CATÁLOGO DO CURSO DE DIREITO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CATÁLOGO DO CURSO DE DIREITO"

Transcrição

1 CATÁLOGO DO CURSO DE DIREITO ATOS LEGAIS DO CURSO: Nome do Curso: Direito Nome da Mantida: Centro Universitário de Rio Preto Endereço de Funcionamento do Curso: Rua Yvete Gabriel Atique nº Boa Vista Ato Legal de Criação: Decreto nº , de 1º. de outubro de 1965 Ato Legal de Reconhecimento: Decreto nº , de 31 de março de 1969 Ato Legal de Renovação de Reconhecimento: Portaria 623, de 25 de novembro de 2013 Número de Vagas Ofertadas: 667 (seiscentos e sessenta e sete) Matutino 220 vagas Noturno 447 vagas Tempo de Integralização: Mínimo: 5 anos Máximo: 8 anos Modalidade: Presencial, com 1,79% da carga à distância, conforme Portaria nº , de 10 de dezembro de Periodicidade: Seriado Semestral Turno de Funcionamento: matutino e noturno Disciplinas presenciais: horas Disciplinas optativas: 17 horas Disciplinas EAD: 640 horas Trabalho de Conclusão de Curso: 80 Distribuição da Carga Horária do Curso: horas Distribuição da Carga Horária do Curso: Estágios Supervisionados: 300 horas Atividades Complementares: 260 horas Carga Horária Total do Curso: 3737 horas PERFIL DO EGRESSO E DO CURSO: O Curso de Direito, que há 50 (cinquenta) anos deu origem ao UNIRP, foi o primeiro da região e é hoje o mais tradicional e respeitado do Noroeste Paulista. Na busca do ideal de qualificação, mantém um Projeto Pedagógico articulado com as Diretrizes Curriculares vigentes e os projetos oficiais da IES que o asila, contidos no PPI e no PDI. O Curso de Direito do UNIRP tem como finalidade precípua compatibilizar a formação humanística do bacharel com o aspecto profissional das carreiras jurídicas, buscando desenvolver as seguintes competências e habilidades: a) leitura, compreensão e elaboração de textos e documentos; b) interpretação e

2 aplicação do Direito; c) pesquisa e utilização da legislação, da jurisprudência, da doutrina e de outras fontes do Direito; d) correta utilização da linguagem, com clareza, precisão e propriedade, além de fluência verbal e escrita, com riqueza de vocabulário; e) utilização de raciocínio jurídico, de argumentação, de persuasão e de reflexão crítica; f) julgamento e tomada de decisões; g) domínio de tecnologias e métodos para permanente compreensão e aplicação do Direito. O Curso de Direito do UNIRP lança no mercado de trabalho da cidade e região e mesmo em todo território nacional número expressivo de profissionais capacitados, egressos de seus bancos: advogados, juízes, promotores, procuradores, advogados da União, defensores públicos, delegados de polícia, diplomatas, professores, juristas e pareceristas. Por isso, incentiva fortemente a realização de atividades que levam ao controle dos egressos, inclusive discutindo a questão nos seus eventos institucionais, empenhando-se na consolidação de programas que visem especialmente à detecção do índice de absorção dos exalunos pelo mercado, bem como o nível de satisfação no trabalho que exercem. Com formação que resulta da concepção do Curso e seus objetivos, de sua estrutura curricular dividida em eixo fundamental, profissionalizante e prático, da metodologia do ensino oferecido e da interação entre o ensino, a pesquisa e a extensão, os egressos do Curso de Direito do UNIRP obtém sucesso na advocacia privada e em cargos públicos. Prova de que seu ensino é de qualidade está em que todo o Judiciário da cidade e região tem em seus quadros ex-alunos do UNIRP e quase todos os que integram hoje o quadro de docentes da instituição são egressos do Curso. DIFERENCIAIS DO CURSO: O Curso de Direito do UNIRP, com 50 anos, é o mais tradicional e respeitado do Noroeste Paulista. Com nota 4,0 na avaliação do MEC e buscando o ideal de qualificação, mantém Projeto Pedagógico articulado com as Diretrizes Curriculares e os projetos oficiais da IES contidos no PPI e no PDI. Implantou o Núcleo Docente Estruturante-NDE, com oito membros de formação jurídica, titulação "stricto sensu" e contrato em Regime de Tempo Integral.

3 Na pesquisa, conta com o Núcleo de Iniciação Científica-NICDir e o Núcleo de Monografia Jurídica-NMJ, que supervisionam a elaboração do Trabalho de Conclusão, ambos com instalações próprias onde se desenvolvem as orientações. O UNIRP mantém publicação semestral da Revista Eletrônica Jurídica Universitas (ISSN ), incentivando a produção científica dos docentes e discentes. Para interação dos alunos promove gincanas técnico-culturais, workshops de avaliação do Curso, programas de nivelamento, uma semana jurídica por semestre, encontros de egressos e o trote solidário, com campanhas de incentivo à doação de sangue e medula e coleta de produtos para doações a entidades sociais. Em 2014, parceria com o Tribunal de Justiça de São Paulo possibilitou a instalação de um CEJUSC - Centro Judicial de Solução de Conflitos e Cidadania, unidade do Poder Judiciário que atua como centro de harmonização social e oferece à população formas alternativas de resolver disputas através da mediação e conciliação estimulada por terceiros facilitadores. RESPONSABILIDADE SOCIAL DO CURSO (Justificativa da necessidade do Curso): As características e os indicadores de desenvolvimento socioeconômico, educativo, cultural, turístico, científico e tecnológico da cidade de São José do Rio Preto e da região dão bem uma ideia do potencial e do papel reservado às Instituições de Ensino Superior nela instaladas. Caracterizada como polo regional e sede da 8ª. Região Administrativa do Estado de São Paulo, São José do Rio Preto é circundada por quase 100 (cem) municípios, distribuídos em microrregiões e considerada centro de produção e consumo de bens e serviços de natureza econômica, social, educacional e cultural, atingindo uma área que abriga mais de 02 (dois) milhões de consumidores. Esta influência acabou por gerar um crescimento substancial nas áreas de comércio e serviços especializados de alta tecnologia, medicina avançada, educação e ciência, o que tem contribuído para a melhoria dos seus níveis de competitividade e a ampliação dos seus mercados. Destaca-se que os níveis de qualidade de vida da

4 cidade um de seus principais fatores de atratividade decorrem e encontram-se fortemente escorados no desenvolvimento alcançado nas áreas da educação e da saúde, bem como no seu vigor em áreas como a comunicação, a cultura, o turismo, o esporte e o lazer e, naturalmente, a econômica. A Região de São José do Rio Preto encontra neste Município sua base estruturante e o Curso de Direito do UNIRP atende a toda a região, seja através do Curso de Direito propriamente dito, que garante a formação de bacharéis, seja por meio do Núcleo de Prática Jurídica - NPJ, onde se desenvolvem as atividades do Serviço de Assistência Jurídica SAJU e os alunos acompanham, orientados por professores, os atendimentos à comunidade. O Curso também desenvolve outros projetos sociais que atendem a todo o Município e Região, especialmente a população mais carente. No campo social, o Curso de Direito do UNIRP desenvolve no Núcleo de Prática Jurídica NPJ, o programa de extensão Serviço de Assistência Jurídica do UNIRP - SAJU, escritório que sob o manto da Lei 1.060/50 presta assistência judiciária à população carente da cidade e região e, em 22 anos de funcionamento, conta aproximados processos, já arquivados e um total de mais de atendimentos. Atende quatro áreas do direito (Civil, Penal, Trabalhista e Previdenciário), o Cartório Experimental (responsável pela prática simulada) e o Serviço Itinerante de Apoio à Cidadania (responsável pelo atendimento feito diretamente nos bairros considerados carentes). Em novembro de 2013, parceria com o Tribunal de Justiça de São Paulo possibilitou a instalação nas dependências do NPJ, situado na Avenida Constituição nº 1504-A, onde funciona de 2ª a 6ª feira, das 09:00 às 17:00 horas, do CEJUSC - Centro Judicial de Solução de Conflitos e Cidadania, unidade do Poder Judiciário (Resolução nº 125, de 29 de novembro de 2010, do Conselho Nacional de Justiça), que atua como efetivo centro de harmonização social, oferecendo à população melhor forma de resolver disputas por meio da mediação e da conciliação. Conta com um Juiz de Direito da Comarca responsável pelo acompanhamento dos trabalhos desenvolvidos e pelas homologações, funcionários do Poder Judiciário e um grupo de mediadores capacitados, que proporciona à população oportunidade de solucionar seus conflitos através das práticas da mediação e conciliação.

5 Também o projeto Direito de Resposta, coluna semanal inserta no jornal Diário da Região, com tiragem de exemplares distribuídos em 88 municípios, elucida as principais dúvidas jurídico-legais da população, dele participando os discentes sob a supervisão do corpo docente. CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO: O Regimento Geral do UNIRP privilegia a avaliação continuada da aprendizagem como parte integrante do processo de formação, uma vez que possibilita diagnosticar lacunas a serem superadas, aferir os resultados alcançados em atividades de classe e extraclasse, mediante a verificação de competência e de aprendizagem teórica e prática de conhecimentos, e identificar mudanças de percurso eventualmente necessárias. O sistema de avaliação do processo de ensino-aprendizagem no Curso de Direito configura-se de acordo com o Regimento Geral do UNIRP (artigos 46 a 56). Na perspectiva de garantir competências e habilidades características do Curso, a avaliação destina-se, portanto, à análise da aprendizagem dos alunos para favorecer seu percurso, regular as ações de sua integralização e, ainda, certificar sua formação profissional. Para tanto, a avaliação é realizada mediante critérios explícitos e compartilhados com os alunos, uma vez que o que é objeto da avaliação representa uma referência importante para quem é avaliado, tanto para a orientação dos estudos como para a identificação dos aspectos considerados mais relevantes para a formação em cada momento do Curso. De acordo com normas regimentais, a avaliação do rendimento escolar é feita por disciplina, abrangendo os aspectos de frequência e aproveitamento. Em relação ao aproveitamento, visando à avaliação progressiva da aprendizagem do acadêmico, o professor ao longo do semestre letivo deve aplicar diferentes instrumentos compatíveis com o processo de ensino-aprendizagem, tais como: provas escritas, trabalhos individuais ou em grupo ou outras formas de avaliação continuada, previstas no plano de ensino da disciplina. Em relação às provas escritas (mínimo duas por período), uma delas, denominada prova escrita

6 semestral, tem data especificada no Calendário Escolar abrangendo todo o conteúdo programático da disciplina e as demais com datas e horários estabelecidos pelos próprios docentes. Cabe aos docentes, após a realização de cada avaliação, apresentar o resultado ao acadêmico e com ele discutir seus avanços e dificuldades buscando-se, assim, aperfeiçoar o processo de ensinoaprendizagem. MERCADO DE TRABALHO: O mercado de trabalho para o Bacharel em Direito é bastante atraente e oferece sempre novas perspectivas e controvérsias trazidas pelas constantes alterações nos valores sociais permitindo a atuação em diversas aéreas. Assim, na categoria dos concursos públicos pode o candidato optar por carreira na Magistratura, Promotoria, Procuradoria, Defensoria Pública, Delegacia de Polícia, tanto no âmbito federal como estadual, etc. Tem ainda, a possibilidade de seguir a carreira no Magistério Superior ou a Advocacia, após prévia aprovação em exame e inscrição nos quadros da Ordem dos Advogados do Brasil. Nesse campo, o espaço de atuação vem se expandindo e na proporção que as relações sociais se tornam mais complexas empresas e corporações privadas demandam sempre mais profissionais especializados nos ramos do Direito. O Curso de Direito proporciona diversas competências e habilidades aos seus egressos. Dentre tais competências, pode-se citar: a) leitura, compreensão e elaboração de textos, atos e documentos jurídicos ou normativos, com a devida utilização das normas técnico-jurídicas; b) interpretação e aplicação do Direito; c) pesquisa e utilização da legislação, da jurisprudência, da doutrina e de outras fontes do Direito; d) adequada atuação técnico-jurídica, em diferentes instâncias, administrativas ou judiciais, com a devida utilização de processos, atos e procedimentos; e) correta utilização da terminologia jurídica ou da Ciência do Direito; f) utilização de raciocínio jurídico, de argumentação, de persuasão e de reflexão crítica; g) julgamento e tomada de decisões;

7 h) prática jurídica e raciocínio lógico; e, i) domínio de tecnologias e métodos para permanente compreensão e aplicação do Direito. COORDENAÇÃO DO CURSO A coordenação do Curso é exercida por um coordenador e um subcoordenador: Coordenadora: Profª. Drª. MARIA ISABEL RAMALHO, Bacharelado em Ciências Jurídicas e Sociais pela Faculdade de Direito Riopretense - FADIR - SJRP/SP 1978, Licenciatura Plena em Letras - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP - SJRP/SP , Especialização em Direito Civil e Processual Civil - Faculdades Integradas Riopretense - FIRP - SJRP/SP , Mestrado em Direito - Universidade Presbiteriana Mackenzie - São Paulo/SP e Doutorado em Direito das Relações Sociais Pontifícia Universidade Católica - PUC - São Paulo/SP Currículo Lattes: Subcoordenador: Prof. M.Sc. AMAURI JOSÉ DO NASCIMENTO, Bacharelado em Ciências Jurídicas e Sociais pelas Faculdades Integradas Riopretense - FIRP - SJRP/SP , Especialização em Direito Processual e Material do Trabalho - Faculdades Integradas Riopretense - FIRP - SJRP/SP e Mestrado em Relações de Direito Privado na Universidade de Marília - UNIMAR - Marília/SP Currículo Lattes: Ambos atuam na Coordenadoria do Curso em Regime de Tempo Integral, dedicando-se à gestão administrativa do curso, ao atendimento de docentes e discentes, às aulas, à pesquisa, aos programas de extensão, à coordenação geral de estágios supervisionados, envolvendo-se também na administração acadêmica da Instituição. Horário e Locais de Atendimento da Coordenação: Os atendimentos da Coordenação são realizados na UUI, Bloco 01, Sala 08, de segunda à sexta-feira, das 08h às 12h e das 19h às 22h30 e na terça e quintafeira das 13h às 17h.

8 MATRIZ CURRICULAR DO CURSO: A matriz curricular do Curso de Direito do UNIRP contabiliza carga horária total de horas de atividades, distribuídas em sintonia com as Diretrizes Curriculares Nacionais, contemplando disciplinas do eixo de formação fundamental, do eixo de formação profissional e de formação prática. Assim, fazem parte da matriz curricular disciplinas como Direito Ambiental, Direito do Consumidor e Direito Internacional, disciplinas de cunho social e de formação pessoal como Ética, Antropologia e Sociologia Geral e Jurídica, Filosofia, Economia e Língua Brasileira de Sinais - LIBRAS. Algumas disciplinas da matriz curricular são oferecidas na modalidade à distância, respeitando-se a legislação vigente. Estrutura-se da seguinte forma: 48 disciplinas com conteúdos de formação profissional correspondendo a 65,31% da carga horária total. 13 disciplinas com conteúdos de formação básica correspondendo a 18,72% da carga horária total. 8 disciplinas com conteúdos de formação teórico-prática, correspondendo a 10,16% da carga horária total. Atividades Complementares, correspondendo a 5,36% da carga horária total e 1 disciplina optativa com 20 horas aulas de carga horária correspondendo a 0,45% da carga horária total. Resumo Matriz Curricular Carga Horária Disciplinas Presencias h/a horas Disciplinas Optativas (carga horária presencial) 20 h/a 17 horas Disciplinas EAD 640 horas Estágio Supervisionado 300 horas Trabalho de Curso 80 horas Atividades complementares 200 horas Total horas

9 1º Período Direito Civil I Direito Constitucional I Direito Empresarial I Direito Penal I Educação Ambiental e Cidadania Introdução ao Estudo de Direito Teoria Geral do Estado e Ciência Política 2º Período Direito Civil II Direito Constitucional II Direito Empresarial II Direito Penal II Português Instrumental Sociologia Jurídica 3º Período Cultura e Literatura Africana e Indígena Direito Civil III Direito Constitucional III Direito Empresarial III Direito Penal III Direito Processual Civil I 4º Período Direito Civil IV Direito Constitucional IV Direito do Trabalho I Direito Empresarial IV Direito Penal IV Direito Processual Civil II Economia 5º Período Direito Administrativo I Direito Civil V Direito do Trabalho II Direito Penal V Direito Processual Civil III Medicina Legal Metodologia da Pesquisa e do Trabalho Científico Estágio Supervisionado I 6º Período Direito Administrativo II Direito Civil VI Direito do Trabalho III Direito Penal VI Direito Processual Civil IV Direito Tributário I Filosofia Estágio Supervisionado II

10 7º Período Direito Civil VII Direito do Consumidor I Direito Penal VII Direito Processual Civil V Direito Processual do Trabalho I Direito Tributário II Psicologia Estágio Supervisionado III 8º Período Direito Civil VIII Direito do Consumidor II Direito Processual Civil VI Direito Processual do Trabalho II Direito Processual Penal I Direito Tributário III Ética e Responsabilidade Profissional I Trabalho de Curso I Estágio Supervisionado IV 9º Período Direito Civil IX Direito Internacional Direito Processual Penal II Ética e Responsabilidade Profissional II Estágio Supervisionado V Trabalho de Curso II 10º Período Direito Civil X Direito Previdenciário Direito Processual Penal III Disciplina Optativa Estágio Supervisionado VI DISCIPLINAS OPTATIVAS: Direito Agrário e Ambiental Informática Básica LIBRAS Língua Brasileira de Sinais INFRAESTRUTURA: Ao longo de seus 50 anos de existência, o Curso vem ampliando sua infraestrutura física procurando sempre atender a exigências técnicas, com ambientes que atendem às normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas ABNT/NBR quanto à iluminação, ventilação, refrigeração, acústica e mobiliário.

11 Disponibiliza aparelhos de data show, retroprojetor e tela, garantindo a qualidade das aulas e equipamentos de som e microfone. Instalado na Unidade Universitária I, localizada na Rua Yvete Gabriel Atique nº 45, Bairro Boa Vista, essa Unidade abriga ainda a Biblioteca Central, salas de vídeo e multimídia, auditório, Reitoria e Pró-Reitorias, Secretaria Geral, Administração, núcleos de exposições, provedor da Internet e vários laboratórios. O Curso também ocupa a Unidade Universitária IV Núcleo de Práticas Jurídicas NPJ, que está localizada na Avenida Constituição nº 1504, Bairro Boa Vista. Essa Unidade abriga as atividades de práticas jurídicas do Curso de Direito. O Núcleo de Prática Jurídica, criado em 1993 como um pequeno escritório de assistência judiciária, hoje é referência em toda a região não apenas como o laboratório do Curso de Direito do UNIRP, mas também por ter propiciado acesso à justiça às pessoas carentes. Com área construída de 720 m², salas de atendimento individualizado, computadores interligados em rede e acesso à internet, biblioteca, auditório, secretaria, arquivos acadêmico e judicial, copa e sanitários, propicia condições de conhecimento e aproximação com a realidade profissional já que aí se desenvolvem atividades reais e simuladas do Estágio Curricular Supervisionado. PROGRAMAS DE EXTENSÃO DO CURSO: Atividades desenvolvidas: Semana acadêmica do curso Ciclo de Estudos Jurídicos Serviço de Assistência Judiciária do UNIRP SAJU Programa Direito de Resposta Visitas técnicas aos presídios regionais Programação dos eventos do curso: Os ciclos de estudos jurídicos são realizados sempre no primeiro semestre geralmente no mês de junho.

12 As semanas acadêmicas do curso são realizadas na última semana de setembro/primeira de outubro para coincidir com o dia 1º de outubro, data de criação do Curso de Direito do UNIRP. As visitas técnicas aos presídios são realizadas semestralmente, uma ao presídio feminino e outra ao masculino. ESTÁGIO: O Estágio Supervisionado, com 300 horas de atividades práticas realizadas em seis semestres no Núcleo de Prática Jurídica NPJ, instalado na Unidade Universitária IV. Sua criação deu-se em 1993, antes mesmo de as instituições de Ensino Superior estarem obrigadas a manter suporte prático para o aprendizado dos alunos. Ao mesmo tempo em que oferece serviços jurídicos gratuitos à comunidade carente da cidade e região, cumpre com seu papel de responsabilidade social. O NPJ conta com boa infraestrutura, coordenador próprio, professores e técnicos para acompanharem os alunos. LINKS INTERESSANTES RELACIONADOS AO CURSO:

CATÁLOGO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

CATÁLOGO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CATÁLOGO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO ATOS LEGAIS DO CURSO: Nome do Curso: Administração Nome da Mantida: Centro Universitário de Rio Preto Endereço de Funcionamento do Curso: Rua Yvette Gabriel Atique, 45

Leia mais

CATÁLOGO DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA - Bacharelado

CATÁLOGO DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA - Bacharelado CATÁLOGO DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA - Bacharelado ATOS LEGAIS DO CURSO: Nome do Curso: Educação Física - Área de Saúde e Qualidade de Vida - Bacharelado Nome da Mantida: Centro Universitário de Rio Preto

Leia mais

CATÁLOGO DO CURSO DE BIOMEDICINA

CATÁLOGO DO CURSO DE BIOMEDICINA CATÁLOGO DO CURSO DE BIOMEDICINA ATOS LEGAIS DO CURSO: Nome do Curso: Biomedicina Nome da Mantida: Centro Universitário de Rio Preto Endereço de Funcionamento do Curso: Rua Yvette Gabriel Atique, 45 Bairro

Leia mais

CATÁLOGO DO CURSO DE PEDAGOGIA Modalidade a Distância

CATÁLOGO DO CURSO DE PEDAGOGIA Modalidade a Distância CATÁLOGO DO CURSO DE PEDAGOGIA Modalidade a Distância ATOS LEGAIS DO CURSO: Nome do Curso: Pedagogia Tempo de Integralização: Mínimo: 8 semestres Máximo: 14 semestres Nome da Mantida: Centro Universitário

Leia mais

CATÁLOGO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Modalidade a Distância

CATÁLOGO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Modalidade a Distância CATÁLOGO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Modalidade a Distância ATOS LEGAIS DO CURSO: Nome do Curso: Administração Nome da Mantida: Centro Universitário de Rio Preto Endereço de Funcionamento do Curso: Rua Yvette

Leia mais

CATÁLOGO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

CATÁLOGO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO CATÁLOGO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ATOS LEGAIS DO CURSO: Nome do Curso: Curso Superior de Tecnologia em Gestão da Tecnologia da Informação Nome da Mantida: Centro

Leia mais

CATÁLOGO DO CURSO DE PSICOLOGIA

CATÁLOGO DO CURSO DE PSICOLOGIA CATÁLOGO DO CURSO DE PSICOLOGIA ATOS LEGAIS DO CURSO: Nome do Curso: Psicologia Nome da Mantida: Centro Universitário de Rio Preto. Endereço de Funcionamento do Curso: Rua Gabriel Yvette Atique, 45 Boa

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL DIREITO

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL DIREITO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL DIREITO Identificação do Curso Nome do Curso: Direito Titulação: Bacharelado Modalidade de ensino: Presencial Carga horária total do curso:

Leia mais

CATÁLOGO DO CURSO DE JORNALISMO

CATÁLOGO DO CURSO DE JORNALISMO CATÁLOGO DO CURSO DE JORNALISMO ATOS LEGAIS DO CURSO: Nome do Curso: Comunicação Social Jornalismo Nome da Mantida: Centro Universitário de Rio Preto Endereço de Funcionamento do Curso: Av. Jornalista

Leia mais

CATÁLOGO DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO

CATÁLOGO DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO CATÁLOGO DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO ATOS LEGAIS DO CURSO: Nome do Curso: Arquitetura e Urbanismo Nome da Mantida: Centro Universitário de Rio Preto Endereço de Funcionamento do Curso: Av. Jornalista

Leia mais

A Câmara Superior de Ensino da Universidade Federal de Campina Grande, no uso de suas atribuições,

A Câmara Superior de Ensino da Universidade Federal de Campina Grande, no uso de suas atribuições, SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO RESOLUÇÃO Nº 04/2015 Altera a estrutura curricular contida no Projeto Pedagógico do Curso

Leia mais

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: Conselho Nacional de Educação/Câmara de Educação UF: DF Superior ASSUNTO: Diretrizes Curriculares Nacionais para

Leia mais

Título I. Dos Princípios Gerais

Título I. Dos Princípios Gerais CORDENADORIA DO NPJ Criado pela Resolução 01/99 Colegiado Superior REGULAMENTO Dispõe sobre o funcionamento da Coordenadoria do Núcleo de Prática Jurídica e seus órgãos no Curso de Graduação em Direito.

Leia mais

Regulamento do Estágio Curricular Supervisionado

Regulamento do Estágio Curricular Supervisionado Regulamento do Estágio Curricular Supervisionado INTRODUÇÃO O Manual de Estágio Supervisionado tem como objetivo orientar o aluno do Curso de Direito da Universidade de Santo Amaro sobre a Prática do Estágio

Leia mais

ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO, BACHARELADO

ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO, BACHARELADO 43 ANEXO I D ESTRUTURA CURRICULAR DO, BACHARELADO Das Vagas: São oferecidas 125 (cento e vinte e cinco) vagas para o Curso de Graduação em Administração, bacharelado, divididas em duas turmas, uma diurna,

Leia mais

CURSO: EDUCAR PARA TRANSFORMAR. Fundação Carmelitana Mário Palmério Faculdade de Ciências Humanas e Sociais

CURSO: EDUCAR PARA TRANSFORMAR. Fundação Carmelitana Mário Palmério Faculdade de Ciências Humanas e Sociais Fundação Carmelitana Mário Palmério Faculdade de Ciências Humanas e Sociais Educação de Qualidade ao seu alcance EDUCAR PARA TRANSFORMAR O CURSO DE LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS CURSO: LICENCIATURA

Leia mais

2.7. ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE BACHARELADO EM

2.7. ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE BACHARELADO EM 2.7. ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO 1º SEMESTRE 1. Antropologia Jurídica 03 45-2. Antropologia Teológica 02 30-3. Ciência Política e Teoria 04 60 - Geral do Estado 4. Português

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE GRADUAÇÃO DIREITO

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE GRADUAÇÃO DIREITO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE GRADUAÇÃO DIREITO 1. APRESENTAÇÃO O Curso de Direito completa 30 anos em 2015. Nestas três décadas, o Curso tem passado por constantes modificações, todas na busca do aperfeiçoamento

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E NATURAIS COLEGIADO DE CURSO DE CIÊNCIAS SOCIAIS

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E NATURAIS COLEGIADO DE CURSO DE CIÊNCIAS SOCIAIS UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E NATURAIS COLEGIADO DE CURSO DE CIÊNCIAS SOCIAIS CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS SOCIAIS - BACHARELADO VERSÃO 2006 PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA (NPJ)

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA (NPJ) REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA (NPJ) CAPÍTULO I DO OBJETO, ENGENHARIA E FINALIDADE Art. 1º. O presente regulamento tem como objeto o Núcleo de Prática Jurídica (NPJ) do Curso de Direito da Faculdade

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SERVIÇO SOCIAL

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SERVIÇO SOCIAL FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL Identificação do Curso SERVIÇO SOCIAL Nome do Curso: Serviço Social Titulação: Bacharelado Modalidade de ensino: Presencial Carga horária

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA - NPJ

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA - NPJ REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA - NPJ A Direção Geral da Faculdade ESUP, torna público o presente Regulamento, que tem como finalidade, normatizar a estrutura e funcionamento do Núcleo de Prática

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA CAPÍTULO I DA FINALIDADE Art. 1º. O Núcleo de Prática Jurídica do Curso de Direito da Faculdade Dom Bosco de Porto Alegre, tem por finalidade promover e coordenar

Leia mais

HISTÓRIA. 1. TURNO: Noturno HABILITAÇÃO: Licenciatura. PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 4 anos

HISTÓRIA. 1. TURNO: Noturno HABILITAÇÃO: Licenciatura. PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 4 anos HISTÓRIA 1. TURNO: Noturno HABILITAÇÃO: Licenciatura GRAU ACADÊMICO: Licenciado em História PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 4 anos Máximo = 8 anos 2. OBJETIVO/PERFIL DO PROFISSIONAL A SER FORMADO A definição

Leia mais

Regimento Interno do Núcleo de Prática Jurídica do Curso de Direito da Faculdade São Lucas

Regimento Interno do Núcleo de Prática Jurídica do Curso de Direito da Faculdade São Lucas Regimento Interno do Núcleo de Prática Jurídica do Curso de Direito da Faculdade São Lucas 1 Art. 1º O Núcleo de Prática Jurídica (NPJ) da Faculdade São Lucas será regido pelos princípios da: I Ética profissional;

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 57/2009/CONEPE Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Graduação

Leia mais

Ministério da Educação CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 1, DE 11 DE MARÇO DE 2016 Estabelece Diretrizes e

Ministério da Educação CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 1, DE 11 DE MARÇO DE 2016 Estabelece Diretrizes e Ministério da Educação CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 1, DE 11 DE MARÇO DE 2016 Estabelece Diretrizes e Normas Nacionais para a Oferta de Programas e Cursos de Educação

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR PROJETO DE RESOLUÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR PROJETO DE RESOLUÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR PROJETO DE RESOLUÇÃO Estabelece Diretrizese Normas Nacionais para a Oferta de Programas e Cursosde Educação Superior na

Leia mais

PROTOCOLO DE COMPROMISSO

PROTOCOLO DE COMPROMISSO PROTOCOLO DE COMPROMISSO PROTOCOLO DE COMPROMISSO QUE A FACULDADE CASA DO ESTUDANTE - FACE, MANTIDA PELA SOCIEDADE DE ENSINO SUPERIOR DE ARACRUZ LTDA E REPRESENTADA PELO DIRETOR ANTÔNIO EUGÊNIO CUNHA APRESENTA

Leia mais

SOCIEDADE CULTURAL E EDUCACIONAL DE GARÇA - ACEG MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE DIREITO 2013

SOCIEDADE CULTURAL E EDUCACIONAL DE GARÇA - ACEG MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE DIREITO 2013 MATRIZ CURRICULAR DO 2013 1 Semestre Direito Civil I 60 Ciência Política e Teoria do Estado 60 Metodologia da Pesquisa 60 Introdução ao Estudo do Direito e Ciência Jurídica 60 Português Jurídico 60 das

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA Regimento Interno do Núcleo de Prática Jurídica do Curso de Direito da Faculdade do Norte Pioneiro CAPÍTULO I DOS PRINCÍPIOS GERAIS Art. 1º O Núcleo de Prática

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA E JUDICIÁRIA DO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO TÍTULO I DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA E JUDICIÁRIA

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA E JUDICIÁRIA DO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO TÍTULO I DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA E JUDICIÁRIA REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA E JUDICIÁRIA DO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO TÍTULO I DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA E JUDICIÁRIA Art. 1º - O Núcleo de Prática Jurídica e Judiciária do Curso de Direito

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 15/09 CONSUNI

RESOLUÇÃO Nº 15/09 CONSUNI 0 RESOLUÇÃO Nº 15/09 CONSUNI APROVA A ALTERAÇÃO DO ESTATUTO DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DE JARAGUÁ DO SUL UNERJ. A Presidente do Conselho Universitário CONSUNI do Centro Universitário de Jaraguá do Sul UNERJ,

Leia mais

Av. Gen. Carlos Cavalcanti, 4748 - CEP 84030-900 - Tel. 0** (42) 220-3000 - Ponta Grossa Pr. - www.uepg.br

Av. Gen. Carlos Cavalcanti, 4748 - CEP 84030-900 - Tel. 0** (42) 220-3000 - Ponta Grossa Pr. - www.uepg.br CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA Turno: MATUTINO/NOTURNO MATUTINO CURRICULO Nº 1 NOTURNO CURRICULO Nº 1 Reconhecido pelo Decreto nº 3.554 de 15.02.01, D.O.E. de 16.02.01. Renovação de Reconhecimento

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 063 CONSUPER/2013

RESOLUÇÃO Nº 063 CONSUPER/2013 RESOLUÇÃO Nº 063 CONSUPER/2013 Dispõe sobre a regulamentação de Curso de Formação Inicial e Continuada ou Qualificação Profissional do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Catarinense. O

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 29/08-CEPE

RESOLUÇÃO Nº 29/08-CEPE RESOLUÇÃO Nº 29/08-CEPE Aprova as normas básicas da atividade acadêmica dos Cursos de Graduação na modalidade de Educação a Distância da Universidade Federal do Paraná. O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E

Leia mais

UNESC Faculdades Integradas de Cacoal E-Mail: unesc@unescnet.br - Internet: www.unescnet.br

UNESC Faculdades Integradas de Cacoal E-Mail: unesc@unescnet.br - Internet: www.unescnet.br UNESC Faculdades Integradas de Cacoal E-Mail: unesc@unescnet.br - Internet: www.unescnet.br REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA (NPJ) Cacoal RO. CAPÍTULO I DA FINALIDADE Art. 1º. O Núcleo de Prática

Leia mais

REDE METODISTA DE EDUCAÇÃO DO SUL CENTRO UNIVERSITÁRIO METODISTA IPA REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA

REDE METODISTA DE EDUCAÇÃO DO SUL CENTRO UNIVERSITÁRIO METODISTA IPA REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA REDE METODISTA DE EDUCAÇÃO DO SUL CENTRO UNIVERSITÁRIO METODISTA IPA REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA PORTO ALEGRE 2014 SUMÁRIO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS... 2 CAPÍTULO II DAS DISCIPLINAS

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PALMAS - TO.

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PALMAS - TO. 1 FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PALMAS - TO. 2 FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES APRESENTAÇÃO Instituídas pelas

Leia mais

CURSO DE DIREITO REGULAMENTO DO ESTÁGIO PROFISSIONAL DE ADVOCACIA INTEGRADO AO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO

CURSO DE DIREITO REGULAMENTO DO ESTÁGIO PROFISSIONAL DE ADVOCACIA INTEGRADO AO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO CURSO DE DIREITO REGULAMENTO DO ESTÁGIO PROFISSIONAL DE ADVOCACIA INTEGRADO AO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO 1 Artigo 1º. O Estágio Profissional de Advocacia, previsto no artigo 9º da Lei nº 8.906/94,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ FACULDADE DE MATEMÁTICA CURSO DE MATEMÁTICA REGULAMENTO N 001, DE 13 DE DEZEMBRO DE 2013

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ FACULDADE DE MATEMÁTICA CURSO DE MATEMÁTICA REGULAMENTO N 001, DE 13 DE DEZEMBRO DE 2013 UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ FACULDADE DE MATEMÁTICA CURSO DE MATEMÁTICA REGULAMENTO N 001, DE 13 DE DEZEMBRO DE 2013 Estabelece os procedimentos necessários à sistematização do Estágio Curricular Supervisionado

Leia mais

HUMANAS. Página na web: www.fea.ufjf.br CIÊNCIAS ECONÔMICAS. Apresentação:

HUMANAS. Página na web: www.fea.ufjf.br CIÊNCIAS ECONÔMICAS. Apresentação: HUMANAS ADMINISTRAÇÃO Os alunos de Administração da UFJF graduam-se na modalidade Bacharelado e podem escolher entre as opções de especialização: Administração de Empresas e Administração Pública. O curso

Leia mais

PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Despacho do Ministro, publicado no Diário Oficial da União de 14/06/2006.

PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Despacho do Ministro, publicado no Diário Oficial da União de 14/06/2006. PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Despacho do Ministro, publicado no Diário Oficial da União de 14/06/2006. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADA: Associação Educacional do Planalto

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 59/2014, DE 08 DE SETEMBRO DE 2014

RESOLUÇÃO Nº 59/2014, DE 08 DE SETEMBRO DE 2014 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MEC - INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TRIÂNGULO MINEIRO RESOLUÇÃO Nº 59/2014, DE 08 DE SETEMBRO DE 2014 Dispõe sobre a aprovação da criação do Centro de Referência

Leia mais

EDITAL COPE/PROME/NUPEX/FAMAZ 2015-2B-ENGENHARIA CIVIL CONCESSÃO DE VAGAS NO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA DE ENSINO (PROME)

EDITAL COPE/PROME/NUPEX/FAMAZ 2015-2B-ENGENHARIA CIVIL CONCESSÃO DE VAGAS NO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA DE ENSINO (PROME) FACULDADE METROPOLITANA DA AMAZÔNIA - FAMAZ NÚCLEO GESTOR DE PESQUISA E EXTENSÃO NUPEX COORDENADORIA DE PESQUISA - COPE PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA DE ENSINO - PROME EDITAL COPE/PROME/NUPEX/FAMAZ

Leia mais

MINUTA REGULAMENTAÇÃO DA ATIVIDADE DO SERVIDOR EM CARGOS TÉCNICO- ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DO IFFLUMINENSE APRESENTAÇÃO

MINUTA REGULAMENTAÇÃO DA ATIVIDADE DO SERVIDOR EM CARGOS TÉCNICO- ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DO IFFLUMINENSE APRESENTAÇÃO MINUTA REGULAMENTAÇÃO DA ATIVIDADE DO SERVIDOR EM CARGOS TÉCNICO- ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DO IFFLUMINENSE APRESENTAÇÃO O Servidor em Cargos Técnico-Administrativos em Educação possui peculiaridades

Leia mais

REGIMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA (NPJ)

REGIMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA (NPJ) REGIMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA (NPJ) Em cumprimento às exigências da Resolução CNE/CES nº 9, de 29 de setembro de 2004 (do Conselho Nacional de Educação Câmara de Educação Superior) e ao Projeto

Leia mais

MANUAL DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA 2015 ATENÇÃO! LEIA ATENTAMENTE AS INFORMAÇÕES SOBRE A PRÁTICA JURÍDICA

MANUAL DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA 2015 ATENÇÃO! LEIA ATENTAMENTE AS INFORMAÇÕES SOBRE A PRÁTICA JURÍDICA MANUAL DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA 2015 ATENÇÃO! LEIA ATENTAMENTE AS INFORMAÇÕES SOBRE A PRÁTICA JURÍDICA FACULDADE DE DIREITO DE VARGINHA (FADIVA) Presidente da Fundação Educacional de Varginha Prof.

Leia mais

CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DA PRODUÇÃO INDUSTRIAL Regulamento das Atividades Complementares

CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DA PRODUÇÃO INDUSTRIAL Regulamento das Atividades Complementares CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DA PRODUÇÃO INDUSTRIAL Regulamento das Atividades Complementares 1 CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DA PRODUÇÃO INDUSTRIAL Regulamento das Atividades Complementares As atividades

Leia mais

PROPOSTA DE METODOLOGIA E PLANO DE TRABALHO PARA A ELABORAÇÃO DO PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL PDI DO IFB (2014-2018)

PROPOSTA DE METODOLOGIA E PLANO DE TRABALHO PARA A ELABORAÇÃO DO PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL PDI DO IFB (2014-2018) PROPOSTA DE METODOLOGIA E PLANO DE TRABALHO PARA A ELABORAÇÃO DO PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL PDI DO IFB (2014-2018) 1. Introdução O Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) busca nortear

Leia mais

PROPOSTA DE AÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PLANO ESTADUAL DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA

PROPOSTA DE AÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PLANO ESTADUAL DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA PROPOSTA DE AÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PLANO ESTADUAL DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA Proposta de ações para elaboração do Plano Estadual da Pessoa com Deficiência Objetivo Geral: Contribuir para a implementação

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO Justificativa Conforme consta nas leis de 2004 e 2005, parecer CNE/CES Nºs: 210/2004, e 023/2005, um curso de graduação em Administração desenvolve-se

Leia mais

UNIVERSIDADE DE CRUZ ALTA UNICRUZ CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS CURSO DE DIREITO REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS DO CURSO DE DIREITO

UNIVERSIDADE DE CRUZ ALTA UNICRUZ CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS CURSO DE DIREITO REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS DO CURSO DE DIREITO UNIVERSIDADE DE CRUZ ALTA UNICRUZ CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS CURSO DE DIREITO REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS DO CURSO DE DIREITO Capítulo I Dos objetivos Art. 1º. Este Regulamento tem

Leia mais

Informações básicas. Programa Ensino Integral

Informações básicas. Programa Ensino Integral Informações básicas Programa Ensino Integral Abril/2014 1) Premissas básicas do novo modelo de Ensino Integral O novo modelo de Ensino Integral pressupõe inovações em alguns componentes fundamentais da

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 152/2012

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 152/2012 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 152/2012 Altera o Currículo do Curso de Direito para regime seriado semestral. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA, na conformidade do Processo nº JUR-328/2012, aprovou e eu promulgo

Leia mais

LEI Nº 1.060, DE5 DE FEVEREIRO DE 1950

LEI Nº 1.060, DE5 DE FEVEREIRO DE 1950 LEI Nº 1.060, DE5 DE FEVEREIRO DE 1950 Estabelece Normas para a Concessão da Assistência Judiciária aos Necessitados. Art. 5º O juiz, se não tiver fundadas razões para indeferir o pedido, deverá julgálo

Leia mais

CONSELHO DE EDUCAÇÃO DO DISTRITO FEDERAL

CONSELHO DE EDUCAÇÃO DO DISTRITO FEDERAL CONLHO DE EDUCAÇÃO DO DISTRITO FEDERAL Homologado em 22/4/2005, publicado no DODF de 25/4/2005, p. 21. Portaria nº 142, de 18/5/2005, publicada no DODF de 19/5/2005, p. 23. Parecer n 74/2005-CEDF Processo

Leia mais

Breve Histórico da Instituição

Breve Histórico da Instituição Breve Histórico da Instituição Universidade Federal de Santa Maria, idealizada e fundada pelo Prof. Dr. José Mariano da Rocha Filho, foi criada pela Lei n. 3.834- C, de 14 de dezembro de 1960, com a denominação

Leia mais

TÍTULO I DA NATUREZA, DAS FINALIDADES CAPÍTULO I DA NATUREZA. PARÁGRAFO ÚNICO Atividade curricular com ênfase exclusiva didático-pedagógica:

TÍTULO I DA NATUREZA, DAS FINALIDADES CAPÍTULO I DA NATUREZA. PARÁGRAFO ÚNICO Atividade curricular com ênfase exclusiva didático-pedagógica: REGULAMENTO GERAL PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS DO IFRR N A regulamentação geral de estágio tem por objetivo estabelecer normas e diretrizes gerais que definam uma política

Leia mais

REGIMENTO DO ESTÁGIO PROFISSIONAL DE ADVOCACIA FACULDADE DAS AMÉRICAS

REGIMENTO DO ESTÁGIO PROFISSIONAL DE ADVOCACIA FACULDADE DAS AMÉRICAS REGIMENTO DO ESTÁGIO PROFISSIONAL DE ADVOCACIA FACULDADE DAS AMÉRICAS 1. DA DEFINIÇÃO DO ESTÁGIO PROFISSIONAL DE ADVOCACIA E SUAS FINALIDADES Artigo 1º - O Estágio Profissional de Advocacia, previsto nos

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DA ÁREA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DA ÁREA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DA ÁREA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL Fevereiro de 2008 I Da Exigência das Atividades Complementares As Atividades Complementares - AC dos Cursos de Jornalismo,

Leia mais

Bacharelado em Educação Física

Bacharelado em Educação Física Bacharelado em Educação Física Estágio Curricular O Estágio Curricular possivelmente seja uma das mais ricas experiências do acadêmico que optou pelo Curso de Bacharelado em Educação Física. As situações

Leia mais

SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DIREITO POÇOS DE CALDAS

SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DIREITO POÇOS DE CALDAS SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DIREITO POÇOS DE CALDAS 1) PERFIL DO CURSO O projeto pedagógico para os Cursos de Direito da Faculdade Mineira de Direito da PUC Minas, é concebido de modo a dar cumprimento

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 17/4/2013, Seção 1, Pág. 16. Portaria n 318, publicada no D.O.U. de 17/4/2013, Seção 1, Pág. 15. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL

Leia mais

Coordenação-Geral de Avaliação dos Cursos de Graduação e Instituições de Ensino Superior

Coordenação-Geral de Avaliação dos Cursos de Graduação e Instituições de Ensino Superior CAPA 1 República Federativa do Brasil Ministério da Educação Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Diretoria de Avaliação

Leia mais

ESCOLA DE ENFERMAGEM REGIMENTO

ESCOLA DE ENFERMAGEM REGIMENTO ESCOLA DE ENFERMAGEM REGIMENTO Organização Administrativa e Técnica TÍTULO II DA ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA E TÉCNICA CAPÍTULO I DA ESTRUTURA FUNCIONAL Art. 7º A organização administrativa e técnica da

Leia mais

MANUAL DO ALUNO (A) ATIVIDADES COMPLEMENTARES/ESTUDOS INDEPENDENTES

MANUAL DO ALUNO (A) ATIVIDADES COMPLEMENTARES/ESTUDOS INDEPENDENTES A formação complementar é fruto da participação do aluno, durante o período de realização do seu curso superior, em atividades que não estão inseridas na grade curricular, mas que reconhecidamente contribuem

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 2, DE 27 DE SETEMBRO DE

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 2, DE 27 DE SETEMBRO DE Ministério da Educação CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 2, DE 27 DE SETEMBRO DE 2013 Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais do curso de graduação em Relações

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO PORTARIA Nº. 035/2016/GS/SEDUC/MT

ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO PORTARIA Nº. 035/2016/GS/SEDUC/MT ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO PORTARIA Nº. 035/2016/GS/SEDUC/MT Dispõe sobre os procedimentos do processo de IMPLANTAÇÃO DE EDUCAÇÃO INTEGRAL EM TEMPO INTEGRAL, para Educação Básica/MT.

Leia mais

XLIII PLENÁRIA NACIONAL DO FÓRUM DOS CONSELHOS ESTADUAIS DE EDUCAÇÃO - FNCE

XLIII PLENÁRIA NACIONAL DO FÓRUM DOS CONSELHOS ESTADUAIS DE EDUCAÇÃO - FNCE XLIII PLENÁRIA NACIONAL DO FÓRUM DOS CONSELHOS ESTADUAIS DE EDUCAÇÃO - FNCE O Futuro da Educação a Distância na Educação Básica Francisco Aparecido Cordão facordao@uol.com.br Dispositivos da LDB e DECRETOS

Leia mais

Art. 1º Definir o ensino de graduação na UNIVILLE e estabelecer diretrizes e normas para o seu funcionamento. DA NATUREZA

Art. 1º Definir o ensino de graduação na UNIVILLE e estabelecer diretrizes e normas para o seu funcionamento. DA NATUREZA UNIVERSIDADE DA REGIÃO DE JOINVILLE UNIVILLE CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 07/04 Define o ensino de graduação na UNIVILLE e estabelece diretrizes e normas para seu funcionamento.

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO

PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO Processo de Avaliação de Curso de Graduação Divisão de Pesquisa Institucional- DIPESQ/DEAVI/PROPLAN Macapá-AP 10/Novembro/2015 Março/2015- Revisão do Instrumento de Avaliação

Leia mais

Estrutura do PDI 2014-2018

Estrutura do PDI 2014-2018 APRESENTAÇÃO O Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais (IFMG) além de constituir um requisito legal, tal como previsto no Artigo

Leia mais

ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR

ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR DECRETO Nº 4.059, DE 1º DE OUTUBRO DE 2008 CRIA OS NÚCLEOS DE TECNOLOGIA EDUCACIONAL NO ÂMBITO DA SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO E DO ESPORTE E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO INTRODUÇÃO REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO INTRODUÇÃO Considerando o objetivo de formação de docentes em que a atividade prática de prestação de serviços especializados é relevante à sociedade, torna-se necessário

Leia mais

Resolução nº 082, de 19 de outubro de 2011.

Resolução nº 082, de 19 de outubro de 2011. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Conselho Superior Resolução nº

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ CÂMPUS CURITIBA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ CÂMPUS CURITIBA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ CÂMPUS CURITIBA Pró-Reitoria de Extensão, Pesquisa e Inovação Diretoria de Extensão e Políticas de Inclusão

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO

ESTÁGIO SUPERVISIONADO FACULDADE EDUCACIONAL DE MEDIANEIRA MISSÃO: FORMAR PROFISSIONAIS CAPACITADOS, SOCIALMENTE RESPONSÁVEIS E APTOS A PROMOVEREM AS TRANSFORMAÇÕES FUTURAS. ESTÁGIO SUPERVISIONADO LETRAS COM HABILITAÇÃO EM LÍNGUA

Leia mais

ANEXO I INSTRUMENTO DE AVALIAÇÃO

ANEXO I INSTRUMENTO DE AVALIAÇÃO ANEXO I INSTRUMENTO DE AVALIAÇÃO Este instrumento deverá ser utilizado para a elaboração de processos para reconhecimento ou de renovação de reconhecimento de curso de graduação da UDESC (com avaliação

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO DE PRÁTICA JURÍDICA

MANUAL DE ESTÁGIO DE PRÁTICA JURÍDICA MANUAL DE ESTÁGIO DE PRÁTICA JURÍDICA O Curso de Graduação em Direito da Faculdade do Sudeste Goiano (FASUG) é oferecido em conformidade com as Diretrizes do Ministério da Educação (MEC), com observância

Leia mais

Centro Universitário Newton Paiva Curso de Psicologia. Manual de Estágios Currículo 2009.02

Centro Universitário Newton Paiva Curso de Psicologia. Manual de Estágios Currículo 2009.02 Centro Universitário Newton Paiva Curso de Psicologia Manual de Estágios Currículo 2009.02 Belo Horizonte Dezembro de 2009 1 FICHA TÉCNICA CORPO ADMINISTRATIVO DO CENTRO UNIVERSITÁRIO NEWTON PAIVA Presidente

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO 1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N 24/2007 Aprova o Projeto Político-Pedagógico do Curso de Graduação em Pedagogia, na

Leia mais

REGULAMENTO DA PRÁTICA JURÍDICA. Estabelece normas gerais atinentes à Prática Jurídica.

REGULAMENTO DA PRÁTICA JURÍDICA. Estabelece normas gerais atinentes à Prática Jurídica. REGULAMENTO DA PRÁTICA JURÍDICA Estabelece normas gerais atinentes à Prática Jurídica. A Coordenação de Prática Jurídica, no exercício de suas atribuições, regulamenta as Disciplinas de Prática Jurídica.

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS - DEX UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS - UFLA

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS - DEX UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS - UFLA 1 REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS - DEX UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS - UFLA CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Em consonância

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO RESOLUÇÃO Nº 16/2015

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO RESOLUÇÃO Nº 16/2015 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO RESOLUÇÃO Nº 16/2015 Ementa: Estabelece procedimentos para autorização de funcionamento de cursos técnicos e de

Leia mais

Projeto Pedagógico de Curso PPC

Projeto Pedagógico de Curso PPC Projeto Pedagógico de Curso PPC O Projeto Pedagógico de Curso da Universidade de Mogi das Cruzes - UMC - é elaborado tendo como bases legais: diretrizes curriculares, Catálogo Nacional de Cursos, exclusivo

Leia mais

MODELO DE RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO PERÍODO: MARÇO DE 2009 A MARÇO DE 2012 CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS

MODELO DE RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO PERÍODO: MARÇO DE 2009 A MARÇO DE 2012 CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS MODELO DE RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO PERÍODO: MARÇO DE 2009 A MARÇO DE 2012 CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS APRESENTAÇÃO DO CURSO Caracterização geral do Curso de Ciências Econômicas da Unemat: Denominação

Leia mais

Encaminhamentos, processos e ações. política de contratação e gestão de pessoal. revisão do projeto pedagógico

Encaminhamentos, processos e ações. política de contratação e gestão de pessoal. revisão do projeto pedagógico CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE VITÓRIA (CESV) 3.1.1.1. Organização Didático-Pedagógica (2) (3) (4) (5) previsão de alunos por turma em disciplina teórica de, no máximo, 80. relação aluno por docente, no

Leia mais

Padrões de Qualidade para Cursos de Graduação em Economia

Padrões de Qualidade para Cursos de Graduação em Economia MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR COORDENAÇÃO DAS COMISSÕES DE ESPECIALISTAS DE ENSINO COMISSÃO DE ESPECIALISTAS DE ENSINO DE ECONOMIA Padrões de Qualidade para Cursos

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DE PRÁTICA JURÍDICA

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DE PRÁTICA JURÍDICA REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DE PRÁTICA JURÍDICA Em cumprimento ao disposto no art. 10 da Portaria de nº 1886 de 30 de dezembro de 1994, do Ministério da Educação, combinado

Leia mais

3.1 Ampliar o número de escolas de Ensino Médio de forma a atender a demanda dos bairros.

3.1 Ampliar o número de escolas de Ensino Médio de forma a atender a demanda dos bairros. Meta 1 - Universalizar, até 2016, o atendimento escolar da população de quatro e cinco anos, e ampliar, até 2025, a oferta de Educação Infantil de forma a atender a 50% da população de até 3 anos. Estratégias:

Leia mais

Recife/PE 2010 ESTÁGIO REGULAMENTO

Recife/PE 2010 ESTÁGIO REGULAMENTO ESTÁGIO REGULAMENTO Recife/PE 2010 2 CAPÍTULO I PRINCÍPIOS GERAIS DO REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Art. 1.º O presente regulamento visa cumprir a Política de estágios da Escola Superior de Marketing-ESM

Leia mais

Manual do Núcleo de Prática Jurídica:

Manual do Núcleo de Prática Jurídica: UNIVALI UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E JURÍDICAS CURSO DE DIREITO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA/BIGUAÇU Manual do Núcleo de Prática Jurídica: de Prática Jurídica Complementares

Leia mais

RESOLUÇÃO 001/2014 DA CONCEPÇÃO E DOS OBJETIVOS

RESOLUÇÃO 001/2014 DA CONCEPÇÃO E DOS OBJETIVOS RESOLUÇÃO 001/2014 Dispõe sobre o Estágio Curricular Supervisionado do curso em atendimento ao que prevê o Projeto Pedagógico do Curso de Administração. A Coordenação do Curso de Administração, no uso

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL Aprovado pela Resolução CONSUNI nº 44/15, de 09/12/2015. CAPÍTULO I AS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente Regulamento

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA DO CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO DA FACULDADE DO GUARUJÁ

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA DO CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO DA FACULDADE DO GUARUJÁ REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA DO CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO DA FACULDADE DO GUARUJÁ I - DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art.1º. O presente Regulamento rege as Atividades de Estágio Supervisionado,

Leia mais

Reunião Plenária do Fórum Nacional dos Conselhos Estaduais de Educação FNCE Região Centro Oeste

Reunião Plenária do Fórum Nacional dos Conselhos Estaduais de Educação FNCE Região Centro Oeste Reunião Plenária do Fórum Nacional dos Conselhos Estaduais de Educação FNCE Região Centro Oeste Educação à Distância no Território Nacional: desafios e perspectivas Francisco Aparecido Cordão facordao@uol.com.br

Leia mais

EdUECE- Livro 1 03430

EdUECE- Livro 1 03430 OS SABERES E AS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS DO CURSO DE PEDAGOGIA A DISTÂNCIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Maria Irene Miranda Universidade Federal de Uberlândia RESUMO O trabalho aborda o Curso de Pedagogia

Leia mais

PPC. Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC METODOLOGIA PARA O ENSINO DE LINGUA PORTUGUESA. Parte 1 (solicitante)

PPC. Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC METODOLOGIA PARA O ENSINO DE LINGUA PORTUGUESA. Parte 1 (solicitante) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE ENSINO CENTRO DE REFENCIA EM FORMAÇÃO E APOIO

Leia mais

SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO EDUCAÇÃO FÍSICA (bacharelado) / CORAÇÃO EUCARÍSTICO E-MEC Nº 2009 08671

SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO EDUCAÇÃO FÍSICA (bacharelado) / CORAÇÃO EUCARÍSTICO E-MEC Nº 2009 08671 SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO EDUCAÇÃO FÍSICA (bacharelado) / CORAÇÃO EUCARÍSTICO E-MEC Nº 2009 08671 01 PERFIL DOS CURSOS O conhecimento científico/tecnológico e as transformações econômicas, educacionais,

Leia mais