Uma voz livre em sua defesa

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Uma voz livre em sua defesa"

Transcrição

1 Dii Sérgio Fleury M oraes CIRCULAÇÃO SEMANAL Uma voz livre em sua defesa ( A n o 8 - N? R edação e O ficin as: A v. T irad en tes, C x. P F O N E S A N T A C R U Z D O R IO P A R D O, 15 DE S E T E M B R O D E ^ GREVE DOS BANCARIOS: EM S. CRUZ ADESAO FOI TOTAL PARA 0 BISPO, ESPÍRITO SANTO NÃO PODE SERVIR À ESPECULAÇÃO O Bispo de B otucatu, D om V ice n te Z io n i, segundo re la to fe ito pelo ve re a dor A ntonio Francisco Z a - n e tte (P M D B ) que esteve esta sem ana na M itra D io cesana daquela localidade, considera que o d ecreto de desapropriação das terras de E sp írito Santo do Turvo, aprovado no início do ano h ela C â m a ra, servirá para fo m e n ta r a especulação i- m o b iliá ria no d is trito. Dom Zioni chegou a es tá conclusão após fa z e r um m inucioso lev an tam e n to dos lotes do p rincip al d is trito de Esp írito S anto,onde notou que apenas 187 pessoas são p ro p rie tá ria s de um te r reno cada. Segundo o levan ta m e n to fe ito pelo Bispo, grande p a rte das terra s de E s p írito Santo do Turvo estão nas mãos de poucas pessoas: só o g ru p o S o b a r, por exem plo, fo rm ado pela própria usina de álcool, a fa m ília C am olesi e a C o n stru to ra C onih, é pro- Dom Z ioni disse que nso deseja deseja especulação im o b iliá ria no d is tr ito de E s p írito Santo. p r ie tá r io de 160 lo te s no d is tr ito. O v e re a d o r A n to n io Z a n e tte ta m b é m a firm o u que D om Z io n i, ao se r e fe r ir às c r ític a s p u b lic a d a s na ú ltim a edição de D E B A TE, disse que "os c rític o s ignoram a re alid a d e dos fa tos". Já o fre i João Basílio, da P aróquia de São Sebastião, acusou o jornal de "descam bar p ara o fe n sas pessoais". (P Á G IN A -4 -) Santa Casa: continua a diretoria Em A ssem bléia re a liza d a esta sem ana, o C onselho D ire to r da Santa C a sa de M isericó rd ia de Santa C ru z do R io Pardo decn diu dar co ntinuidade ao tra b a lh o que vem sendo fej_ to há anos pela a tu a l d ire to ria do hospital, em possánd o-a novam ente no cargo, num a ele iç ão com chapa única. O Conselho tam bém recebeu um m a n ifesto dos fu n c io n á rio s da S anta C asa, onde o tra b a lh o d e s e n v o lv i do p e la a tu a l d ir e to r ia é re c o n h e c id o e e lo g ia d o, solic ita n d o a sua re c o n d u ç ã o ao c a rg o. A s s im, o v e re a d o r P e d ro L u iz R e n ó fio p e rm a n e c e c o m o P ro v e d o r do h o s p ita l, ju n ta m e n te com seus a tu a is a u x ih a re s. N a p ró x im a e d iç ã o, m a is d e ta lh e s sobre a r e e le iç ã o da d ir e to r ia da San ta C asa de M is e ric ó rd ia. 0 M E U m F I O ô I IRELLI 1.5 m m 2 (14 A W G )...Cr$ m m 2 (12 A W G )... Cr$ m m 2 (10 A W G )... Cr$ lé f m m 2 (8 A W G )... Cr$ m m 2 (6 A W G l... Cr$ (S U J E IT O A E S T O Q U E ) V U O L O & C I A. L T D A. F O N E A V. T IR A D E N T E S, 47 - S. C. R. P A R D O - SP. A g re v e dos b a n cário s d e fla g ra d a e m to d o o país nos ú ltim o s dia s 1 1 e 12 a tin g iu um ín d ic e de a- desão em S anta C ru z do R io P a rd o de 100%, c if r a c o n s id e rá v e l para um a c id de onde os tra b a lh a d o re s na re d e b a n c á ria a in d a não possuem um c e r to a m a d u re c im e n to s in d ic a l. C o m a g re v e, to d a s as a g ê n c ia s da c id a d e p e rm a n e c e ra m fe chadas nos dois dia s de d u ra ç ã o do m o v im e n to, que re c e b e u o a p o io e c o o rd e nação do g ru p o "M a rc a n d o P o s iç ã o ", de o p o s iç ã o ao S in d ic a to dos B a n c á rio s de B a u ru, onde a cla s s e lo c a l e s tá s u b o rd in a d a. S om e nte o B ra d e sco esb oço u um a te n ta tiv a de a b e rtu ra das p o rta s da a g ê n c ia, pois a d ire ç ã o do banco e m S anta C ru z re c e b ia, a to d o in s ta n te, o rd e n s da m a tr iz pa ra a b r ir as p o rta s a to d o c u s to. Na m anhã do segundo d ia de p a ra lis a ç ã o, no e n ta n to, a pressão dos g re vistas fo i m aio r e o banco acabou cedendo, liberando os I I funcionários que se e n co n travam no in te rio r dó prédio (por ordem da m a tr iz, ele s ch egaram m adrugada para e v ita r p ro v á v e is p iq u e te s ). (P A G IN A I Defronte a agência do Bradesco: ponto de encontro dos g re v is ta s. ALMOXARIFADO DA PREFEITURA TAMBÉM ENTRA EM GREVE C e rc a de 300 fu n c io n á rio s do a lm o x a rifa d o da P r e fe itu r a M u n ic ip a l de S. C ru z re s o iv e ra m, na m anhã de s e x ta -fe ir a, p a ra lis a r suas a tiv id a d e s em p ro te s to c o n tra v á ria s in ju s tiç a s d e n u n c ia d a s po r e le s : o não p a g a m e n to do s a lá n o -m ím - m o, e m a lg u n s casos, a f a l ta de re g is tr o e m c a r te ir a, o p a g a m e n to de um s a lá rio fa m ília ir r is ó r io (Cr$ 1 m il p o r filh o ), o não p a g a m e n to de h o ra s -e x tra s e tc. A p e s a r das a firm a ç õ e s do v e re a d o r Is ra e l B e n e d ito de O liv e ir a (P M D B ) de que a p a ra lis a ç ã o a tin g iu apenas 50% da c a te g o ria, os fu n c io n á rio s g re v is ta s g a ra n te m que a adesão fo i t o t a l, e desde s e x ta - fe ir a os s e rv iç o s de c o le ta de lix o e lim p e z a p ú b lic a e s tã o p re ju d ic a d o s. A a u s ê n c ia do p re f e it o O n o fre R osa de O h - Almoxarifado totalm ente parado: seus funcionários protestam con tra o "s a lá rio de fom e"... v e ira (v ia jo u no m esm o d ia p a ra São P au lo ) im p e d iu um a rá p id a s o lu ç ã o do im passe, e fo i m a rc a d a um a re u n iã o p a ra a m a n h ã, onde p ro v a v e lm e n te s a irá um a- c o rd o. P o ré m, os g re v is ta s in s is te m em c o n tin u a r c o m o m o v im e n to caso não haja um a so lu ç ã o c o n c ilia tó r ia e em casos de dem issõ e s de tra b a lh a d o ra s. O d ra m a dos fu n c io n á rio s do a lm o x a rifa d o da P r e fe itu r a c h e g a a ser pa - v o ra n te : alg u n s d e le s c h e gam a r e t ir a r re s to s de a - lim e n to s do c a m in h ã o de li xo p a ra le v a r p a ra casa. (P Á G IN A 4) 0 polêmico Sinhozinho Malta PÁGINA 7

2 -2- opinião CONTRA OS BILHÕES, POVO NAS RUAS FERNAMPÜ MORAIS O anuncio feito pela impresa de que uma "vaga" na Constituinte vai custar 2,1 bj^ lhoes de cruzeiros nos remete a uma importante reflexão: o grau de democracia da futura Assembléia Nacional Constituin te. 0 interesse que a ANC vem despertando nos setores mais conservadores do pais confirma, em primeiro lugar, uma velha pregaçao oposicionista: ao el ger a futura Constituinte, estaremos dando o mais importante passo político desta geraçao. Se a Constituinte for, de fato, livre, democrãtica e soberana, como esperamos qwe seja, ela terã poderes, em tese, para rigorosamente tudo. Poderá transformar republica em im pério, presidencialismo em par lamentarismo, estados em províncias. E é exatamente porque vai tocar nas estruturas políticas, sociais e econômicas do pais que a ANC está provocando a cobiça daqueles que nada que rem mudar - ou, se querem, e mudar para pior: no Rio, a direita se aglutina em torno da candidatura do general Newton Cruz, o nosso Mussolini tropical. Em Sao Paulo, o nome deles nao poderia ser outro: Del fim Neto (de quem nós já conh cemos pelo menos dois exemplos como constituinte: afinal, ele subscreveu a de 1967 e a atual, de 1969). 0 que essa gente pre tende fazer na Constituinte nao será segredo para ninguém: manter os privilégios das mesmas minorias de sempre. Os setores democráticos e populares, que pretendem que a Assembléia Nacional Constitu inte seja o grande instrumento de transformaçao da sociedade, tem que começar a responder ã articulação da direita na campanha que vai sacudir o pais no ano que vem. Nos não temos os bilhões que dizem que custa rã uma "vaga", nem as "caixinhas" de industriais e multina^ cionais. Mas dispomos de uma arma mais poderosa do que o di nheiro: nós somos maioria. E" hora, portanto, de começarmos a nos mexer. Primeiro, temos diante-de nós a tarefa de traduzir ã maioria da população a verdadeira importância que tera, no dia a dia de cada um, uma Constituinte composta de gente voltada para os interesses nacionais e populares. E é hora de passarmos â mobilização popular. Se não for possível reproduzir os comícios da célebre campanha das diretas, far mos política com o que temos, e nao com o que sonhamos ter: vamos fazer debates em sindica tos, escolas, igrejas, clubes, sedes de partidos. Vamos cha-.mar os que pretendem ser candi. datos â Constituinte para o de bate cara-a-cara e exigir deles um compromisso publico com a transformação deste país. 0 que se vai jogar em no vembro de 1986 é a opçao que o Brasil fará nas próximas décadas. E e nas nossas maos, nas maos da maioria, que está o po der de decidir: vamos ter um Brasil pendurado no FMI e com gente morrendo de fome, ou que remos uma Naçao Livre, justa e soberana? Esta guerra será ganha por quem estiver com o povo. Unido, organizado e nas ru as. J a ú C o m e rc ia l e D is trib u id o ra Ltda DISTRIBUIDOR 3 M F ita s para re fo rç o de calçados FITAS INDUSTRIAIS MATERIAL AU TO M O TIVO E ABRASIVOS Bonecas dobradas - Lixas em geral M áscara filtra d o ra in d u s tria l a granel ou em c a rte la s F ita s para em pacotam ento em. geral! Rua L o uren ço P rado C entro - Tel. ( ) CEP J A Ú Estado de São Paulo POR IRAS DESSA MARCA ESTA 0 NOME CAMARINHA COM MAIS DE 30 ANOS NO RAMO DE CONSTRUÇÕES POR TODA A REGIÃO E NORTE DO PARANÁ. I H A ENGENHARIA COMÉRCIO E CONSTRUÇÕES LTDA. fcm 9 de J u lh o, S89/S93 - ÍTNE URIMC6 - SP. Rue C c re e lh e lro A n to ilo P ra to, fo C SU6-AMO DEBOTE Santa Cruz do Rio Pardo, 15 de setembro de 1985 O p re fe ito O nofre R o s a.r^ tornando à Santa C ru z na ú ltim a s e x ta -fe ira, depois de perm anecer em São Paulo desde segunda fe ira, resolveu v o lta r à C a p ita l, livrando-se de aborre cim e n to s na greve do a lm o x a rifa d o. Nada como econom izar co m b ustível... A greve deflag rada pelos trabalhadores do a lm o x a rifa d o lo c a l m ostra o lado desum ano da a tu a l a d m in istra ção: enquanto o p re fe ito recebe Cr$ 11 m ilhões m ensais, alguns fu n cio n á rio s nao recebem sequer o s a lá rio -m ín i- m o vig ente no país. Vamos ver se no pró xim o aum ento sa la ria l dos fun cion ário s públicos a C â m ara M un icip al deixe de fa z e r p o lític o s em c im a dos tra b a lh a dores da P re fe itu ra, aprovando um sa lá rio digno para a sobrevivência do ser hum ano!!!... O superintendente da Em - plasa, B enedito R ib e iro, assumiu fin a lm e n te, no in íc io da semana, uma cadeira na Assem bléia L e g is la tiv a, em substiuição à deputada R uth Escobar, que por sua vez assum iu o Conselho N acional dos D ire ito s da M ulher. A gora Di to fin a lm e n te deixa de fa z e r jus" ao apelido de "d en orex". Sugestã o de novos apelidos deverão ser encam inhadas à redação... P U N C l O N Á t i O S 0 0 A L M o M / t /» 0 0 M 6 A 6 V Ê... A / x a í T a m b é m o j i / x e í t o j a o e a /k a h Gteve! PUDERA C O n U h SAL A R í o DESSES, a COÍSA V Ã O E S T A U A c h e í Aa u D o b e m Pa r a e l e s! A V III Semana do C onsum idor de O urinhos, segundo decisão dos com erciantes ourinhenses e da Associa ção C o m e rc ia l e In d u s tria l daquela cidade, será prorrogada a té o pró xim o dia 21. O m o tiv o é simples: m u ito aza r. P rim e iro fo i a briga da A ssociação com a im prensa de O urinhos, devido à aplicação de grande p a rte da verba p u b lic itá ria da A C IO na tele visã o em d e trim e n to dos órgãos de com unicação da vizinha localidade. Depois veio a greve dos bancários, prejudicando to ta lm e n te as vendas da "sem ana". Com a p ro r rogação, estuda-se um a re e s tru tu ra ç ã o p u b lic itá ria... A EEPG "D r. G enésio B oa m o rte " p a tro c in a rá dia 22, dom ingo, com in íc io às 9 horas, na Praça Leônidas C a m arinha (em fre n te a P re fe itu ra M unicip al), a sua já tra d ic io n a l F e ira da A le g ria. Serão vendidos panos de pratos, doces, salgados e a p e ritivo s bem com o haverá diversas outras atrações. A renda será re v e rtid a em p ro l da APM daquela escola. Um curioso a n iv e rs á rio : o p ró x im o dia 20 é o a n iv e rs á rio da proposta fe ita pelo vereador A p a re c i do R odrigues M ouco (PDS), há dois anos, para a form ação de uma com issão que fa ria um co m p le to levanta m e n to da situação dos prédios escolares na zona ru ra l de Santa C ru z. Na época, dirigindo-se ao então s e c re tá rio da educação do m un icíp io, M ário N e lli, o vereador ressaltou que algum a pro vid ência a respeito do problem a deveria ser tom ada pelas autoridades. V ários meses se passaram e o pedido, que era urgente, acabou sendo esquecido. Inclu sive por M ouco... O jo rn a l "C a la -te B oca", de Guaxupé, cujo exe m plar chegou à nossa redação pelas mãos de um aten to le ito r, abre m anchete no dia 23 de agosto com os seguintes dizeres: "P re fe ito com pra presidente da Ca m ara em tro c a de um par de dentaduras". O jo rn a l tam bém acusa o p re fe ito de Ito b i, Tadeu dos Santos, de p a rtic ip a r de verdadeiras orgias sexuais no ho te l Lux, em São Paulo "onde homens e m ulheres ficam nus em um m esm o q u a rto e uma só cam a" e de ser "chegadão" (sic) em tra v e s tis. Continuando, "C ala - te Boca" a firm a te x tu a lm e n te que Tadeu dos Santos assassinou um fu n c io n á rio público de Igarapava há 20 anos a trá s, e que a tu a lm e n te é um dos m aiores co rru p to s do país... Depois reclam am da gente... O vice -go verna do r O restes Q uércia, ao defender o p ro je to do deputado A irto n Sandoval que concede aos m unicípios uma pequena re fo rm a trib u tá ria, disse que "no M in is té rio do P lanejam ento, onde uma comissão estuda o assunto, parece que ainda reina o e s p írito da te c n o c ra c ia de 64". Segundo ele, "o assunto não está sendo tra ta d o com o deveria, pois não e xiste a b e rtu ra ; só cara fe ia ". Segundo a re v is ta Senhor, o presidente José Sarney falo u por te le fo n e o u tro dia com o senador Rob e rto Cam pos, convidando-o para uma conversa ao pé do ouvido. Mas não pararam aí as ligações: o exm in is tro D e lfim N e tto tam bém tem fala d o com Sarney. O bservadores da área econôm ica acham que agora só fic a fa lta n d o conselhos do ex-presid en te Jânio Q uadros... O deputado A gnaldo T h im ó te o (ex-p D T e atu a l T D S ), está dando to ta l apoio ao e x -m in is tro Ibrahim A b i-a c k e l, e n volvid o no contrabando de pedras preciosas para a "m a triz ". Já o e x -m in is tro está considerando Agnaldo um "am igo precioso"... «Tem m u ita gente que ainda a c re d ita que o p re fe ito O nofre Rosa resolva fa z e r uma eleiçã o ^ d ire ta para a escolha de um novo s u b -p re fe ito do d is trito de E s p irito Santo do Turvo. Que ta l os responsáveis pe^ la idéia, que chegou a ser d e fin id a com o "m u ito boa" pelo chefe do exe cu tivo, definissem de vez a situação?... Falando em eleições d ire ta s : a em presa "M áquinas S uzuki" re a lizo u na ú ltim a s e x ta -fe ira ^ a eleição da nova d ire to ria da A ssociação A tlé tic a R e c re a tiv a Suzuki, c u jo p le ito fo i vencido pela chapa "N ova Era. Uma ó tim a e sadia idéia para se p ra tic a r a dem ocracia Carros usados. Para serem ainda muito bem usados. V,! *. k MM UMA VEÍCULOS CO M É R C IO DE VEÍCULOS NOVOS E USADOS AV. TIRADENTES, FONE SANTA CR UZ DO RIO PARDO TRANS - N A RDO = TRANSPORTES LTDA. = C A R G AS - ENCOMENDAS M UDANÇAS M ATRIZ: - RUA CATARINA ETSUKO UMEZU FONE (0143) SANTA CRUZ DO RIO PARDO - SP FILIAIS: - RUA ANHAIA BOM RETIRO - FONE (01 I) SAO PAULO - SP RUA PARANA. IM - FONE: (0143) OURINHOS - SP

3 Santa Cruz do Rio Pardo, 15 de setembro de 1985 DEBATE local -3- BANCOS TAMBÉM FECHAM EM SANTA CRUZ A greve dos bancários deflagrada em todo o país nos ú l tim os dias I I e 12 atin giu um índice de 100% em Santa Cruz do R io Pardo, núm ero considerado surpreendente para um mun icíp io onde os trabalhadores na rede bancária, até há pouco tem po, nâo se encontravam organizados em term os de reivin d ica ção salaria l. Todas as agências bancárias da cidade permaneceram fechadas durante os dois dias de greve, sendo que apenas o Bradesco esboçou uma te n ta tiva de a b rir as portas, mas a pressão dos trabalhadores foi mais fo rte que a ordem dps banqueiros da c a p ita l, que chegaram a ordenar, a todo custo, a ab ertura das portas do Banco B ra sile iro de Descontos. O m ovim ento grevista em Santa C ruz recebeu o apoio e a coordenação da oposição do Sind ic a to dos Bancários de Bauru, onde a cidade está subordinada, e a adesão ao grupo "M arcando Posição" fo i praticam ente to ta l em nossa cidade. Já o presidente do Sindicato dos Bancários de Bauru e Região, João Batista, apesar de ausente, conseguiu arrancar enormes vaias durante as assembléias dos santacruzenses. A m obilização dos bancários em Santa C ruz do Rio Pardo teve in ício na semana passada e, depois de várias reuniões, fic o u definida a adesão à greve nacional, num c lim a de com pleta união entre os trabalhadores do setor. As principais reivin d ica ções do m ovim ento são: incorporação salarial com o aum ento de setem bro de 25% por adiantam ento concedido em julho e agosto; reajuste trim e s tra l de salários e percentual de produção de 6%. Em Santa C ruz, a ú l tim a assembléia dos bancários que d e fin iu a pa rticip ação dos trabalhadores locais na greve nacional fo i realizada na noite de te rç a -fe ira, quando houve a Cartazes de protesto contra os banqueiros foram afixados em todos os lugares disponíveis... 4* No p rim e iro d ia de g re v e, a A ssem bleia das 1 7 h confecção de faixas e cartazes alusivas ao m ovim ento e com severas c rític a s aos banqueiros. Assim, na manhã de quarta - fe ira os funcionários perm a neceram defro nte as agências bancárias de Santa C ruz (Banco Itaú, Bradesco, M e rc a n til, Banespa, Brasil e C aixa Econômica Ej," tadual), que não conseguiram a- b n r as portas para o público. Somente a C aixa Econôm ica Federal teve expediente norm al, pois seus funcionários são enquadrados na categoria de "econom iános" e o dissídio desses funcionários ocorre em épocas dj^ ferentes. No p rim e iro dia de greve os bancários chegaram logo de manhã, instalaram um serviço de a lto -fa la n te em fre n te a antiga agência do Banco do B rasil e se acomodaram em cadeiras g e n tilm ente cedidas pela D istribuidora Brahama de Santa C ruz, p rin c i palm ente d e fro n te a agência do Bradesco, cuja gerência recebia a todo instante telefonem as da m a triz do banco exigindo, a todo custo, a ab ertura de suas portas. Com um anim ado batuque, cantando músicas da categoria, os bancários escutavam de hora em hora os flash divulgados pela Rádio D ifusora "Santa C ruz", além de acompanharem a te n ta m ente as negociações entre os sindicatos e os banqueiros, em São Paulo. O único incidente do dia ocorreu na parte da tarde, quando o delegado de polícia Erm elindo M arastoni com pareceu ao lo cal e s o lic ito u a re tira d a das cadeiras em fre n te ao Bradesco, sob o argum ento que o trâ n s ito liv re dos transeuntes estava sendo im pedido. No fin a l da tarde fo i realizada uma assembléia em fre n te a antiga agência do Banco do B rasil, onde os funcionários decidiram con tinu ar com o m ovim ento grevista e na ocasião, sob sonora vaia, foi lid o um tele x do presidente do S indicato dos Bancários de Bauru, João B atista, apoiando a greve. A vaia é com preensível: a unanim idade dos bancários de Santa C ruz apoiam o grupo "M arcando Posição", de oposição ao S indicato de Bauru, enquanto que seu presidente, o pelego João B arista (conhecido por "João do C rim e "), tentou e v ita r a greve na região, assum indo, em alguns m omentos, posição favo rá vel aos banqueiros. O DIA SEGUINTE Na q u in ta -fe ira os bancários chegaram cedo à Avenida T iradentes (cerca de 06h00), mas foram surpreendidos com a presença de alguns funcionários do Bradesco dentro da agência: prejs sionados pela m a triz do banco, foram obrigados a e n tra r na a- gência às 05h00 da madrugada. Aos g rito s de "não abre", os grevistas tentavam conter a a- meaça do Bradesco de a b rir as portas, mas a ordem dos banquej_ ros da c a p ita l ao gerente local era cla ra: a agência deveria a- b n r, mesmo com apenas 11 funcionários em seu in te rio r. As 10 horas da manhã os grevistas perceberam que o gerente do banco, Jair P io tto, mais uma vez, recebia um telefonem a da m a triz, e resolveram fazer o ataque fin a l: dezenas de fu n cio nários de todas as demais agências se aglom eraram nas portas e janelas do prédio do Bradesco, g rita n d o frases co n tra os banquej^ ros e pedindo a liberação dos funcionários. A liás, se o Bradesco insistisse em a b rir as portas, os grevistas já estavam preparados: iria m d ific u lta r o atendim ert to ao público, abrindo novas con tas, fazendo enormes fila s etc. Desta vez, no entanto, a pressão dos grevistas fo i o s u ficie n te : a m a triz do banco cedeu e o geren te Ja ir P io tto reêebeu autorização para lib e ra r os funcionários que estavam no prédio. A p a rtir daí, o c lim a chegou a f i car em ocionante: os funcionários liberados foram recebidos debaixo de palmas e um grupo de bancários, com as mãos dadas, g rita va m o re frã o "bancário unido jam ais será vencido", que logo depois se transform ou em "o povo unido jam ais será vencido". Anim ados com a v itó ria, os bancários de Santa C ruz o r- Antes de comprar veja os preços de Supermercado BUZOLIN bem mais batafol ganizaram uma pequena caravana para ajudarem seus com panheiros de Bernardino de Campos e P ira ju, pois inform ações recebidas na manhã davam conta de que algumas agências estavam funcionando naquelas cidades. Nova v itó ria : a agência do M ercant il de Bernardino e as do Itaú e Bradesco de P ira ju fecharam suas portas. No fin a l da tarde, os ban BANOh MTWVmi cários de Santa C ruz do Rio Par do já m ostravam nítidos sinais de cansaço depois de 2 dias de greve. Não houve assembléia às I7h00, com o estava program ado, e a categoria foi liberada logo em seguida. Foi uma pena: não puderam com em orar juntos a v i tó ria do m ovim ento grevista, no fin a l da tarde, com os banqueiros cedendo a várias re ivin d ica ções da classe. GREVE SERVIU PARA UNIR A CATEGORIA Em Santa C ru z do Rio Pardo, não obstante o apoio rec bido pela oposição sindical de Bauru, a decisão de ad erir à gre ve nacional dos bancários fo i to mada por todos os trabalhadores das in stitu içõ e s financeiras, não existindo, po rta n to, líderes isolados do m ovim ento. Segundo Roberval Rosa, fun cion ário do Banco do B rasil, a ca te g o ria em nos sa cidade vem acompanhando as negociações salariais desde julho, lem brando que apesar do salário médio do bancário ser cada vez mais arrochado, os banqueiros es tão obtendo lucros astronôm icos, que em alguns casos alcança a c ifra de 1.000% no sem estre. Ro berval lem bra que a categoria em Santa C ruz apoia to ta lm e n te o grupo "M arcando Posição", de oposição ao S indicato de Bauru, "e veja você que o presidente João B a tista, vulgo "João do Crj_ m e", está há 18 anos no cargo e nunca fez nada pela classe". Vários outros bancários afirm a m ainda que o presidente do Sindicato de Bauru tento u, a todo custo, b o ico ta r a greve na re gião, deixando c la ro uma inclina^ ção para o lado dos banqueiros. Todos os funcionários das agências de Santa C ruz a firm a vam, a todo in sta nte, que pre fe ria m o trabalho à paralisação das a tiv i dades, mas "só que em condições dignas", com o lem brou Roberval Rosa. Para ele, no entanto, a adesão à greve nacional serviu para unir a classe dos bancários em Santa C ruz: "Os m e ta lú rg i cos, por exem plo, já são maduros em term os de reivindicações salanais, sindicatos, reuniões, assem bléias, e nós aqui em Santa C ruz estamos nascendo para isto. Quem poderia im aginar, há algum tem po atrás, algum banc á rio fa ze r qualquer re iv in d ic a RAÇ0ES, ção?" O próxim o passo dos bancários de Santa C ruz é p a rtir para a sin dica lização em massa, e o apoio ao grupo "M arcando Posição", nas eleições do Sindic a to de Bauru no pró xim o ano, já é p ra ticam e n te ce rto. "EXPLO RAÇÃO" C láudio Lago, um dos in te grantes do grupo "M arcando Posição", acompanhou a greve em Santa C ru z desde o p rim e iro dia, e lem brou que em nossa c i dade, além do baixo salário que é pago aos trabalhadores, "existe m u ito tra b a lh o g ra tu ito, não apenas nos bancos pa rticulares, mas tam bém nos esta ta is". Segundo C láudio, "d e n tro desses 20 anos de regim e m ilita r, os bancários de Santa C ru z tinham uma idéia d is to rc id a dos sindicatos, que para alguns era sinônim o de baderna e anarquism o. No entajr to, houve uma campanha de esc la re c im e n to e fic o u dem onstrado que sindicato é união da categoria, e isso fic o u c la ro em Santa C ruz, onde a paralisação fo i p a cífica e o rd e ira ". O representante do "M arcando Posição" disse que a ação do S indicato de Bauru em nossa região é p ra ticam ente nula, "e por isso a adesão à greve chegou a nos surpreender, mas o fa to é que a conscientização do pessoal de Santa C ruz fo i m u ito rápida e im pressionante". C láudio disse que o sindica to bauruense ten to u boicotar a greve dos bancários, acusando o m ovim ento de ser encabeçado por "agitadores" do Banco do B rasil. "M as com a declaração da greve, fic o u c la ro que não existe grupos do Banco do B rasil, Itaú, Bradesco ou outros bancos, mas a reivindica ção é da cate goria com o um todo". m irtcia m CflPITAO COMERCIO E RE PR ESE NTA ÇÃ O DE PRODUTOS PAIA ACRI CULTURA E PECUÁRIA l l OFERTAS DA SEMANA " ' ". : W # : < V, :. mm Guaraná BR A H M A (caixa com 24 garrafas) Frango Perdigão (kg* Sal (pacote de 1 k g l SAL MINERAL. SEMENTES. SELAS E ARREIOS. AVENID A C EL. C Lf.M E N TIN O GONÇALVES, FONE SANTA CR UZ DO RIO PARD O - SP - n-nf»

4 -4- local d c d a t c Santa Cruz do Rio Pardo, 15 de setembro du 1'Mt ALMOXARIFADO DA PREFEITURA TAMBÉM ENTRA EM GREVE C e rca de 300 funcionário s do a lm o x a rifa d o da P re fe itu ra M u n ic ip a l de Santa C ru z resolve ram d e c re ta r greve to ta l na ú l tim a s e x ta -fe ira, em p ro te sto c o n tra o baixo sa lá rio da classe, o irris ó rio s a lá rio -fa m ília, o não pagam ento de horas e x tra s e em alguns casos a té do s a lá rio -m ín i m o, a fa lta de re g is tro s em c a r te ira e ou tra s justas re iv in d ic a ções. A paralisaçã o pegou de sur presa as au torid ade s m un icip ais, e a té am anhã, quando fo i m a rc a da uma reu nião para d is c u tir o pro blem a, os serviços de c o le ta de lix o e lim peza pú blica estarão pre judicados com a greve. O p re fe ito m u n ic ip a l O n o frç Rosa de O liv e ira, que chegou de São Paulo no dia da gre ve, reto rn o u à c a p ita l no m esm o dia, o que im pediu uma solução m ais rá p i da do im passe, pois os vereadores R o b e rto M arsola e Israel Ben e d ito de O liv e ira (P M D B ), que perm aneceram por um bom te m po nas dependências do a lm o x a rifado na ú ltim a s e x ta -fe ira, não conseguiram convencer os tra b a lhadores a v o lta re m às a tiv id a des norm ais. A re p o rta g e m ou viu vários trabalh a d o re s m u n icip a is e todos fo ra m unânim es em d e c la ra r que caso não haja um a solução conc ilia tó r ia, a greve c o n tin u a rá a p a rtir de am anhã. O m esm o ocor re rá caso algum fu n c io n á rio pub lic o seja d e m itid o pelo p re fe ito O n o fre Rosa de O liv e ira. São i- num eras as re iv in d ic a ç õ e s dos traba lh ado res, sendo que a p rin c ip a l é um aum e n to s a la ria l de 100%, alé m da in corp o ra çã o ao s a lá rio do abono a ser concedido nos pró xim os dias. C om o ju s tific a tiv a, os g re v is ta s alegam que o que recebem a tu a lm e n te (piso de Cr$ 345 m il) não é s u fic ie n te para a s o b re vivência da fa m ília, e além disso e x is te m casos em que o tra b a lh a d o r recebe um salá rio in fe rio r ao m ínim o vig ente em tod o o país, c o n tra ria n d o a p ró p ria le gisla çã o. Os fu n cio n á rio s re c la m a m tam bém da fa lta de h o le rit, im p ed ind o o acesso aos descontos no pagam ento. O u tra s re iv in d ic a ç õ e s a- te s ta m o tra ta m e n to absurdo que a P re fe itu ra relega aos func io n á rio s do a lm o x a rifa d o : existe m casos em que o sa lá rio m í nim o nao é pago in te g ra lm e n te, e um dos fu n c io n á rio s reclam ou que o seu ú ltim o pagam ento a l cançou Cr$ 2S0 m il. Casado, pai de 3 filh o s, ele disse que "não dá m ais para a g u e n ta r". Sobre o pro blem a, os fu n cio n á rio s le m bra ram que e x is te uma s o lid a rie dade e n tre eles, com a arre ca- dação de fundos para a u x ilia r o em pregado m ais c a re n te. "T ira mos de quem não te m para dar àquele que recebe menos ainda", a firm a m eles, denunciando ainda o nao pagam ento das horas extra s. O u tro grave problem a e a in e x is tê n c ia de re g is tro em c a r- te ira, pois os fu n cio n á rio s, apesar dos descontos norm ais, não são regidos pela C L T, sendo en- quadrados na c a te g o ria de estatu tá rio s. O u tra in ju s tiç a : o salário -fa m ília pago pela m u n ic ip a lidade está fix a d o em Cr$ m il c ru z e iro s por filh o, q u antia insufic ie n te para c o m p ra r sequer um litr o de le ite. A le m dos inúm eros problem as, o fu n c io n á rio do alm o x a rifa d o m u n ic ip a l não te m espe ranças de alca n ça r salários melhores com o te m p o de traba lh o: um deles, apesar de tra b a lh a r já há 20 anos no lo c a l, recebe hoje Cr$ 550 m il m ensais de vencim en to b ru to. "C om o desconto, nãõ dá nem para c o m e r", diz. Com todas estas in ju s tiças, com o um fu n c io n á rio do a l m o x a rifa d o consegue sobreviver? O re la to é d ra m á tic o : vários deles já pre sen ciara m casos de com panheiros tira n d o pedaços de paõ^ seco do cam inhão de lix o para le var para casa. A lé m disso, eles recebem ajuda ao T iro de G uerra lo c a l, que fa z doações regulares de roupas, botas e tc. O vereador R o b e rto M arsola (P M D B ), presente no re c in to do a lm o x a rifa d o, g a ra n tiu que a- poia as re iv in d ic a ç õ e s dos tra b a lhadores, mas fe z um apelo para o re to rn o às a tiv id a d e s a té a solução do pro blem a, que poderá se v e rific a r am anhã. O pedido do vere ad or, no e n ta n to, não fo i a- c e ito pelos g re v is ta s, sob a a- legação de que qualquer acordo só poderá ser negociado com o p re fe ito O no fre Rosa. Nesse sentid o, com medo de possíveis demissões, os fu n cio n á rio s nao a- ca ta ra m a idéia da form ação de Conheça nossa força! A N U N C IE NO um a com issão para dia lo g a r com as au torid ade s. "A conversa será fe ita com a presença dc todos os trabalhadores", garantem. ISRAEL O suposto chefe de gabine tc do p re fe ito m u n ic ip a l, vereador Israel B enedito de O liv e ira (PM D B) disse que a paralisação do a lm o x a rifa d o fo i recebida com surpresa pelas au torid ade s. "N ão houve um a p ré v ia negociação e de manhã recebem os a in fo rm a ção de que os fun cion ário s havia m e n tra d o em gre ve". O verea dor culpa a p o lític a econôm ica do país pelo a rro cho s a la ria l, mas a d m itiu que am anhã pode ser fej_ to um acordo que b e n e fic ie os trabalh adores: "Tudo depende de estudos por p a rte do seto r finar^ c e iro da P re fe itu ra ". Apesar de entender as re i vindicações dos fun cion ário s, Israel m ostrou-se c o n trá rio à g re ve no s e to r, pois para ele "se ria m u ito m ais fá c il uma negociação sa la ria l com todos os fun cion á rio s em a tiv id a d e ". O vereador tam bém co n te sta as denúncias dos gre vista s sobre o não pagam ento do sa lá rio m ínim o e das horas e x tra s, lem brando ainda que d e n tro dos próxim os dias os funcio n á rio s deverão ser enquadrados na C L T, "e esta le i já se encontra na C âm ara para ser aprovada no p ró xim o dia 20". Sobre ós pre ju ízo s que o m o vim e n to g re v is ta pode a c a rre ta r, Israel assegura que a m aior pre ju d ica d a é a população de San^ ta C ru z, que até amanhã perm a necerá sem os serviços de c o le ta de lix o e lim p e z a p ú b lica. "A p ró p ria P re fe itu ra, por exem plo, está econom izando com b ustível com esta pa ralisação". IN Q U É R IT O C O N T R A Z A N E T T E Ao fech arm os esta edição, a redação do D EBATE fo i in fo r mada de que o vereador A nto nio Z a n e tte (PM D B) fo i acusado pela P re fe itu ra, através de um boletim de o co rrên cia lavrado na D e le g a cia de P o líc ia, de in c ita r a greve das "m a rg a rid a s ", com o sao cham adas as m ulheres responsáveis pela lim p e za pública. Segundo consta, a p o líc ia tom ou o de po im en to de várias "m argarid a s " e do che fe do setor. DEBATE PARA 0 BISPO, ESPIRITO SANTO NÃO PODE SERVIR À ESPECULAÇÃO O vereador A n to n io F rancisco Z a n e tte (P M D B ), que esteve novam ente em B otu catu esta semana, em v is ita à M itra D iocesana, in fo rm o u on tem que o bispo Dom V ice n te Z ioni considera que o d e c re to do p re fe ito O no fre Rosa desapropriando to das as te rra s dc E s p írito Santo do T urvo tem um único propósito de fo m e n ta r a especulação im o b iliá ria no d is trito. Para Z a n e t te, o Bispo ob teve a in fo rm a çã o de que apenas 187 pessoas são p ro p rie tá ria s de um lo te de te r ras, enquanto aue e xiste m ca sos onde um só in divíduo é prop rie tá rio de 40 ou m ais lotes. "N o e n ta n to disse a P re fe i tu ra quer de sap ropriar todas as te rra s da Ig re ja em E s p írito Santo do T urvo por uma quantia ins ig n ific a n te : Cr$ 1 m il cru ze iro s, q u a n tia in fe rio r ao preço de uma dose de pinga, por m e tro quadrado". A n to n io Z a n e tte efisse que fic o u surpreendido com a capacidade de Dom Z io n i, "pois ao reto rn a r à B otu catu algum as semanas depois, v e rifiq u e i que o Bispo havia fe ito um le vanta - m ento c o m p le to das te rra s do d is trito, lo te por lo te, p ro p rie tá rio por p ro p rie tá rio. A ssim, ele v e rific o u que o d e c re to de desap ro pria ção sancionado pelo prefe ito O nofre Rosa te m apenas o ró tu lo de ju s tiç a social, mas serv irá apenas para b e n e fic ia r uma pequena m in o ria p riv ile g ia d a, pos^ suidora de grandes quantidades de lotes naquele d is trito ". O vereador disse que o le vanta m e n to fe ito por Dom Z io ni m ostra que, dos 687 lotes de E s p írito Santo do Turvo, apenas 187 têm apenas um p ro p rie tá rio cada, onde estão situadas várias residências ou então servirão para fu tu ra s construções. Segundo a M itra D iocesana, apenas 17 pessoas são p ro p rie tá ria s de dois lotes de te rre n o, 11 pessoas possuem 4 lotes, 5 pessoas possuem 10 lo te s cada, ou tra s 5 possuem 3 lo te s c a d a,. e assim por diante. Em seguida, a lis ta de prop rie tá rio s m ostra que a m aioria dos lo te s de E s p írito Santo estão nas mãos de poucas pessoas (341 lotes, ou seja 50% da área urbana, pertencem a 8 pessoas). O bispo Dom Z ion i, segundo Z anette, disse que só o G rupo da U sina Sobar (F a m ília C am olesi, Soba r e C o n s tru to ra C onih) é prop rie tá rio de 160 lo te s em Espír ito Santo do T urvo, representando quase 1/3 das te rra s do lo c a l. O vereador Z a n e tte disse que fo i a u to riz a d o pelo Bispo de B o tu catu a le var sua decisão aos m oradores do d is trito, o que deverá se v e rific a r nesta semana: "D om Z ioni está disposto a passar a e s c ritu ra d e fin itiv a para as 187 pessoas que são' prop rie tá ria s de um único lo te, desde que o te rre n o não exceda a 400 m 2, o que é considerado um lo te razoável, m ediante um pagam ento sim b ó lico que estará m u ito aquém do v a lo r real ou do custo de uma ação de usucapião. Após a solução do problem a dessas 187 pessoas, a M itra irá d e fin ir um novo acordo com os dem ais p ro p rie tá rio s do d is trito ". O u tro fa to que agradou o vereador fo i a a firm a ç ã o de Dom Zroni de que todo o dinh eiro a r recadado com a venda dos te rre nos será re v e rtid o em m elhoram entos nas propriedades da Cúria no p ró p rio d is trito, "o que vem dem onstrar que o Bispo não está a fim de e x p lo ra r o povo daquele lo c a l". Para o vereador, no e n ta n to, todos estes acertos com os m oradores de E spírito Santo do T urvo estarão con dicionados à revogação, pelo p re fe i to O nofre Rosa, do decre to de desapropriação das terras. C R ÍT IC A S Z a n e tte a firm o u ainda que Dom Z ioni se portou de "m aneira e lo g iá v e l" em relação às c rític a s ao p ro cedim ento da M itra de B otu catu, publicadas no ú ltimo D E B A TE. "E le me disse que as c rític a s têm que ser aceitas, ta lv e z a té porque os c rític o s ignoram a realidade dos fatos". Em Santa C ru z, no entan-, to, o e d ito ria l "F aça o Que Eu M ando" re p e rcu tiu nos meios religiosos: em c a rta endereçada à redação deste jo rn a l (publicada na página 6), o fre i João Basílio, da Paróquia de São Sebastião, acusa o DEBATE de "descambar para ofensas* pessoais" e s o lic ita da redação "um a linguagem mais a lta, digna das pessoas a que se re fe re ". EXCURSÕES PITOLTUR: 0 SUCESSO CONTINUA F o z d o I g u a ç u e P a r a g u a i SAÍDAS EM SETEMBRO D IA 19 (Q U IN T A ) A D IA 22 (DO M ING O) DIA 27 (SEXTA) A D IA 29 (DOMINGO) M A N A U S OUTUBRO : 16 a 20 EXCURSÕES PITOLTUR VIAGENS COM SUCESSO!!!... GRANDES EXCURSÕES PELO BRASIL PITOU UR - Aqêncio de. Vloqenó Ltdo e m b ra tu r R U A C O NSELHEIRO D AN TAS, 322 TELEFONE (0143) SANTA CR UZ DO RIO PARDO - SP -

5 Santa Cruz do Rio Pardo. 15 de setembro de 1985 DEBATE diversos -5- Um probleminha de gramática virou história. História velha, contada na escola e em rodinhas de amigos em recreati vo e despretensioso cavaquear. Não sabemos que autor haja registrado o caso, mas houve quem o fizesse.história desfia da com interesse didático e jovial, reproduzida em diversi dades de molde, não raro com graça e galhardia. Em tempo de estudante, infelizmente tantos anos andados, um professor nosso fez, a cerca do tema, uma invenção que merece ser lembrada. Ali, na simpática e vizi^ nha Sorocaba, nos meados dos a nos vinte,sebastião de tal era ferreiro conhecido na cidade e, no mister, gozava de bom prestigio. Sua serralharia, na esquina da rua Benedito Pires com a Sete de Setembro, era preferida para a ferragem de cavalos de coches e tilburis, em voga na praça, que, ademais de ser populosa e rica, contava reduzidos automoveis de alu guel e pequena era a área servida de bondes. (Ignoramos se as ditas ruas têm ainda aquelas denominações ou tiveram substituições, o que é licito suspeitar,'dado que ê mania moderna de certas cidades rebji tizarem suas vias públicas...) Trabalhador exemplar, S bastião se esmerava nas tarefas mais que muito, sem, entre tanto, de intervalos a interv los, abdicar de uns dedos de prosa com algum passante que se lhe achegasse à porta, apro veitando a trela para aquietar o som do malho e do martelo que se derramava pela vizinhan ça a fora. Entre os bisbilhoteiros estava um estudante tagarela, Antoninho chamado, que, nas costumadas passadas para a escola, ali perto, na Álvaro Soa res, chegava ao amigo novidadeirando e surripiando-lhe um cigarro Olga, dos mais baratos daquele tempo. De boa amizade o amigo de Sebastião, porém, de vez a vez, fazia-se enfadonho e impertinente, ao que o ferreiro nao dava conta. Antoninho tinha por hãbi^ to censurar os destemperos de % & 0 Ferreiro e a Gramatica G.M. V. linguagem dos interlocutores. Na oficina do amigo pegou birra a tabuleta sobreposta ã po ta principal da entrada, onde se lia em letras garrafais: FERRA-SE CAVALOS. Todos os dias a mesma critica, a mesma censura, a mesma deploraçao, agoquentava o coitado do Sebastiao, muitp enfiado, todo paciência. "Isto e de sangrar o idi orna nacional, seu Sebastiao. U so reprochável da língua voce está fazendo. Volte ã escola incontinente." Um dia, Antoninho, ja cansado de reclamar, de criticar, de nao ser levado a serio, eis senao quando, da com nova tabuleta ã porta da serralharia: SE FERRA CAVALOS. "Não e é possível! Ê espantoso!" Teve ímpeto de falar em calao. "A / Burrice tem limites. Ê abomina vel estoutro aleijão, maculando a pureza da língua." Sebastiao, certo estava de que o rapazola tinha sempre a intenção de fazer espírito. Havia necessidade de encerrar a pândega, contudo, tentando fazê-lo com serenidade, brandu ra e cordialidade. 0 ferreiro, pacífico, fleumãtico, talvez instruído por alguém, saiu-se com a defesa: "Meu nome é Sebastião. Posso abreviá-lo, se quiser, assim: SE. 0 nome meu, escrew - eomo entender. Desta forma a tabuleta está certa, certíssima SE Que acha disto, seu mojo? Acha, ou nao acha? Ache ou nao ache, vá morder a batata! Vá bugiar!" COMERCIAL ITAMACAY TEM TUDO C om ércio de jóias em ouro 18k - alianças de pérola e brilhante, anéis, brincos e pingentes, pulseiras e correntes. RELÓGIOS: O rie n t, C itiz e n, Cham pion, Mondàine, Technos, C asia VARIADOS MODELOS DE DESPERTADORES VIDEO GAME CCE E C AR TU CHO S... BRINQUEDOS ESTRELA, BANDEIR ANTES, E LK A, M A R ITEL, VIR, G R ASLLITE. G U LLIVER, C O LU N A, LID IC E, HERING, ETC. ARTIGOS PARA PRESENTES EM G ERAL Binóculos, barbeador, máquina fo to g rá fic a, caixa música, secadores para cabelo, calculadora, violão, pandeiro, cavetas, cintas, c a rte ira s, isqueiros, e tc. A rtigo s para pescaria e papelaria e tudo para costuras. Grande Variedades e m aior estoque para bem ser\ i-lo. MELHOR CR E D IÁ R IO D A C ID A D E E R EG IÃO... Produtos: C olorex. Duralex, Tram ontm a, M undial e C im o Rua Cons. Dantas, FONE SCRPARDO - SP. - DR. AILõON RODRIGUEó A D V O G A D O C ÍVEL, C R IM IN A L, TR A B A LH IS TA. PRECATÓ RIAS, PROCESSOS NOS TRIBUNAIS. - C A P I T A L E A B C D RUA M ARTIM TENÓRIO, andar - cj LA P A CEP: SÃO PAULO - SP - TELEFONES: (residência) Lucro certo em qualquer ECOS DO 7 DE SETEMBRO Voltam os a publicar nesta edição fotos do desfile cívico cm com em oração à Semana da Pátria, realizado no ú ltim o dia 7 de setem bro depois de anos de ausência das nossas ruas. P articiparam do desfile, além das escolas Leômdas do A - m aral V ie ira, Sinharinha C am arinha, Gènésio Boa mor te, Maria 3o sé Rios, Jardim B rasília, o T iro de Guerra, fan fa rra m unicipal, Sesi, Oapec, esportistas, pelotão de b icicle ta s, polícia m ilita r e guarda m irim. A P re fe itu ra Municipal tam bém pa rticip ou do des file, através de sua fro ta de veít culos, e houve pa rticip ação do com ércio e indústria, como Sasel, R ofer, Sport C enter Academ ia, Máquinas Suzuki, Ouripema e Caie. LANÇAMENTO DO QUANTUM FOI SUCESSO Q uantum é a palavra latin a empregada para d e fin ir volum e, uma determ inada medida. A lém disso, é o nome do novo veículo da Volkswagen que a Sasel Veículos e M otores, concessionária local, apresentou ao público de Santa C ruz por ocasião do desfile da Semana da P átria, realizado no ú ltim o dia 7. O lançam ento acabou se transform ando numa grande e* g ra ta surpresa para o público presente na A venida Tiradentes, e para tanto a Sasel usou enormes faixas apresentando o novo veículo. A Quantum é uma com binação p e rfe ita da sofisticação m ecânica com um elevado padrão de acabam ento, que, além do c o n fo rto para passageiros, o- ferece am plo espaço para bagagem o m aior e n tre os auto " < - C, V * í H * móveis nacionais com uma ca pacidade vo lu m é tric a de ate litro s. In ic ia lm e n te a Quan tum será apresentada nas versões CS (C o m fo rt S ilver) e CG (C o m fo rt Gold), sempre com 4 portas. Nos próxim os meses será lançada a versão CD (C o m fo rt Diam ond). A p rim e ira vantagem óbvia de um veículo de quatro portas é fa c ilita r o acesso de pessoas ao banco de trás, sem incom odar aqueles que viajam na fre n te. E, quando a Quantum estiv e r sendo usada com o banco tra se iro reb atid o, para transporta r mais bagagem, existe a opção de carre ga r ou descarregar a perua pela am pla tam pa tra seira ou pelas duas portas la te rais posteriores. r t t \ K M situação. O MAIOR SHOW DE OFERTAS SUPERMERCADO PEGORER TEM MANIA DE VENDER MAIS BARATO Praça Dep. Leômdas C am arinha, TELEFONE Santa C ruz do Rio Pardo - SP DR. JOSE ROBERTO VUOLO CRM 1461* GINECOLOGIA - OBSTETRICTA - ULTRASS0N0GRAFIA DR. JORGE ROSA DE OLIVEIRA. CRM PEDIATRIA - PUERICULTURA DR. WALTER HENARES F - CRM CARDIQL0GIA - ERG0METRIA DR. OTACILIO PARRAS ASSIS CRM ORTOPEDIA - DOENÇAS REUMÁTICAS ATENDE-SE COM HORA MARCADA Rua Sa Janha Marinho, FONE SCRPARDO

6 região DEBATE Santa Cruz do Rio Pardo, 15 ae setembro de 1985 Região de Ourinhos Vicinal no início de 86 0 DER - Departamento de Estradas de Rodagem - contratou empreiteira especializada para execução das obras e serviços de melhoramentos e pavimentaçao da estrada vicinal que interligara o município de Ipauçu, nas proximidades de Ou rinhos, à Usina Ipauçu, cora ex tensão de metros. Ao custo de 1,3 bilhão de cruzeiros, os trabalhos devem começar ainda neste mês com prazo de duraçao de 150 dias, conforme informou o secretário estadual dos Transpor tes, Adriano M. Branco. #"Esta é mais uma obra constante do Programa de Estradas Vicinais desenvolvido pela Administração Montoro que visa beneficiar áreas e regiões interior nas com forte suporte produtivo, permitindo condiçoes normais de escoamento dessas produções agropecuárias durante o ano inteiro, através do canal mais utilizado que é a estrada vicinal ou alimentadora", a- crescentou. OURINHOS-RIO PARDO Paralelamente, nessa região, o DER intensifica o ritmo das obras de asfaltamento da vicinal Ourinhos-Santa Cruz do Rio Pardo, no trecho entre a rodovia Raposo Tavares (SP- -270) e Santa Cruz do Rio Pardo. Programados para terminarem em outubro, os trabalhos a tingem a fase derradeira, contando com mais de três quilôme tros de capa dos 5,6 quilõnui tros do trecho total. Os melhoramentos implementados nessa via já existente, estimados em 1,2 bilhão de cruzeiros, facilitarão especialmente a circulaçao das popu laçoes rurais entre as duas ct dades e tambem da cana-de açúcar cultivada na área e absorvida por uma usina instalada nas proximidades. IPAUÇU COMPLETA 70 ANOS O m u n icíp io de Ipauçu esta rá com em orando esta semana 70 anos de em ancipação p o lític o - a d m in is tra tiv a. A cid ade, que já vive u um a época áurea do ca fé e um a população pelo m enos 50% m a io r que a a tu a l, cham ava - se no in íc io "Ilh a G rande do Parana panem a". As fe s tiv id a d e s para a semana do a n iv e rs á rio de Ipauçu tiv e ra m in íc io na ú ltim a s e x ta - fe ira, com o III F e s tiv a l de M ú sica P opular B ra s ile ira, c u ja f i nal se dará hoje à n o ite, no G i násio de E sportes. D u ra n te toda a semana haverá e x ib iç ã o de f i l mes na B ib lio te c a M u n ic ip a l, com o "C açadores da A rc a P erd id a", "E.T.", "S uperm an II", "Tem pos M odernos", "T he Day A fte r ", "A G ue rra dos B otões" e tc. H oje, além da fin a l do F e s tiv a l MPB, a fe s ta se c o n c e n tra rá no Lago a r t if ic ia l de Ipauçu: logo pela ma nhã haverá um concurso de p i pas e a p a rtir das 14h00, um cam peonato de pesca. Logo m ais à n o ite haverá, no C e n tro C om u n itá rio Ipauçuense, um ba ile do a n iv e rs á rio da cidade. A m anhã haverá, logo às 13h30, na B ib lio te c a M u n ic ip a l, o la nça m ento do liv r o in fa n til "C la ra C la rin h a de O vo de G a linha", com a presença da a u to ra, Fernanda S araiva R o m ero. Às 14h00, no e stá d io A rn a ld o Borba de M oraes, dois jogos de fu te b o l, envolvendo Seleção E s tu d a n til P a u lista x Juniors do A tlé tic o e Seleção J ú n io r P a u lis ta x Seleção de Ipauçu. Na ocasião, haverá ainda a apresentação de g in á s tica por p a rte das alunas das Escolas E staduais de Ipauçu, sob a coordenação da P rofessora Vera L ú c ia R ocha C o razza. No p ró x im o dom ingo, ú lt i mo dia dos fe s te jo s, o destaque fic a por c o n ta da inauguração da P onte M e tá lic a que lig a o c e n tro da cidade aos bairros Santo A n to n io, BNH e Parque R esidencial c J ^ r ó i n s t e i,íca Placas ele trônico s, d e p ilo c ã o d e fin itiv o (e le tro d io te rm o -c o c g u - lo ç ã o ), c rio te ro p io te rm a l (g o rd. lo c a liz a d o, ce lu lite ), m ossote ro p ia, gm ostico m o d e la d o ra isó m etrico e fo rta le c im e n to, exercícios e sp e cia liza d o s Pré e Pós p a rto e Pós c iru rg ia p lástica, re e d u c a ç ã o p o stu ro i. c)oele O rtega (Qar João M a rtin s. Às 09h00 haverá a en tre ga o fic ia l do "Vídeo Mun ic ip a l R iv ie ra ". O p re fe ito de Ipauçu Antj> nio A lonso Sobrinho (PM DB) enviou esta semana a todos os ó r gãos de im prensa da regiã o um balanço de seus 31 meses à fre n te do e x e c u tiv o ipauçuense, além de te c e r algum as considerações sobre fu tu ro s planos de sua adm in is tra ç ã o. E n tre eles, o destaque é o possível recapeam ento de toda a m alha v iá ria da c id a de e conceder isenção de Im posto P red ia l T e r r ito r ia l U rbano IP TU a todos os p ro p rie tá rio s de im ó veis que a d e rire m à esse piano, pelo prazo de 5 anos. F is io te r a p e u ta C R E F IT O 3 / FPF TELEFONE C o n s u ltó r io : R u a F lo r lo n o P e ix o to, 60 A E LE TR O E LE T R Ô N IC A VID E O LE Y S E R A B R E SUAS PORTAS P A R A VOCÊ. V E N H A C A M IN H A R CONOSCO N O M U N D O M A R A V ILH O S O D A E LE T R Ô N IC A. Cartas ã Redação Sr. Diretor: Acabo de ler, neste fim de semana, no "DEBATE", um violento ataque de V. S. contra nosso Arcebispo Dom Vicente Marchetti Zioni. Sem entrar nos méritos da questão em apreço, esperando que a justiça dê seu veredicto, gostaria de pedir a V. S. uma linguagem mais alta, digna das pessoas a que se refere. 0 jornalismo é uma grande força conscientizadora e formado ra da opinião pública. Acho que o DEBATE não deveria descambar para ofensas pessoais, mas firmar-se no debate das idéias e p ro - blemas. Respeitosamente, (a) - Fr. Joao Basílio o,p. (Faroco da Paroquia de S. Sebastião) N O T A DA R E D A Ç Ã O :- Não consideram os que o e d ito ria l "F a ça o Que Eu M ando", publicado na ú ltim a edição, contenha ofensas pessoais c o n tra o A rcebisp o de B otu catu, Dom V ice n te Z io n i. Com o o p ró p rio nom e já diz, este jo rn a l prega o liv re debate das idéias e problem as, razão pela qual achamos conveniente co lo ca r o nosso ponto de v is ta sobre o impasse das te rra s do d is tr ito de E s p írito Santo do T urvo. P o rta n to, não vemos m otivos para r e tir a r qualquer palavra sobre o assunto publicada em nossa ú ltim a edição. C M SSIPIC A D O S V E N D E -S E PASSAT GLS A N O 83 (Á L C O O L ) T R A T A R :- Fone (hor. co m e rcia l) VENDE-SE ESTE SO BRADO Lo calizad o à Rua José A fonso Nasc im e n to n D is tr ito de E s p írito Santo do Turvo. T R A T A R NO L O C A L, c / o sr. Rubens C e q u e tti (o popular Rubão) TELEFONE VENDE-SE E A LU G A -S E T R A T A R : ESC R ITÓ R IO S E N TIN E LA fone : * n * ~ r T r A N U N C IE NOS C LASSIFICAD O S DO D E B A TE: A M A N E IR A MAIS F A C IL DE VENDER SEU PRO DUTO (TELEFO N E P / ) LABORATORIO DE PATOLOGIA CLINICA SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DR. MARCIO DERTIN N.embro da Sociedade B r a s ile ir a de A n álises C lín ic a s AURELÍO ALVARES Técnico de L a b o ra tó rio TELEFO N E R A M A L 33 - SCRPARDO - SP. \ C O N H E Ç A NOSSOS SERVIÇOS TÉCNICO S EM: M ic ro -c o m p u ta d o r, video K7, video-gam es, aparelhos e le tro m é d ic o s, tele fone s sem fio, c a lcula d o ras, brinquedos e le trô n ic o s, aparelhos de som, to c a -fita s, rádios A M e FM, e n fim, aparelhos e le trô n ico s em geral. ELETRO ELETRÔNICA VIDEOLEYSER ESPERAMOS POR VOCÊ NO SEGUINTE ENDERÊÇO : R U A Q U IN T IN O B O C A IÚ V A, 165-A - SANTA C R U Z DO RIO PARD O - SP. - Na fo to, o in s ta n te da contagem dos votos: deu "Nova Era" na cabeça... ELEIÇÕES EM MÁQUINAS SUZUKI Depois de uma intensa cam panha de a lto nível e e s p írito d m o crá tico, fo i realizada na ú ltima s e x ta -fe ira as eleições para a nova d ire to ria da Associação A tlé tic a R e c re a tiv a Suzuki, a- lém da escolha de 2 novos C onselheiros. Três chapas estavam in scrita s para o p le ito e a "N ova E ra", presidida pelo funcio n á rio Irineu Costa F ilh o, fo i a grande v ito rio s a, obtendo 83 votos. Em segundo lugar fic o u a "Chapa G ente Nossa", com 38 votos, seguida da "C hapa-20", com apenas 19. Houve 1 voto nulo e 2 em branco. O m andato da nova d ire to ria da AARS, que possui sede pró p ria às margens da Rodovia Ipauçu-Bauru, será de 2 anos e, na data da posse o Conselho D i re to r da Associação deverá se reunir para com por os cargos,. num to ta l de 8 (o conselho é form ado pela d ire to ria a n te rio r e m ais 2 membros e le ito s na ú ltim a se x ta -fe ira ). Todas as decisões da d ire to ria da AARS estão subordinadas ao Conselho.

7 ED UAL DE PRAÇA Santa Cruz do Rio Pardo, 15 de setembro de 1985 DEDATE variedades -7- do bem penhorado a JOSÉ ILTON RAMOS, com o prazo de 15 d ia s. 0 Doutor Paulo Joaquim M artins Ferraz, J u iz de D ir e ito d es ta comarca de Santa Cruz do Rio Pardo, Estado de Sio Paulo, etc. FAZ SABER que no próximo d ia dezenove (19) de setembro de 1895, às 14,30 horas, em fre n te ã p o rta p rin c ip a l do E d ifíc io do Forum lo c a l, à Av. Dr. Cyro de M ello Camarinha, serà vendido, em p rim e ira praça, a quem o maior lanço o fe re c e r, acima da respect_i_ va a va lia çã o, o bem penhorado a José I 1ton Ramos a requerimento de José Roberto Gonzaga P e re ira L e ite, nos autos do Processo de Execução n? 65/85 - I? C a rtó rio, cujo bem é o seguinte: "um imóvel re s id e n c ia l, c o n stru id o de t i j o l o s, coberto de te lh a s, s itu do à Rua Nemer Adas, na cidade de Ipauçu, n/comarca, com s /re s - p e c tiv o te rre n o que mede 10,50 m. de fre n te por 22,00 m. da frejr te aos fundos.encerrando uma ire a de m 2..confrontando pela fre n te com a re fe rid a rua, de um lado com Is id o ro Alves de Lima, de o u tro com Joadano Borges de Carvalho, sucessor de Is id o ro A l ves de Lima e nos fundos com M ilto n de O liv e ira G ia n e tti, m a triculado sob n? 4 /5.86 5, no R egistro Im o b iliá rio desta comarca", _a v a lia d o por Cr$ (dez milhões de c ru z e iro s ). Nio have do lic it a n t e s o bem será levado a p ú b lico pregão de venda e arre^ matação, em segunda praça, desde já designada para o dia t r in t a (30) de setémbro de 1985, às 15,00 horas, a quem mais der. Assim, para que chegue ao conhecimento de todos, é expedido o presente e d it a l, que será a fixa d o na sede do Juízo e publicado pela imprensa, na forma da le i, fic a n d o, pelo mesmo e d it a l, intim ado o executado, caso n io encontrado para intim ação pessoal. Passado nesta cidade de Santa Cruz do Rio Pardo, aos 13 de agosto de * Eu, José Barbagalo de Andrade, O fic ia l-m a io r, e s c re v i.- «PAULO JOAQUIM MARTINS FERRAZ- J u iz de Di re i to EDITAL DE CITAÇÃO dos interessados ausentes, in c e rto s e desconhecidos nos autos da Ação de Usucapião requerida por ANÉSIA LEITE CAMILO, com o prazo de v in te (20) d ia s. 0 Doutor J u iz de D ir e ito desta Comarca de Santa Cruz do Rio Pardo, Estado de Sio Paulo, e t c... FAZ SABER, que está em andamento perante este Juízo e 2? C a rtó rio os termos de uma Ação de Usucapião n? 531/85, requerida por ANÉSIA LEITE CAMILO, b r a s ile ir a, v iú v a, do la r, reside n te no B a irro Boa V is ta, m unicípio de São Pedro do Turvo, a qual alega na in ic ia l o segu in te : "que a autora ê possuidora, há mais de 30 anos, sem qualquer oposição de uma gleba de te rra s, situ a d a no m unicípio de Sio Pedro do Turvo, na Agua Boa V is ta, desta Comarca, com área de 10,62534 a lq u e ire s p a u lis ta s, ig u a is a 25, h a., confrontando-se com ã margem esquerda da água Boa V is ta, Valdemar Cam ilo, Renato N apolitano e Rosa Camilo G arcia, cu jo i- móvel tem as d is tâ n c ia s constantes da p la n ta e memorial d e s c ritj^ vo de f l s. ; que consta do cadastro m unicipal de São Pedro do Tu_r vo, bem como no Cadastro do INCRA sob n? *8, como sendo de propriedade de João Camilo F ilh o (E s p ó lio ), estando re gularm ente pagos os impostos e taxas M unicipais e Federais, sendo c e rto que e la acha-se totalm ente cercada, in e x is tin d o Ação Possessória ou R e iv in d ic a tó ria contra a p o s tu la n te e o e s p ó lio ; que o im ó vel usucapiendo não se encontra tr a n s c r ito em nome de ninguém, ju n to ao C a rtó rio de R egistro de Imóveis desta comarca. FAZ SABER MAIS que fo i designado o próximo dia 17 de outub ro, às 13,00 horas, para audiência de ju s tific a ç ã o dá posse. Assim endo, pelo presente e d it a l, ficam todos os eventuais interessados ausentes, in c e rto s e desconhecidos, bem como seus respectivos cônjuges, se casados forem, CITADOS, para querendo responderem aos termos da ação, acompanhá-la até f i n a l, sob pena de REVELIA, c ie n tific a d o s de que não sendo contestada a ação, no prazo de 15 d ia s, contados da intim ação do despacho que d e c la ra r ju s t if ic a d a a posse, presumi r-se -ã o a c e ito s como verdadeiros os fa to s a r tic jj lados pela requerente (A rt 285 e 319 do CPC), fica n d o por o u tro lado, intim ados dos demais prazos e termos processuais (A rt. 942, I I, 1? CPC), bem como para in te rv ire m na audiência re fe rid a. Passado nesta Comarca de Sta. Cruz do Rio Pardo,03/setembro/ Eu, Marco A ntônio L u iz, Escrevente A u to riza d o, e s c re v i. Jui z de Di re i to JUÍZO DE DIREITO DESTA COMARCA DE SANTA CRUZ DO RIO PARDO - SP. EDITAL DE INTIMAÇÃO 0 Doutor Ju iz de D ir e ito desta Comarca de Santa Cruz do Rio Pardo, Estado de São Paulo, e t c... Por haver sido requerido a DESISTÊNCIA da CONCORDATA PRE VENTIVA n? 478/84-2? C a rtó rio, requerida por BEMOSE INDÚSTRIA E COMERCIO LTDA, firm a comercial e s ta be le cid a na Av. Dr. Pedro Camarinha, 1101, nesta cidade de Santa Cruz do Rio Pardo, CGC/MF / , pubtica-se este e d ita l com o prazo de 10 (dez) d a s, para que se manifestem to d o s os interessados sobre a pretensão. Assim sendo, para que chegue ao conhecimento de todos os interessados, é expedido o presente e d it a l, que será a fix a d o na sede do Juízo e publicado na forma da le i. Passado nesta Comarca de Santa Cruz do Rio Pardo, aos 06 de setembro de 1985, - Eu, Marco A ntônio L u iz, Escrevente A u to riza do, e s c re v i. AMA PE VASCOHCELLOS A figura de Sinhozinho Malta, interpretada por Lima Duarte na novela "Roque Santei^ ro", sem dúvida foi criada para despertar polêmica. Nao e a primeira vez, que Dias Gomes coloca no video a realidade de um Brasil rural, quase arcaico. Também não é a primeira vez, que apresenta de modo critico, apesar de "disfarçado" e ameni^ zado pelo humor, as relações exploratórias capital x trabalho no campo. Alguns dizem que Sinhozinho, teria sido inspira do na figura do milionário Tiao Maia. Em suas perucas e cafonice. De todo modo, encontra mos na cidade de "Asa Branca", como já tivemos em "Sucupira", a síntese de uma mentalidade que, segundo Dias Gomes, ainda domina as elites rurais. Sao os "senhores" do cafe, da carne, etc., sem nenhum espírito democrático, sem nenhuma condescendência pelo pequeno trabalhador... "Roque Santeiro", é uma visao dramática, catastrófica, de Dias Gomes sobre esse mundo rural. Quase que como um "aviso" ao telespectador de que u- ma nova era se aproxima. Era a ser inaugurada pela reforma a- grária, quem sabe... Nao é a toa que a vida de Roque, sendo filmada em "Asa Branca", provoca tantos a- contecimentos. O "ator" que o representa, Roberto Mathias (Fábio Júnior), se apaixona justamente pela filha de Sinho zinho. Jamais poderá ser aceito por seu pai: não concordaria com sua conduta imoral, e nem com seu cinismo. Roberto, apesar de pragmático, possui a sinceridade e idealismo da juventude. Sao dois mundos, duas mentalidades, que se opoem. Sinhozinho é um homem de 0 polêmico Sinhozinho Malta início patético, usando perucas e enfeitando o carro com chifres (símbolo de sua condição de "novorico" e de "traído"). Para o ator Lima Duarte é um "aculturado, empaturrado de dinheiro que vendeu a alma e perdeu a dignidade". Breve perderá a honra, nas tórridas cenas de paixao entre Roque (José Wilker) e Porcina (Regina Duarte), sua amante cafona. Breve se revelará o único empe cilho para a "reabilitaçao" de EDITAL DE CITAÇA0 Porcina. A quem submete e alvi tra com seu dinheiro e machismo. Quantas situações idênti cas de amaziamento não conhece mos? Embaixo do humor, do ritmo burlesco de "Roque Santeiro", esconde-se uma crítica fe roz de Dias Gomes i uma sociedade podre, exploratória, imoral e atrasada. Crítica levada ao exagero, através da sátira. Ao telespectador caberá julgar de sua validade ou não. (PLANA ) dos interessados ausentes. In c e rto s e desconhecidos, nos autos da Ação de Usucapião re q u e rid a por R osário Pegorer e sua m ulher e o u tro s, com o prazo de t r in t a (30) d ia s.- 0 DOUTOR JUIZ DE DIREITO DESTA COMARCA DE SANTA CRUZ DO RIO PARDO, ESTADO DE SAO PAULO, ETC... FAZ SABER, que e stá em andamento perante este J u ízo e 2? C a rtó rio os termos de uma Ação de Usucapião n? 556/85, re q u e rida por ROSÁRIO PEGORER e s/m. NAIR PELLISSONI PEGORER, e ANTONIO PEGORER e s/m. METILHE SONEGO PEGORER, todos b r a s ile iro s, casados sob o regime da comunhão u n iv e rs a l de bens antes da Lel /7 7, re sid e n te s no B a irro Agua das Pedras, os quais alegam na in ic ia l o se g u in te : "que os re querente s, por s l e seus a o te - cessores Ita lo C am ilotl e sua m ulher, mantêm posse mansa e pa cíf ic a, há mais de v in te anos In in te rr u p to s, sem oposição de v i z i nhos ou quem quer que s e ja, sobre o Imóvel ru ra l com a área de 8,6627 a lq u e ire s p a u lis ta s. Ig u a is a ^ h a., denominado S í t io Grumlxama, s itu a d o no B a lrro Grumixama neste m u n ic íp io e comarca, confrontando-se com Fernando M lg lllla n l, João Raimundo de Lima, Paulo Coraza, Doroty Q u a g lla to, INCRA *2, c u jo Imóvel tem as d is tâ n c ia s constantes da p la n ta e memcnlal d e s c r itiv o de f l s ; que o Imóvel não se acha re g is tra d o em nome de quem quer que se ja no C. R. Imóveis e tampouco é o b je to de a- ções possessórlas ou r e iv ln d lc a tó r Ia s ; que é de e s c la re c e r que os requerentes adquin rem a posse v in te n á rla de I t a lo C a itillo ttl e sua m ulher, Já com o c a r á te r "ad usucaplonem". FAZ SABER MAIS que fo i designado o próxim o d ia 08 de o u tu b ro de I 9 8 5, âs 16,00 h o ra s, para a u d iê n cia de ju s tific a ç ã o da posse. Assim sendo p e lo presente e d it a l, fica m todos os eve ntua is Interessados ausentes, In c e rto s e desconhecidos, bem como seus re s p e c tiv o s côn ju ges, se casados forem, CITADOS, para querendo responderem aos termos da presente ação, acompanhá-la a té f i n a l, sob pena de REVELIA, c le n tlfic a d o s de que não sendo contestada a ação, no prazo de 15 d l-" as, contados da Intim ação do despacho que d e c la ra r J u s tific a d a a posse, pre su m ir-se -ã o a c e ito s como verdade iros os fa to s a r tic u la dos pelos requerentes ( a r t. 285 e 319 do C.P.C.), fic a n d o po7 o u tro lado intim ados dos demais prazos e termos processuais (a rt. 9 *2, II Ç 1? CPC), bem como para In te rv ire m na audiência r e fe r i da. Passado nesta comarca de Santa Cruz do R io Pardo, aos 06 de sete m bro/1985. Eu, Marco A ntonio L u iz, Escrevente A u to riz a d o, es c r e v l. ~ PEDRO DE ALCANTARA LUSTOSA GOULART JUIZ DE DIREITO J u iz de Di re i to R E F O R Ç O < * AÍSOLVA PARA MMPPt O PAOÊLtNA O f AACMAOVAA» Ot 9UA CA9A ATA AVI SlSTtKA Ot CAAVAÇÀO Ot tstacas PRt-MOLO AO AS ( tstaqutamtrto Ml OA AUL ICO / ^ EQUIPE ESPECIALIZADA O ) A D U B A N D O M ln M A S P L A N T IN M A S '. 9 A R A N T IM O R M A IO R SEG URAN ÇA E S T A B IL ID A D E T O T A L D AS P A R E D E S B e l l i n a t i PUMOAtfi» AJA MHJAtlA COMÍTAMT. AT* P999 T TA OMJÍ DO A AAAOO. SP

8 ANO N9 247 Acessório? acessor* p a r a c a m in h õ e s ESPORTES - ODELAIR FERDIN SANTA CRUZ DO RIO PARDO 15 DE SETEMBRO DE 1985 AMIGO CAMIONEIRO Calotas, sofa-cama, para-choques, cortinas, chinil para-barros e equipamentos em geral para caminhão voce encontra na 1CESSDRI0S CONESSA MIL Rod. Ip a u ç u -B a u r u, km JUNTO AO POSTO PALOMA AMADOR ESPERA PUBLICO RECORDE ESTA TARDE Hoje o certame amador de Santa Cruz terá prosseguimento com uma importante rodada: fazendo a partida preliminar, es tarao frente a frente a. ECAP e o Supermercados Sao Sebastiao, duas equipes que precisam da vitoria, uma para tentar disputar o quadrangular fi^ nal e a outra para nao ser rebaixada para o campeonato varzeano. 0 SSS tem surpreendido neste campeonato, e até aqui somou 6 pontos, tendo 2 vitórias, 2 empates e 1 derrota, e é a segunda colocada ao lado do Suzuki e Sodreliense. Caso vença o jogo, o SSS dará ura importante passo rumo á classi ficaçao final. Já o seu adversário, a ECAP, apesar da tradi^ çáo no esporte de nossa cidade, é uma equipe cheia de problemas, ultima colocada no cer tame e séria candidata ao rebaixamento: até aqui jogou 5 vezes, venceu uma e perdeu qua tro partidas. Soma somente 2 pontos na tabela, e terá de vencer esta tarde e também o seu próximo compromisso contra a Sodreliense, para afastar a ameaça do rebaixamento, pois caso contrário deverá dis putar o certame varzeano no próximo ano. Na partida de fundo, o líder invicto do amador, o Jabuti, terá pela frente o Cruzeiro, que a cada partida vem subindo de produção e passa a brigar por uma vaga. Porém, p ra alcançá-la, o Cruzeiro deve vencer seus próximos compromi^ sos e ainda torcer por tropeços de outras equipes. 0 Jabuti, em situaçao mais cômoda, Ó líder com 8 pontos ganhos, faz uma boa campanha com 3 vitórias, 2 empates, marcando 11 gols e sofrendo 5. Tem ainda o artilheiro do campeon^ to, Romulo, com 9 gols, mas ele é o grande desfalque desta tarde, pois está com três cartões amarelos e cumprirá suspensão automática. Os demais desfalques do líder sao Mirao, também com 3 cartões, e Beto Rios, expulso no último jogo. Apesar dos problemas, caso o Jabuti alcance uma vitória hoje á tarde no "Leônidas Camari Conheça nossa força! ANUTJCIE NO nha", estará classificado para o quadrangular final. Vale ressaltar, porém, que o Cruzeiro conta com uma torcida uniformizada que sempre aparece ao estádio com batuque para empurrar o time á vitória. A TUC (Torcida Uniformizada do Cruzeiro), como é chamada, tem como diretor o al vinegro fanático Alemão. Os juizes da rodada nov mente serio de Bauru, e a expectativa para esta rodada é que ocorra ura novo record de arrecadaçao no amador deste a- no, uma vez que a maior renda foi a registrada no dia 18 de agosto (Suzuki 1 x Cruzeiro 1, e Jabuti 4 x SSS 0), com uma cifra de Cr$ Para a partida de fundo, quem fizer o primeiro gol e o melhor jogador em campo terao direito, como premio, a um jantar acompanhado de duas cervejas. Mas vários outros prêmios estarao á espera também do torcedor de Santa Cruz do Rio Pardo... DEBOTE DR. W ALTER HENARES CO M UNICA A TRANSFERÊNCIA DE SEU CONSULTÓRIO PARA A AVENIDA DR. CYRO DE MELO C A M A R IN H A N 433,. TELEFONE AGRADECIMENTO A Direção, professores, funcionários, alunos e pais de alunos da EEPG do JARDIM BRASÍLIA vem agradecer as seguintes firm as a colaboração recebida por ocasião do desfile de 7 de Setembro: Café e Cereais L. R. Camargo Ltda, Supermercados S. Sebastião - Lojas 1 e 2, Calçados P átria, Calçados G iani, C erealista M anfrin Ltda., Com ercial C erealista Solimã, C afeeira Brasília Ltda., De Paula Cerealista, P icinin C>a. Ltda., Eden Calçados, Brahma - D istribuidora de Bebi das Santa Cruz, R ofer Calçados, C afeeira Butignoli Ltda., Valm et. ~ A todos, "Deus lhe pague"!... Q u alidade, conforto, variedade Super vantagens Prá crer,so VENDO SUPERM ERCADO S SÃO S E B A S T IÃ O P 'K «G e U.nn - BeleéHo de Sv n t. 1/3 fone (0-43 ) S ti C «Pe.dc S. BOTELHO & CIA. LTDA. 30 ANOS DE TRADIÇAO A..- *. Cel. C le r.. 1 > G 427 UCP » «l í 1036 SCRPwdP a e s F h ib a -F'. * > x " * s i " ^ 5 :.. -S U :.. ' ;v ; v SODRELIENSE NO PARANA A equipe da Sodreliense, campeã do certam e amador do ano passado, estará hoje na cidade de Sapopema (PR), enfrentando a equipe daquela localidade, integrante da 29 Divisão Paranaense. O jogo inter-estadual é urna re trib u içã o à visita que a is to * i equipe paranaense fez à Sodrélia há alguns meses, onde enfren tou a Sodreliense no estádio Lúcio Casanova Neto. O convite para o jogo de hoje p a rtiu do p re fe ito de Sapopema, Paulo M axim iano, que é santacruzense. ' APAE COMEMORA A "SEMANA DO EXCEPCIONAL" A APAE de Santa Cruz do Rio Pardo comemorou na últim a semana de agosto, com uma alegre e movim entada festa, o encerram ento.da "Semana do Excep cional". P articiparam do evento crianças, professores e técnicos da Apae, sendo que o almoço da "Semana do Excepcional" foi gen tilm e n te oferecido poe pessoas voluntárias da comunidade. AUTO POSTO KAFE fc íllr '-S i? " I h. i " [i \ RESTAURANTE E LANCHONETE R O D O V IA IP A U Ç U - B A U R U - K M. 25 S A N T A C R U Z D O R IO P A R D O - SP. - 0 o r N N r0 ^ íxb ^ U b cu pa A. S lla

Programa Copa do Mundo 2014

Programa Copa do Mundo 2014 Programa Copa do Mundo 2014 Programa Copa do Mundo 2014 Gerente do Programa: Mario Queiroz Guimarães Neto Rede do Programa: Rede de Cidades Objetivo do Programa: Organizar com excelência os eventos FIFA

Leia mais

soluções sustentáveis soluções sustentáveis

soluções sustentáveis soluções sustentáveis soluções sustentáveis 1 1 1 2 3 KEYAS S OCIADOS UNIDADES DE NEGÓCIO ALGUNS CLIENTES 2 2 1 2 3 KEYAS S OCIADOS UNIDADES DE NEGÓCIO ALGUNS CLIENTES 3 3 APRES ENTAÇÃO A KEYAS S OCIADOS a tu a d e s d e 1

Leia mais

O P a pel da M ídia no C o ntro le da s P o lític a s de S a úde

O P a pel da M ídia no C o ntro le da s P o lític a s de S a úde B ra s ília, 26 de s etem bro de 2009 C o ntro le da s P o lític a s de L uiz R ibeiro FU N Ç Ã O D O J O R N A L I S M O J o r n a lis m o é a a tiv id a d e p r o fis s io n a l q u e c o n s is te e

Leia mais

.', HGFEDCBA. M e u s c o m p a n h e iro s e m in h a s c o m p a n h e ira s. M e u s a m ig o s e m in h a s a m ig a s.

.', HGFEDCBA. M e u s c o m p a n h e iro s e m in h a s c o m p a n h e ira s. M e u s a m ig o s e m in h a s a m ig a s. . ---,,,",jihgfedcbazyxwvutsrqponmlkjihgfedcba ".',.;. " f.,..~~' D is c u r s o p r e f e it o M a r c e lo D é d a S O L E N I D A D E D E L A N Ç A M E N T O D A S P U B L I C A Ç Õ E S D O P L A N

Leia mais

C R IS E E C O N Ô M IC A E G A R A N T IA DE EM PR EG O

C R IS E E C O N Ô M IC A E G A R A N T IA DE EM PR EG O C R IS E E C O N Ô M IC A E G A R A N T IA DE EM PR EG O J o s é A ju r ic a b a d a C o s t a e S ilv a ( * ) I. C R I S E E C O N Ô M I C A S e g u n d o o s e c o n o m is t a s, c a ra c t e riz a

Leia mais

PATR IMÔNIO PALEONTOLÓG IC O

PATR IMÔNIO PALEONTOLÓG IC O PATR IMÔNIO PALEONTOLÓG IC O O s depós itos fos s ilíferos, o s s ítios paleontológ icos (paleobiológicos ou fossilíferos) e o s fós s eis q u e a p r e s e n ta m valores científico, educativo o u cultural

Leia mais

A COMUNICAÇÃO COMO ELEMENTO MOTIVACIONAL DOS ALUNOS INGRESSANTES NO CURSO DE SECRETARIADO EXECUTIVO BILÍNGÜE DA FAZU

A COMUNICAÇÃO COMO ELEMENTO MOTIVACIONAL DOS ALUNOS INGRESSANTES NO CURSO DE SECRETARIADO EXECUTIVO BILÍNGÜE DA FAZU Secretariado Executivo Bilíngüe/Office Administration 127 A COMUNICAÇÃO COMO ELEMENTO MOTIVACIONAL DOS ALUNOS INGRESSANTES NO CURSO DE SECRETARIADO EXECUTIVO BILÍNGÜE DA FAZU INTRODUÇÃO O p re s e n te

Leia mais

R E DE MA IS VIDA R e de de A te nç ã o à S a úde do Ido s o

R E DE MA IS VIDA R e de de A te nç ã o à S a úde do Ido s o R E DE MA IS VIDA R e de de A te nç ã o à S a úde do Ido s o C ic lo d e D e b a te s : "1 C liq0 u e Ap a ra n eo d ita s r do eo s tilo Ed o ssta u b tí tu lo to m e s tre d o Id o s o E lia n a M á

Leia mais

lh e c o n fe re o in c is o II d o a rt. 4 º d o Re g u la m e n to d o D e p a rta m e n to -G e ra l d o Pe s s o a l (R-1 56 ), a p ro v a d o

lh e c o n fe re o in c is o II d o a rt. 4 º d o Re g u la m e n to d o D e p a rta m e n to -G e ra l d o Pe s s o a l (R-1 56 ), a p ro v a d o PORTARIA Nº 1 6 4 -D G P, D E 4 D E NOV E M B RO D E 2 0 1 1. Alte ra a d is trib u iç ã o d e e fe tiv o d e m ilita re s te m p o rá rio s, p a ra o a n o d e 2 0 1 1. O CHEFE DO DEPARTAMENTO-GERAL DO

Leia mais

Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e :

Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e : INSCRIÇÕES ABERTAS ATÉ 13 DE JULH DE 2015! Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e : Caso vo cê nunca t e nh a pa

Leia mais

U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D O P A R A N Á L E T Í C I A M A R I A G R O B É R I O

U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D O P A R A N Á L E T Í C I A M A R I A G R O B É R I O U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D O P A R A N Á L E T Í C I A M A R I A G R O B É R I O A B O R T O : U M A Q U E S T Ã O M O R A L, L E G A L, C U L T U R A L E E C O N Ô M I C A C U R I T I B A

Leia mais

www.investorbrasil.com

www.investorbrasil.com Proposta curso preparatório para CPA 20 - ANBIMA www.investorbrasil.com Apresentação INVESTOR APRESENTAÇÃO A INVESTOR é uma escola que nasceu da necessidade das pessoas aprenderem as ferramentas e instrumentos

Leia mais

(Às Co missões de Re la ções Exteriores e Defesa Na ci o nal e Comissão Diretora.)

(Às Co missões de Re la ções Exteriores e Defesa Na ci o nal e Comissão Diretora.) 32988 Quarta-feira 22 DIÁRIO DO SENADO FEDERAL Ou tu bro de 2003 Art. 3º O Gru po Parlamentar reger-se-á pelo seu regulamento in ter no ou, na falta deste, pela decisão da ma i o ria absoluta de seus mem

Leia mais

P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E J A R D I M

P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E J A R D I M N Ú C L E O D E C O M P R A S E L I C I T A Ç Ã O A U T O R I Z A Ç Ã O P A R A R E A L I Z A Ç Ã O D E C E R T A M E L I C I T A T Ó R I O M O D A L I D A D E P R E G Ã O P R E S E N C I A L N 027/ 2

Leia mais

IN S A In s titu t N a tio n a l

IN S A In s titu t N a tio n a l IN S A : U m a re d e d e 5 e s c o la s s u p e rio re s d e e n g e n h a ria O INS A de Rennes existe desde 1966 R ouen O INS A de Rouen existe desde 1985 O INS A de S trasbourg existe desde 2003 R

Leia mais

Ote r m o tr a b a lh o d e riv a d o la tim v u lg a r tr ip a lia r e, q u e s ig n ific a m a r tiriz a r c o m o

Ote r m o tr a b a lh o d e riv a d o la tim v u lg a r tr ip a lia r e, q u e s ig n ific a m a r tiriz a r c o m o TRABALHO VOLUNTÁRIO E TRABALHO RELIGIOSO A lic e M o n te ir o d e B a r r o s* Sum ário: TRA BA LH O V O LU N TÁ RIO ; Introdução; Conceito; Term o de adesão; Ressarcim ento de Despesas; O trabalho voluntário

Leia mais

A N E X O P L A N O M U N I C I P A L D E E D U C A Ç Ã O 2 0 1 5 2024

A N E X O P L A N O M U N I C I P A L D E E D U C A Ç Ã O 2 0 1 5 2024 E S T A D O D E S A N T A C A T A R I N A P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E M A J O R V I E I R A S E C R E T A R I A M U N I C I P A L D E E D U C A Ç Ã O, C U L T U R A E D E S P O R T O C N

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA INTERDISCIPLINARIDADE EM SAÚDE

A IMPORTÂNCIA DA INTERDISCIPLINARIDADE EM SAÚDE AUDITORIA IA CLÍNICA A IMPORTÂNCIA DA INTERDISCIPLINARIDADE EM SAÚDE Auditoria é em um exame cuidadoso e sistemático das atividades desenvolvidas em determinada empresa ou setor, cujo objetivo é averiguar

Leia mais

AGÊNCIA AMBIENTAL FEDERAL AMERICANA - USEPA

AGÊNCIA AMBIENTAL FEDERAL AMERICANA - USEPA AGÊNCIA AMBIENTAL FEDERAL AMERICANA - USEPA Emenda ao 40 CFR Parts 261, 266, 268 e 271 Documento: FERTILIZANTES À BASE DE ZINCO PRODUZIDOS A PARTIR DE MATERIAL SECUNDÁRIO PERIGOSO Julho/2002 S U M Á R

Leia mais

GASTRONOMIA. Cer ti fi que-se de que está es cre ven do de acor do com o tema pro pos to e dê um tí tu lo a seu tex to.

GASTRONOMIA. Cer ti fi que-se de que está es cre ven do de acor do com o tema pro pos to e dê um tí tu lo a seu tex to. GASTRONOMIA Instruções Cer ti fi que-se de que está es cre ven do de acor do com o tema pro pos to e dê um tí tu lo a seu tex to. Res pe i te mar gens e en tra das de pa rá gra fo. Use as in for ma ções

Leia mais

Avaliação, Tecnologias, e Custos Sociais e Econômicos

Avaliação, Tecnologias, e Custos Sociais e Econômicos Avaliação, Tecnologias, e Custos Sociais e Econômicos Eduardo L.G. Rios-Neto Belo Horizonte, 11 de outubro de 2013 ESQUEMA DA APRESENTAÇÃO: I. Comentários Gerais Introdutórios II. III. IV. Pareamento de

Leia mais

o bje tiv o f in a l d o C oa c h in g é fa z e r c o m qu e o s c lie n te s t o rn e m -s e a u tô no m o s.

o bje tiv o f in a l d o C oa c h in g é fa z e r c o m qu e o s c lie n te s t o rn e m -s e a u tô no m o s. O r ie n ta ç õ e s In i ci ai s E u, R ic k N e ls o n - P e rs on a l & P rof e s s io n al C o a c h - a c re dito qu e o o bje tiv o f in a l d o C oa c h in g é fa z e r c o m qu e o s c lie n te

Leia mais

Resolução de Matemática da Prova Objetiva FGV Administração - 06-06-10

Resolução de Matemática da Prova Objetiva FGV Administração - 06-06-10 QUESTÃO 1 VESTIBULAR FGV 010 JUNHO/010 RESOLUÇÃO DAS 15 QUESTÕES DE MATEMÁTICA DA PROVA DA MANHÃ MÓDULO OBJETIVO PROVA TIPO A O mon i tor de um note book tem formato retangular com a di ag o nal medindo

Leia mais

16 CARLOS RODRIGUES BRANDÃO

16 CARLOS RODRIGUES BRANDÃO 16 CARLOS RODRIGUES BRANDÃO 1 a Começa assim Este jogo começa com todos os participantes procurando as PA LAVRAS SEMENTES. E isso não é nada difícil! Basta as pessoas que vão jogar o jogo saírem conversando

Leia mais

RESULTADOS DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO USUÁRIO EXTERNO COM A CONCILIAÇÃO E A MEDIAÇÃO

RESULTADOS DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO USUÁRIO EXTERNO COM A CONCILIAÇÃO E A MEDIAÇÃO RESULTADOS DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO USUÁRIO EXTERNO COM A CONCILIAÇÃO E A MEDIAÇÃO 1. RESULTADOS QUESTIONÁRIO I - PARTES/ CONCILIAÇÃO 1.1- QUESTIONÁRIO I - PARTES/ CONCILIAÇÃO: AMOSTRA REFERENTE AS

Leia mais

Estratégico. III Seminário de Planejamento. Rio de Janeiro, 23 a 25 de fevereiro de 2011

Estratégico. III Seminário de Planejamento. Rio de Janeiro, 23 a 25 de fevereiro de 2011 Estratégico III Seminário de Planejamento Rio de Janeiro, 23 a 25 de fevereiro de 2011 G es tão Em pre sa rial O rie nta ção pa ra om erc ado Ino vaç ão et

Leia mais

Padrões de lançamento para Estações de Tratamento de Esgotos Domésticos Reunião AESBE 10/02/09

Padrões de lançamento para Estações de Tratamento de Esgotos Domésticos Reunião AESBE 10/02/09 Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo - SABESP Associação das Empresas Estaduais de Saneamento Básico - AESBE Padrões de lançamento para Estações de Tratamento de Esgotos Domésticos Reunião

Leia mais

E v o lu ç ã o d o c o n c e i t o d e c i d a d a n i a. A n t o n i o P a i m

E v o lu ç ã o d o c o n c e i t o d e c i d a d a n i a. A n t o n i o P a i m E v o lu ç ã o d o c o n c e i t o d e c i d a d a n i a A n t o n i o P a i m N o B r a s i l s e d i me nt o u - s e u ma v is ã o e r r a d a d a c id a d a n ia. D e u m mo d o g e r a l, e s s a c

Leia mais

Embarque no Turismo O Papel do Turismo no Desenvolvimento do País

Embarque no Turismo O Papel do Turismo no Desenvolvimento do País Embarque no Turismo O Papel do Turismo no Desenvolvimento do País Belo Horizonte/MG, 21 de junho de 2010 Segmentação A s eg mentação es tá pres ente em todos os mercados, incluindo o mercado do turis mo;

Leia mais

P/1 Seu Ivo, eu queria que o senhor começasse falando seu nome completo, onde o senhor nasceu e a data do seu nascimento.

P/1 Seu Ivo, eu queria que o senhor começasse falando seu nome completo, onde o senhor nasceu e a data do seu nascimento. museudapessoa.net P/1 Seu Ivo, eu queria que o senhor começasse falando seu nome completo, onde o senhor nasceu e a data do seu nascimento. R Eu nasci em Piúma, em primeiro lugar meu nome é Ivo, nasci

Leia mais

Unidade 4: Obedeça ao Senhor Neemias e o muro

Unidade 4: Obedeça ao Senhor Neemias e o muro Histórias do Velho Testamento 3 a 6 anos Histórias de Deus:Gênesis-Apocalipse Unidade 4: Obedeça ao Senhor Neemias e o muro O Velho Testamento está cheio de histórias que Deus nos deu, espantosas e verdadeiras.

Leia mais

C ontextualização his tórica da operacionalização da R es olução C onama 258/99 1/19

C ontextualização his tórica da operacionalização da R es olução C onama 258/99 1/19 C ontextualização his tórica da operacionalização da R es olução C onama 258/99 1/19 C iclo de vida : Do pneu novo ao pneu us ado FABRICAÇÃO IMPORTAÇÃO MERCADO Pneus Novos EXPORTADOS Pneus novos Fora do

Leia mais

White Paper. Datas Comemorativas. Calendário 2011 de datas comemorativas para campanhas sazonais

White Paper. Datas Comemorativas. Calendário 2011 de datas comemorativas para campanhas sazonais Datas Comemorativas White Paper Calendário 2011 de datas comemorativas para campanhas sazonais As datas comemorativas podem ser exploradas para rentabilizar o seu comércio, seja ele físico ou online. Dedique

Leia mais

10.1 Objetivos, Conceitos e Funções. Os obje ti vos prin ci pais do con tro le orça men tá rio são: Responsabilidade pelo Controle Orçamentário

10.1 Objetivos, Conceitos e Funções. Os obje ti vos prin ci pais do con tro le orça men tá rio são: Responsabilidade pelo Controle Orçamentário Capítulo 10 Controle Orçamentário Essa etapa acon te ce após a exe cu ção das tran sa ções dos even tos eco nô mi cos pre vis - tos no plano orça men tá rio. Não se con ce be um plano orça men tá rio sem

Leia mais

PESQUISA PERFIL DO TURISTA

PESQUISA PERFIL DO TURISTA PESQUISA PERFIL DO TURISTA 1) Qual país de origem? Categoria em (%) Brasil 98,19 98,66 97,55 América Latina 0,86 0,55 1,28 Outros países 0,95 0,80 1,16 País de origem América La tina 1% Outros pa íses

Leia mais

Consulta de Atas de Registro de Preços da área da Saúde

Consulta de Atas de Registro de Preços da área da Saúde Consulta de Atas de Registro de Preços da área da Saúde Passo a passo para consulta ao Banco de Dados da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo. W Favoritos I ~ la..q.,ft >> CJJ lij ~ ~ Página Segurança

Leia mais

Correção da fuvest ª fase - Matemática feita pelo Intergraus

Correção da fuvest ª fase - Matemática feita pelo Intergraus da fuvest 009 ª fase - Matemática 08.0.009 MATEMÁTIA Q.0 Na figura ao lado, a reta r tem equação y x no plano cartesiano Oxy. Além dis so, os pontos 0,,, estão na reta r, sendo 0 = (0,). Os pontos A 0,

Leia mais

12/02/2010. Presidência da República Secretaria de Imprensa Discurso do Presidente da República

12/02/2010. Presidência da República Secretaria de Imprensa Discurso do Presidente da República , Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de inauguração da Escola Municipal Jornalista Jaime Câmara e alusiva à visita às unidades habitacionais do PAC - Pró-Moradia no Jardim do Cerrado e Jardim Mundo

Leia mais

PROGRAM A + V IDA. P o lític a de Á lc o o l, Fum o e O utra s

PROGRAM A + V IDA. P o lític a de Á lc o o l, Fum o e O utra s PROGRAM A + V IDA P o lític a de Á lc o o l, Fum o e O utra s D ro g a s da S ec reta ria de S a úde R ec COSTA ife JOÃO do MARCELO Coordenação Clínica do CAPS AD Eulâmpio Cordeiro SMS-PCR (DSIV) Coordenação

Leia mais

Prefeitura Municipal de Gavião-BA

Prefeitura Municipal de Gavião-BA Edição Nº Nº 024/2012 030/2012 Segunda-Feira Quinta-Feira 08 26 de Março Junho de 2012 Rua Irmã Dulce, nº 370 Gavião Bahia CEP: 44650-000. Tel/Fax: 75.3682 2271 CNPJ: 13.233.036/0001-67 www.gaviao.ba.gov.br

Leia mais

Questionário sobre o Ensino de Leitura

Questionário sobre o Ensino de Leitura ANEXO 1 Questionário sobre o Ensino de Leitura 1. Sexo Masculino Feminino 2. Idade 3. Profissão 4. Ao trabalhar a leitura é melhor primeiro ensinar os fonemas (vogais, consoantes e ditongos), depois as

Leia mais

DANIEL EM BABILÔNIA Lição 69. 1. Objetivos: Ensinar que devemos cuidar de nossos corpos e recusar coisas que podem prejudicar nossos corpos

DANIEL EM BABILÔNIA Lição 69. 1. Objetivos: Ensinar que devemos cuidar de nossos corpos e recusar coisas que podem prejudicar nossos corpos DANIEL EM BABILÔNIA Lição 69 1 1. Objetivos: Ensinar que devemos cuidar de nossos corpos e recusar coisas que podem prejudicar nossos corpos 2. Lição Bíblica: Daniel 1-2 (Base bíblica para a história e

Leia mais

Ministério Público Federal, B rasília 8 de junho de 2009. Leonardo C. Fleck, C ons ervação E s tratég ica

Ministério Público Federal, B rasília 8 de junho de 2009. Leonardo C. Fleck, C ons ervação E s tratég ica Ministério Público Federal, B rasília 8 de junho de 2009 Leonardo C. Fleck, C ons ervação E s tratég ica P r e o c u p a ç ã o c o m a q u a lid a d e d o s g a s to s p ú b lic o s e m c e n á r io

Leia mais

RESPONSABILIDADES DO GERADOR

RESPONSABILIDADES DO GERADOR RESPONSABILIDADES DO GERADOR RELIZAR O TRANSPORTE DOS RESÍDUOS POR MEIO DE TRANSPORTADORAS IDÔNEAS. OBTER DOS ÓRGÃOS AMBIENTAIS A APROVAÇÃO DO DESTINO DOS RESÍDUOS. EFETUAR O TRATAMENTO E A DISPOSIÇÃO

Leia mais

JOSÉ DE SOUZA CASTRO 1

JOSÉ DE SOUZA CASTRO 1 1 JOSÉ DE SOUZA CASTRO 1 ENTREGADOR DE CARGAS 32 ANOS DE TRABALHO Transportadora Fácil Idade: 53 anos, nascido em Quixadá, Ceará Esposa: Raimunda Cruz de Castro Filhos: Marcílio, Liana e Luciana Durante

Leia mais

PROJETO PROFISSÕES. Entrevista com DJ

PROJETO PROFISSÕES. Entrevista com DJ Entrevista com DJ Meu nome é Raul Aguilera, minha profissão é disc-jóquei, ou DJ, como é mais conhecida. Quando comecei a tocar, em festinhas da escola e em casa, essas festas eram chamadas de "brincadeiras

Leia mais

Resolução feita pelo Intergraus! Módulo Objetivo - Matemática FGV 2010/1-13.12.2009

Resolução feita pelo Intergraus! Módulo Objetivo - Matemática FGV 2010/1-13.12.2009 FGV 010/1-13.1.009 VESTIBULAR FGV 010 DEZEMBRO 009 MÓDULO OBJETIVO PROVA TIPO A PROVA DE MATEMÁTICA QUESTÃO 1 (Prova: Tipo B Resposta E; Tipo C Resposta C; Tipo D Resposta A) O gráfico abaio fornece o

Leia mais

ESTUDANTES E MÉDICOS FORMADOS EM CUBA PREPARAM A III CARAVANA DA SAÚDE EM SERGIPE

ESTUDANTES E MÉDICOS FORMADOS EM CUBA PREPARAM A III CARAVANA DA SAÚDE EM SERGIPE N 5 / junho/julho - Cuba - Sergipe - 2011 Médicos de ciência e consciência Informativo Eletrônico ESTUDANTES E MÉDICOS FORMADOS EM CUBA PREPARAM A III CARAVANA DA SAÚDE EM SERGIPE Palestra sobre Cuba em

Leia mais

Unidade 2: A família de Deus cresce José perdoa

Unidade 2: A família de Deus cresce José perdoa Olhando as peças Histórias de Deus:Gênesis-Apocalipse 3 a 6 anos Unidade 2: A família de Deus cresce José perdoa História Bíblica: Gênesis 41-47:12 A história de José continua com ele saindo da prisão

Leia mais

O trabalho com textos na alfabetização de crianças do 1º e 2º anos do ensino fundamental

O trabalho com textos na alfabetização de crianças do 1º e 2º anos do ensino fundamental O trabalho com textos na alfabetização de crianças do 1º e 2º anos do ensino fundamental Izac Trindade Coelho 1 1. I n t r o d u ç ão Ai de mim, ai das crianças abandonadas na escuridão! (Graciliano Ramos)

Leia mais

URBANISMO COMERCIAL EM PORTUGAL E A REVITALIZAÇÃO DO CENTRO DAS CIDADES

URBANISMO COMERCIAL EM PORTUGAL E A REVITALIZAÇÃO DO CENTRO DAS CIDADES LEITURAS URBANISMO COMERCIAL EM PORTUGAL E A REVITALIZAÇÃO DO CENTRO DAS CIDADES [Carlos José Lopes Balsas (1999), Gabinete de Estudos e Prospectiva Económica, Ministério da Economia, ISBN: 972-8170-55-6]

Leia mais

Disciples of Christ Church Ministerio vida com vida Israel Costa 1

Disciples of Christ Church Ministerio vida com vida Israel Costa 1 Disciples of Christ Church Ministerio vida com vida Israel Costa 1 MANTO QUE TRAZ DE VOLTA O QUE FOI PERDIDO. Orou Eliseu e disse: Jeová, abre os seus olhos, para que veja. Abriu Jeová os olhos do moço,

Leia mais

GLOBALIZAÇÃO E PESQUISA JURÍDICA: POR UMA NOVA DINÂMICA DE DIREITO SOCIAL E DE NORMAS INTERNACIONAIS DO TRABALHO*

GLOBALIZAÇÃO E PESQUISA JURÍDICA: POR UMA NOVA DINÂMICA DE DIREITO SOCIAL E DE NORMAS INTERNACIONAIS DO TRABALHO* GLOBALIZAÇÃO E PESQUISA JURÍDICA: POR UMA NOVA DINÂMICA DE DIREITO SOCIAL E DE NORMAS INTERNACIONAIS DO TRABALHO* Jean-Claude Javillier** S U M Á R IO : 1 P ro b lem ática; 2 F inalidades; 3 M odalidades.

Leia mais

Entrevista exclusiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, ao SBT

Entrevista exclusiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, ao SBT Entrevista exclusiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, ao SBT Brasília-DF, 30 de outubro de 2006 Jornalista Ana Paula Padrão: Então vamos às perguntas, agora ao vivo, com

Leia mais

UNIDADE 3: MUNDO PERDIDO PESSOAS PERDIDAS PRECISAM OUVIR A HISTÓRIA DE JESUS

UNIDADE 3: MUNDO PERDIDO PESSOAS PERDIDAS PRECISAM OUVIR A HISTÓRIA DE JESUS Frutos-1 Impact0 LIÇÃO 12 VIVENDO A VIDA COM DEUS UNIDADE 3: MUNDO PERDIDO PESSOAS PERDIDAS PRECISAM OUVIR A HISTÓRIA DE JESUS 9-11 Anos HISTÓRIA BÍBLICA João 1:12; I Pedro 3:15, 18 A Bíblia nos ensina

Leia mais

Índice. - Introdução... 3. - Economize em Gastos... 7 com Supérfluos. - Controle Seus Sentimentos... 11

Índice. - Introdução... 3. - Economize em Gastos... 7 com Supérfluos. - Controle Seus Sentimentos... 11 1 Índice - Introdução... 3 - Economize em Gastos... 7 com Supérfluos - Controle Seus Sentimentos... 11 - Quite suas Dívidas, mesmo... 14 que Seja Necessário Fazer um Empréstimo - Não Siga a Massa, Existem...

Leia mais

14 segredos que você jamais deve contar a ele

14 segredos que você jamais deve contar a ele Link da matéria : http://www.dicasdemulher.com.br/segredos-que-voce-jamais-deve-contar-aele/ DICAS DE MULHER DICAS DE COMPORTAMENTO 14 segredos que você jamais deve contar a ele Algumas lembranças e comentários

Leia mais

Uma voz livro em sua defeso

Uma voz livro em sua defeso W re to r-p rip rle tá rio Sérgio Fleury Moraes CIRCULAÇÃO SEMANAL Uma voz livro em sua defeso ^ A N O 9 N 267 REDAÇAO E OFICINASí AV..T1RADENTES, 877 - Cx. P. 3» - FONE 72-2358 SANTA CR U Z DO RIO PARDO,

Leia mais

LIVROS DE AUTO AJUDA E AS SEITAS EVANGÉLICAS

LIVROS DE AUTO AJUDA E AS SEITAS EVANGÉLICAS LIVROS DE AUTO AJUDA E AS SEITAS EVANGÉLICAS LIVROS DE AUTO AJUDA E AS SEITAS EVANGÉLICAS Tenho observado e tentado entender do porquê de tanta venda destes livros considerados de Autoajuda e ao mesmo

Leia mais

Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, no hotel Skt. Petri

Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, no hotel Skt. Petri Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, no hotel Skt. Petri Copenhague-Dinamarca, 01 de outubro de 2009 Bem, primeiro dizer a vocês da alegria de poder estar

Leia mais

Lição 10 Batismo Mergulhando em Jesus

Lição 10 Batismo Mergulhando em Jesus Ensino - Ensino 11 - Anos 11 Anos Lição 10 Batismo Mergulhando em Jesus História Bíblica: Mateus 3:13 a 17; Marcos 1:9 a 11; Lucas 3:21 a 22 João Batista estava no rio Jordão batizando as pessoas que queriam

Leia mais

REFORMA POLÍTICA. Capítulo VI

REFORMA POLÍTICA. Capítulo VI REFORMA POLÍTICA Capítulo VI REFORMA QUE O GOVERNO LULA E O CONGRESSO NACIONAL DEVEM PRIORIZAR [espontânea e única, em %] Pe so 1 0 0 % Re fe rê ncia s a re form a s Re form a Agrá ria 7 Re form a Tra

Leia mais

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de lançamento do Programa Nacional de Saúde Bucal

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de lançamento do Programa Nacional de Saúde Bucal , Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de lançamento do Programa Nacional de Saúde Bucal Sobral-CE, 17 de março de 2004 Meu caro governador do estado do Ceará, Lúcio Alcântara, Meu caro companheiro

Leia mais

Casa, acolhida e libertação para as primeiras comunidades

Casa, acolhida e libertação para as primeiras comunidades PNV 289 Casa, acolhida e libertação para as primeiras comunidades Orides Bernardino São Leopoldo/RS 2012 Centro de Estudos Bíblicos Rua João Batista de Freitas, 558 B. Scharlau Caixa Postal 1051 93121-970

Leia mais

FICHA SOCIAL Nº 136 INFORMANTE

FICHA SOCIAL Nº 136 INFORMANTE FICHA SOCIAL Nº 136 INFORMANTE : P.C. SEXO: Masculino IDADE: 15 anos Faixa I ESCOLARIZAÇÃO: 5 a 8 anos (6ª série) LOCALIDADE: Alto da Penha (Zona Urbana) DOCUMENTADORA: Maria do Socorro Inácio TRANSCRITORA:

Leia mais

REVIS TA CONTATO LEITOR GALERIA COLUNAS EDIÇÕES ANTIGAS ASSINATURA. 30/7/2014 Salão de Gramado encerra nesta quinta-feira.

REVIS TA CONTATO LEITOR GALERIA COLUNAS EDIÇÕES ANTIGAS ASSINATURA. 30/7/2014 Salão de Gramado encerra nesta quinta-feira. Q u a, 3 0 d e J u l h o d e 2 0 1 4 search... REVIS TA CONTATO LEITOR GALERIA COLUNAS EDIÇÕES Selecione a Edição ANTIGAS C l i q u e n o l i n k a b a i xo p a r a a c e s s a r a s e d i ç õ e s a n

Leia mais

"Ajuntai tesouros no céu" - 1

Ajuntai tesouros no céu - 1 "Ajuntai tesouros no céu" - 1 Mt 6:19-21 "Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam; Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a

Leia mais

Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, após encontro com a Senadora Ingrid Betancourt

Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, após encontro com a Senadora Ingrid Betancourt Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, após encontro com a Senadora Ingrid Betancourt São Paulo-SP, 05 de dezembro de 2008 Presidente: A minha presença aqui

Leia mais

AVALIAÇÃO DA FERTILIDADE DO SOLO. Prof. Dr. Reges Heinrichs UNESP - Dracena

AVALIAÇÃO DA FERTILIDADE DO SOLO. Prof. Dr. Reges Heinrichs UNESP - Dracena AVALIAÇÃO DA FERTILIDADE DO SOLO Prof. Dr. Reges Heinrichs UNESP - Dracena 2010 Introdução Inicialmente: realizada de forma subjetiva e empírica como referência o desenvolvimento da vegetação. Atualmente:

Leia mais

22/05/2006. Discurso do Presidente da República

22/05/2006. Discurso do Presidente da República , Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de assinatura de protocolos de intenções no âmbito do Programa Saneamento para Todos Palácio do Planalto, 22 de maio de 2006 Primeiro, os números que estão no

Leia mais

Ainda há Tempo, Volta

Ainda há Tempo, Volta Ainda há empo, Volta Letra e Música: Diogo Marques oprano ontralto Intro Envolvente (q = 60) enor aixo Piano Ó Œ. R.. F m7 2 A b 2 E b.. 2 Ó Œ É 2 Ó Œ F m7 2.. 2 2 A b 2 2 Ainda há empo, Volta Estrofe

Leia mais

Entrevista Noemi Rodrigues (Associação dos Pescadores de Guaíba) e Mário Norberto, pescador. Por que de ter uma associação específica de pescadores?

Entrevista Noemi Rodrigues (Associação dos Pescadores de Guaíba) e Mário Norberto, pescador. Por que de ter uma associação específica de pescadores? Entrevista Noemi Rodrigues (Associação dos Pescadores de Guaíba) e Mário Norberto, pescador. Por que de ter uma associação específica de pescadores? Noemi: É a velha história, uma andorinha não faz verão,

Leia mais

Nossos encontros AULÃO

Nossos encontros AULÃO Nossos encontros AULÃO 1 Materiais da aula www.admvital.com/aulas 2 Critérios AV I: Redação Critérios AV I: Redação Serão descontados pontos da redação ou até pode ser zerada ou anulada: 1) Erros de português;

Leia mais

2015 O ANO DE COLHER JANEIRO - 1 COLHER ONDE PLANTEI

2015 O ANO DE COLHER JANEIRO - 1 COLHER ONDE PLANTEI JANEIRO - 1 COLHER ONDE PLANTEI Texto: Sal. 126:6 Durante o ano de 2014 falamos sobre a importância de semear, preparando para a colheita que viria neste novo ano de 2015. Muitos criaram grandes expectativas,

Leia mais

Em algum lugar de mim

Em algum lugar de mim Em algum lugar de mim (Drama em ato único) Autor: Mailson Soares A - Eu vi um homem... C - Homem? Que homem? A - Um viajante... C - Ele te viu? A - Não, ia muito longe! B - Do que vocês estão falando?

Leia mais

INT. BIBLIOTECA (1960) - DIANTE DO BALCãO DA BIBLIOTECáRIA

INT. BIBLIOTECA (1960) - DIANTE DO BALCãO DA BIBLIOTECáRIA INT. BIBLIOTECA (1960) - DIANTE DO BALCãO DA BIBLIOTECáRIA Carolina e, acompanhados de, estão na biblioteca, no mesmo lugar em que o segundo episódio se encerrou.os jovens estão atrás do balcão da biblioteca,

Leia mais

Dicas para investir em Imóveis

Dicas para investir em Imóveis Dicas para investir em Imóveis Aqui exploraremos dicas de como investir quando investir e porque investir em imóveis. Hoje estamos vivendo numa crise política, alta taxa de desemprego, dólar nas alturas,

Leia mais

CONTRATO Nº 229/ 2014

CONTRATO Nº 229/ 2014 CONTRATO Nº 229/ 2014 Prestação de Serviços de Consultoria especializada em gestão na área de planejamento estratégico e mapeamento de processos. Que fazem entre si de um lado a Prefeitura Municipal de

Leia mais

I - RELATÓRIO DO PROCESSADOR *

I - RELATÓRIO DO PROCESSADOR * PSICODRAMA DA ÉTICA Local no. 107 - Adm. Regional do Ipiranga Diretora: Débora Oliveira Diogo Público: Servidor Coordenadora: Marisa Greeb São Paulo 21/03/2001 I - RELATÓRIO DO PROCESSADOR * Local...:

Leia mais

Vamos falar de amor? Amornizando!

Vamos falar de amor? Amornizando! Vamos falar de amor? Amornizando! Personagens 1) Neide Tymus (Regente); 2) Sérgio Tymus (Marido Neide); 3) Nelida (Filha da Neide); 4) Primeiro Coralista; 5) Segundo Coralista; 6) Terceiro Coralista; 7)

Leia mais

Catequese nº 13 (4º Catecismo) Jesus presente no irmão. Jorge Esteves

Catequese nº 13 (4º Catecismo) Jesus presente no irmão. Jorge Esteves Catequese nº 13 (4º Catecismo) Jesus presente no irmão Jorge Esteves Objectivos 1. Reconhecer que Jesus se identifica com os irmãos, sobretudo com os mais necessitados (interpretação e embora menos no

Leia mais

RECUPERAÇÃO DE IMAGEM

RECUPERAÇÃO DE IMAGEM RECUPERAÇÃO DE IMAGEM Quero que saibam que os dias que se seguiram não foram fáceis para mim. Porém, quando tornei a sair consciente, expus ao professor tudo o que estava acontecendo comigo, e como eu

Leia mais

Assunto: Entrevista com a primeira dama de Porto Alegre Isabela Fogaça

Assunto: Entrevista com a primeira dama de Porto Alegre Isabela Fogaça Serviço de Rádio Escuta da Prefeitura de Porto Alegre Emissora: Rádio Guaíba Assunto: Entrevista com a primeira dama de Porto Alegre Isabela Fogaça Data: 07/03/2007 14:50 Programa: Guaíba Revista Apresentação:

Leia mais

Transcriça o da Entrevista

Transcriça o da Entrevista Transcriça o da Entrevista Entrevistadora: Valéria de Assumpção Silva Entrevistada: Ex praticante Clarice Local: Núcleo de Arte Grécia Data: 08.10.2013 Horário: 14h Duração da entrevista: 1h COR PRETA

Leia mais

Ciclo de Palestras. Celeb ra r o d ia d o p ro fissiona l fa rm a c êutic o c om c a p a c ita ç ões q ue p ossa m Instrum enta liza r e

Ciclo de Palestras. Celeb ra r o d ia d o p ro fissiona l fa rm a c êutic o c om c a p a c ita ç ões q ue p ossa m Instrum enta liza r e Ciclo de Palestras UDia do Farmacêutico OBJETIVO Celeb ra r o d ia d o p ro fissiona l fa rm a c êutic o c om c a p a c ita ç ões q ue p ossa m Instrum enta liza r e a tua liza r os p rofissiona is c om

Leia mais

Acostumando-se com os Milagres

Acostumando-se com os Milagres Acostumando-se com os Milagres Ap. Ozenir Correia 1. VOCÊ NÃO PERCEBE O TAMANHO DO MILAGRE. Enxame de moscas Naquele dia, separarei a terra de Gósen, em que habita o meu povo, para que nela não haja enxames

Leia mais

Dormia e me remexia na cama, o coração apertado, a respiração ofegante. Pensava:

Dormia e me remexia na cama, o coração apertado, a respiração ofegante. Pensava: Não há como entender a ansiedade sem mostrar o que se passa na cabeça de uma pessoa ansiosa. Este texto será uma viagem dentro da cabeça de um ansioso. E só para constar: ansiedade não é esperar por um

Leia mais

P RO J E T O E S P E C I A L : A R E S T / F AZ E N D A S E N H O R J E S U S

P RO J E T O E S P E C I A L : A R E S T / F AZ E N D A S E N H O R J E S U S P RO J E T O E S P E C I A L : A R E S T / F AZ E N D A S E N H O R J E S U S P ET A g r o n o m i a U n i v e r s i d a d e F e d e r a l d e L a v r a s U F L A / M G 1 R e s u m o J a m a i s c o n

Leia mais

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS. Idade na admissão.

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS. Idade na admissão. REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO Código Entrevista: 2 Data: 18/10/2010 Hora: 16h00 Duração: 23:43 Local: Casa de Santa Isabel DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS Idade

Leia mais

Alfabetização e analfabetismo

Alfabetização e analfabetismo Alfabetização e analfabetismo desafios para as políticas públicas o O bserva tório da Educação e da juventude PELO CONTRO LE SOCIAL DAS POLÍTICAS PÚBLICAS Alfabetização e analfabetismo desafios para as

Leia mais

Reflexões e atividades sobre Ação Social para culto infantil

Reflexões e atividades sobre Ação Social para culto infantil Reflexões e atividades sobre Ação Social para culto infantil Apresentaremos 4 lições, que mostram algum personagem Bíblico, onde as ações praticadas ao longo de sua trajetória abençoaram a vida de muitas

Leia mais

Etapas da maturidade de Eliseu

Etapas da maturidade de Eliseu Etapas da maturidade de Eliseu TEXTO BÍBLICO BÁSICO 2 Reis 2.5-11 5 - Então os filhos dos profetas que estavam em Jericó se chegaram a Eliseu, e lhe disseram: Sabes que o SENHOR hoje tomará o teu senhor

Leia mais

MATERIAL DO ALUNO PARA RECORTAR

MATERIAL DO ALUNO PARA RECORTAR MATERIAL DO ALUNO PARA RECORTAR O Sonho de Renato O Sonho de Renato a e i o u A E I O U so nho de Re na to Eu sou Renato Valadares Batista. Tenho 14 anos. Sou filho de Pedro Batista e Luzia Valadares.

Leia mais

História Para as Crianças. A menina que caçoou

História Para as Crianças. A menina que caçoou História Para as Crianças A menina que caçoou Bom dia crianças, feliz sábado! Uma vez, do outro lado do mundo, em um lugar chamado Austrália vivia uma menina. Ela não era tão alta como algumas meninas

Leia mais

P la no. B a nda L a rg a

P la no. B a nda L a rg a de P la no N a c io na l B a nda L a rg a 1 Sumário 1. Im p o r tâ n c ia E s tr a té g ic a 2. D ia g n ó s tic o 3. O b je tiv o s e M e ta s 4. A ções 5. In v e s tim e n to s 6. G o v e r n a n ç a

Leia mais

VESTIBULAR UNICAMP 2010-1ª FASE - NOVEMBRO/2009

VESTIBULAR UNICAMP 2010-1ª FASE - NOVEMBRO/2009 VESTIBULAR UNICAMP 2010-1ª FASE - NOVEMBRO/2009 Comentário da Redação Nes te ano, a pro va de Re da ção da Uni camp foi ex ce len te. Em pri me i ro lu gar, pelo res pe i to ao for ma to tra di ci o nal

Leia mais

Qual o Sentido do Natal?

Qual o Sentido do Natal? Qual o Sentido do Natal? Por Sulamita Ricardo Personagens: José- Maria- Rei1- Rei2- Rei3- Pastor 1- Pastor 2- Pastor 3-1ª Cena Uma música de natal toca Os personagens entram. Primeiro entram José e Maria

Leia mais

A formação moral de um povo

A formação moral de um povo É um grande desafio evangelizar crianças nos dias de hoje. Somos a primeira geração que irá dizer aos pais e evangelizadores como evangelizar os pequeninos conectados. Houve um tempo em que nos colocávamos

Leia mais

A Cura de Naamã - O Comandante do Exército da Síria

A Cura de Naamã - O Comandante do Exército da Síria A Cura de Naamã - O Comandante do Exército da Síria Samaria: Era a Capital do Reino de Israel O Reino do Norte, era formado pelas 10 tribos de Israel, 10 filhos de Jacó. Samaria ficava a 67 KM de Jerusalém,

Leia mais

10 segredos para falar inglês

10 segredos para falar inglês 10 segredos para falar inglês ÍNDICE PREFÁCIO 1. APENAS COMECE 2. ESQUEÇA O TEMPO 3. UM POUCO TODO DIA 4. NÃO PRECISA AMAR 5. NÃO EXISTE MÁGICA 6. TODO MUNDO COMEÇA DO ZERO 7. VIVA A LÍNGUA 8. NÃO TRADUZA

Leia mais