PROVA GLOBAL DE 9º ANO DE ESCOLARIDADE FRANCÊS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROVA GLOBAL DE 9º ANO DE ESCOLARIDADE FRANCÊS 3 2005-2006"

Transcrição

1 ESCOLA PROVA GLOBAL DE 9º ANO DE ESCOLARIDADE FRANCÊS I Lisez attentivement le texte ci-dessous et les questions pour avoir une vision globale de ce qu'on vous demande. Une eau pas très écolo! 1 En 5 ans, la consommation mondiale d eau minérale en bouteilles a été multipliée par 2 au détriment de l environnement L eau du robinet est parfois réputée être de mauvaise qualité. Alors, partout dans le monde, les ventes de bouteilles d eau minérales augmentent : en 5 ans, la consommation a doublé. Or, l eau minérale peut coûter jusqu à fois plus cher que l eau du robinet! Il faut fabriquer les bouteilles, les livrer, les transporter et les détruire ou les recycler Au final, un litre d eau minérale coûte presque aussi cher qu un litre d essence! Le système d alimentation d eau courante revient beaucoup moins cher : les canalisations sont enterrées et pour obtenir de l eau, on ouvre le robinet! Et consommer cette eau respecte davantage l environnement. En effet, les bouteilles d eau en plastique sont fabriquées grâce au pétrole : aux Etats-Unis la consommation de bouteilles d eau minérale pendant un an équivaudrait à faire rouler voitures toute l année! De plus, 85 % des bouteilles ne sont pas recyclées : leur durée de vie est alors de 1000 ans dans une décharge. Quand elles sont brûlées, elles dégagent des gaz et des cendres toxiques. Par ailleurs, près de la moitié de l eau en bouteille vendue est en fait de l eau du robinet à laquelle on a ajouté des minéraux. Et elles ne seraient pas forcément meilleures pour la santé. Agnès Mérel in Les Clés de l Actualité Junior 04 février 2006

2 Relisez le texte avant de répondre aux questions suivantes. 1. Indiquez (sur votre feuille de travail) si les affirmations ci-dessous sont vraies ou fausses La consommation de l eau minérale a beaucoup augmenté Les prix de l eau minérale et de l eau du robinet ne sont pas très différents Boire de l eau du robinet est plus écologique que boire de l eau minérale Aux États-Unis, on consomme de grandes quantités d eau minérale Les bouteilles d eau minérale sont fabriquées à partir de matériaux recyclés L eau minérale est toujours de bonne qualité. 2. Répondez aux questions ci-dessous en essayant de ne pas recopier le texte Quels sont les avantages de l eau du robinet? 2.2. Quels sont les inconvénients de l eau en bouteille? 2.3. Consommez-vous plus d eau du robinet ou plus d eau minérale? Pourquoi? 3. Écrivez (sur votre feuille de travail) les antonymes des mots soulignés de mauvaise qualité (l. 3) 3.2. les ventes augmentent (l. 4) 3.3. moins cher (l. 8) II 1. Complétez les phrases suivantes (sur votre feuille de travail) avec les déterminants et pronoms démonstratifs qui conviennent eau est plus chère que que nous buvons informations sont importantes pour tous qui consomment de l eau minérale Je te dis que je pense.

3 2. Complétez, sur votre feuille de travail, les phrases ci-dessous avec les pronoms relatifs L eau je bois est de bonne qualité Je m intéresse au thème parle le texte Il y a des gens boivent toujours de l eau du robinet Il faut respecter la planète nous vivons. 3. Reliez les phrases en exprimant : 3.1. la cause Parfois, l eau du robinet n est pas très bonne. On boit de l eau minérale le but Je trie mes déchets. Je contribue à la protection l environnement. 4. Complétez les phrases suivantes (sur votre feuille de travail) avec les verbes entre parenthèses aux temps et modes qui conviennent Autrefois, j... (utiliser) beaucoup l eau du robinet Dans les dernières années, je... (s habituer) à utiliser de l eau minérale Actuellement, les gens... (consommer) de plus en plus d eau minérale Dans l avenir, les problèmes de l eau... (être) plus grands Il faut que tout le monde... (faire) un effort pour que demain ce problème ne... (être) pas plus grave.

4 III Écrivez un texte de 10 à 15 lignes sur le thème proposé. L environnement est souvent menacé. Mais chacun de nous peut contribuer à sa protection. Parlez des principaux problèmes qui le menacent et dites ce que chacun de nous peut faire pour le préserver. COTAÇÕES I 1. = 12 % % % % % % % 2. = 18 % 3. = 6 % % % % % % % II 1. (4x2 %) % 2. (4x2 %) % 3. (2x3 %) % 4. (6x3 %) % %... III TOTAL 100 %

5 ESCOLA DURAÇÃO DA PROVA: 90 minutos MODALIDADE: Escrita MATERIAL PERMITIDO: Material de escrita e dicionários unilingues ou bilingues PROVA GLOBAL DE 9º ANO DE ESCOLARIDADE MATRIZ DA PROVA DE FRANCÊS 3 Ano Lectivo CONTEÚDOS OBJECTIVOS TIPOLOGIA DAS QUESTÕES CRITÉRIOS DE CORRECÇÃO COTAÇÕES Domínios de referência: Ciência e tecnologia Cooperação internacional Ambiente Conteúdos morfossintácticos: Determinantes e pronomes demonstrativos Pronomes relativos Expressão de causa Expressão de fim Flexão verbal: presente do indicativo, passe composé, imperfeito do indicativo, futuro simples, presente do conjuntivo Avaliar as competências de compreensão e de produção de textos em língua francesa e o domínio do léxico Avaliar a capacidade de aplicação das regras de organização morfossintáctica GRUPO I - Texto - Questionário verdadeiro / falso - Questionário pergunta / resposta - Exercício de antonímia GRUPO II - Exercícios gramaticais. completamento de espaços. ligação de frases GRUPO III - Produção de um pequeno texto sobre um de dois temas à escolha GRUPO I Destina-se a avaliar as competências de compreensão e produção escritas e o domínio do léxico. GRUPO II Destina-se a avaliar o domínio das estruturas morfossintácticas GRUPO III Destina-se a avaliar a competência de produção escrita GRUPO I 36 pontos pontos (6 x 2 pontos) pontos (3x6 pontos) GRUPO II 40 pontos 1. 8 pontos 2. 8 pontos 3. 6 pontos pontos GRUPO III 24 pontos

6 FRANCÊS 3 9º ANO PROVA GLOBAL - CRITÉRIOS DE CLASSIFICAÇÃO ANO LECTIVO Grupo I - COTAÇÃO = 36 pontos 1. Este grupo de questões pretende avaliar se o aluno:. compreende o conteúdo do texto:. compreende os enunciados das afirmações propostas. Cotação: 12 pontos Distribuição da cotação: 2 pontos por cada resposta correcta. 2. Este grupo de questões pretende verificar se o aluno: - compreende o conteúdo do texto; - compreende os enunciados das questões referentes ao texto; - selecciona informação - produz enunciados correctos, quanto à forma e quanto ao conteúdo. São factores de desvalorização: - as incorrecções de língua mesmo que o conteúdo esteja correcto; - os erros e/ou vazio de conteúdo, mesmo que a forma esteja correcta: - a transcrição pura e simples do texto; Cotação: 18 pontos: Distribuição da cotação de cada pergunta:. conteúdo correcto: 3 pontos. correcção linguística: 3 pontos 3. Este grupo de questões pretende avaliar se o aluno domina algum léxico Cotação: 6 pontos Distribuição da cotação: 2 pontos por cada resposta correcta. Grupo II - COTAÇÃO = 40 pontos Este grupo destina-se a avaliar o conhecimento da estrutura da língua. Pretende-se verificar se o aluno:. demonstra conhecimento a nível morfossintáctico

7 Distribuição da cotação: 1. 8 pontos (4 x 2 pontos) 2. 8 pontos (4 x 2 pontos) 3. 6 pontos (3+3 pontos) pontos (6 x 3 pontos) Grupo III - COTAÇÃO = 24 pontos Destina-se a avaliar se o aluno: - compreende os enunciados propostos; - produz um enunciado coerente desenvolvendo o tema proposto; - utiliza estruturas morfossintácticas adequadas; - utiliza correctamente o vocabulário específico; São factores de desvalorização: - a não compreensão da proposta - o vazio de conteúdo; - a falta de encadeamento lógico das ideias e enunciados; - a incorrecção morfossintáctica; - o emprego incorrecto do léxico - utilização incorrecta do vocabulário, - a incorrecção ortográfica - o desrespeito pelo número estabelecido de linhas. Distribuição da cotação: - desenvolvimento do tema: 10 pontos - encadeamento lógico das ideias e dos enunciados: 3 pontos - produção de enunciados que revelem conhecimento das estruturas morfossintácticas adequadas: 6 pontos - riqueza e precisão do léxico: 2 pontos - correcção ortográfica: 2 pontos - respeito pelo número de linhas: 1 ponto

ESCOLA SECUNDÁRIA DE D. DINIS TESTE DE FRANCÊS NÍVEL 3 MAIO 2005 9º ANO DE ESCOLARIDADE

ESCOLA SECUNDÁRIA DE D. DINIS TESTE DE FRANCÊS NÍVEL 3 MAIO 2005 9º ANO DE ESCOLARIDADE ESCOLA SECUNDÁRIA DE D. DINIS TESTE DE FRANCÊS NÍVEL 3 MAIO 2005 9º ANO DE ESCOLARIDADE Lisez ce texte attentivement et répondez aux questionnaires qui le suivent: À Paris, l été dernier, la pollution

Leia mais

SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO.

SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS FRANCÊS 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. Leia atentamente as instruções que se seguem. 1 - Este Caderno de Prova contém quatro questões, constituídas de itens e

Leia mais

A Associação de Pais do LFIP tem o prazer de vos anunciar que no dia 29 de Novembro de 2014 irá realizar-se o 3º Marché de Noël Solidaire.

A Associação de Pais do LFIP tem o prazer de vos anunciar que no dia 29 de Novembro de 2014 irá realizar-se o 3º Marché de Noël Solidaire. Caros pais, A Associação de Pais do LFIP tem o prazer de vos anunciar que no dia 29 de Novembro de 2014 irá realizar-se o 3º Marché de Noël Solidaire. Esta iniciativa insere-se no âmbito de um projeto

Leia mais

PAAES/UFU 2ª Etapa Subprograma 2011-2014

PAAES/UFU 2ª Etapa Subprograma 2011-2014 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Pró-Reitoria de Graduação Diretoria de Processos Seletivos PAAES 2ª ETAPA SUBPROGRAMA 2011/2014 24 de fevereiro de 2013

Leia mais

Provas orais em Língua Estrangeira Ensino Secundário Francês 11º ano, Nível de Continuação Janeiro 2009

Provas orais em Língua Estrangeira Ensino Secundário Francês 11º ano, Nível de Continuação Janeiro 2009 Provas orais em Língua Estrangeira Ensino Secundário Francês 11º ano, Nível de Continuação Janeiro 2009 Esta prova desenvolve-se em três partes e tem uma duração aproximada de 15-20 minutos para cada grupo

Leia mais

Resolução da Questão 1 Texto Definitivo

Resolução da Questão 1 Texto Definitivo Questão Internet: . Acesso em: abr. 0. Considerando a figura acima apresentada, redija um texto dissertativo que atenda, necessariamente, ao que se pede a seguir. Identifique a

Leia mais

FRANCÊS INSTRUÇÕES 1 - ESTA PROVA CONTÉM 1 (UM) TEXTO SEGUIDO DE QUESTÕES DE COMPREENSÃO 2 - ESCOLHA E ASSINALE A ALTERNATIVA CORRETA, SEMPRE DE ACORDO COM O TEXTO EXISTE-T-IL DES RECETTES POUR ÊTRE HEUREUX?

Leia mais

PROVA DE EXPRESSÃO ORAL E

PROVA DE EXPRESSÃO ORAL E FRANCÊS 12.ºANO NÍVEL DE CONTINUAÇÃO PROVA DE EXPRESSÃO ORAL E Esta prova desenvolve-se em três partes e tem uma duração aproximada de 20 minutos para cada grupo de dois alunos. Domínios de referência

Leia mais

As questões de 01 a 05, cujas respostas deverão ser redigidas EM PORTUGUÊS, referem -se ao texto abaixo.

As questões de 01 a 05, cujas respostas deverão ser redigidas EM PORTUGUÊS, referem -se ao texto abaixo. 1 2 3 4 5 Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso. Se, em qualquer outro local deste Caderno, você assinar, rubricar,

Leia mais

Prova Escrita de Francês

Prova Escrita de Francês Exame Final Nacional do Ensino Secundário Prova Escrita de Francês 11.º Ano de Escolaridade Continuação bienal Decreto-Lei n.º 139/2012, de de julho Prova 17/1.ª Fase Critérios de Classificação 7 Páginas

Leia mais

Programação das atividades letivas para 2015/2016 Francês Nível 1 (Iniciação) - 10º Ano - Curso Profissional 123 Horas = 148 tempos letivos

Programação das atividades letivas para 2015/2016 Francês Nível 1 (Iniciação) - 10º Ano - Curso Profissional 123 Horas = 148 tempos letivos Programação das atividades letivas para 2015/2016 Francês Nível 1 (Iniciação) - 10º Ano - Curso Profissional 123 Horas = 148 tempos letivos Competências Essenciais Conteúdos Período Previstas Avaliação

Leia mais

Interferência do português língua materna vs supergeneralização na escrita em francês

Interferência do português língua materna vs supergeneralização na escrita em francês Interferência do português língua materna vs supergeneralização na escrita em francês Pablo Diego Niederauer Bernardi * (UFPel) Isabella Mozzilo (UFPel) Aprender línguas pressupõe o desenvolvimento de

Leia mais

FAIRTRADE LABELLING ORGANIZATIONS INTERNATIONAL

FAIRTRADE LABELLING ORGANIZATIONS INTERNATIONAL A: Tous les acteurs de la filière du Commerce Equitable certifiés pour la mangue, la banane, la pulpe d araza / Produtores e Comerciantes certificados da manga, da banana e da polpa de araza de CJ Tous

Leia mais

Escola Básica António Feijó - Ponte de Lima

Escola Básica António Feijó - Ponte de Lima Meta 1º período Salut! On se présente Ma vie en classe - Semelhança de vocabulário entre o português e o francês (palavras que passam por transferência, galicismos e falsos amigos) A França e os franceses:

Leia mais

Língua Estrangeira: FRANCÊS L alarme intelligente Finis les hurlements intempestifs, elle reconnaît les cambrioleurs Les alarmes, c est bien pratique Sauf quand ça se met à hurler à tout bout de champ

Leia mais

PLANIFICAÇÃO A MÉDIO / LONGO PRAZO

PLANIFICAÇÃO A MÉDIO / LONGO PRAZO PLANIFICAÇÃO A MÉDIO / LONGO PRAZO DISCIPLINA: Francês ANO: 7º Nível 1 Curso: Ensino Básico Total de aulas previstas: 99 Manual adotado: Mots Clés Porto Editora 1º PERÍODO - AULAS PREVISTAS: 41 Competências

Leia mais

ESCOLA E.B. 2. 3 D. AFONSO III FARO PLANIFICAÇÃO FRANCÊS LE II - 7.º Ano Ano letivo 2014 / 2015

ESCOLA E.B. 2. 3 D. AFONSO III FARO PLANIFICAÇÃO FRANCÊS LE II - 7.º Ano Ano letivo 2014 / 2015 PLANIFICAÇÃO FRANCÊS LE II - 7.º Ano Manual Mots Clés 1º. Período Nº. de aulas previstas: +/- 39 I PARTE Unidade 1 Sensibilização à língua e à cultura francesas Semelhança de vocabulário entre o português

Leia mais

Mateus Geraldo Xavier. Contribuição do Ensino Religioso no processo de educação da fé: um estudo teológico-pastoral. Dissertação de Mestrado

Mateus Geraldo Xavier. Contribuição do Ensino Religioso no processo de educação da fé: um estudo teológico-pastoral. Dissertação de Mestrado Mateus Geraldo Xavier Contribuição do Ensino Religioso no processo de educação da fé: um estudo teológico-pastoral Dissertação de Mestrado Programa de Pós-graduação em Teologia do Departamento de Teologia

Leia mais

Bienvenue à l'ecole en France Bemvindo à escola em França

Bienvenue à l'ecole en France Bemvindo à escola em França Bienvenue à l'ecole en France Bemvindo à escola em França Ses objectifs / OBJECTIVOS Éduquer pour vivre ensemble -> Educar para viver juntos Portugais Português Instruire pour comprendre aujourd hui, construire

Leia mais

INFORMAÇÃO - PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA FRANCÊS

INFORMAÇÃO - PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA FRANCÊS INFORMAÇÃO - PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA FRANCÊS 2015 3.º CICLO DO ENSINO BÁSICO (Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho)» INTRODUÇÃO O presente documento visa divulgar as características da prova

Leia mais

PROVA GLOBAL DE 9º ANO DE ESCOLARIDADE FRANCÊS 3 2004-2005

PROVA GLOBAL DE 9º ANO DE ESCOLARIDADE FRANCÊS 3 2004-2005 ESCOLA PROVA GLOBAL DE 9º ANO DE ESCOLARIDADE FRANCÊS 3 2004-2005 I Lisez attentivement le texte ci-dessous et les questions pour avoir une vision globale de ce qu'on vous demande. 1 5 Les petits boulots

Leia mais

6 Só será permitido o uso de dicionário FRANCÊS/FRANCÊS.

6 Só será permitido o uso de dicionário FRANCÊS/FRANCÊS. 1 2 3 4 5 Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso. Se, em qualquer outro local deste Caderno, você assinar, rubricar,

Leia mais

FR Appel à participation : Micro-résidence de production et d affichage, Porto, Portugal 18 Avril-28 Avril 2016.

FR Appel à participation : Micro-résidence de production et d affichage, Porto, Portugal 18 Avril-28 Avril 2016. FR Appel à participation : Micro-résidence de production et d affichage, Porto, Portugal 18 Avril-28 Avril 2016. L association In Extenso est historiquement liée aux projets «hors les murs» puisque sa

Leia mais

Prova Escrita de Francês

Prova Escrita de Francês EXAME FINAL NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO Prova Escrita de Francês 11.º Ano de Escolaridade Continuação bienal Decreto-Lei n.º 19/2012, de 5 de julho Prova 517/1.ª Fase 7 Páginas Duração da Prova: 120

Leia mais

BACCALAURÉAT GÉNÉRAL ET TECHNOLOGIQUE. Session 2011 PORTUGAIS LANGUE VIVANTE 2

BACCALAURÉAT GÉNÉRAL ET TECHNOLOGIQUE. Session 2011 PORTUGAIS LANGUE VIVANTE 2 BACCALAURÉAT GÉNÉRAL ET TECHNOLOGIQUE Session 2011 PORTUGAIS LANGUE VIVANTE 2 Série L : 3 heures coefficient 4 Série S : 2 heures coefficient 2 Série STG (sauf CGRH) : 2 heures coefficient 2 Série STG

Leia mais

GUIDE DE L ÉTUDIANT INTERNATIONAL

GUIDE DE L ÉTUDIANT INTERNATIONAL GUIDE DE L ÉTUDIANT INTERNATIONAL Votre arrivée à l UFCSPA demande des procédures administratives nécessaires à votre séjour au Brésil (visa, CPF, RNE) et à votre confort et sécurité (santé et transports),

Leia mais

Bienvenue au Cours Préparatoire Bemvindos à Primária

Bienvenue au Cours Préparatoire Bemvindos à Primária Bienvenue au Cours Préparatoire Bemvindos à Primária Ce qui ne change pas O que não se altera entre o pré-escolar e o 1º ano no LFIP L organisation administrative/a organização administrativa -Les contacts

Leia mais

PRÉSENTATION DE LA SOCIÉTÉ

PRÉSENTATION DE LA SOCIÉTÉ PRÉSENTATION DE LA SOCIÉTÉ LA SOCIÉTÉ Première société portugaise de traitement et de récupération "in situ" des huiles industrielles ans d'expérience PURIFICADORA avec sa propre technologie de procédé

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DE FRANCÊS 9.º ANO

PLANO DE ESTUDOS DE FRANCÊS 9.º ANO DE FRANCÊS 9.º ANO Ano Letivo 2015 2016 PERFIL DO ALUNO No final do 9.º ano de escolaridade, o aluno deve ser capaz de: compreender enunciados orais em língua corrente de tipologia variada; compreender

Leia mais

Língua : Português e Francês Tradução simultânea. Sinopses das Intervenções :

Língua : Português e Francês Tradução simultânea. Sinopses das Intervenções : Encontro - Debate «Jóia, Espelho da Sociedade» Instituto Franco Português 25 de Fevereiro 2010 15h - 18h Parceria : IFP Ar.Co Comissariado e Moderação: Cristina Filipe Língua : Português e Francês Tradução

Leia mais

2.2. Ensino e a construção da cidadania: da moral religiosa à moral cívica.

2.2. Ensino e a construção da cidadania: da moral religiosa à moral cívica. 2.2. Ensino e a construção da cidadania: da moral religiosa à moral cívica. Cinq mémoires sur l instruc1on publique (1791). Présenta@on, notes, bi- bliographie et chronologie part Charles Coutel et Catherine

Leia mais

Prova H Grupo Aveiro 11º ano, Nível de continuação

Prova H Grupo Aveiro 11º ano, Nível de continuação Prova H Grupo Aveiro 11º ano, Nível de continuação Avaliação da Expressão Oral no Ensino Secundário Esta prova desenvolve-se em três momentos e tem uma duração aproximada de 15 minutos para cada grupo

Leia mais

CADERNO DE PROVA 1.ª FASE

CADERNO DE PROVA 1.ª FASE AZUL CADERNO DE PROVA 1.ª FASE Francês Nome do candidato Nome do curso / Turno Local de oferta do curso N.º de inscrição Assinatura do candidato Coordenação de Exames Vestibulares I N S T R U Ç Õ E S LEIA

Leia mais

Prova Escrita de Francês

Prova Escrita de Francês EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março Prova Escrita de Francês 11.º/12.º Anos de Escolaridade Continuação bienal Prova 517/2.ª fase 10 Páginas Duração da Prova: 120

Leia mais

A PRODUÇÃO. Instalação de corte a laser

A PRODUÇÃO. Instalação de corte a laser 1 A EMPRESA É desde os anos 50 que a actividade da Desalto faz parte da tradição produtiva da Brianza, uma região excepcional onde os mestres do design italiano e do «Made in Italy» encontraram um terreno

Leia mais

X-MET8000. Confie, mas verifique: garanta a qualidade do produto com o último analisador de XRF portátil da Oxford Instruments

X-MET8000. Confie, mas verifique: garanta a qualidade do produto com o último analisador de XRF portátil da Oxford Instruments QUALIDADE Confie, mas verifique: garanta a qualidade do produto com o último analisador de XRF portátil da Oxford Instruments Identificação rápida e confiável de ligas e composições elementares para: Controle

Leia mais

MERCI DE NOUS RENVOYER VOTRE TEST A : info@soft-formation.com TEST PORTUGAIS NOM DU STAGIAIRE : PRENOM DU STAGIAIRE :

MERCI DE NOUS RENVOYER VOTRE TEST A : info@soft-formation.com TEST PORTUGAIS NOM DU STAGIAIRE : PRENOM DU STAGIAIRE : - 1 - MERCI DE NOUS RENVOYER VOTRE TEST A : info@soft-formation.com TEST PORTUGAIS SOCIETE : RESPONSABLE FORMATION : TELEPHONE : FAX : NOM DU STAGIAIRE : PRENOM DU STAGIAIRE : TELEPHONE : FAX : DATE DU

Leia mais

Lisez attentivement le questionnaire et répondez sincèrement aux questions en indiquant la ou les réponses qui conviennent.

Lisez attentivement le questionnaire et répondez sincèrement aux questions en indiquant la ou les réponses qui conviennent. PROTOCOLE D ENQUÊTE DESTINÉ AUX PROFESSEURS DE FRANÇAIS À PRAIA Lisez attentivement le questionnaire et répondez sincèrement aux questions en indiquant la ou les réponses qui conviennent. Première partie

Leia mais

Formas de saudação Alfabeto Fonemas do Francês Expressões de sala de aula

Formas de saudação Alfabeto Fonemas do Francês Expressões de sala de aula 2º PERÍODO 1º PERÍODO ESCOLA DO ENSINO BÁSICO DO 2º E 3º CICLOS DR. JOÃO DE BARROS AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA ZONA URBANA DA FIGUEIRA DA FOZ ANO LETIVO: 2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL DOS CONTEÚDOS DA DISCIPLINA:

Leia mais

ADMISSION AU COLLEGE UNIVERSITAIRE Samedi 2 mars 2013 PORTUGAIS durée de l épreuve : 1h30 coefficient 1 IMPORTANT PARTIE RESERVEE A LA CORRECTION

ADMISSION AU COLLEGE UNIVERSITAIRE Samedi 2 mars 2013 PORTUGAIS durée de l épreuve : 1h30 coefficient 1 IMPORTANT PARTIE RESERVEE A LA CORRECTION Coller votre code barre ci-dessous ADMISSION AU COLLEGE UNIVERSITAIRE Samedi 2 mars 2013 PORTUGAIS durée de l épreuve : 1h30 coefficient 1 IMPORTANT Le sujet est paginé de 1 à 3. Veuillez vérifier que

Leia mais

Télécommande standard non polarisée 0 039 01

Télécommande standard non polarisée 0 039 01 01 Télécommande standard non polarisée R Caractéristiques techniques Alimentation...:230 V± 50/60 Hz 10 ma Capacité des bornes : 2 X 1,5 mm 2 Fixation...:surrailoméga Encombrement.... : 4 modules (70 mm)

Leia mais

RECHARGEABLE PORTABLE SOUND SYSTEM WITH USB-MP3 & VHF MIC

RECHARGEABLE PORTABLE SOUND SYSTEM WITH USB-MP3 & VHF MIC RECHARGEABLE PORTABLE SOUND SYSTEM WITH USB-MP3 & VHF MIC SYSTEME DE SONORISATION PORTABLE RECHARGEABLE AVEC LECTEUR USB-MP3 & MICRO VHF SISTEMA DE SOM PORTÁTIL RECARREGÁVEL COM USB-MP3 & MICROFONE VHF

Leia mais

A formação do engenheiro para as próximas décadas

A formação do engenheiro para as próximas décadas Seminário Inovação Pedagógica na Formação do Engenheiro Universidade de São Paulo Maio de 2003 A formação do engenheiro para as próximas décadas Henrique Lindenberg Neto Escola Politécnica da Universidade

Leia mais

1 por quarto, por estada 1 par chambre, par séjour

1 por quarto, por estada 1 par chambre, par séjour 1 por quarto, por estada 1 par chambre, par séjour 1 por quarto, por estada Desde 2012 que depositamos anualmente 10 000 na conta Small Gestures Big Hopes. Adicionalmente, contamos com os nossos hóspedes

Leia mais

Educação Básica FRANCÊS NOVA PROPOSTA CURRICULAR. Ensino Recorrente. 3º Ciclo por Blocos Capitalizáveis

Educação Básica FRANCÊS NOVA PROPOSTA CURRICULAR. Ensino Recorrente. 3º Ciclo por Blocos Capitalizáveis Educação Básica FRANCÊS NOVA PROPOSTA CURRICULAR Ensino Recorrente 3º Ciclo por Blocos Capitalizáveis INTRODUÇÃO A especificidade do Ensino Recorrente implica que, à organização curricular da disciplina

Leia mais

6 Não será permitido o uso de dicionário.

6 Não será permitido o uso de dicionário. 1 2 3 4 5 Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso. Se, em qualquer outro local deste Caderno, você assinar, rubricar,

Leia mais

Ce document a été mis en ligne par le Canopé de l académie de Bordeaux pour la Base Nationale des Sujets d Examens de l enseignement professionnel.

Ce document a été mis en ligne par le Canopé de l académie de Bordeaux pour la Base Nationale des Sujets d Examens de l enseignement professionnel. Ce document a été mis en ligne par le Canopé de l académie de Bordeaux pour la Base Nationale des Sujets d Examens de l enseignement professionnel. Ce fichier numérique ne peut être reproduit, représenté,

Leia mais

Comunicar em situação de aula. Trocar opiniões sobre aspectos da cultura francesa

Comunicar em situação de aula. Trocar opiniões sobre aspectos da cultura francesa Agrupamento de Escolas À Beira Douro Escola Básica e Secundária À Beira Douro - Medas Departamento de Línguas - Francês 3.º Ciclo 8.º Ano Planificação Anual 2010 / 2011 1.º Período - Aulas previstas: Competências

Leia mais

Prova F Grupo Porto 11º ano, Nível de Continuação

Prova F Grupo Porto 11º ano, Nível de Continuação Prova F Grupo Porto 11º ano, Nível de Continuação Esta prova desenvolve-se em três partes e tem uma duração aproximada de 15 minutos para cada grupo de dois alunos. Domínios de referência: Information

Leia mais

V O T O - V I S T A. SEPÚLVEDA PERTENCE, negou provimento ao agravo. Entendeu que a

V O T O - V I S T A. SEPÚLVEDA PERTENCE, negou provimento ao agravo. Entendeu que a AG.REG.NA RECLAMAÇÃO 3.034-2 PARAÍBA RELATOR AGRAVANTE(S) AGRAVADO(A/S) INTERESSADO(A/S) : MIN. SEPÚLVEDA PERTENCE : ESTADO DA PARAÍBA : PGE-PB - LUCIANO JOSÉ NÓBREGA PIRES : RODRIGO DE SÁ QUEIROGA E OUTRO(A/S)

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE GONDOMAR PLANIFICAÇÃO ANUAL: Ano Letivo: 2014/2015 DISCIPLINA: FRANCÊS 9ºano Currículos Alternativos

ESCOLA SECUNDÁRIA DE GONDOMAR PLANIFICAÇÃO ANUAL: Ano Letivo: 2014/2015 DISCIPLINA: FRANCÊS 9ºano Currículos Alternativos Competências Expressão oral Expressão escrita Compreensão oral Compreensão escrita Leitura Gramática Temáticos Conteúdos A saúde Compreender, pedir e dar informações sobre estados de saúde Interpretar

Leia mais

Informação Prova de Equivalência à Frequência da disciplina de FRANCÊS

Informação Prova de Equivalência à Frequência da disciplina de FRANCÊS Informação Prova de Equivalência à Frequência da disciplina de FRANCÊS Prova 16 2015 3º Ciclo do Ensino Básico Despacho normativo n.º 6-A/2015 1. Introdução O presente documento visa divulgar as características

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL DE CONTEÚDOS DISCIPLINA:Francês 7ºAno Nível I (Turmas A/B/C/D/E)

PLANIFICAÇÃO ANUAL DE CONTEÚDOS DISCIPLINA:Francês 7ºAno Nível I (Turmas A/B/C/D/E) PLANIFICAÇÃO ANUAL DE CONTEÚDOS DISCIPLINA:Francês 7ºAno Nível I (Turmas A/B/C/D/E) Ano Letivo 2012/2013 Temáticos Unité 0 JE COMMENCE Os pronomes pessoais Os números cardinais (1) ( 0-19) Conteúdos Nº

Leia mais

DIÁRIO DE BORDO CONTINGENTE PORTUGUÊS. 22 a 25 de Abril de 2011

DIÁRIO DE BORDO CONTINGENTE PORTUGUÊS. 22 a 25 de Abril de 2011 DIÁRIO DE BORDO CONTINGENTE PORTUGUÊS. 22 a 25 de Abril de 2011 2 MENSAGEM DO CHEFE DE CONTINGENTE Meus caros Caminheiros, Companheiros e Dirigentes... Mais uma vez, uns quantos de nós, terão oportunidade

Leia mais

IMMIGRATION Canada. Permis d études. Directives du bureau des visas de Sao Paulo. Table des matières IMM 5849 F ( )

IMMIGRATION Canada. Permis d études. Directives du bureau des visas de Sao Paulo. Table des matières IMM 5849 F ( ) IMMIGRATION Canada Table des matières Liste de contrôle Permis d études (disponible en portugais) Permis d études Directives du bureau des visas de Sao Paulo Ce guide est produit gratuitement par Immigration,

Leia mais

Informações básicas e. política de salário mínimo. Étude preliminaire de Claudio Dedecca (consultant BIT) avec appui de l INE PATRICK BELSER OIT

Informações básicas e. política de salário mínimo. Étude preliminaire de Claudio Dedecca (consultant BIT) avec appui de l INE PATRICK BELSER OIT Informações básicas e parâmetros para adoção da política de salário mínimo em Cabo Verde : Étude preliminaire de Claudio Dedecca (consultant BIT) avec appui de l INE PATRICK BELSER OIT STRUCTURE DE LA

Leia mais

COOPERATIVA DE TRABALHO DOMÉSTICO: MECANISMO ALTERNATIVO DE PROTEÇÃO SOCIAL PARA OS TRABALHADORES DOMÉSTICOS DIARISTAS?

COOPERATIVA DE TRABALHO DOMÉSTICO: MECANISMO ALTERNATIVO DE PROTEÇÃO SOCIAL PARA OS TRABALHADORES DOMÉSTICOS DIARISTAS? COOPERATIVA DE TRABALHO DOMÉSTICO: MECANISMO ALTERNATIVO DE PROTEÇÃO SOCIAL PARA OS TRABALHADORES DOMÉSTICOS DIARISTAS? COOPERATIVE DE TRAVAIL DOMESTIQUE: AUTRE MÉCANISME DE PROTECTION SOCIALE POUR LES

Leia mais

Espanhol (Prova Escrita + Oral)

Espanhol (Prova Escrita + Oral) Informação-Prova de Equivalência à Frequência Espanhol (Prova Escrita + Oral) Prova 15 2015 9º Ano de Escolaridade Duração da Prova: 90 minutos (escrita) 15 minutos (oral) O presente documento visa divulgar

Leia mais

ORIENTAÇÕES GERAIS AOS CANDIDATOS

ORIENTAÇÕES GERAIS AOS CANDIDATOS ORIENTAÇÕES GERAIS AOS CANDIDATOS 1 Confira se este caderno contém uma proposta de redação e 06 questões discursivas, distribuídas conforme o quadro abaixo. TIPO CONTEÚDO Nº DE QUESTÕES E PROPOSTA Redação

Leia mais

GESTÃO DO PROGRAMA DE FRANCÊS 2013-14. 8º ANO Nível 2. Manual: Mots Croisés

GESTÃO DO PROGRAMA DE FRANCÊS 2013-14. 8º ANO Nível 2. Manual: Mots Croisés GESTÃO DO PROGRAMA DE FRANCÊS 2013-14 8º ANO Nível 2 Manual: Mots Croisés Professoras, Élia Costa, Elsa Teiga, Filomena Parracho, Teresa Madaíl COMPETÊNCIAS GERAIS 1 Desenvolver uma competência cultural

Leia mais

Championnat du Monde des Jeunes Eau Douce U14 U18 U23

Championnat du Monde des Jeunes Eau Douce U14 U18 U23 Championnat du Monde des Jeunes Eau Douce U14 U18 U23 Organization: Support: Invitation Monsieur le Président, La Fédération Portugaise de Pêche Sportive a l honneur d inviter l équipe nationale de votre

Leia mais

Escola Básica e Secundária da Graciosa Planificação Anual Francês 8º ano (nível 2) Ano letivo: 2014/2015

Escola Básica e Secundária da Graciosa Planificação Anual Francês 8º ano (nível 2) Ano letivo: 2014/2015 Escola Básica e Secundária da Graciosa Planificação Anual Francês 8º ano (nível 2) Ano letivo: 2014/2015 Competências Gerais Desenvolver as suas competências de comunicação em língua francesa: - Compreender

Leia mais

FRANCÊS. 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS. Duração desta prova: TRÊS HORAS. FAÇA LETRA LEGÍVEL.

FRANCÊS. 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS. Duração desta prova: TRÊS HORAS. FAÇA LETRA LEGÍVEL. UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS FRANCÊS 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. Leia atentamente as instruções que se seguem. 1 - Este Caderno de Prova contém quatro questões, constituídas de itens,

Leia mais

1ª/2ª Fase. As informações apresentadas neste documento não dispensam a consulta da legislação referida e do programa da disciplina.

1ª/2ª Fase. As informações apresentadas neste documento não dispensam a consulta da legislação referida e do programa da disciplina. Agrupamento de Escolas de Barrancos INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DO ENSINO BÁSICO INGLÊS abril de 2015 Prova 21 2015 1ª/2ª Fase 3.º Ciclo do Ensino Básico Tipo de Prova: Escrita + Oral

Leia mais

RARI Construções Metálicas, Engenharia, Projectos e Soluções Industriais, SA. RARI TECH Septembre 2015

RARI Construções Metálicas, Engenharia, Projectos e Soluções Industriais, SA. RARI TECH Septembre 2015 RARI Construções Metálicas, Engenharia, Projectos e Soluções Industriais, SA. RARI TECH Septembre 2015 QUI SOMMES-NOUS? RARI Construções Metálicas, Engenharia, Projectos e Soluções Industriais SA. est

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal de Roraima Centro de Comunicação Social, Letras e Artes Visuais Coordenação do Curso de Letras

Ministério da Educação Universidade Federal de Roraima Centro de Comunicação Social, Letras e Artes Visuais Coordenação do Curso de Letras PROGRAMA DE DISCIPLINA CÓDIGO LT 136 DISCIPLINA Língua Francesa V CREDITOS CARGA HORARIA PRÉ-REQUISITO T P O 60 HORAS LT135 Língua Francesa IV 04 - - CENTRO CCLA COORDENAÇÃO CCL EMENTA Prática intensiva

Leia mais

CabriWorld 2001-Montréal - Canada

CabriWorld 2001-Montréal - Canada - 1 - Cabri-géomètre à distance via Internet CabriWorld 2001-Montréal - Canada Alexandre Campos Silva alesilva@pucsp.br Vincenzo Bongiovanni vincenzo@atribuna.com.br PUC/SP- Brésil Résumé de l atelier

Leia mais

O USO E A IMPORTÂNCIA DA CANÇÃO NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM EM CURSOS DE LÍNGUAS ESTRANGEIRAS

O USO E A IMPORTÂNCIA DA CANÇÃO NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM EM CURSOS DE LÍNGUAS ESTRANGEIRAS O USO E A IMPORTÂNCIA DA CANÇÃO NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM EM CURSOS DE LÍNGUAS ESTRANGEIRAS Manoela Salles Nery de Castro Eriton Rodrigues de França Departamento de Letras - UFRN RESUMO: O artigo

Leia mais

INGLÊS PROVA ESCRITA. 1. Introdução. 2. Objeto de avaliação. A) Competências COLÉGIO LICEAL DE SANTA MARIA DE LAMAS

INGLÊS PROVA ESCRITA. 1. Introdução. 2. Objeto de avaliação. A) Competências COLÉGIO LICEAL DE SANTA MARIA DE LAMAS Matriz da Prova de Exame de Equivalência à Frequência do Ensino Básico de COLÉGIO LICEAL DE SANTA MARIA DE LAMAS Prova de Exame de Equivalência à Frequência do Ensino Básico de: Prova 21 2015 9º Ano de

Leia mais

PROFICIÊNCIA EM LÍNGUA FRANCESA

PROFICIÊNCIA EM LÍNGUA FRANCESA REGULAMENTO PARA A INSCRIÇÃO EM PROVA DE PROFICIÊNCIA EM LÍNGUA FRANCESA PARA PARTICIPAÇÃO NO PROGRAMA DE MOBILIDADE ACADÊMICA INTERNACIONAL UNIVERSIDADE DE CAXIAS DO SUL 1. ABERTURA ANO 2014 A Universidade

Leia mais

ADMISSION AU COLLEGE UNIVERSITAIRE Samedi 1 mars 2014 PORTUGAIS durée de l épreuve : 1h30 coefficient 1 IMPORTANT PARTIE RESERVEE A LA CORRECTION

ADMISSION AU COLLEGE UNIVERSITAIRE Samedi 1 mars 2014 PORTUGAIS durée de l épreuve : 1h30 coefficient 1 IMPORTANT PARTIE RESERVEE A LA CORRECTION Coller votre code barre ci-dessous ADMISSION AU COLLEGE UNIVERSITAIRE Samedi 1 mars 2014 PORTUGAIS durée de l épreuve : 1h30 coefficient 1 IMPORTANT Le sujet est paginé de 1 à 3. Veuillez vérifier que

Leia mais

EQUIVALÊNCIAS DE CRÉDITOS EQUIVALÊNCIAS DE CRÉDITOS E DUPLOS DIPLOMAS EQUIVALENCES DE CRÉDITS ET DOUBLE DIPLÔMES

EQUIVALÊNCIAS DE CRÉDITOS EQUIVALÊNCIAS DE CRÉDITOS E DUPLOS DIPLOMAS EQUIVALENCES DE CRÉDITS ET DOUBLE DIPLÔMES Encontros Acadêmicos de São Paulo 23/09/2005 EQUIVALÊNCIAS DE CRÉDITOS E DUPLOS DIPLOMAS EQUIVALENCES DE CRÉDITS ET DOUBLE DIPLÔMES EQUIVALÊNCIAS DE CRÉDITOS Aproveitamento de estudos realizados em outra

Leia mais

Da (im)possibilidade da Linguística Geral. Palavras-chave: Linguística Geral, Arbitrariedade do signo, Saussure.

Da (im)possibilidade da Linguística Geral. Palavras-chave: Linguística Geral, Arbitrariedade do signo, Saussure. 1 Da (im)possibilidade da Linguística Geral Flávia Santos da SILVA Universidade Federal de Uberlândia flaviasantosbr@hotmail.com Resumo: A noção de Linguística Geral (doravante LG) começou a ser discutida

Leia mais

Je remercie Mme Narvaez-Goldstein et M. Fourneyron d avoir accepté de suivre ce travail. Je remercie les personnes qui m ont accordé des entretiens

Je remercie Mme Narvaez-Goldstein et M. Fourneyron d avoir accepté de suivre ce travail. Je remercie les personnes qui m ont accordé des entretiens Je remercie Mme Narvaez-Goldstein et M. Fourneyron d avoir accepté de suivre ce travail. Je remercie les personnes qui m ont accordé des entretiens et m ont fait partager leurs connaissances et leurs expériences

Leia mais

INFORMAÇÃO - PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA INGLÊS

INFORMAÇÃO - PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA INGLÊS INFORMAÇÃO - PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA INGLÊS 201 3.º CICLO DO ENSINO BÁSICO (Decreto-Lei n.º 139/2012, de de julho)» INTRODUÇÃO O presente documento visa divulgar as características da prova

Leia mais

34º CAMPEONATO DA EUROPA DE SUB-17 MASCULINOS

34º CAMPEONATO DA EUROPA DE SUB-17 MASCULINOS Para: De: FEDERAÇÕES EUROPEIAS PRESIDENTE DO CERH Data: 22 de Março de 2014 Assunto: 34º CAMPEONATO DA EUROPA DE SUB-17 MASCULINOS Exmºs Senhores: Como estabelecido no ponto 4 do meu Comunicado refª FG-005/2014,

Leia mais

PLUS QU UNE ÉCOLE UN AVENIR MAIS QUE UMA ESCOLA UM FUTURO

PLUS QU UNE ÉCOLE UN AVENIR MAIS QUE UMA ESCOLA UM FUTURO PLUS QU UNE ÉCOLE UN AVENIR MAIS QUE UMA ESCOLA UM FUTURO MAIS QUE UMA ESCOLA UM FUTURO O Lycée Français International de Porto, localizado num local excecional, com amplos espaços verdes, não tem parado

Leia mais

BACCALAURÉAT GÉNÉRAL

BACCALAURÉAT GÉNÉRAL BACCALAURÉAT GÉNÉRAL SESSION 2014 PORTUGAIS MERCREDI 18 JUIN 2014 LANGUE VIVANTE 1 Série L Durée de l épreuve : 3 heures coefficient : 4 Série L Langue Vivante Approfondie (LVA) Durée de l épreuve : 3

Leia mais

HISTÓRIA DE PORTUGAL DE COR

HISTÓRIA DE PORTUGAL DE COR HISTÓRIA DE PORTUGAL DE COR Ilustrada com as cores nacionais por Almada de cor, quer dizer é o coração que se lembra Paris 1919 Dedicatória perpétua: Para Ti, para que não penses que o vou dedicar a uma

Leia mais

A literatura uma viagem inesgotável e sem fronteiras *

A literatura uma viagem inesgotável e sem fronteiras * A literatura uma viagem inesgotável e sem fronteiras * Irene de Paula Resumo: O objetivo deste artigo é fazer uma análise dos temas que foram essenciais na elaboração e na trajetória literária do escritor

Leia mais

INGLÊS PROVA ESCRITA. 1. Introdução. 2. Objeto de avaliação. Metas COLÉGIO LICEAL DE SANTA MARIA DE LAMAS

INGLÊS PROVA ESCRITA. 1. Introdução. 2. Objeto de avaliação. Metas COLÉGIO LICEAL DE SANTA MARIA DE LAMAS Informação Prova de Exame de Equivalência à Frequência do Ensino Básico de COLÉGIO LICEAL DE SANTA MARIA DE LAMAS Prova de Exame de Equivalência à Frequência do Ensino Básico de: 2ª Fase 2015 6º Ano de

Leia mais

AGRUPAMENTO ESCOLAS DE REDONDO Escola Básica e Secundária Dr. Hernâni Cidade. INGLÊS Abril de 2015 PROVA 06 2º Ciclo do Ensino Básico

AGRUPAMENTO ESCOLAS DE REDONDO Escola Básica e Secundária Dr. Hernâni Cidade. INGLÊS Abril de 2015 PROVA 06 2º Ciclo do Ensino Básico AGRUPAMENTO ESCOLAS DE REDONDO Escola Básica e Secundária Dr. Hernâni Cidade INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA (ORAL E ESCRITA) INGLÊS Abril de 2015 PROVA 06 2º Ciclo do Ensino Básico I. INTRODUÇÃO

Leia mais

Forma e significado no cartoon e no sítio Web: a questão do género textual Audria Leal & Matilde Gonçalves

Forma e significado no cartoon e no sítio Web: a questão do género textual Audria Leal & Matilde Gonçalves Forma e significado no cartoon e no sítio Web: a questão do género textual Audria Leal & Matilde Gonçalves Abstract: Taking into account the theory of Socio-discursive Interactionism developed by Bronckart

Leia mais

Informação Prova de Equivalência à Frequência de Francês Prova escrita 9ºano de escolaridade

Informação Prova de Equivalência à Frequência de Francês Prova escrita 9ºano de escolaridade Ano Letivo 2012/2013 Informação Prova de Equivalência à Frequência de Francês Prova escrita 9ºano de escolaridade Introdução O presente documento visa divulgar as características do exame de equivalência

Leia mais

3. Critérios gerais de classificação

3. Critérios gerais de classificação Agrupamento de Escolas Domingos Sequeira INFORMAÇÃO: Prova de Equivalência à Frequência DISCIPLINA: Francês CÓDIGO DE PROVA: 365 TIPO DE PROVA: Escrita + Oral NÍVEL DE ENSINO/ANO: Ensino Secundário 11ºAno

Leia mais

Formas de saudação Alfabeto Fonemas do Francês Expressões de sala de aula

Formas de saudação Alfabeto Fonemas do Francês Expressões de sala de aula 2º PERÍODO 1º PERÍODO ESCOLA DO ENSINO BÁSICO DO 2º E 3º CICLOS DR. JOÃO DE BARROS AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA ZONA URBANA DA FIGUEIRA DA FOZ ANO LECTIVO: 2013/2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL DOS CONTEÚDOS DA DISCIPLINA:

Leia mais

Start Here Comece aqui Mise en route Empezar aquí

Start Here Comece aqui Mise en route Empezar aquí Start Here Comece aqui Mise en route Empezar aquí 1 Install the software (required for full functionality). Instale o software (necessário para funcionalidade total). Installez le logiciel (requis pour

Leia mais

BACCALAURÉAT TECHNOLOGIQUE

BACCALAURÉAT TECHNOLOGIQUE BACCALAURÉAT TECHNOLOGIQUE SESSION 2014 PORTUGAIS VENDREDI 20 JUIN 2014 LANGUE VIVANTE 1 Séries STI2D, STD2A, STL, ST2S : 2 heures coefficient 2 Série STMG : 2 heures coefficient 3 L'usage des dictionnaires

Leia mais

Parlez-vous européen?

Parlez-vous européen? Parlez-vous européen? A BONECA BRAILLIN 1. Résumé Parece uma boneca normal mas não é. A Braillin possui seis botões em relevo correspondentes aos seis pontos base da linguagem braille (P.) / braile (B.).

Leia mais

Para uma fenomenologia do conhecimento: a superação do mentalismo em Merleau-Ponty

Para uma fenomenologia do conhecimento: a superação do mentalismo em Merleau-Ponty Para uma fenomenologia do conhecimento: a superação do mentalismo em Merleau-Ponty Para uma fenomenologia do conhecimento: a superação do mentalismo em Merleau-Ponty Romana Valente Pinho 1 Resumo Para

Leia mais

ETONNEZ-VOUS, EMERVEILLEZ-VOUS! Espantai-vos Maravilhai-vos

ETONNEZ-VOUS, EMERVEILLEZ-VOUS! Espantai-vos Maravilhai-vos ETONNEZ-VOUS, EMERVEILLEZ-VOUS! Espantai-vos Maravilhai-vos ... l un des motifs les plus puissants qui ont conduit l homme vers l art et la science était celui d échapper au quotidien Albert Einstein um

Leia mais

Ética e formação de profissionais da educação e da investigação educacional La responsabilité dans le domaine de la recherche-action

Ética e formação de profissionais da educação e da investigação educacional La responsabilité dans le domaine de la recherche-action Ética e formação de profissionais da educação e da investigação educacional La responsabilité dans le domaine de la recherche-action Isabel Morais Costa (Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro) Resumo

Leia mais

O formulário de longa duração e o agendamento no seguinte endereço: http://riodejaneiro.ambafrance-br.org/spip.php?rubrique147

O formulário de longa duração e o agendamento no seguinte endereço: http://riodejaneiro.ambafrance-br.org/spip.php?rubrique147 VISTOS PARA MENORES O formulário de longa duração e o agendamento no seguinte endereço: http://riodejaneiro.ambafrance-br.org/spip.php?rubrique147 Taxa do visto ( não reembolsável) : Paga em Reais (espece),

Leia mais