Constituição de Empresas e Vendas na Alemanha 1ª Edição

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Constituição de Empresas e Vendas na Alemanha 1ª Edição"

Transcrição

1 Assim se faz... Constituição de Empresas e Vendas na Alemanha 1ª Edição

2 ÍNDICE I. Introdução 2 II. A constituição de uma empresa 3 1. Informações gerais 3 2. O estabelecimento de uma filial 4 3. A constituição de uma empresa e a escolha certa de sua forma jurídica 5 4. A constituição de uma sociedade de pessoas 5 5. A sociedade limitada e em comandita simples (GmbH & Co. KG) uma forma mista 7 6. A constituição de sociedades de responsabilidade limitada ao capital social 8 7. A escolha certa da sede da empresa A escolha do nome da empresa 14 III. A venda e distribuição de bens e serviços Marketing e preparação no mercado A escolha do sistema de distribuição Algumas formas de distribuição 20

3 IV. Contratos de distribuição Noções básicas Contratos de distribuição internacionais Quadro jurídico Problemas típicos dos contratos de distribuição e vendas Alguns tipos de contratos 28 V. Kaye Scholer LLP 31 Junho de 2011 A Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha de São Paulo agradece a Kaye Scholer (Germany) LLP pela parceria e patrocínio desta publicação. Publicado pela Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha de São Paulo.

4 2 I. PREFÁCIO O Brasil é um dos parceiros comerciais da Alemanha mais importantes na América do Sul. Em contrapartida, a estatística do comércio de 2010 mostra que a Alemanha é o quarto parceiro comercial mais importante do Brasil. Nesse ano de 2010 foram exportados bens no valor de 7,0 bilhões de euros, incluindo minerais brutos e produtos agrícolas e, ainda, - e em crescimento - a produção de bens da área de serviços profissionais para a Alemanha. A atividade empresarial na Alemanha pode ser registrada de diversas maneiras: através da constituição de uma filial, da constituição de uma empresa independente ou da contratação de um parceiro para a distribuição do produto, como, por exemplo, de um agente comercial. Constituição de Empresas e Vendas na Alemanha expressa mais do que o título a princípio sugere. Pois, o cultivo de relações comerciais com a Alemanha leva automaticamente ao acesso para o mercado interno da União Européia. Muitas disposições legais nacionais estão sendo substituídas ou complementadas por regras do Direito Europeu. Esta brochura traz uma seleção de temas, que para o empresário - ao entrar nos mercados alemão e europeu, e, em especial, ao constituir uma empresa para vender produtos ou oferecer serviços na Alemanha ou além de suas fronteiras - pode desempenhar um papel importante. A presente obra não trata do assunto de maneira exaustiva, de modo que algumas matérias importantes, como o Direito do Estrangeiro, o Direito do Trabalho ou o Direito Aduaneiro não foram aqui abordados. Essas primeiras observações não substituem aconselhamentos jurídico e fiscal qualificados destinado à solução de um caso concreto. Especialmente devido ao grande número de regras a ser observadas, não se deve desprezar uma assessoria jurídica desde o começo.

5 3 II. A CONSTITUIÇÃO DE UMA EMPRESA Quem quer abrir uma empresa na Alemanha tem que superar muitos entraves burocráticos - Até a poucos anos a Alemanha ainda tinha que lutar contra esse preconceito. Hoje em dia a constituição de uma empresa na Alemanha é descomplicada e rápida, graças à considerável diminuição da burocracia: o processo de constituição e de registro dura em média apenas 4,5 dias, de modo que a Alemanha se encontra bem abaixo da média européia de 7,7 dias. 1. Informações gerais As empresas na Alemanha têm de ser registradas em registros públicos antes do início de suas atividades comerciais. Os registros mais importantes são o Registro de Sociedades Comerciais (Handelsregister) e o Registro do Comércio (Gewerberegister). O Registro de Sociedades Comerciais é mantido pelo tribunal civil local do município e qualquer pessoa pode consultá-lo. Os dados empresariais podem ser consultados online por internet já desde As empresas que realizam negócios comerciais têm que estar registradas no Registro de Sociedades Comerciais. Todas as sociedades de capital e as sociedades comerciais de pessoas que ultrapassam determinado volume de negócios no ano devem ser registradas. O pedido de inscrição no Registro de Sociedades Comerciais é feito por documento elaborado, autenticado e registrado por tabelião de notas. O valor dos emolumentos deste e das taxas para o registro depende do tipo de sociedade e do número de sócios; os custos geram no total em torno de cerca de 750,00 a 1.000,00 euros para a criação de uma sociedade comum por quotas de responsabilidade limitada. Apesar de o princípio da liberdade de comércio prevalecer na Alemanha, todo empresário deve comunicar e inscrever a sociedade antes de iniciar a pretendida atividade comercial na Secretaria do Comércio (Gewerbeamt) do município onde a empresa terá sua

6 4 sede. Mais informações sobre a inscrição na Secretaria do Comércio e outras exigências da Administração Pública estão disponíveis em qualquer Câmara de Comércio. 2. O estabelecimento de uma filial Em vez de constituir uma subsidiária independente da empresamãe brasileira já existente ou uma nova empresa independente é conveniente constituir uma sucursal da sociedade brasileira como filial adicional, sediada na Alemanha, especialmente no início das atividades no mercado alemão e europeu. Uma filial não tem personalidade jurídica própria, permanecendo, assim, parte jurídica e organizacional da empresa principal. Esta é naturalmente responsável pelas obrigações da filial, mas sujeita às restrições do Direito brasileiro, aplicável à sede principal no Brasil. O Direito alemão conhece duas formas de sucursais, cujas diferenças variam, principalmente conforme o grau de independência com relação à empresa principal: 2.1 Filiais independentes Esta sucursal é apenas internamente dependente da empresa principal e, no mais, participa dos negócios de forma independente. O relacionamento com os clientes está normalmente subordinado ao Direito alemão e a empresa brasileira contrai as obrigações das operações feitas pela filial. A filial independente deve ser criada pela empresa principal registrada no Brasil e passa a existir a partir do início de suas atividades na Alemanha. É necessário, geralmente, que a inscrição no Registro de Sociedades Comerciais alemão seja feito por um tabelião e, além disso, seja feita a inscrição na Secretaria do Comércio competente.

7 5 2.2 Filiais dependentes Em contrapartida, a filial dependente representa somente um departamento da sede principal e não pode participar de forma independente de negócios jurídicos, ou seja, não faz negócios próprios, não dirige sua própria empresa, nem faz seu faturamento próprio. Assim, não é necessária a sua inscrição no Registro de Sociedades Comerciais, mas, ainda assim, é imprescindível fazer a sua inscrição na Secretaria do Comércio. 3. A constituição de uma pempresa e a escolha certa de sua forma jurídica O Direito alemão oferece uma variedade de maneiras para se constituir uma sociedade comercial, seja de capital ou de pessoas. É possível a criação da chamada forma mista, que tem ambos os elementos da sociedade de capital e da sociedade de pessoas; em geral cria-se, neste caso, uma sociedade de pessoas, cuja sócia principal é uma sociedade de capital com responsabilidade pessoal pela sociedade de pessoas. A escolha da forma jurídica da empresa na Alemanha é livre, tanto para investidores nacionais, como para os estrangeiros, e somente depende do objetivo comercial, do volume do investimento existente e das possibilidades legais e, especialmente, tributárias. Essa decisão não deve ser tomada sem uma detalhada consulta jurídica. 4. A constituição de uma sociedade de pessoas As sociedades de pessoas não são pessoas jurídicas autônomas, mas sim uma associação de pessoas, que age através de cada um de seus sócios. Assim, cada sócio tem, em princípio, responsabilidade ilimitada, ou seja, ele responde com o patrimônio total da sociedade e com seus bens pessoais. Somente excepcionalmente, e depois

8 6 da inscrição no Registro de Sociedades Comerciais, é que a responsabilidade sobre o patrimônio privado pode ficar restrita a um valor determinado desse patrimônio. Para a criação de uma sociedade de pessoas é necessário, pelo menos, dois sócios; não há valor mínimo de constituição de capital. As formas jurídicas de sociedade de pessoas na Alemanha são a sociedade civil (GbR: Gesellschaft bürgerlichen Rechts), a sociedade comercial aberta (OHG: Offene Handelsgesellschaft) e a sociedade comandita (KG: Kommanditgesellschaft). 4.1 A sociedade civil (GbR) A GbR (sociedade civil) é uma sociedade não-comercial, cujos sócios comprometem-se reciprocamente a promover a realização de um objetivo comum pela forma fixada no contrato social. Ela é apropriada, em particular, para a realização de um novo negócio. No caso de execução de uma atividade comercial, é necessária a sua inscrição na Secretaria do Comércio do local. Não é necessária a sua inscrição no Registro de Sociedades Comerciais. Se, porém, no caso concreto, a receita anual da sociedade civil ultrapassar o valor de ,00 euros e seus lucros ultrapassarem o valor de ,00 euros, então se supõe que o negócio empresarial é comercial, sendo que, assim, a sociedade civil passa automaticamente a ser uma empresa comercial aberta (OHG), que deverá ser inscrita no Registro de Sociedades Comerciais. 4.2 A sociedade comercial aberta (OHG) No caso de sociedades de pessoas, na qual se inclui a sociedade comercial aberta (Offene Handelsgesellschaft - OHG), a ligação de cada sócio com o negócio comercial vem em primeiro plano. Esse tipo de sociedade é especialmente indicado para as pequenas e médias empresas. A sociedade comercial aberta (OHG) deve ser inscrita no Registro de Sociedades Comerciais, cujo procedimento geralmente é feito por um tabelião.

9 7 4.3 A sociedade comandita (KG) Com grande flexibilidade financeira, a sociedade comandita (Kommanditgesellschaft - KG) é uma forma jurídica que mais se parece com a sociedade comercial aberta (OHG), na qual pelo menos um sócio tem responsabilidade ilimitada, ou seja, responsabilidade com seus bens pessoais (sócio comanditado - Komplementär), enquanto os outros sócios podem ter sua responsabilidade restrita ao valor de sua quota (sócio comanditário - Kommanditist). Os atos de gestão somente podem ser deliberados pelo sócio comanditado. Esta limitação de responsabilidade deve ser inscrita no Registro de Sociedades Comerciais. 5. A sociedade limitada e em comandita simples (GmbH & Co. KG) uma forma mista A sociedade mista de responsabilidade limitada e sociedade em comandita (Gesellschaft mit beschränkter Haftung & Compagnie Kommanditgesellschaft - GmbH & Co. KG) é uma forma especial de sociedade em comandita e, portanto, uma sociedade de pessoas. Ela difere da sociedade em comandita simples pelo fato de que o sócio com responsabilidade pessoal (sócio comanditado) não ser pessoa natural, mas sim uma sociedade limitada (GmbH) que apenas responde com seu proprio capital social. O objetivo desse tipo de forma mista de sociedade é excluir ou diminuir os riscos da responsabilidade dos sócios da sociedade em comandita (KG). Essa sociedade mista, bem como a sociedade em comandita, é representada pelo sócio comanditado, aqui, portanto, pela sociedade limitada (GmbH). Para efeitos fiscais, a sociedade mista de responsabilidade limitada e sociedade em comandita (GmbH & Co. KG) é considerada uma sociedade de pessoas (e não de capital) e conseqüentemente não incide sobre ela o imposto de renda de pessoa jurídica, nem o imposto de corporações. Apenas a renda das quotas dos sócios é tributada.

10 8 6. A constituição de sociedades de responsabilidade limitada ao capital social A aqui chamada sociedade de capital é constituída preferencialmente por empresas de médio e grande porte. Esse tipo de sociedade baseia-se em um contrato social de Direito privado e tem personalidade jurídica própria. A responsabilidade de uma sociedade de capital é basicamente restrita ao patrimônio da sociedade. Para a criação de uma sociedade de capital não há a exigência de número mínimo de sócios. No momento de sua constituição é necessária a capitalização de um valor mínimo do capital social exigido por lei, que também pode ser realizado em bens. É necessário, ainda, um contrato social escrito e público, que contenha pelo menos o seguinte: a denominação a sede o objeto social o valor do capital social o valor de cada quota do capital social os sócios da sociedade O processo de constituição da sociedade pode ser resumido nas seguintes etapas: elaboração do contrato social formalisar o ato pelo tabelião realização do valor mínimo previsto em lei do capital social inscrição no Registro de Sociedades Comerciais competente inscrição na Secretaria do Comércio do local Esse procedimento pode ser consideravelmente abreviado com a aquisição de sociedades já existentes (Mantelgesellschaften) ou sociedades de fachada (Vorratsgesellschaften) (veja 6.4).

11 9 Segundo o Direito Tributário alemão, a sociedade de capitais é tributada como sujeito passivo independente e sua renda está sujeita ao pagamento de Imposto de Corporações de 15%, e sobre este Imposto mais 5,5% de Imposto de Solidariedade (Solidaritätszuschlag); Imposto de Renda de Capital Social sobre dividendos (Kapitalertragssteuer) de 25%; Imposto do Comércio (cada município estipula a alíquota); e Imposto de Circulação de Mercadorias (Umsatzsteuer) de 7% ou 19%. 6.1 A sociedade de responsabilidade limitada (GmbH) A sociedade de responsabilidade limitada no Direito alemão (Gesellschaft mit beschränkter Haftung - GmbH) é muito parecida com a sociedade limitada (Ltda.) brasileira e é o tipo de sociedade mais usado para as sociedades de capital na Alemanha. Para a sua criação na Alemanha - diferentemente de no Brasil - é necessária apenas uma pessoa (a chamada Ltda. de um homem só Ein-Mann- GmbH ). Também é necessário um capital social de pelo menos ,00 euros. Os sócios da sociedade limitada podem ser pessoas físicas ou jurídicas, ou, ainda, sociedades comerciais de pessoas como a sociedade comercial aberta (OHG), a sociedade comandita (KG) e a sociedade civil (GbR). A sociedade limitada (GmbH) é constituída com a inscrição do contrato social escrito e público (feito por tabelião) no Registro de Sociedades Comerciais competente. O registro só é possível se pelo menos ¼ das quotas de cada sócio no capital social e a metade do total do capital social forem realizadas, por tanto, no valor de pelo menos ,00 euros. Antes da elaboração do contrato social por tabelião, trata-se de uma sociedade em vias de criação (Vorgründungsgesellschaft). Nesta fase seus sócios respondem pelas obrigações assumidas com seus bens pessoais. No período compreendido após o registro do con-

12 10 trato social por tabelião no Cartório de Notas e antes da inscrição da sociedade limitada no Registro de Sociedades Comerciais a empresa passa a se chamar sociedade limitada em constituição ( GmbH i.g. ou Vor-GmbH ). Também esta sociedade já pode exercer atividades comerciais e, neste caso, a Vor-GmbH responde com seu capital social e, desde que este não esteja integralizado, juntamente com os sócios-fundadores e seus bens pessoas até o valor de suas quotas do capital social, e até o limite do valor já realizado. Os custos para a constituição de uma sociedade limitada consistem, em particular, nas custas do tabelião pela redação da minuta do contrato social, pelo seu trabalho pela inscrição no Registro de Sociedades Comerciais. Os custos para a constituição de uma sociedade limitada padrão variam em torno de 750,00 a 1.000,00 euros. 6.2 A sociedade empresarial de responsabilidade limitada ( Haftungsbeschränkte Unternehmensgesellschaft Mini-GmbH ) Desde novembro de 2008 pode-se constituir além da tradicional sociedade limitada (GmbH) a sociedade empresarial de responsabilidade limitada (haftungsbeschränkte Unternehmensgesellschaft - UG (haftungsbeschränkt)), também chamada de Mini-Ltda. ( Mini- GmbH ). Ela é uma forma especial da sociedade limitada (GmbH), cuja principal diferença é a possibilidade de sua constituição com capital social menor. Teoricamente é suficiente o valor nominal de 1,00 euro de capital social, que somente podem ser realizados em dinheiro e nunca em bens. É muito importante que sejam observadas as regras legais sobre a capitalização e a falência, por isso, uma assessoria jurídica é imprescindível. Para simplificar e economizar custos na constituição de uma sociedade empresarial de responsabilidade limitada (UG (haftungsbeschränkt)) o legislador alemão criou protocolos-padrão especiais (tambem para a criacão de uma GmbH) que podem ser utilizados na constituição dessa sociedade, desde que a nova sociedade consista de, no máximo, três sócios, que tenha apenas um diretor-geral

13 11 e que não estipule nenhuma regra divergente das disposições previstas no protocolo-padrão. Os custos de constituição de uma sociedade empresarial de responsabilidade limitada (UG (haftungsbeschränkt)) giram em torno de 300,00 euros. O verdadeiro capital da sociedade empresarial de responsabilidade limitada (UG (haftungsbeschränkt)) deve ser atingido ao longo dos negócios. A sociedade é obrigada a constituir uma reserva legal que tenha o valor de pelo menos ¼ da renda líqüida anual. A sociedade empresarial de responsabilidade limitada (UG (haftungsbeschränkt)) será, então, transformada em sociedade limitada, logo que seu capital social atingir o valor de ,00 euros. 6.3 A sociedade anônima (AG) A sociedade anônima (Aktiengesellschaft AG ) alemã comparase com a sociedade anônima (S. A.) do Brasil e é uma sociedade de capitais com personalidade jurídica própria como a sociedade limitada (GmbH), cuja forma é muito escolhida, em particular, por grandes empresas com necessidade de elevado capital social. Para a constituição dessa sociedade é necessário que pelo menos uma pessoa receba as ações da sociedade em troca de dinheiro. O valor mínimo previsto em lei para o capital social de uma sociedade anônima alemã (AG) é de ,00 euros. O capital social pode ser dividido em partes (ações) livremente transferíveis e passíveis de comercialização em bolsa de valores, sendo que o capital social é realizado através da aquisição de ações por um ou mais fundadores. A sociedade anônima (AG) tem três órgãos: A Diretoria (Vorstand), responsável pela direção da sociedade anônima (AG) e pela gestão da empresa, representando a sociedade perante terceiros; O Conselho de Administração (Aufsichtsrat), votado pela assembléia geral, consiste de pelo menos três membros, que, por sua vez, elege a Diretoria; Assembléia Geral Ordinária de Acionistas (Hauptversammlung), que elege o Conselho de Administração.

14 12 Como a sociedade limitada (GmbH), a sociedade anônima passa por três fases durante sua constituição: Até a elaboração do contrato social trata-se de uma sociedade em vias de criação (Vorgründungsgesellschaft), denominada Konsortium (consórcio). Nesta fase de constituição os fundadores são responsáveis solidários. No período entre a inscrição da escritura pública do contrato social no Registro Civil de Sociedades e de inscrição no Registro de Sociedades Comerciais a sociedade anônima em constituição ( Vor-AG ou AG i.g.) já pode exercer suas atividades comerciais. Os sóciosfundadores são, neste caso, responsáveis pelas obrigações até o limite do valor do capital social, desde que este já esteja realizado. Somente após a inscrição no Registro de Sociedades Comerciais a sociedade anônima (AG) é considerada constituída. 6.4 Constituição eficiente de sociedades através de sociedades já existentes (Mantelgesellschaften) ou de sociedades de fachada (Vorratsgesellschaften) Para diminuir o processo muitas vezes demorado de elaboração do estatuto social da sociedade até o registro final de sociedades de capital e também os riscos de responsabilidade dos sócios-fundadores, pode-se para a formação de sociedade de capital adquirir na Alemanha a chamada sociedade já existente (Mantelgesellschaft) ou a chamada sociedade de fachada (Vorratsgesellschaft). A sociedade já existente (Mantelgesellschaft), muitas vezes chamada de Empresa-Casaco (Firmenmantel) é uma sociedade limitada (GmbH) ou uma sociedade anônima (AG) já existente, que não exerce atividades comerciais, mas ainda tem personalidade jurídica. Já a sociedade de fachada (Vorratsgesellschaft) é uma nova sociedade de capital, que será constituída, mas que mesmo após sua constituição não exercerá atividades operacionais. Enquanto a sociedade já existente (Mantelgesellschaft) pode receber benefícios legais de ordem civil e comercial, e, especial, em matéria fiscal, principalmente no que diz respeito à utilização de seus prejuízos deixados, a sociedade de fachada (Vorratsgesellschaft) é

15 13 considerada uma casca vazia, que é preenchida com a nova atividade comercial. Sua vantagem está na segurança trazida pela nova constituição, pois não há a possibilidade de exigências antigas referentes a negócios co-merciais do passado. Os custos de aquisição (capital social mais o preço de compra-evenda) de uma sociedade de fachada (Vorratsgesellschaft) no caso de uma sociedade limitada (GmbH) estão por volta de ,00 euros e no caso de uma sociedade anônima (AG) ficam em torno de ,00 euros. Os custos de aquisição de uma sociedade já existente (Mantelgesellschaft) giram em torno do valor do saldo dos lucros da empresa mais um acréscimo, como, por exemplo, o valor das ações cotadas na bolsa de valores, no caso de uma sociedade anônima (AG). Antes da aquisição de uma sociedade já existente (Mantelgesellschaft) ou de uma sociedade de fachada (Vorratsgesellschaft) é imprescindível um aconselhamento jurídico. 7. A escolha certa da sede da empresa Igualmente como a forma jurídica, também é de grande importância a escolha certa da localização da sede da sociedade a ser constituída. Além dos critérios fundamentais como a da proximidade aos clientes, da concorrência, da proximidade a estradas e a estações de trem e a aeroporto e das conveniências do local, da mão de obra local e dos requisitos administrativos, o valor da alíquota do imposto do comércio (Gewerbesteuer) pode ser um critério essencial de escolha, desde que não seja necessário abrir uma loja no centro comercial de uma cidade grande. O imposto do comércio, pouco conhecido e não encontrado nem de forma similar no exterior, é um imposto que é fixado pelos municípios na Alemanha e é cobrado das empresas com sede em seu território. O mínimo legal da alíquota é de 200 pontos porcentuais. Em geral, as alíquotas de grandes cidades são superiores às de cidades no interior do País. Os municípios tentam justamente promover

16 14 a instalação de empresas em seus territórios através da fixação do valor da alíquota desse imposto. O seguinte caso famoso comprova que o critério imposto do comércio pode ter grande relevância na escolha do local da sede da sociedade: Até mesmo a Bolsa de Valores alemã deslocou em 2008 a sua sede de Francoforte-no-Meno (onde o imposto do comércio tem a alíquota de 460 pontos porcentuais) para o Município vizinho chamado Eschborn (onde o imposto do comércio tem a alíquota de apenas 280 pontos porcentuais), situado a apenas 10 km de distância da antiga sede, a fim de economizar alguns milhões de euros por ano de encargos fiscais. Foi dessa maneira que ela seguiu o exemplo de muitas outras grandes empresas alemãs. O Município de Eschborn tornou- se, assim, um dos municípios mais ricos da Alemanha! Exemplo: Uma empresa com sede em Frankfurt am Main paga sobre a renda de ,00 euros um imposto do comércio no valor de ,00 euros. Se sua sede fosse localizada em Eschborn, ela pagaria um imposto de comércio no valor de apenas 9.800,00 euros. 8. A escolha certa da sede da empresa Finalmente é de grande importância, além da escolha do tipo de empresa e da localização de sua sede, a escolha e o uso do nome da empresa. Ambos os países Brasil e Alemanha são membros da Convenção Internacional de Paris para a proteção da propriedade industrial de 1883 (Convenção de Paris), comprometendo-se não apenas à proteção de marcas registradas, mas também de nomes comerciais, independentemente de registro. Conseqüentemente a futura empresa a ser constituída na Alemanha deve receber um nome que não vá colidir com direitos nacionais ou europeus de marcas já existentes, a fim de evitar, no futuro, conflitos posteriores com o respectivo detentor do nome antigo.

17 15 No caso do uso de um nome que pertença à empresa-mãe no Brasil e já tenha sido registrada como marca, pode-se obter através do auxílio de acordos internacionais, como a Convenção de Marcas de Madri, o seu registro como marca alemã ou européia. É recomendada, de qualquer forma, uma prévia pesquisa nos registros de marcas competentes e também no Registro de Sociedades de Comerciais alemão antes da designação do nome. III. A VENDA E DISTRIBUIÇÃO DE BENS E SERVIÇOS 1. Marketing e preparação no mercado 1.1 A apresentação da empresa A concepção da apresentação da empresa na internet (Website) é, especialmente para as empresas internacionais, imprescindível nos dias de hoje. Deve-se, portanto, a partir das primeiras considerações a respeito da constituição da sociedade e da procura de um nome da empresa (veja II. 8), também avaliar se é vantajoso criar um site alemão ou europeu paralelo ao já existente no Brasil, ou se é conveniente criar um site completamente novo para a sociedade alemã, a fim de atingir os clientes do novo mercado. Para a escolha do nome do novo domínio na Internet também devem ser observadas as leis sobre marcas e denominações comerciais. Também o nome de um domínio na Internet pode violar os direitos de marcas ou denominações já registradas por terceiros, o que pode ocasionar a oposição legal do antigo proprietário contra o seu uso. Também aqui se recomenda uma pesquisa prévia no registro de marcas alemão e europeu e também no Registro Comercial de Sociedades alemão. O registro de um domínio, dentre os mais cotados domínios, com o final.de é feito diretamente na central de registro de domínios chamada DENIC eg (Deutsches Network Information Center-Centro Alemão de Informações da Rede) ou através de um prestador de serviços de domínios. A simples informação se um domínio ainda

18 16 está vago ou não poder ser feita diretamente no site da empresa DENIC através de sua website pelo domaincheck. O domínio europeu.eu vale para os 27 países-membros da União Européia e somente pode ser registrada através do Registro único dos finais.eu. Uma lista de sites oficiais de registro pode ser encontrada na página de internet da EURid, que é o portal de registro europeu de nomes de domínio na Internet (European Registry of Internet Domain Names, As informações lá encontradas também estão disponíveis em Português. Para a apresentação da empresa na internet em si é muito importante que sejam cumpridos, na Alemanha, os requisitos legais, como, por exemplo, a inserção no site de um Impressum, que é um tipo de ficha técnica do proprietário da homepage, onde deve ser colocado o endereço completo da empresa apresentada, o prenome e sobrenome do diretor-responsável, todos os dados importantes da empresa como números de telefone e fax e endereço de , e o número de identificação do contribuinte do imposto de vendas. Em caso de vendas de pro-dutos através do homepage da sociedade deverão ser observados outros requisitos (veja III. 3. 5). 1.2 Nome do produto A distribuição de bens e serviços é feita geralmente sob o nome da empresa ou através de marca própria, que é o nome do produto. Se um produto brasileiro for comercializado na Alemanha e na Europa sob o mesmo nome que no Brasil, deve ser feita uma pesquisa prévia para evitar, assim, a possibilidade de conflitos com marcas ou denominações já existentes de outras empresas. Caso já exista no Brasil o registro de marca, este pode ser estendido para o sistema de registro internacional da Alemanha ou da Europa. Também se pode registrar uma nova marca alemã ou européia. Também neste caso é aconselhável fazer logo de início uma pesquisa de marcas para evitar a possibilidade de colisão com outras marcas, pois o registro de uma nova marca na Secretaria de Marcas e Patentes alemã (Deutsches Patent- und Markenamt DPMA, correspondente ao Ins-

19 17 tituto Nacional da Propriedade Intelectual no Brasil) ou na Instituto de Harmonização do Mercado Interno (marcas, desenhos e modelos) em Alicante, Espanha, leva pelo menos alguns meses, e, no caso de impugnação ou oposição de terceiros, o registro pode demorar muitas vezes mais de um ano. 1.3 Aprovação e rotulagem de produtos A segurança do produto: Se forem importadas mercadorias do Brasil para a distribuição na Alemanha ou na Europa, há a necessidade, para uma série de grupos de produtos, que sejam marcadas com a rotulagem CE para que possam ser comercializados ou colocados em funcionamento. A rotulagem CE foi criada para proteger no âmbito do Espaço Econômico Europeu, compreendido pelos 27 países-membros da União Européia, inclusive Islândia, o Liechtenstein e Noruega e garantir ao usuário final a utilização de produtos seguros. O responsável pela rotulagem é o próprio produtor. Se o produto for produzido no Brasil ou em outro país fora da Europa é necessário a nomeação de um representante residente na Alemanha ou num outro país da União Européia para a identificação regular do produto. Quais os grupos de produtos que sofrem esses requisitos de rotulagem e de segurança deverão ser investigados pelo próprio fabricante. Também aqui se recomenda uma consultoria jurídica, pois a violação das regras de rotulagem pode trazer conseqüências jurídicas no âmbito do Direito Penal. Origem do produto: As mercadorias importadas de países não pertencentes à União Européia não necessitam trazer a indicação de sua origem. No entanto, é recomendado etiquetar o produto, por exemplo, com a expressão Made in Brazil (ou em alemão: Hergestellt in Brasilien ), especialmente por que está em vias de ser decretado um regulamento novo da União Européia, prevendo para o futuro que certos produtos em suas respectivas embalagens deverão trazer determinada indicação. Trata-se, entre outros, de produtos de couro e peles, produtos têxteis, inclusive de vestuário, calçados, produtos

20 18 de cerâmica e de vidro, jóias e móveis. Se essa regra for desde já observada, a empresa poderá até economizar os custos posteriores de mudança na rotulagem. 1.4 Publicidade Na Alemanha e na Europa prevalece o direito de liberdade de publicidade. No entanto, a extensão, a natureza e a forma de publicidade sofrem limites, por um lado, do Direito do Consumidor e, por outro, dependendo do próprio tipo de produto. Em todo caso, são aplicadas as disposições legais do país onde o bem ou o serviço será oferecido. Como ainda não existe um Direito europeu completamente unificado sobre publicidade, a empresa a ser constituída deve se informar antes dos limites legais em vigor referentes à publicidade, para evitar, assim, maus investimentos e sanções legais. Na Alemanha, a Lei contra a Concorrência Desleal (Gesetz gegen unlauteren Wettbewerb - UWG) é a base das regras legais estabelecidos no que concerne à propaganda desleal. Ela prevê pretensões e direitos aos concorrentes e a associações de consumidores que querem se opor à publicidade desleal de concorrentes. Além disso, há uma série de regras legais especiais na Alemanha e às vezes em todo o território da União Européia que proíbem, por exemplo, para determinados produtos, tais como, produtos farmacêuticos ou produtos com tabaco, fazer em público qualquer tipo de propaganda ou de promoção do produto, sem que sejam respeitadas determinadas regras de informação. Para proteger os consumidores o número de produtos afetados é constantemente ampliado. Recomenda-se em face das regras rigorosas na área da concorrência desleal, e especialmente antes da primeira apresentação no mercado europeu, que a propaganda dos produtos e da propria sociedade a ser constituída submetam-se a um exame jurídico. Em especial é muito importante analisar a denominação do produto quando se trata de alimentos e itens domésticos.

Abertura de empresas na Alemanha

Abertura de empresas na Alemanha Marcia Zeitoune Janzen, LL.M. Advogada WZR Hamburg Lehmweg 17, 20251 Hamburg Alemanha Telefon +49(40) 480 639-93 Telefax +49(40) 480 639-92 E-Mail: Marcia.Janzen@wzr-legal.com -1- I. Introdução II. Abertura

Leia mais

Profa. Joseane Cauduro. Unidade I DIREITO SOCIETÁRIO

Profa. Joseane Cauduro. Unidade I DIREITO SOCIETÁRIO Profa. Joseane Cauduro Unidade I DIREITO SOCIETÁRIO Introdução A unidade I aborda: empresa e empresário; formação das sociedades; tipos de sociedades. Objetivos da disciplina: apresentar aos estudantes

Leia mais

EMPRESA DE SERVIÇOS DE COMERCIALIZAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA S.A.

EMPRESA DE SERVIÇOS DE COMERCIALIZAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA S.A. EMPRESA DE SERVIÇOS DE COMERCIALIZAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA S.A. O presente Estatuto é uma consolidação do aprovado pela Escritura Pública de Constituição, em 25-07-2002 - arquivada na JUCEMG em 01-08-2002,

Leia mais

Joint Venture Considerações gerais 1

Joint Venture Considerações gerais 1 Joint Venture Considerações gerais 1 Características Aliança estratégica entre duas ou mais empresas 2, de diferentes naturezas (públicas ou privadas), nacionalidades e finalidades, para realizar um projeto

Leia mais

CEMIG TRADING S.A. ESTATUTO SOCIAL. CAPÍTULO I Denominação, Sede, Objeto e Duração

CEMIG TRADING S.A. ESTATUTO SOCIAL. CAPÍTULO I Denominação, Sede, Objeto e Duração CEMIG TRADING S.A. O presente Estatuto é uma consolidação do aprovado pela Escritura Pública de Constituição, em 29-07-2002 - arquivada na JUCEMG em 12-08-2002, sob o nº 3130001701-0, e pelas Assembléias

Leia mais

COMO ADERIR A UMA FRANQUIA SEM ENTRAR EM UMA FRIA

COMO ADERIR A UMA FRANQUIA SEM ENTRAR EM UMA FRIA COMO ADERIR A UMA FRANQUIA SEM ENTRAR EM UMA FRIA Palestrante: Gustavo Posser de Moraes (Graduado em Direito pela Universidade de Santa Cruz do Sul, possui MBA em Direito da Empresa e da Economia pela

Leia mais

EXTRATO DO CONTRATO DE REPRESENTANTE DE SEGUROS

EXTRATO DO CONTRATO DE REPRESENTANTE DE SEGUROS EXTRATO DO CONTRATO DE REPRESENTANTE DE SEGUROS TOKIO MARINE SEGURADORA S.A., inscrita no CNPJ sob o número 33.164.021/0001-00 pessoa jurídica de direito privado com sede na Rua Sampaio Viana, 44 - Paraíso,

Leia mais

DIREITO SOCIETÁRIO. Sociedades não personificadas

DIREITO SOCIETÁRIO. Sociedades não personificadas DIREITO SOCIETÁRIO As sociedades são classificadas como simples ou empresárias (art. 982, CC). As sociedades empresárias têm por objeto o exercício da empresa: as sociedades simples exercem uma atividade

Leia mais

Direito Societário na Alemanha 1ª Edição

Direito Societário na Alemanha 1ª Edição Assim se faz... Direito Societário na Alemanha 1ª Edição ÍNDICE I. Visão Geral 2 1. Sociedades de capitais 2 2. Sociedades de pessoas 3 II. Sociedade de Responsabilidade Limitada (GmbH) 4 1. Criação, entrada

Leia mais

1) Para vender pela internet (ter uma loja virtual) preciso ter um CNPJ obrigatoriamente? 2) Quais os impostos que incidem sobre uma loja virtual?

1) Para vender pela internet (ter uma loja virtual) preciso ter um CNPJ obrigatoriamente? 2) Quais os impostos que incidem sobre uma loja virtual? Caro leitor, Todos os dias recebemos milhares de pessoas, em nosso programa de consultorias do ShoppingSeguro.com.br, muitas dúvidas sobre os aspectos contábeis da abertura de uma loja virtual para nossos

Leia mais

O sócio que ceder suas quotas continua responsável pelas obrigações sociais até dois anos depois de modificado o contrato social:

O sócio que ceder suas quotas continua responsável pelas obrigações sociais até dois anos depois de modificado o contrato social: AULA 2 4. Tipos societários 4.1 Sociedade Simples Se a sociedade simples não optar por outra forma essa é a forma que será a ela aplicada. Esse tipo é também subsidiário aos outros tipos sociais, ou seja,

Leia mais

CÓDIGO DE AUTO-REGULAMENTAÇÃO FRANCHISING

CÓDIGO DE AUTO-REGULAMENTAÇÃO FRANCHISING CÓDIGO DE AUTO-REGULAMENTAÇÃO DO FRANCHISING PREFÁCIO OBJETIVO E PRINCÍPIOS GERAIS DEFINIÇÕES Franchising ou Sistema de Franquia Franquia Master Franquia Franqueador Franqueado Fornecedor do Sistema de

Leia mais

SOCIEDADE ENTRE CÔNJUGES

SOCIEDADE ENTRE CÔNJUGES DIREITO SOCIETÁRIO DIREITO SOCIETÁRIO Sociedade empresária/ Empresário individual Distinção entre a sociedade simples e a sociedade empresária objeto social art.982 CC/02 Duas exceções p.único do art.982

Leia mais

ESTATUTO SOCIAL DE CORRÊA RIBEIRO S/A COMÉRCIO E INDÚSTRIA CAPÍTULO I DENOMINAÇÃO, SEDE, OBJETO SOCIAL E PRAZO DE DURAÇÃO:

ESTATUTO SOCIAL DE CORRÊA RIBEIRO S/A COMÉRCIO E INDÚSTRIA CAPÍTULO I DENOMINAÇÃO, SEDE, OBJETO SOCIAL E PRAZO DE DURAÇÃO: ESTATUTO SOCIAL DE CORRÊA RIBEIRO S/A COMÉRCIO E INDÚSTRIA CAPÍTULO I DENOMINAÇÃO, SEDE, OBJETO SOCIAL E PRAZO DE DURAÇÃO: Denominação Artigo 1º - Corrêa Ribeiro S/A Comércio e Indústria é uma sociedade

Leia mais

O DIREITO DAS SOCIEDADES

O DIREITO DAS SOCIEDADES O DIREITO DAS SOCIEDADES Apesar de não existir um Direito das sociedades elaborado como tal, normas mínimas impostas pela legislação europeia são aplicáveis às empresas em toda a União Europeia. Dois importantes

Leia mais

Código de Conduta. Código de Conduta Schindler 1

Código de Conduta. Código de Conduta Schindler 1 Código de Conduta Código de Conduta Schindler 1 2 Código de Conduta Schindler Código de Conduta da Schindler Os colaboradores do Grupo Schindler no mundo inteiro devem manter o mais alto padrão de conduta

Leia mais

EXTRATO DO CONTRATO DE REPRESENTANTE DE SEGUROS CUMULADO COM CORRESPONDENTE DE MICROSSEGUROS SEGUROS

EXTRATO DO CONTRATO DE REPRESENTANTE DE SEGUROS CUMULADO COM CORRESPONDENTE DE MICROSSEGUROS SEGUROS EXTRATO DO CONTRATO DE REPRESENTANTE DE SEGUROS CUMULADO COM CORRESPONDENTE DE MICROSSEGUROS SEGUROS TOKIO MARINE SEGURADORA S.A., inscrita no CNPJ sob o número 33.164.021/0001-00 pessoa jurídica de direito

Leia mais

2ª ATIVIDADE: (TRABALHO MANUSCRITO): COMENTÁRIO LIVRE EM 10 LINHAS REFERENTE A UMA PESQUISA LEGISLATIVA.

2ª ATIVIDADE: (TRABALHO MANUSCRITO): COMENTÁRIO LIVRE EM 10 LINHAS REFERENTE A UMA PESQUISA LEGISLATIVA. MATRÍCULA: CURSO: SEMESTRE: UNIDADE: ENTREGA / / - PRAZO LIMITE AV1. Vide dicas MDE: Material Didático Estácio. 1ª ATIVIDADE: Pesquisar um tema referente a matéria na biblioteca e redigir um artigo nos

Leia mais

QUAL É A ESTRUTURA SOCIETÁRIA IDEAL? Vanessa Inhasz Cardoso 17/03/2015

QUAL É A ESTRUTURA SOCIETÁRIA IDEAL? Vanessa Inhasz Cardoso 17/03/2015 QUAL É A ESTRUTURA SOCIETÁRIA IDEAL? Vanessa Inhasz Cardoso 17/03/2015 2 CONSIDERAÇÕES INICIAIS Há vários tipos de estruturas societárias possíveis; Análise da realidade de cada empresa; Objetivos dos

Leia mais

Pessoa jurídica. Administração. Direito Societário: sociedade simples e sociedade empresarial. Classificação das pessoas jurídicas

Pessoa jurídica. Administração. Direito Societário: sociedade simples e sociedade empresarial. Classificação das pessoas jurídicas Administração Profa.: Barbara Mourão dos Santos Direito Societário: sociedade simples e sociedade empresarial Pessoa jurídica Agrupamento de pessoas físicas e/ou jurídicas que tem o seu ato constitutivo

Leia mais

Tipos de Empresas, Requisitos e Passos para Abertura, Abertura Empresas Virtuais, Tributação.

Tipos de Empresas, Requisitos e Passos para Abertura, Abertura Empresas Virtuais, Tributação. Tipos de Empresas, Requisitos e Passos para Abertura, Abertura Empresas Virtuais, Tributação. 1) Tipos de Empresas Apresenta-se a seguir, as formas jurídicas mais comuns na constituição de uma Micro ou

Leia mais

A ética no trabalho orienta não apenas o teor das decisões (o que devo fazer) como também o processo para a tomada de decisão (como devo fazer).

A ética no trabalho orienta não apenas o teor das decisões (o que devo fazer) como também o processo para a tomada de decisão (como devo fazer). CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA TRÓPICO INVESTIMENTOS E PARTICIPAÇÕES LTDA. A TRÓPICO INVESTIMENTOS E PARTICIPAÇÕES LTDA. ( Trópico Investimentos ) adotou este Código de Conduta e Ética com a finalidade de descrever

Leia mais

PORQUE E COMO ABRIR O CAPITAL DE UMA EMPRESA

PORQUE E COMO ABRIR O CAPITAL DE UMA EMPRESA PORQUE E COMO ABRIR O CAPITAL DE UMA EMPRESA! Os custos! As vantagens! Os obstáculos! Os procedimentos Francisco Cavalcante (francisco@fcavalcante.com.br) Sócio-Diretor da Cavalcante & Associados, empresa

Leia mais

ORIENTAÇÕES GERAIS ...

ORIENTAÇÕES GERAIS ... ORIENTAÇÕES GERAIS O Projeto de viabilidade econômico-financeira será solicitado, a critério do Banco, de acordo com as características do investimento, finalidade do projeto, tipo de segmento de mercado,

Leia mais

Conhecimentos Bancários. Item 3.5.4 - Mercado de Capitais

Conhecimentos Bancários. Item 3.5.4 - Mercado de Capitais Conhecimentos Bancários Item 3.5.4 - Mercado de Capitais Conhecimentos Bancários Item 3.5.4 - Mercado de Capitais Sistema de distribuição de valores mobiliários, que tem o objetivo de proporcionar liquidez

Leia mais

Contrato de Licença de Software da Novell para o Software Development Kit ("SDK") do SUSE Linux Enterprise 11 SP2

Contrato de Licença de Software da Novell para o Software Development Kit (SDK) do SUSE Linux Enterprise 11 SP2 Contrato de Licença de Software da Novell para o Software Development Kit ("SDK") do SUSE Linux Enterprise 11 SP2 LEIA ESTE CONTRATO COM ATENÇÃO. AO INSTALAR OU DE QUALQUER OUTRA FORMA UTILIZAR O SOFTWARE

Leia mais

A ABERTURA DO MERCADO BRASILEIRO DE RESSEGUROS

A ABERTURA DO MERCADO BRASILEIRO DE RESSEGUROS REVISTA JURÍDICA CONSULEX ONLINE Conjuntura Walter Douglas Stuber e Adriana Maria Gödel Stuber WALTER DOUGLAS STUBER é Advogado especializado em Direito Empresarial, Bancário e Mercado de Capitais e sócio-fundador

Leia mais

CONTRATOS DE COLABORAÇÃO III. I - Noções gerais:

CONTRATOS DE COLABORAÇÃO III. I - Noções gerais: CONTRATOS DE COLABORAÇÃO III I - Noções gerais: - Na cadeia de circulação de mercadorias vamos encontrar, inicialmente, aqueles que se dedicam a extrair bens propiciados pela natureza, como o agricultor,

Leia mais

EXTRATO DO CONTRATO PARA REPRESENTAÇÃO DE SEGUROS

EXTRATO DO CONTRATO PARA REPRESENTAÇÃO DE SEGUROS EXTRATO DO CONTRATO PARA REPRESENTAÇÃO DE SEGUROS TOKIO MARINE SEGURADORA S.A., inscrita no CNPJ sob o número 33.164.021/0001-00 pessoa jurídica de direito privado com sede na Rua Sampaio Viana, 44 - Paraíso,

Leia mais

CONTRATO DE PARCERIA

CONTRATO DE PARCERIA CONTRATO DE PARCERIA (1) Travel Young Turismo Ltda., sociedade limitada empresária com sede na [INSERIR], inscrita no CNPJ/MF sob o n [INSERIR], neste ato, representada, na forma estatutária por seus representantes

Leia mais

Investindo nos Estados Unidos

Investindo nos Estados Unidos Investindo nos Estados Unidos Um Guia Básico Introdução Este documento fornece orientações básicas para a realização de negócios e a obtenção de visto de investidor nos Estados Unidos (EUA), auxiliando

Leia mais

INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONTRATO DE CADASTRAMENTO DE CONSULTOR(A) E CONDIÇÕES DE VENDA DIRETA

INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONTRATO DE CADASTRAMENTO DE CONSULTOR(A) E CONDIÇÕES DE VENDA DIRETA INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONTRATO DE CADASTRAMENTO DE CONSULTOR(A) E CONDIÇÕES DE VENDA DIRETA Pelo presente instrumento particular de contrato de cadastramento de CONSULTOR(A) e condições de venda direta,

Leia mais

Espécies de Sociedades de acordo com o novo Código Civil

Espécies de Sociedades de acordo com o novo Código Civil Empresas: Passos para abertura de empresa: 1. Definir qual o tipo de Pessoa Jurídica irá compor: 1.1 Sociedade Se constitui quando duas ou mais pessoas se obrigam a contribuir, com bens ou serviços, para

Leia mais

Estatutos da Caixa Geral de Depósitos

Estatutos da Caixa Geral de Depósitos Estatutos da Caixa Geral de Depósitos Conforme aprovado em Assembleia Geral de 22 de julho de 2011 e posterior alteração pela Deliberação Unânime por Escrito de 27 de junho de 2012. CAPÍTULO I Natureza,

Leia mais

EXTRATO DO CONTRATO DE REPRESENTANTE DE SEGUROS

EXTRATO DO CONTRATO DE REPRESENTANTE DE SEGUROS EXTRATO DO CONTRATO DE REPRESENTANTE DE SEGUROS TOKIO MARINE SEGURADORA S.A., inscrita no CNPJ sob o número 33.164.021/0001-00 pessoa jurídica de direito privado com sede na Rua Sampaio Viana, 44 - Paraíso,

Leia mais

INVESTIR EM MOÇAMBIQUE

INVESTIR EM MOÇAMBIQUE INVESTIR EM MOÇAMBIQUE CRIAR UMA EMPRESA DE DIREITO MOÇAMBICANO Constituição de uma sociedade de direito moçambicano (%) Capital social mínimo Representação do capital social Sociedade por Quotas Não existe

Leia mais

CONTRATO DE PARCERIA

CONTRATO DE PARCERIA CONTRATO DE PARCERIA 1. DAS PARTES INTOO SERVIÇOS FINANCEIROS E DE INFORMAÇÃO NA INTERNET LTDA., sociedade limitada inscrita no CNPJ/MF sob nº 18.027.353/0001-40, com sede na Praça Dom José Gaspar, 76,

Leia mais

EXTRATO DE CONTRATO PARA REPRESENTAÇÃO DE SEGUROS CUMULADO COM CORRESPONDENTE DE MICROSSEGURO

EXTRATO DE CONTRATO PARA REPRESENTAÇÃO DE SEGUROS CUMULADO COM CORRESPONDENTE DE MICROSSEGURO EXTRATO DE CONTRATO PARA REPRESENTAÇÃO DE SEGUROS CUMULADO COM CORRESPONDENTE DE MICROSSEGURO TOKIO MARINE SEGURADORA S.A., inscrita no CNPJ sob o número 33.164.021/0001-00 pessoa jurídica de direito privado

Leia mais

Doing Business in Brazil

Doing Business in Brazil INVESTIR NO BRASIL Doing Business in Brazil Alfeu Pinto Sócio Boccuzzi e Associados 12 de Abril de 2012 Visão Geral sobre o Brasil Área territorial População PIB Regime cambial brasileiro/reservas Forma

Leia mais

Fundos de Investimento Imobiliário. 09 de abril de 2010

Fundos de Investimento Imobiliário. 09 de abril de 2010 Fundos de Investimento Imobiliário 09 de abril de 2010 Introdução Histórico No Brasil, os fundos imobiliários foram inspirados nos Real Estate Investment Trusts americanos, tendo sido constituídos na forma

Leia mais

Decreto 1/98, de 24 de Janeiro - I Série-A

Decreto 1/98, de 24 de Janeiro - I Série-A Decreto 1/98, de 24 de Janeiro - I Série-A Aprova o Acordo entre a República Portuguesa e a República da Eslovénia sobre a Promoção e a Protecção Mútua de Investimentos e respectivo Protocolo, assinados

Leia mais

SOCIEDADES COMERCIAIS

SOCIEDADES COMERCIAIS Legislação Societária / Direito Comercial Profª Mestre Ideli Raimundo Di Tizio p 11 SOCIEDADES COMERCIAIS Sociedade comercial é a pessoa jurídica de direito privado, nãoestatal, que tem por objeto social

Leia mais

(Actos não legislativos) REGULAMENTOS

(Actos não legislativos) REGULAMENTOS 23.4.2010 Jornal Oficial da União Europeia L 102/1 II (Actos não legislativos) REGULAMENTOS REGULAMENTO (UE) N. o 330/2010 DA COMISSÃO de 20 de Abril de 2010 relativo à aplicação do artigo 101. o, n. o

Leia mais

IBRACON NPC VI - INVESTIMENTOS - PARTICIPAÇÕES EM OUTRAS SOCIEDADES

IBRACON NPC VI - INVESTIMENTOS - PARTICIPAÇÕES EM OUTRAS SOCIEDADES IBRACON NPC VI - INVESTIMENTOS - PARTICIPAÇÕES EM OUTRAS SOCIEDADES INTRODUÇÃO 1. Este pronunciamento abrange as participações em sociedades coligadas e controladas e as participações minoritárias de natureza

Leia mais

GARANTIA LIMITADA SWD-20141006100422750

GARANTIA LIMITADA SWD-20141006100422750 GARANTIA LIMITADA Direitos Adicionais nos Termos das Leis do Consumidor. Se VOCÊ é um consumidor, VOCÊ pode ter direitos legais (estatutários) além daqueles estabelecidos nesta Garantia Limitada (como

Leia mais

INFORMAÇÕES AOS FORNECEDORES SEJA NOSSO FORNECEDOR REGULAMENTO PARA EMISSÃO DO CRC COCEL (parte integrante do site www.cocel.com.

INFORMAÇÕES AOS FORNECEDORES SEJA NOSSO FORNECEDOR REGULAMENTO PARA EMISSÃO DO CRC COCEL (parte integrante do site www.cocel.com. 1/7 INFORMAÇÕES AOS FORNECEDORES SEJA NOSSO FORNECEDOR REGULAMENTO PARA EMISSÃO DO CRC COCEL (parte integrante do site www.cocel.com.br) INFORMAÇÕES I. O interessado na inscrição no Cadastro de Fornecedores

Leia mais

TAL & TAL CONSULTORES LTDA CNPJ/MF nº 00.000.000./0001-00 PRIMEIRA ALTERAÇÃO CONTRATUAL

TAL & TAL CONSULTORES LTDA CNPJ/MF nº 00.000.000./0001-00 PRIMEIRA ALTERAÇÃO CONTRATUAL TAL & TAL CONSULTORES LTDA CNPJ/MF nº 00.000.000./0001-00 PRIMEIRA ALTERAÇÃO CONTRATUAL Fulano de Tal, brasileiro, casado, advogado, inscrito na OAB/PR sob o nº 00.000, residente e domiciliado na Av....

Leia mais

ESTABELECENDO UM NEGÓCIO NOS EUA

ESTABELECENDO UM NEGÓCIO NOS EUA ESTABELECENDO UM NEGÓCIO NOS EUA Escritórios de Advocacia Zara 111 John Street, Suite 510, New York, NY 10038 Tel: 1-212-619 45 00 Fax: 1-212-619 45 20 www.zaralawny.com 1 Introdução A recente queda do

Leia mais

POL 004 Rev. A POP, Código de Conduta

POL 004 Rev. A POP, Código de Conduta Página 1 de 7 A LDR é uma empresa de equipamentos médicos comprometida com o desenvolvimento, marketing, distribuição e venda de implantes vertebrais para implantação em seres humanos no tratamento de

Leia mais

Nota do autor, xv. 6 Nome Empresarial, 48 6.1 Conceito e função do nome empresarial, 48 6.2 O nome do empresário individual, 49

Nota do autor, xv. 6 Nome Empresarial, 48 6.1 Conceito e função do nome empresarial, 48 6.2 O nome do empresário individual, 49 Nota do autor, xv Parte I - Teoria Geral da Empresa, 1 1 Introdução ao Direito de Empresa, 3 1.1 Considerações gerais, 3 1.2 Escorço histórico: do direito comercial ao direito de empresa, 4 1.3 Fontes

Leia mais

SERVIÇOS DE INSCRIÇÃO.

SERVIÇOS DE INSCRIÇÃO. SUSE Linux Enterprise Software Development Kit 11 SP3 Contrato de Licença de Software do SUSE LEIA ESTE CONTRATO COM ATENÇÃO. AO COMPRAR, INSTALAR E/OU USAR O SOFTWARE (INCLUINDO SEUS COMPONENTES), VOCÊ

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 11.638, DE 28 DEZEMBRO DE 2007. Mensagem de veto Altera e revoga dispositivos da Lei n o 6.404, de 15 de dezembro de 1976, e

Leia mais

TERMO DE ADESÃO AO CARTÃO DE DESCONTO CIKLUS

TERMO DE ADESÃO AO CARTÃO DE DESCONTO CIKLUS TERMO DE ADESÃO AO CARTÃO DE DESCONTO CIKLUS O presente termo dispõe de condições para Associação ao Clube de vantagens CIKLUS, administrado pela CIKLUS LTDA., obrigando as partes, mutuamente, a submeterem-se

Leia mais

LEI N 12.973/14 (CONVERSÃO DA MP N 627/13) ALTERAÇÕES RELEVANTES NA LEGISLAÇÃO TRIBUTÁRIA FEDERAL

LEI N 12.973/14 (CONVERSÃO DA MP N 627/13) ALTERAÇÕES RELEVANTES NA LEGISLAÇÃO TRIBUTÁRIA FEDERAL LEI N 12.973/14 (CONVERSÃO DA MP N 627/13) ALTERAÇÕES RELEVANTES NA LEGISLAÇÃO TRIBUTÁRIA FEDERAL A Lei n 12.973/14, conversão da Medida Provisória n 627/13, traz importantes alterações à legislação tributária

Leia mais

SUSE LINUX Enterprise Server (SLES) 10 Contrato de Licença de Software da Novell

SUSE LINUX Enterprise Server (SLES) 10 Contrato de Licença de Software da Novell SUSE LINUX Enterprise Server (SLES) 10 Contrato de Licença de Software da Novell LEIA ESTE CONTRATO COM ATENÇÃO. AO INSTALAR OU DE QUALQUER OUTRA FORMA UTILIZAR O SOFTWARE (INCLUINDO SEUS COMPONENTES),

Leia mais

B2W COMPANHIA GLOBAL DO VAREJO. CNPJ/MF n 08.538.351/0001-62 NIRE 35300337638 FATO RELEVANTE

B2W COMPANHIA GLOBAL DO VAREJO. CNPJ/MF n 08.538.351/0001-62 NIRE 35300337638 FATO RELEVANTE B2W COMPANHIA GLOBAL DO VAREJO CNPJ/MF n 08.538.351/0001-62 NIRE 35300337638 FATO RELEVANTE A B2W Companhia Global do Varejo ( B2W ), em cumprimento ao disposto nas Instruções CVM n os 358/2002 e 319/1999,

Leia mais

GAS NATURAL SERVIÇOS S.A. ESTATUTO SOCIAL APROVADO NA ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA E EXTRAORDINÁRIA DE 27.04.2012

GAS NATURAL SERVIÇOS S.A. ESTATUTO SOCIAL APROVADO NA ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA E EXTRAORDINÁRIA DE 27.04.2012 GAS NATURAL SERVIÇOS S.A. ESTATUTO SOCIAL APROVADO NA ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA E EXTRAORDINÁRIA DE 27.04.2012 CAPÍTULO I - DA DENOMINAÇÃO, SEDE, PRAZO DE DURAÇÃO E OBJETO SOCIAL. Artigo 1º - Sob a denominação

Leia mais

CONTRATO DE COMPRA E VENDA E CREDENCIAMENTO DE PARTICIPANTE ATIVO.

CONTRATO DE COMPRA E VENDA E CREDENCIAMENTO DE PARTICIPANTE ATIVO. CONTRATO DE COMPRA E VENDA E CREDENCIAMENTO DE PARTICIPANTE ATIVO. De um lado, a empresa: CENTER CORP. GESTÃO E NEGÓCIOS LTDA; com Matriz situada a Rua Rio Grande do Sul 904/201 Poços de Caldas / MG. CEP

Leia mais

ESTATUTO SOCIAL CAPÍTULO I - DENOMINAÇÃO, SEDE, OBJETO E DURAÇÃO

ESTATUTO SOCIAL CAPÍTULO I - DENOMINAÇÃO, SEDE, OBJETO E DURAÇÃO ESTATUTO SOCIAL DOC I CAPÍTULO I - DENOMINAÇÃO, SEDE, OBJETO E DURAÇÃO Art. 1º: SOCIALCRED S/A SOCIEDADE DE CRÉDITO AO MICROEMPREENDEDOR E À EMPRESA DE PEQUENO PORTE rege-se pelo presente estatuto social

Leia mais

INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONSTITUIÇÃO DA SOCIEDADE LIMITADA EMPRESA 1

INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONSTITUIÇÃO DA SOCIEDADE LIMITADA EMPRESA 1 INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONSTITUIÇÃO DA SOCIEDADE LIMITADA EMPRESA 1 Pelo presente instrumento particular, atendendo as formalidades legais, SÓCIA 2; SÓCIO 2, resolvem constituir uma sociedade limitada,

Leia mais

Parte A: Documentação e Legislação Básicas da Gestão Fiscal

Parte A: Documentação e Legislação Básicas da Gestão Fiscal QUESTIONÁRIO PARA AS AUTORIDADES NACIONAIS TRANSPARÊNCIA NA GESTÃO DAS RECEITA DOS RECURSOS NATURAIS O objetivo deste questionário é colher informações sobre a gestão dos recursos naturais, com ênfase

Leia mais

CONTRATO DE PARCERIA PARA VENDA DE PRAZO DETERMINADO NUTRYER COMÉRCIO DE PRODUTOS NATURAIS & ESTÉTICA LTDA. - ME,

CONTRATO DE PARCERIA PARA VENDA DE PRAZO DETERMINADO NUTRYER COMÉRCIO DE PRODUTOS NATURAIS & ESTÉTICA LTDA. - ME, CONTRATO DE PARCERIA PARA VENDA DE PRAZO DETERMINADO NUTRYER COMÉRCIO DE PRODUTOS NATURAIS & ESTÉTICA LTDA. - ME, As partes abaixo identificadas têm, entre si, justo e acertado o presente Contrato de Parceria

Leia mais

Contmatic - Escrita Fiscal

Contmatic - Escrita Fiscal Lucro Presumido: É uma forma simplificada de tributação onde os impostos são calculados com base num percentual estabelecido sobre o valor das vendas realizadas, independentemente da apuração do lucro,

Leia mais

Princípios Gerais para a Prevenção dos Riscos Penais Endesa Brasil

Princípios Gerais para a Prevenção dos Riscos Penais Endesa Brasil Princípios Gerais para a Prevenção dos Riscos Penais Endesa Brasil Introdução 5 INTRODUÇÃO A seguir, são descritos os comportamentos e princípios gerais de atuação esperados dos Colaboradores da Endesa

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL Somos um escritório jurídico que reúne especialistas nos mais diversos ramos do direito empresarial. Priorizamos a ética nas relações com os clientes e nos dedicamos muito ao

Leia mais

CÓDIGO DE BOAS PRÁTICAS

CÓDIGO DE BOAS PRÁTICAS CÓDIGO DE BOAS PRÁTICAS PARA AS SOCIEDADES DE ADVOGADOS LISBOA, 5 DE MARÇO DE 2013 Página 1 de 15 ÍNDICE 1. Preâmbulo 2. Princípios Gerais do Código de Boas Práticas 3. Gestão de Risco 4. Conflitos de

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS RELATIVAS À CONSULTA PÚBLICA SOBRE A PROPOSTA DE REGULAMENTO-QUADRO DO BCE RELATIVO AO MECANISMO ÚNICO DE SUPERVISÃO

PERGUNTAS E RESPOSTAS RELATIVAS À CONSULTA PÚBLICA SOBRE A PROPOSTA DE REGULAMENTO-QUADRO DO BCE RELATIVO AO MECANISMO ÚNICO DE SUPERVISÃO PERGUNTAS E RESPOSTAS RELATIVAS À CONSULTA PÚBLICA SOBRE A PROPOSTA DE REGULAMENTO-QUADRO DO BCE RELATIVO AO MECANISMO ÚNICO DE SUPERVISÃO 1 QUANDO É QUE O BCE ASSUMIRÁ A SUPERVISÃO DOS BANCOS? O BCE assumirá

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA PRINCÍPIOS COMUNS PARA O COMPORTAMENTO ÍNTEGRO

CÓDIGO DE CONDUTA PRINCÍPIOS COMUNS PARA O COMPORTAMENTO ÍNTEGRO CÓDIGO DE CONDUTA PRINCÍPIOS COMUNS PARA O COMPORTAMENTO ÍNTEGRO Conteúdo PREFÁCIO página 3 DIREITOS E RESPONSABILIDADES página 4 POSTURA JUSTA E LIVRE NO MERCADO página 5 COMBATE À CORRUPÇÃO página 6

Leia mais

Excertos. Código Comercial. Carta de Lei de 28 de junho de 1888. TÍTULO I Disposições gerais. Artigo 96.º Liberdade de língua nos títulos comerciais

Excertos. Código Comercial. Carta de Lei de 28 de junho de 1888. TÍTULO I Disposições gerais. Artigo 96.º Liberdade de língua nos títulos comerciais Excertos do Código Comercial Carta de Lei de 28 de junho de 1888 Livro Segundo Dos Contratos Especiais de Comércio TÍTULO I Disposições gerais Artigo 96.º Liberdade de língua nos títulos comerciais Os

Leia mais

ASSEMBLÉIA GERAL ORDINÁRIA DE ACIONISTAS DA TELEFÓNICA, S.A. - ANO 2009 -

ASSEMBLÉIA GERAL ORDINÁRIA DE ACIONISTAS DA TELEFÓNICA, S.A. - ANO 2009 - ASSEMBLÉIA GERAL ORDINÁRIA DE ACIONISTAS DA TELEFÓNICA, S.A. - ANO 2009 - PROPOSTAS DE DELIBERAÇÕES QUE O CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO SUBMETE À DECISÃO DA ASSEMBLÉIA GERAL DE ACIONISTAS 22 / 23 de junho

Leia mais

Anunciante(s): são as empresas que fazem Anúncios Publicitários.

Anunciante(s): são as empresas que fazem Anúncios Publicitários. Termos de Uso Este Termo de Uso tem por objetivo informar as responsabilidades, deveres e obrigações que todo Usuário assume ao acessar o Site. O Usuário deve ler com atenção os termos abaixo antes de

Leia mais

Código de Conduta COERÊNCI. Transformando Visão em Valor.

Código de Conduta COERÊNCI. Transformando Visão em Valor. Código de Conduta COERÊNCI Transformando Visão em Valor. Índice Prefácio... 3 Ética empresarial da HOCHTIEF: Princípios... 5 Conflitos de interesse... 7 Confidencialidade... 8 Regras sobre controle de

Leia mais

Prezado usuário, ao se cadastrar no SITE www.e-closet.com.br você está de acordo com presente Contrato de Adesão.

Prezado usuário, ao se cadastrar no SITE www.e-closet.com.br você está de acordo com presente Contrato de Adesão. E-CLOSET Prezado usuário, ao se cadastrar no SITE www.e-closet.com.br você está de acordo com presente Contrato de Adesão. O presente CONTRATO DE ADESÃO ao site E-CLOSET, empresa com razão social INTERNET

Leia mais

RETA FINAL - MG Disciplina: Direito Empresarial Aula nº 01 DIREITO EMPRESARIAL

RETA FINAL - MG Disciplina: Direito Empresarial Aula nº 01 DIREITO EMPRESARIAL DIREITO EMPRESARIAL 1. Atividade Empresarial ( art. 966 e ss do CC) Art. 966. Considera-se empresário quem exerce profissionalmente atividade econômica organizada para a produção ou a circulação de bens

Leia mais

VALE-TRANSPORTE. São beneficiários do vale-transporte os trabalhadores em geral, tais como:

VALE-TRANSPORTE. São beneficiários do vale-transporte os trabalhadores em geral, tais como: VALE-TRANSPORTE 1. Introdução O vale-transporte foi instituído pela Lei nº 7.418 de 16.12.85, regulamentada pelo Decreto nº 92.180/85, revogado pelo de nº 95.247, de 17.11.87, consiste em benefício que

Leia mais

considera-se estarem reunidos os requisitos para a dispensa de divulgação de prospecto.

considera-se estarem reunidos os requisitos para a dispensa de divulgação de prospecto. ALLIANZ AKTIENGESELLSCHAFT Sede: Koeniginstrasse 28 D 80802 Munique, Alemanha Capital Social: 1.039.462.400,00 euros Matriculada no Registo Comercial B do Tribunal da Comarca de Munique, Alemanha, sob

Leia mais

Universidade Federal do Rio Grande do Sul Porto Alegre Brasil University of New South Wales Sydney Austrália Universidade do Povo Macau - China

Universidade Federal do Rio Grande do Sul Porto Alegre Brasil University of New South Wales Sydney Austrália Universidade do Povo Macau - China CONVENÇÃO SOBRE A LEI APLICÁVEL AOS CONTRATOS DE COMPRA E VENDA INTERNACIONAL DE MERCADORIAS (Concluída em 22 de dezembro de 1986) Os Estados-Partes da presente Convenção, Desejando unificar as regras

Leia mais

AULA 2 - REGISTRO DE EMPRESAS

AULA 2 - REGISTRO DE EMPRESAS 1 AULA 2 - REGISTRO DE EMPRESAS Introdução funções: O Código Comercial de 1850 criou os Tribunais de Comércio que tinha duas 1) Julgar os conflitos que envolviam comerciantes; 2) Função administrativa

Leia mais

CONTRATO PARA A GESTÃO DE CURSOS DE LINGUA ITALIANA DO ISTITUTO ITALIANO DI CULTURA DI SAN PAOLO

CONTRATO PARA A GESTÃO DE CURSOS DE LINGUA ITALIANA DO ISTITUTO ITALIANO DI CULTURA DI SAN PAOLO 1 CONTRATO PARA A GESTÃO DE CURSOS DE LINGUA ITALIANA DO ISTITUTO ITALIANO DI CULTURA DI SAN PAOLO (A) Istituto Italiano di Cultura di San Paolo, com sede na Av. Higienópolis, 436 São Paulo SP, CEP 01238-000,

Leia mais

Nota do autor, xix. 5 Dissolução e liquidação, 77 1 Resolução da sociedade em relação a um sócio, 77

Nota do autor, xix. 5 Dissolução e liquidação, 77 1 Resolução da sociedade em relação a um sócio, 77 Nota do autor, xix 1 Empresa, 1 1 Empreender, 1 2 Noções históricas, 2 3 Teoria da empresa, 3 4 Registro, 8 4.1 Redesim, 10 4.2 Usos e práticas mercantis, 14 4.3 Empresário rural, 15 5 Firma individual,

Leia mais

ACORDO ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E A REPÚBLICA DA ALBÂNIA SOBRE A PROMOÇÃO E A PROTECÇÃO RECÍPROCAS DE INVESTIMENTOS.

ACORDO ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E A REPÚBLICA DA ALBÂNIA SOBRE A PROMOÇÃO E A PROTECÇÃO RECÍPROCAS DE INVESTIMENTOS. ACORDO ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E A REPÚBLICA DA ALBÂNIA SOBRE A PROMOÇÃO E A PROTECÇÃO RECÍPROCAS DE INVESTIMENTOS. A República Portuguesa e a República da Albânia, adiante designadas como «Partes

Leia mais

AULA 5 SOCIEDADE LIMITADA

AULA 5 SOCIEDADE LIMITADA AULA 5 SOCIEDADE LIMITADA Introdução A sociedade decorre de um contrato entre pessoas que contribuem com bens e serviços para o exercício de determinada atividade visando a partilha de resultados. A Sociedade

Leia mais

Code of Business Conduct (Código de conduta de negócios) Princípios básicos de conduta legal

Code of Business Conduct (Código de conduta de negócios) Princípios básicos de conduta legal Code of Business Conduct (Código de conduta de negócios) Princípios básicos de conduta legal 2 Código de conduta de negócios Prefácio Prezados Colaboradores Em 1886, nossa empresa foi fundada por Robert

Leia mais

MODELO DE ESTATUTO DA SOCIEDADE DE AMIGOS DA BIBLIOTECA PÚBLICA (Este modelo deverá ser adaptado às situações locais)

MODELO DE ESTATUTO DA SOCIEDADE DE AMIGOS DA BIBLIOTECA PÚBLICA (Este modelo deverá ser adaptado às situações locais) MODELO DE ESTATUTO DA SOCIEDADE DE AMIGOS DA BIBLIOTECA PÚBLICA (Este modelo deverá ser adaptado às situações locais) CAPÍTULO I DENOMINAÇÃO, SEDE, FINALIDADE, DURAÇÃO Art. 1.º A SOCIEDADE DE AMIGOS DA

Leia mais

POLÍTICA DE DIVULGAÇÃO E USO DE INFORMAÇÕES SOBRE ATO OU FATO RELATIVO À EMPRESA DE INFOVIAS S/A

POLÍTICA DE DIVULGAÇÃO E USO DE INFORMAÇÕES SOBRE ATO OU FATO RELATIVO À EMPRESA DE INFOVIAS S/A POLÍTICA DE DIVULGAÇÃO E USO DE INFORMAÇÕES SOBRE ATO OU FATO RELATIVO À EMPRESA DE INFOVIAS S/A 1. Introdução e Objetivo A Empresa de Infovias S/A sempre pautou a sua conduta pelo princípio da transparência,

Leia mais

ESTATUTO SOCIAL CAPÍTULO I - DENOMINAÇÃO, SEDE, OBJETO E DURAÇÃO

ESTATUTO SOCIAL CAPÍTULO I - DENOMINAÇÃO, SEDE, OBJETO E DURAÇÃO ESTATUTO SOCIAL CAPÍTULO I - DENOMINAÇÃO, SEDE, OBJETO E DURAÇÃO DOC IV Art. 1º: SOCIALCRED S/A SOCIEDADE DE CRÉDITO AO MICROEMPREENDEDOR E À EMPRESA DE PEQUENO PORTE rege-se pelo presente estatuto social

Leia mais

DIREITO DE EMPRESA SOCIEDADES

DIREITO DE EMPRESA SOCIEDADES DIREITO DE EMPRESA SOCIEDADES Prof. Cristiano Erse www.erse.com.br CONCEITO GERAL Sociedade, de acordo com CC em seu art. 981, é o contrato em que pessoas reciprocamente se obrigam a contribuir com bens

Leia mais

Estatuto é utilizado em casos de sociedades por ações ou entidades sem fins lucrativos.

Estatuto é utilizado em casos de sociedades por ações ou entidades sem fins lucrativos. Documento 1 Estatuto ou Contrato Social consolidado com todas as alterações realizadas, devidamente arquivado no registro de comércio da sede da sociedade participante. É o documento pelo qual uma empresa

Leia mais

MANUAL DE BOAS PRÁTICAS PARA VENDA DE SEGUROS EM ORGANIZAÇÕES VAREJISTAS

MANUAL DE BOAS PRÁTICAS PARA VENDA DE SEGUROS EM ORGANIZAÇÕES VAREJISTAS MANUAL DE BOAS PRÁTICAS PARA VENDA DE SEGUROS EM ORGANIZAÇÕES VAREJISTAS 18/03/2014 Manual de Boas Práticas para Venda de Seguro em Organizações Varejistas 1. Introdução A estabilização da economia nacional,

Leia mais

PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO DA TOTVS BRASIL SALES LTDA. PELA TOTVS S.A.

PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO DA TOTVS BRASIL SALES LTDA. PELA TOTVS S.A. PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO DA TOTVS BRASIL SALES LTDA. PELA TOTVS S.A. Pelo presente instrumento particular, (A) TOTVS S.A., sociedade por ações de capital aberto, com sede na Cidade de São

Leia mais

ANEXO I à Ata da Assembléia Geral Extraordinária da RENOVA ENERGIA S.A., de 18 de janeiro de 2010

ANEXO I à Ata da Assembléia Geral Extraordinária da RENOVA ENERGIA S.A., de 18 de janeiro de 2010 ANEXO I à Ata da Assembléia Geral Extraordinária da RENOVA ENERGIA S.A., de 18 de janeiro de 2010 PLANO DE OPÇÃO DE COMPRA DE AÇÕES DA RENOVA ENERGIA S.A. 1. Objetivo da Outorga de Opções 1.1. Este Plano

Leia mais

NBC TSP 8 - Empreendimento Controlado em Conjunto (Joint Venture) Alcance

NBC TSP 8 - Empreendimento Controlado em Conjunto (Joint Venture) Alcance NBC TSP 8 - Empreendimento Controlado em Conjunto (Joint Venture) Alcance 1. Uma entidade que prepare e apresente demonstrações contábeis sob o regime de competência deve aplicar esta Norma na contabilização

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO CONTRATO DE USO DO VACCINE

CONDIÇÕES GERAIS DO CONTRATO DE USO DO VACCINE CONDIÇÕES GERAIS DO CONTRATO DE USO DO VACCINE Pelo presente instrumento particular, NTKW Solutions Equipamentos e Serviços Ltda., inscrita no CNPJ sob o nº 13.662.836/0001-01, com Sede à Rua Fidêncio

Leia mais

Certificado Digital - Pessoa Jurídica. DOCUMENTOS NECESSÁRIOS DA PESSOA JURÍDICA (CNPJ A1 ou CNPJ A3)

Certificado Digital - Pessoa Jurídica. DOCUMENTOS NECESSÁRIOS DA PESSOA JURÍDICA (CNPJ A1 ou CNPJ A3) Certificado Digital - Pessoa Jurídica DOCUMENTOS NECESSÁRIOS DA PESSOA JURÍDICA (CNPJ A1 ou CNPJ A3) Além dos documentos da Pessoa Jurídica, são necessários, também, dois documentos de identificação do

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06343/2006/RJ COGAM/SEAE/MF Rio de Janeiro, 22 de agosto de 2006 Referência: Ofício nº 3971/2006/SDE/GAB, de 11 de agosto

Leia mais

UNICASA INDÚSTRIA DE MÓVEIS S.A.

UNICASA INDÚSTRIA DE MÓVEIS S.A. POLÍTICA DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÃO RELEVANTE DA COMPANHIA DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES E MANUTENÇÃO DE SIGILO POR POTENCIAIS OU EFETIVOS DETENTORES DE INFORMAÇÃO RELEVANTE, NOS TERMOS DA INSTRUÇÃO CVM Nº

Leia mais

ERMOS & CONDIÇÕES Ao aceder a este site

ERMOS & CONDIÇÕES Ao aceder a este site TERMOS & CONDIÇÕES Ao aceder a este site, ou a qualquer conteúdo do mesmo, o utilizador toma conhecimento e estabelece um acordo com a SDEA Sociedade para o Desenvolvimento Empresarial dos Açores, EPER

Leia mais