Seminário Diabetes e Hipertensão Controle Social e Promoção da Saúde

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Seminário Diabetes e Hipertensão Controle Social e Promoção da Saúde"

Transcrição

1 Seminário Diabetes e Hipertensão Controle Social e Promoção da Saúde Relatório Final Data: 5 de Julho de 2008 Período: 8h30 às 15h30 Local: Universidade Municipal de São Caetano do Sul IMES - Rua Santo Antonio, 50, Centro, São Caetano do Sul, SP capacidade 100 pessoas Proposta do Seminário: promover encontro entre os responsáveis pela Promoção de Saúde dos sete Municípios do ABC (grande São Paulo), para discutir a situação do diabetes e hipertensão, trocar experiências sobre programas de educação existentes para pacientes e profissionais e propor a criação de novos programas. Público Presente: 103 participantes entre profissionais de saúde, agentes comunitários, gestores dos municípios, representantes de pacientes de associações organizadas, comunidade em geral, e apoiadores procedentes dos Municípios de: Santo André; São Bernardo; São Caetano; Diadema; Mauá; Ribeirão Pires; rio Grande da Serra; Araraquara; Glicério; Guararema; Lorena; Ribeirão Preto; Santos; Itanhaém; Praia Grande; Peruíbe; São Paulo, um representante do Conselho Nacional de Saúde, do município de Recife (PE), além de representantes da IDF/SACA- RELAD representando Cuba, Uruguai, Porto Rico e Colômbia Programação Realizada 08h30 Credenciamento 09h00 Cerimônia de Abertura - Boas Vindas a todos e agradecimentos pela presença das diferentes autoridades presentes pela presidente da ADJ, Dra Ione Taiar Fucs, e Coordenador Geral da RNPD Sr Sergio Metzger Coordenação: Sergio Metzger 09h30 - Mesa Redonda - A atenção ao diabetes e HA - Avanços e Desafios Participantes da Mesa: Dr Wagner Rydl Buchmann diretor de Pronto Atendimento e Coordenador do Programa de Diabetes do Municio de Santo André representando o Secretário Dr Homero Nepomuceno Duarte

2 Dr Rubens Amaral assessor da Diretoria de Saúde e Vigilância Sanitária de São Caetano do Sul, representando a diretora de Saúde e Vigilância Sanitária de S.C.Sul Dra Regina Maura Zetone Grespan Dra Samira Haddad coordenadora do Programa de Saúde do Idoso e do Programa anti Tabagismo, representando o Secretário de Saúde de Mauá Dr Valdir Russo Dr João Gustavo coordenador da Escola de Saúde de Diadema, representando o Secretário de Saúde Dr Oswaldo Misso Dra Maria Julia Santana Kenj coordenadora técnica do Programa de Hipertensão Arterial e Diabetes do Estado de São Paulo, representando o Secretário Adjunto da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo Dr Renilson Rehem de Souza Sérgio Metzger - coordenador Geral RNPD/RELAD Dra Ione Taiar Fucs - Presidente ADJ Lucas Soler vice presidente do Espaço Girassol Coordenação: Graça Maria de Carvalho Camara Programas Apresentados : Dr Rubens- São Caetano: - Há um trabalho de Pesquisa sendo realizado em parceria com a IMES - Programa de Saúde na Escola - Programa Corações do Estudante em parceria com SBC(Sociedade Brasileira de Cardiologia) e FUNCOR (Fundação do Coração) - Programa Profissional de Saúde como Educador - Centros de 3ª Idade - UNIMAIS Universidade de 3ª Idade com projetos de Educação em Saúde - Cesta Básica- Assistência Farmacêutica com 200 medicamentos para diabetes e HÁ tem todos os medicamentos - Programa de reciclagem profissional para; profissionais de saúde; agentes comunitários do Programa de Saúde da Família (OBS: muitas faltas dos profissionais nestes programas é preciso encontrar forma de estimulá-los Dr João Gustavo Diadema - Desenho Organizacional em toda a Secretaria Atenção primária : PSF 67% do município está coberto, até final de 2008 proposta de aumentar a cobertura para 90%. O que agrega o PSF: a) HiperDia com avaliação dos pacientes de risco para encaminhamento b) Entrega do medicamento em casa melhora na adesão ao tratamento c) Quarteirão da Saúde agrega a consulta do especialista, 1 Centro Cardio respiratório e oftalmológico, além de ações de estímulo à qualidade de vida d) Emergência e Urgência acolhimento e avaliação de risco (será incorporado no PSF) e) Saúde na Escola Educar para transformar a prática há um apoiador da Escola para cada 4 ou 5 Unidades f) HA e Diabetes- trabalhados no local com todos os atores do processo Diabetes e HÁ no PSF : Educação Permanente; Atenção Primária; Agentes de Saúde da Família;privilégio como doenças principais. Dr Wagner Santo André

3 Prevenção é a Visão Geral do Município: - Desde 2001 Programa Caminhando da Saúde- 39 Unidades de Saúde 80% tem o Programa- realizado a partir de Convênio com uma ONG de Atividade Física 1600 pessoas estão inclusas no Programa Promove o convício para o Idoso e traz os usuários para o Programa - Programa de Saúde do Adulto e Idoso Conjunto de equipes médicas, com Protocolo de Atendimento Usuários são obrigados a participar de grupos das Unidades Aprovado por Dra Rosa Sampaio (Ministério da Saúde) desde 2004 Grupos funcionam 2 vezes por semana nas Unidades com médicos, enfermeiros e agentes comunitários de saúde Capacitação desde 2004 com as equipes de saúde: bimensal com os clínicos Dificuldade de contratação de médicos Assistência farmacêutica Santo André é um dos 3 Municípios que adquiriam os medicamentos do Dose Certa e aderiram ao HiperDia Ampliar o numero de medicamentos do município Estabilizou o fornecimento do medicamento Distribuição de Insulina R na rede desde 2005 bancado pelo Ministério da Saúde Centros de fortalecimento para idosos, através de articulações com profissionais de atividade físicavoltados para Educação e vínculo com o usuário Dra Samira Mauá - Programa de HA e Diabetes do Município 1/7/ pacientes cadastrados, sendo: com HA; 968 com diabetes; 5563 com HA e Diabetes. Todas as Unidades têm o Programa 19 Unidades têm grupos de caminhada com professores de Ed. Física cedidos pela Secretaria de Esportes A UBS do Jardim Mauá tem 100 pessoas As unidades que não têm local adequado para a realização de Atividade Física têm grupos de apoio e fazem passeios, como ao `Parque do Ibirapuera por ex. Em 2008 implantado Cartão de Acompanhamento- com peso;imc;pa;glicemia:colesterol;tabagismo e medicamentos em uso Todos têm consulta médica; consulta de enfermagem e participação em grupos 2116 diabéticos cadastrados 500 diabéticos já recebem os insumos (falta solicitação médica aos demais) ADIABC Dr. João Sérgio apoio a capacitação profissional Visão de trabalho em equipe Interdisciplinar Avaliação de todos os profissionais Junho de 2008 foi feita Capacitação de Diabetes e HÁ com Dr Sergio CEMA Projeto Centro de Educação em Diabetes enfermeira Ester Centro de Referência para os pés dos diabéticos, e Saúde Bucal aguardando aprovação Educação permanente- Bimestral Dra Julia Kenj Estado de São Paulo - Funcionamento do SUS: Conselho de Secretários Estaduais SUS - Carta Magna: 4 pilares ( Igualdade, Equidade, Universalidade, Descentralizado) Bipartite; Tripartite;Conselhos de Saúde Lei Federal de diabetes, deveria estar funcionando desde outubro de 2007 portaria 2583 Definidos: Média de 3 glicemias ao dia para todos os usuários de insulina Sugestão que os demais façam os testes nas UBSs mais próximas Drogas Gerais Revoga a portaria de 2005 Insulinas N e R- Brasilia envia aos Estados

4 Orçamento R$ 0,30 Estado e R$ 0,30 Município per capita, por ano Lucas Soller - Espaço Girassol (região do ABC) O espaço Girassol é uma ONG que tem por objetivo lutar pelos direitos das pessoas com HIV e Diabetes de toda a região do ABC, acompanhando as políticas públicas, portanto teria algumas considerações a fazer: Não há educação sem política e nem política sem educação A Lei Federal de atenção às pessoas com diabetes que deve ser acompanhada e cobrada, prevê programas educativos O sistema de Saúde no nosso país, é bom, mas por enquanto está só no Papel. É preciso exercer o Controle Social Temos direito à medicação, temos o SUS Falta a prática da política Gostaria de já iniciar um debate com a mesa solicitando à Dra Julia algumas justificativas sobre a reestruturação da Saúde do Estado de São Paulo, que nunca está concluída, além de enfatizar a importância de 3 aspectos fundamentais a todos os usuários da saúde: a) o básico precisa ser feito b) a União da Sociedade civil através da participação nos diversos conselhos é importante c) temos que amar uns aos outros, lutar por todos e não somente pelo sua necessidade Debate: - Dra Julia responde ao Lucas que ele tem razão pela demora na reestruturação, mas infelizmente é assim que as coisas vêm ocorrendo - Dr Wagner acrescenta que em Santo André diz que foi estabelecido um prazo para cadastro, que hoje é de 1900 mil cadastrados com expectativa de que hajam mais de 3 milhões - Alexandre (Recife - conselheiro do CNS) informa que a Portaria 154 NASF de janeiro de 2007 especifica os determinantes sociais para a promoção de rede de proteção social. - Dra Julia informa que a Secretaria de Estado da Saúde criou um grupo técnico com 11 componentes para tratar ações estratégicas, informa que o NASF tem a coordenação básica do GETAI. Quem decide os NASF são as micro regiões dos municípios; SUS e SUAS impacto maior na coordenação de acompanhamento à saúde - Dr Wagner, informa que em Santo André estão tentando matriciar as ações de saúde com o Núcleo de Políticas - Lucas informa que Santo André é o município que tem Projetos novos de saúde - Dr João informa que o NASF aumenta a responsabilidade dos municípios, e que Diadema tem um de Ginecologia; Pediatria, Fonoaudiologia e um embrião do núcleo de Clínica. O grande desafio do SUS e SUAS é a mudança de atendimento na atenção primária para isso é importantíssima a atuação dos movimentos sociais. Informa que em Diadema estão investindo somente 70% dos recursos, portanto o problema maior não é o aumento de financiamentos - Dra Ione informa sobre a contribuição de entidades como a ADJ com programas para pacientes, como o Dia a Dia com diabetes. - Dr Rubens, enfatiza a importância das políticas de saúde preverem habilitar as pessoas para gerenciar sua própria saúde, exemplifica com projetos de Educação e Cultura de São Caetano em parceria com Secretaria de Esportes e Cultura e fala do pouco envolvimento de alguns profissionais que não cuidam de sua própria saúde e que não dão o exemplo. - Sergio faz crítica ao processo de privatização da saúde, que vem ocorrendo hoje e que é contra os princípios do SUS. - Dr Rubens informa que o cadastro do HiperDia está sendo melhorado em São Caetano e que é importante que a população exerça seu direito de controle social e esteja mais perto dos gestores. - Dra Samira fala sobre o cadastro do HiperDia em Mauá e da importância do apoio entre os municípios. - Lucas sugere uma reunião com os diversos municípios com diversos representantes da sociedade civil. - Dr Wagner informa que muitas compras já são feitas em parceria entre os municípios através de ata. - Claudete Munhoz, se apresenta como presidente da Associação de Diabetes de São Bernardo do Campo (ADISBEC), informa que está com outros 6 representantes de São Bernardo, lamenta a ausência de representante do Município na mesa de debates e informa que enquanto Associação eles vêm lutando pelos direitos das pessoas com diabetes no seu município, que acha importantíssimo que todos se unam e ajudem na luta. Cobra o estado sobre a distribuição de insumos e apoio aos municípios e combina com Dra Julia para mantê-la informada sobre as condições de seu município e como poderá exercer o controle social a partir das informações que receber através dela. Informa que enquanto associação estão organizando um Seminário

5 para o próximo dia 6/09, quando tentarão envolver a população e suprir o debate que não foi possível pela ausência dos gestores nesta ocasião. - Dra Samira fala sobre a importância de envolver e trabalhar mais com os profissionais de saúde de cada município. - Margarete (Guararema - médica) questiona a falta de estímulo e apoio aos profissionais dos municípios para se atualizarem, e participar de Congresso e Seminários. Coordenação: Graça Maria de Carvalho Camara 12h00 - Prevenção, tratamento e controle do diabetes e da HA - Noções gerais - A importância da educação - Estratégias de estímulo à busca pelo tratamento e hábitos saudáveis Apresentador: Dra Denise Reis Franco médica e educadora em diabetes SP A partir das informações trazidas pela platéia, Dra Denise, tirou todas as dúvidas sobre o tratamento e controle do diabetes e Hipertensão arterial, enfatizou a importância de manter os níveis de pressão e glicemias dentro dos padrões para evitar a s complicações em quem tem diabetes, e a importância do estímulo à qualidade de vida à população como um todo, prevenindo o aparecimento do diabetes e da Hipertensão para aqueles que ainda não desenvolveram as doenças. Intervalo para o Lanche 13h30 - Controle Social para o Sucesso da Saúde Pública nos Municípios - Controle Social Direitos e Deveres. - O exercício da cidadania no direito à saúde - RNPD - O que é, como participar? Como ser um ponto Focal? Apresentadores: Alexandre Magno representante dos usuários no CNS - PE Jose Ricardo Figueiredo Núcleo RNPD - Baixada Santista - SP Lucas Soler Núcleo RNPD - ABCD - SP Alexandre iniciou sua apresentação falando usando expressão de Paulo Freire: Todo ato pedagógico é um ato político e segue: - enquanto cidadãos ainda temos muito medo de nos organizar - questiona a participação da platéia em sociedades organizadas, como Associação de moradores (só 3 informam participar), Associação de mulheres (ninguém participa) Associação de homens (ninguém participa) - a Democracia no Brasil - política pública não é política de governo é política estatal, porque o governo é provisório - é preciso compreender o Estado que queremos - quem dá o rumo para compreendermos o Estado não é a democracia representativa (que temos hoje) é a População toda - Constituição Federal - traz os princípios e diretrizes - na Sociedade francesa o governo tem medo do povo - no Brasil, o povo tem medo do governo - é preciso ler a Constituição para entendermos nossos direitos - quando chamamos os gestores para virem debater conosco, como neste Seminário, estamos exercendo o Controle Social - a Judialização do Direito é Saúde, só acontece quando o Estado nega ao povo os seus direitos - o campo do direito nos coloca no Primeiro Mundo - conceito de Saúde do SUS - papel do povo é fiscalizar - Controle Social é um Mini Parlamento - Cidadão é aquele que tem consciência de seus direitos e deveres e participa ativamente da Sociedade - o que nos une é a dor e o prazer - educação permanente é a educação para a vida - o Estado é Laico - o controle Social envolve - Eu só reconheço os outros no que eu reconheço em mim - encerra com texto de Cora Coralina sobre Saber Viver

6 Lucas Fez sua apresentação de forma breve, por já ter se posicionado na primeira mesa. - Ênfase na RNPD - e a luta pelos direitos das pessoas com diabetes, como exercício do Controle Social José Ricardo Coloca sua experiência na Baixada Santista como ponto focal da RNPD, cita os Seminários já realizados lá e os sucessos que têm sido alcançados com a participação de representantes da população nos diferentes conselhos dos municípios da Baixada Santista 14h30 Debate e elaboração de proposta final Metas para a Promoção de Saúde no aspecto diabetes e HA Planos de ação para os Municípios Debatedores: Dra Samira Haddad coordenadora do Programa de Saúde do Idoso e do Programa anti Tabagismo, representando o Secretário de Saúde de Mauá Dr Valdir Russo Dra Maria Julia Santana Kenj coordenadora técnica do Programa de Hipertensão Arterial e Diabetes do Estado de São Paulo, representando o Secretário Adjunto da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo Dr Renilson Rehem de Souza Alexandre Magno representante dos usuários no CNS PE José Ricardo Figueiredo Núcleo RNPD - Baixada Santista SP Lucas Soler Núcleo RNPD - ABCD - SP Dra Ione Taiar Fucs - Presidente da ADJ Sergio Metzger - Coordenador Geral RNPD/RELAD Debate: - Rosana ( biomédica e estudante de nutrição) questiona a falta de espaço para a área de nutrição nos diferentes municípios - Dra Samira justifica que o Projeto de Mauá prevê com muita ênfase o trabalho de Nutrição - Alexandre Magno informa sobre a Política Nacional de Alimentação e Nutrição e sugere que consultem através do site do Ministério da Saúde (neste momento são colocados no quadro diferentes endereços de sites úteis que vão referendados abaixo deste relatório) - Julia sugere consulta a alguns sites - Dra Ione informa sobre informações que podem ser adquiridas no site da ADJ - Suzete (nutricionista de UBS de Sapopemba, da Zona Leste de São Paulo) informa que me maio de 2008 foram recebidos 8 glicosímetros para serem distribuídos e nada mais, e que tem uma demanda de 120 pacientes em espera para os insumos de controle do diabetes - Valéria (nutricionista de Itanhaém) informa que sua fila de espera para atender com os insumos é também de 150 pacientes - Alexandre Magno coloca que a população tem que se mobilizar, pois isto demonstra uma desobediência civil dos gestores dos municípios; enfatiza a atenção da fiscalização e do controle social, pois os gestores podem estar desviando verba prevista para o diabetes e HA para outras políticas de saúde - Alexandre informa também que há uma Lei que garante o Consórcio entre os Municípios para facilitar a aquisição dos insumos - Claudia (Nafi Cesário Mota) é responsável pelo cumprimento das Ações Judiciais em Santo André, informa que a falta de material para atendimento às Ações é muito grande - Silvia (farmacêutica de Araraquara) informa que foi responsável pela Farmácia Popular na sua região e, que o desgaste da falta de verba e de organização é muito grande o que gerou desgaste e seu afastamento. - Dra Marta (procedente da Colômbia - Investigadora da Universidade de Chicago nos Estados Unidos)- informa que vem pesquisando diferente modelos de Políticas Públicas na America Latina e que por isso

7 participou do Seminário de hoje e enfatiza a importância da participação Social para a garantia da adequação das Políticas Públicas de Saúde - Sergio, Ione colocam a importância de tudo o que foi trazido pelos representantes da Saúde dos Municípios presentes, para o acompanhamento e divulgação dos participantes deste Seminário para que se exerçam o controle social. Sites e s Importantes: (para o controle de Orçamentos da Saúde) consultar portaria 204/março de 2007 blocos de financiamento; resoluções do CNS 322 e 3233 Assistência Farmacêutica e Atenção Básica Coordenação: Graça Maria de Carvalho Camara - SP 15h30 Encerramento Ione Taiar Fucs - Presidente da ADJ Dra Ione agradece a presença de todos e enfatiza a importância da participação e discussão nestes espaços, mas, que a continuidade de busca de informação e direitos a Saúde são necessárias, e dá apor encerrado o Seminário.

8

Seminário Participação Social Diabetes e Hipertensão

Seminário Participação Social Diabetes e Hipertensão Seminário Participação Social Diabetes e Hipertensão Relatório Final Data: 29 de novembro de 2008 Período: 8h30 às 12h30 Local: Hotel Saint Peter SHS Quadra 2 bloco D Asa SUL - DF Proposta do Seminário:

Leia mais

Seminário de Doenças Crônicas

Seminário de Doenças Crônicas Seminário de Doenças Crônicas LINHA DE CUIDADO DE HIPERTENSÃO ARTERIAL E DIABETES EXPERIÊNCIA DE DIADEMA SP Dra Lidia Tobias Silveira Assistente Gabinete SMS Diadema Linha de cuidado de HAS e DM Experiência

Leia mais

Experiências Nacionais na Abordagem de Hipertensão e Diabetes na Rede de Atenção Primária A Experiência de São Bernardo do Campo

Experiências Nacionais na Abordagem de Hipertensão e Diabetes na Rede de Atenção Primária A Experiência de São Bernardo do Campo Experiências Nacionais na Abordagem de Hipertensão e Diabetes na Rede de Atenção Primária A Experiência de São Bernardo do Campo VIII Encontro Nacional de Prevenção da Doença Renal Crônica Dra. Patrícia

Leia mais

b. Completar a implantação da Rede com a construção de hospitais regionais para atendimentos de alta complexidade.

b. Completar a implantação da Rede com a construção de hospitais regionais para atendimentos de alta complexidade. No programa de governo do senador Roberto Requião, candidato ao governo do estado pela coligação Paraná Com Governo (PMDB/PV/PPL), consta um capítulo destinado apenas à universalização do acesso à Saúde.

Leia mais

Selo Hospital Amigo do Idoso. Centro de Referência do Idoso

Selo Hospital Amigo do Idoso. Centro de Referência do Idoso SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DE SÃO PAULO COORDENADORIA DE REGIÕES DE SAÚDE CRS Política de Saúde para o Idoso no Estado de São Paulo Selo Hospital Amigo do Idoso Centro de Referência do Idoso Resolução

Leia mais

Agosto, 2012 VI Seminário Internacional de Atenção Básica Universalização com Qualidade

Agosto, 2012 VI Seminário Internacional de Atenção Básica Universalização com Qualidade PREFEITURA DO RECIFE SECRETARIA DE SAÚDE DIRETORIA GERAL DE REGULAÇÃO DO SISTEMA GERÊNCIA DE ATENÇÃO BÁSICA Recife em Defesa da Vida Agosto, 2012 VI Seminário Internacional de Atenção Básica Universalização

Leia mais

O papel dos conselhos na afirmação do Pacto pela Saúde

O papel dos conselhos na afirmação do Pacto pela Saúde Informativo interativo eletrônico do CNS aos conselhos de Saúde Brasília, junho de 2006 Editorial O papel dos conselhos na afirmação do Pacto pela Saúde A aprovação unânime do Pacto pela Saúde na reunião

Leia mais

Disciplina MSP 0670-Atenção Primária em Saúde I. Atenção Básica e a Saúde da Família 1

Disciplina MSP 0670-Atenção Primária em Saúde I. Atenção Básica e a Saúde da Família 1 Disciplina MSP 0670-Atenção Primária em Saúde I Atenção Básica e a Saúde da Família 1 O acúmulo técnico e político dos níveis federal, estadual e municipal dos dirigentes do SUS (gestores do SUS) na implantação

Leia mais

Sumário: 1. Saúde 1.1. Estratégia da Saúde da Família no território 2.1 (Rio de Janeiro);

Sumário: 1. Saúde 1.1. Estratégia da Saúde da Família no território 2.1 (Rio de Janeiro); PLANO DE TRABALHO 2014 Sumário: 1. Saúde 1.1. Estratégia da Saúde da Família no território 2.1 (Rio de Janeiro); 1.2. Estratégia da Saúde da Família no território 3.1 (Rio de Janeiro); 1.3. Estratégia

Leia mais

DOCUMENTO FINAL 11ª CONFERÊNCIA DE SAÚDE DO PARANÁ

DOCUMENTO FINAL 11ª CONFERÊNCIA DE SAÚDE DO PARANÁ DOCUMENTO FINAL 11ª CONFERÊNCIA DE SAÚDE DO PARANÁ EIXO 1 DIREITO À SAÚDE, GARANTIA DE ACESSO E ATENÇÃO DE QUALIDADE Prioritária 1: Manter o incentivo aos Programas do Núcleo Apoio da Saúde da Família

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE DELIBERAÇÃO CIB-SUS/MG Nº 256, DE 11 DE ABRIL DE 2006.

GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE DELIBERAÇÃO CIB-SUS/MG Nº 256, DE 11 DE ABRIL DE 2006. GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE DELIBERAÇÃO CIB-SUS/MG Nº 256, DE 11 DE ABRIL DE 2006. Aprova os critérios e normas para a Assistência Farmacêutica aos portadores de Diabetes.

Leia mais

Práticas Integrativas e Complementares: Avanços e Desafios para MTC-Acupuntura no

Práticas Integrativas e Complementares: Avanços e Desafios para MTC-Acupuntura no OFICINA DE ATUALIZAÇÃO Práticas Integrativas e Complementares: Avanços e Desafios para MTC-Acupuntura no SUS Brasília - DF 25 e 26 de novembro de 2010 SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE SUS GRATUITO e UNIVERSAL Princípios

Leia mais

SAÚDE. Coordenador: Liliane Espinosa de Mello

SAÚDE. Coordenador: Liliane Espinosa de Mello Coordenador: Liliane Espinosa de Mello SAÚDE Visão: Que Santa Maria seja o principal Polo na Área de Saúde do interior do Rio Grande do Sul, contribuindo para a melhor qualidade de vida da população da

Leia mais

Matriciamento em saúde Mental. Experiência em uma UBS do Modelo Tradicional de Atenção Primária à Saúde

Matriciamento em saúde Mental. Experiência em uma UBS do Modelo Tradicional de Atenção Primária à Saúde Matriciamento em saúde Mental Experiência em uma UBS do Modelo Tradicional de Atenção Primária à Saúde Matriciamento - conceito O suporte realizado por profissionais e diversas áreas especializadas dado

Leia mais

Como se Tornar um Município Amigo do Idoso. Critérios para a Obtenção do Selo de Município Amigo do Idoso

Como se Tornar um Município Amigo do Idoso. Critérios para a Obtenção do Selo de Município Amigo do Idoso Como se Tornar um Município Amigo do Idoso Critérios para a Obtenção do Selo de Município Amigo do Idoso 2 3 GERALDO ALCKMIN Governador do Estado de São Paulo ROGERIO HAMAM Secretário de Estado de Desenvolvimento

Leia mais

2º CONGRESSO PERNAMBUCANO DE MUNICÍPIOS O PACTO DE GESTÃO DO SUS E OS MUNICÍPIOS

2º CONGRESSO PERNAMBUCANO DE MUNICÍPIOS O PACTO DE GESTÃO DO SUS E OS MUNICÍPIOS 2º CONGRESSO PERNAMBUCANO DE MUNICÍPIOS O PACTO DE GESTÃO DO SUS E OS MUNICÍPIOS José Iran Costa Júnior Secretário Estadual de Saúde 24/03/2015 Faixa Etária (anos) CARACTERIZAÇÃO SÓCIODEMOGRÁFICA DE PERNAMBUCO

Leia mais

Edital nº 002/2010/GSIPR/SENAD

Edital nº 002/2010/GSIPR/SENAD PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA GABINETE DE SEGURANÇA INSTITUCIONAL SECRETARIA NACIONAL DE POLITICAS SOBRE DROGAS MINISTÉRIO DA SAÚDE Comitê Gestor do Plano Integrado de Enfretamento ao Crack e Outras Drogas

Leia mais

UNIVERSALIDADE. O Modelo de Atenção á Saúde ESF INTEGRALIDADE

UNIVERSALIDADE. O Modelo de Atenção á Saúde ESF INTEGRALIDADE SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DE ALAGOAS SUPERINTENDÊNCIA DE ATENÇÃO A SAÚDE DIRETORIA DE ATENÇÃO BÁSICA GERÊNCIA DE ATENÇÃO A SAÚDE DE GRUPOS ESPECÍFICOS HIPERTENSOS E DIABÉTICOS CAPACITAÇÃO EM ATENÇÃO

Leia mais

A Educação Física no campo da saúde

A Educação Física no campo da saúde A Educação Física no campo da saúde V Encontro de Coordenadores de Cursos De Educação Física do Estado do Paraná A atuação do profissional de Educação Física no Sistema Único de Saúde - SUS Prof.Ms. Alexandre

Leia mais

O CUIDADO QUE EU PRECISO

O CUIDADO QUE EU PRECISO O CUIDADO QUE EU PRECISO GOVERNO FEDERAL GOVERNO ESTADUAL GOVERNO MUNICIPAL MOVIMENTOS SOCIAIS MEIOS DE COMUNICAÇÃO O CUIDADO QUE EU PRECISO Serviço Hospitalar de Referência AD CAPS AD III Pronto Atendimento

Leia mais

Programa Nacional de Segurança do Paciente: estado da arte e perspectivas

Programa Nacional de Segurança do Paciente: estado da arte e perspectivas Programa Nacional de Segurança do Paciente: estado da arte e perspectivas Ministério da Saúde cria o Programa Nacional de Segurança do Paciente para o monitoramento e prevenção de danos na assistência

Leia mais

ANAIDS Articulação Nacional de Luta Contra a AIDS

ANAIDS Articulação Nacional de Luta Contra a AIDS Carta ANAIDS 1º de Dezembro - Dia Mundial de Luta contra a AIDS Cada um tem sua cara e a aids também tem... A ANAIDS Articulação Nacional de Luta Contra Aids - colegiado que reúne os Fóruns de ONG Aids

Leia mais

CONCEITO OBJETIVO 24/9/2014. Indicadores de Saúde. Tipos de indicadores. Definição

CONCEITO OBJETIVO 24/9/2014. Indicadores de Saúde. Tipos de indicadores. Definição Indicadores de Saúde Definição PROFª FLÁVIA NUNES É a quantificação da realidade, que permite avaliar/comparar níveis de saúde entre diferentes populações ao longo do tempo. Tipos de indicadores IMPORTÂNCIA

Leia mais

PROJETO DE ESTRUTURAÇÃO SAÚDE PÚBLICA Prefeitura Municipal de Itapeva - SP. Maio de 2014

PROJETO DE ESTRUTURAÇÃO SAÚDE PÚBLICA Prefeitura Municipal de Itapeva - SP. Maio de 2014 PROJETO DE ESTRUTURAÇÃO SAÚDE PÚBLICA Prefeitura Municipal de Itapeva - SP Maio de 2014 UMA RÁPIDA VISÃO DA SAÚDE PÚBLICA NO BRASIL HOJE Estrutura com grandes dimensões, complexa, onerosa e com falta de

Leia mais

Política de Saúde da Pessoa Idosa

Política de Saúde da Pessoa Idosa Política de Saúde da Pessoa Idosa Conselho Estadual de Saúde LUCYANA MOREIRA Março/2015 O TEMPO É IRREVERSÍVEL Pernambuco em dados: PERNAMBUCO: 8.796.448 hab. 937.943 pessoas idosas 10,7% (IBGE- Censo

Leia mais

CARTA DE SÃO PAULO 5º CONGRESSO BRASILEIRO SOBRE O USO RACIONAL DE MEDICAMENTOS O USO RACIONAL DE MEDICAMENTOS E A SEGURANÇA DO PACIENTE

CARTA DE SÃO PAULO 5º CONGRESSO BRASILEIRO SOBRE O USO RACIONAL DE MEDICAMENTOS O USO RACIONAL DE MEDICAMENTOS E A SEGURANÇA DO PACIENTE CARTA DE SÃO PAULO 5º CONGRESSO BRASILEIRO SOBRE O USO RACIONAL DE MEDICAMENTOS O USO RACIONAL DE MEDICAMENTOS E A SEGURANÇA DO PACIENTE A realização do I Congresso Brasileiro sobre o Uso Racional de Medicamentos

Leia mais

QUESTIONÁRIO - AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE. Município. Nome da unidade

QUESTIONÁRIO - AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE. Município. Nome da unidade ANEXO 2 Questionários Dados Gerais QUESTIONÁRIO - AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE Município Nome da unidade Tipo: UBS Tradicional ( ) UBSF ( ) UBS mista ( ) PACS ( ) PA ( ) PS ( ) UPA ( ) Outro Horário de

Leia mais

CURSO DE ATUALIZAÇÃO. Gestão das Condições de Trabalho e Saúde dos Trabalhadores da Saúde

CURSO DE ATUALIZAÇÃO. Gestão das Condições de Trabalho e Saúde dos Trabalhadores da Saúde CURSO DE ATUALIZAÇÃO Gestão das Condições de Trabalho e Saúde dos Trabalhadores da Saúde Por uma política de saúde do trabalhador do SUS na Secretaria Municipal de Divinópolis/MG Marília Fraga Cerqueira

Leia mais

SECRETARIA DA SAUDE. Fonte:http://www.ibge.gov.br/cidadesat/topwindow.htm?1

SECRETARIA DA SAUDE. Fonte:http://www.ibge.gov.br/cidadesat/topwindow.htm?1 SECRETARIA DA SAUDE Fonte:http://www.ibge.gov.br/cidadesat/topwindow.htm?1 1 2 UBS Equipe da Atenção Básica UBS Equipe da Atenção Básica + EACS Equipe de Agentes Comunitários da Saúde UBS Equipe da Atenção

Leia mais

CENTRO DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA VILA FÁTIMA

CENTRO DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA VILA FÁTIMA RELATÓRIO DE 2011 Em 2011, o Vila Fátima deu continuidade aos seus programas de ensino-serviço. Esta unidade acadêmica descentralizada é uma projeção da Universidade ao seu meio, e, como tal, oferece um

Leia mais

I Seminário Internacional de Atenção Primária em Saúde de São Paulo PARTE II

I Seminário Internacional de Atenção Primária em Saúde de São Paulo PARTE II I Seminário Internacional de Atenção Primária em Saúde de São Paulo PARTE II DESENVOLVIMENTO DO PROJETO EM 2009 Objetivos: REUNIÕES TÉCNICAS DE TRABALHO PactuaçãodoPlanodeTrabalhoedoPlanodeAções Desenvolvimento

Leia mais

INSERÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL NA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA EM UMA UNIDADE DE SAÚDE EM PONTA GROSSA-PR

INSERÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL NA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA EM UMA UNIDADE DE SAÚDE EM PONTA GROSSA-PR INSERÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL NA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA EM UMA UNIDADE DE SAÚDE EM PONTA GROSSA-PR SANTOS, Elaine Ferreira dos (estagio II), WERNER, Rosiléa Clara (supervisor), rosileawerner@yahoo.com.br

Leia mais

OFICINA DE ELABORAÇÃO DO PLANO ESTADUAL DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE GAYS, HSH E TRAVESTIS METAS ATIVIDADES RESPONSÁVEIS

OFICINA DE ELABORAÇÃO DO PLANO ESTADUAL DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE GAYS, HSH E TRAVESTIS METAS ATIVIDADES RESPONSÁVEIS OFICINA DE ELABORAÇÃO DO PLANO ESTADUAL DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE GAYS, HSH E TRAVESTIS METAS ATIVIDADES RESPONSÁVEIS 1 Estimular 80% da população de gays, HSH e travestis do

Leia mais

Campanhas, Atividades Semanais, Comemorações, Avanços e Desafios. Para o ano de 2015

Campanhas, Atividades Semanais, Comemorações, Avanços e Desafios. Para o ano de 2015 Campanhas, Atividades Semanais, Comemorações, Avanços e Desafios Para o ano de 2015 O Plano Anual de Saúde de 2015 guarda uma característica própria: é o espelho da programação do PMS 2014/2017 aplicado

Leia mais

14 de novembro. Em 2012, o tema proposto é "Diabetes: Proteja Nosso Futuro" Ações do Ministério da Saúde

14 de novembro. Em 2012, o tema proposto é Diabetes: Proteja Nosso Futuro Ações do Ministério da Saúde 14 de novembro Em 2012, o tema proposto é "Diabetes: Proteja Nosso Futuro" Ações do Ministério da Saúde Plano de Ações Estratégicas para o Enfrentamento das Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT) no

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MORRO REDONDO PLANO PLURIANUAL 2014/2017 ANEXO I - PROGRAMAS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE E ASSISTÊNCIA SOCIAL

PREFEITURA MUNICIPAL DE MORRO REDONDO PLANO PLURIANUAL 2014/2017 ANEXO I - PROGRAMAS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE E ASSISTÊNCIA SOCIAL PREFEITURA MUNICIPAL DE MORRO REDONDO PLANO PLURIANUAL 2014/2017 ANEXO I - PROGRAMAS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE E ASSISTÊNCIA SOCIAL PROGRAMA: 0070- Gestão do SUS do Município OBJETIVO: Gerir e controlar

Leia mais

O PROGRAMA DE INCLUSÃO DIGITAL (PID): FORTALECIMENTO DOS CONSELHOS DE SAÚDE DO BRASIL

O PROGRAMA DE INCLUSÃO DIGITAL (PID): FORTALECIMENTO DOS CONSELHOS DE SAÚDE DO BRASIL Centro de Convenções Ulysses Guimarães Brasília/DF 4, 5 e 6 de junho de 2012 O PROGRAMA DE INCLUSÃO DIGITAL (PID): FORTALECIMENTO DOS CONSELHOS DE SAÚDE DO BRASIL Zenite da Graça Bogea Freitas Kátia Maria

Leia mais

RELATÓRIO FINAL DA 6ª CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE BALNEÁRIO BARRA DO SUL

RELATÓRIO FINAL DA 6ª CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE BALNEÁRIO BARRA DO SUL RELATÓRIO FINAL DA 6ª CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE BALNEÁRIO BARRA DO SUL SAÚDE PÚBLICA DE QUALIDADE PARA CUIDAR BEM DAS PESSOAS: DIREITO DO POVO BRASILEIRO ETAPA MUNICIPAL DA 15ª CONFERÊNCIA NACIONAL

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 20 Discurso na cerimónia "Jovens

Leia mais

Projeto Saúde On-line

Projeto Saúde On-line Projeto Saúde On-line Sistemas de computadorizados de registro médico e tecnologia de informação em saúde. INTRODUÇÃO: Visando organizar o acesso aos serviços, agilizar processo, impactar na qualidade

Leia mais

PROPOSTAS PARA O ESTADO BRASILEIRO - NÍVEIS FEDERAL, ESTADUAL E MUNICIPAL

PROPOSTAS PARA O ESTADO BRASILEIRO - NÍVEIS FEDERAL, ESTADUAL E MUNICIPAL PROPOSTAS PARA O ESTADO BRASILEIRO - NÍVEIS FEDERAL, ESTADUAL E MUNICIPAL MEDIDAS CONCRETAS PARA O ENFRENTAMENTO DA VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER NO ÂMBITO DOMÉSTICO/FAMILIAR A presente Matriz insere-se no

Leia mais

DISCIPLINA DE ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE I MSP 0670/2011. SISTEMAS DE SAÚDE

DISCIPLINA DE ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE I MSP 0670/2011. SISTEMAS DE SAÚDE DISCIPLINA DE ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE I MSP 0670/2011. SISTEMAS DE SAÚDE Paulo Eduardo Elias* Alguns países constroem estruturas de saúde com a finalidade de garantir meios adequados para que as necessidades

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE. CAPÍTULO I Da Finalidade. CAPÍTULO II Dos Princípios, Objetivos e Metas Seção I Dos Princípios

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE. CAPÍTULO I Da Finalidade. CAPÍTULO II Dos Princípios, Objetivos e Metas Seção I Dos Princípios LEI N. 1.343, DE 21 DE JULHO DE 2000 Institui a Política Estadual do Idoso - PEI e dá outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE seguinte Lei: FAÇO SABER que a Assembléia Legislativa do Estado

Leia mais

Diretrizes Estaduais de Saúde aos Povos Indígenas

Diretrizes Estaduais de Saúde aos Povos Indígenas Diretrizes Estaduais de Saúde aos Povos Indígenas 1. Atenção a Saúde da População Indígena no Estado de São Paulo 1 A população Indígena residente no Estado de São Paulo totaliza, segundo Censo do IBGE

Leia mais

ATRIBUIÇÕES DA EQUIPE MULTIPROFISSIONAL

ATRIBUIÇÕES DA EQUIPE MULTIPROFISSIONAL ATRIBUIÇÕES DA EQUIPE MULTIPROFISSIONAL Das Atribuições dos Profissionais dos Recursos Humanos Atribuições comuns a todos os profissionais que integram a equipe: Conhecer a realidade das famílias pelas

Leia mais

RESUMO DA REUNIÃO SOBRE O PROJETO DE LEI DE INICIATIVA POPULAR SOBRE OS 10% DAS RECEITAS CORRENTES BRUTAS PARA O SUS.

RESUMO DA REUNIÃO SOBRE O PROJETO DE LEI DE INICIATIVA POPULAR SOBRE OS 10% DAS RECEITAS CORRENTES BRUTAS PARA O SUS. RESUMO DA REUNIÃO SOBRE O PROJETO DE LEI DE INICIATIVA POPULAR SOBRE OS 10% DAS RECEITAS CORRENTES BRUTAS PARA O SUS. Com a participação de conselheiros do Conselho Nacional de Saúde (CNS) juntamente com

Leia mais

Equipamentos Públicos de Alimentação e Nutrição

Equipamentos Públicos de Alimentação e Nutrição Equipamentos Públicos de Alimentação e Nutrição Programa Bancos de Alimentos Secretaria Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional Departamento de Promoção de Sistemas Descentralizados Coordenação-Geral

Leia mais

Redes de Serviços de Reabilitação Visual no SUS

Redes de Serviços de Reabilitação Visual no SUS Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde Departamento de Ações Programáticas Estratégicas Área Técnica Saúde da Pessoa com Deficiência Redes de Serviços de Reabilitação Visual no SUS Érika Pisaneschi

Leia mais

Política Nacional sobre Drogas e o Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack e Outras Drogas Crack, é possível vencer. SALVADOR/BA ABRIL de 2012

Política Nacional sobre Drogas e o Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack e Outras Drogas Crack, é possível vencer. SALVADOR/BA ABRIL de 2012 Política Nacional sobre Drogas e o Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack e Outras Drogas Crack, é possível vencer SALVADOR/BA ABRIL de 2012 MARCOS HISTÓRICOS 1998: Adesão do Brasil aos princípios diretivos

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ENFERMAGEM

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ENFERMAGEM UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ENFERMAGEM RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR II REALIZADO NA UNIDADE BÁSICA DE SÁUDE VILA GAÚCHA PRISCILA DOS SANTOS LEDUR Porto Alegre 2011 PRISCILA DOS

Leia mais

FOME ZERO. O papel do Brasil na luta global contra a fome e a pobreza

FOME ZERO. O papel do Brasil na luta global contra a fome e a pobreza FOME ZERO O papel do Brasil na luta global contra a fome e a pobreza Seminário Internacional sobre Seguro de Emergência e Seguro Agrícola Porto Alegre, RS -- Brasil 29 de junho a 2 de julho de 2005 Alguns

Leia mais

ANEXO II REQUISITOS E ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DO PROCESSO DE SELEÇÃO SIMPLIFICIDA DA SECRETARIA DE SAÚDE

ANEXO II REQUISITOS E ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DO PROCESSO DE SELEÇÃO SIMPLIFICIDA DA SECRETARIA DE SAÚDE ANEXO II REQUISITOS E ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DO PROCESSO DE SELEÇÃO SIMPLIFICIDA DA SECRETARIA DE SAÚDE 1 ATENÇÃO PRIMÁRIA 1.1 MÉDICO CLINICO GERAL Medicina. ATRIBUIÇÕES: Atendimento aos pacientes em área

Leia mais

VIGILÂNCIA E PROMOÇÃO À SAÚDE

VIGILÂNCIA E PROMOÇÃO À SAÚDE VIGILÂNCIA E PROMOÇÃO À SAÚDE Um modelo de assistência descentralizado que busca a integralidade, com a participação da sociedade, e que pretende dar conta da prevenção, promoção e atenção à saúde da população

Leia mais

O Programa Municipal de Nutrição, implantado em 07/04/2006, tem como. objetivo principal investir em ações de educação nutricional, promovendo

O Programa Municipal de Nutrição, implantado em 07/04/2006, tem como. objetivo principal investir em ações de educação nutricional, promovendo Secretaria Municipal de Saúde de São José dos Campos - SP Departamento de Políticas de Saúde Programa Municipal de Nutrição Atividades desenvolvidas em 2006 e 2007 O Programa Municipal de Nutrição, implantado

Leia mais

LEI Nº 310/2009, DE 15 DE JUNHO DE 2009.

LEI Nº 310/2009, DE 15 DE JUNHO DE 2009. LEI Nº 310/2009, DE 15 DE JUNHO DE 2009. DISPÕE SOBRE A REESTRUTURAÇÃO DO DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE SAÚDE, CRIAÇÃO DO DEPARTAMENTO DE ASSISTÊNCIA E DESENVOLVIMENTO SOCIAL, DA DIVISÃO DE MEIO-AMBIENTE E

Leia mais

SAÚDE COMO UM DIREITO DE CIDADANIA

SAÚDE COMO UM DIREITO DE CIDADANIA SAÚDE COMO UM DIREITO DE CIDADANIA José Ivo dos Santos Pedrosa 1 Objetivo: Conhecer os direitos em saúde e noções de cidadania levando o gestor a contribuir nos processos de formulação de políticas públicas.

Leia mais

FORTALECENDO E ARTICULANDO A REDE DE ATENÇÃO A CRIANÇA E O ADOLESCENTE

FORTALECENDO E ARTICULANDO A REDE DE ATENÇÃO A CRIANÇA E O ADOLESCENTE FORTALECENDO E ARTICULANDO A REDE DE ATENÇÃO A CRIANÇA E O ADOLESCENTE Fazer laços é ligar, entrelaçar o que está separado. Literal e metaforicamente falando. A inclusão do trabalho sobre o tema da sexualidade

Leia mais

Em defesa da Saúde pública para todos

Em defesa da Saúde pública para todos Boletim Econômico Edição nº 57 março de 2015 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico Em defesa da Saúde pública para todos 1 A saúde pública faz parte do sistema de Seguridade Social

Leia mais

THALITA KUM PROJETO - CUIDANDO COM HUMANIDADE DOS ACAMADOS E DE SEUS CUIDADORES.

THALITA KUM PROJETO - CUIDANDO COM HUMANIDADE DOS ACAMADOS E DE SEUS CUIDADORES. THALITA KUM PROJETO - CUIDANDO COM HUMANIDADE DOS ACAMADOS E DE SEUS CUIDADORES. ANA LUCIA MESQUITA DUMONT; Elisa Nunes Figueiredo. Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte SMSA-BH (Atenção Básica)

Leia mais

Como a Tecnologia pode democratizar o acesso à saúde

Como a Tecnologia pode democratizar o acesso à saúde Como a Tecnologia pode democratizar o acesso à saúde Smartcity Business América 2015 Curitiba PR Brazil Maio de 2015 Sociedades Inteligentes e Governaça Airton Coelho, MsC, PMP Secretário de Ciência e

Leia mais

Política Nacional de Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora. Portaria GM/MS n 1.823, de 23 de agosto de 2012

Política Nacional de Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora. Portaria GM/MS n 1.823, de 23 de agosto de 2012 Política Nacional de Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora Portaria GM/MS n 1.823, de 23 de agosto de 2012 MARCOS LEGAIS: Constituição Federal de 1988 Art. 200 Ao SUS compete, além de outras atribuições,

Leia mais

IX CONFERÊNCIA ESTADUAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL CURITIBA-PR

IX CONFERÊNCIA ESTADUAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL CURITIBA-PR IX CONFERÊNCIA ESTADUAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL CURITIBA-PR Rosiane Costa de Souza Assistente Social Msc Serviço Social/UFPA Diretora de Assistência Social Secretaria de Estado de Assistência Social do Pará

Leia mais

Caminhos para a Participação Popular na Gestão em Saúde de Borba AM

Caminhos para a Participação Popular na Gestão em Saúde de Borba AM Caminhos para a Participação Popular na Gestão em Saúde de Borba AM Seminário Internacional: Inclusão dos Cidadãos nas Políticas Públicas de Saúde. CNS - OPAS Brasília 2011 Prefeitura Municipal de Borba

Leia mais

Ata de Reunião. Aprovado por: Mara Januário Queiroz Cabral

Ata de Reunião. Aprovado por: Mara Januário Queiroz Cabral Título: Reunião Extraordinária do Colegiado Gestor Data: 06/05/2014 Página: 1 de 6 Pauta: 1. Apresentação das duas candidatas a direção da EEUFMG; 2. Medicamentos trazidos de casa para o HC pelo paciente

Leia mais

GUIA DE ARGUMENTOS DE VENDAS

GUIA DE ARGUMENTOS DE VENDAS GUIA DE ARGUMENTOS DE VENDAS O Plano Diretor é uma lei municipal que estabelece diretrizes para a ocupação da cidade. Ele deve identificar e analisar as características físicas, as atividades predominantes

Leia mais

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2008/prt1559_01_08_2008.html

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2008/prt1559_01_08_2008.html Página 1 de 5 ADVERTÊNCIA Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial da União Ministério da Saúde Gabinete do Ministro PORTARIA Nº 1.559, DE 1º DE AGOSTO DE 2008 Institui a Política Nacional

Leia mais

Kit de Apoio à Gestão Pública 1

Kit de Apoio à Gestão Pública 1 Kit de Apoio à Gestão Pública 1 Índice CADERNO 3: Kit de Apoio à Gestão Pública 3.1. Orientações para a reunião de Apoio à Gestão Pública... 03 3.1.1. O tema do Ciclo 4... 03 3.1.2. Objetivo, ações básicas

Leia mais

Câmara Municipal de São Paulo

Câmara Municipal de São Paulo DISCURSO PROFERIDO PELO VEREADOR NATALINI NA 195ª SESSÃO ORDINARIA, REALIZADA EM 16/11/10 GRANDE EXPEDIENTE O SR. NATALINI (PSDB) - Sr. Presidente, Sras. e Srs. Vereadores, paulistanos que nos acompanham

Leia mais

Em busca da sustentabilidade na gestão do saneamento: instrumentos de planejamento

Em busca da sustentabilidade na gestão do saneamento: instrumentos de planejamento Em busca da sustentabilidade na gestão do saneamento: instrumentos de planejamento Marcelo de Paula Neves Lelis Gerente de Projetos Secretaria Nacional de Saneamento Ambiental Ministério das Cidades Planejamento

Leia mais

Núcleo de Apoio à Saúde da Família NASF. Perguntas mais frequentes

Núcleo de Apoio à Saúde da Família NASF. Perguntas mais frequentes Núcleo de Apoio à Saúde da Família NASF Perguntas mais frequentes 1. O QUE É O NASF? 2. QUAIS PROFISSIONAIS PODEM COMPOR UM NASF? 3. COMO É DEFINIDA A COMPOSIÇÃO DAS EQUIPES NASF NOS MUNICÍPIOS? 4. COMO

Leia mais

Carta de Joinville 1) Sobre o Financiamento

Carta de Joinville 1) Sobre o Financiamento Carta de Joinville Os Secretários e Secretárias Municipais de Saúde, reunidos no XXIII Congresso Nacional das Secretarias Municipais de Saúde e IV Congresso Brasileiro de Saúde, Cultura de Paz e Não-Violência,

Leia mais

PLANILHA DE OBJETIVOS E AÇÕES VIABILIZADORAS FT DE SAÚDE - "A SANTA MARIA QUE QUEREMOS"

PLANILHA DE OBJETIVOS E AÇÕES VIABILIZADORAS FT DE SAÚDE - A SANTA MARIA QUE QUEREMOS 1 - Apoiar a construção coletiva e implementação do Plano Realizar a Conferência com uma ampla participação da comunidade Sugerir propostas não contempladas na proposta do Plano Conferência Municipal de

Leia mais

IV CONGRESSO BRASILEIRO DE DIREITO E SAÚDE. Os Impactos da Judicialização na Saúde Pública e Privada

IV CONGRESSO BRASILEIRO DE DIREITO E SAÚDE. Os Impactos da Judicialização na Saúde Pública e Privada IV CONGRESSO BRASILEIRO DE DIREITO E SAÚDE Os Impactos da Judicialização na Saúde Pública e Privada 25/11/2015 HISTÓRICO: Período anterior a CF de 1988 INAMPS População e procedimentos restritos Movimento

Leia mais

Programa de Apoio a Pacientes Oncológicos e

Programa de Apoio a Pacientes Oncológicos e Programa de Apoio a Pacientes Oncológicos e Família Secretaria Municipal de Saúde CASC - Centro de Atenção a Saúde Coletiva Administração Municipal Horizontina RS Noroeste do Estado Distante 520 Km da

Leia mais

EIXO I - Política de saúde na seguridade social, segundo os princípios da integralidade, universalidade e equidade

EIXO I - Política de saúde na seguridade social, segundo os princípios da integralidade, universalidade e equidade 10ª CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE SAÚDE: OO"TODOS USAM O SUS! SUS NA SEGURIDADE SOCIAL - POLÍTICA PÚBLICA, PATRIMÔNIO DO POVO BRASILEIRO" EIXO I - Política de saúde na seguridade social, segundo os princípios

Leia mais

Histórico Rede Evangélica Nacional de Ação Social (RENAS) agosto de 2010 no Recife Transformando a sociedade a partir da igreja local

Histórico Rede Evangélica Nacional de Ação Social (RENAS) agosto de 2010 no Recife Transformando a sociedade a partir da igreja local Histórico Esta campanha tem sua origem no contexto do V Encontro Nacional da Rede Evangélica Nacional de Ação Social (RENAS) em agosto de 2010 no Recife PE. Nessa ocasião, o enfoque do evento foi: Transformando

Leia mais

2. FUNCIONÁRIOS - CONTRATADOS POR TEMPO DETERMINADO

2. FUNCIONÁRIOS - CONTRATADOS POR TEMPO DETERMINADO 1. FUNCIONÁRIOS - EFETIVOS Médico Clínico 0 Médico Pediatra 1 Médico de Estratégia PSF 3 Psicólogo Clínico 30 horas 0 Psicólogo Clínico 40 horas 1 Cirurgião Dentista 2 Auxiliar de Saúde Bucal 2 Fonoaudiólogo

Leia mais

SUS: princípios doutrinários e Lei Orgânica da Saúde

SUS: princípios doutrinários e Lei Orgânica da Saúde Universidade de Cuiabá - UNIC Núcleo de Disciplinas Integradas Disciplina: Formação Integral em Saúde SUS: princípios doutrinários e Lei Orgânica da Saúde Profª Andressa Menegaz SUS - Conceito Ações e

Leia mais

CARTA ACORDO Nº. 0600.103.002 Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho mantenedora da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo

CARTA ACORDO Nº. 0600.103.002 Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho mantenedora da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo Ao Ministério da Saúde Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde Departamento de Gestão da Educação na Saúde E-mail: deges@saude.gov.br - prosaude@saude.gov.br CARTA ACORDO Nº. 0600.103.002

Leia mais

Currículo - Lúcia Freitas

Currículo - Lúcia Freitas Currículo - Lúcia Freitas Bairro Continental Osasco SP Cel. (11) 951409948 email contato@luciafreitas.com.br site: www.luciafreitas.com.br Coren- 34470-E Formação UFPE - Universidade Federal de Pernambuco

Leia mais

PROJETO TELESSAÚDERS. Projeto de Telemática e Telemedicina em Apoio à Atenção Primária à Saúde no Brasil: Núcleo Rio Grande do Sul.

PROJETO TELESSAÚDERS. Projeto de Telemática e Telemedicina em Apoio à Atenção Primária à Saúde no Brasil: Núcleo Rio Grande do Sul. PROJETO TELESSAÚDERS Projeto de Telemática e Telemedicina em Apoio à Atenção Primária à Saúde no Brasil: Núcleo Rio Grande do Sul. (TelessaúdeRS) O que é o TelessaúdeRS? É um serviço de suporte assistencial

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DO GHC

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DO GHC PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DO GHC - SUMÁRIO EXECUTIVO - CONSULTORES: César Augusto Tejera De Ré Fernando Bins Luce Luiz Antonio Slongo A FORMULAÇÃO DO PE DO GHC Entrevistas dos consultores com dirigentes

Leia mais

I SEMINÁRIO DE EXTENSÃO DA UCB 29 de setembro, 09 e 10 de outubro de 2012

I SEMINÁRIO DE EXTENSÃO DA UCB 29 de setembro, 09 e 10 de outubro de 2012 Modelo para apresentação do trabalho: Título do trabalho I SEMINÁRIO DE EXTENSÃO DA UCB 29 de setembro, 09 e 10 de outubro de 2012 Vivências de um Estagiário de Extensão sobre a Capacitação de Agentes

Leia mais

Seminário estratégico de enfrentamento da. Janeiro PACTUAÇÃO COM GESTORES MUNICIPAIS. Maio, 2013

Seminário estratégico de enfrentamento da. Janeiro PACTUAÇÃO COM GESTORES MUNICIPAIS. Maio, 2013 Seminário estratégico de enfrentamento da Tuberculose e Aids no Estado do Rio de Janeiro PACTUAÇÃO COM GESTORES MUNICIPAIS Maio, 2013 1.Detecção de casos e tratamento da tuberculose 1.1. Descentralizar

Leia mais

DATA DA VISITA: 26/11/2013 DATA DA VISITA: 28/04/2015 UNIDADE DE SAÚDE DR MANOEL DA ROCHA COUTINHO

DATA DA VISITA: 26/11/2013 DATA DA VISITA: 28/04/2015 UNIDADE DE SAÚDE DR MANOEL DA ROCHA COUTINHO DATA DA VISITA: 26/11/2013 DATA DA VISITA: 28/04/2015 UNIDADE DE SAÚDE DR MANOEL DA ROCHA COUTINHO Responsável: Adriana dos Santos Leandro Endereço: Rua Fenelon Gomes, 112 Bairro: Ilha do Principe CEP:

Leia mais

ENCONTRO ESTADUAL DE FARMACÊUTICOS PREPARATÓRIO PARA A 15ª CONFERÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE RELATÓRIO FINAL OFICINA AMAZONAS

ENCONTRO ESTADUAL DE FARMACÊUTICOS PREPARATÓRIO PARA A 15ª CONFERÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE RELATÓRIO FINAL OFICINA AMAZONAS ENCONTRO ESTADUAL DE FARMACÊUTICOS PREPARATÓRIO PARA A 15ª CONFERÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE RELATÓRIO FINAL OFICINA AMAZONAS Informações gerais Estado Amazonas Organizadores (sindicato e Sindicato dos Farmacêuticos

Leia mais

PROGRAMAÇÃO ANUAL DE SAÚDE - PAS (ANO)

PROGRAMAÇÃO ANUAL DE SAÚDE - PAS (ANO) PROGRAMAÇÃO ANUAL DE SAÚDE - PAS (ANO) Mês e Ano de elaboração MODELO PARA ELABORAÇÃO DA PAS 2014: Gerência de Programação em Saúde- DEPLAN/SUSAM 1 SUMÁRIO IDENTIFICAÇÃO DO MUNICÍPIO...3 ELABORAÇÃO...4

Leia mais

Realização, Apoio e Colaboração: Sociedade Santos Mártires JARDIM ÂNGELA

Realização, Apoio e Colaboração: Sociedade Santos Mártires JARDIM ÂNGELA TÍTULO: UNIDADE COMUNITÁRIA DE ÁLCOOL E DROGAS JARDIM ÂNGELA NOVEMBRO 2002 AUTORES: Sérgio Luís Ferreira - Psicólogo Ronaldo Laranjeira INSTITUIÇÃO:Escola Paulista de Medicina UNIFESP Área Temática: Saúde

Leia mais

Relatoria. Saúde Mental na Rede de Atenção: Como a RAPS se organiza? Aparecida Moreira Paulossi da Silva Coordenadora Saúde Mental Maringá PR.

Relatoria. Saúde Mental na Rede de Atenção: Como a RAPS se organiza? Aparecida Moreira Paulossi da Silva Coordenadora Saúde Mental Maringá PR. Relatoria Saúde Mental na Rede de Atenção: Como a RAPS se organiza? Coordenadora da mesa: Aparecida Moreira Paulossi da Silva Coordenadora Saúde Mental Maringá PR. Palestrantes convidados: Stellanaris

Leia mais

VI CONGRESSO DE HIPERTENSÃO DA. HiperDia, desafios futuros e o que esperar?

VI CONGRESSO DE HIPERTENSÃO DA. HiperDia, desafios futuros e o que esperar? VI CONGRESSO DE HIPERTENSÃO DA SBC/DHA HiperDia, desafios futuros e o que esperar? MINISTÉRIO DA SAÚDE Secretaria de Atenção a Saúde - SAS Departamento de Atenção Básica - DAB Coordenação Nacional de Hipertensão

Leia mais

O PREFEITO MUNICIPAL DE SÃO BENEDITO, no uso de suas atribuições legais, faz saber que a Câmara Municipal, aprovou e eu sanciono a seguinte Lei:

O PREFEITO MUNICIPAL DE SÃO BENEDITO, no uso de suas atribuições legais, faz saber que a Câmara Municipal, aprovou e eu sanciono a seguinte Lei: LEI ORDINÁRIA Nº 929/2015, DE 09 DE FEVEREIRO DE 2015 Altera a Lei Municipal nº 922/2014 e seu anexo e dá outras providencias. O PREFEITO MUNICIPAL DE SÃO BENEDITO, no uso de suas atribuições legais, faz

Leia mais

Carta da Região Sudeste

Carta da Região Sudeste I FÓRUM ESTADUAL DE PRÁTICAS INTEGRATIVAS E COMPLEMENTARES I SEMINÁRIO SUDESTE DE PRÁTICAS INTEGRATIVAS E COMPLEMENTARES Carta da Região Sudeste Gestores da Saúde, Servidores da Saúde, Representantes de

Leia mais

NÚCLEOS DE APOIO À SAÚDE DA FAMÍLIA. Panorama Atual e Perspectivas

NÚCLEOS DE APOIO À SAÚDE DA FAMÍLIA. Panorama Atual e Perspectivas NÚCLEOS DE APOIO À SAÚDE DA FAMÍLIA Panorama Atual e Perspectivas LINHAS GERAIS DA APRESENTAÇÃO -Aspectos Conceituais e Organizativos -Aspectos Normativos e Situação Atual dos NASF s no Brasil -Diretrizes

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA Secretaria da Saúde do Estado da Bahia Superintendência de Atenção Integral à Saúde SAIS Diretoria de Atenção Básica DAB

GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA Secretaria da Saúde do Estado da Bahia Superintendência de Atenção Integral à Saúde SAIS Diretoria de Atenção Básica DAB DAB Nota Técnica n 05/2012 Orienta sobre o acesso, o cadastro, a liberação de senhas, registro, monitoramento e validação das ações do Programa Saúde na Escola no Sistema Integrado de Monitoramento, Execução

Leia mais

TITULO A GENTE NA RUA UM OLHAR DIFERENCIADO NA POPULAÇÃO DE RUA NA CIDADE DE SÃO PAULO

TITULO A GENTE NA RUA UM OLHAR DIFERENCIADO NA POPULAÇÃO DE RUA NA CIDADE DE SÃO PAULO TITULO A GENTE NA RUA UM OLHAR DIFERENCIADO NA POPULAÇÃO DE RUA NA CIDADE DE SÃO PAULO Breve Histórico da População de Rua na Cidade de São Paulo A população de rua da cidade de são Paulo, heterogenia

Leia mais

SUPERVISÃO DAS EQUIPES DAS UNIDADES DE SAÚDE DE SÃO JOSÉ - SC Autoras: Edenice Reis da Silveira Katiúscia Graziela Pereira Micheli Zellner Ferreira Monique Mendes Marinho Stella Maris Pfutzenreuter O Município

Leia mais

QUESTIONÁRIO DO PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA

QUESTIONÁRIO DO PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA Este questionário tem por objetivo fazer com que a sociedade participe da gestão pública, exercendo controle sobre as despesas efetuadas e orientando aos órgãos do governo para que adotem medidas que realmente

Leia mais

Decreto 7.508 de 28/06/2011. - Resumo -

Decreto 7.508 de 28/06/2011. - Resumo - Decreto 7.508 de 28/06/2011 - Resumo - GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ Secretaria de Estado de Saúde Pública Sistema Único de Saúde SIMÃO ROBISON DE OLIVEIRA JATENE Governador do Estado do Pará HELENILSON PONTES

Leia mais

CONCEITO. Despertar a potencialidade de indivíduos

CONCEITO. Despertar a potencialidade de indivíduos CONCEITO Despertar a potencialidade de indivíduos Utilizar a Arte como meio de comunicação e expressão e a Cultura no resgate de histórias de vida e valores 17 anos de atuação 231 mil atendimentos ARTE

Leia mais