As facetas da bibliometria : como se tornar o pesquisador do mês 1

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "As facetas da bibliometria : como se tornar o pesquisador do mês 1"

Transcrição

1 As facetas da bibliometria : como se tornar o pesquisador do mês 1 Pierre Jourde * Tradução: Antonio M. R. Teixeira (UFMG) Resumo: Trata-se de uma crítica aos procedimentos contemporâneos de avaliação da atividade acadêmica e científica, contemplando um questionamento dos pressupostos e implicações subjacentes ao ideal da bibliometria. Palavras-chave: avaliação; pesquisa acadêmica; bibliometria. The facets of bibliometry : how to become researcher of the month Abstract: The present essay provides a critique of the contemporary procedures of evaluation of the scientific and academic activities, contemplating a questioning of the presuppositions and implications of the ideal of bibliometry. Keywords: evaluation; academic research; bibliometry. A cena se desenrola longe da luz do dia, nas profundezas inquietantes de um bunker. Berlim, em 1945? Moscou, em 1952? Não, Paris, 2008, 3º arrondissement. Na sala, não dos apparatchiks, dos burocratas cor de muralha, mas de alguns dos mais brilhantes representantes da universidade e dos organismos de pesquisa francês: membros do Conselho Nacional das Universidades (CNU), do comitê nacional do Centre National de la Recherche Scientifique (CNRS) e dos laboratórios de Paris e Ilede-France. A elite dos intelectuais. 1 Publicado originalmente no Le Monde Diplomatique, Dezembro de * Professor na Université Stendhal, em Grenoble III (França). Autor de obras como La Littérature sans estomac, L Esprit des péninsules ;

2 É coisa difícil defender a ideia de que os lugares concernidos pela pesquisa e pelo ensinamento, na França, esses locais nos quais se busca refletir, pesquisar, transmitir o saber, e que evocam geralmente mais um Comissariado na Romênia de Nicolau Ceausescu do que as universidades italianas, britânicas ou americanas, participem de um desprezo generalizado pelo pensamento e de uma humilhação dos universitários. Mas descarta-se rapidamente essas frivolidades, o negócio tem outra seriedade. Os severos personagens assentados sobre a tribuna, diante desse areópago de grandes espíritos, anunciam de saída: Estamos aqui para a condução da pesquisa. Efetivamente. Milagre de Power Point, uma grande tela acende-se e estampa a imagem de um painel de bordo de Airbus. Ah, mas sim, certamente, a pilotagem da pesquisa, é tudo muito claro. A luz se faz no cérebro dos pesquisadores presentes, eles são muito inteligentes, desnecessário mais de uma imagem para lhes fazer compreender. Ainda assim, são pensadores, conhecemos isso, é preciso movimentá-los. É preciso agora segurar o touro pelos chifres, declara, imperioso, o orador. A tela exibe agora, não uma cabeça de novilho vinaigrette, não um guarda-chuva, mas, incrível, uma esplêndida silhueta de touro. A imagem justa sobre a palavra justa. Do que motivar um pouco esse bando de intelectuaizinhos. Do que se trata, ao certo? De propor estágios descobertos nas cozinhas de um McDonald? Reconversões na venda de aparelhos eletrodomésticos? Nada disso. A Agência de avaliação da pesquisa e do ensino superior (Aeres), com seu bunker, suas imagens de Airbus e chifres de touro, é o organismo incumbido pelo governo de avaliar a pesquisa na França. Ou seja, de ajustar sistemas de medida para classificar, logo de equipar, os centros de pesquisa, e determinar a carreira dos pesquisadores segundo o valor estimado de seus trabalhos. Logo em seguida, estamos confiantes. Pessoas capazes de uma tal fineza (Airbus, touro) só podem efetuar um fino trabalho de avaliação. Quanto aos pesquisadores presentes, deles se espera a classificação das revistas cientificas (A, B, C). Para resumir, quanto mais se publica nas boas revistas (A), mais se é um bom pesquisador. Se você publica um artigo numa revistinha de Varsóvia, pouco citada (C), nada bem. Se você publica numa revista americana de larga difusão (A), você é nitidamente mais inteligente e é excelente para sua carreira. Acrescentemos o fator impacto, que mede a relação entre o número de artigos que citam um pesquisador e o número de artigos que o pesquisador publicou, sem contar o fator H, o fator G, e outros trequinhos excitantes que o universitário doravante

3 se divertirá em sair caçando para medir sua própria importância. Isso vai ocupá-lo. Eis a bibliometria. Evidentemente, é preciso se haver com os intelectuais friorentos, conservadores, voltados para seus privilégios categoriais, isso não vai bem. Há várias semanas, as petições se multiplicam, entre os pesquisadores, para denunciar o sistema de avaliação. O movimento partiu dos países anglo-saxões no qual se ajustou esses sistemas, e segundo o modelo imitado pela França. Os diretores de dezenas de prestigiosas revistas internacionais de história das ciências publicaram um comunicado comum para recusar que suas publicações fossem utilizadas na avaliação da bibliometria. Eles denunciam os critérios da European Reference Index for the Humanities (ERIH), nos quais se inspiram amplamente os do Aeres, sem maiores rodeios: A ERIH se baseia numa incompreensão fundamental dos modos de desenvolvimento e de publicação da pesquisa em nossas disciplinas e nas ciências humanas em geral. A qualidade das revistas não pode ser separada de seu conteúdo e de seus métodos editoriais. Uma pesquisa importante pode ser publicada não importa onde, em qualquer língua que seja. Um trabalho revolucionário tem mais chance de surgir em suportes marginais, dissidentes ou inesperados do que nos lugares institucionais bem estabelecidos 2... Associações internacionais de matemáticos (e, entre elas, a União Matemática Internacional, que concede a medalha Fields 3 ) publicaram um relatório que denuncia a grosseria e a rusticidade dos instrumentos estatísticos sobre os quais se fundam as classificações das revistas do ERIH. Para Peter Lawrence, professor de Cambridge, o principal resultado da bibliometria é que o objetivo principal dos cientistas não é mais o de fazer descobertas, mas de publicar o máximo possível, de sorte que a utilidade, a qualidade e a objetividade dos artigos se degradaram 4. Mesmo uma das grandes teóricas do impacto, Anne-Wil Harzing, professora da Universidade de Melbourne, acaba de publicar, com Nancy Adler, professora em McGill (Montreal), um longo artigo no qual ela questiona seriamente os efeitos da bibliometria. Na França, várias petições e textos circulam para se opor à classificação das revistas 5. Pesquisadores encarregados dessa operação deixaram a Aeres. Certas 2 O texto completo (em inglês) encontra-se no blog de Medical Museum. 3 Em referência ao nome de um matemático canadense, John Fields ( ). Esse prêmio, equivalente ao Nobel, é concedido a cada quatro anos a um matemático com menos de 40 anos. 4 Citado por Nancy Adler e Anne-Wil Harzing, When knowledge wins: Transcending the sense and nonsense of academic ranking, Academy of Management Learning & Education, vol. 8, n. 1, New York, Cf. entre outros, Sauvons l Université!, por P. Jourde.

4 comissões (artes, línguas, ciências da linguagem, em particular) simplesmente se recusam a adotá-las. Isso gerou sessões tumultuadas e tentativas de recuo no mais das vezes burlescas, como a que consiste em propor uma lista de revistas sem as hierarquizar (o que não difere de publicar uma bibliografia). Quais são os argumentos desses inimigos da modernidade bibliométrica, que recentemente obrigaram a Aeres a renunciar momentaneamente a classificar as revistas de literatura francesa e de literatura comparada? Eles reivindicam que as revistas anglosaxônicas estão sobreestimadas, sem relação com suas qualidades reais; que essa sobreestimação provocará a fuga dos textos europeus para essas revistas e que assim a bibliometria provoca o que supostamente mediria; que revistas romênicas ou libanesas em francês caiam nas profundezas da classificação, excelente maneira de defender a cultura francesa no exterior; que isso oferece uma renda de situação a certas revistas que não precisam mais do que dormir sobre suas glórias eternamente; que o critério principal de publicação num título prestigioso não é necessariamente a qualidade científica; que a pesquisa audaciosa é frequentemente difundida em jovens revistas desconhecidas; que esses critérios são na realidade quantitativos e que não têm sentido para medir a qualidade de um trabalho; que é frequentemente o tempo que faz aparecer a importância dessas pesquisas; que a qualidade de uma revista não se mede pela sua difusão, nem a qualidade de um texto pelo renome de quem o acolhe; que há, notadamente em ciências humanas, abundância de documentos fundamentais em suportes raros e confidenciais; que esse fichamento condena de saída a criação de revistas inovadoras e audaciosas; que as perturbações do conhecimento se fazem frequentemente fora e em oposição às instituições bem estabelecidas, às quais a Aeres concerne suas aprovações; que a quantidade das citações mensura mais os modismos intelectuais, as posições de poder e a audiência de um autor do que a qualidade de um artigo citado, que tudo isso somente pode produzir um aviltamento e uma servidão do pensamento. Alguns mais meticulosos, como Olivier Boulnois, medievalista, filósofo, diretor da Escola Prática de Altos Estudos (EPHE) chegam mesmo a examinar detalhadamente as listas da Aeres. Eles ali observam revistas essenciais classificadas B, revistas inexistentes devidamente repertoriadas, periódicos duas vezes classificados, A ou B. Outros se divertem calculando a nota de Aristóteles e de Platão segundo os critérios bibliométricos. Bem medíocre: esses lastimáveis pesquisadores gregos vegetariam toda sua vida em postos subalternos. Emmanuel Kant se sai um pouco

5 melhor, mas nitidamente pior que Dov Gabbay. Albert Einstein ou Mickaïl Bakhtine teriam dificuldades em obter um aumento e créditos de pesquisa. O fator impacto de Laurent Lafforgue era nulo quando obteve a medalha Fields. Ou seja, que se dane, qualquer coisa serve. Tudo isso não deve interromper o progresso. Pilotemos a pesquisa, agarremos o touro pelos chifres. Uma boa pilotagem deve ser automatizada, padronizada, mecanizada. Sobretudo não pensemos, contemos. Pelo menos, isso terá a aparência de objetividade. Contemos, é assim que se encorajará a pesquisa, a audácia, a originalidade. Poder-se-ia, aliás, otimizar ainda o sistema de classificação, e, além das seções de motivação com Power Point, inspirar-se utilmente nas práticas de administração de McDonald. O melhor vendedor de cheeseburgers classificado como empregado do mês. Seria desejável, ao astrofísico ou ao arqueólogo merecedor, atribuir-lhe o título de pesquisador do mês. Um chefe de escritório lhe beijaria as duas faces, sua fotografia seria exposta na Aeres, bem no fundo de um bunker, e assim, finalmente, teríamos agarrado o touro pelos chifres. Recebido em 03/02/09 Aprovado em 04/03/09

O INTELECTUAL/PROFESSOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA E SUA FUNÇÃO SOCIAL 1

O INTELECTUAL/PROFESSOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA E SUA FUNÇÃO SOCIAL 1 O INTELECTUAL/PROFESSOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA E SUA FUNÇÃO SOCIAL 1 Efrain Maciel e Silva 2 Resumo: Estudando um dos referenciais do Grupo de Estudo e Pesquisa em História da Educação Física e do Esporte,

Leia mais

ORIENTAÇÃO SOBRE COMO DEVE SER FEITO O TCC DENTRO DO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

ORIENTAÇÃO SOBRE COMO DEVE SER FEITO O TCC DENTRO DO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO ORIENTAÇÃO SOBRE COMO DEVE SER FEITO O TCC DENTRO DO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Ministrantes: Anita Maria da Rocha Fernandes César Albenes Zeferino Maria Cristina Kumm Pontes Rafael Luiz Cancian Itajaí,

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em CONTROLADORIA DE MARKETING

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em CONTROLADORIA DE MARKETING Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em CONTROLADORIA DE MARKETING Inscrições Abertas: Início das aulas: 24/08/2015 Término das aulas: 14/08/2016 Dias e horários das aulas: Segunda-Feira 18h30

Leia mais

Revista Brasileira de Farmacognosia Sociedade Brasileira de Farmacognosia www.sbfgnosia.org.br

Revista Brasileira de Farmacognosia Sociedade Brasileira de Farmacognosia www.sbfgnosia.org.br 1 Prezados Colegas, usuários da Revista Brasileira de Farmacognosia, Gostaria de tomar um minuto da atenção de vocês. Por favor leiam até o final do conteúdo desta mensagem de alta prioridade, trata-se

Leia mais

ROTEIRO PARA CLASSIFICAÇÃO DE LIVROS Avaliação dos Programas de Pós graduação

ROTEIRO PARA CLASSIFICAÇÃO DE LIVROS Avaliação dos Programas de Pós graduação ROTEIRO PARA CLASSIFICAÇÃO DE LIVROS Avaliação dos Programas de Pós graduação Aprovada na 111ª Reunião do CTC de 24 de agosto de 2009 Considerações preliminares O propósito deste roteiro é estabelecer

Leia mais

Nottingham: líder internacional em pesquisa Resultado do Exercício de Avaliação de Pesquisa 2008-2014. www.nottingham.ac.

Nottingham: líder internacional em pesquisa Resultado do Exercício de Avaliação de Pesquisa 2008-2014. www.nottingham.ac. Resultado do Exercício de Avaliação de Pesquisa 00-0 A nossa pesquisa para mudar o mundo Potência em Pesquisa A Universidade de Nottingham é uma universidade líder, global, com vocação para a pesquisa

Leia mais

O Desempenho das Universidades Sediadas no Paraná no Contexto do Ranking Universitário Folha 2012

O Desempenho das Universidades Sediadas no Paraná no Contexto do Ranking Universitário Folha 2012 1 O Desempenho das Universidades Sediadas no Paraná no Contexto do Ranking Universitário Folha 2012 Clóvis Pereira UFPR No início do segundo semestre de 2012 a Folha de São Paulo divulgou o Ranking Universitário

Leia mais

UNIVERSITY PREPARATORY TOUR

UNIVERSITY PREPARATORY TOUR ST. PAUL S SCHOOL UNIVERSITY PREPARATORY TOUR 8 DIAS FEVEREIRO 2015 O STB 1.000 FUNCIONÁRIOS + 70 LOJAS + 60 MIL PASSAGEIROS TRANSPORTADOS EM 2013 + 40 ANOS EM TURISMO JOVEM E EDUCAÇÃO INTERNACIONAL RECRUTADOR

Leia mais

ACORDO BÁSICO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA Assinado no Rio de Janeiro, a 29 de dezembro de 1964.

ACORDO BÁSICO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA Assinado no Rio de Janeiro, a 29 de dezembro de 1964. ACORDO BÁSICO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA Assinado no Rio de Janeiro, a 29 de dezembro de 1964. Aprovado pelo Decreto Legislativo nº 11, de 1966. Entrada em vigor (art. 6º, 1º) a 2 de maio de 1966. Promulgado

Leia mais

Introdução ao EBSCOhost 2.0

Introdução ao EBSCOhost 2.0 Introdução ao EBSCOhost 2.0 Tutorial support.ebsco.com O que é? O EBSCO Host é um poderoso sistema de referência on-line acessível através da Internet, e oferece uma variedade de bases de dados de texto

Leia mais

Entendendo a organização do sistema acadêmico brasileiro

Entendendo a organização do sistema acadêmico brasileiro Entendendo a organização do sistema acadêmico brasileiro Não é todo estudante que entende bem a organização do sistema educacional brasileiro e seus níveis de ensino. Nem todos sabem, por exemplo, a diferença

Leia mais

Rede Brasileira de História da Geografia e Geografia Histórica

Rede Brasileira de História da Geografia e Geografia Histórica Terra Brasilis (Nova Série) Revista da Rede Brasileira de História da Geografia e Geografia Histórica Chamada de artigos: Número 4: História da Cartografia, Cartografia Histórica e Cartografia Digital

Leia mais

O manual que se segue instrui sobre as normas para publicação de: Os trabalhos devem ser entregues em arquivo.doc (word), respeitando o seguinte:

O manual que se segue instrui sobre as normas para publicação de: Os trabalhos devem ser entregues em arquivo.doc (word), respeitando o seguinte: NORMAS PARA PUBLICAÇÃO HISTÓRIA, IMAGEM E NARRATIVAS O manual que se segue instrui sobre as normas para publicação de: a) artigos; b) resenhas; c) livros (coleções, lançamentos, dicas) d) links; e) painéis

Leia mais

INSTRUÇÃO: As questões de número 01 a 08 referem-se ao fragmento 1. FRAGMENTO 1

INSTRUÇÃO: As questões de número 01 a 08 referem-se ao fragmento 1. FRAGMENTO 1 LÍNGUA PORTUGUESA As questões da prova de Língua Portuguesa deverão ser respondidas com base nos dois fragmentos que seguem, retirados do Caderno Especial da Revista Veja (30--, p. 91 a 93 adaptados),

Leia mais

Através das mudanças políticas e sociais que muda a visão européia que possibilitou esse momento de revolução. Na França as letras juntou-se a arte

Através das mudanças políticas e sociais que muda a visão européia que possibilitou esse momento de revolução. Na França as letras juntou-se a arte UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM FILOSOFIA CONTEMPORÂNEA ÉTICA E CONTEMPORANEIDADE PROFESSOR ANTÔNIO CÉSAR ACADÊMICA RITA MÁRCIA AMPARO MACEDO Texto sobre o Discurso

Leia mais

Sumário. 1. Requisitos de Busca e Recuperação de Informação. 2. Fluxos da busca e recuperação da informação

Sumário. 1. Requisitos de Busca e Recuperação de Informação. 2. Fluxos da busca e recuperação da informação Sumário 1. Requisitos de Busca e Recuperação de Informação 1. Conhecimento sobre temas pesquisados 2. Padronização da Linguagem 3. Tesauros 4. Critérios de Confiabilidade da Informação Online 5. Bom Senso

Leia mais

PROVA BIMESTRAL História

PROVA BIMESTRAL História 8 o ano o bimestre PROVA BIMESTRAL História Escola: Nome: Turma: n o :. Leia os textos e responda às questões e. Texto Na Grécia Antiga, Aristóteles (384 a.c.-3 a.c.) já defendia a ideia de que o Universo

Leia mais

Curso Política e Cidadania - Básico SENADOR RODRIGO ROLLEMBERG - PSB/DF. Básico volume

Curso Política e Cidadania - Básico SENADOR RODRIGO ROLLEMBERG - PSB/DF. Básico volume Curso Política e Cidadania - Básico 61 SENADOR RODRIGO ROLLEMBERG - PSB/DF Básico volume Gabinete do Senador Rodrigo Rollemberg 2 Curso Política e Cidadania - Básico CURSO POLÍTICA E CIDADANIA VOL.6 CIÊNCIA

Leia mais

Questão (1) - Questão (2) - A origem da palavra FILOSOFIA é: Questão (3) -

Questão (1) - Questão (2) - A origem da palavra FILOSOFIA é: Questão (3) - EXERCICÍOS DE FILOSOFIA I O QUE É FILOSOFIA, ETIMOLOGIA, ONDE SURGIU, QUANDO, PARA QUE SERVE.( 1º ASSUNTO ) Questão (1) - Analise os itens abaixo e marque a alternativa CORRETA em relação ao significado

Leia mais

Frases Célebres de Albert Einstein

Frases Célebres de Albert Einstein Frases Célebres de Albert Einstein Convencido de que o ser humano é capaz de desenvolver seu intelecto tanto quanto deseja em certas ocasiões, julgava com as palavras criando frases de acordo com as circunstâncias.

Leia mais

Louis de Broglie. Camila Welikson. Este documento tem nível de compartilhamento de acordo com a licença 2.5 do Creative Commons.

Louis de Broglie. Camila Welikson. Este documento tem nível de compartilhamento de acordo com a licença 2.5 do Creative Commons. Camila Welikson Este documento tem nível de compartilhamento de acordo com a licença 2.5 do Creative Commons. http://creativecommons.org.br http://creativecommons.org/licenses/by/2.5/br/ Teoria Pura Tenho

Leia mais

Aula 11 O Efeito Pigmalião

Aula 11 O Efeito Pigmalião Aula 11 O Efeito Pigmalião Objetivos da aula: Conhecer o chamado Efeito Pigmalião. Compreender a importância do conhecimento do Efeito Pigmalião pelo líder,l quando ele está envolvido no desenvolvimento

Leia mais

LICENCIATURA EM HISTÓRIA. fgv.br/vestibular

LICENCIATURA EM HISTÓRIA. fgv.br/vestibular LICENCIATURA EM HISTÓRIA fgv.br/vestibular IDEALISMO, EXCELÊNCIA E CREDIBILIDADE A Fundação Getulio Vargas surgiu em 20 de dezembro de 1944 com o objetivo de preparar profissionais qualificados em Administração

Leia mais

GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO. fgv.br/vestibular

GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO. fgv.br/vestibular GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO fgv.br/vestibular IDEALISMO, EXCELÊNCIA E CREDIBILIDADE A Fundação Getulio Vargas surgiu em 20 de dezembro de 1944 com o objetivo de preparar profissionais qualificados em Administração

Leia mais

Lista de exercícios Sociologia- 1 ano- 1 trimestre

Lista de exercícios Sociologia- 1 ano- 1 trimestre Lista de exercícios Sociologia- 1 ano- 1 trimestre 01-O homo sapiens moderno espécie que pertencemos se constitui por meio do grupo, ou seja, sociedade. Qual das características abaixo é essencial para

Leia mais

OS SABERES DOS PROFESSORES

OS SABERES DOS PROFESSORES OS SABERES DOS PROFESSORES Marcos históricos e sociais: Antes mesmo de serem um objeto científico, os saberes dos professores representam um fenômeno social. Em que contexto social nos interessamos por

Leia mais

PLANO DE DISCIPLINA. Faculdade Internacional do Delta Curso: Serviço Social. Período: 1º/2014 1. UNIDADE TEMÁTICA:

PLANO DE DISCIPLINA. Faculdade Internacional do Delta Curso: Serviço Social. Período: 1º/2014 1. UNIDADE TEMÁTICA: PLANO DE DISCIPLINA Faculdade Internacional do Delta Curso: Serviço Social Coordenação: Naiara Magalhães Professor (a): Adriana Barros Disciplina: Pesquisa Social I Carga horária: 60h Período: 1º/2014

Leia mais

VENHA COM A GENTE TRANSFORMAR O PAÍS PELA EDUCAÇÃO.

VENHA COM A GENTE TRANSFORMAR O PAÍS PELA EDUCAÇÃO. VENHA COM A GENTE TRANSFORMAR O PAÍS PELA EDUCAÇÃO. A ANIMA EDUCAÇÃO. A Anima é uma das maiores organizações educacionais privadas de ensino superior do país. São mais de 50 mil estudantes matriculados

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular GESTÃO E ORGANIZAÇÃO DO DESPORTO Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular GESTÃO E ORGANIZAÇÃO DO DESPORTO Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular GESTÃO E ORGANIZAÇÃO DO DESPORTO Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (1º Ciclo) 2. Curso Motricidade Humana 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade

Leia mais

Marx, Durkheim e Weber, referências fundamentais

Marx, Durkheim e Weber, referências fundamentais INTRODUÇÃO À sociologia Marx, Durkheim e Weber, referências fundamentais introdução à S Maura Pardini Bicudo Véras O CIO LO GIA Marx, Durkheim e Weber, referências fundamentais Direção editorial Claudiano

Leia mais

MÉTODO CIENTÍFICO. BENEFÍCIOS DO MÉTODO: execução de atividade de forma mais segura, mais econômica e mais perfeita;

MÉTODO CIENTÍFICO. BENEFÍCIOS DO MÉTODO: execução de atividade de forma mais segura, mais econômica e mais perfeita; MÉTODO CIENTÍFICO CONCEITO: palavra de origem grega, significa o conjunto de etapas e processos a serem vencidos ordenadamente na investigação da verdade; IMPORTÃNCIA DO MÉTODO: pode validar ou invalidar

Leia mais

DICAS MENSAIS SOCIOLOGIA 1ª SÉRIE

DICAS MENSAIS SOCIOLOGIA 1ª SÉRIE DICAS MENSAIS SOCIOLOGIA 1ª SÉRIE INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA Um grupo de cientistas colocou cinco macacos numa jaula, em cujo centro pôs uma escada e, sobre ela, um cacho de bananas. Quando um macaco subia

Leia mais

Programa Avançado de Gestão para o Setor do Pós Venda Automóvel

Programa Avançado de Gestão para o Setor do Pós Venda Automóvel Programa Avançado de Gestão para o Setor do Pós Venda Automóvel ACAP de Portas Abertas para a Universidade RAZÃO DE SER Antes da Agenda O que sabe hoje chega para garantir a SUSTENTABILIDADE e o SUCESSO

Leia mais

MAIS HUMANAS! Quanto eu devo pagar - Para utilizar nossa estrutura, o instrutor além de não pagar, ainda recebe 60% pelos cursos vendidos

MAIS HUMANAS! Quanto eu devo pagar - Para utilizar nossa estrutura, o instrutor além de não pagar, ainda recebe 60% pelos cursos vendidos Cursos humanizados - A Educar e Transformar se dedica ao sonho de gerar cursos para lideranças profissionais de recursos humanos, com mentalidade de humanização na administração, cursos para líderes, motivação,

Leia mais

Modelo, cópia e simulacro: Uma perspectiva deleuziana ao problema platônico

Modelo, cópia e simulacro: Uma perspectiva deleuziana ao problema platônico Modelo, cópia e simulacro: Uma perspectiva deleuziana ao problema platônico Elemar Kleber Favreto RESUMO Este artigo tem por objetivo esclarecer alguns aspectos mais gerais da crítica que Deleuze faz à

Leia mais

CHAMADA DE TRABALHOS Revista Cadernos de Ciências Sociais da UFRPE

CHAMADA DE TRABALHOS Revista Cadernos de Ciências Sociais da UFRPE ISSN 2316-977X CHAMADA DE TRABALHOS A Revista Cadernos de Ciências Sociais da UFRPE convida os estudantes de pósgraduação, os professores e os pesquisadores das Ciências Sociais, e áreas afins, a encaminharem

Leia mais

22h00 às 23h30 COQUETEL E LANÇAMENTO Coquetel de boas vindas e Lançamento de livros e revistas Espaço da feira de livros 27/10, TERÇA-FEIRA

22h00 às 23h30 COQUETEL E LANÇAMENTO Coquetel de boas vindas e Lançamento de livros e revistas Espaço da feira de livros 27/10, TERÇA-FEIRA 26/10/, SEGUNDA-FEIRA 20h30 às 22h00 ABERTURA Abertura oficial do 39º Encontro Anual da ANPOCS Anfiteatro Glória Cerimônia de entrega do Prêmio ANPOCS de Excelência Acadêmica - Anfiteatro Glória 22h00

Leia mais

É possível não crer em Deus?

É possível não crer em Deus? É possível não crer em Deus? Apresentação disponível em www.searadomestre.com.br Adriana Pizzutti dos Santos É possível não crer em Deus? Adriana Pizzutti dos Santos Ateísmo Ateu é quem não crê na existência

Leia mais

7ª Semana de Licenciatura Educação Científica e Tecnológica: Formação, Pesquisa e Carreira De 08 a 11 de junho de 2010

7ª Semana de Licenciatura Educação Científica e Tecnológica: Formação, Pesquisa e Carreira De 08 a 11 de junho de 2010 7ª Semana de Licenciatura Educação Científica e Tecnológica: Formação, Pesquisa e Carreira De 08 a 11 de junho de 2010 A IMPORTÂNCIA DO BRINQUEDO NO PROCESSO EDUCATIVO DA CRIANÇA Eder Mariano Paiva Filho

Leia mais

TRATADO DE COOPERAÇÃO EM MATÉRIA DE PATENTES 1

TRATADO DE COOPERAÇÃO EM MATÉRIA DE PATENTES 1 Os Estados contratantes, TRATADO DE COOPERAÇÃO EM MATÉRIA DE PATENTES 1 Desejosos de contribuir para o desenvolvimento da ciência e da tecnologia, Desejosos de aperfeiçoar a proteção legal das invenções,

Leia mais

Ensino Vocacional, Técnico e Tecnológico no Reino Unido

Ensino Vocacional, Técnico e Tecnológico no Reino Unido Ensino Vocacional, Técnico e Tecnológico no Reino Unido Apoiar a empregabilidade pela melhora da qualidade do ensino profissionalizante UK Skills Seminar Series 2014 15 British Council UK Skills Seminar

Leia mais

Plano de Trabalho 2014-2016

Plano de Trabalho 2014-2016 Plano de Trabalho 2014-2016 Indicação das Prioridades da Rede para a BVS Brasil http://brasil.bvs.br/reuniao-redebvs-2014/ #bvsbrasil2014 Equipe MIP Modelo.bvs@bireme.org Produção de Fontes de Informação

Leia mais

Ciência sem Fronteiras : O Programa Brasileiro de Mobilidade Científica no CNPq/MCT

Ciência sem Fronteiras : O Programa Brasileiro de Mobilidade Científica no CNPq/MCT Ciência sem Fronteiras : O Programa Brasileiro de Mobilidade Científica no CNPq/MCT Objetivos Avanço da ciência brasileira em tecnologia, inovação e competitividade, através da expansão da mobilidade internacional:

Leia mais

Universidade Federal de São Paulo Instituto Saúde e Sociedade Programa de Pós-Graduação Alimentos, Nutrição e Saúde

Universidade Federal de São Paulo Instituto Saúde e Sociedade Programa de Pós-Graduação Alimentos, Nutrição e Saúde Universidade Federal de São Paulo Instituto Saúde e Sociedade Programa de Pós-Graduação Alimentos, Nutrição e Saúde ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE DOCUMENTO DE QUALIFICAÇÃO E DISSERTAÇÃO PARA O PROGRAMA

Leia mais

Medidas e Grandezas em Física

Medidas e Grandezas em Física CMJF - Colégio Militar de Juiz de Fora - Laboratório de Física Medidas e Grandezas em Física MEDIDAS EM FÍSICA Uma das maneiras de se estudar um fenômeno é estabelecer relações matemáticas entre as grandezas

Leia mais

Respostas dos alunos sobre o curso

Respostas dos alunos sobre o curso Respostas dos alunos sobre o curso Aplicação INDICADOR: ENSINO QUESTÃO: EM TERMOS DE PRÁTICA PEDAGÓGICA, QUE ATIVIDADES VOCÊ CITARIA COMO UM DIFERENCIAL DO CURSO? FACULDADE: PÇL - NÚCLEO DE ARTE E TECNOLOGIA

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ NÚCLEO DE ALTOS ESTUDOS AMAZÔNICOS CONGREGAÇÃO DO NÚCLEO DE ALTOS ESTUDOS AMAZÔNICOS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ NÚCLEO DE ALTOS ESTUDOS AMAZÔNICOS CONGREGAÇÃO DO NÚCLEO DE ALTOS ESTUDOS AMAZÔNICOS SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ NÚCLEO DE ALTOS ESTUDOS AMAZÔNICOS CONGREGAÇÃO DO NÚCLEO DE ALTOS ESTUDOS AMAZÔNICOS RESOLUÇÃO Nº 03, DE 01 DE OUTUBRO DE 2014 Aprova e regulamenta

Leia mais

UM MINUTO PRA FALAR DO MUNDO Davina Marques Ludmila Alexandra dos Santos Sarraipa

UM MINUTO PRA FALAR DO MUNDO Davina Marques Ludmila Alexandra dos Santos Sarraipa CULTURAS E CONHECIMENTOS DISCIPLINARES ANO 3 EDIÇÃO 16 UM MINUTO PRA FALAR DO MUNDO Davina Marques Ludmila Alexandra dos Santos Sarraipa O sabiá Teco vai fugir da gaiola em busca de um lugar melhor para

Leia mais

A universidade antiga (medieval) tinha duas funções características:

A universidade antiga (medieval) tinha duas funções características: 14. HISTÓRIA DAS UNIVERSIDADES Um universitário de hoje talvez imagine que a ciência sempre foi parte integrante dessas instituições, mas a ciência chega relativamente tarde à comunidade universitária,

Leia mais

ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE NEGÓCIOS

ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE NEGÓCIOS ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE NEGÓCIOS São Paulo Presença nacional, reconhecimento mundial. Conheça a Fundação Dom Cabral Uma das melhores escolas de negócios do mundo, pelo ranking de educação executiva

Leia mais

O ciclo de premiação Jovem Empreendedor foi lançado em 2009 com o objetivo de incentivar os jovens líderes da próxima geração.

O ciclo de premiação Jovem Empreendedor foi lançado em 2009 com o objetivo de incentivar os jovens líderes da próxima geração. Prêmios Rolex de Empreendedorismo 2014 Apresentação do Programa Apresentação do Programa Os Prêmios Rolex de Empreendedorismo foram criados com o intuito de promover o espírito de empreendimento e ampliar

Leia mais

O desafio de substituir letras por números: que conteúdos e estratégias podem ser desenvolvidos?

O desafio de substituir letras por números: que conteúdos e estratégias podem ser desenvolvidos? Texto complementar O desafio de substituir letras por números: que conteúdos e estratégias podem ser desenvolvidos? Helena N. Cury e Maria Laura F. B. Sampaio MATEMÁTICA 1 Matemática Assunto: Desafios

Leia mais

GESTÃO LEGAL DOS CONTRATOS ADMINISTRATIVOS

GESTÃO LEGAL DOS CONTRATOS ADMINISTRATIVOS GESTÃO LEGAL DOS CONTRATOS ADMINISTRATIVOS G ESTÃO L EGAL D C ONTRATOS A DMI Quando um contrato administrativo é denunciado, os prejuízos para a empresa contratada podem ser enormes. Prejuízos financeiros,

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DE EDUCAÇÃO DIRETORIA DE TECNOLOGIA EDUCACIONAL PORTAL DIA A DIA EDUCAÇÃO Natel Marcos Ferreira

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DE EDUCAÇÃO DIRETORIA DE TECNOLOGIA EDUCACIONAL PORTAL DIA A DIA EDUCAÇÃO Natel Marcos Ferreira SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DE EDUCAÇÃO DIRETORIA DE TECNOLOGIA EDUCACIONAL PORTAL DIA A DIA EDUCAÇÃO Natel Marcos Ferreira Movimento 1. Nível de ensino: Ensino Médio 2. Conteúdo

Leia mais

RESOLUÇÕES DE QUESTÕES 9º ANO ENSINO FUNDAMENTAL II PROFº DANILO BORGES

RESOLUÇÕES DE QUESTÕES 9º ANO ENSINO FUNDAMENTAL II PROFº DANILO BORGES RESOLUÇÕES DE QUESTÕES 9º ANO ENSINO FUNDAMENTAL II PROFº DANILO BORGES (UFU ) Segundo Jean Paul Sartre, filósofo existencialista contemporâneo, liberdade é I- escolha incondicional que o próprio homem

Leia mais

Regulamento do Concurso para Pontos de Contacto Nacionais do 7º Programa-Quadro de Investigação e Desenvolvimento Tecnológico da União Europeia

Regulamento do Concurso para Pontos de Contacto Nacionais do 7º Programa-Quadro de Investigação e Desenvolvimento Tecnológico da União Europeia Regulamento do Concurso para Pontos de Contacto Nacionais do 7º Programa-Quadro de Investigação e Desenvolvimento Tecnológico da União Europeia O Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES)

Leia mais

The Warren Buffett Way

The Warren Buffett Way The Warren Buffett Way Investment Strategies of the World s Greatest Quando Buffett investe, ele vê uma empresa. A maioria dos investidores vê apenas um preço de ação. Eles gastam horas e esforço olhando,

Leia mais

26 e 27 SET 2013 EXPONOR

26 e 27 SET 2013 EXPONOR 26 e 27 SET 2013 EXPONOR O NOSSO FÓRUM E EXPOSIÇÃO SUSTENTA-SE EM TRÊS PILARES: O NOSSO FÓRUM E EXPOSIÇÃO SUSTENTA-SE EM TRÊS PILARES: O NOSSO FÓRUM E EXPOSIÇÃO SUSTENTA-SE EM TRÊS PILARES: Uma marca.

Leia mais

Guia de orientações para publicar artigo na revista Comunicação & Informação: para o(s) autor(es)

Guia de orientações para publicar artigo na revista Comunicação & Informação: para o(s) autor(es) UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM COMUNICAÇÃO REVISTA COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÃO Guia de orientações para publicar artigo na revista Comunicação

Leia mais

NOTÍCIAS DA FRANÇA Dezembro de 2007

NOTÍCIAS DA FRANÇA Dezembro de 2007 NOTÍCIAS DA FRANÇA Dezembro de 2007 Bolsas de estudos com inscrições abertas BOLSA EIFFEL Bolsa de excelência oferecida pelo Ministério das Relações Exteriores da França com valor mensal de aproximadamente

Leia mais

MICROSCÓPIO ESPECULAR VOROCELL. Duvidas freqüentes a respeito do microscópio Vorocell, mitos e verdades.

MICROSCÓPIO ESPECULAR VOROCELL. Duvidas freqüentes a respeito do microscópio Vorocell, mitos e verdades. MICROSCÓPIO ESPECULAR VOROCELL Duvidas freqüentes a respeito do microscópio Vorocell, mitos e verdades. Porque o Microscópio Especular da Eyetec chama-se Vorocell? Vorocell é uma homenagem ao pesquisador

Leia mais

Empreender para Crescer

Empreender para Crescer Empreender para Crescer R. Miguel Coelho Chief EntusiastPersonalBrands Caros Pais e Encarregados de Educação, este ano lectivo, por iniciativa da Assoc. Pais do Colégio, vai iniciar-se em Novembro uma

Leia mais

INTRODUÇÃO À ESCRITA CRIATIVA. www.zonaverde.pt

INTRODUÇÃO À ESCRITA CRIATIVA. www.zonaverde.pt INTRODUÇÃO À ESCRITA CRIATIVA INTRODUÇÃO A escrita criativa não vive de clichés nem vive de generalidades. Ela procura maneiras de falar que são relevantes, com conteúdos repletos de metáforas, comparações,

Leia mais

POR QUE ALGUMAS EQUIPES CONSEGUEM ALCANÇAR OS SEUS OBJETIVOS E OUTRAS NÃO?

POR QUE ALGUMAS EQUIPES CONSEGUEM ALCANÇAR OS SEUS OBJETIVOS E OUTRAS NÃO? PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DE PESSOAS ORGANIZAÇÃO NO TRABALHO Doutorando - UFG romeumontes@gmail.com Rio Verde GO, agosto de 2012 POR QUE ALGUMAS EQUIPES CONSEGUEM ALCANÇAR OS SEUS OBJETIVOS E OUTRAS NÃO?

Leia mais

REQUERIMENTO. (Do Sr. Edson Silva) Senhor Presidente:

REQUERIMENTO. (Do Sr. Edson Silva) Senhor Presidente: REQUERIMENTO (Do Sr. Edson Silva) Requer o envio de Indicação ao Poder Executivo, sugerindo ao Ministério da Educação que a disciplina língua inglesa seja incluída nos currículos dos cursos de graduação

Leia mais

A revista científica Mercatus Digital convida a comunidade acadêmica a enviar trabalhos para a publicação de seu primeiro número.

A revista científica Mercatus Digital convida a comunidade acadêmica a enviar trabalhos para a publicação de seu primeiro número. Mercatus Digital Chamada de Trabalhos Volume 1, Número 1 A revista científica Mercatus Digital convida a comunidade acadêmica a enviar trabalhos para a publicação de seu primeiro número. O objetivo principal

Leia mais

A Curva Normal Luiz Pasquali

A Curva Normal Luiz Pasquali Capítulo 3 A Curva Normal Luiz Pasquali 1 A História da Curva Normal A curva normal, também conhecida como a curva em forma de sino, tem uma história bastante longa e está ligada à história da descoberta

Leia mais

OS DOCUMENTOS E OS UTENSÍLIOS NA RECONSTRUÇÃO DAS PRÁTICAS INSTITUCIONAIS.

OS DOCUMENTOS E OS UTENSÍLIOS NA RECONSTRUÇÃO DAS PRÁTICAS INSTITUCIONAIS. OS DOCUMENTOS E OS UTENSÍLIOS NA RECONSTRUÇÃO DAS PRÁTICAS INSTITUCIONAIS. Maria Cristina Menezes FE/UNICAMP Diante da colocação de Pierre Nora de que (...) desde que haja rastro, distância, mediação,

Leia mais

ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE NEGÓCIOS São Paulo

ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE NEGÓCIOS São Paulo Av. Princesa Diana, 760 34000-000 Nova Lima MG Campus Aloysio Faria Av. Princesa Diana, 760 Alphaville Lagoa dos Ingleses 34000-000 Nova Lima MG Brasil Campus BH Rua Bernardo Guimarães, 3.071 Santo Agostinho

Leia mais

DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS. FAIBI Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ibitinga

DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS. FAIBI Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ibitinga DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS FAIBI Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ibitinga Ibitinga/ SP 2010 SUMÁRIO 1 OBJETIVO... 3 2 REGRAS GERAIS... 3 2.1 DAS FINALIDADES... 3 2.2

Leia mais

2- Demonstração da irregularidade processual e da inconsistência científica da avaliação do CFUL

2- Demonstração da irregularidade processual e da inconsistência científica da avaliação do CFUL 1.10 Centro de Filosofia da Universidade de Lisboa (7 de Julho de 2014) Carta da Direcção do Centro de Filosofia da Universidade de Lisboa (CFUL) à FCT, De Rerum Natura, 2014 [http://dererummundi.blogspot.pt/2014/07/carta-da-direccao-do-centro-de_7.html]

Leia mais

Uso de indicadores SciELO na gestão de periódicos

Uso de indicadores SciELO na gestão de periódicos Oficina para Editores Científicos, Oficina para Editores Científicos, Instituto Adolfo Lutz, Dezembro de 2009 Uso de indicadores SciELO na gestão de periódicos Rogerio Meneghini Coordenador d Científico,

Leia mais

Como ler um artigo científico

Como ler um artigo científico Como ler um artigo científico Baseado no texto Leitura Eficiente de Artigos Científicos Dra. Renata Fortes (USP São Carlos) (http://www.cse.ogi.edu/~dylan/efficientreading.html) Disciplina: Metodologia

Leia mais

POLÍTICA DE REVISÕES DAS ESTATÍSTICAS DO BANCO DE PORTUGAL

POLÍTICA DE REVISÕES DAS ESTATÍSTICAS DO BANCO DE PORTUGAL POLÍTICA DE REVISÕES DAS ESTATÍSTICAS DO BANCO DE PORTUGAL Departamento de Estatística do Banco de Portugal 2013 I INTRODUÇÃO Os principais referenciais sobre a qualidade estatística 1 identificam a importância

Leia mais

Religião e Espiritualidade

Religião e Espiritualidade Religião e Espiritualidade Há mais coisas entre o céu e a terra do que sonha vossa vã filosofia. Shakespeare A Mudança de Modelos Mentais O que é Religião? O que é espiritualidade? O que é Meditação? Como

Leia mais

Reforma gerencial do Estado, teoria política e ensino da administração pública

Reforma gerencial do Estado, teoria política e ensino da administração pública Artigo Especial Reforma gerencial do Estado, teoria política e ensino da administração pública Luiz Carlos Bresser-Pereira 1 1 Fundação Getúlio Vargas. Ministro da Fazenda (1987). Ministro da Administração

Leia mais

Edital para Bolsas de Altos Estudos de 2014

Edital para Bolsas de Altos Estudos de 2014 Programa de Estudos sobre a Época e a Cultura do Barroco da Fondazione 1563 para a Arte e a Cultura Edital para Bolsas de Altos Estudos de 2014 A abre um concurso para 5 Bolsas de altos estudos sobre a

Leia mais

Relação completa dos cursos do Estude Sem Fronteiras

Relação completa dos cursos do Estude Sem Fronteiras Relação completa dos cursos do Estude Sem Fronteiras Curso Carga horária Área: Direito Direito Coletivo do Trabalho 40 Direito Empresarial 40 Direito Municipal e Urbanístico Direito Tributário Aplicado

Leia mais

Apresentação... 3. Universidade da Califórnia... 3. Temas... 4. Período e Duração do Curso... 4. Idioma... 4. Coordenação Acadêmica...

Apresentação... 3. Universidade da Califórnia... 3. Temas... 4. Período e Duração do Curso... 4. Idioma... 4. Coordenação Acadêmica... MÓDULO INTERNACIONAL INTERNATIONAL BUSINESS LAW INTERNATIONAL BUSINESS LAW MÓDULO INTERNACIONAL 16/ jul. a 02/ago. de 2011 Coordenação Acadêmica: Prof. Sergio Guerra Prof. Pedro Carvalho de Mello Apresentação.............................

Leia mais

Diretrizes para Submissões

Diretrizes para Submissões 1 Diretrizes para Submissões Os artigos científicos são elaborados com a pretensão de divulgar pesquisas e ideias, cujo objetivo principal, é democratizar o conhecimento através de um instrumento fiável,

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em COMUNICAÇÃO, MERCADOS E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em COMUNICAÇÃO, MERCADOS E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em COMUNICAÇÃO, MERCADOS E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Inscrições Abertas: Início das aulas: 28/03/2016 Término das aulas: 10/12/2016 Dias e horários das aulas:

Leia mais

O Movimento Olímpico. Aula 1 Olimpismo. Rio 2016 Versão 1.0

O Movimento Olímpico. Aula 1 Olimpismo. Rio 2016 Versão 1.0 O Movimento Olímpico Aula 1 Olimpismo Rio 2016 Versão 1.0 Objetivos 1 Definir o Olimpismo, compreendendo sua filosofia. 2 Identificar os Valores Olímpicos. 3 Reconhecer a estrutura da Família Olímpica.

Leia mais

Tutorial da base Web of Science

Tutorial da base Web of Science Tutorial da base Web of Science BIBLIOTECA DE CIÊNCIAS DA SAÚDE/SD Lilia Maria Bitar Neves (lilia@ufpr.br) Douglas Alex Jankoski (douglas.alex@ufpr.br) 1 WEB OF SCIENCE A Web of Science é a designação

Leia mais

Gestão da qualidade. Prof. André Jun Nishizawa

Gestão da qualidade. Prof. André Jun Nishizawa Gestão da qualidade Prof. Conceitos O que é qualidade? Como seu conceito se alterou ao longo do tempo? O que é gestão da qualidade e como foi sua evolução? Quem foram os principais gurus da qualidade e

Leia mais

CARACTERÍSTICAS DE UM PROGRAMA (MESTRADO) NOTA 3

CARACTERÍSTICAS DE UM PROGRAMA (MESTRADO) NOTA 3 CAPES - ÁREA DE ENSINO DE CIÊNCIAS E MATEMÁTICA ÁREA 46 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO PARA PROGRAMAS ACADÊMICOS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU CARACTERÍSTICAS DE UM PROGRAMA (MESTRADO) NOTA 3 Para obter nota

Leia mais

EDITAL DE CHAMADA DE TRABALHOS PARA A REVISTA PRÁXIS: SABERES DA EXTENSÃO EDITAL 23/2012

EDITAL DE CHAMADA DE TRABALHOS PARA A REVISTA PRÁXIS: SABERES DA EXTENSÃO EDITAL 23/2012 PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO EDITAL DE CHAMADA DE TRABALHOS PARA A REVISTA PRÁXIS: SABERES DA EXTENSÃO EDITAL 23/2012 A Pró-Reitoria de Extensão do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA INICIAÇÃO CIENTÍFICA PARA OS ALUNOS DE GRADUAÇÃO EM BIOMEDICINA

A IMPORTÂNCIA DA INICIAÇÃO CIENTÍFICA PARA OS ALUNOS DE GRADUAÇÃO EM BIOMEDICINA Revista Eletrônica Novo Enfoque, ano 2010, v. 11, n. 11, p. 61 66 A IMPORTÂNCIA DA INICIAÇÃO CIENTÍFICA PARA OS ALUNOS DE GRADUAÇÃO EM BIOMEDICINA Flávia Bastos 1, Fernanda Martins 1, Mara Alves 1, Mauro

Leia mais

MisturaBOA. Uma seleção de boas notícias e boas ideias para se viver melhor. Revista SAÚDE BOAS NOTICIAS E BOAS IDEIAS PARA SE VIVER MELHOR

MisturaBOA. Uma seleção de boas notícias e boas ideias para se viver melhor. Revista SAÚDE BOAS NOTICIAS E BOAS IDEIAS PARA SE VIVER MELHOR Revista MisturaBOA BOAS NOTICIAS E BOAS IDEIAS BOAS NOTICIAS PARA SE VIVER MELHOR E BOAS IDEIAS PARA SE VIVER MELHOR Uma seleção de boas notícias e boas ideias para se viver melhor Projeto 2015 conceito

Leia mais

+ de 100 Estudos. O Estudo IHAMS

+ de 100 Estudos. O Estudo IHAMS + de 100 Estudos Mantemos um esforço de pesquisa e desenvolvimento ativo, com novos jogos, exercícios e novos estudos. Atualmente, existem mais de 60 artigos de periódicos publicados sobre os benefícios

Leia mais

VALÉRIA GUIMARÃES MOREIRA 2 CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS lelagm@yahoo.com.br RESUMO

VALÉRIA GUIMARÃES MOREIRA 2 CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS lelagm@yahoo.com.br RESUMO CONFLITOS CONCEITUAIS COM IMAGENS RELATIVAS A CONCEITOS COMUNS ENTRE A MATEMÁTICA ELEMENTAR E A AVANÇADA 1 VALÉRIA GUIMARÃES MOREIRA 2 CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS lelagm@yahoo.com.br

Leia mais

OPÇÕES. 1.º Ciclo 2012-2013

OPÇÕES. 1.º Ciclo 2012-2013 OPÇÕES 1.º Ciclo 2012-2013 Coimbra, 12 de julho de 2012 DEFINIÇÕES GERAIS Disciplinas de opção curricular 1- São consideradas opções curriculares as disciplinas de opção contempladas nos planos de estudos

Leia mais

Gestão da qualidade. Prof. André Jun Nishizawa

Gestão da qualidade. Prof. André Jun Nishizawa Gestão da qualidade Prof. Conceitos O que é qualidade? Como seu conceito se alterou ao longo do tempo? O que é gestão da qualidade e como foi sua evolução? Quem foram os principais gurus da qualidade e

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE INFORMÁTICA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE INFORMÁTICA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE INFORMÁTICA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES DO MAGISTÉRIO SUPERIOR Edital nº 1, de 1 de março de

Leia mais

Apresentação... 3. Universidade da Califórnia... 3. Temas... 4. Período e Duração do Curso... 4. Idioma... 4. Coordenação Acadêmica...

Apresentação... 3. Universidade da Califórnia... 3. Temas... 4. Período e Duração do Curso... 4. Idioma... 4. Coordenação Acadêmica... MÓDULO INTERNACIONAL INTERNATIONAL BUSINESS LAW INTERNATIONAL BUSINESS LAW MÓDULO INTERNACIONAL 18 de julho a 02 de agosto de 2015 Coordenação Acadêmica: Prof. Sergio Guerra Profª Paraskevi Bessa Rodrigues

Leia mais

Apresentação por Leonardo Melo melo.leonardo@ieee.org Universidade Federal de Juiz de Fora PET Elétrica IEEE Institute Of Electrical and Electronics

Apresentação por Leonardo Melo melo.leonardo@ieee.org Universidade Federal de Juiz de Fora PET Elétrica IEEE Institute Of Electrical and Electronics Apresentação por Leonardo Melo melo.leonardo@ieee.org Universidade Federal de Juiz de Fora PET Elétrica IEEE Institute Of Electrical and Electronics Engineers Prefácio O Engenheiro 2020 Como será ou deveria

Leia mais

MATEMÁTICA E ARTE UM DIÁLOGO POSSÍVEL, TRABALHANDO ATIVIDADES INTERDISCIPLINARES NO 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

MATEMÁTICA E ARTE UM DIÁLOGO POSSÍVEL, TRABALHANDO ATIVIDADES INTERDISCIPLINARES NO 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL ISSN 2316-7785 MATEMÁTICA E ARTE UM DIÁLOGO POSSÍVEL, TRABALHANDO ATIVIDADES INTERDISCIPLINARES NO 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL Rosiney de Jesus Ferreira 1 Universidade Federal de Juiz de Fora profneyufjf@hotmail.com

Leia mais

ALGUMAS CONSIDERAÇÕES SOBRE A ESTÉTICA DO CARTAZ DE GUERRA NA EUROPA 1914-1918

ALGUMAS CONSIDERAÇÕES SOBRE A ESTÉTICA DO CARTAZ DE GUERRA NA EUROPA 1914-1918 ALGUMAS CONSIDERAÇÕES SOBRE A ESTÉTICA DO CARTAZ DE GUERRA NA EUROPA 1914-1918 Prof. Dr. Vanessa Bortulucce A proposta desta comunicação é realizar uma reflexão acerca dos elementos que constituem a estética

Leia mais

UNIVERSIDADE IGUAÇU FACUDADE DAS CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

UNIVERSIDADE IGUAÇU FACUDADE DAS CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS UNIVERSIDADE IGUAÇU FACUDADE DAS CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO DE MONOGRAFIA FILOMENA MARIA RATES SOARES VITOR TENÓRIO NOVA

Leia mais

Poucos livros, tratando de um objeto científico conseguiram

Poucos livros, tratando de um objeto científico conseguiram INTELIGÊNCIA EMOCIONAL OU INTELIGÊNCIAS MÚLTIPLAS Antonio Carlos Gil* 1. O sucesso da inteligência emocional Poucos livros, tratando de um objeto científico conseguiram a proeza de Inteligência emocional,

Leia mais

Universidade Patrice Lumumba Amizade dos Povos- RUDN

Universidade Patrice Lumumba Amizade dos Povos- RUDN Universidade Patrice Lumumba Amizade dos Povos- RUDN Fundada em 1960, a Universidade da Amizade dos Povos, localizada na capital Moscou, tem como principal objetivo proporcionar a estudantes estrangeiros

Leia mais