Soccer stadium disasters

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Soccer stadium disasters"

Transcrição

1

2 LINGUGENS, ÓIGOS E SUS TENOLOGIS Questões de 1 a 45 Questões de 1 a 5 (opção inglês) QUESTÃO 1 OH, GRET... NOW IT S SEXTING, RUGS N ROK N ROLL... QUESTÃO 2 Soccer stadium disasters Going back to the 1960s, there have been a series of deadly stampedes and other incidentes in or around soccer stadiums Feb. 1 t least 74 die in clashes between rival fans in Port Said, Egypt 12 8 PHONE SEXTING: FST GROWING TEEN T REN (isponível em cartoon-sexting.html) Neologismo é o emprego de palavras novas, derivadas ou formadas de outras já existentes, da mesma língua ou não, ou a atribuição de novos sentidos a palavras já existentes. e acordo com a visão do cartunista sobre o fenômeno cuja denominação é um neologismo, a saber, sexting, é correto afirmar que o cartoon reflete o eterno conflito de gerações que abrange pais e filhos, cuja configuração é, rigorosamente, a mesma ao longo de décadas. expressa a preocupação dos pais com uma nova modalidade de comportamento sexual dos adolescentes vinculada ao uso da tecnologia. critica a concepção retrógrada com que a mídia encara o comportamento dos adolescentes, reduzindo-o ao trinômio sexo, drogas e rock n roll. retrata o consumismo exacerbado dos adolescentes, principalmente, no que tange à aquisição de produtos tecnológicos recém-lançados no mercado. enaltece a postura liberal da sociedade hodierna perante às diversas manifestações comportamentais da juventude atual. (isponível em political-forces-seize-on-soccer.html) No dia 1º de fevereiro de 2012, pelo menos 74 pessoas morreram em Port Said (Norte do Egito) durante uma briga entre torcedores depois de uma partida de futebol entre o l-masry, equipe de Port Said, e o l-hly, da cidade do airo. om base no diagrama acima, é correto afirmar que todos os incidentes retratados acima ocorreram dentro de estádios de futebol antes, durante ou depois da realização de uma partida, não havendo registros de tragédias causadas por fatores externos. em um intervalo de menos de cinco anos, entre 1985 e 1989, a Inglaterra foi palco de duas grandes tragédias em estádios de futebol, nas quais morreram mais de 200 pessoas, entre jogadores e torcedores. L Página 2

3 o desastre ocorrido em Port Said, Egito, pode ser apontado como o mais trágico já registrado na história do futebol, tanto pelo número de óbitos registrados quanto pelas circunstâncias em que as mortes ocorreram. o fator mais comum na ocorrência de óbitos em desastres registrados em estádios de futebol é o estouro, ou seja, a movimentação súbita e rápida de uma grande quantidade de pessoas em resposta a uma dada circunstância. a Europa é o continente no qual foi assinalado o maior número de incidentes envolvendo partidas de futebol, embora o número total de vítimas fatais seja consideravelmente inferior àquele registrado em outros continentes. QUESTÃO 3 desde o início da história da pple, como revela o documento leiloado, Steve Jobs detinha o maior percentual sobre a empresa, o que incomodava, sobremaneira, os dois outros sócios. apesar de fazer parte do contrato original que estabeleceu a pple, Ronald Wayne decidiu, dias depois de assinar o documento, retirar-se da empresa, sendo remunerado ao sair. o contrato original da pple foi comprado, em 1994, por um colecionador particular que desembolsou aproximadamente $ dólares para ter o documento em seu acervo. por deter 10% das ações da empresa, em função de ter redigido o documento original da pple omputer, Ronald Wayne acumula, hoje, uma fortuna estimada em dois bilhões de dólares. QUESTÃO 4 PPLE FOUNING ONTRT FETHES $1.5 MILLION T UTION The contract that established pple as a corporate entity in 1976 sold at auction for $1.59 million, 10 times its estimated price, two months after the death of high-profile co-founder Steve Jobs. The contract established the pple omputer ompany and states that Jobs and Steve Wozniak would each be given 45 percent of pple s shares. Ronald Wayne, who drafted the contract, was given 10 percent. ut within days, Wayne had decided not be become involved with the fledgling technology company. Wayne was paid $800, and later another $1.500, and was released from the contract. His 10 percent share would today be worth $2 billion. Wayne sold the documents to a private collector in (isponível em Leilão é um procedimento de compra e venda de bens bastante simples. onsiste em um evento no qual se reúnem, no mesmo local, pessoas que estão interessadas em comprá-los. e acordo com o texto acima, que descreve um leilão ocorrido no final do ano de 2011, é correto afirmar que todo o dinheiro arrecadado através do leilão do documento que estabeleceu a pple como empresa privada, foi revertido para uma fundação administrada pela viúva de Steve Jobs. (isponível em ampanha publicitária é o termo utilizado pelos profissionais da área de publicidade para explicar o conjunto de anúncios dentro de um único planejamento para um determinado anunciante. Nas peças publicitárias acima, é correto afirmar que o propósito do texto é divulgar ofertas promocionais de uma operadora de telefonia móvel que pretende estimular o cliente a utilizar os serviços por ela oferecidos de modo ilimitado. convidar o leitor a experimentar uma nova operadora de telefonia móvel, recém-chegada no mercado de telecomunicações, que oferece planos ilimitados para o cliente. criticar as operadoras de telefonia móvel que prometem planos ilimitados de consumo, mas que não apresentam condições técnicas para garantir o acesso do cliente ao serviço. conclamar o leitor a reivindicar mudanças operacionais nos serviços de telefonia móvel de modo a assegurar que todos eles ofereçam aos clientes planos de consumo ilimitado. incitar o leitor a trocar de operadora de telefonia móvel, utilizando como apelo a garantia de manutenção do número da antiga operadora, ou seja, a portabilidade. L Página 3

4 QUESTÃO 5 ROTHERS IN RMS Those mist covered mountains re a home now for me ut my home is the lowlands nd always will be Some day you ll return to Your valleys and your farms nd you ll no longer burn To be brothers in arms Through these fields of destruction aptism of fire I ve witnessed your suffering s the battles raged higher nd though they did hurt me so bad In the fear and alarm You did not desert me My brothers in arms There s so many different worlds So many different suns nd we have just one world ut we live in different ones Now the sun s gone to hell nd the moon s riding high Let me bid you farewell Every man has to die ut it s written in the starlight nd every line on your palm We re fools to make war On our brothers in arms (isponível em LINGUGENS, ÓIGOS E SUS TENOLOGIS Questões de 1 a 45 Questões de 1 a 5 (opção espanhol) Texto para as questões de 1 a 3 3 razones sorprendentes para dejar los refrescos Por Monica e Haro Salud y bienestar mar, 7 feb :40 ET Si eres de los que acostumbra a tomar un refresco al día, en el aperitivo, con la comida e incluso nada más levantarte, deberías conocer algunas de las cosas que Foto: Getty. no sólo se dicen, sino que se han demostrado científicamente, de estos elixiris casi mágicos que prometen la felicidad. La grasa se adosa a tus órganos. Un estudio danés reciente reveló que beber soda de manera regular conduce a un aumento espectacular de las grasas peligrosas y difíciles de detectar. Los investigadores pidieron a los participantes que bebieran soda, leche, que contiene la misma cantidad de calorías, o cola diet todos los días durante seis meses. Los resultados? La masa grasa total es la misma en todos los casos, pero los que tomaron soda experimentaron un aumento espectacular en las grasas nocivas (ocultas en el hígado) y en el colesterol. Los edulcorantes artificiales y colorantes alimentarios se han relacionado con daños en las células del cerebro y la hiperactividad. demás, la investigación ha demostrado que las personas que beben refrescos de dieta tienen un mayor riesgo de desarrollar diabetes. ontiene retardantes de llama. lgunas de las marcas de refrescos más populares utilizan aceite vegetal bromado un tóxico retardante para mantener el aroma artificial. Un ingrediente peligroso que suele aparecer etiquetado como VO en refrescos y bebidas isotónicas, y que puede causar síntomas de envenenamiento por bromuro, como lesiones en la piel y pérdida de memoria, así como trastornos nerviosos. recente troca de acusações entre dirigentes da rgentina e da Grã-retanha ameaça deteriorar a relação entre os dois países e reacende os temores de uma possível escalada na tensão entre as nações, que foram à guerra há quase 30 anos atrás. Mais uma vez, o centro da discórdia são as Ilhas Malvinas, o pequeno arquipélago 500 km ao leste do extremo sul da rgentina, anexado pela Grã-retanha desde e acordo com a letra da canção acima, que faz referência à Guerra das Malvinas, é correto afirmar que o autor exalta a necessidade de usar a guerra como instrumento de preservação da liberdade dos povos. descreve as inúmeras dificuldades que um veterano de guerra enfrenta quando retorna à sociedade. despreza os governantes que descartam o diálogo como forma de evitar o derramamento de sangue. retrata a situação de total abandono que os soldados feridos enfrentam em um campo de batalha. reconhece a estupidez dos seres humanos que promovem guerras contra os próprios semelhantes. QUESTÃO 1 O objetivo central do texto é explicar como ocorre a ingestão de refrigerantes nos dias atuais. alertar sobre os malefícios da ingestão dos refrigerantes. anunciar bebidas saborosas como os refrigerantes. mostrar como os refrigerantes são imprescindíveis em nossa dieta. denunciar o uso abusivo de refrigerantes em nossa sociedade. L Página 4

5 QUESTÃO 2 Segundo o texto, as gorduras existentes nos refrigerantes não são benéficas porque adoçam paredes dos órgãos. viram gorduras totais e por isso são letais. cristalizam e podem matar o consumidor. se fixam nas paredes dos órgãos. podem levar o consumidor à diabetes. QUESTÃO 3 palavra refresco, utilizada muitas vezes no texto anterior, poderia ter como sinônimo em espanhol, nesse contexto, isotónico jugo gaseosa zumo energético QUESTÃO 4 Lendo atentamente os textos e as imagens da tira abaixo, percebemos que atu está na praia com seus pais. e acordo com as duas últimas vinhetas, o que poderia estar acontecendo a atu para que as pessoas o aplaudissem e seus pais reagissem dessa forma? QUESTÃO 5 El cine (abreviatura de cinematógrafo o cinematografía) es la técnica de proyectar fotogramas de forma rápida y sucesiva para crear la impresión de movimiento, mostrando algún vídeo (o película, o film, o filme). Etimológicamente, la palabra cinematografía fue un neologismo creado a finales del siglo XIX compuesto a partir de dos palabras griegas. Por un lado κινή (kiné), que significa movimiento (ver, entre otras, cinético, cinética, kinesis, cineteca ); y por otro de γραφóς (grafós). on ello se intentaba definir el concepto de imagen en movimiento. (http://es.wikipedia.org/wiki/ine) INIIO INFORMIÓN OPINIÔN ENTRETENIMIENTO EIIÔN IMPRES LOGS La piel que habito Título original: La piel que habito uración: 118 minutos Género: rama rítica L NIÓN: lasificación: pta para mayores de 16 años con reservas Sinopsis: esde que su mujer sufriera quemaduras en todo el cuerpo, el octor Robert Ledgard, un eminente cirujano plástico, se interesó en desarrollar un nuevo tipo de piel artificial con el que hubiera podido salvarla. Luego de varios años de investigación, consiguió cultivarla en su propio laboratorio. hora sólo necesita probarla y casi sin querer encuentra al espécimen perfecto para hacerlo.??? LO VES TU? LO VES, MOR? LO ESTÁS VIENO? SÍ,TRNQUIL... ESTÁENLORILL ONTÚTUM SÍ, JUEG L PELOT? MM?... SÍ, ESTÁ HIENO STILLOS LO VES TU, MOR? SÍ, ESTÁ REMONTNO UN RRILETE? QUÉ ES ESE RUIO? N, GENTE QUE PLU... cesso: 10/02/2011. Ele estaria sendo levado por uma pipa. Ele estaria fazendo castelos na areia. Ele estaria jogando com Tútum. Ele estaria fazendo embaixadinhas. Ele estaria brincando à beira do mar. cima encontramos alguns dados sobre o filme La piel que habito, presentes em la cartelera de cine publicado no jornal La Nación. om base nesses dados, marque o item correto. O filme esteve nos cinemas a partir de março de O filme dura em média uma hora e meia. O filme é apto a menores de 16 anos. O filme foi produzido pelo cineasta espanhol lmodóvar. O filme está em cartaz em duas sessões. L Página 5

6 QUESTÃO 6 QUESTÃO 8 MINH FILH SÓ TEM 18 NINHOS VOÊ EVE SER MUITO MIS VELHO QUE MINH FILH! VOSMEÊ ESTÁ EMITINO UM PRVOÍE! Fonte: s diferentes esferas sociais de uso da língua apontam que cabe ao falante adaptá-la às variadas situações de comunicação. No caso da tirinha acima, a variação linguística é responsável pelo humor porque o pai emprega formas verbais típicas do universo adolescente. o namorado apresenta um discurso formal e próximo da oralidade. o enunciado formulado pelo namorado é marcado pelo uso de neologismos. o discurso do namorado expõe arcaísmos léxicos. o pai se surpreende com a linguagem sofisticada e técnica do namorado. QUESTÃO 7 Rapte-me, amaleoa Maria Gadú Rapte-me, camaleoa dapte-me ao seu Ne me quitte pas Rapte-me, camaleoa dapte-me a uma cama boa apte-me uma mensagem à toa e um quasar pulsando lôa Interestelar canoa... Fonte: disponível em 2/2/12 Predomina, no texto, a função da linguagem metalinguística, porque o autor expressa seu sentimento em relação à necessidade de adaptação. fática, porque o texto testa o funcionamento do canal de comunicação. apelativa, porque o texto chama a atenção para os recursos de metalinguagem. conativa, porque o texto procura orientar comportamentos do leitor. referencial, porque o texto trata de noções e informações conceituais. Fonte: O reconhecimento dos diferentes gêneros textuais, seu contexto de uso, sua função social específica, seu objetivo comunicativo e seu formato mais comum relacionamse aos conhecimentos construídos socioculturalmente. análise dos elementos constitutivos desse texto demonstra que sua função é valorizar o dia internacional da consciência negra. informar sobre a origem africana do trio elétrico. ensinar operações bancárias típicas do período carnavalesco. mostrar a sintonia entre o banco e o espaço no qual ele está inserido. expor a opinião dos clientes sobre aspectos culturais brasileiros. QUESTÃO 9 Estudos etnográficos na área da linguagem e educação traduzem o distanciamento entre as microculturas da comunidade familiar e da comunidade escolar como fator primordial determinante do fracasso escolar. Nessa mesma direção, pesquisadores brasileiros vêm corroborando essa realidade apontando para o descompasso entre as práticas discursivas que circulam dentro e fora da escola e suas implicações no processo de ensino-aprendizagem da leitura e da escrita. necessidade de reconhecer o ambiente de origem do aluno, a ecologia linguística da sua comunidade, torna-se fundamental para promover o diálogo em sala de aula, considerando que a aprendizagem se processa pela interação (ou inter-ação ) entre os interlocutores e seus textos orais e escritos. Fonte: Rev. ras. Educ. vol.12 nº 36 Rio de Janeiro, Sept./ec O assunto tratado no fragmento é relativo à língua portuguesa e foi publicado na Revista rasileira de Educação. Entre as características próprias desse tipo de texto, identificam-se as marcas linguísticas próprias do uso L Página 6

7 técnico, por meio de expressões próprias de textos científicos. coloquial, por meio do registro de informalidade. oral, por meio do uso de expressões típicas da oralidade. regional, pela presença de léxico de determinada região do rasil. literário, pela conformidade com as normas da gramática. QUESTÃO 10 Não estou no twitter, não sei o que é o twitter, jamais entrarei nesse terreno baldio e, incrivelmente, tenho 26 mil seguidores no twitter. Quem me pôs lá? Quem foi o canalha que usou meu nome? Jamais saberei. Vivemos no poço escuro da web. Ou buscamos a exposição total para ser celebridade ou usamos esse anonimato irresponsável com o nome dos outros. Tem gente que fala para mim: Faz um blog, faz um blog! Logo eu, que já sou um blog vivo, tagarelando na TV, rádio e jornais Jamais farei um blog, esse nome que parece um coaxar de sapo boi. Quero o passado. Quero o lápis na orelha do quitandeiro, quero o gato do armazém dormindo sobre o saco de batatas, quero o telefone preto, de disco, que não dá linha, em vez dos gemidinhos dos celulares incessantes rnaldo Jabor Fonte:http://www.simplescoisasdavida.com/arnaldo-jabor-desabafa-sobretextos-apocrifos-que-ha-na-internet-com-o-seu-nome/ em 2/2/12 onsiderando as ideias desenvolvidas pelo autor, conclui-se que o texto tem a finalidade de descrever e fornecer orientações sobre a criação de um blog. relatar a calmaria da vida das pessoas antes do advento da web. aconselhar as pessoas dependentes da web a terem novos comportamentos. expor de forma geral os problemas derivados das novas tecnologias. encaminhar as pessoas para a mudança de hábitos no mundo virtual. QUESTÃO 11 s capacidades físicas são qualidades motoras passíveis de treinamento e encontram-se classificadas em diversos tipos como: resistência, força, velocidade, equilíbrio, flexibilidade, destreza e agilidade. Esta última, que possibilita a execução de movimentos rápidos e ligeiros com mudanças de direção, pode ser encontrada, principalmente, em Fonte:http://tinyurl.com/7kjhemp Fonte: Fonte: Fonte: Fonte: L Página 7

8 QUESTÃO 12 s danças folclóricas evoluíram de várias maneiras a partir de antigos rituais mágicos e religiosos. No rasil, elas resultaram da fusão das culturas portuguesa, negra e indígena, ratificando o pensamento que afirma serem elas obra de um povo que cria, recria e a perpetua. Sob essa abordagem, podemos identificar como dança folclórica brasileira a(o) Marujada ança constituída quase exclusivamente por mulheres, cabendo a estas a direção e a organização. Os homens são tocadores ou simplesmente acompanhantes. Não há número limitado de marujas, nem tão pouco há papéis a desempenhar. Nem uma só palavra é articulada, falada ou cantada como auto ou como argumentação. Não há dramatização de qualquer feito marítimo. Ússua ança de salão, de grande elegância (uma espécie de mazurka africana), em que os pares são conduzidos por um mestre de cerimônias, ao ritmo lento do tambor, do pito doxi (flauta) e da corneta. Todos os dançarinos usam trajes tradicionais: as mulheres, saia e quimono, xale ou pano de manta; os homens trazem chapéus de palhinha e usam no braço uma toalha bordada (que serve para limpar o suor do rosto). ligá (ou jogo do cacete) É um misto de dança e jogo lúdico, em que a destreza e o vigor físico se aliam a uma sofisticada corporalidade e gestualidade que fazem, por vezes, lembrar certas artes marciais orientais. exa ança típica da ilha do Príncipe de raízes angolanas. o ritmo de um tambor e de uma corneta, diversos pares executam danças de roda. s letras são quase sempre humorísticas, e implicam uma réplica da parte do visado. dexa é dançada durante horas inteiras, apenas com ligeiras modificações. Flamenca É uma dança popular, tecnicamente elaborada e com grande expressão emocional. aprendizagem inclui o sincronismo de movimentos dos pés, braços e mãos, exercícios rítmicos, improvisação e coreografia, geralmente acompanhada de música ao vivo, palmas e castanholas. QUESTÃO 13 Você sabia como surgiu a expressão popular dos mineiros uai? Segundo a professora orália Galesso, foi o presidente Juscelino Kubitschek que a incentivou a pesquisar a origem. epois de exaustiva busca nos anais da arquidiocese de iamantina e em antigos arquivos do estado de Minas Gerais, orália encontrou explicação. Os inconfidentes mineiros, patriotas, mas considerados subversivos pela coroa portuguesa, comunicavam-se através de senhas, para se protegerem da polícia lusitana. omo conspiravam em porões e sendo quase todos de origem maçônica, recebiam os companheiros com as três batidas clássicas da maçonaria nas portas dos esconderijos. Lá de dentro, perguntavam: Quem é? E os de fora respondiam: UI as iniciais de União, mor e Independência. Só mediante o uso dessa senha a porta seria aberta aos visitantes. onjurada a revolta, sobrou a senha, que acabou virando costume entre as gentes das lterosas. Os mineiros assumiram a simpática palavrinha e, a partir de então, a incorporaram ao vocabulário. Fonte: em 2/2/12 O texto propõe uma reflexão acerca da expressão popular uai, ressaltando para o leitor a capacidade que a língua tem de se transformar em código ou senha. a acuidade do ensino de história para a compreensão da língua materna. a importância da língua para a construção da memória nacional. a afetividade do mineiro na sua homogeneidade linguística. a relação entre política e linguagem no governo de JK. QUESTÃO 14 Histórico do recurso aos empréstimos de línguas africanas no português do rasil urante o estabelecimento da população africana no rasil, foram constituídas duas línguas gerais dos negros: o nagô ou iorubá na ahia e o quimbundo nas outras regiões. O quimbundo foi muito mais empregado, por maior número de indivíduos, numa área geográfica maior, e, por isso, tem um vocabulário mais expressivo. Uma característica em comum entre as duas línguas é a falta de flexão. Na língua quimbundo, a concordância é feita por meio de prefixos especiais repetidos junto ao termo subordinado. Os escravos africanos utilizavam o português como segunda língua, portanto imprimiam nela antigos hábitos linguísticos, executando-a com sotaque peculiar e deformador, e simplificando sua morfologia até reduzir-lhe a reflexões. ada a permanência do negro e sua intromissão profunda na família e na sociedade brasileira, os afro-descendentes constituíram força de resistência à ação niveladora das ondas linguísticas do português, nas camadas populares, explicando-se assim a redução de flexões que se nota no linguajar de pessoas mais simples. Fonte: L Página 8

9 identidade de uma nação está diretamente ligada à cultura de seu povo. No texto acima, podemos perceber que o patrimônio linguístico brasileiro resulta da homogeneidade linguística trazida pelo africano que atravessou os mares. deriva da uniformidade de falares que existiam no rasil colonial escravista. emana do linguajar simplório das pessoas que viviam nas senzalas brasileiras. dimana das interações étnicas que ocorreram em solo brasileiro. decorre do estabelecimento do yorubá como língua oficial do rasil olônia. Fonte:http://tinyurl.com/7ps3mjk QUESTÃO 15 ançar é uma das maneiras mais divertidas e adequadas para ensinar, na prática, todo o potencial de expressão do corpo humano. Enquanto mexem o tronco, as pernas e os braços, os alunos aprendem sobre o desenvolvimento físico. Introduzir a dança na escola equivale a um tipo de alfabetização. É um ótimo recurso para desenvolver uma linguagem diferente da fala e da escrita, aumentar a sociabilidade do grupo e quebrar a timidez, afirma tte Mabel ottelli, professora da Faculdade ngel Viana e da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Fonte:http://josekuller.wordpress.com/category/artes-plasticas/ Fonte: danca-escola-educacao-pra-la-fisica shtml iante do exposto, é possível perceber que a dança leva a criança a ter consciência corporal e entender como o corpo dela se exclui do espaço. auxilia as atividades artísticas, mas desvia o foco das atividades físicas. educa os movimentos do corpo e desenvolve sentidos como visão e audição. contribui para o aumento do poder de concentração e da perda de massa muscular. aumenta a tensão do indivíduo e corrige os problemas de postura. QUESTÃO 16 Fonte: Fonte: Nos anos 60, frutificou, entre os artistas brasileiros, uma tendência irônica derivada da Pop art norteamericana, refletindo o clima tenso criado pelo regime militar imposto em derindo apenas à forma e à técnica utilizada na Pop art, os artistas expressaram a insatisfação com a censura instalada pelo regime militar, tematizando questões sociais de política, como podemos observar na imagem Fonte: L Página 9

10 QUESTÃO 17 Leia o fragmento abaixo de O em-mado, de ias Gomes. QUESTÃO 18 Escola de tenas - Rafael Sanzio Odorico: Povo sucupirano! goramente já investido no cargo de Prefeito, aqui estou para receber a confirmação, a ratificação, a autenticação e por que não dizer a sagração do povo que me elegeu. plausos vêm de fora. (...) plausos, aos quais se incorporam as personagens em cena. Odorico: (ontinuando o discurso.) otando de lado os entretantos e partindo pros finalmentes, é uma alegria poder anunciar que prafrentemente vocês já poderão morrer descansados, tranquilos e desconstrangidos, na certeza de que vão ser sepultados aqui mesmo, nesta terra morna e cheirosa de Sucupira. E quem votou em mim, basta dizer isso ao padre na hora da extrema-unção, que tem enterro e cova de graça, conforme o prometido. plausos. Vivas. Foguetes. banda volta a tocar. No fragmento da peça de ias Gomes, é possível perceber que os discursos oficiais e os discursos informais de um profissional político demandam sempre atenção de seu enunciador. uidados ou desatenções em relação a qualquer tipo de discurso podem decidir entre a manutenção do poder e a privação de todos os privilégios já garantidos por ele. lém disso, o uso de expressões como entretantos, finalmentes, desconstrangidos e prafrentemente denunciam a singularização do discurso pela presença de gírias, que compõem uma linguagem originada em determinado grupo social e que podem vir a se disseminar em uma comunidade mais ampla. regionalismos, por serem palavras comuns de uma determinada região geográfica. estrangeirismos, usos de elementos linguísticos originados em outras línguas e representativos de outras culturas. neologismos, criações de novos itens linguísticos pelos mecanismos que o sistema da língua disponibiliza. termos técnicos, dados que designam elementos de uma área específica de atividade. Fonte: Fonte: obra acima é um grandioso exemplo do que foi produzido no período conhecido como Renascimento. Nessa época, o artista não via mais o homem como simples observador do mundo que expressava a grandeza de eus, mas o via como a expressão mais grandiosa do próprio eus. E o mundo era pensado como uma realidade a ser compreendida cientificamente, e não apenas admirada. Observador atento do que acontecia na época, o artista renascentista buscou trabalhar com figuras dispostas em composições estritamente assimétricas. adotar uma preocupação com a desvalorização das cores, distanciando-se do manejo da luz. repensar a função da arte e do espaço, valorizando o processo da mimésis na criação. desvalorizar a reprodução da figura humana e a expressão de seus movimentos e emoções. valorizar temas greco-romanos, criando uma atmosfera que visava excluir o paganismo de sua obra. QUESTÃO 19 Fonte: L Página 10

11 O MSN tem contribuído para o aceleramento de relacionamentos, ampliação dos espaços, velocidade nos contatos e mudança de valores como a amizade. queles que resistem a seu uso ficam à margem da rede social. Para os usuários do MSN, ao contrário do que se pensa, isolado não é quem fica na internet no bate-papo, mas sim quem está fora dele. Nesse contexto virtual, podemos perceber que o MSN é um programa de bate-papo virtual pensado para interagir pessoas de lugares diversos através de mensagens instantâneas. Para sua utilização, é preciso uma conta de , a exemplo de: penas com este , já que o programa não precisa de senha, o internauta poderá acessar o programa. diferente do Twitter, que sugere amigos para adicionar, o MSN não permite isso. atitude deve ser da pessoa que pode tanto adicionar contatos, como pode aceitar os convites de amigos. permite conversa ao vivo por webcam e uso de microfone e fones de ouvido, mas é impossível, através dele, enviar arquivos simultaneamente à conversa. possibilita que o usuário organize seus contatos em grupos que podem ser nomeados de diversas maneiras, a exemplo de: família, amigos do trabalho, mulheres, amigos da França etc. oferece várias opções para diversificar a conversa. É possível mudar a cor, tamanho e fonte da letra, bem como enviar emoticon, pequenos filmes que retratam diversas características faciais do locutor. QUESTÃO 20 esaparecido falou com a noiva horas após queda de prédios no Rio lpinista de 34 anos disse Oi, amor por celular e depois contato foi perdido. Parentes e amigos buscam notícias de vítimas de tragédia no entro. o G1, com informações do Jornal Nacional Na medida em que as horas foram passando após o desabamento dos três prédios no entro do Rio de Janeiro, os desaparecidos foram ganhando nomes e rostos. No relato de parentes e amigos, começam a surgir a história de vida dessas vítimas. O alpinista Flávio Porrozzi, de 34 anos, vive uma história de amor com Tatiana há nove. Eles estão noivos. Ela conseguiu contato com ele três horas depois do desmoronamento, mas foram poucas palavras. Só falou Oi, amor para a namorada e nunca mais falou mais nada. O celular está fora da área, disse Francisco dir, amigo de Flávio. notícia, do ponto de vista de seus elementos constitutivos, apresenta argumentos relacionados às despedidas amorosas em tempos de celular. tem um título conotativo que resume o conteúdo do texto. dirige-se aos órgãos governamentais do Estado para exigir explicações. introduz uma informação com o objetivo de depreciar a ação ocorrida. informa sobre uma ação que ocorreu em determinado lugar, destacando suas consequências. QUESTÃO 21 ldo Rebelo: arta berta à presidente ilma Rousseff Excelentíssima presidente ilma Rousseff, iante da iminente votação do novo ódigo Florestal, e na condição de relator do projeto na âmara dos eputados, sinto-me no dever de prestar breves esclarecimentos sobre o assunto no sentido de ajudála na compreensão dos aspectos aparentemente polêmicos da matéria em discussão. Os adversários da atualização do ódigo insistem na patranha de que meu relatório anistia desmatadores. verdade é que a anistia existente e que está em vigor é a assinada pelo ministro arlos Minc e pelo presidente Lula em junho de 2008 e renovada em dezembro de 2009, no ecreto 7.029/09. Fonte:http://http://tinyurl.com/7675vfl O trecho é parte de uma carta de ldo Rebelo, deputado federal, encaminhada, em maio de 2011, à presidente ilma Rousseff. s opções linguísticas de ldo Rebelo mostram que seu texto foi elaborado em linguagem coloquial, considerando-se que ele é um cidadão brasileiro representante do povo. culta, adequando-se ao seu interlocutor e à situação de comunicação. informal, pressupondo o grau de escolaridade de sua interlocutora. regional, adequada à troca de informações na situação apresentada. jurídica, exigida pelo tema relacionado a um debate político sobre anistia e ditadura. Fonte: L Página 11

12 QUESTÃO 22 PERFIL O USUÁRIO E INTERNET O RSIL (%) Percentual sobre os usúarios de Internet Fonte: Relacionando as informações geradas no gráfico acima, podemos perceber que entre alguns usuários, a diferenciação por classe social guarda a maior discrepância, com uma diferença de 66 pontos percentuais entre a classe (89%) e as classes e E (13%). as análises por faixa etária mostram que os mais velhos são os usuários mais assíduos da rede, destacando-se com um percentual de 61%. na faixa entre 16 e 24 anos, a proporção de usuários da Internet foi de 71%. Já na faixa entre 45 e 59 anos, somente 13% dos respondentes utilizaram a Internet nos três meses anteriores à pesquisa. quanto ao grau de instrução, os que fazem Ensino Médio, os jovens, utilizam a internet por mais tempo, já que os de Ensino Superior preferem os livros como fonte de suas pesquisas. os de renda familiar de 5 a 10 salários mínimos utilizam a internet mais que os de renda familiar de até 1 salário mínimo e menos que os de renda familiar acima de 10 salários mínimos. QUESTÃO 23 ÁRE FIX ETÁRI GRU E INSTRUÇÃO REN FMILIR LSSE SOIL URN RURL E 10 15NOS E 16 24NOS E 25 34NOS E 35 44NOS E 45 59NOS E 60 NOS OU MIS NLFETO/EUÇÃOINFNTIL FUNMENTL MÉIO SUPERIOR TÉ1SLÁRIO MÍNIMO E 12SLÁRIOS MÍNIMOS E 23SLÁRIOS MÍNIMOS E 35SLÁRIOS MÍNIMOS E 510 SLÁRIOS MÍNIMOS IME10 SLÁRIOS MÍNIMOS E inco dicas para se dar bem em sites de compras coletivas omprar pela internet é muito prático e oferece possibilidades de conseguir grandes descontos. Entrentanto, apesar das facilidades, é importante o consumidor estar atento a alguns detalhes. Márcio Pascal, idealizador e diretor do Magote.com, dá algumas dicas para que as vantagens não se tornem um pesadelo. onfira: redibilidade do site ntes de comprar, procure se informar e pesquise sobre o site de compras coletivas escolhido e, principalmente, observe quais são os meios de pagamento utilizados. om isso o risco de golpe diminui. Opte por sites que já tenham sistemas de pagamentos conhecidos e respeitados. Pesquise o fornecedor Quando encontrar alguma oferta interessante, procure saber, antes de comprar, se a empresa existe, e se há reclamações quanto ao serviço prestado. Para isso, uma fonte é o tenção às ofertas! ntes de fechar a compra, leia atentamente os detalhes na descrição da oferta. lém disso, observe o prazo de validade da oferta e do cupom. Prestar atenção nas regras é essencial para não ter problemas posteriores e evitar surpresas desagradáveis. Localização do estabelecimento Esteja atento a localização do estabelecimento. Existem casos em que pessoas desatentas compraram serviços de empresas localizadas em outras cidades ou até estados. omprou, consuma! ssim que estiver com o cupom da compra em mãos, agende o quanto antes, em caso de prestação de serviços, para ter mais alternativas de horários. Lembrese, além de você, várias outras pessoas se interessaram pelo mesma coisa. Fonte:http://tinyurl.com/75kaj9m O texto acima é um exemplo de recorrência aos conhecimentos sobre as linguagens dos sistemas de comunicação e informação para resolver problemas sociais porque exemplifica e explica o novo serviço de compras pela web. procura esclarecer os leitores a respeito dos perigos da clonagem de cheques. apresenta uma lista de endereços de sites de compras coletivas confiáveis. adverte os leitores sobre os riscos de compras em sites de compras coletivas. ensina aos leitores os procedimentos necessários para encontrar o site de compra coletiva na web. QUESTÃO 24 (...) resolveram fazer uma festa de arromba na certa um deles ofereceu sua casa (...) eram bebidas pra lá, comida pra cá e a festa estava rolando foi como o céu tivesse caído na minha cabeça (...) daqueles que faz a gente perder a cabeça em uma festa que estava rolando ele começou me paquerar (...) jogando indiretas não demorou muito para o som começar a rolar. Quando dei por mim já era tarde. ia 26, lá se vão todos. Por que não veio mais antes? (...) colocando a fofoca em dia.(...) dando um pouquinho de tempero, aí fica tudo legal. Elas são gente finas. Todos contentes e festando. Fonte: L Página 12

13 língua portuguesa é comumente utilizada no cotidiano prosaico da maioria dos brasileiros. om base na leitura do texto anterior, uma redação de uma aluna do Ensino Fundamental II, pode-se inferir sobre o uso da língua que as marcas de oralidade inviabilizam o processo comunicativo, pois anulam a tentativa de construção de uma mensagem. a aluna desenvolveu a proficiência escrita, pois utiliza de forma hábil as marcas de oralidade. o hibridismo entre fala e escrita caracteriza uma etapa importante para a aquisição e domínio do código linguístico. as marcas de oralidade foram utilizadas pela aluna com o objetivo de enriquecer esteticamente a sua produção escrita. as pessoas de classes sociais inferiores são as únicas a utilizarem o código compartilhado pela aluna. QUESTÃO 26 Observe os cartazes para responder à questão. artaz 1 QUESTÃO 25 Leia o texto a seguir, encontrado num site de educação para o trânsito. adeiras de segurança para crianças O cinto de segurança é desenvolvido para o adulto, com no mínimo 1,45 m de altura, portanto não são dispositivos de segurança para as crianças, daí a existência das cadeiras de segurança cujo objetivo é mantê-las seguramente fixas no banco do veículo, e reduzir a incidência e gravidade que a força do impacto gera no corpo humano em colisões, freadas bruscas e violentas, capotamentos etc. eficiência está na qualidade das cadeirinhas, que devem ser aferidas de acordo com as normas técnicas regidas em nosso país, possuírem selo de qualidade do INMETRO Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial, e estarem corretamente presas ao banco do veículo pelo cinto de segurança, seguindo as instruções do manual da cadeira de segurança. Quando importadas, o manual de instruções deve ser traduzido para o nosso idioma, isto é lei. Fonte: php?conteudo=152 pós a leitura desse texto, pode-se constatar que a relação estabelecida entre as informações geradas no ambiente virtual e a sua função social tem como principal finalidade apresentar informações sobre o comprimento do cinto de segurança. advertir sobre o uso de cadeirinhas que não são licenciadas pelo INMETRO. informar sobre a importância da lei da cadeirinha na prevenção de acidentes. explicar que usar a cadeirinha é obrigatório para o funcionamento do automóvel. comentar o aumento da produção de cadeirinhas falsas fora do rasil. artaz 2 Fonte: Fonte: o fazermos a leitura dos dois cartazes, podemos reconhecer neles posições críticas aos usos sociais que são feitos das linguagens nos diversos sistemas de comunicação. om base nisso, pode-se afirmar sobre a leitura dos cartazes que o cartaz 2 apresenta uma mensagem que evita a combinação entre recursos verbais e não verbais, pois o que importa é o que está escrito. o cartaz 2 apresenta um teor menos artístico que o 1, mas consegue comunicar, com maior eficácia, sobre os problemas derivados do uso de crack. ambos comunicam que o uso do crack é prejudicial a saúde e para isso reproduzem as mesmas estruturas sintáticas e semânticas. ambos podem ser equiparados no que diz respeito ao tema e apresentam semelhanças semânticas no manejo dos recursos verbais, porém o 1 dialoga explicitamente com as artes plásticas. as duas partes do corpo destacadas nos cartazes 2 e 1, respectivamente, cabeça e mão, transmitem a mesma mensagem sobre os efeitos do crack no corpo. L Página 13

14 QUESTÃO 27 No caso do Judô para deficientes visuais, seu surgimento ocorreu nos Jogos Paraolímpicos de Seul (1988). O judô é a única arte marcial dos Jogos Paraolímpicos. participação das mulheres se deu somente em tenas, em Neste evento, atletas com visão subnormal (dotados de resíduo visual) competem com atletas cegos (sem percepção luminosa) numa classe única, tendo sua divisão apenas nas categorias de peso, como no Judô Olímpico. Este esporte é caracterizado por três categorias oftalmológicas, que foram estabelecidas pela IS (International lind Sports Federation), onde são divididos em três classes que começam sempre com a letra (blind = cego), 1, 2 e 3, homens e mulheres têm o mesmo parâmetro de classificação, estas denominam-se: 1 cego total: de nenhuma percepção luminosa em ambos os olhos até a percepção de luz, mas com incapacidade de reconhecer o formato de uma mão a qualquer distância ou direção; 2 os competidores já têm a percepção de vultos. a capacidade em reconhecer a forma de uma mão até a acuidade visual de 2/60 ou campo visual inferior a 5 graus; 3 os competidores já conseguem definir imagens. cuidade visual de 2/60 a 6/60 ou campovisual entre 5 e 20 graus. s regras são as mesmas da Federação Internacional de Judô -I.J.F., com as seguintes adaptações, onde o atleta cego (1) é identificado com um círculo vermelho em cada ombro, do quimono; os judocas mantêm contato desde o início da luta; a luta é interrompida quando os competidores perdem contato e os judocas não são punidos quando saem da área de combate. O sistema de pontuação é igual ao olímpico. Fonte: 7mostra/4/285.pdf om base na leitura do texto acima e nas relações estabelecidas entre a linguagem corporal e a sua capacidade de adequação para diferentes indivíduos, portadores de necessidades especiais ou não, pode-se reconhecer que em função da deficiência visual, o referencial para a prática do Judô de alto rendimento anula a percepção sinestésica do praticante. há uma alteração na estrutura das capacidades condicionantes (força, flexibilidade e velocidade de reação), fato que impede mudanças nas estruturas da composição corporal. a composição corporal de judocas cegos é estável e o treinamento evita qualquer tipo de evolução do esportista. são fundamentais neste esporte o tato, a habilidade e o instinto de manter-se de pé, e as advertências são feitas por meios bem visíveis. o judô para não videntes é um esporte que, apesar de ser olímpico, ainda é pouco divulgado entre a sociedade, além de obter algumas modificações como qualquer outro esporte adaptado. QUESTÃO 28 ogito eu sou como eu sou pronome pessoal intransferível do homem que iniciei na medida do impossível eu sou como eu sou agora sem grandes segredos dantes sem novos secretos dentes nesta hora eu sou como eu sou presente desferrolhado indecente feito um pedaço de mim eu sou como eu sou vidente e vivo tranquilamente todas as horas do fim. Fonte: em 5/2/2012 Na estruturação do texto, destaca-se a utilização de um léxico simples e a valorização do prosaico. a inversão sintática e o uso de arcaísmos. a apresentação de ideias de forma denotativa. o emprego recorrente de cacofonias e neologismos. o apelo ao desrespeito das normas gramaticais. QUESTÃO 29 Índios, adeus lmir Sater Quem chegou primeiro Veio do estrangeiro E os tupiniquins Receberam lindos presentes e pedras baratas, porém Vício bateu Índios ateus, desce então Tudo que se sonha E liberta as asas da imaginação É o que se pratica Nas ondas do tempo Nos astros e lendas Longe do chão Índios ou não, ilusão Repare no firmamento Que o céu azul foi pintado Num letreiro estrelado Procuro onde é que estão Índios ou não, ilusão L Página 14

15 E o futuro é isso Não serão as guerras Nem será Tupã Restará pra gente s noites ardentes Os dias urgentes ada manhã Índios jamais, eus Trovão Fonte: onsiderando que a diversidade linguística existente no rasil constitui patrimônio cultural, o uso de termos indígenas em Índios, adeus, de lmir Sater, sugere a importância da chegada do português para a nossa entrada no mundo civilizado. ironiza o papel do indígena que vendeu toda a sua riqueza para o estrangeiro. associa o desaparecimento indígena aos conflitos existentes entre tupiniquins e tupãs. ratifica a importância da cultura indígena na construção da memória nacional. sugere a fraqueza moral do índio diante do comportamento civilizado do português. QUESTÃO 30 a crítica ao excesso de opções de cores de carro no mercado contemporâneo. a satisfação do cliente através da opção escolha de cores personalizadas. a ironia ao gosto personalizado da cor do automóvel no universo contemporâneo. a tecnologia empregada no carro que é capaz de adequá-lo a diversos ambientes. a comparação entre as cartelas de cores de parede e as de cores de automóveis. QUESTÃO 31 ena igual à da aparição de Nosso Senhor, e Nossa Senhora, compadecida, entra. Encourado, com raiva surda: Lá vem a compadecida! Mulher em tudo se mete! João Grilo: Falta de respeito foi isso agora, viu? senhora se zangou com o verso que eu recitei? ompadecida: Não, João, porque eu iria me zangar? quele é o versinho que anário Pardo escreveu para mim e que eu agradeço. Não deixa de ser uma oração, uma invocação. Tem umas graças, mas isso até a torna alegre e foi coisa de que eu sempre gostei. Quem gosta de tristeza é o diabo. João Grilo: É porque esse camarada aí, tudo o que se diz ele enrasca a gente, dizendo que é falta de respeito. ompadecida: É máscara dele, João. omo todo fariseu, o diabo é muito apegado às formas exteriores. É um fariseu consumado. Fonte: uto da ompadecida. 15 ed. Rio de Janeiro: gir, ONESSIONÁRIS PRTIIPNTES o apresentar a personagem ompadecida como interlocutora de João Grilo, o autor pretende, com este procedimento de construção do texto literário, denunciar o lado negativo do clero, na religião católica. exaltar o sentimento da justiça divina ao desconsiderar os simples de coração. mostrar um sentimento religioso simples e humanizado, mais próximo do povo. retratar o sentimento religioso do povo nordestino, numa visão iconoclasta. fazer caricatura com as figuras de risto e de Nossa Senhora. QUESTÃO 32 Escolha o caminho. Strada dventure a partir de R$ 41,000 Fonte: Observando o cartaz da propaganda do Fiat dventure, conclui-se que seus elementos priorizam Procura da Poesia Não faças versos sobre acontecimentos. Não há criação nem morte perante a poesia. iante dela, a vida é um sol estático, não aquece nem ilumina. (...) Penetra surdamente no reino das palavras. Lá estão os poemas que esperam ser escritos. Estão paralisados, mas não há desespero, há calma e frescura na superfície intata. Ei-los sós e mudos, em estado de dicionário. (...) arlos rummond de ndrade, rosa do povo. L Página 15

16 afirmação do caráter verbal da poesia e a incitação a que se penetre no reino das palavras revelam que, segundo o poeta de rosa do povo, fazer poesia é produzir enigmas verbais que não podem nem devem ser interpretados. as intenções sociais da poesia não a dispensam de ter em conta o que é próprio da linguagem. os poemas metalinguísticos, nos quais a poesia fala apenas de si mesma, são superiores aos poemas que falam também de outros assuntos. praticar a arte pela arte é a maneira mais eficaz de se opor ao mundo capitalista. a procura da boa poesia começa pela estrita observância da variedade padrão da linguagem. QUESTÃO 33 entro do táxi de Nelson, que corria em alta velocidade pela avenida opacabana, lcino embrulhou o revólver e os seis cartuchos numa flanela amarela. hegando ao Flamengo, lcino disse a Nelson para seguir pela avenida eira Mar, pois tinha instruções de limério para se livrar da arma jogando-a ao mar. Sua intenção era fazer isso sem sair do carro. Na altura da rua México, lcino colocou o braço para fora, segurando o embrulho com o revólver, preparando-se para arremessá-lo ao mar, por sob a amurada do passeio da avenida. Ele não queria ficar mais tempo com aquela arma em seu poder. Inesperadamente, Nelson fez uma manobra para se livrar de um carro que vinha na contramão, assustando lcino que largou o embrulho de flanela com o revólver. eixei cair o revólver, gritou lcino. Nelson parou o carro. Vai lá apanhar. Fonte: onsiderando os procedimentos de construção do texto literário empregados por Rubem Fonseca na confecção do texto acima, podemos reconhecer que a linguagem empregada é distinta, assim como a técnica narrativa, conferindo maior verossimilhança aos relatos. satírica e paródica, uma vez que a obra foi elaborada em contraposição à tradição literária. sobretudo agressiva, já que a relação entre os personagens é apresentada como uma relação de forças. muitas vezes figurada, e suas imagens resultam frequentemente de analogias com o mundo idealizado, fantasioso. marcada por expressões grosseiras, rudes, provenientes do vocabulário relacionado à esfera política e ao sensacionalismo jornalístico. QUESTÃO 34 Tu tens um medo: cabar. Não vês que acabas todo o dia. Que morres no amor. Na tristeza. Na dúvida. No desejo. Que te renovas todo o dia. No amor. Na tristeza. Na dúvida. No desejo. Que és sempre outro. Que és sempre o mesmo. Que morrerás por idades imensas. té não teres medo de morrer. E então serás eterno. Fonte: obra de ecília Meireles é um verdadeiro repositório dos valores sociais e humanos que compõe o patrimônio literário nacional. pontada como ícone do neo-simbolismo brasileiro, ecília optou por temas que refletissem sobre a nossa fugaz condição existencial. partir da leitura do poema acima, podemos inferir que a poetisa aponta a relação finito/infinito como alheia a condição humana. revela que o fim da humanidade é iminente porque as pessoas são muito individualistas. mostra a complexidade da condição humana, destacando aspectos perenes e efêmeros da existência. aponta a tristeza, a dúvida e o desejo como sentimentos compartilhados por uma pequena minoria dos habitantes do planeta. confirma a ideia de loucura advinda da fugacidade que envolve o tema. QUESTÃO 35 Observe o gráfico abaixo. Taxa em % Taxa de analfabetismo em maiores de 15 anos em % Regiões Fonte: (fonte: IGE in O Estado de S. Paulo, 30/9/2003) L Página 16

17 ideia de analfabetismo, no gráfico, é expressa por várias linguagens e reforçada por um recurso estilístico, presente na imagem da impressão digital de um polegar. Esse recurso, também frequente na linguagem verbal, é a metáfora, que consiste no emprego de uma palavra com sentido que não lhe é comum pelo resultado de uma relação de semelhança, de intersecção entre dois termos. comparação, que consiste em aproximar dois seres em razão de alguma semelhança existente entre eles, de modo que as características de um sejam atribuídas ao outro. metonímia, que consiste na substituição de uma palavra por outra em razão de haver entre elas uma relação de interdependência, de inclusão, de implicação. personificação, que consiste em atribuir sentimentos e ações próprios de seres humanos a seres inanimados ou irracionais. hipérbole, que consiste em expressar uma ideia com exagero. Texto para as questões 36 e 37 Um caso especial de variação de estilo é o que se vê no tabu linguístico, quando os falantes evitam determinados assuntos como um todo, ou certas palavras em situações particulares (por exemplo, na presença de estranhos, de membros do sexo oposto, de crianças, de pessoas mais velhas etc). Tanto quanto se sabe, esse fenômeno é encontrado em todas as comunidades, embora o tipo de assunto e de vocabulário, assim como as situações nas quais os tabus operam, variem consideravelmente. Na Inglaterra, nomes de divindades e palavras com conotações religiosas (sem dúvida, relíquias de atitudes mágicas mais antigas em relação à língua), da mesma forma que palavras consideradas obscenas, algumas vezes parecem aliviar os sentimentos de tensão simplesmente ao serem pronunciadas; mas, na maioria das situações, seu uso é desaprovado como blasfêmia e outras expressões são introduzidas. QUESTÃO 36 Fonte: (R. H. Robins, Linguística Geral, Porto legre, Ed.Globo) om base nos elementos que concorrem para a progressão temática e para a organização e estruturação do texto acima, conclui-se, sobre a língua, que falar significa exprimir a própria personalidade. há indivíduos introvertidos, que evitam a blasfêmia. há indivíduos que imprecam em qualquer ocasião. o indivíduo, ao falar, observa regras implícitas de comunicação. a fala é decorrente do aprendizado de expressões religiosas. QUESTÃO 37 o reconhecer posições críticas aos usos sociais que são feitos das linguagens, o autor procura mostrar que a Inglaterra representa um caso especial de variação de estilo de falar. apresenta-se como uma exceção linguística ao usar nomes de divindades ou palavras religiosas. ressalta as regras de mágica religiosa em situações de tensão no ato da fala. constitui um exemplo de variação de estilo de falar em decorrência de tabus linguísticos. apresenta exemplos gritantes de xingamentos em situações de tensão. QUESTÃO 38 Ode ao burguês Eu insulto o burguês! O burguês-níquel, o burguês-burguês! digestão bem-feita de São Paulo! O homem-curva! o homem-nádegas! O homem que sendo francês, brasileiro, italiano, é sempre um cauteloso pouco-a-pouco! Eu insulto as aristocracias cautelosas! Os barões lampiões! os condes Joões! os duques zurros! que vivem dentro de muros sem pulos; e gemem sangues de alguns mil-réis fracos para dizerem que as filhas da senhora falam o francês e tocam os Printemps com as unhas! (Pauliceia esvairada, Mário de ndrade) O poema acima, de Mário de ndrade, foi publicado em 1922 e focaliza um momento histórico-social de renovação artística no rasil. lguns de seus versos foram declamados na Semana de rte Moderna. om base no contexto da produção do poema, podemos inferir que o eu-lírico critica o apego burguês pelo acúmulo de capital e o consequente desprezo pelas artes internacionais. o acúmulo de dinheiro pela burguesia e o desprezo pelas modas francesas. a aceitação passiva dos modelos sociais e artísticos vigentes, sintoma da falsa moral burguesa. o nacionalismo da burguesia e a despreocupação do vanguardismo artístico europeu. o costume do proletariado brasileiro de enviar seus filhos à Europa para aprender piano. L Página 17

18 QUESTÃO 39 Leia os trechos abaixo: anto de Regresso à Pátria Minha terra tem palmares Onde gorjeia o mar Os passarinhos daqui Não cantam como os de lá... Europa, França e ahia Meus olhos brasileiros se fecham saudosos Minha boca procura a anção do Exílio. omo era mesmo a anção do Exílio? Eu tão esquecido de minha terra i terra que tem palmeiras Onde canta o sabiá! (Oswald de ndrade) (arlos rummond de ndrade) Fonte: lidadeparafrase-e-parodia/ experiência do exílio é um tema recorrente na literatura brasileira, sendo responsável por um grande número de poemas e canções. o compararmos os fragmentos I e II, podemos perceber que seus autores possuem a mesma visão de nacionalismo ufanista, porém divergem com respeito à postura. revelam apego à pátria, idealizando-a, e tratando-a como um alicerce de seus sentimentos saudosistas. apresentam a mesma postura crítica diante do tema nacionalismo, revelando atitudes distantes da crítica social. diferem quanto ao tratamento dado ao tema, já que o primeiro expõe uma postura mais crítica que o segundo. manifestam preocupações sociais de seu tempo através das referências ao contexto. QUESTÃO 40 morte do livro Ferreira Gullar morte do livro como veículo da literatura já foi profetizada várias vezes na chamada época moderna. E não por inimigos da literatura, mas pelos escritores mesmos. té onde me lembro, o primeiro a fazer essa profecia foi nada menos que o poeta Guillaume pollinaire, no começo do século 20. Entusiasmado com a invenção do gramofone (ou vitrola), acreditou que os poetas em breve deixariam de imprimir seus poemas em livros para gravá-los em discos, com a vantagem segundo ele, indiscutível de o antigo leitor, tornado ouvinte, ouvi-los na voz do próprio poeta. (Folha de São Paulo, 19/03/2006) Os argumentos utilizados pelo poeta denunciam que ele acredita na substituição do livro pelo gramofone. é uma importante voz da literatura marginal dos anos 70. apresenta ideias que ratificam o título do texto. aponta o gramofone como o futuro guardião da criação literária. defende ideias contrárias ao que foi anunciado no título. QUESTÃO 41 Era ELE que erguia casas Onde antes só havia chão. omo um pássaro sem asas Ele subia com as casas Que lhe brotavam da mão (...) Olhou em torno: gamela banco, enxerga, caldeirão Vidro, parede, janela, asa, cidade, nação! Tudo, tudo o que existia Era ele quem o fazia Ele um humilde operário Um operário que sabia Exercer sua profissão. (Vinicius de Moraes, O Operário em onstrução) mesma temática social, presente no texto de Vinicius de Moraes, pode ser encontrada também em outro texto contemporâneo a ele. ssinale a opção que a contenha: Lá se tinha ficado o Josias, na sua cova à beira da estrada, com uma cruz de dois paus amarrados, feita pelo pai. Ficou em paz. Não tinha mais que chorar de fome, estrada afora. (O Quinze, de Rachel de Queiroz) Então o moço que é leiteiro de madrugada com sua lata sai correndo e distribuindo leite bom para gente ruim. ( morte do Leiteiro, de arlos rummond de ndrade) Lá estão novamente gritando os meus desejos. alam-se acovardados, tornam-se inofensivos, transformam-se, correm para a vila recomposta. Um arrepio atravessa-me a espinha, inteiriça-me os dedos sobre o papel. (ngústia, de Graciliano Ramos) Melhor negócio que Judas fazes tu, Joaquim Silvério: que ele traiu Jesus risto, tu trais um simples lferes. Recebeu trinta dinheiros... e tu muitas coisas pedes (...) (Romanceiro da Inconfidência, de ecília Meireles) Mesmo no jogo de pião e no brinquedo de empinar papagaio achou jeito de exprimir-se o sadismo do menino das casas-grandes e dos sobrados do tempo da escravidão (...) (Menino de Engenho, de José Lins do Rego) L Página 18

19 QUESTÃO 42 tabela a seguir foi elaborada pelos pesquisadores do IGE. rianças e adolescentes indígenas na escola 5 a 9 anos: 60,4% 85% 10 a 14 anos: 82,2% 95,6% 15 a 19 anos: 55,4% 66,2% nalisando as posições críticas aos usos sociais que são feitos das linguagens e dos sistemas de comunicação e informação, é possível reconhecer na charge acima que há poucas prisões no rasil para menores infratores. os bebês não são culpados por crimes praticados pelos pais. a criança brasileira pobre tem uma qualidade de vida equivalente a de um presidiário. a redução da maioridade penal garantiria maior paz e segurança aos brasileiros. o abatimento da maioridade penal para adolescentes infratores é incapaz de reduzir a quantidade de crimes cometidos. QUESTÃO 44 rianças e adolescentes indígenas Números gerais no rasil Fonte: IGE enso 2000 Há escolas indígenas no rasil. Em 2005, crianças estavam matriculadas no Ensino Fundamental, mas apenas no Ensino Médio. Isso acontece porque faltam escolas que ofereçam Ensino Médio nas aldeias. Essa é uma das principais causas que levam tantos adolescentes a abandonarem seus povos após terem cursado a 8ª série. Fonte: ME/SE. Fonte: nalisando o relacionamento entre os dados da tabela acima, pode-se inferir que os adultos indígenas frequentam a escola em maior número que as crianças. o indígena brasileiro sempre foi beneficiado com programas educacionais. a frequência escolar indígena é mais baixa entre indígenas de 10 a 14 anos. a gradação crescente resume a participação indígena em todos os níveis avaliados. os dados revelam que é alto o índice de abandono do Ensino Médio entre os indígenas. QUESTÃO 43 REUÇÃO MIORIE PENL O lubrificante com a tecnologia que você já conhece, agora tem embalagens mais modernas em uma linha mais fácil de entender. Para desenvolver essas mudanças, a Petrobras ouviu milhões de pessoas. Porque uma relação de confiança só acontece quando uma empresa atende às necessidades dos seus clientes. Fonte: * Produção de anúncio para a versão de ipad, da revista Quatro Rodas, todo feito utilizando html, criado pela Master. O desafio deste trabalho foi fazer com que o usuário pudesse arrastar e rotacionar as peças da embalagem dentro do anúncio, da mesma forma que ele já está acostumado a fazer no próprio ipad. Fonte: L Página 19

20 e acordo com a leitura da propaganda, podemos inferir que a publicidade no universo on-line evita abusar da criatividade para impedir o afastamento do consumidor. utiliza a mesma tecnologia e formato para todos os produtos que são anunciados. interage com o leitor, buscando desenvolver seu senso crítico e suas habilidades reflexivas. procura adequar-se a linguagem das diferentes tecnologias presentes no mercado. promove ações de combate ao consumo desenfreado de grande parte da população brasileira. QUESTÃO 45 rasiliana USP publica acervo completo de poemas de Vinicius de Moraes no site da Livraria da Folha Siga a Livraria da Folha no Twitter Nesta segunda-feira (26), a iblioteca rasiliana USP começou a disponibilizar o acervo completo de poemas de Vinicius de Moraes ( ) em sua versão digital. ivulgação publicação digital na rasiliana USP somente foi possível após a autorização da VM Empreendimentos rtísticos e ulturais, detentora dos direitos escritos de Vinicius. ompartilhe twitter delicious Windows Live MySpace facebook Google digg Fonte: Relacionando as tecnologias de comunicação e informação ao desenvolvimento das sociedades e ao conhecimento que elas produzem, podemos inferir que apesar da utilização dos recursos tecnológicos, ainda é o ser humano que manipula a máquina. a problemática social de grande exclusão digital acaba sendo mascarada através de eventos como este. a disseminação dos acervos on-line tem sido prejudicada pela política de direitos autorais. o acervo on-line populariza o autor e sua obra através de uma política de democratização da cultura. as bibliotecas virtuais promovem a disseminação de uma cultura pouco reflexiva e marcada pela passividade. L Página 20 cervo completo de poemas de Vinicius está disponível no site O bibliófilo José Mindlin ( ) doou Toda a Poesia de Vinícius de Moraes, que reúne 15 livros do poeta, à rasiliana. O aminho para a istância (1933) e a primeira edição de Orfeu da onceição: Tragédia arioca (1956) são algumas das obras de destaque. Monte sua biblioteca com obras de Vinicius de Moraes À época da morte do poeta, a Lei de ireitos utorais estipulou que esses versos só poderiam entrar em domínio público 60 anos após sua morte ou a de seu último herdeiro direto. Ou seja, apenas em 2040.

Teoria da Comunicação Funções da Linguagem

Teoria da Comunicação Funções da Linguagem Teoria da Comunicação Funções da Linguagem Professor Rafael Cardoso Ferreira O que é linguagem? A linguagem é o instrumento graças ao qual o homem modela seu pensamento, seus sentimentos, suas emoções,

Leia mais

TELEJORNALISMO E ESTUDOS CULTURAIS

TELEJORNALISMO E ESTUDOS CULTURAIS Sétimo Fórum Nacional de Professores de Jornalismo Praia dos Ingleses, SC, abril de 2004 GT: Laboratório de Jornalismo Eletrônico Trabalho: TELEJORNALISMO E ESTUDOS CULTURAIS Autora: Célia Maria Ladeira

Leia mais

CARTAS: REGISTRANDO A VIDA

CARTAS: REGISTRANDO A VIDA CARTAS: REGISTRANDO A VIDA A carta abaixo foi escrita na época da ditadura militar. Ela traduz a alegria de um pai por acreditar estar próxima sua liberdade e, assim, a possibilidade do reencontro com

Leia mais

1) A prática e o aprofundamento das habilidades comunicativas específicas que serão avaliadas nos exames.

1) A prática e o aprofundamento das habilidades comunicativas específicas que serão avaliadas nos exames. C U R S O S ESPECIAIS I n s t i t u t o C e r v a n t e s d e B r a s i l i a CURSOS ESPECIAIS O Instituto Cervantes de Brasília dispõe de uma ampla oferta de cursos especiais para se adaptar as necessidades

Leia mais

PROPOSTA PEDAGÓGICA CURRICULAR CELEM CENTRO DE ENSINO DE LÍNGUA ESTRANGEIRA MODERNA ESPANHOL

PROPOSTA PEDAGÓGICA CURRICULAR CELEM CENTRO DE ENSINO DE LÍNGUA ESTRANGEIRA MODERNA ESPANHOL PROPOSTA PEDAGÓGICA CURRICULAR CELEM CENTRO DE ENSINO DE LÍNGUA ESTRANGEIRA MODERNA ESPANHOL APRESENTAÇÃO Segundo as Diretrizes Curricular o ensino da Língua Estrangeira na Educação Básica esta pautado

Leia mais

INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA Orientações para a Redação

INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA Orientações para a Redação I - Proposta de Redação INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA Orientações para a Redação A proposta de redação do vestibular do ITA pode ser composta de textos verbais, não verbais (foto ou ilustração,

Leia mais

Educação inclusiva para surdos: desmistificando pressupostos

Educação inclusiva para surdos: desmistificando pressupostos Educação inclusiva para surdos: desmistificando pressupostos Paula Botelho Mestre em Educação pela Faculdade de Educação da UFMG. Coordenadora do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação de Surdos (GEPES),

Leia mais

AS ATIVIDADES RÍTMICAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL

AS ATIVIDADES RÍTMICAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL AS ATIVIDADES RÍTMICAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL Profª Doutora Daisy Barros Especialização em Ginástica Rítmica e Dança Ritmo é vida e está particularmente ligado à necessidade do mundo moderno. Cada indivíduo,

Leia mais

Considerando a função social das informações geradas nos sistemas de comunicação e informação, o ambiente virtual descrito no texto exemplifica

Considerando a função social das informações geradas nos sistemas de comunicação e informação, o ambiente virtual descrito no texto exemplifica 01) O "Portal Domínio Público", lançado em novembro de 2004, propõe o compartilhamento de conhecimentos de forma equânime e gratuita, colocando à disposição de todos os usuários da Internet, uma biblioteca

Leia mais

XIII Encontro de Iniciação Científica IX Mostra de Pós-graduação 06 a 11 de outubro de 2008 BIODIVERSIDADE TECNOLOGIA DESENVOLVIMENTO

XIII Encontro de Iniciação Científica IX Mostra de Pós-graduação 06 a 11 de outubro de 2008 BIODIVERSIDADE TECNOLOGIA DESENVOLVIMENTO XIII Encontro de Iniciação Científica IX Mostra de Pós-graduação 06 a 11 de outubro de 2008 BIODIVERSIDADE TECNOLOGIA DESENVOLVIMENTO MCH0181 HISTÓRIAS EM QUADRINHOS SOB A PERSPECTIVA DA TEORIA BAKHTINIANA

Leia mais

EDUCAÇÃO INFANTIL LINGUAGEM ORAL E ESCRITA. Premissas básicas:

EDUCAÇÃO INFANTIL LINGUAGEM ORAL E ESCRITA. Premissas básicas: EDUCAÇÃO INFANTIL A Educação Infantil, enquanto segmento de ensino que propicia um maior contato formal da criança com o mundo que a cerca, deve favorecer a socialização da criança, permitir a interação

Leia mais

DESENGANO CENA 01 - CASA DA GAROTA - INT. QUARTO DIA

DESENGANO CENA 01 - CASA DA GAROTA - INT. QUARTO DIA DESENGANO FADE IN: CENA 01 - CASA DA GAROTA - INT. QUARTO DIA Celular modelo jovial e colorido, escovas, batons e objetos para prender os cabelos sobre móvel de madeira. A GAROTA tem 19 anos, magra, não

Leia mais

Objetivo desta Aula. Um tópico a cada vez. Roteiro apresentar tópicos gerais

Objetivo desta Aula. Um tópico a cada vez. Roteiro apresentar tópicos gerais Objetivo desta Aula Apresentar dicas de como preparar apresentações Ronaldo Lopes Oliveira Especialização em Produção de Bovinos DPA/MEV/UFBA 2007 Apresentar dicas de como fazer a apresentação Apresentar

Leia mais

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Escola Municipal de Ensino Fundamental David Canabarro Florianópolis, 3892 Mathias Velho/Canoas Fone: 34561876/emef.davidcanabarro@gmail.com DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Nome: Stefani do Prado Guimarães Ano

Leia mais

Resolva os exercícios a mão.

Resolva os exercícios a mão. Lista de Exercícios de Física I Estes exercícios tem a finalidade de auxiliar os alunos nos estudos para a matéria: Física I. Resolva os exercícios a mão. Não digite, não faça copy/paste, não procure respostas

Leia mais

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA LOGOTIPO MACMILLAN BRASIL Utilização colorido; preto/branco e negativo Professor, nós, da Editora Moderna, temos como propósito uma educação de qualidade, que

Leia mais

CURRÍCULO NA EDUCAÇÃO INFANTIL

CURRÍCULO NA EDUCAÇÃO INFANTIL CURRÍCULO NA EDUCAÇÃO INFANTIL Claudia Maria da Cruz Consultora Educacional FEVEREIRO/2015 CURRÍCULO NA EDUCAÇÃO INFANTIL A ênfase na operacionalização escrita dos documentos curriculares municipais é

Leia mais

Família. Escola. Trabalho e vida econômica. Vida Comunitária e Religião

Família. Escola. Trabalho e vida econômica. Vida Comunitária e Religião Família Qual era a profissão dos seus pais? Como eles conciliavam trabalho e família? Como era a vida de vocês: muito apertada, mais ou menos, ou viviam com folga? Fale mais sobre isso. Seus pais estudaram

Leia mais

Questões de gênero. Masculino e Feminino

Questões de gênero. Masculino e Feminino 36 Questões de gênero Masculino e Feminino Pepeu Gomes Composição: Baby Consuelo, Didi Gomes e Pepeu Gomes Ôu! Ôu! Ser um homem feminino Não fere o meu lado masculino Se Deus é menina e menino Sou Masculino

Leia mais

Conhecendo o Aluno Surdo e Surdocego

Conhecendo o Aluno Surdo e Surdocego I - [FICHA DE AVALIAÇÃO SOBRE O ALUNO SURDO E/OU COM DEFICIÊNCIA AUDITIVA] Usar letra de forma É importante considerarmos que o aluno surdo da Rede Municipal de Ensino do Rio de Janeiro possui características

Leia mais

Gabarito de Inglês. Question 6. Question 1. Question 7. Question 2. Question 8. Question 3. Question 9. Question 4. Question 10.

Gabarito de Inglês. Question 6. Question 1. Question 7. Question 2. Question 8. Question 3. Question 9. Question 4. Question 10. Question 1 Question Question LETRA: E Fácil Question 4 LETRA: A Fácil Question 5 Gabarito de Inglês Question 6 LETRA: D Difícil Question 7 LETRA: A Média Question 8 LETRA: C Difícil Question 9 Question

Leia mais

Aluno(a) Nº. Série: Turma: Ensino Médio Trimestre [ ] Data: / / Disciplina: Professor: Linguagem e língua

Aluno(a) Nº. Série: Turma: Ensino Médio Trimestre [ ] Data: / / Disciplina: Professor: Linguagem e língua Aluno(a) Nº. Série: Turma: Ensino Médio Trimestre [ ] Data: / / Disciplina: Professor: Linguagem e língua É a palavra que identifica o ser humano, é ela seu substrato que possibilitou a convivência humana

Leia mais

Como uma onda no mar...

Como uma onda no mar... Como uma onda no mar... A UU L AL A Certa vez a turma passou férias numa pequena cidade do litoral. Maristela costumava ficar horas a fio admirando a imensidão azul do mar, refletindo sobre coisas da vida

Leia mais

Orientações de Como Estudar Segmento II

Orientações de Como Estudar Segmento II Orientações de Como Estudar Segmento II Aprender é uma tarefa árdua que exige esforço e método e por isso organizamos algumas dicas para ajudá-lo(la) a aprender Como Estudar! Você verá que as orientações

Leia mais

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA LOGOTIPO MACMILLAN BRASIL Utilização colorido; preto/branco e negativo Professor, nós, da Editora Moderna, temos como propósito uma educação de qualidade, que

Leia mais

SIMULADO DE PORTUGUÊS

SIMULADO DE PORTUGUÊS SIMULADO DE PORTUGUÊS Professora: Fabyana Muniz Texto I O desafio da qualidade É uma conquista civilizatória para o Brasil ter a imensa maioria das crianças em idade escolar com acesso às salas de aula,

Leia mais

CONCURSO DE ADMISSÃO 2015/2016 PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA (PROVA 3) 1º Ano / Ensino Médio

CONCURSO DE ADMISSÃO 2015/2016 PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA (PROVA 3) 1º Ano / Ensino Médio Leia atentamente o texto 1 e responda às questões de 01 a 06, assinalando a única alternativa correta. Texto 1 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30

Leia mais

MEU TIO MATOU UM CARA

MEU TIO MATOU UM CARA MEU TIO MATOU UM CARA M eu tio matou um cara. Pelo menos foi isso que ele disse. Eu estava assistindo televisão, um programa idiota em que umas garotas muito gostosas ficavam dançando. O interfone tocou.

Leia mais

TEXTO: Texto Warley di Brito A TURMA DA ZICA. (Esta é uma versão adaptada, da turma do zico)

TEXTO: Texto Warley di Brito A TURMA DA ZICA. (Esta é uma versão adaptada, da turma do zico) TEXTO: Texto Warley di Brito A TURMA DA ZICA (Esta é uma versão adaptada, da turma do zico) Januária setembro/2011 CENÁRIO: Livre, aberto, porém, deve se haver por opção uma cadeira, uma toalha e uma escova

Leia mais

Língua Portuguesa 1ºEM

Língua Portuguesa 1ºEM ASSESSORIA DE EDUCAÇÃO PROVÍNCIA DO PARANÁ Colégio Social Madre Clélia Língua Portuguesa 1ºEM Prof. Eliana Martens A prova de redação é extremamente importante em vestibulares e em concursos Avalia diferentes

Leia mais

LEI DA MÍDIA DEMOCRÁTICA

LEI DA MÍDIA DEMOCRÁTICA LEI DA MÍDIA DEMOCRÁTICA (versão simples da Lei da Comunicação Social Eletrônica) CAPÍTULO 1 PARA QUE SERVE A LEI Artigo 1 - Esta lei serve para falar como vai acontecer de fato o que está escrito em alguns

Leia mais

Formação de PROFESSOR EU ME DECLARO CRIANÇA

Formação de PROFESSOR EU ME DECLARO CRIANÇA Formação de PROFESSOR EU ME DECLARO CRIANÇA 1 Especial Formação de Professor Por Beatriz Tavares de Souza* Apresentação O livro apresenta os princípios da Declaração Universal dos Direitos da Criança.

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO PUBLICIDADE E PROPAGANDA GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO PUBLICIDADE E PROPAGANDA GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO PUBLICIDADE E PROPAGANDA GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS Cultura Brasileira 1º PERÍODO O fenômeno cultural. Cultura(s) no Brasil. Cultura regional e

Leia mais

A Arte e as Crianças

A Arte e as Crianças A Arte e as Crianças A criança pequena consegue exteriorizar espontaneamente a sua personalidade e as suas experiências inter-individuais, graças aos diversos meios de expressão que estão à sua disposição.

Leia mais

Conhecendo o Aluno com Deficiência Visual

Conhecendo o Aluno com Deficiência Visual I - [FICHA DE AVALIAÇÃO SOBRE O ALUNO COM DEFICIÊNCIA VISUAL] Usar letra de forma Nome completo do aluno _ Idade Data de Nascimento Sexo Feminino Masculino Nome completo da Escola _ CRE 1ª 2ª 3ª 4ª 5ª

Leia mais

Como deixar seu negócio on-line. Tendências e a força das mídias sociais no VAREJO!

Como deixar seu negócio on-line. Tendências e a força das mídias sociais no VAREJO! Como deixar seu negócio on-line Tendências e a força das mídias sociais no VAREJO! A palavra de ordem das redes sociais é interação. Comparando a internet com outros meios de comunicação em massa como

Leia mais

4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL DE 9 ANOS 1ª etapa Professoras Regentes: Alessandra / Ana Paula / Solange

4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL DE 9 ANOS 1ª etapa Professoras Regentes: Alessandra / Ana Paula / Solange 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL DE 9 ANOS 1ª etapa Professoras Regentes: Alessandra / Ana Paula / Solange LÍNGUA PORTUGUESA Leitura: Meu nome não é esse (Notícia); Pesquisa de opinião (entrevista); Aprofundamento

Leia mais

Entendendo o que é Gênero

Entendendo o que é Gênero Entendendo o que é Gênero Sandra Unbehaum 1 Vila de Nossa Senhora da Piedade, 03 de outubro de 2002 2. Cara Professora, Hoje acordei decidida a escrever-lhe esta carta, para pedir-lhe ajuda e trocar umas

Leia mais

Linguística Aplicada ao ensino de Língua Portuguesa: a oralidade em sala de aula (Juliana Carvalho) A Linguística Aplicada (LA) nasceu há mais ou menos 60 anos, como uma disciplina voltada para o ensino

Leia mais

PROEX Assessoria de Ações Inclusivas Encontro dos NAPNEs: por um IFRS Inclusivo

PROEX Assessoria de Ações Inclusivas Encontro dos NAPNEs: por um IFRS Inclusivo PROEX Assessoria de Ações Inclusivas Encontro dos NAPNEs: por um IFRS Inclusivo Pergunta 01 Quais termos você usa para identificar uma pessoa surda? A Deficiente auditivo B Surdo-Mudo C Surdo D Mudinho

Leia mais

ÁLCOOL E JOVENS. O que um jovem precisa saber. para evitar problemas.

ÁLCOOL E JOVENS. O que um jovem precisa saber. para evitar problemas. ÁLCOOL E JOVENS O que um jovem precisa saber para evitar problemas. Cerveja, vinhos, caipirinha, chope: elementos da vida cotidiana de muita gente. Essas bebidas ajudam a celebrar datas festivas, a selar

Leia mais

AS TRÊS EXPERIÊNCIAS

AS TRÊS EXPERIÊNCIAS Nome: N.º: endereço: data: Telefone: E-mail: Colégio PARA QUEM CURSA O 8 Ọ ANO EM 2014 Disciplina: PoRTUGUÊs Prova: desafio nota: Texto para as questões de 1 a 7. AS TRÊS EXPERIÊNCIAS Há três coisas para

Leia mais

Projetos. Outubro 2012

Projetos. Outubro 2012 Projetos Outubro 2012 Assunto de gente grande para gente pequena. No mês de outubro os brasileiros foram às urnas para eleger prefeitos e vereadores e a Turma da Lagoa não poderia ficar fora deste grande

Leia mais

Projeto RossNet A Verdade Selfie

Projeto RossNet A Verdade Selfie Projeto RössNet 1. O Projeto RossNet é um catálogo comum de coisas importantes; 2. De Coisas Importantes na nossa Vida, no nosso dia-a-dia, na nossa satisfação, no nosso futuro; 3. É um Catálogo de Verdades

Leia mais

ARTES VISUAIS E LITERATURA

ARTES VISUAIS E LITERATURA Vestibular 2009 1ª Fase ARTES VISUAIS E LITERATURA Instruções Gerais: No dia de hoje (09/11), você deverá responder às questões de Geografia, História, Artes Visuais e Literatura e de Raciocínio Lógico-Matemático.

Leia mais

Em algum lugar de mim

Em algum lugar de mim Em algum lugar de mim (Drama em ato único) Autor: Mailson Soares A - Eu vi um homem... C - Homem? Que homem? A - Um viajante... C - Ele te viu? A - Não, ia muito longe! B - Do que vocês estão falando?

Leia mais

COMO ABORDAR O TEMA ACESSIBILIDADE EM SALA DE AULA

COMO ABORDAR O TEMA ACESSIBILIDADE EM SALA DE AULA COMO ABORDAR O TEMA ACESSIBILIDADE EM SALA DE AULA Fabiane Caron Novaes 1 Roberta Aparecida Diadio 2 Resumo: Considerando as recomendações contidas no referencial teórico dos Parâmetros Curriculares Nacionais

Leia mais

Uma chaminé esfumaçante em forma de arma apontada contra a cabeça só pode colocar a poluição como uma arma letal.

Uma chaminé esfumaçante em forma de arma apontada contra a cabeça só pode colocar a poluição como uma arma letal. 1. A legenda mais apropriada para a charge é: A poluição é uma arma que pode matar. Uma chaminé esfumaçante em forma de arma apontada contra a cabeça só pode colocar a poluição como uma arma letal. 02.

Leia mais

Educação para o trânsito

Educação para o trânsito Material elaborado pelo Ético Sistema de Ensino Ensino Fundamental Publicado em 2011 Projetos temáticos 5 o ANO Data: / / Nível: Escola: Nome: Educação para o trânsito JUSTIFICATIVA O estudo do tema: Educação

Leia mais

QUESTÃO 1 Leia a tirinha a seguir:

QUESTÃO 1 Leia a tirinha a seguir: Nome: N.º: endereço: data: Telefone: E-mail: Colégio PARA QUEM CURSA O 6 Ọ ANO EM 2012 Disciplina: PoRTUGUÊs Prova: desafio nota: QUESTÃO 1 Leia a tirinha a seguir: No último quadrinho, Calvin constata

Leia mais

O lugar da oralidade na escola

O lugar da oralidade na escola O lugar da oralidade na escola Disciplina: Língua Portuguesa Fund. I Selecionador: Denise Guilherme Viotto Categoria: Professor O lugar da oralidade na escola Atividades com a linguagem oral parecem estar

Leia mais

Olimpíada de LP Escrevendo o futuro

Olimpíada de LP Escrevendo o futuro Olimpíada de LP Escrevendo o futuro QUATRO GÊNEROS EM CARTAZ: OS CAMINHOS DA ESCRITA Cristiane Cagnoto Mori 19/03/2012 Referências bibliográficas RANGEL, Egon de Oliveira. Caminhos da escrita: O que precisariam

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA BRASILEIRA

LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA BRASILEIRA LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA BRASILEIRA Prova de 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. Leia atentamente as instruções que se seguem. 1 - Este caderno contém seis questões, abrangendo um total de nove

Leia mais

Ainda existe preconceito, mas as ferramentas do século 21 estão disponíveis também para os cristãos buscarem relacionamentos.

Ainda existe preconceito, mas as ferramentas do século 21 estão disponíveis também para os cristãos buscarem relacionamentos. Ainda existe preconceito, mas as ferramentas do século 21 estão disponíveis também para os cristãos buscarem relacionamentos. Se você pensava que o namoro entre dois cristãos poderia acontecer somente

Leia mais

6 Dinâmicas de Grupo para o Dia das Mães

6 Dinâmicas de Grupo para o Dia das Mães Disponível no site Esoterikha.com: http://bit.ly/dinamicasdiadasmaes 6 Dinâmicas de Grupo para o Dia das Mães Apresentamos uma seleção com 6 dinâmicas de grupo para o Dia das Mães, são atividades que podem

Leia mais

Valores Educacionais. Aula 4 Respeito pelos Outros

Valores Educacionais. Aula 4 Respeito pelos Outros Valores Educacionais Aula 4 Respeito pelos Outros Objetivos 1 Apresentar o valor Respeito pelos Outros. 2 Indicar possibilidades de aplicação pedagógica do valor Respeito pelos Outros. Introdução Esta

Leia mais

13. Desatenção e cansaço

13. Desatenção e cansaço 13. Desatenção e cansaço Aula Interdisciplinar Indicação: 6º ao 9º Ano do Ensino Fundamental Ilustração do manual de Direção Defensiva do DENATRAN O ato de dirigir um veículo requer atenção permanente.

Leia mais

Trabalhando a convivência a partir da transversalidade

Trabalhando a convivência a partir da transversalidade PROGRAMA ÉTICA E CIDADANIA construindo valores na escola e na sociedade Trabalhando a convivência a partir da transversalidade Cristina Satiê de Oliveira Pátaro 1 Ricardo Fernandes Pátaro 2 Já há alguns

Leia mais

CLUBE EDUCACIONAL GESTAR NA ESCOLA TRAJETÓRIA II Atividades da III Unidade 7º ano / 6ª série ATIVIDADE 2 - LÍNGUA PORTUGUESA

CLUBE EDUCACIONAL GESTAR NA ESCOLA TRAJETÓRIA II Atividades da III Unidade 7º ano / 6ª série ATIVIDADE 2 - LÍNGUA PORTUGUESA CLUBE EDUCACIONAL GESTAR NA ESCOLA TRAJETÓRIA II Atividades da III Unidade 7º ano / 6ª série ATIVIDADE 2 - LÍNGUA PORTUGUESA IMPRIMA ANTES O FORMULÁRIO DE RESPOSTAS! Ao concluir as atividades e tendo certeza

Leia mais

PLANEJAMENTO ANUAL DE LÍNGUA INGLESA

PLANEJAMENTO ANUAL DE LÍNGUA INGLESA COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150 PLANEJAMENTO ANUAL DE LÍNGUA INGLESA SÉRIE: 6ºs Anos PROFESSORA:

Leia mais

PARA SABER MAIS. Consulte o site do IAB www.alfaebeto.org.br COLEÇÃO PEQUENOS LEITORES GUIA DE LEITURA. Cabe aqui na minha mão!

PARA SABER MAIS. Consulte o site do IAB www.alfaebeto.org.br COLEÇÃO PEQUENOS LEITORES GUIA DE LEITURA. Cabe aqui na minha mão! CLÁUDIO MARTINS & MAURILO ANDREAS PARA SABER MAIS Consulte o site do IAB www.alfaebeto.org.br COLEÇÃO PEQUENOS LEITORES LÚCIA HIRATSUKA JASON GARDNER Priscilla Kellen Cabe aqui na minha mão! Frutas GUIA

Leia mais

PARA SABER MAIS. Consulte o site do IAB www.alfaebeto.org.br COLEÇÃO PEQUENOS LEITORES GUIA DE LEITURA. Cabe aqui na minha mão!

PARA SABER MAIS. Consulte o site do IAB www.alfaebeto.org.br COLEÇÃO PEQUENOS LEITORES GUIA DE LEITURA. Cabe aqui na minha mão! CLÁUDIO MARTINS & MAURILO ANDREAS PARA SABER MAIS Consulte o site do IAB www.alfaebeto.org.br COLEÇÃO PEQUENOS LEITORES LÚCIA HIRATSUKA JASON GARDNER Priscilla Kellen Cabe aqui na minha mão! Frutas GUIA

Leia mais

Unidade II Cultura: a pluralidade na expressão humana Aula 13.1 Conteúdo: Outras formas de narrar: o conto

Unidade II Cultura: a pluralidade na expressão humana Aula 13.1 Conteúdo: Outras formas de narrar: o conto 2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Unidade II Cultura: a pluralidade na expressão humana Aula 13.1 Conteúdo: Outras formas de narrar: o conto 3 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO

Leia mais

Sentimentos e emoções Quem vê cara não vê coração

Sentimentos e emoções Quem vê cara não vê coração Material pelo Ético Sistema de Ensino Elaborado para Educação Infantil Publicado em 2011 Projetos temáticos EDUCAÇÃO INFANTIL Data: / / Nível: Escola: Nome: Sentimentos e emoções Quem vê cara não vê coração

Leia mais

FAQ ironguides INSTRUÇÕES DE TREINO : BUILDING ROUTINE

FAQ ironguides INSTRUÇÕES DE TREINO : BUILDING ROUTINE FAQ ironguides INSTRUÇÕES DE TREINO : BUILDING ROUTINE 1 ESTRUTURA DA PLANILHA ESTRUTURA DA PLANILHA Dia da Semana: Procure seguir a ordem da planilha. Descrição detalhada do seu PRIMEIRO TREINO: Aqui

Leia mais

O mundo como escola Texto Isis Lima Soares, Richele Manoel, Marcílio Ramos e Juliana Rocha Fotos Luciney Martins/Rede Rua Site 5HYLVWD9LUDomR

O mundo como escola Texto Isis Lima Soares, Richele Manoel, Marcílio Ramos e Juliana Rocha Fotos Luciney Martins/Rede Rua Site 5HYLVWD9LUDomR O mundo como escola Texto Isis Lima Soares, Richele Manoel, Marcílio Ramos e Juliana Rocha Fotos Luciney Martins/Rede Rua Site 5HYLVWD9LUDomR Já pensou um bairro inteirinho se transformando em escola a

Leia mais

HISTÓRIAS EM QUADRINHOS. 01- Quem são os personagens que dialogam na história? R.:

HISTÓRIAS EM QUADRINHOS. 01- Quem são os personagens que dialogam na história? R.: PROFESSOR: EQUIPE DE PORTUGUÊS BANCO DE QUESTÕES - PRODUÇÃO TEXTUAL - 6º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ============================================================================================= Querido(a)

Leia mais

coleção Conversas #10 - junho 2014 - Respostas que podem estar sendo feitas para algumas perguntas Garoto de Programa por um.

coleção Conversas #10 - junho 2014 - Respostas que podem estar sendo feitas para algumas perguntas Garoto de Programa por um. coleção Conversas #10 - junho 2014 - Eu sou Estou garoto num de programa. caminho errado? Respostas para algumas perguntas que podem estar sendo feitas Garoto de Programa por um. A Coleção CONVERSAS da

Leia mais

Fantasmas da noite. Uma peça de Hayaldo Copque

Fantasmas da noite. Uma peça de Hayaldo Copque Fantasmas da noite Uma peça de Hayaldo Copque Peça encenada dentro de um automóvel na Praça Roosevelt, em São Paulo-SP, nos dias 11 e 12 de novembro de 2011, no projeto AutoPeças, das Satyrianas. Direção:

Leia mais

Questões com textos não verbais. Prof. Bruno Augusto

Questões com textos não verbais. Prof. Bruno Augusto Questões com textos não verbais Prof. Bruno Augusto (ENEM) Em uma conversa ou leitura de um texto, corre-se o risco de atribuir um significado inadequado a um termo ou expressão, e isso pode levar a certos

Leia mais

Atividades Pedagógicas. Agosto 2014

Atividades Pedagógicas. Agosto 2014 Atividades Pedagógicas Agosto 2014 EM DESTAQUE Acompanhe aqui um pouco do dia-a-dia de nossos alunos em busca de novos aprendizados. ATIVIDADES DE SALA DE AULA GRUPO IV A GRUPO IV B GRUPO IV C GRUPO IV

Leia mais

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL 1. TÍTULO DO PROGRAMA As Letrinhas Mágicas 2. EPISÓDIO(S) TRABALHADO(S): Descendo as Corredeiras 3. SINOPSE DO(S) EPISÓDIO(S) ESPECíFICO(S) O episódio Descendo as Corredeiras

Leia mais

CONTEÚDO ANUAL 2016 OBJETIVOS GERAIS:

CONTEÚDO ANUAL 2016 OBJETIVOS GERAIS: CONTEÚDO ANUAL 2016 SEGMENTO: Ensino Fundamental I SÉRIE: 1º ano OBJETIVOS GERAIS: Criar condições para o desenvolvimento integral das crianças, considerando as possibilidades de aprendizagem que apresentam,

Leia mais

A PROPAGANDA SOCIAL NA EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO DO ALUNO DO ENSINO MÉDIO

A PROPAGANDA SOCIAL NA EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO DO ALUNO DO ENSINO MÉDIO A PROPAGANDA SOCIAL NA EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO DO ALUNO DO ENSINO MÉDIO O presente trabalho foi desenvolvido tendo em vista o contexto sociointeracionista presente nas Diretrizes Curriculares e a nova forma

Leia mais

I Curso de Preparação Coreográfica Específica para a Ginástica Artística

I Curso de Preparação Coreográfica Específica para a Ginástica Artística I Curso de Preparação Coreográfica Específica para a Ginástica Artística Local: Yashi Academia de Ginástica Olímpica Data: 1º de maio de 2009 Coordenação: Yumi Yamamoto Sawasato Professora: Valeria Lakerbai

Leia mais

Educação escolar indígena

Educação escolar indígena Educação escolar indígena O principal objetivo desta apresentação é fazer uma reflexão sobre a cultura indígena kaingang, sobre as políticas educacionais integracionistas e sobre a política atual, que

Leia mais

WORKSHOPS DE INGLÊS TEENS

WORKSHOPS DE INGLÊS TEENS WORKSHOPS DE INGLÊS TEENS Avenida dos Bombeiros Voluntários de Algés, 29-2º 1495-024 Algés Portugal T. 214102910 www.imagineacademies.com business@imagineacademies.com NIF - 508.835.445 Capital Social

Leia mais

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL 1. TÍTULO DO PROGRAMA As Histórias do Senhor Urso. 2. EPISÓDIO(S) TRABALHADO(S) O Desfile a fantasia. 3. SINOPSE DO(S) EPISÓDIO(S) ESPECÍFICO(S) O episódio O desfile a

Leia mais

EDUCAÇÃO MUSICAL MATERNAL II

EDUCAÇÃO MUSICAL MATERNAL II EDUCAÇÃO MUSICAL MATERNAL II Músicas infantis. Danças, músicas e personagens folclóricos. Conhecer textos e melodias folclóricos; Entoar músicas do folclore brasileiro; Dançar músicas folclóricas; Imitar

Leia mais

Palavras-chave: Leitura. Oralidade. (Re)escrita. Introdução

Palavras-chave: Leitura. Oralidade. (Re)escrita. Introdução 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA (X ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA OS TEXTOS

Leia mais

1. Porque eu te amo nunca será suficiente 2. Porque a cada dia você me conquista mais e de um jeito novo 3. Porque a ciência não tem como explicar

1. Porque eu te amo nunca será suficiente 2. Porque a cada dia você me conquista mais e de um jeito novo 3. Porque a ciência não tem como explicar 1. Porque eu te amo nunca será suficiente 2. Porque a cada dia você me conquista mais e de um jeito novo 3. Porque a ciência não tem como explicar nosso amor 4. Porque a gente discute nossos problemas

Leia mais

OBJETIVOS 2 o TRIMESTRE 2014 9 os ANOS LÍNGUA PORTUGUESA. Objetivos Essenciais:

OBJETIVOS 2 o TRIMESTRE 2014 9 os ANOS LÍNGUA PORTUGUESA. Objetivos Essenciais: OBJETIVOS 2 o TRIMESTRE 2014 9 os ANOS LÍNGUA PORTUGUESA Desenvolver estratégias leitoras: extrapolar as informações do texto após relacionar dados presentes nele, antecipar o desenvolvimento de uma história

Leia mais

A ESCRITA CRIATIVA: ESCREVENDO EM SALA DE AULA E PUBLICANDO NA WEB Solimar Patriota Silva (UNIGRANRIO) solimar.silva@unigranrio.edu.

A ESCRITA CRIATIVA: ESCREVENDO EM SALA DE AULA E PUBLICANDO NA WEB Solimar Patriota Silva (UNIGRANRIO) solimar.silva@unigranrio.edu. A ESCRITA CRIATIVA: ESCREVENDO EM SALA DE AULA E PUBLICANDO NA WEB Solimar Patriota Silva (UNIGRANRIO) solimar.silva@unigranrio.edu.br RESUMO O objetivo deste trabalho é apresentar algumas sugestões de

Leia mais

1. O feminino e a publicidade: em busca de sentido

1. O feminino e a publicidade: em busca de sentido 1. O feminino e a publicidade: em busca de sentido No estudo da Comunicação, a publicidade deve figurar como um dos campos de maior interesse para pesquisadores e críticos das Ciências Sociais e Humanas.

Leia mais

PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DA DISCIPLINA AUDIOVISUAL DA ESCOLA POLITÉCNICA DE SAÚDE JOAQUIM VENÂNCIO

PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DA DISCIPLINA AUDIOVISUAL DA ESCOLA POLITÉCNICA DE SAÚDE JOAQUIM VENÂNCIO PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DA DISCIPLINA AUDIOVISUAL DA ESCOLA POLITÉCNICA DE SAÚDE JOAQUIM VENÂNCIO 1. AUDIOVISUAL NO ENSINO MÉDIO O audiovisual tem como finalidade realizar-se como crítica da cultura,

Leia mais

EMENTÁRIO DO CURO DE JORNALISMO

EMENTÁRIO DO CURO DE JORNALISMO EMENTÁRIO DO CURO DE JORNALISMO LET 02630 LÍNGUA PORTUGUESA Noções gerais da língua portuguesa. Leitura e produção de diferentes tipos de textos, em especial os relativos à comunicação de massa. Os tipos

Leia mais

Palavras-chave: gêneros textuais, resenha crítica, ensino, leitura e produção textual

Palavras-chave: gêneros textuais, resenha crítica, ensino, leitura e produção textual RESENHA CRÍTICA NO ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA: PRÁTICAS DE ANÁLISE E PRODUÇÃO DE TEXTOS Valdisnei Martins de CAMPOS Letras - CAC/UFG; valdis_martins@hotmail.com Erislane Rodrigues RIBEIRO Letras - CAC/UFG;

Leia mais

Belo reparo. capítulo um. No Japão, eles têm o kintsugi a arte de remendar porcelanas. Hoje Nova York Apartamento de Cassandra Taylor

Belo reparo. capítulo um. No Japão, eles têm o kintsugi a arte de remendar porcelanas. Hoje Nova York Apartamento de Cassandra Taylor capítulo um Belo reparo Hoje Nova York Apartamento de Cassandra Taylor No Japão, eles têm o kintsugi a arte de remendar porcelanas preciosas com ouro. O resultado é uma peça que nitidamente foi quebrada,

Leia mais

Colégio Nossa Senhora da Soledade C O N T E Ú D O S. Eu vim para servir (cf.mc10,45) Grupo 2 EDUCAÇÃO INFANTIL

Colégio Nossa Senhora da Soledade C O N T E Ú D O S. Eu vim para servir (cf.mc10,45) Grupo 2 EDUCAÇÃO INFANTIL Colégio Nossa Senhora da Soledade C O N T E Ú D O S Eu vim para servir (cf.mc10,45) Grupo 2 EDUCAÇÃO INFANTIL Prezado(a) aluno(a): Novo ano, novas expectativas, novos desejos, novos anseios e um novo caminho

Leia mais

O IMPACTO SOCIAL DA INTERNET

O IMPACTO SOCIAL DA INTERNET O IMPACTO SOCIAL DA Miguel Gomes da Costa Junior Rede de milhões de computadores de todo o mundo interligados por linhas telefônicas, fibra ótica e satélites. Poderosa fonte de informação e comunicação

Leia mais

Plano de Estudo 3ª Etapa

Plano de Estudo 3ª Etapa Plano de Estudo 3ª Etapa NÍVEL DE ENSINO: ENSINO FUNDAMENTAL I ANO: 4º Querido (a) aluno(a), SAÚDE E PAZ! Esse plano de estudo tem como finalidade ajudá-lo (a) a se organizar melhor em seu hábito de estudo

Leia mais

Produzindo e divulgando fotos e vídeos. Aula 3 Divulgação de fotos e vídeos

Produzindo e divulgando fotos e vídeos. Aula 3 Divulgação de fotos e vídeos Produzindo e divulgando fotos e vídeos Aula 3 Divulgação de fotos e vídeos Objetivos 1 Entender o que são as redes sociais. 2 Definir Marketing Viral. 3 Entender como divulgar fotos e vídeos nas redes

Leia mais

FIGURAS DE LINGUAGENS. Profª. Patrícia Fernandes

FIGURAS DE LINGUAGENS. Profª. Patrícia Fernandes FIGURAS DE LINGUAGENS Profª. Patrícia Fernandes LINGUAGEM CONOTATIVA E DENOTATIVA Denotação: Significado restrito, objetivo,exato. Sentido do dicionário. Conotação: Significado amplo, expressivo, criativo.

Leia mais

Domínio de linguagens

Domínio de linguagens Entre linhas... Domínio de linguagens 4 junho/2009. Considere a figura a seguir, para responder à questão. a) Que tipo de manifestação cultural essa figura retrata? b) Cite mais dois exemplos dessa mesma

Leia mais

PROGRAMA DO 7ª SÉRIE / 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL II - 2014 I UNIDADE

PROGRAMA DO 7ª SÉRIE / 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL II - 2014 I UNIDADE COORDENAÇÃO COLÉGIO OFICINA 1 PROGRAMA DO 7ª SÉRIE / 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL II - 2014 I UNIDADE DISCIPLINA CONTEÚDO COMPETÊNCIAS E HABILIDADES LÍNGUA PORTUGUESA REDAÇÃO OFICINA DE LEITURA ARTES EDUCAÇÃO

Leia mais

Composição de pequenas músicas a partir de outras já existentes e de versos; a partir de objetos, da voz, do corpo, do silêncio.

Composição de pequenas músicas a partir de outras já existentes e de versos; a partir de objetos, da voz, do corpo, do silêncio. MÚSICA A música é uma linguagem expressiva importante a ser incentivada desde os primeiros anos de vida. O trabalho com música na escola de Educação Infantil deve respeitar as diferenças regionais e suas

Leia mais

PROVA BIMESTRAL Língua portuguesa

PROVA BIMESTRAL Língua portuguesa 9 o ano 1 o bimestre PROVA BIMESTRAL Língua portuguesa Escola: Nome: Turma: n o : Responda às questões 1, 2 e 3, após a leitura de um fragmento do texto Homem no mar, de Rubem Braga. De minha varanda vejo,

Leia mais

CAp-UERJ Instituto de Aplicação Fernando Rodrigues da Silveira

CAp-UERJ Instituto de Aplicação Fernando Rodrigues da Silveira CAp-UERJ Instituto de Aplicação Fernando Rodrigues da Silveira INSTRUÇÕES Você está recebendo um caderno de prova com 12 (doze) folhas numeradas. As partes I e II contêm 16 (dezesseis) questões de Língua

Leia mais

RESPOSTAS AOS RECURSOS IMPRETADOS POR CANDIDATOS DO VESTIBULAR 2012

RESPOSTAS AOS RECURSOS IMPRETADOS POR CANDIDATOS DO VESTIBULAR 2012 RESPOSTAS AOS RECURSOS IMPRETADOS POR CANDIDATOS DO VESTIBULAR 2012 1º DIA Prova de Língua Portuguesa Questão 2 Na questão 2, o enunciado diz claramente que o que se está avaliando é o significado que

Leia mais

CURSO DE PEDAGOGIA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2015.1 BRUSQUE (SC) 2015 1 EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA

CURSO DE PEDAGOGIA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2015.1 BRUSQUE (SC) 2015 1 EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA 1 CURSO EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2015.1 BRUSQUE (SC) 2015 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 INVESTIGAÇÃO DA PRÁTICA DOCENTE I... 4 02 LEITURA E PRODUÇÃO DE TEXTO... 4 03 PROFISSIONALIDADE DOCENTE... 4 04 RESPONSABILIDADE

Leia mais