Painel: Políticas Públicas para Estímulo a PD&I

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Painel: Políticas Públicas para Estímulo a PD&I"

Transcrição

1 Painel: Políticas Públicas para Estímulo a PD&I Marcio Bunte de Carvalho Programa Interministerial de MEC/MCT RNP/PAL/ RNP Flávio Cruvinel Brandão (www.flick.com)

2 Rede Nacional de Ensino e Pesquisa A missão da RNP: Promover o uso inovador de redes avançadas no Brasil, foi escrita nos últimos vinte anos através de inovação tecnológica e capacitação, beneficiando a academia e a sociedade. A RNP implementou de forma pioneira várias soluções tecnológicas em redes Internet: 1992 primeiro backbone IP; 1995 backbone com linhas dedicadas (SLDD) nacionais e internacionais; 2001 backbone IP/ATM; backbone IP/WDM; Rede Nacional de Ensino e Pesquisa Promover o uso inovador de redes avançadas no Brasil 2

3 O que é a RNP? É uma Rede de Pesquisa: equivalente brasileiro à Internet2 (EUA) ou Renater (FR) Com mandato para o desenvolvimento tecnológico de redes, coordena o Programa Interministerial MEC MCT Associação civil sem fins lucrativos, qualificada como Organização Social pelo governo do Brasil, vinculada ao MCT Parceiros incluem universidades, centros de pesquisa, agências federais, empresas de tecnologia etc Nós planejamos e operamos a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa - rede Ipê - que inclui trabalhar com consórcios para criação de redes ópticas com nossos clientes Incentiva o uso inovador de redes avançadas: aplicações inovadoras Capacita Recursos Humanos Rede Nacional de Ensino e Pesquisa Promover o uso inovador de redes avançadas no Brasil 3

4 A Rede Nacional de Ensino e Pesquisa +400 instituições em todo o país: universidades e institutos federais, escolas técnicas, embrapa, fiocruz, hospitais Backbone com pontos-de-presença estaduais 27 redes metropolitanas próprias, 1 rede experimental Giga (RJ-SP) Aplicações para suporte à colaboração e comunicação Telemedicina, utilização de dispositivos remotos, vídeo digital em educação, clima e tempo, física de altas energias, biodiversidade, etc Recursos PPA: Programa Interministerial MEC MCT investimento paritário de cerca de R$ 52 milhões/ano em desenvolvimento tecnológico de redes e infra-estrutura nacional avançada Rede Nacional de Ensino e Pesquisa Promover o uso inovador de redes avançadas no Brasil 4

5

6 Rede de classe mundial Fonte: Rede Nacional de Ensino e Pesquisa Promover o uso inovador de redes avançadas no Brasil 6

7 Rede de classe mundial Fonte: Rede Nacional de Ensino e Pesquisa Promover o uso inovador de redes avançadas no Brasil 7

8 Rede Nacional de Ensino e Pesquisa Promover o uso inovador de redes avançadas no Brasil 8

9 Projeto Remav 1998 Implantação de Redes Avanças Rede Nacional de Ensino e Pesquisa Promover o uso inovador de redes avançadas no Brasil 9

10 Rede Nacional de Ensino e Pesquisa Promover o uso inovador de redes avançadas no Brasil 10

11 Rede Nacional de Ensino e Pesquisa Promover o uso inovador de redes avançadas no Brasil 11

12 Rede Nacional de Ensino e Pesquisa Promover o uso inovador de redes avançadas no Brasil 12

13 Configuração atual

14 Projeto Remav 1998 Projeto Piloto de Telessaúde Rede Nacional de Ensino e Pesquisa Promover o uso inovador de redes avançadas no Brasil 14

15 GRUPO TELEMEDICINA PROJETO BH TELEMED REDE DE TELEMEDICINA DE BELO HORIZONTE

16 FLUXO DE TELECOMUNICAÇÕES Médico Especialista Médico Solicitante Discussão de casos clínicos Médico Participante Voz + vídeo + imagem diagnostica teclado

17 DESCRIÇÃO DO FLUXO

18 Rede Nacional de Ensino e Pesquisa Promover o uso inovador de redes avançadas no Brasil 18

19 Rede Nacional de Ensino e Pesquisa Promover o uso inovador de redes avançadas no Brasil 19

20 Rede Nacional de Ensino e Pesquisa Promover o uso inovador de redes avançadas no Brasil 20

21 SAÚDE EM CASA TELE MINAS SAÚDE Parceria com UFMG Investimento: R$ 12 a ,00 para instalação de equipamentos (ECG, computador, etc) Custeio: R$ 500,00 Contrapartida dos municípios: conectividade 507 municípios com serviço implantado e em funcionamento R$ 13 milhões de reais investidos entre 2005 e 2010 Fonte: SES/MG

22 SAÚDE EM CASA TELE MINAS SAÚDE MODALIDADES Teleassistência: Teleconsultas (on e offline), suporte a urgências. Teleducação: palestras, aulas, discussão de casos. Telegestão. ESPECIALIDADES Cardiologia Hematologia Oncologia Infectologia Dermatologia Nefrologia Med.Ocup Angiologia Neurologia Urologia Reumatologia Enfermagem Endocrinologia Ortopedia Gastroenterologia Odontologia Ginecologia Pediatria Clínica Médica Nutrição Pneumologia Mastologia Otorrinolaringologia Fonte: SES/MG Acesso Abordagem clínica Vig.Epidemiológica Custos Desgaste do usuário Isolamento profissional

23 Dados de Fev eletrocardiogramas teleconsultorias Capacitação de profissionais de saúde em telessaúde 78% de redução de encaminhamento 97% de satisfação dos usuários Rede Nacional de Ensino e Pesquisa Promover o uso inovador de redes avançadas no Brasil 23

24 Rede Nacional de Ensino e Pesquisa Promover o uso inovador de redes avançadas no Brasil 24

25 Custos Custo da atividade de telessaúde: U$ 5,97 Custo médio do encaminhamento de paciente: U$ 48,22 Custo de implementação/ponto: U$ 2.435,29 Custo de manutenção: U$ 140,63/ponto de telessaúde/ano Rede Nacional de Ensino e Pesquisa Promover o uso inovador de redes avançadas no Brasil 25

26 Rede Nacional de Ensino e Pesquisa Promover o uso inovador de redes avançadas no Brasil 26

27 Rede Nacional de Ensino e Pesquisa Promover o uso inovador de redes avançadas no Brasil 27

28 Rede Nacional de Ensino e Pesquisa Promover o uso inovador de redes avançadas no Brasil 28

29 RNP Aplicações: telemedicina RUTE: Estabelecer e interligar as Unidades de Telemedicina nos Hospitais de Ensino Aplicações avançadas entre os hospitais de maior complexidade do SUS: imagens médicas, prontuários eletrônicos, Formação, pesquisa e discussão de casos clínicos Rede Nacional de Ensino e Pesquisa Promover o uso inovador de redes avançadas no Brasil 29

30 Integração RUTE e Projeto Telessaúde (MS/SGTES-PSF) Faculdade de Medicina da UFRR Faculdade de Enfermagem da UNIFAP HU João de Barros Barreto da UFPA HU Betina Ferro de Souza da UFPA HU da Universidade Federal do Maranhão da UFMA Maternidade Escola Assis Chateaubriand da UFC Hospital Universitário Walter Cantídio da UFC Hospital Universitário da UFPI HU Ana Bezerra da UFRN Hospital de Pediatria da UFRN Maternidade Escola Januário Cicco da UFRN HU Onofre Lopes da UFRN Hospital Getúlio Vargas da UFAM Faculdade de Medicina da UFAC Faculdade de Medicina Veterinária da UFT Faculdade de Medicina da UNIR HU Júlio Müller da UFMT Hospital das Clínicas da UFG HU Maria Aparecida Pedrossian da UFMS Hospital das Clínicas da Unicamp Hospital das Clínicas da FMUSP Hospital São Paulo da Unifesp HU da USP Instituto Dante Pazzanese Hospital de Clínicas da UFPR HU da UFSC Hospital Universitário da UFSM HU Dr. Muguel Riet Correa Júnior da FURG Hospital Escola da UFPEL Rede Nacional Irmandade de Ensino da Santa e Pesquisa Casa de Misericórdia (ISCMPA) Promover Hospital o uso das inovador Clínicas de redes da URGS avançadas no Brasil 30 Instituto de Psiquiatria da UFRJ Instituto de Puer. e Ped. Martagão Gesteira da UFRJ Instituto de Neurologia Deolindo Couto da UFRJ Instituto de Doenças do Tórax da UFRJ Instituto de Ginecologia da UFRJ Hospital Escola São Francisco de Assis da UFRJ Maternidade Escola da UFRJ Clementino Fraga Filho da UFRJ HU Antônio Pedro da UFF Gaffrée e Guinle da UNIRIO Canal Saúde (Fiocruz) HU Pedro Ernesto da UERJ HU Alcides Carneiro da UFCG HU Lauro Wanderley da UFPB Hospital das Clínicas da UFPE HU Profº Alberto Antunes da UFAL Hospital Universitário da UFS Centro Pediátrico Hosannah de Oliveira da UFBA Maternidade Climério de Oliveira da UFBA HU Prof. Edgar Santos da UFBA Hospital Universitário na UnB HU Cassiano Antônio de Moraes da UFES Hospital de Clínicas da UFU Hospital Escola da UFTM Hospital Universitário da UFJF Hospital das Clínicas da UFMG Fase 1 (2007) Fase 2 (2008) Faculdades MS Telessaúde

31 Projeto Redecomep 2008 Implantação de Redes Avanças Rede Nacional de Ensino e Pesquisa Promover o uso inovador de redes avançadas no Brasil 31

32 Rede Nacional de Ensino e Pesquisa Promover o uso inovador de redes avançadas no Brasil 32

33 Rede Nacional de Ensino e Pesquisa Promover o uso inovador de redes avançadas no Brasil 33

34 Rede Nacional de Ensino e Pesquisa Promover o uso inovador de redes avançadas no Brasil 34

35 Rede Nacional de Ensino e Pesquisa Promover o uso inovador de redes avançadas no Brasil 35

36 Rede Nacional de Ensino e Pesquisa Promover o uso inovador de redes avançadas no Brasil 36

37 Infra-estrutura Avançada: Anéis Ópticos REDECOMEP Redes Comunitárias de E&P Números 2008: 27 cidades em implantação (MoU) 8 cidades já estão utilizando a rede: Belém, Manaus, Vitória, Florianópolis, Brasília, Natal, São Paulo, Fortaleza 290 instituições ligadas R$ 13 milhões em investimento em fibra própria (estimado) R$ 10 milhões em investimento em equipamentos (estimado) Rede Nacional de Ensino e Pesquisa Promover o uso inovador de redes avançadas no Brasil Km de cobertura Fonte:

38 Projeto Rede Giga 2005 Implantação de Redes Avanças Rede Nacional de Ensino e Pesquisa Promover o uso inovador de redes avançadas no Brasil 38

39 Rede Nacional de Ensino e Pesquisa Promover o uso inovador de redes avançadas no Brasil 39

40 Rede Nacional de Ensino e Pesquisa Promover o uso inovador de redes avançadas no Brasil 40

41 Rede Nacional de Ensino e Pesquisa Promover o uso inovador de redes avançadas no Brasil 41

42 Rede Giga Rede Nacional de Ensino e Pesquisa Promover o uso inovador de redes avançadas no Brasil 42

43 Parceiros Rede Giga CPqD e RNP Governo FUNTTEL / Finep Operadoras Embratel TIM Telefônica Oi Indústrias AsGa S/A Lithusteck Optolink Padtec S/A Pleiades PWT Telecom Ltda Universidades ICT Rede Nacional de Ensino e Pesquisa Promover o uso inovador de redes avançadas no Brasil 43

44 Protótipos Transferidos para Indústria Nacional Sistema CWDM 16 canais x 2,5 Gbit/s e Amplificador óptico para CWDM Sistema DWDM 16 canais x 10 Gbit/s Amplificador óptico com AGC híbrido Analisador de Diagrama de Olho Cross-Conect Óptico de 3 enlaces Equalizador dinâmico de potência óptica Rede Nacional de Ensino e Pesquisa Promover o uso inovador de redes avançadas no Brasil 44

45 Iniciativa Óptica Nacional Criar uma rede avançada baseada em fibras ópticas próprias e arrendadas de terceiros oportunidade tecnológica: barato e eficaz dificuldade: acesso à infra-estrutura de telecomunicações Iluminar em conjunto com parceiros que detém infraestrutura: nacional e metropolitana ex. Operadores de telecom, Chesf na interligação no Nordeste, CEEE na integração no cone sul, concessionários de estradas, etc Criação de capacidade excedente que beneficie tanto a RNP como a empresa Estratégia: Iniciar pelas áreas metropolitanas, e Interligar os estados/regiões Rede Nacional de Ensino e Pesquisa Promover o uso inovador de redes avançadas no Brasil 45

46 Parceria Oi RNP 2009 Implantação de Redes Avanças Rede Nacional de Ensino e Pesquisa Promover o uso inovador de redes avançadas no Brasil 46

47

48 Rede Nacional de Ensino e Pesquisa Promover o uso inovador de redes avançadas no Brasil 48

49 Parceria RNP e Oi Interesse público: Estabelecer uma parceria para a infraestrutura para pesquisa e educação de longo prazo Parceiros na criação de redes avançadas (fibra óptica para uso não comercial pela RNP) que interligue todos os campi de universidades e centros de pesquisa públicos Interesse estratégico: consolidar uma colaboração sobre a evolução e o futuro de tecnologia Internet com RNP e centros de pesquisa A rede utilizada como testbed para novas aplicações permite avaliar seus impactos no uso e provisionamento futuro Resultados mais focados de experimentos de novos serviços Recursos humanos críticos melhor capacitados Integração de soluções de empresas brasileiras de tecnologia (hw e sw) É vitrine de soluções e serviços avançados de convergência: vídeo de alta qualidade, Internet2, imersão, tele(medicina, educação), Cultura (Oi Futuro), etc Rede Nacional de Ensino e Pesquisa Promover o uso inovador de redes avançadas no Brasil 49

50 Desenvolvimento tecnológico Programa Grupos de Trabalho RNP (GT-RNP) foi lançado em 2002 Viabilizar a criação de projetos colaborativos (entre a RNP e grupos de pesquisa nacionais) que demonstrem a viabilidade de uso de novos protocolos, serviços e aplicações de redes de computadores Alguns resultados dos GTs: serviços para a comunidade/novos projetos: VoIP Vídeo digital (sob demanda, transmissões ao vivo, gerência de vídeo) RITU RITVp Infra-estrutura de chaves públicas (ICP-EDU) Rede mesh de acesso universitário faixa larga sem-fio RUCA Rede Nacional de Ensino e Pesquisa Promover o uso inovador de redes avançadas no Brasil 50

51 TV Universitária Rede de Intercambio de TVUs Implantar uma solução para a troca de programação (vídeos digitais) entre as TVs Universitárias Implantar a infra-estrutura ( projeto piloto) para o desenvolvimento cooperativo e distribuído de grades de programação com TVUs IPTV no backbone RNP com programação Rede Nacional de Ensino e Pesquisa Promover o uso inovador de redes avançadas no Brasil 51

52 Gestão de P&D CTIC - Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Tecnologias Digitais para Informação e Comunicação Centro de P&D na forma de uma unidade de coordenação de redes temáticas Seu objetivo é mobilizar e coordenar ações de redes multiciplinares de instituições acadêmicas e de P&D brasileiras, articulando e coordenando consórcios de grupos de P&D em instituições brasilieiras, universidades, empresas e centros de pesquisa. Primeira rede: middleware para TV digital 8 consórcios R$ 12 milhões em 2008/2009 Próximas redes: conteúdos digitais e interatividade Rede Nacional de Ensino e Pesquisa Promover o uso inovador de redes avançadas no Brasil 52

53 Capacitação: Escola Superior de Redes (ESR) Formação em TIC Números em 2008: ~1300 alunos capacitados em cursos práticos (30 horas) 5 unidades prontas em parceria com IFES: UFPB, IBICT/UnB, CBPF/LNCC, UFRGS e UFMT Fonte: Administração de Sistemas Administração e Projeto de Redes Segurança Mídias de Suporte à Colaboração Digital Rede Nacional de Ensino e Pesquisa Promover o uso inovador de redes avançadas no Brasil 53

54 Aplicações de Redes de Pesquisa Redes são essenciais para um grande número de aplicações, principalmente para grandes países como o Brasil. UAB Imagens INPE RUTE Educação a Distância Clima Tempo Telessaúde Telemedicina LBA Vídeos Acervos TVs universitárias Videoconferência VoIP Biodiversidade Cultura Comunicação e Colaboração Controle de dispositivos As redes avançadas são o suporte essencial para uso de dados, conteúdos digitais, coleções científicas, aparelhos, sensores, software, serviços de colaboração Rede Nacional de Ensino e Pesquisa Promover o uso inovador de redes avançadas no Brasil 54

55 Desafio Oferecer uma rede que suporte o futuro da pesquisa e educação com abrangência nacional, capilaridade institucional e alto desempenho Induzir uso avançado de redes Rede Nacional de Ensino e Pesquisa Promover o uso inovador de redes avançadas no Brasil 55

56 Obrigado! Secretário Executivo Programa Interministerial MEC/MCT Rede Nacional de Ensino e Pesquisa Promover o uso inovador de redes avançadas no Brasil 56

57 SEMINÁRIO NACIONAL DE ATENÇÃO PRIMÁRIA EM SAÚDE OS DESAFIOS DA GESTÃO NA ATENÇÃO PRIMÁRIA NA PERSPECTIVAS DOS PRINCÍPIOS E DIRETRIZES DO SUS Antônio Jorge de Souza Marques Secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais Rede Nacional de Ensino e Pesquisa Promover o uso inovador de redes avançadas no Brasil 57 Brasília, 09 de novembro de 2010 SAÚDE

Câmara Federal, Comissão de C&T, 9/7/2013

Câmara Federal, Comissão de C&T, 9/7/2013 Educação, Pesquisa e o PNBL Câmara Federal, Comissão de C&T, 9/7/2013 RNP/PAL/0200 2003 RNP Tabebuia Chrysotricha - por Flávio Cruvinel Brandão www.flickr.com INFRAESTRUTURA AVANÇADA DE REDE PARA UNIVERSIDADES

Leia mais

Dados para geração do NFTE para Residência Médica - 2002. TI/DEDES/SESu/MEC Página 1 de 17

Dados para geração do NFTE para Residência Médica - 2002. TI/DEDES/SESu/MEC Página 1 de 17 26284 FFFCMPA Porto Alegre Anatomia Patológica 4 4 26284 FFFCMPA Porto Alegre Anestesiologia 6 6 26284 FFFCMPA Porto Alegre Cirurgia de Cabeça e Pescoço 2 2 26284 FFFCMPA Porto Alegre Cirurgia Geral 18

Leia mais

Parceria MCT MS em Telemedicina e Telessaúde ou Ciberinfraestrutura do Conhecimento em Saúde

Parceria MCT MS em Telemedicina e Telessaúde ou Ciberinfraestrutura do Conhecimento em Saúde Parceria MCT MS em Telemedicina e Telessaúde ou Ciberinfraestrutura do Conhecimento em Saúde RNP/PAL/0200 2003 RNP Tabebuia roseoalba - por Flávio Cruvinel Brandão www.flickr.com Como construir uma autoestrada

Leia mais

Como construir uma autoestrada para a saúde?

Como construir uma autoestrada para a saúde? Telemedicina e Telessaúde ou Ciberinfraestrutura do Conhecimento em Saúde A EXPERIÊNCIA DA RNP NA ARTICULAÇÃO DE UMA REDE DE PESQUISA COLABORATIVA O CASO DA REDE UNIVERSITÁRIA DE TELEMEDICIA (RUTE) Como

Leia mais

Mobilidade e Integração III Workshop de Tecnologias de Redes PoP-BA, 27/9/12

Mobilidade e Integração III Workshop de Tecnologias de Redes PoP-BA, 27/9/12 Mobilidade e Integração III Workshop de Tecnologias de Redes PoP-BA, 27/9/12 RNP/PAL/0200 2003 RNP Onde estamos na autoestrada de educação e a pesquisa? Oportunidades ou ameaças 3 Novo modelo: ciência

Leia mais

Usability of a social network as a collaborative learning platform tool for medical students

Usability of a social network as a collaborative learning platform tool for medical students Usability of a social network as a collaborative learning platform tool for medical students Education Science and Technology Collaboration A growing part of the work of medical practice is not more done

Leia mais

Redes de Conhecimento Antônio Carlos Fernandes Nunes

Redes de Conhecimento Antônio Carlos Fernandes Nunes 2º Congresso Ibero-Americano de Gestão do Conhecimento e Inteligência Competitiva Redes de Conhecimento Antônio Carlos Fernandes Nunes 31 de Julho de 2008 RNP/PAL/0200 2003 RNP Flávio Cruvinel Brandão

Leia mais

Como construir uma autoestrada para a saúde?

Como construir uma autoestrada para a saúde? Telemedicina e Telessaúde ou Ciberinfraestrutura do Conhecimento em Saúde Como construir uma autoestrada para a saúde? RNP/PAL/0200 2003 RNP Tabebuia roseoalba por Flávio Cruvinel Brandão www.flickr.com

Leia mais

Projeto VoIP4ALL. Iara Machado

Projeto VoIP4ALL. Iara Machado Projeto VoIP4ALL Iara Machado Objetivo do Projeto Visa criar os meios para que 82 instituições federais,,q que incluem universidades, centros de educação tecnológica e unidades de pesquisa, possam implantar

Leia mais

Diretrizes Gerais Documento Complementar

Diretrizes Gerais Documento Complementar Diretrizes Gerais Documento Complementar Agosto 2007 Apresentação A seguir apresentamos as tabelas referentes às simulações dos recursos orçamentários previstos e das metas estabelecidas pelo Decreto nº

Leia mais

Relato de Progresso - ANDIFES, 05/09/12

Relato de Progresso - ANDIFES, 05/09/12 Veredas Novas Relato de Progresso - ANDIFES, 05/09/12 Computers An Illustrated History Taschen Cenário IFES e IFs 148 campi nas capitais Área urbanas, velocidade atual 1 Gbps, custo muito baixo Modelo

Leia mais

ANEXO - ESPECIFICAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DOS GRUPOS

ANEXO - ESPECIFICAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DOS GRUPOS ANEXO - ESPECIFICAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DOS GRUPOS HU Professor Alberto Nunes - Maceió/AL 1 GRUPO 1 Exame Clínico Admissional 1648 2 GRUPO 1 220 3 GRUPO 1 1312 4 GRUPO 1 9 5 GRUPO 1 107 6 GRUPO 1 83 Hospital

Leia mais

ENEM X Universidades Federais em 2012 COMO FICA?

ENEM X Universidades Federais em 2012 COMO FICA? ENEM X Universidades Federais em COMO FICA? SUDESTE Enem? Ufop (Universidade Federal de Ouro Preto) UFSCar (Universidade Federal de São Carlos) UFV (Universidade Federal de Viçosa) 80% das vagas serão

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE GABINETE DO MINISTRO PORTARIA INTERMINISTERIAL Nº 1.352, DE 13 DE JUNHO DE 2011

MINISTÉRIO DA SAÚDE GABINETE DO MINISTRO PORTARIA INTERMINISTERIAL Nº 1.352, DE 13 DE JUNHO DE 2011 MINISTÉRIO DA SAÚDE GABINETE DO MINISTRO PORTARIA INTERMINISTERIAL Nº 1.352, DE 13 DE JUNHO DE 2011 Alterar, para 31 de outubro de 2011, o prazo fixado para validade da Certificação como Hospital de Ensino

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR TERMO DE REFERÊNCIA 063/2011

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR TERMO DE REFERÊNCIA 063/2011 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR TERMO DE REFERÊNCIA 063/2011 1 NÚMERO E TÍTULO DO PROJETO Projeto OEI/BRA/10/002 - Atualização dos Processos de Gestão e Avaliação de Políticas e

Leia mais

PRORROGAÇÃO DA VALIDADE DAS CERTIFICAÇÕES COMO HOSPITAIS DE ENSINO Diário Oficial da União Nº 190, Seção 1 quinta-feira, 2 de outubro de 2014

PRORROGAÇÃO DA VALIDADE DAS CERTIFICAÇÕES COMO HOSPITAIS DE ENSINO Diário Oficial da União Nº 190, Seção 1 quinta-feira, 2 de outubro de 2014 Circular 528/2014 São Paulo, 02 de Outubro de 2014. PROVEDOR(A) ADMINISTRADOR(A) PRORROGAÇÃO DA VALIDADE DAS CERTIFICAÇÕES COMO HOSPITAIS DE ENSINO Diário Oficial da União Nº 190, Seção 1 quinta-feira,

Leia mais

Enem 2011 será única forma de seleção em pelo menos 30 universidades federais; confira

Enem 2011 será única forma de seleção em pelo menos 30 universidades federais; confira 2011 será única forma de seleção em pelo menos 30 universidades federais; confira Suellen Smosinski Em São Paulo O (Exame Nacional do Ensino Médio) de 2011 será a única forma de seleção para os cursos

Leia mais

CONFIRA AS UNIVERSIDADES QUE UTILIZARÃO O ENEM 2011

CONFIRA AS UNIVERSIDADES QUE UTILIZARÃO O ENEM 2011 CONFIRA AS UNIVERSIDADES QUE UTILIZARÃO O ENEM 2011 REGIÃO SUDESTE UFU (Universidade Federal de Uberlândia): Ufes (Universidade Federal do Espírito Santo): UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais):

Leia mais

Confira as universidades da Região Sudeste do Brasil que utilizarão o Enem 2011

Confira as universidades da Região Sudeste do Brasil que utilizarão o Enem 2011 Confira as universidades da Região Sudeste do Brasil que utilizarão o Enem 2011 UFU (Universidade Federal de Uberlândia): Ufes (Universidade Federal do Espírito Santo): UFMG (Universidade Federal de Minas

Leia mais

Título da apresentação. 110ª reunião extraordinária do Conselho Pleno da Andifes

Título da apresentação. 110ª reunião extraordinária do Conselho Pleno da Andifes Título da apresentação 110ª reunião extraordinária do Conselho Pleno da Andifes NATUREZA DA EBSERH - Empresa Pública dependente do tesouro (100% Financiamento Público MEC e MS); - Força de trabalho 100%

Leia mais

ID Proponente UF CURSO TIPO

ID Proponente UF CURSO TIPO PLANILHA DE CONTROLE - OFERTA DE CURSOS POR INSTITUIÇÕES FEDERAIS DE ENSINO ID Proponente UF CURSO TIPO 1 CEFET-AL ALAGOAS Hotelaria Tecnólogo 2 CEFET-CE CEARÁ Hospedagem Tecnólogo 3 CEFET-CE CEARÁ Matemática

Leia mais

PLANILHA DE CONTROLE - OFERTA DE CURSOS POR INSTITUIÇÕES FEDERAIS DE ENSINO

PLANILHA DE CONTROLE - OFERTA DE CURSOS POR INSTITUIÇÕES FEDERAIS DE ENSINO PLANILHA DE CONTROLE - OFERTA DE CURSOS POR INSTITUIÇÕES FEDERAIS DE ENSINO ID Proponente UF CURSO 1 CEFET-AL ALAGOAS Hotelaria 2 CEFET-CE CEARÁ Hospedagem 3 CEFET-CE CEARÁ Matemática 4 CEFET-ES ESPÍRITO

Leia mais

Título da apresentação

Título da apresentação Ministério da Educação Título da apresentação EBSERH: estado da arte Jeanne Liliane Marlene Michel Seminário: "A Gestão da Saúde no Brasil FGV/ABRASCO São Paulo, 12 de março de 2015 Distribuição Territorial

Leia mais

Telemedicina e Telessaúde A Construção de Redes Colaborativas de Ensino, Pesquisa e Assistência ao Diagnóstico e ao Tratamento em Saúde no Brasil

Telemedicina e Telessaúde A Construção de Redes Colaborativas de Ensino, Pesquisa e Assistência ao Diagnóstico e ao Tratamento em Saúde no Brasil Dossiê Informática Pública ano 10 (2): 97-104, 2008 Telemedicina e Telessaúde A Construção de Redes Colaborativas de Ensino, Pesquisa e Assistência ao Diagnóstico e ao Tratamento em Saúde no Brasil Jo

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DEPARTAMENTO DE MODERNIZAÇÃO E PROGRAMAS DA EDUCAÇÃO SUPERIOR

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DEPARTAMENTO DE MODERNIZAÇÃO E PROGRAMAS DA EDUCAÇÃO SUPERIOR MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DEPARTAMENTO DE MODERNIZAÇÃO E PROGRAMAS DA EDUCAÇÃO SUPERIOR PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL - PET 7 INSTITUIÇÕES 370 GRUPOS REGIÃO NORTE - 8 INSTITUIÇÕES

Leia mais

Tecnologia Videoconferências em Medicina e Saúde

Tecnologia Videoconferências em Medicina e Saúde Tecnologia Videoconferências em Medicina e Saúde O aumento da capacidade de tráfego na Internet e a redução de custos desses serviços têm propiciado o crescimento vertiginoso da aplicação das mais modernas

Leia mais

ANEXO - ESPECIFICAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DOS GRUPOS

ANEXO - ESPECIFICAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DOS GRUPOS ANEXO - ESPECIFICAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DOS GRUPOS HU Professor Alberto Nunes - Maceió/AL 1 GRUPO 1 Exame Clínico Admissional 1648 2 GRUPO 1 Pacote Administrativo 220 3 GRUPO 1 Pacote de Atenção à Saúde 1312

Leia mais

Antonio Luiz Pinho Ribeiro

Antonio Luiz Pinho Ribeiro Antonio Luiz Pinho Ribeiro Março de 2013 586.528 km² (> Espanha) 19.597.330 habitantes 853 cidades 93% cidades < 50 mil hab, Minas Gerais PNUD, 2004 IDH em Minas Gerais Doenças cardiovasculares: principal

Leia mais

Universidade Federal. do Acre. Universidade Federal. do Amazonas. Universidade Federal. do Amapá. Universidade Federal. do Pará. Universidade Federal

Universidade Federal. do Acre. Universidade Federal. do Amazonas. Universidade Federal. do Amapá. Universidade Federal. do Pará. Universidade Federal UF CATEGORIA ADMINISTRATIVA SIGLA IES AC FEDERAL UFAC AM FEDERAL UFAM AP FEDERAL UNIFAP PA FEDERAL UFPA PA FEDERAL UFRA RO FEDERAL UNIR RR FEDERAL UFRR TO FEDERAL UFT MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA

Leia mais

Resultados da Lei de Informática - Uma Avaliação. Parte 4 - Programas Prioritários em Informática

Resultados da Lei de Informática - Uma Avaliação. Parte 4 - Programas Prioritários em Informática Resultados da Lei de Informática - Uma Avaliação Parte 4 - Programas Prioritários em Informática Rede Nacional de Pesquisa Ministério da Ciência e Tecnologia Resultados da Lei de Informática - Uma Avaliação

Leia mais

Propostas de Cursos Novos

Propostas de Cursos Novos Ministério da Educação - MEC Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Capes Diretoria de Avaliação - DAV Coordenação Geral de Avaliação e Acompanhamento - CGAA Período 2010

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA DE TELECONSULTORIA MANUAL DO SOLICITANTE

MANUAL DO SISTEMA DE TELECONSULTORIA MANUAL DO SOLICITANTE MANUAL DO SISTEMA DE TELECONSULTORIA MANUAL DO SOLICITANTE CENTRO DE TELESSAÚDE DO HOSPITAL DAS CLÍNICAS DA UFMG REDE DE TELEASSISTÊNCIA DE MINAS GERAIS DEZEMBRO DE 2015 Apresentação A (RTMG) é uma rede

Leia mais

Foram concedidas 894 novas bolsas de mestrado e 659 novas bolsas de doutorado. As novas bolsas concedidas já podem ser implementadas.

Foram concedidas 894 novas bolsas de mestrado e 659 novas bolsas de doutorado. As novas bolsas concedidas já podem ser implementadas. Bolsas de Pós-Graduação no País - Doutorado Foram concedidas 894 novas bolsas de mestrado e 659 novas bolsas de doutorado. As novas bolsas concedidas já podem ser implementadas. Para concessão das bolsas,

Leia mais

Mapeamento Ações Afirmativas e Lei 12.711/12

Mapeamento Ações Afirmativas e Lei 12.711/12 Mapeamento Ações Afirmativas e Lei 12.711/12 IES ANO ADOÇÃO UFBA 2005 CONSU 45 36,55% pretos e pardos, 2% indígenas UFPA 2005 CONSEPE 50 40% UFG 2012 Lei 12.711/2012 50 56,68% FURG 2012 Lei 12.711/2012

Leia mais

Saiba mais em www.enem.net

Saiba mais em www.enem.net Lista de Universidades Federais que aceitam o Enem Saiba mais em www.enem.net REGIÃO CENTRO-OESTE UnB vai utilizar o Enem apenas para vagas remanescentes UFG 20% das vagas pelo SiSU; Enem 2011 também pode

Leia mais

Visión de la Telesalud en América Latina desde la perspectiva de RUTE

Visión de la Telesalud en América Latina desde la perspectiva de RUTE Visión de la Telesalud en América Latina desde la perspectiva de RUTE Resolução CFM nº 1.643/2002 Conselho Federal de Medicina do Brasil Define la Telemedicina como el ejercicio de la Medicina a través

Leia mais

Ações em Telemedicina vêm se desenvolvendo no mundo desde a década de 60.

Ações em Telemedicina vêm se desenvolvendo no mundo desde a década de 60. Telebrasil 2006 TeleComunicações para a Inclusão Social Angra dos Reis 02 de Junho de 2006 Antecedentes Ações em Telemedicina vêm se desenvolvendo no mundo desde a década de 60. No Brasil, os projetos

Leia mais

Edital Nº 02/2014 PROEN

Edital Nº 02/2014 PROEN Edital Nº 02/2014 PROEN Chamada única para seleção de bolsistas de mobilidade estudantil (Bolsas SANTANDER 2014) O PRÓ-REITOR DE ENSINO da Universidade Federal do Maranhão torna público, para conhecimento

Leia mais

UF Universidade Turno Vagas Nota de corte em 21/1/2015, às 0h. Integral (Mat/Vesp) Integral (Mat/Vesp) Integral (Mat/Vesp) Integral (Mat/Vesp)

UF Universidade Turno Vagas Nota de corte em 21/1/2015, às 0h. Integral (Mat/Vesp) Integral (Mat/Vesp) Integral (Mat/Vesp) Integral (Mat/Vesp) Cursos de medicina UF Universidade Turno Vagas Nota de corte em 21/1/2015, às 0h AC ACRE (Rio Branco) 40 748,49 AL UFAL ALAGOAS (Maceió) AM UFAM AMAZONAS (Manaus) AP UNIFAP AMAPÁ (Macapá) BA UFOB OESTE

Leia mais

Universidades Federais CA

Universidades Federais CA Universidades Federais CA Universidade Federal do Acre Universidade do Amapá Universidade do Amazonas* Universidade Federal do Pará Universidade Federal Rural da Amazônia* Universidade do Oeste do Pará*

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO FINAL DA SELEÇÃO PÚBLICA PARA ADMISSÃO DE MÉDICOS COMO COOPERADOS NA UNIMED JUIZ DE FORA 01/2012

CLASSIFICAÇÃO FINAL DA SELEÇÃO PÚBLICA PARA ADMISSÃO DE MÉDICOS COMO COOPERADOS NA UNIMED JUIZ DE FORA 01/2012 34288 Acupuntura 59 aprovado 3 45210 Alergia e Imunologia 56,5 aprovado 5 42926 Anestesiologia 62,5 aprovado 48867 Anestesiologia 60,5 aprovado 48235 Anestesiologia 59 aprovado 9 48302 Anestesiologia 56

Leia mais

EDITAL PROGRAD 03/2014 PROGRAMA DE BOLSAS PARA MOBILIDADE ACADÊMICA NACIONAL E INTERCAMPI SELEÇÃO DE BOLSISTAS

EDITAL PROGRAD 03/2014 PROGRAMA DE BOLSAS PARA MOBILIDADE ACADÊMICA NACIONAL E INTERCAMPI SELEÇÃO DE BOLSISTAS EDITAL PROGRAD 03/2014 PROGRAMA DE BOLSAS PARA MOBILIDADE ACADÊMICA NACIONAL E INTERCAMPI SELEÇÃO DE BOLSISTAS O Pró-Reitor de Graduação da Universidade Federal de Minas Gerais, Professor Ricardo Hiroshi

Leia mais

AC - ACRE UFAC - UNIVESIDADE FEDERAL DO ACRE - CAMPUS UNIVERSITÁRIO (RIO BRANCO, AC) 760,97 765,54

AC - ACRE UFAC - UNIVESIDADE FEDERAL DO ACRE - CAMPUS UNIVERSITÁRIO (RIO BRANCO, AC) 760,97 765,54 INSTITUIÇÃO Nota de Corte - Dia 1 Nota de Corte - Dia 3 AC - ACRE UFAC - UNIVESIDADE FEDERAL DO ACRE - CAMPUS UNIVERSITÁRIO (RIO BRANCO, AC) 760,97 765,54 AL - ALAGOAS UFAL - UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS

Leia mais

SELEÇÃO PARA COOPERAÇÃO DE MÉDICOS Edital n. 01/2009. ACUPUNTURA Código 101. Gabarito

SELEÇÃO PARA COOPERAÇÃO DE MÉDICOS Edital n. 01/2009. ACUPUNTURA Código 101. Gabarito ACUPUNTURA Código 101 Questão 01: D Questão 19: B Questão 37: D Questão 55: D Questão 02: D Questão 20: D Questão 38: B Questão 56: B Questão 03: D Questão 21: A Questão 39: C Questão 57: A Questão 04:

Leia mais

40 horas semanais Taxa de inscrição R$ 50,00

40 horas semanais Taxa de inscrição R$ 50,00 2.1 ARTÍFICE Ensino Fundamental Completo e experiência comprovada na área de atuação, quando da Salário R$ 622,00 Taxa de inscrição R$ 50,00 2.2 ASSISTENTE SOCIAL Salário R$ 2.223,74 30 horas semanais

Leia mais

TELESSAÚDE NA EDUCAÇÃO PERMANENTE DE PROFISSIONAIS DE SAÚDE PEP 2005 São Paulo, 18 a 20 setembro de 2005 Telessaúde na UFMG Histórico Projeto BH TELEMED Videoconferências Internato Rural Estágio Metropolitano

Leia mais

SIG, Special Interest Group, Children and Adolescent Health & Medicine Grupo de Interesse Especial de Saúde & Medicina de Crianças e Adolescentes

SIG, Special Interest Group, Children and Adolescent Health & Medicine Grupo de Interesse Especial de Saúde & Medicina de Crianças e Adolescentes XII Congresso Brasileiro de Informática em Saúde Ampliando a colaboração e acesso à população através da videoconferência Construindo uma rede de conhecimentos SIG, Special Interest Group, Children and

Leia mais

2 a Melhor Universidade Federal da Região NORTE NORDESTE (Critérios do MEC Índice Geral de Cursos, IGC*)

2 a Melhor Universidade Federal da Região NORTE NORDESTE (Critérios do MEC Índice Geral de Cursos, IGC*) 2 a Melhor Universidade Federal da Região NORTE NORDESTE (Critérios do MEC Índice Geral de Cursos, IGC*) Posição IES Sigla Cursos Avaliados IGC 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO UFPE 50 3.69 2 UNIVERSIDADE

Leia mais

EDITAL N.º 1 / SANTANDERUNIVERSIDADES / PROGRAD / 2015

EDITAL N.º 1 / SANTANDERUNIVERSIDADES / PROGRAD / 2015 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CAMPUS UNIVERSITÁRIO REITOR JOÃO DAVID FERREIRA LIMA - TRINDADE CEP: 88040-900 - FLORIANÓPOLIS

Leia mais

GEOCIÊNCIAS ÁREA: TRIÊNIO DE AVALIAÇÃO 2007-2009. Coordenador: Roberto Dall Agnol Coordenador-Adjunto: Ministério da Educação

GEOCIÊNCIAS ÁREA: TRIÊNIO DE AVALIAÇÃO 2007-2009. Coordenador: Roberto Dall Agnol Coordenador-Adjunto: Ministério da Educação Ministério da Educação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior Diretoria de Avaliação ÁREA: GEOCIÊNCIAS TRIÊNIO DE AVALIAÇÃO 2007-2009 2009 COORDENAÇÃO 2008-2010 2010 Coordenador: Roberto

Leia mais

Pesquisas em Redes de Computadores e Sistemas Multimídia

Pesquisas em Redes de Computadores e Sistemas Multimídia Pesquisas em Redes de Computadores e Sistemas Multimídia Profa. Débora Christina Muchaluat Saade Instituto de Computação - UFF debora@ic.uff.br Roteiro equipe Linhas de Pesquisa Redes Mesh Redes Avançadas

Leia mais

A Avaliação e a nota 4 do curso de Licenciatura em Física

A Avaliação e a nota 4 do curso de Licenciatura em Física A Avaliação e a nota 4 do curso de Licenciatura em Física Para quem tiver curiosidade, entre os 310 cursos em atividade em todo o país (segundo a estranha tabela do E-MEC), são poucas as instituições que

Leia mais

AVALIAÇÃO DO ENADE 2011 NOTAS DOS CURSOS DE CIÊNCIAS SOCIAIS

AVALIAÇÃO DO ENADE 2011 NOTAS DOS CURSOS DE CIÊNCIAS SOCIAIS AVALIAÇÃO DO ENADE 2011 NOTAS DOS CUOS DE Cursos com avaliação 1 ou 2 (sujeitos a encerramento/reestruturação de suas atividades) Cursos com avaliação 5 Públicas Cursos com avaliação 5 no Enade, mas com

Leia mais

O estado da arte em telemedicina no Brasil

O estado da arte em telemedicina no Brasil O estado da arte em telemedicina no Brasil A experiência da UFMG Humberto José Alves humalves@ufmg.br TELESSAÚDE UFMG OBJETIVOS Pesquisar, desenvolver, implantar e avaliar modelos de atenção à saúde utilizando

Leia mais

Anexo I. Quadro de vagas por Hospital / Especialidades AREAS BÁSICAS

Anexo I. Quadro de vagas por Hospital / Especialidades AREAS BÁSICAS Anexo I Quadro de vagas por Hospital / Especialidades AREAS BÁSICAS COD.101 - CLINICA MÉDICA 0 2 Conjunto Hospitalar do Mandaqui 11 3 Faculdade de Medicina de Catanduva 6 4 Hospital Guilherme Alvaro -

Leia mais

EDITAL Nº 04/2010 PROGRAD/PROEST

EDITAL Nº 04/2010 PROGRAD/PROEST EDITAL Nº 04/2010 PROGRAD/PROEST A Pró-Reitoria de Graduação e a Pró-Reitoria Estudantil tornam público o processo seletivo para seleção de bolsistas participantes do PROGRAMA ANDIFES DE MOBILIDADE ACADÊMICA.

Leia mais

Especialidades Médicas. Questões para todas as especialidades/áreas de atuação

Especialidades Médicas. Questões para todas as especialidades/áreas de atuação DAS PROVAS OBJETIVAS Especialidades Médicas Questões para todas as especialidades/áreas de atuação INGLÊS 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 1 2 3 Prova A A B E D C B D E A C C D E Prova B C E B B A E B C D A A B C

Leia mais

EXPANSÃO BRASIL UNIVERSITÁRIO. Programa de Expansão da Educação Superior Secretaria de Educação Superior MEC/SESu

EXPANSÃO BRASIL UNIVERSITÁRIO. Programa de Expansão da Educação Superior Secretaria de Educação Superior MEC/SESu BRASIL UNIVERSITÁ Programa de Expansão da Educação Superior Secretaria de Educação Superior MEC/SESu NELSON MACULAN Secretário de Educação Superior Apresentação para o Câmara dos Deputados 20 de junho

Leia mais

Na verdade são 4130 candidatos mas alguns se inscreveram para mais de uma área. Especialidade ou Área de atuação- Entrada pre-requisito Candidato s

Na verdade são 4130 candidatos mas alguns se inscreveram para mais de uma área. Especialidade ou Área de atuação- Entrada pre-requisito Candidato s Estatísticas referentes ao PSU para 2010 Relação candidato/vaga Especialidade entrada direta Candidatos Vagas Cand/vaga Clínica Médica 1147 131 8,8 Cirurgia Geral 804 76 10,6 Anestesiologia 458 32 14,3

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA SECRETARIA DE ORGANIZAÇÃO INSTITUCIONAL HOSPITAL DAS FORÇAS ARMADAS (HFA)

MINISTÉRIO DA DEFESA SECRETARIA DE ORGANIZAÇÃO INSTITUCIONAL HOSPITAL DAS FORÇAS ARMADAS (HFA) U N I V E R S I D A D E D E B R A S Í L I A (UnB) CENTRO DE SELEÇÃO E DE PROMOÇÃO DE EVENTOS (CESPE) MINISTÉRIO DA DEFESA SECRETARIA DE ORGANIZAÇÃO INSTITUCIONAL HOSPITAL DAS FORÇAS ARMADAS (HFA) Concurso

Leia mais

Programa com Entrada Direta 311 - Dermatologia 390 1 Classificado Programa com Entrada Direta 311 - Dermatologia 405 2 Classificado.

Programa com Entrada Direta 311 - Dermatologia 390 1 Classificado Programa com Entrada Direta 311 - Dermatologia 405 2 Classificado. Programa com Entrada Direta 302 - Anestesiologia 21 1 Classificado Programa com Entrada Direta 302 - Anestesiologia 1115 2 Classificado Programa com Entrada Direta 302 - Anestesiologia 32 3 Classificado

Leia mais

Título Teleassistência para municípios remotos do Estado de Minas Gerais: ampliando a atuação geográfica dos Hospitais Universitários

Título Teleassistência para municípios remotos do Estado de Minas Gerais: ampliando a atuação geográfica dos Hospitais Universitários Título Teleassistência para municípios remotos do Estado de Minas Gerais: ampliando a atuação geográfica dos Hospitais Universitários Autores Maria Beatriz Moreira Alkmim, Universidade Federal de Minas

Leia mais

ABNT/CEE-Informática em Saúde

ABNT/CEE-Informática em Saúde SIG de Padrões para Informática em Saúde e Telemedicina ABNT/CEE-Informática em Saúde SEMINÁRIO DE TERMINOLOGIAS PARA SISTEMAS DE INFORMAÇÃO EM SAÚDE: ABNT/CEEIS, MS e SIG de Padrões/RUTE 04 de dezembro

Leia mais

Universidades Federais CA

Universidades Federais CA Universidades Federais CA 1 NORTE Universidade Federal do Acre Universidade do Amapá Universidade do Amazonas Universidade Federal do Pará Universidade Federal Rural da Amazônia Universidade do Oeste do

Leia mais

RESIDÊNCIA MÉDICA 2016

RESIDÊNCIA MÉDICA 2016 4600074 1 100 100 - CIRURGIA GERAL 4600086 2 100 100 - CIRURGIA GERAL 4600489 3 100 100 - CIRURGIA GERAL 4600487 4 100 100 - CIRURGIA GERAL 4600670 5 100 100 - CIRURGIA GERAL 4600415 6 100 100 - CIRURGIA

Leia mais

Projeto GIGA: um laboratório de redes avançadas

Projeto GIGA: um laboratório de redes avançadas Projeto GIGA: um laboratório de redes avançadas Maio de 2003 Michael Stanton 2003 RNP Projeto GIGA Projeto em colaboração entre RNP e CPqD www.rnp.br e www.cpqd.com.br Explorar controle

Leia mais

GRUPO SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE BELO HORIZONTE PROCESSO SELETIVO - RESIDÊNCIA MÉDICA 2013 RESULTADO FINAL 1ª Etapa Prova Objetiva.

GRUPO SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE BELO HORIZONTE PROCESSO SELETIVO - RESIDÊNCIA MÉDICA 2013 RESULTADO FINAL 1ª Etapa Prova Objetiva. 101 Anestesiologia 1167427 84,00 5,60-89,60 1 CLASSIFICADO 101 Anestesiologia 1168953 78,00 8,00-86,00 2 CLASSIFICADO 101 Anestesiologia 1169652 75,60 8,50-84,10 3 CLASSIFICADO 101 Anestesiologia 1170741

Leia mais

Valor (R$ Mil) Bolsistas

Valor (R$ Mil) Bolsistas Ministério da Educação - MEC Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES Número de Bolsistas e Valores Pagos (Médias), Segundo os Programas de Pós-Grad. Níveis: Mestrado

Leia mais

Foram concedidas 894 novas bolsas de mestrado e 659 novas bolsas de doutorado. As novas bolsas concedidas já podem ser implementadas.

Foram concedidas 894 novas bolsas de mestrado e 659 novas bolsas de doutorado. As novas bolsas concedidas já podem ser implementadas. Bolsas de Pós-Graduação no País - Mestrado Foram concedidas 894 novas bolsas de mestrado e 659 novas bolsas de doutorado. As novas bolsas concedidas já podem ser implementadas. Para concessão das bolsas,

Leia mais

VAGAS e INSCRITOS por GRUPO 39 85

VAGAS e INSCRITOS por GRUPO 39 85 01 - ÁREAS BÁSICAS COM ACESSO DIRETO 1 ANESTESIOLOGIA - 3 ANOS 15 165 11,0 2 CIRURGIA GERAL - 2 ANOS 46 211 4,6 3 CLÍNICA MÉDICA - 2 ANOS 54 275 5,1 4 DERMATOLOGIA - 3 ANOS 5 88 17,6 5 INFECTOLOGIA - 3

Leia mais

Ministério da Educação

Ministério da Educação Página 1 de 5 Marcelo Franca Alves De: "BDE online" Para: "BDE online" Enviada em: quinta-feira, 18 de maio de 2006 19:11 Assunto: BDE on-line - Nº 820-18.05.2006

Leia mais

Quem vou ser daqui a 20 anos Público. Privado. Assistencial Acadêmica Gestão. Assistencial Acadêmico Gestão Autônomo

Quem vou ser daqui a 20 anos Público. Privado. Assistencial Acadêmica Gestão. Assistencial Acadêmico Gestão Autônomo Dr Milton Glezer Quem vou ser daqui a 20 anos Público Assistencial Acadêmica Gestão Privado Assistencial Acadêmico Gestão Autônomo Mudanças nos planos de saúde- melhorar cada vez mais o funcionamento dos

Leia mais

EMPRESA BRASILEIRA DE SERVIÇOS HOSPITALARES APRESENTAÇÃO PARA A ATIVIDADE DE INTEGRAÇÃO PÓS - GRADUAÇÃO E GRADUAÇÃO

EMPRESA BRASILEIRA DE SERVIÇOS HOSPITALARES APRESENTAÇÃO PARA A ATIVIDADE DE INTEGRAÇÃO PÓS - GRADUAÇÃO E GRADUAÇÃO EMPRESA BRASILEIRA DE SERVIÇOS HOSPITALARES APRESENTAÇÃO PARA A ATIVIDADE DE INTEGRAÇÃO PÓS - GRADUAÇÃO E GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS UFLA 2014 Diretoria de Logística e Infraestrutura Hospitalar

Leia mais

Edital GCUB-ICC nº 001/2016

Edital GCUB-ICC nº 001/2016 Edital GCUB-ICC nº 001/2016 O Instituto Caro y Cuervo (ICC), a Embaixada da Colômbia no Brasil e o Grupo Coimbra de Universidades Brasileiras (GCUB), no âmbito do Acordo de Cooperação firmado em 16 de

Leia mais

Novo ENEM será usado por 43 universidades federais

Novo ENEM será usado por 43 universidades federais Novo ENEM será usado por 43 universidades federais Veja a lista de instituições e como usarão o teste no vestibular Publicado em 19/06/2009-12:30 Por Mariana Bevilacqua Das 55 IFES (instituições federais

Leia mais

Teleassistência em rede para regiões remotas: melhorando o acesso da população à Atenção Especializada em Saúde

Teleassistência em rede para regiões remotas: melhorando o acesso da população à Atenção Especializada em Saúde Teleassistência em rede para regiões remotas: melhorando o acesso da população à Atenção Especializada em Saúde Hospital das Clínicas Universidade Federal de Minas Gerais A iniciativa, implementada em

Leia mais

CLIENTES INSTITUIÇÕES DE ENSINO

CLIENTES INSTITUIÇÕES DE ENSINO UEL Universidade Estadual de Londrina UFABC Universidade Federal do ABC UFBA Universidade Federal da Bahia UFC Universidade Federal do Ceará UFG Universidade Federal de Goiás UFGD Universidade Federal

Leia mais

Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos expedidos por Instituição de Educação Superior Estrangeira- REVALIDA

Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos expedidos por Instituição de Educação Superior Estrangeira- REVALIDA Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos expedidos por Instituição de Educação Superior Estrangeira- REVALIDA Secretaria de Educação Superior (SESu) Diretoria de Avaliação da Educação Superior

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO 06/2015-EBSERH/HC-UFG ANEXO II DO EDITAL Nº 02 - EBSERH - ÁREA MÉDICA, DE 16 DE JULHO DE 2015 RELAÇÃO DE EMPREGOS E REQUISITOS

CONCURSO PÚBLICO 06/2015-EBSERH/HC-UFG ANEXO II DO EDITAL Nº 02 - EBSERH - ÁREA MÉDICA, DE 16 DE JULHO DE 2015 RELAÇÃO DE EMPREGOS E REQUISITOS CONCURSO PÚBLICO 06/2015-EBSERH/HC-UFG ANEXO II DO EDITAL Nº 02 - EBSERH - ÁREA MÉDICA, DE 16 DE JULHO DE 2015 RELAÇÃO DE EMPREGOS E REQUISITOS Código Especialidade Requisitos 004 Médico - Alergia e Imunologia

Leia mais

NÚMERO DE CONSULTAS MÉDICAS (SUS) POR HABITANTE

NÚMERO DE CONSULTAS MÉDICAS (SUS) POR HABITANTE Indicadores de cobertura NÚMERO DE CONSULTAS MÉDICAS (SUS) POR HABITANTE 1. Conceituação x Número médio de consultas médicas apresentadas no Sistema Único de Saúde (SUS) por habitante, em determinado espaço

Leia mais

RESIDÊNCIA MÉDICA 2016

RESIDÊNCIA MÉDICA 2016 4600074 1 100 100 - CIRURGIA GERAL Convocado 4600086 2 100 100 - CIRURGIA GERAL Convocado 4600489 3 100 100 - CIRURGIA GERAL Convocado 4600487 4 100 100 - CIRURGIA GERAL Convocado 4600670 5 100 100 - CIRURGIA

Leia mais

SELEÇÃO UNIFICADA PARA RESIDÊNCIA MÉDICA DO ESTADO DO CEARÁ SURCE 2012 ADITIVO AO EDITAL Nº 02/2011

SELEÇÃO UNIFICADA PARA RESIDÊNCIA MÉDICA DO ESTADO DO CEARÁ SURCE 2012 ADITIVO AO EDITAL Nº 02/2011 SELEÇÃO UNIFICADA PARA RESIDÊNCIA MÉDICA DO ESTADO DO CEARÁ SURCE 2012 ADITIVO AO EDITAL Nº /2011 A Coordenação Geral do Grupo Gestor da SURCE e a Coordenação de Ensino e Pesquisa dos Hospitais Universitários

Leia mais

Questões sobre o conceito de hora-aula, carga horária e sua integralização: a situação nas Universidades Públicas.

Questões sobre o conceito de hora-aula, carga horária e sua integralização: a situação nas Universidades Públicas. Questões sobre o conceito de hora-aula, carga horária e sua integralização: a situação nas Universidades Públicas. Nota Técnica nº 86 David Morais dmorais@databrasil.org.br Helena Barroso hmb@candidomendes.edu.br

Leia mais

Rede Nacional de Pesquisa Clínica Suporte para pesquisa clinica no Brasil Dra. Nadine Clausell

Rede Nacional de Pesquisa Clínica Suporte para pesquisa clinica no Brasil Dra. Nadine Clausell Rede Nacional de Pesquisa Clínica Suporte para pesquisa clinica no Brasil Dra. Nadine Clausell Profa. Associada Famed - UFRGS Coordenadora Grupo de Pesquisa e Pós Graduação Hospital de Clínicas de Porto

Leia mais

SELEÇÃO UNIFICADA PARA RESIDÊNCIA MÉDICA DO ESTADO DO CEARÁ - SURCE 2014/2015

SELEÇÃO UNIFICADA PARA RESIDÊNCIA MÉDICA DO ESTADO DO CEARÁ - SURCE 2014/2015 SELEÇÃO UNIFICADA PARA RESIDÊNCIA MÉDICA DO ESTADO DO CEARÁ - SURCE 2014/2015 ANEXO II - PROGRAMAS / VAGAS / INSTITUIÇÕES As vagas ofertadas são de total responsabilidade de cada uma das respectivas instituições

Leia mais

primeiro semestre Relatório de gestão 2007 RNP Rede Nacional de Ensino e Pesquisa Promovendo o uso inovador de redes avançadas no Brasil

primeiro semestre Relatório de gestão 2007 RNP Rede Nacional de Ensino e Pesquisa Promovendo o uso inovador de redes avançadas no Brasil RNP Relatório de gestão primeiro semestre Rede Nacional de Ensino e Pesquisa Promovendo o uso inovador de redes avançadas no Brasil Relatório de gestão primeiro semestre CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DIRETORIA

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO 02/2015 EBSERH/HE-UFPEL EDITAL N 02 - EBSERH - ÁREA MÉDICA NÍVEL SUPERIOR - MANHÃ

CONCURSO PÚBLICO 02/2015 EBSERH/HE-UFPEL EDITAL N 02 - EBSERH - ÁREA MÉDICA NÍVEL SUPERIOR - MANHÃ Gabarito Preliminar CONCURSO PÚBLICO 02/2015 EBSERH/HE-UFPEL EDITAL N 02 - EBSERH - ÁREA MÉDICA NÍVEL SUPERIOR - MANHÃ MÉDICO - ALERGIA E IMUNOLOGIA D A B E C D D C A B C C E A E E B B E B D A C D A MÉDICO

Leia mais

SIG MEC / IFES Desenvolvimento Cooperativo. Setembro de 2010

SIG MEC / IFES Desenvolvimento Cooperativo. Setembro de 2010 SIG MEC / IFES Desenvolvimento Cooperativo Setembro de 2010 SIG MEC/IFES Projeto Escopo Formato da Equipe Fases do Projeto PROJETO Desenvolvimento de sistema de forma colaborativa entre o MEC e as Universidades

Leia mais

CARGOS / ESPECIALIDADES: Auxiliar de Serviços Gerais 101. Gabarito

CARGOS / ESPECIALIDADES: Auxiliar de Serviços Gerais 101. Gabarito Auxiliar de Serviços Gerais 101 Questão 01: B Questão 02: B Questão 03: C Questão 04: B Questão 05: D Questão 06: D Questão 07: B Questão 08: A Questão 09: D Questão 10: D Questão 11: C Questão 12: C Questão

Leia mais

RELAÇÃO DE PROGRAMAS DE RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL E EM ÁREA PROFISSIONAL DA SAÚDE AGUARDANDO AVALIAÇÃO PELA CNRMS

RELAÇÃO DE PROGRAMAS DE RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL E EM ÁREA PROFISSIONAL DA SAÚDE AGUARDANDO AVALIAÇÃO PELA CNRMS RELAÇÃO DE PROGRAMAS DE RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL E EM ÁREA PROFISSIONAL DA SAÚDE AGUARDANDO AVALIAÇÃO PELA CNRMS Os programas de residência listados abaixo se cadastraram no sistema de informações

Leia mais

LISTA DAS INSTITUIÇÕES QUE FAZEM PARTE DO SISU 2014/1. * De acordo com o MEC, os dados são preliminares

LISTA DAS INSTITUIÇÕES QUE FAZEM PARTE DO SISU 2014/1. * De acordo com o MEC, os dados são preliminares LISTA DAS INSTITUIÇÕES QUE FAZEM PARTE DO SISU 2014/1 * De acordo com o MEC, os dados são preliminares ACRE IFAC - INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO ACRE UFAC - UNIVERSIDADE FEDERAL

Leia mais

EDITAL Nº 008 / 2014 ARII/REITORIA

EDITAL Nº 008 / 2014 ARII/REITORIA EDITAL Nº 008 / 2014 ARII/REITORIA DISPÕE SOBRE O PROCESSO DE SELEÇÃO DE DISCENTES DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS PARA O PROGRAMA ANDIFES/ SANTANDER DE BOLSAS DE MOBILIDADE ACADÊMICA NACIONAL. A UNIVERSIDADE

Leia mais

1. Pediatria /Internato 03+ 01 TP-20

1. Pediatria /Internato 03+ 01 TP-20 MINISTERIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUI EDITAL Nº. 01/2010UFPI, de 03 de fevereiro de 2010. CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTE DO MAGISTÉRIO SUPERIOR ANEXO DEPARTAMENTO MATERNO INFANTIL 1. Pediatria

Leia mais

Fomento à Pós-graduação

Fomento à Pós-graduação Programa 0043 Desenvolvimento do Ensino de Pós-graduação Objetivo Formar recursos humanos, em nível de pós-graduação, no País e no exterior. Público Alvo Alunos de pós-graduação, professores de ensino

Leia mais

CATEGORIA ADMINISTRATIVA

CATEGORIA ADMINISTRATIVA N o REGIÃO UF IES CATEGORIA ADMINISTRATIVA NOME - GRUPO PET 1 CENTRO OESTE DF UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRASÍLIA PRIVADA PET ESTRUTURAS 2 CENTRO OESTE DF UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRASÍLIA PRIVADA EDUCAÇÃO

Leia mais

EVOLUÇÃO DA PÓS-GRADUAÇÃO NAS INSTITUIÇÕES FEDERAIS DE ENSINO SUPERIOR. ANDIFES Outubro/2011

EVOLUÇÃO DA PÓS-GRADUAÇÃO NAS INSTITUIÇÕES FEDERAIS DE ENSINO SUPERIOR. ANDIFES Outubro/2011 EVOLUÇÃO DA PÓS-GRADUAÇÃO NAS INSTITUIÇÕES FEDERAIS DE ENSINO SUPERIOR ANDIFES Outubro/2011 Créditos Presidente: Reitor - João Luiz Martins - UFOP 1ª Vice-presidente: Reitor Álvaro Toubes Prata UFSC Suplente:

Leia mais

PERFIL SOCIOECONÔMICO E CULTURAL DOS ALUNOS DE GRADUAÇÃO DAS INSTITUIÇÕES FEDERAIS DE ENSINO SUPERIOR

PERFIL SOCIOECONÔMICO E CULTURAL DOS ALUNOS DE GRADUAÇÃO DAS INSTITUIÇÕES FEDERAIS DE ENSINO SUPERIOR FÓRUM NACIONAL DE PRÓ-REITORES DE ASSUNTOS COMUNITÁRIOS E ESTUDANTIS PERFIL SOCIOECONÔMICO E CULTURAL DOS ALUNOS DE GRADUAÇÃO DAS INSTITUIÇÕES FEDERAIS DE ENSINO SUPERIOR RELATÓRIO SUMÁRIO FONAPRACE Do

Leia mais

Apresentação PEC-G. Avaliação quantitativa 2000 a 2013

Apresentação PEC-G. Avaliação quantitativa 2000 a 2013 Apresentação PEC-G Avaliação quantitativa 2000 a 2013 Visão Geral Entre 2000 e 2013 participaram do PEC-G 6391 estudantes, dos quais 3218 concluíram seus estudos. O índice de conclusão geral do PEC- G,

Leia mais

Telebras Institucional

Telebras Institucional Telebras Institucional Ibirubá-RS, Setembro 2011 A Telebrás Quem somos A TELEBRAS é uma S/A de economia mista, vinculada ao Ministério das Comunicações, autorizada a usar e manter a infraestrutura e as

Leia mais