Apresentação Institucional

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Apresentação Institucional"

Transcrição

1 Apresentação Institucional

2 Índice 1. Segmentos de Atuação. 2. Serviços Especializados. 3. Linhas de Crédito Resultados da Atividade do Sistema Nacional de Garantia Mútua. 5. Contactos

3 1. Segmentos de Atuação

4 Garantias a Empréstimos Financiamentos Bancários e Leasing Destinatários Limites de Intervenção Empresas ou ENI com contabilidade organizada Exposição máxima até 4,5 M PME de acordo com recomendação da Comunidade Europeia (2003/361/CE) De acordo com os requisitos das Linhas de Crédito Novos financiamentos para investimento ou apoio à atividade Situação regular Fisco e Segurança Social

5 Garantias a Empréstimos Financiamentos de Médio e Longo Prazo Financiamentos Bancários de Médio e Longo Prazo Finalidades Investimento Internacionalização Fundo de maneio Consolidação de passivo IC 25% Linha FEI 80% Vantagens Melhoria de custos Substituto de garantias reais Prazos adequados à finalidade SGM 75%

6 Garantias a Empréstimos Financiamentos de Médio e Longo Prazo Leasings Mobiliário e Imobiliário de Médio e Longo Prazo Finalidades Instalações Equipamentos Vantagens Melhoria de condições Alavancagem de financiamento Melhoria de relação financiamento/avaliação IC 50% SGM 50% Nota: Não está coberto a primeira renda, nem o valor residual.

7 Garantias a Empréstimos Financiamentos de Curto Prazo Finalidades Apoio de tesouraria Intercalar de incentivos Finex CDI Plafonds desconto de cheques Factoring e Confirming IC 50% SGM 50% Vantagens Melhoria de condições Alavancagem de financiamento (aumento de plafond)

8 Garantias de Bom Pagamento Bom pagamento Finalidades Exemplos Cumprimento de contratos comerciais Fornecedores com contrato de crédito Substituição de cauções Contratos de arrendamento Assegurar pagamento de fornecimentos regulados por contrato AVT, comércio auto, alfândega,...

9 Garantias Técnicas Não Financeiras Finalidades Exemplos Relações contratuais com Clientes Boa execução Relações contratuais com Administração Central e Local Cumprimento contratual Adiantamento de contrato/obra Concursos públicos/privados

10 2. Serviços Especializados

11 Protocolos Bancários Garantias a Empréstimos Destinatários Empresas dinâmicas com rentabilidade económica. Projetos Apoiados Colocação de financiamentos bancários via protocolos; Custos máximos pré-acordados. Vantagens Reforço de capacidade negocial; Redução de custos financeiros; Acesso facilitado a financiamento MLP.

12 3. Linhas de Crédito

13 PME Crescimento 2015 Micro e Pequenas Empresas Fundo de Maneio e Investimento Empresas de Elevado Crescimento Crédito Comercial a Exportadoras Empresas Beneficiárias Empresas certificadas por declaração eletrónica do IAPMEI como Micro ou Pequena Empresa (MPE) Preferencialmente Pequenas e Médias Empresas (PME) Preferencialmente Pequenas e Médias Empresas (PME) Preferencialmente Pequenas e Médias Empresas (PME) Montante Global Até 300 milhões Até 800 milhões Dotação "Médio Prazo" e "Longo Prazo" de 400 milhões cada Até 100 milhões Até 200 milhões Montante de Financiamento por Empresas (Máximo) (micro empresas) ou de (pequenas empresas) ou de caso a empresa beneficiária seja qualificada como PME Líder ou de caso a empresa beneficiária seja qualificada como PME Líder ou de caso a empresa beneficiária seja qualificada como PME Líder Operações Elegíveis Investimento novo em ativos fixos corpóreos ou incorpóreos ou reforço do fundo de maneio ou dos capitais permanentes Investimento novo em ativos fixos corpóreos ou incorpóreos ou reforço do fundo de maneio ou dos capitais permanentes Reforço do fundo de maneio ou dos capitais permanentes Exclusivamente ao financiamento das necessidades de tesouraria

14 Apoio à Revitalização Empresarial Curto Prazo Médio Prazo Empresas Beneficiárias Preferencialmente Pequenas e Médias Empresas (PME) Preferencialmente Pequenas e Médias Empresas (PME) Montante Global Até 30 milhões Até 20 milhões Montante de Financiamento por Empresas (Máximo) Operações Elegíveis Exclusivamente ao financiamento das necessidades de tesouraria Investimento novo em ativos fixos corpóreos ou incorpóreos ou reforço do fundo de maneio ou dos capitais permanentes

15 Linha de Apoio à Consolidação Financeira Consolidação Financiamento Intercalar Empresas Beneficiárias Operações de crédito contratadas junto do BANCO, desde que as mesmas se tenham destinado ao financiamento de projetos na área do turismo. Montante Global 150 Milhões de Euros Montante de Financiamento por Empresas (Máximo) 6 milhões de euros 125 mil euros Operações Elegíveis Está condicionada a que os créditos do BANCO representem uma maioria dos créditos registados na CR- BdP ou dos créditos que oneram o ativo da empresa.

16 4. Resultados da Atividade do Sistema Nacional de Garantia Mútua

17 Milhões de Euros Realização Anual das Sociedades de Garantia Mútua 4,000 Sociedades de Garantia Mútua 3,500 3,000 2,500 2,000 1,500 1, Garantias Emitidas (inclui renovações e plafonds) Carteira Viva

18 Milhões de Euros Evolução da Atividade das Sociedades de Garantia Mútua 12,000 Sociedades de Garantia Mútua 10,000 8,000 6,000 4,000 2, Garantias Emitidas (inclui renovações e plafonds) Carteira Viva

19 Evolução da Atividade das Sociedades de Garantia Mútua 90,000 Empresas Apoiadas (valores acumulados) 80,000 70,000 60,000 50,000 40,000 30,000 20,000 10,

20 Efeitos Multiplicadores do Investimento no Sistema Dados a 31 de dezembro de 2014 Garantias das SGM (2) Investimento Induzido na Economia Investimento Público Investimento Privado Contragarantia do FCGM (1) Financiamento Bancário NOTA: (1) Contragarantias emitidas inclui renovações (2) Garantias emitidas inclui renovações e plafonds PME Mutualistas > Emprego > Nº Estudantes =

21 5. Contactos

22 Contatos Contactos Setor agro-industrial em todo o país Através das SGM Norgarante Sociedade de Garantia Mútua, S.A. Agência de Aveiro Edifício Ana Vieira Av. Dr. Lourenço Peixinho, 63 3º Andar Salas B e C Aveiro Tel.: / Fax: Agência de Braga Edifício Santa Bárbara Rua Justino Cruz, 154 4º Andar Salas 4 a Braga Tel.: / Fax: Agência do Porto 1 Av. Da Boavista, º Andar Esc. 301 e Porto Tel.: / Fax: Agência do Porto 2 Av. Da Boavista, º Andar Esc. 301 e Porto Tel.: / Fax: Agência de Viseu Rua Conselheiro Afonso de Melo, 31 3º Andar Sala 301 Tel.: / Fax: Lisgarante Sociedade de Garantia Mútua, S.A. Agência do Algarve Edifício AHETA Quinta da Bolota, lote 4ª Albufeira Tel.: / Fax.: Agência Lisboa Sede Rua Hermano Neves, 22, 3º B Lisboa Tel.: / Fax.: Agência Lisboa Centro Rua Hermano Neves, 18 D Lisboa Tel.: / Fax.: Agência Lisboa Poente Rua Hermano Neves, 18 D Lisboa Tel.: / Fax.: Agência Lisboa Nascente Rua Hermano Neves, 22, 3º B Lisboa Tel.: / Fax.: Garval Sociedade de Garantia Mútua, S.A. Sede Praceta João Caetano Brás nº Santarém Tel.: / Fax: Agência Madeira Edifício Arriaga Av. Arriaga 45ª Funchal Tel.: / Faz: Agrogarante Sociedade de Garantia Mútua, S.A. Agência de Leiria Rua Adelino Amaro da Costa, Lote 5 1º Esq Leiria Tel.: / Fax.: Agência Coimbra Norte Rua João Machado, Coimbra Tel: / Fax: Agência de Santarém Praceta João Caetano Brás, Santarém Tel.: / Fax.: Agência de Coimbra Rua João Machado, Coimbra Tel.: / Fax: Agência Coimbra Sul Rua João Machado, Coimbra Tel: / Fax: Agência Santarém Praceta João Caetano Brás, 7, Fração K, Estabelecimento, Santarém Tel.: / Fax:

Orador: Dr. Nuno Cavaco Henriques (nuno.henriques@lisgarante.pt) Financiamento para a Internacionalização

Orador: Dr. Nuno Cavaco Henriques (nuno.henriques@lisgarante.pt) Financiamento para a Internacionalização Orador: Dr. Nuno Cavaco Henriques (nuno.henriques@lisgarante.pt) Financiamento para a Internacionalização Índice 1. Segmentos de Atuação. 2. Linhas de Oferta. 3. Serviços Especializados. 4. Resultados

Leia mais

Apresentação Institucional

Apresentação Institucional Apresentação Institucional Índice 1. Segmentos de Atuação. 2. Serviços Especializados. 3. Linhas de Crédito... 4. Resultados da Atividade do Sistema Nacional de Garantia Mútua. 5. Contactos 3 10 12 22

Leia mais

SISTEMA PORTUGUÊS DE GARANTIA MÚTUA

SISTEMA PORTUGUÊS DE GARANTIA MÚTUA SISTEMA PORTUGUÊS DE GARANTIA MÚTUA PORQUÊ A GARANTIA MÚTUA? Face a dificuldades no sistema financeiro convencional em resolver o problema da falha nos mercados de crédito, que não fazem chegar financiamento

Leia mais

O PAPEL DAS SOCIEDADES DE GARANTIA MÚTUA NA ECONOMIA PORTUGUESA. XVIII Fórum Ibero-Americano Sistemas de Garantia e Financiamento para as MPE

O PAPEL DAS SOCIEDADES DE GARANTIA MÚTUA NA ECONOMIA PORTUGUESA. XVIII Fórum Ibero-Americano Sistemas de Garantia e Financiamento para as MPE 1 O PAPEL DAS SOCIEDADES DE GARANTIA MÚTUA NA ECONOMIA PORTUGUESA XVIII Fórum Ibero-Americano Sistemas de Garantia e Financiamento para as MPE Rio de Janeiro, 27 de Setembro de 2013 Nuno Cavaco Henriques

Leia mais

SISTEMA PORTUGUÊS DE GARANTIA MÚTUAM

SISTEMA PORTUGUÊS DE GARANTIA MÚTUAM SISTEMA PORTUGUÊS DE GARANTIA MÚTUAM José Fernando Figueiredo Presidente do Conselho de Administração Sessão PRIME - Lisboa 4 Fevereiro 2010 POTENCIAR MECANISMOS DO MERCADO... Poupança 2 ... AO LONGO DO

Leia mais

Garantia Mútua UMA NOVA ALTERNATIVA NO ACESSO AO FINANCIAMENTO PARA AS PME FCGM. Fundo de Contragarantia Mútuo

Garantia Mútua UMA NOVA ALTERNATIVA NO ACESSO AO FINANCIAMENTO PARA AS PME FCGM. Fundo de Contragarantia Mútuo Garantia Mútua UMA NOVA ALTERNATIVA NO ACESSO AO FINANCIAMENTO PARA AS PME FCGM Fundo de Contragarantia Mútuo Sessões Turismo de Portugal, Abril 2010 Apresentação Segmentos de Actuação Linhas de Oferta

Leia mais

CRESÇA COM A NORGARANTE

CRESÇA COM A NORGARANTE CRESÇA COM A NORGARANTE QUEM SOMOS? A Norgarante é uma das quatro Sociedades de Garantia Mútua existentes em Portugal, atuando sobretudo junto das Micro, Pequenas e Médias empresas localizadas na zona

Leia mais

Sociedades de Garantia Mútua (SGM) são:

Sociedades de Garantia Mútua (SGM) são: Sociedades de Garantia Mútua (SGM) são: Operadores financeiros que prestam às instituições bancárias as garantias que lhes permitem disponibilizar às PME empréstimos em condições mais favoráveis. Ao partilhar

Leia mais

Manual da Garantia Mútua

Manual da Garantia Mútua Março de 2007 Manual da Garantia Mútua O que é a Garantia Mútua? É um sistema privado e de cariz mutualista de apoio às pequenas, médias e micro empresas (PME), que se traduz fundamentalmente na prestação

Leia mais

Apoio às PME s Instrumentos Financeiros - Garantia Mútua

Apoio às PME s Instrumentos Financeiros - Garantia Mútua Apoio às PME s Instrumentos Financeiros - Garantia Mútua maio 2015 1 Índice 1. Principais Características do SNGM e Agrogarante 2. Setores apoiados 3. Produtos 4. Protocolos & Linhas Específicas 5. Apoios

Leia mais

Linha de Crédito PME CRESCIMENTO - Documento de divulgação -

Linha de Crédito PME CRESCIMENTO - Documento de divulgação - Anexo III Termos e condições da Linha de Crédito PME CRESCIMENTO I - CONDIÇÕES GERAIS DA LINHA DE CRÉDITO 1. Beneficiários: Preferencialmente Pequenas e Médias Empresas (PME), tal como definido na Recomendação

Leia mais

Linha de Crédito PME INVESTE V

Linha de Crédito PME INVESTE V Linha de Crédito PME INVESTE V MICRO E PEQUENAS EMPRESAS OUTRAS EMPRESAS Linhas de Crédito Bonificado com Garantia MútuaM Enquadramento No quadro dos apoios que têm vindo a ser concedidos às PME s portuguesas

Leia mais

Ciclo de Conferências CIP Economia Portuguesa Competitividade e Crescimento

Ciclo de Conferências CIP Economia Portuguesa Competitividade e Crescimento Ciclo de Conferências CIP Economia Portuguesa Competitividade e Crescimento A ATUAL OFERTA DE FINANCIAMENTO 28 de novembro de 2014 Centro de Congressos de Lisboa Teresa Duarte Administradora da Norgarante

Leia mais

O PAPEL DO SISTEMA DE GARANTIA MÚTUA PORTUGUÊS NO FINANCIAMENTO DAS EMPRESAS E DOS EMPREENDEDORES

O PAPEL DO SISTEMA DE GARANTIA MÚTUA PORTUGUÊS NO FINANCIAMENTO DAS EMPRESAS E DOS EMPREENDEDORES O PAPEL DO SISTEMA DE GARANTIA MÚTUA PORTUGUÊS NO FINANCIAMENTO DAS EMPRESAS E DOS EMPREENDEDORES 14 de Novembro de 2014 Braga Teresa Duarte Administradora Norgarante POTENCIAR MECANISMOS DE MERCADO Poupança

Leia mais

SISTEMA PORTUGUÊS DE GARANTIA MÚTUA

SISTEMA PORTUGUÊS DE GARANTIA MÚTUA SISTEMA PORTUGUÊS DE GARANTIA MÚTUA Prof Braga de Macedo Agosto de 2011 José Fernando Figueiredo Presidente da SPGM, das SGM e da Associação Europeia do sector AGENDA 1. NECESSIDADES DAS EMPRESAS PORTUGUESAS

Leia mais

Linha de Crédito Comércio Investe - Documento de Divulgação - V.1

Linha de Crédito Comércio Investe - Documento de Divulgação - V.1 A presente linha de crédito surge como uma resposta às dificuldades das empresas no acesso ao financiamento, permitindo desta forma melhorar o suporte financeiro dos projetos aprovados no âmbito da Medida

Leia mais

Governo de Portugal Ministério da Economia Secretaria de Estado da Inovação, Investimento e Competitividade

Governo de Portugal Ministério da Economia Secretaria de Estado da Inovação, Investimento e Competitividade Propostas de apoio de tesouraria a empresas portuguesas com atividade comercial em Angola: Linha de Crédito com garantia mútua Governo de Portugal Ministério da Economia Secretaria de Estado da Inovação,

Leia mais

Ficha de Solicitação de Garantia

Ficha de Solicitação de Garantia O preenchimento integral deste formulário, bem como o envio dos elementos solicitados, permite reduzir substancialmente o tempo de análise e pedidos adicionais de informações/elementos. A - IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

Linha PME Investe V. Millennium bcp. Maio 2010

Linha PME Investe V. Millennium bcp. Maio 2010 Linha PME Investe V Millennium bcp Maio 2010 Protocolo celebrado entre o Millennium bcp, a PME Investimentos, o IAPMEI, as Sociedades de Garantia Mútua (Norgarante, Garval, Lisgarante e Agrogarante). Disponibiliza

Leia mais

Entidades intervenientes As candidaturas podem ser apresentadas em qualquer das entidades abaixo indicadas

Entidades intervenientes As candidaturas podem ser apresentadas em qualquer das entidades abaixo indicadas Entidades intervenientes As candidaturas podem ser apresentadas em qualquer das entidades abaixo indicadas Município de Serpa Praça da República 7830-389 Serpa Telefone: 284 540 100 Fax: 284 540 109 Endereço

Leia mais

Entidades intervenientes

Entidades intervenientes Entidades intervenientes As candidaturas deverão ser apresentadas, preferencialmente, no Município de Vizela, ou nas entidades abaixo indicadas. Câmara Municipal de Vizela Rua Dr. Alfredo Pinto, 42 4815-391

Leia mais

CONDIÇÕES PARA OS MEMBROS E COLABORADORES TRABALHADORES POR CONTA DE OUTREM. Conta Ordenado Triplus. Conta Nova Vida

CONDIÇÕES PARA OS MEMBROS E COLABORADORES TRABALHADORES POR CONTA DE OUTREM. Conta Ordenado Triplus. Conta Nova Vida PROTOCOLO ORDENS PROFISSIONAIS CONDIÇÕES PARA OS MEMBROS E COLABORADORES TRABALHADORES POR CONTA DE OUTREM Para aderir a este Protocolo e beneficiar das respectivas condições, abra a sua Conta Ordenado

Leia mais

Programa FINICIA. Financiamento no arranque de empresas

Programa FINICIA. Financiamento no arranque de empresas Programa FINICIA Financiamento no arranque de empresas A Agência de PME AMBIÇÃO Missão O IAPMEI tem por missão constituir-se como instrumento privilegiado de política económica para o agenciamento público

Leia mais

Apoios às s Empresas do Sector do Turismo. Portugal

Apoios às s Empresas do Sector do Turismo. Portugal Apoios às s Empresas do Sector do Turismo ÍNDICE 2 Linha de apoio à qualificação da oferta Linha de apoio à tesouraria Carência de capital Linhas PME CRESCIMENTO 2013 MECANISMOS DE APOIO AO SECTOR DO TURISMO

Leia mais

INOVAÇÃO e I&DT Lisboa

INOVAÇÃO e I&DT Lisboa INOVAÇÃO e I&DT Lisboa Prioridades, Impactos, Próximo Quadro MIGUEL CRUZ Aumentar a capacidade competitiva no mercado internacional Reforçar as competências estratégicas Apoiar as PME no reforço das suas

Leia mais

Projecto Factor PME O FACTOR PME É UM PROJECTO DE FINANCIAMENTO QUE VISA POTENCIAR A COMPETITIVIDADE DAS PME. www.trigenius.pt factorpme@trigenius.

Projecto Factor PME O FACTOR PME É UM PROJECTO DE FINANCIAMENTO QUE VISA POTENCIAR A COMPETITIVIDADE DAS PME. www.trigenius.pt factorpme@trigenius. Projecto Factor PME Junho 2011 O FACTOR PME É UM PROJECTO DE FINANCIAMENTO QUE VISA POTENCIAR A COMPETITIVIDADE DAS PME www.factorpme.aip.pt www.trigenius.pt factorpme@trigenius.pt Âmbito e Objectivos

Leia mais

SISTEMAS DE INCENTIVOS QREN

SISTEMAS DE INCENTIVOS QREN ORIENTAÇÃO DE GESTÃO N.º 09/2011 SISTEMAS DE INCENTIVOS QREN ACESSO À LINHA DE CRÉDITO QREN-INVESTE Tendo em consideração que importa dar continuidade a que as empresas com projectos aprovados no âmbito

Leia mais

PME Investe III. Linha Específica para o Sector do Turismo

PME Investe III. Linha Específica para o Sector do Turismo PME Investe III Linha Específica para o Sector do Turismo Estabelecimentos de Restauração e Bebidas Beneficiários Poderão beneficiar desta linha as empresas que: Não tenham um volume de facturação anual

Leia mais

Garval - Sociedade de Garantia Mútua, S.A. 1 / 5

Garval - Sociedade de Garantia Mútua, S.A. 1 / 5 O preenchimento integral deste formulário, bem como o envio dos elementos solicitados, permite reduzir substancialmente o tempo de análise e pedidos adicionais de informações/elementos. A - IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

ACTIVIDADE ACUMULADA ATÉ ABRIL DE 2008

ACTIVIDADE ACUMULADA ATÉ ABRIL DE 2008 LINHA DE CRÉDITO PARA ESTUDANTES DO ENSINO SUPERIOR COM GARANTIA MÚTUA ACTIVIDADE ACUMULADA ATÉ ABRIL DE 2008 Comissão de Acompanhamento 29 de Maio de 2008 Introdução, e principais conclusões Este documento

Leia mais

Soluções CA para a Agricultura, Agro-Indústria Floresta e Mar

Soluções CA para a Agricultura, Agro-Indústria Floresta e Mar Soluções CA para a Agricultura, Agro-Indústria Floresta e Mar Quem somos O Grupo Crédito Agrícola é um Grupo Financeiro de âmbito nacional, integrado por um vasto número de bancos locais Caixas Agrícolas

Leia mais

Novas linhas de intervenção do sistema de garantia mútua desenvolvidas desde o segundo semestre de 2008

Novas linhas de intervenção do sistema de garantia mútua desenvolvidas desde o segundo semestre de 2008 1/1 Novas linhas de intervenção do sistema de garantia mútua desenvolvidas desde o segundo semestre de 2008 No cenário da actual conjuntura económica o sistema de garantia mútua é visto quer pelos parceiros

Leia mais

Direcção de Assistência Empresarial

Direcção de Assistência Empresarial Direcção de Assistência Empresarial Lisboa, 11 de Agosto de 2011 Missão das lojas da exportação Prestar apoio às empresas nas suas estratégias de exportação, facilitando e simplificando o acesso informação,

Leia mais

Linha Específica para as Micro e Pequenas Empresas

Linha Específica para as Micro e Pequenas Empresas Linha de Crédito PME Investe III Linha Específica para as Micro e Pequenas Empresas Objectivos Esta Linha de Crédito, criada no âmbito da Linha PME Investe III, visa facilitar o acesso ao crédito por parte

Leia mais

LINHAS DE CRÉDITO PME INVESTE TURISMO. Maria José Catarino. Loulé,, 5 Fevereiro de 2009

LINHAS DE CRÉDITO PME INVESTE TURISMO. Maria José Catarino. Loulé,, 5 Fevereiro de 2009 LINHAS DE CRÉDITO PME INVESTE TURISMO Maria José Catarino Loulé,, 5 Fevereiro de 2009 LINHAS DE CRÉDITO PME INVESTE ÍNDICE 1 OBJECTO 2 PME INVESTE II - Protocolo celebrado a 14 Outubro 2008 LINHA +RESTAURAÇÃO

Leia mais

TTULO. Seminário sobre Financiamento

TTULO. Seminário sobre Financiamento TTULO LEASING 1. Definição 2. Principais características 3. Fiscalidade / Contabilidade 4. Vantagens para os Clientes 5. Vantagens para os Fornecedores 6. Portugal 2020 e o Leasing 7. Linha PME Crescimento

Leia mais

PME Investe III Sector do Turismo

PME Investe III Sector do Turismo PME Investe III Sector do Turismo Linha Turismo de Habitação e Turismo em Espaço Rural Objectivos Esta Linha de Crédito, criada no âmbito da Linha Específica PME Investe III do Sector do Turismo, visa

Leia mais

BANCO SANTANDER TOTTA, SA 20. OPERAÇÕES DE CRÉDITO (OUTROS CLIENTES)

BANCO SANTANDER TOTTA, SA 20. OPERAÇÕES DE CRÉDITO (OUTROS CLIENTES) 20.1. Linhas de crédito e contas correntes [Empréstimos a taxa variável] Linha PME Crescimento 2015 Euribor a 6 meses + Spread 2,700% a 4,300% Entre 2,611% e 4,254% Prazo Máximo: 4 anos (inclui possibilidade

Leia mais

UM CONJUNTO INTEGRADO DE SOLUÇÕES PARA APOIAR AS PME

UM CONJUNTO INTEGRADO DE SOLUÇÕES PARA APOIAR AS PME UM CONJUNTO INTEGRADO DE SOLUÇÕES PARA APOIAR AS PME Ana Rosas Ana.rosas@iapmei.pt FINANCIAMENTO Ciclo de Vida das Empresas FINICIA FINCRESCE FINTRANS FINANCIAMENTO FINICIA Projectos de Forte Conteúdo

Leia mais

SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO AVISO DE CANDIDATURA FEVEREIRO 2012

SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO AVISO DE CANDIDATURA FEVEREIRO 2012 SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO AVISO DE CANDIDATURA FEVEREIRO 2012 INOVAÇÃO PRODUTIVA SECTOR TURISMO QREN QUADRO DE REFERÊNCIA ESTRATÉGICO NACIONAL 2007-2013 INFORMAÇÃO SINTETIZADA 1 ÍNDICE PÁGINA OBJECTO

Leia mais

PME Investe III. Linha Específica para o Sector do Turismo

PME Investe III. Linha Específica para o Sector do Turismo PME Investe III Linha Específica para o Sector do Turismo Empreendimentos Turísticos e Actividades de Animação de Interesse para o Turismo Beneficiários Poderão beneficiar desta linha as empresas que:

Leia mais

Crescimento Económico: diversificar o modelo de financiamento das PME A atual oferta de financiamento

Crescimento Económico: diversificar o modelo de financiamento das PME A atual oferta de financiamento Crescimento Económico: diversificar o modelo de financiamento das PME A atual oferta de financiamento Eduardo Stock da Cunha CEO Novo Banco Novembro de 2014 Novembro 2014 Depois de um período de contração,

Leia mais

Município de ALMADA Normas e condições de acesso Página 1 de 7

Município de ALMADA Normas e condições de acesso Página 1 de 7 Município de ALMADA Normas e condições de acesso Página 1 de 7 Programa FINICIA Fundo de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Concelho de ALMADA Normas e Condições de Acesso Artigo 1º. (Objetivo) Pretende-se

Leia mais

PME Investe VI. Linha de Crédito Micro e Pequenas Empresas

PME Investe VI. Linha de Crédito Micro e Pequenas Empresas PME Investe VI Linha de Crédito Micro e Pequenas Empresas Objectivos Esta Linha de Crédito visa facilitar o acesso ao crédito por parte das micro e pequenas empresas de todos os sectores de actividade,

Leia mais

FACCE - Fundo de Apoio à Concentração e Consolidação de Empresas

FACCE - Fundo de Apoio à Concentração e Consolidação de Empresas Agenda A. Enquadramento Ambição PME XXI - Medidas de apoio às PME Programa PME Consolida Parceira PME Investimentos - IAPMEI FACCE - Fundo de Apoio à Concentração e Consolidação de Empresas Programa FINTRANS

Leia mais

PME Investe III. Linha Específica para o Sector do Turismo

PME Investe III. Linha Específica para o Sector do Turismo PME Investe III Linha Específica para o Sector do Turismo Objectivos Esta Linha de Crédito, criada no âmbito da Linha PME Investe III, visa facilitar o acesso ao crédito por parte das empresas do sector

Leia mais

N OVO C Ó D IGO FISCAL DO INVESTIMENTO

N OVO C Ó D IGO FISCAL DO INVESTIMENTO N OVO C Ó D IGO FISCAL DO INVESTIMENTO AUDITORIA IMPOS T O S CONSULTORIA O Decreto-Lei nº 162/2014, de 31.10, aprovou um novo Código Fiscal do Investimento (CFI) e revogou o Decreto-Lei n.º 249/2009, de

Leia mais

Preçário AGROGARANTE - SOCIEDADE DE GARANTIA MUTUA, SA SOCIEDADES DE GARANTIA MÚTUA. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS

Preçário AGROGARANTE - SOCIEDADE DE GARANTIA MUTUA, SA SOCIEDADES DE GARANTIA MÚTUA. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Preçário AGROGARANTE - SOCIEDADE DE GARANTIA MUTUA, SA SOCIEDADES DE GARANTIA MÚTUA Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Data de O Preçário completo da Agrogarante - Sociedade de Garantia Mútua,

Leia mais

Ministérios das Finanças e da Economia. Portaria n.º 37/2002 de 10 de Janeiro

Ministérios das Finanças e da Economia. Portaria n.º 37/2002 de 10 de Janeiro Ministérios das Finanças e da Economia Portaria n.º 37/2002 de 10 de Janeiro O Decreto-Lei n.º 70-B/2000, de 5 de Maio, aprovou o enquadramento das medidas de política económica para o desenvolvimento

Leia mais

Odemira, 24 de Setembro de 2009

Odemira, 24 de Setembro de 2009 Odemira, 24 de Setembro de 2009 O que é o FAME? O FAME é um instrumento financeiro, que consiste num fundo de apoio disponibilizado a empresários e empreendedores, com o objectivo de promover o investimento

Leia mais

2ª Conferência. Internet, Negócio e Redes Sociais Financiar, Inovar e Empreender. 21 de novembro de 2013 Auditório do ISEGI

2ª Conferência. Internet, Negócio e Redes Sociais Financiar, Inovar e Empreender. 21 de novembro de 2013 Auditório do ISEGI 2ª Conferência Internet, Negócio e Redes Sociais Financiar, Inovar e Empreender 21 de novembro de 2013 Auditório do ISEGI Patrocinador Principal Patrocinadores Globais APDSI PME Apoios ao crescimento APDSI

Leia mais

Fundo de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Concelho de Valença

Fundo de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Concelho de Valença VALENÇAFINICIA Fundo de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Concelho de Valença Anexo I ao protocolo financeiro e de cooperação Normas e Condições de Acesso Artigo 1º. (Objectivo) Pretende-se colocar

Leia mais

BV LEASING S/A ARRENDAMENTO MERCANTIL

BV LEASING S/A ARRENDAMENTO MERCANTIL BV LEASING S/A ARRENDAMENTO MERCANTIL 5ª Emissão Pública de Debêntures Não Conversíveis Ações em Série Única da Espécie Subordinada Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício 2008 1 RELATÓRIO ANUAL

Leia mais

PROMOTORES: PARCEIROS/CONSULTORES: FUNCIONAMENTO RESUMO

PROMOTORES: PARCEIROS/CONSULTORES: FUNCIONAMENTO RESUMO CVGARANTE SOCIEDADE DE GARANTIA MÚTUA PROMOTORES: PARCEIROS/CONSULTORES: FUNCIONAMENTO RESUMO 14 de Outubro de 2010 O que é a Garantia Mútua? É um sistema privado e de cariz mutualista de apoio às empresas,

Leia mais

Linha Específica. Dotação Específica do Têxtil, Vestuário e Calçado CAE das divisões 13, 14 e 15

Linha Específica. Dotação Específica do Têxtil, Vestuário e Calçado CAE das divisões 13, 14 e 15 IAPMEI/DGAE (www.iapmei.pt / www.dgae.pt) PME Invest (Linha de Crédito com juro bonificado) Linha de Crédito PME Investe III Condições e processo de candidatura A Condições 1. Condições a observar pelas

Leia mais

Fundo de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Concelho de Caminha

Fundo de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Concelho de Caminha Programa FINICIA Fundo de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Concelho de Caminha Anexo I ao protocolo financeiro e de cooperação Normas e Condições de Acesso Artigo 1º. (Objectivo) Pretende-se colocar

Leia mais

Linha de Crédito PME Crescimento 2014

Linha de Crédito PME Crescimento 2014 Linha de Crédito PME Crescimento 2014 As empresas têm à sua disposição, desde o passado dia 3 de março, uma nova linha de crédito para apoiar o financiamento da sua atividade. Trata-se da linha PME Crescimento

Leia mais

LINHA DE APOIO À TESOURARIA DAS EMPRESAS DO SECTOR DO TURISMO [Fonte: Turismo de Portugal, I.P., set 2014]

LINHA DE APOIO À TESOURARIA DAS EMPRESAS DO SECTOR DO TURISMO [Fonte: Turismo de Portugal, I.P., set 2014] LINHA DE APOIO À TESOURARIA DAS EMPRESAS DO SECTOR DO TURISMO [Fonte: Turismo de Portugal, I.P., set 2014] INFORMAÇÃO SINTETIZADA 1 OBJETO Apoiar, exclusivamente, a tesouraria das empresas turísticas,

Leia mais

PME INVESTE V - 750 milhões de euros - ENCERRADA. PME IINVESTE II / QREN - 1.010 milhões de euros ABERTA

PME INVESTE V - 750 milhões de euros - ENCERRADA. PME IINVESTE II / QREN - 1.010 milhões de euros ABERTA PME INVESTE As Linhas de Crédito PME INVESTE têm como objectivo facilitar o acesso das PME ao crédito bancário, nomeadamente através da bonificação de taxas de juro e da redução do risco das operações

Leia mais

Saiba como realizar uma Gestão Eficiente, reduzir os Riscos e controlar o Cash Flow 3MBA

Saiba como realizar uma Gestão Eficiente, reduzir os Riscos e controlar o Cash Flow 3MBA 8ª EDIÇÃO Saiba como realizar uma Gestão Eficiente, reduzir os Riscos e controlar o Cash Flow Gestão de Tesouraria dias 3MBA Form ventos FORMAÇÃO E ORGANIZAÇÃO DE EVENTOS Prático e focalizado nos assuntos

Leia mais

Abertas candidaturas à Linha de Crédito PME Investe VI

Abertas candidaturas à Linha de Crédito PME Investe VI Abertas candidaturas à Linha de Crédito PME Investe VI No seguimento do quadro de apoios concedidos às empresas portuguesas no âmbito das linhas de apoio PME Investe, estão abertas a partir de 18 de Junho

Leia mais

Sistema de Gestión y Evaluación de Riesgos

Sistema de Gestión y Evaluación de Riesgos XIX Foro Iberoamericano de Sistemas de Garantía y Financiación para las Pymes Sistema de Gestión y Evaluación de Riesgos Sistema Português de Garantia Mútua Norgarante Teresa Duarte Valladolid, 18 de setembro

Leia mais

SOLUÇÕES IBÉRICAS PARA EMPRESAS MARÇO 2014

SOLUÇÕES IBÉRICAS PARA EMPRESAS MARÇO 2014 MARÇO 2014 EM ESPANHA, COMO EM PORTUGAL BPI e CaixaBank desenvolveram, em parceria, as Soluções Ibéricas para Empresas, uma oferta inovadora de produtos e serviços para apoiar as empresas que operam no

Leia mais

FONTES DE FINANCIAMENTO E CONTRATOS

FONTES DE FINANCIAMENTO E CONTRATOS FONTES DE FINANCIAMENTO E CONTRATOS COMO SE ENQUADRA A FUNÇÃO FINANCEIRA NA EMPRESA? A função financeira abrange as tarefas relacionadas com a gestão dos recursos financeiros, nomeadamente, a obtenção

Leia mais

PME Investe III - Sector do Turismo. Linha de Apoio às Empresas da Região OESTE

PME Investe III - Sector do Turismo. Linha de Apoio às Empresas da Região OESTE PME Investe III - Sector do Turismo Linha de Apoio às Empresas da Região OESTE Objectivos Esta Linha de Crédito, sem juros e com garantias a custo reduzido, visa apoiar as empresas do sector do turismo,

Leia mais

RELATÓRIO E CONTAS 2014

RELATÓRIO E CONTAS 2014 RELATÓRIO E CONTAS 2014 Sede Social: Rua João Machado, n.º 86 3000-226 COIMBRA Relatório e Contas 2014 Sede Social: Rua João Machado, n.º 86 3000-226 COIMBRA Página 1 de 125 I. Índice I. Índice... 2 II.

Leia mais

Condições de participação Speciality & Fine Food Fair Reino Unido 07 a 09 de Setembro (Valor estimado para a participação de 9 empresas)

Condições de participação Speciality & Fine Food Fair Reino Unido 07 a 09 de Setembro (Valor estimado para a participação de 9 empresas) 1 Condições de participação Speciality & Fine Food Fair Reino Unido 07 a 09 de Setembro (Valor estimado para a participação de 9 empresas) Esta proposta de participação é válida para um elemento por empresa,

Leia mais

É um sistema específico de incentivos fiscais ao investimento realizado pelo sujeito passivo de IRC.

É um sistema específico de incentivos fiscais ao investimento realizado pelo sujeito passivo de IRC. O presente resumo não dispensa a consulta dos respectivos diplomas legais, referentes a cada um dos programas. A sua leitura e análise é essencial para o devido enquadramento de cada caso específico. RFAI

Leia mais

Facilitar. o acesso ao Financiamento. Direcção de Participadas e Instrumentos Financeiros AM-DPIF

Facilitar. o acesso ao Financiamento. Direcção de Participadas e Instrumentos Financeiros AM-DPIF Facilitar o acesso ao Financiamento 1 Direcção de Participadas e Instrumentos Financeiros INOFIN Programa Quadro de Inovação Financeira INOVAÇÃO FINANCEIRA Intervenção indirecta do Estado a favor das PME

Leia mais

SISTEMA DE INCENTIVOS

SISTEMA DE INCENTIVOS Organismo Intermédio Formação Ação SISTEMA DE INCENTIVOS PROJETOS CONJUNTOS FORMAÇÃO-AÇÃO FSE O objetivo específico deste Aviso consiste em conceder apoios financeiros a projetos exclusivamente de formação

Leia mais

Entidades Intervenientes As candidaturas devem ser apresentadas no Município de Valença

Entidades Intervenientes As candidaturas devem ser apresentadas no Município de Valença Entidades Intervenientes As candidaturas devem ser apresentadas no Município de Valença Município de Valença Tlf: 251 809500 Fax: 251 809519 Site: www.cm-valenca.pt E-mail: gap@cm-valenca.pt Entidade gestora

Leia mais

Linhas de Crédito PME INVESTE IV

Linhas de Crédito PME INVESTE IV Linhas de Crédito PME INVESTE IV SECTORES EXPORTADORES MICRO E PEQUENAS EMPRESAS Linhas de Crédito Bonificado com Garantia Mútua UNIÃO EUROPEIA Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional Gestão Marketing

Leia mais

SESSÃO TÉCNICA SOBRE O VALE I&DT E VALE INOVAÇÃO NOS SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS

SESSÃO TÉCNICA SOBRE O VALE I&DT E VALE INOVAÇÃO NOS SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS SI À INVESTIGAÇÃO E DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO SI À QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME SESSÃO TÉCNICA SOBRE O VALE I&DT E VALE INOVAÇÃO NOS SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS Data: 13 de Outubro

Leia mais

IMPOSTO MUNICIPAL SOBRE IMÓVEIS. O que é. A que tipo de prédios se aplica

IMPOSTO MUNICIPAL SOBRE IMÓVEIS. O que é. A que tipo de prédios se aplica IMPOSTO MUNICIPAL SOBRE IMÓVEIS O que é A que tipo de prédios se aplica Quem tem de pagar IMI Prédios isentos Reconhecimento Tipo de isenção Prédios classificados como monumentos nacionais ou património

Leia mais

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO LINHA DE APOIO À TESOURARIA. Silva, Lote 6, 1050-124 Lisboa, neste ato representado por Frederico Freitas da Costa,

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO LINHA DE APOIO À TESOURARIA. Silva, Lote 6, 1050-124 Lisboa, neste ato representado por Frederico Freitas da Costa, PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO LINHA DE APOIO À TESOURARIA TURISMO DE PORTUGAL, IP, pessoa coletiva n.º 508236666, com sede na Rua Ivone Silva, Lote 6, 1050-124 Lisboa, neste ato representado por Frederico Freitas

Leia mais

NORTE 2020 Sistemas de Incentivos às Empresas. Eunice Silva Castelo de Paiva, 18.02.2016

NORTE 2020 Sistemas de Incentivos às Empresas. Eunice Silva Castelo de Paiva, 18.02.2016 NORTE 2020 Sistemas de Incentivos às Empresas Eunice Silva Castelo de Paiva, 18.02.2016 SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS INOVAÇÃO EMPRESARIAL EMPREENDEDORISMO QUALIFICAÇÃO DE PME INTERNACIONALIZAÇÃO

Leia mais

TTULO. Seminário sobre Financiamento

TTULO. Seminário sobre Financiamento TTULO 1 2 3 4 5 6 7 8 Enquadramento Legal Definição Descrição dos movimentos Modalidades do Factoring Perfil do Cliente de Factoring Segmentação por tipo de actividade O FACTORING Exemplo de Algumas condições

Leia mais

Formulário de Candidatura

Formulário de Candidatura (a preencher pela ADRAL) N.º de Processo: Data de Entrada : (a preencher pela entidade receptora) Entidade Receptora : Local e data : Criação de Empresa: SIM NÃO Prazo de Financiamento Ano de Carência

Leia mais

Seminário BPI-Primavera

Seminário BPI-Primavera Seminário BPI-Primavera Relevância da qualidade da informação na gestão 12 de Março de 2013 ÍNDICE 1. Empresas vs. Informação 2. Como BPI acompanha o risco das Empresas 3. Consequências 2 EMPRESAS VS.

Leia mais

Estatísticas de empréstimos concedidos pelo setor financeiro

Estatísticas de empréstimos concedidos pelo setor financeiro Estatísticas de empréstimos concedidos pelo setor financeiro Luís Teles Diretor Adjunto Departamento de Estatística 17ª Reunião da Secção Permanente de Estatísticas Económicas 20 março 2015 Agenda 1. A

Leia mais

Financiamento de Projectos Empresariais e Apoio ao Empreendedorismo. Auditório do Centimfe Marinha Grande

Financiamento de Projectos Empresariais e Apoio ao Empreendedorismo. Auditório do Centimfe Marinha Grande Financiamento de Projectos Empresariais e Apoio ao Empreendedorismo Auditório do Centimfe Marinha Grande 02 de Março de 2005 O que é o negócio do Capital de Risco O Capital de Risco e o Crédito Bancário

Leia mais

Relatório e Contas. Sede Social: Rua João Machado, nº 86 3000-226 COIMBRA

Relatório e Contas. Sede Social: Rua João Machado, nº 86 3000-226 COIMBRA Relatório e Contas 2013 Sede Social: Rua João Machado, nº 86 3000-226 COIMBRA I. Índice I. Índice... 2 II. Órgãos Sociais... 4 III. Relatório do Conselho de Administração... 6 1. Introdução... 6 2. Enquadramento

Leia mais

CRÉDITO AO INVESTIMENTO NO TURISMO

CRÉDITO AO INVESTIMENTO NO TURISMO GAI GABINETE APOIO AO INVESTIDOR CRÉDITO AO INVESTIMENTO NO TURISMO PROTOCOLOS BANCÁRIOS INFORMAÇÃO SINTETIZADA CRÉDITO AO INVESTIMENTO NO TURISMO PROTOCOLOS BANCÁRIOS ÍNDICE NOVAS LINHAS DE APOIO FINANCEIRO

Leia mais

Inovação e Sustentabilidade no Turismo

Inovação e Sustentabilidade no Turismo Inovação e Sustentabilidade no Turismo Coimbra 05.Abril.2013 Miguel Mendes Turismo de Portugal, I.P. TURISMO DE PORTUGAL AUTORIDADE TURÍSTICA NACIONAL RESPONSÁVEL PELA PROMOÇÃO VALORIZAÇÃO SUSTENTABILIDADE...

Leia mais

A rede de Euro Info Centres E I C

A rede de Euro Info Centres E I C Facilitar o acesso à União Europeia A rede de Euro Info Centres E I C Uma chave para a EUROPA A Rede de Euro Info Centres 269 Euro Info Centres 26 Membros Associados 13 Euro Info Centres de correspondência

Leia mais

Base legal Objectivo Entidades e fornecimentos abrangidos Efeitos/ Consequências Requisitos

Base legal Objectivo Entidades e fornecimentos abrangidos Efeitos/ Consequências Requisitos Base legal Objectivo Entidades e fornecimentos abrangidos Efeitos/ Consequências Requisitos (clique em cima de cada diploma Entidades Fornecimentos e serviços Entidades obrigadas para aceder ao texto actualizado)

Leia mais

MAIS E MELHOR CRÉDITO PARA AS MICROEMPRESAS E PME EM MOÇAMBIQUE

MAIS E MELHOR CRÉDITO PARA AS MICROEMPRESAS E PME EM MOÇAMBIQUE MAIS E MELHOR CRÉDITO PARA AS MICROEMPRESAS E PME EM MOÇAMBIQUE Junho de 2015 FECOP Breve Historial Surge em 2009, da vontade os Governos Português e Moçambicano fortalecerem os laços de cooperação entre

Leia mais

FINANCIAMENTO QUAIS OS APOIO ÀS PMEs?

FINANCIAMENTO QUAIS OS APOIO ÀS PMEs? FINANCIAMENTO QUAIS OS APOIO ÀS PMEs? A Criação de Uma Empresa Passos Preliminares Torres Vedras, 25 de Março de 2014 Francisco Pegado francisco.pegado@iapmei.pt Notas Prévias A Abordagem geral do Tema

Leia mais

Linha de Crédito PME Investe II

Linha de Crédito PME Investe II Linha de Crédito PME Investe II Condições e procedimentos I - CONDIÇÕES GERAIS DA LINHA DE CRÉDITO 1. Beneficiários: PME, tal como definido na Recomendação 2003/361CE da Comissão Europeia, certificadas

Leia mais

Apoio à Internacionalização das Empresas

Apoio à Internacionalização das Empresas Apoio à Internacionalização das Empresas 26 de Novembro de 2009 Apoio à internacionalização das empresas Moçambique: Dados Gerais O Sector Financeiro em Moçambique O Grupo Caixa Geral de Depósitos Soluções

Leia mais

Soluções de Financiamento FINICIA

Soluções de Financiamento FINICIA Projetos, Financiamento e Empreendedorismo Soluções de Financiamento FINICIA Cascais, 28 de Outubro de 2011 andre.marco@iapmei.pt Direcção de Participadas e Instrumentos Financeiros no IAPMEI. Soluções

Leia mais

É celebrado o presente protocolo de colaboração que se rege pelas cláusulas seguintes: Cláusula Primeira

É celebrado o presente protocolo de colaboração que se rege pelas cláusulas seguintes: Cláusula Primeira PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO INSTITUCIONAL ENTRE O IAPMEI E A AHETA PARA A DIVULGAÇÃO E PROMOÇÃO DO SISTEMA DE RECUPERAÇÃO DE EMPRESAS POR VIA EXTRAJUDICIAL (SIREVE) E DO PROCESSO ESPECIAL DE REVITALIZAÇÃO

Leia mais

Linha Específica para o Sector do Turismo

Linha Específica para o Sector do Turismo Linha de Crédito PME Investe III Linha Específica para o Sector do Turismo Objectivos Esta Linha de Crédito, criada no âmbito da Linha PME Investe III, visa facilitar o acesso ao crédito por parte das

Leia mais

Linha de Crédito PME Crescimento 2015 - Respostas a questões das Instituições de Crédito - Versão v.1

Linha de Crédito PME Crescimento 2015 - Respostas a questões das Instituições de Crédito - Versão v.1 1. Condições a Observar pelas Empresas Beneficiárias Condições genéricas: 1.1. Localização (sede social) em território nacional; inclui Regiões Autónomas da Madeira e Açores, bem como Portugal Continental.

Leia mais

Linha de Crédito Comércio Investe - Documento de Divulgação - V.3

Linha de Crédito Comércio Investe - Documento de Divulgação - V.3 A presente linha de crédito surge como uma resposta às dificuldades das empresas no acesso ao financiamento, permitindo desta forma melhorar o suporte financeiro dos projetos aprovados no âmbito da Medida

Leia mais

PME Investe III Sector do Turismo

PME Investe III Sector do Turismo PME Investe III Sector do Turismo Linha Turismo de Habitação e Turismo em Espaço Rural Beneficiários Poderão beneficiar desta linha as empresas que: Comprovem ser Micro e Pequenas Empresas através da certificação

Leia mais

FINANCIAMENTO DA ATIVIDADE TURÍSTICA. Oliveira do Hospital, 25 > Março > 2014 Miguel Mendes

FINANCIAMENTO DA ATIVIDADE TURÍSTICA. Oliveira do Hospital, 25 > Março > 2014 Miguel Mendes FINANCIAMENTO DA ATIVIDADE TURÍSTICA Oliveira do Hospital, 25 > Março > 2014 Miguel Mendes LINHA DE APOIO à QUALIFICAÇÃO DA OFERTA e ao EMPREENDEDORISMO NO TURISMO VALORIZAR E DIVERSIFICAR O PRODUTO TURÍSTICO

Leia mais

Linha de Crédito PME Crescimento 2015 - Respostas a questões das Instituições de Crédito - Versão v.1

Linha de Crédito PME Crescimento 2015 - Respostas a questões das Instituições de Crédito - Versão v.1 1. Condições a Observar pelas Empresas Beneficiárias Condições genéricas: 1.1. Localização (sede social) em território nacional; inclui Regiões Autónomas da Madeira e Açores, bem como Portugal Continental.

Leia mais

PREMIAMOS OS NOSSOS LUTADORES: PRÉMIO REALIZAR'12

PREMIAMOS OS NOSSOS LUTADORES: PRÉMIO REALIZAR'12 nº 2 - dezembro 2012 PREMIAMOS OS NOSSOS LUTADORES: PRÉMIO REALIZAR'12 O Millennium bcp Microcrédito acaba de eleger os vencedores da 1ª Edição do Prémio Realizar, iniciativa que irá decorrer anualmente,

Leia mais