Odyssey-MDA: Uma Ferramenta para Transformações de Modelos UML

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Odyssey-MDA: Uma Ferramenta para Transformações de Modelos UML"

Transcrição

1 Odyssey-MDA: Uma Ferramenta para Transformações de Modelos UML Natanael E. N. Maia, Ana Paula B. Blois, Cláudia M. Werner COPPE/UFRJ Programa de Engenharia de Sistemas e Computação Caixa Postal CEP Rio de Janeiro RJ {ntmaia, anablois, Abstract. This paper presents Odyssey-MDA, a UML bi-directional transformation tool. Odyssey-MDA allows the definition of transformations by using generic mechanisms provided by the infrastructure (built-ins) or by user-defined mechanisms (plug-ins). Resumo. Este artigo descreve a Odyssey-MDA, uma ferramenta para realização de transformações bidirecionais sobre modelos UML. A Odyssey- MDA permite a definição de transformações a partir de mecanismos genéricos providos pela infra-estrutura (built-ins), ou a partir de mecanismos desenvolvidos pelo usuário (plug-ins). 1. Introdução As Organizações que desenvolvem software vêm, de maneira geral, reconhecendo a importância de se reaproveitar o esforço empregado no desenvolvimento de sistemas para reduzir prazo, recursos, etc. e aumentar a produtividade e qualidade. Um grande desafio enfrentado pelas equipes é a escolha das tecnologias a serem empregadas no desenvolvimento. O problema é que artefatos desenvolvidos com um forte vínculo tecnológico podem apresentar uma redução no seu potencial de reutilização, pois seu tempo de vida está associado ao tempo de vida da plataforma escolhida. Além disso, a incompatibilidade entre as plataformas limita o potencial de reutilização apenas às aplicações desenvolvidas na mesma plataforma. Visando diminuir esses efeitos, a OMG está desenvolvendo um framework conhecido como Model Driven Architeture (MDA) [OMG, 2003], cujo objetivo é prover uma abordagem para: especificar um sistema de forma independente da plataforma que irá suportá-lo; especificar uma plataforma; escolher uma plataforma para o sistema; e realizar uma transformação sobre a especificação inicial, a fim de obter uma especificação do sistema na plataforma escolhida. Com o uso dessa abordagem, os desenvolvedores passam a dar maior importância à modelagem dos requisitos de negócio da aplicação, não se preocupando com a plataforma onde serão implementados esses requisitos. Diante disto, este artigo descreve a Odyssey-MDA, uma ferramenta disponível no ambiente de reutilização Odyssey [ODYSSEY, 2005] para execução de transformações bidirecionais sobre modelos UML. A Odyssey-MDA permite que modelos desenvolvidos de forma independente de plataforma sejam transformados em modelos específicos para uma plataforma escolhida. As transformações podem ser

2 definidas pela composição de pequenas transformações genéricas (built-ins) ou serem implementadas e incorporadas através de um mecanismo de extensão (plug-ins). O restante do artigo está organizado em cinco seções: A seção 2 descreve os padrões utilizados na implementação. A seção 3 apresenta os trabalhos relacionados. A seção 4 descreve a ferramenta Odyssey-MDA. A seção 5 apresenta um exemplo de utilização da ferramenta e a Seção 6 conclui o artigo e apresenta as principais características da ferramenta e trabalhos futuros. 2. Padrões Adotados A implementação da Odyssey-MDA está baseada nos padrões Meta-Object Facility (MOF) [OMG, 2002a], XML Metadata Interchange (XMI) [OMG, 2002b] e Java Metadata Interface (JMI) [Java Community Process, 2004]. O MOF especifica uma linguagem abstrata para descrever outras linguagens e é também conhecido como meta-meta-modelo (nível M3). As linguagens abstratas descritas a partir do MOF são chamadas de meta-modelo (M2) [MATULA, 2003]. Um exemplo dessas linguagens abstratas é o meta-modelo da UML, sendo que cada modelo UML está no nível M1. O padrão XMI utilizado pela Odyssey-MDA permite o intercâmbio de metadados entre ferramentas de modelagem, baseadas em UML, com repositórios de metadados, baseados no MOF, em ambientes heterogêneos e distribuídos. A especificação JMI permite a geração de interfaces em linguagem Java para um determinado meta-modelo MOF (M2), tornando possível a manipulação de instâncias desse meta-modelo. O meta-modelo da UML, por exemplo, é descrito a partir do MOF. Utilizando JMI é possível manipular os elementos da UML (Classe, Interface, Atributo, etc) como objetos Java, através das interfaces geradas. Esse tratamento pode ser adotado, não somente para a UML, mas para qualquer meta-modelo baseado no MOF. O MetaData Repository (MDR) é um repositório que implementa os padrões MOF e JMI, o que lhe permite carregar meta-modelos baseados no MOF, e armazenar instâncias (M1) desses meta-modelos. As instâncias armazenadas no repositório podem ser manipuladas programaticamente, utilizando as interfaces geradas a partir do padrão JMI [MATULA, 2003]. 3. Trabalhos Relacionados Dentre os vários trabalhos existentes atualmente sobre transformações de modelos utilizando a abordagem MDA, aqueles que estão mais próximos do enfoque deste trabalho são o Model Transformation Framework [MTF, 2004], o UML Model Transformation Tool [UMT, 2004] e o AndroMDA [AndroMDA, 2004]. O MTF é um conjunto de ferramentas que apóia o desenvolvedor na realização de comparações, verificação de consistência e implementação de transformações entre modelos UML. A infra-estrutura de armazenamento e manipulação dos modelos é realizada em EMF (Eclipse Modeling Framework). A Odyssey-MDA, diferentemente do MTF, manipula modelos desenvolvidos em qualquer ferramenta CASE ou ambiente de desenvolvimento que utiliza os padrões MOF/JMI/XMI. O UMT é uma ferramenta para transformação e geração de código para modelos UML/XMI. No UMT, as transformações são definidas em XSLT/Java e manipulam os

3 modelos através de respresentações XMI simplificadas (XMI Light). Além disso, o UMT não suporta a definição de transformações bidirecionais. AndroMDA é um framework para a geração de código-fonte que segue a abordagem MDA. O framework recebe modelos UML de uma ferramenta CASE em formato XMI e, em conjunto com alguns plug-ins (linguagens), gera aplicações e componentes implementados nas plataformas definidas pelos plug-ins. O AndroMDA, no entanto, não trabalha com transformações bidirecionais. Refinamentos e alterações posteriores no código-fonte não podem ser propagadas de volta ao modelo de origem. 4. Ferramenta Odyssey-MDA A ferramenta Odyssey-MDA tem sua arquitetura baseada num framework onde o desenvolvedor pode especificar e executar transformações sobre modelos UML. Embora outras transformações sejam possíveis, o enfoque desta ferramenta está na transformação de modelos independentes de plataforma (PIM Platform Independent Model) em modelos específicos para uma plataforma escolhida (PSM Platform Specific Model). Conforme é apresentado na Figura 1, o cenário típico de utilização da ferramenta Odyssey-MDA considera um usuário desenvolvendo o seu modelo UML em uma ferramenta CASE ou ambiente de modelagem de sua preferência. Ele, então, exporta esse modelo de origem em formato XMI e o importa na Odyssey-MDA. As transformações disponíveis podem ser executadas sobre o modelo, resultando em um modelo de saída, que pode ser exportado também em formato XMI, para posterior importação na ferramenta CASE inicial, ou transferência para uma ferramenta de geração de código. Figura 1. Cenário de utilização da Odyssey-MDA. Alternativamente, o usuário pode utilizar uma ferramenta de engenharia reversa para gerar, a partir de um código-fonte existente, um modelo UML. Sua representação XMI pode, então, ser utilizada na Odyssey-MDA. Cada transformação na Odyssey-MDA é formada por uma especificação declarativa e um conjunto de mecanismos. A especificação declarativa é responsável por definir os mapeamentos entre os elementos dos modelos de entrada e saída. Tais mapeamentos são definidos através de critérios de busca para a seleção dos elementos a serem transformados e pela atribuição de um mecanismo responsável pela realização da transformação dos elementos. Os mapeamentos são específicos para cada tipo de elemento a ser mapeado. Para mapear subtipos de Classifier no meta-modelo da UML (ex: classes, interfaces), é proposto o mapeamento classifier-map. Para mapear subtipos de Features (ex: atributos

4 e operações), é proposto o sub-mapeamento feature-map. Para mapear um Classifier para Feature, ou o contrário, é proposto o mesmo sub-mapeamento classifier-featuremap. Um exemplo desses mapeamentos é apresentado na seção 5. A Odyssey-MDA provê uma infra-estrutura de mecanismos genéricos, denominados built-ins, que realizam transformações simples, sobre elementos UML, como gerar uma classe a partir de uma classe existente, gerar uma operação a partir de um atributo, entre outras transformações. Como exemplos desses mecanismos, podemos citar ClassClass, ClassInterface e AttributeOperation, conforme ilustrados na Figura 2. Figura 2. Mecanismos genéricos de transformação (built-ins). Diferente de algumas outras abordagens, a Odyssey-MDA permite a definição e execução de transformações bidirecionais, onde o usuário pode gerar um PSM a partir de um PIM (transformação direta ou forward), ou propagar as alterações feitas em um modelo PSM para o modelo PIM original (transformação reversa ou reverse). Outro cenário de transformação reversa seria a extração das informações independentes de plataforma de um modelo PSM pré-existente para a criação de um PIM. Para possibilitar a realização das transformações bidirecionais, cada mecanismo implementa a interface Transformation que define as transformações em ambos os sentidos, através das operações transformationlefttoright e transformationrighttoleft. Por exemplo, no caso do mecanismo ClassInterface, a operação transformationlefttoright recebe uma Classe como parâmetro e retorna a Interface gerada a partir dessa Classe. Já a operação reversa (transformationrighttoleft) recebe uma Interface e retorna a Classe. Os built-ins disponíveis no framework são suficientes para a definição de qualquer transformação entre os tipos suportados. Caso o usuário necessite de alguma transformação não disponível no framework, ele pode desenvolvê-la criando um mecanismo (plug-in) que implementa a interface Transformation e manipula os elementos através das interfaces JMI. 5. Exemplo de Utilização Para ilustrar o funcionamento da Odyssey-MDA, é apresentado um exemplo de transformação PIM-PSM para a plataforma EJB (Enterprise JavaBeans) cujo propósito é gerar, para cada classe do modelo de entrada (PIM), marcada com o estereótipo <<Entity>> ou <<Service>>, duas interfaces (Home e Remote) e suas respectivas classes de implementação (EJBEntityBean e EJBSessionBean). A Figura 3 ilustra a parte declarativa da transformação, a qual consiste de um documento XML contendo os mapeamentos entre os elementos. Por restrição de espaço, a figura ilustra apenas o mapeamento entre a classe Entity (PIM) e a classe EJBEntityBean (PSM).

5 A especificação do mapeamento da transformação (transformation-map) é composta por mapeamentos do tipo classifier-map. Cada mapeamento contém finders que são responsáveis por selecionar elementos nos modelos de origem e destino. Na Figura 3, temos a especificação de um classifer-map (Entity to EntityBean) que utiliza o mecanismo genérico ClassClass para transformar todos os classifiers encontrados pelo finder responsável por selecionar elementos marcados com estereótipo <<Entity>> no modelo de entrada (PIM). Os mecanismos genéricos também são independentes de plataforma, e por isso necessitam de algumas configurações para guiar sua execução. As tags property são responsáveis por essa configuração. Na Figura 3 são apresentadas algumas dessas configurações (linhas 5-12). Ainda na Figura 3, são ilustrados outros exemplos de mapeamentos como o feature-map, responsável por realizar a cópia de atributos do elemento Entity para o EntityBean (linha 13), e para geração de métodos do tipo get e set para cada atributo do elemento de entrada (linhas 14 e 15). Além desses mapeamentos, é possível especificar também os relacionamentos entre os elementos gerados pela execução da transformação. Figura 3. Exemplo de mapeamento da transformação SimpleEJB. A Figura 4 apresenta uma parte do resultado da transformação executada sobre um modelo PIM recebido como entrada. A classe Cliente foi marcada previamente pelo estereótipo <<Entity>> e mapeada para a classe ClienteBean, e para as interfaces Cliente e ClienteHome. Mudanças na classe ClienteBean podem ser propagadas de volta à classe Cliente no modelo PIM inicial, através da execução reversa da transformação ilustrada na Figura 3. Figura 4. Resultado da transformação SimpleEJB sobre o modelo PIM.

6 6. Conclusão Neste artigo é apresentada a ferramenta Odyssey-MDA (disponível em versão de uso acadêmico em: desenvolvida pelo grupo de reutilização de software da COPPE/UFRJ, a qual permite especificar e executar transformações sobre modelos UML. A ferramenta foi desenvolvida em linguagem Java, e possui as seguintes características: (1) independência de ambiente de desenvolvimento, pois utiliza XMI como formato de transporte; (2) executa transformações bidirecionais; (3) mantém a consistência ao realizar transformações sobre modelos existentes; e (4) facilidade de extensão por meio de built-ins ou plug-ins. Atualmente a Odyssey-MDA, cuja interface gráfica é mostrada na figura 5, trabalha com modelos UML, mas futuramente espera-se transformar qualquer modelo, cujo meta-modelo seja baseado no MOF. Além disso, ferramentas de geração de código e engenharia reversa que já fazem parte do ambiente de reutilização Odyssey estão sendo integradas à ferramenta. A avaliação da ferramenta em situações reais para a identificação de limitações é importante e para isso está sendo desenvolvido um exemplo completo de transformações de um modelo de classes PIM em um modelo EJB. Figura 5. Interface gráfica da Odyssey-MDA. Referências AndroMDA, 2004, Em: acesso em 13/05/2005. Java Community Process, 2004, Java Metadata Interface API 1.0 Specification, em: acesso em 13/05/2005. Matula, M., 2003, NetBeans Metadata Repository, acesso em 13/05/2005. MTF, 2004, Em acesso em 13/05/2005. Odyssey, 2005, Em: acesso em 11/08/2005. OMG, 2002a, Meta Object Facility Specification, version v1.4, Object Management Group. OMG, 2002b, XML Metadata Interchange Specification, v1.2, Object Management Group. OMG, 2003, Model Driven Architecture, Object Management Group, em: acesso em 13/05/2005. UMT, 2004, UMT-QVT, UML Model Transformation Tool Documentation, em acesso em 11/08/2005.

Transformação de modelos em processos de desenvolvimento de software

Transformação de modelos em processos de desenvolvimento de software 1068 X Salão de Iniciação Científica PUCRS Transformação de modelos em processos de desenvolvimento de software Vinycio de Correa Lunelli 1, Profa. Dra. Ana Paula Terra Bacelo 1 1 Faculdade de Informática,

Leia mais

Arquitetura Orientado por Modelos aplicada a Linha de Produto de Software. Eduardo Barbosa da Costa

Arquitetura Orientado por Modelos aplicada a Linha de Produto de Software. Eduardo Barbosa da Costa Arquitetura Orientado por Modelos aplicada a Linha de Produto de Software Eduardo Barbosa da Costa Juiz de Fora, MG Julho de 2008 Arquitetura Orientado por Modelos aplicada a Linha de Produto de Software

Leia mais

Odyssey-MDA: Uma Abordagem para a Transformação de Modelos de Componentes

Odyssey-MDA: Uma Abordagem para a Transformação de Modelos de Componentes Odyssey-MDA: Uma Abordagem para a Transformação de Modelos de Componentes Natanael E. N. Maia 1, Ana Paula T. B. Blois 1,2, Cláudia M. Werner 1 1 COPPE/UFRJ Programa de Engenharia de Sistemas e Computação

Leia mais

6 Ferramenta de Apoio ao Processo de Desenvolvimento de Sistemas Multi-Agentes

6 Ferramenta de Apoio ao Processo de Desenvolvimento de Sistemas Multi-Agentes 6 Ferramenta de Apoio ao Processo de Desenvolvimento de Sistemas Multi-Agentes A ferramenta MAS-ML Tool surgiu com o objetivo de viabilizar o processo de desenvolvimento proposto na Seção anterior, implementando

Leia mais

Ferramenta para Geração de Código a partir da Especialização do Diagrama de Classes

Ferramenta para Geração de Código a partir da Especialização do Diagrama de Classes Ferramenta para Geração de Código a partir da Especialização do Diagrama de Classes Alexandro Deschamps (Ápice) alexandro@apicesoft.com Everaldo Artur Grahl (FURB/DSC) egrahl@furb.br Resumo. Uma das grandes

Leia mais

Odyssey-WI: Uma Ferramenta para Mineração de Rastros de Modificação em Modelos UML Versionados

Odyssey-WI: Uma Ferramenta para Mineração de Rastros de Modificação em Modelos UML Versionados Odyssey-WI: Uma Ferramenta para Mineração de Rastros de Modificação em Modelos UML Versionados Cristine Dantas, Leonardo Murta, Cláudia Werner COPPE/UFRJ Programa de Engenharia de Sistemas e Computação

Leia mais

Viabilidade de Construção de Software com MDD e MDA

Viabilidade de Construção de Software com MDD e MDA Viabilidade de Construção de Software com MDD e MDA André Sandri Ciência da Computação Centro Universitário La Salle (UNILASALLE) Av. Victor Barreto, 2288 92.010-000 Canoas RS Brazil andresandri@hotmail.com

Leia mais

Transforms: Um Ambiente de Apoio a Modelagem e Execução de Processos de Software Dirigido por Modelos

Transforms: Um Ambiente de Apoio a Modelagem e Execução de Processos de Software Dirigido por Modelos Transforms: Um Ambiente de Apoio a Modelagem e Execução de Processos de Software Dirigido por Modelos Bruno C. da Silva 1,2, Ana Patrícia F. Magalhães 2, Rita Suzana P. Maciel 3, Narciso Martins 2, Leandro

Leia mais

Transformação de um Modelo de Empresa em Requisitos de Software

Transformação de um Modelo de Empresa em Requisitos de Software Transformação de um Modelo de Empresa em Requisitos de Software Fábio Levy Siqueira 1 and Paulo Sérgio Muniz Silva 2 1 Programa de Educação Continuada da Poli-USP, São Paulo, Brazil 2 Escola Politécnica

Leia mais

Model Driven Architecture-MDA e um estudo de caso.

Model Driven Architecture-MDA e um estudo de caso. Model Driven Architecture-MDA e um estudo de caso. Emmanuel da Costa Galo 1, Jandira Guenka Palma 1 1 Departamento de Computação Universidade Estadual de Londrina (UEL) Caixa Postal 10.011 CEP 86057-970

Leia mais

OSCAR BRANCO DENIS DESENVOLVIMENTO BASEADO EM MODELOS: DA TEORIA À PRÁTICA

OSCAR BRANCO DENIS DESENVOLVIMENTO BASEADO EM MODELOS: DA TEORIA À PRÁTICA CENTRO UNIVERSITÁRIO EURÍPIDES DE MARÍLIA - UNIVEM TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO OSCAR BRANCO DENIS DESENVOLVIMENTO BASEADO EM MODELOS: DA TEORIA À PRÁTICA MARÍLIA 2007 1 OSCAR BRANCO DENIS DESENVOLVIMENTO

Leia mais

Transformando Modelos da MDA com o apoio de Componentes de Software

Transformando Modelos da MDA com o apoio de Componentes de Software Transformando Modelos da MDA com o apoio de Componentes de Software Fapesp-PIPE Autores: Marco Antonio Pereira Antonio Francisco do Prado Mauro Biajiz Valdirene Fontanette Daniel Lucrédio Campinas-SP,

Leia mais

Exame de Qualificação para o Doutorado

Exame de Qualificação para o Doutorado Universidade Federal do Rio de Janeiro Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia Programa de Engenharia de Sistemas e Computação Exame de Qualificação para o Doutorado EVOLMANAGER:

Leia mais

UFG - Instituto de Informática

UFG - Instituto de Informática UFG - Instituto de Informática Especialização em Desenvolvimento de Aplicações Web com Interfaces Ricas EJB 3.0 Prof.: Fabrízzio A A M N Soares professor.fabrizzio@gmail.com Aula 6 EJB Enterprise Java

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE GRADUAÇÃO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. Contribuições do MDA para o desenvolvimento de software

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE GRADUAÇÃO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. Contribuições do MDA para o desenvolvimento de software UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE GRADUAÇÃO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Contribuições do MDA para o desenvolvimento de software Anna Carla Mohr Verner Helder Eugenio dos Santos Puia Florianópolis,

Leia mais

Relatório do TFC Case Tool e UML. do curso de. Licenciatura em Engenharia Informática e de Computadores (LEIC) Ano Lectivo 2002 / 2003

Relatório do TFC Case Tool e UML. do curso de. Licenciatura em Engenharia Informática e de Computadores (LEIC) Ano Lectivo 2002 / 2003 Relatório do TFC Case Tool e UML do curso de Licenciatura em Engenharia Informática e de Computadores Departamento de Engenharia (LEIC) Informática Ano Lectivo 2002 / 2003 N.º da Proposta: Título: Relatório

Leia mais

Aspectos de Sincronização em Modelos UML. Resumo

Aspectos de Sincronização em Modelos UML. Resumo Aspectos de Sincronização em Modelos UML Marco Costa Universidade Lusíada, Lisboa, Portugal mbcc@acm.org Alberto Rodrigues da Silva Instituto Superior Técnico, Lisboa, Portugal alberto.silva@acm.org Resumo

Leia mais

MDA - resumo (OMG - Model Driven Architecture) Prof. Rossano Pablo Pinto Março/2012 v0.1 Março/2013 v0.2. Rossano Pablo Pinto - março/2013 1

MDA - resumo (OMG - Model Driven Architecture) Prof. Rossano Pablo Pinto Março/2012 v0.1 Março/2013 v0.2. Rossano Pablo Pinto - março/2013 1 MDA - resumo (OMG - Model Driven Architecture) Prof. Rossano Pablo Pinto Março/2012 v0.1 Março/2013 v0.2 Rossano Pablo Pinto - março/2013 1 PARTE 1 O processo de desenvolvimento MDA Rossano Pablo Pinto

Leia mais

Transformando Modelos da MDA com o apoio de Componentes de Software

Transformando Modelos da MDA com o apoio de Componentes de Software Transformando Modelos da MDA com o apoio de Componentes de Software Marco Antonio Pereira 1, Antonio Francisco do Prado 1, Mauro Biajiz 1, Valdirene Fontanette 1, Daniel Lucrédio 2 1 Universidade Federal

Leia mais

Universidade Federal de Campina Grande Centro de Engenharia Elétrica e Informática Coordenação de Pós-Graduação em Informática

Universidade Federal de Campina Grande Centro de Engenharia Elétrica e Informática Coordenação de Pós-Graduação em Informática Universidade Federal de Campina Grande Centro de Engenharia Elétrica e Informática Coordenação de Pós-Graduação em Informática Identificação de Diretrizes para a Construção de Meta-modelos na Infra-estrutura

Leia mais

Modelando Banco de Dados Relacionais e Geográficos Utilizando a Ferramenta GenDBM Tool

Modelando Banco de Dados Relacionais e Geográficos Utilizando a Ferramenta GenDBM Tool Modelando Banco de Dados Relacionais e Geográficos Utilizando a Ferramenta GenDBM Tool João Victor Guinelli 1, André de Souza Rosa 1, Carlos Eduardo Pantoja 2 1 CEFET/RJ - UnED Nova Friburgo Av. Gov. Roberto

Leia mais

Franklin Ramalho Universidade Federal de Campina Grande - UFCG

Franklin Ramalho Universidade Federal de Campina Grande - UFCG Agenda Meta-modelos Franklin Ramalho Universidade Federal de Campina Grande - UFCG - Arquitetura MDA - Meta-modelo - Conceitos - Características - - XMI - Pacotes - Meta-modelo 2.0 - Alinhamento entre

Leia mais

Etc & Tal. Volume 2 - Número 1 - Abril 2009 SBC HORIZONTES 44

Etc & Tal. Volume 2 - Número 1 - Abril 2009 SBC HORIZONTES 44 Armazenando Dados em Aplicações Java Parte 2 de 3: Apresentando as opções Hua Lin Chang Costa, hualin@cos.ufrj.br, COPPE/UFRJ. Leonardo Gresta Paulino Murta, leomurta@ic.uff.br, IC/UFF. Vanessa Braganholo,

Leia mais

Evolução Automatizada de Modelos Arquiteturais Concorrentes

Evolução Automatizada de Modelos Arquiteturais Concorrentes UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO UFPE CENTRO DE INFORMÁTICA CIN Trabalho de Graduação Ciência da Computação Evolução Automatizada de Modelos Arquiteturais Concorrentes Camila Sá da Fonseca Recife, 14

Leia mais

UMA ARQUITETURA BASEADA EM MODELOS - MDA. helderpb@hotmail.com, {bruno.schulze, neuman.souza, a.roberto.m}@gmail.com

UMA ARQUITETURA BASEADA EM MODELOS - MDA. helderpb@hotmail.com, {bruno.schulze, neuman.souza, a.roberto.m}@gmail.com UMA ARQUITETURA BASEADA EM MODELOS - MDA Hélder Pereira Borges 1,2, José Neuman de Souza 2, Bruno Schulze 3, and Antonio Roberto Mury 3 1 Federal Institute of Education, Science and Technology of Maranhão,

Leia mais

Avaliação de Ferramentas para Desenvolvimento Orientado a Objetos com UML

Avaliação de Ferramentas para Desenvolvimento Orientado a Objetos com UML Avaliação de Ferramentas para Desenvolvimento Orientado a Objetos com UML Alexandre Nunes Costa 1, Vera M. B. Werneck 1, Marcio Francisco Campos 2 1 UERJ - Universidade do Estado do Rio de Janeiro Departamento

Leia mais

Modelos formais em MDA

Modelos formais em MDA Modelos formais em MDA Modelo independente de computação (IM) Modelo independente de plataforma (PIM) Modelo específico de plataforma (PSM) Modelo de definição de plataforma (PDM) 39 IM (omputation Independent

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DO AMBIENTE EXPSEE SEGUNDO O MÉTODO CATALYSIS

ESPECIFICAÇÃO DO AMBIENTE EXPSEE SEGUNDO O MÉTODO CATALYSIS ESPECIFICAÇÃO DO AMBIENTE EXPSEE SEGUNDO O MÉTODO CATALYSIS RESUMO Este artigo apresenta a especificação de um sistema gerenciador de workflow, o ExPSEE, de acordo com a abordagem de desenvolvimento baseado

Leia mais

Desenvolvimento de software orientado a características e dirigido por modelos

Desenvolvimento de software orientado a características e dirigido por modelos Desenvolvimento de software orientado a características e dirigido por modelos Universidade Federal de Uberlândia Rodrigo Reis Pereira Prof. Dr. Marcelo Almeida Maia Agenda Motivação Introdução Modelagem

Leia mais

THIAGO MORAES EXTRAÇÃO DO COMPORTAMENTO ESPECIFICADO EM MODELOS UML USANDO O ECLIPSE MODELING FRAMEWORK JOINVILLE SC

THIAGO MORAES EXTRAÇÃO DO COMPORTAMENTO ESPECIFICADO EM MODELOS UML USANDO O ECLIPSE MODELING FRAMEWORK JOINVILLE SC THIAGO MORAES EXTRAÇÃO DO COMPORTAMENTO ESPECIFICADO EM MODELOS UML USANDO O ECLIPSE MODELING FRAMEWORK JOINVILLE SC 2012 UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA - UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS

Leia mais

Engenharia de Domínio baseada na Reengenharia de Sistemas Legados

Engenharia de Domínio baseada na Reengenharia de Sistemas Legados 1021 X Salão de Iniciação Científica PUCRS Engenharia de Domínio baseada na Reengenharia de Sistemas Legados Cássia Zottis¹, Profa. Dra. Ana Paula Terra Bacelo 1 (orientadora) 1 Faculdade de Informática,

Leia mais

Modelagem UML com. Marcio Junior Vieira. 2004 -Ambiente Livre - Marcio Junior Vieira

Modelagem UML com. Marcio Junior Vieira. 2004 -Ambiente Livre - Marcio Junior Vieira Modelagem UML com Software Livre Dia Umbrello ArgoUML Marcio Junior Vieira 2004 -Ambiente Livre - Marcio Junior Vieira Palestrante Marcio Junior Vieira. A 5 Anos Trabalha da área de Desenvolvimento e Análise

Leia mais

Modelagem de Sistemas

Modelagem de Sistemas Capítulo 5 Modelagem de Sistemas slide 1 2011 Pearson Pren0ce Hall. Todos os direitos reservados. 1 Tópicos Apresentados Modelos de contexto Modelos de interação Modelos estruturais Modelos comportamentais

Leia mais

Composição de UML Profiles

Composição de UML Profiles Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Faculdade de Informática Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação Composição de UML Profiles Kleinner Silva Farias de Oliveira Orientador:

Leia mais

de teste funcionais utilizando diagramas de sequência em UML

de teste funcionais utilizando diagramas de sequência em UML de teste funcionais utilizando diagramas de sequência em UML Fernanda Ressler Feiten 2 Resumo - execução dos testes de forma manual pelo testador. Casos de teste. Teste baseado em modelos. MDA. UML. ATL.

Leia mais

Desenvolvimento de um Sistema de Informação Médica com Web Services e MDA

Desenvolvimento de um Sistema de Informação Médica com Web Services e MDA Universidade Federal do Maranhão Centro de Ciências Exatas e Tecnologia Programa de Pós-graduação em Engenharia de Eletricidade Desenvolvimento de um Sistema de Informação Médica com Web Services e MDA

Leia mais

UFG - Instituto de Informática

UFG - Instituto de Informática UFG - Instituto de Informática Especialização em Desenvolvimento de Aplicações Web com Interfaces Ricas EJB 3.0 Prof.: Fabrízzio A A M N Soares professor.fabrizzio@gmail.com Aula 10 Persistência de Dados

Leia mais

Enterprise JavaBeans. Java Deployment Course. por Jorge H. C. Fernandes (jhcf@di.ufpe.br) DI-UFPE Julho de 1999

Enterprise JavaBeans. Java Deployment Course. por Jorge H. C. Fernandes (jhcf@di.ufpe.br) DI-UFPE Julho de 1999 Enterprise JavaBeans Java Deployment Course por Jorge H. C. Fernandes (jhcf@di.ufpe.br) DI-UFPE Julho de 1999 Enterprise JavaBeans Java Deployment Course Copyright 1999 by Jorge H. C. Fernandes (jhcf@di.ufpe.br)

Leia mais

FUNDAÇÃO DE ENSINO EURÍPIDES SOARES DA ROCHA CENTRO UNIVERSITÁRIO EURÍPIDES DE MARÍLIA UNIVEM FACULDADE DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO THIAGO ISHIO

FUNDAÇÃO DE ENSINO EURÍPIDES SOARES DA ROCHA CENTRO UNIVERSITÁRIO EURÍPIDES DE MARÍLIA UNIVEM FACULDADE DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO THIAGO ISHIO FUNDAÇÃO DE ENSINO EURÍPIDES SOARES DA ROCHA CENTRO UNIVERSITÁRIO EURÍPIDES DE MARÍLIA UNIVEM FACULDADE DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO THIAGO ISHIO Uma Experiência no Desenvolvimento de Sistemas utilizando Arquitetura

Leia mais

2 Trabalhos Relacionados

2 Trabalhos Relacionados 15 2 Trabalhos Relacionados Este capítulo apresenta um estudo sobre algumas soluções, abordagens e técnicas existentes na literatura para a geração de um diagrama comportamental para linguagens estruturadas.

Leia mais

Modelagem UML com Software Livre. Palestrante: Marcio Junior Vieira www.ambientelivre.com.br

Modelagem UML com Software Livre. Palestrante: Marcio Junior Vieira www.ambientelivre.com.br Modelagem UML com Software Livre Palestrante: Marcio Junior Vieira Palestrante Marcio Junior Vieira. A 5 Anos Trabalha da área de Desenvolvimento e Análise de sistemas. A 4 anos trabalha com Software Livre.

Leia mais

MAPEAMENTO OBJETO RELACIONAL: UM ESTUDO DE CASO

MAPEAMENTO OBJETO RELACIONAL: UM ESTUDO DE CASO MAPEAMENTO OBJETO RELACIONAL: UM ESTUDO DE CASO UTILIZANDO O HIBERNATE Rafael Laurino GUERRA, Dra. Luciana Aparecida Martinez ZAINA Faculdade de Tecnologia de Indaiatuba FATEC-ID 1 RESUMO Este artigo apresenta

Leia mais

Spider-PM: Uma Ferramenta de Apoio à Modelagem de Processos de Software

Spider-PM: Uma Ferramenta de Apoio à Modelagem de Processos de Software Spider-PM: Uma Ferramenta de Apoio à Modelagem de Processos de Software Renan Sales Barros 1, Sandro Ronaldo Bezerra Oliveira 1 1 Faculdade de Computação Instituto de Ciências Exatas e Naturais (ICEN)

Leia mais

Apresentação do Capítulo 4 MDA (Model-Driven Archtecture) ALUNO: DOMENICO SCHETTINI FILHO NÚMERO USP:

Apresentação do Capítulo 4 MDA (Model-Driven Archtecture) ALUNO: DOMENICO SCHETTINI FILHO NÚMERO USP: Apresentação do Capítulo 4 MDA (Model-Driven Archtecture) ALUNO: DOMENICO SCHETTINI FILHO NÚMERO USP: 8429016 Definição de MDA OMG (Object Management Group) propôs uma aplicação abrangente das práticas

Leia mais

Fase 1: Engenharia de Produto

Fase 1: Engenharia de Produto Fase 1: Engenharia de Produto Disciplina: Análise de Requisitos DURAÇÃO: 44 h O objetivo principal da disciplina é realizar uma análise das necessidades e produzir um escopo do produto. Representará os

Leia mais

2 Engenharia de Software

2 Engenharia de Software 20 2 Engenharia de Software 2.1 Design de Sistemas Orientados a Objetos Os Sistemas Orientados a Objetos não são mais novidade hoje em dia já estando há muitos anos no mercado. A orientação a objetos permite

Leia mais

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição 2010

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição 2010 CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição 2010 O curso foi especialmente planejado para os profissionais que desejam trabalhar com desenvolvimento de sistemas seguindo o paradigma Orientado a Objetos e com o uso

Leia mais

Serviços Web Semânticos

Serviços Web Semânticos Serviços Web Semânticos Paulo Vitor Antonini Orlandin paulovitor_e@hotmail.com Resumo O grande crescimento na utilização de Serviços Web torna imprescindível o desenvolvimento de uma forma de melhoria

Leia mais

DESENVOLVIMENTO AUTOMÁTICO DE APLICAÇÕES E PLATAFORMAS DE TRABALHO EM NUVENS COMPUTACIONAIS

DESENVOLVIMENTO AUTOMÁTICO DE APLICAÇÕES E PLATAFORMAS DE TRABALHO EM NUVENS COMPUTACIONAIS DESENVOLVIMENTO AUTOMÁTICO DE APLICAÇÕES E PLATAFORMAS DE TRABALHO EM NUVENS COMPUTACIONAIS Hélder Pereira Borges 1,2, José Neuman de Souza 2, Bruno Schulze 3, and Antonio Roberto Mury 3 1 Federal Institute

Leia mais

UML - Unified Modeling Language

UML - Unified Modeling Language UML - Unified Modeling Language Casos de Uso Marcio E. F. Maia Disciplina: Engenharia de Software Professora: Rossana M. C. Andrade Curso: Ciências da Computação Universidade Federal do Ceará 24 de abril

Leia mais

Síntese de Projeto Arquitetural a partir de Realizações de Casos de Uso

Síntese de Projeto Arquitetural a partir de Realizações de Casos de Uso UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE INFORMÁTICA Síntese de Projeto Arquitetural a partir de Realizações de Casos de Uso Trabalho de Graduação Aluno: Fernando Valente Kakimoto (fvk@cin.ufpe.br).

Leia mais

Unidade II MODELAGEM DE PROCESSOS

Unidade II MODELAGEM DE PROCESSOS Unidade II 3 MODELAGEM DE SISTEMAS 1 20 A fase de desenvolvimento de um novo sistema de informação (Quadro 2) é um momento complexo que exige um significativo esforço no sentido de agregar recursos que

Leia mais

MODELAGEM DE PROCESSOS

MODELAGEM DE PROCESSOS MODELAGEM DE PROCESSOS a a a PRODUZIDO POR CARLOS PORTELA csp3@cin.ufpe.br AGENDA Definição Objetivos e Vantagens Linguagens de Modelagem BPMN SPEM Ferramentas Considerações Finais Referências 2 DEFINIÇÃO:

Leia mais

PROFILE EM UML PARA MODELAGEM SIMPLIFICADA DE INTERFACES GRÁFICAS EM APLICATIVOS

PROFILE EM UML PARA MODELAGEM SIMPLIFICADA DE INTERFACES GRÁFICAS EM APLICATIVOS PROFILE EM UML PARA MODELAGEM SIMPLIFICADA DE INTERFACES GRÁFICAS EM APLICATIVOS André Sandri Prof. Me. Carlos Michel Betemps UNILASALLE - www.unilasalle.com.br 30 de junho de 2006 Curso de Ciências da

Leia mais

Uma Abordagem Dirigida por Modelos para Gerência de Variabilidades e Execução de Processos de Software

Uma Abordagem Dirigida por Modelos para Gerência de Variabilidades e Execução de Processos de Software Universidade Federal do Rio Grande do Norte Centro de Ciências Exatas e da Terra Departamento de Informática e Matemática Aplicada Programa de Pós-Graduação em Sistemas e Computação Uma Abordagem Dirigida

Leia mais

UTILIZANDO ICONIX NO DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES DELPHI

UTILIZANDO ICONIX NO DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES DELPHI UTILIZANDO ICONIX NO DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES DELPHI Dr. George SILVA; Dr. Gilbert SILVA; Gabriel GUIMARÃES; Rodrigo MEDEIROS; Tiago ROSSINI; Centro Federal de Educação Tecnológica do Rio Grande do

Leia mais

Barbara Cristina Alves Silveira 1, Thiago Silva-de-Souza 2 INTRODUÇÃO REFERENCIAL TEÓRICO

Barbara Cristina Alves Silveira 1, Thiago Silva-de-Souza 2 INTRODUÇÃO REFERENCIAL TEÓRICO ACASE SPEM: FERRAMENTA PARA INSTANCIAÇÃO DE PROCESSOS SPEM BASEADA NO ECLIPSE MODELING FRAMEWORK ACASE SPEM: AN ECLIPSE MODELING FRAMEWORK BASED TOOL FOR SPEM PROCESSES INSTANTIATION Barbara Cristina Alves

Leia mais

Uma Abordagem Dirigida por Modelos para Gerência de Variabilidades e Execução de Processos de Software

Uma Abordagem Dirigida por Modelos para Gerência de Variabilidades e Execução de Processos de Software Universidade Federal do Rio Grande do Norte Centro de Ciências Exatas e da Terra Departamento de Informática e Matemática Aplicada Programa de Pós-Graduação em Sistemas e Computação Uma Abordagem Dirigida

Leia mais

WebUML: Uma Ferramenta Colaborativa de Apoio ao Projeto e Análise de Sistemas Descritos em Classes UML

WebUML: Uma Ferramenta Colaborativa de Apoio ao Projeto e Análise de Sistemas Descritos em Classes UML Carlos Henrique Pereira WebUML: Uma Ferramenta Colaborativa de Apoio ao Projeto e Análise de Sistemas Descritos em Classes UML Florianópolis - SC 2007 / 2 Resumo O objetivo deste trabalho é especificar

Leia mais

Micro Mídia Informática Fevereiro/2009

Micro Mídia Informática Fevereiro/2009 Micro Mídia Informática Fevereiro/2009 1 UML Introdução Fases de Desenvolvimento Notação Visões Análise de Requisitos Casos de Uso StarUML Criando Casos de Uso Orientação a Objetos Diagrama de Classes

Leia mais

Modelagem de Processos. Prof.: Fernando Ascani

Modelagem de Processos. Prof.: Fernando Ascani Modelagem de Processos Prof.: Fernando Ascani Bibliografia UML Guia de consulta rápida Douglas Marcos da Silva Editora: Novatec UML Guia do usuário Grady Booch James Rumbaugh Ivair Jacobson Editora: Campus

Leia mais

Especificação e Implementação de uma Linguagem para Transformação de Modelos MOF em Repositórios dmof

Especificação e Implementação de uma Linguagem para Transformação de Modelos MOF em Repositórios dmof UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE TECNOLOGIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA Especificação e Implementação de uma Linguagem para Transformação de Modelos MOF em Repositórios

Leia mais

Manual de Procedimentos para Desenvolvimento de Softwares

Manual de Procedimentos para Desenvolvimento de Softwares Manual de Procedimentos para Desenvolvimento de Softwares Secretaria Geral de Informática Sin Universidade Federal de São Carlos - UFSCar Versão 2.1 O(s) critério(s) de escolha pelas tecnologias para desenvolvimento

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Faculdade de Informática Pós-Graduação em Ciência da Computação

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Faculdade de Informática Pós-Graduação em Ciência da Computação Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Faculdade de Informática Pós-Graduação em Ciência da Computação FEATURES-ORIENTED MODEL-DRIVEN ARCHITECTURE: UMA ABORDAGEM PARA MDD Fábio Paulo Basso

Leia mais

natureza do projeto e da aplicação métodos e ferramentas a serem usados controles e produtos que precisam ser entregues

natureza do projeto e da aplicação métodos e ferramentas a serem usados controles e produtos que precisam ser entregues Modelo De Desenvolvimento De Software É uma representação abstrata do processo de desenvolvimento que define como as etapas relativas ao desenvolvimento de software serão conduzidas e interrelacionadas

Leia mais

Desenvolvimento estruturado versus orientado a objetos.

Desenvolvimento estruturado versus orientado a objetos. Desenvolvimento estruturado versus orientado a objetos. Curso de Especialização DEINF - UFMA Desenvolvimento Orientado a Objetos Prof. Geraldo Braz Junior Objetivos Identificar diferenças entre: Desenvolvimento

Leia mais

Especificação de um Sistema Gerenciador de Workflow de Acordo com a Abordagem de Desenvolvimento Baseado em Componentes

Especificação de um Sistema Gerenciador de Workflow de Acordo com a Abordagem de Desenvolvimento Baseado em Componentes Especificação de um Sistema Gerenciador de Workflow de Acordo com a Abordagem de Desenvolvimento Baseado em Componentes Edson Alves de Oliveira Junior 1, Itana Maria de Souza Gimenes 1 1 Departamento de

Leia mais

Certificação da Utilização de Padrões de Projeto no Desenvolvimento Orientado a Modelos

Certificação da Utilização de Padrões de Projeto no Desenvolvimento Orientado a Modelos Certificação da Utilização de Padrões de Projeto no Desenvolvimento Orientado a Modelos Maria Cristina F. Gomes 1, 2, Maria Luiza M. Campos 1, Paulo F. Pires 1, 3, Linair M. Campos 4 1 Programa de Pós-graduação

Leia mais

ArgoCASEGEO + TerraLib = bancos de dados geográficos para aplicações Small GIS

ArgoCASEGEO + TerraLib = bancos de dados geográficos para aplicações Small GIS ArgoCASEGEO + TerraLib = bancos de dados geográficos para aplicações Small GIS Alexandre Gazola, Gustavo Breder Sampaio, Jugurta Lisboa Filho Departamento de Informática Universidade Federal de Viçosa

Leia mais

9. UML ASPECTOS AVANÇADOS

9. UML ASPECTOS AVANÇADOS 9. UML ASPECTOS AVANÇADOS Tópicos Introdução A Arquitectura do UML Mecanismos de Extensão Perfis UML XMI XML Metadata Interchange Introdução Vimos ao longo dos capítulos anteriores os principais aspectos

Leia mais

1/26/2009. Baseadas em http://www.voelter.de/services/mdsdtutorial.html. Experiência pessoal/profissional/acadêmica

1/26/2009. Baseadas em http://www.voelter.de/services/mdsdtutorial.html. Experiência pessoal/profissional/acadêmica Baseadas em http://www.voelter.de/services/mdsdtutorial.html Experiência pessoal/profissional/acadêmica 1 Metamodelo UML Meu Metamodelo Meu processo de negócios Meu processo de negócios Stereotypes Perfis

Leia mais

Exploração do UML para a Derivação Automática de Requisitos Arquitecturais

Exploração do UML para a Derivação Automática de Requisitos Arquitecturais Exploração do UML para a Derivação Automática de Requisitos Arquitecturais Uma Abordagem Orientada a Modelos Jorge Miguel Ribeiro Tavares Dissertação para obtenção do Grau de Mestre Engenharia Informática

Leia mais

Model Driven Architecture. Andreano Lanusse andreano.lanusse@borland.com

Model Driven Architecture. Andreano Lanusse andreano.lanusse@borland.com Model Driven Architecture Andreano Lanusse andreano.lanusse@borland.com 2 Conteúdo Problemas comuns O que é a MDA? Quais os benefícios? Exemplos práticos Conclusão 3 Problemas Comuns 4 Aplicações e o Ambiente

Leia mais

Suporte à Engenharia Reversa para o ambiente SEA

Suporte à Engenharia Reversa para o ambiente SEA Otavio Pereira Suporte à Engenharia Reversa para o ambiente SEA Orientador: Ricardo Pereira e Silva Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC Departamento de Informática e Estatística - INE Florianópolis

Leia mais

Relatório Final de TRABALHO FINAL DE CURSO do Curso de LICENCIATURA EM ENGENHARIA INFORMÁTICA E DE COMPUTADORES (LEIC)

Relatório Final de TRABALHO FINAL DE CURSO do Curso de LICENCIATURA EM ENGENHARIA INFORMÁTICA E DE COMPUTADORES (LEIC) Relatório Final de TRABALHO FINAL DE CURSO do Curso de LICENCIATURA EM ENGENHARIA INFORMÁTICA E DE COMPUTADORES (LEIC) Departamento de Engenharia Informática Ano Lectivo 2004 / 2005 N.º da Proposta: 12

Leia mais

Introdução à Plataforma Eclipse. Leandro Daflon daflon@les.inf.puc-rio.br

Introdução à Plataforma Eclipse. Leandro Daflon daflon@les.inf.puc-rio.br Introdução à Plataforma Eclipse Leandro Daflon daflon@les.inf.puc-rio.br Agenda Introdução Arquitetura da Plataforma Componentes da Plataforma JDT PDE Visão Geral do Projeto Eclipse.org 2 Introdução O

Leia mais

Autoria:Aristófanes Corrêa Silva Adaptação: Alexandre César M de Oliveira

Autoria:Aristófanes Corrêa Silva Adaptação: Alexandre César M de Oliveira Unified Modeling Language (UML) Universidade Federal do Maranhão UFMA Pós Graduação de Engenharia de Eletricidade Grupo de Computação Assunto: Introdução Autoria:Aristófanes Corrêa Silva Adaptação: Alexandre

Leia mais

Extração de Fragmentos de Diagramas de Classes a partir de Modelos de Processos de Negócio

Extração de Fragmentos de Diagramas de Classes a partir de Modelos de Processos de Negócio UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE INFORMÁTICA CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO MIKE MUYA TSHIBENDE Extração de Fragmentos de Diagramas de Classes a partir de Modelos de Processos de

Leia mais

Sistemas Distribuídos

Sistemas Distribuídos Sistemas Distribuídos 11 Objetivos Este capítulo apresenta uma introdução aos sistemas distribuídos em geral Arquiteturas de cliente servidor Características das arquiteturas de 2 e 3 camadas Ambiente

Leia mais

GeCA: Uma Ferramenta de Engenharia Reversa e Geração Automática de Código

GeCA: Uma Ferramenta de Engenharia Reversa e Geração Automática de Código GeCA: Uma Ferramenta de Engenharia Reversa e Geração Automática de Código Igor Steinmacher 1, Éderson Fernando Amorim 1, Flávio Luiz Schiavoni 1, Elisa Hatsue Moriya Huzita 1 1 Departamento de Informática

Leia mais

GERAÇÃO AUTOMÁTICA DE CÓDIGO PARA REDES DE SENSORES SEM FIO BASEADO EM COMPONENTES DE SOFTWARE

GERAÇÃO AUTOMÁTICA DE CÓDIGO PARA REDES DE SENSORES SEM FIO BASEADO EM COMPONENTES DE SOFTWARE UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS FACULDADE DE TECNOLOGIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA GERAÇÃO AUTOMÁTICA DE CÓDIGO PARA REDES DE SENSORES SEM FIO BASEADO EM COMPONENTES DE SOFTWARE

Leia mais

Um modelo é uma simplificação da realidade. Construímos modelos para compreender melhor o sistema que estamos desenvolvendo.

Um modelo é uma simplificação da realidade. Construímos modelos para compreender melhor o sistema que estamos desenvolvendo. UML - Motivação - O que é um modelo? Um modelo é uma simplificação da realidade. Construímos modelos para compreender melhor o sistema que estamos desenvolvendo. O que é um modelo? O que é um modelo? O

Leia mais

3 Trabalhos relacionados

3 Trabalhos relacionados 3 Trabalhos relacionados Neste capítulo são apresentados trabalhos relacionados ao apresentado nesta tese, separados pelas áreas de análise de modelos baseada em ontologias e de verificação de modelos.

Leia mais

UMA ABORDAGEM DE PROJETO ARQUITETURAL BASEADO EM COMPONENTES NO CONTEXTO DE ENGENHARIA DE DOMÍNIO

UMA ABORDAGEM DE PROJETO ARQUITETURAL BASEADO EM COMPONENTES NO CONTEXTO DE ENGENHARIA DE DOMÍNIO 231 UMA ABORDAGEM DE PROJETO ARQUITETURAL BASEADO EM COMPONENTES NO CONTEXTO DE ENGENHARIA DE DOMÍNIO Ana Paula Terra Bacelo Resumo Reuso de software é considerada uma forma eficiente de aumentar a produtividade

Leia mais

Ontologia Aplicada ao Desenvolvimento de Sistemas de Informação sob o Paradigma da Computação em Nuvem

Ontologia Aplicada ao Desenvolvimento de Sistemas de Informação sob o Paradigma da Computação em Nuvem Ontologia Aplicada ao Desenvolvimento de Sistemas de Informação sob o Paradigma da Computação em Nuvem Luiz Cláudio Hogrefe Orientador: Prof. Roberto Heinzle, Doutor Roteiro Introdução Fundamentação teórica

Leia mais

Figura 5 - Workflow para a Fase de Projeto

Figura 5 - Workflow para a Fase de Projeto 5. Fase de Projeto A Fase de Projeto caracteriza-se por transformar as informações modeladas durante a Fase de Análise em estruturas arquiteturais de projeto com o objetivo de viabilizar a implementação

Leia mais

Mineração de Rastros de Modificação de Modelos em Repositórios Versionados

Mineração de Rastros de Modificação de Modelos em Repositórios Versionados Mineração de Rastros de Modificação de Modelos em Repositórios Versionados Cristine Dantas, Leonardo Murta, Cláudia Werner {cristine, murta, werner}@cos.ufrj.br COPPE/UFRJ Programa de Engenharia de Sistemas

Leia mais

MOR: Uma Ferramenta para o Mapeamento Objeto-Relacional em Java

MOR: Uma Ferramenta para o Mapeamento Objeto-Relacional em Java MOR: Uma Ferramenta para o Mapeamento Objeto-Relacional em Java Leonardo Gresta Paulino Murta Gustavo Olanda Veronese Cláudia Maria Lima Werner {murta, veronese, werner}@cos.ufrj.br COPPE/UFRJ Programa

Leia mais

Tutorial GMF (Graphical Modeling Framework)

Tutorial GMF (Graphical Modeling Framework) Tutorial GMF (Graphical Modeling Framework) Sobre o GMF: O GMF (Graphical Modeling Framework) é um framework para desenvolvimento de editores gráficos para modelos de domínio. Ele surgiu de uma união de

Leia mais

Uma Integração entre Ferramentas de Gerência de Projetos Utilizando XML

Uma Integração entre Ferramentas de Gerência de Projetos Utilizando XML Uma Integração entre Ferramentas de Gerência de Projetos Utilizando XML Edson Leandro de Araújo Silva 2, Adailton Magalhães Lima 1,2, Ernani de Oliveira Sales 1, Anderson Jorge Serra da Costa 2 1 Laboratório

Leia mais

SISTEMA GERENCIAL TRATORPLAN

SISTEMA GERENCIAL TRATORPLAN SISTEMA GERENCIAL TRATORPLAN SIGET Fabrício Pereira Santana¹, Jaime William Dias¹, ², Ricardo de Melo Germano¹ ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil fabricioblack@gmail.com germano@unipar.br

Leia mais

Estudo da plataforma Rational Software Architect para abordagens Model Driven Development na I2S Informática Sistemas e Serviços, S.A.

Estudo da plataforma Rational Software Architect para abordagens Model Driven Development na I2S Informática Sistemas e Serviços, S.A. Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto Mestrado Integrado em Engenharia Informática e Computação Estudo da plataforma Rational Software Architect para abordagens Model Driven Development na I2S

Leia mais

Parte 1 CONCEITOS MDD

Parte 1 CONCEITOS MDD Parte 1 CONCEITOS MDD 1 Desenvolvimento de software Como éfeito Análise de um problema/processo/sistema Desenvolvimento de uma solução Software + não-software Testes/validação Uma série de problemas!!

Leia mais

Um Processo para Desenvolvimento de Aplicações Web Baseado em Serviços. Autores: Fábio Zaupa, Itana Gimenes, Don Cowan, Paulo Alencar e Carlos Lucena

Um Processo para Desenvolvimento de Aplicações Web Baseado em Serviços. Autores: Fábio Zaupa, Itana Gimenes, Don Cowan, Paulo Alencar e Carlos Lucena Um Processo para Desenvolvimento de Aplicações Web Baseado em Serviços Autores: Fábio Zaupa, Itana Gimenes, Don Cowan, Paulo Alencar e Carlos Lucena Tópicos Motivação e Objetivos LP e SOA Processo ADESE

Leia mais

Curso: Engenharia de Software com Ênfase em Padrões de Software (UECE Universidade Estadual do Ceará) RUP

Curso: Engenharia de Software com Ênfase em Padrões de Software (UECE Universidade Estadual do Ceará) RUP Conceitos RUP RUP, abreviação de Rational Unified Process (ou Processo Unificado da Rational), é um processo de Engenharia de software criado pela Rational Software Corporation(a qual foi incorporada pela

Leia mais

Análise e Projeto Orientados a Objeto

Análise e Projeto Orientados a Objeto Análise e Projeto Orientados a Objeto com UML e Padrões Parte I Análise, Projeto, e Processo Baseado em Craig Larman 1 Aplicando UML, Padrões e APOO Objetivo Desenvolver habilidades práticas na utilização

Leia mais

Gestão de projectos na Web

Gestão de projectos na Web Gestão de projectos na Web Relatório de desenho de alto nível Versão 1.0, 5 de Maio de 2003 Telmo Pedro Gomes Amaral (mee02013@fe.up.pt) (Grupo 15) Aplicações na Web Mestrado em Engenharia Electrotécnica

Leia mais

Uma Abordagem Orientada a Modelos para Modelagem Conceitual de Banco de Dados

Uma Abordagem Orientada a Modelos para Modelagem Conceitual de Banco de Dados Uma Abordagem Orientada a Modelos para Modelagem Conceitual de Banco de Dados André S. Rosa 1, Italine S. Gonçalves 1, Nilson Mori 1, Carlos Eduardo Pantoja 1 1 CEFET/RJ - UnED Nova Friburgo, Rio de Janeiro,

Leia mais

Uma extensão do BPMN para modelagem de Processos de Desenvolvimento de Software: BPMNt

Uma extensão do BPMN para modelagem de Processos de Desenvolvimento de Software: BPMNt Uma extensão do BPMN para modelagem de Processos de Desenvolvimento de Software: BPMNt Fabio L. Fonseca 1, Toacy C. Oliveira 1, Eliana B. Pereira 2 1 PESC/COPPE Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

Leia mais

Marcio Junior Vieira

Marcio Junior Vieira Marcio Junior Vieira A 9 anos trabalha na área de analise e desenvolvimento de sistemas. Formato em Tecnologia em Informática,Pós-Graduado em Software Livre - UFPR. Mestrando em Informática UFPR - Grupo

Leia mais