O que é a Pesquisa Mineral?

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O que é a Pesquisa Mineral?"

Transcrição

1 O que é a Pesquisa Mineral? Belém, 08 de Agosto de 2012

2 O QUE É A PESQUISA MINERAL? A Pesquisa Mineral é um conjunto de atividades desenvolvidas, sem garantia de sucesso, para evidenciar a existência de uma jazida, visando a sua Exploração (LAVRA). A Pesquisa Mineral tem como características principais: Obtenção de informações de caráter geológico, constatando a existência ou não de jazida explorável Economicamente; Atividade de pesquisa para conhecimento geológico, técnicocientífica, e não como um empreendimento; Não possui intervenção definitiva, ou seja, não caracteriza o uso alternativo do solo; Permite a Regeneração completa da área pesquisada, após a desmobilização.

3 PREMISSAS LEGAIS PARA EXECUÇÃO DA PESQUISA MINERAL REGIME DE AUTORIZAÇÃO E CONCESSÃO Requerimento de Autorização de Pesquisa Autorização de Pesquisa TÍTULO PARA EFETUAR A PESQUISA MINERAL TEM VALIDADE DE 1 A 3 ANOS PRORROGÁVEIS Requerimento de Lavra PERÍODO APÓS A ENTREGA DO RELATÓRIO FINAL DE PESQUISA E A OUTORGA DA CONCESSÃO DE LAVRA. Concessão de Lavra TÍTULO PARA EFETUAR A LAVRA VALIDADE INDETERMINADA

4 CÓDIGO DE MINERAÇÃO- DECRETO LEI 227/1967 Art. 14 -Entende-se por pesquisa mineral a execução dos trabalhos necessários à definição da jazida, sua avaliação e a determinação da exeqüibilidade do seu aproveitamento econômico. 1º-A pesquisa mineral compreende, entre outros, os seguintes trabalhos de campo e de laboratório: levantamentos geológicos pormenorizados da área a pesquisar, em escala conveniente, estudos dos afloramentos e suas correlações, levantamentos geofísicos e geoquímicos; abertura de escavações visitáveis e execução de sondagens no corpo mineral; amostragens sistemáticas; análises físicas e químicas das amostras e dos testemunhos de sondagens; e ensaios de beneficiamento dos minérios ou das substâncias minerais úteis para obtenção de concentrados de acordo com as especificações do mercado ou aproveitamento industrial. 2º-A definição da jazida resultará da coordenação, correlação e interpretação dos dados colhidos nos trabalhos executados, e conduzirá a uma medida das reservas e dos teores. 3º-A exeqüibilidade do aproveitamento econômico resultará da análise preliminar dos custos da produção, dos fretes e do mercado.

5 DINÂMICA DA PESQUISA MINERAL NO CONTEXTO DOS PROJETOS DE MINERAÇÃO PESQUISA MINERAL E MEIO AMBIENTE 3

6 DINÂMICA DA PESQUISA MINERAL NO CONTEXTO DOS PROJETOS DE MINERAÇÃO APROVAÇÕES DNPM

7 AREAS APTAS PARA PESQUISA MINERAL NO ESTADO DO PARA

8 AREAS APTAS PARA PESQUISA MINERAL NO ESTADO DO PARA

9 OBRIGADO! PATRICIA DUARTE LARA PESQUISA MINERAL E MEIO AMBIENTE 9

10 ESTUDOS REALIZADOS PARA RECONHECIMENTO DE ANOMALIAS DADOS REGIONAIS x CONHECIMENTO ESPECIFICO = ANOMALIA* *ANOMALIA é uma concentração fora do padrão definido como NORMAL de um elemento químico /ou mineral na crosta terrestre, em uma determinada região.

11 GEOQUIMICA REGIONAL AMOSTRAGEM DE SEDIMENTO DE CORRENTE

12 MAPEAMENTO GEOLOGICO EM ESCALA ADEQUADA

13 GERAÇÃO DE ALVOS

14 AMOSTRAGEM PARA GEOQUIMICA DE SOLO

15 PICADA PARA AMOSTRAGEM A TRADO

16 PRAÇA DE SONDAGEM A TRADO

17 SONDAGEM CONVENCIONAL

18 ACESSOS A SONDAGEM CONVENCIONAL - RECUPERAÇÃO

19 PRAÇA DE SONDAGEM CONVENCIONAL - RECUPERAÇÃO

20 PRAÇA DE SONDAGEM CONVENCIONAL - RECUPERAÇÃO

21 ACAMPAMENTO PARA PESQUISA A PARTIR DA FASE 4 DURANTE AS ATIVIDADES DE PESQUISA APÓS AS ATIVIDADES DE PESQUISA

22 GUIA DE UTILIZAÇÃO Trincheiras para amostragem de grande volume (ensaios tecnológicos FASE 4)

23 GUIA DE UTILIZAÇÃO - RECUPERAÇÃO

24 GUIA DE UTILIZAÇÃO Lavra Experimental Ensaios Tecnológicos e Mercadológicos

25

26 BACK UP DN 174/MG

27 DELIBERAÇÃO NORMATIVA COPAM n. 174 No dia , foi publicada a Deliberação Normativa COPAM n. 174, que estabelece o procedimento para o Licenciamento Ambiental da pesquisa mineral de empreendimentos que necessitem de supressão de vegetação nativa secundária, em estágios médio e avançado de Regeneração, pertencentes ao Bioma da Mata Atlântica, no Estado de Minas Gerais

28 ESTUDO DA INTERFERENCIA DOS PROCESSOS MINERÁRIOS NO BIOMA MATA ATLANTICA

PESQUISA MINERAL E O MEIO AMBIENTE

PESQUISA MINERAL E O MEIO AMBIENTE PESQUISA MINERAL E O MEIO AMBIENTE A mineração não brota simplesmente do subsolo acima do qual o Estado impõe a sua jurisdição. É preciso que a geologia desse subsolo tenha características peculiares (que

Leia mais

ACTIVIDADES GELÓGICO-MINEIRA. Março 2016

ACTIVIDADES GELÓGICO-MINEIRA. Março 2016 ACTIVIDADES GELÓGICO-MINEIRA Março 2016 ÍNDICE I- INTRODUÇÃO II- TIPOS DE DEPÓSITOS III- IGM Levantamento Geológico Reconhecimento Pesquisa Prospecção Avaliação IV- OPERAÇÕESMINEIRAS Exploração Tratamento

Leia mais

O PROGRAMA DE EXPLORAÇÃO MINERAL CBPM. SIMEXMIN Ouro Preto - Maio 2012

O PROGRAMA DE EXPLORAÇÃO MINERAL CBPM. SIMEXMIN Ouro Preto - Maio 2012 O PROGRAMA DE EXPLORAÇÃO MINERAL CBPM SIMEXMIN Ouro Preto - Maio 2012 REFERENCIAIS HISTÓRICOS A Companhia Baiana de Pesquisa Mineral (CBPM) é uma sociedade de economia mista, criada pela Lei Estadual nº

Leia mais

REQUERIMENTO DE PESQUISA

REQUERIMENTO DE PESQUISA REQUERIMENTO DE PESQUISA Este orientativo tem como objetivo fornecer aos interessados instruções necessárias ao preenchimento e entrega do requerimento de pesquisa. I. O QUE É AUTORIZAÇÃO DE PESQUISA A

Leia mais

CFEM FÁCIL Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais

CFEM FÁCIL Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos Fundação Estadual do Meio Ambiente FÁCIL Fundação Estadual do Meio Ambiente Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos - Sisema Secretaria

Leia mais

CONSIDERANDO o disposto na Lei Federal 6.496/77;

CONSIDERANDO o disposto na Lei Federal 6.496/77; NORMA 06/2005 - CEGM Dispõe sobre a Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) nos serviços técnicos exigidos pelo Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM). A CÂMARA ESPECIALIZADA DE GEOLOGIA E

Leia mais

TABELA DE HONORÁRIOS PROFISSIONAIS

TABELA DE HONORÁRIOS PROFISSIONAIS TABELA DE HONORÁRIOS PROFISSIONAIS 01 Consultas técnicas no escritório (por hora) 01.01 Com solução verbal R$ 400,00 01.02 Com solução por escrito R$ 600,00 01.03 Com consulta a arquivos, registros ou

Leia mais

REQUERIMENTO. (Do Sr. CLEBER VERDE) Senhor Presidente:

REQUERIMENTO. (Do Sr. CLEBER VERDE) Senhor Presidente: REQUERIMENTO (Do Sr. CLEBER VERDE) Requer o envio de Indicação ao Poder Executivo, relativa à implantação de um Núcleo de Apoio do Serviço Geológico do Brasil no município de São Luís-MA. Senhor Presidente:

Leia mais

Serviço Geológico do Brasil - CPRM - SUREG/GO

Serviço Geológico do Brasil - CPRM - SUREG/GO Serviço Geológico do Brasil - CPRM - SUREG/GO Atuação da CPRM na Região Centro-Oeste (GO, MT, TO e DF) Projetos em Execução da Gerência de Geologia e Recursos Minerais Cleber Ladeira Alves MISSÃO DA CPRM

Leia mais

feam FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE

feam FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE Parecer Técnico GEDAM 054/2007 Processo COPAM: 0099/85/40/2007 Processos DNPM: 830.241/80 Fase DNPM: Título de Lavra PARECER TÉCNICO Empreendedor: RIO PARACATU MINERAÇÃO

Leia mais

A INFORMALIDADE NA PRODUÇÃO DE AREIA NO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE

A INFORMALIDADE NA PRODUÇÃO DE AREIA NO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE A INFORMALIDADE NA PRODUÇÃO DE AREIA NO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE 1 Mauro Froes Meyer - Professor do IFRN (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte) e-mail: mf.meyer@terra.com.br

Leia mais

RESUMO DA LEGISLAÇÃO AMBIENTAL

RESUMO DA LEGISLAÇÃO AMBIENTAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA DEPARTAMENTO DE TECNOLOGIA DE ALIMENTOS CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALIMENTOS RESUMO DA LEGISLAÇÃO AMBIENTAL Danilo José P. da Silva Série Sistema de Gestão Ambiental Viçosa-MG/Janeiro/2011

Leia mais

GEOLOGIA Geologia Básica Hidrogeologia Assessoria, Consultoria e Laudos

GEOLOGIA Geologia Básica Hidrogeologia Assessoria, Consultoria e Laudos GEOLOGIA Geologia Básica Mapeamento Geológico e Estrutural Sensoriamento Remoto, Aerogeofísica e Imagem de Satélite Descrições Microscópicas em Luz Transmitida e Refletida Acompanhamento e Interpretação

Leia mais

Lei 20.922/13 Lei Florestal Mineira

Lei 20.922/13 Lei Florestal Mineira Lei 20.922/13 Lei Florestal Mineira 2014 Reserva Legal: Conceito: Nova Lei Florestal Mineira - Lei nº 20.922/2013 Área localizada no interior de uma propriedade ou posse rural, delimitada nos termos da

Leia mais

Rede LAMIN/CPRM: estrutura e linha de serviços

Rede LAMIN/CPRM: estrutura e linha de serviços Rede LAMIN/CPRM: estrutura e linha de serviços Maria Alice Ibañez Duarte - CPRM VIII Seminário Rio-Metrologia Dias 03 e 04 de agosto de 2010 Auditório do Instituto Nacional de Tecnologia INT Rio de Janeiro

Leia mais

Passivos Ambientais Mineração. Marcelo Jorge Medeiros Secretaria de Recursos Hídricos e Ambiente Urbano

Passivos Ambientais Mineração. Marcelo Jorge Medeiros Secretaria de Recursos Hídricos e Ambiente Urbano Passivos Ambientais Mineração Marcelo Jorge Medeiros Secretaria de Recursos Hídricos e Ambiente Urbano ATIVIDADE DE MINERAÇÃO A mineração está sempre entre as atividades para as quais, em quase todos os

Leia mais

Ministério de Minas e Energia Secretaria de Geologia, Mineração e Transformação Mineral

Ministério de Minas e Energia Secretaria de Geologia, Mineração e Transformação Mineral Ministério de Minas e Energia Secretaria de Geologia, Mineração e Transformação Mineral 1 Objetivos do Novo Modelo Fortalecer a ação do Estado no processo regulatório (soberania sobre os recursos minerais);

Leia mais

O ESTADO DA ARTE DO DESENVOLVIMENTO DE SOLUÇÕES PARA O PLANEJAMENTO DE LAVRA EM MINAS A CÉU ABERTO

O ESTADO DA ARTE DO DESENVOLVIMENTO DE SOLUÇÕES PARA O PLANEJAMENTO DE LAVRA EM MINAS A CÉU ABERTO O ESTADO DA ARTE DO DESENVOLVIMENTO DE SOLUÇÕES PARA O PLANEJAMENTO DE LAVRA EM MINAS A CÉU ABERTO Beck Nader beckn@demin.ufmg.br D.Sc. Engenharia Mineral M.Sc. Tecnologia Mineral Engenheiro de Minas MAIG

Leia mais

Carga horária de 44 h/semana

Carga horária de 44 h/semana 1. Assessoria e Consultoria Técnica * Locação de área com GPS e mapeamento preliminar (GPS de navegação) 800,00 Locação de área com GPS e mapeamento preliminar (GPS geodésico) 1.500,00 Consultoria técnica

Leia mais

SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL JEQUITINHONHA

SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL JEQUITINHONHA Folha: 1/8 Nº. (Órgão Seccional) número/ano Indexado ao(s) Processo(s) nº.: 00125/2000/005/2005 e nº. 00125/2000/004/2005 Tipo de processo: Licenciamento Ambiental ( x ) Auto de Infração ( ) 1. Identificação:

Leia mais

ENCONTRO: AS OPORTUNIDADES E O FUTURO DO SETOR DE MINERAÇÃO E AS TENDÊNCIAS INTERNACIONAIS

ENCONTRO: AS OPORTUNIDADES E O FUTURO DO SETOR DE MINERAÇÃO E AS TENDÊNCIAS INTERNACIONAIS ENCONTRO: AS OPORTUNIDADES E O FUTURO DO SETOR DE MINERAÇÃO E AS TENDÊNCIAS INTERNACIONAIS Perspectivas da Indústria Mineral em Minas Gerais Painel: As oportunidades e o futuro do setor de mineração no

Leia mais

Módulo 2. Legislação. 2.1. Legislação Aplicável ao Licenciamento Ambiental. Exercícios.

Módulo 2. Legislação. 2.1. Legislação Aplicável ao Licenciamento Ambiental. Exercícios. Módulo 2 Legislação 2.1. Legislação Aplicável ao Licenciamento Ambiental. Exercícios. Legislação Aplicável ao Licenciamento Ambiental Constituição Federal 1988 Leis Federais Resoluções CONAMA Outras Leis

Leia mais

Palestrante: Alexandre Vaz Castro

Palestrante: Alexandre Vaz Castro Palestrante: Alexandre Vaz Castro PERGUNTAS FREQUENTES Qual o papel do profissional da química na área de Meio Ambiente? Quaisasáreasdeatuação? Qualaformadeatuação? Quais as responsabilidades? Quais os

Leia mais

Perspectivas da Mineração no Mundo e no Brasil

Perspectivas da Mineração no Mundo e no Brasil Perspectivas da Mineração no Mundo e no Brasil 2ª edição ISEE Brazil Porto Alegre, 24 de outubro de 2014 UFRGS Universidade Federal do Rio Grande do Sul PERSPECTIVAS DA MINERAÇÃO NO MUNDO E NO BRASIL SUMÁRIO

Leia mais

Objetivos da Geologia

Objetivos da Geologia UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE GEOCIÊNCIAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GEOQUÍMICA: PETRÓLEO E MEIO AMBIENTE O AUXÍLIO DA GEOLOGIA NOS ESTUDOS AMBIENTAIS ROSENAIDE SANTOS DE JESUS Salvador,

Leia mais

Formulário para Licenciamento Ambiental de Extração Mineral. Responsável pela leitura no GPS Nome: Profissão: Telefone: ( )

Formulário para Licenciamento Ambiental de Extração Mineral. Responsável pela leitura no GPS Nome: Profissão: Telefone: ( ) 1. IDENTIFICAÇÃO DO EMPREENDEDOR NOME / RAZÃO SOCIAL CPF/ CNPJ End. n Bairro CEP Município Telefone ( ) 2. IDENTIFICAÇÃO DA ATIVIDADE/ EMPREENDIMENTO Atividade Endereço Logradouro (Rua, Av,Linha, Picada,

Leia mais

SENGE Sindicato dos Engenheiros do Estado da Bahia TABELA DE HONORÁRIOS PROFISSIONAIS EDIÇÃO 2011

SENGE Sindicato dos Engenheiros do Estado da Bahia TABELA DE HONORÁRIOS PROFISSIONAIS EDIÇÃO 2011 EDIÇÃO 2011 Apresentação O presente trabalho tem como objetivo de fornecer aos profissionais representados pelo SENGE, bem como seus clientes contratantes de serviços, subsídios básicos que possibilitem

Leia mais

CONDICIONANTES NÃO VINCULADAS À VIABILIDADE AMBIENTAL. Ricardo Carneiro

CONDICIONANTES NÃO VINCULADAS À VIABILIDADE AMBIENTAL. Ricardo Carneiro CONDICIONANTES NÃO VINCULADAS À VIABILIDADE AMBIENTAL Ricardo Carneiro PROEMINÊNCIA E HIPERTROFIA DO LICENCIAMENTO AMBIENTAL COMO INSTRUMENTO DE CONTROLE DE ATIVIDADES MODIFICADORAS DO MEIO AMBIENTE CONDICIONANTES

Leia mais

Disciplina procedimento para autorização de supressão de exemplares arbóreos nativos isolados.

Disciplina procedimento para autorização de supressão de exemplares arbóreos nativos isolados. DELIBERAÇÃO COPAM Nº 304, DE 27 DE JULHO DE 2007. Disciplina procedimento para autorização de supressão de exemplares arbóreos nativos isolados. O Secretário-Adjunto, no exercício do cargo de Secretário

Leia mais

A CONSTRUÇÃO CIVIL E O MEIO AMBIENTE. Geol. Giovanna Setti Galante Superintendente da unidade de Engenharia e Consultoria da ESSENCIS

A CONSTRUÇÃO CIVIL E O MEIO AMBIENTE. Geol. Giovanna Setti Galante Superintendente da unidade de Engenharia e Consultoria da ESSENCIS A CONSTRUÇÃO CIVIL E O MEIO AMBIENTE Geol. Giovanna Setti Galante Superintendente da unidade de Engenharia e Consultoria da ESSENCIS Mini CV - Palestrante SRA. GIOVANNA SETTI GALANTE tem mais de 15 anos

Leia mais

2,5. A Resolução n 009 do CONAMA e o licenciamento ambiental na Extração de Minerais das classes I, III, IV, V, VI, VII, VIII e IX

2,5. A Resolução n 009 do CONAMA e o licenciamento ambiental na Extração de Minerais das classes I, III, IV, V, VI, VII, VIII e IX 2,5 A Resolução n 009 do CONAMA e o licenciamento ambiental na Extração de Minerais das classes I, III, IV, V, VI, VII, VIII e IX Ainer da Silva Souza, Emanuel de Oliveira Lima, Ney José Trindade Leite,

Leia mais

DECRETO N 45.936 DE 23 DE MARÇO DE 2012

DECRETO N 45.936 DE 23 DE MARÇO DE 2012 ANO 120 Nº 57 80 PÁG. - BELO HORIZONTE, 24 DE MARÇO DE 2012 DECRETO N 45.936 DE 23 DE MARÇO DE 2012 Estabelece o Regulamento da Taxa de Controle, Monitoramento e Fiscalização das Atividades de Pesquisa,

Leia mais

RESOLUÇÃO N 4306, DE 8 DE ABRIL DE 2011.

RESOLUÇÃO N 4306, DE 8 DE ABRIL DE 2011. RESOLUÇÃO N 4306, DE 8 DE ABRIL DE 2011. Esta Resolução dispõe sobre a apuração e entrega de documentos relativos ao Valor Adicionado Fiscal, para efeitos de distribuição da parcela do ICMS pertencente

Leia mais

AVALIAÇÃO DAS ETAPAS DE LICENCIAMENTO E PÓS-LICENCIAMENTO DE EMPREENDIMENTOS MINERÁRIOS RIOS. Feam/Ibram CMRR, 28-29/05/08 29/05/08

AVALIAÇÃO DAS ETAPAS DE LICENCIAMENTO E PÓS-LICENCIAMENTO DE EMPREENDIMENTOS MINERÁRIOS RIOS. Feam/Ibram CMRR, 28-29/05/08 29/05/08 Seminário Encerramento de Mina: Aspectos Ambientais e Socioeconômicos Feam/Ibram CMRR, 28-29/05/08 29/05/08 AVALIAÇÃO DAS ETAPAS DE LICENCIAMENTO E PÓS-LICENCIAMENTO DE EMPREENDIMENTOS MINERÁRIOS RIOS

Leia mais

DESAFIOS NA LEGALIZAÇÃO DE EMPREENDIMENTOS DE MINERAÇÃO DE PEQUENO PORTE: EXEMPLO PRÁTICO DE UMA MINA DE PEQUENO PORTE

DESAFIOS NA LEGALIZAÇÃO DE EMPREENDIMENTOS DE MINERAÇÃO DE PEQUENO PORTE: EXEMPLO PRÁTICO DE UMA MINA DE PEQUENO PORTE DESAFIOS NA LEGALIZAÇÃO DE EMPREENDIMENTOS DE MINERAÇÃO DE PEQUENO PORTE: EXEMPLO PRÁTICO DE UMA MINA DE PEQUENO PORTE Richardson Agra Tassiano Azevedo Giorgio De Tomi Estrutura da Apresentação Abordagem

Leia mais

Plano Nacional de Resíduos Sólidos Resíduos Sólidos

Plano Nacional de Resíduos Sólidos Resíduos Sólidos Plano Nacional de Resíduos Sólidos Departamento t de Desenvolvimento Sustentável tá na Mineração Ministério das Minas e Energia LEI Nº 12.305/2010 Art. 1 o Esta Lei institui a Política Nacional de Resíduos

Leia mais

Inova Mineral 27/10/2015

Inova Mineral 27/10/2015 Inova Mineral Workshop para estruturação de um Plano Conjunto BNDES-FINEP de apoio à inovação tecnológica no setor de mineração e transformação mineral 27/10/2015 Inova Mineral AGENDA Objetivo: Propor

Leia mais

Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2014

Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2014 Programa 2041 - Gestão Estratégica da Geologia, da Mineração e da Transformação Mineral Número de Ações 18 20LB - Consolidação do Centro de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação na Área de Geologia e Recursos

Leia mais

PARECER ÚNICO SUPRAM CM Nº. 221/2011 PROTOCOLO Nº. 0325288/2011 Indexado ao(s) Processo(s)

PARECER ÚNICO SUPRAM CM Nº. 221/2011 PROTOCOLO Nº. 0325288/2011 Indexado ao(s) Processo(s) PARECER ÚNICO Nº. 221/2011 PROTOCOLO Nº. 0325288/2011 Indexado ao(s) Processo(s) Licenciamento Ambiental Nº. 23811/2010/001/2011 Licença de DEFERIMENTO Outorga Nº. (Não Aplicável) - - AIA Nº. (Não Aplicável)

Leia mais

NORMA OPERACIONAL PARA O RELATÓRIO DE MONITORAMENTO DA LAVRA, REFERENTE ÀS ATIVIDADES DE EXTRAÇÃO GRANITO - MÁRMORE ARGILA E SAIBRO.

NORMA OPERACIONAL PARA O RELATÓRIO DE MONITORAMENTO DA LAVRA, REFERENTE ÀS ATIVIDADES DE EXTRAÇÃO GRANITO - MÁRMORE ARGILA E SAIBRO. 1 OBJETIVO Estabelecer parâmetros para orientar a elaboração do relatório trimestral de monitoramento da atividade de extração mineral, referente ao avanço de lavra, as medidas mitigadoras implantadas

Leia mais

ATIVIDADES DE MINERAÇÃO. A FMMA coloca-se a disposição dos interessados para dirimir possíveis dúvidas sobre esta instrução normativa.

ATIVIDADES DE MINERAÇÃO. A FMMA coloca-se a disposição dos interessados para dirimir possíveis dúvidas sobre esta instrução normativa. IN-08 ATIVIDADES DE MINERAÇÃO INSTRUÇÕES GERAIS: A FMMA coloca-se a disposição dos interessados para dirimir possíveis dúvidas sobre esta instrução normativa. Sempre que julgar necessário a FMMA solicitará

Leia mais

RELATÓRIO N 1 INDICADORES AMBIENTAIS NA PESQUISA MINERAL

RELATÓRIO N 1 INDICADORES AMBIENTAIS NA PESQUISA MINERAL RELATÓRIO N 1 INDICADORES AMBIENTAIS NA PESQUISA MINERAL Consultor: ALVARO JOSÉ BATISTA GEÓLOGO CREA-MG 40717/D MAIO/ 2006 1 / 20 Sumário 1.OBJETIVO... 3 2.CONSIDERAÇÕES GERAIS...4 A PESQUISA MINERAL...7

Leia mais

o 5 Projetos de Ouro em diferentes estados Brasileiros. o Províncias minerais com histórico de produção de Ouro.

o 5 Projetos de Ouro em diferentes estados Brasileiros. o Províncias minerais com histórico de produção de Ouro. Projetos Projetos Mapa de Localização Projeto Pau D arco (Estado do Pará) Projetos Igaracy 1 e 2 (Estado da Paraíba) Projeto Jatobá (Estado do Pará) o 5 Projetos de Ouro em diferentes estados Brasileiros.

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PELOTAS GABINETE DO PREFEITO LEI Nº 5. 746, DE 29 DE NOVEMBRO DE 2010.

PREFEITURA MUNICIPAL DE PELOTAS GABINETE DO PREFEITO LEI Nº 5. 746, DE 29 DE NOVEMBRO DE 2010. PREFEITURA MUNICIPAL DE PELOTAS GABINETE DO PREFEITO LEI Nº 5. 746, DE 29 DE NOVEMBRO DE 2010. Autoriza o Poder Executivo a contratar, sob o regime da Consolidação das Leis do Trabalho, por tempo determinado

Leia mais

Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos Fundação Estadual do Meio Ambiente. Inventário Estadual de Barragens do Estado de MINAS GERAIS

Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos Fundação Estadual do Meio Ambiente. Inventário Estadual de Barragens do Estado de MINAS GERAIS Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos Fundação Estadual do Meio Ambiente Inventário Estadual de Barragens do Estado de MINAS GERAIS Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos

Leia mais

CMR Companhia de Mineração. COMPANHIA DE MINERAÇÃO DE RONDÔNIA - www.cmr.ro.gov.br

CMR Companhia de Mineração. COMPANHIA DE MINERAÇÃO DE RONDÔNIA - www.cmr.ro.gov.br CMR Companhia de Mineração de Rondônia S/A COMPANHIA DE MINERAÇÃO DE CRIAÇÃO e OBJETIVO DA CMR Foi criada através do Decreto-Lei n. 017/82; A CMRtem por objetivo social a prospecção, pesquisa, lavra, beneficiamento,

Leia mais

Curso de Direito Ambiental

Curso de Direito Ambiental Curso de Direito Ambiental 1. NOÇÕES PRELIMINARES 1.1 Direitos de terceira geração 1.1.1 Introdução 1.1.2 Direitos difusos 1.1.3 Direitos coletivos stricto sensu 1.1.4 Direitos individuais homogêneos 1.2

Leia mais

ESTADUAL ÓRGÃO AMBIENTAL. Lic. Previa. Lic. Istalação. Lic. Operação

ESTADUAL ÓRGÃO AMBIENTAL. Lic. Previa. Lic. Istalação. Lic. Operação O Processo Burocrático (RJ) Instituições: i Instituições: i DNPM; Prefeitura Municipal; DRM; INEA : Ambiental (ex-feema); Recursos Hídricos (ex-serla): Flora e Fauna (ex-ief) IBAMA; Corpo de Bombeiros;

Leia mais

PARTE SUPERFICIAL DO MANTO DE INTEMPERISMO, INCONSOLIDADA, CONTENDO MATERIAL ROCHOSO

PARTE SUPERFICIAL DO MANTO DE INTEMPERISMO, INCONSOLIDADA, CONTENDO MATERIAL ROCHOSO MINERAIS E AGRICULTURA RAYMUNDO JOSÉ DE SÁ FILHO GEÓLOGO CONSULTOR TÉCNICO ROCHAGEM UTILIZAÇÃO DE ROCHAS NA AGRICULTURA FARINHA DE ROCHA: UMA NOVA OPÇÃO PARA OS MINERAIS ROCHA AGREGADO NATURAL DE UM OU

Leia mais

A Mineração e a. Política Nacional de Mudança do Clima

A Mineração e a. Política Nacional de Mudança do Clima Secretaria de Geologia, A e a Política Nacional de Mudança do Clima Departamento de Desenvolvimento Sustentável na Secretaria de Geologia, Ministério das Minas e Energia Secretaria de Geologia, SUMÁRIO

Leia mais

Fábio Ricardo Silva Góis Diretor Técnico e Administrativo

Fábio Ricardo Silva Góis Diretor Técnico e Administrativo PROCEDIMENTOS E ASPECTOS LEGAIS DO LICENCIAMENTO AMBIENTAL DAS ATIVIDADES DE EXPLORAÇÃO E PRODUÇÃO (E&P) NO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE Fábio Ricardo Silva Góis Diretor Técnico e Administrativo ANTECEDENTES

Leia mais

OS RISCOS DA MINERAÇÃO: DEFINIÇÕES, IMPACTOS E MITIGAÇÃO UMA ABORDAGEM SIMPLIFICADA

OS RISCOS DA MINERAÇÃO: DEFINIÇÕES, IMPACTOS E MITIGAÇÃO UMA ABORDAGEM SIMPLIFICADA OS RISCOS DA MINERAÇÃO: DEFINIÇÕES, IMPACTOS E MITIGAÇÃO UMA ABORDAGEM SIMPLIFICADA HERNÁN EDUARDO M. CARVAJAL, PhD ALEJANDRO MARTINEZ C. MsC PARTE 1 INTRODUÇÃO: MINERAÇÃO, DESENVOLVIMENTO E MEIO AMBIENTE

Leia mais

IMPORTÂNCIA DE DETALHAMENTO DE PROJETOS EM OBRAS QUE UTILIZAM MND. ESTEIO - Engenharia e Aerolevantamentos Eng. Marcos de Castro Leal

IMPORTÂNCIA DE DETALHAMENTO DE PROJETOS EM OBRAS QUE UTILIZAM MND. ESTEIO - Engenharia e Aerolevantamentos Eng. Marcos de Castro Leal IMPORTÂNCIA DE DETALHAMENTO DE PROJETOS EM OBRAS QUE UTILIZAM MND ESTEIO - Engenharia e Aerolevantamentos Eng. Marcos de Castro Leal Histórico APRESENTAÇÃO Fundada em 1969, a ESTEIO Engenharia e Aerolevantamentos

Leia mais

OS LIMITES DA PESQUISA MINERAL COM GUIA DE UTILIZAÇÃO

OS LIMITES DA PESQUISA MINERAL COM GUIA DE UTILIZAÇÃO OS LIMITES DA PESQUISA MINERAL COM GUIA DE UTILIZAÇÃO Marcos Paulo de Souza Miranda Coordenador da Promotoria Estadual de Defesa do Patrimônio Cultural e Turístico de Minas Gerais. Especialista em Direito

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO GABINETE DO MINISTRO. PORTARIA n 518, de 4 de abril de 2003

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO GABINETE DO MINISTRO. PORTARIA n 518, de 4 de abril de 2003 MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA n 518, de 4 de abril de 2003 Revoga a Portaria 496, de 11 de dezembro de 2002. O MINISTRO DO TRABALHO E EMPREGO, no uso das competências que

Leia mais

DEPARTAMENTO DE DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS MINERAIS - DIPM

DEPARTAMENTO DE DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS MINERAIS - DIPM Licenciamento Ambiental da Atividade de Exploração Abertura de acessos Acampamento provisório Praça de sondagem Malha de sondagem Cenário recente Aplicação mais rigorosa pelos Órgãos Ambientais de legislação

Leia mais

FISCALIZAÇÃO NA ÁREA DA ENGENHARIA CIVIL

FISCALIZAÇÃO NA ÁREA DA ENGENHARIA CIVIL FISCALIZAÇÃO NA ÁREA DA ENGENHARIA CIVIL Eng. ª Civil Cristiane de Oliveira Analista de Processos CEEC Rogério Fernando G. de Oliveira Supervisor Temas a serem abordados: - Fiscalização em obras de Profissionais

Leia mais

Leila Burgos de Carvalho Moreira Eng. Química Coordenadora de Indústrias e Serviços COIND/DIRRE/INEMA

Leila Burgos de Carvalho Moreira Eng. Química Coordenadora de Indústrias e Serviços COIND/DIRRE/INEMA Leila Burgos de Carvalho Moreira Eng. Química Coordenadora de Indústrias e Serviços COIND/DIRRE/INEMA O licenciamento ambiental é um dos instrumentos da Política Nacional do Meio Ambiente (PNMA). Objetivo

Leia mais

NORMA AMBIENTAL VALEC Nº 6 EXTRAÇÃO DE MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO

NORMA AMBIENTAL VALEC Nº 6 EXTRAÇÃO DE MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO VALEC NAVA - 06 1 de 8 NORMA AMBIENTAL VALEC Nº 6 EXTRAÇÃO DE MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO VALEC NAVA - 06 2 de 8 NORMA AMBIENTAL VALEC Nº 6 EXTRAÇÃO DE MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO SUMÁRIO 1. OBJETIVO... 2 2. DEFINIÇÕES...

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA PARCELAMENTO DE SOLO: CODRAM 3414,40; CODRAM 3414,50; CODRAM 3414,60; CODRAM 3414,70; CODRAM 3415,10

TERMO DE REFERÊNCIA PARA PARCELAMENTO DE SOLO: CODRAM 3414,40; CODRAM 3414,50; CODRAM 3414,60; CODRAM 3414,70; CODRAM 3415,10 TERMO DE REFERÊNCIA PARA PARCELAMENTO DE SOLO: CODRAM 3414,40; CODRAM 3414,50; CODRAM 3414,60; CODRAM 3414,70; CODRAM 3415,10 O processo administrativo para aprovação e licenciamento de parcelamentos de

Leia mais

INOVAÇÃO TECNOLÓGICA NO SENAI

INOVAÇÃO TECNOLÓGICA NO SENAI INOVAÇÃO TECNOLÓGICA NO SENAI Unidade de Tecnologia Industrial - Unitec Estrutura do Senai 765 Unidades Operacionais 396 Unidades Fixas 369 Unidades Móveis 1.800 programas educacionais oferecidos 1.918.363

Leia mais

BICICLETAS DE USO INFANTIL

BICICLETAS DE USO INFANTIL Página: 1/12 Elaborado por: Maria Lucia Hayashi Verificado por: João Gustavo L. Junqueira Aprovado por: Regina Toscano Data Aprovação: 10/12/2013 1 OBJETIVO Este documento apresenta os critérios complementares

Leia mais

2.1. O Estudo de Inventário da UHE Colíder foi aprovado conforme a seguir discriminado:

2.1. O Estudo de Inventário da UHE Colíder foi aprovado conforme a seguir discriminado: ANEXO VIII AO EDITAL DE LEILÃO Nº. 03/2010-ANEEL ANEXO VIII CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS E INFORMAÇÕES BÁSICAS PARA A EXPLORAÇÃO DA UHE FERREIRA GOMES A exploração da UHE Ferreira Gomes, pela Concessionária,

Leia mais

LEI Nº 4.950-A, DE 22 DE ABRIL DE 1966 (Suspensa, por inconstitucionalidade, pela Resolução nº 12, de 1971, do Senado Federal)

LEI Nº 4.950-A, DE 22 DE ABRIL DE 1966 (Suspensa, por inconstitucionalidade, pela Resolução nº 12, de 1971, do Senado Federal) LEI Nº 4.950-A, DE 22 DE ABRIL DE 1966 (Suspensa, por inconstitucionalidade, pela Resolução nº 12, de 1971, do Senado Federal) Dispõe sôbre a remuneração de profissionais diplomados em Engenharia, Química,

Leia mais

DECRETO-LEI Nº 7841 - de 8 de agosto 1945 CÓDIGO DE ÁGUAS MINERAIS 2,3

DECRETO-LEI Nº 7841 - de 8 de agosto 1945 CÓDIGO DE ÁGUAS MINERAIS 2,3 DECRETO-LEI Nº 7841 - de 8 de agosto 1945 CÓDIGO DE ÁGUAS MINERAIS 2,3 Acimarney Correia Silva Freitas¹, Alex da Mata Ferreira², Evaldo Lima Gomes 3,Luara Santana 4, Meline Figueiredo 5 Samile Monteiro

Leia mais

interestadual de produtos perigosos ressalvado o disposto no inciso XXV do art. 7º

interestadual de produtos perigosos ressalvado o disposto no inciso XXV do art. 7º A Lei Complementar nº 140/2011, ao regulamentar o art. 23 da Constituição Federal, fixou normas de cooperação entre os entes da Federação (União, Estados, Distrito Federal e Municípios) art. 7º, inciso

Leia mais

Boas Práticas em Contratação de Soluções de TI Riscos e Controles para o planejamento da Contratação

Boas Práticas em Contratação de Soluções de TI Riscos e Controles para o planejamento da Contratação Tribunal de Contas da União Boas Práticas em Contratação de Soluções de TI Riscos e Controles para o planejamento da Contratação Carlos Mamede, MSc, CISA, CGEIT Tribunal de Contas da União - TCU Secretaria

Leia mais

LEI Nº 1.931, DE 12 DE JUNHO 2.001.

LEI Nº 1.931, DE 12 DE JUNHO 2.001. LEI Nº 1.931, DE 12 DE JUNHO 2.001. Cria a Área de Proteção Ambiental (APA) da Pedra Gaforina e define o seu Zoneamento Ambiental (Ecológico-Econômico), no Município de GUANHÃES-MG. Faço saber que a Câmara

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 490, DE 24 DE AGOSTO DE 2005

RESOLUÇÃO Nº 490, DE 24 DE AGOSTO DE 2005 RESOLUÇÃO Nº 490, DE 24 DE AGOSTO DE 2005 Fixa os valores de registro de ART e dá outras providências. O CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E AGRONOMIA Confea, no uso das atribuições que lhe confere

Leia mais

RELATÓRIO N 2 ESTUDOS AMBIENTAIS NOS ASPECTOS TÉCNICOS E INSTITUCIONAIS DO SETOR MINERAL PESQUISA MINERAL LICENCIAMENTO AMBIENTAL

RELATÓRIO N 2 ESTUDOS AMBIENTAIS NOS ASPECTOS TÉCNICOS E INSTITUCIONAIS DO SETOR MINERAL PESQUISA MINERAL LICENCIAMENTO AMBIENTAL RELATÓRIO N 2 ESTUDOS AMBIENTAIS NOS ASPECTOS TÉCNICOS E INSTITUCIONAIS DO SETOR MINERAL PESQUISA MINERAL LICENCIAMENTO AMBIENTAL Consultor: ALVARO JOSÉ BATISTA GEÓLOGO CREA-MG 40717/D JULHO/ 2006 1 /

Leia mais

A regulamentação da profissão de Geólogo e atribuições profissionais. Antonio Christino Pereira de Lyra Sobrinho

A regulamentação da profissão de Geólogo e atribuições profissionais. Antonio Christino Pereira de Lyra Sobrinho A regulamentação da profissão de Geólogo e atribuições Antonio Christino Pereira de Lyra Sobrinho 1) Lei 4076/1962 e demais. Art. 3º - O Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura somente concederá

Leia mais

Águas Minerais de São Paulo. Thays de Souza João Luiz

Águas Minerais de São Paulo. Thays de Souza João Luiz Águas Minerais de São Paulo Thays de Souza João Luiz Conselho Editorial Av Carlos Salles Block, 658 Ed. Altos do Anhangabaú, 2º Andar, Sala 21 Anhangabaú - Jundiaí-SP - 13208-100 11 4521-6315 2449-0740

Leia mais

SISEMA. Sistema Estadual de Meio Ambiente POLÍCIA MILITAR. D E M I N A S G E R A I S Nossa profissão, sua vida.

SISEMA. Sistema Estadual de Meio Ambiente POLÍCIA MILITAR. D E M I N A S G E R A I S Nossa profissão, sua vida. SISEMA Sistema Estadual de Meio Ambiente POLÍCIA Proposta de Termo de Referência para Inventário de Emissões de gases de efeito estufa da Copa do Mundo em MG Fundação Estadual do Meio Ambiente FEAM Apresentação

Leia mais

HIDROGEOLOGIA E MINERAÇÃO (PLANEJAMENTO E OPERAÇÃO)

HIDROGEOLOGIA E MINERAÇÃO (PLANEJAMENTO E OPERAÇÃO) HIDROGEOLOGIA E MINERAÇÃO (PLANEJAMENTO E OPERAÇÃO) Marcus Vinícios Andrade Silva Engenheiro Geólogo / Hidrogeólogo Professor de Hidrogeologia CEFET MG (Campus Araxá) Supervisor Corporativo de Hidrogeologia

Leia mais

Curso DIREITO MINERÁRIO E AMBIENTAL APLICADO AO LICENCIAMENTO DE PROJETOS DE MINERAÇÃO.

Curso DIREITO MINERÁRIO E AMBIENTAL APLICADO AO LICENCIAMENTO DE PROJETOS DE MINERAÇÃO. Curso DIREITO MINERÁRIO E AMBIENTAL APLICADO AO LICENCIAMENTO DE PROJETOS DE MINERAÇÃO. 25 a 28 de Julho 32 horas/aula Esse curso abordará desde as interfaces dos Processos Técnicos Administrativos e Ambientais

Leia mais

RESOLUÇÃO CONAMA Nº 006, DE 16 DE SETEMBRO DE 1987

RESOLUÇÃO CONAMA Nº 006, DE 16 DE SETEMBRO DE 1987 RESOLUÇÃO CONAMA Nº 006, DE 16 DE SETEMBRO DE 1987 Estabelece regras gerais para Licenciamento Ambiental de Obras de Grande Porte, notadamente de instalações de geração de energia elétrica. O CONSELHO

Leia mais

SINGEO/MG NOVO MARCO REGULATÓRIO DA MINERAÇÃO: IMPACTOS SOBRE INVESTIMENTOS JOÃO CÉSAR DE FREITAS PINHEIRO. GEÓLOGO, Ph.D

SINGEO/MG NOVO MARCO REGULATÓRIO DA MINERAÇÃO: IMPACTOS SOBRE INVESTIMENTOS JOÃO CÉSAR DE FREITAS PINHEIRO. GEÓLOGO, Ph.D SINGEO/MG NOVO MARCO REGULATÓRIO DA MINERAÇÃO: IMPACTOS SOBRE INVESTIMENTOS JOÃO CÉSAR DE FREITAS PINHEIRO GEÓLOGO, Ph.D Belo Horizonte Junho de 2013 GF Consultoria Características dos Investimentos Setor

Leia mais

O LICENCIAMENTO AMBIENTAL NO REGIME DE AUTORIZAÇÃO DE PESQUISA E CONCESSÃO DE LAVRA

O LICENCIAMENTO AMBIENTAL NO REGIME DE AUTORIZAÇÃO DE PESQUISA E CONCESSÃO DE LAVRA O LICENCIAMENTO AMBIENTAL NO REGIME DE AUTORIZAÇÃO DE PESQUISA E CONCESSÃO DE LAVRA Por Flavia Möller David Araujo 1 RESUMO: O presente artigo discute o processo de licenciamento ambiental no âmbito do

Leia mais

Contribuição da União, de suas Autarquias e Fundações para o Custeio do Regime de Previdência dos Servidores Públicos Federais

Contribuição da União, de suas Autarquias e Fundações para o Custeio do Regime de Previdência dos Servidores Públicos Federais Programa 0391 Mineração e Desenvolvimento Sustentável Objetivo Promover o desenvolvimento da produção mineral do País Indicador(es) úmero de Ações 15 úmero-índice da Produção Mineral úmero-índice de Pessoal

Leia mais

CERM Manual do Usuário

CERM Manual do Usuário Governo do Estado do Pará Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia SEDEME Diretoria de Geologia, Mineração e Transformação Mineral DIGEM SISTEMA ESTADUAL DE CADASTRO DE RECURSOS

Leia mais

Aquisição de Imóveis Rurais por Estrangeiros. Rolf Hackbart

Aquisição de Imóveis Rurais por Estrangeiros. Rolf Hackbart Aquisição de Imóveis Rurais por Estrangeiros Rolf Hackbart Março/2008 Aquisição de Terras por Estrangeiros Breve contextualização: A Lei n 5.709/71 estabelece restrições e regula as aquisições de: a) imóvel

Leia mais

Referência: Licença de Operação (Transporte de Resíduos Perigosos)

Referência: Licença de Operação (Transporte de Resíduos Perigosos) PARECER ÚNICO CM nº 313/2009 PROTOCOLO SIAM Nº 597630/2009 Indexado ao(s) Processo(s) Licenciamento Ambiental Nº 11530/2006/001/2007 LO DEFERIMENTO Outorga Nº: (Não Aplicável) XXX XXX APEF Nº: (Não Aplicável)

Leia mais

Portaria n.º 601, de 17 de dezembro de 2015. CONSULTA PÚBLICA

Portaria n.º 601, de 17 de dezembro de 2015. CONSULTA PÚBLICA Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA-INMETRO Portaria n.º 601, de 17 de dezembro de 2015. CONSULTA

Leia mais

POTÁSSIO DO BRASIL CONFIRMA RESERVAS DE POTÁSSIO NO AMAZONAS QUE PODEM GARANTIR SUPRIMENTO AOS AGRICULTORES BRASILEIROS

POTÁSSIO DO BRASIL CONFIRMA RESERVAS DE POTÁSSIO NO AMAZONAS QUE PODEM GARANTIR SUPRIMENTO AOS AGRICULTORES BRASILEIROS POTÁSSIO DO BRASIL CONFIRMA RESERVAS DE POTÁSSIO NO AMAZONAS QUE PODEM GARANTIR SUPRIMENTO AOS AGRICULTORES BRASILEIROS PARA DIVULGAÇÃO IMEDIATA As descobertas de minério de potássio na Bacia do Amazonas

Leia mais

Informações Básicas para Licenciamento de PARCELAMENTO DE SOLO PARA FINS RESIDENCIAIS Licença Prévia

Informações Básicas para Licenciamento de PARCELAMENTO DE SOLO PARA FINS RESIDENCIAIS Licença Prévia Informações Básicas para Licenciamento de PARCELAMENTO DE SOLO PARA FINS RESIDENCIAIS Licença Prévia SMAMA DDRGA INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO: As instruções necessárias para o preenchimento da folha de

Leia mais

ANEXO III DO PARECER ÚNICO

ANEXO III DO PARECER ÚNICO GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável - SEMAD ANEXO III DO PARECER ÚNICO 1. IDENTIFICAÇÃO DO PROCESSO Tipo de Requerimento de Intervenção

Leia mais

Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável Fundação Estadual do Meio Ambiente

Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável Fundação Estadual do Meio Ambiente SISTEMA ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável Fundação Estadual do Meio Ambiente INVENTÁRIO DE ÁREAS

Leia mais

LEI Nº 11.427 DE 17 DE JANEIRO DE 1997

LEI Nº 11.427 DE 17 DE JANEIRO DE 1997 LEI Nº 11.427 DE 17 DE JANEIRO DE 1997 Dispõe sobre a conservação e a proteção das águas subterrâneas no Estado de Pernambuco e dá outras providências Capítulo I - Da conservação e proteção das águas subterrâneas

Leia mais

A importância de um banco de dados para os estudos de Economia Mineral

A importância de um banco de dados para os estudos de Economia Mineral A importância de um banco de dados para os estudos de Economia Mineral Leandro Antonio Calixto Junior Bolsista de Iniciação Científica, Geografia, UFRJ Maria Helena Rocha Lima Orientadora, Economia Mineral,

Leia mais

V ENCONTRO DE GERENTES E EXECUTIVOS DE EXPLORAÇÃO MINERAL

V ENCONTRO DE GERENTES E EXECUTIVOS DE EXPLORAÇÃO MINERAL V ENCONTRO DE GERENTES E EXECUTIVOS DE EXPLORAÇÃO MINERAL REFLEXOS DO NOVO MARCO DA MINERAÇÃO NAS MINERADORAS COM LUCRATIVIDADE MARGINAL SÉRGIO FRÁGUAS MINERAÇÃO CARAÍBA Rio de Janeiro, 04 de julho de

Leia mais

Os Recursos Minerais na nossa vida

Os Recursos Minerais na nossa vida Os Recursos Minerais na nossa vida Min. Volfrâmio Expl. Argilas Gesso Cobre nativo Calcário Granito Ouro Expl. Areias Min. Chumbo Min. Urânio Realizado por INETI, Área de Geologia Económica (Daniel Oliveira,

Leia mais

PLANILHA DE PREÇO UNITÁRIO

PLANILHA DE PREÇO UNITÁRIO 1 - SERVIÇOS PRELIMINARES 1.1 - TOPOGRAFIA 1.1.1 LEVANTAMENTO PLANIALTIMÉTRICO - BATIMÉTRICO 12.537.016,60 1.1.1.1 Mobilização de flutuantep/batimetria maritima unid. IPC-FIPE 7,00 60.000,00 420.000,00

Leia mais

Critérios Socioambientais para Concessão de Crédito na CAIXA Ação Madeira Legal. Juan Carlo Silva Abad GN Meio Ambiente SUDES / VIGOV

Critérios Socioambientais para Concessão de Crédito na CAIXA Ação Madeira Legal. Juan Carlo Silva Abad GN Meio Ambiente SUDES / VIGOV Critérios Socioambientais para Concessão de Crédito na CAIXA Ação Madeira Legal Juan Carlo Silva Abad GN Meio Ambiente SUDES / VIGOV ESTRATÉGIA AMBIENTAL CAIXA Portifólio de Produtos Socioambientais Risco

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NÃO FORMAL 1 NO PROCESSO DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL DO ESTADO DE MINAS GERAIS

TERMO DE REFERÊNCIA PARA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NÃO FORMAL 1 NO PROCESSO DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL DO ESTADO DE MINAS GERAIS 1 TERMO DE REFERÊNCIA PARA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NÃO FORMAL 1 NO PROCESSO DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL DO ESTADO DE MINAS GERAIS O presente Termo de Referência visa a orientar a elaboração de programas de educação

Leia mais

MINERAÇÃO NA BAHIA: RANKING NACIONAL E POTENCIAL DA PESQUISA MINERAL

MINERAÇÃO NA BAHIA: RANKING NACIONAL E POTENCIAL DA PESQUISA MINERAL MINERAÇÃO NA BAHIA: RANKING NACIONAL E POTENCIAL DA PESQUISA MINERAL Sessão Técnica: Mina a Céu Aberto Aspectos Econômicos e Sociais AUTORES: Cláudia Maia, Eriberto Leite, Osmar Silva e Rodrigo Lanfranchi

Leia mais

4. DIAGNÕSTICO AMBIENTAL 1. 4.1. ÁREAS DE INFLUÊNCIA 1 4.1.1 Meio socioeconômico 2 4.1.2 Aspectos físicos e biológicos 8

4. DIAGNÕSTICO AMBIENTAL 1. 4.1. ÁREAS DE INFLUÊNCIA 1 4.1.1 Meio socioeconômico 2 4.1.2 Aspectos físicos e biológicos 8 4. DIAGNÕSTICO AMBIENTAL 1 4.1. ÁREAS DE INFLUÊNCIA 1 4.1.1 Meio socioeconômico 2 4.1.2 Aspectos físicos e biológicos 8 Áreas de influência 4. DIAGNÕSTICO AMBIENTAL 4.1. ÁREAS DE INFLUÊNCIA A Resolução

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 139, DE 25 DE JANEIRO DE 1996. Altera a Lei Complementar n.º 129, de 02 de fevereiro de 1995 e dá outras providências.

LEI COMPLEMENTAR Nº 139, DE 25 DE JANEIRO DE 1996. Altera a Lei Complementar n.º 129, de 02 de fevereiro de 1995 e dá outras providências. LEI COMPLEMENTAR Nº 139, DE 25 DE JANEIRO DE 1996. Altera a Lei Complementar n.º 129, de 02 de fevereiro de 1995 e dá outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE: FAÇO SABER que

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DA MINERAÇÃO

DESENVOLVIMENTO DA MINERAÇÃO Ministério de Minas e Energia Secretaria de Geologia, Mineração e Transformação Mineral UNIDADES DE CONSERVAÇÃO E O DESENVOLVIMENTO DA MINERAÇÃO II ENCONTRO DE GERENTES DE EXPLORAÇÃO MINERAL Desafios das

Leia mais

Parecer Técnico GEDIN 096/2008 Processo COPAM: 0001/1977/121/2005 CRQ: PR69088D RESUMO

Parecer Técnico GEDIN 096/2008 Processo COPAM: 0001/1977/121/2005 CRQ: PR69088D RESUMO FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE PARECER TÉCNICO Empreendedor: SOCIEDADE EMPREENDIMENTOS INDUSTRIA E COMERCIO S/A - SOEICOM Empreendimento: EMPRESA DE CIMENTOS LIZ S.A DN: Código Classe Atividade: Co-processamento

Leia mais