"Condições de viabilidade da microgeração eólica em zonas urbana " Caracterização do mercado

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download ""Condições de viabilidade da microgeração eólica em zonas urbana " Caracterização do mercado"

Transcrição

1 "Condições de viabilidade da microgeração eólica em zonas urbana " Caracterização do mercado

2 Actualmente existem cerca de 800 milhões de pessoas em todo o mundo que vivem sem eletricidade, uma forma de contornar essa situação é o uso de pequenas instalações que permitem tirar partido da energia eólica. Estas consistem em pequenas turbinas eólicas ligadas à rede de baixa tensão com capacidade de produção até 100 kw. Sendo que nas instalações domésticas não são necessários mais de que 10 kw. Estas mini-turbinas eólicas podem ser instaladas em telhados, tornando qualquer consumidor em um pequeno produtor. Assim qualquer consumidor pode se tornar num produtor de iluminação, fornecendo a todos os tipos de restaurantes, hotéis, empresas ou residências. As dimensões de um mini gerador, colocado sobre o telhado terá uma altura de 2 metros, enquanto que um stand-olone não excede 20 metros. Já uma grande turbina eólica pode chegar a 120 metros de altura. O diâmetro das lâminas, nas mini-eólica normalmente são cerca de 3 metros. A alimentação, para pequenos geradores varia entre 1,5 kw e 3 kw. Por outro lado, pode ter uma grande turbina eólica de 2000 kw. As torres das turbinas eólicas podem ter dois tipos de eixos, horizontal e vertical. Os rotores de eixo horizontal são os mais conhecidos e os mais utilizados por ter uma eficiência maior que a dos rotores de eixo vertical. O seu maior custo é compensado pela sua eficiência, oque faz com que seja dos mais utilizados para geração de energia em larga escala. Estes tem como principio de funcionameto os moinhos de vento. A turbina de três pás é a mais comum pois constitui um bom compromisso entre coeficiente de potência, custo, velocidade de rotação e uma melhor estética. Estando menos expostas aos esforços mecânicos e custo baixo, o seu rendimento aerodinamico é superior às de eixo vertical. O rotor que gira sob o efeito de forças de sustentação permite adquirir mais potência do que aquelas que giram sob o efeito de forças de arrasto, para a mesma velocidade de vento. Existem dois tipos de eólicas de eixo horizontal: Frontais ("upwind") : o vento sopra pela parte frontal. As pás são rígidas e o rotor é orientado segundo a direcção do vento através de um dispositivo motor. Retaguarda ("downwind") : o vento sopra pela retaguarda das pás. O rotor é

3 flexível e auto-orientável. As torres das turbinas eólicas de eixo vertical são baixas, estando entre 0,1 e 0,5 vezes a altura do próprio rotor, permitindo a colocação de todo o dispositivo de conversão de energia na base do aproveitamento. Neste tipo de aerogeradores, não é necessário o dispositivo de orientação da turbina face ao vento, como acontece nos aerogeradores de eixo horizontal, noentanto este são menos eficientes. Dentro deste existem dois tipos de rotor: O rotor do tipo Savonius, o mais simples, movido principalmente pela força de arrasto do ar, a sua maior eficiência se dá em ventos fracos e pode chegar a 20%. O rotor do tipo darrieus, constituido por 2 ou 3 pás, que funciona através de forças de sustentação, a sua eficiência é melhor podendo chegar a 40% em ventos fortes. No mercado: Aerogeradores Horizontais: INETI organiza 1ª Sessão Pública de Demonstração do Projecto T.URBan Data: No dia 16 de Julho de 2008 realizou-se a 1ª Sessão Pública de Demonstração do Projecto T.URBan - Concepção, Projecto e Construção de Pequenas Turbinas Eólicas para Ambientes Urbanos e Construídos. A Sessão Pública de Demonstração do Projecto T.URBan, teve como objectivos a divulgação dos resultados e a demonstração pública do protótipo de turbina de eixo horizontal e seu funcionamento em ambiente real. O evento teve lugar nas instalações da Sociedade Agro- Pecuária do Mogo, Santiago dos Velhos, Arruda dos Vinhos. Link:

4 Aerogeradores comercializados pela Ideias de Vidro: Estes aproveitam os ventos turbulentos e inconstantes dos meios urbanos. A produção de energia eléctrica a partir do vento rentável com velocidades médias a partir de 5 m/s (18 Km/h). Tem a vantagem de produção de energia eléctrica no período diurno e nocturno, e varias soluções de aerogeradores para aplicaçoes diferentes, de acordo com as caractristicas do vento. Potências de 0,6 kw até 20 kw, para aplicações de microgerações, venda eauto-consumo de energia eléctrica. Existe a possibilidade de utilização simultânea de painéis fotovoltaicos, sendo ideias para casas de praia condominios e zonas costeiras. Aerogeradores comercializados pela hemeraenergy: Link: Aerogeradores Verticais: Aeorgerador Biotrust, com potência que varia entre 3,5 a 7,5 kw. Estes já se encontram disponiveis em Portugal e Espanha. A Biotrust Eco Energy, é líder de vendas Ibéricas de aerogeradores para consumo doméstico/privado. Encontrando-se na treceira posição a nível Europeu. Link:

5 Ilustração dos sistemas periféricos para montagem de microgeração eólica Ilustração 1: Microgeração eólica e Sistemas periféricos Aerogerador; 2. Inversor; 3. Contador de energia eléctrica para venda; 4. Energia eléctrica vendida à rede; 5. Energia eléctrica para a habitação; 6. Contador de energia eléctrica para a compra; 7. Alimentação da habitação. A energia eólica captada pelo aerogerador (1), é transformada em energia elétrica. O inversor (2) transforma a corrente continua (DC) do aerogerador (1) em corrente alternada (AC). A energia eléctrica é registrada num contador (3) e vendida à rede (4) a uma tarifa superior à de compra. A energia eléctrica proveniente da rede (5) é contabilizada num contador (6) e paga à tarifa em vigor. A alimentação da instalação eléctrica da habitação (7) é assegurada. Link:

6

WWW.RENOVAVEIS.TECNOPT.COM

WWW.RENOVAVEIS.TECNOPT.COM Como funciona um aerogerador Componentes de um aerogerador Gôndola:contém os componentes chaves do aerogerador. Pás do rotor:captura o vento e transmite sua potência até o cubo que está acoplado ao eixo

Leia mais

Energia Eólica. História

Energia Eólica. História Energia Eólica História Com o avanço da agricultura, o homem necessitava cada vez mais de ferramentas que o auxiliassem nas diversas etapas do trabalho. Isso levou ao desenvolvimento de uma forma primitiva

Leia mais

O que é Energia eólica?

O que é Energia eólica? Energia Eólica Introdução A energia eólica é a energia obtida pelo movimento do ar (vento). É uma abundante fonte de energia, renovável, limpa e disponível em todos os lugares. Os moinhos de vento foram

Leia mais

GAMA DE TURBINAS EÓLICAS COMFORT 220

GAMA DE TURBINAS EÓLICAS COMFORT 220 Sede Rua G - Lote 51 Zona Industrial Tomar 2305-127 Asseiceira - Tomar Tel.: 249310540 Fax: 249310549 afrizal@afrizal.pt GAMA DE TURBINAS EÓLICAS COMFORT 220 N O V E M B R O 2 0 0 7 DADOS TÉCNICOS Principio

Leia mais

Histórico. 900 AC Moinho persa.

Histórico. 900 AC Moinho persa. Histórico 900 AC Moinho persa. Histórico Moinho Europeu Sistema de giro; Posição do rotor; Número de pás; Altura em relação ao solo; Pás com perfil aerodinâmico; Histórico Moinhos de vento portugueses

Leia mais

Esta apresentação foi feita pela Dra. Laura Porto, Diretora de Energias Renováveis do MME, durante um evento em Brasília.

Esta apresentação foi feita pela Dra. Laura Porto, Diretora de Energias Renováveis do MME, durante um evento em Brasília. Nota: Esta apresentação foi feita pela Dra. Laura Porto, Diretora de Energias Renováveis do MME, durante um evento em Brasília. Sua elaboração contou com as contribuições dos engenheiros Antônio Leite

Leia mais

alienspresent@hotmail.com a minha central energética http://www.pbase.com/image/28867977

alienspresent@hotmail.com a minha central energética http://www.pbase.com/image/28867977 alienspresent@hotmail.com a minha central energética http://www.pbase.com/image/28867977 Quem Somos Empresa surgiu em 2007 de 1 projecto desenvolvido no ISEG Concurso ISEG / IAPMEI PME Investimentos Missão:

Leia mais

(72) Inventor(es): (74) Mandatário: (54) Epígrafe: GERADOR DE ENERGIA DAS CORRENTES MARÍTIMAS E FLUVIAIS

(72) Inventor(es): (74) Mandatário: (54) Epígrafe: GERADOR DE ENERGIA DAS CORRENTES MARÍTIMAS E FLUVIAIS (11) Número de Publicação: PT 105069 A (51) Classificação Internacional: F03B 13/12 (2006.01) F03B 13/10 (2006.01) (12) FASCÍCULO DE PATENTE DE INVENÇÃO (22) Data de pedido: 2010.04.26 (30) Prioridade(s):

Leia mais

TUBINA TORRE DE ENERGIA

TUBINA TORRE DE ENERGIA Sistema Híbrido de Geração de Energia Fotovoltaica e Eólica + Utilização de fontes de energia renováveis; + Ferramenta única de marketing ("Green + Propaganda"); + Produtos inovadores com alta qualidade;

Leia mais

WWW.RENOVAVEIS.TECNOPT.COM

WWW.RENOVAVEIS.TECNOPT.COM Economia Quanto custa um aerogerador O gráfico acima dá uma idéia da faixa de preços dos aerogeradores modernos em fevereiro de 1998. Como pode ver, os preços variam para cada tamanho de aerogerador. Economia

Leia mais

O projecto T.Urban. Micro turbinas eólicas de alta eficiência e baixo custo para ambientes urbanos e construídos

O projecto T.Urban. Micro turbinas eólicas de alta eficiência e baixo custo para ambientes urbanos e construídos O projecto T.Urban Micro turbinas eólicas de alta eficiência e baixo custo para ambientes urbanos e construídos Teresa Simões Ana Estanqueiro, Coordenadora Projecto T.URBan Ministério da Economia e Inovação

Leia mais

Energia e Desenvolvimento Humano

Energia e Desenvolvimento Humano Aula 19 A energia elétrica de cada dia Página 321 O consumo de energia aumentou gradativamente ao longo das etapas de desenvolvimento. Este aumento está relacionado com o crescimento populacional e o desenvolvimento

Leia mais

Centro de Referência para Energia Solar e Eólica Sérgio de Salvo Brito

Centro de Referência para Energia Solar e Eólica Sérgio de Salvo Brito Centro de Referência para Energia Solar e Eólica Sérgio de Salvo Brito ENERGIA EÓLICA PRINCÍPIOS E APLICAÇÕES http://www.cepel.br/crese/cresesb.htm e-mail: crese@fund.cepel.br 2 - ENERGIA EÓLICA - PRINCÍPIOS

Leia mais

DEMANDA GT. Arranjos alternativos para geração eólica

DEMANDA GT. Arranjos alternativos para geração eólica DEMANDA GT Arranjos alternativos para geração eólica OBJETIVOS Desenvolver uma turbina eólica de eixo vertical de pás fixas, de pequeno porte e custo reduzido. Realizar ensaios de rendimento do equipamento

Leia mais

CONCURSO DE BOLSAS MATEMÁTICA 6º ANO DO FUNDAMENTAL Como funciona a energia solar?

CONCURSO DE BOLSAS MATEMÁTICA 6º ANO DO FUNDAMENTAL Como funciona a energia solar? CONCURSO DE BOLSAS MATEMÁTICA 6º ANO DO FUNDAMENTAL Como funciona a energia solar? Eliza Kobayashi (novaescola@fvc.org.br) Protótipo do Solar Impulse HB-SIA, avião movido a energia solar. Foto: Divulgação

Leia mais

O que são micro e minigeradores eólicos

O que são micro e minigeradores eólicos Como faço para ter energia eólica em minha casa? G U I A D E M I C R O G E R A D O R E S E Ó L I C O S O que são micro e minigeradores eólicos Micro e minigeradores eólicos são sistemas de geração elétrica

Leia mais

Energia Eólica. A ATMG oferece Soluções Eólicas de baixo custo específicas para cada capacidade de consumo.

Energia Eólica. A ATMG oferece Soluções Eólicas de baixo custo específicas para cada capacidade de consumo. Energia Renovável Energia Limpa Com a crescente preocupação em torno das questões ambientais e devido aos impactos causados pelas formas tradicionais de geração de energia, vários países vêm investindo

Leia mais

Energias Renováveis e Eficiência Energética

Energias Renováveis e Eficiência Energética Energias Renováveis e Eficiência Energética Unidades de Negócios Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas Fábricas e Filiais Do primeiro prédio ao parque instalado total Argentina Chile

Leia mais

CONCURSO DE BOLSAS 2015 MATEMÁTICA - 6º ANO DO FUNDAMENTAL. Como funciona a energia solar?

CONCURSO DE BOLSAS 2015 MATEMÁTICA - 6º ANO DO FUNDAMENTAL. Como funciona a energia solar? CONCURSO DE BOLSAS 2015 MATEMÁTICA - 6º ANO DO FUNDAMENTAL Nome do(a) Aluno(a):... Leia o texto I para responder às questões de 1 a 4. TEXTO I: Como funciona a energia solar? Eliza Kobayashi (novaescola@c.org.br)

Leia mais

PROJETO DE UMA TURBINA HIDRÁULICA PORTÁTIL 1

PROJETO DE UMA TURBINA HIDRÁULICA PORTÁTIL 1 PROJETO DE UMA TURBINA HIDRÁULICA PORTÁTIL 1 Ricardo Böhm 2, Roger Schildt Hoffmann 3. 1 Trabalho de conclusão de curso do curso de Engenharia Mecânica da Universidade Regional do Noroeste do Estado do

Leia mais

MicroGeração. Energia Solar

MicroGeração. Energia Solar MicroGeração Energia Solar PRODUÇÃO E VENDA DE ENERGIA ELÉCTRICA - Subdivisão em dois períodos, o primeiro com a duração de 8 anos a uma tarifa de 0.40 e o segundo com a duração dos subsequentes 7 anos

Leia mais

COM SISTEMAS ACTIVOS DE ELEVADA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

COM SISTEMAS ACTIVOS DE ELEVADA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA EDIFÍCIOS DE BAIXO CONSUMO COM SISTEMAS ACTIVOS DE ELEVADA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA 20 de Maio de 2010 COMPONENTE PASSIVA DO EDIFÍCIO OPTIMIZADA COMPONENTE DOS SISTEMAS ACTIVOS OPTIMIZADA 1 COMPONENTE PASSIVA

Leia mais

ANÁLISE DA REGIÃO DO SERIDÓ PARA UTILIZAÇÃO DE ENERGIA EÓLICA

ANÁLISE DA REGIÃO DO SERIDÓ PARA UTILIZAÇÃO DE ENERGIA EÓLICA ANÁLISE DA REGIÃO DO SERIDÓ PARA UTILIZAÇÃO DE ENERGIA EÓLICA Isaac Péricles Maia de Medeiros 1, Francisco de Assis Oliveira Fontes 2, Luiz Guilherme V. M. de Souza², Cleiton Rubens F. Barbosa², Samara

Leia mais

Sistemas de Geração Eólica

Sistemas de Geração Eólica Cronograma Aula 1. Panorâma de geração eólica 22/11 Sistemas de Geração Eólica Aula 2. Operação de sistemas de geração eólica 29/11 Prof. Romeu Reginato Outubro de 2010 1 Aula 3. Tecnologias de geração

Leia mais

Energia Renovável Fontes Alternativas de Energia Energias: Eólica e Solar.

Energia Renovável Fontes Alternativas de Energia Energias: Eólica e Solar. Energia Renovável Fontes Alternativas de Energia Energias: Eólica e Solar. Prof. Dr. Luiz Roberto Carrocci Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho Campus de Guaratinguetá Definições a) Energia

Leia mais

FUNDAÇÃO ESCOLA TÉCNICA LIBERATO SALZANO VIEIRA DA CUNHA CURSO DE ELETRÔNICA E MECÂNICA

FUNDAÇÃO ESCOLA TÉCNICA LIBERATO SALZANO VIEIRA DA CUNHA CURSO DE ELETRÔNICA E MECÂNICA FUNDAÇÃO ESCOLA TÉCNICA LIBERATO SALZANO VIEIRA DA CUNHA CURSO DE ELETRÔNICA E MECÂNICA Wind Charger Felipe Cezimbra Rubo Guilherme Vier Lucas Dagostin Roveda Muriel Müller Becker Introdução Nosso projeto

Leia mais

ÍNDICE. davantisolar.com.br O QUE É ARQUITETURA VERDE FUNDAMENTOS POR QUE FAZER MÃOS A OBRA VANTAGENS PARA O PROJETO VANTAGENS PARA O IMÓVEL

ÍNDICE. davantisolar.com.br O QUE É ARQUITETURA VERDE FUNDAMENTOS POR QUE FAZER MÃOS A OBRA VANTAGENS PARA O PROJETO VANTAGENS PARA O IMÓVEL ÍNDICE O QUE É ARQUITETURA VERDE FUNDAMENTOS POR QUE FAZER MÃOS A OBRA VANTAGENS PARA O PROJETO VANTAGENS PARA O IMÓVEL VANTAGENS PARA O MEIO AMBIENTE ENERGIA SOLAR NA ARQUITETURA VERDE ENERGIA SOLAR VANTAGENS

Leia mais

Centro Cultural de Belém

Centro Cultural de Belém Audição Pública sobre a proposta de regulamentação do Gás Natural Centro Cultural de Belém Perspectiva dos consumidores A opinião da COGEN Portugal A. Brandão Pinto Presidente da Comissão Executiva ÍNDICE

Leia mais

Voltar a explorar o mar

Voltar a explorar o mar Voltar a explorar o mar Voltar a explorar o mar Com uma visão de longo prazo, a EDP está constantemente a analisar as tecnologias de aproveitamento das energias renováveis, com vista à futura comercialização

Leia mais

WWW.RENOVAVEIS.TECNOPT.COM

WWW.RENOVAVEIS.TECNOPT.COM Geradores de turbinas eólicas O aerogerador converte a energia mecânica em energia elétrica. Os aerogeradores são não usuais, se comparados com outros equipamentos geradores conectados a rede elétrica.

Leia mais

BOMBEAMENTO DE ÁGUA COM ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA

BOMBEAMENTO DE ÁGUA COM ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA BOMBEAMENTO DE ÁGUA COM ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA Eng. Carlos Alberto Alvarenga Solenerg Engenharia e Comércio Ltda. Rua dos Inconfidentes, 1075/ 502 Funcionários - CEP: 30.140-120 - Belo Horizonte -

Leia mais

SOLUÇÕES PARA O DESENVOLVIMENTO DO PAÍS ARTIGOS PUBLICADOS PUBLICAÇÃO MENSAL

SOLUÇÕES PARA O DESENVOLVIMENTO DO PAÍS ARTIGOS PUBLICADOS PUBLICAÇÃO MENSAL REVISTA SOLUÇÕES PARA O DESENVOLVIMENTO DO PAÍS VOLUME 5 - N 54 - Junho / 2010 ISSN - 1809-3957 ARTIGOS PUBLICADOS Nesta edição PUBLICAÇÃO MENSAL MELHORIA DE DISPONIBILIDADE DE UNIDADE GERADORA COM IMPLANTAÇÃO

Leia mais

Prof.(a): Aline Carvalho Aluno:Valdecir Ribas Vecchiato

Prof.(a): Aline Carvalho Aluno:Valdecir Ribas Vecchiato Energia Eólica Prof.(a): Aline Carvalho Aluno:Valdecir Ribas Vecchiato Energia Eólica A energia eólica provém da radiação solar uma vez que os ventos são gerados pelo aquecimento não uniforme da superfície

Leia mais

COMPORTAMENTO DOS GERADORES DE INDUÇÃO DUPLAMENTE ALIMENTADOS EM TURBINAS EÓLICAS DE PEQUENO PORTE

COMPORTAMENTO DOS GERADORES DE INDUÇÃO DUPLAMENTE ALIMENTADOS EM TURBINAS EÓLICAS DE PEQUENO PORTE UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ CAMPUS CURITIBA DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE ELETROTÉCNICA CURSO DE ENGENHARIA INDUSTRIAL ELÉTRICA ÊNFASE ELETROTÉCNICA DIOGO MARTINS ROSA LUIZ ANDRÉ MOTTA DE MORAES

Leia mais

DOSSIÊ TÉCNICO. Energia Eólica. Lorena de Oliveira Silva Centro de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico - CDT/UnB

DOSSIÊ TÉCNICO. Energia Eólica. Lorena de Oliveira Silva Centro de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico - CDT/UnB DOSSIÊ TÉCNICO Energia Eólica Lorena de Oliveira Silva Centro de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico - CDT/UnB Fevereiro/2012 Energia Eólica O Serviço Brasileiro de Respostas Técnicas SBRT fornece soluções

Leia mais

Workshop PERCH (Portugal) Sistemas Concentradores Fotovoltaicos

Workshop PERCH (Portugal) Sistemas Concentradores Fotovoltaicos Workshop PERCH (Portugal) Filipa Reis Dep. I&D, WS Energia MIT / FCUL Doctoral Program carvalho@ws-energia.com Sistemas Concentradores Fotovoltaicos 2008 Energia Fotovoltaica Energia Fotovoltaica Importância

Leia mais

Eficiência Energética Fundação Santo André - Professor Mario Pagliaricci

Eficiência Energética Fundação Santo André - Professor Mario Pagliaricci Fundação Santo André - Professor Mario Pagliaricci FONTES DE ENERGIA 1 Um pouco de Física (I, II, III e IV) 2 O Problema dos Transportes 3 Fontes de Energia de Grande Porte 4 Fontes Alternativas 5 E o

Leia mais

SOLUÇÕES FOTOVOLTAICO ISONUFER INVISTA NO FUTURO E USUFRUA DE TODAS AS VANTAGENS. ISONUFER ENERGIAS RENOVÁVEIS + INFORMAÇÕES. www.isonufer.com.

SOLUÇÕES FOTOVOLTAICO ISONUFER INVISTA NO FUTURO E USUFRUA DE TODAS AS VANTAGENS. ISONUFER ENERGIAS RENOVÁVEIS + INFORMAÇÕES. www.isonufer.com. SOLUÇÕES FOTOVOLTAICO ISONUFER INVISTA NO FUTURO E USUFRUA DE TODAS AS VANTAGENS. ISONUFER ENERGIAS RENOVÁVEIS + INFORMAÇÕES www.isonufer.com.pt SOLUÇÕES FOTOVOLTAICO ISONUFER INVISTA NO FUTURO E USUFRUA

Leia mais

Catálogo. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Faculdade de Engenharia Centro de Energia Eólica. Apoio:

Catálogo. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Faculdade de Engenharia Centro de Energia Eólica. Apoio: Catálogo Apoio: APRESENTAÇÃO O (CE-EÓLICA) se consolida como uma ação estratégica da PUCRS em função do crescimento das competências nesta área, a partir de atividades especificas realizadas pelo NUTEMA,

Leia mais

Este capítulo visa apresentar uma abordagem geral sobre energia eólica e suas características no Brasil e no mundo.

Este capítulo visa apresentar uma abordagem geral sobre energia eólica e suas características no Brasil e no mundo. 2 Energia Eólica Este capítulo visa apresentar uma abordagem geral sobre energia eólica e suas características no Brasil e no mundo. 2.1 O Vento Os ventos são causados, principalmente, pelo aquecimento

Leia mais

Universidade Eduardo Mondlane FACULDADE DE ENGENHARIA Departamento de Engª Mecânica

Universidade Eduardo Mondlane FACULDADE DE ENGENHARIA Departamento de Engª Mecânica Universidade Eduardo Mondlane FACULDADE DE ENGENHARIA Departamento de Engª Mecânica Tema: Dimensionamento de uma instalação combinada de energia solar e eólica Autor: Quintino, Bernardo Supervisor: Dr.

Leia mais

LÍDER GLOBAL NO DESENVOLVIMENTO DE ENERGIAS RENOVÁVEIS

LÍDER GLOBAL NO DESENVOLVIMENTO DE ENERGIAS RENOVÁVEIS LÍDER GLOBAL NO DESENVOLVIMENTO DE ENERGIAS RENOVÁVEIS / LÍDER DE MERCADO DAS ENERGIAS RENOVÁVEIS COM MAIS DE 55 ANOS DE EXPERIÊNCIA / ESCOLHER O MELHOR PARCEIRO A SunEdison, Inc. (NYSE:SUNE) é líder mundial

Leia mais

Projeto Smart Energy Paraná e a sua Plataforma Tecnológica

Projeto Smart Energy Paraná e a sua Plataforma Tecnológica Semana da Engenharia 2014 Projeto Smart Energy Paraná e a sua Plataforma Tecnológica Celso Fabricio de Melo Junior IEP Dez/2014 Projeto Smart Energy Paraná e a sua Plataforma Tecnológica O PSE Paraná Conceito

Leia mais

MICROGERAÇÃO. DL 363/2007 de 2 de Novembro PRODUZA E VENDA ENERGIA ELÉCTRICA À REDE ALTA RENTABILIDADE ALTA RENTABILIDADE DO INVESTIMENTO.

MICROGERAÇÃO. DL 363/2007 de 2 de Novembro PRODUZA E VENDA ENERGIA ELÉCTRICA À REDE ALTA RENTABILIDADE ALTA RENTABILIDADE DO INVESTIMENTO. MICROGERAÇÃO DL 363/2007 de 2 de Novembro PRODUZA E VENDA ENERGIA ELÉCTRICA À REDE ALTA RENTABILIDADE ALTA RENTABILIDADE DO INVESTIMENTO. As energias renováveis constituem uma fonte de energia inesgotável

Leia mais

R E L A T Ó R I O D E E S T Á G I O

R E L A T Ó R I O D E E S T Á G I O INSTITUTO POLITÉCNICO DA GUARDA ESCOLA SUPERIOR DE. (ESECD, ESTG, ESTH ou ESS) R E L A T Ó R I O D E E S T Á G I O NOME DO ESTAGIÁRIO:FÁBIO EMANUEL PAIVA COSTA RELATÓRIO PARA A OBTENÇÃO DO (DIPLOMA DE

Leia mais

S. R. MINISTÉRIO DA DEFESA NACIONAL EXÉRCITO PORTUGUÊS BRIGADA MECANIZADA GRUPO DE CARROS DE COMBATE

S. R. MINISTÉRIO DA DEFESA NACIONAL EXÉRCITO PORTUGUÊS BRIGADA MECANIZADA GRUPO DE CARROS DE COMBATE S. R. MINISTÉRIO DA DEFESA NACIONAL EXÉRCITO PORTUGUÊS BRIGADA MECANIZADA GRUPO DE CARROS DE COMBATE 1. INTRODUÇÃO a. As Forças Armadas Portuguesas têm presentemente a necessidade do acompanhamento tecnológico

Leia mais

COMUNICADO TÉCNICO Nº 54 NOVA CAIXA DE MEDIÇÃO FABRICADA EM POLICARBONATO PARA LIGAÇÕES INDIVIDUAIS E COLETIVAS

COMUNICADO TÉCNICO Nº 54 NOVA CAIXA DE MEDIÇÃO FABRICADA EM POLICARBONATO PARA LIGAÇÕES INDIVIDUAIS E COLETIVAS COMUNICADO TÉCNICO Nº 54 NOVA CAIXA DE MEDIÇÃO FABRICADA EM POLICARBONATO PARA LIGAÇÕES INDIVIDUAIS E COLETIVAS Diretoria de Planejamento e Engenharia Gerência de Engenharia da Distribuição 1. OBJETIVO

Leia mais

Perspectivas da Energia Eólica no Mundo e no Brasil

Perspectivas da Energia Eólica no Mundo e no Brasil Perspectivas da Energia Eólica no Mundo e no Brasil Questões técnicas, econômicas e políticas Jens Peter Molly DEWI, Instituto Alemão de Energia Eólica Ltda. Seminário Internacional de Energias Renováveis,

Leia mais

Posição da SPEA sobre a Energia Eólica em Portugal. Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves

Posição da SPEA sobre a Energia Eólica em Portugal. Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves Posição da SPEA sobre a Energia Eólica em Portugal Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves 1. Introdução A energia eólica é a fonte de energia que regista maior crescimento em todo o mundo. A percentagem

Leia mais

TECNOLOGIA DE GRANDES TURBINAS EÓLICAS: AERODINÂMICA. Professora Dra. Adriane Prisco Petry Departamento de Engenharia Mecânica

TECNOLOGIA DE GRANDES TURBINAS EÓLICAS: AERODINÂMICA. Professora Dra. Adriane Prisco Petry Departamento de Engenharia Mecânica TECNOLOGIA DE GRANDES TURBINAS EÓLICAS: AERODINÂMICA Professora Dra. Adriane Prisco Petry Departamento de Engenharia Mecânica ELETRÔNICA DE POTENCIA AERODINÂMICA ELETRICIDADE DINÂMICA DOS ENGENHARIA CIVIL

Leia mais

Um sistema bem dimensionado permite poupar, em média, 70% a 80% da energia necessária para o aquecimento de água que usamos em casa.

Um sistema bem dimensionado permite poupar, em média, 70% a 80% da energia necessária para o aquecimento de água que usamos em casa. Mais Questões Isildo M. C. Benta, Assistência Técnica Certificada de Sistemas Solares Quanto poupo se instalar um painel solar térmico? Um sistema bem dimensionado permite poupar, em média, 70% a 80% da

Leia mais

Energia Eólica: uma análise dos incentivos à produção (2002-2009)

Energia Eólica: uma análise dos incentivos à produção (2002-2009) UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ECONOMIA MONOGRAFIA DE BACHARELADO Energia Eólica: uma análise dos incentivos à produção (2002-2009) Natália Azevedo Gavino DRE: 108138670 Orientador:

Leia mais

INSTALAÇÕES FOTOVOLTAICAS

INSTALAÇÕES FOTOVOLTAICAS INSTALAÇÕES FOTOVOLTAICAS Instalações fotovoltaicas CERTIEL 2012 P 2 Objetivos: a abordagem de conceitos considerados necessários para o projeto e execução das instalações em regime de MP e MN; acrescentar

Leia mais

Damos valor à sua energia

Damos valor à sua energia Damos valor à sua energia Invista em energias renováveis e eficiência energética e comece a poupar naturalmente. Energia O futuro do planeta está cada vez mais nas nossas mãos e a forma como obtemos e

Leia mais

ESTUDO APLICADO DE UMA EÓLICA

ESTUDO APLICADO DE UMA EÓLICA Temática Energias Renováveis Capítulo Energia Eólica Secção ESTUDO APLICADO DE UMA EÓLICA INTRODUÇÃO Nesta exposição apresentam-se as equações e os conhecimentos necessários para a resolução dos exercícios.

Leia mais

Marcraft Green STEM GT1500

Marcraft Green STEM GT1500 PAINÉIS DE TREINAMENTO EM ENERGIAS RENOVÁVEIS 3 EM 1 CÉLULAS A COMBUSTÍVEL ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA ENERGIA EÓLICA Programa de 90 Horas de Treinamento Literatura técnica sobre energias renováveis e instruções

Leia mais

Estime, em MJ, a energia cinética do conjunto, no instante em que o navio se desloca com velocidade igual a 108 km h.

Estime, em MJ, a energia cinética do conjunto, no instante em que o navio se desloca com velocidade igual a 108 km h. 1. (Uerj 016) No solo da floresta amazônica, são encontradas partículas ricas em 1 fósforo, trazidas pelos ventos, com velocidade constante de 0,1m s, desde o deserto do Saara. Admita que uma das partículas

Leia mais

A Utilização de Bombas Funcionando como Turbinas (BFTs) em Pequenos Aproveitamentos Hidráulicos

A Utilização de Bombas Funcionando como Turbinas (BFTs) em Pequenos Aproveitamentos Hidráulicos SEMINÁRIO DE GESTÃO DO USO DE ENERGIA ELÉTRICA NO SANEAMENTO (ELETROBRÁS, 25 a 26 de Março de 2013) A Utilização de Bombas Funcionando como Turbinas (BFTs) em Pequenos Aproveitamentos Hidráulicos Prof.

Leia mais

O SEU PARCEIRO DE ENERGIA SOLAR PRODUZA A SUA PRÓPRIA ENERGIA LIMPA E MELHORE O SEU FUTURO

O SEU PARCEIRO DE ENERGIA SOLAR PRODUZA A SUA PRÓPRIA ENERGIA LIMPA E MELHORE O SEU FUTURO O SEU PARCEIRO DE ENERGIA SOLAR PRODUZA A SUA PRÓPRIA ENERGIA LIMPA E MELHORE O SEU FUTURO Escolha o melhor parceiro LÍDER DE MERCADO COM MAIS DE 50 ANOS DE EXPERIÊNCIA Em 31 de março de 2013, gerimos

Leia mais

A MOBILIDADE ELÉCTRICA

A MOBILIDADE ELÉCTRICA A MOBILIDADE ELÉCTRICA Contextualização As significativas alterações climáticas e o aumento do preço dos combustíveis sustentam um dos maiores desafios do século XXI - fiabilidade, segurança e sustentabilidade

Leia mais

Aparecida Rosária Luiz da Silva Curso Online Gestão de Resíduos Urbanos CENED. Energia Eólica. Santo André 28/05/2007

Aparecida Rosária Luiz da Silva Curso Online Gestão de Resíduos Urbanos CENED. Energia Eólica. Santo André 28/05/2007 Aparecida Rosária Luiz da Silva Curso Online Gestão de Resíduos Urbanos CENED Energia Eólica Santo André 28/05/2007 Aparecida Rosária Luiz da Silva Energia Eólica Trabalho de Conclusão do Curso Online

Leia mais

International Congress on Electricity Distribution CIDEL 2014

International Congress on Electricity Distribution CIDEL 2014 International Congress on Electricity Distribution CIDEL 2014 Sistema Integrado de Geração de Energia Elétrica para Aumento da Eficiência Energética de Aviários 1 CELESC DITRIBUIÇÃO S.A - Avenida Itamarati,

Leia mais

O SECTOR ELÉCTRICO EM PORTUGAL CONTINENTAL

O SECTOR ELÉCTRICO EM PORTUGAL CONTINENTAL O SECTOR ELÉCTRICO EM PORTUGAL CONTINENTAL CONTRIBUTO PARA DISCUSSÃO 31 de Março de 2011 O presente documento resume as principais conclusões do Estudo O Sector Eléctrico em Portugal Continental elaborado

Leia mais

Titulo Desenho de um gerador Eólico de Baixo Custo para uso residencial

Titulo Desenho de um gerador Eólico de Baixo Custo para uso residencial Titulo Desenho de um gerador Eólico de Baixo Custo para uso residencial Autor Julio César Pinheiro Pires [1] Branca F. Oliveira [2] Resumo: A difusão da energia eólica está em evidencia por apresentar

Leia mais

Celso F. França Costa Consultor na MEGAJOULE. MEGAJOULE Consultoria no mercado de energia eólica

Celso F. França Costa Consultor na MEGAJOULE. MEGAJOULE Consultoria no mercado de energia eólica Celso F. França Costa Consultor na MEGAJOULE MEGAJOULE Consultoria no mercado de energia eólica A Megajoule Criada em Fevereiro de 2004 contando os seus fundadores com mais de 10 anos de experiência na

Leia mais

Recursos Energéticos e Meio Ambiente. Professor Sandro Donnini Mancini. 14- Energia Eólica. Sorocaba, Maio de 2016.

Recursos Energéticos e Meio Ambiente. Professor Sandro Donnini Mancini. 14- Energia Eólica. Sorocaba, Maio de 2016. Instituto de Ciência e Tecnologia de Sorocaba Recursos Energéticos e Meio Ambiente Professor Sandro Donnini Mancini 14- Energia Eólica Sorocaba, Maio de 2016. ENERGIA EÓLICA Aproveitamento da força de

Leia mais

I SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE CIÊNCIAS INTEGRADAS DA UNAERP CAMPUS GUARUJÁ

I SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE CIÊNCIAS INTEGRADAS DA UNAERP CAMPUS GUARUJÁ I SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE CIÊNCIAS INTEGRADAS DA UNAERP CAMPUS GUARUJÁ Energia eólica - a utilização do vento, uma alternativa ecologicamente correta e economicamente viável para geração de energia renovável

Leia mais

Palavras-chave: turbina eólica, gerador eólico, energia sustentável.

Palavras-chave: turbina eólica, gerador eólico, energia sustentável. Implementação do modelo de uma turbina eólica baseado no controle de torque do motor cc utilizando ambiente matlab/simulink via arduino Vítor Trannin Vinholi Moreira (UTFPR) E-mail: vitor_tvm@hotmail.com

Leia mais

GERAÇÃO DE ENERGIA. Eletricidade Geração de Energia Aula 01 Prof. Luiz Fernando Laguardia Campos 3 Modulo

GERAÇÃO DE ENERGIA. Eletricidade Geração de Energia Aula 01 Prof. Luiz Fernando Laguardia Campos 3 Modulo GERAÇÃO DE ENERGIA Eletricidade Geração de Energia Aula 01 Prof. Luiz Fernando Laguardia Campos 3 Modulo Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina Cora Coralina Tipos de Geração de Energia

Leia mais

PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO EM TECNOLOGIAS DE ENERGIAS RENOVÁVEIS E APROVEITAMENTO SUSTENTÁVEL DE ENERGIAS

PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO EM TECNOLOGIAS DE ENERGIAS RENOVÁVEIS E APROVEITAMENTO SUSTENTÁVEL DE ENERGIAS UNIVERSIDADE PEDAGÓGICA CENTRO PARA TECNOLOGIA EDUCACIONAL NÚCLEO DE ELECTRÓNICA PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO EM TECNOLOGIAS DE ENERGIAS RENOVÁVEIS E APROVEITAMENTO SUSTENTÁVEL DE ENERGIAS = NÍVEL I = Autores:

Leia mais

Sistemas Solares e Eficiência Energética nas empresas

Sistemas Solares e Eficiência Energética nas empresas Sistemas Solares e Eficiência Energética nas empresas Pedro Cardoso Sistemas de Energia TEKTÓNICA 2015 06-05-2015 1 TEKTÓNICA 2015 Sistemas Solares e Eficiência Energética nas empresas Autoconsumo fotovoltaico

Leia mais

EER Economia das Energias Renováveis Mestrado em Energias Renováveis (MERCEUS)

EER Economia das Energias Renováveis Mestrado em Energias Renováveis (MERCEUS) EER Economia das Energias Renováveis Mestrado em Energias Renováveis (MERCEUS) Avaliação económica de projectos de energias renováveis Jorge Alberto Mendes de Sousa Professor Coordenador Webpage: pwp.net.ipl.pt/deea.isel

Leia mais

Arquitectos: Nuno Leónidas e Frederico Valsassina Fotógrafo: DR TECHNAL SUNEAL QUEBRA-SOL MULTIFUNÇÃO

Arquitectos: Nuno Leónidas e Frederico Valsassina Fotógrafo: DR TECHNAL SUNEAL QUEBRA-SOL MULTIFUNÇÃO Arquitectos: Nuno Leónidas e Frederico Valsassina SUNEAL QUEBRA-SOL MULTIFUNÇÃO SUNEAL, entre o design e a eficácia Uma solução ao serviço dos seus projectos Para satisfazer as múltiplas exigências da

Leia mais

Classificação dos Sistemas Fotovoltaicos

Classificação dos Sistemas Fotovoltaicos Só Elétrica Indústria e Comércio de Equipamentos Elétricos Rua Duque de Caxias, 796 Centro Joaçaba CEP: 89600-000 Fone: (49) 3522-2681 Um sistema fotovoltaico é uma fonte de potência elétrica, na qual

Leia mais

Princípios 6 Transformação de energia solar em eletricidade 6 Modelo solar com um módulo solar 7

Princípios 6 Transformação de energia solar em eletricidade 6 Modelo solar com um módulo solar 7 Bem-vindo ao mundo da linha PROFI fischertechnik 3 Energia no dia a dia 3 Óleo, carvão, energia nuclear 4 Água e vento 4 Energia solar 5 A energia 5 Energia solar 6 Princípios 6 Transformação de energia

Leia mais

UNICAMP IFGW Projeto de F 809. Energia Eólica. Nome do aluno: Bruno Ferreira de Camargo Yabu-uti RA: 008201 Nome do orientador: Pedro Raggio

UNICAMP IFGW Projeto de F 809. Energia Eólica. Nome do aluno: Bruno Ferreira de Camargo Yabu-uti RA: 008201 Nome do orientador: Pedro Raggio UNICAMP IFGW Projeto de F 809 Energia Eólica Nome do aluno: Bruno Ferreira de Camargo Yabu-uti RA: 008201 Nome do orientador: Pedro Raggio 1 1. Objetivos: -Construir um aparato que ilustre didaticamente

Leia mais

1. As Máquinas Hidráulicas de Fluxo

1. As Máquinas Hidráulicas de Fluxo 1. As Máquinas Hidráulicas de Fluxo Máquina de Fluxo é uma máquina de fluido, em que o escoamento flui continuamente, ocorrendo transferência de quantidade de movimento de um rotor para o fluido que atravessa.

Leia mais

Programa Janela Eficiente tem potencial de negócio de 500 milhões 08/03/11, 18:31

Programa Janela Eficiente tem potencial de negócio de 500 milhões 08/03/11, 18:31 1 de 9 Programa Janela Eficiente tem potencial de negócio de 500 milhões 08/03/11, 18:31 NOTÍCIAS A substituição de janelas antigas por janelas eficientes pode gerar na indústria, um potencial de negócio

Leia mais

Gestão de sombras. Funcionamento eficiente de sistemas fotovoltaicos parcialmente ensombrados com OptiTrac Global Peak

Gestão de sombras. Funcionamento eficiente de sistemas fotovoltaicos parcialmente ensombrados com OptiTrac Global Peak Gestão de sombras Funcionamento eficiente de sistemas fotovoltaicos parcialmente ensombrados com OptiTrac Global Peak Conteúdo Nem sempre é possível evitar que clarabóias, chaminés ou árvores façam sombra

Leia mais

Tecnologia nacional potencia sustentabilidade

Tecnologia nacional potencia sustentabilidade Tecnologia nacional potencia sustentabilidade 1 Tecnologia nacional potencia sustentabilidade O desenvolvimento de soluções inovadoras que melhoram a eficiência das organizações e a qualidade de vida das

Leia mais

2 Eólica. 2.1 Projeto de criação do Centro Coppe de Tecnologia em Energia Eólica

2 Eólica. 2.1 Projeto de criação do Centro Coppe de Tecnologia em Energia Eólica 2 Eólica Neste item, serão apresentadas pesquisas desenvolvidas em programas da Coppe/UFRJ sobre a temática eólica. Entre os resultados parciais desta linha temática, destaca-se a criação do Centro Coppe

Leia mais

I - Agência Regional de Energia do Centro e Baixo Alentejo - Enquadramento. III Estratégia Nacional para a Energia 2020 Energia Solar

I - Agência Regional de Energia do Centro e Baixo Alentejo - Enquadramento. III Estratégia Nacional para a Energia 2020 Energia Solar Índice I - Agência Regional de Energia do Centro e Baixo Alentejo - Enquadramento II Estratégia Nacional para a Energia 2020 III Estratégia Nacional para a Energia 2020 Energia Solar IV - Potencialidades

Leia mais

Prof. Dr. Luiz Antonio Rossi UNICAMP - Brasil. GEFES Grupo de Estudos em Fontes Eólica e Solar. São Carlos, 22 de Maio de 2015.

Prof. Dr. Luiz Antonio Rossi UNICAMP - Brasil. GEFES Grupo de Estudos em Fontes Eólica e Solar. São Carlos, 22 de Maio de 2015. Geração de Energia Elétrica por Meio de Fonte Eólica: Simulação do desempenho de dois aerogeradores de pequeno porte com perfis aerodinâmicos diferentes Prof. Dr. Luiz Antonio Rossi UNICAMP - Brasil São

Leia mais

MÓDULO 1 Projeto e dimensionamento de estruturas metálicas em perfis soldados e laminados

MÓDULO 1 Projeto e dimensionamento de estruturas metálicas em perfis soldados e laminados Projeto e Dimensionamento de de Estruturas metálicas e mistas de de aço e concreto MÓDULO 1 Projeto e dimensionamento de estruturas metálicas em perfis soldados e laminados 1 nas Estruturas segundo a NBR

Leia mais

UNICAMP IFGW Relatório parcial do projeto de F 809. Energia Eólica

UNICAMP IFGW Relatório parcial do projeto de F 809. Energia Eólica UNICAMP IFGW Relatório parcial do projeto de F 809 Energia Eólica Nome do aluno: Bruno Ferreira de Camargo Yabu-uti RA: 00801 Nome do orientador: Pedro Raggio 1 1. Objetivos: -Construir um aparato que

Leia mais

Universidade Federal do Ceará Centro de Tecnologia Pós-Graduação em Engenharia Elétrica

Universidade Federal do Ceará Centro de Tecnologia Pós-Graduação em Engenharia Elétrica Universidade Federal do Ceará Centro de Tecnologia Pós-Graduação em Engenharia Elétrica RENDIMENTO DE UNIDADE DE BOMBEAMENTO DE ÁGUA ACIONADA POR GERADOR EÓLICO DE PEQUENO PORTE Autores: Levy Costa Mendeleyev

Leia mais

MÁQUINAS TÉRMICAS AT-101

MÁQUINAS TÉRMICAS AT-101 Universidade Federal do Paraná Curso de Engenharia Industrial Madeireira MÁQUINAS TÉRMICAS AT-101 Dr. Alan Sulato de Andrade alansulato@ufpr.br 1 HISTÓRICO: O desenvolvimento inicial das turbinas, ocorreu

Leia mais

EXERCÍCIOS CORRIGIDOS

EXERCÍCIOS CORRIGIDOS Temática Energias Renováveis Capítulo Energia Eólica Secção EXERCÍCIOS CORRIGIDOS INTRODUÇÃO Vamos testar os conhecimentos adquiridos; para o efeito, propõem-se seis exercícios de diferentes dificuldades:

Leia mais

módulos solares de tubos de vácuo

módulos solares de tubos de vácuo módulos solares de tubos de vácuo benefícios Instalação simples. Amigo do ambiente. Tubos de vácuo de alta eficiência que reduzem perdas de calor. Fácil substituição individual de tubos em caso de quebra.

Leia mais

Construção e Energias Renováveis. Volume IV Energia das Ondas. um Guia de O Portal da Construção. www.oportaldaconstrucao.com

Construção e Energias Renováveis. Volume IV Energia das Ondas. um Guia de O Portal da Construção. www.oportaldaconstrucao.com Construção e Energias Renováveis Volume IV Energia das Ondas um Guia de Copyright, todos os direitos reservados. Este Guia Técnico não pode ser reproduzido ou distribuído sem a expressa autorização de.

Leia mais

Ao Professor Falcão de Campos, por me ter tirado certas dúvidas sobre as turbinas eólicas de eixo vertical.

Ao Professor Falcão de Campos, por me ter tirado certas dúvidas sobre as turbinas eólicas de eixo vertical. Projeto de uma turbina eólica de eixo vertical para aplicação em meio urbano Diogo Manuel F. G. Molarinho Carmo Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em Engenharia Mecânica Presidente: Vogal: Orientador:

Leia mais

Decreto lei nº25/2013 de 19 de Fevereiro

Decreto lei nº25/2013 de 19 de Fevereiro Decreto lei nº25/2013 de 19 de Fevereiro O decreto lei nº25/2013 revê os regimes jurídicos de Microprodução e Miniprodução, define as suas últimas alterações e contempla as normas que regulamentam os dois

Leia mais

Conceito Geral. Produção de eletricidade em pequena escala por intermédio de instalações de pequena potência.

Conceito Geral. Produção de eletricidade em pequena escala por intermédio de instalações de pequena potência. Microgeração Conceito Geral Produção de eletricidade em pequena escala por intermédio de instalações de pequena potência. Meio para produção de energia através de instalações de pequena escala, utilizando

Leia mais

Esta apresentação é composta por 4 partes

Esta apresentação é composta por 4 partes Projecto Toureg Esta apresentação é composta por 4 partes 1 Breve apresentação 2 Instalações de atendimento 3 Parques de estacionamento 4 Lavagens auto 5 Frota Breve apresentação Sixt Portugal A actual

Leia mais

DISCUSSÃO SOBRE O NÚMERO DE MÁQUINAS EM PCH s

DISCUSSÃO SOBRE O NÚMERO DE MÁQUINAS EM PCH s DISCUSSÃO SOBRE O NÚMERO DE MÁQUINAS EM PCH s * AFONSO HENRIQUES MOREIRA SANTOS, FÁBIO HORTA, THIAGO ROBERTO BATISTA. OS AUTORES INTEGRAM A EQUIPE PROFISSIONAL DA IX CONSULTORIA & REPRESENTAÇÕES LTDA.

Leia mais

Variação de velocidade

Variação de velocidade Variação de velocidade Variação de velocidade A indústria é responsável pelo consumo de cerca de 50% da electricidade produzida a nível mundial, sendo que cerca de 2/3 é consumida por motores eléctricos.

Leia mais

Formador: Carlos Maia

Formador: Carlos Maia Formador: Carlos Maia Iniciar o MS Excel MS Excel - Introdução 1 Ajuda Se ainda não estiver visível a ajuda do Excel do lado direito do ecrã, basta clicar sobre Ajuda do Microsoft Excel no menu Ajuda,

Leia mais

Os Elétricos da Volkswagen.

Os Elétricos da Volkswagen. Os Elétricos da Volkswagen. Automóveis mais azuis por um planeta melhor. Na Volkswagen acreditamos que é possível construir um futuro mais azul. É por isso que Think Blue é mais do que um lema. É uma filosofia

Leia mais

Fontes de Alimentação

Fontes de Alimentação Fontes de Alimentação As fontes de alimentação servem para fornecer energia eléctrica, transformando a corrente alternada da rede pública em corrente contínua. Estabilizam a tensão, ou seja, mesmo que

Leia mais

M.Sc. Jose Eduardo Ruiz Rosero 1. ENG1116 Tópicos especiais Energia solar

M.Sc. Jose Eduardo Ruiz Rosero 1. ENG1116 Tópicos especiais Energia solar 1 ENG1116 Tópicos especiais Energia solar M.Sc. Jose Eduardo Ruiz Rosero 2 Ementa o Conquistas e desafios da energia solar o Conceitos básicos o Radiação solar o Física das células solares o Circuitos

Leia mais