Java ME e suas principais tecnologias de conectividade. Gracieli Begia Mateus

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Java ME e suas principais tecnologias de conectividade. Gracieli Begia Mateus"

Transcrição

1 Java ME e suas principais tecnologias de conectividade Gracieli Begia Mateus

2 Telefones Celulares no Mundo Fonte: UIT e Wireless Intelligence (Ovum/GSM Association)

3 Posição do Brasil no Mundo Principais mercados de celular no mundo Milhões País China US ** 3 Rússia Índia * 5 Brasil ,9 6 Japão ,8

4 Vendas de Telefones Celulares no Mundo Milhões Nokia 207,6 264,9 347,5 Motorola 104, ,4 Samsung 86,5 102,8 118 Sony Ericsson 42,3 51,1 74,8 LG Electronics 44,4 54,9 64,4 Outros* 213,1 197,8 TOTAL 832,8 1019,9 Fonte IDC

5 Java ME O Java ME é uma versão compacta da linguagem Java, direcionada para o desenvolvimento de software para sistemas e aplicações embarcadas em dispositivos com poder de processamento e armazenamento limitados.

6 Dispositivos Móveis

7 Arquitetura do Java ME Pacotes Opcionais Personal Basis Profile Personal Profile Pacotes Opcionais Foundation Profile CDC CVM MIDP CLDC KVM Pacotes Opcionais Perfis Configurações Máquinas virtuais

8 Máquinas Virtuais Java Podemos considerar a JVM como sendo um computador abstrato definido por uma especificação, normalmente executado a partir de um sistema operacional, e que permite executar código Java em qualquer plataforma. O Java ME dispõe de duas JVM, são elas: KVM (Kilo Virtual Machine) CVM (Compact Virtual Machine)

9 Configurações As configurações são compostas de uma JVM, um conjunto mínimo de bibliotecas de classes e APIs. Elas fornecem a funcionalidade básica para uma ampla variedade de dispositivos que possuem características similares, como conectividade, memória e processamento. CLDC (Connected Limited Device Configuration) CDC (Connected Device Configuration)

10 Requisitos para as Configurações Java ME Configurações Processadores Memória Memória para executar Java Memória para alocação em tempo de execução CLDC 16 bits 128 a 512 Kb 128 Kb 32 Kb CDC 16 ou 32 bits 2 a 16 Mb 512 Kb 256 Kb

11 Perfis Os Perfis é um conjunto de APIs e bibliotecas de classe, que possibilita aos desenvolvedores implementarem as aplicações de acordo com as características dos pequenos dispositivos, fornecendo funcionalidades adicionais aos dispositivos de um segmento. No perfil MIDP (Mobile Information Device Profile) há APIs que atendem a diversas necessidades. Dentre elas, merecem destaque as bibliotecas projetadas para a conexão entre sistemas. MIDP 1.0: http MIDP 2.0: https, além de datagramas, SMS e socketstu

12 GCF (Generic Connection Framework) Na configuração CLDC do Java ME há um framework de conexão denominado Generic Connection Framework (GCF), que está presente no pacote javax.microedition.io. O GCF tem como objetivo adequar os recursos oferecidos pelo Java SE para aplicações que implementam o Java ME. A idéia básica do GCF é ter uma classe, Connector, que possa criar qualquer tipo de conexão, arquivo, http, datagrama etc.

13 Estrutura de conexão genérica Hierarquia de classes Connection <<Interface>> InputConnection <<Interface>> OutputConnection <<Interface>> DatagramConnection <<Interface>> StreamConnectionNotifier <<Interface>> StreamConnection <<Interface>> ContentConnection <<Interface>> HttpConnection <<Interface>> ConnectionNotFoundException <<class>> Connector <<class>> (Connection Factory) Datagram <<Interface>>

14 Tecnologias de conectividade As principais tecnologias de conectividade e as mais conhecidas do Java ME MIDP 2.0, são: HTTP (Hypertext Transfer Protocol) HTTPS (HTTP sobre camada de sockets seguros (SSL)) Datagrama Socket SMS (Short Message Service)

15 HTTP Esse protocolo faz uso da abordagem de pedido/resposta, ou seja, o cliente inicia um pedido para o servidor através de um endereço contido em uma URL, a tarefa do servidor é responder a essa requisição. Esse pedido que será enviado pela rede é composto de três partes: método do pedido, cabeçalho e corpo.

16 A resposta do servidor possui três seções: linha de status, cabeçalho e corpo. A linha de status é o resultado do pedido do cliente. Os valores de retorno estão nessas faixas: 100 a 199: informação; 200 a 299: sucesso; 300 a 399: redirecionamento; 400 a 499: erros do cliente; 500 a 599: erros do servidor.

17 Obtendo uma conexão HTTP: String url = ; HttpConnection hc = null; hc = (HttpConnection) Connector.open(url);

18 HTTPS O HTTPS é o mesmo protocolo HTTP, porém, sendo transportado sobre uma camada de segurança (SSL). Sua comunicação é mais lenta que o HTTP e o processamento no dispositivo móvel aumenta consideravelmente devido aos bytes de controle e à necessidade de processar os algoritmos de criptografia.

19 Obtendo uma conexão HTTPS: String url = https://www.webgis.com.br/antares ; HttpsConnection hc = null; hc = (HttpsConnection) Connector.open(url);

20 Datagrama Datagrama é um mecanismo de comunicação que envia os pacotes de dados na rede sem se preocupar com a confirmação do seu recebimento pelo destinatário. O cliente forma um pacote datagrama com as informações do destinatário (um endereço na internet e um número de porta) e envia para a rede.

21 Para usar comunicação datagrama: String url = datagram://localhost:9000 ; DatagramConnection dc = null; dc = (DatagramConnection) Connector.open(url);

22 Socket Socket é um canal de comunicação entre dois programas através de uma rede. A idéia básica desse tipo de conexão é trafegar dados entre um cliente e um servidor através de uma conexão contínua. O processo de comunicação é bastante simples, basta o servidor disponibilizar uma porta na rede, então a função do programa cliente é conhecer essa porta disponibilizada e estabelecer a conexão.

23 Exemplo: Servidor de Socket String url = socket://:4567 ; ServerSocketConnection conservsocket = null; conservsocket = (ServerSocketConnection) Connector.open(url);

24 SMS O funcionamento do SMS consiste na abertura de uma conexão para o envio de conteúdo texto ou binário para um dispositivo, em forma de pacotes de dados, sem confirmação de recebimento. Embora seja uma idéia semelhante ao datagrama, o SMS utiliza os números de telefones celulares para comunicação (essa é apenas uma das diferenças existentes).

25 Exemplo: String addr = sms://:5432 ; MessageConnection conn = null; conn = (MessageConnection) Connector.open(addr);

26 SMS: um potencial de oportunidades O SMS foi criado para ser um grande gerador de receita em dados, uma vez que é um serviço disponível e habilitado em praticamente todos os celulares ativos no mercado.

27 No Brasil a composição da receita das operadoras de celular está dividida da seguinte forma:

28 O faturamento das operadoras com transmissão de dados: Brasil 8% (70% SMS e 30% WAP/GPRS) EUA, Europa e Japão 20% a 30%

29 Gracieli Mateus Coordenadora do JavaNoroeste de Votuporanga

Programação para Dispositivos Móveis. Prof. Wallace Borges Cristo

Programação para Dispositivos Móveis. Prof. Wallace Borges Cristo Programação para Dispositivos Móveis Prof. Wallace Borges Cristo Acesso a informação Notícias, Ringtones, Vídeos Messenger/Chat Jogos Acesso a instituições financeiras M-commerce (Mobile Commerce) Aplicações

Leia mais

Manual de Operação Aplicativo ClickIt

Manual de Operação Aplicativo ClickIt Manual de Operação Aplicativo ClickIt Rev. 1.1 Agosto/2010 GSControl Automação Ltda. Rua Washington Luiz, 675 ITC Conjunto 1101 Centro Porto Alegre RS CEP 90010-460 Telefone: (51)3026-0945 / (51)3287-2167

Leia mais

SyncEasy Aplicativo para sincronização de arquivos entre dispositivos móveis e computadores utilizando metadados

SyncEasy Aplicativo para sincronização de arquivos entre dispositivos móveis e computadores utilizando metadados SyncEasy Aplicativo para sincronização de arquivos entre dispositivos móveis e computadores utilizando metadados Acadêmico: Bernardo Marquardt Müller Orientador: Prof. Dr. Mauro Marcelo Mattos Roteiro

Leia mais

Uma Introdução ao. Computação Móvel (MAC5743/MAC330) Prof. Alfredo Goldman Monitores: Rodrigo Barbosa Daniel Cordeiro

Uma Introdução ao. Computação Móvel (MAC5743/MAC330) Prof. Alfredo Goldman Monitores: Rodrigo Barbosa Daniel Cordeiro Uma Introdução ao J2ME Computação Móvel (MAC5743/MAC330) DCC-IME-USP Prof. Alfredo Goldman Monitores: Rodrigo Barbosa Daniel Cordeiro Visão Geral do Java 2 (1) A plataforma Java 2 engloba três elementos:

Leia mais

INTEGRANDO A TECNOLOGIA J2ME NO ÂMBITO ACADÊMICO

INTEGRANDO A TECNOLOGIA J2ME NO ÂMBITO ACADÊMICO INTEGRANDO A TECNOLOGIA J2ME NO ÂMBITO ACADÊMICO Ramon R. Rabello, Pedro J. Treccani, Thienne M Johnson Universidade da Amazônia, Av Alcindo Cacela, 287, Belém, PA CEP 66092-010 ramon.rabello@gmail.com,

Leia mais

Marcus Vinicius Cruz Xavier. Rascunho do trabalho de conclusão de curso

Marcus Vinicius Cruz Xavier. Rascunho do trabalho de conclusão de curso Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Informática e Estatística Curso de Bacharelado em Ciências da Computação Marcus Vinicius Cruz Xavier Rascunho do trabalho de conclusão de curso Título

Leia mais

Roteiro. Linguagens, plataformas e ambientes de Desenvolvimento. Desenvolvimento de Aplicações para DM. Java. Linguagem C

Roteiro. Linguagens, plataformas e ambientes de Desenvolvimento. Desenvolvimento de Aplicações para DM. Java. Linguagem C Desenvolvimento de Aplicações para Dispositivos Móveis José de Ribamar Martins Bringel Filho Mestre em Ciência da Computação (UFC) bringel@cenapadne.br Roteiro Overview das Plataformas e Linguagens J2ME

Leia mais

J2ME PLATAFORMA DE DESENVOLVIMENTO JAVA PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS

J2ME PLATAFORMA DE DESENVOLVIMENTO JAVA PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS J2ME PLATAFORMA DE DESENVOLVIMENTO JAVA PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS Ana Paula Carrion 1, Késsia Rita da Costa Marchi 1, Jaime Willian Dias 1 1 Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil anapaulacarrion@hotmail.com,

Leia mais

UMA ABORDAGEM SOBRE J2ME

UMA ABORDAGEM SOBRE J2ME UMA ABORDAGEM SOBRE J2ME Júlio César Jardim Júnior 1, Elio Lovisi Filho (Orientador) 1 1 Ciência da Computação Universidade Presidente Antônio Carlos (UNIPAC) Rua Palma Bageto Viol, s/n Barbacena - MG.

Leia mais

Sistemas Distribuídos Capítulos 3 e 4 - Aula 4

Sistemas Distribuídos Capítulos 3 e 4 - Aula 4 Sistemas Distribuídos Capítulos 3 e 4 - Aula 4 Aula passada Threads Threads em SDs Processos Clientes Processos Servidores Aula de hoje Clusters de Servidores Migração de Código Comunicação (Cap. 4) Fundamentos

Leia mais

Prime: uma solução Java para acesso móvel a informações utilizando GSM/GPRS

Prime: uma solução Java para acesso móvel a informações utilizando GSM/GPRS Prime: uma solução Java para acesso móvel a informações utilizando GSM/GPRS RENATO BARBOSA MIRANDA VALESKA PIVOTO PATTA MARCONDES Inatel - Instituto Nacional de Telecomunicações ICC - Inatel Competence

Leia mais

CONECTIVIDADE. Desenvolvimento de Sistemas WEb Computação Móvel

CONECTIVIDADE. Desenvolvimento de Sistemas WEb Computação Móvel CONECTIVIDADE Desenvolvimento de Sistemas WEb Computação Móvel Conectividade em Java ME Conectividade( redes) em Java ME: Flexível para suportar uma variedade de dispositivos Muitos dispositivos específicos

Leia mais

PROVEW - PROGRAMA DE VENDAS COM CONEXÃO WIRELESS DESTINADO ÀS EMPRESAS DE DEFENSIVOS AGRÍCOLAS

PROVEW - PROGRAMA DE VENDAS COM CONEXÃO WIRELESS DESTINADO ÀS EMPRESAS DE DEFENSIVOS AGRÍCOLAS CENTRO UNIVERSITARIO DE VILA VELHA CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO CRISTIANO FIORESI ANDREÃO IGOR TOMAZ GRAVEL PROVEW - PROGRAMA DE VENDAS COM CONEXÃO WIRELESS DESTINADO ÀS EMPRESAS DE DEFENSIVOS AGRÍCOLAS

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS Aluno: Fábio Bicalho de Araujo Orientador: Marco Antonio Grivet Matoso Maia Introdução Um fato da atualidade: o mundo está se tornando cada vez mais

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA COMPUTAÇÃO MÓVEL CONTROLE DE GASTOS PARA ORÇAMENTO DOMÉSTICO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA COMPUTAÇÃO MÓVEL CONTROLE DE GASTOS PARA ORÇAMENTO DOMÉSTICO UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA COMPUTAÇÃO MÓVEL CONTROLE DE GASTOS PARA ORÇAMENTO DOMÉSTICO Fred Paulino Ferreira, Leonardo Couto, Renato Maia, Luiz G. Montanha Departamento

Leia mais

Módulo I - Introdução. Faculdade Christus Sistemas de Informação 17/09/2010. Carlos Eugênio Torres Engenheiro de Informática http://cetorres.

Módulo I - Introdução. Faculdade Christus Sistemas de Informação 17/09/2010. Carlos Eugênio Torres Engenheiro de Informática http://cetorres. Módulo I - Introdução Aula 2 Carlos Eugênio Torres Engenheiro de Informática http://cetorres.com Faculdade Christus Sistemas de Informação 17/09/2010 Graduado em Ciência da Computação pela UFC, Brasil

Leia mais

J2ME, Uma Platarfoma de programação para Dispositivos Móveis

J2ME, Uma Platarfoma de programação para Dispositivos Móveis J2ME, Uma Platarfoma de programação para Dispositivos Móveis Jesseildo F. Gonçalves 07/10/2010 Jesseildo F. Gonçalves () 07/10/2010 1 / 50 1 Introdução ao J2ME História Arquitetura do J2ME MIDLets 2 RMS:

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC PELOTAS CURSO TECNÓLOGO EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS LUTHIANO RODRIGUES VENECIAN

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC PELOTAS CURSO TECNÓLOGO EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS LUTHIANO RODRIGUES VENECIAN FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC PELOTAS CURSO TECNÓLOGO EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS LUTHIANO RODRIGUES VENECIAN SISTEMA PARA GERENCIAMENTO DE COLABORADORES UTILIZANDO DISPOSITIVOS MÓVEIS PELOTAS

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE UMA FERRAMENTA UTILIZANDO A TECNOLOGIA J2ME

DESENVOLVIMENTO DE UMA FERRAMENTA UTILIZANDO A TECNOLOGIA J2ME DESENVOLVIMENTO DE UMA FERRAMENTA UTILIZANDO A TECNOLOGIA J2ME Ana Paula A. ZANELATO 1 Eliezer Gomes Paraganba FILHO 2 Emerson Silas DÓRIA 3 RESUMO: Este artigo pretende apresentar a tecnologia J2ME (linguagem

Leia mais

JSR 120 (SMS), JSR 205 (WMAPI 2.0) JULIAN PRADA SANIMIGUEL Grupo 6

JSR 120 (SMS), JSR 205 (WMAPI 2.0) JULIAN PRADA SANIMIGUEL Grupo 6 JSR 120 (SMS), JSR 205 (WMAPI 2.0) e JSR 180 (SIP) JULIAN PRADA SANIMIGUEL Grupo 6 Protocolo SIP Desenho do Protocolo Funcionamento do Protocolo API JSR 180 (SIP) Exemplos Protocolo de iniciação de sessão

Leia mais

BrokerCell: programando celular com J2ME para cotar papéis na Bovespa

BrokerCell: programando celular com J2ME para cotar papéis na Bovespa BrokerCell: programando celular com J2ME para cotar papéis na Bovespa Nairon Neri Silva 1, Luís Augusto Mattos Mendes(Orientador) 1 1 Ciência da Computação - Universidade Presidente Antônio Carlos (UNIPAC)

Leia mais

MAGREGISTER 1.0: GERADOR DE INTERFACES DE COLETAS DE DADOS PARA PDA S. Acadêmico: Gilson Chequeto Orientador: Adilson Vahldick

MAGREGISTER 1.0: GERADOR DE INTERFACES DE COLETAS DE DADOS PARA PDA S. Acadêmico: Gilson Chequeto Orientador: Adilson Vahldick MAGREGISTER 1.0: GERADOR DE INTERFACES DE COLETAS DE DADOS PARA PDA S Acadêmico: Gilson Chequeto Orientador: Adilson Vahldick Roteiro Introdução Objetivos do trabalho Fundamentação teórica Desenvolvimento

Leia mais

Desenvolvimento de Sistemas Móveis em Java com J2ME/MIDP. Jorge H. C. Fernandes

Desenvolvimento de Sistemas Móveis em Java com J2ME/MIDP. Jorge H. C. Fernandes Desenvolvimento de Sistemas Móveis em Java com J2ME/MIDP Jorge H. C. Fernandes Desenvolvimento J2ME/MIDP Agenda Plataforma e Edições Java 2 J2ME - Java 2 Micro Edition MIDP - Mobile Information Device

Leia mais

PROTÓTIPO DE APLICATIVO PARA DISPOSITIVO MÓVEL (PDA) USANDO A TECNOLOGIA J2ME E BANCO DE DADOS

PROTÓTIPO DE APLICATIVO PARA DISPOSITIVO MÓVEL (PDA) USANDO A TECNOLOGIA J2ME E BANCO DE DADOS PROTÓTIPO DE APLICATIVO PARA DISPOSITIVO MÓVEL (PDA) USANDO A TECNOLOGIA J2ME E BANCO DE DADOS Acadêmico: Robson Luis da Silva Orientador: Alexander R. Valdameri Roteiro Introdução Objetivos Fundamentação

Leia mais

Agregador de feeds RSS para dispositivos móveis

Agregador de feeds RSS para dispositivos móveis Agregador de feeds RSS para dispositivos móveis Disciplina: Computação Móvel Professor: Mauro Nacif Rocha Data: 27/02/2007 Hadriel Toledo Lima 50290 Juliana Pinheiro Campos 47683 Luis Felipe Hussin Bento

Leia mais

Notas da Aula 15 - Fundamentos de Sistemas Operacionais

Notas da Aula 15 - Fundamentos de Sistemas Operacionais Notas da Aula 15 - Fundamentos de Sistemas Operacionais 1. Software de Entrada e Saída: Visão Geral Uma das tarefas do Sistema Operacional é simplificar o acesso aos dispositivos de hardware pelos processos

Leia mais

Sistemas Distribuídos

Sistemas Distribuídos Sistemas Distribuídos Aula 4 Msc. Daniele Carvalho Oliveira Doutoranda em Ciência da Computação - UFU Mestre em Ciência da Computação UFU Bacharel em Ciência da Computação - UFJF Migração de Código Em

Leia mais

Proposta de PFC. Desenvolvimento de uma biblioteca para envio de Nota Fiscal Eletrônica através de dispositivos móveis usando a tecnologia Java ME.

Proposta de PFC. Desenvolvimento de uma biblioteca para envio de Nota Fiscal Eletrônica através de dispositivos móveis usando a tecnologia Java ME. Proposta de PFC Desenvolvimento de uma biblioteca para envio de Nota Fiscal Eletrônica através de dispositivos móveis usando a tecnologia Java ME. Aluno: Vitor Gobato Orientador: Fábio Nogueira 1 1. Introdução

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Aula 6 Estrutura de Sistemas Operacionais Prof.: Edilberto M. Silva http://www.edilms.eti.br Baseado no material disponibilizado por: SO - Prof. Edilberto Silva Prof. José Juan Espantoso

Leia mais

Como dito anteriormente, a JCP especificou dois grupos para a J2ME conforme as necessidades dos dispositvos, chamadas Configurações:

Como dito anteriormente, a JCP especificou dois grupos para a J2ME conforme as necessidades dos dispositvos, chamadas Configurações: 1 TECNOLOGIA J2ME A J2ME, Java Micro Edition, é uma tecnologia que permite o desenvolvimento de aplicações Java para dispositivos com poder de processamento, vídeo e memória limitados. Possui uma coleção

Leia mais

Conexão Socket na MIDP

Conexão Socket na MIDP Conexão Socket na MIDP A comunicação entre diferentes sistemas é comum na programação, e esta regra não desaparece na construção de aplicativos para pequenos dispositivos e, consequentemente, com o Java

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS Aluno: Fábio Bicalho de Araujo Orientador: Marco Antonio Grivet Matoso Maia Introdução Um fato da atualidade: o mundo está se tornando cada vez mais

Leia mais

Sistemas Distribuídos. Professora: Ana Paula Couto DCC 064

Sistemas Distribuídos. Professora: Ana Paula Couto DCC 064 Sistemas Distribuídos Professora: Ana Paula Couto DCC 064 Comunicação- Protocolos, Tipos, RPC Capítulo 4 Agenda Protocolos em Camadas Pilhas de Protocolos em Sistemas Distribuídos Tipos de Comunicação

Leia mais

TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP

TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP HTTP (Hypertext Transfer Protocol ) Protocolo usado na Internet para transferir as páginas da WWW (WEB). HTTPS (HyperText Transfer

Leia mais

Wireshark. Captura de Protocolos da camada de aplicação. Maicon de Vargas Pereira

Wireshark. Captura de Protocolos da camada de aplicação. Maicon de Vargas Pereira Wireshark Captura de Protocolos da camada de aplicação Maicon de Vargas Pereira Camada de Aplicação Introdução HTTP (Hypertext Transfer Protocol) 2 Introdução Camada de Aplicação Suporta os protocolos

Leia mais

Especificação Técnica

Especificação Técnica Pág. 1/8 CONTRATAÇÃO DE SOLUÇÃO SMS Pág. 2/8 Equipe Responsável Elaboração Assinatura Data Divisão de Padrões de Tecnologia DIPT Aprovação Assinatura Data Departamento de Arquitetura Técnica DEAT Pág.

Leia mais

A Plataforma Java 2 Micro Edition Aplicada em Dispositivos Móveis: Sistemas Embarcados para Telefones Celulares

A Plataforma Java 2 Micro Edition Aplicada em Dispositivos Móveis: Sistemas Embarcados para Telefones Celulares Engineering for a better life Universidade Federal do Maranhão A Plataforma Java 2 Micro Edition Aplicada em Dispositivos Móveis: Sistemas Embarcados para Telefones Celulares Monografia BRUNO FERNANDES

Leia mais

A Camada de Transporte

A Camada de Transporte A Camada de Transporte Romildo Martins Bezerra CEFET/BA s de Computadores II Funções da Camada de Transporte... 2 Controle de conexão... 2 Fragmentação... 2 Endereçamento... 2 Confiabilidade... 2 TCP (Transmission

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE APLICATIVOS PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS NA PLATAFORMA J2ME

DESENVOLVIMENTO DE APLICATIVOS PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS NA PLATAFORMA J2ME DESENVOLVIMENTO DE APLICATIVOS PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS NA PLATAFORMA J2ME Trabalho de Conclusão de Curso Engenharia da Computação Bruna Georgina Bunzen de Albuquerque Romeiro Orientador: Sérgio Castelo

Leia mais

FAMINAS BH - FACULDADE DE MINAS CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO ALEXSANDRO GOMES DA SILVA CEZAR AUGUSTO SANTOS DE OLIVEIRA VAGNER JOSÉ DE SOUZA

FAMINAS BH - FACULDADE DE MINAS CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO ALEXSANDRO GOMES DA SILVA CEZAR AUGUSTO SANTOS DE OLIVEIRA VAGNER JOSÉ DE SOUZA FAMINAS BH - FACULDADE DE MINAS CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO ALEXSANDRO GOMES DA SILVA CEZAR AUGUSTO SANTOS DE OLIVEIRA VAGNER JOSÉ DE SOUZA O CRESCIMENTO DA MOBILIDADE E O ESTUDO DA TECNOLOGIA JAVA

Leia mais

Projeto OBAA. Relatório Técnico RT-OBAA-07 Grupo Agentes e Ontologias. Proposta de Federação de Repositórios de Objetos Educacionais.

Projeto OBAA. Relatório Técnico RT-OBAA-07 Grupo Agentes e Ontologias. Proposta de Federação de Repositórios de Objetos Educacionais. Edital MCT/FINEP/MC/FUNTTEL Plataformas para Conteúdos Digitais 01/2007 Projeto OBAA Relatório Técnico RT-OBAA-07 Grupo Agentes e Ontologias Proposta de Federação de Repositórios de Objetos Educacionais

Leia mais

Projeto Arquitetural do IEmbedded

Projeto Arquitetural do IEmbedded Universidade Federal de Campina Grande Centro de Engenharia Elétrica e Informática Departamento de Sistemas e Computação Disciplina: Projeto I Professora: Francilene Garcia Equipe: Carolina Nogueira de

Leia mais

Intranets. FERNANDO ALBUQUERQUE Departamento de Ciência da Computação Universidade de Brasília 1.INTRODUÇÃO

Intranets. FERNANDO ALBUQUERQUE Departamento de Ciência da Computação Universidade de Brasília 1.INTRODUÇÃO Intranets FERNANDO ALBUQUERQUE Departamento de Ciência da Computação Universidade de Brasília 1.INTRODUÇÃO As intranets são redes internas às organizações que usam as tecnologias utilizadas na rede mundial

Leia mais

APLICAÇÃO DE COMPUTAÇÃO MÓVEL NA OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO DE SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

APLICAÇÃO DE COMPUTAÇÃO MÓVEL NA OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO DE SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE ENGENHARIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA APLICAÇÃO DE COMPUTAÇÃO MÓVEL NA OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO DE SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA. Pizzaria Manão

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA. Pizzaria Manão UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA Pizzaria Manão Emilio Gonçalves 41281 Fabrício Luís Santos da Silva 50293 Filipe Ribeiro Nalon 50295

Leia mais

3 Ferramenta de Simulação

3 Ferramenta de Simulação 3 Ferramenta de Simulação Para definir a ferramenta de simulação a ser utilizada para implementação do protocolo HIP e para coleta dos resultados de simulação com uso desse protocolo, realizou-se um estudo

Leia mais

TECNOLOGIA WEB INTERNET PROTOCOLOS

TECNOLOGIA WEB INTERNET PROTOCOLOS INTERNET PROTOCOLOS 1 INTERNET Rede mundial de computadores. Também conhecida por Nuvem ou Teia. Uma rede que permite a comunicação de redes distintas entre os computadores conectados. Rede WAN Sistema

Leia mais

3 Trabalhos Relacionados

3 Trabalhos Relacionados 35 3 Trabalhos Relacionados Alguns trabalhos se relacionam com o aqui proposto sob duas visões, uma sobre a visão de implementação e arquitetura, com a utilização de informações de contexto em SMA, outra

Leia mais

Sistemas Distribuídos

Sistemas Distribuídos Sistemas Distribuídos LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO Prof. Adriano Avelar Site: www.adrianoavelar.com Email: eam.avelar@gmail.com Mecanismos de Comunicação Voltando ao exemplo da calculadora... Rede local

Leia mais

SISTEMA BASEADO EM LOCALIZAÇÃO DE SERVIÇOS DE TÁXI

SISTEMA BASEADO EM LOCALIZAÇÃO DE SERVIÇOS DE TÁXI SISTEMA BASEADO EM LOCALIZAÇÃO DE SERVIÇOS DE TÁXI Acadêmico: Arthur Henrique Kienolt Orientador: Prof. Dr. Mauro Marcelo Mattos ROTEIRO Introdução Objetivos do trabalho Fundamentação teórica Desenvolvimento

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Prof. Marcelo Gonçalves Rubinstein Programa de Pós-Graduação em Engenharia Eletrônica Faculdade de Engenharia Universidade do Estado do Rio de Janeiro Ementa Introdução a Redes de

Leia mais

Um pouco sobre Pacotes e sobre os protocolos de Transporte

Um pouco sobre Pacotes e sobre os protocolos de Transporte Um pouco sobre Pacotes e sobre os protocolos de Transporte O TCP/IP, na verdade, é formado por um grande conjunto de diferentes protocolos e serviços de rede. O nome TCP/IP deriva dos dois protocolos mais

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com.br

REDES DE COMPUTADORES Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com.br - Aula 2 - MODELO DE REFERÊNCIA TCP (RM TCP) 1. INTRODUÇÃO O modelo de referência TCP, foi muito usado pela rede ARPANET, e atualmente usado pela sua sucessora, a Internet Mundial. A ARPANET é de grande

Leia mais

Tutorial Java ME. Deixe o JME surpreender você também! Porque programar com 1 GB de RAM é fácil!! Neto Marin

Tutorial Java ME. Deixe o JME surpreender você também! Porque programar com 1 GB de RAM é fácil!! Neto Marin Deixe o JME surpreender você também! Porque programar com 1 GB de RAM é fácil!! Neto Marin Apresentação Experiência com Java desde 2002 (SCJP): Atuando com mobilidade desde 2005 P&D do Mobile Sys da Softway

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES O QUE É PROTOCOLO? Na comunicação de dados e na interligação em rede, protocolo é um padrão que especifica o formato de dados e as regras a serem seguidas. Sem protocolos, uma rede

Leia mais

Linguagem de Programação JAVA. Professora Michelle Nery Nomeclaturas

Linguagem de Programação JAVA. Professora Michelle Nery Nomeclaturas Linguagem de Programação JAVA Professora Michelle Nery Nomeclaturas Conteúdo Programático Nomeclaturas JDK JRE JEE JSE JME JVM Toolkits Swing AWT/SWT JDBC EJB JNI JSP Conteúdo Programático Nomenclatures

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES 09/2013 Cap.3 Protocolo TCP e a Camada de Transporte 2 Esclarecimentos Esse material é de apoio para as aulas da disciplina e não substitui a leitura da bibliografia básica. Os professores

Leia mais

Professor(es): Fernando Pirkel. Descrição da(s) atividade(s):

Professor(es): Fernando Pirkel. Descrição da(s) atividade(s): Professor(es): Fernando Pirkel Descrição da(s) atividade(s): Definir as tecnologias de redes necessárias e adequadas para conexão e compartilhamento dos dados que fazem parte da automatização dos procedimentos

Leia mais

Interfaces Dinâmicas e Adaptativas para Celulares

Interfaces Dinâmicas e Adaptativas para Celulares Interfaces Dinâmicas e Adaptativas para Celulares Flavio Henrique Cardoso de Freitas, Silvano Maneck Malfatti Faculdade Católica do Tocantins (FACTO) Palmas TO Brasil {flaviohcf,silvanomalfatti}@hotmail.com

Leia mais

Requisitos dos postos de usuário para utilizar os aplicativos da Adquira

Requisitos dos postos de usuário para utilizar os aplicativos da Adquira Requisitos dos postos de usuário para utilizar os aplicativos da Adquira 30/08/2007 Autor: Carlos Torrijos Martín Versão 1.10 1.- Introdução 3 2.- Requisitos Hardware dos equipamentos 4 3.- Requisitos

Leia mais

Exemplos práticos do uso de RMI em sistemas distribuídos

Exemplos práticos do uso de RMI em sistemas distribuídos Exemplos práticos do uso de RMI em sistemas distribuídos Elder de Macedo Rodrigues, Guilherme Montez Guindani, Leonardo Albernaz Amaral 1 Fábio Delamare 2 Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande

Leia mais

Apresentação da plataforma

Apresentação da plataforma SMS CORPORATIVO Apresentação da plataforma Vitor Lopes Maio de 2010 Conteúdo 1. VISÃO GERAL... 3 1.1 COBERTURA SMS NO BRASIL... 3 2. VANTAGENS DO SMS... 4 2.1 SMS É A FERRAMENTA QUE ESTÁ MAIS PRÓXIMA DO

Leia mais

Dispositivos móveis e o mercado Android Open Handset Alliance Informações sobre Android Arquitetura

Dispositivos móveis e o mercado Android Open Handset Alliance Informações sobre Android Arquitetura Dispositivos móveis e o mercado Android Open Handset Alliance Informações sobre Android Arquitetura Dispositivos móveis e o mercado Mercado cresce a cada ano Muitos recursos Múltiplas plataforma Symbian

Leia mais

Otimização de Código na Criação de Animação Gráfica para Dispositivos Móveis, utilizando J2ME

Otimização de Código na Criação de Animação Gráfica para Dispositivos Móveis, utilizando J2ME Otimização de Código na Criação de Animação Gráfica para Dispositivos Móveis, utilizando J2ME Fábio Ottoni Júlio 1, Lívia Márcia Silva 1 1 Departamento de Ciência da Computação DCC Universidade Presidente

Leia mais

HYPERTEXT TRANSFER PROTOCOL

HYPERTEXT TRANSFER PROTOCOL REDES DE COMPUTADORES Prof. Esp. Fabiano Taguchi http://fabianotaguchi.wordpress.com fabianotaguchi@gmail.com HYPERTEXT TRANSFER PROTOCOL 1 HTTP Uma página WWW é composta de objetos e endereçado por uma

Leia mais

História e Evolução da Web. Aécio Costa

História e Evolução da Web. Aécio Costa Aécio Costa A História da Web O que estamos estudando? Período em anos que a tecnologia demorou para atingir 50 milhões de usuários 3 As dez tecnologias mais promissoras 4 A evolução da Web Web 1.0- Passado

Leia mais

5 Mecanismo de seleção de componentes

5 Mecanismo de seleção de componentes Mecanismo de seleção de componentes 50 5 Mecanismo de seleção de componentes O Kaluana Original, apresentado em detalhes no capítulo 3 deste trabalho, é um middleware que facilita a construção de aplicações

Leia mais

Digifort Mobile Manual Version 1.0 Rev. A

Digifort Mobile Manual Version 1.0 Rev. A Digifort Mobile Manual Version 1.0 Rev. A 2 Digifort Mobile - Versão 1.0 Índice Parte I Bem vindo ao Manual do Digifort Mobile 1.0 5 1 Screen... Shots 5 2 A quem... se destina este manual 5 3 Como utilizar...

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA E ESTÁTISTICA GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO DISCIPLINA: COMUNICAÇÃO DE DADOS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA E ESTÁTISTICA GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO DISCIPLINA: COMUNICAÇÃO DE DADOS UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA E ESTÁTISTICA GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO DISCIPLINA: COMUNICAÇÃO DE DADOS PROFESSOR: CARLOS BECKER WESTPHALL Terceiro Trabalho

Leia mais

Capítulo 7 CAMADA DE TRANSPORTE

Capítulo 7 CAMADA DE TRANSPORTE Capítulo 7 CAMADA DE TRANSPORTE INTRODUÇÃO (KUROSE) A Camada de Rede é uma peça central da arquitetura de rede em camadas A sua função é a de fornecer serviços de comunicação diretamente aos processos

Leia mais

JOGO DA MEMÓRIA PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS GAME OF MEMORY TO MOBILE DEVICES

JOGO DA MEMÓRIA PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS GAME OF MEMORY TO MOBILE DEVICES JOGO DA MEMÓRIA PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS GAME OF MEMORY TO MOBILE DEVICES Célia Hirata Aoki - celia@unisalesiano.edu.br Prof. M.Sc. Anderson Pazin - pazin@unisalesiano.edu.br RESUMO As fortes expansões

Leia mais

Java. para Dispositivos Móveis. Thienne M. Johnson. Novatec. Desenvolvendo Aplicações com J2ME

Java. para Dispositivos Móveis. Thienne M. Johnson. Novatec. Desenvolvendo Aplicações com J2ME Java para Dispositivos Móveis Desenvolvendo Aplicações com J2ME Thienne M. Johnson Novatec Sumário Agradecimentos...13 Sobre a autora...14 Prefácio...15 Apresentação...16 PARTE I Introdução a Java para

Leia mais

A Camada de Rede. A Camada de Rede

A Camada de Rede. A Camada de Rede Revisão Parte 5 2011 Modelo de Referência TCP/IP Camada de Aplicação Camada de Transporte Camada de Rede Camada de Enlace de Dados Camada de Física Funções Principais 1. Prestar serviços à Camada de Transporte.

Leia mais

Redes de Computadores Modelo de referência TCP/IP. Prof. MSc. Hugo Souza

Redes de Computadores Modelo de referência TCP/IP. Prof. MSc. Hugo Souza Redes de Computadores Modelo de referência TCP/IP Prof. MSc. Hugo Souza É uma pilha de protocolos de comunicação formulada em passos sequenciais de acordo com os serviços subsequentes das camadas pela

Leia mais

PADRÕES DE PROJETOS NO DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES J2ME

PADRÕES DE PROJETOS NO DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES J2ME PADRÕES DE PROJETOS NO DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES J2ME Trabalho de Conclusão de Curso Engenharia da Computação Filipe da Silva Regueira Orientador: Prof. Dr. Márcio Lopes Cornélio Recife, 3 de julho

Leia mais

Arquitetura de Redes de Computadores. Bruno Silvério Costa

Arquitetura de Redes de Computadores. Bruno Silvério Costa Arquitetura de Redes de Computadores Bruno Silvério Costa Projeto que descreve a estrutura de uma rede de computadores, apresentando as suas camadas funcionais, as interfaces e os protocolos usados para

Leia mais

Java 2 Micro Edition (J2ME)

Java 2 Micro Edition (J2ME) Java 2 Micro Edition (J2ME) por Filipe Gonçalves Barreto de Oliveira Castilho Departamento de Engenharia Informática Universidade de Coimbra 3030 Coimbra, Portugal fgonc@student.dei.uc.pt Resumo: Apresenta-se

Leia mais

www.f2b.com.br 18/04/2006 Micropagamento F2b Web Services Web rev 00

www.f2b.com.br 18/04/2006 Micropagamento F2b Web Services Web rev 00 www.f2b.com.br 18/04/2006 Micropagamento F2b Web Services Web rev 00 Controle de Revisões Micropagamento F2b Web Services/Web 18/04/2006 Revisão Data Descrição 00 17/04/2006 Emissão inicial. www.f2b.com.br

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores s de Computadores Prof. Macêdo Firmino Revisão do Modelo de Camadas da Internet (TCP/IP) Macêdo Firmino (IFRN) s de Computadores Novembro de 2012 1 / 13 Modelo de Camadas Revisão de de Computadores Os

Leia mais

2Arquitetura cliente-servidor

2Arquitetura cliente-servidor Redes de computadores e a Internet Capítulo Camada de aplicação Nossos objetivos: Conceitual, aspectos de implementação de protocolos de aplicação de redes Paradigma cliente-servidor Paradigma peer-to-peer

Leia mais

Aula 3. Objetivos. A internet.

Aula 3. Objetivos. A internet. Aula 3 Objetivos A internet. Uma rede é... usando Um ambiente onde pessoas se comunicam e trocam idéias que requerem Um conjunto de aplicações e serviços distribuídos criando realizada através de Uma disciplina

Leia mais

Capítulo 7 CAMADA DE TRANSPORTE

Capítulo 7 CAMADA DE TRANSPORTE Capítulo 7 CAMADA DE TRANSPORTE SERVIÇO SEM CONEXÃO E SERVIÇO ORIENTADO À CONEXÃO Serviço sem conexão Os pacotes são enviados de uma parte para outra sem necessidade de estabelecimento de conexão Os pacotes

Leia mais

SERVIDOR WEB - APACHE SERVIDOR WEB - APACHE SERVIDOR WEB - APACHE 27/02/2012

SERVIDOR WEB - APACHE SERVIDOR WEB - APACHE SERVIDOR WEB - APACHE 27/02/2012 O servidor Apache é o mais bem sucedido servidor web livre. Foi criado em 1995 por Rob McCool, então funcionário do NCSA (National Center for Supercomputing Applications). Em maio de 2010, o Apache serviu

Leia mais

Frameworks para criação de Web Apps para o Ensino Mobile

Frameworks para criação de Web Apps para o Ensino Mobile 393 Frameworks para criação de Web Apps para o Ensino Mobile Lucas Zamim 1 Roberto Franciscatto 1 Evandro Preuss 1 1 Colégio Agrícola de Frederico Westphalen (CAFW) Universidade Federal de Santa Maria

Leia mais

1.264 Lição 11. Fundamentos da Web

1.264 Lição 11. Fundamentos da Web 1.264 Lição 11 Fundamentos da Web Navegadores e servidores da Web A Internet é apenas um conjunto de redes interconectadas livremente. Um conjunto de redes de área local conectado via redes de área ampla

Leia mais

Redes. Pablo Rodriguez de Almeida Gross

Redes. Pablo Rodriguez de Almeida Gross Redes Pablo Rodriguez de Almeida Gross Conceitos A seguir serão vistos conceitos básicos relacionados a redes de computadores. O que é uma rede? Uma rede é um conjunto de computadores interligados permitindo

Leia mais

7 Utilização do Mobile Social Gateway

7 Utilização do Mobile Social Gateway 7 Utilização do Mobile Social Gateway Existem três atores envolvidos na arquitetura do Mobile Social Gateway: desenvolvedor do framework MoSoGw: é o responsável pelo desenvolvimento de novas features,

Leia mais

http://www.expressolivre.org 1

http://www.expressolivre.org 1 Nilton Emílio Bührer Neto niltonneto@celepar.pr.gov.br Analista de Serviços de Rede Coordenador Projeto Expresso Livre Divisão de Implementação de Serviços de Rede Gerência de Serviços de Rede DTI http://www.expressolivre.org

Leia mais

IMPLEMENTAÇÃO DE SOCKETS E THREADS NO DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS CLIENTE / SERVIDOR: UM ESTUDO EM VB.NET

IMPLEMENTAÇÃO DE SOCKETS E THREADS NO DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS CLIENTE / SERVIDOR: UM ESTUDO EM VB.NET 1 IMPLEMENTAÇÃO DE SOCKETS E THREADS NO DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS CLIENTE / SERVIDOR: UM ESTUDO EM VB.NET Daniel da Silva Carla E. de Castro Franco Diogo Florenzano Avelino daniel.silva1@ext.mpsa.com

Leia mais

Arquitetura e Protocolos de Rede TCP/IP. Modelo Arquitetural

Arquitetura e Protocolos de Rede TCP/IP. Modelo Arquitetural Arquitetura e Protocolos de Rede TCP/IP Modelo Arquitetural Agenda Motivação Objetivos Histórico Família de protocolos TCP/IP Modelo de Interconexão Arquitetura em camadas Arquitetura TCP/IP Encapsulamento

Leia mais

Arquiteturas de Rede. Prof. Leonardo Barreto Campos

Arquiteturas de Rede. Prof. Leonardo Barreto Campos Arquiteturas de Rede 1 Sumário Introdução; Modelo de Referência OSI; Modelo de Referência TCP/IP; Bibliografia. 2/30 Introdução Já percebemos que as Redes de Computadores são bastante complexas. Elas possuem

Leia mais

Manual de Transferência de Arquivos

Manual de Transferência de Arquivos O Manual de Transferência de Arquivos apresenta a ferramenta WebEDI que será utilizada entre FGC/IMS e as Instituições Financeiras para troca de arquivos. Manual de Transferência de Arquivos WebEDI Versão

Leia mais

O que são DNS, SMTP e SNM

O que são DNS, SMTP e SNM O que são DNS, SMTP e SNM O DNS (Domain Name System) e um esquema de gerenciamento de nomes, hierárquico e distribuído. O DNS define a sintaxe dos nomes usados na Internet, regras para delegação de autoridade

Leia mais

INFORMÁTICA FUNDAMENTOS DE INTERNET. Prof. Marcondes Ribeiro Lima

INFORMÁTICA FUNDAMENTOS DE INTERNET. Prof. Marcondes Ribeiro Lima INFORMÁTICA FUNDAMENTOS DE INTERNET Prof. Marcondes Ribeiro Lima Fundamentos de Internet O que é internet? Nome dado a rede mundial de computadores, na verdade a reunião de milhares de redes conectadas

Leia mais

Projeto de Sistemas Distribuídos. Prof. Andrêza Leite andreza.lba@gmail.com

Projeto de Sistemas Distribuídos. Prof. Andrêza Leite andreza.lba@gmail.com Projeto de Sistemas Distribuídos Prof. Andrêza Leite andreza.lba@gmail.com Exemplos de SD Quais podem ser? Ex. de SD: Internet Internet é um conjunto de redes de computadores, de muitos tipos diferentes,

Leia mais

Serviços Remotos Xerox Um passo na direção certa

Serviços Remotos Xerox Um passo na direção certa Serviços Remotos Xerox Um passo na direção certa Diagnóstico de problemas Avaliação dos dados da máquina Pesquisa de defeitos Segurança garantida do cliente 701P41699 Visão geral dos Serviços Remotos Sobre

Leia mais

Arquitetura e Protocolos de Rede TCP/IP. Modelo Arquitetural

Arquitetura e Protocolos de Rede TCP/IP. Modelo Arquitetural Arquitetura e Protocolos de Rede TCP/IP Modelo Arquitetural Motivação Realidade Atual Ampla adoção das diversas tecnologias de redes de computadores Evolução das tecnologias de comunicação Redução dos

Leia mais

BEM-VINDOS AO CURSO DE ORIENTADO A OBJETOS

BEM-VINDOS AO CURSO DE ORIENTADO A OBJETOS 21/11/2013 PET Sistemas de Informação Faculdade de Computação Universidade Federal de Uberlândia 1 BEM-VINDOS AO CURSO DE ORIENTADO A OBJETOS Leonardo Pimentel Ferreira Higor Ernandes Ramos Silva 21/11/2013

Leia mais

Programação para Web Artefato 01. AT5 Conceitos da Internet

Programação para Web Artefato 01. AT5 Conceitos da Internet Programação para Web Artefato 01 AT5 Conceitos da Internet Histórico de revisões Data Versão Descrição Autor 24/10/2014 1.0 Criação da primeira versão HEngholmJr Instrutor Hélio Engholm Jr Livros publicados

Leia mais