Reforma do Regime dos Recursos em Processo Civil. (Decreto-Lei n.º 303/2007, de 24 de Agosto)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Reforma do Regime dos Recursos em Processo Civil. (Decreto-Lei n.º 303/2007, de 24 de Agosto)"

Transcrição

1 Reforma do Regime dos Recursos em Processo Civil (Decreto-Lei n.º 303/2007, de 24 de Agosto)

2 Sumário Aplicação da lei no tempo e regime dos recursos em legislação extravagante Simplificação do regime de resolução de conflitos Os objectivos da reforma dos recursos em processo civil Simplificação e celeridade processual Racionalização no acesso ao STJ Maior uniformização de jurisprudência Outras alterações ao regime dos recursos 2

3 Aplicação da lei no tempo (arts. 8.º e 11.º do DL 303/2007) Entrada em vigor da nova lei: 1 de Janeiro de O DL 303/2007 não é de aplicação imediata. O novo regime apenas se aplica aos processos entrados após 1 de Janeiro de Concretizações: O novo regime não se aplica aos recursos já pendentes. 3

4 Aplicação da lei no tempo Ex. 1: se a parte recorreu para a Relação, o novo valor da alçada dos tribunais de 1.ª instância ( 5 000) não é aplicável. Ex. 2: se a parte pretende recorrer para o STJ, as regras mais restritivas de acesso ao Supremo ( dupla conforme ) não são aplicáveis. O novo regime também não se aplica aos processos que antes de 1 de Janeiro de 2008 já deram entrada nos tribunais de 1.ª instância: Ex.: se acção já estiver proposta no dia 1 de Jan. de 2008, e se o valor da acção o permitir, a causa poderá ser sucessivamente reapreciada pela Relação e pelo STJ, independentemente de a decisão da Relação confirmar ou não a decisão da 1.ª instância ( dupla conforme ). 4

5 Aplicação da lei no tempo Excepção ( aplicação imediata ): Os artigos tendentes à concretização da tramitação electrónica dos processos ( processo desmaterializado ) identificados no art. 11.º/2 do DL 303/2007. A Portaria n.º 114/2008, de 6 de Fevereiro, procede à regulamentação de alguns dos artigos mencionados naquele preceito. Os remanescentes aplicar-se-ão imediatamente aos processos pendentes quando forem regulamentados. 5

6 Regime dos recursos em legislação extravagante (art. 4.º do DL 303/2007) De forma a prevenir a subsistência do sistema dualista baseado na dicotomia entre recurso de apelação / recurso de agravo, o art. 4.º do DL 303/2007 procede à unificação dos recursos em legislação extravagante. 6

7 Regime dos recursos em legislação extravagante As referências ao agravo interposto na primeira instância entendem-se feitas ao recurso de apelação; As referências ao agravo interposto na 2.ª instância entendem-se feitas ao recurso de revista; As referências à oposição de terceiro entendemse feitas ao recurso de revisão. 7

8 Regime dos recursos em legislação extravagante Sem prejuízo das adaptações necessárias, pretendese ainda que o regime da legislação avulsa siga o disposto no CPC, que constitui direito subsidiário. Artigo 4.º/2 do DL 303/2007: Os recursos previstos nos números anteriores seguem, em cada caso, o regime instituído pelo Código de Processo Civil, sem prejuízo das adaptações necessárias. 8

9 Em resumo (Aplicação da lei no tempo e regime dos recursos em legislação extravagante) 1 O DL 303/2007 entrou em vigor a 1 de Janeiro de 2008; 2 O diploma não se aplica aos recursos pendentes nem aos processos já entrados na 1.ª instância antes de 1 de Janeiro de 2008; 3 Excepção: os artigos relativos à desmaterialização do processo aplicam-se aos processos pendentes (Portaria n.º 114/2008, de 6 de Fevereiro); 4 O regime da distribuição nos tribunais superiores mantém-se o mesmo enquanto os respectivos preceitos não forem regulamentados; 9

10 Em resumo (Aplicação da lei no tempo e regime dos recursos em legislação extravagante) 5 Os recursos previstos em legislação extravagante passam a seguir o disposto no CPC, deixando de distinguir entre recurso de apelação e recurso de agravo. 10

11 Simplificação do regime de resolução de conflitos de jurisdição e de competência Pretende-se simplificar a resolução de uma questão previa ao litígio: a determinação do tribunal competente (arts. 115.º e ss.). Alterações fundamentais: A resolução do conflito (de jurisdição ou de competência) passa a estar cometida aos presidentes dos tribunais superiores e não às respectivas secções, pleno das secções ou ao plenário; A existência de conflito deve ser suscitada oficiosamente pelo tribunal (art. 117.º/1); 11

12 Simplificação do regime de resolução de conflitos O processo de resolução de conflitos tem natureza urgente (art. 117.º/2); A tramitação é simplificada: i) audição das partes, ii) vista ao Ministério Público, iii) decisão (arts. 117.º-A e 118.º). Competência do presidente do STJ: i) Para conhecer dos conflitos de jurisdição cuja apreciação não pertença ao tribunal de conflitos (art. 43.º/3 da LOFTJ); 12

13 Simplificação do regime de resolução de conflitos ii) Para conhecer dos conflitos de competência cuja apreciação competia anteriormente às secções, ao pleno das secções ou ao plenário (art. 43.º/3, als. a) a e) da LOFTJ). Competência do presidente da Relação: - Para conhecer dos conflitos de competência cuja apreciação competia anteriormente às secções (art. 59.º/2 da LOFTJ). 13

14 Em resumo (Simplificação do regime de resolução de conflitos) 1 A resolução dos conflitos de jurisdição e de competência passa a ser competência do presidente dos tribunais superiores; 2 A existência de um conflito de competência pode ser suscitada pelo tribunal mesmo quando as partes o não invoquem; 3 O processo de resolução de conflitos tem natureza urgente; 4 A tramitação do processo de resolução de conflitos é simplificada. 14

15 Objectivos da reforma dos recursos em processo civil Simplificação e celeridade processual O art. 691.º (Recurso de apelação) procede a três alterações fundamentais: 1) Equiparação, para efeitos recursórios, das decisões que põem termo ao processo, sejam estas decisões de mérito ou de forma (art. 691.º/1); 2) Adopção de um regime monista de recursos, com supressão do recurso de agravo e reformulação do recurso de apelação (art. 691.º/ 1 e 2); 3) Introdução da regra de impugnação de decisões interlocutórias com o recurso que vier a ser interposto da decisão final (art. 691.º/3). 15

16 Objectivos da Reforma dos Recursos: Simplificação e celeridade 1) Equiparação, para efeitos recursórios, das decisões que põem termo ao processo, sejam estas de mérito ou de forma: Artigo 691.º/1 Da decisão do tribunal de 1.ª instância que ponha termo ao processo cabe recurso de apelação. Ex. 1: Tribunal condena o Réu no pagamento da quantia peticionada pelo autor. Ex. 2: Recurso do despacho que confirme o não recebimento da petição inicial. 16

17 Objectivos da Reforma dos Recursos: Simplificação e celeridade Regime de recorribilidade: Decisão imediatamente recorrível ( nada há por que esperar - o processo terminou). Prazo para a interposição de recurso: 30 dias contados a partir da notificação da decisão do tribunal (art. 685.º/1). A estes 30 dias poderão acrescer 10 dias se o recurso tiver por objecto a reapreciação da prova gravada (art. 685.º/7). 17

18 Objectivos da Reforma dos Recursos: Simplificação e celeridade Modo de subida: Expedição do recurso ( subida ) nos próprios autos (art. 691.º-A/1/a). Efeito da interposição do recurso: Por regra, o recurso não suspende a possibilidade de o Autor executar a decisão efeito meramente devolutivo (art. 692.º/1 e 4). 18

19 Objectivos da Reforma dos Recursos: Simplificação e celeridade 2) Adopção de um regime monista de recursos, com supressão do recurso de agravo (art. 691.º/ 1 e 2): Artigo 691.º/2 Cabe ainda recurso de apelação das seguintes decisões do tribunal de 1.ª instância: a) Decisão que aprecie o impedimento do juiz; b) Decisão que aprecie a competência do tribunal; c) Decisão que aplique multa; d) Decisão que condene no cumprimento de obrigação pecuniária; e) Decisão que ordene o cancelamento de qualquer registo; 19

20 Objectivos da Reforma dos Recursos: Simplificação e celeridade Artigo 691.º/2 (cont.) f) Decisão que ordene a suspensão da instância; g) Decisão proferida depois da decisão final; h) Despacho saneador que, sem pôr termo ao processo, decida do mérito da causa; i) Despacho de admissão ou rejeição de meios de prova; j) Despacho que não admita o incidente ou que lhe ponha termo; l) Despacho que se pronuncie quanto à concessão da providência cautelar, determine o seu levantamento ou indefira liminarmente o respectivo requerimento; m) Decisões cuja impugnação com o recurso da decisão final seria absolutamente inútil; n) Nos demais casos expressamente previstos na lei. 20

21 Objectivos da Reforma dos Recursos: Simplificação e celeridade Regime de Recorribilidade: A decisão é imediatamente recorrível. Prazo para a interposição de recurso: 15 dias, salvo no caso previsto na alínea h) (art. 691.º/5). 21

22 Modo de subida: Objectivos da Reforma dos Recursos: Simplificação e celeridade Por regra, o recurso sobe separadamente do processo, que permanece no tribunal a quo (arts. 691.º-A/2 e 691.º-A/1, als. b), c) e d)). Efeito da interposição do recurso: Por regra, efeito meramente devolutivo, salvo nos casos identificados no art. 692.º/3. 22

23 Objectivos da Reforma dos Recursos: Simplificação e celeridade Em especial, a alínea d) do n.º 2 do art. 691.º: Decisão que condene no cumprimento de obrigação pecuniária. O artigo 692.º/3/e) atribui efeito suspensivo ao recurso interposto das decisões previstas na alínea d) do art. 692.º, não se incentivando, contudo, o recurso por parte dos devedores. A alínea d) insere-se no n.º 2 do art. 691.º que, por oposição ao n.º 1, apenas cura de decisões interlocutórias e não de decisões finais. 23

24 Objectivos da Reforma dos Recursos: Simplificação e celeridade Ex: se o tribunal de 1.ª instância, condena o réu, na sentença, no pagamento de 1000, a parte vencida pode recorrer dessa decisão, mas, como se trata do recurso de uma decisão final, o efeito do recurso é meramente devolutivo. O recurso de uma decisão final (no caso, de mérito) que condene o réu no pagamento de certo valor não recai em nenhum dos casos em que excepcionalmente o recurso tem efeito suspensivo art. 692.º, n.º 3. 24

25 Objectivos da Reforma dos Recursos: Simplificação e celeridade 3) Impugnação de decisões interlocutórias com o recurso que vier a ser interposto da decisão final: Artigo 691.º/3 As restantes decisões proferidas pelo tribunal de 1.ª instância podem ser impugnadas no recurso que venha a ser interposto da decisão final ou do despacho previsto na alínea l) do n.º 2. Ex: O despacho que admite o incidente. 25

26 Regime de recorribilidade: As decisões previstas no n.º 3 do art. 691.º não são imediatamente recorríveis o recurso deve esperar pela decisão final. Prazo para a interposição de recurso: 30 dias. Objectivos da Reforma dos Recursos: Simplificação e celeridade O recurso das decisões interlocutórias previstas no art. 691.º/3 é realizado conjuntamente com o recurso das decisões finais. 26

27 Modo de subida: Objectivos da Reforma dos Recursos: Simplificação e celeridade O recurso destas decisões acompanha o recurso das decisões finais, por isso, a subida é nos próprios autos. Efeito da interposição do recurso: Por regra, efeito meramente devolutivo. (Ou seja, mesmo nos casos em que o recurso da decisão final tenha efeito suspensivo, esse efeito parece não se comunicar à decisão interlocutória impugnada conjuntamente com a decisão final). 27

28 Objectivos da Reforma dos Recursos: Simplificação e celeridade Não havendo recurso da decisão final: Artigo 691.º/4 Se não houver recurso da decisão final, as decisões interlocutórias que tenham interesse para o apelante independentemente daquela decisão podem ser impugnadas num recurso único, a interpor após o trânsito da referida decisão. Ex: se a parte ficou satisfeita com a decisão final, mas é prejudicada com uma decisão interlocutória diversa das previstas no art. 691/2, pode interpor recurso após o trânsito em julgado da decisão final. 28

29 Objectivos da Reforma dos Recursos: Simplificação e celeridade Prazo para a interposição de recurso: 15 dias após o termo do prazo de 30 dias para interposição de recurso da decisão final (art. 691.º/4). Qualificação: possível recurso extraordinário inominado. Modo de subida: O recurso sobe em separado do processo, que permanece no tribunal a quo (art. 691.º-A/2). Efeito da interposição do recurso: Efeito meramente devolutivo (art. 692.º/1). 29

30 Objectivos da Reforma dos Recursos: Simplificação e celeridade Unificação dos actos de interposição de recurso e de apresentação de alegações (arts. 684.º-B/1 e 2 e 685.º- C/1 e 3): O requerimento de interposição de recurso é obrigatoriamente acompanhado das alegações. Não existe qualquer prazo autónomo para a apresentação das alegações. Desincentivam-se eventuais recursos menos ponderados. 30

31 Objectivos da Reforma dos Recursos: Simplificação e celeridade Deixam de existir dois despachos (o despacho de admissão de recurso e o despacho de subida do recurso) passando a existir um único despacho (art. 685.º-C/1). A dicotomia estabelecida entre efeitos da interposição do recurso e efeitos da subida do recurso é menos vincada. 31

32 Objectivos da Reforma dos Recursos: Simplificação e celeridade Segue-se a solução já estabelecida no Código de Processo Penal (CPP), no Código de Processo do Trabalho (CPT) e no Código de Processo nos Tribunais Administrativos (CPTA): Artigo 411.º/3 CPP; Artigo 81.º/1 do CPT; Artigo 144.º/2 CPTA. 32

33 Objectivos da Reforma dos Recursos: Simplificação e celeridade Revisão do regime de arguição de vícios e reforma da sentença (art. 669.º): O pedido de aclaração da sentença e o pedido de reforma da sentença quanto a custa e multas passam a ser realizados nas alegações de recurso (art. 669.º/1 e 3); O pedido de reforma da sentença fundado em manifesto lapso do juiz (p. ex., fundado no erro na determinação da norma aplicável) só é admissível quando a causa não admita recurso. Se o recurso for admissível, o juiz a quo não pode reapreciar a decisão anteriormente proferida (art. 669.º/2). 33

34 Objectivos da Reforma dos Recursos: Simplificação e celeridade Simplificação do regime de vistos aos juízes - adjuntos (art. 707.º): Os vistos dos juízes-adjuntos passam a ter lugar após a entrega do projecto de acórdão, quando já existe uma proposta de solução (art. 707.º/2); As vistas são simultâneas e não sucessivas, através de meios electrónicos (art. 707.º/2); O prazo de vista é reduzido de 15 para 5 dias (art. 707.º/2); O processo é inscrito em tabela para ser agendado na próxima sessão do julgamento decorrido que seja o prazo de 30 dias para o relator elaborar o acórdão (art. 709.º/1). 34

35 Em resumo (Simplificação e celeridade) 1 As decisões que põem termo ao processo passam a dispor do mesmo regime, não se distinguindo entre decisões de mérito e decisões de forma; 2 Abandona-se o sistema dualista, suprimindo-se o recurso de agravo, que é integrado no recurso de apelação (monismo recursório); 3 As decisões interlocutórias que não recaiam no art. 691.º/2 são impugnadas conjuntamente com o recurso da decisão final; 4 Quando não houver recurso da decisão final, as decisões interlocutórias podem ser impugnadas após o trânsito em julgado da decisão final. 35

36 Em resumo (Simplificação e celeridade) 5 O requerimento de interposição de recurso deve ser acompanhado das respectivas alegações. 6 Os pedidos de aclaração da sentença e de reforma da sentença quanto a custas e multas passam a ser feitos nas alegações de recurso, deixando de ser possível requerer a reforma da sentença por manifesto lapso do juiz quando a causa admita recurso. 7 O regime de vistos aos juízes-adjuntos processa-se simultaneamente e por meios electrónicos. 36

37 Objectivos da reforma dos recursos em processo civil Racionalização no acesso ao STJ Alteração do valor das alçadas (art. 5.º do DL 303/2007): Actualização do valor das alçadas dos tribunais da Relação: De ,94 para Actualização superior à correcção monetária ( , 44) de forma a reservar o STJ para os casos com expressão económica mais relevante. 37

38 Objectivos da Reforma dos Recursos: Racionalização no acesso ao STJ Actualização do valor das alçadas dos tribunais de 1.ª instância: De 3 740,98 para A fixação da alçada da 1.ª instância num valor abaixo do que resultaria da inflação ( 8 276,58) pretende assegurar o direito de as partes requererem a reapreciação da decisão da 1.ª instância (duplo grau de jurisdição). 38

39 Objectivos da Reforma dos Recursos: Racionalização no acesso ao STJ Fixação do valor da causa pelo juiz (art. 315.º): De forma a evitar um aumento injustificado do valor da causa na PI, frustrando o aumento do valor das alçadas, a fixação do valor da causa passa a estar cometida ao juiz. 39

40 Objectivos da Reforma dos Recursos: Racionalização no acesso ao STJ Sem prejuízo da indicação pela parte na PI, o juiz fixa obrigatoriamente o valor da causa num dos seguintes actos processuais: No despacho saneador (art. 315.º/2/1.ª parte); Na sentença nos processos identificados no art. 308.º/3 e naqueles em que não haja lugar a despacho saneador; No despacho de admissão do recurso se antes do valor da causa ser fixado em algum dos actos anteriores for interposto recurso. 40

41 Objectivos da Reforma dos Recursos: Racionalização no acesso ao STJ A Dupla conforme e a Revista Excepcional (arts. 721.º e 721.º-A): Actualmente a parte pode recorrer até ao STJ (Recurso de Revista) mesmo no caso de existirem duas decisões convergentes: a decisão do tribunal de 1.ª instância e a decisão da Relação. Nestes casos, justifica-se racionalizar a possibilidade de recurso ao STJ: Artigo 721.º/3 ( Dupla conforme ): Não é admitida revista do acórdão da Relação que confirme, sem voto de vencido e ainda que por diferente fundamento, a decisão proferida na 1.ª instância, salvo nos casos previstos no artigo seguinte. 41

42 Objectivos da Reforma dos Recursos: Racionalização no acesso ao STJ Excepção: Revista Excepcional (art. 721.º-A/1): Quando esteja em causa uma questão cuja apreciação, pela sua relevância jurídica, seja claramente necessária para uma melhor aplicação do direito; Quando estejam em causa interesses de particular relevância social; Quando o acórdão da Relação esteja em contradição com outro, já transitado em julgado, proferido por qualquer Relação ou pelo Supremo Tribunal de Justiça, no domínio da mesma legislação e sobre a mesma questão fundamental de direito, salvo se tiver sido proferido acórdão de uniformização de jurisprudência com ele conforme. 42

43 Objectivos da Reforma dos Recursos: Racionalização no acesso ao STJ Utilização de conceitos indeterminados, à semelhança do art. 150.º do CPTA. A decisão quanto à existência dos pressupostos que condicionam a Revista Excepcional deve ser objecto de apreciação preliminar sumária, a cargo de três juízes escolhidos anualmente pelo presidente do STJ de entre os mais antigos das secções cíveis. 43

44 Em resumo (Racionalização no acesso ao STJ) 1 A alçada do tribunal da Relação é actualizado de ,94 para ; 2 A alçada dos tribunais de 1.ª instância é actualizada de para 5 000; 3 O valor da causa passa a ser fixado pelo juiz, o que não prejudica o dever de a parte fazer a sua indicação na petição inicial; 4 Se a Relação decidir no mesmo sentido que o tribunal de 1.ª instância não é possível recorrer para o STJ ( dupla conforme ), excepto em casos particulares (Revista Excepcional). 44

45 Objectivos da reforma dos recursos em processo civil Maior uniformização de jurisprudência Recurso extraordinário para uniformização de jurisprudência (arts. 763.º e ss.): A função do STJ enquanto órgão de uniformização de jurisprudência deve ser reforçada, possibilitando-se assim, a prazo, um maior número de Acórdãos de Uniformização de Jurisprudência (AUJ). As partes passam a dispor de um recurso extraordinário, nos casos em que o Supremo, em secção, proferir acórdão contraditório com outro anteriormente proferido, no domínio da mesma legislação e sobre a mesma questão de direito. 45

46 Objectivos da Reforma dos Recursos: Maior uniformização da jurisprudência O recurso extraordinário não é admitido se o acórdão recorrido estiver de acordo com jurisprudência uniformizada do STJ. Julgamento ampliado de revista (art. 732.º-A): Prosseguindo o objectivo de uniformização de jurisprudência, estabelece-se igualmente o dever de o relator e de os adjuntos proporem obrigatoriamente o julgamento ampliado de revista quando se verifique a possibilidade de vencimento de uma solução jurídica contrária a jurisprudência uniformizada do STJ (art. 732.º-A/3). 46

47 Em resumo (Maior uniformização da jurisprudência) 1 Excepcionalmente, as partes podem recorrer das decisões do STJ quando este proferir acórdão contraditório com outro anteriormente proferido (recurso para uniformização de jurisprudência); 2 O julgamento ampliado de revista deverá ser obrigatoriamente proposto pelo relator e pelos adjuntos quando existir possibilidade de a decisão do Supremo ser contrária a jurisprudência uniformizada. 47

48 Outras alterações ao regime dos recursos Impugnação da decisão sobre matéria de facto (art. 685.º-B): Quando as partes pretendam impugnar a decisão sobre a matéria de facto e seja possível a identificação precisa e separada dos depoimentos nos termos do n.º 2 do art. 522.º-C, o recorrente deve indicar com exactidão as passagens da gravação em que se funda. É abandonada a possibilidade de transcrição dos depoimentos por entidades externas ao tribunal. 48

49 Outras alterações ao regime dos recursos Reforço dos mecanismos de defesa contra demoras abusivas (art. 720.º): Quando a parte suscite incidentes reputados dilatórios, se esses incidentes visarem impedir o trânsito em julgado da decisão, procede-se à extracção de traslado, prosseguindo os autos os seus termos no tribunal recorrido. A decisão impugnada através de incidente infundado não obsta ao trânsito em julgado e a decisão a proferir no traslado só será decretada depois de, contadas as custas a final, o requerente as ter pago, bem como todas as multas e indemnizações fixadas pelo tribunal. 49

50 Outras alterações ao regime dos recursos Clarificação dos pressupostos de admissibilidade do recurso per saltum (art. 725.º): Os pressupostos do valor da causa (superior à alçada da Relação) e da sucumbência (metade da alçada da Relação) são cumulativos e não alternativos. Possibilidade de alegações orais no STJ, se o relator assim o entender ou a requerimento fundamentado das partes (art. 727.º-A). 50

51 Outras alterações ao regime dos recursos Introdução de um novo fundamento para o recurso extraordinário de revisão (art. 771.º/f)): Permitir o recurso quando uma decisão interna transitada em julgado seja inconciliável com decisão definitiva de uma instância internacional de recurso vinculativa para o Estado português, designadamente a Convenção Europeia dos Direitos do Homem. 51

52 Em resumo (Outras alterações ao regime dos recursos) 1 Aquando da impugnação da decisão sobre a matéria de facto, o recorrente deve indicar com exactidão as passagens da gravação em que se funda; 2 Os mecanismos de defesa contra incidentes dilatórios são reforçados; 3 Explicita-se que os pressupostos de admissibilidade do recurso per saltum são cumulativos e não alternativos; 52

53 Em resumo (Outras alterações ao regime dos recursos) 4 Prevê-se a possibilidade de alegações orais no STJ, caso o relator as entenda necessárias ou as partes o requeiram fundamentadamente; 5 É introduzido um novo fundamento para o recurso extraordinário de revisão quando uma decisão interna transitada em julgado seja inconciliável com decisão definitiva de uma instância internacional de recurso vinculativa para o Estado português. 53

54 Síntese conclusiva O DL 303/2007 apenas se aplica aos processos entrados após 1 de Janeiro de 2008, pondo termo à distinção entre recurso de apelação e recurso de agravo no CPC e na legislação extravagante; O DL 303/2007 prossegue o objectivo do processo desmaterializado, a concretizar mediante portaria; O processo de resolução de conflitos de jurisdição e de competência é simplificado; As alterações e inovações apresentadas prosseguem os objectivos de Simplificação e celeridade processuais, de Racionalização no acesso ao STJ e de Maior uniformização de jurisprudência. 54

ESCOLA DE DIREITO DA UNIVERSIDADE DO MINIJO CURSO DE DIREITO CADEIRA OPCIONAL RECURSOS E PROCESSOS ESPECIAIS ANO LECTIVO 2005-2006 5º ANO 2º SEMESTRE

ESCOLA DE DIREITO DA UNIVERSIDADE DO MINIJO CURSO DE DIREITO CADEIRA OPCIONAL RECURSOS E PROCESSOS ESPECIAIS ANO LECTIVO 2005-2006 5º ANO 2º SEMESTRE ESCOLA DE DIREITO DA UNIVERSIDADE DO MINIJO CURSO DE DIREITO CADEIRA OPCIONAL RECURSOS E PROCESSOS ESPECIAIS ANO LECTIVO 2005-2006 5º ANO 2º SEMESTRE 6 de Junho de 2006 Nome: N.º Leia atentamente as questões

Leia mais

Sobre a reforma dos recursos Lebre de Freitas

Sobre a reforma dos recursos Lebre de Freitas Sobre a reforma dos recursos Lebre de Freitas Depois da reforma da acção executiva, procedeu-se agora à reforma do direitos dos recursos. Um e outro são campos em que a revisão do Código de Processo Civil

Leia mais

28 de Março 2012 Contencioso de Cobrança

28 de Março 2012 Contencioso de Cobrança Entra em vigor amanhã, dia 29 de Março de 2012, a Lei n.º 7/2012, de 13 de Fevereiro, que procede à alteração e republicação do Regulamento das Custas Processuais. Desde a entrada em vigor do actual Regulamento

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO E DA SOLIDARIEDADE SOCIAL

MINISTÉRIO DO TRABALHO E DA SOLIDARIEDADE SOCIAL 7554 Diário da República, 1.ª série N.º 198 13 de Outubro de 2009 MINISTÉRIO DO TRABALHO E DA SOLIDARIEDADE SOCIAL Decreto-Lei n.º 295/2009 de 13 de Outubro Com o presente decreto -lei, procede -se a um

Leia mais

TEXTO FINAL DOS PROJECTOS DE LEI N.ºS 486/X e 509/X ALTERAÇÕES AO REGIME JURÍDICO DO DIVÓRCIO. Artigo 1.º Alteração ao Código Civil

TEXTO FINAL DOS PROJECTOS DE LEI N.ºS 486/X e 509/X ALTERAÇÕES AO REGIME JURÍDICO DO DIVÓRCIO. Artigo 1.º Alteração ao Código Civil TEXTO FINAL DOS PROJECTOS DE LEI N.ºS 486/X e 509/X ALTERAÇÕES AO REGIME JURÍDICO DO DIVÓRCIO Artigo 1.º Alteração ao Código Civil Os artigos 1585.º, 1676.º, 1773.º, 1774.º, 1775.º, 1776.º, 1778.º, 1778.º-A,1779.º,

Leia mais

ACTA DE REUNIÃO DE TRABALHO

ACTA DE REUNIÃO DE TRABALHO NOME José Henrique Delgado Carvalho Teresa Maria de Melo Madail Manuel Nunes Ferreira Fernando J. F. Brites Maria Manuela Araújo Novais Estrela Celeste Simões Agentes de Execução INTERVENIENTES FUNÇÃO

Leia mais

Assim, não há lugar a despacho liminar, nem a citação prévia do executado nas execuções baseadas em:

Assim, não há lugar a despacho liminar, nem a citação prévia do executado nas execuções baseadas em: Decreto-Lei n.º 38/2003, de 8 de março A revisão do Código de Processo Civil operada pelo Decreto-Lei n.º 329-A/95, de 12 de dezembro, e pelo Decreto-Lei n.º 180/96, de 25 de setembro, complementada pelo

Leia mais

2ª FASE OAB CIVIL Direito Processual Civil Prof. Renato Montans Aula online. EMBARGOS INFRINGENTES (Art. 530 534 do CPC)

2ª FASE OAB CIVIL Direito Processual Civil Prof. Renato Montans Aula online. EMBARGOS INFRINGENTES (Art. 530 534 do CPC) 2ª FASE OAB CIVIL Direito Processual Civil Prof. Renato Montans Aula online EMBARGOS INFRINGENTES (Art. 530 534 do CPC) Cabe de acórdão não unânime por 2x1 3 modalidades: a) Julgamento da apelação b) Julgamento

Leia mais

1. PETIÇÃO INICIAL RECLAMAÇÃO TRABALHISTA.

1. PETIÇÃO INICIAL RECLAMAÇÃO TRABALHISTA. 1. PETIÇÃO INICIAL RECLAMAÇÃO TRABALHISTA. Fundamento legal: Art. 840 CLT Subsidiariamente: 282 do CPC. Partes: Reclamante (autor), Reclamada (ré). Excelentíssimo Senhor Doutor Juiz do Trabalho da ª Vara

Leia mais

Nota informativa CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - alterações

Nota informativa CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - alterações Nota informativa CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - alterações DGAJ/DSAJ/DF - 2013 Direção-Geral da Administração da Justiça CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - alterações LEI N.º 20/2013, DE 21 DE FEVEREIRO Entram em

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 1.507.239 - SP (2014/0340784-3) RELATÓRIO O SENHOR MINISTRO MARCO AURÉLIO BELLIZZE: Trata-se de recurso especial interposto por Santander Leasing S.A. Arrendamento Mercantil, com fundamento

Leia mais

LIÇÃO VII. 26 de ABRIL DE 2007

LIÇÃO VII. 26 de ABRIL DE 2007 LIÇÃO VII 26 de ABRIL DE 2007 No dia 2 de Abril de 2003 ocorreu um acidente de viação entre os veículos automóveis conduzidos, respectivamente, por António e Berto, respectivamente, na EN1, perto de Cantanhede.

Leia mais

A Sentença, em especial a decisão de facto

A Sentença, em especial a decisão de facto Jornadas de Processo Civil CENTRO DE ESTUDOS JUDICIÁRIOS Fórum Lisboa 19 de Abril de 2013 A Sentença, em especial a decisão de facto Com base no texto final da Proposta de Lei n.º 113/XII, aprovado na

Leia mais

Falta de assento de nascimento de Autor em acção de acidente de viação

Falta de assento de nascimento de Autor em acção de acidente de viação TRIBUNAL DA RELAÇÃO DE LISBOA Falta de assento de nascimento de Autor em acção de acidente de viação JURISPRUDÊNCIA Acórdão de 10-01-2013 Processo n.º 711/2002.L1 8.ª Secção Relatora: Juíza Desembargadora

Leia mais

O NOVO CÓDIGO DO PROCESSO CIVIL

O NOVO CÓDIGO DO PROCESSO CIVIL Nº 52 Setembro de 2013 Direcção: Pedro Costa Azevedo Colaboração: Rui Ferreira d Apresentação Sara Félix No início deste mês, entrou em vigor o novo Código do Processo Civil, diploma estrutural da vida

Leia mais

Especificidades do Processo Administrativo relativamente ao actual Código de Processo Civil

Especificidades do Processo Administrativo relativamente ao actual Código de Processo Civil Especificidades do Processo Administrativo relativamente ao actual Código de Processo Civil A 3ª Reunião Anual da Justiça Administrativa, tem como tema Um Novo Processo para a Justiça Administrativa. O

Leia mais

Recurso extraordinário para fixação de jurisprudência. Juízes: Song Man Lei (Relatora), Sam Hou Fai e Viriato Manuel Pinheiro de Lima

Recurso extraordinário para fixação de jurisprudência. Juízes: Song Man Lei (Relatora), Sam Hou Fai e Viriato Manuel Pinheiro de Lima Processo n.º 78/2015 Recurso extraordinário para fixação de jurisprudência Recorrente: A Recorrido: Ministério Público Data da conferência: 13 de Janeiro de 2016 Juízes: Song Man Lei (Relatora), Sam Hou

Leia mais

ARBITRAGEM VOLUNTÁRIA

ARBITRAGEM VOLUNTÁRIA (Até às alterações do Decreto Lei n.º 38/2003, de 08 de Março) ARBITRAGEM VOLUNTÁRIA CAPÍTULO I Artigo 1.º Convenção de arbitragem 1 - Desde que por lei especial não esteja submetido exclusivamente a tribunal

Leia mais

FICHA INFORMATIVA SISAAE/GPESE

FICHA INFORMATIVA SISAAE/GPESE Câmara dos Solicitadores Colégio de Especialidade de Agentes de Execução Número 6/2012 Data: 06/03/2012 FICHA INFORMATIVA SISAAE/GPESE Descrição: Comunicações com os tribunais e actualização estatística

Leia mais

DIREITO EMPRESARIAL FALÊNCIA. Cláudio Basques. A garantia dos credos é o patrimônio do devedor.

DIREITO EMPRESARIAL FALÊNCIA. Cláudio Basques. A garantia dos credos é o patrimônio do devedor. DIREITO EMPRESARIAL FALÊNCIA Cláudio Basques A garantia dos credos é o patrimônio do devedor. LEI N. 11.101, DE 9 DE FEVEREIRO DE 2005 Nova Lei de Falências Art. 1º Esta lei disciplina a recuperação judicial,

Leia mais

Modelos artigo 15ºA da Portaria 331-B/2009

Modelos artigo 15ºA da Portaria 331-B/2009 Modelos artigo 15ºA da Portaria 331-B/2009 Implementação de actos específicos para cumprimento do disposto no artigo 15ºA da Portaria 331-B/2009 de 30 de Março. Proposta de modelos para SISAAE/GPESE e

Leia mais

DERROGAÇÃO DE SIGILO BANCÁRIO

DERROGAÇÃO DE SIGILO BANCÁRIO Delegação de Viana do Castelo Direcção de Finanças de Viana do Castelo DERROGAÇÃO DE SIGILO BANCÁRIO CONFERÊNCIA jesuinoamartins@gmail.com 04.06.2015 Atribuições da AT No conjunto das actividades desenvolvida

Leia mais

Portaria n.º 10/2008 de 3 de Janeiro

Portaria n.º 10/2008 de 3 de Janeiro Portaria n.º 10/2008 de 3 de Janeiro (Com as alterações introduzidas pela Portaria n.º 210/2008 de 29/2 e pela Portaria n.º 654/2010 de 11/8) SUMÁRIO Regulamenta a lei do acesso ao direito, aprovada pela

Leia mais

NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL Providências cautelares, incidentes da instância e tramitação do processo declarativo comum.

NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL Providências cautelares, incidentes da instância e tramitação do processo declarativo comum. NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL Providências cautelares, incidentes da instância e tramitação do processo declarativo comum. Na sequência da aprovação e publicação do Novo Código de Processo Civil, muito

Leia mais

Lei Orgânica da Provedoria de Justiça

Lei Orgânica da Provedoria de Justiça Lei Orgânica da Provedoria de Justiça Decreto-Lei n.º 279/93, de 11 de Agosto (alterado pelo Decreto Lei N.º15/98, de 29 de Janeiro) (alterado pelo Decreto-Lei n.º 195/2001, de 27 de Junho) (alterado pelo

Leia mais

O NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL

O NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL NEWSLETTER 2 Setembro de 2013 O NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL Entrou hoje, dia 01 de Setembro de 2013, em vigor, a Lei n.º 41/2013, de 26 de Junho, que aprovou o novo Código de Processo Civil. O Código

Leia mais

( Até às alterações do Decreto-Lei n.º 20/2008, de 31 de Janeiro) REGISTO AUTOMÓVEL

( Até às alterações do Decreto-Lei n.º 20/2008, de 31 de Janeiro) REGISTO AUTOMÓVEL ( Até às alterações do Decreto-Lei n.º 20/2008, de 31 de Janeiro) REGISTO AUTOMÓVEL Artigo 1.º 1 - O registo de veículos tem essencialmente por fim dar publicidade à situação jurídica dos veículos a motor

Leia mais

REGULAMENTO DE ARBITRAGEM 1. Capítulo I. Princípios Gerais. Artigo 1.º (Objecto da arbitragem)

REGULAMENTO DE ARBITRAGEM 1. Capítulo I. Princípios Gerais. Artigo 1.º (Objecto da arbitragem) REGULAMENTO DE ARBITRAGEM 1 Capítulo I Princípios Gerais Artigo 1.º (Objecto da arbitragem) Qualquer litígio, público ou privado, interno ou internacional, que por lei seja susceptível de ser resolvido

Leia mais

Sumário. Assuntos: - Acção de despejo - Pedidos cumulativos - Pagamento das rendas - Compatibilidade da forma processual

Sumário. Assuntos: - Acção de despejo - Pedidos cumulativos - Pagamento das rendas - Compatibilidade da forma processual Recurso nº 69/2003 30 de Outubro de 2003 Assuntos: - Acção de despejo - Pedidos cumulativos - Pagamento das rendas - Compatibilidade da forma processual Sumário 1. O pedido de pagamento das rendas é deduzido

Leia mais

PRÁTICA PROCESSUAL CIVIL

PRÁTICA PROCESSUAL CIVIL PRÁTICA PROCESSUAL CIVIL 25ª Sessão DA REFORMA DOS RECURSOS EM PROCESSO CIVIL Carla de Sousa Advogada 1º Curso de Estágio 2011 1 Enquadramento legal DL nº 303/2007 de 24 de Agosto Rectificado pela: Declaração

Leia mais

Procedimento Especial de Despejo / BNA. II Congresso NRAU 30 de Outubro de 2015

Procedimento Especial de Despejo / BNA. II Congresso NRAU 30 de Outubro de 2015 Procedimento Especial de Despejo / BNA II Congresso NRAU 30 de Outubro de 2015 II Congresso Novo Regime Arrendamento Urbano Local: Hotel Altis Park - Lisboa Data: 30 de Outubro de 2015 Procedimento Especial

Leia mais

REGIME E TABELA DE EMOLUME TOS DO TRIBU AL DE CO TAS. CAPÍTULO I Disposições Gerais. ARTIGO 1. (Emolumentos e encargos)

REGIME E TABELA DE EMOLUME TOS DO TRIBU AL DE CO TAS. CAPÍTULO I Disposições Gerais. ARTIGO 1. (Emolumentos e encargos) REGIME E TABELA DE EMOLUME TOS DO TRIBU AL DE CO TAS CAPÍTULO I Disposições Gerais ARTIGO 1. (Emolumentos e encargos) 1. Pelos serviços prestados pelo Tribunal de Contas e pela Direcção dos serviços Técnicos

Leia mais

Decreto-Lei n.º 86/99/M. de 22 de Novembro. * Alterado - Consulte também: Lei n.º 9/1999

Decreto-Lei n.º 86/99/M. de 22 de Novembro. * Alterado - Consulte também: Lei n.º 9/1999 Decreto-Lei n.º 86/99/M de 22 de Novembro * Alterado - Consulte também: Lei n.º 9/1999 Na sequência da publicação do Decreto-Lei n.º 40/94/M, de 25 de Julho, que aprova o regime de execução das medidas

Leia mais

NOVOS RUMOS PARA A JUSTIÇA ADMINISTRATIVA BALANÇO DA 1.ª REAJA

NOVOS RUMOS PARA A JUSTIÇA ADMINISTRATIVA BALANÇO DA 1.ª REAJA NOVOS RUMOS PARA A JUSTIÇA ADMINISTRATIVA BALANÇO DA 1.ª REAJA COMISSÃO ORGANIZADORA DA 1.ª REAJA SUMÁRIO: Introdução. Propostas apresentadas na 1.ª REAJA: I Organização Judiciária; II Processo administrativo;

Leia mais

Direito Constitucional Dra. Vânia Hack de Ameida

Direito Constitucional Dra. Vânia Hack de Ameida 1 Controle da Constitucionalidade 1. Sobre o sistema brasileiro de controle de constitucionalidade, é correto afirmar que: a) compete a qualquer juiz ou tribunal, no primeiro caso desde que inexista pronunciamento

Leia mais

devolutivo. Ao apelado. Transcorrido o prazo, com ou sem contrarrazões, subam ao Eg. Tribunal de Justiça..

devolutivo. Ao apelado. Transcorrido o prazo, com ou sem contrarrazões, subam ao Eg. Tribunal de Justiça.. AGRAVO DE INSTRUMENTO 0064220-51.2013.8.19.0000 AGRAVANTE: MERIDIANO FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS MULTISEGMENTOS AGRAVADO: CELMO HITLER DOS SANTOS OLIVEIRA RELATORA: DES. MARIA LUIZA DE

Leia mais

2º JUÍZO SECÇÃO DE CONTENCIOSO ADMINISTRATIVO OPOSIÇÃO À AQUISIÇÃO DA NACIONALIDADE PORTUGUESA PROCESSO CRIME PENDENTE SUSPENSÃO DA INSTÂNCIA

2º JUÍZO SECÇÃO DE CONTENCIOSO ADMINISTRATIVO OPOSIÇÃO À AQUISIÇÃO DA NACIONALIDADE PORTUGUESA PROCESSO CRIME PENDENTE SUSPENSÃO DA INSTÂNCIA Acórdão do Tribunal Central Administrativo Sul Processo: 06722/10 Secção: 2º JUÍZO SECÇÃO DE CONTENCIOSO ADMINISTRATIVO Data do Acordão: Relator: Descritores: Sumário: 14-10-2010 RUI PEREIRA OPOSIÇÃO À

Leia mais

Acórdão do Tribunal da Relação do Porto

Acórdão do Tribunal da Relação do Porto Acórdão do Tribunal da Relação do Porto Processo: 9951381 Nº Convencional: JTRP00027995 Relator: AZEVEDO RAMOS Descritores: INTERVENÇÃO PROVOCADA INTERVENÇÃO ACESSÓRIA CONDUÇÃO SOB O EFEITO DE ÁLCOOL ACIDENTE

Leia mais

Portaria. Gabinete da Ministra da Justiça Praça do Comércio, 1149-019 Lisboa, PORTUGAL TEL + 351 21 322 23 00 EMAIL gmj@mj.gov.pt www.portugal.gov.

Portaria. Gabinete da Ministra da Justiça Praça do Comércio, 1149-019 Lisboa, PORTUGAL TEL + 351 21 322 23 00 EMAIL gmj@mj.gov.pt www.portugal.gov. Portaria O Memorando de Entendimento sobre as Condicionalidades de Política Económica, celebrado entre a República Portuguesa e o Banco Central Europeu, a União Europeia e o Fundo Monetário Internacional,

Leia mais

P.º R. P. 80/2009 SJC-CT-

P.º R. P. 80/2009 SJC-CT- P.º R. P. 80/2009 SJC-CT- Obrigação de registar Determinação do momento relevante para efeitos do cumprimento da obrigação de registar relativamente a acto cujo registo é promovido por via electrónica,

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA RESOLUÇÃO ADMINISTRATIVA Nº 1451, DE 24 DE MAIO DE 2011

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA RESOLUÇÃO ADMINISTRATIVA Nº 1451, DE 24 DE MAIO DE 2011 TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA RESOLUÇÃO ADMINISTRATIVA Nº 1451, DE 24 DE MAIO DE 2011 Aprova e autoriza o encaminhamento ao Ministério da Justiça de anteprojeto de lei que dispõe sobre o processamento

Leia mais

LEI Nº 3.793 DE 30 DE DEZEMBRO DE 1998

LEI Nº 3.793 DE 30 DE DEZEMBRO DE 1998 LEI Nº 3.793 DE 30 DE DEZEMBRO DE 1998 DISPÕE SOBRE APROVAÇÃO DO REGIMENTO INTERNO DAS JUNTAS ADMINISTRATIVAS DE RECURSOS DE INFRAÇÕES JARI DO MUNICÍPIO DE CUIABÁ MT. O prefeito Municipal de Cuiabá-MT,

Leia mais

Diário da República, 2.ª série N.º 56 20 de março de 2014 7670-(13) CAPÍTULO II Parte geral. CAPÍTULO I Do objeto. SECÇÃO I Das funções

Diário da República, 2.ª série N.º 56 20 de março de 2014 7670-(13) CAPÍTULO II Parte geral. CAPÍTULO I Do objeto. SECÇÃO I Das funções Diário da República, 2.ª série N.º 56 20 de março de 2014 7670-(13) Despacho n.º 4205-B/2014 Regulamento das carreiras de oficial bombeiro, de bombeiro voluntário e bombeiro especialista Através do Despacho

Leia mais

CÓPIA. Coordenação-Geral de Tributação. Relatório. Solução de Consulta Interna nº 16 - Cosit Data 30 de julho de 2014 Origem.

CÓPIA. Coordenação-Geral de Tributação. Relatório. Solução de Consulta Interna nº 16 - Cosit Data 30 de julho de 2014 Origem. Fl. 27 Fls. 1 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta Interna nº 16 - Data 30 de julho de 2014 Origem DRF/Goiânia ASSUNTO: Processo Administrativo Fiscal EMENTA: IMPUGNAÇÃO INTEMPESTIVA. CARACTERIZAÇÃO

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 1.409.688 - SP (2013/0336707-5) RELATOR : MINISTRO HERMAN BENJAMIN RECORRENTE : FAZENDA NACIONAL ADVOGADO : PROCURADORIA-GERAL DA FAZENDA NACIONAL RECORRIDO : EDS ELECTRONIC DATA SYSTEMS

Leia mais

PROCESSO ADMINISTRATIVO TRIBUTÁRIO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO CARTILHA DO ADVOGADO

PROCESSO ADMINISTRATIVO TRIBUTÁRIO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO CARTILHA DO ADVOGADO PROCESSO ADMINISTRATIVO TRIBUTÁRIO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO CARTILHA DO ADVOGADO ELABORAÇÃO: COMISSÃO DO CONTENCIOSO ADMINISTRATIVO TRIBUTÁRIO Presidente Antonio Augusto Silva Pereira de Carvalho Coordenador

Leia mais

AÇÃO CRIMINAL Nº 231-PE (89.05.03003-3) APTE: JUSTIÇA PÚBLICA APDO: ANCILON GOMES FILHO RELATOR: DESEMBARGADOR FEDERAL ÉLIO SIQUEIRA (CONVOCADO)

AÇÃO CRIMINAL Nº 231-PE (89.05.03003-3) APTE: JUSTIÇA PÚBLICA APDO: ANCILON GOMES FILHO RELATOR: DESEMBARGADOR FEDERAL ÉLIO SIQUEIRA (CONVOCADO) AÇÃO CRIMINAL Nº 231-PE (89.05.03003-3) APTE: JUSTIÇA PÚBLICA APDO: ANCILON GOMES FILHO RELATOR: DESEMBARGADOR FEDERAL ÉLIO SIQUEIRA (CONVOCADO) RELATÓRIO O EXCELENTÍSSIMO SENHOR DESEMBARGADOR FEDERAL

Leia mais

Recurso jurisdicional em matéria administrativa. Assunto: Apensação de recurso contencioso. Suspensão da eficácia do acto.

Recurso jurisdicional em matéria administrativa. Assunto: Apensação de recurso contencioso. Suspensão da eficácia do acto. Processo n.º 4/2016. Recurso jurisdicional em matéria administrativa. Recorrente: A Recorrido: Chefe do Executivo. Assunto: Apensação de recurso contencioso. Suspensão da eficácia do acto. Prejuízo de

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO E DA SOLIDARIEDADE SOCIAL

MINISTÉRIO DO TRABALHO E DA SOLIDARIEDADE SOCIAL 6910 Diário da República, 1.ª série N.º 187 25 de Setembro de 2009 Artigo 110.º Entrada em vigor 1 O presente decreto -lei entra em vigor no dia seguinte ao da sua publicação. 2 O certificado de conformidade

Leia mais

COMPETÊNCIAS E FUNCIONAMENTO DOS ÓRGÃOS AUTÁRQUICOS

COMPETÊNCIAS E FUNCIONAMENTO DOS ÓRGÃOS AUTÁRQUICOS Validade Válido JURISTA MARTA ALMEIDA TEIXEIRA ASSUNTO COMPETÊNCIAS E FUNCIONAMENTO DOS ÓRGÃOS AUTÁRQUICOS QUESTÃO A autarquia pretende que a CCDR LVT se pronuncie relativamente à possibilidade de existência

Leia mais

MANUAL DOS PRAZOS PROCESSUAIS: A CONTAGEM DOS PRAZOS NO NOVO CPC 1. MUDANÇAS GERAIS APLICÁVEIS A TODOS OS PRAZOS PROCESSUAIS:

MANUAL DOS PRAZOS PROCESSUAIS: A CONTAGEM DOS PRAZOS NO NOVO CPC 1. MUDANÇAS GERAIS APLICÁVEIS A TODOS OS PRAZOS PROCESSUAIS: MANUAL DOS PRAZOS PROCESSUAIS: A CONTAGEM DOS PRAZOS NO NOVO CPC 1. MUDANÇAS GERAIS APLICÁVEIS A TODOS OS PRAZOS PROCESSUAIS: Mudança no modo de contagem dos prazos: A partir do novo CPC, os prazos processuais

Leia mais

CÓDIGO DA INSOLVÊNCIA E DA RECUPERAÇÃO DE EMPRESAS (CIRE)

CÓDIGO DA INSOLVÊNCIA E DA RECUPERAÇÃO DE EMPRESAS (CIRE) CÓDIGO DA INSOLVÊNCIA E DA RECUPERAÇÃO DE EMPRESAS 1 CÓDIGO DA INSOLVÊNCIA E DA RECUPERAÇÃO DE EMPRESAS (CIRE) (DL n.º 53/2004, de 18 de Março com as alterações do DL n.º 200/2004, de 18 de Agosto; DL

Leia mais

O Novo Processo Declarativo

O Novo Processo Declarativo O Novo Processo Declarativo 1. Introdução 1.1. Não sendo viável abordar cada uma das modificações que constam da Proposta de Revisão CPC, incidirei fundamentalmente sobre três vectores da acção declarativa:

Leia mais

ORDEM DOS NOTÁRIOS REGULAMENTO DE ESTÁGIO

ORDEM DOS NOTÁRIOS REGULAMENTO DE ESTÁGIO ORDEM DOS NOTÁRIOS REGULAMENTO DE ESTÁGIO Preâmbulo Nos termos do Artigo 30.º do Estatuto do Notariado, aprovado pelo Decreto Lei Nº 26/2004, de 4 de Fevereiro, vem a Ordem dos Notários aprovar Regulamento

Leia mais

Região Administrativa Especial de Macau

Região Administrativa Especial de Macau Região Administrativa Especial de Macau Revisão do Código de Processo Penal Documento de consulta (Período de consulta: 14 de Setembro a 24 de Outubro de 2011) Direcção dos Serviços da Reforma Jurídica

Leia mais

ACORDO DE PRINCÍPIOS PARA A REVISÃO DO ESTATUTO DA CARREIRA DOCENTE E DO MODELO DE AVALIAÇÃO DOS PROFESSORES DOS ENSINOS BÁSICO E SECUNDÁRIO

ACORDO DE PRINCÍPIOS PARA A REVISÃO DO ESTATUTO DA CARREIRA DOCENTE E DO MODELO DE AVALIAÇÃO DOS PROFESSORES DOS ENSINOS BÁSICO E SECUNDÁRIO ACORDO DE PRINCÍPIOS PARA A REVISÃO DO ESTATUTO DA CARREIRA DOCENTE E DO MODELO DE AVALIAÇÃO DOS PROFESSORES DOS ENSINOS BÁSICO E SECUNDÁRIO E DOS EDUCADORES DE INFÂNCIA Considerando as orientações políticas

Leia mais

Diário da República, 1.ª série N.º 120 23 de Junho de 2010 2237

Diário da República, 1.ª série N.º 120 23 de Junho de 2010 2237 Diário da República, 1.ª série N.º 120 23 de Junho de 2010 2237 o previsto para os docentes da educação pré -escolar e do 1.º ciclo do ensino básico, continua aplicar -se o disposto no seu artigo 18.º

Leia mais

PROCURADORIA-GERAL DISTRITAL DE LISBOA Coadjuvação Outubro 2012. Estudo sobre a atuação do Ministério Público face à Lei 5/2008, de 12/02

PROCURADORIA-GERAL DISTRITAL DE LISBOA Coadjuvação Outubro 2012. Estudo sobre a atuação do Ministério Público face à Lei 5/2008, de 12/02 PROCURADORIA-GERAL DISTRITAL DE LISBOA Coadjuvação Outubro 2012 Estudo sobre a atuação do Ministério Público face à Lei 5/2008, de 12/02 A Lei n.º 5/2008, de 12 de Fevereiro, aprovou a criação de uma base

Leia mais

DELIBERAÇÃO. Do despacho de recusa foi interposto recurso hierárquico, cujos termos aqui se dão por integralmente reproduzidos.

DELIBERAÇÃO. Do despacho de recusa foi interposto recurso hierárquico, cujos termos aqui se dão por integralmente reproduzidos. Pº R.P. 16/2008 SJC-CT- Registo de hipoteca legal nos termos do artº 195º do CPPT Título Suficiência Despacho do Chefe de Serviço de Finanças competente que a requerimento do executado autorize a substituição

Leia mais

Última actualização em 01/05/2007

Última actualização em 01/05/2007 Portaria n.º 1416-A/2006 de 19 de Dezembro. - Regula o regime da promoção electrónica de actos de registo comercial e cria a certidão permanente, Ministério da Justiça, S.I 2º Suplemento, DR n.º 242, p.

Leia mais

ACÓRDÃO Nº 22 /2010 8.JUN/1ª S/SS

ACÓRDÃO Nº 22 /2010 8.JUN/1ª S/SS Mantido pelo acórdão nº 34/10, de 17/12/10, proferido no recurso nº 14/10 Não transitado em julgado ACÓRDÃO Nº 22 /2010 8.JUN/1ª S/SS Processo nº 187/2010 I OS FACTOS 1. O Município de Gondomar remeteu,

Leia mais

Notas: I - A presente portaria encontra-se atualizada de acordo com os seguintes diplomas:

Notas: I - A presente portaria encontra-se atualizada de acordo com os seguintes diplomas: (Não dispensa a consulta do Diário da República) Notas: I - A presente portaria encontra-se atualizada de acordo com os seguintes diplomas: - Portaria nº 562/2007, de 30 de abril; - Portaria nº 1256/2009,

Leia mais

Resumo. Sentença Declaratória pode ser executada quando houver o reconhecimento de uma obrigação.

Resumo. Sentença Declaratória pode ser executada quando houver o reconhecimento de uma obrigação. 1. Execução Resumo A Lei 11.232/05 colocou fim à autonomia do Processo de Execução dos Títulos Judiciais, adotando o processo sincrético (a fusão dos processos de conhecimento e executivo a fim de trazer

Leia mais

ACORDO DE PRINCÍPIOS PARA A REVISÃO DO ESTATUTO DA CARREIRA DOCENTE E DO MODELO DE AVALIAÇÃO DOS PROFESSORES DOS ENSINOS BÁSICO E SECUNDÁRIO

ACORDO DE PRINCÍPIOS PARA A REVISÃO DO ESTATUTO DA CARREIRA DOCENTE E DO MODELO DE AVALIAÇÃO DOS PROFESSORES DOS ENSINOS BÁSICO E SECUNDÁRIO ACORDO DE PRINCÍPIOS PARA A REVISÃO DO ESTATUTO DA CARREIRA DOCENTE E DO MODELO DE AVALIAÇÃO DOS PROFESSORES DOS ENSINOS BÁSICO E SECUNDÁRIO E DOS EDUCADORES DE INFÂNCIA Considerando a vontade comum do

Leia mais

Curso Intensivo sobre Processo Especial de Revitalização

Curso Intensivo sobre Processo Especial de Revitalização Curso Intensivo sobre Processo Especial de Revitalização Finalidade e Natureza do PER António Raposo Subtil ENQUADRAMENTO ANTECEDENTES Memorando assinado com a Troika; Resolução do Conselho de Ministros

Leia mais

QUESTÕES E PROCESSOS PARTE II

QUESTÕES E PROCESSOS PARTE II QUESTÕES E PROCESSOS INCIDENTES PARTE II INCOMPATIBILIDADES E IMPEDIMENTOS: ART. 112 CPP- DUAS HIPÓTESES: ABSTENÇÃO: ARGUIÇÃO PELA PARTE: PROCESSO ESTABELECIDO PARA EXCEÇÃO DE SUSPEIÇÃO. ART. 252 E 253

Leia mais

CONTINUAÇÃO - RECURSOS NO PROCESSO PENAL, Recurso no Sentido Estrito

CONTINUAÇÃO - RECURSOS NO PROCESSO PENAL, Recurso no Sentido Estrito CONTINUAÇÃO - RECURSOS NO PROCESSO PENAL, Recurso no Sentido Estrito Efeito suspensivo O RESE, como regra, não tem efeito suspensivo. Terá, apenas, quando a lei prever. O art. 584 do CPP 1 prevê 05 hipóteses

Leia mais

Copyright Proibida Reprodução.

Copyright Proibida Reprodução. PROCEDIMENTO PADRÃO PERÍCIA AMBIENTAL Prof. Éder Responsabilidade Clementino dos civil Santos INTRODUÇÃO BRASIL: Perícia Ambiental É um procedimento utilizado como meio de prova; Fornecimento de subsídios

Leia mais

DA PETIÇÃO INICIAL. Des. ANA MARIA DUARTE AMARANTE BRITO

DA PETIÇÃO INICIAL. Des. ANA MARIA DUARTE AMARANTE BRITO DA PETIÇÃO INICIAL Des. ANA MARIA DUARTE AMARANTE BRITO DA PETIÇÃO INICIAL - Requisitos Petição inicial como veículo da ação. Art. 282. A petição inicial indicará: I - o juiz ou tribunal, a que é dirigida;

Leia mais

Recuperação e Revitalização Extrajudicial de Empresas. Paulo Valério

Recuperação e Revitalização Extrajudicial de Empresas. Paulo Valério Recuperação e Revitalização Extrajudicial de Empresas Paulo Valério ENQUADRAMENTO ANTECEDENTES Memorando assinado com a Troika; Resolução do Conselho de Ministros nº43/2011; Resolução do Conselho de Ministros

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE LOURES

CÂMARA MUNICIPAL DE LOURES Aprovado na 1.ª Reunião, realizada em 25 de outubro de 2013 com as alterações havidas na 6.ª Reunião Ordinária, realizada em 22 de janeiro de 2014, na 36.ª Reunião Ordinária, realizada em 1 de abril de

Leia mais

AGILIZAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS DE PENHORA

AGILIZAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS DE PENHORA AGILIZAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS DE PENHORA Carla Mascarenhas 16 de Abril de 2009 A fase de penhora PROGRAMA Consultas e diligências prévias Ordem da realização da penhora Procedimento da penhora de bens Imóveis

Leia mais

Convocação de intérpretes e tradutores para prestação de serviços junto dos tribunais portugueses no âmbito de processos penais

Convocação de intérpretes e tradutores para prestação de serviços junto dos tribunais portugueses no âmbito de processos penais 1 Convocação de intérpretes e tradutores para prestação de serviços junto dos tribunais portugueses no âmbito de processos penais Autora: Vânia Costa Ramos, a d v o g a d a estagiária, e-mail: Vaniacostaramos@netcabo.pt

Leia mais

OBJETO DA PERÍCIA INADMISSIBILIDADE DA PERÍCIA. artigo 145 do CPC:

OBJETO DA PERÍCIA INADMISSIBILIDADE DA PERÍCIA. artigo 145 do CPC: Aulas Completas a partir de 10 de Agosto 2011, a saber: 1 Perícia (Continuação) 2 Prova Pericial 3 Perito 4 Inspeção judicial OBJETO DA PERÍCIA artigo 145 do CPC: Quando a prova do fato depender de conhecimento

Leia mais

Acção Administrativa Especial de Impugnação. Tramitação

Acção Administrativa Especial de Impugnação. Tramitação Acção Administrativa Especial de Impugnação Tramitação Seminário Aspectos Práticos da Lei do Asilo Comissão dos Direitos Humanos e Instituto dos Advogados em Prática Individual da Ordem dos Advogados -

Leia mais

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo Página 1 de 15 Acórdãos STA Processo: 01500/14 Data do Acordão: 20-05-2015 Tribunal: 2 SECÇÃO Relator: ISABEL MARQUES DA SILVA Descritores: CONTRIBUIÇÕES DÍVIDA À SEGURANÇA SOCIAL PRESCRIÇÃO INTERRUPÇÃO

Leia mais

Processo n.º 363/2014

Processo n.º 363/2014 Processo n.º 363/2014 (Recurso Cível) Relator: Data : João Gil de Oliveira 16/Outubro/2014 ASSUNTOS: - Julgamento da matéria de facto SUMÁ RIO : Não é pelo facto de algumas testemunhas, empregados de uma

Leia mais

RECURSO ORDINÁRIO: O artigo 895 parece ser taxativo, em suas alíneas a) e b) ao afirmarem que é cabível o recurso de revista quando:

RECURSO ORDINÁRIO: O artigo 895 parece ser taxativo, em suas alíneas a) e b) ao afirmarem que é cabível o recurso de revista quando: RECURSO ORDINÁRIO: Está previsto no artigo 893 da Consolidação das Leis do trabalho e é disciplinado no artigo 895 da mesma lei. Pode ser interposto, no prazo de 8 dias, tanto das sentenças terminativas,

Leia mais

Súmulas em matéria penal e processual penal.

Súmulas em matéria penal e processual penal. Vinculantes (penal e processual penal): Súmula Vinculante 5 A falta de defesa técnica por advogado no processo administrativo disciplinar não ofende a Constituição. Súmula Vinculante 9 O disposto no artigo

Leia mais

Processo nº 581/2012 Data: 11.10.2012 SUMÁ RIO. por um interveniente já admitido a intervir nos autos.

Processo nº 581/2012 Data: 11.10.2012 SUMÁ RIO. por um interveniente já admitido a intervir nos autos. Processo nº 581/2012 Data: 11.10.2012 (Autos de recurso penal) Assuntos : Omissão de pronúncia. Nulidade. Devolução dos autos. SUMÁ RIO 1. Incorre-se em nulidade, por omissão de pronúncia, se o Tribunal,

Leia mais

Recurso jurisdicional em matéria administrativa. Assunto: Poderes do Tribunal de Última Instância em matéria de facto. Matéria

Recurso jurisdicional em matéria administrativa. Assunto: Poderes do Tribunal de Última Instância em matéria de facto. Matéria Processo n.º 26/2005. Recurso jurisdicional em matéria administrativa. Recorrente: Secretário para a Segurança. Recorridos: A e B. Assunto: Poderes do Tribunal de Última Instância em matéria de facto.

Leia mais

Câmara Portuguesa de Comércio no Brasil - São Paulo

Câmara Portuguesa de Comércio no Brasil - São Paulo REGULAMENTO DO CENTRO DE MEDIAÇÃO E ARBITRAGEM DA CÂMARA PORTUGUESA DE COMÉRCIO NO BRASIL SÃO PAULO Artigo 1º O Centro de Arbitragem 1.1. O Centro de Mediação e Arbitragem da Câmara Portuguesa de Comércio

Leia mais

Direito Constitucional Peças e Práticas

Direito Constitucional Peças e Práticas PETIÇÃO INICIAL RECLAMAÇÃO CONSTITUCIONAL ASPECTOS JURÍDICOS E PROCESSUAIS DA RECLAMAÇÃO Trata-se de verdadeira AÇÃO CONSTITUCIONAL, a despeito da jurisprudência do STF a classificar como direito de petição

Leia mais

Derrogação do sigilo bancário em matéria fiscal. Samuel Fernandes de Almeida

Derrogação do sigilo bancário em matéria fiscal. Samuel Fernandes de Almeida Derrogação do sigilo bancário em matéria fiscal Samuel Fernandes de Almeida Introdução O problema político da humanidade écombinar três coisas: eficiência económica, justiça social e liberdade individual

Leia mais

SUMÁRIO: Regula a atribuição de incentivos à contratação de jovens à procura do primeiro emprego e de desempregados de longa duração.

SUMÁRIO: Regula a atribuição de incentivos à contratação de jovens à procura do primeiro emprego e de desempregados de longa duração. DIPLOMA: Decreto-Lei n.º 89/95, de 06 de Maio SUMÁRIO: Regula a atribuição de incentivos à contratação de jovens à procura do primeiro emprego e de desempregados de longa duração. ALTERAÇÕES: Declaração

Leia mais

TEXTOS DE APOIO ÀS ACÇÕES DE FORMAÇÃO MINISTRADAS NO ÂMBITO DA REFORMA DA ACÇÃO EXECUTIVA

TEXTOS DE APOIO ÀS ACÇÕES DE FORMAÇÃO MINISTRADAS NO ÂMBITO DA REFORMA DA ACÇÃO EXECUTIVA Eduardo Paiva e Helena Cabrita Juízes de Direito TEXTOS DE APOIO ÀS ACÇÕES DE FORMAÇÃO MINISTRADAS NO ÂMBITO DA REFORMA DA ACÇÃO EXECUTIVA Câmara dos Solicitadores 2009 1 TÍTULOS EXECUTIVOS Em primeiro

Leia mais

SUSPENSÃO DO PROCESSO NO DIREITO PENAL TRIBUTÁRIO PORTUGUÊS

SUSPENSÃO DO PROCESSO NO DIREITO PENAL TRIBUTÁRIO PORTUGUÊS SUSPENSÃO DO PROCESSO NO DIREITO PENAL TRIBUTÁRIO PORTUGUÊS No Processo Penal Português está plasmado o princípio da suficiência daquele, o qual, nos termos do disposto no artigo 7.º, n.º 1, CPP, prevê

Leia mais

Ambos os recursos de estrito direito têm a sua causa de pedir prevista na Constituição Federal

Ambos os recursos de estrito direito têm a sua causa de pedir prevista na Constituição Federal Interposição: perante o órgão prolator da decisão Recurso Especial Nomenclatura: REsp Competência: Superior Tribunal de Justiça STJ Prazo para interposição 15 dias; Recurso Extraordinário Nomenclatura:

Leia mais

Processo n.º 441/2008 Data do acórdão: 2010-07-22

Processo n.º 441/2008 Data do acórdão: 2010-07-22 Processo n.º 441/2008 Data do acórdão: 2010-07-22 (Autos de recurso penal com enxerto cível) Assuntos: insuficiência para a decisão da matéria de facto provada objecto do processo acção penal enxerto cível

Leia mais

1. MEDIDAS ASSECURATÓRIAS NATUREZA DAS MEDIDAS ASSECURATÓRIAS:... DIFERENCIAÇÃO ENTRE SEQUESTRO E ARRESTO:... 2. MEDIDAS ASSECURATÓRIAS EM ESPÉCIE

1. MEDIDAS ASSECURATÓRIAS NATUREZA DAS MEDIDAS ASSECURATÓRIAS:... DIFERENCIAÇÃO ENTRE SEQUESTRO E ARRESTO:... 2. MEDIDAS ASSECURATÓRIAS EM ESPÉCIE 1 PROCESSO PENAL PONTO 1: Medidas Assecuratórias PONTO 2: Medidas Assecuratórias em Espécie PONTO 3: Sequestro PONTO 4: Arresto 1. MEDIDAS ASSECURATÓRIAS NATUREZA DAS MEDIDAS ASSECURATÓRIAS:... DIFERENCIAÇÃO

Leia mais

Artigo 1.º Âmbito de aplicação

Artigo 1.º Âmbito de aplicação Resolução da Assembleia da República n.º 54/2004 Acordo entre o Governo da República Portuguesa e o Governo da Região Administrativa Especial de Hong Kong, da República Popular da China, Relativo ao Auxílio

Leia mais

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA Diário da República, 1.ª série N.º 175 8 de setembro de 2015 7187 ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA Lei n.º 141/2015 de 8 de setembro Aprova o Regime Geral do Processo Tutelar Cível, e procede à primeira alteração

Leia mais

Avaliação do Pessoal docente

Avaliação do Pessoal docente Avaliação do Pessoal docente Decreto Regulamentar nº 10/2000 de 4 de Setembro BO nº 27, I série Página 1 de 9 Decreto Regulamentar nº 10/2000 de 4 de Setembro BO nº 27, I série A revisão do sistema de

Leia mais

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo Acórdãos STA Processo: 0831/11 Data do Acordão: 16-11-2011 Tribunal: 2 SECÇÃO Relator: PEDRO DELGADO Descritores: Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo GRADUAÇÃO DE CRÉDITOS IRS IRC HIPOTECA PRIVILÉGIO

Leia mais

MANUEL EDUARDO BIANCHI SAMPAIO

MANUEL EDUARDO BIANCHI SAMPAIO A CUMULAÇÃO DAS EXECUÇÕES PARA ENTREGA DO ARRENDADO E PARA PAGAMENTO DAS RENDAS EM DÍVIDA NA RESOLUÇÃO DO CONTRATO DE ARRENDAMENTO URBANO COM FUNDAMENTO NA FALTA DE PAGAMENTO DA RENDA MANUEL EDUARDO BIANCHI

Leia mais

Processo n.º 110/2003 Data do acórdão: 2003-06-05. Assuntos: recurso intercalar de subida diferida art.º 602.º, n.º 2, do Código de Processo Civil

Processo n.º 110/2003 Data do acórdão: 2003-06-05. Assuntos: recurso intercalar de subida diferida art.º 602.º, n.º 2, do Código de Processo Civil Processo n.º 110/2003 Data do acórdão: 2003-06-05 (Autos de recurso penal) Assuntos: recurso intercalar de subida diferida art.º 602.º, n.º 2, do Código de Processo Civil S U M Á R I O 1. O recurso interposto,

Leia mais

CÓDIGOS ESTABELECE O REGIME JURÍDICO DE ACESSO E DE EXERCÍCIO DA ACTIVIDADE DE ORGANIZAÇÃO DE CAMPOS DE FÉRIAS

CÓDIGOS ESTABELECE O REGIME JURÍDICO DE ACESSO E DE EXERCÍCIO DA ACTIVIDADE DE ORGANIZAÇÃO DE CAMPOS DE FÉRIAS CÓDIGOS ESTABELECE O REGIME JURÍDICO DE ACESSO E DE EXERCÍCIO DA ACTIVIDADE DE ORGANIZAÇÃO DE CAMPOS DE FÉRIAS TERMOS DE DISPONIBILIZAÇÃO E DE UTILIZAÇÃO A selecção dos textos legislativos disponibilizados

Leia mais

REGULAMENTO DO COLÉGIO DA ESPECIALIDADE DE URBANISMO

REGULAMENTO DO COLÉGIO DA ESPECIALIDADE DE URBANISMO REGULAMENTO DO COLÉGIO DA ESPECIALIDADE DE URBANISMO PREÂMBULO CAPÍTULO I - DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1.º Objecto Artigo 2.º Princípios Artigo 3.º Finalidades Artigo 4.º Atribuições Artigo 5.º Relações

Leia mais

1008012-70.2013.8.26.0053 - lauda 1

1008012-70.2013.8.26.0053 - lauda 1 fls. 388 SENTENÇA Processo Digital nº: 1008012-70.2013.8.26.0053 Classe - Assunto Requerente: Requerido: Ação Civil Pública - Violação aos Princípios Administrativos 'MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE SÃO

Leia mais

(Tabela de correspondência de artigos com o código antigo)

(Tabela de correspondência de artigos com o código antigo) (Tabela de correspondência de artigos com o código antigo) CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL 49 LEI N.º 41/2013, DE 26 DE JUNHO 49 Artigo 1.º Objeto 49 Art. 2.º Remissões 49 Art. 3.º Intervenção oficiosa do juiz

Leia mais