mostram o índice de dentes cariados, hígidos e ausentes distribuído por cada dente estudado na pesquisa. TABELA 3 Índice de cárie, higidez e ausência do dente 16 Dente 16 Nº de dentes % de dentes Cariados 13 48,15 Hígidos 12 44,44 Ausentes 02 7,41

5 5 TABELA 4 Índice de cárie, higidez e ausência do dente 26 Dente 26 Nº de dentes % de dentes Cariados 10 37,04 Hígidos 15 55,55 Ausentes 02 7,41 TABELA 5 Índice de cárie, higidez e ausência do dente 36 Dente 36 Nº de dentes % de dentes Cariados 10 37,04 Hígidos 15 55,55 Ausentes 02 7,41 TABELA 6 Índice de cárie, higidez e ausência do dente 46 Dente 46 Nº de dentes % de dentes Cariados 11 40,74 Hígidos 15 55,55 Ausentes 01 3,70 DISCUSSÃO E CONCLUSÃO Analisando as Tabelas 1 e 2, vemos que a maioria das crianças examinadas tinham a idade de 10 anos e eram do sexo masculino. Entre os dentes analisados não há grande diferença entre o índice de cárie, sendo que o dente que apresentou o maior índice de cárie foi o elemento 16 (48,15% cariados). O trabalho desenvolvido possibilitou constatar que há necessidade de intensificar os procedimentos preventivos de saúde bucal no bairro, pois crianças de pequena faixa etária já apresentam índices de cárie significativos, embora não haja índices alarmantes em nenhuma faixa etária analisada, nem nos dentes analisados.

6 6 As crianças que participaram desta pesquisa são pertencentes a classes sociais pouco favorecidas e o agravamento de doenças deve ser evitado através de métodos de saúde pública eficientes e constantes. Ressalta-se aqui o tamanho da amostra do estudo (27) pouco significativa, pois infelizmente esta pesquisa foi afetada pela suspensão do Programa de Saúde da Família (PSF) na cidade de Campos dos Goytacazes, o que inviabilizou a coleta de mais dados, e que aumentaria a confiabilidade e validade dos dados analisados. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 1 BARATIERI, Luiz N. et al. Dentística. Procedimentos Preventivos e Restauradores. 2 ed. Livraria Editora Santos, p. 1-2, CYPRIANO, Silvia; SOUSA, Maria da Luz Rosário de; WADA, Ronaldo Seichi. A aplicabilidade atual dos índices simplificados de Viegas nos levantamentos epidemiológicos da cárie dentária. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 20, n. 6, Disponível em: < script=sci_arttext&pid=s x &lng=pt&nrm=iso>. Acesso em: 12 dez FEITOSA, Sandra; COLARES, Viviane. Prevalência de cárie dentária em pré-escolares da rede pública de Recife, Pernambuco, Brasil, aos quatro anos de idade. Cad. Saúde Pública., Rio de Janeiro, v. 20, n. 2, Disponível em: < script=sci_arttext&pid=s x &lng=pt&nrm=iso>. Acesso em 20 jul LOBO, M. M. et al. Diagnóstico de lesões cariosas em superfície oclusal - Revista da Associação Brasileira de Odontologia Nacional; v.11, n.5, p.304-9, 2003.

O presente estudo remete-nos para as causas de extração e perda dentária na dentição permanente, durante um período de 12 meses. Neste estudo foram incluídos todos os pacientes atendidos na clínica de

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DO RIO DE JANEIRO/SMS/ RJ

SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DO RIO DE JANEIRO/SMS/ RJ PARECER CONSUBSTANCIADO DO CEP DADOS DO PROJETO DE PESQUISA Título da Pesquisa: Prevalência de cárie dentária de escolares de 12 anos em uma unidade escolar do município do Rio de Janeiro Pesquisador:

Leia mais

de Odontologia da Universidade do Grande Rio UNIGRANRIO, Campus Duque de Caxias Rio de Janeiro e do Pró-Saúde/UNIGRANRIO.

de Odontologia da Universidade do Grande Rio UNIGRANRIO, Campus Duque de Caxias Rio de Janeiro e do Pró-Saúde/UNIGRANRIO. AVALIAÇÃO DA SAÚDE BUCAL DE ESCOLARES DO MUNICÍPIO DE DUQUE DE CAXIAS Aline Bailão Nunes Alves Moraes¹; Amanda Roberta B. Juliasse da Silva¹; Camila Brandão Lobo¹; Marcella Moreira da Silva¹; Maria Eduarda

Leia mais

Avaliação Básica de Saúde Bucal e Necessidades de Tratamento (Organização Mundial de Saúde WHO 1997)

Avaliação Básica de Saúde Bucal e Necessidades de Tratamento (Organização Mundial de Saúde WHO 1997) Urubatan Medeiros Doutor (USP) Professor Titular do Departamento de Odontologia Preventiva e Comunitária UERJ/UFRJ Coordenador da Disciplina de Odontologia Preventiva UFRJ Resumo de Aula Indicadores Epidemiológicos

Leia mais

Carie dentaria entre crianças de creches publicas na faixa etária de 0 a 5 anos

Carie dentaria entre crianças de creches publicas na faixa etária de 0 a 5 anos 0 Junia Cláudia de Lima Carie dentaria entre crianças de creches publicas na faixa etária de 0 a 5 anos Monografia apresentada ao Programa de Pós- Graduação em Odontologia da Universidade Federal de Minas

Leia mais

EFEITOS DA ESCOVAÇÃO SUPERVISIONADA EM ESTUDANTES DA REDE PÚBLICA DE ENSINO DA CIDADE DE QUIXADÁ

EFEITOS DA ESCOVAÇÃO SUPERVISIONADA EM ESTUDANTES DA REDE PÚBLICA DE ENSINO DA CIDADE DE QUIXADÁ EFEITOS DA ESCOVAÇÃO SUPERVISIONADA EM ESTUDANTES DA REDE PÚBLICA DE ENSINO DA CIDADE DE QUIXADÁ Lara Leite Gonçalves 1 ; Aíla Evangelma Cavalcante Baia¹; Raymara Cavalcante Cardoso de Almeida¹; Wellington

Leia mais

EPIDEMIOLOGIA DA DOENÇA CÁRIE DENTÁRIA. Prof.: Urubatan Medeiros Carolina Borges

EPIDEMIOLOGIA DA DOENÇA CÁRIE DENTÁRIA. Prof.: Urubatan Medeiros Carolina Borges EPIDEMIOLOGIA DA DOENÇA CÁRIE DENTÁRIA Prof.: Urubatan Medeiros Carolina Borges EPI + DEMOS+ LOGOS= EPIDEMIOLOGIA BIOESTATÍSTICA x EPIDEMIOLOGIA EPIDEMIOLOGIA Conceito: É o estudo da distribuição do estado

Leia mais

Relatório de Atividades. Março/2016 SUZANO - SP

Relatório de Atividades. Março/2016 SUZANO - SP Relatório de Atividades Março/2016 SUZANO - SP Sumário 1 APRESENTAÇÃO 3 2 EQUIPE DO PROJETO 5 3 INTRODUÇÃO 7 4 ATIVIDADES REALIZADAS NO PERÍODO 11 5 ANÁLISE DOS RESULTADOS 14 6 PLANEJAMENTO PARA O PRÓXIMO

Leia mais

AVALIAÇÃO DO DESPERDÍCIO, QUALIDADE DO CARDÁPIO E PESQUISA DE SATISFAÇÃO DE CLIENTES EM UMA UNIDADE DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO

AVALIAÇÃO DO DESPERDÍCIO, QUALIDADE DO CARDÁPIO E PESQUISA DE SATISFAÇÃO DE CLIENTES EM UMA UNIDADE DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO AVALIAÇÃO DO DESPERDÍCIO, QUALIDADE DO CARDÁPIO E PESQUISA DE SATISFAÇÃO DE CLIENTES EM UMA UNIDADE DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO NA CIDADE DE SETE LAGOAS MG Anna Luiza Fernandes de SOUZA 1 Juliana Costa LIBOREDO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA ESCOLA TÉCNICA DE SAÚDE CURSO TÉCNICO EM SAÚDE BUCAL. Ficha da Subfunção/Componente Curricular

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA ESCOLA TÉCNICA DE SAÚDE CURSO TÉCNICO EM SAÚDE BUCAL. Ficha da Subfunção/Componente Curricular UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA ESCOLA TÉCNICA DE SAÚDE CURSO TÉCNICO EM SAÚDE BUCAL Ficha da Subfunção/Componente Curricular FUNÇÃO: Proteção e Prevenção SUBFUNÇÃO OU COMPONENTE CURRICULAR : Prevenção

Leia mais

MATRIZ DE INDICADOR DO SERVIÇO PÚBLICO ODONTOLÓGICO. Nome: Fiscalização e Avaliação das Entidades Públicas de Saúde Bucal

MATRIZ DE INDICADOR DO SERVIÇO PÚBLICO ODONTOLÓGICO. Nome: Fiscalização e Avaliação das Entidades Públicas de Saúde Bucal MATRIZ DE INDICADOR DO SERVIÇO PÚBLICO ODONTOLÓGICO Nome: Fiscalização e Avaliação das Entidades Públicas de Saúde Bucal Conceito final: é o somatório de todos os pontos obtidos nos itens: Disponibilidade

Leia mais

PROMOÇÃO DE SAÚDE BUCAL EM ESCOLARES DE 6 A 10 ANOS DE UMA CIDADE SEM FLUORETAÇÃO NA ÁGUA DE ABASTECIMENTO PÚBLICO

PROMOÇÃO DE SAÚDE BUCAL EM ESCOLARES DE 6 A 10 ANOS DE UMA CIDADE SEM FLUORETAÇÃO NA ÁGUA DE ABASTECIMENTO PÚBLICO 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 PROMOÇÃO DE SAÚDE BUCAL EM ESCOLARES DE 6 A 10 ANOS DE UMA CIDADE SEM FLUORETAÇÃO NA ÁGUA DE ABASTECIMENTO PÚBLICO Paula Marino Costa 1, Danúbia Calgaro

Leia mais

EDUCAÇÃO EM SAÚDE BUCAL NA ESCOLA: EDUCAR E TRANSFORMAR

EDUCAÇÃO EM SAÚDE BUCAL NA ESCOLA: EDUCAR E TRANSFORMAR EDUCAÇÃO EM SAÚDE BUCAL NA ESCOLA: EDUCAR E TRANSFORMAR Ruan Carlos de Oliveira Magalhães¹; Nayanne Barros Queiroz¹, Natiane do Nascimento Colares¹, Cosmo Helder Ferreira da Silva² ¹Discente do curso de

Leia mais

ANSIEDADE FRENTE AO TRATAMENTO ODONTOLÓGICO EM PSFS DO MUNICÍPIO DE PONTE NOVA 1

ANSIEDADE FRENTE AO TRATAMENTO ODONTOLÓGICO EM PSFS DO MUNICÍPIO DE PONTE NOVA 1 177 ANSIEDADE FRENTE AO TRATAMENTO ODONTOLÓGICO EM PSFS DO MUNICÍPIO DE PONTE NOVA 1 Guilherme Saporetti Filho 2, Bernardo Sollar Godoi 2, Daniel Silvério da Silva 2, Augusto Provensani de Almeida da Cunha

Leia mais

Audiência PúblicaP. O sistema regulatório rio da pesquisa clínica de medicamentos no País. Comissão de Assuntos Sociais

Audiência PúblicaP. O sistema regulatório rio da pesquisa clínica de medicamentos no País. Comissão de Assuntos Sociais Audiência PúblicaP O sistema regulatório rio da pesquisa clínica de medicamentos no País Comissão de Assuntos Sociais Dirceu Barbano Diretor-Presidente Brasília, 18 de março de 2014 Sistema para aprovação

Leia mais

2004 Política Nacional de Saúde Bucal. Ações de promoção, prevenção, recuperação e manutenção da saúde bucal dos brasileiros

2004 Política Nacional de Saúde Bucal. Ações de promoção, prevenção, recuperação e manutenção da saúde bucal dos brasileiros 2004 Política Nacional de Saúde Bucal Ações de promoção, prevenção, recuperação e manutenção da saúde bucal dos brasileiros AS POLITICAS PÚBLICAS condicionam Os determinantes sociais da saúde Inclusão

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Currículo dos Cursos - UFU (por curso e situação da versão)

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Currículo dos Cursos - UFU (por curso e situação da versão) PARÂMETROS DO CURRÍCULO Versão: 2016-1 Situação da versão: CORRENTE Data de início: 01/01/2016 Data final: Número de períodos: 4 Carga horária total: 1350 Termo médio: 4 Número mínimo de períodos: 2 Total

Leia mais

Vigilância de Doenças e Agravos Não Transmissíveis e os Registros de Câncer. Deborah Carvalho Malta CGDANT/DASIS/SVS/MS

Vigilância de Doenças e Agravos Não Transmissíveis e os Registros de Câncer. Deborah Carvalho Malta CGDANT/DASIS/SVS/MS Vigilância de Doenças e Agravos Não Transmissíveis e os Registros de Câncer Deborah Carvalho Malta CGDANT/DASIS/SVS/MS RCBP e Vigilância de DCNT Ferramenta para vigilância e monitoramento das neoplasias

Leia mais

ÍNDICES DE ATAQUE DE CÁRIE

ÍNDICES DE ATAQUE DE CÁRIE ÍNDICES DE ATAQUE DE CÁRIE ÍNDICE DE ATAQUE DE CÁRIE Unidade de medida: indivíduo dentes superfície dentária lesão ou cavidade estágio da lesão ÍNDICE DE ATAQUE DE CÁRIE Indivíduo: 2 grupos, presença ou

Leia mais

O CIOF é uma clínica de odontologia especializada que há mais de 13 anos é comprometida com saúde bucal e o bem estar de seus clientes.

O CIOF é uma clínica de odontologia especializada que há mais de 13 anos é comprometida com saúde bucal e o bem estar de seus clientes. A Clínica O CIOF é uma clínica de odontologia especializada que há mais de 13 anos é comprometida com saúde bucal e o bem estar de seus clientes. Localizada nas cidades de Fortaleza, Itapipoca e Pentecoste,

Leia mais

ESPECIALIDADE MEDICINA DENTÁRIA

ESPECIALIDADE MEDICINA DENTÁRIA ESPECIALIDADE MEDICINA DENTÁRIA CIRURGIA ORAL A Cirurgia Oral é uma especialidade da Medicina Dentária que inclui o diagnóstico e o tratamento cirúrgico de patologias dos tecidos moles e tecidos duros

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR nº 005, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2007.

LEI COMPLEMENTAR nº 005, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2007. LEI COMPLEMENTAR nº 005, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2007. Altera a Lei Complementar nº 003/2006 que dispõe sobre o Plano de Cargos, Carreira e Remuneração dos servidores públicos do Município de Prata, MG, cria

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA ESCOLA TÉCNICA DE SAÚDE CURSO TÉCNICO EM SAÚDE BUCAL. Ficha da Subfunção/Componente Curricular

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA ESCOLA TÉCNICA DE SAÚDE CURSO TÉCNICO EM SAÚDE BUCAL. Ficha da Subfunção/Componente Curricular UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA ESCOLA TÉCNICA DE SAÚDE CURSO TÉCNICO EM SAÚDE BUCAL Ficha da Subfunção/Componente Curricular FUNÇÃO: Proteção e Prevenção SUBFUNÇÃO OU COMPONENTE CURRICULAR : Prevenção

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DOS RECURSOS HUMANOS

CARACTERIZAÇÃO DOS RECURSOS HUMANOS 1 Rede Observatório de Recursos Humanos em Saúde/MS Organização Pan-Americana de Saúde CARACTERIZAÇÃO DOS RECURSOS HUMANOS NOS SERVIÇOS PÚBLICOS MUNICIPAIS DE SAÚDE BUCAL NO BRASIL Belo Horizonte Junho

Leia mais

Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 1ª edição de 2015

Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 1ª edição de 2015 Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 1ª edição de 2015 1 - Dados cadastrais da Instituição de Educação Superior - IES

Leia mais

PESQUISA DO MERCADO IMOBILIÁRIO EM BELO HORIZONTE: ALUGUÉIS

PESQUISA DO MERCADO IMOBILIÁRIO EM BELO HORIZONTE: ALUGUÉIS PESQUISA DO MERCADO IMOBILIÁRIO EM BELO HORIZONTE: ALUGUÉIS Março de 2015 APRESENTAÇÃO DA PESQUISA Esta pesquisa é realizada pela Fundação IPEAD/UFMG com o apoio da Prefeitura Municipal de Belo Horizonte

Leia mais

Levantamento epidemiológico da doença periodontal em escolares de Vila Canaã, Duque de Caxias.

Levantamento epidemiológico da doença periodontal em escolares de Vila Canaã, Duque de Caxias. Levantamento epidemiológico da doença periodontal em escolares de Vila Canaã, Duque de Caxias. CARLA PIRES 1 ; LIDIANE FIGUEIREDO RANGEL 1 ; JARLEY REMPTO 1 ; RAFAEL RODRIGUES 1 ; BENEDITA NUNES DE AROUCHA

Leia mais

Sandra Ulinski Aguilera

Sandra Ulinski Aguilera Fluorose dentária em crianças de 12 anos de idade das escolas públicas de Rolândia, Paraná, 2006. ROLÂNDIA O município apresenta 12 equipes de Saúde Bucal. Esta pesquisa foi realizada em todas as escolas

Leia mais

IDOSOS VÍTIMAS DE ACIDENTES DE TRÂNSITO E VIOLÊNCIA ATENDIDOS POR UM SERVIÇO PRÉ-HOSPITALAR MÓVEL

IDOSOS VÍTIMAS DE ACIDENTES DE TRÂNSITO E VIOLÊNCIA ATENDIDOS POR UM SERVIÇO PRÉ-HOSPITALAR MÓVEL IDOSOS VÍTIMAS DE ACIDENTES DE TRÂNSITO E VIOLÊNCIA ATENDIDOS POR UM SERVIÇO PRÉ-HOSPITALAR MÓVEL Hilderjane Carla da Silva Universidade Federal do Rio Grande do Norte / E-mail: hilderjanecarla@hotmail.com

Leia mais

ARACAJU/SE CIRURGIA BUCO MAXILAR CIRURGIA ORAL CLÍNICA GERAL

ARACAJU/SE CIRURGIA BUCO MAXILAR CIRURGIA ORAL CLÍNICA GERAL ARACAJU/SE CIRURGIA BUCO MAXILAR ROBERTA BARBOSA DE MELO MENDONÇA - VIA SAÚDE- Tabela CAASE - 20 a 40% de desconto na tabela ABO CIRURGIA ORAL COPE - CENTRO DE ODONTOLOGIA PREVENTIVA E ESTÉTICA LTDA- 15%

Leia mais

EDITAL INTERNO Nº 001/2016 PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE DOCENTE POR TEMPO DETERMINADO

EDITAL INTERNO Nº 001/2016 PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE DOCENTE POR TEMPO DETERMINADO EDITAL INTERNO Nº 001/2016 PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE DOCENTE POR TEMPO DETERMINADO O Chefe em exercício do da Faculdade de Medicina da Universidade Federal da Bahia UFBA, no uso de suas atribuições

Leia mais

RESULTADO DO EDITAL DE PROGRAMAS E PROJETOS DE EXTENSÃO ACADÊMICA - 2016 / I CURSO DE DIREITO

RESULTADO DO EDITAL DE PROGRAMAS E PROJETOS DE EXTENSÃO ACADÊMICA - 2016 / I CURSO DE DIREITO RESULTADO DO EDITAL DE PROGRAMAS E PROJETOS DE EXTENSÃO ACADÊMICA - 2016 / I CURSO DE DIREITO TÍTULO: Núcleo de Práticas Jurídicas Itinerante Rogério Tabet Projeto do curso de Direito, onde objetiva inserir

Leia mais

INTERAÇÃO DE ACADÊMICOS DE MEDICINA COM AS CONDIÇÕES SENSÍVEIS À ATENÇÃO PRIMÁRIA: RELATO DE EXPERIÊNCIA

INTERAÇÃO DE ACADÊMICOS DE MEDICINA COM AS CONDIÇÕES SENSÍVEIS À ATENÇÃO PRIMÁRIA: RELATO DE EXPERIÊNCIA INTERAÇÃO DE ACADÊMICOS DE MEDICINA COM AS CONDIÇÕES SENSÍVEIS À ATENÇÃO PRIMÁRIA: RELATO DE EXPERIÊNCIA Lucas Garcez Novaes Piccinato 1 ; Renan Rocha Cabrera 2 ; Willian Augusto de Melo 3 RESUMO: O presente

Leia mais

1. DO OBJETIVO 2. DOS REQUISITOS

1. DO OBJETIVO 2. DOS REQUISITOS UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PRÓ-REITORIA DE ASSUNTOS ESTUDANTIS SETOR DE BOLSAS ESTUDANTIS AUXÍLIO TRANSPORTE 1º SEMESTRE EDITAL Nº. 011/2016, 20 DE ABRIL DE 2016 A Pró-Reitora de Assuntos Estudantis,

Leia mais

CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE:

CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE: Lista de Sigla CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE: Boletim Ano VI - Edição nº 2/211 Boletim Ano VI - Edição nº 1 / 211 Painel de Ind Nº 9/215 Técnicos Resp Equipe CGPM

Leia mais

DOS OBJETIVOS DO PROGRAMA

DOS OBJETIVOS DO PROGRAMA REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE BOLSAS DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO PARA SERVIDORES TÉCNICO ADMINISTRATIVOS DA UFG PRO QUALIFICAR DOS OBJETIVOS DO PROGRAMA Art.1º. O Programa

Leia mais

CONHECIMENTO DE INDIVÍDUOS ACIMA DE 50 ANOS SOBRE FATORES DE RISCO DO CÂNCER BUCAL

CONHECIMENTO DE INDIVÍDUOS ACIMA DE 50 ANOS SOBRE FATORES DE RISCO DO CÂNCER BUCAL CONHECIMENTO DE INDIVÍDUOS ACIMA DE 50 ANOS SOBRE FATORES DE RISCO DO CÂNCER BUCAL Wliana Pontes de Lima (1); Kamilla Nathália Belmiro Silva (1); Fernando Antonio de Farias Aires Júnior (2); Sandra Aparecida

Leia mais

ORDEM DE SERVIÇO Nº 007.2/2008

ORDEM DE SERVIÇO Nº 007.2/2008 1/6 DIRETORIA DE SAÚDE GABINETE ORDEM DE SERVIÇO Nº 007.2/2008 Dispõe sobre a implantação das regras de pré-auditoria eletrônica das contas e serviços auxiliares de diagnóstico e terapia (SADT). O DIRETOR

Leia mais

A EQUIPE MULTIPROFISSIONAL DE UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA E O APOIO ÀS NECESSIDADES BÁSICAS DA FAMILIA

A EQUIPE MULTIPROFISSIONAL DE UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA E O APOIO ÀS NECESSIDADES BÁSICAS DA FAMILIA Pós-Graduação Saúde A EQUIPE MULTIPROFISSIONAL DE UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA E O APOIO ÀS NECESSIDADES BÁSICAS DA FAMILIA Gláucio Jorge de Souza glauciojsouza@ig.com.br Ana Lúcia Santana Maria Belém

Leia mais

TÍTULO: AVALIAÇÃO DO EFEITO DO FUMO DE MASCAR NAS CARACTERÍSTICAS SALIVARES E CONDIÇÃO PERIODONTAL

TÍTULO: AVALIAÇÃO DO EFEITO DO FUMO DE MASCAR NAS CARACTERÍSTICAS SALIVARES E CONDIÇÃO PERIODONTAL Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: AVALIAÇÃO DO EFEITO DO FUMO DE MASCAR NAS CARACTERÍSTICAS SALIVARES E CONDIÇÃO PERIODONTAL CATEGORIA:

Leia mais

Relatório da Reunião Comitê Assessor de Psicologia - CNPq (CA PS 25 a 29 de abril de 2011)

Relatório da Reunião Comitê Assessor de Psicologia - CNPq (CA PS 25 a 29 de abril de 2011) RELATÓRIO DO CA DE PSICOLOGIA Porto Alegre, 25 a 29 de abril de 2011 Por convocação da Direção do CNPq, o Comitê Assessor de Psicologia trabalhou no período de 25 a 29 de abril de 2011, nas respectivas

Leia mais

CAMPINAS: A TENDÊNCIA DA CÁRIE DENTÁRIA EM 3 PERÍODOS NO TEMPO ; ;

CAMPINAS: A TENDÊNCIA DA CÁRIE DENTÁRIA EM 3 PERÍODOS NO TEMPO ; ; CAMPINAS: A TENDÊNCIA DA CÁRIE DENTÁRIA EM 3 PERÍODOS NO TEMPO 1961-1976; 1976-1992; 1992-2002 CAMPINAS: TENDENCY OF DENTAL CARIES DURING THREE PERIODS OF TIME 1961-1976; 1976-1992; 1992-2002 Rosana Helena

Leia mais

Banca: Prof. Dr. Wilson Galhego Garcia- Orientador - (FOA/Unesp) Profa. Dra. Nemre Adas Saliba - Orientadora - FOA/Unesp)

Banca: Prof. Dr. Wilson Galhego Garcia- Orientador - (FOA/Unesp) Profa. Dra. Nemre Adas Saliba - Orientadora - FOA/Unesp) Nome: LUIZA NAKAMA Nível: Doutorado defesa em 12/08/1999 Orientador: Wilson Galhego Garcia Banca: Prof. Dr. Wilson Galhego Garcia- Orientador - (FOA/Unesp) Profa. Dra. Nemre Adas Saliba - Orientadora -

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FLUMINENSE

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FLUMINENSE O Reitor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense, IFFluminense, no uso de suas atribuições legais, torna pública a abertura das inscrições para o Processo Seletivo de Transferência

Leia mais

TCC em Re vista FERREIRA, Marília Alves 17. Palavras-chave: dente molar; coroa dentária; dentição permanente; dentição decídua.

TCC em Re vista FERREIRA, Marília Alves 17. Palavras-chave: dente molar; coroa dentária; dentição permanente; dentição decídua. TCC em Re vista 2009 109 FERREIRA, Marília Alves 17. Presença e morfologia do tubérculo molar de acordo com a dentição, hemiarco e sexo. 2009. 8 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Odontologia)

Leia mais

Prêmio Recife de Empreendedorismo

Prêmio Recife de Empreendedorismo REGULAMENTO DO CONCURSO SOCIOCULTURAL DE EMPREENDEDORISMO Prêmio Recife de Empreendedorismo Prêmio Recife de Empreendedorismo 2016 1. O Concurso Social denominado Prêmio Recife de Empreendedorismo 2016

Leia mais

Prevalência de cárie dental em...

Prevalência de cárie dental em... Prevalência de cárie dental em escolares de 12 anos na rede municipal de ensino de Parnaíba Piauí. Prevalence of dental caries in 12 years in school teaching municipal network Parnaíba, Piauí. Sylvana

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE ODONTOLOGIA DE RIBEIRÃO PRETO Disciplina de Dentística Operatória II PLANO DE AULA. Conceitos de Estética

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE ODONTOLOGIA DE RIBEIRÃO PRETO Disciplina de Dentística Operatória II PLANO DE AULA. Conceitos de Estética UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE ODONTOLOGIA DE RIBEIRÃO PRETO Disciplina de Dentística Operatória II PLANO DE AULA Conceitos de Estética Professor: Profa Dra Regina Guenka Palma Dibb Tempo de duração:

Leia mais

Bti Scan II, o início para um tratamento de êxito

Bti Scan II, o início para um tratamento de êxito BTI SCAN II v 2.1 BTI Biotechnology Institute BTI SCAN II Bti Scan II, o início para um tratamento de êxito O BTI Scan II é uma aplicação informática para diagnóstico e planificação digital dos tratamentos

Leia mais

REGULAMENTO DA CAMPANHA DE INCENTIVO À CONTRATAÇÃO DE CARTÕES DE CRÉDITO PROMOÇÃO BMG CARD CASH BACK

REGULAMENTO DA CAMPANHA DE INCENTIVO À CONTRATAÇÃO DE CARTÕES DE CRÉDITO PROMOÇÃO BMG CARD CASH BACK REGULAMENTO DA CAMPANHA DE INCENTIVO À CONTRATAÇÃO DE CARTÕES DE CRÉDITO PROMOÇÃO BMG CARD CASH BACK É instituída a campanha Promoção BMG Card Cash Back como forma de incentivar os servidores efetivos

Leia mais

Para esse propósito manifesta os seguintes argumentos: É o parecer. À consideração superior.

Para esse propósito manifesta os seguintes argumentos: É o parecer. À consideração superior. ASSUNTO: requer Regime Especial para cumprimento de obrigação acessória- emissão de um único Conhecimento de Transporte Rodoviário de Cargas-CTRC. CONCLUSÃO: na forma do parecer. A empresa acima qualificada

Leia mais

EDITAL PARA SELEÇÃO DE ESTUDANTES MONITORES PARA O CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO

EDITAL PARA SELEÇÃO DE ESTUDANTES MONITORES PARA O CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO EDITAL PARA SELEÇÃO DE ESTUDANTES MONITORES PARA O CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO A Diretoria da FCHPE e a Coordenação do Curso de Direito da Faculdade de Ciências Humanas de Pernambuco, com base no ANEXO

Leia mais

Ciclo Completo de Gestão de Recursos Humanos

Ciclo Completo de Gestão de Recursos Humanos Gestão de Recursos Humanos Ciclo Completo de Gestão de Recursos Humanos Ciclo Completo de Gestão de Recursos Humanos Gestão de Recursos Humanos Ref #GRH090 Nº Horas: 48 h Nº de Dias: 8 dias Hora de Início:

Leia mais

INVESTIGAÇÃO SOBRE A ESTRUTURA DOS RESUMOS DE TESES E DISSERTAÇÕES DA ÁREA DA EDUCAÇÃO CONSTANTES NO BANCO DE TESES CAPES

INVESTIGAÇÃO SOBRE A ESTRUTURA DOS RESUMOS DE TESES E DISSERTAÇÕES DA ÁREA DA EDUCAÇÃO CONSTANTES NO BANCO DE TESES CAPES INVESTIGAÇÃO SOBRE A ESTRUTURA DOS RESUMOS DE TESES E DISSERTAÇÕES DA ÁREA DA EDUCAÇÃO CONSTANTES NO BANCO DE TESES CAPES RENATA DE ALMEIDA VIEIRA 1. Introdução Apresenta-se neste trabalho um recorte de

Leia mais

AVALIAÇÃO DO AUTOCONHECIMENTO SOBRE O CÂNCER DE BOCA DOS IDOSOS NO MUNICÍPIO DE QUIXADÁ: PROJETO DE PESQUISA

AVALIAÇÃO DO AUTOCONHECIMENTO SOBRE O CÂNCER DE BOCA DOS IDOSOS NO MUNICÍPIO DE QUIXADÁ: PROJETO DE PESQUISA AVALIAÇÃO DO AUTOCONHECIMENTO SOBRE O CÂNCER DE BOCA DOS IDOSOS NO MUNICÍPIO DE QUIXADÁ: PROJETO DE PESQUISA Nayanne Barros Queiroz¹; Ruan Carlos de Oliveira Magalhães¹; Natiane do Nascimento Colares¹;

Leia mais

1. Uma pesquisa de mercado sobre o consumo de três marcas A, B e C de um determinado produto apresentou os seguintes resultados:

1. Uma pesquisa de mercado sobre o consumo de três marcas A, B e C de um determinado produto apresentou os seguintes resultados: 1. Uma pesquisa de mercado sobre o consumo de três marcas A, B e C de um determinado produto apresentou os seguintes resultados: A - 48% A e B - 18% B - 45% B e C - 25% C - 50% A e C - 15% nenhuma das

Leia mais

RESOLUÇÃO ADMINISTRATIVA N.º 00369/2012, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2012

RESOLUÇÃO ADMINISTRATIVA N.º 00369/2012, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2012 RESOLUÇÃO ADMINISTRATIVA N.º 00369/2012, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2012 Estabelece normas e procedimentos para a concessão do Adicional de Qualificação aos servidores ocupantes de cargos de provimento efetivo

Leia mais

PANORAMA GERAL BALANÇO DOS ESTADOS

PANORAMA GERAL BALANÇO DOS ESTADOS PANORAMA GERAL Em novembro, totalizaram 1,8 milhão de empreendedores individuais no Brasil, superando a meta de 1,5 milhão de registros para 2011. Mesmo faltando um mês para fechar o ano, 2011 já registrou

Leia mais

Revista de Saúde Pública ISSN: Universidade de São Paulo Brasil

Revista de Saúde Pública ISSN: Universidade de São Paulo Brasil Revista de Saúde Pública ISSN: 34-891 revsp@usp.br Universidade de São Paulo Brasil Litsue Gushi, Lívia; Berta Rihs, Lílian; da Candelária Soares, Maria; Bighetti Forni, Tania Izabel; Vieira, Vladen; Seichi

Leia mais

Projeto Consumidor Consciente: Uma análise comparativa dos anos 2006 e 2011

Projeto Consumidor Consciente: Uma análise comparativa dos anos 2006 e 2011 Projeto Consumidor Consciente: Uma análise comparativa dos anos 2006 e 2011 Júlio César BARRIOS 1 Maria Lúcia Ribeiro da COSTA 2 RESUMO: Consumidor Consciente é uma atividade de extensão universitária

Leia mais

ANEXO 14 FICHAS DE AVALIAÇÃO SOCIAL

ANEXO 14 FICHAS DE AVALIAÇÃO SOCIAL ANEXO 14 FICHAS DE AVALIAÇÃO SOCIAL 1 - FICHAS SOCIAIS (Esta ficha deve ser aplicada para todos os subprojetos e contempla o levantamento e demanda da área social, inclusive os povos tradicionais e demais

Leia mais

INTERPRETAÇÃO RADIOGRÁFICA POR ACADÊMICO DE ENFERMAGEM: PERSPECTIVAS DE DESENVOLVIMENTO DE TÉCNICAS DE PROCESSAMENTO DIGITAL

INTERPRETAÇÃO RADIOGRÁFICA POR ACADÊMICO DE ENFERMAGEM: PERSPECTIVAS DE DESENVOLVIMENTO DE TÉCNICAS DE PROCESSAMENTO DIGITAL INTERPRETAÇÃO RADIOGRÁFICA POR ACADÊMICO DE ENFERMAGEM: PERSPECTIVAS DE DESENVOLVIMENTO DE TÉCNICAS DE PROCESSAMENTO DIGITAL Davide Carlos Joaquim 1, Ana Caroline Rocha Melo de Leite 2, Ciro Benevides

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES DA CAMPANHA SORRIA PARA A VIDA EM 2016

RELATÓRIO DE ATIVIDADES DA CAMPANHA SORRIA PARA A VIDA EM 2016 RELATÓRIO DE ATIVIDADES DA CAMPANHA SORRIA PARA A VIDA EM 2016 INTRODUÇÂO A Campanha Sorria para a Vida, desenvolvida desde 2014 a partir da ação de comemoração do Dia Mundial da Saúde Bucal realizada

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA DE PEQUENOS ANIMAIS

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA DE PEQUENOS ANIMAIS APRESENTAÇÃO DO CURSO: O Curso de Especialização em Ortopedia e Traumatologia de Pequenos Animais da UFRGS tem como objetivo a formação de Médicos Veterinários especializados na área de Ortopedia e Traumatologia

Leia mais

INFLUÊNCIA DA CONDUTA DO PEDIATRA NO COMPORTAMENTO DE AMAMENTAR NOS PRIMEIROS SEIS MESES DE VIDA ESTUDO TRANSVERSAL EM UM MUNICÍPIO DO ESTADO DE GOIÁS

INFLUÊNCIA DA CONDUTA DO PEDIATRA NO COMPORTAMENTO DE AMAMENTAR NOS PRIMEIROS SEIS MESES DE VIDA ESTUDO TRANSVERSAL EM UM MUNICÍPIO DO ESTADO DE GOIÁS INFLUÊNCIA DA CONDUTA DO PEDIATRA NO COMPORTAMENTO DE AMAMENTAR NOS PRIMEIROS SEIS MESES DE VIDA ESTUDO TRANSVERSAL EM UM MUNICÍPIO DO ESTADO DE GOIÁS Sandra Valéria Martins Pereira Marcela de Andrade

Leia mais

Visão da ANS e o Sistema Unimed: perspectivas para o futuro

Visão da ANS e o Sistema Unimed: perspectivas para o futuro V Fórum Nacional de Cooperativismo Médico Visão da ANS e o Sistema Unimed: perspectivas para o futuro Brasília,26 junho de 2012 Agência Nacional de Saúde Suplementar Agência reguladora do Governo Federal,

Leia mais

Áreas de Abordagem. Com base na experiência acumulada do IBOPE Inteligência, somada a recentes

Áreas de Abordagem. Com base na experiência acumulada do IBOPE Inteligência, somada a recentes Objetivo O IBOPE Inteligência desenvolveu uma metodologia exclusiva de medição e explicação da satisfação dos usuários de serviços públicos no Brasil, que oferece aos gestores uma ferramenta precisa para

Leia mais

PRINCIPAL ETIOLOGIA DE AMPUTAÇÃO TRANSFEMORAL EM PACIENTES ATENDIDOS NO CENTRO DE REABILITAÇÃO FAG

PRINCIPAL ETIOLOGIA DE AMPUTAÇÃO TRANSFEMORAL EM PACIENTES ATENDIDOS NO CENTRO DE REABILITAÇÃO FAG PRINCIPAL ETIOLOGIA DE AMPUTAÇÃO TRANSFEMORAL EM PACIENTES ATENDIDOS NO CENTRO DE REABILITAÇÃO FAG INTRODUÇÃO MUHLEN,CAMILA SCAPINI.¹ TAGLIETTI, MARCELO.² Faculdade Assis Gurgacz-FAG, Cascavel-PR, Brasil

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 12/9/2012, Seção 1, Pág. 15. Portaria n 1122, publicada no D.O.U. de 12/9/2012, Seção 1, Pág. 14. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E INOVAÇÃO DIRETORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO. EDITAL N.º 198, de 22 de Setembro de 2017

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E INOVAÇÃO DIRETORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO. EDITAL N.º 198, de 22 de Setembro de 2017 PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E INOVAÇÃO DIRETORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO EDITAL N.º 198, de 22 de Setembro de 2017 O REITOR DO INSTITUTO FEDERAL IFFluminense, no uso de suas atribuições legais, torna público o Edital

Leia mais

PERFIL ANTROPOMÉTRICO DOS USUÁRIOS DE CENTROS DE CONVIVÊNCIA PARA IDOSOS NO MUNICÍPIO DE NATAL- RN

PERFIL ANTROPOMÉTRICO DOS USUÁRIOS DE CENTROS DE CONVIVÊNCIA PARA IDOSOS NO MUNICÍPIO DE NATAL- RN PERFIL ANTROPOMÉTRICO DOS USUÁRIOS DE CENTROS DE CONVIVÊNCIA PARA IDOSOS NO MUNICÍPIO DE NATAL- RN Ana Paula Araujo de Souza 1 ; Luciana Karla Miranda Lins 2 1 Secretaria Municipal do Trabalho e Assistência

Leia mais

ATENDIMENTO EMISSÃO DE GUIAS

ATENDIMENTO EMISSÃO DE GUIAS 82 5.2 RESULTADO DO PROCESSO 2: SATISFAÇÃO DO USUÁRIO Para controlar este processo foram utilizados os seguintess indicadores: - Atendimento na emissão de guias: visa verificar comoo o beneficiário está

Leia mais

RICALDES, Daltron Maurício UFMT DARSIE, Marta Maria Pontin UFMT

RICALDES, Daltron Maurício UFMT DARSIE, Marta Maria Pontin UFMT ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO BÁSICA E AS POLÍTICAS EDUCACIONAIS: ENCONTROS E DESENCONTROS NAS AVALIAÇÕES DE MATEMÁTICA E LÍNGUA PORTUGUESA DA PROVA BRASIL Resumo RICALDES, Daltron Maurício UFMT

Leia mais

SABERES E PRÁTICAS DE AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE E ENFERMEIROS SOBRE BIOSSEGURANÇA E SUA APLICAÇÃO EM SERVIÇOS DE SAÚDE

SABERES E PRÁTICAS DE AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE E ENFERMEIROS SOBRE BIOSSEGURANÇA E SUA APLICAÇÃO EM SERVIÇOS DE SAÚDE SABERES E PRÁTICAS DE AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE E ENFERMEIROS SOBRE BIOSSEGURANÇA E SUA APLICAÇÃO EM SERVIÇOS DE SAÚDE Maria Maiara da Silva Martins 1, Mirtes de Oliveira Costa 2, Edmara Chaves Costa

Leia mais

ANEXO 2 - TERMO DE REFERÊNCIA PLANO DE CONTROLE AMBIENTAL SIMPLIFICADO PCAS I. CONTEÚDO MÍNIMO DO PLANO DE CONTROLE AMBIENTAL SIMPLIFICADO PCAS

ANEXO 2 - TERMO DE REFERÊNCIA PLANO DE CONTROLE AMBIENTAL SIMPLIFICADO PCAS I. CONTEÚDO MÍNIMO DO PLANO DE CONTROLE AMBIENTAL SIMPLIFICADO PCAS ANEXO 2 - TERMO DE REFERÊNCIA PLANO DE CONTROLE AMBIENTAL SIMPLIFICADO PCAS I. CONTEÚDO MÍNIMO DO PLANO DE CONTROLE AMBIENTAL SIMPLIFICADO PCAS O Plano de Controle Ambiental Simplificado deverá conter

Leia mais

PREVALÊNCIA DE CÁRIE DENTÁRIA NOS ALUNOS DA ESCOLA MUNICIPAL ADELMO SIMAS GENRO, SANTA MARIA, RS: UMA ANÁLISE DESCRITIVA PARCIAL 1

PREVALÊNCIA DE CÁRIE DENTÁRIA NOS ALUNOS DA ESCOLA MUNICIPAL ADELMO SIMAS GENRO, SANTA MARIA, RS: UMA ANÁLISE DESCRITIVA PARCIAL 1 Disc. Scientia. Série: Ciências da Saúde, Santa Maria, v. 7, n. 1, p. 121-125, 2006. 121 ISSN 1982-2111 PREVALÊNCIA DE CÁRIE DENTÁRIA NOS ALUNOS DA ESCOLA MUNICIPAL ADELMO SIMAS GENRO, SANTA MARIA, RS:

Leia mais

PERFIL SOCIAL E DA APTIDÃO FUNCIONAL DE IDOSOS RESIDÊNTES NO MUNICÍPIO DE TRIUNFO - PE

PERFIL SOCIAL E DA APTIDÃO FUNCIONAL DE IDOSOS RESIDÊNTES NO MUNICÍPIO DE TRIUNFO - PE PERFIL SOCIAL E DA APTIDÃO FUNCIONAL DE IDOSOS RESIDÊNTES NO MUNICÍPIO DE TRIUNFO - PE INTRODUÇÃO JOSÉ MORAIS SOUTO FILHO SESC, Triunfo,Pernambuco, Brasil jmfilho@sescpe.com.br O Brasil vem sofrendo nas

Leia mais

EDITAL 12/2016/ FORMAÇÃO EM TAXISTAS

EDITAL 12/2016/ FORMAÇÃO EM TAXISTAS 1 GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO DETRAN DIRETORIA TECNICA E EDUCAÇÃO DE TRÂNSITO - DETET ESCOLA PÚBLICA DE TRÂNSITO - EPTRAN EDITAL 12/2016/ FORMAÇÃO EM TAXISTAS O Diretor

Leia mais

Relatório sobre a Pesquisa Intenção de Compra para o Dia dos Namorados 2013 IFEPD/AL

Relatório sobre a Pesquisa Intenção de Compra para o Dia dos Namorados 2013 IFEPD/AL Relatório sobre a Pesquisa Intenção de Compra para o Dia dos Namorados 2013 IFEPD/AL Maceió, 06/06/2013 Sumário 1 INTRODUÇÃO ---------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

Regulamento Compre e Ganhe Cine: Trocando os Pés

Regulamento Compre e Ganhe Cine: Trocando os Pés Regulamento Compre e Ganhe Cine: Trocando os Pés 1. AÇÃO: 1.1 - Esta é uma ação promocional por prazo determinado e de participação facultativa na modalidade compre e ganhe, denominada Cine CRF: Filme

Leia mais

Senado Federal Subsecretaria de Informações DECRETO Nº 2.794, DE 1º DE OUTUBRO DE 1998

Senado Federal Subsecretaria de Informações DECRETO Nº 2.794, DE 1º DE OUTUBRO DE 1998 Senado Federal Subsecretaria de Informações DECRETO Nº 2.794, DE 1º DE OUTUBRO DE 1998 Institui a Política Nacional de Capacitação dos Servidores para a Administração Pública Federal direta, autárquica

Leia mais

PORTARIA CG/SIC/ADG Nº 99 DE 12 DE DEZEMBRO DE 2011

PORTARIA CG/SIC/ADG Nº 99 DE 12 DE DEZEMBRO DE 2011 PORTARIA CG/SIC/ADG Nº 99 DE 12 DE DEZEMBRO DE 2011 Dispõe sobre a instrução processual e procedimentos inerentes à apresentação à Auditoria Geral da Prestação de Contas dos Responsáveis por Almoxarifado

Leia mais

Contrata Consultor na modalidade Produto

Contrata Consultor na modalidade Produto Contrata Consultor na modalidade Produto PROJETO 914BRA4003 EDITAL Nº 006/2010 1. Perfil: AL CORUMBÁ II 2010 3. Qualificação educacional: Profissional com nível superior em Arquitetura e Urbanismo 4. Experiência

Leia mais

ELIANE /FELIPE/NATÁLIA

ELIANE /FELIPE/NATÁLIA CIÊNCIAS 2ª ELIANE /FELIPE/NATÁLIA 8º Ano E.F. Competência Objeto de aprendizagem Habilidade H21 Interpretar processos que ocorrem na nutrição: quebra dos alimentos, absorção e transporte de nutrientes

Leia mais

Por determinação deste Conselho fomos ao estabelecimento acima citado verificar suas condições de funcionamento.

Por determinação deste Conselho fomos ao estabelecimento acima citado verificar suas condições de funcionamento. Relatório de Fiscalização CASE CARUARU Rua Presidente Castelo Branco, s/nº - Cidade Alta Caruaru Diretor técnico: não tem Telefone: (81) 3719 9433 Por determinação deste Conselho fomos ao estabelecimento

Leia mais

PLANO PARA DESENVOLVIMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

PLANO PARA DESENVOLVIMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO FACULDADE CNEC DE VILA VELHA - FACEVV VERSÃO 04 - ATUALIZADA EM: 01/04/2011 - COORDENADOR DE ESTÁGIOS DA FACEVV PLANO PARA DESENVOLVIMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO

Leia mais

Estudo sobre a dependência espacial da dengue em Salvador no ano de 2002: Uma aplicação do Índice de Moran

Estudo sobre a dependência espacial da dengue em Salvador no ano de 2002: Uma aplicação do Índice de Moran Estudo sobre a dependência espacial da dengue em Salvador no ano de 2002: Uma aplicação do Índice de Moran Camila Gomes de Souza Andrade 1 Denise Nunes Viola 2 Alexandro Teles de Oliveira 2 Florisneide

Leia mais

Avaliação da experiência de cárie e necessidade de tratamento de pré-escolares de 5 e 6 anos das redes pública e privada do município de Porto Velho,

Avaliação da experiência de cárie e necessidade de tratamento de pré-escolares de 5 e 6 anos das redes pública e privada do município de Porto Velho, Artigo original / Original Artice Avaliação da experiência de cárie e necessidade de tratamento de pré-escolares de 5 e 6 anos das redes pública e privada do município de Porto Velho, Rondônia. Evaluation

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Despacho do Ministro, publicado no Diário Oficial da União de 05/12/2008 (*) Portaria/MEC nº 1.476, publicada no Diário Oficial da União de 05/12/2008 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO

Leia mais

Principais mudanças PEC 2.0. Lisandra Santos de Souza

Principais mudanças PEC 2.0. Lisandra Santos de Souza Principais mudanças PEC 2.0 Lisandra Santos de Souza Principais novidades: - Acompanhamento da gestante durante o pré-natal; - Registros da saúde bucal com o odontograma eletrônico; - Ficha de marcadores

Leia mais

RELATÓRIO PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA EM BARBACENA. Avaliação da FAME pela população de Barbacena

RELATÓRIO PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA EM BARBACENA. Avaliação da FAME pela população de Barbacena RELATÓRIO PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA EM BARBACENA Avaliação da FAME pela população de Barbacena Junho de 2016. Apresentação O relatório ora apresentado é o resultado de uma sondagem junto à população

Leia mais

PROCESSO Nº 152/2012 PARECER CEE/PE Nº 18/2013-CEB APROVADO PELO PLENÁRIO EM 11/03/2013 I RELATÓRIO:

PROCESSO Nº 152/2012 PARECER CEE/PE Nº 18/2013-CEB APROVADO PELO PLENÁRIO EM 11/03/2013 I RELATÓRIO: INTERESSADO: ASSUNTO: RELATORA: PROCESSO Nº 152/2012 CEPEP - CENTRO DE PROFISSIONALIZAÇÃO E EDUCAÇÃO DE PERNAMBUCO RECIFE/PE CREDENCIAMENTO DA INSTITUIÇÃO PARA A OFERTA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICA

Leia mais

1 - Projetos de Extensão em 2010

1 - Projetos de Extensão em 2010 Coordenação de Extensão: Profa. Dra. Maria da Conceição Andrade ÁREA TEMÁTICA: SAÚDE Dra. Rita de Cássia Moura do Nascimento Professora de Biofísica rcassiamoura@yahoo.com.br 1 - Projetos de Extensão em

Leia mais

Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de Minas Gerais

Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de Minas Gerais PESQUISA DO MERCADO IMOBILIÁRIO EM BELO HORIZONTE: ALUGUÉIS Abril de 2016 APRESENTAÇÃO DA PESQUISA Realizada pela Fundação IPEAD/UFMG, esta pesquisa tem o objetivo de fornecer informações sobre o mercado

Leia mais

AVALIAÇÃO NUTRICIONAL DE CRIANÇAS MENORES DE DOIS ANOS ATENDIDAS NA USF VIVER BEM DO MUNICIPIO DE JOÃO PESSOA-PB

AVALIAÇÃO NUTRICIONAL DE CRIANÇAS MENORES DE DOIS ANOS ATENDIDAS NA USF VIVER BEM DO MUNICIPIO DE JOÃO PESSOA-PB AVALIAÇÃO NUTRICIONAL DE CRIANÇAS MENORES DE DOIS ANOS ATENDIDAS NA USF VIVER BEM DO MUNICIPIO DE JOÃO PESSOA-PB Tainá Gomes Diniz; Caroline Severo de Assis; Suzy Souto de Oliveira Faculdade de Ciências

Leia mais

LEVANTAMENTO DOS RESÍDUOS GERADOS PELOS DOMICÍLIOS LOCALIZADOS NO DISTRITO INDUSTRIAL DO MUNICÍPIO DE CÁCERES

LEVANTAMENTO DOS RESÍDUOS GERADOS PELOS DOMICÍLIOS LOCALIZADOS NO DISTRITO INDUSTRIAL DO MUNICÍPIO DE CÁCERES LEVANTAMENTO DOS RESÍDUOS GERADOS PELOS DOMICÍLIOS LOCALIZADOS NO DISTRITO INDUSTRIAL DO MUNICÍPIO DE CÁCERES 1 Paula Mendes dos Santos Graduada em Ciências Biológicas pela UNEMAT. Graduanda em Tecnologia

Leia mais

Governo de Mato Grosso Secretaria de Estado de Planejamento e Coordenação Geral Superintendência de Planejamento Coordenadoria de Avaliação

Governo de Mato Grosso Secretaria de Estado de Planejamento e Coordenação Geral Superintendência de Planejamento Coordenadoria de Avaliação Governo de Mato Grosso Secretaria de Estado de Planejamento e Coordenação Geral Superintendência de Planejamento Coordenadoria de Avaliação ET CAV/SP/SEPLAN nº 03/2013 A década virtuosa: pobreza e desigualdade

Leia mais

A METODOLOGIA DA PROBLEMATIZAÇÃO EM UMA EMPRESA DE MÓVEIS PLANEJADOS 1

A METODOLOGIA DA PROBLEMATIZAÇÃO EM UMA EMPRESA DE MÓVEIS PLANEJADOS 1 A METODOLOGIA DA PROBLEMATIZAÇÃO EM UMA EMPRESA DE MÓVEIS PLANEJADOS 1 Aline Guarda 2, Ana Paula De Moura Da Silva 3, Giana Luiza Parnoff 4, Blener Vitório De Oliveira Rígoli 5, Marisandra Da Silva Casali

Leia mais

BIOESTATÍSTICA x EPIDEMIOLOGIA EPIDEMIOLOGIA

BIOESTATÍSTICA x EPIDEMIOLOGIA EPIDEMIOLOGIA BIOESTATÍSTICA x EPIDEMIOLOGIA EPIDEMIOLOGIA Conceito: É o estudo da distribuição do estado ou eventos de saúde- doença e de seus determinantes em populações específicas, e a aplicação desse estudo para

Leia mais

Projeto SB Brasil 2003

Projeto SB Brasil 2003 MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO NACIONAL DE SAÚDE BUCAL Projeto SB Brasil 2003 Condições de saúde bucal da população brasileira 2002-2003 Resultados

Leia mais