Esta apresentação foi feita pela Dra. Laura Porto, Diretora de Energias Renováveis do MME, durante um evento em Brasília.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Esta apresentação foi feita pela Dra. Laura Porto, Diretora de Energias Renováveis do MME, durante um evento em Brasília."

Transcrição

1 Nota: Esta apresentação foi feita pela Dra. Laura Porto, Diretora de Energias Renováveis do MME, durante um evento em Brasília. Sua elaboração contou com as contribuições dos engenheiros Antônio Leite de Sá (CEPEL), Patricia Castro Silva (CRESESB) e Eduardo Pavinatto (CENPES).

2 Sistemas de Geração de Energia Aplicados em Comunidades Isoladas I Seminário sobre o Atendimento Energético de Comunidades Extrativistas Brasília, 17 de junho de 2004

3 Energia Eólica (A.C.) Evolução Histórica

4 Utilização da Energia Eólica (A.C.) Substituição da força motriz humana e de animal nas atividades agrícolas China 2000 A.C. Imp. Babilônico 1500 A.C. Pérsia 200 A.C.

5 Utilização da Energia Eólica (A.C.) Pérsia 200 A.C.

6 Utilização da Energia Eólica (D.C.) Substituição da força motriz humana e de animal nas atividades agrícolas Bombeamento de água e diversificação no uso de moinhos de vento Século XI XVII XIX XX Desenvolvimento dos moinhos de vento após as Cruzadas Utilização dos moinhos para bombeamento de água na Holanda e diversificação do seu uso em toda a Europa Revolução Industrial Máquina a Vapor Declínio dos Moinhos de Vento

7 Tipos de Moinhos de Vento Post Mill

8 Utilização dos Moinhos Serrarias Moagem de grãos Bombeamento de água

9 Utilização da Energia Eólica no Século XX Aerogeradores de Pequeno Porte (expansão territorial e sistemas isolados) Aerogeradores de Grande Porte (pesquisas e desenvolvimento industrial) Desenvolvimento e utilização de turbinas eólicas de pequeno porte para suprimento de energia em comunidades isoladas Acidente de Chernobyl 1900 II Guerra Participação de vários países em pesquisa de aerogeradores de grande porte Uso intesivo de combustíveis fósseis Choque do Petróleo Usinas Eólicas Offshore Turbinas eólicas de 1,5 a 2,0 MW Novos investimentos em pesquisa em energia eólica Desenvolvimento da indústria alemã

10 Aerogeradores de pequeno porte (Século XX) Desenvolvimento de pequenos modelos para abastecimento de energia elétrica em regiões isoladas durante a expansão territorial dos Estados Unidos e Rússia; Desenvolvimento de modelos entre 5 e 25kW pela Dinamarca; Utilização do modelo Jacobs no meio rural entre as décadas de 30 e 60.

11 Aerogeradores de grande porte (Século XX) Desenvolvimento de pesquisas em energia eólica de grande porte após a 2 a Guerra Mundial; Iniciativa de vários países tais como França, Dinamarca, Estados Unidos, Rússia, Alemanha e Inglaterra em pesquisas de grandes aerogeradores; Retomada de investimentos em energia eólica após os choques do petróleo na década de 70 na diversificação da geração de energia; O Programa Federal de Energia Eólica (1971), adotado pelos Estados Unidos, promoveu o levantamento do potencial eólico em várias regiões americanas além de pesquisas de várias concepções e materiais utilizados nas máquinas eólicas.

12 Aerogeradores de grande porte (Século XX) Turbina Eólica de Gedser Dinamarca kW Turbina MOD-5B Estados Unidos ,5 MW Turbina Eixo Vertical Estados Unidos ( ) 625 kw

13 Aerogeradores Offshore Vista geral da fazenda eólica offshore de Vindby - DK Detalhe da montagem de uma das turbinas da fazenda eólica de Tunø Knob - DK

14 Evolução Comercial dos Aerogeradores

15 Aplicações da Energia Eólica Catavento Bombeamento d água Residências Fazendas

16 Aplicações da Energia Eólica Pequeno Porte ( 10 kw) Residências Fazendas Aplicações Remotas Médio Porte ( kw) Sistemas Híbridos Geração Distribuída Grande Porte (250 kw - 2MW) Fazendas Eólicas Geração Distribuída

17 Configurações dos Sistemas Eólicos Sistemas Isolados - em geral, utilizam alguma forma de armazenamento de energia (através de baterias ou na forma de energia potencial gravitacional), exceto no caso dos sistemas para irrigação onde toda a água bombeada é diretamente consumida; Sistemas Híbridos - apresentam mais de uma fonte de energia como turbinas eólicas, geradores Diesel, módulos fotovoltaicos. Por isso, são mais complexos e exigem um controle de todas as fontes para que haja máxima eficiência e otimização dos fluxos energéticos na entrega da energia para o usuário. Em geral, são empregados em sistemas de médio porte destinados a atender um número maior de usuários; Sistemas Interligados à Rede - não necessitam de sistemas de armazenamento de energia pois toda a geração é entregue diretamente à rede elétrica. Estes sistemas representam uma fonte complementar ao sistema elétrico de grande porte ao qual estão interligados.

18 Diagrama Típico de Sistemas Isolados Exemplo Inversor CC / CA

19 Sistemas Híbridos

20 Sistema Híbrido de Joanes - PA Ilha de Marajó (PA), Município de Salvaterra; Fotovoltaico/Eólico Convênio CEPEL/ NREL/ CELPA 10kWp FV; 40kW eólico Operando desde maio/98

21 AEROGERADORES DE PEQUENO PORTE

22 Fabricantes Existentes Existe uma dúzia de fabricantes no mundo produzindo aerogeradores de pequeno porte, com potência na faixa de 0,5kW 10 kw; Em geral, essas máquinas iniciam a produção de energia com velocidades de ventos a partir de 3,5 m/s. Curva típica de um aerogerador de 1200 W

23 Alguns Modelos Disponíveis no Mercado Modelos Gerar Modelo Marinizado. Incluindo controlador externo e acessórios para torre de 14m (sem os tubos de 3"). Conjunto completo. Air Wind Modelo Naval. Controlador de cargas interno Air-X Wind - Modelo Naval. Controlador de Carga interno. Air-X Wind - Modelo Rural. Controlador de Carga interno. Whisper H40 - Modelo Rural. Incluindo controlador externo de cargas EZ-Wire. Whisper H40 - Modelo Marinizada. Incluindo controlador externo de cargas EZ-Wire. Whisper H80 - Modelo Rural. Incluindo controlador externo de cargas EZ-Wire. Whisper H80 - Modelo Marinizada. Incluindo controlador externo de cargas EZ-Wire. Whisper Modelo Rural. Incluindo estais para 23 m, SEM os tubos. Controlador de cargas externo: EZ-Wire, com possibilidade de arranjo misto com painéis solares. Potência Média Fonte: (Referência: 08/04/04) Tensão (cc) Fabricação Preços (R$) W 24 V Enersud 7.215, W 12/24/48 V Southwest 3.950, W 12/24/48 V Southwest 4.784, W 12/24/48 V Southwest 3.551, W 24/48 V Southwest 8.154, W 24/48 V Southwest 9.245, W 24/48 V Southwest , W 24/48 V Southwest , W 48 V Southwest ,00

24 REGIÕES PROMISSORAS PARA O APROVEITAMENTO DO POTENCIAL EÓLICO DA REGIÃO NORTE

25 Atlas do Potencial Eólico Brasileiro

26

27 M inistério de M inas e Energia Promissoras

28 Regiões Promissoras na Região Norte Região nordeste de Roraima Região costeira do Amapá ao Pará

29 Sistemas Fotovoltaicos Utilizados em regiões onde não existe potencial eólico suficiente para o seu aproveitamento

30 Tecnologia Fotovoltaica Tipos de Sistemas Autônomos - alimentam cargas elétricas exclusivamente a partir de energia solar fotovoltaica; são normalmente empregados em locais remotos não atendidos pela rede elétrica e/ou para eletrificação rural. Sem Armazenamento - alimentam cargas somente diurnas (ex: sistemas de bombeamento d'água para consumo humano); Com Armazenamento - atendem a cargas que necessitam de alimentação contínua (ex: escolas, postos de saúde, etc.), sendo o armazenamento de energia feito a partir de baterias.

31 Diagrama Típico de Sistemas Isolados

32 Atlas Solarimétrico do Brasil

33 Aplicações de Sistemas Fotovoltaicos Isolados Projeto Ribeirinhas - AM Sistema de bombeamento da comunidade de Boa Sorte Município de Dianópolis - TO

34 Contatos - MME Laura Porto Diretora de Energias Renováveis Carlos Henrique Brasil de Carvalho Coordenador Geral Augusto Cesar Machado Assistente Samira Fernandes de Souza Assistente Tel.: (0XX61)

WWW.RENOVAVEIS.TECNOPT.COM

WWW.RENOVAVEIS.TECNOPT.COM A Utilização da Energia Eólica e o Desenvolvimento Energético da Sociedade Rio de Janeiro, 2 de outubro de 2002 Substituição da força motriz humana e animal nas atividades agrícolas China 2000 A.C. A Evolução

Leia mais

Energia Eólica. História

Energia Eólica. História Energia Eólica História Com o avanço da agricultura, o homem necessitava cada vez mais de ferramentas que o auxiliassem nas diversas etapas do trabalho. Isso levou ao desenvolvimento de uma forma primitiva

Leia mais

Histórico. 900 AC Moinho persa.

Histórico. 900 AC Moinho persa. Histórico 900 AC Moinho persa. Histórico Moinho Europeu Sistema de giro; Posição do rotor; Número de pás; Altura em relação ao solo; Pás com perfil aerodinâmico; Histórico Moinhos de vento portugueses

Leia mais

"Condições de viabilidade da microgeração eólica em zonas urbana " Caracterização do mercado

Condições de viabilidade da microgeração eólica em zonas urbana  Caracterização do mercado "Condições de viabilidade da microgeração eólica em zonas urbana " Caracterização do mercado Actualmente existem cerca de 800 milhões de pessoas em todo o mundo que vivem sem eletricidade, uma forma de

Leia mais

Energia Eólica: uma análise dos incentivos à produção (2002-2009)

Energia Eólica: uma análise dos incentivos à produção (2002-2009) UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ECONOMIA MONOGRAFIA DE BACHARELADO Energia Eólica: uma análise dos incentivos à produção (2002-2009) Natália Azevedo Gavino DRE: 108138670 Orientador:

Leia mais

COMPORTAMENTO DOS GERADORES DE INDUÇÃO DUPLAMENTE ALIMENTADOS EM TURBINAS EÓLICAS DE PEQUENO PORTE

COMPORTAMENTO DOS GERADORES DE INDUÇÃO DUPLAMENTE ALIMENTADOS EM TURBINAS EÓLICAS DE PEQUENO PORTE UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ CAMPUS CURITIBA DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE ELETROTÉCNICA CURSO DE ENGENHARIA INDUSTRIAL ELÉTRICA ÊNFASE ELETROTÉCNICA DIOGO MARTINS ROSA LUIZ ANDRÉ MOTTA DE MORAES

Leia mais

SIMHIBRIDO - PROGRAMA COMPUTACIONAL DE SIMULAÇÃO DE SISTEMAS HÍBRIDOS PARA ENERGIZAÇÃO RURAL

SIMHIBRIDO - PROGRAMA COMPUTACIONAL DE SIMULAÇÃO DE SISTEMAS HÍBRIDOS PARA ENERGIZAÇÃO RURAL SIMHIBRIDO - PROGRAMA COMPUTACIONAL DE SIMULAÇÃO DE SISTEMAS HÍBRIDOS PARA ENERGIZAÇÃO RURAL ODIVALDO J. SERAPHIM 1 JAIR A. C. SIQUEIRA 2 FERNANDO DE L. CANEPPELE 3 ARISTÓTELES T. GIACOMINI 4 RESUMO O

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE PESQUISAS HIDRÁULICAS

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE PESQUISAS HIDRÁULICAS UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE PESQUISAS HIDRÁULICAS Relatório interno Estudo de caso para implantação de usina hidrelétrica reversível para operação conjunta com aproveitamentos

Leia mais

Classificação dos Sistemas Fotovoltaicos

Classificação dos Sistemas Fotovoltaicos Só Elétrica Indústria e Comércio de Equipamentos Elétricos Rua Duque de Caxias, 796 Centro Joaçaba CEP: 89600-000 Fone: (49) 3522-2681 Um sistema fotovoltaico é uma fonte de potência elétrica, na qual

Leia mais

SITUAÇÃO DA GERAÇÃO ELÉTRICA ATRAVÉS DE SISTEMAS HÍBRIDOS NO ESTADO DO PARÁ E PERSPECTIVAS FRENTE À UNIVERSALIZAÇÃO DA ENERGIA ELÉTRICA

SITUAÇÃO DA GERAÇÃO ELÉTRICA ATRAVÉS DE SISTEMAS HÍBRIDOS NO ESTADO DO PARÁ E PERSPECTIVAS FRENTE À UNIVERSALIZAÇÃO DA ENERGIA ELÉTRICA SITUAÇÃO DA GERAÇÃO ELÉTRICA ATRAVÉS DE SISTEMAS HÍBRIDOS NO ESTADO DO PARÁ E PERSPECTIVAS FRENTE À UNIVERSALIZAÇÃO DA ENERGIA ELÉTRICA CLAUDOMIRO FÁBIO DE OLIVEIRA BARBOSA JOÃO TAVARES PINHO EDINALDO

Leia mais

FUNDAMENTOS DA ENERGIA EÓLICA...

FUNDAMENTOS DA ENERGIA EÓLICA... i DEDICATÓRIA Para minha companheira Tatiana Araújo pelo suporte e compreensão, aos meus familiares, que sempre estiveram ao meu lado, e especialmente ao meu Pai, Roberto Montezano, pela paciência e por

Leia mais

Energia Eólica. Estado da Arte e Princípios Físicos. Sumário

Energia Eólica. Estado da Arte e Princípios Físicos. Sumário Centro de Pesquisas de Energia Elétrica Energia Eólica Estado da Arte e Princípios Físicos Ricardo Marques Dutra Departamento de Tecnologias Especiais - DTE Sumário Estado da Arte Tecnologia Eólica Viabilidade

Leia mais

SOLUÇÕES PARA O DESENVOLVIMENTO DO PAÍS ARTIGOS PUBLICADOS PUBLICAÇÃO MENSAL

SOLUÇÕES PARA O DESENVOLVIMENTO DO PAÍS ARTIGOS PUBLICADOS PUBLICAÇÃO MENSAL REVISTA SOLUÇÕES PARA O DESENVOLVIMENTO DO PAÍS VOLUME 5 - N 54 - Junho / 2010 ISSN - 1809-3957 ARTIGOS PUBLICADOS Nesta edição PUBLICAÇÃO MENSAL MELHORIA DE DISPONIBILIDADE DE UNIDADE GERADORA COM IMPLANTAÇÃO

Leia mais

BOMBEAMENTO DE ÁGUA COM ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA

BOMBEAMENTO DE ÁGUA COM ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA BOMBEAMENTO DE ÁGUA COM ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA Eng. Carlos Alberto Alvarenga Solenerg Engenharia e Comércio Ltda. Rua dos Inconfidentes, 1075/ 502 Funcionários - CEP: 30.140-120 - Belo Horizonte -

Leia mais

O que é Energia eólica?

O que é Energia eólica? Energia Eólica Introdução A energia eólica é a energia obtida pelo movimento do ar (vento). É uma abundante fonte de energia, renovável, limpa e disponível em todos os lugares. Os moinhos de vento foram

Leia mais

A REALIDADE DO BRASIL

A REALIDADE DO BRASIL A REALIDADE DO BRASIL No dia 13 de março de 2012, o site bloomberg divulgou o fato de vários países terem atingido a regra de ouro da grid parity para a energia eólica e fotovoltaica, e o Brasil é um deles.

Leia mais

Eficiência Energética Fundação Santo André - Professor Mario Pagliaricci

Eficiência Energética Fundação Santo André - Professor Mario Pagliaricci Fundação Santo André - Professor Mario Pagliaricci FONTES DE ENERGIA 1 Um pouco de Física (I, II, III e IV) 2 O Problema dos Transportes 3 Fontes de Energia de Grande Porte 4 Fontes Alternativas 5 E o

Leia mais

ENERGIA EÓLICA : Potencial / oportunidades para aplicação turbinas eólicas de pequeno porte

ENERGIA EÓLICA : Potencial / oportunidades para aplicação turbinas eólicas de pequeno porte ENERGIA EÓLICA : Potencial / oportunidades para aplicação turbinas eólicas de pequeno porte Palestrante: Profa Dra Eliane Amaral Fadigas Instituição: USP - Universidade de São Paulo Escola Politécnica

Leia mais

Prof. Dr. Luiz Antonio Rossi UNICAMP - Brasil. GEFES Grupo de Estudos em Fontes Eólica e Solar. São Carlos, 22 de Maio de 2015.

Prof. Dr. Luiz Antonio Rossi UNICAMP - Brasil. GEFES Grupo de Estudos em Fontes Eólica e Solar. São Carlos, 22 de Maio de 2015. Geração de Energia Elétrica por Meio de Fonte Eólica: Simulação do desempenho de dois aerogeradores de pequeno porte com perfis aerodinâmicos diferentes Prof. Dr. Luiz Antonio Rossi UNICAMP - Brasil São

Leia mais

A Utilização de Bombas Funcionando como Turbinas (BFTs) em Pequenos Aproveitamentos Hidráulicos

A Utilização de Bombas Funcionando como Turbinas (BFTs) em Pequenos Aproveitamentos Hidráulicos SEMINÁRIO DE GESTÃO DO USO DE ENERGIA ELÉTRICA NO SANEAMENTO (ELETROBRÁS, 25 a 26 de Março de 2013) A Utilização de Bombas Funcionando como Turbinas (BFTs) em Pequenos Aproveitamentos Hidráulicos Prof.

Leia mais

Energias Renováveis e Eficiência Energética

Energias Renováveis e Eficiência Energética Energias Renováveis e Eficiência Energética Unidades de Negócios Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas Fábricas e Filiais Do primeiro prédio ao parque instalado total Argentina Chile

Leia mais

Energias Solar e Eólica: Estado Atual e Perspectivas. Energias Solar e Eólica: Estado Atual e Perspectivas

Energias Solar e Eólica: Estado Atual e Perspectivas. Energias Solar e Eólica: Estado Atual e Perspectivas Energias Solar e Eólica: Estado Atual e Perspectivas www.cresesb.cepel.br 1º Workshop de Energias Renováveis Maceio - AL 2004 Energias Solar e Eólica: Estado Atual e Perspectivas Energias Renováveis na

Leia mais

MicroGeração. Energia Solar

MicroGeração. Energia Solar MicroGeração Energia Solar PRODUÇÃO E VENDA DE ENERGIA ELÉCTRICA - Subdivisão em dois períodos, o primeiro com a duração de 8 anos a uma tarifa de 0.40 e o segundo com a duração dos subsequentes 7 anos

Leia mais

Relativamente ao tipo de inversor utilizado, estes sistemas, Figura 1, podem ser classificados em quatro grupos:

Relativamente ao tipo de inversor utilizado, estes sistemas, Figura 1, podem ser classificados em quatro grupos: Artigo Técnico: Análise de configurações de Sistemas Híbridos Fotovoltaicos. O progressivo aumento da factura de electricidade e dos combustíveis colocou novamente na actualidade o uso de Sistemas Fotovoltaicos

Leia mais

Recursos Energéticos e Meio Ambiente. Professor Sandro Donnini Mancini. 14- Energia Eólica. Sorocaba, Maio de 2016.

Recursos Energéticos e Meio Ambiente. Professor Sandro Donnini Mancini. 14- Energia Eólica. Sorocaba, Maio de 2016. Instituto de Ciência e Tecnologia de Sorocaba Recursos Energéticos e Meio Ambiente Professor Sandro Donnini Mancini 14- Energia Eólica Sorocaba, Maio de 2016. ENERGIA EÓLICA Aproveitamento da força de

Leia mais

Aproveitamento de energia eólica. de energia elétrica.

Aproveitamento de energia eólica. de energia elétrica. Aproveitamento de energia eólica para geração de energia elétrica www.cresesb.cepel.br Aproveitamento de energia eólica e para geração de energia elétrica Universalização ão: metas e desafios Energia Eólica

Leia mais

Eco-Escolas Formação Escola da Energia 2011, 2 de Abril de 2011. Energias Renováveis. João Paulo Costa

Eco-Escolas Formação Escola da Energia 2011, 2 de Abril de 2011. Energias Renováveis. João Paulo Costa Energias Renováveis João Paulo Costa LNEG Laboratório Nacional de Energia e Geologia Estrada do Paço do Lumiar, 1649-038 Lisboa, PORTUGAL joao.costa@lneg.pt 1 Conteúdo: Resumo de consumo energético no

Leia mais

1.1 Brasil e a Energia Fotovoltaica

1.1 Brasil e a Energia Fotovoltaica 1. INTRODUÇÃO Nos últimos anos, o atual modelo energético mundial vem sendo questionado, devido ao acelerado crescimento populacional e consequente aumento do consumo de energia. O termo Desenvolvimento

Leia mais

O Sistema Elétrico 1.1 INTRODUÇÃO 1.2 PRODUÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

O Sistema Elétrico 1.1 INTRODUÇÃO 1.2 PRODUÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA 1 O Sistema Elétrico 1.1 INTRODUÇÃO A indústria de energia elétrica tem as seguintes atividades clássicas: produção, transmissão, distribuição e comercialização, sendo que esta última engloba a medição

Leia mais

Potencial de Geração de Energia Utilizando Biomassa de Resíduos no Estado do Pará

Potencial de Geração de Energia Utilizando Biomassa de Resíduos no Estado do Pará 1 Potencial de Geração de Energia Utilizando Biomassa de Resíduos no Estado do Pará G. Pinheiro, CELPA e G. Rendeiro, UFPA Resumo - Este trabalho apresenta dados referentes ao potencial de geração de energia

Leia mais

CPFL ENERGIAS RENOVÁVEIS S.A. CONTRIBUIÇÃO AO PROCESSO DE. CONSULTA PÚBLICA n o 007/2013

CPFL ENERGIAS RENOVÁVEIS S.A. CONTRIBUIÇÃO AO PROCESSO DE. CONSULTA PÚBLICA n o 007/2013 CPFL ENERGIAS RENOVÁVEIS S.A. CONTRIBUIÇÃO AO PROCESSO DE CONSULTA PÚBLICA n o 007/2013 OBTER SUBSÍDIOS PARA ESTABELECER CONDIÇÕES E PROCEDIMENTOS PARA EMISSÃO DE OUTORGAS DE AUTORIZAÇÃO PARA IMPLANTAÇÃO

Leia mais

Com o avanço da agricultura, o

Com o avanço da agricultura, o Segmento História da Energia Eólica e suas utilizações por Aneel -Agência Nacional de Energia Elétrica Com o avanço da agricultura, o homem necessitava cada vez mais de ferramentas que o auxiliassem nas

Leia mais

International Congress on Electricity Distribution CIDEL 2014

International Congress on Electricity Distribution CIDEL 2014 International Congress on Electricity Distribution CIDEL 2014 Sistema Integrado de Geração de Energia Elétrica para Aumento da Eficiência Energética de Aviários 1 CELESC DITRIBUIÇÃO S.A - Avenida Itamarati,

Leia mais

Energia Renovável Fontes Alternativas de Energia Energias: Eólica e Solar.

Energia Renovável Fontes Alternativas de Energia Energias: Eólica e Solar. Energia Renovável Fontes Alternativas de Energia Energias: Eólica e Solar. Prof. Dr. Luiz Roberto Carrocci Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho Campus de Guaratinguetá Definições a) Energia

Leia mais

Desafios da Pesquisa e Desenvolvimento na Área de Pequenos Aproveitamentos Hidráulicos

Desafios da Pesquisa e Desenvolvimento na Área de Pequenos Aproveitamentos Hidráulicos SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOBRE FONTES RENOVÁVEIS DE ENERGIA (Brasília, 14 de Setembro de 2011) Desafios da Pesquisa e Desenvolvimento na Área de Pequenos Aproveitamentos Hidráulicos Prof. Augusto Nelson

Leia mais

XIII SEMINÁRIO NACIONAL DE GESTÃO E USO DA ÁGUA. Pelotas - Rio Grande do Sul 11 de dezembro de 2010

XIII SEMINÁRIO NACIONAL DE GESTÃO E USO DA ÁGUA. Pelotas - Rio Grande do Sul 11 de dezembro de 2010 XIII SEMINÁRIO NACIONAL DE GESTÃO E USO DA ÁGUA. Pelotas - Rio Grande do Sul 11 de dezembro de 2010 HIDROENERGIA E O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL Prof. Dr. Geraldo Lúcio Tiago Filho. CERPCH - IRN UNIFEI

Leia mais

As Fontes Alternativas de Energia no CEFET/SC

As Fontes Alternativas de Energia no CEFET/SC As Fontes Alternativas de Energia no CEFET/SC Profº Paulo Roberto Weigmann 1 Alejandro Eduardo Navarro Ingrid Carolini Cezário Leandro Walter Pazeto Rafael Luiz da Silva Reginaldo Steinbach Centro Federal

Leia mais

I SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE CIÊNCIAS INTEGRADAS DA UNAERP CAMPUS GUARUJÁ

I SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE CIÊNCIAS INTEGRADAS DA UNAERP CAMPUS GUARUJÁ I SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE CIÊNCIAS INTEGRADAS DA UNAERP CAMPUS GUARUJÁ Energia eólica - a utilização do vento, uma alternativa ecologicamente correta e economicamente viável para geração de energia renovável

Leia mais

O que são micro e minigeradores eólicos

O que são micro e minigeradores eólicos Como faço para ter energia eólica em minha casa? G U I A D E M I C R O G E R A D O R E S E Ó L I C O S O que são micro e minigeradores eólicos Micro e minigeradores eólicos são sistemas de geração elétrica

Leia mais

WEG Depto Negócios em Energia Solar. Eng. Casiano Rodrigo Lehmert (47) 3276 4707 casianorl@weg.net

WEG Depto Negócios em Energia Solar. Eng. Casiano Rodrigo Lehmert (47) 3276 4707 casianorl@weg.net WEG Depto Negócios em Energia Solar Eng. Casiano Rodrigo Lehmert (47) 3276 4707 casianorl@weg.net Autoprodução Solar: Vale a pena? Visão mundial Visão Brasil Evolução Mercado Energia Solar Europa Potencial

Leia mais

GAMA DE TURBINAS EÓLICAS COMFORT 220

GAMA DE TURBINAS EÓLICAS COMFORT 220 Sede Rua G - Lote 51 Zona Industrial Tomar 2305-127 Asseiceira - Tomar Tel.: 249310540 Fax: 249310549 afrizal@afrizal.pt GAMA DE TURBINAS EÓLICAS COMFORT 220 N O V E M B R O 2 0 0 7 DADOS TÉCNICOS Principio

Leia mais

Universidade Federal do Ceará Centro de Tecnologia Pós-Graduação em Engenharia Elétrica

Universidade Federal do Ceará Centro de Tecnologia Pós-Graduação em Engenharia Elétrica Universidade Federal do Ceará Centro de Tecnologia Pós-Graduação em Engenharia Elétrica RENDIMENTO DE UNIDADE DE BOMBEAMENTO DE ÁGUA ACIONADA POR GERADOR EÓLICO DE PEQUENO PORTE Autores: Levy Costa Mendeleyev

Leia mais

Seminário SISTEMAS HÍBRIDOS. Cenário Atual, Aplicações e Estudo de Caso na Amazônia

Seminário SISTEMAS HÍBRIDOS. Cenário Atual, Aplicações e Estudo de Caso na Amazônia UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA PPGEE0022 Análise de Sistemas de Energia Seminário SISTEMAS HÍBRIDOS Cenário Atual, Aplicações e Estudo de Caso na Amazônia

Leia mais

USO DA ENERGIA EÓLICA COMO ALTERNATIVA PARA MITIGAR O AGRAVAMENTO DO EFEITO ESTUFA

USO DA ENERGIA EÓLICA COMO ALTERNATIVA PARA MITIGAR O AGRAVAMENTO DO EFEITO ESTUFA USO DA ENERGIA EÓLICA COMO ALTERNATIVA PARA MITIGAR O AGRAVAMENTO DO EFEITO ESTUFA Thiago Fleury Fernandes de Oliveira 1 Harlen Inácio dos Santos 2 Universidade Católica de Goiás Departamento de Engenharia

Leia mais

Projeto Energia Eólica

Projeto Energia Eólica Fundação Escola Técnica Liberato Salzano Vieira da Cunha Cursos Técnicos em Eletrônica e Mecânica Projeto Energia Eólica Carolina Salvadori 3111 Felipe Gustavo Colombo 4111 Paloma Oliveira Batista 4111

Leia mais

UNICAMP IFGW Projeto de F 809. Energia Eólica. Nome do aluno: Bruno Ferreira de Camargo Yabu-uti RA: 008201 Nome do orientador: Pedro Raggio

UNICAMP IFGW Projeto de F 809. Energia Eólica. Nome do aluno: Bruno Ferreira de Camargo Yabu-uti RA: 008201 Nome do orientador: Pedro Raggio UNICAMP IFGW Projeto de F 809 Energia Eólica Nome do aluno: Bruno Ferreira de Camargo Yabu-uti RA: 008201 Nome do orientador: Pedro Raggio 1 1. Objetivos: -Construir um aparato que ilustre didaticamente

Leia mais

NOVIDADES SMA AUTOCONSUMO COM ACUMULAÇÃO. SMA Solar Technology AG

NOVIDADES SMA AUTOCONSUMO COM ACUMULAÇÃO. SMA Solar Technology AG NOVIDADES SMA AUTOCONSUMO COM ACUMULAÇÃO SMA Solar Technology AG AGENDA 1 2 3 PORTFOLIO SMA INVERSORES DE BATERIAS SMA FLEXIBLE STORAGE SYSTEM SMA INTEGRATED STORAGE SYSTEM 4 SUNNY PORTAL, SUNNY PLACES

Leia mais

Sistemas Fotovoltaicos Residenciais e Comerciais

Sistemas Fotovoltaicos Residenciais e Comerciais Sistemas Fotovoltaicos Residenciais e Comerciais Geração Distribuída de Energia Solar para Autoconsumo Novembro de 2015 1 A EMPRESA FOTOVOLTEC QUEM SOMOS Pioneirismo e Inovação na Área Fotovoltaica Desde

Leia mais

Energia e Desenvolvimento Humano

Energia e Desenvolvimento Humano Aula 19 A energia elétrica de cada dia Página 321 O consumo de energia aumentou gradativamente ao longo das etapas de desenvolvimento. Este aumento está relacionado com o crescimento populacional e o desenvolvimento

Leia mais

XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA Versão 1.0 XXX.YY 22 a 25 Novembro de 2009 Recife - PE GRUPO II GRUPO DE ESTUDO DE PRODUÇÃO TÉRMICA E FONTES NÃO CONVENCIONAIS

Leia mais

III SEMINÁRIO MERCADOS DE ELETRICIDADE E GÁS NATURAL

III SEMINÁRIO MERCADOS DE ELETRICIDADE E GÁS NATURAL III SEMINÁRIO MERCADOS DE ELETRICIDADE E GÁS NATURAL Tema central Investimento, risco e regulação Seção B. A Indústria Investimento em energias renováveis no Brasil. A oportunidade da energia eólica Amilcar

Leia mais

Centro de Referência para Energia Solar e Eólica Sérgio de Salvo Brito

Centro de Referência para Energia Solar e Eólica Sérgio de Salvo Brito Centro de Referência para Energia Solar e Eólica Sérgio de Salvo Brito ENERGIA EÓLICA PRINCÍPIOS E APLICAÇÕES http://www.cepel.br/crese/cresesb.htm e-mail: crese@fund.cepel.br 2 - ENERGIA EÓLICA - PRINCÍPIOS

Leia mais

A BASE. O sistema fotovoltaico é capaz d capitar e transformar em energia aproximadamente 15% destes fótons;

A BASE. O sistema fotovoltaico é capaz d capitar e transformar em energia aproximadamente 15% destes fótons; SUSTENTABILIDADE A geração fotovoltaica é uma das fontes mais limpas para produção de energia elétrica. Instalados nos telhados de fábricas, residências, galpões, etc., propicia uma utilização adicional

Leia mais

1.7 Equipamentos e materiais utilizados em instalações elétricas

1.7 Equipamentos e materiais utilizados em instalações elétricas 1.7 Equipamentos e materiais utilizados em instalações elétricas 1.7.1 Vara de manobra isolada Como a distância de segurança e o isolamento são de fundamental importância nas operações de instalação e

Leia mais

DOSSIÊ TÉCNICO. Energia Eólica. Lorena de Oliveira Silva Centro de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico - CDT/UnB

DOSSIÊ TÉCNICO. Energia Eólica. Lorena de Oliveira Silva Centro de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico - CDT/UnB DOSSIÊ TÉCNICO Energia Eólica Lorena de Oliveira Silva Centro de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico - CDT/UnB Fevereiro/2012 Energia Eólica O Serviço Brasileiro de Respostas Técnicas SBRT fornece soluções

Leia mais

[R]evolução energética:

[R]evolução energética: Ricardo Baitelo* [R]evolução energética: perspectivas para uma energia global sustentável As fortes suspeitas de que o ser humano é o agente responsável pela crise do aquecimento global foram categoricamente

Leia mais

ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA LIGADA À REDE

ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA LIGADA À REDE ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA LIGADA À REDE Hans Rauschmayer A Solarize 2 Energia Solar e Sustentabilidade Energia Fotovoltaica Aquecimento Solar Integração com arquitetura Consultoria e Projetos Estudos

Leia mais

Mercado de Energia Solar Players, Custos e Análise Finaneira

Mercado de Energia Solar Players, Custos e Análise Finaneira Mercado de Energia Solar Players, Custos e Análise Finaneira TECHSHOW PALESTRA DE EXPOSITORES LGL SOLAR TREINAMENTOS Apoio: Luis Gustavo, Instrutor da LGL Solar Treinamentos Parte 1 - Introdução da LGL

Leia mais

CARTILHA FINANCIAMENTO À MICRO E À MINIGERAÇÃO DISTRIBUÍDA DE ENERGIA ELÉTRICA

CARTILHA FINANCIAMENTO À MICRO E À MINIGERAÇÃO DISTRIBUÍDA DE ENERGIA ELÉTRICA CARTILHA FINANCIAMENTO À MICRO E À MINIGERAÇÃO DISTRIBUÍDA DE ENERGIA ELÉTRICA CARTILHA FINANCIAMENTO À MICRO E À MINIGERAÇÃO DISTRIBUÍDA DE ENERGIA ELÉTRICA Fortaleza Banco do Nordeste Julho de 2015 Presidente

Leia mais

Produção de Energia Limpa para Redução dos Impactos Ambientais: Estudo de Caso do Parque Eólico de Gargaú no Estado do Rio de Janeiro

Produção de Energia Limpa para Redução dos Impactos Ambientais: Estudo de Caso do Parque Eólico de Gargaú no Estado do Rio de Janeiro Produção de Energia Limpa para Redução dos Impactos Ambientais: Estudo de Caso do Parque Eólico de Gargaú no Estado do Rio de Janeiro Alfredo Nazareno Pereira Boente professor@boente.eti.br Veiga de Almeida

Leia mais

2 Eólica. 2.1 Projeto de criação do Centro Coppe de Tecnologia em Energia Eólica

2 Eólica. 2.1 Projeto de criação do Centro Coppe de Tecnologia em Energia Eólica 2 Eólica Neste item, serão apresentadas pesquisas desenvolvidas em programas da Coppe/UFRJ sobre a temática eólica. Entre os resultados parciais desta linha temática, destaca-se a criação do Centro Coppe

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO E VIABILIDADES DE FONTES ENERGÉTICAS

CLASSIFICAÇÃO E VIABILIDADES DE FONTES ENERGÉTICAS CLASSIFICAÇÃO E VIABILIDADES 1 INTRODUÇÃO NA PRÉ HISTÓRIA O HOMEM UTILIZAVA SUA PRÓPRIA ENERGIA PARA DESENVOLVER SUAS ATIVIDADES TRANSFERÊNCIA DO ESFORÇO PARA OS ANIMAIS 2 APÓS A INVENSÃO DA RODA: UTILIZAÇÃO

Leia mais

Apimec RJ. Energias Renováveis. Gustavo Estrella Diretor de Relações com Investidores

Apimec RJ. Energias Renováveis. Gustavo Estrella Diretor de Relações com Investidores Apimec RJ Energias Renováveis Gustavo Estrella Diretor de Relações com Investidores Agenda Oferta de energia Brasil x Mundo Perspectiva de Expansão da oferta de energia no Brasil Fontes renováveis com

Leia mais

CONCURSO DE BOLSAS MATEMÁTICA 6º ANO DO FUNDAMENTAL Como funciona a energia solar?

CONCURSO DE BOLSAS MATEMÁTICA 6º ANO DO FUNDAMENTAL Como funciona a energia solar? CONCURSO DE BOLSAS MATEMÁTICA 6º ANO DO FUNDAMENTAL Como funciona a energia solar? Eliza Kobayashi (novaescola@fvc.org.br) Protótipo do Solar Impulse HB-SIA, avião movido a energia solar. Foto: Divulgação

Leia mais

Marcraft Green STEM GT1500

Marcraft Green STEM GT1500 PAINÉIS DE TREINAMENTO EM ENERGIAS RENOVÁVEIS 3 EM 1 CÉLULAS A COMBUSTÍVEL ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA ENERGIA EÓLICA Programa de 90 Horas de Treinamento Literatura técnica sobre energias renováveis e instruções

Leia mais

Oportunidades e Restrições ao uso da Energia Eólica no Brasil

Oportunidades e Restrições ao uso da Energia Eólica no Brasil Oportunidades e Restrições ao uso da Energia Eólica no Brasil Trabalho de Conclusão de Curso apresentado à Fundação Instituto de Administração, como requisito parcial para a conclusão do curso MBA Executivo

Leia mais

Perspectivas da Energia Eólica no Mundo e no Brasil

Perspectivas da Energia Eólica no Mundo e no Brasil Perspectivas da Energia Eólica no Mundo e no Brasil Questões técnicas, econômicas e políticas Jens Peter Molly DEWI, Instituto Alemão de Energia Eólica Ltda. Seminário Internacional de Energias Renováveis,

Leia mais

Fontes renováveis PRODUÇÃO DE ENERGIA RENOVÁVEIS NÃO-RENOVÁVEIS. Hidroelétrica

Fontes renováveis PRODUÇÃO DE ENERGIA RENOVÁVEIS NÃO-RENOVÁVEIS. Hidroelétrica PRODUÇÃO DE ENERGIA Fontes renováveis RENOVÁVEIS Têm a possibilidade de se renovar, como as energias solar, hidráulica, eólica (ventos), marés e biomassa. Podem se renovar naturalmente e, se cuidadosamente

Leia mais

PROCEDIMENTO PARA DETERMINAÇÃO DA POTÊNCIA INSTALADA E POTÊNCIA LÍQUIDA DE EMPREENDIMENTO DE GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

PROCEDIMENTO PARA DETERMINAÇÃO DA POTÊNCIA INSTALADA E POTÊNCIA LÍQUIDA DE EMPREENDIMENTO DE GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA PROCEDIMENTO PARA DETERMINAÇÃO DA POTÊNCIA INSTALADA E POTÊNCIA LÍQUIDA DE EMPREENDIMENTO DE GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA CONTROLE DE REVISÕES REVISÃO DESCRIÇÃO DA REVISÃO ATO LEGAL 00 Revisão Inicial Resolução

Leia mais

SITUAÇÃO ATUAL E PERSPECTIVAS DA PRODUÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA A PARTIR DA GERAÇÃO EÓLICA NO BRASIL

SITUAÇÃO ATUAL E PERSPECTIVAS DA PRODUÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA A PARTIR DA GERAÇÃO EÓLICA NO BRASIL SITUAÇÃO ATUAL E PERSPECTIVAS DA PRODUÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA A PARTIR DA GERAÇÃO EÓLICA NO BRASIL Franciele Weschenfelder 1 Lirio Schaeffer 2 1 Engenheira, mestranda do Grupo de Desenvolvimento em Energias

Leia mais

EXPOREXEL - 21/05/2015

EXPOREXEL - 21/05/2015 EXPOREXEL - 21/05/2015 Eficiência Energética Autoconsumo Rexel / SMA Rexel Nuno Romão SMA Alexandre Cruz Eficiência Energética - Autoconsumo 1. O que é o Autoconsumo? 2. Enquadramento Legislativo 3. Diagrama

Leia mais

Aparecida Rosária Luiz da Silva Curso Online Gestão de Resíduos Urbanos CENED. Energia Eólica. Santo André 28/05/2007

Aparecida Rosária Luiz da Silva Curso Online Gestão de Resíduos Urbanos CENED. Energia Eólica. Santo André 28/05/2007 Aparecida Rosária Luiz da Silva Curso Online Gestão de Resíduos Urbanos CENED Energia Eólica Santo André 28/05/2007 Aparecida Rosária Luiz da Silva Energia Eólica Trabalho de Conclusão do Curso Online

Leia mais

Ventos favoráveis a fontes alternativas impulsionam energia eólica no Brasil

Ventos favoráveis a fontes alternativas impulsionam energia eólica no Brasil 32 Dezembro/2009 EWEA/Winter Ventos favoráveis a fontes alternativas impulsionam energia eólica no Brasil Denise Marson, da redação O primeiro leilão de projetos para geração de energia a partir dos ventos,

Leia mais

A Fonte Eólica foi a que mais cresceu no mundo nas últimas décadas, segundo a International Energy Agency (1971-2003)

A Fonte Eólica foi a que mais cresceu no mundo nas últimas décadas, segundo a International Energy Agency (1971-2003) Energia Eólica Offshore Carlos Leandro da Silva Júnior M.Sc. Oceanógrafo Diretor da AMBIPETRO FÓRUM NACIONAL EÓLICO Natal - Junho/2009 Contexto Mundial da Energia Eólica A Fonte Eólica foi a que mais cresceu

Leia mais

ANALISADOR DE INSTALAÇÕES SOLARES DE PRODUÇÃO DE ENERGIA MODELO GREENTEST FTV100 MARCA CHAUVIN ARNOUX (www.chauvin-arnoux.com)

ANALISADOR DE INSTALAÇÕES SOLARES DE PRODUÇÃO DE ENERGIA MODELO GREENTEST FTV100 MARCA CHAUVIN ARNOUX (www.chauvin-arnoux.com) ANALISADOR DE INSTALAÇÕES SOLARES DE PRODUÇÃO DE ENERGIA MODELO GREENTEST FTV100 MARCA CHAUVIN ARNOUX (www.chauvin-arnoux.com) Estudos em potência elétrica Cálculos da eficiência do painel solar Cálculo

Leia mais

TERRITÓRIO EM MUTAÇÃO: A IMPLANTAÇÃO DE CENTRAL GERADORA EÓLICA EM SERGIPE

TERRITÓRIO EM MUTAÇÃO: A IMPLANTAÇÃO DE CENTRAL GERADORA EÓLICA EM SERGIPE TERRITÓRIO EM MUTAÇÃO: A IMPLANTAÇÃO DE CENTRAL GERADORA EÓLICA EM SERGIPE Vanessa Santos Costa Mestranda em Geografia NPGEO/UFS vanygui@yahoo.com.br Grupo de Pesquisa Sociedade e Cultura pelo NPGEO/UFS

Leia mais

Proposta Técnica Para Fornecimento de 10mW de Energia Eólica e 10mW de Geração Elétrica Térmica em Sao Domingos, Santiago.

Proposta Técnica Para Fornecimento de 10mW de Energia Eólica e 10mW de Geração Elétrica Térmica em Sao Domingos, Santiago. Cape Verde Wind, LLC Proposta Técnica Para Fornecimento de 10mW de Energia Eólica e 10mW de Geração Elétrica Térmica em Sao Domingos, Santiago Apresentado ao: Ministério da Energia Elaborado por: Cape

Leia mais

CONCURSO DE BOLSAS 2015 MATEMÁTICA - 6º ANO DO FUNDAMENTAL. Como funciona a energia solar?

CONCURSO DE BOLSAS 2015 MATEMÁTICA - 6º ANO DO FUNDAMENTAL. Como funciona a energia solar? CONCURSO DE BOLSAS 2015 MATEMÁTICA - 6º ANO DO FUNDAMENTAL Nome do(a) Aluno(a):... Leia o texto I para responder às questões de 1 a 4. TEXTO I: Como funciona a energia solar? Eliza Kobayashi (novaescola@c.org.br)

Leia mais

Chesf investe em eólicas e afasta risco de apagão no Nordeste João Magalhães Jornal O Dia 06/08/2015

Chesf investe em eólicas e afasta risco de apagão no Nordeste João Magalhães Jornal O Dia 06/08/2015 Campanha Solarimétrica? Temos a solução completa, desde a escolha do local até o cadastramento. www.aeroespacial.eng.br www.elementos.com.br 07 de agosto de 2015 Sexta-Feira - # 1.601 Chesf investe em

Leia mais

GERAÇÃO DE ENERGIA. Eletricidade Geração de Energia Aula 01 Prof. Luiz Fernando Laguardia Campos 3 Modulo

GERAÇÃO DE ENERGIA. Eletricidade Geração de Energia Aula 01 Prof. Luiz Fernando Laguardia Campos 3 Modulo GERAÇÃO DE ENERGIA Eletricidade Geração de Energia Aula 01 Prof. Luiz Fernando Laguardia Campos 3 Modulo Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina Cora Coralina Tipos de Geração de Energia

Leia mais

Capítulo II. Recursos energéticos renováveis: realidade e potencial Por José Luiz Cardoso Cruz* Energias renováveis alternativas

Capítulo II. Recursos energéticos renováveis: realidade e potencial Por José Luiz Cardoso Cruz* Energias renováveis alternativas 44 Capítulo II Recursos energéticos renováveis: realidade e potencial Por José Luiz Cardoso Cruz* Por longos períodos da história, o homem viveu como nômade. Toda a energia que usava era proveniente dos

Leia mais

As usinas Reversíveis como Integradoras de Energia Eólica Há poucos meses, escrevemos um artigo sobre as usinas reversíveis, mostrando sua

As usinas Reversíveis como Integradoras de Energia Eólica Há poucos meses, escrevemos um artigo sobre as usinas reversíveis, mostrando sua As usinas Reversíveis como Integradoras de Energia Eólica Há poucos meses, escrevemos um artigo sobre as usinas reversíveis, mostrando sua importância e as funções que podem exercer nos sistemas elétricos

Leia mais

O que pode fornecer um sistema FV?

O que pode fornecer um sistema FV? O que pode fornecer um sistema FV? Eletricidade (CA/CC) Sistema de Iluminação Casa Solar, West Bengal, India mas também Fiabilidade Simplicidade Modularidade Imagem Silêncio Componentes dos Sistemas FV

Leia mais

ProGD. Ações de estímulo à geração distribuída, com base em fontes renováveis. Programa de Desenvolvimento da Geração Distribuída de Energia Elétrica

ProGD. Ações de estímulo à geração distribuída, com base em fontes renováveis. Programa de Desenvolvimento da Geração Distribuída de Energia Elétrica ProGD Programa de Desenvolvimento da Geração Distribuída de Energia Elétrica Ações de estímulo à geração distribuída, com base em fontes renováveis Brasília, 15 de dezembro de 2015 Metas renováveis Brasil/ONU

Leia mais

potencial, competitividade e políticas Nivalde J. de Castro (GESEL/IE/UFRJ) André Luis S. Leite (GESEL/IE/UFRJ) Guilherme A. Dantas (GESEL/IE/UFRJ)

potencial, competitividade e políticas Nivalde J. de Castro (GESEL/IE/UFRJ) André Luis S. Leite (GESEL/IE/UFRJ) Guilherme A. Dantas (GESEL/IE/UFRJ) Energia eólica no Brasil: potencial, competitividade e políticas Nivalde J. de Castro (GESEL/IE/UFRJ) André Luis S. Leite (GESEL/IE/UFRJ) Guilherme A. Dantas (GESEL/IE/UFRJ) Introdução As mudanças climáticas

Leia mais

Mercado de equipamentos para fontes alternativas espera crescimento de 16% para 2013

Mercado de equipamentos para fontes alternativas espera crescimento de 16% para 2013 104 O Setor Elétrico / Maio de 2013 Mercado de equipamentos para fontes alternativas espera crescimento de 16% para 2013 Em um ano, a capacidade instalada de geração eólica aumentou 73%; crescimento da

Leia mais

Energia Solar: Utilização como fonte de energia alternativa

Energia Solar: Utilização como fonte de energia alternativa Energia Solar: Utilização como fonte de energia alternativa Caio Peixoto Gomes* Resumo A crescente preocupação com a preservação do meio ambiente, o aumento da demanda energética, e a possível escassez

Leia mais

Prof. Ricardo Brauer Vigoderis, D.S. website:

Prof. Ricardo Brauer Vigoderis, D.S.   website: UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO UNIDADE ACADÊMICA DE GARANHUNS Prof. Ricardo Brauer Vigoderis, D.S. Email: vigoderis@yahoo.com.br website: www.vigoderis.tk Suméria por volta de 4.000 A.C. Egípcios

Leia mais

Termoeletricidade com combustíveis fósseis

Termoeletricidade com combustíveis fósseis Comissão de Serviços de Infraestrutura Audiência pública: Investimento e gestão: desatando o nó logístico do País 1º ciclo: Energia e desenvolvimento do Brasil Painel 01: Eletricidade convencional Termoeletricidade

Leia mais

USO DE PAINÉIS SOLARES PARA BOMBEAMENTO DE ÁGUA NO ASSENTAMENTO ELDORADO II EM SIDROLÂNDIA MS

USO DE PAINÉIS SOLARES PARA BOMBEAMENTO DE ÁGUA NO ASSENTAMENTO ELDORADO II EM SIDROLÂNDIA MS USO DE PAINÉIS SOLARES PARA BOMBEAMENTO DE ÁGUA NO ASSENTAMENTO ELDORADO II EM SIDROLÂNDIA MS Orlando Moreira Júnior 1, Bruna Insfran Jorcuvich 2, Gabriela Pinheiro Telles 2, Tatiane Machado Barbosa 2

Leia mais

Catálogo. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Faculdade de Engenharia Centro de Energia Eólica. Apoio:

Catálogo. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Faculdade de Engenharia Centro de Energia Eólica. Apoio: Catálogo Apoio: APRESENTAÇÃO O (CE-EÓLICA) se consolida como uma ação estratégica da PUCRS em função do crescimento das competências nesta área, a partir de atividades especificas realizadas pelo NUTEMA,

Leia mais

APLICAÇÕES DA ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA

APLICAÇÕES DA ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA APLICAÇÕES DA ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA Eletrificação rural Bombeamento de água Geração distribuída Roberto Zilles zilles@iee.usp.br INSTITUTO DE ELETROTÉCNICA E ENERGIA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Eletrificação

Leia mais

Variação de velocidade

Variação de velocidade Variação de velocidade Variação de velocidade A indústria é responsável pelo consumo de cerca de 50% da electricidade produzida a nível mundial, sendo que cerca de 2/3 é consumida por motores eléctricos.

Leia mais

Fontes de potência para acionamento de máquinas agrícolas

Fontes de potência para acionamento de máquinas agrícolas Universidade Estadual do Norte Fluminense Centro de Ciências e Tecnologias Agropecuárias Laboratório de Engenharia Agrícola EAG 03204 Mecânica Aplicada * Fontes de potência para acionamento de máquinas

Leia mais

COMPLEMENTAÇÃO DE VOTO

COMPLEMENTAÇÃO DE VOTO COMPLEMENTAÇÃO DE VOTO Perante a COMISSÃO MISTA, sobre a Medida Provisória nº 675, de 21 de maio de 2015, que altera a Lei nº 7.689, de 15 de dezembro de 1988, para elevar a alíquota da Contribuição Social

Leia mais

TUDO SOBRE ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA

TUDO SOBRE ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA TUDO SOBRE ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA O QUE É, COMO FUNCIONA, SISTEMA DE CRÉDITOS, RESPONSABILIDADE E DEVERES, INVESTIMENTO MÉDIO, MANUTENÇÃO E TEMPO DE RETORNO 1. INTRODUÇÃO Por Mário Camacho (Diretor

Leia mais

Artigo: Energia no Brasil - Energia Eólica

Artigo: Energia no Brasil - Energia Eólica Artigo: Energia no Brasil - Energia Eólica Aparecida Rosária Luiz da Silva Pós em Gestão da Qualidade ArcelorMittal Inox Brasil Tubos Analista de Sistemas da Qualidade Rodovia Índio Tibiriçá, km 50 B.Barro

Leia mais

VENTOS DE (IN) SUSTENTABILIDADE: UMA ANÁLISE DO POTENCIAL EÓLICO DO MUNICÍPIO DE BARRA DOS COQUEIROS-SE.

VENTOS DE (IN) SUSTENTABILIDADE: UMA ANÁLISE DO POTENCIAL EÓLICO DO MUNICÍPIO DE BARRA DOS COQUEIROS-SE. VENTOS DE (IN) SUSTENTABILIDADE: UMA ANÁLISE DO POTENCIAL EÓLICO DO MUNICÍPIO DE BARRA DOS COQUEIROS-SE. Vanessa Santos Costa Mestranda em Geografia, Universidade Federal de Sergipe, Bolsista FAPITEC vanygui@yahoo.com.br

Leia mais

Estudo de viabilidade econômica para projetos eólicos com base no novo contexto do setor elétrico

Estudo de viabilidade econômica para projetos eólicos com base no novo contexto do setor elétrico Ricado Marques Dutra 1 * Maurício Tiomno Tolmasquim 1 Resumo Com base nas resoluções ANEEL n 233/199 e ANEEL 245/1999, este trabalho procura mostrar os resultados de uma análise econômica de projetos eólicos

Leia mais

WWW.RENOVAVEIS.TECNOPT.COM

WWW.RENOVAVEIS.TECNOPT.COM Economia Quanto custa um aerogerador O gráfico acima dá uma idéia da faixa de preços dos aerogeradores modernos em fevereiro de 1998. Como pode ver, os preços variam para cada tamanho de aerogerador. Economia

Leia mais