Modelos artigo 15ºA da Portaria 331-B/2009

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Modelos artigo 15ºA da Portaria 331-B/2009"

Transcrição

1 Modelos artigo 15ºA da Portaria 331-B/2009 Implementação de actos específicos para cumprimento do disposto no artigo 15ºA da Portaria 331-B/2009 de 30 de Março. Proposta de modelos para SISAAE/GPESE e tramitação Data: 4/2/2011 Câmara dos Solicitadores Colégio de Especialidade de Agentes de Execução

2 Modelos artigo 15ºA da Portaria 331-B/2009 Implementação de actos específicos para cumprimento do disposto no artigo 15ºA da Portaria 331-B/2009 de 30 de Março. 1. Introdução A Portaria n.º 1148/2010 de 4 de Novembro, que altera a Portaria n.º 331-B/ de 30 de Março, veio introduzir algumas alterações na tramitação da acção executiva, muito particularmente no que respeita à tramitação da Fase I do processo enquanto não se mostre pago o valor dos honorários (adiantamento) legalmente exigíveis. Com a entrada em vigor (05/11/2010) destas alterações são impostos actos específicos que podem levar à extinção da execução por desistência, sempre que não haja pagamento de honorários ou não seja comprovado esse pagamento. Existem algumas diferenças de pormenor dependendo de haver ou não mandatário constituído, sendo de realçar que esta disposição é aplicável a todos os processos posteriores a 15 de Setembro de 2003, cuja provisão esteja pendente de pagamento há mais de 2 meses (conferir nº 3 1 do artigo 4º da Portaria n.º 1148/2010 de 4 de Novembro). De referir ainda que, enquanto não se encontrar em funcionamento a nova plataforma de distribuição de processos (quando não seja indicado o AE no requerimento executivo) o Agente de Execução terá que, primeiramente, fazer o pedido de provisão da Fase I, uma vez que tal valor não é automaticamente indicado no momento da apresentação do Requerimento executivo. Honorários do Agente de Execução No que respeita aos efeitos da falta de pagamento de provisão ao Agente de Execução, as alterações introduzidas na portaria 331-B/2009, que entraram em vigor a 4/11/2010, aplicam-se a todos os processos desde 15/09/2003. Pretende-se assim facilitar a extinção de um número significativo de processos que se encontram parados a pelo simples facto de o Exequente não efectuar o pagamento das provisões necessárias para o andamento do processo. A movimentação do processo depende da prévia verificação do pagamento da fase I, que terá necessariamente que ser declara no SISAAE: 1 Artigo 4º da Portaria n.º 1148/2010 de 4 de Novembro Regime Transitório 3 - O artigo 15.º-A da Portaria n.º 331-B/2009, de 30 de Março, aplica-se a qualquer processo executivo entrado após 15 de Setembro de 2003 e que esteja à espera de pagamento de provisão por parte do exequente há mais de dois meses.

3 - De forma automática sempre que a provisão seja paga por referência Multibanco; - Declarada manualmente pelo AE quando esta seja paga de outra forma, sendo no entanto obrigatório a conciliação do movimento bancário. Enquanto não se mostrar paga a Fase I o processo não poderá ser movimentado, com excepção dos actos que aqui inumerados. 2. Tramitação São apresentados dois modelos de tramitação, conforme se tratem de processos entrados antes ou após 4/11/ Processos anteriores a 4/11/2010 Nos processos anteriores a 4/11/2010 o AE terá que verificar se já decorreram dois meses desde de que foi pedida provisão (seja qual for a fase do processo). Constatado que o processo está parado há mais de dois meses, o AE terá que: 1. Notificar o mandatário do exequente para fazer prova de pagamento no prazo de 10 dias (no caso de não haver mandatário constituído esta notificação será feita por carta registada ao exequente); 2. Decorrido 10 dias sem que se mostre comprovado o pagamento, notificar o mandatário do exequente e o exequente por carta registada com Aviso de Recepção, para comprovar o pagamento no prazo de 20 dias. 3. Decorrido 20 dias sem que se mostre comprovado o pagamento requerer a intervenção do Juiz a fim de verificar os pressupostos de desistência. 2.2 Processos posteriores a 4/11/2010 Há que distinguir 3 situações, a saber: - Processo sem indicação de Agente de Execução: Neste caso e uma vez que no momento da entrega do requerimento executivo não é (por ora) emitida referência de pagamento, deverá o Agente de Execução em primeiro lugar efectuar o pedido de provisão, que deverá mostrar-se pago no prazo de dez dias. - Processo em que foi indicado o Agente de Execução; Neste caso deverá ser tramitado o artigo 15ºA, ou seja: * Notificando-se o mandatário, posteriormente o mandatário e o exequente * Só então suscitada a intervenção do Juiz. - Processo com apoio judiciário; Nestas situações e tendo em consideração o disposto no artigo 35ºA da Lei 34/2004 de 29 de Julho, deverá ser feita por oficial de justiça. No entanto, uma vez que o exequente, apesar de beneficiar de apoio, pode preferir que a execução não seja feita por oficial de justiça, tendo no entanto de efectuar o pagamento dos respectivos honorários ao AE.

4 2.3 Falta de pagamento de Fase I Sendo indicado AE, ao exequente é-lhe devolvido uma referencia MB. Assim, não deve o AE fazer novo pedido, mas sim pedir o comprovativo de pagamento Havendo mandatário constituído a notificação é feita por via telemática. Não havendo mandatário constituído a notificação é feita por carta simples (não registada) 1ª Notificação 3.1. Com indicação do Agente de Execução 5 DIAS Está comprovado o pagamento? Entrada do Processo Sem indicação do Agente de execução Pedido de provisão Quando o exequente não indica Agente de Execução não lhe é devolvida referencia MB para pagamento da Fase I, assim, terá o AE que fazer o pedido de provisão Com apoio Judiciário (artigo 35ºA da Lei 34/ 2004) Notificação mandatário (3.6) 10 DIAS Nos termos do artigo 35ºA da Lei 34/2004, a execução deve ser tramitada por oficial de justiça. Notifica-se o mandatário para, se assim o entender pagar a provisão (prescindindo assim do apoio judiciário) ou para requerer ao Juiz a substituição do AE por oficial de justiça 2ª Notificação DIAS Está comprovado o pagamento? 10 DIAS Está comprovado o pagamento? A 2ª Notificação é remetida para o mandatário e para o próprio exequente por carta registada com AR Prosseguimento da Execução Prevê-se a possibilidade de haver decisão diferente, designadamente a de ordenar o prosseguimento com pagamento dos honorários de execução pelo cofres. Declaração de prosseguimento com apoio (3.8) Está comprovado o pagamento? 10 DIAS Requerimento ao Processo (3.7) Substituído por oficial de justiça Se não for paga a provisão ou requerida a substituição, o AE deve suscitar a intervenção do Juiz O Juiz deverá pronunciar-se pela substituição do AE por oficial de justiça Requerimento ao Processo (3.5) AGUARDA DECISÃO Decisão de Extinção Notificação de extinção (3.9.) 10 DIAS Arquivo do Processo - Extinção 15ºA 331- B/2009 Arquivo do Processo Apoio Judiciário 35-A

5 2.4 Processos sem provisão há mais de 2 meses Processo a aguardar pagamento de provisão + 2 meses 1ª Notificação (3.2) 10 DIAS 2ª Notificação (3.4) Está comprovado o pagamento? 20 DIAS Está comprovado o pagamento? Requerimento ao Processo (3.5) AGUARDA DECISÃO Decisão de Extinção Prosseguimento da Execução Notificação de extinção (3.9.) 10 DIAS Arquivo do Processo - Extinção 15ºA 331- B/2009

6 2.5 Pagamento à Caixa de Compensações em processos No que respeita aos processos entrados em data anterior à nova realidade processual, o Agente de Execução terá o prazo de 60 dias para declarar quais os processos que têm ou não têm provisão paga, com vista a ser cobrada a caixa de compensações. Decorrido o referido prazo, todos os processos serão considerados como pagos, sendo emitida factura a cada Agente de Execução. A partir da data de entrada em vigor do regulamento, os processos em que não tenham sido declarados para pagar a caixa de compensações, passam a estar condicionados à prévia indicação do pagamento da caixa de compensação ou do motivo que sustenta a falta de pagamento. O menu deverá permitir a consulta do historial do processo e comunicações da DGAJ, inibindo no entanto a movimentação enquanto não se mostrar declarado o motivo de não pagamento. Por defeito deve estar declarado seleccionada a opção Processo com provisão paga Nos processos anteriores a 31 de Março de 2009, em que o Agente de Execução haja declarado que pretende o pagamento pelos actos praticados ou por ficheiro exel, a liquidação será feita posteriormente pelos serviços da CS (cerca de 60 Solicitadores). Deverá prever-se a situação do AE solicitar a rectificação da declaração antes de paga a Caixa de Compensação. Nesse caso não deverá ser restituído o valor mas tão só alterado o estado do processo. DECLARAÇÃO PARA PAGAMENTO DA CAIXA DE COMPENSAÇÕES Processo com provisão paga Falta de pagamento de provisão (limita a movimentação - 15ºA) Erro na distribuição do processo Apoio judiciário Decisão judicial que ordena o prosseguimento Erro na classificação do processo Por substituição (com provisão paga ao AE destituído) Observações: Nos termos do regulamento da Caixa de Compensações deverá declarar qual a situação deste processo para efeito de pagamento da caixa de compensações. Confirmar DESCRITIVO DO MENU SITUAÇÃO MODELO OBSERVAÇÕES Movimentos contabilísticos Caixa de Compensações Pedido de restituição à Caixa Compensações Nova 3.1 Formulário

7 2.5.1 Fundamentos para não pagar a Caixa de Compensações ou para restituição de valor pago Descrição Falta de pagamento de provisão Erro na distribuição do processo Apoio judiciário Decisão judicial que ordena o prosseguimento Erro na classificação do processo Por substituição (com provisão paga ao AE destituído) Observações Implica que só fiquem disponíveis os actos específicos do 15ºA Em resultado, designadamente de processos de reclamação de créditos, oposições, embargos, etc. O processo terá que ser arquivado no GPESE/SISAAE e poderá estar sujeito a auditoria online Poderá estar sujeito a auditoria online Está sujeito a auditoria online e c/ comunicação da situação à CPEE (para ser dado conhecimento ao Conselho Superior de Magistratura) O agente classificou o processo como PE quando o deveria ter classificado como CPD ou NA. Deverá primeiro alterar a classificação do processo Aplicável aos processos em que o pagamento da fase 1 ou a provisão inicial tenha sido paga ao Agente de Execução que tenha sido destituído ou substituído.

8 2.6 Pedido de restituição de valores pagos à Caixa de Compensações Sem prejuízo de ter sido declarado que um processo tem pagamento, pode o AE, no prazo de 18 meses após tal declaração, solicitar a restituição do valor sempre que, posteriormente, verifique que houve um erro na identificação do processo ou um facto supervivente que ditou a restituição da provisão paga. 3. Menu do SISAAE/GPESE Sugere-se a criação de um sub-menu Artigo 15ºA -331-B/2009, onde serão inseridos os respectivos actos de tramitação do artigo 15º A, e nos respectivos sub-menus os actos de extinção e o arquivo do processo. DESCRITIVO DO MENU SITUAÇÃO MODELO OBSERVAÇÕES Abertura Tribunal SRD Exequente/Mandatário Outros Agente de Execução Artigo 15ºA 331-B/2009 Nova 1ª Notificação Nova 3.1 Electrónica ou registo 2ª Notificação Nova 3.3 Registo + AR 1ª Notificação c/ apoio judiciário Nova 3.6 Electrónica ou registo Requerimento apreciação 15ºA Nova 3.5 Telemática Requerimento apreciação de apoio Nova 3.6 Telemática Confirmação de apoio Judiciário Nova 3.8 Telemática 1ª Notificação (+ 2 meses) Nova 3.2 Electrónica ou registo 2ª Notificação (+ 2 meses) Nova 3.4 Registo + AR Liquidação / Encerramento Extinção da instância Notificação Extinção - 15ºA Nova 3.9 Electrónica e/ou registo Estado do Processo Arquivo Arquivo Apoio judiciário 35ºA Arquivo Extinção 15ºA 331-B/2009 Abertura Nova Nova

9 3.1 1ª Notificação Esta notificação deverá ser utilizada em todos os novos processos e deverá ser remetida: - Ao mandatário, por via telemática; Se não houver mandatário constituído; - Ao exequente, parta simples OBJECTO E FUNDAMENTO DA NOTIFICAÇÃO Não se encontrando junto aos presentes autos o comprovativo de pagamento da Fase I (cuja referência multibanco foi emitida no momento da entrega do requerimento executivo) e/ou não tendo sido possível a identificação de tal pagamento pelo sistema informático, fica pela presente notificado para fazer entrega do respectivo comprovativo de pagamento no prazo de 10 dias, nos termos da alínea i), a) artigo 15º-A Portaria 331-B/2009. Sem que se mostre comprovado o pagamento, não podem ser praticados quaisquer actos processuais para além dos que resultam do referido artigo 15º-A. Por força do referido artigo 15ºA, decorrido o prazo de 10 dias, será notificado o exequente por carta registada com aviso recepção e, decorrido o prazo de 20 dias, suscitada a intervenção do Juiz para verificar os pressupostos da presunção de desistência da instância nos termos dos artigos 349.º e 351.º do Código Civil. Poderá existir um lapso temporal entre o momento do pagamento da provisão e a verificação de tal pagamento pelo sistema informático. A fim de obviar a futuras comunicações desta natureza e para uma maior agilização das diligências, os comprovativos de pagamento devem ser juntos de imediato. Caso não tenha pago o valor da Fase I, poderá faze-lo através da referência MB indicada no canto inferior esquerdo. PAGAMENTOS Pagamento por Multibanco Data e Assinatura [DATA] Entidade: [ENTIDADE] Referência: [REFERÊNCIA] Montante: [VALOR] O talão emitido pela Caixa Automática faz prova do pagamento. Conserve-o.

10 3.2 1ª Notificação (+ 60 dias) Esta notificação deverá ser remetida em todo e qualquer processo, independentemente da data de autuação (posteriores 15/9/2003) cuja tramitação esteja dependente do pagamento de provisão. - Ao mandatário, por via telemática (ou carta registada); Se não houver mandatário constituído; - Ao exequente, por carta registada. OBJECTO E FUNDAMENTO DA NOTIFICAÇÃO Não se encontrando junto aos presentes autos o comprovativo de pagamento do pedido de provisão (cuja cópia se anexa) fica pela presente notificado para fazer entrega do respectivo comprovativo de pagamento no prazo de 10 dias, nos termos da alínea i), a) artigo 15º-A Portaria 331-B/2009 e nº 3 do artigo 4º da Portaria 1148/2010 de 4/11 Sem que se mostre comprovado o pagamento, não podem ser praticados quaisquer actos processuais para além dos que resultam do referido artigo 15º-A. Por força do referido artigo 15ºA, decorrido o prazo de 10 dias, será notificado o exequente por carta registada com aviso recepção e, decorrido o prazo de 20 dias, suscitada a intervenção do Juiz para verificar os pressupostos da presunção de desistência da instância nos termos dos artigos 349.º e 351.º do Código Civil. Devo alertar que que pode existir um lapso temporal entre o momento do pagamento da provisão e a verificação de tal pagamento pelo sistema informático. A fim de obviar a futuras comunicações desta natureza e para uma maior agilização das diligências deverão ser juntos os comprovativos de pagamento com a máxima brevidade. Caso não tenha ainda efectuado o pagamento da referida provisão, deverá contactar o escritório do Agente de Execução a solicitar a emissão de nova referência de pagamentos. Data e Assinatura [DATA]

11 3.3 2ª Notificação A ser utilizada nos novos processos, decorrido que seja o prazo de 10 dias sobre a 1ª notificação. Esta será remetida por carta registada com aviso de recepção ao exequente e ao mandatário (se constituído). OBJECTO E FUNDAMENTO DA NOTIFICAÇÃO Não tendo sido comprovado o pagamento da Fase I, fica notificado que deverá faze-lo no prazo de 20 dias. Decorrido que seja o referido prazo e caso o comprovativo não seja entregue vão ser realizadas as diligências necessárias para promover a extinção da instância por desistência, ou seja, faz cessar o presente processo nos termos no nº 2 do artigo 295º do Código Processo Civil. Mais se informa que a extinção da instância por desistência não desobriga o exequente do pagamento do valor de honorários da Fase I ou dos actos já praticados. Devo alertar que que podem existir um lapso temporal entre o momento do pagamento da provisão e a verificação de tal pagamento pelo sistema informático. A fim de obviar a futuras comunicações desta natureza e para uma maior agilização das diligências deverão ser juntos os comprovativos de pagamento com a máxima brevidade. Caso não tenha pago o valor da Fase I, poderá faze-lo através da referência MB indicada no canto inferior esquerdo. PAGAMENTOS Pagamento por Multibanco Entidade: [ENTIDADE] Referência: [REFERÊNCIA] Montante: [VALOR] O talão emitido pela Caixa Automática faz prova do pagamento. Conserve-o. Data e Assinatura [DATA]

12 3.4 2ª Notificação (+ 60 dias) OBJECTO E FUNDAMENTO DA NOTIFICAÇÃO Não tendo sido comprovado o pagamento da provisão cujo pedido se anexa, fica notificado que deverá faze-lo no prazo de 20 dias. Decorrido que seja o referido prazo e caso o comprovativo não seja entregue vão ser realizadas as diligências necessárias para promover a extinção da instância por desistência, ou seja, faz cessar o presente processo nos termos no nº 2 do artigo 295º do Código do Processo Civil. Mais se informa que a extinção da instância por desistência não desobriga o exequente do pagamento do valor de honorários que sejam devidos ao Agente de Execução, designadamente, sempre que haja bens penhorados ou recuperação de qualquer quantia, os valores devidos sobre os resultados obtidos. Nestes termos, fica ainda pela presente notificado da nota de honorários e despesas devidas ao agente de execução, cujo pagamento deverá ser feito no prazo de 10 dias. Pedido de provisão e nota discriminativa Anexos Data e Assinatura [DATA]

13 3.5 Requerimento apreciação 15ºA Exmº Senhor Juiz de Direito OBJECTO E FUNDAMENTO DA CITAÇÃO [NOME] Agente de Execução nos presentes autos, vem, ao abrigo da subalínea iii) da alínea a) do nº 1 do artigo 15ºA da Portaria 331-B/2009 de 30/09, aditado pela Portaria 1148/2010 de 04/11, requerer a V.Exª digne verificar os pressupostos da presunção de desistência da instância nos termos dos artigos 349.º e 351.º do Código Civil. Mais se informa que foram cumpridas as notificações previstas das subalíneas i) e ii), não tendo, decorrido os prazos delas resultantes, sido comprovado o pagamento. Junta: Notificações efectuadas Pede Deferimento,

14 3.6 Notificação para pagamento de provisão com apoio judiciário OBJECTO E FUNDAMENTO DA NOTIFICAÇÃO Não se encontrando junto aos presentes autos o comprovativo de pagamento da Fase I (cuja referência multibanco foi emitida no momento da entrega do requerimento executivo), fica pela presente notificado para fazer entrega do referido comprovativo no prazo de 10 dias, nos termos da alínea i), a) artigo 15º-A Portaria 331-B/2009. Sem que se mostre comprovado o pagamento, não serão praticados quaisquer actos processuais para além dos que resultam do referido artigo 15º-A. Uma vez que resulta do requerimento executivo que o exequente deverá beneficiar de apoio judiciário na modalidade de atribuição de agente de execução, cumpre-me alertar para o seguinte: a) Beneficiando o exequente de apoio judiciário na modalidade de nomeação de Agente de Execução, está o exequente dispensado do pagamento dos honorários a este devido; b) Acontece que, por força do disposto no artigo 35ºA da Lei n.º 34/2004, de 29 de Julho, aditada pela Lei n.º 47/2007 de 28 de Agosto, todas as execuções intentadas após 31 de Dezembro de 2009, deverão ser tramitadas por oficial de justiça. Nestes termos sugere-se que, no referido prazo e em alternativa: a) Efectue, querendo, o pagamento da provisão, prescindindo assim do benefício de apoio judiciário na modalidade de nomeação de Agente de Execução; ou b) Seja requerido o prosseguimento da execução por oficial de justiça, nos termos do citado artigo 35ºA da Lei n.º 34/2004 Decorrido que o prazo de 10 dias, sem resposta, será suscitada a intervenção do Juiz. PAGAMENTOS Pagamento por Multibanco Entidade: [ENTIDADE] Referência: [REFERÊNCIA] Montante: [VALOR] O talão emitido pela Caixa Automática faz prova do pagamento. Conserve-o. Data e Assinatura [DATA]

15 3.7 Requerimento Apoio Judiciário REQUERIMENTO AO PROCESSO APRECIAÇÃO DOS PRESSUPOSTOS DO ARTIGO 35ºA DA LEI 34/3004 Exmº Senhor Juiz de Direito [NOME] Agente de Execução nos presentes autos, vem expor e requerer a V.Exª o seguinte: 1. Foi concedido ao exequente apoio judiciário na modalidade de atribuição de agente de execução; 2. Por tal facto o exequente não efectuou o pagamento dos honorários exigíveis nos termos do artigo 15º da Portaria 331-B/2009 de 30/ Resulta no entanto que, por força do disposto no artigo 35ºA da Lei n.º 34/2004, de 29 de Julho, aditada pela Lei n.º 47/2007 de 28 de Agosto, quando seja concedido apoio judiciário na modalidade de atribuição de Agente de Execução, este é sempre um oficial de justiça. Nestes termos requer a V.Exª a desassociação do signatário como Agente de Execução, nomeando-se em sua substituição Oficial de Justiça, ou, a não ter esse tribunal tal entendimento, digne ordenar ao IGFPJ o pagamento dos honorários devidos pela Fase I, no caso 1,25 Uc (acresce IVA). Pede Deferimento,

16 3.8 Declaração para prosseguimento por apoio judiciário. Declaração a ser emitida pelo Agente de Execução (que deverá anexar a decisão judicial que decide pelo prosseguimento da execução), quer lhe permitirá a tramitação do processo sem que se mostre paga a Fase I, ou seja, em que o Juiz se pronunciou no sentido de, apesar do disposto no artigo 35ºA da Lei 34/2004, a execução ser feita por Agente de Execução não oficial de justiça. DECLARAÇÃO Informação [NOME] Agente de Execução nos presentes autos, declara que o presente processo está a ser tramitado sem que se mostre paga provisão, em resultado do exequente beneficiar de apoio judiciário, conforme resulta da decisão proferida e aqui anexa. Decisão Anexo

17 3.9 Extinção Extinção da instância quando resulte da verificação dos pressupostos do artigo 15ªA NOTIFICAÇÃO DE EXTINÇÃO OBJECTO E FUNDAMENTO DA NOTIFICAÇÃO Fica pela presente notificado da extinção da instância executiva nos termos da alínea d) do nº 1 do artigo 919º do Código Processo Civil, e artigo 15º-A da Portaria 331-B/2009 de 30/03. Junta: Decisão Data e Assinatura [DATA] 3.10 Pedido de restituição à Caixa de Compensações PEDIDO DE RESTITUIÇÃO DE VALOR PAGO À CAIXA DE COMPENSAÇÕES Á Câmara dos Solicitadores Caixa de Compensações Comunicação telemática [NOME], Agente de Execução, vem solicitar a restituição de valor de [VALOR], pago à caixa de compensações em [DATA], pelo motivo adiante indicado: O Falta de pagamento de provisão (limita a tramitação dos processos aos actos necessários à tramitação do artigo 15º-A da Portaria 331-B/2009 O Erro na distribuição do processo; O Apoio judiciário; O Decisão judicial que ordena o prosseguimento sem que se mostre paga a provisão; O Erro na classificação do processo; O A provisão foi paga ao AE anteriormente designado; Observações:

18 3.11 Declaração de prosseguimento para processos anteriores à data de entrada em funcionamento do novo regime DECLARAÇÃO PARA PROSSEGUIMENTO DA EXECUÇÃO SEM PAGAMENTO À CAIXA DE COMPENSAÇÕES Á Câmara dos Solicitadores Caixa de Compensações Comunicação telemática [NOME], Agente de Execução, vem informar que vai prosseguir a presente execução, sem que se mostre paga a provisão inicial e em consequência a caixa de compensações, pelo motivo que passa a indicar: O Falta de pagamento de provisão (limita a tramitação dos processos aos actos necessários à tramitação do artigo 15º-A da Portaria 331-B/2009 O Erro na distribuição do processo O Apoio judiciário O Decisão judicial que ordena o prosseguimento O Erro na classificação do processo O Por substituição (com provisão paga ao AE destituído) Observações:

19 3.12 Comprovativo de pagamento da Caixa de Compensações Fase I COMPROVATIVO DE PAGAMENTO Exmº Senhor [NOME DO AGENTE DE EXECUÇÃO] Ilustre Agente de Execução A Câmara dos Solicitadores certifica que nesta data foi debitado na conta cliente exequentes a importância de [VALOR], respeitante ao valor devido à Caixa de Compensações. Será oportunamente remetido o respectiva factura/recibo.

20 3.14 Comprovativo de restituição de valor pago à Caixa de Compensações COMPROVATIVO DE DEPÓSITO Exmº Senhor [NOME DO AGENTE DE EXECUÇÃO] Ilustre Agente de Execução A Câmara dos Solicitadores certifica que nesta data foi creditado na conta cliente exequentes a importância de [VALOR], respeitante ao estorno da Caixa de Compensações Indeferimento de restituição COMPROVATIVO DE DEPÓSITO Exmº Senhor [NOME DO AGENTE DE EXECUÇÃO] Ilustre Agente de Execução Na sequência do s/ pedido de restituição de valor pago à Caixa de Compensações, cumpre-me informar que o mesmo foi indeferido, porquanto verificou-se não estarem reunidos os pressupostos que foram declarados no seu pedido de restituição. Caso entenda, poderá fazer novo pedido, prestando informações complementares que possam auxiliar na sustentação de uma decisão favorável. Observações:

Artigo 17º do RCP. Boas práticas processuais.

Artigo 17º do RCP. Boas práticas processuais. Artigo 17º do RCP Boas práticas processuais. O presente documento descreve a aplicação prática das alterações ao artigo 17º do RCP (cobrança do custo pelas consultas ao abrigo do 833ºA do CPC) Data: 20

Leia mais

Regulamento da Caixa de Compensações S. E.

Regulamento da Caixa de Compensações S. E. Regulamento da Caixa de Compensações S. E. (processos anteriores à entrada em vigor do Decreto Lei n.º 226/2008 de 20 de Novembro) Preâmbulo: A gestão da caixa de compensações é essencial para assegurar

Leia mais

BREVE NOTA SOBRE A CITAÇÃO EDITAL E EDITAIS DE VENDA PROCESSOS POSTERIORES A 31/03/2010 V1.0 15/06/2010

BREVE NOTA SOBRE A CITAÇÃO EDITAL E EDITAIS DE VENDA PROCESSOS POSTERIORES A 31/03/2010 V1.0 15/06/2010 ARMANDO A OLIVEIRA SOLICITADOR BREVE NOTA SOBRE A CITAÇÃO EDITAL E EDITAIS DE VENDA PROCESSOS POSTERIORES A 31/03/2010 V1.0 15/06/2010 2111@solicitador.net 1. Resumo Breve nota sobre o novo regime de publicidade

Leia mais

FICHA INFORMATIVA SISAAE/GPESE

FICHA INFORMATIVA SISAAE/GPESE Câmara dos Solicitadores Colégio de Especialidade de Agentes de Execução Número 6/2012 Data: 06/03/2012 FICHA INFORMATIVA SISAAE/GPESE Descrição: Comunicações com os tribunais e actualização estatística

Leia mais

Portaria. Gabinete da Ministra da Justiça Praça do Comércio, 1149-019 Lisboa, PORTUGAL TEL + 351 21 322 23 00 EMAIL gmj@mj.gov.pt www.portugal.gov.

Portaria. Gabinete da Ministra da Justiça Praça do Comércio, 1149-019 Lisboa, PORTUGAL TEL + 351 21 322 23 00 EMAIL gmj@mj.gov.pt www.portugal.gov. Portaria O Memorando de Entendimento sobre as Condicionalidades de Política Económica, celebrado entre a República Portuguesa e o Banco Central Europeu, a União Europeia e o Fundo Monetário Internacional,

Leia mais

ACTA DE REUNIÃO DE TRABALHO

ACTA DE REUNIÃO DE TRABALHO NOME José Henrique Delgado Carvalho Teresa Maria de Melo Madail Manuel Nunes Ferreira Fernando J. F. Brites Maria Manuela Araújo Novais Estrela Celeste Simões Agentes de Execução INTERVENIENTES FUNÇÃO

Leia mais

Câmara dos Solicitadores Conselho Geral. Curso de Empregados Forenses de Agentes de Execução. Curso de Empregados Forenses de Agentes de Execução

Câmara dos Solicitadores Conselho Geral. Curso de Empregados Forenses de Agentes de Execução. Curso de Empregados Forenses de Agentes de Execução Exame Conhecimentos Básicos Processuais e do Programa SISAAE Duração: 1 hora 16 de Março Nome completo e legível Identificação do Agente de Execução 1 Instruções de preenchimento: Resposta: A resposta

Leia mais

REGULAMENTO FINANCEIRO 2015/2016. Cursos de Especialização Tecnológica Cursos de 1º e 2º Ciclo

REGULAMENTO FINANCEIRO 2015/2016. Cursos de Especialização Tecnológica Cursos de 1º e 2º Ciclo REGULAMENTO FINANCEIRO 2015/2016 Cursos de Especialização Tecnológica Cursos de 1º e 2º Ciclo CANDIDATURAS 1. O pagamento da taxa de candidatura (quando aplicável) só se efetua uma única vez, desde que

Leia mais

Projeto de Decreto-Lei de regulamentação do Balção Nacional do Arrendamento. Preâmbulo

Projeto de Decreto-Lei de regulamentação do Balção Nacional do Arrendamento. Preâmbulo Projeto de Decreto-Lei de regulamentação do Balção Nacional do Arrendamento Preâmbulo A Lei n.º 31/2012, de 27 de fevereiro aprovou medidas destinadas a dinamizar o mercado de arrendamento urbano, alterando

Leia mais

Assim, não há lugar a despacho liminar, nem a citação prévia do executado nas execuções baseadas em:

Assim, não há lugar a despacho liminar, nem a citação prévia do executado nas execuções baseadas em: Decreto-Lei n.º 38/2003, de 8 de março A revisão do Código de Processo Civil operada pelo Decreto-Lei n.º 329-A/95, de 12 de dezembro, e pelo Decreto-Lei n.º 180/96, de 25 de setembro, complementada pelo

Leia mais

Regimes de Custas desde 15/09/2003

Regimes de Custas desde 15/09/2003 JORNADAS DE ESTUDO CONTA E ENCERRAMENTO DO PROCESSO Armando A Oliveira - Solicitador Regimes de Custas desde 15/09/2003 15 de Setembro de 2003 Reforma da acção executiva Foi reduzido o valor da taxa de

Leia mais

SUMÁRIO: Regula a atribuição de incentivos à contratação de jovens à procura do primeiro emprego e de desempregados de longa duração.

SUMÁRIO: Regula a atribuição de incentivos à contratação de jovens à procura do primeiro emprego e de desempregados de longa duração. DIPLOMA: Decreto-Lei n.º 89/95, de 06 de Maio SUMÁRIO: Regula a atribuição de incentivos à contratação de jovens à procura do primeiro emprego e de desempregados de longa duração. ALTERAÇÕES: Declaração

Leia mais

REGULAMENTO DO REGISTO COMERCIAL. Portaria 657-A/2006, de 29 de Junho

REGULAMENTO DO REGISTO COMERCIAL. Portaria 657-A/2006, de 29 de Junho (Não dispensa a consulta do Diário da República) REGULAMENTO DO REGISTO COMERCIAL Portaria 657-A/2006, de 29 de Junho CAPÍTULO I Suporte e processo de registo SECÇÃO I Suportes de registo Artigo 1.º Instrumentos

Leia mais

CURSO DE EMPREGADOS FORENSES

CURSO DE EMPREGADOS FORENSES PROGRAMA E CONDIÇÕES CURSO DE EMPREGADOS FORENSES DE AGENTE DE EXECUÇÃO Candidatos a Empregados Forenses Departamento de Formação - Câmara dos Solicitadores 2012 Avenida José Malhoa, 16-1B2 1070 159 Lisboa-Portugal

Leia mais

Prática Processual Civil II 7 Julho de 2006. Considere a hipótese seguinte e responda às questões colocadas:

Prática Processual Civil II 7 Julho de 2006. Considere a hipótese seguinte e responda às questões colocadas: Prática Processual Civil II 7 Julho de 2006 Considere a hipótese seguinte e responda às questões colocadas: Numa acção executiva baseada em sentença proferida em 20/01/2006 (que julgou a acção totalmente

Leia mais

28 de Março 2012 Contencioso de Cobrança

28 de Março 2012 Contencioso de Cobrança Entra em vigor amanhã, dia 29 de Março de 2012, a Lei n.º 7/2012, de 13 de Fevereiro, que procede à alteração e republicação do Regulamento das Custas Processuais. Desde a entrada em vigor do actual Regulamento

Leia mais

AGILIZAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS DE PENHORA

AGILIZAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS DE PENHORA AGILIZAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS DE PENHORA Carla Mascarenhas 16 de Abril de 2009 A fase de penhora PROGRAMA Consultas e diligências prévias Ordem da realização da penhora Procedimento da penhora de bens Imóveis

Leia mais

Ações de formação Julho 2014 PEPEX. Lei n.º 32/2014 de 30 de maio LEILÃO ELETRÓNICO. Lei n.º 41/2013 de 26 de junho

Ações de formação Julho 2014 PEPEX. Lei n.º 32/2014 de 30 de maio LEILÃO ELETRÓNICO. Lei n.º 41/2013 de 26 de junho Ações de formação Julho 2014 PEPEX Lei n.º 32/2014 de 30 de maio LEILÃO ELETRÓNICO Lei n.º 41/2013 de 26 de junho GENERALIDADES O PEPEX, abreviatura de Procedimento Extrajudicial Pré-Executivo, pode ser

Leia mais

A CONTA. de Execução

A CONTA. de Execução A CONTA Honorários e despesas do Agente de Execução Armando Oliveira Solicitador INTRODUÇÃO A portaria 331-B/ B/2009, de 30 de Março regulamenta, entre outras matérias, os honorários do Agente de Execução,

Leia mais

Processo n.º 88/2002 Data do acórdão: 2002-07-11

Processo n.º 88/2002 Data do acórdão: 2002-07-11 Processo n.º 88/2002 Data do acórdão: 2002-07-11 (Recurso civil) Assuntos: Contrato de desenvolvimento para a habitação (CDH) Art.º 22.º do Decreto-Lei n.º 13/93/M, de 12 de Abril Execução de dívida relacionada

Leia mais

O PEDIDO DE TPTD E A FORMAÇÃO ACADÉMICA

O PEDIDO DE TPTD E A FORMAÇÃO ACADÉMICA Versão 1.00 Regulamento O PEDIDO DE TPTD E A FORMAÇÃO ACADÉMICA Versão 1.00 Regulamento O PEDIDO DE TPTD E A FORMAÇÃO ACADÉMICA Edição: Coordenação: Data: Instituto Português do Desporto e Juventude, I.P.

Leia mais

FICHA DOUTRINÁRIA. Diploma: CIVA. Artigo: nº 14 do art. 29º; 36º. Assunto:

FICHA DOUTRINÁRIA. Diploma: CIVA. Artigo: nº 14 do art. 29º; 36º. Assunto: FICHA DOUTRINÁRIA Diploma: Artigo: Assunto: CIVA nº 14 do art. 29º; 36º Auto Facturação - Facturas elaboradas pelo adquirente dos bens e/ou serviços, em nome e por conta do fornecedor. Processo: nº 2791,

Leia mais

b) Certidão, emitida pela Direcção-Geral do Tesouro, relativa ao saldo de créditos libertos no final da gerência (modelo n.º 13); c) Certidão de

b) Certidão, emitida pela Direcção-Geral do Tesouro, relativa ao saldo de créditos libertos no final da gerência (modelo n.º 13); c) Certidão de Instruções n.º 2/97-2.ª S Instruções para a organização e documentação das contas dos serviços e organismos da Administração Pública (regime geral - autonomia administrativa), integrados no novo Regime

Leia mais

1/5. Link para o texto original no Jornal Oficial. JusNet 69/2004

1/5. Link para o texto original no Jornal Oficial. JusNet 69/2004 1/5 Portaria n.º 642/2004, de 16 de Junho, Regula a forma de apresentação a juízo dos actos processuais enviados através de correio electrónico, assim como as notificações efectuadas pela secretaria aos

Leia mais

PARECER N. 12/PP/2010-P CONCLUSÃO:

PARECER N. 12/PP/2010-P CONCLUSÃO: PARECER N. 12/PP/2010-P CONCLUSÃO: 1. O direito de retenção obedece aos requisitos, positivos e negativos previstos, respectivamente, no art.º 755.º, n.º 1, alínea c) do Código Civil e no art.º 96.º, n.º

Leia mais

REAL PPR Condições Gerais

REAL PPR Condições Gerais Entre a, adiante designada por Segurador, e o Tomador do Seguro identificado nas Condições Particulares, estabelece-se o presente contrato de seguro que se regula pelas Condições Particulares e desta apólice,

Leia mais

TEXTO FINAL DOS PROJECTOS DE LEI N.ºS 486/X e 509/X ALTERAÇÕES AO REGIME JURÍDICO DO DIVÓRCIO. Artigo 1.º Alteração ao Código Civil

TEXTO FINAL DOS PROJECTOS DE LEI N.ºS 486/X e 509/X ALTERAÇÕES AO REGIME JURÍDICO DO DIVÓRCIO. Artigo 1.º Alteração ao Código Civil TEXTO FINAL DOS PROJECTOS DE LEI N.ºS 486/X e 509/X ALTERAÇÕES AO REGIME JURÍDICO DO DIVÓRCIO Artigo 1.º Alteração ao Código Civil Os artigos 1585.º, 1676.º, 1773.º, 1774.º, 1775.º, 1776.º, 1778.º, 1778.º-A,1779.º,

Leia mais

REGULAMENTO DE ARBITRAGEM 1. Capítulo I. Princípios Gerais. Artigo 1.º (Objecto da arbitragem)

REGULAMENTO DE ARBITRAGEM 1. Capítulo I. Princípios Gerais. Artigo 1.º (Objecto da arbitragem) REGULAMENTO DE ARBITRAGEM 1 Capítulo I Princípios Gerais Artigo 1.º (Objecto da arbitragem) Qualquer litígio, público ou privado, interno ou internacional, que por lei seja susceptível de ser resolvido

Leia mais

EsoAuction - Nova Proposta. Proposta

EsoAuction - Nova Proposta. Proposta Clique aqui com o botão direito do rato para transferir imagens. Para ajudar a proteger a sua privacidade, o Outloo k impediu a transferência auto mática desta imagem a De: esoauction

Leia mais

Condições gerais de venda

Condições gerais de venda Condições gerais de venda As presentes CONDIÇÕES GERAIS E PARTICULARES DE VENDA ON-LINE são acordadas livremente e de boa-fé entre Bonecas Namorar Portugal da marca Pó de Arroz e representadas pela empresa

Leia mais

Portaria n.º 10/2008 de 3 de Janeiro

Portaria n.º 10/2008 de 3 de Janeiro Portaria n.º 10/2008 de 3 de Janeiro (Com as alterações introduzidas pela Portaria n.º 210/2008 de 29/2 e pela Portaria n.º 654/2010 de 11/8) SUMÁRIO Regulamenta a lei do acesso ao direito, aprovada pela

Leia mais

Especificidades do Processo Administrativo relativamente ao actual Código de Processo Civil

Especificidades do Processo Administrativo relativamente ao actual Código de Processo Civil Especificidades do Processo Administrativo relativamente ao actual Código de Processo Civil A 3ª Reunião Anual da Justiça Administrativa, tem como tema Um Novo Processo para a Justiça Administrativa. O

Leia mais

JURINFOR JURIGEST Facturação e Mapas

JURINFOR JURIGEST Facturação e Mapas JURINFOR JURIGEST Facturação e Mapas Índice Índice 1. Facturação...1 1.1. Gestão de Notas de Honorários...2 1.1.1. Emitir uma Nota de Honorários...3 1.1.2. Consultar Notas de Honorários Emitidas... 18

Leia mais

REFORMA DA ACÇÃO EXECUTIVA RESUMO DE PROCEDIMENTOS FASE 1

REFORMA DA ACÇÃO EXECUTIVA RESUMO DE PROCEDIMENTOS FASE 1 REFORMA DA ACÇÃO EXECUTIVA RESUMO DE PROCEDIMENTOS FASE 1 Versão 0.0.1 Data: 03 de Abril de 2009 Apresentação em Braga a 30/04/2009 Armando A Oliveira 1 1 INTRODUÇÃO O Decreto-lei n.º 226/2008 20 de Novembro

Leia mais

A conta no processo executivo. SEMINÁRIO O Novo Paradigma do Processo Civil

A conta no processo executivo. SEMINÁRIO O Novo Paradigma do Processo Civil A conta no processo executivo Breves Nótulas da comunicação SEMINÁRIO O Novo Paradigma do Processo Civil Espinho, 29 de Novembro de 2013 JOEL TIMÓTEO RAMOS PEREIRA Juiz de Direito de Círculo Juiz Secretário

Leia mais

Decreto-Lei n.º 45942 Convenção para a cobrança de alimentos no estrangeiro, concluída em Nova Iorque em 20 de Junho de 1956

Decreto-Lei n.º 45942 Convenção para a cobrança de alimentos no estrangeiro, concluída em Nova Iorque em 20 de Junho de 1956 Decreto-Lei n.º 45942 Convenção para a cobrança de alimentos no estrangeiro, concluída em Nova Iorque em 20 de Junho de 1956 Usando da faculdade conferida pela 2.ª parte do n.º 2.º do artigo 109.º da Constituição,

Leia mais

Penhoras por meios electrónicos

Penhoras por meios electrónicos Penhoras por meios electrónicos nicos Pedro Amorim pedro.amorim@lusolegal.pt Conferência da CTOC 13 e 14 de Julho de 2007 Enquadramento A função da penhora Sumário Ordem dos bens penhoráveis Formalismos

Leia mais

INFORMÁTICA JURÍDICA

INFORMÁTICA JURÍDICA INFORMÁTICA JURÍDICA REGISTO AUTOMÓVEL ON-LINE 6ª Sessão Carla de Sousa Advogada 1º Curso de Estágio 2011 1 Enquadramento Legal Código de Registo Automóvel, alterado pelos: Regulamento do Registo Automóvel

Leia mais

ncpc 12 QUESTÕES SOBRE PRÁTICAS PROCESSUAIS NO (NOVO) CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL Armando A. Oliveira 25 de junho de 2015

ncpc 12 QUESTÕES SOBRE PRÁTICAS PROCESSUAIS NO (NOVO) CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL Armando A. Oliveira 25 de junho de 2015 ncpc 12 QUESTÕES SOBRE PRÁTICAS PROCESSUAIS NO (NOVO) CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL Armando A. Oliveira 25 de junho de 2015 Interação entre A.E. e tribunal Um dos principais entraves ao regular funcionamento

Leia mais

VICE-PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL, S.R. DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE SOCIAL Despacho n.º 1009/2012 de 20 de Julho de 2012

VICE-PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL, S.R. DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE SOCIAL Despacho n.º 1009/2012 de 20 de Julho de 2012 VICE-PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL, S.R. DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE SOCIAL Despacho n.º 1009/2012 de 20 de Julho de 2012 O Decreto Regulamentar n.º 84-A/2007, de 10 de dezembro, alterado pelos Decretos

Leia mais

DERROGAÇÃO DE SIGILO BANCÁRIO

DERROGAÇÃO DE SIGILO BANCÁRIO Delegação de Viana do Castelo Direcção de Finanças de Viana do Castelo DERROGAÇÃO DE SIGILO BANCÁRIO CONFERÊNCIA jesuinoamartins@gmail.com 04.06.2015 Atribuições da AT No conjunto das actividades desenvolvida

Leia mais

GUIA DE LICENCIAMENTO DAS ZONAS EMPRESARIAIS RESPONSÁVEIS - ZER

GUIA DE LICENCIAMENTO DAS ZONAS EMPRESARIAIS RESPONSÁVEIS - ZER GUIA DE LICENCIAMENTO DAS ZONAS EMPRESARIAIS RESPONSÁVEIS - ZER OUTUBRO 2015 Índice GLOSSÁRIO... 3 1. BREVE HISTORIAL LEGISLATIVO... 4 1.1. Principais alterações introduzidas pela revisão do Sistema da

Leia mais

Certidão Permanente. Manual de Procedimentos

Certidão Permanente. Manual de Procedimentos Certidão Permanente Manual de Procedimentos Procedimentos da Certidão Permanente On-line Sim 2. Elaborar Pedido de Subscrição 1. Autenticar apresentante / Login 1.1. Subscrição da Certidão? 4. Efectuar

Leia mais

Regulamentos REGULAMENTO DE PROPINAS DA UPORTO

Regulamentos REGULAMENTO DE PROPINAS DA UPORTO Regulamentos REGULAMENTO DE PROPINAS DA UPORTO Aprovado pelo Conselho Geral da UPorto em 26 de Fevereiro de 2010 Alterado pelo Conselho Geral da UPorto em 18 de Março de 2011 Ao abrigo da Lei n.º 37/2003,

Leia mais

COMPETÊNCIAS E FUNCIONAMENTO DOS ÓRGÃOS AUTÁRQUICOS

COMPETÊNCIAS E FUNCIONAMENTO DOS ÓRGÃOS AUTÁRQUICOS Validade Válido JURISTA MARTA ALMEIDA TEIXEIRA ASSUNTO COMPETÊNCIAS E FUNCIONAMENTO DOS ÓRGÃOS AUTÁRQUICOS QUESTÃO A autarquia pretende que a CCDR LVT se pronuncie relativamente à possibilidade de existência

Leia mais

REGULAMENTO DE SÓCIOS (Artigo 4º dos Estatutos) ADMISSÃO DE SÓCIO EFECTIVO

REGULAMENTO DE SÓCIOS (Artigo 4º dos Estatutos) ADMISSÃO DE SÓCIO EFECTIVO REGULAMENTO DE SÓCIOS (Artigo 4º dos Estatutos) ADMISSÃO DE SÓCIO EFECTIVO Artigo 1º (Disposições estatutárias) 1. Poderão filiar-se na Associação como sócios efectivos quaisquer empresas, singulares ou

Leia mais

PROJECTO DE REGULAMENTO MUNICIPAL DE VENDA DE LOTES DE TERRENO PARA AS NOVAS ZONAS E LOTEAMENTOS INDUSTRIAIS. Nota justificativa

PROJECTO DE REGULAMENTO MUNICIPAL DE VENDA DE LOTES DE TERRENO PARA AS NOVAS ZONAS E LOTEAMENTOS INDUSTRIAIS. Nota justificativa PROJECTO DE REGULAMENTO MUNICIPAL DE VENDA DE LOTES DE TERRENO PARA AS NOVAS ZONAS E LOTEAMENTOS INDUSTRIAIS Nota justificativa A criação de novas Zonas e loteamentos Industriais tem como principal finalidade

Leia mais

REGULAMENTO DOS REGIMES DE MUDANÇA DE CURSO, TRANSFERÊNCIA E REINGRESSO

REGULAMENTO DOS REGIMES DE MUDANÇA DE CURSO, TRANSFERÊNCIA E REINGRESSO Regulamento dos Regimes de Mudança de Curso, Transferência e Reingresso Página 1 de 10 REGULAMENTO DOS REGIMES DE MUDANÇA DE CURSO, TRANSFERÊNCIA E REINGRESSO Preâmbulo A Portaria n.º 401/2007, de 5 de

Leia mais

Reforma do Regime dos Recursos em Processo Civil. (Decreto-Lei n.º 303/2007, de 24 de Agosto)

Reforma do Regime dos Recursos em Processo Civil. (Decreto-Lei n.º 303/2007, de 24 de Agosto) Reforma do Regime dos Recursos em Processo Civil (Decreto-Lei n.º 303/2007, de 24 de Agosto) Sumário Aplicação da lei no tempo e regime dos recursos em legislação extravagante Simplificação do regime de

Leia mais

Guia prático de procedimentos para os. Administradores de Insolvência.

Guia prático de procedimentos para os. Administradores de Insolvência. Guia prático de procedimentos para os Administradores de Insolvência. Índice Introdução 1. Requerimentos 2. Apreensão de bens 2.1. Autos de apreensão de bens 2.2. Apreensão de vencimento 2.3. Apreensão

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL DE INSTALAÇÃO E FUNCIONAMENTO DE RECINTOS DE ESPECTÁCULOS E DIVERTIMENTOS PÚBLICOS

REGULAMENTO MUNICIPAL DE INSTALAÇÃO E FUNCIONAMENTO DE RECINTOS DE ESPECTÁCULOS E DIVERTIMENTOS PÚBLICOS REGULAMENTO MUNICIPAL DE INSTALAÇÃO E FUNCIONAMENTO DE RECINTOS DE ESPECTÁCULOS E DIVERTIMENTOS PÚBLICOS PREÂMBULO O regime jurídico geral aplicável aos recintos de espectáculos e divertimentos públicos

Leia mais

Responsabilidade Civil para Órgãos de Administração e Fiscalização

Responsabilidade Civil para Órgãos de Administração e Fiscalização Este contrato de seguro garante a responsabilidade civil imputável aos membros dos órgãos de administração e fiscalização de sociedades comerciais, de acordo com o legalmente exigível no Código das Sociedades

Leia mais

ARBITRAGEM VOLUNTÁRIA

ARBITRAGEM VOLUNTÁRIA (Até às alterações do Decreto Lei n.º 38/2003, de 08 de Março) ARBITRAGEM VOLUNTÁRIA CAPÍTULO I Artigo 1.º Convenção de arbitragem 1 - Desde que por lei especial não esteja submetido exclusivamente a tribunal

Leia mais

P.º R. P. 22/2009 SJC-CT-

P.º R. P. 22/2009 SJC-CT- P.º R. P. 22/2009 SJC-CT- Averbamento de rectificação da descrição quanto à área, fundado em erro de medição. Enquadramento do respectivo pedido na previsão legal do artigo 28.º-C do CRP ou no processo

Leia mais

Manual do Fénix. Portal Secretaria da Escola Portal Conselho Científico Portal Direcção de Curso. Candidatura Online para o 2.

Manual do Fénix. Portal Secretaria da Escola Portal Conselho Científico Portal Direcção de Curso. Candidatura Online para o 2. Manual do Fénix Portal Secretaria da Escola Portal Conselho Científico Portal Direcção de Curso Candidatura Online para o 2. º Ciclo SI (Versão 1.0) Maio 2011 Este manual tem como objectivo auxiliar na

Leia mais

Versão Consolidada. Portaria n.º 482/2009, de 6 de Maio

Versão Consolidada. Portaria n.º 482/2009, de 6 de Maio Portaria n.º 482/2009, de 6 de Maio O Regulamento (CE) n.º 1698/2005, do Conselho, de 20 de Setembro, relativo ao apoio ao desenvolvimento rural pelo Fundo Europeu Agrícola de Desenvolvimento Rural (FEADER),

Leia mais

Derrogação do sigilo bancário em matéria fiscal. Samuel Fernandes de Almeida

Derrogação do sigilo bancário em matéria fiscal. Samuel Fernandes de Almeida Derrogação do sigilo bancário em matéria fiscal Samuel Fernandes de Almeida Introdução O problema político da humanidade écombinar três coisas: eficiência económica, justiça social e liberdade individual

Leia mais

REGIME E TABELA DE EMOLUME TOS DO TRIBU AL DE CO TAS. CAPÍTULO I Disposições Gerais. ARTIGO 1. (Emolumentos e encargos)

REGIME E TABELA DE EMOLUME TOS DO TRIBU AL DE CO TAS. CAPÍTULO I Disposições Gerais. ARTIGO 1. (Emolumentos e encargos) REGIME E TABELA DE EMOLUME TOS DO TRIBU AL DE CO TAS CAPÍTULO I Disposições Gerais ARTIGO 1. (Emolumentos e encargos) 1. Pelos serviços prestados pelo Tribunal de Contas e pela Direcção dos serviços Técnicos

Leia mais

Comissões Euros (Mín/Máx) Em %

Comissões Euros (Mín/Máx) Em % 2.1. Crédito à habitação e contratos conexos Crédito Habitação /Conexo Produtos de Taxa indexada / Produtos de Taxa Fixa / Crédito Não residentes / Crédito Deficientes / Crédito Terreno iniciais 1. Iniciais

Leia mais

Nota informativa CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - alterações

Nota informativa CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - alterações Nota informativa CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - alterações DGAJ/DSAJ/DF - 2013 Direção-Geral da Administração da Justiça CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - alterações LEI N.º 20/2013, DE 21 DE FEVEREIRO Entram em

Leia mais

Índice. Como aceder ao serviço de Certificação PME? Como efectuar uma operação de renovação da certificação?

Índice. Como aceder ao serviço de Certificação PME? Como efectuar uma operação de renovação da certificação? Índice Como aceder ao serviço de Certificação PME? Como efectuar uma operação de renovação da certificação? Como efectuar uma operação de confirmação de estimativas? Como aceder ao Serviço de Certificação

Leia mais

Última actualização em 01/05/2007

Última actualização em 01/05/2007 Portaria n.º 1416-A/2006 de 19 de Dezembro. - Regula o regime da promoção electrónica de actos de registo comercial e cria a certidão permanente, Ministério da Justiça, S.I 2º Suplemento, DR n.º 242, p.

Leia mais

ACORDO ADMINISTRATIVO RELATIVO À APLICAÇÃO DA CONVENÇÃO SOBRE SEGURANÇA SOCIAL ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E A REPÚBLICA DO CHILE

ACORDO ADMINISTRATIVO RELATIVO À APLICAÇÃO DA CONVENÇÃO SOBRE SEGURANÇA SOCIAL ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E A REPÚBLICA DO CHILE Decreto n.º 57/99 Acordo Administrativo Relativo à Aplicação da Convenção sobre Segurança Social entre a República Portuguesa e a República do Chile, assinado em Lisboa em 25 de Março de 1999 Nos termos

Leia mais

SEGURO DE EMPREITADA

SEGURO DE EMPREITADA Page 1 SEGURO DE EMPREITADA Sede: Av. 25 de Setembro, n.º 1230, 2.º Andar, Porta 201, Prédio 33 Andares Assinatura:... Page 2 APÓLICE Nº. A Companhia de Seguros Indico, SA abreviadamente designada por

Leia mais

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo Acórdãos STA Processo: 0715/09 Data do Acordão: 18-11-2009 Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo Tribunal: Relator: Descritores: Sumário: 2 SECÇÃO JORGE LINO PENHORA GARANTIA REAL REGISTO TERCEIRO

Leia mais

CÂMARA DOS SOLICITADORES

CÂMARA DOS SOLICITADORES 1. O SISAAE/GPESE disponibiliza uma agenda que permite gerir as actividades do escritório do agente de execução, articulando ocorrências e prazos resultantes da movimentação de processos, tarefas e actividades.

Leia mais

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo Acórdãos STA Processo: 0347/13 Data do Acordão: 03-07-2013 Tribunal: 2 SECÇÃO Relator: FERNANDA MAÇÃS Descritores: GRADUAÇÃO DE CRÉDITOS Sumário: Nº Convencional: JSTA000P16033 Nº do Documento: SA2201307030347

Leia mais

Notas: I - A presente portaria encontra-se atualizada de acordo com os seguintes diplomas:

Notas: I - A presente portaria encontra-se atualizada de acordo com os seguintes diplomas: (Não dispensa a consulta do Diário da República) Notas: I - A presente portaria encontra-se atualizada de acordo com os seguintes diplomas: - Portaria nº 562/2007, de 30 de abril; - Portaria nº 1256/2009,

Leia mais

JORNAL OFICIAL Segunda-feira, 30 de Agosto de 2010

JORNAL OFICIAL Segunda-feira, 30 de Agosto de 2010 REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA JORNAL OFICIAL Segunda-feira, 30 de Agosto de 2010 I Série Sumário SECRETARIAREGIONAL DO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS Portaria n.º 61/2010 Aprova o Regulamento de Aplicação

Leia mais

SERVIÇOS MÍNIMOS BANCÁRIOS Novo regime

SERVIÇOS MÍNIMOS BANCÁRIOS Novo regime SERVIÇOS MÍNIMOS BANCÁRIOS Novo regime Lisboa, 2014 www.bportugal.pt http://clientebancario.bportugal.pt SERVIÇOS MÍNIMOS BANCÁRIOS 3.ª reedição, janeiro de 2016 Banco de Portugal Av. Almirante Reis, 71

Leia mais

MUNICÍPIO DE CONDEIXA-A-NOVA REGULAMENTO MUNICIPAL DE ATRIBUIÇÃO DE LOTES DA ZONA INDUSTRIAL LIGEIRA

MUNICÍPIO DE CONDEIXA-A-NOVA REGULAMENTO MUNICIPAL DE ATRIBUIÇÃO DE LOTES DA ZONA INDUSTRIAL LIGEIRA NOTA JUSTIFICATIVA 1º-O presente Regulamento, tem como principal objectivo compilar as alterações a que a versão inicial foi sujeita e expurgá-lo de algumas dificuldades de leitura e interpretação que

Leia mais

LISTA PÚBLICA EXECUÇÕES

LISTA PÚBLICA EXECUÇÕES LISTA PÚBLICA DE EXECUÇÕES NOTAS DO AUTOR: O presente trabalho versa sobre a Lista Pública de Execuções instituída no nosso ordenamento juridico pelo Decreto-Lei n.º 226/2008 de 20 de Novembro e pretende

Leia mais

2º JUÍZO SECÇÃO DE CONTENCIOSO ADMINISTRATIVO OPOSIÇÃO À AQUISIÇÃO DA NACIONALIDADE PORTUGUESA PROCESSO CRIME PENDENTE SUSPENSÃO DA INSTÂNCIA

2º JUÍZO SECÇÃO DE CONTENCIOSO ADMINISTRATIVO OPOSIÇÃO À AQUISIÇÃO DA NACIONALIDADE PORTUGUESA PROCESSO CRIME PENDENTE SUSPENSÃO DA INSTÂNCIA Acórdão do Tribunal Central Administrativo Sul Processo: 06722/10 Secção: 2º JUÍZO SECÇÃO DE CONTENCIOSO ADMINISTRATIVO Data do Acordão: Relator: Descritores: Sumário: 14-10-2010 RUI PEREIRA OPOSIÇÃO À

Leia mais

INFORMÁTICA JURÍDICA

INFORMÁTICA JURÍDICA INFORMÁTICA JURÍDICA REGISTO DE ACTOS COMERCIAIS ON-LINE 4ª Sessão Carla de Sousa Advogada 1º Curso de Estágio 2011 1 Enquadramento Legal Código de Registo Comercial Decreto Lei nº 76-A/2006 de 29 de Março

Leia mais

DECRETO N.º 140/VIII

DECRETO N.º 140/VIII DECRETO N.º 140/VIII AUTORIZA O GOVERNO A ATRIBUIR E TRANSFERIR COMPETÊNCIAS RELATIVAMENTE A UM CONJUNTO DE PROCESSOS ESPECIAIS DOS TRIBUNAIS JUDICIAIS PARA O MINISTÉRIO PÚBLICO, AS CONSERVATÓRIAS DE REGISTO

Leia mais

Perguntas Frequentes Perguntas Frequentes

Perguntas Frequentes Perguntas Frequentes Perguntas Frequentes Advertência: O IRN disponibiliza conteúdos com caráter informativo e geral, sobre o pedido de registo Automóvel Online. Esta informação não substitui o atendimento técnico e qualificado

Leia mais

P.º R. P. 301/04 DSJ-CT

P.º R. P. 301/04 DSJ-CT P.º R. P. 301/04 DSJ-CT - Registo de hipoteca legal por dívidas à Segurança Social sobre bens dos gerentes da sociedade devedora. Documentos instrutórios : certidão comprovativa da dívida e cópia autenticada

Leia mais

RESUMO DAS CONDIÇÕES GERAIS EM PODER DA UNICRE SEGURO ONCOLOGIA APÓLICE Nº 3052 - DOENÇA GRUPO ARTIGO PRELIMINAR

RESUMO DAS CONDIÇÕES GERAIS EM PODER DA UNICRE SEGURO ONCOLOGIA APÓLICE Nº 3052 - DOENÇA GRUPO ARTIGO PRELIMINAR RESUMO DAS CONDIÇÕES GERAIS EM PODER DA UNICRE SEGURO ONCOLOGIA APÓLICE Nº 3052 - DOENÇA GRUPO ARTIGO PRELIMINAR O contrato de seguro estabelecido entre a GROUPAMA SEGUROS, S.A., adiante designada por

Leia mais

TRIBUNAL JUDICIAL DE lousabqstânciacentral _SECÇÃO DE EXECUÇÃO

TRIBUNAL JUDICIAL DE lousabqstânciacentral _SECÇÃO DE EXECUÇÃO -- uj'liubpnal JUDICIAL TRIBUNAL JUDICIAL DE lousabqstânciacentral _SECÇÃO DE EXECUÇÃO!, 3 O. SET 2 O 14 ENTRADA N.o)2. o:xs-j PROVIMENTO n" 2/2014 OFiCIAL DE J. ~ Na sequência da entrada em vigor do novo

Leia mais

FICHA DOUTRINÁRIA. Diploma: CIVA. Artigo: 9º; 18º. Assunto:

FICHA DOUTRINÁRIA. Diploma: CIVA. Artigo: 9º; 18º. Assunto: FICHA DOUTRINÁRIA Diploma: Artigo: Assunto: CIVA 9º; 18º. Intermediação - em crédito à habitação; leasing imobiliário; conta empréstimo; crédito automóvel; produtos estruturados; leasing equipamentos e

Leia mais

Norma de Pagamentos. A presente norma de pagamentos aplica-se aos projetos aprovados ao abrigo dos seguintes Subsistemas do SIDER:

Norma de Pagamentos. A presente norma de pagamentos aplica-se aos projetos aprovados ao abrigo dos seguintes Subsistemas do SIDER: Norma de Pagamentos Nos termos do previsto nos Contratos de Concessão de Incentivos estabelece-se a norma de pagamentos aplicável ao Sistema de Incentivos para o Desenvolvimento Regional dos Açores (SIDER):

Leia mais

Conciliação para empresas em dificuldades

Conciliação para empresas em dificuldades Conciliação para empresas em dificuldades Em vez de recorrer aos tribunais, uma empresa com dificuldades em cumprir as suas obrigações pode recorrer ao procedimento extrajudicial de conciliação, através

Leia mais

3 Direito de revogação do utilizador final no que diz respeito a contratos de venda à distância - Política de cancelamento

3 Direito de revogação do utilizador final no que diz respeito a contratos de venda à distância - Política de cancelamento I. Termos e Condições Gerais de Venda da MAGIX Software GmbH Estado: junho 2014 1 Âmbito de aplicação 1. Todas as entregas, serviços e ofertas da MAGIX Software GmbH (de ora avante denominada MAGIX ) são

Leia mais

GUIA PRÁTICO PRESTAÇÕES DE DESEMPREGO - MONTANTE ÚNICO

GUIA PRÁTICO PRESTAÇÕES DE DESEMPREGO - MONTANTE ÚNICO GUIA PRÁTICO PRESTAÇÕES DE DESEMPREGO - MONTANTE ÚNICO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/10 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Prestações de Desemprego Montante Único

Leia mais

Município do Funchal

Município do Funchal Concurso público para a aquisição de 1485 sinais de trânsito retroreflectorizados e 40 cones como dispositivos complementares para o Município do Funchal. CADERNO DE ENCARGOS - 1 - CADERNO DE ENCARGOS

Leia mais

GUIA PRÁTICO INSCRIÇÃO E ALTERAÇÃO DE DADOS PESSOA COLETIVA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO INSCRIÇÃO E ALTERAÇÃO DE DADOS PESSOA COLETIVA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO INSCRIÇÃO E ALTERAÇÃO DE DADOS PESSOA COLETIVA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Inscrição e Alteração de Dados Pessoa Coletiva (2001 v5.02) PROPRIEDADE

Leia mais

Manual de Utilização MU001-2.0/2015. Secretaria Virtual/e-SCA(Perfil utilizador - Estudante)

Manual de Utilização MU001-2.0/2015. Secretaria Virtual/e-SCA(Perfil utilizador - Estudante) Manual de Utilização MU001-2.0/2015 Secretaria Virtual/e-SCA(Perfil utilizador - Estudante) 1. Introdução I 2. Primeiros passos I 3. Unidade Curricular I 4. Recursos e actividades I 5. Atualizações e Serviços

Leia mais

ESCOLA DE CONDUÇÃO INVICTA (Fases do Processo de Contra-Ordenações)

ESCOLA DE CONDUÇÃO INVICTA (Fases do Processo de Contra-Ordenações) FASES DO PROCESSO DE CONTRA ORDENAÇÕES Auto de Notícia Menciona os factos constitutivos da infracção, o dia, a hora, o local e as circunstâncias desta. É levantado pelo agente de autoridade. Notificação

Leia mais

8500-(38) Diário da República, 1. a série N. o 242 19 de Dezembro de 2006 MINISTÉRIO DA JUSTIÇA

8500-(38) Diário da República, 1. a série N. o 242 19 de Dezembro de 2006 MINISTÉRIO DA JUSTIÇA 8500-(38) Diário da República, 1. a série N. o 242 19 de Dezembro de 2006 MINISTÉRIO DA JUSTIÇA Portaria n. o 1416-A/2006 de 19 de Dezembro O Decreto-Lei n. o 76-A/2006, de 29 de Março, aprovou um vasto

Leia mais

Proposta de Lei Exposição de motivos

Proposta de Lei Exposição de motivos Proposta de Lei Exposição de motivos A modernização da Administração Pública constitui um dos pilares essenciais da estratégia de crescimento do País, destacando-se as várias medidas que o Governo tem

Leia mais

Simulação de Crédito Pessoal

Simulação de Crédito Pessoal Simulação de Crédito Pessoal Data de Impressão: 15-10-2013 12:35 Número de Simulação: 13892037 Resumo Prestação Comissão de Processamento (mensal) (Acresce Imposto do Selo à Taxa em vigor) Seguro de Vida

Leia mais

Sumário. Assuntos: - Acção de despejo - Pedidos cumulativos - Pagamento das rendas - Compatibilidade da forma processual

Sumário. Assuntos: - Acção de despejo - Pedidos cumulativos - Pagamento das rendas - Compatibilidade da forma processual Recurso nº 69/2003 30 de Outubro de 2003 Assuntos: - Acção de despejo - Pedidos cumulativos - Pagamento das rendas - Compatibilidade da forma processual Sumário 1. O pedido de pagamento das rendas é deduzido

Leia mais

Município de Leiria Câmara Municipal

Município de Leiria Câmara Municipal Divisão Jurídica e Administrativa (DIJA) DELIBERAÇÃO DA REUNIÃO DA CÂMARA MUNICIPAL DE 19 DE ABRIL DE 2016 Serviço responsável pela execução da deliberação Divisão de Desenvolvimento Social Epígrafe 9.2.

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÃO NORMALIZADA

FICHA DE INFORMAÇÃO NORMALIZADA Referência: 400001_EUR_20160701_001 CONTA EXTRACTO Designação Condições de acesso Modalidade Meios de movimentação Moeda Montante Taxa de remuneração Conta Extracto Clientes pessoas singulares, pessoas

Leia mais

Guia para a certificação de uma unidade de microprodução

Guia para a certificação de uma unidade de microprodução Guia para a certificação de uma unidade de microprodução V 009-10/09 Página 1 Índice Página 0 Alterações efectuadas ao Guia relativamente à versão anterior 3 1 Siglas e definições 3 2 Regime remuneratório

Leia mais

Norma de Pagamentos. Os incentivos a conceder revestem a forma de subsídio não reembolsável.

Norma de Pagamentos. Os incentivos a conceder revestem a forma de subsídio não reembolsável. Norma de Pagamentos 1. Âmbito Nos termos do previsto no Contrato de Concessão de Incentivos estabelece-se a norma de pagamentos aplicável ao Empreende Jovem Sistema de Incentivos ao Empreendedorismo. O

Leia mais

ABERTURA DE CONTA (EMPRESAS) PÁG. 1/7

ABERTURA DE CONTA (EMPRESAS) PÁG. 1/7 ABERTURA DE CONTA (EMPRESAS) PÁG. 1/7 IDENTIFICAÇÃO (Denominação Social) (Denominação Abreviada) Residente Sim Não ( da Sede) (Localidade) (Código Postal) (País) (1º Telefone Empresa) (2º Telefone Empresa)

Leia mais

Regulamento Municipal de Apoio às Actividades Desportivas

Regulamento Municipal de Apoio às Actividades Desportivas Regulamento Municipal de Apoio às Actividades Desportivas Preâmbulo A Câmara Municipal de Nordeste tem vindo a apoiar ao longo dos anos de forma directa e organizada toda a actividade desportiva no concelho

Leia mais

Aviso do Banco de Portugal n. o 10/2014

Aviso do Banco de Portugal n. o 10/2014 Aviso do Banco de Portugal n. o 10/2014 Índice Texto do Aviso Texto do Aviso Assunto: Assunto Mod. 99999910/T 01/14 Com a publicação do Decreto-Lei n.º 133/2009, de 2 de junho, que transpôs para a ordem

Leia mais

09. Set. 11 (simplificação das instruções emitidas em 22. Dez. 10 e reformuladas em 07. Abr. 11)

09. Set. 11 (simplificação das instruções emitidas em 22. Dez. 10 e reformuladas em 07. Abr. 11) Direcção Geral do Orçamento MINISTÉRIO DAS FINANÇAS E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA GABINETE DO DIRECTOR GERAL INSTRUÇÕES 09. Set. 11 (simplificação das instruções emitidas em 22. Dez. 10 e reformuladas em

Leia mais