CHINA e TIGRES ASIÁTICOS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CHINA e TIGRES ASIÁTICOS"

Transcrição

1 CHINA e TIGRES ASIÁTICOS

2

3 Os Tigres Asiáticos Hong kong Os Novos Tigres Asiáticos

4 FAZEM PARTE DOS TIGRES ASIÁTICOS 1º GERAÇÃO ( DÉCADA DE 1970) CINGAPURA, CORÉIA DO SUL, HONG KONG, MALÁSIA E FORMOSA (TAIWAN) 2º GERAÇÃO (DÉCADA DE 1980) INDONÉSIA, FILIPINAS E TAILÂNDIA.

5 TIGRES ASIÁTICOS EXPRESSÃO USADA PARA DESIGNAR PAÍSES DO SUDESTE ASIÁTICO COM DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO EXCEPCIONAL, A PARTIR DA DÉCADA DE 70 ATÉ 1997; BENEFICIAM-SE DA TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA OBTIDA ATRAVÉS DE INVESTIMENTOS ESTRANGEIROS ASSOCIADOS A GRUPOS NACIONAIS.

6 TIGRES ASIÁTICOS NA BACIA DO PACIFÍCO, QUEM PREDOMINA SOBRE OS OUTROS COMPONENTES É O JAPÃO, COM UMA ECONOMIA SUPER COMPETITIVA, DESTINANDO VOLUMOSOS INVESTIMENTOS AOS DRAGÕES ASIÁTICOS (1ªGERAÇÃO), PAÍSES QUE MAIS CRESCEM INDUSTRIALMENTE, E PRECISAM DE APOIO FINANCEIRO; OS PAÍSES DE INDUSTRIALIZAÇÃO MAIS RECENTE, (NOVOS TIGRES), TAMBÉM OBTIVERAM A COLABORAÇÃO DO JAPÃO PARA SE DESENVOLVEREM NO SETOR DE EXPORTAÇÕES.

7 Condições para ser Tigre Os Tigres Asiáticos oferecem: Incentivos fiscais Mão de obra: Barata Disciplinada Qualificada Organização trabalhista frágil Infraestrutura modernizada Legislação ambiental permissiva

8 OS TIGRES ASIÁTICOS RECEBERAM PESADOS INVESTIMENTOS NORTE-AMERICANOS NAS DÉCADAS QUE SEGUIRAM A 2º GUERRA MUNDIAL, FOI O JAPÃO QUE DESEMPENHOU O PAPEL MAIS IMPORTANTE PARA O CRESCIMENTO ECONÔMICO DA REGIÃO. OS AVANÇOS TECNOLÓGICOS E O ENCARECIMENTO DA MÃO-DE-OBRA NO PAÍS, OS GRANDES GRUPOS EMPRESARIAIS JAPONESES PASSARAM A INVESTIR EM FÁBRICAS NOS PAÍSES VIZINHOS, CONSTITUINDO ASSIM A 1º GERAÇÃO DOS TIGRES.

9 TIGRES ASIÁTICOS O PLANEJAMENTO ESTATAL DESTES PAÍSES É POSTO EM PRÁTICA EM LARGA ESCALA, SEGUINDO DE PERTO O MODELO JAPONÊS, CRIANDO UM MODELO INDUSTRIAL VOLTADO FUNDAMENTALMENTE PARA O MERCADO EXTERNO;

10 Desenvolvidos ou não? Apesar de todo o desenvolvimento econômico, tecnologia de ponta, alta expectativa de vida. Pib per capita elevado, baixo índice de analfabetismo, baixa taxa de mortalidade infantil, etc., não estão incluídos no conjunto geoeconômico do norte, pois não possuem instituições democráticas que lhes deem estabilidade nem o padrão de vida nem o padrão de vida BEM MAIS elevado que caracterizam os países desenvolvidos.

11 TIGRES ASIÁTICOS PRINCIPAIS PRODUTOS EXPORTADOS: TÊXTEIS (VESTUÁRIO, CALÇADOS, ETC...); PRODUTOS ELETRÔNICOS DE ALTA TECNOLOGIA (COMPUTADORES, ETC...).

12 Produção econômica Automóveis Coréia do Sul Eletrônicos Coréia do Sul, Taiwan, Cingapura, Hong Kong e Indonésia Produtos de informática Malásia, Hong Kong, Cingapura Brinquedos Taiwan Tecidos Coréia do Sul e Taiwan

13 CARACTERÍSTICAS MARCANTES ELEVADO CRESCIMENTO ECONÔMICO; GRANDE FACILIDADE À VINDA DE CAPITAL DE EXTRANGEIROS; SEGURANÇA INTERNA, COM REDUZIDOS CONFLITOS SOCIAIS; MÃO-DE-OBRA ABUNDANTE E BARATA.

14 COLABORAÇÃO DO GOVERNO INVESTIMENTOS EM EDUCAÇÃO, REDUZINDO O ANALFABETISMO; CRIAÇÃO DE UNIVERSIDADES E CENTROS DE PESQUISASA QUE APOIARAM O DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL; CONTRIBUIRAM NA CRIAÇÃO DE TECNOLOGIA EM ÁREAS DE PONTA - INDUSTRIA DE INFORMÁTICA.

15 TIGRES ASIÁTICOS ATÉ A METADE DOS ANOS 90, ELES OBTIVERAM CRESCIMENTO ANUAL EM TORNO DE 8%, MANTENDO-SE PRÓXIMOS DESSA TAXA MESMO EM ÉPOCAS MENOS FAVORÁVEIS NA E ECONOMIA MUNDIAL, PIB DE 4,25 TRILHÕES DE DÓLARES E UM MERCADO CONSUMIDOR DE 1,295 BILHÕES DE PESSOAS.

16 CORÉIA DO SUL LOCALIZAÇÃO HISTÓRIA ECONOMIA

17 PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS: O relevo é relativamente suave apresentação de áreas de planalto a leste e grandes planícies a oeste, ocupadas, na maior parte pelo cultivo de arroz, que é a base de alimentação do país. A economia da Coréia do sul baseia-se principalmente na industrialização e no setor de serviços.

18 PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS: A transformação da economia foi incentivada pela ajuda de capitais de outros países, sobretudo norte - americano e japoneses, permitindo reestruturar o país, com abertura do mercado de capitais e incentivo de novos investimentos estrangeiros.

19 LOCALIZAÇÃO Ela ocupa a parte meridional da península da Coréia, ao leste da China. Entre os mares Amarelo e do Japão, e justamente com a Coréia do Norte fazem seu limite.

20 FORMOSA (TAIWAM) LOCALIZAÇÃO HISTÓRIA ECONOMIA

21 PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS: A maioria da área são de montanhas agrupadas numa cadeia principal, que se estende de norte a sul, sendo vertente leste escarpada e a oeste mais plana e fértil. Nas melhores terras ao sudoeste são feitas 2 colheitas de arroz por ano. As atividades industriais são a forte economia de Taiwan. Separado da China, o país passou a desenvolver as indústrias e atrair investimentos estrangeiros.

22 LOCALIZAÇÃO: No sudoeste da China e é cortada pelo trópico de Câncer. PROCESSO HISTÓRICO: Os primeiros habitantes era malaios que, a partir do século XIV, foram submetidos ao domínio chinês ao dos portugueses, que ali instalaram um entreposto comercial e deram o nome a ilha de Formosa. Em épocas diferentes a ilha foi ocupada por holandeses, espanhóis, chineses e japoneses.

23 HONG KONG LOCALIZAÇÃO HISTÓRIA ECONOMIA

24

25 PROCESSO HISTÓRICO: Quando a China foi vencida na Primeira guerra de Ópio, no ano de 1842, ela cedeu a ilha de Hong Kong ao Reino Unido. A península de Kowloon, que também constitui o território, ficou sobre o controle britânico a partir de 1860, enquanto os novos territórios são arrendados por 99 anos em No dia 1º de julho de 1997, Hong Kong retorna à soberania da China, sendo denominada Região Administrativa Especial de Hong Kong.

26 CINGAPURA LOCALIZAÇÃO HISTÓRIA ECONOMIA

27 PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS: É Uma Cidade - Estado, Com Superfície Bem Pequena. O Relevo É Montanhoso A Sudoeste E Plano A Leste Co Áreas Arenosas E Pantanosas. As Condições Naturais Favorecem A Instalação De Portos Com Excelentes Ancoradouros. Na Economia Destaca-se A Industrialização Do Estanho, A Produção De Elétricos,Computadores, Eletrodoméstico, metalúrgica, química, etc.

28 LOCALIZAÇÃO: Ao sul da península da Malásia, próximo da ilha de Sumatra, esta ilha liga-se ao continente por um viaduto.

29 PROCESSO HISTÓRICO: A Inglaterra estabeleceu-se no Cingapura no início do século XIX. Depois, a companhia das Índias Orientais comprou a ilha, desenvolvendo o comércio, principalmente internacional Ela foi invadida pelos japoneses na 2ª Guerra Mundial. E tornou-se independente em 1965, constituindo-se em Cidade- Estado.

30 China Muito importante economicamente para o Brasil e para o mundo. Em muitos produtos vimos escrito: Made In China. O que os produtos chineses podem acarretar à produção dos mesmos produtos no Brasil? Por que são mais baratos que os produtos brasileiros? Desde 1970 a China combina uma rápida liberalização econômica com a hegemonia do Estado na produção. Politicamente prossegue o regime fechado de partido único. Economicamente é mais flexível, permitindo a abertura econômica. Dessa forma, adotou um modelo particular, chamado ECONOMIA SOCIALISTA DE MERCADO. Ou seja, permanece politicamente fechado, centralizador e controlador, mas com permissão do capital estrangeiro.

31 A China já foi um país submetido aos interesses das nações imperialistas, como Inglaterra, Japão e União Soviética (URSS) Mao Tsé-Tung lidera a revolução comunista e instala o regime socialista no país. Principais medidas estabelecidas pela revolução: Instalação de um único partido. (PCC Partido Comunista Chinês) Planificação da economia. Centralização do poder do Estado. Estatização dos meios de produção. Confisco de muitas fazendas para a reforma agrária e coletivização das terras.

32 Ainda na década de 1950 priorizaram o desenvolvimento da agricultura e modernização do campo, indústria de tratores máquinas, etc. Isto foi viabilizado pela União soviética. Em 1960, a China rompe com a União Soviética, permanecendo isolada e assim, a economia chinesa sofreu estagnação. A qual só será superada pela ECONOMIA SOCIALISTA DE MERCADO. Hoje, Xangai é a cidade mais populosa, e a implantação de indústrias e instituições financeiras multinacionais, atrai cada vez mais trabalhadores do campo e de outras regiões. A costa litorânea existe uma concentração de empresas estrangeiras (ZEE), o que facilita a exportação de mercadorias. Dentre o consumo energético, o carvão mineral ocupa 70,4% do total, o petróleo 17,6. Embora tenha construído a maior usina do mundo, superando a de Itaipu, no Brasil, a hidroeletricidade é de apenas 4%. Para a construção da Usina da Três Gargantas, a China comprou muito ferro do Brasil.

33 NEOLIBERALISMO Doutrina que tem como fundamento principal a não participação do governo na economia, ou seja, as empresas não devem pertencer ao governo. NO BRASIL Como o país entre as décadas de 1970 a 1990 enfrentou um processo inflacionário muito grande, que ficou com um saldo dramático de miséria, as empresas e as infraestruturas controladas pelo governo encontravam-se sucateadas. Dessa forma, as privatizações se apresentaram como alternativa para resolver o problema. O Neoliberalismo iniciou-se com Fernando Collor de Mello e se intensificou no governo de Fernando Henrique Cardoso (FHC) Essa abertura econômica fez muitas empresas falirem ou serem vendidas, ou agregadas às multinacionais.

34 CONSEQUÊNCIAS DO NEOLIBERALISMO Houve grandes transformações social e ambiental. A entrada de máquinas e equipamentos industriais de alta tecnologia promoveu modernização e aumento de produção. Houve competição no mercado, logo exigiu mais qualificação profissional e dos produtos. A concorrência dos produtos e a grande produção, fez com que houvesse o barateamento da mercadoria. As privatizações melhoraram e ampliaram o acesso aos mais variados serviços, ampliou o uso de energia, contribuindo para a construção de novas hidrelétricas. Por outro lado, houve desemprego em massa. Pois, a mão de obra foi substituída pela tecnologia. Esse tipo de desemprego denomina-se: DESEMPREGO ESTRUTUTURAL.

TIGRES ASIÁTICOS e CHINA

TIGRES ASIÁTICOS e CHINA TIGRES ASIÁTICOS e CHINA China Muito importante economicamente para o Brasil e para o mundo. Em muitos produtos vimos escrito: Made In China. O que os produtos chineses podem acarretar à produção dos mesmos

Leia mais

Unidade 6: O Leste e o Sudeste Asiático

Unidade 6: O Leste e o Sudeste Asiático Unidade 6: O Leste e o Sudeste Asiático Capítulo 1: Japão - Capítulo 2: China - Capítulo 4: Tigres Asiáticos Apresentação elaborada pelos alunos do 9º Ano D Monte Fuji - Japão Muralha da China Hong Kong

Leia mais

RESPOSTAS DAS SUGESTÕES DE AVALIAÇÃO GEOGRAFIA 9 o ANO

RESPOSTAS DAS SUGESTÕES DE AVALIAÇÃO GEOGRAFIA 9 o ANO RESPOSTAS DAS SUGESTÕES DE AVALIAÇÃO GEOGRAFIA 9 o ANO Unidade 6 1. 2. a) Os outros países emergentes que formam o grupo Bric são Rússia, Índia e China, os três localizados na Ásia. b) O grupo Bric surgiu

Leia mais

RELEVO CHINA - LOCALIZAÇÃO DIVISÃO REGIONAL

RELEVO CHINA - LOCALIZAÇÃO DIVISÃO REGIONAL CHINA - LOCALIZAÇÃO China - país do leste asiático, cortado na parte sul pelo Trópico de Câncer. Banhado pelo Oceano Pacífico, faz fronteira com vários da Ásia Central, Ásia Meridional e Ásia Sudeste.

Leia mais

Profª: Sabrine Viviane Welzel

Profª: Sabrine Viviane Welzel Geografia 9 ano Japão 1- A importância de não nascer importante. Porque, essa frase de Eduardo Galeano, pode ser relacionada ao Japão? 2 A indústria japonesa desenvolveu-se aceleradamente no Pós-Segunda

Leia mais

Exercícios sobre Tigres Asiáticos

Exercícios sobre Tigres Asiáticos Exercícios sobre Tigres Asiáticos Material de apoio do Extensivo 1. (UNITAU) Apesar das críticas, nos últimos tempos, alguns países superaram o subdesenvolvimento. São os NIC (Newly Industrialized Countries),

Leia mais

Os Tigres Asiáticos. made in Hong Kong, made in South Korea, made In Taiwan e Cingapura

Os Tigres Asiáticos. made in Hong Kong, made in South Korea, made In Taiwan e Cingapura Os Tigres Asiáticos made in Hong Kong, made in South Korea, made In Taiwan e Cingapura O Surgimento dos Tigres Guerra Fria 1945 Busca de Espaços de Influencias: Plano Colombo; China se torna Comunista

Leia mais

Japão, Tigres asiáticos e China

Japão, Tigres asiáticos e China Japão, Tigres asiáticos e China Revisão Geral Prof. Josevaldo Aspectos socioeconômicos do Japão e dos Tigres Asiáticos Japão A partir do final da Segunda Guerra Mundial Transformou-se em exemplo de crescimento

Leia mais

Sun Yat-sem foi um estadista e político chinês considerado, tanto na República Popular da China quanto em Taiwan como o pai da China Moderna.

Sun Yat-sem foi um estadista e político chinês considerado, tanto na República Popular da China quanto em Taiwan como o pai da China Moderna. CHINA CHINA / GUERRA DO ÓPIO 114 115 CHINA / HISTÓRIA CHINA COMUNISTA Sun Yat-sem foi um estadista e político chinês considerado, tanto na República Popular da China quanto em Taiwan como o pai da China

Leia mais

A China (termo que significa o Império do Meio ou o Centro do Mundo ), uma das mais antigas civilizações do planeta, conheceu, ao longo de sua

A China (termo que significa o Império do Meio ou o Centro do Mundo ), uma das mais antigas civilizações do planeta, conheceu, ao longo de sua A China (termo que significa o Império do Meio ou o Centro do Mundo ), uma das mais antigas civilizações do planeta, conheceu, ao longo de sua história, um duplo e antagônico processo: por vezes, o país

Leia mais

Bruna Niehues Byatriz Santana Alves Mayara Bellettini Mirela Souza

Bruna Niehues Byatriz Santana Alves Mayara Bellettini Mirela Souza Equipe: Bruna Niehues Byatriz Santana Alves Mayara Bellettini Mirela Souza Contexto global Segundo (CARNEIRO, 1999): A globalização nova ordem econômica A mobilidade dos capitais o elemento central Contexto

Leia mais

rápida industrialização do país e sua consequente recuperação

rápida industrialização do país e sua consequente recuperação a China. A guerra civil tinha deixado as ferrovias pratiperantes, as poucas indústrias sucateadas e a agricultura os anos, a China é o país ou u empregos. O seu cresnômico, nas últimas déem torno de 10%

Leia mais

INDUSTRIALIZAÇÃO DO. Prof:krisnamurth

INDUSTRIALIZAÇÃO DO. Prof:krisnamurth INDUSTRIALIZAÇÃO DO BRASIL Prof:krisnamurth / BRASIL, PAÍS EMERGENTE PAÍS INDUSTRIALIZADO, PAÍS DE INDUSTRIALIZAÇÃO TARDIA, PAÍS RICO, MAS DEPENDENTE, PAÍS DESIGUAL, PAÍS DE EXTREMOS NATURAIS E SOCIAIS...

Leia mais

Roteiro de Estudos. 2 trimestre - 2015 Disciplina: Geografia 2ª série

Roteiro de Estudos. 2 trimestre - 2015 Disciplina: Geografia 2ª série Roteiro de Estudos 2 trimestre - 2015 Disciplina: Geografia 2ª série Professor: Eduardo O que devo saber: Globalização, comércio mundial e blocos econômicos. O Comércio Global. O protecionismo. O comércio

Leia mais

CHINA QUADRO NATURAL *China Ocidental *China Oriental

CHINA QUADRO NATURAL *China Ocidental *China Oriental CHINA A China é o terceiro país mais extenso do globo (9.536.499 Km_) e o primeiro em população absoluta (1.285.000.000 hab), com uma densidade demográfica superior a 130 hab/km_. Localiza-se no leste

Leia mais

RESPOSTAS DAS SUGESTÕES DE AVALIAÇÃO GEOGRAFIA 9 o ANO

RESPOSTAS DAS SUGESTÕES DE AVALIAÇÃO GEOGRAFIA 9 o ANO RESPOSTAS DAS SUGESTÕES DE AVALIAÇÃO GEOGRAFIA 9 o ANO Unidade 5 1. (D) Arábia Saudita e Irã (A) Rússia (F) Indonésia e Tailândia (C) Índia e Paquistão (E) China e Japão (B) Cazaquistão e Uzbequistão 2.

Leia mais

Geografia Homem & Espaço 9º ano - Unidade III

Geografia Homem & Espaço 9º ano - Unidade III Geografia Homem & Espaço 9º ano - Unidade III Capítulo 10 Japão e Tigres Asiáticos Elian Alabi Lucci e Anselmo Lazaro Branco Aspectos socioeconômicos do Japão e dos Tigres Asiáticos Japão A partir do final

Leia mais

TERCEIRÃO GEOGRAFIA FRENTE 8B AULA 23 e 24. Profº André Tomasini

TERCEIRÃO GEOGRAFIA FRENTE 8B AULA 23 e 24. Profº André Tomasini TERCEIRÃO GEOGRAFIA FRENTE 8B AULA 23 e 24 Profº André Tomasini CONTINENTE ASIÁTICO ASPECTOS FÍSICOS Situada quase totalmente no hemisfério norte, é cortado pela Linha do Equador, Trópico de Câncer e

Leia mais

Unidade 6: O Leste e o Sudeste Asiático

Unidade 6: O Leste e o Sudeste Asiático Unidade 6: O Leste e o Sudeste Asiático Capítulo 1: Japão - Capítulo 2: China - Capítulo 4: Tigres Asiáticos Apresentação elaborada pelos alunos do 9º Ano C Monte Fuji - Japão Muralha da China Hong Kong

Leia mais

Oceania. *Melanésia constituem ilhas localizadas mais próximas da Austrália onde predominam povos de pele escura, de grupos negróides.

Oceania. *Melanésia constituem ilhas localizadas mais próximas da Austrália onde predominam povos de pele escura, de grupos negróides. Oceania Vamos estudar nessa aula um continente formado por uma grande quantidade de ilhas: a Oceania. Esse continente possui uma área de 8.480.354 Km_ com uma população total de pouco mais de 30 milhões

Leia mais

CARACTERÍSTICAS NATURAIS

CARACTERÍSTICAS NATURAIS CHINA Área: 9.536.499 km² Capital: Pequim (Beijin) População: 1,33 bilhão (2010) Moeda: Iuan Nome oficial: República Popular da China Densidade demográfica: 139 hab./km2 Crescimento demográfico: 0,9% ao

Leia mais

China. 2012 1o bim. 9 os Anos 2012 ÁSIA CHINA. Prof a. Mônica Moraes Prof. Marcelo Duílio. prof_duilio@hotmail.com 1

China. 2012 1o bim. 9 os Anos 2012 ÁSIA CHINA. Prof a. Mônica Moraes Prof. Marcelo Duílio. prof_duilio@hotmail.com 1 9 os Anos 2012 ÁSIA CHINA Prof a. Mônica Moraes Prof. Marcelo Duílio prof_duilio@hotmail.com 1 CHINA - Um governo, dois sistemas DITATORIAL (NÃO DEMOCRÁTICO) parte CAPITALISTA parte SOCIALISTA A China

Leia mais

Resumo Aula-tema 03: Desenvolvimento Econômico da China

Resumo Aula-tema 03: Desenvolvimento Econômico da China Resumo Aula-tema 03: Desenvolvimento Econômico da China Esta aula trata da história econômica e do processo de desenvolvimento da China, país que se tornou a segunda economia do mundo, atrás dos Estados

Leia mais

CLIMAS. Japão POPULAÇÃO - DADOS JAPÃO. O Arquipelago Niponico ASPECTOS DEMOGRÁFICOS 13/09/2015. Resumo - Geografia. Japão - Tigres - China

CLIMAS. Japão POPULAÇÃO - DADOS JAPÃO. O Arquipelago Niponico ASPECTOS DEMOGRÁFICOS 13/09/2015. Resumo - Geografia. Japão - Tigres - China Resumo - Geografia Japão Japão - Tigres - China O Arquipelago Niponico Principais Ilhas 1. Hokkaido 2. Honshu 2 1 CLIMAS 3. Shikoku 4. Kyushu 4 3 JAPÃO ASPECTOS DEMOGRÁFICOS Cerca de 127 milhões de hab.

Leia mais

China e seu Sistemas

China e seu Sistemas China e seu Sistemas Em 1949, logo depois da revolução chinesa, a China possuía 540 milhões de habitantes, e se caracterizava por ser predominantemente rural, neste período o timoneiro Mao Tsetung, enfatizava

Leia mais

China e seu Sistemas

China e seu Sistemas China e seu Sistemas Em 1949, logo depois da revolução chinesa, a China possuía 540 milhões de habitantes, e se caracterizava por ser predominantemente rural, neste período o timoneiro Mao Tsetung, enfatizava

Leia mais

BRASIL: INDUSTRIALIZAÇÃO RETARDATÁRIA

BRASIL: INDUSTRIALIZAÇÃO RETARDATÁRIA BRASIL: INDUSTRIALIZAÇÃO RETARDATÁRIA Entre as razões que mantiveram o Brasil alheio do desenvolvimento industrial estão: a permanência até segunda metade do século XIX de relações escravagistas de trabalho;

Leia mais

Japão e Tigres Asiáticos. Prof.º Acácio Martins

Japão e Tigres Asiáticos. Prof.º Acácio Martins Japão e Tigres Asiáticos Prof.º Acácio Martins Aspectos gerais: natureza e sociedade Arquipélago montanhoso localizado no hemisfério norte, no extremo leste da Ásia; Área de 377.488 km² um pouco maior

Leia mais

GEOGRAFIA - 3 o ANO MÓDULO 12 O BRASIL NEOLIBERAL E OS DESAFIOS PARA O SÉCULO XXI

GEOGRAFIA - 3 o ANO MÓDULO 12 O BRASIL NEOLIBERAL E OS DESAFIOS PARA O SÉCULO XXI GEOGRAFIA - 3 o ANO MÓDULO 12 O BRASIL NEOLIBERAL E OS DESAFIOS PARA O SÉCULO XXI Como pode cair no enem A desconcentração industrial verificada no Brasil, na última década, decorre, entre outros fatores,

Leia mais

SIMULADO DO ENEM TESTE SEUS CONHECIMENTOS

SIMULADO DO ENEM TESTE SEUS CONHECIMENTOS SIMULADO DO ENEM TESTE SEUS CONHECIMENTOS Simulado do Enem: 1 - Analise as representações cartográficas a seguir: Estas representações são anamorfoses geográficas. Uma anamorfose geográfica representa

Leia mais

Quais Foram as Principais estratégias estabelecida pela Política Industrial e Comércio Exterior, adotada pelo Governo Brasileiro?

Quais Foram as Principais estratégias estabelecida pela Política Industrial e Comércio Exterior, adotada pelo Governo Brasileiro? Quais Foram as Principais estratégias estabelecida pela Política Industrial e Comércio Exterior, adotada pelo Governo Brasileiro? Política industrial é um conjunto de medidas para o desenvolvimento de

Leia mais

Resumo Aula-tema 05: Análise Comparativa do Desenvolvimento Econômico da Índia e da China

Resumo Aula-tema 05: Análise Comparativa do Desenvolvimento Econômico da Índia e da China Resumo Aula-tema 05: Análise Comparativa do Desenvolvimento Econômico da Índia e da China Esta aula tratará da análise comparativa do processo de desenvolvimento da China e da Índia, países que se tornaram

Leia mais

REVOLUÇÃO INDUSTRIAL II REVOLUÇÃO INDUSTRIAL

REVOLUÇÃO INDUSTRIAL II REVOLUÇÃO INDUSTRIAL REVOLUÇÃO INDUSTRIAL II REVOLUÇÃO INDUSTRIAL I REV. INDUSTRIAL II REV. INDUSTRIAL 1760-1860 1860 1914 ING, FRA e BEL ALE, ITA, RUS, EUA, JAP FERRO CARVÃO - VAPOR CAPITALISMO LIBERAL E INDUSTRIAL AÇO PETRÓLEO

Leia mais

PROFESSOR: Anderson José Soares. DISCIPLINA: Geografia SÉRIE:3º

PROFESSOR: Anderson José Soares. DISCIPLINA: Geografia SÉRIE:3º GOIÂNIA, / / 2015 No Anhanguera você é ALUNO (a): + Enem Lista de atividades P1 Bimestre:2 01 (Mack) No final do século passado, o Japão tornou-se o maior produtor mundial de pescados. Hoje, início do

Leia mais

1) Explique quais foram os efeitos das inovações tecnológicas industriais sobre a agricultura. 2. A partir do texto e de seus conhecimentos, responda.

1) Explique quais foram os efeitos das inovações tecnológicas industriais sobre a agricultura. 2. A partir do texto e de seus conhecimentos, responda. Revisão de Geografia 3 Bimestre 2014 6 Ano 1) Explique quais foram os efeitos das inovações tecnológicas industriais sobre a agricultura. 2. A partir do texto e de seus conhecimentos, responda. A paisagem

Leia mais

A economia global e a organização do espaço

A economia global e a organização do espaço littleny/ Shutterstock ssguy/ Shutterstock A economia global e a organização do espaço Xangai, China Las Vegas, EUA Alain Lacroix/ Dreamstime.com Empresas multinacionais e economia global A revolução tecnocientífica,

Leia mais

ESTRATÉGIAS CORPORATIVAS COMPARADAS CMI-CEIC

ESTRATÉGIAS CORPORATIVAS COMPARADAS CMI-CEIC ESTRATÉGIAS CORPORATIVAS COMPARADAS CMI-CEIC 1 Sumário Executivo 1 - A China em África 1.1 - Comércio China África 2 - A China em Angola 2.1 - Financiamentos 2.2 - Relações Comerciais 3 - Características

Leia mais

. a d iza r to u a ia p ó C II

. a d iza r to u a ia p ó C II II Sugestões de avaliação Geografia 8 o ano Unidade 5 5 Unidade 5 Nome: Data: 1. Sobre a formação do território dos Estados Unidos, marque V nas sentenças verdadeiras e F nas falsas. ( ) o espaço territorial

Leia mais

Alguns dados sobre a China

Alguns dados sobre a China CHINA "...de que país a China é colônia? É colônia de cada país com quem firmou um tratado, e todos os países que têm um tratado com a China são seus donos. Assim, a China não é somente escrava de uma

Leia mais

O PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DO CAPITALISMO

O PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DO CAPITALISMO O PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DO CAPITALISMO MODO DE PRODUÇÃO: Pode ser entendido com a estrutura econômica de uma sociedade. Incluem-se nessa noção a maneira como essa sociedade produz, distribui, consome

Leia mais

Boletim Econômico Edição nº 42 setembro de 2014 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico

Boletim Econômico Edição nº 42 setembro de 2014 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico Boletim Econômico Edição nº 42 setembro de 2014 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico Eleição presidencial e o pensamento econômico no Brasil 1 I - As correntes do pensamento econômico

Leia mais

O poderio norte-americano

O poderio norte-americano A U A UL LA Acesse: http://fuvestibular.com.br/ O poderio norte-americano Nesta aula vamos estudar os Estados Uni- dos da América, a mais importante economia nacional do planeta, e o Canadá, seu vizinho,

Leia mais

China: a. Professor Zé Soares. potência do século XXI

China: a. Professor Zé Soares. potência do século XXI China: a Professor Zé Soares potência do século XXI China: o país do espetáculo do crescimento e os problemas atuais Desenvolvimento da nova China; Problemas atuais; Olimpíadas de Pequim; A questão do

Leia mais

A Economia da América Latina

A Economia da América Latina A Economia da América Latina adsense1 Agricultura A agricultura de subsistência era a principal atividade econômica dos povos originais da América Latina, Essa atividade era complementada pela caça, pela

Leia mais

Analise o gráfico sobre o número acumulado de inversões térmicas, de 1985 a 2003, e a) defina o fenômeno meteorológico denominado inversão

Analise o gráfico sobre o número acumulado de inversões térmicas, de 1985 a 2003, e a) defina o fenômeno meteorológico denominado inversão 11 GEOGRAFIA Nas épocas de estiagem, a dispersão de poluentes é dificultada e a qualidade do ar piora muito na cidade de São Paulo, afetando, consideravelmente, a saúde das pessoas. NÚMERO DE INVERSÕES

Leia mais

Desenvolvimento. Unidade 6: América: contrastes no desenvolvimento

Desenvolvimento. Unidade 6: América: contrastes no desenvolvimento Unidade 6: América: contrastes no desenvolvimento Capítulo 1: América: Um continente de Contrastes Capítulo 2: Estados Unidos e Canadá Apresentação elaborada pelos alunos do 8º Ano A Desenvolvimento Processo

Leia mais

China 1. Antes de 1949: a. História de ciclos economicos prosperidade e crise dinastias: a cada dinastia há momentos de auge e de crise, sendo que

China 1. Antes de 1949: a. História de ciclos economicos prosperidade e crise dinastias: a cada dinastia há momentos de auge e de crise, sendo que China 1. Antes de 1949: a. História de ciclos economicos prosperidade e crise dinastias: a cada dinastia há momentos de auge e de crise, sendo que nos momentos de crise, a China acaba perdendo território.

Leia mais

Jairo Martins da Silva

Jairo Martins da Silva Jairo Martins da Silva Tendências e desafios da gestão: a nova agenda dos governos e das organizações públicas e privadas Jairo Martins FNQ - Fundação Nacional da Qualidade Agenda Os conceitos Os cenários

Leia mais

Unidade IV. Aula 23.1 Conteúdo O meio físico; População e cidades; Etnias e religiões. Natureza-sociedade: Questões ambientais FORTALECENDO SABERES

Unidade IV. Aula 23.1 Conteúdo O meio físico; População e cidades; Etnias e religiões. Natureza-sociedade: Questões ambientais FORTALECENDO SABERES CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Unidade IV Natureza-sociedade: Questões ambientais Aula 23.1 Conteúdo O meio físico; População e cidades; Etnias e religiões. 2 CONTEÚDO E HABILIDADES

Leia mais

CP/CAEM/2004 1ª AVALIAÇÃO SOMATIVA FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO

CP/CAEM/2004 1ª AVALIAÇÃO SOMATIVA FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO CP/CAEM/2004 1ª AVALIAÇÃO SOMATIVA FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO GEOGRAFIA 1ª QUESTÃO ( 6,0 ) Analisar os aspectos favoráveis e desfavoráveis nas relações comerciais do Brasil com a União Européia, concluindo

Leia mais

A região Nordeste e seus aspectos econômicos e sociais. As atividades econômicas

A região Nordeste e seus aspectos econômicos e sociais. As atividades econômicas A região Nordeste e seus aspectos econômicos e sociais As atividades econômicas Conforme o mapa mostra, de todas as capitais nordestinas, apenas Teresina, capital do Piauí, não está voltada para o Oceano

Leia mais

Capitalismo na China é negócio de Estado e no Brasil é negócio de governo*

Capitalismo na China é negócio de Estado e no Brasil é negócio de governo* Capitalismo na China é negócio de Estado e no Brasil é negócio de governo* Carlos Sidnei Coutinho** Cenário Mundial na primeira década do século XXI Os Estados soberanos se destacam como garantidores,

Leia mais

Pela lei biológica de sobrevivência da humanidade, a diferença entre os sexos deveria ser de 102-106 meninos para 100 meninas.

Pela lei biológica de sobrevivência da humanidade, a diferença entre os sexos deveria ser de 102-106 meninos para 100 meninas. Pela lei biológica de sobrevivência da humanidade, a diferença entre os sexos deveria ser de 102-106 meninos para 100 meninas. A média nacional na China é de 117 meninos para 100 meninas, chegando, em

Leia mais

O Brasil no século XXI. Desafios Estratégicos para o Brasil em 2022

O Brasil no século XXI. Desafios Estratégicos para o Brasil em 2022 O Brasil no século XXI Desafios Estratégicos para o Brasil em 2022 Construir o Brasil do século XXI Reduzir as Vulnerabilidades Externas; Enfrentar as desigualdades; Realizar as potencialidades; Construir

Leia mais

EIXO 2 ECONOMIA E DESENVOLVIMENTO

EIXO 2 ECONOMIA E DESENVOLVIMENTO EIXO 2 ECONOMIA E DESENVOLVIMENTO Disciplina: D2.1 Economia Brasileira (24h) (Aula 1 Fase desenvolvimentista 1930/80 e os planos de estabilização nos anos 1980 a 1990) Professora: Maria Abadia Alves 23

Leia mais

GEOGRAFIA. INSTRUÇÃO: Responder à questão 18 com base nas afirmações referentes à água potável no mundo.

GEOGRAFIA. INSTRUÇÃO: Responder à questão 18 com base nas afirmações referentes à água potável no mundo. GEOGRAFIA 16) Qual é a hora solar de uma cidade localizada 25º Oeste, sabendo-se que, no centro do fuso na qual está situada, a hora solar corresponde a 18 horas? A) 18 horas. B) 17 horas e 40 minutos.

Leia mais

Questão 11. Questão 12. Resposta. Resposta. O mapa e os blocos-diagramas ilustram um dos grandes problemas do mundo moderno.

Questão 11. Questão 12. Resposta. Resposta. O mapa e os blocos-diagramas ilustram um dos grandes problemas do mundo moderno. Questão 11 O mapa e os blocos-diagramas ilustram um dos grandes problemas do mundo moderno. b) Porque há diferentes modos de ocupação do solo. Nas áreas onde a cobertura vegetal é mais densa, ocorre uma

Leia mais

Impactos do atual modelo de desenvolvimento econômico sobre as empresas

Impactos do atual modelo de desenvolvimento econômico sobre as empresas Impactos do atual modelo de desenvolvimento econômico sobre as empresas Ilan Goldfajn Economista-chefe e Sócio Itaú Unibanco Dezembro, 2015 1 Roteiro sofre de diversos desequilíbrios e problemas de competitividade.

Leia mais

PETRÓLEO E GÁS NATURAL

PETRÓLEO E GÁS NATURAL PANORAMA DOS MERCADOS DE PETRÓLEO E GÁS NATURAL NO BRASIL E NO MUNDO* Ivan Magalhães Júnior** * Novembro de 2004. ** Engenheiro da Área de Planejamento do BNDES. PETRÓLEO E GÁS NATURAL Resumo O objetivo

Leia mais

2. QUATRO CENÁRIOS PARA O RIO GRANDE DO NORTE

2. QUATRO CENÁRIOS PARA O RIO GRANDE DO NORTE 2. QUATRO CENÁRIOS PARA O RIO GRANDE DO NORTE 35 1 Este capítulo apresenta uma síntese de quatro cenários prospectivos elaborados pelo Mais RN. O documento completo, contendo o detalhamento dessa construção,

Leia mais

Desafios da Indústria e da Política de Desenvolvimento Produtivo

Desafios da Indústria e da Política de Desenvolvimento Produtivo Desafios da Indústria e da Política de Desenvolvimento Produtivo Josué Gomes da Silva IEDI Seminário Internacional: A Hora e a Vez da Política de Desenvolvimento Produtivo BNDES / CNI CEPAL / OCDE 22/09/2009

Leia mais

Seu pé direito nas melhores Faculdades FUVEST 23/11/2008

Seu pé direito nas melhores Faculdades FUVEST 23/11/2008 Seu pé direito nas melhores Faculdades FUVEST 23/11/2008 FUVEST 06/01/2009 47 GEOGRAFIA 01. O conflito envolvendo Geórgia e Rússia, aprofundado em 2008, foi marcado por ampla repercussão internacional.

Leia mais

A GERAÇÃO DE ENERGIA E O DESENVOLVIMENTO SOCIOECONÔMICO DAS REGIÕES NORTE E NORDESTE

A GERAÇÃO DE ENERGIA E O DESENVOLVIMENTO SOCIOECONÔMICO DAS REGIÕES NORTE E NORDESTE A GERAÇÃO DE ENERGIA E O DESENVOLVIMENTO SOCIOECONÔMICO DAS REGIÕES NORTE E NORDESTE MISSÃO DO IPEA: "Aprimorar as políticas públicas essenciais ao desenvolvimento brasileiro, por meio da produção e disseminação

Leia mais

GEOGRAFIA. Valéria/Fábio UNIDADE VI

GEOGRAFIA. Valéria/Fábio UNIDADE VI GEOGRAFIA Valéria/Fábio 8º UNIDADE VI 01. "Em primeiro lugar, é preciso reconhecer que algo, de fato, 'DEU ERRADO' na União Soviética. Não havia nenhuma semelhança entre o processo de emancipação socialista

Leia mais

Aspectos Demográficos: Conceitos Fundamentais

Aspectos Demográficos: Conceitos Fundamentais Aspectos Demográficos: Conceitos Fundamentais Diversos fatores impedem ou favorecem que pessoas se fixem em um lugar: Fatores Naturais. Fatores Econômicos. Fatores Históricos. Clima, topografia, solo entre

Leia mais

GEOGRAFIA - 3 o ANO MÓDULO 61 A FORMAÇÃO DA CHINA MODERNA

GEOGRAFIA - 3 o ANO MÓDULO 61 A FORMAÇÃO DA CHINA MODERNA GEOGRAFIA - 3 o ANO MÓDULO 61 A FORMAÇÃO DA CHINA MODERNA Como pode cair no enem A China é um país que tem despertado o interesse mundial face o grande progresso econômico que tem alcançado nos últimos

Leia mais

GABARITO DAS REVISÕES DE AULA

GABARITO DAS REVISÕES DE AULA GABARITO DAS REVISÕES DE AULA REVISÃO DE AULA 1 Baseado nas páginas 09 a 11 e de 20 a 21 do Livro Didático, na aula e nos 1. Países considerados do norte, apesar de estar no hemisfério sul: ( ) China e

Leia mais

GLOBALIZAÇÃO. O tema da redução da jornada de trabalho é, ainda hoje, uma questão envolta em polêmicas.

GLOBALIZAÇÃO. O tema da redução da jornada de trabalho é, ainda hoje, uma questão envolta em polêmicas. LISTA: 01 1ª série Ensino Médio Professor(a): B - Negão Turma: A ( ) / B ( ) Aluno(a): Segmento temático: GLOBALIZAÇÃO DIA: MÊS: 01 2016 QUESTÃO 01 03 (PUC-RIO-2012-1) O tema da redução da jornada de trabalho

Leia mais

AUSTRÁLIA Comércio Exterior

AUSTRÁLIA Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC AUSTRÁLIA Comércio Exterior Agosto de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

Geografia Geral: Geopolítica Vestibulares 2015-2011 - UNICAMP

Geografia Geral: Geopolítica Vestibulares 2015-2011 - UNICAMP Geografia Geral: Geopolítica Vestibulares 2015-2011 - UNICAMP 1. (Unicamp 2015) a) Apresente dois fatores explicativos para a difusão das zonas francas no mundo contemporâneo. b) Mencione a principal Zona

Leia mais

Questão 13 Questão 14

Questão 13 Questão 14 Questão 13 Questão 14 Observe a paisagem da cidade do Rio de Janeiro para responder à questão. O mapa representa dois graves problemas ambientais no Brasil. Identifique-os seqüencialmente: Assinale a alternativa

Leia mais

Uma política econômica de combate às desigualdades sociais

Uma política econômica de combate às desigualdades sociais Uma política econômica de combate às desigualdades sociais Os oito anos do Plano Real mudaram o Brasil. Os desafios do País continuam imensos, mas estamos em condições muito melhores para enfrentálos.

Leia mais

ATIVIDADES ONLINE 9º ANO

ATIVIDADES ONLINE 9º ANO ATIVIDADES ONLINE 9º ANO 1) A fotografia acima, tirada em Pequim, na China, em 1989, pode ser identificada, corretamente, como a) Reveladora do sucateamento do exército chinês, sinal mais visível da crise

Leia mais

Catalão nas Fronteiras do Capitalismo: do desenvolvimento produtivo a construção da sociabilidade

Catalão nas Fronteiras do Capitalismo: do desenvolvimento produtivo a construção da sociabilidade Catalão nas Fronteiras do Capitalismo: do desenvolvimento produtivo a construção da sociabilidade Leonardo César PEREIRA 1 ; Revalino Antonio FREITAS (orientador) Palavras-chave: trabalho, migração, fronteira,

Leia mais

XV Seminário Internacional "O Pensamento Chinês nas Relações Internacionais"

XV Seminário Internacional O Pensamento Chinês nas Relações Internacionais XV Seminário Internacional "O Pensamento Chinês nas Relações Internacionais" O POTENCIAL DOS INVESTIMENTOS CHINESES Eduardo Celino Coordenador Geral de Investimentos Secretaria do Desenvolvimento da Produção

Leia mais

Economia Industrial 1

Economia Industrial 1 UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA DA REGIÃO DE CHAPECÓ Curso de Economia Economia Industrial Análise Estrutural dos Mercados e da Concorrência em Oligopólios Conceitos Introdutórios Professor : Johnny Luiz Grando

Leia mais

Aula5 POPULAÇÃO E DEMOGRAFIA NO BRASIL. Debora Barbosa da Silva

Aula5 POPULAÇÃO E DEMOGRAFIA NO BRASIL. Debora Barbosa da Silva Aula5 POPULAÇÃO E DEMOGRAFIA NO BRASIL META Refletir sobre as características da população brasileira como fundamento para a compreensão da organização do território e das políticas de planejamento e desenvolvimento

Leia mais

Marie Curie Vestibulares Lista 4 Geografia Matheus Ronconi AGROPECUÁRIA, INDÚSTRIA E DISTRIBUIÇÃO TECNOLÓGICA MUNDIAL

Marie Curie Vestibulares Lista 4 Geografia Matheus Ronconi AGROPECUÁRIA, INDÚSTRIA E DISTRIBUIÇÃO TECNOLÓGICA MUNDIAL AGROPECUÁRIA, INDÚSTRIA E DISTRIBUIÇÃO TECNOLÓGICA MUNDIAL 1) (UDESC - 2012) São exemplos da indústria de bens de consumo (ou leve): a) Indústria de autopeças e de alumínio. b) Indústria de automóveis

Leia mais

PLATAFORMA OPERÁRIA E CAMPONESA DE ENERGIA

PLATAFORMA OPERÁRIA E CAMPONESA DE ENERGIA PLATAFORMA OPERÁRIA E CAMPONESA DE ENERGIA Brasília, 24 de Agosto de 2010. PLATAFORMA OPERÁRIA E CAMPONESA DE ENERGIA Ao Povo Brasileiro e às organizações do campo e da cidade A questão energética, na

Leia mais

1 a QUESTÃO: (2,0 pontos) Avaliador Revisor

1 a QUESTÃO: (2,0 pontos) Avaliador Revisor 1 a QUESTÃO: (2,0 pontos) Avaliador Revisor Neste ano, comemora-se o centenário do nascimento do médico e geógrafo pernambucano Josué de Castro. Em sua principal obra, Geografia da Fome editada em 1946,

Leia mais

Diretoria de Planejamento

Diretoria de Planejamento Diretoria de Planejamento Superintendência de Planejamento Nota Técnica 01/2003 - Janeiro de 2003 ALCA ou NAFTA? Ameaças e Oportunidades Celso A. M. Pudwell 1 1. Introdução: Blocos Regionais A Área de

Leia mais

UMA ANÁLISE DAS TENDÊNCIAS GLOBAIS PARA 2025: As Perspectivas de Novas Potências Econômicas Internacionais

UMA ANÁLISE DAS TENDÊNCIAS GLOBAIS PARA 2025: As Perspectivas de Novas Potências Econômicas Internacionais UMA ANÁLISE DAS TENDÊNCIAS GLOBAIS PARA 2025: As Perspectivas de Novas Potências Econômicas Internacionais Arielli Xavier de Lima 1, Vilma da Silva Santos 2, Paulo Cesar Ribeiro Quintairos 3, Edson Aparecida

Leia mais

GEOGRAFIA - 3 o ANO MÓDULO 54 UNIÃO EUROPEIA: REGIONALIZAÇÃO NA EUROPA

GEOGRAFIA - 3 o ANO MÓDULO 54 UNIÃO EUROPEIA: REGIONALIZAÇÃO NA EUROPA GEOGRAFIA - 3 o ANO MÓDULO 54 UNIÃO EUROPEIA: REGIONALIZAÇÃO NA EUROPA Como pode cair no enem Antes da formação da União Europeia, ocorreram outras tentativas de unificação do continente, como retrata

Leia mais

FUNDAMENTOS DE TEORIA E POLÍTICA MACROECONÔMICA

FUNDAMENTOS DE TEORIA E POLÍTICA MACROECONÔMICA FUNDAMENTOS DE TEORIA E POLÍTICA MACROECONÔMICA O que a macroeconomia analisa? Analisa a determinação e o comportamento dos grandes agregados como: renda, produto nacional, nível geral de preços, nível

Leia mais

Unidade 6: O Leste e o Sudeste Asiático

Unidade 6: O Leste e o Sudeste Asiático Unidade 6: O Leste e o Sudeste Asiático Capítulo 1: Japão - Capítulo 2: China - Capítulo 4: Tigres Asiáticos Apresentação elaborada pelos alunos do 9º Ano B Monte Fuji - Japão Muralha da China Hong Kong

Leia mais

Docente: Willen Ferreira Lobato willenlobato@yahoo.com.br

Docente: Willen Ferreira Lobato willenlobato@yahoo.com.br Docente: Willen Ferreira Lobato willenlobato@yahoo.com.br Natal 27/01/2011 1 Considerações Gerais; Desenvolvimento do capitalismo; O mundo no pós guerra; A conferência de Bretton Woods; A OMC (Organização

Leia mais

Processo Seletivo 2011-2 Geografia

Processo Seletivo 2011-2 Geografia Geografia 1) Gabarito oficial definitivo sem distribuição dos pontos - Questão 1 Para o movimento de Rotação: Causas: inclinação do eixo terrestre ou movimento da terra em torno dela mesma. Conseqüências:

Leia mais

BELIZE Comércio Exterior

BELIZE Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC BELIZE Comércio Exterior Setembro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

O espaço rural brasileiro 7ºano PROF. FRANCO AUGUSTO

O espaço rural brasileiro 7ºano PROF. FRANCO AUGUSTO O espaço rural brasileiro 7ºano PROF. FRANCO AUGUSTO Agropecuária É o termo utilizado para designar as atividades da agricultura e da pecuária A agropecuária é uma das atividades mais antigas econômicas

Leia mais

JAPÃO. O poder do extremo leste

JAPÃO. O poder do extremo leste JAPÃO O poder do extremo leste SOCIEDADE E TRANSFORMAÇÃO Primeiros japoneses: 60.000 anos, durante a última glaciação. 10.000 a.c já formavam uma complexa sociedade. Caça Coleta Produção de cerâmica A

Leia mais

Luciano Coutinho Presidente

Luciano Coutinho Presidente Atratividade do Brasil: avanços e desafios Fórum de Atratividade BRAiN Brasil São Paulo, 03 de junho de 2011 Luciano Coutinho Presidente O Brasil ingressa em um novo ciclo de desenvolvimento A economia

Leia mais

Correção Exercícios Tarefa. Página 11 e 12

Correção Exercícios Tarefa. Página 11 e 12 Correção Exercícios Tarefa Página 11 e 12 1. Os critérios utilizados são geoeconômicos, não estando relacionados à divisão do mundo em hemisférios. Os países do Sul se caracterizam por haverem se industrializado

Leia mais

Trabalho Online DISCIPLINA: GEOGRAFIA. PROFESSOR: FELIPE VENTURA 3º ANO - EM TURMA: 3101 2º Bimestre DATA: / / Nota: 1-5

Trabalho Online DISCIPLINA: GEOGRAFIA. PROFESSOR: FELIPE VENTURA 3º ANO - EM TURMA: 3101 2º Bimestre DATA: / / Nota: 1-5 Trabalho Online NOME: Nº: DISCIPLINA: GEOGRAFIA PROFESSOR: FELIPE VENTURA 3º ANO - EM TURMA: 3101 2º Bimestre DATA: / / Nota: 1. (Fuvest 2009) O processo de desconcentração industrial no Brasil vem sendo

Leia mais

3ª série EM - Lista de Questões para a RECUPERAÇÃO FINAL - GEOGRAFIA

3ª série EM - Lista de Questões para a RECUPERAÇÃO FINAL - GEOGRAFIA 3ª série EM - Lista de Questões para a RECUPERAÇÃO FINAL - GEOGRAFIA 01. Verificando o mapa adiante e considerando o Equador e Greenwich, é possível afirmar que o Brasil tem a maioria de suas terras em

Leia mais

O CAPITALISMO E A DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO (DIT)

O CAPITALISMO E A DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO (DIT) O CAPITALISMO E A DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO (DIT) O capitalismo teve origem na Europa, entre os séculos XIII e XIV, com o renascimento urbano e comercial e o surgimento de uma nova classe social:

Leia mais

PROGRAMA DE GOVERNO DA FRENTE POPULAR A FAVOR DO AMAPÁ PROPOSTAS PARA O AMAPÁ CONTINUAR AVANÇANDO

PROGRAMA DE GOVERNO DA FRENTE POPULAR A FAVOR DO AMAPÁ PROPOSTAS PARA O AMAPÁ CONTINUAR AVANÇANDO PROGRAMA DE GOVERNO DA FRENTE POPULAR A FAVOR DO AMAPÁ PROPOSTAS PARA O AMAPÁ CONTINUAR AVANÇANDO MACAPÁ-AP JULHO DE 2014 ÍNDICE APRESENTAÇÃO 1 INTRODUÇÃO 2 DIRETRIZES 3 PRINCÍPIOS 4 OBJETIVOS ESTRATÉGICOS

Leia mais

é de queda do juro real. Paulatinamente, vamos passar a algo parecido com o que outros países gastam.

é de queda do juro real. Paulatinamente, vamos passar a algo parecido com o que outros países gastam. Conjuntura Econômica Brasileira Palestrante: José Márcio Camargo Professor e Doutor em Economia Presidente de Mesa: José Antonio Teixeira presidente da FENEP Tentarei dividir minha palestra em duas partes:

Leia mais

POLÍTICA AGRÍCOLA NOS ESTADOS UNIDOS. A) A democratização da terra ou da propriedade da terra (estrutura fundiária)

POLÍTICA AGRÍCOLA NOS ESTADOS UNIDOS. A) A democratização da terra ou da propriedade da terra (estrutura fundiária) Espaço Agrário 1 POLÍTICA AGRÍCOLA NOS ESTADOS UNIDOS Introdução! Os Estados Unidos detêm hoje o índice de maior produtividade agrícola do planeta. Apesar de empregarem apenas 3% de sua População Economicamente

Leia mais

Relato Ciclo de Palestras com David Shambaugh

Relato Ciclo de Palestras com David Shambaugh Relato Ciclo de Palestras com David Shambaugh China Goes Global: the partial power Assessing China s relation with Latin America China: the challenges of the new leadership RJ, DF e SP, 13 a 15 de maio

Leia mais