Interferência do português língua materna vs supergeneralização na escrita em francês

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Interferência do português língua materna vs supergeneralização na escrita em francês"

Transcrição

1 Interferência do português língua materna vs supergeneralização na escrita em francês Pablo Diego Niederauer Bernardi * (UFPel) Isabella Mozzilo (UFPel) Aprender línguas pressupõe o desenvolvimento de um sistema linguístico particular: interlíngua (SELINKER, 1972). Trata-se do sistema mental híbrido que engloba o conhecimento linguístico prévio que possuímos advindo do contato entre línguas, desenvolvendo-se desde o início da aprendizagem no momento da tentativa de comunicação na língua-alvo, portanto, ocorrendo em todos os níveis de competência. A língua materna do aprendiz constitui a maior parte desse repertório prévio, sendo a base sobre a qual ele desenvolverá sua interlíngua. Na tentativa de comunicação é normal e inevitável a ocorrência de erros, considerada como estratégia comunicativa, sendo a manifestação natural da aprendizagem, não um indício de deficiência e ou incapacidade cognitiva. Com base nas teorias da análise de erros, de interlíngua e de erro (CORDER, 1967) este trabalho busca apresentar uma análise e comparação da ocorrência dos fenômenos de transferência da língua materna e da supergeneralização na escrita em língua francesa por nativos do português, mostrando que essas transferências ocorrem em abundância nos níveis iniciais, mas tendem a permanecer até mesmo em níveis avançados, já que a língua materna é a base linguística que serve de modelo para a aprendizagem de línguas, ao passo que os casos de supergeneralização, por estarem mais ligados com a proficiência na língua-alvo, ocorrem pouco nos níveis iniciais, tendendo a desaparecer da interlíngua dos aprendizes nos níveis avançados. Palavras-chave: interlíngua, análise de erros, estratégias comunicativas.

2 1.TEMA Análise dos fenômenos de transferência linguística e da supergeneralização na produção escrita em língua estrangeira de futuros professores de francês nos níveis inicial e avançado, a fim de identificar quais são os tipos de erros por produzidos por esses dois fenômenos, bem como sua incidência nesses diferentes níveis de interlíngua. 2.OBJETIVOS Geral Analisar as interferências do português língua materna (PLM) e a supergeneralização na escrita em francês. Específicos classificar os casos de interferência do PLM e de supergeneralização segundo a tipologia de erros empregada por Fernández (1997); comparar as ocorrências de supergeneralização entre os níveis inicial e avançado; Verificar o grau de incidência dos fenômenos nos níveis inicial e avançado e quais elementos os favorecem. 3.REFERENCIAL TEÓRICO Selinker (1972): Interlíngua(IL) é o sistema híbrido inerente ao contato entre línguas e que engloba todo o conhecimento linguístico prévio que possuímos. A IL se desenvolve desde o início da aprendizagem de línguas, no momento da tentativa de comunicação na língua alvo, portanto, ocorrendo em todos os níveis de competência. Para ele, os quatro elementos fundamentais da interlíngua são: estabilização, inteligibilidade mútua, reincidência de erros e sistematicidade. O presente trabalho terá como foco a ocorrência e a reincidência de erros.

3 Para o mesmo autor, o fenômeno da transferência linguística e o da supergeneralização estão entre os cinco processos centrais para a produção da fossilização, a qual é definida por ele como: itens, regras e subsistemas linguísticos que os falantes de uma língua nativa particular tendem a guardar na sua Interlíngua relacionada com uma língua alvo. A Análise de Erros desenvolveu um modelo que confere ao erro uma importância no processo de ensino/aprendizagem de línguas e busca: identificar os erros; classificá-los segundo uma tipologia; estabelecer a frequência desses erros e suas prováveis causas; propor um trabalho pedagógico de superação dos erros. Corder (1967) afirma que a ocorrência de erros é normal e inevitável e que eles podem representar uma ferramenta eficaz de diagnóstico. Sobre a produção de erros, Taylor (1975) e Fernández (1995) afirmam que a ocorrência de transferências da LM são mais recorrentes nos níveis iniciais, ao passo que a supergeneralização ocorreria mais nos níveis interlinguísticos avançados. 4. METODOLOGIA A metodologia utilizada consistiu na elaboração de uma planilha de análise de erros, utilizando como base a tipologia de erros de Fernández (1997). O corpus foi formado de 58 textos dos alunos do nível inicial e 26 textos considerados como nível avançado. Após a identificação dos erros por transferência do PLM e por

4 supergeneralização, foi feita a classificação desses erros de acordo com a planilha de análise e a comparação das ocorrências dos erros nos dois níveis. 5. ANÁLISE DOS DADOS A análise dos dados está dividida em supergeneralização e transferência de léxico, quanto ao sentido e quanto à forma; e Supergeneralização e transferência gramatical, compreendendo o gênero dos nomes, o uso dos verbos, o uso dos artigos, o uso de adjetivos, o uso de preposições, o uso de pronomes e, por fim, quanto à omissão da elisão. Entende-se por forma esperada a produção considerada de acordo com a norma culta francesa. Os exemplos apresentados a seguir representam uma parte do total de erros encontrados. 5.1SUPERGENERALIZAÇÃO NO NÍVEL INICIAL Supergeneralização de léxico I. Sentido: Total: 5 ocorrências Exemplos: 1. J ai ticket j ai un billet 2. C est beaucoup chèr...très... II. Formação das palavras Total: 4 ocorrências 1. Quan bien? combien

5 2. Je vais rentre au travaille travail Supergeneralização gramatical I.Gênero Total: 1ocorrência 1. professeure du thèatre professeur II.Uso dos verbos Total: 21 ocorrências 1. Vous dejéuner où? déjeunez 2. Je voudre voyage voudrais III. Uso de artigos Total: 6 ocorrências 1. quel du vin.. quel vin 2. pas du vin pas de vin 5.2 SUPERGENERALIZAÇÃO NO NÍVEL AVANÇADO Supergeneralização gramatical I. Uso de verbos Total: 1 ocorrência

6 1. leurs vies change changent II. Uso de adjetivos Total: 2 ocorrências 1.d intérresants hommes des hommes intéressants 5.2 TRANSFERÊNCIAS NO NÍVEL INICIAL 5.2.1Transferência de léxico I.Sentido: Total: 7 ocorrências 1. Comme je fais pour...? Comment je fais pour Vous voulez payer avec l argent?... en espèce? II.Formação das palavras Total: 15 ocorrências 1. Combien coûte le passage? Combien coûte le billet? 2. Salut, bien-venue. Salut, bienvenue.

7 5.2.2 Transferência gramatical I.Gênero Total: 6 ocorrências 1.Et pour la dessert? 2.La voyage. Et pour le dessert? Le voyage. II.Uso dos verbos Total: 12 ocorrências 1. Je présise acheter un livre J ai besoin d acheter Vous n est pas gentil Vous n êtes pas... III. Uso de artigos Total: 2 ocorrências 1. J ai... monnaie J ai de la monnaie. 2. J ai... argent pour acheter J ai de l argent... IV. Uso de preposição Total : 17 ocorrências 1. J ai besoin... aller au Brésil J ai besoin d aller Un gateau de chocolat Un gâteau au chocolat V. Uso de pronome Total: 3 ocorrências 1. Je vais parler avec il. Je vais parler avec lui. 2. Je n aime pas lui. Je ne l aime pas.

8 VI. Omissão da elisão Total: 10 ocorrências 1. Je accepte J accepte 2. Près de un jardin Près d un jardin 3. Je arrives chez vous J arrive chez vous 5.3 TRANFERÊNCIAS NO NÍVEL AVANÇADO 5.3.1Transferência de léxico I.Sentido: Total: 2 ocorrências 1. à cause de la vie universitaire grâce à la vie... II.Formação das palavras Total: 2 ocorrências 1. Festival de Berlim Berlin 2. L être human humain Transferência gramatical I.Gênero Total: 4 ocorrências

9 1. Les gens moins actives Les gens moins actifs 2. Construire une paysage Construire un paysage 3. Une carcatère Un caractère II.Uso dos verbos Total: 4 ocorrências 1. Elle confie aux personnes Elle fait confiance aux J ai découvrit J ai découvert. 3. Je te perdonne Je te pardonne. III. Uso de artigos Total: 6 ocorrências 1. Les songes nous font [..] bien Les songes nous font du bien 2. Confier dans les autres Confier aux autres 3. Il n y a pas [..] lieu Il n y a pas de lieu IV. Uso de preposição Total: 7 ocorrências 1. À chaque semaine Chaque semaine 2. Presqu au même temps Presque en même temps V. Omissão da elisão Total: 1 ocorrência 1. À cause du immeuble À cause de l immeuble

10 6.RESULTADOS TIPO Transferências PLM Inicial Avançado Uso dos verbos 12 4 Uso dos artigos 2 6 Lexical (Sentido) 7 2 Lexical (Forma) 15 2 Gênero 6 4 Uso dos adjetivos - - Uso de preposição 17 7 Uso de pronomes 3 - Omissão da elisão 10 1 TOTAL O gráfico 1 ilustra a evolução das ocorrências de transferências nos dois níveis interlinguísticos analisados. Transf. Avançad o Transf. Inicial Elisão Pronome Preposiç ão

11 Gráfico 1: evolução das ocorrência de transferências do PLM TIPO Supergeneralização Inicial Avançado Uso dos verbos 21 1 Uso dos artigos 6 - Lexical (Sentido) 5 - Lexical (Forma) 4 - Gênero 1 - Uso dos adjetivos - 2 Uso de preposição - - Uso de pronomes - - Omissão da elisão - - TOTAL 37 3 O gráfico 2 apresenta a evolução das ocorrências de supergeralização encontradas nos níveis inicial e avançado.

12 Superg. Avançado Superg. Inicial Elisão Pronome Preposição Adjetivo Gênero 7.Conclusão A análise dos dados nos permite afirmar que a transferência linguística e a supergeneralização, enquanto estratégias comunicativas, podem ocorrer em todos os níveis de proficiência na LA. Além disso, embora o aprendiz tenha um alto nível de proficiência, no geral, é provável ainda que haja influência de sua LM, já que houve 26 erros por transferências da LM no nível avançado. Percebe-se ainda que desde cedo o aprendiz já é capaz de criar suas hipóteses não apenas referentes às estruturas da LE que têm relação com sua LM, o que favoreceria as transferências, mas também ele é capaz de manipular o conteúdo recém aprendido da LE, quando vemos a considerável ocorr~encia de supergeneralização no nível inicial. Por fim, a análise dos erros por transferência e por supergeneralização nos mostra a utilização eficaz de estratégias de comunicação, na criação e na testagem de hipóteses baseadas no conhecimento linguístico prévio dos aprendizes. Tal fato pressupõe uma atitude ativa e criativa. REFERENCIAS

13 CORDER, S. P. Que signifient les erreurs des apprenants? Langages, v.57, p CORDER, S. P. Dialectes idiosyncrasiques et analyse d'erreurs. Langages, v.57, p FERNÁNDEZ, S. Interlengua y Análisis de errores en el aprendizaje del español como lengua extranjera. Madrid: Edelsa, p SELINKER, L. Interlanguage. International Review of Applied Linguistics. 1972; 10: TAYLOR, B. P. Adult Language Learning Strategies and Their Pedagogical Implications. TESOL QUARTERLY, v.9, n.4, p

PLANIFICAÇÃO A MÉDIO / LONGO PRAZO

PLANIFICAÇÃO A MÉDIO / LONGO PRAZO PLANIFICAÇÃO A MÉDIO / LONGO PRAZO DISCIPLINA: Francês ANO: 7º Nível 1 Curso: Ensino Básico Total de aulas previstas: 99 Manual adotado: Mots Clés Porto Editora 1º PERÍODO - AULAS PREVISTAS: 41 Competências

Leia mais

A Associação de Pais do LFIP tem o prazer de vos anunciar que no dia 29 de Novembro de 2014 irá realizar-se o 3º Marché de Noël Solidaire.

A Associação de Pais do LFIP tem o prazer de vos anunciar que no dia 29 de Novembro de 2014 irá realizar-se o 3º Marché de Noël Solidaire. Caros pais, A Associação de Pais do LFIP tem o prazer de vos anunciar que no dia 29 de Novembro de 2014 irá realizar-se o 3º Marché de Noël Solidaire. Esta iniciativa insere-se no âmbito de um projeto

Leia mais

Pré-maratona de. Prof. Igor Barca

Pré-maratona de. Prof. Igor Barca de FRANCÊS para o CACD Prof. Igor Barca Como estudar francês para a diplomacia? Slide 2 de 37 O que é estudar um idioma? Slide 3 de 37 Algumas possíveis respostas Aprender gramática e entender a língua.

Leia mais

FRANCÊS INSTRUÇÕES 1 - ESTA PROVA CONTÉM 1 (UM) TEXTO SEGUIDO DE QUESTÕES DE COMPREENSÃO 2 - ESCOLHA E ASSINALE A ALTERNATIVA CORRETA, SEMPRE DE ACORDO COM O TEXTO EXISTE-T-IL DES RECETTES POUR ÊTRE HEUREUX?

Leia mais

Bienvenue au Cours Préparatoire Bemvindos à Primária

Bienvenue au Cours Préparatoire Bemvindos à Primária Bienvenue au Cours Préparatoire Bemvindos à Primária Ce qui ne change pas O que não se altera entre o pré-escolar e o 1º ano no LFIP L organisation administrative/a organização administrativa -Les contacts

Leia mais

Prova Escrita de Francês

Prova Escrita de Francês Exame Final Nacional do Ensino Secundário Prova Escrita de Francês 11.º Ano de Escolaridade Continuação bienal Decreto-Lei n.º 139/2012, de de julho Prova 17/1.ª Fase Critérios de Classificação 7 Páginas

Leia mais

Mateus Geraldo Xavier. Contribuição do Ensino Religioso no processo de educação da fé: um estudo teológico-pastoral. Dissertação de Mestrado

Mateus Geraldo Xavier. Contribuição do Ensino Religioso no processo de educação da fé: um estudo teológico-pastoral. Dissertação de Mestrado Mateus Geraldo Xavier Contribuição do Ensino Religioso no processo de educação da fé: um estudo teológico-pastoral Dissertação de Mestrado Programa de Pós-graduação em Teologia do Departamento de Teologia

Leia mais

PRÉSENTATION DE LA SOCIÉTÉ

PRÉSENTATION DE LA SOCIÉTÉ PRÉSENTATION DE LA SOCIÉTÉ LA SOCIÉTÉ Première société portugaise de traitement et de récupération "in situ" des huiles industrielles ans d'expérience PURIFICADORA avec sa propre technologie de procédé

Leia mais

DIÁRIO DE BORDO CONTINGENTE PORTUGUÊS. 22 a 25 de Abril de 2011

DIÁRIO DE BORDO CONTINGENTE PORTUGUÊS. 22 a 25 de Abril de 2011 DIÁRIO DE BORDO CONTINGENTE PORTUGUÊS. 22 a 25 de Abril de 2011 2 MENSAGEM DO CHEFE DE CONTINGENTE Meus caros Caminheiros, Companheiros e Dirigentes... Mais uma vez, uns quantos de nós, terão oportunidade

Leia mais

PROVA DE EXPRESSÃO ORAL E

PROVA DE EXPRESSÃO ORAL E FRANCÊS 12.ºANO NÍVEL DE CONTINUAÇÃO PROVA DE EXPRESSÃO ORAL E Esta prova desenvolve-se em três partes e tem uma duração aproximada de 20 minutos para cada grupo de dois alunos. Domínios de referência

Leia mais

O ENSINO E APRENDIZAGEM DE LÍNGUA FRANCESA: A ESCRITA SOB UMA PERSPECTIVA INTERACIONISTA

O ENSINO E APRENDIZAGEM DE LÍNGUA FRANCESA: A ESCRITA SOB UMA PERSPECTIVA INTERACIONISTA Artigo publicado nos Anais do X SEMANA DE LETRAS A Hora e a vez da Palavra, Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da Jandaia do Sul,Jandaia do Sul-PR, 25 a 29 de setembro de 2006. O ENSINO E APRENDIZAGEM

Leia mais

PROJETO LÍNGUA DE FORA

PROJETO LÍNGUA DE FORA DESCRIÇÃO PROJETO LÍNGUA DE FORA O, de responsabilidade dos professores da disciplina de estágio supervisionado das línguas espanhola, francesa e inglesa, corresponde a 50 horas de estágio, das 200 horas

Leia mais

V O T O - V I S T A. SEPÚLVEDA PERTENCE, negou provimento ao agravo. Entendeu que a

V O T O - V I S T A. SEPÚLVEDA PERTENCE, negou provimento ao agravo. Entendeu que a AG.REG.NA RECLAMAÇÃO 3.034-2 PARAÍBA RELATOR AGRAVANTE(S) AGRAVADO(A/S) INTERESSADO(A/S) : MIN. SEPÚLVEDA PERTENCE : ESTADO DA PARAÍBA : PGE-PB - LUCIANO JOSÉ NÓBREGA PIRES : RODRIGO DE SÁ QUEIROGA E OUTRO(A/S)

Leia mais

O ENSINO DE LÍNGUA INGLESA A PARTIR DO GÊNERO TEXTUAL PROPAGANDA

O ENSINO DE LÍNGUA INGLESA A PARTIR DO GÊNERO TEXTUAL PROPAGANDA O ENSINO DE LÍNGUA INGLESA A PARTIR DO GÊNERO TEXTUAL PROPAGANDA Anilda Costa Alves Jamile Alves da Silva Leônidas José da Silva Jr Universidade Estadual da Paraíba anildauepb@gmail.com milygta10@hotmail.com

Leia mais

O ensino da cultura nos livros didáticos de Espanhol como Língua Estrangeira

O ensino da cultura nos livros didáticos de Espanhol como Língua Estrangeira O ensino da cultura nos livros didáticos de Espanhol como Língua Estrangeira Cleide Coelho MARTINS 1, Lucielena Mendonça de LIMA 2 cleidecmartins@gmail.com INTRODUÇÃO Quando aprendemos ou ensinamos uma

Leia mais

Parlez-vous européen?

Parlez-vous européen? Parlez-vous européen? A BONECA BRAILLIN 1. Résumé Parece uma boneca normal mas não é. A Braillin possui seis botões em relevo correspondentes aos seis pontos base da linguagem braille (P.) / braile (B.).

Leia mais

O interesse pela aprendizagem da língua espanhola em todo Brasil devido à

O interesse pela aprendizagem da língua espanhola em todo Brasil devido à Proximidade entre línguas: algumas considerações sobre a aquisição do espanhol por falantes nativos de portugês brasileiro 1 Vanessa Ribas Fialho Faculdade Metodista de Santa Maria e Universidade Católica

Leia mais

Bienvenue à l'ecole en France Bemvindo à escola em França

Bienvenue à l'ecole en France Bemvindo à escola em França Bienvenue à l'ecole en France Bemvindo à escola em França Ses objectifs / OBJECTIVOS Éduquer pour vivre ensemble -> Educar para viver juntos Portugais Português Instruire pour comprendre aujourd hui, construire

Leia mais

PAAES/UFU 2ª Etapa Subprograma 2011-2014

PAAES/UFU 2ª Etapa Subprograma 2011-2014 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Pró-Reitoria de Graduação Diretoria de Processos Seletivos PAAES 2ª ETAPA SUBPROGRAMA 2011/2014 24 de fevereiro de 2013

Leia mais

SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO.

SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS FRANCÊS 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. Leia atentamente as instruções que se seguem. 1 - Este Caderno de Prova contém quatro questões, constituídas de itens e

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal de Roraima Centro de Comunicação Social, Letras e Artes Visuais Coordenação do Curso de Letras

Ministério da Educação Universidade Federal de Roraima Centro de Comunicação Social, Letras e Artes Visuais Coordenação do Curso de Letras PROGRAMA DE DISCIPLINA CÓDIGO LT 136 DISCIPLINA Língua Francesa V CREDITOS CARGA HORARIA PRÉ-REQUISITO T P O 60 HORAS LT135 Língua Francesa IV 04 - - CENTRO CCLA COORDENAÇÃO CCL EMENTA Prática intensiva

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ COORDENADORIA DE CONCURSOS CCV. Casa de Cultura Francesa. Semestre II CADERNO-QUESTIONÁRIO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ COORDENADORIA DE CONCURSOS CCV. Casa de Cultura Francesa. Semestre II CADERNO-QUESTIONÁRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ COORDENADORIA DE CONCURSOS CCV Casa de Cultura Francesa Semestre II CADERNO-QUESTIONÁRIO Data: 28 de janeiro de 2018. Duração: das 15:00 às 17:00 horas. LEIA COM ATENÇÃO AS

Leia mais

1 INTRODUÇÃO. PALABRAS-CLAVE: Fonemas vocálicos. Interferencias. Fonética y fonología.

1 INTRODUÇÃO. PALABRAS-CLAVE: Fonemas vocálicos. Interferencias. Fonética y fonología. VOGAIS ESPANHOLAS: INTERFERÊNCIAS DA LÍNGUA PORTUGUESA E DIFICULDADES DE PRONUNCIA José Rodrigues de Mesquita Neto 1 RESUMO Este trabalho nasceu a partir da observação das aulas de fonética e fonologia

Leia mais

CURIOSOS E PESQUISADORES: POSSIBILIDADES NO CONTEXTO DA EDUCAÇÃO BÁSICA

CURIOSOS E PESQUISADORES: POSSIBILIDADES NO CONTEXTO DA EDUCAÇÃO BÁSICA CURIOSOS E PESQUISADORES: POSSIBILIDADES NO CONTEXTO DA EDUCAÇÃO BÁSICA Cíntia Nunes (PPGEdu/UFRGS) Apoio: CNPq Resumo: Este trabalho trata de investigar a curiosidade e a pesquisa escolar sob um ponto

Leia mais

A formação do engenheiro para as próximas décadas

A formação do engenheiro para as próximas décadas Seminário Inovação Pedagógica na Formação do Engenheiro Universidade de São Paulo Maio de 2003 A formação do engenheiro para as próximas décadas Henrique Lindenberg Neto Escola Politécnica da Universidade

Leia mais

Título: OS PRONOMES RELATIVOS COMO MARCADORES DE COESÃO. Palavras-chave: pronomes relativos, coesão textual; referências textuais, regências RESUMO

Título: OS PRONOMES RELATIVOS COMO MARCADORES DE COESÃO. Palavras-chave: pronomes relativos, coesão textual; referências textuais, regências RESUMO Título: OS PRONOMES RELATIVOS COMO MARCADORES DE COESÃO Autor: Elisa da Costa Santos Palavras-chave: pronomes relativos, coesão textual; referências textuais, regências Orientador: José Carlos da Silva

Leia mais

POLIDEZ: COMO APRENDER EM OUTRA LÍNGUA?

POLIDEZ: COMO APRENDER EM OUTRA LÍNGUA? 11. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( X ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA POLIDEZ:

Leia mais

III SEMINÁRIO EM PROL DA EDUCAÇÃO INCLUSIVA Desafios Educacionais

III SEMINÁRIO EM PROL DA EDUCAÇÃO INCLUSIVA Desafios Educacionais III SEMINÁRIO EM PROL DA EDUCAÇÃO INCLUSIVA Desafios Educacionais TEXTOS ESCRITOS POR ALUNOS SURDOS: AS MARCAS DA INTERLÍNGUA MARTINS, Tânia Aparecida 1 PINHEIRO, Valdenir de Souza 2 NOME DO GT: Educação

Leia mais

A aula de leitura através do olhar do futuro professor de língua portuguesa

A aula de leitura através do olhar do futuro professor de língua portuguesa A aula de leitura através do olhar do futuro professor de língua portuguesa Dra. Eulália Vera Lúcia Fraga Leurquin 1 Marina Kataoka Barros 2 Resumo Por meio desta comunicação, desejamos refletir sobre

Leia mais

TEXTO E DISCURSO. Eni Puccinelli Orlandi

TEXTO E DISCURSO. Eni Puccinelli Orlandi TEXTO E DISCURSO Eni Puccinelli Orlandi RESUMO: Texte est un objet linguistique-historique qui établit des rapports avec soi même et l exteriorité. C est à dire: le texte est à la fois un objet empirique,

Leia mais

Os Estilos de Pesquisa na Computação. TCC 2013. Profº Carlos José Maria Olguín prof.olguin@gmail.com carlos.olguin@unioeste.br

Os Estilos de Pesquisa na Computação. TCC 2013. Profº Carlos José Maria Olguín prof.olguin@gmail.com carlos.olguin@unioeste.br Os Estilos de Pesquisa na Computação TCC 2013. Profº Carlos José Maria Olguín prof.olguin@gmail.com carlos.olguin@unioeste.br O que é pesquisa? Procurar respostas para indagações propostas; No Michaelis,

Leia mais

Educação Básica FRANCÊS NOVA PROPOSTA CURRICULAR. Ensino Recorrente. 3º Ciclo por Blocos Capitalizáveis

Educação Básica FRANCÊS NOVA PROPOSTA CURRICULAR. Ensino Recorrente. 3º Ciclo por Blocos Capitalizáveis Educação Básica FRANCÊS NOVA PROPOSTA CURRICULAR Ensino Recorrente 3º Ciclo por Blocos Capitalizáveis INTRODUÇÃO A especificidade do Ensino Recorrente implica que, à organização curricular da disciplina

Leia mais

PROVA GLOBAL DE 9º ANO DE ESCOLARIDADE FRANCÊS 3 2005-2006

PROVA GLOBAL DE 9º ANO DE ESCOLARIDADE FRANCÊS 3 2005-2006 ESCOLA PROVA GLOBAL DE 9º ANO DE ESCOLARIDADE FRANCÊS 3 2005-2006 I Lisez attentivement le texte ci-dessous et les questions pour avoir une vision globale de ce qu'on vous demande. Une eau pas très écolo!

Leia mais

JOGOS ELETRÔNICOS CONTRIBUINDO NO ENSINO APRENDIZAGEM DE CONCEITOS MATEMÁTICOS NAS SÉRIES INICIAIS

JOGOS ELETRÔNICOS CONTRIBUINDO NO ENSINO APRENDIZAGEM DE CONCEITOS MATEMÁTICOS NAS SÉRIES INICIAIS JOGOS ELETRÔNICOS CONTRIBUINDO NO ENSINO APRENDIZAGEM DE CONCEITOS MATEMÁTICOS NAS SÉRIES INICIAIS Educação Matemática na Educação Infantil e nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental (EMEIAIEF) GT 09 RESUMO

Leia mais

Índice. 1. Tipos de Atividades...3 2. O Trabalho com Leitura...4. 2.1. Estratégias de Leitura... 4. Grupo 5.4 - Módulo 7

Índice. 1. Tipos de Atividades...3 2. O Trabalho com Leitura...4. 2.1. Estratégias de Leitura... 4. Grupo 5.4 - Módulo 7 GRUPO 5.4 MÓDULO 7 Índice 1. Tipos de Atividades...3 2. O Trabalho com Leitura...4 2.1. Estratégias de Leitura... 4 2 1. TIPOS DE ATIVIDADES Atividades de sondagem: estão relacionadas às atividades de

Leia mais

de manuais concebidos segundo a Perspectiva Acional

de manuais concebidos segundo a Perspectiva Acional 1. NOME COMPLETO: HYANNA C. DIAS DE MEDEIROS 2. E-MAIL: hyanna.medeiros@usp.br 3. ALUNO: X EX-ALUNO: 4. PESQUISA : X INICIAÇÃO CIENTÍFICA MESTRADO DOUTORADO 5. ÁREA DE PESQUISA: X LÍNGUA, LINGUÍSTICA E

Leia mais

2.2. Ensino e a construção da cidadania: da moral religiosa à moral cívica.

2.2. Ensino e a construção da cidadania: da moral religiosa à moral cívica. 2.2. Ensino e a construção da cidadania: da moral religiosa à moral cívica. Cinq mémoires sur l instruc1on publique (1791). Présenta@on, notes, bi- bliographie et chronologie part Charles Coutel et Catherine

Leia mais

DICAS PRÁTICAS DE PARIS

DICAS PRÁTICAS DE PARIS DICAS PRÁTICAS DE PARIS 1. Passaporte e Visto Para estadias de menos de três meses, para turismo ou estudos, não é necessário nenhum visto, apenas o passaporte brasileiro válido. 2. Comunicação Telefonando

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ COORDENADORIA DE CONCURSOS CCV. Casa de Cultura Francesa. Semestre III CADERNO-QUESTIONÁRIO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ COORDENADORIA DE CONCURSOS CCV. Casa de Cultura Francesa. Semestre III CADERNO-QUESTIONÁRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ COORDENADORIA DE CONCURSOS CCV Casa de Cultura Francesa Semestre III CADERNO-QUESTIONÁRIO Data: 30 de julho de 2017. Duração: das 15:00 às 17:00 horas. LEIA COM ATENÇÃO AS

Leia mais

Vous pouvez me montrer où c'est sur le plan? Vous pouvez me montrer où c'est sur le plan? Perguntando por uma locação específica no mapa

Vous pouvez me montrer où c'est sur le plan? Vous pouvez me montrer où c'est sur le plan? Perguntando por uma locação específica no mapa - Localização Je suis perdu. Sem saber onde você está Je suis perdu. Vous pouvez me montrer où c'est sur le plan? Vous pouvez me montrer où c'est sur le plan? Perguntando por uma locação específica no

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL DE CONTEÚDOS DISCIPLINA:Francês 7ºAno Nível I (Turmas A/B/C/D/E)

PLANIFICAÇÃO ANUAL DE CONTEÚDOS DISCIPLINA:Francês 7ºAno Nível I (Turmas A/B/C/D/E) PLANIFICAÇÃO ANUAL DE CONTEÚDOS DISCIPLINA:Francês 7ºAno Nível I (Turmas A/B/C/D/E) Ano Letivo 2012/2013 Temáticos Unité 0 JE COMMENCE Os pronomes pessoais Os números cardinais (1) ( 0-19) Conteúdos Nº

Leia mais

Resolução da Questão 1 Texto Definitivo

Resolução da Questão 1 Texto Definitivo Questão Internet: . Acesso em: abr. 0. Considerando a figura acima apresentada, redija um texto dissertativo que atenda, necessariamente, ao que se pede a seguir. Identifique a

Leia mais

19/07 ENSINO E APRENDIZAGEM DA LINGUAGEM ESCRITA EM CLASSES MULTISSERIADAS NA EDUCAÇÃO DO CAMPO NA ILHA DE MARAJÓ

19/07 ENSINO E APRENDIZAGEM DA LINGUAGEM ESCRITA EM CLASSES MULTISSERIADAS NA EDUCAÇÃO DO CAMPO NA ILHA DE MARAJÓ 19/07 ENSINO E APRENDIZAGEM DA LINGUAGEM ESCRITA EM CLASSES MULTISSERIADAS NA EDUCAÇÃO DO CAMPO NA ILHA DE MARAJÓ Waldemar dos Santos Cardoso Junior (Universidade Federal do Pará /Campus Universitário

Leia mais

O mundo lá fora oficinas de sensibilização para línguas estrangeiras

O mundo lá fora oficinas de sensibilização para línguas estrangeiras O mundo lá fora oficinas de sensibilização para línguas estrangeiras Ligia Paula Couto (Universidade Estadual de Ponta Grossa) Introdução Este artigo relatará a experiência de um grupo de alunos e professores

Leia mais

FAIRTRADE LABELLING ORGANIZATIONS INTERNATIONAL

FAIRTRADE LABELLING ORGANIZATIONS INTERNATIONAL A: Tous les acteurs de la filière du Commerce Equitable certifiés pour la mangue, la banane, la pulpe d araza / Produtores e Comerciantes certificados da manga, da banana e da polpa de araza de CJ Tous

Leia mais

A TRANSPOSIÇÃO DIDÁTICA EM MUSEUS DE CIÊNCIAS Martha Marandino (FE-USP)

A TRANSPOSIÇÃO DIDÁTICA EM MUSEUS DE CIÊNCIAS Martha Marandino (FE-USP) A TRANSPOSIÇÃO DIDÁTICA EM MUSEUS DE CIÊNCIAS Martha Marandino (FE-USP) 1) Introdução: O trabalho em questão reflete uma etapa da pesquisa de doutoramento, na qual se tem como objetivo central compreender

Leia mais

365 FRANCÊS (continuação-11.ºano) escrita e oral 11.ºano de escolaridade

365 FRANCÊS (continuação-11.ºano) escrita e oral 11.ºano de escolaridade informação-prova de equivalência à frequência data: 18. 0 5. 2 0 16 365 FRANCÊS (continuação-11.ºano) escrita e oral 11.ºano de escolaridade curs os c ien t íf ico -h um an ísticos formação geral 2016

Leia mais

AS ESTRATÉGIAS DE APRENDIZAGEM EM LÍNGUA ESPANHOLA NO ÂMBITO DO CAA - CENTRO DE AUTO-ACESSO

AS ESTRATÉGIAS DE APRENDIZAGEM EM LÍNGUA ESPANHOLA NO ÂMBITO DO CAA - CENTRO DE AUTO-ACESSO AS ESTRATÉGIAS DE APRENDIZAGEM EM LÍNGUA ESPANHOLA NO ÂMBITO DO CAA - CENTRO DE AUTO-ACESSO Gabriela Rodrigues Botelho Prof. Camila Maria Corrêa Rocha (Orientador) RESUMO Este artigo tem por objetivo abordar

Leia mais

Télécommande standard non polarisée 0 039 01

Télécommande standard non polarisée 0 039 01 01 Télécommande standard non polarisée R Caractéristiques techniques Alimentation...:230 V± 50/60 Hz 10 ma Capacité des bornes : 2 X 1,5 mm 2 Fixation...:surrailoméga Encombrement.... : 4 modules (70 mm)

Leia mais

CADERNO DE PROVA 1.ª FASE

CADERNO DE PROVA 1.ª FASE AZUL CADERNO DE PROVA 1.ª FASE Francês Nome do candidato Nome do curso / Turno Local de oferta do curso N.º de inscrição Assinatura do candidato Coordenação de Exames Vestibulares I N S T R U Ç Õ E S LEIA

Leia mais

O referencial. 2- Um quadro europeu que define as competências chave para a educação e a formação ao longo de toda a vida

O referencial. 2- Um quadro europeu que define as competências chave para a educação e a formação ao longo de toda a vida O referencial 1- O nosso objectivo 2- Um quadro europeu que define as competências chave para a educação e a formação ao longo de toda a vida 3- Os limites da avaliação das competências chave 4- A construção

Leia mais

REPRESENTAÇÕES DE AFETIVIDADE DOS PROFESSORES NA EDUCAÇÃO INFANTIL. Deise Vera Ritter 1 ; Sônia Fernandes 2

REPRESENTAÇÕES DE AFETIVIDADE DOS PROFESSORES NA EDUCAÇÃO INFANTIL. Deise Vera Ritter 1 ; Sônia Fernandes 2 REPRESENTAÇÕES DE AFETIVIDADE DOS PROFESSORES NA EDUCAÇÃO INFANTIL Deise Vera Ritter 1 ; Sônia Fernandes 2 RESUMO Este texto apresenta uma pesquisa em andamento que busca identificar as representações

Leia mais

Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa

Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa RELATO DE EXPERIANCIA: A UTILIZAÇÃO DO JOGO COMO RECURSO AO ENSINO-APRENDIZAGEM MATEMATICA, EM SALA DE AULA DO 1º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL Professora alfabetizadora:

Leia mais

O USO E A IMPORTÂNCIA DA CANÇÃO NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM EM CURSOS DE LÍNGUAS ESTRANGEIRAS

O USO E A IMPORTÂNCIA DA CANÇÃO NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM EM CURSOS DE LÍNGUAS ESTRANGEIRAS O USO E A IMPORTÂNCIA DA CANÇÃO NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM EM CURSOS DE LÍNGUAS ESTRANGEIRAS Manoela Salles Nery de Castro Eriton Rodrigues de França Departamento de Letras - UFRN RESUMO: O artigo

Leia mais

X Encontro Nacional de Educação Matemática Educação Matemática, Cultura e Diversidade Salvador BA, 7 a 9 de Julho de 2010

X Encontro Nacional de Educação Matemática Educação Matemática, Cultura e Diversidade Salvador BA, 7 a 9 de Julho de 2010 GESTÃO DA APRENDIZAGEM ESCOLAR EM MATEMÁTICA RELATO DE EXPERIÊNCIA NO PROGRAMA GESTAR II Sidnei Luís da Silva Escola Municipal Vereador Benedito Batista Congatem - MG sidneiluisdasilva@yahoo.com.br Camila

Leia mais

Dicas práticas de Paris

Dicas práticas de Paris Passaporte e Visto Dicas práticas de Paris Para estadias de menos de três meses, para turismo ou estudos, não é necessário nenhum visto, apenas o passaporte brasileiro válido. Comunicação Telefonando com

Leia mais

SIGNIFICADOS ATRIBUÍDOS ÀS AÇÕES DE FORMAÇÃO CONTINUADA DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DO RECIFE/PE

SIGNIFICADOS ATRIBUÍDOS ÀS AÇÕES DE FORMAÇÃO CONTINUADA DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DO RECIFE/PE SIGNIFICADOS ATRIBUÍDOS ÀS AÇÕES DE FORMAÇÃO CONTINUADA DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DO RECIFE/PE Adriele Albertina da Silva Universidade Federal de Pernambuco, adrielealbertina18@gmail.com Nathali Gomes

Leia mais

A distribuição complementar entre a perífrase estar +gerúndio e o. presente do indicativo em português e espanhol

A distribuição complementar entre a perífrase estar +gerúndio e o. presente do indicativo em português e espanhol A distribuição complementar entre a perífrase estar +gerúndio e o presente do indicativo em português e espanhol Talita Vieira Moço (USP) Introdução Nesta ocasião apresentaremos algumas das observações

Leia mais

MÍDIAS NA EDUCAÇÃO Introdução Mídias na educação

MÍDIAS NA EDUCAÇÃO Introdução Mídias na educação MÍDIAS NA EDUCAÇÃO Michele Gomes Felisberto; Micheli de Oliveira; Simone Pereira; Vagner Lean dos Reis Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Farroupilha Introdução O mundo em que vivemos

Leia mais

AS CONTRIBUIÇÕES DAS VÍDEO AULAS NA FORMAÇÃO DO EDUCANDO.

AS CONTRIBUIÇÕES DAS VÍDEO AULAS NA FORMAÇÃO DO EDUCANDO. AS CONTRIBUIÇÕES DAS VÍDEO AULAS NA FORMAÇÃO DO EDUCANDO. Autor: José Marcos da Silva Instituição: UFF/CMIDS E-mail: mzosilva@yahoo.com.br RESUMO A presente pesquisa tem como proposta investigar a visão

Leia mais

FORMULÁRIO PORTUGUÊS-FRANCÊS DE PRÉ-DECLARAÇÃO DE QUEIXA

FORMULÁRIO PORTUGUÊS-FRANCÊS DE PRÉ-DECLARAÇÃO DE QUEIXA FORMULÁRIO PORTUGUÊS-FRANCÊS DE PRÉ-DECLARAÇÃO DE QUEIXA Por favor, queira proceder à criação de um recibo de declaração de queixa conforme indicado no relatório abaixo FORMULAIRE PORTUGAIS-FRANÇAIS DE

Leia mais

PIBID: LUDICIDADE NAS AULAS DE LÍNGUA ESPANHOLA

PIBID: LUDICIDADE NAS AULAS DE LÍNGUA ESPANHOLA PIBID: LUDICIDADE NAS AULAS DE LÍNGUA ESPANHOLA Flávia Simioni Pagnoncelli dos Santos Liriane Jacomel Carla Marieli Menon Kellen Renata Cardoso Silvana das Graças Filipaki Supervisora PIBID Colégio São

Leia mais

INTEGRAÇÃO DE MÍDIAS E A RECONSTRUÇÃO DA PRÁTICA PEDAGÓGICA

INTEGRAÇÃO DE MÍDIAS E A RECONSTRUÇÃO DA PRÁTICA PEDAGÓGICA Tema debatido na série Integração de tecnologias, linguagens e representações, apresentado no programa Salto para o Futuro/TV Escola, de 2 a 6 de maio de 2005 (Programa 1) INTEGRAÇÃO DE MÍDIAS E A RECONSTRUÇÃO

Leia mais

ANÁLISE!ACÚSTICA!DA!VIBRANTE!MÚLTIPLA!/r/!NO!ESPANHOL!E!EM! DADOS!DE!UM!APRENDIZ!CURITIBANO!DE!ESPANHOL!COMO!LÍNGUA! ESTRANGEIRA!

ANÁLISE!ACÚSTICA!DA!VIBRANTE!MÚLTIPLA!/r/!NO!ESPANHOL!E!EM! DADOS!DE!UM!APRENDIZ!CURITIBANO!DE!ESPANHOL!COMO!LÍNGUA! ESTRANGEIRA! Curitiba,Vol.2,nº2,jan.2jun.2014ISSN:231821028REVISTA(VERSALETE ANÁLISEACÚSTICADAVIBRANTEMÚLTIPLA/r/NOESPANHOLEEM DADOSDEUMAPRENDIZCURITIBANODEESPANHOLCOMOLÍNGUA ESTRANGEIRA ACOUSTIC(ANALYSIS(OF(THE(MULTIPLE(VIBRANT(/r/(IN(SPANISH(AND(

Leia mais

LÉXICO E SEMÂNTICA. AS CONVENÇÕES LINGÜÍSTICAS: AXIOLOGIAS DO LÉXICO Maria Aparecida Barbosa (USP) mabarbosa@uol.com.br

LÉXICO E SEMÂNTICA. AS CONVENÇÕES LINGÜÍSTICAS: AXIOLOGIAS DO LÉXICO Maria Aparecida Barbosa (USP) mabarbosa@uol.com.br LÉXICO E SEMÂNTICA AS CONVENÇÕES LINGÜÍSTICAS: AXIOLOGIAS DO LÉXICO Maria Aparecida Barbosa (USP) mabarbosa@uol.com.br Tribo da Amazônia que não conhece os números desafia as teorias sobre a formação dos

Leia mais

ensino encontra-se no próprio discurso dos alunos, que, no início do ano, quando se resolve adotar determinado livro, perguntam: Professor, tem

ensino encontra-se no próprio discurso dos alunos, que, no início do ano, quando se resolve adotar determinado livro, perguntam: Professor, tem 1 Introdução Tudo o que comunicamos só é possível através de algum gênero discursivo (Bakhtin, [1979] 2000; Kress, 1993; Meurer, 2000). Por esta razão, o estudo sobre gêneros discursivos é de grande importância,

Leia mais

OS PRONOMES PESSOAIS ÁTONOS NA INTERLÍNGUA ORAL DOS APRENDIZES BRASILEIROS DE ESPANHOL COMO LÍNGUA ESTRANGEIRA

OS PRONOMES PESSOAIS ÁTONOS NA INTERLÍNGUA ORAL DOS APRENDIZES BRASILEIROS DE ESPANHOL COMO LÍNGUA ESTRANGEIRA OS PRONOMES PESSOAIS ÁTONOS NA INTERLÍNGUA ORAL DOS APRENDIZES BRASILEIROS DE ESPANHOL COMO LÍNGUA ESTRANGEIRA BÁRBARA BALDARENA MORAIS Centro de Comunicação e Letras Universidade Presbiteriana Mackenzie

Leia mais

TÍTULO: A IMPORTÂNCIA DE APRENDER UM SEGUNDO IDIOMA NA PRIMEIRA INFÂNCIA

TÍTULO: A IMPORTÂNCIA DE APRENDER UM SEGUNDO IDIOMA NA PRIMEIRA INFÂNCIA TÍTULO: A IMPORTÂNCIA DE APRENDER UM SEGUNDO IDIOMA NA PRIMEIRA INFÂNCIA CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS SUBÁREA: PEDAGOGIA INSTITUIÇÃO: UNIVERSIDADE DO GRANDE ABC AUTOR(ES): LILIAM

Leia mais

A pedagogia da luz na recriação do cego de nascença Jo 9,1-12

A pedagogia da luz na recriação do cego de nascença Jo 9,1-12 Maria da Conceição Vieira A pedagogia da luz na recriação do cego de nascença Jo 9,1-12 Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada ao programa de Pós-Graduação em Teologia PUC-Rio, como requisito

Leia mais

Daniele Marcelle Grannier, UnB Tércia A. F. Teles, UnB. Introdução

Daniele Marcelle Grannier, UnB Tércia A. F. Teles, UnB. Introdução 1 Um estudo do vocabulário de crianças ouvintes de cinco anos como subsídio para elaboração de material didático para a iniciação à escrita de crianças surdas Introdução Daniele Marcelle Grannier, UnB

Leia mais

Edina Marlene de Lima. O Processamento da concordância em Espanhol/Língua Estrangeira (E/LE) nas produções de brasileiros adultos

Edina Marlene de Lima. O Processamento da concordância em Espanhol/Língua Estrangeira (E/LE) nas produções de brasileiros adultos UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE FILOSOFIA, LETRAS E CIÊNCIAS HUMANAS Edina Marlene de Lima O Processamento da concordância em Espanhol/Língua Estrangeira (E/LE) nas produções de brasileiros adultos

Leia mais

DIFERENÇAS LINGUÍSTICAS E A ESCOLARIZAÇÃO DE ÍNDIOS SURDOS: EXPERIÊNCIAS DO BRASIL E DO MÉXICO 1

DIFERENÇAS LINGUÍSTICAS E A ESCOLARIZAÇÃO DE ÍNDIOS SURDOS: EXPERIÊNCIAS DO BRASIL E DO MÉXICO 1 DIFERENÇAS LINGUÍSTICAS E A ESCOLARIZAÇÃO DE ÍNDIOS SURDOS: EXPERIÊNCIAS DO BRASIL E DO MÉXICO 1 Me. Luciana Lopes Coelho Faculdade de Educação Universidade Federal da Grande Dourados Eixo Temático: Política

Leia mais

GESTÃO DO PROGRAMA DE FRANCÊS 2013-14. 8º ANO Nível 2. Manual: Mots Croisés

GESTÃO DO PROGRAMA DE FRANCÊS 2013-14. 8º ANO Nível 2. Manual: Mots Croisés GESTÃO DO PROGRAMA DE FRANCÊS 2013-14 8º ANO Nível 2 Manual: Mots Croisés Professoras, Élia Costa, Elsa Teiga, Filomena Parracho, Teresa Madaíl COMPETÊNCIAS GERAIS 1 Desenvolver uma competência cultural

Leia mais

Projeto em Capacitação ao Atendimento de Educação Especial

Projeto em Capacitação ao Atendimento de Educação Especial Projeto em Capacitação ao Atendimento de Educação Especial Prof.: Sírio Chies Aluna: Talita Tichz TEMA: Educação Inclusiva. PROBLEMA: Quais são as situações, dificuldades e limitações enfrentadas pelos

Leia mais

UMA INVESTIGAÇÃO SOBRE AS DIFICULDADES DOS ALUNOS DAS SÉRIES INICIAIS DO ENSINO MÉDIO ENVOLVENDO FRAÇÕES

UMA INVESTIGAÇÃO SOBRE AS DIFICULDADES DOS ALUNOS DAS SÉRIES INICIAIS DO ENSINO MÉDIO ENVOLVENDO FRAÇÕES UMA INVESTIGAÇÃO SOBRE AS DIFICULDADES DOS ALUNOS DAS SÉRIES INICIAIS DO ENSINO MÉDIO ENVOLVENDO FRAÇÕES Taciany da Silva Pereira¹, Nora Olinda Cabrera Zúñiga² ¹Universidade Federal de Minas Gerais / Departamento

Leia mais

FERNÁNDEZ, Francisco Moreno. Qué español enseñar? Madrid: Arco/Libros, 2000. 95 p.

FERNÁNDEZ, Francisco Moreno. Qué español enseñar? Madrid: Arco/Libros, 2000. 95 p. FERNÁNDEZ, Francisco Moreno. Qué español enseñar? Madrid: Arco/Libros, 2000. 95 p. Adja Balbino de Amorim BARBIERI DURÃO Universidade Estadual de Londrina O livro resenhado Qué español enseñar?, de Francisco

Leia mais

O PIPE I LÍNGUAS ESTRANGEIRAS

O PIPE I LÍNGUAS ESTRANGEIRAS O PIPE I LÍNGUAS ESTRANGEIRAS O PIPE I Línguas Estrangeiras foi desenvolvido juntamente com as Disciplinas de Aprendizagem Crítico-Reflexiva das Línguas Inglesa, Francesa e Espanhola. O objetivo desse

Leia mais

TEORIAS DA APRENDIZAGEM: DA TEORIA À PRÁTICA

TEORIAS DA APRENDIZAGEM: DA TEORIA À PRÁTICA TEORIAS DA APRENDIZAGEM: DA TEORIA À PRÁTICA José Edivam Braz Santana UEPB edivamsantana@hotmail.com André Ferreira de Lima UEPB andre_lyma@hotmail.com Gilberto Beserra da Silva Filho UEPB gilbertobeserra.filho@bol.com.br

Leia mais

EMOÇÕES NA ESCRITA EM LÍNGUA INGLESA. Palavras-chave: escrita, afetividade, ensino/aprendizagem, língua inglesa

EMOÇÕES NA ESCRITA EM LÍNGUA INGLESA. Palavras-chave: escrita, afetividade, ensino/aprendizagem, língua inglesa EMOÇÕES NA ESCRITA EM LÍNGUA INGLESA Talles Henrique LIMA; Neuda Alves do LAGO CAJ/UFG tallesh7@hotmail.com, neudalago@hotmail.com Palavras-chave: escrita, afetividade, ensino/aprendizagem, língua inglesa

Leia mais

I SEMINÁRIO INTERDISCIPLINAR DAS CIÊNCIAS DA LINGUAGEM NO CARIRI DE 21 a 23 DE NOVEMBRO DE 2012 - ISSN 2318-8391

I SEMINÁRIO INTERDISCIPLINAR DAS CIÊNCIAS DA LINGUAGEM NO CARIRI DE 21 a 23 DE NOVEMBRO DE 2012 - ISSN 2318-8391 ENSINO E APRENDIZAGEM DE LATIM NA URCA: UM ESTUDO DE CASO SOUZA, Yascara Simão 1 ARRUDA, Francisco Edmar Cialdine 2 RESUMO Este trabalho tem como objetivo apresentar análises colhidas de materiais como

Leia mais

Francês. Curso em Áudio. Por Zoe Erotopoulos

Francês. Curso em Áudio. Por Zoe Erotopoulos Francês Curso em Áudio Por Zoe Erotopoulos Rio de Janeiro, 2012 Sobre a Autora Zoe Erotopoulos possui mestrado em artes e filosofia e doutorado em Francês e Filologia do Romance da Columbia University,

Leia mais

A TUTORIA A DISTÂNCIA NA EaD DA UFGD

A TUTORIA A DISTÂNCIA NA EaD DA UFGD Ednei Nunes de Oliveira A TUTORIA A DISTÂNCIA NA EaD DA UFGD UFGD/Faculdade de Educação a Distância Dourados MS, E-mail: edneioliveira@ufgd.edu.br Professor da FACED, Bolsista PIBID/EaD/UFGD. RESUMO Esta

Leia mais

A mobilização de conhecimentos matemáticos no ensino de Física

A mobilização de conhecimentos matemáticos no ensino de Física Cintia Ap. Bento dos Santos Universidade Cruzeiro do Sul Brasil cintiabento@ig.com.br Edda Curi Universidade Cruzeiro do Sul Brasil edda.curi@cruzeirodosul.edu.br Resumo Este artigo apresenta um recorte

Leia mais

O USO DO TANGRAM EM SALA DE AULA: DA EDUCAÇÃO INFANTIL AO ENSINO MÉDIO

O USO DO TANGRAM EM SALA DE AULA: DA EDUCAÇÃO INFANTIL AO ENSINO MÉDIO O USO DO TANGRAM EM SALA DE AULA: DA EDUCAÇÃO INFANTIL AO ENSINO MÉDIO Ana Paula Alves Baleeiro Orientadora, profª Ms. da Faculdade Alfredo Nasser apbaleeiro@yahoo.com.br Jonatas do Nascimento Sousa Graduando

Leia mais

O USO DE PROGRAMAS COMPUTACIONAIS COMO RECURSO AUXILIAR PARA O ENSINO DE GEOMETRIA ESPACIAL

O USO DE PROGRAMAS COMPUTACIONAIS COMO RECURSO AUXILIAR PARA O ENSINO DE GEOMETRIA ESPACIAL O USO DE PROGRAMAS COMPUTACIONAIS COMO RECURSO AUXILIAR PARA O ENSINO DE GEOMETRIA ESPACIAL Angélica Menegassi da Silveira UNIFRA Eleni Bisognin - UNIFRA Resumo: O presente artigo tem como objetivo apresentar

Leia mais

CONTRIBUIÇÕES DA TEORIA DE GALPERIN PARA A INCLUSÃO DE ESTUDANTES COM DEFICIÊNCIA VISUAL NO ENSINO DE MATEMÁTICA

CONTRIBUIÇÕES DA TEORIA DE GALPERIN PARA A INCLUSÃO DE ESTUDANTES COM DEFICIÊNCIA VISUAL NO ENSINO DE MATEMÁTICA CONTRIBUIÇÕES DA TEORIA DE GALPERIN PARA A INCLUSÃO DE ESTUDANTES COM DEFICIÊNCIA VISUAL NO ENSINO DE MATEMÁTICA Lúcia Virginia Mamcasz Viginheski UTFPR-PPGECT/FACULDADE GUAIRACÁ Guarapuava Sani de Carvalho

Leia mais

UMA PROPOSTA DE LETRAMENTO COM FOCO NA MODALIDADE ORAL DE LINGUAGEM EM SUJEITOS COM SÍNDROME DE DOWN

UMA PROPOSTA DE LETRAMENTO COM FOCO NA MODALIDADE ORAL DE LINGUAGEM EM SUJEITOS COM SÍNDROME DE DOWN UMA PROPOSTA DE LETRAMENTO COM FOCO NA MODALIDADE ORAL DE LINGUAGEM EM SUJEITOS COM SÍNDROME DE DOWN RESUMO DANTAS 1, Leniane Silva DELGADO 2, Isabelle Cahino SANTOS 3, Emily Carla Silva SILVA 4, Andressa

Leia mais

9 Como o aluno (pré)adolescente vê o livro didático de inglês

9 Como o aluno (pré)adolescente vê o livro didático de inglês Cap. 9 Como o aluno (pré)adolescente vê o livro didático de inglês 92 9 Como o aluno (pré)adolescente vê o livro didático de inglês Nesta parte do trabalho, analisarei alguns resultados da análise dos

Leia mais

LUDICIDADE: INTRODUÇÃO, CONCEITO E HISTÓRIA

LUDICIDADE: INTRODUÇÃO, CONCEITO E HISTÓRIA PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU MESTRADO EM CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO SILMARA SILVEIRA ANDRADE LUDICIDADE: INTRODUÇÃO, CONCEITO E HISTÓRIA Assunção, Paraguay Maio 2015 INTRODUÇÃO Q uando uma criança ingressa na

Leia mais

6644 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-A N. o 278 2-12-1998

6644 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-A N. o 278 2-12-1998 6644 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-A N. o 278 2-12-1998 PARTE IV Disposições finais Artigo 10. o As ratificações formais da presente Convenção serão comunicadas ao director-geral da Repartição Internacional

Leia mais

Gestos repetitivos, pesos, barulho, inalação de pós A actividade exercida é muito penosa e desgastante padece de doença profissional (1).

Gestos repetitivos, pesos, barulho, inalação de pós A actividade exercida é muito penosa e desgastante padece de doença profissional (1). DOENÇA PROFISSIONAL Gestos repetitivos, pesos, barulho, inalação de pós A actividade exercida é muito penosa e desgastante padece de doença profissional (1). COMO DECLARAR A DOENÇA Atestados médicos >

Leia mais

ANÁLISE DAS CARACTERÍSTICAS DOS SITES QUE DISPONIBILIZAM OBJETOS DE APRENDIZAGEM DE ESTATÍSTICA PARA O ENSINO MÉDIO 1

ANÁLISE DAS CARACTERÍSTICAS DOS SITES QUE DISPONIBILIZAM OBJETOS DE APRENDIZAGEM DE ESTATÍSTICA PARA O ENSINO MÉDIO 1 ANÁLISE DAS CARACTERÍSTICAS DOS SITES QUE DISPONIBILIZAM OBJETOS DE APRENDIZAGEM DE ESTATÍSTICA PARA O ENSINO MÉDIO 1 Kethleen Da Silva 2, Tânia Michel Pereira 3, Edson Luiz Padoin 4, Matheus Reis De Almeida

Leia mais

ESPAÑOL, POR EXEMPLO RESUMO

ESPAÑOL, POR EXEMPLO RESUMO TERRA E CULTURA, ANO XX, Nº 38 173 ESPAÑOL, POR EXEMPLO *Otavio Goes de Andrade **Geane Maria Marques Branco Sanches RESUMO O presente texto tem por objetivo fazer uma resenha a respeito da obra Español,

Leia mais

scrita ISSN 2177-6288

scrita ISSN 2177-6288 e-scrita scrita ISSN 2177-6288 192 LÍNGUA E CULTURA NO CONTEXTO DE PORTUGUÊS LÍNGUA ESTRANGEIRA SANTOS, Percilia & ALVAREZ, Maria Luisa Ortíz. Língua e Cultura no Contexto de Português Língua Estrangeira.

Leia mais

Escola Básica António Feijó - Ponte de Lima

Escola Básica António Feijó - Ponte de Lima Meta 1º período Salut! On se présente Ma vie en classe - Semelhança de vocabulário entre o português e o francês (palavras que passam por transferência, galicismos e falsos amigos) A França e os franceses:

Leia mais

X-MET8000. Confie, mas verifique: garanta a qualidade do produto com o último analisador de XRF portátil da Oxford Instruments

X-MET8000. Confie, mas verifique: garanta a qualidade do produto com o último analisador de XRF portátil da Oxford Instruments QUALIDADE Confie, mas verifique: garanta a qualidade do produto com o último analisador de XRF portátil da Oxford Instruments Identificação rápida e confiável de ligas e composições elementares para: Controle

Leia mais

Oposições Aspectuais em Português Língua Segunda

Oposições Aspectuais em Português Língua Segunda 1º Encontro de Pós-Graduação em Linguística Oposições Aspectuais em Português Língua Segunda O caso dos falantes de Russo em contexto de imersão Catarina Pereira da Silva Tema reconhecimento de oposições

Leia mais